agroenergia - o novo paradigma da agricultura mundial - OPEC

opec.eventos.com.br
  • No tags were found...

agroenergia - o novo paradigma da agricultura mundial - OPEC

CANASUL 20082 o Congresso de Tecnologia na Cadeia Produtiva daCana-de-Açúcar em Mato Grosso do SulAGROENERGIA – O NOVO PARADIGMA DAAGRICULTURA MUNDIALMarcos S. JankPresidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (UNICA)Campo Grande - MS22 de agosto de 2008


Sobre a UNICA• A União da Indústria de Cana de Açúcar (UNICA) é a maiororganização representativa do setor de açúcar, etanol ebioeletricidade do Brasil.• As 112 companhias associadas à UNICA são responsáveis por maisde 60% da cana-de-açúcar produzida no Brasil.• A UNICA atua nas áreas de meio-ambiente, energia, tecnologia,comércio exterior, responsabilidade corporativa, sustentabilidade,legislação, economia e comunicação.• A UNICA abriu escritórios nos Estados Unidos e na União Européiae vai abrir o escritório asiático em 2008


ROTEIRO1. Escassez de petróleo e aquecimento global.2. O fenômeno dos carros flex e as novasfronteiras tecnológicas da cana-de-açúcar.3. Alimentos x Agroenergia?4. Bioeletricidade: acendendo a luz no campo.5. O etanol como uma “commodity global”?3


Escassez de petróleo eaquecimento global4


EVOLUÇÃO DOS PREÇOS DO PETRÓLEO E DASCOMMODITIES AGRÍCOLASValores deflacionados para mar/08 pelo CPI - base 100 em jan/95Nos últimos 10 anos, enquanto os preços dosalimentos cresceram 36%, os preços do petróleoaumentaram quase 500%PetróleoAlimentosMatéria-prima agrícolanão alimentarNotas: No índice de preços “matéria-prima agrícola não alimentar” estão incluídos os preços de algodão, madeira, lã, borracha e couroFonte: FMI (2007) e US Bureau of Labor Statistics (2007). Elaboração: Unica .


MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA (2007)Fonte: Ministério de Minas e Energia (2008). Elaboração: UNICA


PARTICIPAÇÃO DOS PRODUTOS NA RECEITA DO SETORExportaçõesPotencialBIOELECTRICIDADEETANOLDoméstico51%AÇÚCARExportaçõesDoméstico32%Nota: 2006/2007 valores reais; 2015/2016 os percentuais das projeções de 2015-2016 foram calculadas utilizando como base o potencial paraprodução e exportação, considerando os preços constantes de 2006. Elaboração: UNICA


CURVA DE APRENDIZAGEM DO ÁLCOOL HIDRATADOUS$ (2004) / GigajouleProdução acumulada (mil m 3 )Preço do etanol no BrasilPreço da gasolina em RotterdamFonte: Nastari, P. “Competitividade da produção de etanol de cana-de-açúcar: as 3 ondas de desenvolvimento”, V Conferencia da Datagro,São Paulo, 20 de setembro, 2005.


PRODUÇÃO MUNDIAL DE ETANOLBilhões de litrosOutros UE Brasil EUANota: projeções para 2008/2012 baseadas na capacidade de produção e metas de consumo nos principais paísesFonte: Fapri, Acti, FO Licht, Unica e Toepfer. Elaboração: UNICA.


REDUÇÃO DA EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFARedução das emissões quando o etanol é utilizado em substituição à gasolinaEtanol de grãos(EUA/UE)Etanol de beterraba(UE)Etanol de cana(Brasil)Nota: redução das emissões calculada com base em todo o ciclo de vida do produto (life-cycle basis – well-to-wheel). Redução medida em CO 2equivalente por km, quando etanol substitui a gasolina.Fonte: IEA – International Energy Agency (2004). Elaboração: UNICA.


BALANÇO ENERGÉTICOValores representam a quantidade de energia contida no etanol por unidade deenergia fóssil utilizada para produzi-lo.Cana-de-açúcarTrigoBeterrabaMilhoO balanço energético do etanol brasileiro é 4.5 vezes melhor do que o etanol deaçúcar de beterraba ou trigo, e quase 7 vezes melhor do que o etanol de milhoFonte: World Watch Institute (2006) e Macedo et al. (2008). Elaboração: UNICA


PRODUÇÃO DE ETANOL POR UNIDADE DE ÁREAMil litros por hectareCana(Brasil)Beterraba(UE)Cana(Índia)Milho(EUA)Mandioca(Tailândia)Trigo(UE)Fonte: IEA – International Energy Agency (2005), MTEC e UNICA.. Elaboração: UNICA


O fenômeno dos carros flex e asnovas fronteiras tecnológicas dacana-de-açúcar13


VEÍCULOS FLEX FUEL‣ Atualmente, praticamente todos os 35 milpostos do país possuem um bomba deabastecimento com álcool.‣ No mercado existem cerca de 10 marcas emais de 50 modelos de carros flex.Desafios: menor consumo e maiorautonomia


EXPANSÃO DA DEMANDA DE ETANOL NO BRASIL90% dos carros novos vendidossão flex fuel, representandocerca de 25% da frotaVenda mensal de álcoolhidratado (E-100)Vendasacumuladas deveículos flex fuelFonte: ANP e ANFAVEA


EVOLUÇÃO DA FROTA BRASILEIRA DE VEÍCULOSMilhões de veículos (Ciclo Otto)TotalFlex FuelNota: Ciclo Otto refere-se aos veículos movidos a gasolina e/ou a álcool (não inclui os veículos movidos a diesel).Fonte: UNICA e Copersucar.


BRASIL: VENDAS DE ÁLCOOL (HIDRATADO EANIDRO) E GASOLINA AVendas de gasolina “A”Vendas de álcoolFonte: ANP e UNICA. Elaboração: UNICA


PERSPECTIVAS DE EXPANSÃO DAPRODUÇÃO2007/08e 2015/16 2020/21Produção cana-de-açúcar (milhões t) 491 829 1.038Área cultivada (milhões ha) 7,8 11,4 13,9Açúcar (milhões t) 30,7 41,3 45,0Consumo interno 12,1 11,4 12,1Exportação 18,6 29,9 32,9Álcool (bilhões litros) 22,3 46,9 65,3Consumo interno 18,7 34,6 49,6Excedente para exportação 3,6 12,3 15,7Potencial Bioeletricidade (MWmédio) 1.800 11.500 14.400Participação na matriz elétrica brasileira (%) 3% 15% 15%Nota: e = produção do nordeste para a safra 2007/08 foi estimada a partir dos dados disponíveis em abril/08; potencial bioeletricidade considerou-se autilização de 75% do bagaço + 50% da palha disponíveis. Elaboração: UNICA, Copersucar e Cogen.


NOVOS USOS PARA O ETANOL NO FUTUROÔnibus movido aetanol em São Paulolançado em 23 deoutubroMotos flexBioplásticos(polietileno produzidode bioetileno, PVCproduzido debioetileno)100% etanol, usado parapulverizar plantaçõesUtilização de etanolna transesterificaçãodo biodieselEtanol e Células deCombustível


20Alimentos x Agroenergia?


CANA-DE-AÇÚCAR NO BRASIL:ÁREA COLHIDA, PRODUÇÃO DE ETANOL E AÇÚCAREnquanto a área de cana cresceu85% desde 90/91, produção deetanol aumentou em 130% e a deaçúcar em 350%AçúcarEtanolÁreaFonte: IBGE (2007) e UNICA.Elaboração: UNICA.


USO DA TERRA NO BRASILMilhões de hectares (2007 e )BRASIL 851TOTAL DE TERRAS ARÁVEIS 354,8% dototal% dasterrasaráveis1. Área cultivada – total 76,7 9,0% 21,6%Soja 20,6 2,4% 5,8%Milho 14,0 1,6% 3,9%Cana-de-açúcar 7,8 0,9% 2,2%Cana-de-açúcar para etanol 3,4 0,4% 1,0%Laranja 0,9 0,1% 0,3%2. Pastagem 172,3 20,2% 48,6%3. Área disponível (total arável – área cultivada –pastagem)105,8 12,4% 29,8%Nota: 1) “Área cultivada total” refere-se a lavouras permanentes, temporárias e cultivo de flores, inclusive hidroponia e plasticultura, viveiros demudas, estufas de plantas e casas de vegetação e coforrageiras para corte; 2) Áreas de soja, milho, cana-de-açúcar e laranja são dados daProdução Agrícola Municipal, divulgados pelo IBGE; 3) Extensão do território brasileiro, total de terras aráveis, cultivadas e de pastagensconsistem em resultados preliminares do Censo Agropecuário 2006; 4) 2007 e – estimativa; 5) Cana destinada para a produção de etanol foiestimada a partir de dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Balanço Nacional da cana-de-açúcar e agroenergia. 2007.Fonte: IBGE. Elaboração: UNICA.


BRASIL: ÁREA PLANTADA DAS PRINCIPAIS CULTURASGrão de sojaMilhoCana-de-açúcarArrozFeijãoFonte: IBGE (2007)* 2007: Resulados preliminares


LOCALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO BRASIL30 milhões de hectares depastagens degradadasestão disponíveisCana-de-açúcarCom pouco mais de 3 milhõesde hectares - 1% das terrasaráveis, produzimos álcoolsuficiente para abastecer 50%do consumo de álcool/gasolinado Brasil.87% da produçãode cana-de-açúcarFonte: NIPE-Unicamp, IBGE e CTC.


SEGURANÇA ALIMENTAR: ALIMENTOS VS. ENERGIAValores para o ano de 2005Efetivo dorebanho bovino(milhões cabeças)Área depastagem(milhões hectares)Lotação média(cabeças/hectare)Brasil 207,1 200-220 ≈ 1,0SãoPaulo14,1 10 ≈ 1,4Se a lotação média no Brasil fosse de 1,4 cabeça/hectare 50-70milhões de hectares de pastagem poderiam serdisponibilizados para a agriculturaFonte: Rebanho brasileiro IBGE. Pesquisa agropecuária municipal. Acesso em 12/09/2007; Rebanho e área de pastagem em São Paulo Amaral, A.M.P.et al. Estimativa da produção animal no Estado de São Paulo para 2006. Informações Econômicas. São Paulo: Instituto de Economia Agrícola, v.37, n.4, p.91-104, abr.2007.


27Bioeletricidade: acendendo a luz nocampo…


A FRONTEIRA TECNOLÓGICADA CANA-DE-AÇÚCAR276 kg/t50% umidade165 kg/t15% umidade1/3SUCOHidrólise1/3BAGAÇOHidrólise1/3PALHAAÇÚCAR ETANOL BIOELETRICIDADELigninaMELAÇOFonte: UNICA.


VANTAGENS DA BIOELETRICIDADE‣ Tempo de construção reduzido Implantação em 24-30 meses‣ Renovável e limpaReduzido impacto ambientalProporciona créditos de carbono‣ Período de safra complementar ao hidrológicoBioeletricidade é produzida em período seco (hidrologia)í‣ Projetos de menor porte e espectro mais amplo de investidoresElimina riscos de atrasos e problemas na construção‣ Fortalece a indústria nacional de equipamentos e a geração de emprego erenda‣ Disponível no “coração” do sistema elétrico interligadoFonte: PSR, Cogen, Unica. Elaboração: Unica.


Protocolo Verde do Estado de São PauloMil hectares para colheita3.0002.5002.0001.5001.000CruaQueimada34%66%47%53%Colheita mecanizada devecontinuar crescendo na safra2008/2009 e ultrapassará aárea colhida com uso de fogo50002006/07 2007/08Fonte: INPE e UNICA


POTENCIAL DE GERAÇÃO DE BIOELETRICIDADE NOBRASIL121010,11000 Mw médio864Itaipu(9.699 MWm)Madeira (Santo Antônio)(2.000 MWm)Angra 3(1.200 MWm)3,45,24,27,25,3202006/07 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2011/12 2012/13bagaço (75%) bagaço (75%) + palha (50%)Fonte: UNICA e Cogen.Pressupostos para cálculo do potencial: a) safra 2006/2007: realizado; b) safra 2012/13 estimativa baseada nos seguintes valores: 695 milhões de toneladas de cana-deaçúcar,1 tonelada de cana-de-açúcar produz 250 kg de bagaço e 204 kg de palha/ponta, 1 tonelada de cana (só bagaço) gera 85,6 KWh para exportação, 1 tonelada de cana(bagaço + palha/ponta) gera 199,9 KWh para exportação; c) demais anos: valores estimados a partir de uma tendência de crescimento.


PERSPECTIVAS E OBSTÁCULOS À BIOELETRICIDADEMEDIDAS À FAVOR CONVERGÊNCIA DE AÇÕES‣ Identificação da intenção de investimentos‣ Obtenção de licenciamento ambiental‣ Conexão com o sistema de rede elétrica – ICGsOBSTÁCULOS‣ Condições de financiamento‣ Precificação medidas de incentivos fiscais e tributários‣ Efeito sinérgico com os preços do mercado de açúcar e etanol


O etanol como uma“commodity global”?33


Evolução do mercado brasileiro de etanolBilhões de litrosProdução de etanol Mercado interno Mercado externoNota: * estimativaFonte: UNICA


MERCADO NORTE-AMERICANOMetas de consumo de etanol nos EUAFonte: Legislação RFS. Elaboração: UNICA


EUA: DESTINO DO MILHO PRODUZIDORação animalCombustívelExportaçãoSementes, consumodoméstico e industrialProdução atual de milho EUA (300 MT), Brasil (53 MT)Fonte: 1990-2006 USDA; 2006-2017 USDA Baseline 2016-2017. Elaboração: Icone e UNICA.


Fonte: EurObserv'ER 2007CONSUMO DE ETANOL NOMERCADO EUROPEUSubstituição de 10% dos combustíveis fósseis porrenováveis até 2020 está em discussão. Diretivatambém poderá propor uma série de critérios desustentabilidade para a importação de etanol


CERTIFICAÇÃO DO ETANOL – “A BABEL DASCERTIFICAÇÕES”Certificações NacionaisDiretivas da UEUnião EuropéiaCertificação de BiocombustíveisMeó Consulting TeamGoverno AlemãoSustainable Production of BiomassCramer CommissionGoverno HolandêsETANOLPBCBPrograma Brasileirode Certificação emBiocombustíveisGoverno BrasileiroRTFORenewable Transport Fuel ObligationGoverno Reino UnidoCertificações InstitucionaisRSBRound Table on Sustainable BiofuelsBaseado na SuíçaBSIBetter Sugarcane InitiativeBaseado no Reino UnidoGBEPGlobal Bioenergy PartnershipCertificações PrivadasSEKAB, GREENERGYSuécia, Reino UnidoInúmeras iniciativas deverificação e certificaçãoestão em andamentoComo atender a tantascertificações?REAÇÃOBRASILEIRAA proliferação de diversos esquemas decertificação é contra-produtiva e desencorajainvestimentos, especialmente em países nosdesenvolvimento


ESTIMATIVA DO EMPREGONA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAREstimativas para o Estado de São Paulo2006/07 2010/11 2015/16 2020/21Produção cana-de-açúcar (milhões t) 299 370 457 544Área com colheita mecânica (%) 40% 70% 100% 100%Número de empregadosColheita manual (mil trabalhadores) 189,6 107,4 0 0Colheita mecânica (mil trabalhadores) 15,5 30,8 59,5 70,8Indústria (mil trabalhadores) 55,3 62,6 68,3 75,3Total (mil pessoas) 260,4 200,8 127,8 146,1Redução de 114 mil empregosQualificaçãodetrabalhadorespara o setorRequalificaçãopara outrossetoresNota: estimativa com base nos coeficientes de utilização de mão-de-obra atuais; não inclui funcionários envolvidos na gestão e administração da produção.Fonte: UNICA.


MAPA MUNDIAL DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCARMais de 100 países poderiam produzir biocombustíveis para 200 nações.Hoje apenas 20 produtores de petróleo fornecem combustíveis fósseis para oresto do mundo.Fonte: FAO. Elaboração: UNICA.


Obrigadowww.unica.com.brmsjank@unica.com.br


Políticas erráticas geram incertezas nosmercados30pteseõilhm25201510gasolina ? dieselgasolina ? álcoolálcool ? gasolinaGNVFlex501970 1973 1976 1979 1982 1985 1988 1991 1994 1997 2000 2003 2006GNV Óleo diesel Gasolina C Álcool hidratado


BRASIL: PREÇOS DO PETRÓLEO, DA GASOLINA (A) EDO ÁLCOOL HIDRATADOValores nominaisPetróleoGasolina AÁlcool HidratadoPreço no produtorNota: Preços da gasolina “A” na Região Sudeste; Preços do álcool hidratado no Estado de São Paulo.Fonte: FMI, IPEADATA, CEPEA/ESALQ (2007) e ANP (2007). Elaboração: Unica.


PRODUÇÃO DE AÇÚCAR E ETANOL DO BRASILSAFRA 2007/08Região/ EstadoProdução de cana(milhões toneladas)% do totalProdução deaçúcar(milhões de toneladas)Produção de etanol(bilhões de litros)Sudeste 339,8 68,9% 21,56 15,49São Paulo 296,3 60,1% 19,11 13,35Minas Gerais 35,7 7,2% 2,12 1,78Centro-Oeste 50,9 10,3% 2,10 2,98Goiás 21,1 4,3% 0,95 1,21Mato Grosso 14,9 3,0% 0,54 0,89Mato Grosso do Sul 14,9 3,0% 0,62 0,88Nordeste 61,3 12,4% 4,55 2,09Alagoas 29,4 6,0% 2,51 0,85Pernambuco 17,5 3,6% 1,47 0,45Sul 40,5 8,2% 2,51 1,87Paraná 40,4 8,2% 2,51 1,86Norte 0,9 0,2% 0,04 0,04TOTAL 493,4 100% 30,8 22,5

More magazines by this user
Similar magazines