Telmo Brás e Luís Campos - Esri Portugal

esriportugal.pt

Telmo Brás e Luís Campos - Esri Portugal

Gestão Municipal em SIG

Sinalização Vertical e Cadastro IMI em MuniSig Web


Telmo Brás : telmo.bras@cm-constancia.pt

Luís Campos : luis.campos@cm-constancia.pt

Divisão de Gestão e Planeamento Urbanístico (DGPU)

©

Câmara Municipal de Constância (2011)


Um projeto SIG de A a Z


• Problemática – O porquê da realização deste tipo de trabalho.

• Modelo de dados.

• Levantamento de campo.

• Tratamento dos dados em gabinete.

• Criação do visualizador em MuniSIG Web.

• Demonstração.

• Considerações finais e desenvolvimentos futuros.


• A sinalização vertical é património municipal e deve estar

cadastrada. O seu conhecimento é essencial a vários níveis:

– De forma a identificar univocamente cada um dos sinais

presentes no território – quantificação dos ativos municipais.

– Para a gestão e optimização dos modelos de circulação.

– Para avaliação do seu estado de conservação.

– Para avaliar a adequação da sinalização no terreno.

Diagnosticar situações de desconformidade relativamente ao

código da estrada.

– Pela necessidade de legalização da sinalização existente no

espaço público. A informação poderá ser utilizada como

prova em caso de multa ou acidente.


• Organização das fotografias.

• Edição do tema de pontos.

• Preenchimento da base de dados alfanumérica.

• Tratamento final dos dados antes da criação do visualizador:

– Criação do projeto (mxd) a publicar como recurso

– Cópia do tema de pontos para o servidor SIG (sde)

– Importação das tabelas alfanuméricas para a raiz do servidor

SIG (dbo), de forma a permitir edição


• Configuração das definições gerais, dos temas, das tarefas e das

ferramentas.

– Fichas de síntese distintas para visualização e para edição.

– Criação de templates HTML e banners.

– Configuração de Pesquisas Avançadas (Quadrícula;

Topónimo; Tipologia de Sinal; Apoios, Painéis e Sinais a

substituir).

– Criação de tarefa de impressão.

– Configuração de permissões para os utilizadores e para as

tarefas.

– Etc.


– A Câmara Municipal de Constância passou a dispor de uma

ferramenta de gestão e monitorização da sinalização vertical

existente no concelho;

– A plataforma atual permite que a gestão e monitorização possa ser

entregue ao serviço responsável pela sinalização vertical, passando

o serviço de SIG a desempenhar um papel secundário no processo.

– Existirá ainda a necessidade de atuar em três vetores:

• o da formação, pois é necessário que as pessoas se

familiarizem com a aplicação;

• o da disponibilização online, para que não seja uma condição

obrigatória a ligação à intranet do município;

• o da criação de um modelo de dados que permita monitorizar

também a sinalização horizontal, que ainda não é contemplada

neste projeto.


• Problemática – O porquê da realização deste tipo de trabalho.

• Workflow;

• Demonstração;

• Considerações finais e desenvolvimentos futuros;

• Agradecimentos;


Obrigação Legal

Problema

Oportunidade

Artigo 15º - Lei 60-A

2011 – Encarrega os

municípios de apoiar

na reavaliação de

prédios urbanos.

Afetar recursos

humanos:

- Procurar processos

no arquivo;

- Plantas de

localização;

- Medição de áreas;

- Digitalizar

processos;

- Organizar e gerir

informação

solicitada;

Internas:

- Criar uma

plataforma para

organizar processos;

- Criar um Cadastro

Predial (útil na

gestão e

monitorização do

território,

nomeadamente:

- Elaboração de

instrumentos de

planeamento;

Externas:

- Maior organização

e ganhos de

produtividade e

transparência na

relação com a

Direção Geral de

Impostos (finanças);

- Maior rapidez na

resposta a

solicitações dos

munícipes,

- Expropriações, etc.


– Com a realização deste projeto a autarquia de Constância que

inicialmente tinha um problema, viu na sua resolução uma

oportunidade que lhe trouxe as seguintes mais-valias:

• Passou a ter um cadastro predial, com as limitações que lhe

reconhecemos, e.g., não é respeitada a exatidão posicional dos

polígonos;

• Tem uma ferramenta de gestão de processos que estavam

arquivados podendo consulta-los sem ter sequer que procurar

a caixa com os originais.

• As pessoas que são parte integrante do projeto estão

comprometidas com ele e satisfeitas (melhor relação humana);

• O controlo da informação a enviar às finanças é efetivo e

rápido.

• Etc.

– No futuro, terão de ser introduzidos os processos posteriores a

2004.


– À Câmara Municipal de Constância na pessoa do seu

presidente Máximo Ferreira e da Arquiteta Manuela Lopes

– pelo apoio e pela permissão para virmos aqui hoje

apresentar estes trabalhos;

– A todos os colegas da autarquia que colaboram diariamente

nos projetos desenvolvidos pelo SIG;

– Aos colegas da CIMT (Comunidade Intermunicipal do Médio

Tejo) pela ajuda e disponibilidade.

– À ESRI Portugal pelo convite para apresentarmos estes

projetos e pela ajuda na resolução dos problemas que foram

surgindo.


Obrigado pela atenção

More magazines by this user
Similar magazines