Aula 01 Geral - USP

www2.iq.usp.br
  • No tags were found...

Aula 01 Geral - USP

O Trabalho Seguro em Laboratórios de Pesquisa em Química eBioquímicaSegurança no IQUSPFatores de RiscoMapa de RiscoEquipamentos de Proteção Individual (EPI)Normas de Segurança no IQUSP.BiossegurançaOrganismos Geneticamente Modificadas (OGM) e Transgênicos:Definições, Aplicações e ExemplosO Processo de Geração de um OGMA Lei de BiossegurançaClassificação dos OGMsNormas de Segurança3


RadioproteçãoTipos e Características de RadiaçãoRadioisótopos Utilizados em PesquisaMétodos de RadioproteçãoGerenciamento de Rejeitos RadioativosTratamento de ResíduosResponsabilidades;Classes de Resíduos Geradas no IQUSP (Planejamento/Minimização);Importância do Tratamento;Destinação dentro do IQUSP (Tratamento no Laboratório Gerador);Lixo Comum, Químico e Biológico; Descarte de Vidros;Tratamento no STRES; Incineração; Outros Tratamentos.4


Armazenamento de Produtos QuímicosFuncionamento do Almoxarifado do IQUSP;Rotulagem de Produtos Químicos;Incompatibilidades.Aspectos Específicos de Segurança – Cláudio Di VittaRiscos no Manuseio de Produtos Químicos: toxicidade e reatividade;Inertização de Produtos Perigosos;Cuidados no Uso de Gases Comprimidos e Sistemas sob Vácuo.Combate a IncêndiosClasses de Incêndios;Tipos de Extintores;Uso prático de Extintores de Incêndios.Para aula prática:Roupas adequadas: sapato fechado (sem salto), calça/saiacomprida, avental, óculos de proteção.5


Os problemas de SQ eminstituições de ensino e pesquisa• Número e quantidade cada vez maior de substânciasutilizadas.• Procedimentos quase sempre incorretos (?) de uso,armazenamento e disposição de resíduos.• Procedimentos de aquisição descontrolados.• Carência de profissionais com conhecimentos paraequacionar estes problemas.• Falta de cobrança de uma “atuação responsável” dospesquisadores e de suas instituições. (mas: Fapesp)7


Responsabilidades e Normas• Diretor / Chefes do Departamento• Chefes de Laboratórios – Orientadores• Integrantes do Laboratório• Manual de Segurança do IQUSP; 1995,2005 (homepage:www.iq.usp.br)• Diretrizes de Segurança do IQUSPAprovadas pela Congregação do IQUSP em 26/03/1998(homepage:www.iq.usp.br)9


Risco inerente versus Risco efetivo• Risco inerente: característico da substância.Está relacionado com as propriedades químicase físicas da mesma.• Risco efetivo: probabilidade de contato com asubstância. Está diretamente relacionado comas condições de trabalho com o agente derisco.• Dano: conseqüência da concretização do risco.11


Danos• À integridade física (morte ou incapacitação para otrabalho):Acidentes: quedas, queimaduras (incêndio,produtos químicos), explosão, etc.• À saúde do indivíduo exposto:Efeitos agudos;Efeitos crônicos.• À saúde e integridade das gerações futuras:(descendentes dos indivíduos expostos)Efeitos mutagênicos;Efeitos teratogênios;Efeitos sobre o poder reprodutivo.12


Reações químicas perigosasSubstâncias incompatíveisUma grande variedade de substâncias reagem perigosamente quandoem contato com outras. Por isso antes de misturar quaisquersubstâncias deve-se buscar informações sobre a compatibilidadedas mesmas.Nenhuma lista é exaustiva, mas algumas relativamente abrangentespodem ser encontradas:na internet:http:physchem.ox.ac.uk/MSDS/incompatibles.htmlna Biblioteca do IQ:Diversos Handbook de Segurança (p.ex. CRC Handbook ofLaboratory Safety)13


Algumas fontes de informaçãosobre produtos químicos1. Rótulo do ProdutoMerck, Baker, Aldrich, Mallinkrodt: frases de segurança (R/S)2. The Merck Index e “Handbooks”3. Sites com MSDS (Material Safety Data Sheets)http://ecdin.etomep.net/http://msds.pdc.cornell.edu/msds/hazcom/http://www.ilpi.com/msds/index.chtml/4. Sites de Universidadeshttp://lqes.iqm.unicamp.br/canal_cientifico/lqes_responde/lqes_responde_recomenda%E7%F5es_seguran%E7a.htmlhttp://www.sc.usp.br/residuos/rotulagem/downloads/normas_seg.pdf14


Programa de Segurança Químicanos LaboratóriosReconhecimento e antecipação de riscosMapas de risco:‣ Quem faz?• CIPA + os que trabalham naquele local‣ Para que serve?• Subsidiar a proposição de um plano de metas demelhoria das condições de trabalho15


– Como é feito?• Levantamento dos riscos existentes– Cores: físico (verde); químico (vermelho); biológico(marron); ergonômico (amarelo); mecânicos (azul)• Atribuição de graus de risco– Círculos : pequenos, médios e grandes• Checklists podem auxiliar– Livro INSHT/ Barcelona– http://www.orcbs.msu.edu/chemical/chemical.html– O “Mapa de Risco”deverá ficar afixado em lugarvisível no laboratório (IQ nos corredores)– Deverá ser revisto sempre que houver algumamodificação de procedimentos, materiais, layout,equipamentos, etc.16


Mapas de Riscos:Significado dos Símbolos17


Riscos Físicos: radiação (UV, , , , LASER); temperaturasextremas; pressões extremas (vácuo, autoclaves, reatoressob pressão, torpedos de gás).Riscos Químicos: reagentes solventes, ácidos bases etc.Riscos Biológicos: micro-organismos (bactérias, fungos,vírus etc.); OGM; tecidos humanos e animais; sangue; etc.Riscos de Acidente: ergometria; arranjo do local (estantealto; reagentes em local inapropriado, etc.).Riscos FísicosRiscos QuímicosRiscos BiológicosRiscos de Acidentes18


Riscos FísicosRiscos QuímicosRiscos BiológicosRiscos de Acidentes19


Riscos FísicosRiscos QuímicosRiscos BiológicosRiscos de Acidentes20


Riscos FísicosRiscos QuímicosRiscos BiológicosRiscos de Acidentes21


Riscos FísicosRiscos QuímicosRiscos BiológicosRiscos de Acidentes22


Equipamentos de proteçãoindividual - EPI• Avental ou roupas de proteção• Luvas• Proteção facial/ ocular• Proteção respiratóriaSempre quando entrar no laboratório usar:sapatos fechados, avental e óculos de proteção23


Avental e roupas de proteção• Avental recomendado para manuseio desubstâncias químicas– Material: algodão grosso• queima mais devagar, reage com ácidos e bases– Modelo:• mangas compridas com fechamento em velcro;comprimento até os joelhos, fechamento frontal em velcro,sem bolsos ou “detalhes soltos”– Deve ser usado sempre fechado24


Avental e roupas de proteção• Laboratórios biológicos– Aventais descartáveis : não protegem contrasubstâncias químicas; são altamente inflamáveis;devem ser usados uma única vez• Os aventais devem ser despidos quando sair dolaboratório25


Luvas• A eficiência das luvas é medida através de 3parâmetros:– Degradação: mudança em alguma dascaracterísticas físicas da luva– Permeação: velocidade com que um produto químicopermeia através da luva– Tempo de resistência: tempo decorrido entre ocontato inicial com o lado externo da luva e aocorrência do produto químico no seu interior27


Luvas• Material– Nenhum material protege contra todos osprodutos químicos;– Luvas de latex descartáveis são permeáveisa praticamente todos os produtos químicos;– Para contato intermitente com produtosquímicos luvas descartáveis de nitrila.28


Nitrila Neopreno KevlarBorracha butílicaVinil Viton PVAPVC29


TipoUsoBorrachabutílicaLatexNeoprenoPVCPVANitrilaVitonBom para cetonas e ésteres, ruim para os demaissolventes.Bom para ácidos e bases diluídas, péssimo parasolventes orgânicos.Bom para ácidos e bases, peróxidos,hidrocarbonetos, álcoois, fenóis. Ruim parasolventes halogenados e aromáticos.Bom para ácidos e bases, ruim para a maioria dossolvente orgânicos.Bom para solventes aromáticos e halogenados.Ruim para soluções aquosas.Bom para uma grande variedade de solventesorgânicos e ácidos e bases.Excepcional resistência a solventes aromáticos ehalogenados.30


Luvas• Seleção– Considerar: desempenho, preço e conforto dousuário;– Podem ser úteis:www.ansell-edmont.comwww.bestglove.comwww.mapaglove.comhttp://www.orcbs.msu.edu/chemical/http://chas.cehs.siu.edu/magazine/hotarticles/97/novdec/latex.html*(alergia a luvas de latex)31


Luvas• Conservação e manutenção• Devem ser inspecionadas antes e depois do usoquanto a sinais de deterioração, pequenosorifícios, descoloração, ressecamento, etc.• Luvas descartáveis não devem ser limpas ereutilizadas• As luvas não descartáveis devem ser lavadas,secas e guardadas longe do local onde sãomanipulados produtos químicos• Lavar as mãos sempre que retirar as luvas32


Proteção facial/ocular• Deve estar disponível para todos osfuncionários que trabalhem em locais onde hajamanuseio ou armazenamento de substânciasquímicas.• Todos os visitantes deste local também deverãoutilizar proteção facial/ocular.• O uso é obrigatório em atividades onde houverprobabilidade de respingos de produtosquímicos.33


Proteção facial/ocular‣ Tipos• Óculos de segurança;• Protetor facial.‣ Características• Não deve distorcer imagens ou limitar o campo visual;• Devem ser resistentes aos produtos que serãomanuseados;• Devem ser confortáveis e de fácil limpeza econservação.34


OperaçãoProteção requeridaEntrada em local onde hajarazoável probabilidade derespingos no rostoManuseio de produtosquímico corrosivosManuseio de produtosquímicos perigososTransferência de mais doque um litro de produtosquímicos corrosivos ouperigososÓculos de segurançaÓculos de segurança comvedaçãoÓculos de segurança comvedaçãoÓculos de segurança comvedação e protetor facial36


O uso de lentes de contato nolaboratório• Prós– Melhor visão periférica;– mais confortáveis;– Pode funcionar como barrei a alguns gases e partículas;– Melhor do que óculos em atmosferas úmidas;– Melhor para trabalhar com instrumentos ópticos;– Melhor para utilização de óculos de segurança;– Não têm problemas de reflexo, como os óculos.37


O uso de lentes de contato nolaboratório• Contras– Partículas podem ficar retidas sob as lentesde contato.– Podem descolorir ou tornar-se turvas emcontato com alguns vapores químicos.– Lentes gelatinosas podem secar emambientes com pouca umidade.– Alguns vapores e gases podem serabsorvidos nas lentes e causar irritação.– Algumas lentes de contato impedem aoxigenação dos olhos.Conclusão: Não usar lentes de contato emlaboratórios de química (e bioquímica).38


Proteção respiratória (Máscaras)• Os EPI para proteção respiratória deve ser utilizadoapenas quando as medidas de proteção coletiva nãoexistem, não podem ser implantadas ou sãoinsuficientes.• O uso de respiradores deve ser esporádico e paraoperações não rotineiras.• Deverão ser utilizadas em casos especiais:• Em acidentes, nas operações de limpeza esalvamento.• Em operações de limpeza de almoxarifados deprodutos químicos.• Em procedimentos onde não seja possível autilização de sistemas exaustores.39


ANTES DE OPTAR PELO USO DE RESPIRADORESVOCÊ DEVERÁ:I- Diminuir a exposição;2- Adotar proteção coletiva3- Substituir as substâncias tóxicas.OS RESPIRADORES SOMENTE DEVEM SER USADOS QUANDO ASMEDIDAS DE PROTEÇÃO COLETIVA:- Não são viáveis;- Não atingem níveis aceitáveis de contaminação;- Estão em manutenção;- Estão em estudo ou sendo implantadas.Para casos de emergência, a CIPA do IQUSP emprestamáscaras com diversos filtros


RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR(Exemplos)


RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR(Exemplos)


Normas de Segurança•Entrou no laboratório:óculos de proteção; avental, sapatos fechados;•Não comer, beber, fumar, brincar etc. no laboratório;•Atender „visitantes‟ fora do laboratório(corredor, sala de alunos).43


Normas de SegurançaAntes de começar um experimento: “saber o que vai fazer”‣dados físicos, periculosidade e toxidez de todos osreagentes e solventes;‣entender bem o procedimento(„o que está acontecendo‟);‣medidas de primeiro socorro (antídotos) e descarte deresíduos;44


Normas de Segurança‣Protocolar durante o percurso do experimento (cadernode laboratório);‣indicar a equação da reação e medidas de segurançaquando deixar o experimento desacompanhado(reagentes, solventes, nome seu, fone etc.);‣rotular adequadamente produtos, produtos laterais,misturas, soluções ...:nome do aluno; fórmula / nome de produtos;procedência de misturas e soluções (referência aocaderno de laboratório).45


Normas de Segurança‣Saber onde se encontram: extintor de incêndio,chuveiro e lava olhos, interruptor geral dolaboratório; etc.‣Trabalhar sempre quando necessário na capela eusar EPIs adequados.46


Normas de SegurançaDiretrizes de Segurança para o IQ-USP1.6 Todos os laboratórios devem ter à disposição um MerckIndex ou assemelhado e outras referências pertinentes,contendo orientações sobre medidas de segurança para otipo de trabalho desenvolvido, além de informações sobre atoxicidade, o manuseio e o descarte de reagentes eprodutos, e medidas de primeiros socorros.47


Normas de SegurançaDiretrizes de Segurança para o IQ-USP1.7 Todos os experimentos em andamento noslaboratórios que não estejam sendo acompanhadoscontinuamente deverão ser identificados, para queoutras pessoas sejam informadas de eventuais perigos epossam tomar providências caso seja necessário.Experimentos que envolvam riscos e perigos devem serdevidamente identificados e alertados.48


Normas de SegurançaDiretrizes de Segurança para o IQ-USP1.8 A execução de quaisquer experimentos semacompanhamento durante a noite é proibida nolaboratório.1.9 Não é permitido o trabalho no laboratório desomente uma pessoa. Deve haver sempre aomenos duas (02) pessoas e no mínimo uma pessoagraduada no laboratório.49

More magazines by this user
Similar magazines