CIDADES SAUDÁVEIS

figueiradigital.ficheirospt.com
  • No tags were found...

CIDADES SAUDÁVEIS

ÍNDICE0304081216202628EDITORIALALFREDO MONTEIROIII FÓRUMREDE PORTUGUESADE CIDADES SAUDÁVEISSESSÃO PLENÁRIASAÚDE EM TODASAS POLÍTICAS LOCAISWORKSHOP IVIDA SAUDÁVELQUE POLÍTICAS E PRÁTICAS?WORKSHOP IIPOLÍTICAS SOCIAISPROMOTORAS DE SAÚDEWORKSHOP IIIAMBIENTES URBANOS SAUDÁVEISWORKSHOP IVCOMUNICAÇÃO EM SAÚDEAGENDAMUNICÍPIOSAlfredo MonteiroPresidente do Conselho de Administraçãoda Rede Portuguesa de Cidades SaudáveisSessão de AberturaReduzir as desigualdades em saúde: das políticas às práticasEm rede, pela equidade em saúdeQualidade do ar e saúdeHábitos tabágicos nos jovens – do conhecimento à acçãoPrograma de Educação AlimentarSaúde e estilos de vida da população do concelho de LouresProjecto Ponta Delgada Cidade Saudável – Movimento SaudávelPROSAMA – Projecto de Responsabilidade Organizacionale Social da AmadoraTorres Vedras Saudável - Consigo no Coração e + SaúdeProjecto Sénior MedPolíticas sociais/saúde promotoras de uma melhoria de qualidadede vida em Vila RealProjecto “EcoOvoSsauro”O Rodinhas – Segurança RodoviáriaPolítica de gestão de resíduos sólidos urbanos na Ribeira GrandePalmela acessívelPlaneamento e estratégia: práticas de gestão de espaços urbanos,desportivos, sociais, educacionais e culturais para uma Cidade SaudávelInformar e comunicar: um passo para a literacia em saúdeLagoa Saudável: principais iniciativas e boas práticasFICHA TÉCNICAEDIÇÃO E PROPRIEDADE Rede Portuguesa de Cidades SaudáveisIDEIA GRÁFICA E PAGINAÇÃO Atelier Formas do PossívelIMPRESSÃO Loures Gráfica . TIRAGEM 2000 exemplares


0203EDITORIALALFREDO MONTEIROPresidente do Conselhode Administração da RedePortuguesa de Cidades SaudáveisSaúde em Todas as Políticas Locais constitui o tema centraldo III Fórum da Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis.Ao escolhermos este tema reiteramos o nossoempenho na parceria com a Organização Mundial deSaúde, no que concerne à implementação das directrizesreferentes à V Fase deste projecto europeu cujo tema principalé a saúde e a questão da equidade em todas as políticas locais.A saúde em todas as políticas é uma abordagem horizontal queprocura envolver todos os sectores da sociedade na integração dasaúde e do bem-estar enquanto valores centrais nas suas estratégiase planos. As autarquias, enquanto poder local instituído, comuma relação privilegiada com as instituições locais, com autonomiafinanceira e recursos técnicos disponíveis, desempenham um papelfundamental na mobilização da sociedade para a promoção da saúdedas comunidades.As autarquias que abraçam o Projecto Cidades Saudáveis encarama promoção da saúde como uma missão que se alicerça nos valoresda democracia participativa, que permite às pessoas serem agentesdo seu próprio crescimento para a autonomia e para a responsabilidade,pela conquista da saúde e do bem-estar.Tem sido, também, este o papel desempenhado pela Associaçãode Municípios Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis, que temcentrado a sua intervenção no apoio ao desenvolvimento do ProjectoCidades Saudáveis, que em cada município assume diversasformas e contextos, dando origem a múltiplos projectos de promoçãoda saúde. Projectos estes enquadrados nos Planos de Desenvolvimentode Saúde das autarquias, que dão sustentabilidadeao planeamento estratégico em saúde, envolvendo os diferentessectores da comunidade numa lógica de co-responsabilização pelasaúde e qualidade de vida.AS AUTARQUIAS QUEABRAÇAM O PROJECTOCIDADES SAUDÁVEISENCARAM A PROMOÇÃODA SAÚDE COMOUMA MISSÃO QUE SEALICERÇA NOS VALORESDA DEMOCRACIAPARTICIPATIVA (...)


0405III FÓRUMREDE PORTUGUESA DE CIDADES SAUDÁVEISA CIDADE DE PONTA DELGADA E A ILHA DE S. MIGUEL, NO GERAL, CONSTITUÍRAMO PANO DE FUNDO DE MAIS UM IMPORTANTE FÓRUM DA REDE PORTUGUESA DECIDADES SAUDÁVEIS. DISCUTIR ESTRATÉGIAS LOCAIS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE,PARTILHAR EXPERIÊNCIAS E PROJECTOS, CONSOLIDAR E ALARGAR PARCERIASCONSTITUÍRAM OS PRINCIPAIS OBJECTIVOS DESTE EVENTO DEDICADO AO TEMASAÚDE EM TODAS AS POLÍTICAS LOCAIS.15 DE OUTUBRO DE 2010 . PONTA DELGADA . AÇORESSESSÃODE ABERTURAALFREDO MONTEIROPresidente do Conselho de Administraçãoda Rede Portuguesa de Cidades SaudáveisAsaúde em todas as políticasé baseada no reconhecimentode que a saúde da populaçãonão é meramente umproduto de actividades dosector da saúde, mas sim de políticas eacções para além do mesmo. A saúde eo bem-estar têm vindo a tornar-se valorespartilhados em todos os sectores da sociedade,isto porque é reconhecido queas acções de outros sectores influenciamsignificativamente os factores de risco damaior parte das doenças e dos determinantesda saúde. A saúde em todas aspolíticas dirige-se a todas as políticascom impacto na saúde das pessoas, taiscomo as que influenciam o transporte, ahabitação, o desenvolvimento urbano, oambiente, a educação, o desenvolvimentosocial e económico.Sabemos que a pobreza, as desigualdadessociais e a exclusão social têm umgrande impacto sobre a saúde e a morteprematura e são factores potenciadoresdas iniquidades em saúde que advêm deuma desigual distribuição dos benefíciose das oportunidades da sociedade paradesenvolver e manter uma boa saúde.Assim sendo, falar de saúde em todas aspolíticas é falar de equidade em saúde. Égarantir que o acesso a cuidados de saúdevai ao encontro das necessidades daspessoas, é assegurar que todas as pessoasalcançam o seu potencial máximo de saúde,é promover igualdade de oportunidadespara plena participação em todos osaspectos da vida, é promover medidas epolíticas que vão ao encontro das necessidadesde todos os grupos da população enão apenas dos mais influentes.O compromisso político com a equidadeem saúde é determinante para as mudançassociais e políticas sem as quais não serápossível combater as desigualdades emsaúde. Os maiores ganhos em saúde sãoobtidos através da intervenção em gruposonde é prioritário promover a equidadeem saúde. Neste sentido, é fundamental odesenvolvimento de políticas de combateà pobreza e à exclusão social e de alteraçõessociais profundas. No ano em que seassinala o Ano Europeu de Luta contra aPobreza e a Exclusão Social, o debate emtorno da equidade em saúde é novamenterelançado. Não sendo um tema novo, assume,no entanto, no actual contexto socioeconómicouma prioridade estratégica.As autarquias locais são agentes particularmenteatentos a esta problemáticaporque trabalham lado a lado comas comunidades, encontrando soluçõespara os problemas sociais identificados.Desenvolvem um trabalho em rede entreparceiros que partilham o objectivo demelhorar a vida das pessoas, de promovero desenvolvimento socioeconómico e derespostas sociais qualificadas. Neste contexto,encontramos nos municípios queintegram a Rede Portuguesa de CidadesSaudáveis uma variedade de projectosdirigidos à população socialmente desfavorecidae em exclusão social com o objectivode elevar os seus níveis de saúde ede bem-estar.


0607III FÓRUMREDE PORTUGUESADE CIDADES SAUDÁVEISBERTA CABRALPresidente da Câmara Municipalde Ponta DelgadaFRANCISCO GEORGEDirector-Geral da SaúdeNa defesa da saúde das nossas comunidades, nãoexistem actores principais nem secundários. A saúdecomeça por nós. É uma tarefa colectiva, um esforçode todos que começa em cada um, porque éa nossa saúde que está em causa. Como cidadãos,temos o direito de exigir políticas públicas saudáveis. Mas tambémtemos o dever de exigir, de nós próprios, uma atitude devida mais vocacionada para a saúde.A adopção de comportamentos e estilos de vida saudáveis passapela necessidade de instruir e educar. Uma instrução e uma educaçãocom vista a opções saudáveis porque uma pessoa informadaestá habilitada a realizar boas escolhas.Numa sociedade livre e aberta, que ainda julgamos viver, todostêm direito de escolher o seu estilo de vida e os seus comportamentos,desde que essa liberdade não colida com a liberdade dosoutros. Mas, numa sociedade evoluída, todos devem conhecer osriscos que decorrem, como a investigação científica tem mostrado,de determinados estilos de vida e comportamentos. Existindoinformação, a liberdade é indissociável da responsabilidade.Enquanto autarcas, em que a nossa missão está em garantir obem-estar e a qualidade de vida das nossas populações, somostambém responsáveis pela promoção de estilos de vida saudáveis.Pela proximidade que nos é conferida às populações, temosde ser capazes de estar à altura deste desafio.Temos que incutir, ao nível local, uma mudança na forma comoos indivíduos e as comunidades pensam, compreendem e tomamdecisões sobre a saúde. Devemos sensibilizar, ou melhor,consciencializar os nossos munícipes, da criança ao idoso, para aadopção de estilos de vida saudáveis, marcados pelo incrementode práticas que conduzam a uma maior longevidade.Sabemos que a saúde das pessoas que habitam nas cidades temvindo a ser fortemente condicionada pelos seus ritmos de vida ede trabalho, pelo ambiente físico e socioeconómico e pela qualidadee acessibilidade dos serviços de saúde.Cabe-nos, enquanto Cidade Saudável, criar novos cenários devivências no espaço urbano. Cenários construídos com base noprincípio de que viver bem nas nossas cidades é um dado adquiridoque também pode e deve ser difundido e adoptado atravésde políticas de saúde e bem-estar a nível local. São exemplo dessaspolíticas o investimento na área social, o fomento da actividadefísica e desportiva junto da nossa população, projectos deapoio aos jovens, a criação do pulmão verde de Ponta Delgada– o Parque Urbano, entre outros aspectos.Ponta Delgada, à semelhança de todos os municípios da RedePortuguesa de Cidades Saudáveis, tudo fará para ser cada vezmais uma Cidade Saudável!Saúde em todas as políticas representauma oportunidadepara abordar sistematicamentenovas e antigas prioridadesde saúde pública. Neste campo,as Cidades Saudáveis têm potencialpara promoverem liderança no quadro deum processo essencial em saúde pública.Há que prosseguir a criação de pré-condiçõespara uma vida mais saudável atravésda facilitação da acção intersectorial.Promover a equidade em saúde constituium dos grandes desafios da saúde públicados nossos tempos. Tempos marcadospela crise financeira, económica e socialque acentua as desigualdades em saúdeque afectam, sobretudo, as famílias maisvulneráveis e socialmente desfavorecidas eque se traduzem no acesso desigual a serviçosde saúde. Nestas famílias é preciso asseguraralimentação equilibrada, habitaçãoadequada, educação apropriada para ascrianças. Aspectos fundamentais que nãopodem ser ignorados.AS AUTARQUIAS TÊMDESENVOLVIDO UM PAPELEXTRAORDINÁRIO NAPROMOÇÃO DA SAÚDE DASCOMUNIDADES, NÃO SÓ NOQUE DIZ RESPEITO À REDUÇÃODAS DESIGUALDADES EMSAÚDE MAS TAMBÉMNA PROMOÇÃO DECOMPORTAMENTOS E ESTILOSDE VIDA SAUDÁVEIS.É por isso que faz todo o sentido direccionara intervenção em saúde para osmais pobres e para as populações maisvulneráveis, aos quais deve ser facilitado oacesso aos serviços de saúde numa lógicade ‘via verde’.As autarquias têm desenvolvido um papelextraordinário na promoção da saúde dascomunidades, não só no que diz respeitoà redução das desigualdades em saúdemas também na promoção de comportamentose estilos de vida saudáveis.É intervindo nos estilos de vida que podemosprevenir as doenças crónicas, responsáveispor 80% das mortes registadasna Europa. Investir na prevenção é investirna qualidade de vida dos cidadãos e épor isso que a Direcção-Geral da Saúde,conjuntamente com diversos parceiros,fará aprovar, no II Congresso Nacional deSaúde Pública, a Declaração para umavida melhor. Esta declaração apresentaseis medidas inadiáveis para a prevençãodas doenças crónicas: reduzir as desigualdadesem saúde, aumentar a literacia doscidadãos, reduzir o consumo de tabaco,incentivar a alimentação equilibrada, fomentara prática regular de exercício físicoe diminuir o impacte negativo do consumoexcessivo de bebidas alcoólicas.Contamos, uma vez mais, com a RedePortuguesa de Cidades Saudáveis para aliderança local de acções e de políticasque contribuam para a concretização destesnossos objectivos, elevando, assim, asaúde e a qualidade de vida dos cidadãose das famílias.


SESSÃOPLENÁRIASAÚDE EM TODASAS POLÍTICAS LOCAISSESSÃO PLENÁRIASAÚDE EM TODASAS POLÍTICAS LOCAIS0809REDUZIR ASDESIGUALDADESEM SAÚDE:DAS POLÍTICASÀ PRÁTICAAGIS TSOUROSDirector do Projecto CidadesSaudáveis do Gabinete Regionalpara a Europa da OMSAs desigualdades em saúdenão constituem um assuntonovo, contudo foi apenas nosúltimos anos que um númerocada vez maior de governosreconheceu a importância de desenvolveracções que abordassem este importantetema de saúde pública. Uma das razõespara esta mudança tem sido a existênciade evidências cada vez mais fortes, maisdo que no passado, relativamente à origemdas causas das iniquidades.Um relatório preliminar apresentado, recentemente,na última reunião do comitéregional da OMS, declara que existem diferençasobserváveis, entre países-membros,no que diz respeito aos determinantessociais das iniquidades em saúde, eque temos que agir em relação a elas.Como sabem, essas causas relacionam--se com os determinantes sociais da saúde.Se tivermos em conta a literatura, épossível observar que muitos destes determinantessociais são efectivamente daresponsabilidade do poder local ou estãoao alcance das comunidades locais. Assim,o ambiente social no qual vivemos e ascondições de vida no que se refere ao ambientefísico – habitação, bairros, acessibilidadea serviços e suporte – estão ligadosaos factores que produzem iniquidades.O grande debate prende-se frequentementecom a forma como estas iniquidadesdevem ser abordadas. A experiênciae a evidência científica têm demonstradoque apenas focarmo-nos nos grupos maisvulneráveis não produz os resultados máximosou não tem um impacto máximo,que a melhor forma de agir é através daabordagem daquilo a que chamamos “ogradiente da saúde”. O gradiente significa,basicamente, que consideramos apopulação total e identificamos acçõesfocalizadas que vão ao encontro de todosos grupos da população, desde os maisfavorecidos aos socialmente mais vulneráveis.Desta forma, conseguimos assegurarque existe uma abordagem mais coerente,que produz resultados mais rápidosem termos da diminuição das diferenças.Muitas vezes o maior problema em mobilizara acção no contexto das iniquidadesem saúde é convencer os decisores políticosporque, por vezes, estes pensam quetrabalhar as iniquidades é apenas algocom valor académico. Na verdade falar deiniquidades em saúde é falar de direitoshumanos, nomeadamente do direito àsaúde.Mas existem outros argumentos importantesque sustentam a abordagem dasiniquidades em saúde. As iniquidades emsaúde têm custos, e existem estudos quedemonstram que estas iniquidades consomemfundos e recursos preciosos dasnossas comunidades. Por outro lado, a reduçãodas iniquidades irá ter um impactoforte na produtividade da população, nadiminuição da criminalidade, na melhoriado bem-estar e condições de vida na nossasociedade.Dito de outra forma, tal como temos indicadoresde produtividade económica e indicadoressociais, medindo as iniquidadese identificando essas diferenças conseguimosmedir a eficácia do desenvolvimentosustentável, bem como avaliar a formacomo abordamos e criamos cidades paratodos os cidadãos e não apenas para osmais privilegiados. Em suma, construímosum futuro que é mais sustentável e saudável,criando pré-condições para a saúdee bem-estar dos nossos cidadãos, para aprosperidade e qualidade de vida.


1011SESSÃOPLENÁRIASAÚDE EM TODASAS POLÍTICAS LOCAISEM REDE,PELA EQUIDADE EM SAÚDEVEREADORA CORÁLIA LOUREIROConselho de Administração da RedePortuguesa de Cidades SaudáveisQUALIDADE DO ARE SAÚDEARMINDO RODRIGUESProfessor Universitário -Universidade dos AçoresApromoção da saúde é o âmbitode intervenção do ProjectoCidades Saudáveis, quese baseia no pressuposto deque a saúde das pessoas edas comunidades é influenciada por umconjunto de determinantes. Os factoresintrínsecos ao indivíduo, como a idade,o sexo e os factores hereditários não sãopassíveis de intervenção, contudo as dimensõesdos estilos de vida, das influênciassociais e da comunidade, as condiçõesde vida e de trabalho e as condições socioeconómicas,culturais e ambientais constituemo alvo de intervenção de um projectoque visa melhorar a saúde das pessoas.A preocupação com a promoção da saúdecoloca-nos perante um dos maiores desafiosda saúde pública dos nossos dias, aequidade em saúde. Equidade em saúdesignifica que as necessidades das populaçõesdevem orientar a distribuição dos re-cursos e, neste sentido, é fundamental priorizara intervenção junto das populaçõessocialmente desfavorecidas e em exclusãosocial, até porque existe evidência científicade que é desta forma que se conseguemobter os maiores ganhos em saúde.Promover a equidade em saúde pressupõeo desenvolvimento de uma intervençãojunto das populações mais vulneráveis,que revelam determinantes da saúde defraca qualidade; o desenvolvimento de políticasde combate à pobreza e à exclusãosocial e a criação de oportunidades para asaúde nos grupos desfavorecidos.Se a equidade é claramente uma prioridade,as políticas para a promover devemmelhorar as condições de vida e de trabalho,a adopção de estilos de vida saudáveis,a acessibilidade a cuidados de saúdede qualidade para toda a população, adescentralização de poder e de decisão ebasear-se na investigação e avaliação.A PREOCUPAÇÃO COMA PROMOÇÃO DA SAÚDECOLOCA-NOS PERANTEUM DOS MAIORESDESAFIOS DA SAÚDEPÚBLICA DOS NOSSOSDIAS, A EQUIDADE EMSAÚDE.De acordo com a Organização Mundialde Saúde (WHO Environmental Burdenof Disease Series, No. 8, 2004), apoluição do ar ambiente é responsável,em cada ano, por cerca de 1 milhão demortes, a nível mundial, resultantes de cancro do pulmão,doenças cardiovasculares e respiratórias. O mesmorelatório alerta para o facto de a falta de qualidadedo ar ambiente contribuir para o aumento da incidênciade várias patologias, entre as quais a bronquitecrónica, a asma e doença coronária, entre outras.Os principais elementos poluentes do ar ambientesão as partículas finas em suspensão (diâmetro≤10µm) e alguns gases. As partículas finas são consideradastanto mais perigosas quanto menor for o seudiâmetro, uma vez que aumenta a sua capacidadede, através do ar inspirado, atingirem as regiões maisprofundas do sistema respiratório e, eventualmente,entrarem na corrente sanguínea. De entre os gasesdestacam-se os óxidos de azoto, os óxidos de enxofree o ozono troposférico.As principais fontes antropogénicas de partículas egases poluentes do ar ambiente são os veículos automóveis,as centrais termoeléctricas, as incineradoras,e outras unidades industriais que utilizem combustíveisfósseis.Nos Açores, devido à ausência de um sector industrialde dimensão apreciável, o tráfego rodoviário surgecomo o principal factor antropogénico de poluiçãodo ar ambiente, particularmente nos aglomeradosurbanos de maior expressão.Sabendo que a única estação de monitorização daqualidade do ar existente na Região Autónoma dosAçores se localiza na ilha do Faial, e que os principaiscentros urbanos se localizam nas ilhas de São Miguele da Terceira, julgamos que esta limitação na capacidadede monitorização da qualidade do ar ambientedeverá ser urgentemente ultrapassada. A monitorizaçãodos parâmetros da qualidade do ar deverá sertendencialmente integrada com um programa debiomonitorização humana capaz de avaliar os efeitosna saúde das populações expostas.


1213WORKSHOP IVIDA SAUDÁVEL.QUE POLÍTICASE PRÁTICAS?HÁBITOS TABÁGICOSNOS JOVENS:DO CONHECIMENTOÀ ACÇÃOMIRIEME FERREIRARede Portuguesa de Cidades Saudáveisredecidadessaudaveis@gmail.comTel.: 212 276 700PROGRAMADE EDUCAÇÃO ALIMENTARNos países desenvolvidos, oconsumo de tabaco é responsávelpor 20% do totalde mortes registadas anualmente.Em Portugal, cercade 20% da população com mais de 10anos é fumadora e 19% dos fumadorescomeçaram a fumar antes dos 15 anos deidade, verificando-se, genericamente, umdecréscimo na proporção de fumadoresdo sexo masculino e um aumento no sexofeminino.Existindo evidência de que o consumode tabaco entre os jovens tem vindo aaumentar, a Rede Portuguesa de CidadesSaudáveis decidiu conduzir um projectode investigação/acção dirigido aos alunosque frequentam as escolas do 2.º e 3.º ciclose secundárias, da rede pública, sobreos seus hábitos tabágicos, contando, paraOs hábitos alimentares inadequadose a inactividadefísica acarretam sériasconsequências para asaúde e estão associadosao crescimento de doenças crónicas,afectando a longevidade e a qualidadede vida. Consciente destas repercussõesao nível da saúde, a Câmara Municipal deOeiras assume as questões alimentares ede promoção da actividade física comoalvo da sua intervenção, inserindo-as numconceito global de promoção da saúde.Os objectivos do Programa de EducaçãoAlimentar são apoiar políticas de prevençãoprimária e secundária relacionadascom o comportamento alimentar, promoverhábitos alimentares saudáveis e aumentara consciência para os problemasderivados de uma alimentação desequital,com a parceria com a Escola Nacionalde Saúde Pública.A análise dos dados permitiu-nos concluirque 52% dos jovens já tinham experimentadofumar e 74% fê-lo entre os 12 e os 15anos de idade. Estas e outras conclusõesestão na base da elaboração de um PlanoIntermunicipal de Prevenção e CessaçãoTabágica nos Jovens, que envolve os 16municípios que participaram no estudo.Através deste plano pretende-se potenciaras acções dos agentes locais e os recursosexistentes por forma a desenvolveruma estratégia intermunicipal que se consubstanciaem 4 eixos de intervenção: Informação,Educação para a Saúde, CessaçãoTabágica e Monitorização/Avaliação.FRANCISCO CARRERACâmara Municipal de Oeirassaude@cm-oeiras.ptTel.: 214 404 874librada, nomeadamente o problema daobesidade.Os eixos de intervenção deste programainserem-se em meio escolar, em meio comunitárioe ao nível da investigação. Osprogramas em desenvolvimento são:• Programa Integrado de Avaliação do EstadoNutricional, Hábitos Alimentares eAbordagem do Sobrepeso e Obesidadeem Crianças do Ensino Básico (MUN-SI);• Programa PESO e PESO Comunitário –(Programa de Promoção do Exercício eSaúde na Obesidade);• Programa PESSOA – (Promoção deExercício e Saúde na Obesidade deAdolescentes);• #CHAT – Gabinetes de Atendimento aJovens;• Programa Mexa-se Mais;• Eventos / acções de promoção e educaçãopara a saúde.


1415WORKSHOP IVIDA SAUDÁVEL:QUE POLÍTICAS E PRÁTICASSAÚDE EESTILOS DE VIDADA POPULAÇÃODO CONCELHODE LOURESBEATRIZ REISCâmara Municipal de Louresloures_saudavel@cm-loures.ptTel.: 211 150 854Opapel das autarquias na promoçãoda saúde tem vindo ao longo dostempos a assumir um carácter maispróximo da população, visando actualmentecontribuir para o processode capacitação individual que fomenta o controle decada pessoa sobre a sua saúde. Este processo podepassar pela alteração do estilo de vida, o que conduz,por sua vez, a ganhos em qualidade de vida.Para aproximar a intervenção da autarquia da realidadeconcreta do município de Loures, foi desencadeadoum processo de busca activa de informação,que reflectisse os hábitos promotores de saúde e osestilos de vida da população do município.Neste sentido, o Gabinete de Saúde tomou a iniciativade promover a realização de um estudo, em parceriacom a Escola Superior de Tecnologia da Saúde deLisboa, cujo principal objectivo foi obter elementosrelevantes que permitissem orientar a actividade e aintervenção futura na área da saúde.O PAPEL DAS AUTARQUIASNA PROMOÇÃO DA SAÚDETEM VINDO AO LONGO DOSTEMPOS A ASSUMIR UMCARÁCTER MAIS PRÓXIMODA POPULAÇÃO, VISANDOACTUALMENTE CONTRIBUIRPARA O PROCESSO DECAPACITAÇÃO INDIVIDUALQUE FOMENTA O CONTROLEDE CADA PESSOA SOBRE ASUA SAÚDE.MARGARIDA PAISCâmara Municipal de Ponta Delgadacidadesaudavelpdl@mpdelgada.ptTel.: 296 304 438PROJECTOPONTA DELGADACIDADE SAUDÁVEL:MOVIMENTO SAUDÁVELOprojecto Movimento Saudáveldecorreu entre osmeses de Março e Julhode 2010, abrangendo 1091indivíduos das 24 freguesiasdo concelho de Ponta Delgada e quatroescolas secundárias. No âmbito deste projectoconsiderou-se pertinente diagnosticar/avaliar o estado de saúde da população demodo a fomentar a responsabilização de todosos sectores para a protecção e promoçãoda saúde no concelho.Na impossibilidade de uma avaliação globaldo estudo de saúde no concelho, oprojecto centrou a sua atenção em domínioscomo: a obesidade, diabetes e pressãoarterial, vacinação e a realização de acçõesde sensibilização com a população mais jovemsobre a problemática da gravidez naadolescência.


1617WORKSHOP IIPOLÍTICAS SOCIAISPROMOTORASDE SAÚDEPROSAMAPROJECTO DERESPONSABILIDADEORGANIZACIONAL ESOCIAL DA AMADORARUTE GONÇALVESCâmara Municipal da Amadoraredesocial-amadora@sapo.ptTel.: 214 369 053OProsAma – Projecto deResponsabilidade Organizacionale Social daAmadora, tendo comobase o trabalho desenvolvidopela Rede Social, pretende criare implementar no município da Amadora,um projecto de Responsabilidade Socialdas Organizações, de carácter estruturadoe contínuo, que envolva o Município,as empresas/organizações do sector privadoe as instituições da economia solidária,numa relação de cooperação e parceria,permitindo a participação activa detodos os agentes locais, na resolução deproblemas identificados no território.Pretende-se garantir uma lógica de equidadeentre as organizações (IPSS e empresas),partindo do mesmo princípio de queambas têm competências e experiênciaspassíveis de colmatar necessidades ou expectativasapresentadas pelo/s parceiro/s.O ProsAma tem intervenção em três eixosdistintos:1. Responsabilidade Social do Municípioda Amadora;2. Serviço de Apoio à Responsabilidadesocial das Organizações (SAROS);3. Conselho Local de Acção Social daAmadora (CLAS).TORRES VEDRAS SAUDÁVEL:CONSIGO NO CORAÇÃOE + SAÚDESANDRA COLAÇOCâmara Municipal de Torres Vedrassandracolaco@cm-tvedras.ptTel.: 261 320 755OPrograma Consigo noCoração surge da necessidadede dar respostaà problemática das doençascardiovasculares,identificada no Perfil de Saúde como 1.ªcausa de morte no concelho. Este programavisa melhorar o controlo da HTA, diminuiro risco cardiovascular global, aumentara notoriedade do conceito pressãoarterial normal e promover a adopção deestilos de vida saudáveis.São parceiros a Câmara Municipal de TorresVedras, Fundação Portuguesa de Car-diologia, Juntas de Freguesia de Silveira eFreiria e Novartis Farma, SA. O programaoperacionalizou-se através da realizaçãode rastreios nestas freguesias, onde numa1.ª fase foram avaliados os parâmetros decaracterização pessoal, antropométricos,clínicos e comportamentais.Actualmente encontramo-nos na 2.ª faseonde estão a ser implementadas acçõesde informação/sensibilização para a promoçãode estilos de vida saudáveis (Leiturado Rótulo, Workshops, Exercício FísicoRegular), terminando com uma última fasede avaliação dos mesmos parâmetros.O + Saúde: Hábitos e Estilos de Vida Saudáveissurge da necessidade de dar respostaa problemas relacionados com oshábitos de vida das crianças e jovens doconcelho. Tem como objectivos a promoçãode hábitos de vida mais saudáveis napopulação residente do concelho.O programa é implementado através daconstrução e implementação de um planode intervenção anual (por ano lectivo)transversal às várias entidades de ensinoconcelhias que fazem parte do grupo detrabalho. As actividades que fazem partede cada plano são definidas a partirdas boas práticas realizadas nas váriasentidades de ensino (Recreios Activos,Workshops de Alimentação Saudável, mediçãobianual de todos os alunos desde opré-escolar ao secundário, entre outras).São parceiros deste projecto os 6 agrupamentosde escolas do concelho, as 2escolas secundárias, 1 escola de formaçãoprofissional, o Centro de Saúde e o CRI--Oeste.


1819WORKSHOP IIPOLÍTICAS SOCIAISPROMOTORAS DE SAÚDEPROJECTOSÉNIOR MEDPOLÍTICAS SOCIAIS/SAÚDEPROMOTORASDE UMA MELHORIADE QUALIDADE DE VIDAEM VILA REALPAULA GANCHINHOCâmara Municipal de Odivelassaude@cm-odivelas.ptTel.: 219 320 970MARIA DOLORES MONTEIROVereadora da Câmara Municipal de Vila Realgeral@cm-vilareal.ptTel.: 259 308 100A IMPLEMENTAÇÃO DESTEPROJECTO JUSTIFICA--SE PELA NECESSIDADEDE DAR RESPOSTA ÀSCARÊNCIAS IDENTIFICADASJUNTO DA POPULAÇÃOSÉNIOR, NOMEADAMENTEAO NÍVEL DA VIGILÂNCIAFARMACOTERAPÊUTICA E DEUMA MONITORIZAÇÃO DOSDADOS BIOMÉTRICOS DOSUTENTES.Desde 2009 que a CâmaraMunicipal de Odivelas(CMO), através da Divisãode Saúde e da Prevençãodas Toxicodependências(DSPT), tem sido desenvolvido o ProjectoSénior Med - Acompanhamento Farmacoterapêuticono Centro de Dia, no âmbitodo Programa Saúde Sénior Saber Envelhecerpara Melhor Viver (PSS). A implementaçãodeste projecto justifica-se pelanecessidade de dar resposta às carênciasidentificadas junto da população sénior,nomeadamente ao nível da vigilância farmacoterapêuticae de uma monitorizaçãodos dados biométricos dos utentes.Este projecto tem por base o Protocolode Cooperação entre a CMO/DSPT e aFaculdade de Farmácia da Universidadede Lisboa, sendo dinamizado por farmacêuticosde 10 farmácias do concelho deOdivelas junto de 11 Centros de Dia desteconcelho, tendo abrangido até ao presentemomento cerca de 250 utentes dos citadosCentros de Dia.Da avaliação já efectuada ao ProjectoSénior Med, aferiu-se um nível de satisfaçãoelevado por parte de todos os participantes(utentes seniores; direcções doscentros de dia, farmacêuticos). No querespeita à população sénior abrangida,considera-se que este projecto permitea realização de rastreios (colesterol, glicemia,tensão arterial e IMC) de acompanhamentofarmacoterapêutico regular(vigilância do estado clínico e do uso demedicação) e, em determinados casos,proporcionou a adopção de comportamentosmais proactivos e saudáveis.AUnidade Móvel de Saúde, um projectoda Câmara Municipal de Vila Real inseridono âmbito do programa CâmaraAmiga, tem como objectivo aproximar,da população, a prestação de cuidadosmédicos, num concelho constituído por 30 freguesias,muitas delas com características marcadamenterurais, cuja distância ao centro da cidade é considerável.Acresce a esta realidade o facto de o concelho deVila Real ter um índice de envelhecimento bastanteacentuado, sendo que a maior parte dos idosos nãotem meio de transporte para se deslocar aos centrosde saúde existentes no centro da cidade.Conscientes desta realidade e de outras carências aonível da saúde e sociais, o município de Vila Real, emcolaboração com a Sub-Região de Saúde de Vila Real,colocou à disposição do munícipe uma Unidade Móvelde Saúde que percorre diariamente as freguesiasrurais do concelho, mediante calendário previamentedefinido, para prestar cuidados de saúde primáriosnuma lógica de proximidade. Trata-se de um projectoambicioso, que toma como lema: “Educar para Prevenir”.Estamos, por isso, convencidos de que a educaçãopara a saúde é a melhor forma de consciencializara população e assim torná-la mais evoluída.Neste sentido a nossa acção tem-se desenvolvido emtorno dos cuidados de saúde primários, englobandoduas grandes linhas de acção: Campanhas de SaúdePúblicas e Detecção Precoce de Situações QueNecessitem de Intervenção Social. A Unidade Móvelde Saúde, composta por uma equipa multidisciplinar(profissionais de saúde e da área social), tem-se vindoa assumir como uma medida estratégica na promoçãoda inclusão social, rumo à igualdade de oportunidadesentre todos, no caso concreto, a igualdade deacesso aos cuidados de saúde primários.


2021WORKSHOP IIIAMBIENTESURBANOS SAUDÁVEISO RODINHASSEGURANÇA RODOVIÁRIAPROJECTOECOOVOSSAUROSOFIA DELGADOCâmara Municipal da Lourinhãambiente@cm-lourinha.ptTel.: 261 410 130EUNICE TEIXEIRACâmara Municipal do Seixalseixal.saudavel@cm-seixal.ptTel.: 212 276 700Apolítica de resíduos da CâmaraMunicipal da Lourinhãassenta em objectivos estratégicosque visam garantira preservação dos recursosnaturais e a minimização dos impactes negativossobre a saúde pública e o ambiente.Esta política baseia-se na aplicaçãoda designada “hierarquia de gestão deresíduos”, que significa que se deve optarprimeiramente pela prevenção, e queos resíduos cuja produção não pode serevitada sejam reutilizados, reciclados ouvalorizados sempre que possível, sendo asua eliminação em aterro reduzida ao mínimoindispensável.Sendo a reciclagem uma prioridade, apostou-sena uniformização dos equipamentosde mobiliário urbano existentes noconcelho para recolha de resíduos sólidosindiferenciados e recolha selectiva. Nestecontexto nasceu a ideia de desenvolverum equipamento que aliasse um designatractivo e moderno, de fácil enquadramentotanto em meio urbano como emzonas balneares, e que reflectisse a marcaSENDO A RECICLAGEM UMAPRIORIDADE, APOSTOU-SENA UNIFORMIZAÇÃODOS EQUIPAMENTOSDE MOBILIÁRIO URBANOEXISTENTES NO CONCELHOPARA RECOLHA DE RESÍDUOSSÓLIDOS INDIFERENCIADOSE RECOLHA SELECTIVA.distinta da identidade colectiva e do patrimóniolocal.Assim surgiu um contentor em forma deovo de dinossauro, compacto e de fácilmanutenção, identificando os resíduoscom “pegadas” de diferentes cores, quese intitulou de EcoOvosSauro. O Eco-OvosSauro cumpre também o objectivode dar visibilidade ao legado paleontológicoque caracteriza a região da Lourinhã,onde foram encontrados os primeiros vestígiosde dinossauros de Portugal.Oprojecto Seixal Saudável é um projectode parceria que envolve diversasinstituições e pessoas unidas pelavontade de criar melhores condiçõesde saúde e qualidade de vida para todosos que vivem e trabalham no concelho do Seixal.Insere-se no movimento europeu das Cidades Saudáveisda Organização Mundial de Saúde. E sustenta-seem quatro princípios, a saber: Equidade, Promoçãoda Saúde, Participação Comunitária e CooperaçãoMultissectorial.O Projecto Municipal de Segurança Rodoviária sustenta-sena filosofia do Projecto Seixal Saudável, eteve origem em 2004 a propósito das comemoraçõesdo Dia Mundial da Saúde, subordinado ao tema“Segurança Rodoviária”. Surgiu porque os acidentesrodoviários são a principal causa de morte e incapacidadedas crianças portuguesas, constituindo um importanteproblema de saúde pública.Apresenta os seguintes objectivos:• Diminuir a sinistralidade rodoviária no concelho doSeixal;• Sensibilizar a população em geral, com especialenfoque nas populações mais vulneráveis (crianças,jovens e população idosa), para a adopção de comportamentosde segurança rodoviária;• Envolver a comunidade na procura de soluçõespara a eliminação do risco rodoviário;• Formar e informar a população em geral sobre asquestões relacionadas com a segurança rodoviária.Para a concretização dos objectivos estabelecidos,têm-se desenvolvido as seguintes actividades: dinamizaçãoda maleta pedagógica “O Rodinhas”; Festada Segurança Rodoviária; Concurso de Desenhosobre Segurança Rodoviária; Acções de Segurança/Segurança Rodoviária com a População Idosa; acçõescom os alunos do ensino secundário; Observatóriode Segurança Rodoviária.


2223WORKSHOP IIIAMBIENTES URBANOSSAUDÁVEISPALMELA ACESSÍVEL:INTERVENÇÕES PARA A CONSTRUÇÃODE UM MUNICÍPIO PARA TODOSPOLÍTICA DE GESTÃODE RESÍDUOSSÓLIDOS URBANOSNA RIBEIRA GRANDEVEREADOR FERNANDO SOUSACâmara Municipal de Ribeira Grandegrhpss@cm-ribeiragrande.ptTel.: 296 470 730Asaúde e o ambiente são doispilares da política da CâmaraMunicipal da Ribeira Grande,ilha de São Miguel, e estãono centro da nossa tomadade decisões, procurando melhorar o bem--estar físico, mental, social e ambiental detodos que vivem e trabalham no concelho.Neste contexto temos realizado um conjuntode acções que englobam, entreoutras, a criação de Percursos UrbanosDesportivos; a realização dos DomingosSaudáveis durante o Verão, que estimulaa actividade física e permite ainda o acessoa um conjunto de rastreios médicos.A abertura do Gabinete Ribeira GrandeSaudável, destinado à promoção da saúdedos seus funcionários, do Centro Localde Intervenção de Toxicodependências,que actua no tratamento das toxicodependências,e ainda a criação de um conjuntode benefícios de saúde destinadosaos funcionários, às suas famílias e idosossão outras iniciativas em curso.A gestão adequada do ambiente é cadavez mais um elemento diferenciador dequalidade de vida. Dentro das várias actividadesdesenvolvidas destaca-se agestão de resíduos sólidos urbanos, quenão pode estar dissociada da informaçãoe formação dos cidadãos e dos estabelecimentoscomerciais do concelho. Sãopromovidas anualmente várias campanhasde sensibilização ambiental para aimportância da defesa do meio ambiente,através da recolha selectiva destinadaà valorização e reciclagem. Em todo esteprocesso, as escolas são o nosso principalparceiro.Tem sido feito um esforço significativo notratamento e recolha dos resíduos sólidos,optimizando os respectivos circuitos, querno aumento da instalação de ecopontosquer na recolha directa junto dos grandesprodutores de vidro, papel e plástico. Estaspolíticas têm-se revelado assertivas,tendo em conta a evolução positiva dosresultados.SANDRINE PALHINHASCâmara Municipal de PalmelaTel.: 212 336 606www.palmela-acessivel.orgImpulsionadas pelo POPH – ProgramaOperacional de Potencial Humano, asautarquias encontraram um suporte financeiroe estratégico para a concretizaçãode um conjunto de iniciativasque procuram promover a acessibilidadee a continuidade dos percursos nos espaçosurbanos. Efectivamente, a acessibilidade,a mobilidade e a circulação sembarreiras são uma condição de excelênciapara a plena participação dos cidadãosna vida das vilas e cidades, devendo sercompreendidas como um princípio para aintervenção municipal.Para a Câmara de Palmela, a procura deum território mais acessível e inclusivo,que permita aos seus munícipes uma utilizaçãoplena de equipamentos, serviçose espaços tem sido um objectivo que seencontra equacionado na intervençãomunicipal a vários níveis: na eliminação debarreiras, na criação de equipamentos eserviços acessíveis, na criação de actividadese iniciativas onde todos possam participar,na construção de espaços públicoscontínuos e aprazíveis, entre outros.Com o suporte do POPH e com os resultadosdos Planos Local e Municipal, torna--se possível sistematizar e conhecer comprofundidade as condições actuais daacessibilidade em Palmela. O diagnósticode cerca de 300 km de território, a caracterizaçãodos equipamentos com serviçosaos munícipes como escolas, bibliotecas,piscinas, teatros, a identificação das con-dições de acessibilidades nos transportes,na comunicação impressa, nos espaços internetpermitem uma identificação clara esistematizada das condições de acessibilidadee das áreas críticas a intervir.Este é um percurso que o município temvindo a consolidar, com o objectivo de enraizaro conceito de acessibilidade comoum critério para os espaços urbanos desejáveis:livres, contínuos, vividos e apropriadospor todos.


2425WORKSHOP IIIAMBIENTES URBANOSSAUDÁVEISPLANEAMENTO E ESTRATÉGIA:PRÁTICAS DE GESTÃO DE ESPAÇOS URBANOS,DESPORTIVOS, SOCIAIS, EDUCACIONAISE CULTURAIS PARA UMA CIDADE SAUDÁVELJOSÉ MARIA RODRIGUES FIGUEIRAPresidente da Câmara Municipal de Vendas Novassocial@cm-vendasnovas.ptTel.: 265 809 390Com uma localização geográficaprivilegiada, acolhendoos nós rodo e ferroviáriosque ligam o norte com o suldo país e o litoral com o interior,sobre o eixo Lisboa – Madrid, VendasNovas beneficia de um elevado potencialde desenvolvimento, agora reforçadocom a proximidade a infra-estruturasestratégicas existentes ou projectadas,como são os casos dos Portos de Lisboa,Setúbal e Sines, a Plataforma Logística doPoceirão, o futuro terminal ferroviário delinha de alta velocidade no Poceirão e ofuturo Aeroporto de Lisboa.Com o objectivo de corresponder a taispotencialidades, desde há largos anos omunicípio de Vendas Novas desenvolveum sistemático trabalho de planeamentonas mais diversas áreas e aos mais diversosníveis.Fruto das potencialidades reconhecidas,do trabalho de planeamento e das acçõesrealizadas, Vendas Novas foi o concelhoalentejano com maior taxa de crescimentopopulacional nos últimos 20 anos.Sob o lema “Vendas Novas: Uma Cidadepara Viver, para Trabalhar, para Investir epara Visitar”, o Plano de DesenvolvimentoEstratégico – Vendas Novas 2020 é actualmenteo instrumento de referência emmatéria de planeamento. Com ele se articulamtambém o Projecto Vendas Novas,Cidade Saudável e o Plano de Desenvolvimentode Saúde. Este plano reflecte eprojecta uma preexistente Prática de Gestãode Espaços Urbanos com reconhecidosimpactos na saúde da comunidade,SOB O LEMA “VENDAS NOVAS:UMA CIDADE PARA VIVER,PARA TRABALHAR, PARAINVESTIR E PARA VISITAR”,O PLANO DEDESENVOLVIMENTOESTRATÉGICO – VENDASNOVAS 2020, É ACTUALMENTEO INSTRUMENTO DEREFERÊNCIA EM MATÉRIADE PLANEAMENTO.designadamente no que se refere a equipamentosfacilitadores da prática da actividadefísica e do desporto, do reforço dacoesão social, do fomento da educação eda cultura.


2627WORKSHOP IVCOMUNICAÇÃOEM SAÚDELAGOA SAUDÁVEL:PRINCIPAIS INICIATIVASE BOAS PRÁTICASINFORMAR E COMUNICAR:UM PASSO PARA ALITERACIA EM SAÚDEELISABETE TAVARESPresidente do Conselho de Administraçãoda Empresa Municipal de Lagoaelisabetepachecotavares@gmail.comTel.: 296 916 483MARGARIDA TORRESCâmara Municipal de Viana do Castelocidadesaudavel@cm-viana-castelo.ptTel.: 258 809 377COM A ENVOLVÊNCIA DOS SECTORES DA EDUCAÇÃO, DODESPORTO, DA ACÇÃO SOCIAL E DO AMBIENTE MELHORAMOSA SAÚDE E O BEM-ESTAR DOS LAGOENSES, DAS MAIS DIVERSASFAIXAS ETÁRIAS (...).“ Odireito à saúde (enquanto bemindividual e colectivo) só é alcançávelse os indivíduos dispuseremde bons níveis de literacia emsaúde, de competências, da motivação edo poder para tomar decisões saudáveise tiverem acesso a condições estruturais,ambientais e sociais que lhes permitamagir sobre os factores que determinam asua saúde”. (Nunes, 2010, DGS). Há quegarantir, portanto, condições de acessoà informação no domínio da saúde paraque os indivíduos sejam capazes de obter,interpretar e perceber informação e serviçosbásicos de saúde, para usar tal informaçãoe serviços na obtenção de ganhosem saúde.Seguindo as orientações da V Fase do ProjectoCidades Saudáveis da OrganizaçãoMundial da Saúde, que coloca o enfoquena equidade em saúde em todas as políticase na literacia em saúde, o Gabinete CidadeSaudável de Viana do Castelo (GCS)lançou em 2008 o Projecto In[Formar] Saúdecom o objectivo de facilitar o acesso àinformação e à formação sobre temáticasrelacionadas com a promoção de saúdee a prevenção da doença, bem comopromover a interacção directa com a populaçãono aconselhamento de práticassaudáveis. Têm vindo a ser desenvolvidasacções de educação para a saúde e de intervençãona comunidade para promoçãode estilos de vida saudável, estando emfase de elaboração um Plano de Informaçãoe Formação em Saúde envolvendo asunidades locais de saúde, a Escola Superiorde Saúde, o Serviço de Saúde Públicae os agrupamentos de escolas, tendo porbase o modelo apresentado por MarmotReview, em 2010.O projecto In[Formar]Saúde, consideradocomo prioridade de intervenção noPlano de Desenvolvimento em Saúde doGabinete Cidade Saudável, assume-secomo uma estratégia e um ponto difusorda comunicação em saúde, pretendendo,sobretudo, aumentar a informação e a formaçãoe consequentemente aumentar onível de literacia em saúde.Apesar da adesão da Lagoa à RedePortuguesa de Cidades Saudáveissó se ter efectivado em 2009,desde 2007 que já se realizavam muitasiniciativas no âmbito da saúde atravésda operacionalização de um conjunto deacções desenvolvidas nas áreas da educação,do desporto, sociais e ambientais,fomentando o envolvimento directo dapopulação e das parcerias, e integrandoas iniciativas e actividades numa perspectivaintergeracional, intersectorial emultidisciplinar, pretendeu-se desenvolveruma abordagem intersectorial dosproblemas da saúde e operacionalizaçãode medidas de resolução dos problemasmais relevantes.Através do Projecto Lagoa Saudável, umaparceria entre a Câmara Municipal de Lagoae a EML, foram desenvolvidas, nosúltimos 4 anos, centenas de actividadesvisando a promoção da saúde e estilos devida saudáveis, ambiente e desporto, todaselas com milhares de participantes edezenas de parcerias com associações einstituições de dentro e de fora do concelhode Lagoa.Com a envolvência dos sectores da educação,do desporto, da acção social e doambiente melhoramos a saúde e o bem--estar dos lagoenses, das mais diversasfaixas etárias, nomeadamente através darealização de consultas médicas gratuitas,do Plano Municipal de Prevenção Primáriadas Toxicodependências, do Gabinetede Apoio a Jovens e Pais, da criação doCartão Municipal do Idoso, da promoçãoda prática desportiva, da relação intergeracionalatravés do sector educativo ouatravés de um conjunto de preocupaçõesde promoção da qualidade do ambiente ede um planeamento urbano saudável.


MUNICÍPIOS DA REDE2829AGENDA201101 JAN/30 JUNAMADORATODO O ANO LECTIVOPOPE – PROGRAMA DA OBESIDADE PEDIÁTRICA NA ESCOLADivisão de Apoio à FamíliaCâmara Municipal da AmadoraTelefone: 214 369 052E-mail: educa@cm-amadora.ptSite: www.cm-amadora.ptAMADORAAVEIROBRAGANÇAFIGUEIRADA FOZLISBOALOURESLOURINHÃMIRANDADO CORVOMONTIJOOEIRASPOPE – Programa da ObesidadePediátrica na EscolaCampeonato de Mini Half PipeFórum Saúde e Bem-EstarProjecto O que comemosAcção de formação Vivências domésticaspara famílias dos bairros sociaisProjecto O que comemos: Diário AlimentarGoze o sol sem escaldãoTorneio Internacional de NataçãoXII Encontro de Jogos TradicionaisFim-de-Semana a Caminhar e PedalarMotivar, Inovar, ProjectarFIGUEIRA CIDADE SAUDÁVEL!Dia Mundial dos OceanosSemana da Primavera; Semana do AmbienteIV Congresso Nacional das Cidades EducadorasAcção Praia Campo InfânciaComemorações do Dia Mundial dos Direitos doConsumidorPasseios PedestresExercício em Acção, Coração de CampeãoDias do AmbienteCINANIMA – Extensão LourinhãFestas de VerãoComemorações do Dia Internacional da MulherTorneio Internacional de Esperanças da UniãoEuropeia de JudoComemorações do Dia Mundial da CriançaSessão de Esclarecimento sobre Problemas CirculatóriosSessão de Esclarecimento sobre Problemas IntestinaisSessão de Esclarecimento sobre Doenças de PeleAbertura do Ano Europeu para o VoluntariadoSemana da Saúde – Viva+Mexa-se na MarginalPALMELAPONTADELGADAPORTIMÃOPORTOSANTOSEIXALSERPATORRESVEDRASVENDASNOVASVIANA DOCASTELOVILAFRANCADE XIRA+60 – Programa Municipal de Actividade FísicaDia Mundial da Criança – Criança Activa, CriançaSaudávelConversas Informais – Venha Falar de SaúdeGSAJ – Gabinete Saudável de Apoio ao JovemIII Mostra de Ponta Delgada Cidade SaudávelProjecto Atendimento e Apoio Social de ProximidadeSábado Activo: Mexa-seEncontro IntergeraçõesTenda da FlorestaComemoração do Dia Mundial da SaúdeComemoração dos Dias VerdesIX Feira de Projectos EducativosVII Fórum Seixal SaudávelRosa Esperança – histórias de luta contra o cancroProjecto Saúde e Bem-EstarProjecto Bem-Estar Físico e Mental na Infância eAdolescênciaPrograma de Combate à Obesidade InfantilWorkshops Cozinhar e Bem Comer(Projecto Consigo no Coração)Conversas Revelando a (D)EficiênciaWorkshops de Alimentação SaudávelMulher prevenida, mulher protegidaMarcha da saúdeDia da criançaDia Mundial do Braille: Exposição “Jóias em Braille,outra forma de expressão!”Semana do ImigranteSaúde e Sabores do MercadoA Promoção de Competências Pessoais e Sociais naPrevenção de Comportamentos de RiscoCorrida das LezíriasFeira da SaúdeMARÇOCAMPEONATO DE MINI HALF PIPESki Skate Amadora ParqueMAIOFÓRUM SAÚDE E BEM-ESTARAVEIROTODO O ANO LECTIVOPROJECTO O QUE COMEMOSBairros Sociais de Santiago e GrinéProjecto piloto de intervenção social e educação alimentar, promovidopela Câmara Municipal de Aveiro e Universidade de Aveiro em parceriacom entidades das áreas da saúde, do social e da educação. Através deuma abordagem conceptual inovadora, baseada nos conceitos do “co--design” e “social design”, alerta-se para a adopção de estilos de vidasaudáveis, prevenindo a obesidade infantil.03 A 21 JAN / 01 A 22 MARACÇÃO DE FORMAÇÃO VIVÊNCIAS DOMÉSTICASPARA FAMÍLIAS DOS BAIRROS SOCIAIS03 JAN A 08 ABRPROJECTO O QUE COMEMOS:DIÁRIO ALIMENTARPreenchimento do Diário Alimentar pelos alunos das turmas do 2.º ano deescolaridade das EB1 de Santiago, EB1 da Vera-Cruz; EB1 dos Areais; EB1do Solposto e EB1 de S. Bernardo.Câmara Municipal da AmadoraTelefone: 936 139 798E-mail: geral@skiskate-amadora.comSite: www.cm-amadora.ptDivisão de Intervenção SocialCâmara Municipal da AmadoraTelefone: 214 369 053E-mail: accao.social@cm-amadora.ptSite: www.cm-amadora.ptCâmara Municipal de Aveiroe Universidade de AveiroTelefone: 234 406 300Fax: 234 406 301E-mail: geral@cm-aveiro.ptSite: www.cm-aveiro.ptCâmara Municipal de Aveiroe Universidade de AveiroTelefone: 234 406 300Fax: 234 406 301E-mail: geral@cm-aveiro.ptSite: www.cm-aveiro.pt


3031AVEIROFIGUEIRA DA FOZJUNHO25 FEV // 10.00h – 19.00hGOZE O SOL SEM ESCALDÃOConcelho de AveiroCâmara Municipal de Aveiroe Associação Portuguesa de CancroCutâneoTelefone: 234 406 300Fax: 234 406 301E-mail: geral@cm-aveiro.ptSite: www.cm-aveiro.ptMOTIVAR, INOVAR, PROJECTAR FIGUEIRA CIDADE SAUDÁVEL!Casino FigueiraPrevenção primária de cancro da pele, através da divulgação e promoçãodas medidas de protecção adequadas ao convívio com o sol, a fim de minimizaro risco de cancro da pele a curto, médio e longo prazo.Conjunto de actividades a decorrer em simultâneo com o 3.º Encontro Nacional de Unidadesde Saúde Familiar, visando a divulgação do Programa Figueira Cidade Saudável e da RedePortuguesa de Cidades Saudáveis.PROGRAMAWorkshop sobre Alimentação Saudável – Comer Bem e Barato;Ateliê de Dança – Dançar Faz Bem.Unidades de Saúde Familiar (USF-AN)e Câmara Municipal da Figueira da Foz– Programa Figueira Cidade SaudávelTelefone: 233 401 863 / 233 401 860Fax: 233 401 869E-mail:figueira.cidade.saudavel@cm-figfoz.ptBRAGANÇA08 JUN // 9.00h – 13.00hDIA MUNDIAL DOS OCEANOSPraias de Quiaios, Buarcos, Cabedelo, Costa de Lavos e LeirosaAcção de sensibilização para a preservação do ambiente e das zonas costeiras– limpeza das praias e das dunas.Câmara Municipal da Figueira da Foz,associações juvenis e escolasdo município da Figueira da FozTelefone: 233 401 867Fax: 233 401 868E-mail: juventude@cm-figfoz.ptSite: www.figueiradigital.com/juventude16 ABR // 9.00h – 14.00hTORNEIO INTERNACIONAL DE NATAÇÃOBragançaTorneio de natação com a participação de clubes, associaçõesde natação e com as cidades geminadas comBragança – Léon e Zamora.Câmara Municipal de BragançaTelefone: 273 300 420Fax: 273 300 422E-mail: desporto@cm-braganca.ptSite: www.cm-braganca.ptLISBOA20 A 25 MARSEMANA DA PRIMAVERAQuinta Pedagógica dos OlivaisCâmara Municipal de LisboaTelefone: 218 550 930Fax: 218 550 948E-mail: quinta.pedagogica@cm-lisboa.ptSite: www.quintapedagogica.cm-lisboa.pt01 MAI // 9.00h – 17.00h5 A 9 JUNSEMANA DO AMBIENTEQuinta Pedagógica dos OlivaisXII ENCONTRO DE JOGOS TRADICIONAISAldeia do ConcelhoEncontro de jogos tradicionais com a participação detodas as freguesias do concelho. Competição e exibiçãodos jogos :relha, raiola, paus, fito, paulada ao cântaro, corda.Câmara Municipal de Bragançae Associação de Jogos Tradicionaisdo Distrito de BragançaTelefone: 273 300 420Fax: 273 300 422E-mail: desporto@cm-braganca.ptSite: www.cm-braganca.ptA Câmara Municipal de Lisboa – Quinta Pedagógica dos Olivais dinamiza várias actividadesintegradas nestas semanas com o apoio do Programa Escola e o Programa Família, da qual sedestacam a Semana da Primavera (20 a 25 de Março), na qual se celebra o início da Primavera,o Dia Mundial da Floresta e o Dia Mundial da Água.Na Semana do Ambiente (5 a 9 de Junho), será realizada uma festa divertida em que os temasambientais serão enfrentados e discutidos.21/22 MAI // 9.00h – 14.00hFIM-DE-SEMANA A CAMINHAR E PEDALARAveleda e SalsasPasseio pedestre e de bicicleta pelas freguesias deAveleda e Salsas, aproximadamente 12 km cada.Câmara Municipal de Bragançae Escola Superior de BragançaTelefone: 273 300 420Fax: 273 300 422E-mail: desporto@cm-braganca.ptSite: www.cm-braganca.pt05 A 07 MAI // 9.00h – 17.30hIV CONGRESSO NACIONAL DAS CIDADES EDUCADORASCâmara Municipal de LisboaLisboa será o município ao qual caberá organizar este IV Congresso intituladoA Cidade Educadora e o Ambiente: Problemática Global – RespostasLocais. Este terá como finalidade promover o intercâmbio de ideias e boaspráticas entre as cidades da Rede Territorial Portuguesa.Gabinete Lisboa, Cidade EducadoraCâmara Municipal de LisboaTelefone: 218 824 711/2/3/4/5E-mail: lx.cidade.educadora@cm-lisboa.pt


3233LISBOALOURINHÃJUN/JUL // 8.00h – 17.00hACÇÃO PRAIA CAMPO INFÂNCIAÁrea Metropolitana de LisboaEste programa é um campo de férias aberto que se traduzna oferta de tempos livres no Verão para as criançase jovens entre os 6 e os 12 anos. Desenvolve durante10 dias (3 turnos) várias actividades lúdico-pedagógicascom o apoio de monitores Tem como objectivoscontribuir para o desenvolvimento integral das criançase prevenir eventuais situações de risco, promovero desenvolvimento de competências pessoais e sociaisvisando enriquecer os participantes.Juntas de Freguesiae Departamento de Acção SocialCâmara Municipal de LisboaTel. 213 944 300Fax. 213 944 522E-mail: das@cm-lisboa.pt21/22 MARDIAS DO AMBIENTEConjunto de iniciativas que, proporcionando momentos de aprendizageme reflexão, visam estimular comportamentos sustentáveis. Nos dias comemorativosda Água e da Floresta são realizadas diversas acções de sensibilizaçãoe educação ambiental.ABRILCINANIMA – EXTENSÃO LOURINHÃCentro CulturalDivisão de Serviços Urbanos e MeioAmbienteCâmara Municipal da LourinhãTelefone: 261 410 130/29Fax: 261 410 176E-mail: ambiente@cm-lourinha.ptSite: www.cm-lourinha.ptLOURES5.ª Edição do Cinanima (Festival Internacional de Cinemade Animação de Espinho) – Extensão Lourinhã.Decorrente do Projecto Municipal de Educação pelaArte, a actividade visa fomentar a formação de novospúblicos nas diferentes manifestações artísticas. Serãorealizadas várias sessões direccionadas aos diferentespúblicos.Divisão Sócio-CulturalCâmara Municipal da LourinhãSector de Acção SocialTelefones: 261 410 100/261 410 182Fax: 261 410 108E-mail: cultura@cm-lourinha.ptSite: www.cm-lourinha.pt15 MAR // 10.00h – 16.00hCOMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIALDOS DIREITOS DO CONSUMIDORLouresAcção de sensibilização dos direitos do consumidor junto da populaçãoem geral.MARÇO A OUTUBROPASSEIOS PEDESTRESLouresPasseios a pé, aliando o gosto de caminhar à descoberta da natureza e dopatrimónio.Câmara Municipal de LouresTelefone: 211 151 403/4Fax: 211 151 765E-mail: dae@cm-loures.ptSite: www.cm-loures.ptGabinete de TurismoCâmara Municipal de LouresTelefone: 211 151 509/10Fax: 211 151 703E-mail: gab_turismo@cm-loures.ptSite: www.cm-loures.ptMIRANDA DO CORVOMAIO E JUNHOFESTAS DE VERÃODiversas actividades (música e teatro, passeios temáticose caminhadas, workshops e acções de formação)de Maio a Junho, direccionadas à população com maisde 60 anos, acontecem em vários locais do concelhonum espírito saudável de convívio e entretenimento.Divisão Sócio-Cultural – Sector deAcção SocialCâmara Municipal da LourinhãTelefones: 261 410 100/261 410 182Fax: 261 410 108E-mail: accaosocial@cm-lourinha.ptSite: www.cm-lourinha.ptDOMINGOS DE MAIOEXERCÍCIO EM ACÇÃO, CORAÇÃO DE CAMPEÃOParque da Cidade e Parque Expo (Moscavide)Esta iniciativa pretende contribuir para a aquisição de estilos de vida saudáveis, através dapromoção da prática de exercício físico dinamizada por um professor de educação física, bemcomo informar e sensibilizar os munícipes para a importância dos seus hábitos de vida, naprevenção das doenças cardiovasculares.Serão efectuadas avaliações, nomeadamente: avaliação nutricional, tensão arterial, colesterole glicemia.Gabinete de SaúdeCâmara Municipal de LouresTelefone: 211 150 855Fax. 211 151 754E-mail: gab_saude@cm-loures.ptMARÇOActividades ao longo do mêsCOMEMORAÇÕESDO DIA INTERNACIONAL DA MULHERVila de Miranda do CorvoAs comemorações do Dia Internacional da Mulher incluema realização de várias actividades ao longo detodo o mês de Março, nomeadamente sessões de cinema,palestras, jantar convívio e um passeio cultural.Câmara Municipal de Miranda do CorvoTelefone: 239 530 320Fax: 239 532 952E-mail: camara@cm-mirandadocorvo.ptSite: www.cm-mirandadocorvo.pt


3435MIRANDA DO CORVOOEIRAS16 / 17 ABRTORNEIO INTERNACIONAL DE ESPERANÇASDA UNIÃO EUROPEIA DE JUDOMiranda do CorvoTorneio Internacional de Esperanças da União Europeiade Judo, a realizar no Pavilhão Gimnodesportivo Municipal,Miranda do Corvo.Câmara Municipal de Miranda do Corvo,Associação Académica de Judoe Federação Portuguesa de JudoTelefone: 239 530 320Fax: 239 532 952E-mail: camara@cm-mirandadocorvo.ptSite: www.cm-mirandadocorvo.pt20 JAN // 14.00h – 17.00hABERTURA DOANO EUROPEU PARA O VOLUNTARIADOAuditório da Biblioteca Municipal de OeirasIniciativa que visa celebrar a abertura do Ano Europeupara o Voluntariado. Pretende divulgar o Banco Localde Voluntariado de Oeiras, sensibilizar a comunidadepara esta temática e contribuir para a valorização dosvoluntários e entidades acolhedoras.Divisão de Acção Social, Saúdee JuventudeCâmara Municipal de OeirasTelefone: 214 420 463Fax: 214 404 876E-mail: bvoluntariado@cm-oeiras.pt01 JUNDurante todo o diaMONTIJOCOMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA CRIANÇAParque de Lazer da Quinta da PaivaAs comemorações do Dia Mundial da Criança compreendemmuitas actividades ao longo do dia, destinadasaos mais pequenos. Estas actividades realizar-se-ão noParque de Lazer e Turismo da Quinta da Paiva.Câmara Municipal de Miranda do CorvoTelefone: 239 530 320Fax: 239 532 952E-mail: camara@cm-mirandadocorvo.ptSite: www.cm-mirandadocorvo.pt27 ABR A 01 MAIDias úteis // 15.00h – 19.00hFim-de-semana // 10.00h – 19.00hSEMANA DA SAÚDE – VIVA+Jardim Municipal de OeirasA Semana da Saúde VIVA+ pretende informar e sensibilizara população para a prática de estilos de vidamais saudáveis, contando com espaços informativos deentidades com intervenção nas diversas áreas da saúde.Na 7.ª edição desta iniciativa, os visitantes voltarãoa usufruir de um amplo leque de actividades, nomeadamentemomentos de actividade física, realização derastreios diversos, participação em animações e ateliês.Divisão de Acção Social, Saúdee JuventudeCâmara Municipal de OeirasTelefone: 214 404 874Fax: 214 408 568E-mail: saude@cm-oeiras.pt14 JAN // 15.00hSESSÃO DE ESCLARECIMENTOSOBRE PROBLEMAS CIRCULATÓRIOSCasa do Ambiente18 MAR // 15.00hSESSÃO DE ESCLARECIMENTOSOBRE PROBLEMAS INTESTINAISCasa do AmbienteDivisão de Solidariedade e Promoçãoda SaúdeCâmara Municipal do MontijoTelefone: 212 327 739E-mail:dsolidariedadesaude@mun-montijo.pt05 JUN // 10.00h – 13.00hMEXA-SE NA MARGINALEstrada Marginal (entre Algés e a Praia da Torre)Evento único no panorama nacional, que junta mais de40 000 pessoas e transforma a marginal num mega-espaçode prática de actividade física, através da disponibilizaçãode diversas actividades abertas a todos, como objectivo de fazer uma festa em torno do conceito“ser activo é divertido”.Divisão de DesportoCâmara Municipal de OeirasTelefone: 214 408 540Fax: 214 404 876E-mail: mexa-semais@cm-oeiras.pt14 JUN // 15.00hSESSÃO DE ESCLARECIMENTOSOBRE DOENÇAS DE PELECasa do Ambiente


3637PALMELAPONTA DELGADAJAN A JUNManhãs, de 2.ª a 6.ª feira+60PROGRAMA MUNICIPAL DE ACTIVIDADE FÍSICAÁguas de Moura, Bairro Alentejano, Cabanas,Lagoa do Calvo, Palmela, Pinhal Novo, Poceirãoe Quinta do AnjoAulas de actividades aquáticas, actividades gímnicas edança, para munícipes com 60 ou mais anos.Câmara Municipal de PalmelaTelefone: 21 233 66 36Fax: 21 233 66 37E-mail: desporto@cm-palmela.ptSite: www.cm-palmela.ptJAN A JUN // 09.00h – 15.00hGSAJ – GABINETE SAUDÁVEL DE APOIO AO JOVEMEscolas do 1.º ciclo do concelho de Ponta DelgadaO Gabinete Saudável de Apoio ao Jovem (GSAJ), com o objectivo depromover estilos de vida saudáveis entre os jovens do concelho, abordatemas como Bullying. Sendo este tema uma realidade a que as escolasdo 1.º ciclo não podem ser indiferentes, não só pelas consequências quedaí resultam, como pela necessidade de agir preventivamente, a LudotecaItinerante, em parceria com o GASJ, propõe, neste ano lectivo, a abordagemdo tema Bullying através do projecto Valentão ou talvez não!Divisão de Acção SocialCâmara Municipal de Ponta DelgadaTelefone: 296 304 438Fax: 296 281 402E-mail: margaridapais@mpdelgada.pt01 JUN // 10.00h – 12.00hDIA MUNDIAL DA CRIANÇACRIANÇA ACTIVA, CRIANÇA SAUDÁVELCampo de Jogos Municipal de PalmelaActividades lúdico-desportivas para os mais pequenose suas famílias que abrange as cinco freguesias do concelho.A iniciativa inclui ioga para crianças, pinturas faciais,dança, trampolim elástico, futebol, voleibol, minigolfe,escalada e animação com modelagem de balõespor um grupo de palhaços.Câmara Municipal de PalmelaTelefone: 21 233 66 36Fax: 21 23366 37E-mail: desporto@cm-palmela.ptSite: www.cm-palmela.pt09 A 13 MAI // 10.00h – 17.00hIII MOSTRA DE PONTA DELGADA CIDADE SAUDÁVELPortas da CidadePonta Delgada Cidade Saudável na sua terceira mostra, numa tenda montadajunto as Portas da Cidade na qual estarão presentes standes, diversasentidades, numa mostra de estilos de vida saudável.Divisão de Acção SocialCâmara Municipal de Ponta DelgadaTelefone: 296 304 438Fax: 296 281 402E-mail: margaridapais@mpdelgada.ptPORTIMÃOSESSÕES MENSAIS // 15.00h2.ª ou 6.ª feiraCONVERSAS INFORMAIS – VENHA FALAR DE SAÚDEAssociações; colectividades; centros sociais paroquiais;IPSS do concelho e juntas de freguesia.Acções de sensibilização mensais sobre temas/questões de saúde para apopulação em geral. Cada sessão é orientada por uma médica e uma enfermeirae pode ter, de acordo com o tema tratado, rastreios de saúde.Câmara Municipal de Palmela e Unidadede Saúde Familiar de Santiago – PalmelaTelefone: 212 336 606Fax: 212 336 609E-mail: dis@cm-palmela.ptSite: www.cm-palmela.ptJANEIRO A DEZEMBRO // 09.30h – 12.00h4.ª feira e 5.ª feiraPROJECTO ATENDIMENTO E APOIO SOCIAL DE PROXIMIDADEFreguesia da Mexilhoeira Grande, Portimão e AlvorUm equipa multidisciplinar assegura apoio psicosocial e alguns cuidados de enfermagem nomeadamenterastreios à tensão arterial, glicemia e colesterol. Esta equipa promove aconselhamento/encaminhamentosem diversas àreas de intervenção. O público-alvo deste projectocircunscreve-se a agregados familiares carenciados, particularmente idosos em situação deisolamento. O concelho de Portimão, foi prestigiado com o 3.º lugar em 2006/2007 com opresente projecto no âmbito do Prémio Hospital do Futuro.Divisão de Acção Social e SaúdeCâmara Municipal de PortimãoTelefone: 282 470 818Fax: 282 470 791E-mail: accao.social@cm-portimao.ptSite: www.cm-portimao.pt09 ABR // 10.00h – 12.00hSÁBADO ACTIVO: MEXA-SEPraia da Marina de PortimãoÉ uma actividade com conceito «Desporto para todos»,numa manhã junto à praia e que permitirá o contactocom diversas sessões de movimento, ioga/pilates/taichi,entre outras.Divisão de DesportoCâmara Municipal de PortimãoTelefone: 282 470 825/827Fax: 282 470 791E-mail: desporto@cm-portimao.ptSite: www.cm-portimao.pt


3839PORTIMÃOPORTO SANTO12 MAI // 10.00h – 12.30h28 MAI // 21.00hENCONTRO INTERGERAÇÕESÁrea Desportiva da Praia da RochaÉ um encontro entre seniores/idosos e crianças do 1.ºciclo, que visa sensibilizar os participantes e todos osinteressados em assistir para a promoção da actividadefisica enquanto instrumento fundamental para a adopçãode um estilo de vida saudável.Divisão de DesportoCâmara Municipal de PortimãoTelefone: 282 470 825/827Fax: 282 470 791E-mail: desporto@cm-portimao.ptSite: www.cm-portimao.ptMunicípio do Porto Santoe Porto Santo Verde, EEMTelefone: 291 982 667Fax: 291 982 599E-mail: rbrito.ambiente.cmps@gmail.comSite: www.portosantoverde.ptSalão Nobre do Edifício Histórico da CMPS29 MAI // 10.00hSaída de Campo – Local a definirCOMEMORAÇÃO DOS DIAS VERDESOs Dias Verdes são dedicados a dar a conhecer os valores naturais incluídos na rede ecológicaeuropeia que é a Rede Natura 2000. Na ilha do Porto Santo, os ilhéus e o Pico Branco fazemparte da Rede Natura 2000 e incluem espaços classificados e protegidos para a conservaçãodos habitats e das espécies da fauna e flora selvagens.O município do Porto Santo e a Porto Santo Verde, EEM irão levar a cabo um programa deactividades, aberto à população em geral, que pretende dar a conhecer estes valores naturais.Esta comemoração será realizada através de uma palestra, no dia 28, seguida de saída decampo no dia seguinte.PORTO SANTOSEIXAL26 MAR // 17.00h – 21.00hTENDA DA FLORESTALargo das PalmeirasA Tenda da Floresta estará acessível ao público em geralno centro da cidade, proporcionando diversas actividadesque vão ao encontro das comemorações doDia Mundial da Floresta.• Oferta de plantas (dragoeiros, alfarrobeiras e barbusanos)• Sementeira de espécies indígenas do Porto Santo• Observação de cortes de tecido vegetal ao microscópio(caule, raiz, folha, etc.)• Ateliê de reciclagem de papel.Município do Porto Santoe Porto Santo Verde, EEMTelefone: 291 982 667Fax: 291 982 599E-mail: rbrito.ambiente.cmps@gmail.comSite: www.portosantoverde.pt05 A 13 MAIDias úteis // 9.00h – 18.00hFins-de-semana // 15.00h – 19.00hIX FEIRA DE PROJECTOS EDUCATIVOSCompanhia de Lanifícios de ArrentelaA 9.º edição da Feira de Projectos Educativos é uma apresentação à comunidade local dosprojectos educativos desenvolvidos pelas escolas em parceria com a Câmara Municipal doSeixal. É o resultado da actividade dinâmica e participada da comunidade educativa no PlanoEducativo Municipal e proporciona um espaço de convívio, partilha e encontro de alunose professores de todos os níveis de ensino das escolas do município do Seixal. Pretendetambém divulgar as opções e a diversidade da oferta formativa das diferentes escolas doconcelho do Seixal; promover junto dos participantes experiências diversificadas e positivasno âmbito da educação e ligadas à escola.Divisão de EducaçãoCâmara Municipal do SeixalTelefone: 212 276 700Fax: 212 276 701E-mail: div.educacao@cm-seixal.ptSite: www.cm-seixal.pt07 ABRCOMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA SAÚDECentro Cultural e de Congressos do Porto Santo19/20 MAI // 10.00h – 17.30hSob o tema “Resistência Antimicrobiana e a sua Disseminação Global”, a Unidade de SaúdeDr. Francisco Rodrigues Jardim irá realizar um colóquio aberto à participação de toda a populaçãodo Porto Santo, com o objectivo de serem empreendidos esforços para retardar oaparecimento e a propagação da antibioresistência. Os temas abordados serão:- Vigilância da resistência;- Educação dos prescritores, dos profissionais de saúde e do grande público;- Regulamentação, designadamente na promoção dos antibióticos pelas indústrias farmacêuticas;- Investigação, nomeadamente pelo estudo de mecanismos de resistência e da sua disseminação,e obtenção de novos agentes actuando sobre novos alvos;- Prevenção da resistência pelo combate e prevenção da infecção.Unidade de Saúde Dr. FranciscoRodrigues JardimTelefone: 291 980 060Fax: 291 980 061E-mail: gloriaserrao@srs.ptVII FÓRUM SEIXAL SAUDÁVELQuinta Valenciana, Fernão FerroEspaço de debate e de partilha de boas práticas de promoçãoda saúde desenvolvidas no contexto do ProjectoSeixal Saudável. Ao longo de dois dias de trabalhoprocuraremos revisitar os conceitos de promoção desaúde urbana; monitorizar a aplicação do Plano de Desenvolvimentode Saúde do Município do Seixal; partilharexperiências e projectos de promoção da saúdee de qualidade de vida; reforçar a rede de parcerias epromover o desenvolvimento das estruturas concelhias.Gabinete do Projecto Seixal SaudávelCâmara Municipal do SeixalTelefone: 21 2276700Fax: 21 2276701E-mail: seixal.saudavel@cm-seixal.ptSite: www.cm-seixal.pt


4041SEIXALTORRES VEDRAS21 MAI // 21.00h(TEATRO) “ROSA ESPERANÇA” – HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA O CANCROAuditório Municipal, Fórum Cultural do Seixal“Rosa Esperança” é um espectáculo forte e sem complexos, que pretende chamar a atençãopara uma dura realidade que mata quatro mulheres por dia em Portugal: o cancro da mama.Inserido num projecto de teatro de pesquisa, Projecto Mulheres e o Cancro da Mama, que interpretae reinventa histórias de pessoas reais, “Rosa Esperança” conta com a participação de7 mulheres que, não sendo actrizes, decidiram expor a sua própria experiência de luta contrao cancro e aceitaram o desafio de a partilhar com o público num palco.“Rosa Esperança”, um espectáculo inquietante que ninguém deve perder!Gabinete do Projecto Seixal SaudávelCâmara Municipal do SeixalTelefone: 212 276 700Fax: 212 276 701E-mail: seixal.saudavel@cm-seixal.ptSite: www.cm-seixal.pt08 JAN / 05 FEV / 05 MAR09.30h – 13.30hWORKSHOPS COZINHAR E BEM COMER(PROJECTO CONSIGO NO CORAÇÃO)Escola de Serviços e Comércio do Oeste - ESCOPrevenir as doenças cardiovasculares, aprendendo acozinhar com menos sal, gordura e açúcar.Câmara Municipal de Torres VedrasTelefone: 261 320 755Fax: 261 320 720E-mail: sandracolaco@cm-tvedras.ptSite: www.cm-tvedras.pt07 ABR // 13.00h – 15.00hCONVERSAS REVELANDO A (D)EFICIÊNCIAAgrupamento de Escolas do MaxialPromover a imagem da pessoa portadora de deficiênciajunto da população jovem do concelho.Câmara Municipal de Torres VedrasTelefone: 261 320 755Fax: 261 320 720E-mail: sandracolaco@cm-tvedras.ptSite: www.cm-tvedras.ptSERPA1.º SEMESTRE DE 2011PROJECTO SAÚDE E BEM-ESTARO Projecto Saúde e Bem-Estar pretende promover a qualidade de vida dapopulação idosa através do desenvolvimento de programas de reabilitaçãoe manutenção física.Câmara Municipal de Serpa;Unidade Local de Saúdedo Baixo Alentejoe Rota Guadiana- ADI.Telefone: 284 540 100Fax: 284 544 721E-mail: mramos@cm-serpa.ptSite: www.cm-serpa.pt15 JAN / 19 FEV / 11 MAR / 13 MAI09.30h – 13.30hWORKSHOPS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVELEscola de Serviços e Comércio do OestePromover hábitos de vida mais saudáveis nas criançase jovens do concelho através da experimentação dereceitas saudáveis.Câmara Municipal de Torres Vedras(Grupo de trabalho + Saúde)Telefone: 261 320 771Fax: 261 320720E-mail: silviasilva@cm-tvedras.ptSite: www.cm-tvedras.pt1.º SEMESTRE DE 2011PROJECTO BEM-ESTAR FÍSICO E MENTALNA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIAO projecto pretende identificar as principais problemáticas ao nível dobem-estar físico e mental na infância e adolescência.Câmara Municipal de SerpaTelefone: 284 540 100Fax: 284 544 721E-mail: mramos@cm-serpa.ptSite: www.cm-serpa.ptVENDAS NOVASMARÇOMULHER PREVENIDA, MULHER PROTEGIDAAuditório Municipal de Vendas Novas1.º SEMESTRE DE 2011PROGRAMA DE COMBATE À OBESIDADE INFANTILEste projecto pretende promover ao adequado estado ponderal da populaçãoinfantil e juvenil. Contempla aulas de educação física para criançascom sobrepeso e obesidade, bem como a implementação de estilos devida saudáveis.Câmara Municipal de Serpa;Centro de Saúde de SerpaTelefone: 284 540 100Fax: 284 544 721E-mail: mramos@cm-serpa.ptSite: www.cm-serpa.ptInserida na diversificada programação da comemoraçãodo Dia Internacional da Mulher, pelo segundo anoconsecutivo, vai realizar-se uma iniciativa de carácterinformativo e preventivo sobre temáticas relacionadascom a saúde da mulher.A Iniciativa, dirigida a mulheres e a todos os interessadosna temática abordada, é feita em parceria com a Unidadede Cuidados na Comunidade de Vendas Novas.Câmara Municipal de Vendas NovasTelefone: 265 807 700Fax: 265 892 152E-mail: geral@cm-vendasnovas.ptSite: www.cm-vendasnovas.pt


4243VENDAS NOVASVIANA DO CASTELO07 ABR // 18.00h15 A 21 MAIMARCHA DA SAÚDEEstádio Municipal de Vendas NovasA Marcha da Saúde é uma iniciativa que se realiza desdehá oito anos, sempre no dia 7 de Abril, Dia Mundialda Saúde, e que tem como objectivo proporcionar àpopulação de Vendas Novas a possibilidade de caminhar,ao seu ritmo, em ambiente descontraído e familiar,4 km pelas ruas da cidade ou 3 km pelas ruas dafreguesia de Landeira, em prol da prática da actividadefísica como forma de se manter mais saudável. É organizadapelo município local, juntas de freguesia e algumasinstituições do concelho ligadas à saúde.Câmara Municipal de Vendas NovasTelefone: 265 807 700Fax: 265 892 152E-mail: geral@cm-vendasnovas.ptSite: www.cm-vendasnovas.ptSEMANA DO IMIGRANTECom vista à prossecução dos objectivos de promoçãoda participação, da saúde e da integração da populaçãoimigrante, o gabinete do Projecto Viana do CasteloCidade Saudável dinamiza, anualmente, uma semanainteiramente dedicada às questões das migrações. Em2010, esta iniciativa constará de diversas actividades,nomeadamente a realização de uma caminhada, dojogo do “cricket”, da cerimónia do chá e da participaçãonas II Jornadas Psicoviana Desenvolvimento Pessoale Qualidade de Vida.Projecto Viana do CasteloCidade SaudávelTelefone: 258 809 377Fax: 258 809 318E-mail: cidadesaudavel@cm-viana-castelo.ptSite: www.cm-viana-castelo.pt01 JUN // 10.00hDIA DA CRIANÇAJardim Público de Vendas NovasPara assinalar o Dia Mundial da Criança, a Câmara Municipalde Vendas Novas, em parceria com outras entidadesdo concelho, promove um encontro dos alunos do1.º ciclo das escolas de Vendas Novas. A iniciativa pretendepromover a prática de actividade física, a preocupaçãopela alimentação saudável e o investimentonum ambiente saudável. O convívio entre toda a comunidadeenvolvida é também componente importantedo evento.Câmara Municipal de Vendas NovasTelefone: 265 807 700Fax: 265 892 152E-mail: geral@cm-vendasnovas.ptSite: www.cm-vendasnovas.ptTODO O ANOSAÚDE E SABORES DO MERCADODinamização de um concurso, no âmbito deste projecto,cujo objectivo é reforçar o papel do MercadoMunicipal na aquisição de alimentos frescos e nutritivose promover hábitos alimentares saudáveis junto dacomunidade.O concurso é mensal e o prémio, para quem adquirirprodutos no Mercado Municipal, consiste num quilogramado fruto e do legume promovido no respectivo mês.Projecto Viana do CasteloCidade SaudávelTelefone: 258 809 377Fax: 258 809 318E-mail: cidadesaudavel@cm-viana-castelo.ptSite: www.cm-viana-castelo.ptVILA FRANCA DE XIRAVIANA DO CASTELOFEVEREIRO A MAIOA PROMOÇÃO DE COMPETÊNCIAS PESSOAIS E SOCIAISNA PREVENÇÃO DE COMPORTAMENTOS DE RISCO04 A 15 JANDIA MUNDIAL DO BRAILLE: EXPOSIÇÃO “JÓIAS EM BRAILLE, OUTRAFORMA DE EXPRESSÃO!”Biblioteca MunicipalCom a participação da designer de jóias Mónica Ramos. Esta actividadeintegra-se no Projecto Informar com novo olhar, cujo objectivo é difundirformação/informação e comunicação sobre a temática da acessibilidadedas pessoas com mobilidade reduzida.Projecto Viana do CasteloCidade SaudávelTelefone: 258 809377Fax: 258 809318E-mail: cidadesaudavel@cm-viana-castelo.ptSite: www.cm-viana-castelo.ptCâmara Municipal de Vila Franca de XiraTelefone: 219 576 884E-mail: pipt.privfx@gmail.comSite: www.cm-vfxira.ptNo âmbito do Plano Integrado de Prevenção das Toxicodependências do Concelho de VilaFranca de Xira, financiado pelo IDT em parceria com o município de Vila Franca de Xira, vairealizar-se uma acção de formação, com a duração de 36 horas, dirigida aos professores dasescolas dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundárias, com particular ênfase para os professoresdos Cursos de Educação e Formação e para os professores envolvidos nos projectosde Educação para a Saúde.Esta formação visa dotar os técnicos de educação de conhecimentos sobre a problemáticados comportamentos de risco na adolescência e o treino de competências pessoais e sociais,enquanto metodologia preventiva em contexto escolar.


VILA FRANCA DE XIRA06 MARCORRIDA DAS LEZÍRIASO município de Vila Franca de Xira vai promover a 16.ªedição da Corrida das Lezírias promovida pela Divisãodo Desporto da Câmara Municipal de Vila Franca deXira.Esta iniciativa aberta à população em geral (populaçãoresidente e não residente no concelho a partir dos 7anos de idade) visa incentivar a prática do desporto,em especial nas vertentes de atletismo e sensibilizarpara os valores ambientais através da aproximação aoespaço natural das lezírias que contém característicasúnicas ao nível nacional, com amplas potencialidadespara a prática do desporto e do lazer.Divisão do DesportoCâmara Municipal de Vila Franca de XiraTelefone: 263 285 600E-mail: desporto@cm-vfxira.ptSite: www.cm-vfxira.pt15 MAIFEIRA DA SAÚDENa sequência da Feira da Saúde e da caminhada MilCidades Mil Vidas realizada no âmbito das Comemoraçõesdo Dia Mundial da Saúde no ano de 2010, a ComissãoSocial de Freguesia de Alhandra, São João dosMontes e Sobralinho, em articulação com o municípiode Vila Franca de Xira, vai realizar-se a 2.ª edição daFeira da Saúde.Esta feira precedida de uma caminhada no Passeio Ribeirinhode Alhandra contempla diferentes iniciativas,entre as quais se destacam: os rastreios da condição física,os standes informativos e as actividades desportivas.Divisão de Saúde e Acção SocialCâmara Municipal de Vila Franca de XiraTelefone: 263 285 625Fax: 263 283 028E-mail: dhsas.dsas@cm-vfxira.ptSite: www.cm-vfxira.ptREDE PORTUGUESA DE CIDADES SAUDÁVEISAlameda dos Bombeiros Voluntários, 452844-001 SEIXALTel.: 212 276 700 / Fax: 212 276 701E-mail: redecidadessaudaveis@gmail.comSite: http://www.redecidadessaudaveis.com


REDE PORTUGUESA DE CIDADES SAUDÁVEISAlameda dos Bombeiros Voluntários, 452844-001 SEIXALTel.: 212 276 700 / Fax: 212 276 701E-mail: redecidadessaudaveis@gmail.comSite: http://www.redecidadessaudaveis.com

More magazines by this user
Similar magazines