Edição 122 download da revista completa - Logweb

logweb.com.br
  • No tags were found...

Edição 122 download da revista completa - Logweb

edição nº 122 | Abr | 2012 | R$ 15,00 |PneusindustriaisSetores de cosméticos, perfumaria ehigiene pessoal crescem e exigem atualizaçõesShow Logistic:Comércio exteriore logística


Editorial3referência em logísticaPublicação mensal,especializada em logística,da Logweb Editora Ltda.Parte integrante do portalwww.logweb.com.brtwitter: logweb_editoraInvadindonovos espaçosTiragem: 10.000 exemplaresRedação, Publicidade,Circulação e AdministraçãoRua dos Pinheiros, 240 - conj. 1205422-000 - São Paulo - SPFone/Fax: 11 3081.2772Nextel: 11 7714.5379 ID: 15*7582RedaçãoNextel: 11 7714.5381 ID: 15*7949EditorWanderley Gonelli Gonçalves(MTB/SP 12068)jornalismo@logweb.com.brRedaçãoMariana Mirrha (MTB/SP 56654)redacao2@logweb.com.brPriscilla Cardosoredacao3@logweb.com.brDiretoria ExecutivaValeria Limavaleria.lima@logweb.com.brMarketingJosé Luíz Nammurjlnammur@logweb.com.brAdministração/FinançasLuís Cláudio R. Ferreiraluis.claudio@logweb.com.brDiretoria ComercialMaria ZimmermannCel.: 11 7714.5378Nextel: ID 55*15*7581maria@logweb.com.brAssistente ComercialJúlia Gonçalvescomercial@logweb.com.brGerência de NegóciosNivaldo ManzanoCel.: 11 9701.2077nivaldo@logweb.com.brJosé OliveiraCel.: 11 9469.7719oliveira@logweb.com.brThais Carvalho (Estagiária)Cel.: 11 8859.1872thais@logweb.com.brDiagramação e CapaAlexandre GomesComo bem mostra o LuísCláudio na "Carta ao Leitor"desta edição - veja na página5 -, a nossa participação em eventostem sido imensamente ampliada nosúltimos meses, resultado de parceirascom promotoras dos mais diversostipos de eventos, nos mais variadoslocais - não somente em São Paulo,como também no interior do Estado eem outros estados.Claro, como revista que somos,temos como "dever" a divulgaçãodos assuntos relacionados à logística,ao Supply Chain, comércio exterior,à movimentação, armazenagem,automação, embalagem e aomultimodal por todo o país, e até noexterior, como forma de mostrar oque as empresas estabelecidas noBrasil - nacionais e multinacionais -estão fazendo nestes diversos setores.Mas, não somente com apresença física a revista Logweb dádestaque aos setores. O seu conteúdoeditorial, amplamente reconhecido pelomercado, também enfoca as atividadesdos segmentos-alvos da publicação,com assuntos dos mais interessantes,análises e até diferentes enfoques.Por exemplo, nesta edição que oleitor tem em mãos, dentro docaderno "Show Logistics", mostramoso que está acontecendo nossegmentos de comércio exterior elogística: as atividades das empresas,os investimentos, os lançamentos, osnegócios fechados, as parcerias, etc.Uma radioagrafia que revela o desempenhodos segmentos e até proporcionaoportunidades de novos negócios.Ainda nesta edição,destaque para os OperadoresLogísticos e as transportadorasque atuam nos segmentos decosméticos, perfumaria e higienepessoal, apontandoas peculiaridadesdas operações, asexigências específicas, astendências em termos delogística e as novidadesnestes setores: novosequipamentos, novasoperações, etc.Como fazemosmensalmente,apontamos,dentro dosmais diversossetores de nossaeconomia, asatividades dos Wanderley GonelliOperadores Gonçalves, EditorLogísticos e dastransportadoras, primordiais para odesenvolvimento do país.Também neste númeroincluímos uma matéria especial sobreos mais diversos tipos de pneus,não somente para empilhadeiras,como também para caminhões eoutros veículos industriais. Entre osenfoques, as tendências, as maiorescausas de perda e desgaste e comoevitar estes problemas.Finalizando, destaque para anova seção da revista, “Transmissãode Forças”: saiba mais a partir depágina 25.Caro leitor, aproveite. Ainda hámuito mais nesta edição.Os artigos assinados e os anúncios não expressam,necessariamente, a opinião da revista


10 - Alimentos & BebidasWickbold investe R$ 25milhões em expansão emdiversos setoresPlano contempla nova fábrica em Santa Catarina e ampliação da unidade de Hortolândia,SP, que terá a sua capacidade produtiva aumentada em 25%. A empresa se prepara paragrandes saltos no seu faturamento – a meta é chegar ao primeiro bilhão de reais em três anos.Fábrica de Hortolândia recebe parte dos R$ 25 milhões, abrigará a quartalinha de produtos e irá continuar a produzir pães especiais, tradicionais e bisnaguinhaslogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.brAWickbold (Fone:0800 011.1938) seprepara para expandiros negócios com aporte de R$ 25milhões distribuídos em diversossetores. Após fechar faturamentoanual de R$ 511 milhões, com crescimentode 23% em relação a 2010, aempresa começa 2012 com plano deampliação nacional que deve incluira inauguração de novas fábricas emregiões diferentes.Com uma unidade fabril no Riode Janeiro e outras três em SãoPaulo, além de nove pontos dedistribuição pelo país, a Wickboldjá escolheu o Estado de Santa Catarinapara a instalação da quintafábrica, que deve ser inauguradaaté o fim de 2012. Aumentar acapacidade produtiva e melhorar adistribuição dos produtos foram osdois fatores que levaram a companhiaa planejar a nova fábrica.“A empresa decidiu ampliar asinstalações para aumentar a capacidadede produção das linhas deprodutos e melhor atender o consumidor”,explica Bernardino Costa,diretor comercial da empresa.O mercado de alimentos ebebidas requer algumas precauçõesespecíficas para que os produtoscheguem em perfeitas condiçõesàs lojas e aos supermercados.Dentre os cuidados necessáriosestão a agilidade no transporte, jáque os alimentos são perecíveis, eo controle de temperatura, paraque cheguem frescos nos pontos devenda. Com distribuição para todoo Brasil, a companhia analisou essascondições e enfocou em melhoraro atendimento na região sul do país.“A escolha pelo Estado de SantaCatarina foi feita para que pudéssemosmelhorar a distribuição nosul e atuar, também, no Estado doRio Grande do Sul. Outro aspectoque consideramos foi o tempo deentrega dos produtos na região paragarantir que chegassem ainda maisfrescos e saborosos aos consumidoreslocais”, considera Costa.A expectativa é que o empreendimentoaumente a capacidade produtivada companhia em 12% e consigasuprir a demanda do mercado.Além de aumentar a distribuição,atendendo mais pontos de venda,a nova fábrica vai desconcentrar aprodução das fábricas paulistas epassar a produzir todos os produtosdemandados pela região sul.A fábrica de Hortolândia, SP,também receberá parte do investimentoda companhia em 2012 e teráa capacidade produtiva aumentadaem 25%. Ali passará a funcionaruma quarta linha de produção. “Escolhemosessa fábrica para ampliaçãopor motivos logísticos e por elater condições de abrigar uma novalinha de produção. Ela terá condiçõesde produzir praticamente todosos nossos produtos, mas não temosdefinido quais exatamente”, continuaCosta. Inaugurada em 2007, aunidade conta com uma área totalde 72.352 m 2 , área construída de22.411 m 2 e é a atual responsávelpela fabricação de pães especiais,tradicionais e bisnaguinhas.A Wickbold está se preparandopara grandes saltos no seu faturamento.A meta é que o valor chegueao primeiro bilhão de reais em trêsanos. “Os investimentos nessas unidadessão os primeiros para o nossocrescimento. Eles sãofundamentais paraque consigamos atingirnossa meta. Só poderemosdar os próximospassos se dermosestes dois iniciais”,conclui Costa.NotíciasRápidasJungheinrich apresentanova empilhadeirapatoladaA Jungheinrich (Fone: 114815.8200) lançou sua novaempilhadeira elétrica – apatolada modelo EJC 214/216.O equipamento é produzidona fábrica de Norderstedt,Alemanha, e indicado paraáreas em que alta performancee eficiência são de extremaimportância. Segundo StefanHirt, gerente da linha deprodutos de equipamentos comoperação a pé da empresa, issopode ser alcançado graças aopotente motor de tração de1.6 kW, equipado com a últimageração da tecnologia ACtrifásica da Jungheinrich de24 V. A alta capacidade residualé resultante da construçãorobusta do equipamento e,também, do chassi de 4 rodas.O motor de elevação de 3 kW,controlado eletronicamente,permite que o operador eleveas cargas com maior precisão esuavidade. Isso, acima de tudo,facilita o depósito de paletespesados em corredores muitoestreitos. Dependendo da suavariação, o equipamento suportacargas de até 1.600 kg.A velocidade de descida dosgarfos é automaticamentereduzida nos últimos 300 mmantes do depósito dos paletes.Auxter comemora10 anos com 11 milmáquinas vendidasA Auxter (Fone: 11 3623.4545)está festejando uma década deatuação com 11 mil máquinase equipamentos comercializados,sendo que, somente em2011, foram vendidas 1750máquinas, das quais, 1430novas. A empresa atua com10 unidades estrategicamenteposicionadas no Estado deSão Paulo e como uma dasprincipais distribuidoras demáquinas novas e usadas paraconstrução, indústria, limpezae movimentação de materiaisdo Brasil.


14 - DistribuiçãoDell inaugura Centro deConsolidação de Ordensem Hortolândia, SPApós cinco anosda inauguraçãode sua fábrica emHortolândia, a Dell (Fone: 0800970 3384), fabricante de desktopse notebooks, amplia seus investimentosna região: a empresainaugurou um novo Centro deConsolidação de Ordens (CCO)destinado a realizar o sequenciamentodos pedidos.Em evento realizado na fábricada empresa, Jeff Clarke, vice-presidentedo conselho e presidentede operações globais e soluções decomputação para usuário final daDell, disse estar muito satisfeitoem fazer parte desse projeto.“A criação desse espaço é muitoespecial para nós da Dell. Nósouvimos nossos consumidores eagregamos mais valor aos nossosprodutos”, afirmou o executivo.Com espaço de 10.000 m² –área um pouco menor do que os13.000 m² da fábrica – o local iráconsolidar os pedidos dos clientesem um único volume. “Ele seráusado no sequenciamento e naconsolidação de pedidos de PC,notebooks, desktop e storagesque chegam na fábrica” explicouRaymundo Peixoto, presidenteda Dell Brasil.Para chegar a esse modelo deagrupamento das mercadorias emuma única ordem de compra, aDell teve de alterar todo seusetor logístico e unir o seu sistemacom o da Syncreon, empresa queserá responsável pela operaçãologística do CCO. “Não bastavaapenas criar esse espaço, tivemosde alterar todo nosso setorlogístico e acoplar o nosso sistemacom o da Syncreon para assimele conseguir funcionar”, explicouEduardo Scolari, diretor de operaçõesda Dell.Com o novo Centro deConsolidação de Ordens, a Delltambém espera diminuir o tempodas entregas. “Em média, elasdemoram entre oito e nove diaspara acontecerem. Com o CCO,elas poderão ser feitas em atécinco dias”, afirmou Peixoto.Além das vantagens logísticas,o CCO também irá proporcionarmais comodidade para os clientes:os produtos poderão sair personalizadosjá da fábrica. “O que nósmais queremos é conseguir simplificara vida dos consumidores.Tarefas que antes eram feitas emcasa, como a instalação desoftwares e a colocação de etiquetasde controle de ativos, poderãoser feitas aqui”, disse o presidenteda Dell Brasil.Segundo os executivos daempresa, os serviços oferecidospelo Centro de Consolidaçãode Ordens já estão disponíveis.Para conseguir a customizaçãoda máquina, com a instalação desoftwares específicos, o clientepode optar em realizar a compradiretamente no site da Dell ouatravés de qualquer loja que vendao produto que ele queira. “Dentrodo nosso site é possível fazer todasessas escolhas e, fora dele, as lojasvão nos mandar a demanda e elaserá agregada aqui na fábrica”,salientou Scolari.Sobre o custo desses serviços,Scolari disse acreditar que o clienteestá disposto a pagar um poucomais para ter um produto completo.“O cliente que precisa deum serviço desses sabe que existeum custo maior, mas ele estádisposto a pagar pela comodidadeque isso proporciona”, afirmou oexecutivo.A Dell não apresentou númerosde quanto foi investido na construçãoe consolidação do CCO e nemse o Centro de Consolidação vaigerar nova mão de obra.Da esquerda para a direita: Peixoto, Sean Corkery (vice-presidente de operações da cadeia de suprimentos da Dell), Scolari,Clarke, Ângelo Perugini (prefeito de Hortolândia), Hans Alois Schaeffer (diretor de relações institucionais e internacionais daAgência Investe São Paulo) e João Paulo de Jesus Lopes (assessor especial da Secretaria da Fazenda de São Paulo)NotíciasRápidasPorto Brasil oferecefinanciamento para acompra de máquinasCVS-FerrariA Porto Brasil (Fone: 133296.1422) oferece financiamentopara a aquisição de máquinaspara movimentação de cargasCVS-Ferrari, com maior prazo depagamento e taxas competitivas:15% do valor pago a título desinal, na assinatura do contrato.Os 85% restantes são pagosem 10 parcelas semestraisdurante 5 anos. A operação éfeita com o Grupo italiano Sacee o procedimento é realizadono Brasil. O financiamentoé direto com o fornecedor,portanto o importador contabilizacomo “pagamento diferido aofornecedor”.A Porto Brasil, representanteexclusivo da CVS-Ferrari paratodo Brasil, trabalha com peçasoriginais e presta assistênciatécnica corretiva e preventiva,com técnicos treinados na fábricaitaliana.GTM traz para o Brasilempilhadeiras TailiftA GTM Máquinas e Equipamentos(Fone: 11 3912.5555) firmouacordo comercial de distribuiçãoexclusiva de empilhadeiras com ataiwanesa Tailift. Os equipamentossão indicados para operações decarga e descarga em contêineres,pois dispõem de torre tríplex eelevação variada. Também sãoindicados para aplicações de usointensivo em linhas de produção,como retirada de produtos acabadose fornecimento de matérias-primas.O primeiro lote, com 300 máquinascom capacidades de carga de 1.8 ta 10 t, chegou ao país em março.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Lufthansa inaugura centro de cargasensível à temperatura na AlemanhaA LufthansaCargo (Fone:11 2161.7500)inaugurou um novo centro decarga sensível à temperaturano aeroporto de Frankfurt,na Alemanha. Construído emapenas 6 meses, o LufthansaCargo Cool tem área de4.500 m², com quatro salasde refrigeração de diferentestemperaturas, assim como umcongelador industrial.Segundo Eduardo Faria, diretorregional de vendas e marketingespecialista em América do Sul,Caribe e Flórida da Lufthansa,o Cargo Cool é próprio para aarmazenagem de cargas queexigem maiores cuidados nomanuseio e que precisam sermantidas em temperaturaestável, como os farmacêuticos– medicamentos, vacinas e atéalguns tipos de insulina. “A suaconstrução foi motivada peloscuidados que este tipo de cargaexige no manuseio e, também, porconta do crescimento expressivodesse segmento, que chegou aos15% ao ano” explica ele.Filiada à Deutsche LufthansaAG, a Lufthansa Cargo teveem 2011 um aumento em seuvolume transportado. Segundobalanço apresentando pelaempresa, de janeiro a dezembrode 2011 foram transportadas 19.8mil toneladas – um crescimentode 1% em relação ao mesmoperíodo do ano anterior.Em relação ao load factor(aproveitamento), a empresateve uma queda: em 2010 oaproveitamento da Lufthansa foide 96%, já em 2011 ele teve umaumento de apenas 68%.“Mesmo com essa quedaconsiderável no aproveitamentode 2011, os resultados sãopositivos até o momento,principalmente em relação aoaumento em peso transportado”,pondera o diretor regional devendas e marketing da empresa.Para os próximos anos aLufthansa já pensa em novosTransporte Aéreo - 15investimentos. Segundo Faria,para 2012 o foco na Américado Sul será o desenvolvimentode Manaus, Rio de Janeiro e amais nova estação cargueira emMontevidéu.“Continuaremos o trabalhonessas regiões da Américado Sul mantendo a mesmaestrutura de capacidade. Alémdisso, queremos continuaro desenvolvimento dessanova estação cargueira emMontevidéu, que anteriormenteera atendida via Buenos Airescom serviço rodoviário regular. Jápara 2013 está prevista a chegadade 5 Boeings 777F”, completa oexecutivo.


CONDOMÍNIOSINDUSTRIAIS& LOGÍSTICOS18 - DistribuiçãoE-commerce enfrentadesafi os de logísticana hora das entregasCom baixos preços e frete grátis, o mercado está em ascensão, masa falta de uma logística destinada a atender o seu tipo de negócio eproblemas com a legislação paulista complicam a vida do comércio digitalATUAÇÃO COMPLETAIdealização, Desenvolvimento de Projetos,Implantação, Comercialização e Administração.OPORTUNIDADE:GALPÕES P/ LOCAÇÃO EMARAÇARIGUAMAPERSPECTIVA ILUSTRATIVAModullus Cond. Industrial e Logístico12.800m² de AC em 13.800m² de AT10 módulos / PD: 12m / 3 docaswww.retha.com.br55 (11) 4777-9800Consulte nossas práticas de sustentabilidadeem: ecocondominios.wordpress.comA s facilidades eos baixos preçosofertadospelas lojas virtuais têm atraídocada vez mais consumidorespara o mercado online.Segundo dados do últimorelatório WebShoppers feitopela E-bit, só no primeirosemestre de 2011, as vendasatravés de E-Commerceno Brasil cresceram 24%se comparado ao mesmoperíodo de 2010. Mas as vantagensda compra online têmesbarrado em um problema: alogística na hora das entregas.Em maio de 2011, a B2W(empresa responsável pelaAmericanas.com, Submarinoe Shoptime) foi impedidapela Fundação Procon Riode Janeiro de vender seusprodutos, através do siteAmericanas.com, dentro doEstado até que as entregasfossem regularizadas. EmSão Paulo, a mesma situaçãoquase voltou a acontecer: emmarço último, o Procon-SPchegou a suspender as vendasdos três sites da empresa por72 horas e aplicou uma multade 1,7 milhão de reais. Naépoca, as reclamações contraa B2W junto ao Procon-SPjá tinham um aumento de180% , atingindo o 2° lugarno ranking apresentado peloFundação. Mas, através deuma liminar da justiça, aB2W conseguiu suspender apunição.Em workshop realizadopelo E-Commerce Brasil,especialistas do mercadologístico e do comércio digitaldebateram o tema. Para AndréCarvalho, diretor Comercialda CNTLog (empresade logística especializada emmercado online), existempontos chaves para as lojasvirtuais pensarem, entre eles,o tempo das entregas.“Fizemos um estudo paraconseguir entender melhor omercado de vendas online...Nele constatamos que 65%das entregas são feitas dentrodo prazo, sendo que 13%são feitas em 5 dias, 43% ematé 3 dias e 17% em um dia.O que precisamos agora éentender as razões para queessas demais entregas, cercade 27%, ainda estejam forados padrões”, afirmou ele.Outro ponto apresentadopor Carvalho foi à assertividadedas informaçõestrocadas. “Percebemosque, emalguns casos,existia uma falta decoerência quanto às informaçõesdo cliente: ele preenchiaos seus dados no ato dalogweb 122 AbR/2012www.logweb.com.brcompra, mas no sistema delogística da empresa algumainformação se perdia, e issoacabava atrapalhando a entrega...É preciso se certificarque as informações preenchidassão as mesmas que foramrepassadas por toda a área delogística”, explicou ele.Para melhorar esse cenário,empresas têm criado serviçosexclusivos para as lojasvirtuais, como é o caso dosCorreios, que desde 2000oferece o E-Sedex, um serviçode entregas voltado paracompras adquiridas exclusivamenteatravés do comércioeletrônico. “Hoje o E-Sedexcorresponde a menos de 10%das entregas dos Correios,mas o seu crescimento aolongo dos últimos anos é omais significativo de todos:em 2011 houve um crescimentode 36% se comparadocom 2010”,afirmou Alex doNascimento,


DOKCARALTERNADORES E MOTORES DE PARTIDAVisite nosso sitewww.alternador.com.br.com.brAlém da maior variedadeem ALTERNADORES e MOTORESDE PARTIDA, desenvolvemosaparelhos de acordo com suanecessidade.CONSULTE-NOS!Tel. 112242.6199Nextel 111*27233dokcar@dokcar.com.brwww.alternador.com.br.com.br22 - ReconhecimentoPrêmio Lótus 2012elege os veículoscomerciais do anoOPrêmio Lótus,reconhecidapremiação daindústria brasileira de veículoscomerciais, divulgou osvencedores da edição 2012.O prêmio é uma iniciativa darevista FROTA&Cia (Fone:11 3871.1313) e revela asmarcas e modelos de veículoscomerciais que conquistarama preferência dos compradoresbrasileiros, com base noslicenciamentos registradosno Renavam, relativos ao anoanterior.Na 19ª edição, realizada noúltimo dia 3 de abril, na MaisonSaint Germain, em São Paulo,SP, o prêmio homenageou setefabricantes e distribuidores deveículos comerciais em 25 categorias.A MAN Latin Americafoi a recordista em númerode troféus, graças à liderançaconquistada em 9 categorias.O destaque para a companhiaé pelo título de “Marca do Anoem Caminhões”, em reconhecimentoà liderança, peloterceiro ano seguido, do mercadobrasileiro de veículos acimade 3,5 t de PBT. Outro motivode comemoração para a MANLatin America é a conquista dacategoria “Caminhão do Ano”,atribuído ao modelo Volkswagen24.250 E Constellation.O veículo foi o caminhão maisvendido no país, em 2011, comum total de 20.940 unidades.Ganhadora de 3 das 25categorias apresentadas natarde, a Mercedes-Benz foiescolhida a “Marca do Anoem Ônibus”, por ter alcançado43,34% de participaçãono segmento, com total de15.043 unidades licenciadasno mercado interno em 2011.Além desse troféu, a marcaainda foi reconhecida como“Marca do Ano em ÔnibusUrbano” e “Marca do Anoem Ônibus Rodoviário”.A Ford Caminhões, por suavez, levou para São Bernardodo Campo, SP, outras duaspremiações: “Marca do Anoem Caminhões Semileves”e “Caminhão Semileve doAno”, pelo bom desempenhodo F-350. A categoria “Marcado Ano em Micro/Miniônibus”foi conquistada pelaAgrale, que alcançou o topodo mercado no segmento dechassis leves de ônibus.A Fiat Automóveisreafirmou a sua liderança nosegmento de utilitários. OFiorino Furgão foi, pelo 19ºlogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.brano seguido, o “Furgão Levedo Ano”. Também bem--sucedidos, o Fiat DucatoFurgão foi eleito pela décimavez o “Furgão do Ano” e oFiat Ducato Minibus levou,pela sexta vez, o título de“Minibus do Ano”.A liderança conquistadano segmento de caminhõescom PBTC superior a 45 t,em 2011, também rendeu àVolvo o reconhecimento doPrêmio Lótus 2012. Por isso,a empresa levou o troféu de“Marca do Ano em CaminhõesPesados”. Outroprêmio conquistado pelacompanhia foi o de “CaminhãoPesado do Ano”, em razãodo modelo FH 440 6x2Tter totalizado 5.539 unidadeslicenciadas em 2011.Por fim, o excelentedesempenho em vendas doHR, fabricado pela Hyundai/Caoa, garantiu o pentacampeonatoao modelo, nacategoria “Camioneta deCarga do Ano”.Na cerimônia, foramentregues aos convidadosa edição especial deFROTA&Cia – Panoramado Mercado de VeículosComerciais 2011/2012,levantamento completo domercado de veículos comerciais.O Prêmio Lótus 2012 foiuma iniciativa da Editora Frotae contou com o apoio editorialda revista FROTA&Cia edo Caderno Ônibus, além dopatrocínio da Cummins, Eatone Meritor.


Notícias RápidasIveco insere o Vertis noPrograma Mais AlimentosA Iveco (Fone: 0800 704.8326) passou aofertar mais um modelo de sua linha decaminhões ao Programa Mais Alimentos, como maior desconto do programa em relação atodos os concorrentes do mercado, segundoa empresa. São 13% de desconto em relaçãoao preço normal de lista de seus veículos.Além de inserir o modelo Vertis 90V16, de 9toneladas, a empresa já vinha ofertando a linhade caminhões leves Iveco Daily, entre 3,5 e 7toneladas, ao Programa. O Mais Alimentos fazparte do Programa Nacional de Fortalecimentoda Agricultura Familiar (Pronaf), do Ministériodo Desenvolvimento Agrário (MDA), com umalinha de crédito específica para financiarinvestimentos em infraestrutura das propriedadesrurais e propiciar o aumento da produçãoe da produtividade. Com o programa, ospequenos agricultores podem contar com umalinha de crédito especial com limite de R$ 130mil e juros de 2% ao ano, três anos de carênciae prazo para pagamento de até dez anos. Alémdo desconto especial de 13%, os veículosIveco possuem garantia de 12 meses para aLinha Daily, sem limite de quilometragem, e 2anos para o Iveco Vertis, sendo o segundo anosomente para o trem de força.Roubo de cargas diminui emSão Paulo em 2011Em 2011, o Estado deSão Paulo teve 6.958ocorrências de roubo decargas, segundo númerosda Secretaria de SegurançaPública. De acordo como levantamento oficial, oano passado teve 4,61%a menos ocorrênciasde roubo de cargas, emcomparação com os 7.294roubos de 2010. Apesarda redução no númerode ocorrências, 2011apresentou um aumentono prejuízo com as cargassubtraídas: R$ 295,855milhões, contra R$ 279,756milhões no ano anterior,aumento de 5,75%.O levantamento do roubode cargas no Estado mostraque a rodovia com maiornúmero de ocorrências foia Anhanguera, com 217roubos, seguida pela Dutra,com 185 ocorrências, epela Régis Bittencourt, com140 crimes. A maioria dosroubos aconteceu no meioda semana, entre terças equintas-feiras, e o horáriopreferido pelas quadrilhasem 2011 foi a faixa entreas 10h e o meio-dia.Os produtos alimentíciosforam o tipo de carga quemais atraiu os ladrões,com 1.715 ocorrências,com os eletroeletrônicosem segundo, com 1.102roubos. Considerandoo prejuízo do roubo, oseletroeletrônicos lideram oranking das cargasroubadas em 2011, comR$ 85,323 milhõessubtraídos. Entre ascargas mais valiosas,com avaliação acima deR$ 100,000,00, foram503 ocorrências, quecorrespondem a 7,22% detodo o roubo no Estado.23FORD lança oCargo 816, com2 anos de garantiaA Ford (Fone: 11 4174.9546)iniciou as vendas do Cargo 816,caminhão que traz um novo padrãode desempenho e economia nosegmento de leves com o motorEuro 5, segundo a empresa.O modelo vem equipado, também,com novo painel, que garantemaior conforto, e passa a contarcom 2 anos de garantia semlimite de quilometragem – é oúnico da categoria a oferecer essavantagem operacional. O modelotem peso bruto total de 8.160 kg,capacidade máxima de traçãode 11.000 kg e três opções dedistância entre-eixos (3.300, 3.900e 4.300 mm), que facilitam aadequaçãoa diferentesaplicações.


Transmissão de Forças - 27Fabricante de turbos cria estudopara avaliar o mercado brasileiro de reposiçãoA Honeywell Turbo Technologies (Fone: 112167.3000), fabricante dos turbos Garrett,anunciou que irá desenvolver um estudo paraavaliar o mercado brasileiro de reposição.Com o intuito de analisar como está a implementaçãoda legislação ambiental ProconveP7 (Programa de Controle da Poluição do Arpor Veículos Automotores), a pesquisa tambémirá ajudar a Honeywell a desenvolver umplano de assistência técnica para os novosmotores que entrarem no mercado.“O Brasil dará início a uma nova fase deseu programa ambiental, com mudançasimportantes na motorização dos veículos.E embora a Honeywell tenha desenvolvidoum programa de treinamento e atualizaçãotécnica dos profi ssionais da sua rede, é possívelque venhamos a enfrentar dúvidas oudifi culdades com os novos detalhes técnicos.É para sanar esses problemas que vamosAlém de analisar como está a implementação do Proconve P7, a pesquisatambém irá ajudar a empresa a desenvolver um plano de assistência técnicapara os novos motores que entrarem no mercadoacompanhar de pertoa implementação doprocesso, para tomarconhecimento imediatodas difi culdadesque podem surgirnesta fase inicial eestar junto com osprofi ssionais, para onecessário suporte”,afi rma RicardoRampaso, gerente devendas e marketingda Honeywell TurboTechnologies Américado Sul.Abrangendo todo opaís, o programa será desenvolvido duranteseis meses por intermédio da visita de gerentesda Honeywell aos centros de distribuiçãoda marca Garrett, postos de serviçose clientes, com a primeira fase da pesquisaenvolvendo apenas cidades das regiões Su-


28 - Transmissão de Forçasdeste e Sul do país.Através das informaçõesobtidas com pessoas que trabalham naponta do mercado de transporte rodoviário,a fabricante pretende preparar as empresaspara atender às necessidades que a novalegislação ambiental exige. “Os executivos eengenheiros da Honeywell visitarão o maiornúmero possível de empresas. Eles terão umguia para se orientar, porém, acreditamosque o contato direto é que trará informaçõesmais apuradas”, explica Rampaso.Sobre as mudanças ocorridas devido aoProconve P7, o executivo diz ser necessárioque o Brasil acompanhe de perto a evoluçãodos centros mais desenvolvidos domundo na luta pela preservação ambiental.“Temos dados que mostram que a emissãode um motor P7 (Euro V) corresponde à desete motores Euro III e a mais de 50 Euro 0,o que é altamente signifi cativo. A implementaçãodo Proconve P7 foi estabelecidapara preservar o meio ambiente e, indiretamente,favorecerá também o mercado.É natural que a produção antecipada deveículos com motorização Euro III tenhaprovocado um hiato na cadeia de produçãode veículos Euro V, mas em poucos meseso custo mais elevado da nova tecnologiaserá absorvido pelo mercado, especialmentecom os ganhos proporcionados pela economiade combustível”, afi rma Rampaso.No início de abril, a Honeywell realiza nacidade de Las Vegas, Estados Unidos, oseu Congresso Mundial. Durante o evento,a fabricante apresenta para o mercadointernacional os turbos brasileiros da Garrett,que foram desenvolvidos para atendera América do Sul, mas que já receberampedidos de países do leste europeu, daÁfrica e Ásia.“É uma tradição a Honeywell brasileira sedestacar nos eventos internacionais damatriz pelos programas que desenvolvee introduz no mercado. Além da linha deprodutos será possível à fi lial brasileirarelatar os resultados obtidos com a implementaçãodo programa de produção HOS(Honeywell Operation System), que recebeucertifi cação prata da matriz pelos resultadosobtidos” conclui Rampaso.ABB fornece e efetua logísticade entrega de gerador elétrico de 61 toneladasA ABB (Fone: 0800 014 9111), empresado setor de tecnologias de energia eautomação, forneceu e efetuou a entregade um gerador com 61 toneladas,potência de 20.795 kVA e operação emtensão de 13.800 V. O equipamento foiencomendado pela Usina Termelétricade Mauá, da Amazonas Distribuidorade Energia S/A (grupo Eletrobrás), etransportado da Finlândia até Manaus, AM.“Para conseguirmos realizar tudodentro do prazo, fi zemos todo oacompanhamento e follow-up periódicona fábrica da Finlândia. Tambémfoi realizada uma visita ao local dedescarregamento no cliente fi nal, ondeavaliamos o local e os riscos, defi nindo,assim, os equipamentos e dispositivosque seriam utilizados na operação dedescarregamento” afi rma Sérgio Arosti,gerente da unidade de negócios demotores e geradores da ABB no Brasil.Para não correr riscos durante o trajetode navegação até o porto de Manaus,a empresa também realizou reuniõespara discutir o peso, as dimensões e oposicionamento do gerador no navio decabotagem. “Além disso, por conta doperíodo de cheia também programamosuma balsa para auxiliar na movimentaçãono porto de Manaus, caso necessário”,explica Arosti.A logística realizada pela empresa durou83 dias com viagens feitas de navio (daFinlândia até Santos), navio de cabotagem(Santos até Manaus) e, ainda, comguindastes para descarregamento no porto,prancha para movimentação e ajuda de 20profi ssionais para alocação dentro da salade máquinas do cliente.“A fi m de minimizar qualquer problema,trabalhamos com um provedor logísticoque foi responsável desde o carregamentona fábrica da ABB na Finlândia até a salade máquinas do cliente em Manaus. Maso que nos preocupava mais era o horáriode atracação do navio, bem como data departida da cabotagem, que nem sempresão exatas, dependendo da programaçãodos portos” afi rma Marcelo Borges,administrador de contratos da ABB,responsável pelo projeto.Até 2015, a ABB planeja investir maisde US$ 200 milhões no Brasil, atravésda contratação e treinamentos de novosfuncionários, desenvolvimento de tecnologias,expansão das fábricas existentes e aimplementação de uma nova unidade emSorocaba. “A ABB de Sorocaba irá recebernovas linhas de produção da ABB no Brasil,dentre elas linhas de produtos de baixatensão, motores, acionamentos e automação,ampliando o portfólio de soluções eserviços no país” conclui Arosti.Transportar bem é o melhor remédioNa edição de maio da revista Logweb, você vai saber quais são e como fazem os OperadoresLogísticos e os Transportadores para realizar com sucesso a distribuição no setor Farmacêutico.E MAIS:- Especial Tecnologia: Show Logistics( FISPAL ) – Prévia dos expositores da feira- Paletes de madeiraTudo o que acontece na logística está nas páginas da revista LogwebE AINDA:A revista Logweb estará presente e vai circular na Feira daMecânica, de 22 a 26 de maio, no Anhembí; e, também, naBIT’S South América em Porto Alegre, RS, de 15 a 17 de maioNão perca tempo,reserve agora o seu espaçoTel.: 11 Tel.: 11 3081-2772 3081-2772Rua dos Pinheiros, 240 - conj. 12Contato comercial: comercial@logweb.com.brwww.logweb.com.br - Twitter: logweb_editoralogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Informe Publicitário - 31PRODUÇÃO E TECNOLOGIAOs produtos que serão fabricados nessaunidade industrial já estão sendo produzidospor meio de serviços terceirizados,com maquinário da Travema. No entanto,em 60 dias a fábrica entrará emoperação e deve receber cerca de 30colaboradores dedicados à produção.A companhia priorizou grande parte doprojeto na automação e modernizaçãodas linhas de produção. Resultadodisso, a fábrica possui maquinárioatualizado com as mais novas tecnologias,o que irá refletir na qualidade doproduto final. “Todo o projeto realizadopara adentrar nesse novo nicho demercado foi idealizado do zero. Porisso, pudemos olhar para cada detalhee perceber o que era o mais correto afazer. Passamos meses pesquisandocom quais máquinas deveríamos trabalhar,visitando possíveis parceiros,tanto nacionais como internacionais.Concluímos que precisávamos demáquinas de última geração confeccionadasno Brasil”, explica o diretortécnico. A escolha por máquinas nacionaisfoi feita, principalmente, pelaqualidade e pelo acesso ao suporte deassistência técnica.A fábrica irá atuar com uma ponte rolantecom capacidade de 20 toneladas,ideal para o fluxo de matérias-primas,um sliter responsável pelos cortes nasbobinas de aço e três perfiladeiras comsistema de alimentação e estampagemintegrados, o que poderá gerar produtoscom dimensões mais próximas àsnecessidades dos clientes. Além disso,ainda há uma linha de tratamento dechapas com sete banhos e uma estufa,uma linha de pintura a pó com dezpistolas controladas por reciprocador eduas pistolas de retoque e uma linha deequipamentos auxiliares e prensas comcomando numérico. “Todas as máquinassão automáticas para que a produçãoflua sem que o colaborador preciseentrar em contato direto com produtosquímicos, como tintas. Pensamos desdeo fluxo de produção até a saúde dofuncionário”, afirma Abade.SEGURANÇA“Fazemos questão, desde o início,de produzir seguindo as normas desegurança de cada um dos produtos.Se o país não possui uma regulamentaçãopara algum deles, vamos atrásde normas estrangeiras que confirmema segurança do que produzimos.” Essapreocupação com segurança, garantidapor Abade, também é um foco daTravema. Toda solicitação do clientepor alguma estrutura de armazenagempassará por um projeto detalhado queirá contar com os cálculos estruturaisdaquele determinado pedido. Esseé um dos passos para que o portapaletes ou qualquer outra estruturaproduzida pela empresa seja segura,tanto para a operação do cliente comopara seus colaboradores.“Queremos levar uma conscienti zação aomercado de que existe uma necessidadede atender normas regulatórias. Muitasvezes vemos orçamentos de concorrentesque estão com o menor preço, masnão seguem as normas de segurançaque são necessárias para que o clientepossa trabalhar sem problemas” analisaAbade, que continua: “se o país não temuma regra para determinado produto,algo muito comum, procuramos normasamericanas ou europeias para garantir asegurança do cliente”.A cultura de segurança da Travema,fruto de anos de experiência nomercado, está sendo transferida paraa nova fábrica, não apenas pensandono produto final e no cliente, mas,também, na saúde do colaborador.“Usamos uma tinta ecológica nasestruturas, sem solventes, para que onosso colaborador não sofra riscos decontaminação. Usando o reciprocadorque controla as pistolas de pintura,o colaborador também não entra emcontato com o pó da tinta. As outrasmáquinas utilizadas também foramcompradas pensando na saúde dosnossos trabalhadores, com a melhorergonomia para que eles pudessemtrabalhar”, continua Abade.Outra ação que a Travema irá tomarem relação à segurança é a vistoriaanual a todas as estruturas de armazenagemvendidas junto ao cliente.“O mercado se preocupa sempre como gerenciamento de risco externo,colocando sistemas de rastreamentoem frotas e cercas nas fábricas, porexemplo. E muitas vezes acabamesquecendo que é necessário fazergerenciamento de risco internamente,também. Estamos aqui para lembraro cliente que qualidade de produto émuito importante, e que segurançatambém é”, comenta Abade.Com tantos investimentos e começandoa trabalhar com um novo nicho do mercado,a Travema não se esquece de queos frutos colhidos nos últimos anos e anova atuação da empresa é resultado dotrabalho de muitas pessoas. “É imprescindívelagradecer clientes, fornecedores,colaboradores e a imprensa portodo trabalho desenvolvido ao longodesses anos. Foi graças a essa uniãoque pudemos dar um novo passo nosnegócios que deverão beneficiar a todosnos próximos anos”, conclui Abade.Tel.: 11 3831.8911


34 - Etiquetas InteligentesTecnologia RFID ganhamercado de etiquetas e agilizaprocessos logísticosCom o mercado delogística cada vez maisacirrado, contando como aquecimento interno brasileiroe novos players, aqueles que conseguemnotar que cada detalheda cadeia logística conta para queo serviço seja bem executado setornam referência no mercado.E se cada detalhe conta, é naturalque as etiquetas de identificação,com tecnologias renovadas,façam grande diferença nosprocessos logísticos de diversasempresas.Muito usadas no setor têxtil,essas etiquetas recebem atençãoespecial da Haco (Fone: 0800704.5670), empresa especializadaem soluções de identificação, quese tornou o principal fornecedorbrasileiro de etiquetas inteligentes.As etiquetas substituem o códigode barras e usam a tecnologiaRFID – Radio Frequency Identification–, identificando os produtospor meio de leitura a distância comantenas de radiofrequência.A tecnologia RFID é uma dasmais avançadas para identificaçãoe rastreamento online de produtos,caixas, paletes, contêineresou, virtualmente, qualquer outroobjeto. O mercado mundial deRFID movimenta cerca de US$ 4bilhões e cresce a taxas anuais demais de 20%.A expectativaé de queem 2012 atinja cerca deUS$ 8,4bilhões em movimentação deetiquetas.O uso da tecnologia RFID cresce,principalmente, no rastreamentode bens e em sistemas de localizaçãoem tempo real.“Fruto de pesquisas e desenvolvimentoque duraram cerca deoito anos, a etiqueta inteligenteda Haco, que pode ser de tecido,sintética, adesiva ou de outro material,recebe a aplicação de ummicrochip e uma antena metálicaque tem como função armazenarinformações e responder aossinais de radiofrequência emitidospor uma base transmissora”,explica Leandro Fandaruff, coordenadorde RFID da empresa.desafios e adeQuaçõesUm dos grandes desafios emprojetos das etiquetas inteligentesé colocar a identificação já naconfecção do produto e, assim,garantir que toda a vantagem dese utilizar essa tecnologia sejarealmente aproveitada.A Haco já superou esta barreira,inclusive fornecendo diretamenteaos confeccionistas na China,através da unidade Haco-Asia.“A Haco desenvolve as etiquetasconforme aplicação docliente, as confecciona e entregadiretamente ao cliente final ou aofornecedor do cliente, que faráa aplicação nas peças. O própriocliente pode aplicar a etiqueta.Por exemplo, em uma etiquetaO uso da tecnologia RFID cresce,principalmente, no rastreamento debens e em sistemas de localizaçãoem tempo realFandaruff: “em uma etiquetaRFID que desenvolvemos para ovarejo vestuário, ela é aplicada damesma forma que uma etiquetaconvencional, costurada na peça”que desenvolvemos para ovarejo vestuário, ela é aplicada damesma forma que uma etiquetaconvencional, costurada na peça.A diferença é que a etiquetaRFID possui dentro dela ummicrochip, de tamanho comparávela um grão de areia, e uma pequenaantena metálica flexível”,explica Fandaruff.Algumas adequações precisamser feitas para que o processologístico de uma empresa consigautilizar a tecnologia. De acordocom Fandaruff, as adequações deum projeto RFID acontecem nosâmbitos de definição das regrasde sistema, processos de entradae saída de itens, aplicação dasidentificações nos produtos e algumasoutras, sempre dependendoda aplicação de cada projeto.“O custo-benefício será proporcionalaos resultados medidosdesta aplicação e para isto, antesde desenvolver um projeto, sãolevantadas informações detalhadase gerada uma análise deROI (return on investment) paracomprovar a viabilidade financeiradaquela solução RFID. Da mesmaforma, o valor médio investido irádepender da magnitude do projeto.É muito diferente aplicar RFIDem uma empresa que queira apenascontrolar inventário de algunsmilhares de itens para um grandemagazine que produz, estoca ecomercializa volumes de milhõesde peças/mês”, conclui Fandaruffsobre os investimentos necessáriospara utilizar a tecnologia.haco e 2012A empresa vive um momentode expansão internacional. Em janeirode 2011 iniciou a produção deetiquetas, tags e outros produtosde identificação na China, atravésda parceria com uma empresaasiática que está há mais de 25anos atuando no mercado têxtil.O principal objetivo é garantir àsmarcas brasileiras que produzemna Ásia – clientes da Haco – omesmo padrão de cores, informações,texturas e acabamentosdas etiquetas produzidas noBrasil. Para o acompanhamentodos processos e atendimento aosclientes, um escritório em jointventure foi montado na cidade deHong Kong.Para o futuro, a companhiaenxerga no RFID um caminhosem retrocesso. “A tecnologia éacessível para as empresas, estácada vez mais abrangente e omercado vem absorvendo suautilização cada dia mais”, finalizaFandaruff.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


36 - Transporte RodoviárioTransportes daAmazônia anunciaplanos de expansãoATRA –TransportesdaAmazônia (Fone: 923249.1699) apresentouseu plano de investimentospara 2012. A empresairá renovar sua frota eincrementar as atividadesde sua divisão logística, aTRA LOG.Inicialmente prestandoserviços apenas para oGrupo TRA, em 2012 adivisão passará a atendertodo o mercado e fará oserviço inicial de logística inhouse, realizando trabalhosdentro das instalações dosclientes.“A LOG irá trabalharno gerenciamento dearmazéns, na realizaçãode processos de picking,packing, na preparação decampanhas promocionaise diversos outros serviçosdentro das empresas”,afirma Gilvan HousellRamos, diretor geral daTRA.Fundada em novembrode 2009 com o objetivode atender apenas aossegmentos de eletrônicos,bebidas, alimentos eembalagens, a TRA LOGabriu sua atuação noatendimento de outrosclientes ativos apenasem 2011, e a mudançafoi positiva: obteve umincremento de 28% emRamos: a empresa, que atuana região norte do país, irárenovar sua frota e incrementaras atividades de sua divisãologística, a TRA LOGsua receita consolidada secomparada ao ano anterior.Segundo dadosapresentados pela TRA,nos últimos 5 anosforam investidos cercade 1 milhão de reais emplanos de formação,obtenção de know-how eprogramas de atualizaçãona área de informática.A empresa tambémobteve um crescimentode 35% no quadro de seusfuncionários.“Agora a nossa apostapara 2012 é realizar umforte investimento naconsolidação da TRALOG no mercado. Alémdisso, vamos investir narenovação e atualizaçãode nossa frota e noprocesso de formaçãode nossos funcionários ecolaboradores. A soma dosrecursos aplicados nessesinvestimentos oscilaráentre R$ 1 milhão eR$ 1,2 milhões”, dizRamos.Sobre os motivos quelevaram a empresa a atuarapenas na região nortedo país, Ramos informaque focar a empresa emuma localidade ajudou aestruturar os serviços deuma forma mais especificapara os estados da região,onde há uma carência derecursos.“Escolhemos atuar nessaregião porque durante otempo em que trabalheiem Manaus pude observarque existe uma carênciade recursos locais.As empresas que buscamatender nesses estadosdevem contar comserviços que convivamcom a realidade da regiãonorte e que realizem umesforço constante paratransformar as possíveisdificuldades da região emoportunidades de negócios.E é isso o que a TRA sepropõe a fazer desde ainauguração: oferecer aosclientes uma comunicaçãoeficiente que facilite aentrega e a rastreabilidadeda mercadoria”, finaliza oexecutivo.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


SOLUÇÕES E EFICIÊNCIAEM LOGÍSTICANosso compromisso não se restringe em apenas transportarmercadorias, mas também em analisar a melhor maneira defazê-lo com segurança e agilidade, racionalizando custos econtribuindo para uma verdadeira parceria. Essa é a nossamaneira mais segura para transportar seus produtos.A RodoJun é sua melhor escolha. Somos uma empresacertificada ISO 9001 / 2008 seguindo rígidos padrões dequalidade e procedimentos. Hoje somos um dos maioresprovedores logísticos do setor calçadista da América Latina.Nossa preocupação é fornecer um atendimento eficientecom toda dedicação que nossos clientes merecem.Av. Antônio Frederico Ozanan, 1440 - Bloco 1Bairro da Gama - CEP 13219-001 - Jundiaí - SP11 4532-1265


CLB Curitiba - Curitiba, PRCLB Embu - Embu das Arte, SPCLB Ribeirão Preto - Ribeirão Preto, SPCLB Confins - Vespasiano, MGCLB Araucária - Araucária, PRCLB Campinas - Campinas, SPLocalização estratégicaCentro Logístico Brasil é a marca nacionalde empreendimentos desenvolvidos porquem conhece logística e indústria leve.Pé-direito a partir de 10,5-12 msMais de 1,1 milhão de m 2 alugadosLocalização estratégica2,5 milhões de m 2 de potencial construtivoMais de 1,1 milhão de m 2 alugados2,5 milhões de m 2 de potencial construtivoAmplo pátio de manobras de caminhõesGalpões padrão classe AEntregue com sprinklersEntregue com sprinklersCLB Campinas. Foto externa do Galpão 4Amplo pátio de manobras de caminhõesLocalização, acesso, flexibilidade,Pé-direitoLocalização a partirestratégicade 10,5-12 msegurança, especificações técnicas,Mais de 1,1 milhão de m 2 alugadostudo concebido nos mínimosdetalhes para que sua produção,2,5 milhões de m 2 de potencial construtivoarmazenagem e distribuiçãosejam eficientes, seguras e tragamLocalização estratégicaPé-direito aLocalização estratégicaPé-direito a partir de 10,5-12 mdiferencial competitivo.Entregue com sprinklers Localização Amplo pátio estratégicadeEntregue manobrascom desprinklerscaminhõesMais de 1,1 Pé-direito milhão Amplo pátio de manobras de caminhõesGalpões de a partir m padrão 2 alugados de classe 10,5-12 A mLocalização estratégicaMais Pé-direito de 1,1 a milhão partir de 10,5-12 m 2 alugadosmMais de 1,1 milhão de m 2 alugados 2,5 milhões de mPorque 2de potencial construtivoestar no lugar certo éMais de 1,1 milhão de m 2 alugados2,5 milhões de m 2 de potencial construtivo2,5 milhões de m estar onde sua empresa precisa.2 de potencial construtivo2,5 milhões de m 2 de potencial construtivoContate nossa equipe e escolhaEntregue com sprinklersAmplo pátio de manobras de caminhõesAmplo pátio de manobras de caminhõesa melhorGalpõesopçãopadrão classe AAmplo pátio de manobras de caminhõesGalpões padrão classe AGalpões padrão classe Apara os seus negócios.Imagens meramente ilustrativas, sujeitas a alteração sem aviso prévio.Galpõeswww.prosperitas.com.br(11) 3127 5544 / 5550clb@prosperitas.com.brwww.clbrasil.com.br


Show Logistic Especial - 47Ergos Tecnologia érepresentante exclusivo da HTSA Ergos Tecnologia (Fone: 13 3278.1000)firmou contrato com a HTS, empresaisraelense que traz para o mercado brasileirosoluções de automatização portuária,e passou a ser representante exclusivoda companhia no Brasil. Com o acordo,assinado em janeiro, a Ergos vai trazerpara o país soluções em automatizaçãoportuária, de estacionamentos e controlede tráfego em estradas, entre outros. Ossistemas desenvolvidos pela HTS e utilizadosnos portos mais modernos do mundo sãocapazes de rastrear cargas, fazer a leiturade contêineres e de placas de caminhões,controlando a movimentação, entrada esaída no terminal. A tecnologia é baseadaem processamento de imagem, podendodispensar a presença humana. Um projetopiloto de controle de acesso no porto deSantos, mais especifi camente no Tecondi,já está funcionando e colheu resultadosexpressivos.Conlog conta com três Terminais RetroportuáriosA Conlog –ConcórdiaLogística (Fone:49 3441.3336)conta comtrês TerminaisRetroportuárioslocalizadosem Itajaí, SC,Guarujá, SP,e Itaguaí, RJ,e, nos últimoscinco anos,movimentou 1,3milhões de TEUS. Recentemente a empresa implementou o Programa de Excelêncianos Terminais, que irá medir a efi cácia de cada terminal através de uma série deindicadores que vão permitir um acompanhamento das operações no que diz respeitoàs pessoas, aos equipamentos, à segurança, aos resultados e à produtividade parao cliente. Ainda em 2012, a Conlog irá investir na construção de mais dois terminais,localizados em Itapoá, SC, e Itaguaí, RJ. Atualmente, conta com um portfólio deserviços que contempla os negócios de distribuição urbana, terminais retroportuários,armazenagem, operações de transferência – Brasil e Mercosul e projetos logísticoscustomizados.


48 - Show Logistic EspecialCoopercargacresce 32% em 2011A Coopercarga (Fone: 49 3444.7000)comemora a superação da meta paracrescimento em 2011. Com a meta decrescimento estipulada em 25% parao ano que passou, 2011 fechou comíndice de crescimento de 32%, o melhorobtido até hoje pela organização, com umfaturamento de R$ 428 milhões. O diretorpresidente, Osni Roman, atribui essaconquista à captação de novos negócios,aliada a outros fatores, como o intensotrabalho realizado na redução dos custose na melhoria da margem de contribuição.O ano foi pautado por mudanças ereestruturações na empresa. Para 2012, ameta é atingir um crescimento de 42%.Jamef investe emcentral de monitoramentounificadaA Jamef Encomendas Urgentes (Fone:11 2121.6100) investiu em uma novacentral de monitoramento unifi cada, quefi cará baseada na fi lial São Paulo.O projeto, com infraestrutura desenvolvidapela Eletroseg Sistemas de Segurança(Fone: 11 3546.6100), consiste nacentralização das imagens produzidaspelos circuitos internos de TV de todasas unidades Jamef, armazenamento dasimagens em dupla redundância e umaequipe especializada que monitora, emtempo real e 24 horas por dia, toda amovimentação da carga realizada dentrodos terminais. São mais de 500 câmerasmonitorando todas as unidades da Jamefpelo Brasil. “Anteriormente, cada unidadeda Jamef possuía um sistema totalmenteindependente. Com a unifi cação,além do controle local, há também omonitoramento centralizado integrado àequipe de gerenciamento de risco”, afi rmaPedro Maniscalco, diretor de operaçõesda Jamef.Galpão da Sansuyproporciona armazenagempara vários tipos de produtosO Vinigalpão, fabricado pela Sansuy (Fone:11 2139.2600), oferece armazenagemprática para uma variedade de produtos(alimentos, mercadorias e máquinas) epode ser adaptado para refeitório, ofi cina,almoxarifado ou fábrica. Sem colunasintermediárias e com acesso atravésde portas corrediças de 4m x 4m, ou deacordo com a necessidade do cliente,seu espaço é totalmente aproveitável,permitindo estocagem, manuseio etransporte interno de qualquer produto.Possui estrutura metálica fi xada sobrebase de concreto de fácil execução,cobertura e fechamento em lona sintéticade PVC reforçada com trama interna depoliéster de alta tenacidade. Pode serprojetado com iluminação natural, atravésde faixas translúcidas na cobertura,minimizando ou até dispensando o uso deenergia elétrica durante o dia. A ventilaçãonatural é obtida pelas aberturas nasjunções da cobertura com as laterais.Permite ampliação no comprimentoem múltiplos de cinco metros e, senecessário, pode ser transferido de localcom aproveitamento da estrutura metálicae da cobertura.Condomínio de galpõesmodulares multiusuáriosda GR Properties é précertificadoLEEDO GR Jundiaí, da GR Properties (Fone:11 3709.2673), é um condomínio degalpões com 21 módulos, área construídade 40.000 m², terreno de 65.000 m²,áreas que variam de 1.821 a 39.765m², mezanino de 240 m² e pé-direitolivre de 12 m. Segundo a empresa,logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Show Logistic Especial - 49é o primeiro condomínio de galpõesmodulares multiusuário pré-certifi cadoLEED pelo United States Green BuildingCouncil (USGBC) e também o primeiro adisponibilizar infraestrutura para obtençãoda certifi cação TAPA (Transported AssetProtection Association). Por sua vez, oGR Campinas, também oferecido pelaempresa, é um empreendimento modularde 16 módulos (cross docking), com áreaconstruída de 23.888 m², terreno de38.240 m², áreas que variam de 1.492 a23.888 m², mezanino de 232 m²,pé-direito livre de até 12,4 m e, também,piso de alta resistência, nivelado a lasercom capacidade de 6 ton/m².É um empreendimento em processo decertifi cação LEED pelo USGBC. Por fi m,o GR Campinas 2 é integrado por 21módulos, apresentando área construídade 36.540 m², terreno de 72.604 m²,áreas que variam de 1.740 a 36.540 m²,mezanino de 225 m² e pé-direito livre deaté 12,5 m. Também está em processo decertifi cação LEED pelo USGBC.La Asuncena e Transfepaje estabelecem serviço regular semanalde transporte de cargas secas para a BolíviaA primeira rota regular e pontual detransporte de carga seca fracionada entreo Brasil e a Bolívia foi implantada pelaoperadora logística La Asuncena (Fone: 513362.6060) e a Transportadora Transfepaje,entre a capital paulista e a cidade boliviana deSanta Cruz de La Sierra. Denominado “BtoBCargo”, o serviço prevê uma saída semanalde caminhão transportando um mix deautopeças, material de construção, materialde higiene e limpeza, insumos agrícolas,óleos lubrifi cantes, roupas, utilidadesdomésticas, alimentos não perecíveis eoutros itens produzidos no Brasil e de grandeconsumo no mercado boliviano. As cargaspartem do depósito da Transfepaje localizadoem Guarulhos, SP, todas as sexta-feiraspara entrega no depósito fi scal da cidadeboliviana nas quartas-feiras seguintes.Em Santa Cruz de La Sierra os clientespodem optar diretamente pela retirada desuas encomendas no referido depósito ourecebê-las em seus estabelecimentos porum sistema operacional complementar queserá mantido pela La Asuncena. No sentidoSanta Cruz de La Sierra – São Paulo, adireção da La Asuncena espera obter boascargas de retorno, com produtos derivadosde minérios, derivados de soja, artesanato eoutros. Segundo a direção de La Asuncena,três grandes empresas brasileiras já aderiramao “BtoB Cargo”: Scania (peças de reposição),Ipiranga (óleos lubrifi cantes) e Nestlé(alimentos não perecíveis).Yale e Hyster juntas, vocêsó encontra na SOMOV.As melhores empilhadeiras como melhor suporte do mercado.A SOMOV, que já comercializa as empilhadeiras Hyster,agora também é representante oficial da marca Yaleno estado de São Paulo. É a primeira vez que umarevenda brasileira representa as duas marcas daconceituada fabricante NMHG. As empilhadeiras Yaleestão disponíveis para venda e locação. E você podecontar com a qualidade de atendimento da SOMOV,mecânicos experientes, mais 25 mil itens genuínos e omelhor suporte do mercado. Aproveite essa novidadepara escolher o melhor negócio para você.11 3718 5090Rua Santo Eurilo, 296 - São Paulo - SPwww.somov.com.br


Show Logistic Especial - 51Petrobras assina contratode dragagem e construçãodo píer do ComperjA Petrobras (Fone: 0800 789001) e a empresaConstremac (Fone: 11 3741.2110) assinaramcontrato para execução dos serviços de dragagem,construção de píer e retroárea para desembarquedos equipamentos especiais, de grandesdimensões e peso (Ultra Heavy Over Size - UHOS),de Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro(Comperj). A dragagem e a construção do píere sua retroárea na Praia da Beira, no municípiode São Gonçalo, RJ, integram a solução logísticadefinitiva para transporte dos equipamentos aoComperj. Com a execução da dragagem na Baíada Guanabara, será criado um canal navegávelcom 5 metros de profundidade para acesso aopíer, cuja retroárea terá 6.000 m². A implantaçãodo sistema de transporte multimodal – aquaviárioe terrestre – para os equipamentos especiais serácomplementada com a execução de via terrestre,atualmente em fase de contratação, que garantiráo acesso rodoviário ao Comperj. O prazo contratualpara execução dos serviços é de um ano.Sigma Transportes é habilitada em Recinto Especial paraDespacho Aduaneiro de ExportaçãoA SigmaTransportes eLogística (Fone:13 3203.1112)é habilitadaem RecintoEspecial paraDespachoAduaneiro deExportação –Redex, além deter implantado,recentemente,o Sistema de Avaliação de Saúde,Segurança, Meio Ambiente e Qualidade(SASSMAQ). Complementando otrabalho, hoje, a empresa já estáqualifi cada para transporte deprodutos perigosos, do ramo desaúde, alimentos, os controlados peloexército, bem como armazenagem emgeral, Redex, transporte em regimeaduaneiro, operações de ova edesova, entre outros. Atua há maisde doze anos nas áreas de transporterodoviário de cargas no âmbitoaéreo e marítimo. O mais recenteinvestimento, que atenderá àsempresas do interior de São Paulo, éa fi lial de Monte Mor, SP, com 25.000m 2 construídos.


Show Logistic Especial - 53através da Ferrovia Transnordestina. O portointerno, recentemente, ganhou novos berçose, além disso, o Complexo ainda conta comfornecimento de gás natural, energia elétrica,água bruta e água tratada. Já são mais de100 empresas em operação, responsáveispor mais de 25 mil empregos diretos, e outras50 em implantação. Entre elas, indústriasde produtos químicos, metalmecânica,naval e logística, que vão fortalecer os polosde geração de energia, granéis líquidos egases, alimentos e energia eólica, além deabrir espaços em outros segmentos comometalmecânico, grãos e logística. Atualmente,Suape possui cinco cais para atracamentono porto interno e um molhe de pedras deproteção em “L”, que abriga três píeres degranéis líquidos, um cais de múltiplos usose uma tancagem flutuante de GLP, no portoexterno. Visando ampliar, ainda mais, suaestrutura, quatro novos terminais, serãoinstalados: um para granéis sólidos, outropara açúcar, um novo para contêineres e umquarto para grãos, com investimento superiora 1 bilhão de dólares até 2013.Carregador lateral da Steelbro possibilita praticidade namovimentação de contêineresO carregadorlateral Sidelifter, daneozelandesa Steelbro(Fone: 11 5096.3464), içae transporta contêineressem a necessidade deoutros equipamentos noponto inicial e fi nal darota. Segundo a empresa,são as seguintesas suas vantagens:a transferência decontêineres pode ser feitaa qualquer hora, em qualquer local, com segurança e praticidade; as cargas não precisamser manejadas duas vezes, e os caminhões não fi cam ociosos à espera de serem carregadosou descarregados; pode operar em qualquer piso, sem necessidade de preparação, comoexigem outros equipamentos mais pesados. A Steelbro comercializa equipamentos para aindústria de transporte e logística no Brasil há mais de 25 anos, mas até o ano de 2009 todosos equipamentos eram importados. Em 2010, iniciou no Brasil a venda de equipamentos comchassi nacional, importando somente as gruas, o que reduziu drasticamente os custos fi nais.E, fi nalmente, em 2011, instalou um escritório comercial na cidade de São Paulo, que passoua ser a sede da empresa para toda a América.


Show Logistic Especial - 55Brado inaugura terminal intermodal emAraraquara/Américo Brasiliense. E começa atransportar soja em contêineresA Brado Logística (Fone: 41 2118.2800)inaugurou, em março último, o seu TerminalIntermodal Rodoferroviário localizadona divisa das cidades de Araraquarae Américo Brasiliense, SP. O Terminalé ponto estratégico para embarque edesembarque de cargas do corredorMato Grosso – Santos, percorrendo otrajeto de 1.200 quilômetros até chegarao Porto de Santos. Também é importantepor estar instalado em uma região comforte potencial logístico e concentraçãode grandes empresas. A previsão é queas operações intermodais reduzam oscustos do transporte de cargas em até30%. Foram investidos R$ 10 milhões noTerminal, que tem 242.000 m² e capacidadepara operar, inicialmente, 2.000 contêineresmensais, podendo concentrar mais de50.000 contêineres anuais, no período decinco anos. As cidades de Araraquara, SãoJosé do Rio Preto, Ribeirão Preto, Barretose a região sulde Minas Geraisserão atendidaspelo Terminal comoperações decargas de açúcar,carne, papele cítricos, queserão escoadaspara o complexoportuáriode Santose destinadas, principalmente, paraexportação. Outra novidade da BradoLogística é o início do transporte de sojaem contêineres, através de parceriascom empresas marítimas e terminaisno interior do Mato Grosso, Paraná e RioGrande do Sul para viabilizar o escoamentodo grão até os principais portos do País.A operação, que começou na últimasemana de fevereiro, será realizada deCambé, PR, até o porto de Paranaguá,em parceria com o cliente ADM, um dosmaiores tradings do mundo. A previsão éque sejam transportados 550 contêineres,valor expressivo por se tratar de cargaconteinerizada. A Brado vai utilizar asUnidades de Alto Taquari, MT, Cambé, PR, eCruz Alta, RS, para coordenar as operaçõese os contêineres serão estufados emterminais especializados em grãos.AbR/2012 122 logweb


56 - Show Logistic EspecialDHL Express lança MyDHL, portal de comércio exteriordedicado às pequenas e médias empresasA DHL Express acaba delançar o portal MyDHL(www.dhl.com/mydhl), umambiente online totalmentededicado a oferecerferramentas eletrônicas esubsídios para as pequenase médias empresasampliarem seus negóciospara além de suas fronteirasnacionais. O MyDHL é umaplataforma integrada quefornece ao meio empresarialuma gama de informaçõese recursos necessários paraa realização de operaçõesde importação e exportação.Além disso, o novo portalpermite aos clientesacesso simples e rápidoaos serviços e soluções deenvio e rastreamento daDHL Express por meio deum único login, tornandoainda mais fácil a realizaçãode suas operaçõesinternacionais. O novoportal proporciona soluçõesonline simples e rápidaspara a abertura de contas,envios, coletas, cálculosde tempo de trânsito demercadorias, requisição deenvelopes e embalagens,além da localização delojas e parceiros da DHLExpress em todo o país.Após o período pilotode implantação, o portaltambém irá oferecer umguia sobre os principaismercados internacionaispotenciais para o Brasil,com informações sobrequestões básicas decomércio, mercado, cultura,exportações e importações,com as quais os clientesse deparam no ingressoem diferentes países, alémde dicas sobre como sepreparar para lançamentose estratégias de vendas emoutros países. A primeirafase de lançamento doMyDHL aconteceu noBrasil, na Argentina eVenezuela, para a Américado Sul, disponibilizando asferramentas eletrônicasexclusivas DHl Express,e demais países ao redordo mundo, como Canadá,Áustria, Bélgica, HongKong, Hungria, Índia, Itália eEslovênia. Ao longo de todoano de 2012 o novo portaltambém estará presentenos Estados Unidos,na Inglaterra, França,Alemanha, China e Espanha,entre outros.Hamburg Süd e MSC unemserviços do Mediterrâneo eCosta Leste da América do SulEm razão do mercado atual e visandosubstituir o conjunto de serviços atuais,a Hamburg Süd (Fone: 92 3623.2300) ea MSC reestruturam os serviços entreo Mediterrâneo e a Costa Leste daAmérica do Sul. Os dois serviços foramunidos formando um serviço único,que será operado por oito navios comcapacidade para 5.900 TEUs, sendoum da Hamburg Süd e os outros setepela MSC. A nova rotação é a seguinte:Valencia - Gioia Tauro - Livorno -Genoa - Fos - Barcelona - Valencia- Suape - Rio de Janeiro - Santos- Buenos Aires – Montevidéu - RioGrande - Navegantes - Itapoá - Santos- Rio de Janeiro - Suape – Tangier -Valencia. O novo serviço permite umacobertura mais abrangente dos portosna América do Sul e se conecta àsrotas da Hamburg Süd do Leste doMediterrâneo e Meio Oeste através doPorto de Tangier.Tegma amplia atuação no e-commerce com aquisição da LTDA Tegma Gestão Logística (Fone: 114346.2500), considerada líder na logísticade veículos zero-quilômetro, assinoucompromisso de compra e venda coma LTD Transportes, especializada emoperações de distribuição fracionadapara o segmento de e-commerce. Coma aquisição da LTD, a Tegma amplia seuportfólio de serviços para o e-commerce,segmento que passou a atuar emmarço de 2011 com a aquisição daDirect Express. “Enquanto a Direct faza distribuição de produtos de até 30 kg,a LTD é especializada em cargas acimadesse peso”, explica o diretor presidenteda Tegma, Gennaro Oddone. “A comprada LTD, portanto, agrega novo know-howà companhia e está de acordo com aestratégia de diversifi cação da plataformade negócios da Tegma, complementandoas atividades que já realizamos para oe-commerce”, diz. Com 1,4 milhão deentregas em 2011, a LTD é sediada emGuarulhos, SP, possui quatro unidades e205 colaboradores e atende a grandesclientes comoNova Pontocom(Extra, Ponto Frioe Casas Bahia),Walmart, RicardoEletro, FastShop e DeMillus.A empresafechou o anode 2011 comfaturamento deR$ 1,8 bilhão.O volumerepresentaum aumento de 30,2% em relaçãoa 2010 e é o maior da história dacompanhia. O Ebtida teve crescimento de13,7%, atingindo R$ 206,3 milhões. Osinvestimentos no período foram de R$ 64,3milhões na aquisição de equipamentose obras. No segmento de logísticaautomotiva, o volume de veículos novostransportados no ano passado foi de 1,3milhão, total 5,4% maior que no períodoanterior. No segmento de autopeças,foi atingido em 2011 um faturamentode R$ 202,4 milhões, o que representacrescimento de 30% em relação aoano anterior. Já no setor de bens deconsumo — que engloba as operaçõesde armazenagem alfandegada e para ossegmentos de e-commerce, eletrônicos,telecomunicações e moda e vestuário,entre outros —, a receita bruta em 2011foi de R$ 318,6 milhões, um crescimentode 374,8% em relação ao ano anterior.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


58 - Show Logistic EspecialCEVA renova contrato portrês anos com o Grupo Fiatno BrasilA CEVA Logistics (Fone: 11 2199.6700)anuncia a extensão, por mais três anos, doseu contrato com a Fiat Automóveis paragerenciar e distribuir peças e acessóriospara a rede Fiat de Concessionários.O centro de distribuição da Fiat em Betim,MG, operado pela CEVA, compreendeuma das maiores instalações automotivasdo mundo, com mais de 100.000 m 2de área coberta. A CEVA é responsávelpela armazenagem e distribuição daspeças de reposição para mais de 500concessionários Fiat em todo o Brasil.O centro de distribuição também preparaas entregas para clientes ao redor domundo. A distribuição é feita pelos modaisaéreo, rodoviário e fl uvial.ALL passa a transportaretanol de usinas de MSO etanol das usinas localizadas em NovaAlvorada do Sul, Maracaju, Rio Brilhantee Dourados – que era escoado somentepor meio de carretas – está sendotransportado, também, via ferrovia, emCampo Grande, MS. O carregamento érealizado pela América Latina Logística –ALL (Fone: 41 2141.7555) desde janeiroúltimo, e dá uma nova opção de transportepara o Estado de Mato Grosso do Sul.Serão transportados cerca de 750 millitros de etanol diariamente, utilizando 15vagões. “Com a implementação de umterminal na Capital Sul-mato-grossense,é possível aproveitar a capacidade decarga do retorno das composições, atraira produção local de etanol e levar atéPaulínia, onde será distribuída para ospostos de combustíveis”, explica o gerenteda ALL no MS, Sinue Brondi. Além disso, eleacrescenta que a ferrovia agiliza o processo:“um único trem de 30 vagões é capaz delevar o equivalente a 50 carretas. Além dereduzir o fl uxo de caminhões nas estradas,o trem polui menos, fi gurando como umaopção vantajosa para o transporte”.A operação de transporte de combustívelda ALL no MS cresceu cerca de 9 mil litrosem 2011 e a média mensal de combustívelentregue pela ALL em Campo Grande foide 23,2 milhões de litros.ID Logistics do Brasilanuncia a compra da LogidisMory da França e locação doPesquisa RápidaA ID Logistics (Fone: 11 3809.3400)anun ciou a compra da francesa LogidisMory, por 25 milhões de euros. De acordocom o presidente do grupo, Eric Hemar,a aquisição é uma oportunidade dedesenvolvimento. “Essa compra permiteà ID Logistics expandir sua carteira declientes para a área industrial e ilustra onosso compromisso de consolidar o grupono polo logístico”, afi rma o presidente.A operação diz respeito a 10 armazénsna França. A aquisição de parte dasoperações acrescenta às atividades daempresa know-how industrial com clientescomo Yves Rocher, Cointreau Rémy,SNECMA e Filtrauto. Outra novidade da IDLogistics é que a fi lial brasileira acaba delocar 200 unidades do Pesquisa Rápida,equipamento para pesquisas desenvolvidopela Gertec, desenvolvedora de produtose soluções tecnológicas. Trata-se de umaferramenta para a realização dos maisdiversos tipos de pesquisas, substituindoa utilização de papel, de maneira simples,sigilosa e efi caz, possibilitando conhecera opinião de seus usuários através darápida coleta de informações. O PesquisaRápida será utilizado como ferramentade pesquisa interna da ID Logistics eaproveitado na me dição de satisfaçãodos colaboradores, contribuindo para acorreção de possíveis erros.Ramos investe em novosistema operacionalA Ramos Transportes (Fone: 11 2955.1500)mudou todo seu processo de gerenciamentooperacional. Batizado de Chronus, o novosistema foi integrado ao ERP Protheus daTotvs (Fone: 0800 70 98 100) utilizado nas 67filiais distribuídas pelo Brasil. Desenvolvidapela equipe de gerenciamento operacionalda Ramos e com acompanhamento daconsultoria INDG, a tecnologia Chronus,que contou com um investimento de R$ 5milhões ao longo de dois anos, combinouagilidade operacional com rapidez nosprocessos gerenciais. Um dos grandesbenefícios foi a redução de 45% no tempode triagem e manuseio da carga. O resultadologweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Show Logistic Especial - 59é visto na operacionalização dos mais de2,5 milhões de volumes movimentados pormês, que passaram a ter rastreabilidade total,através de código de barras, em todas asetapas da operação.Softway lança suíte 2012de soluções para comércioexteriorA Softway (Fone: 19 3344.9200), líder naAmérica Latina no segmento de softwarespara comércio exterior, está fazendo olançamento da versão 2012 de suassoluções para o segmento. Inclui novasfuncionalidades, como controle de fl uxode caixa, retifi cação de DI, integraçãocom INTTRA, Controle de Nota de Crédito,novas visões gerenciais, entre outras,que aumentam a abrangência doscontroles informatizados. Além das novasfuncionalidades, a empresa também apresentanovos materiais de apoio ao produto, comuma central de ajuda, guia de instalação,documentação de interface, treinamentose-learnings e releases notes.Log-In Jacarandá recebe prêmio internacional de qualidadeO navio Log-In Jacarandáfoi escolhido pela RoyalInstitution of NavalArchitects (RINA) comoum dos navios-destaquesdo mundo na pesquisaSignifi cant Ships of 2011.A embarcação é o primeiroporta-contêiner construídono Brasil nos últimos vinteanos e o primeiro do PACa entrar em operaçãono país, em 11 de maiodo ano passado. O navioteve investimento de R$ 1bilhão da Log-In (Fone: 27 3182.7100) parasua construção, fi nanciado com recursosdo Fundo da Marinha Mercante – FMM, etendo o BNDES como agente fi nanceiro.Com capacidade para transportar 2.800TEU’s, ou cerca de 38 mil toneladas deporte bruto, o porta-contêiner possui 218,45m de comprimento total, 29,80 m de boca(largura), 11,60 m de calado máximo evelocidade de 20 nós (no calado de projetode 10,60 m). A embarcação faz parte deuma encomenda de sete navios que aLog-In tem com o Estaleiro Ilha – Eisa,localizado no Rio de Janeiro. No total, sãocinco navios do tipo porta-contêiner e doisgraneleiros.A CLARK DÁUMA MÃOZINHA.Só uma empresa inovadora, modernae tradicional tem o equipamento certopara o seu negócio.São empilhadeirasque suportam cargas de até 8 toneladasmovimentando materiais com maioreficiência e segurança.AESA - GDE. SÃO PAULO - ABCBAIXADA SANTISTA - (11) 3488.1466ALPHAQUIP - GDE. SÃO PAULOOSASCO - BARUERI - (11) 4198.3553DAFONTE - PE - RN - PB - AL(81) 3087.0266 / (83) 3232.3500DINÂMICA - RO - AC(69) 3535.5490 / (68) 3221.1157FORMÁQUINAS - CE - PI(85) 3474.3819LINCK - SC - RS(51) 2118.3333 / (48) 3203.7000LVM - AM - RR - (92) 3236.1455MAPEL - VALE DO PARAÍBAINTERIOR DE SP - GDE. SÃO PAULO(19) 3278.1822 / (11) 3642.1100NOVA FASE - PR(41) 3344.4988 / (43) 3339.3046TECNOESTE - MT - MS(67) 3041.2688 / (65) 3661.0661TRATORMASTER - BA - SE(71) 3291.7200 / (79) 2107.9898TRATOMAQ - PA - AP - MA(91) 3342.4400 / (98) 3248.1769TRACBEL - MG - ES - RJ - GO - DF - TO(31) 2104.1800 / (27) 2123.9800(21) 2123.9400 / (62) 4011.3550ACESSE NOSSO SITEWWW.CLARKEMPILHADEIRAS.COM.BR


Show Logistic Especial - 61Panalpina transporta doishelicópteros de grande portepara a Omni Taxi AéreoA Panalpina (Fone: 11 2165.5500) acabade realizar o transporte internacional deduas aeronaves para a empresa OmniTaxi Aéreo. O primeiro transporte envolveuum helicóptero vindo de Kuala Lampur,na Malásia, com destino ao aeroporto deViracopos, de onde seguiu em regime DTAaté o Rio de Janeiro. Já o segundo transporteenvolveu a exportação de uma aeronave, apartir de Viracopos, com destino ao Aeroportode Huntsville, nos Estados Unidos, de ondeseguiu de caminhão para o Canadá. Ambosos embarques fazem parte de uma sérieque foi iniciada em 2011 e segue nesseano, e foram realizados através da redede voos próprios da empresa, utilizando oAeroporto de Huntsville, no Alabama, quepossui ampla rede de distribuição para todaa costa leste dos Estados Unidos e Canadá,além de servir de opção para o gargalologístico do Aeroporto de Miami, um dos maismovimentados do mundo.Gollog completa 11 anos einaugura terminal de cargasA Gol Linhas Aéreas Inteligentes (Fone:0800 704.0465) inaugurou o seu novoterminal de cargas no Aeroporto deGuarulhos, SP. Uma das primeirascompanhias no mundo a operar sob umaplataforma de baixo custo, disponibilizandoserviços de transporte de carga aérea,a Gol comemora também os 11 anos dasua unidade de transporte de cargas, aGollog. Nos últimos dois anos, a empresarealizou grandes investimentos. Em2010, foi construído um novo terminalde cargas no Aeroporto de Congonhas,SP, onde mais que duplicou a capacidadede armazenagem e manuseio de carga.Em 2011, a Gollog recebeu o maiorinvestimento de sua história, cerca de R$11 milhões, e construiu um novo terminalde cargas em Guarulhos, que iniciousuas operações no dia 1º de fevereiroúltimo. “Aliado aos investimentos eminfraestrutura, teremos novas aquisiçõesem tecnologia, com mais ferramentas demonitoramento de encomendas, além dofoco na automação da operação”, declaraCarlos Figueiredo, diretor de cargasda empresa. As novas instalações emGuarulhos ocupam um espaço três vezesmaior que o anterior. O novo terminallogístico conta com cerca de 5.000 m²de área operacional construída em umterreno de 10.000 m². A arquiteturado local foi desenhada sob medida epermite a movimentação de quase quatrovezes mais cargas que o antigo, o quesignifi ca uma capacidade de manuseio deaproximadamente 150 toneladas por dia.Correios vai distribuirmedica mentos noRio Grande do SulOs Correios (Fone: 3003 0100) e a SecretariaEstadual da Saúde do Rio Grande do Sulassinaram contrato para a distribuição demedicamentos em todo o Estado. Coma utilização da logística dos Correios, asCoordenadorias Regionais e prefeituras


62 - Show Logistic Especialreceberão medicamentos com maisagilidade: no máximo em dois dias úteis,os remédios serão entregues em qualquermunicípio gaúcho. A parceria abrangetodos os tipos de medicamentos, inclusiveos que requerem manuseio especial, eprevê o serviço de logística reversa, queremaneja os produtos entre um município eoutro, evitando que haja sobra ou falta noslocais. Desde 2009 os Correios realizam adistribuição de medicamentos em domicíliopara pacientes crônicos no Rio Grande doSul e desde 2010 na cidade de Uberaba,em Minas Gerais. Ainda no segmento dasaúde, os Correios distribuem remédiosdo Laboratório Farmanguinhos, produtorligado diretamente ao Ministério da Saúde,para hospitais e Secretarias de Saúde emtodo o país.Terex entrega dois reachstackers customizadospara a MultiRioProduzidos na fábrica da Terex Cranesem Montceau-les-Mines, na França,e entregues via Equiport (Fone:13 3227.6025), distribuidora dosequipamentos portuários da Terex (Fone:0800 602.5600) no Brasil, as duas unidadesTerex® TFC46MS HC foram especialmenteadaptadas para atender às necessidadesde um contrato de manipulação de cargavencido pela MultiRio (Fone: 21 3095.6800)no início desse ano para operar no TerminalII do Porto do Rio de Janeiro. Construídospara trabalhar tanto na manipulação decontêiner como em aplicações com obloco de gancho, possuem entre-eixos de6,5 metros e são equipados com pneuspadronizados. O peso bruto da unidade é de75 toneladas com o top-pick spreader, ou 69toneladas com o bloco do gancho com 60toneladas de capacidade de elevação.Gefco faz lançamentos desistemasA Gefco (Fone: 21 2103.8127) estálançando o sistema GefBoxSystem,idealizado para fazer a gestão inteligentedo fl uxo de embalagens para clientesindustriais. O sistema é composto portrês pacotes de serviço, que podem sercontratados separadamente, de acordo coma necessidade da empresa e sob medida:Flowpack, Fleetpack e Fullpack. No pacotede serviços Flowpack, inédito no Brasil, aempresa provê visibilidade e confi abilidadedas informações do estoque e movimentosdas embalagens no fl uxo entre a fábrica eos fornecedores, aplicando sua expertiseapoiada por um sistema informatizado e umaequipe de campo dedicada à realização deinventário e auditoria das embalagens nosfornecedores. O pacote Fleetpack consisteem outsourcing para movimentação internadas embalagens dos clientes, dentro dasfábricas, por meio de atividades comodespoluição (remoção de etiquetas adesivas,detritos, arames e outros elementosda embalagem), triagem, organização,estocagem e expedição. As empresasque precisam de uma solução completade logística reversa podem contratar oserviço Fullpack, em que a gestão dasembalagens fi ca, inteiramente, a cargo daGefco. Com esta solução, os clientes contamcom a operação da logística reversa e oplanejamento de curto, médio e longo prazoTüv Rheinland intensifica atuação nos serviçosde inspeções comerciais TradeA Tüv Rheinland do Brasil (Fone: 113638-5700), subsidiária de um dosmaiores grupos de certificação, inspeçãoe gerenciamento de projetos, estáintensifi cando seus serviços de inspeçõescomerciais Trade de Pré-Embarque(PSI) e da Supervisão de Embarquee Desembarque (SURVEY) em portosbrasileiros e internacionais. Ao realizaresses serviços, a empresa emite laudos,relatórios e certifi cados aos seus clientes,conforme demandas específi cas. Entreessas demandas está o PSI/SURVEY, comacompanhamento, testemunho de testesde funcionamento e qualidade do produto.Além dessa, a inspeção de equipamentosusados (de acordo com a portaria DECEX Nº8), inspeção para atestar imprestabilidadede bens (portaria DECEX Nº 150), períciatécnica para casos de sinistro, laudos deinspeção para processos de Drawbacke outras necessidades de verificação deconformidade comercial sob encomenda.A Inspeção de Pré-Embarque oferece aoimportador segurança antes da mercadoriasair do país de origem. Trata-se de umdos movimentos e estoques de embalagenspara que se dediquem somente ao seu corebusiness. Outro lançamento da empresa éde um produto sob medida para empresasque fazem compras junto a fornecedoresestrangeiros localizados na Europa e Ásia eprecisam de uma gestão completa destespedidos: o Global POM Solution. Ele consistena gestão de todas as ordens de comprade insumos em fornecedores de diversaslocalidades, por meio de um sistema online euma equipe gerencial que reúne os pedidosde compra e permite a visualização parao acompanhamento das etapas, desde oenvio do pedido até a entrega dos produtosao cliente dentro da conformidade e prazoscorretos. A solução Global POM Solutionabrange o sistema de gestão e a equipeglobal da Gefco localizada próxima aosfornecedores, que faz o monitoramento dospedidos de compra e follow up junto aosfornecedores para garantir a entrega paraos clientes e a identifi cação de eventuaisproblemas a serem solucionados.serviço de avaliação visual que verifica seos documentos comerciais, como o packinglist, in voice e carta de crédito (L/C), estãoem conformidade com a mercadoria. Essaanálise é feita considerando qualidade,aspecto visual, quantidade, marcações deproduto e de embarque, adequação daembalagem, supervisão de carregamentoe lacração do contêiner. Já no serviço deSupervisão de Embarque e Desembarque,o inspetor da Tüv acompanha e relata osmétodos das operações de embarque edesembarque de mercadorias break bulk(hard commodities e derivados), identificandoeventuais disparidades, sem, contudo,interferir no andamento das atividadesportuárias. “Realizamos ainda vistoria nascondições de estocagem, desde o estado deconservação do armazém, adequação do pisoe proteção contra umidade, bem como doiçamento da carga. Além disso, verificamosas condições dos porões do navio, eventualcontato com cargas de terceiros, peaçãoe, por fi m, o posicionamento da carga”,conclui o gerente de inspeção Trade daTüv Rheinland, Regis Valentino.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Show Logistic Especial - 63Emirates SkyCargo impulsionacomércio internacional comnova operação na Américado SulA Emirates SkyCargo (Fone: 11 3151-3940), divisão de cargas da EmiratesAirline, aumentou sua operação na Américado Sul para atender à crescente demandapor transporte aéreo de carga entreBrasil e Emirados Árabes Unidos. Após olançamento da rota diária de Dubai paraRio de Janeiro e Buenos Aires, a empresaagora tem capacidade para transportarcerca de mil toneladas da América doSul para os mais de cem destinos dasua extensa malha aérea. Além das 160toneladas que pode carregar nos 14 voossemanais nessa rota, ainda há capacidadepara outras 160 toneladas nos 14 voosque a empresa opera por semana deDubai para São Paulo. A capacidade de320 toneladas nessas duas rotas – ambasoperadas por um Boeing 777-300ER – éreforçada pelos três voos semanais daEmirates SkyCargo entre Dubai e Viracopos(Campinas), com espaço para carregar620 toneladas por semana no Boeing777F. “O novo voo não só vai estreitar oslaços comerciais com os Emirados ÁrabesUnidos, mas também com os principaisparceiros comerciais da América do Sulno Extremo Oriente, como China, HongKong e Japão, além de países na Europa”,afi rma Dener Souza, gerente de cargapara a América do Sul. “Esperamos aindaestimular o comércio entre Rio de Janeiroe Buenos Aires, principalmente de produtosfarmacêuticos e peças automotivas. Comoa Emirates é a única operadora de aviõesde grande porte nos dois destinos, estamosinovando também em soluções de carga”,acrescenta. As exportações brasileirasna nova rota incluem produtos químicose farmacêuticos, frutas e peixes frescos,que são transportados para os EmiradosÁrabes Unidos, Hong Kong e China e parapaíses europeus como França, Itália,Alemanha, Portugal e Reino Unido. Naoutra direção, equipamentos eletrônicose seus componentes são os principaisprodutos importados para o Rio de Janeiro,principalmente de países como Itália,França, Alemanha, Espanha e Reino Unido,na Europa, e China e Japão, no ExtremoOriente.Braço logístico do grupoEcoRodovias eleva seu EBTIDAe sua participação no mercadoA integração das empresas Elog Sudestee Elog Sul (antigas Columbia e EADISul) com a Elog (Fone: 11 3305.9999)resultou em aumento signifi cativo daefi ciência e do rendimento da companhia.A empresa, que é braço logístico do grupoEcoRodovias, conseguiu elevar seu EBTIDA(sigla em inglês para lucros antes de juros,impostos, depreciação e amortização) de5%, em 2010, para 18,5%, em 2011, eaumentar sua participação no mercado.Com plataformas logísticas já em operaçãoem Cubatão e na rodovia dos Imigrantes,além de uma área de 1,8 milhão demetros quadrados em Indaiatuba, tambémem São Paulo, para desenvolvimento de


Show Logistic Especial - 67JAS Forwarding Worldwide oferece váriosserviços no setor de logísticaA JAS Forwarding Worldwide (Fone: 113049.7691) apresenta os principaisprodutos e serviços que deve oferecerem 2012 no Brasil. Atuante nomercado desde 1978, a empresa estápresente em mais de 12 estados epossui serviços diferenciados paracada setor. No aéreo, por exemplo,oferece voos diários e consolidaçõessemanais, rede de escritórios egateways nos principais pontos deconsolidação, commodities especiais,serviços de entregas para bensvaliosos e animais vivos, voos chartere serviços de projeto. Já na parte deassessoria aduaneira, disponibiliza osserviços de liberação da importação,entradas de fi nal de semana,interface integrada do corretorautomático (ABI), processamento deentrada, consultoria na importação,entre outros. A JAS também atuano setor marítimo, de logísticaintegrada, seguro de transporte,jas orbis, divisão de carga projeto edivisão de Oil & Energy.CLIAs de Santos e Guarujá daSantos Brasil ganham sistema decontrole para armazenagem decontêineresA Santos Brasil (Fone: 13 2102.9000) anunciouque irá instalar, nos Centros Industriais Aduaneiros(CLIAs) de Santos e Guarujá, sistemas de controlepara armazenagem de contêineres. Com aimplementação dos sistemas, os CLIAs passarãoa operar por 24 horas, tanto para entrega quantopara recebimento de cargas (antes apenas orecebimento era ininterrupto). Só no ano passado,a Santos Brasil investiu R$ 20,3 milhões emsuas unidades. O aporte englobou ampliaçãode estrutura física, modernização de sistemasde controle e monitoramento de transporte ea integração de plataformas de tecnologia nasáreas logística e portuária. Além dos serviçosbásicos de logística, a empresa ainda ofereceserviços customizados, como montagem dekits e etiquetagem, e faz a distribuição ou oabastecimento de entregas em qualquer lugar dopaís. A unidade de logística da Santos Brasil járepresenta 17% do faturamento da companhia.LOCAÇÃO E VENDADE COBERTURASMais de 1 milhão de m 2 de galpões instalados.Você imagina, a Tópico protege.Armazenagens | Eventos | InfláveisFale com a Tópico:+55 11 2344.1200Acesse o nosso site:www.topico.com.brSOLUÇÕES EM COBERTURAS


68 - Show Logistic EspecialRenaSoft lança software transportadora 5.1A RenaSoft (Fone: 11 3522.5485) –empresa voltada para sistemas decomputadores – lançou o seu novosoftware: o transportadora 5.1. Comuma estrutura moderna, onde a basede dados da transportadora fi caem servidores cloud, podendo seracessada de qualquer lugar através dainternet, ele é uma versão avançada doTransportadora 5 Pro, lançado em 2011.As principais novidades dessa versãosão a possibilidade de integração entre amatriz e a fi lial e o sistema logístico queajuda no controle total de armazenagem,no controle de produtos em estoque,na emissão de nota fi scal eletrônica,na geração do ct-e (conhecimento detransporte eletrônico) direto da notafi scal, entre outras. O transportadora 5.1também possui aplicativo para dispositivomóvel (celular/tablete) e permite aintegração on-line do controle de entregascom o site da RenaSoft, onde os clientesdas transportadoras podem rastrear suasencomendas.Governo do Paraná anuncia mudanças na gestão dosportos de Paranaguá e AntoninaO Governo do Estado do Paraná anunciou mudanças na gestão dos portos deParanaguá e Antonina. Luiz Henrique Tessuti Dividino é o novo superintendenteda Appa – Administração dos Portos Paranaguá e Antonina (Fone: 41 3420.1143)e tem como principal meta modernizar os portos paranaenses. Segundo BetoRicha, governador do Estado, o objetivo é estabelecer um novo ritmo para osinvestimentos de modernização, e ações, como a informatização dos portos,aproximação com os usuários do sistema e com lideranças políticas do litoralestão entre as prioridades. O governo do Estado ainda tem como meta darcontinuidade ao trabalho da antiga gestão (realizada por Airton Maron) queconseguiu recuperar a imagem positiva dos portos. Além disso, planejam continuarum trabalho para melhorar o nível de atendimento, reduzir os custos para osusuários, melhorar a infraestrutura do local e resolver impasses ambientais.logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


72 - DistribuiçãoBortoncello, da Plimor: nestessetores conta a integridade dasembalagens dos produtos, oque gera maiores cuidados nomanejo das cargasBorba, da Plimor: a falta deprecisão nos volumes deprodutos de higiene pessoal ebeleza poderá gerar gargalosde distribuiçãoCampos Junior, da AGVLogística: a movimentaçãode aerossóis, comum nessessegmentos, precisa ser feita emcondições especiais de segurançaIsso ocorre, pois, impulsionado aexperimentar uma nova marcade determinado artigo, aquelasque não tiverem os produtos disponíveisnaquele momento perderãoum potencial compradorfidelizado, resultado muito negativopara qualquer companhia.“O crescimento deste setor temsido bastante agressivo. O tempopara disponibilizar o produto aocliente é um fator preponderantena venda, porque a compra é geralmentepor impulso”, acrescentaCláudia Guimarães, diretoracomercial do Grupo TPC (Fone:11 3572.1700),No mesmo sentido se encontramJulhiano Bortoncello,diretor administrativo e deoperações, e Metrioni de Borba,gerente geral de logística daTransportadora Plimor, (Fone:54 2109.1000) que tambémobservam nesse segmento a preocupaçãoem relação à integridadedas embalagens dos produtos,o que gera maiores cuidadosno manejo das cargas, além dagrande agilidade demandada paraatendimento dos prazos.Para conseguir fechar todoesse ciclo logístico acatandoas necessidades específicasdo segmento, Odair Bernardi,gerente nacional de vendas daMTR Transportes (Fone: 473321.2100), garante que sãonecessárias variedade de SKUS,sistema para gestão de entregasagendadas e utilização de gaiolasdurante o transporte, paraevitar avarias.Após ressaltar todos essesfatores primordiais que precisamser levados em consideração notransporte e na armazenagemde cargas dessas classes, é necessáriolembrar que uma equipe decolaboradores bem treinados,que saibam manejar os diferentesitens, é também crucial paraum equilíbrio logístico. “Como háum grande fluxo de cargas paravarejistas e atacadistas, umaequipe dedicada de agendamentode entrega é fundamentalpara atender estes segmentos”explica Luiz Fernando Simabukulo,gerente de marketing ecustomer service da TNT Mercúrio/TNTAraçatuba (Fone:0800 979.6979).Para Jaime Krás Borges, diretorcomercial da TransportadoraMinuano (Fone: 51 2121.0999),mão de obra bem estruturadatambém é importante. “Estessegmentos diferem de outrosporque exigem dos transportadorese Operadores Logísticosgrande número de funcionários(ajudantes) e conferentes e grandeárea de armazém para fazero picking, pois a grande gama deprodutos requer cuidados eatenção na separação dospedidos”, afirma.Regulamentaçãodos setoresAinda que estejam empleno crescimento e com boasperspectivas de vendas para ospróximos anos, os segmentosainda carecem de regulamentaçõesque certifiquem e garantama segurança e viabilidade dadistribuição, a qualidade dosprodutos e a saúde dos consumidores.“Os setores necessitamde adequações às legislações eàs normas técnicas específicaspara operações com cada tipo deproduto, obedecendo aos critériosda Agência Nacional de VigilânciaSanitária - ANVISA”, afirmamMotta e Campos Junior.Osmar Vinci Filho, gerentecomercial da Brasilmaxi Logística(Fone: 11 2889.6100), tambémacredita que são necessáriasadequações conforme a exigênciado órgão regulador. “São imprescindíveiscertificações, e elas sãoemitidas apenas perante a comprovaçãoao órgão controladorde que a empresa está apta paraoperar com produtos como cosméticos.Sendo assim, o OperadorLogístico ou a transportadoraque cumprir estas exigências sedestacará no mercado”, explica.Basso, da Manserv, é bastantedidático ao explicar quais as exigênciasespecíficas desses setores:“trabalhar para estes segmentosexige determinada qualificaçãodo prestador de serviços e deseus colaboradores: o prestadorque opera em armazém próprioprecisa ter licenças da VigilânciaSanitária; o transportador precisater todos os equipamentos tambémcom estas certificações; osfuncionários da empresa devemreceber treinamento sobre as boaspráticas de fabricação; é precisoestar atento às exigências de qualidadede operações e limpeza, cadavez maiores”, enumera.Segundo Felippi Perez, diretorcomercial da Keepers LogísticaATS (Fone: 11 4151.9030), asexigências começam com as certificaçõesISO e ANVISA, poissem elas não é permitido armazenarou transportar quaisquerprodutos dessa natureza. “Claroque existem outras exigênciasnão relacionadas às certificações,como as condições do galpãoou dos veículos, treinamentodo pessoal, plano de risco econtingência, alta velocidade paraarmazenagem e separação dosprodutos”, continua. Cláudia, doGrupo TPC, também lembra quealém das licenças da ANVISA, ossetores pedem por certificaçõesambientais, como a Leadershipin Energy and EnvironmentalDesign – LEED, procedimentos eações socioambientais.“Por serem setores regulamentadospela ANVISA, todaa cadeia envolvida certamenteprecisa se adequar e atender arigorosos critérios de transporte,manipulação, armazenagem edistribuição. Do ponto de vista deexigência dos clientes, a principalhabilidade que um OperadorLogístico deve entregar é a capacidadede gerenciar diferentescritérios de controle, como datade validade, lotes, etc., oferecendouma operação robusta e capazlogweb 122 ABR/2012 www.logweb.com.br


Seu operador Logísticono Nordeste.ArmazenagemGestão de Estoque• Infraestrutura completa• Localização privilegiada• 5.000m² armazenagem• 7.800m² área total• 12m de Pé DireitoTransporteDistribuiçãoCross DockingPaletização•3.000 posições porta paletes•8 Plataformas Niveladoras• Piso de Alta Resistência• WMS / TMS• CFTVJaboatão dos Guararapes/PE (Matriz) – PABX: (81) 3378.0003www.rdxsolucoes.com.br74 - Distribuiçãode abranger curtos prazosde entrega para os mercadosB2B e B2C”, resume Koga,da Penske Logistics.“O transporte dessesprodutos é fiscalizado pelaANVISA, que é o órgão regulamentadordas legislaçõesvigentes. A Braspress possuiautorização para realizar otransporte desses produtose a principal exigência é ocontrole de temperatura daorigem ao destino final”,continua Giuseppe LumareJúnior, diretor comercialda companhia (Fone: 113429.3262).tendÊncias enovidadesCom o cenário positivo,as companhias que atuamdiretamente nesse nicho jáestão planejando investimentos,observando tendênciase lançando novidades nomercado. “Apostamos que asempresas vão alavancar suasvendas, principalmente parao pequeno varejo. Isso requeráreas operacionais disponíveise veículos de pequeno portepara a distribuição fracionada.É preciso investir cada vezmais em tecnologia e capacitaçãodos profissionais paraatender às exigências e à fortedemanda destes mercados”,advertem Motta e CamposJunior, da AGV Logística.Segundo eles, dentre asnovidades dos setores, queexigem inovação constante,está a utilização do sistemavoice picking, rastreabilidadeem tempo real, separaçãoautomatizada e tecnologia RF.Já Tomaschitz, da BauerCargas, acredita que osserviços prestados para essessetores serão cada vez maiscustomizados e a tendência éque os prazos de entrega diminuam.Para isso, as novidadesdeverão ser enfocadas noLumare Júnior, da Braspress:principal exigência para otransporte dos produtos destessetores é o controle de temperaturada origem ao destino finaluso de contêineres especiais,sistemas de esteiras, códigode barras e informação deentrega on-time.“Os Operadores Logísticose as transportadorasque se especializarem nestessegmentos, sem dúvida, terãoum crescimento significativode suas operações”, analisaVinci Filho, da Brasilmaxi Logística,sobre as tendências,enquanto Basso, da ManservLogística, afirma que paraCarlos Alberto, do Mira:empresa realinhou todo olayout de sua estrutura em SãoPaulo para um cross-dockingmais eficiente e ágilgarantir a disponibilidadedos produtos nos pontos devenda, as empresas precisamestar presentes em todas aslogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.brregiões do Brasil, ampliandoas operações produtivas eposicionando os Centros deDistribuição estrategicamentepróximos aos consumidores.“Na Manserv, desdefevereiro de 2012, estamosoperando num novo CD paraa Santher, localizado em Arujá,SP. Uma nova tecnologiautilizada no ramo de bebidasestá sendo adotada nessaoperação: garfos duplos paracarregamento e descarregamentode transferência,aumentando a produtividadeem mais de 50%”, conta.Outra companhia quetambém está realizandomudanças para suprir asnovas demandas do mercadoé o Mira Transportes (Fone:11 2142.9000). A empresarealinhou todo o layout de suaprincipal estrutura – as operaçõesem São Paulo – para umcross-docking mais eficientee ágil, de acordo com CarlosAlberto Mira, presidenteexecutivo da empresa.“Cada vez mais omercado tende a ficarcompetitivo e isso exige queos prestadores de serviçosnessa área sejam dinâmicos,prestativos, tecnológicos econfiáveis. Dinâmico, pois omercado vive em constantemudança e não são raros oscasos de mudança de umalei, uma nova restrição oucrescimento abrupto daoperação. Prestativo porqueos problemas não devem serpercebidos no momento emque ‘batem à porta’, mas,sim, antes de acontecerem eaté mesmo antes da indústriasinalizar. A tecnologia estádiretamente ligada aosfatores de controle, tempoe, principalmente, confiança.Quanto mais acompanhamento,menor o risco doerro”, analisa Perez, daKeepers Logística ATS.


76 - DistribuiçãoProdutos de higiene e belezachegam dos “hermanos”Ogrande momento econômicoque o Brasil vivehá alguns anos e estáesperando para continuar em ascensãotambém se deu graças aofluxo de mercadorias com paísesvizinhos. No caso de mercadoriasdos segmentos de cosméticos,perfumaria e higiene pessoal, ointercâmbio também é significativoe compreende característicaspróprias para transporte.“A Veloce faz o transporteinternacional de produtos dehigiene e beleza no fluxo daArgentina para o Brasil. Essasmercadorias são carregadas noretorno de nossas carretas quedescem do Brasil para a Argentinacom autopeças e que seguem paraas montadoras no país vizinho.Assim, o transporte rodoviáriointernacional no Mercosul torna--se uma opção logística aindamais viável, por oferecer a maiorflexibilidade e disponibilidade deveículos. Fora essas característicasoperacionais, que servem aomesmo tempo para setores tãodistintos quanto o automotivo e ode cosméticos, as únicas característicasdiferenciadas da operaçãologística rodoviária internacionalpara higiene e beleza são asexigências legais e fiscalização daANVISA no cruzamento de fronteira”,explica Alejandro Bagnati,diretor de desenvolvimento de negóciosda Veloce Logística (Fone:11 3818.8000).Segundo Bagnati, no caso detransporte de produtos a basede aerossol, os equipamentosprecisam estar cadastrados juntoa COVISA (Coordenação de Vigilânciaem Saúde). Além disso, osmotoristas precisam ser qualificadosno curso de MovimentaçãoOperacional de Produtos Perigosos(MOPP) e utilizar kits de segurançae placas de sinalização.Sobre os problemas enfrentadospelo transporte internacionaldesses produtos, o diretor é categórico:“basicamente, os maioresdesafios são o atendimento deBagnati, da Veloce: “temos demanter a preocupação diária deatender toda a legislação paranão criar problemas para o fluxologístico de nossos clientes”todas as exigências legais. Masnão podemos chamar isso de problemase, sim, de necessidadesque devem ser obedecidas. Temosde manter a preocupação diáriade atender toda a legislaçãopara não criar, aí sim, problemaspara o fluxo logístico de nossosclientes”.Com diversas operações sendofeitas no eixo Argentina e Brasil,a Veloce observa uma tendênciade incremento nos volumes transportadosno setor de cosméticosentre esses países, devido ao crescimentodo consumo interno noBrasil. “Como também estamos vivendoum incremento do mercadoautomobilístico, o fluxo logísticode cargas deste setor no Mercosultambém cresce e favorece outrossetores, que podem se beneficiarda frequência e disponibilidadedo transporte rodoviário naregião”, analisa. A companhiapassou a operar recentementecom carretas com capacidadepara 30 paletes, que aumentama produtividade do transporte.“Outra inovação do setor está nostrâmites aduaneiros, que antesse faziam em fronteira e agorase fazem porta-a-porta, com oManifesto Internacional de CargaRodoviária/Declaração de TrânsitoAduaneiro (MIC-DTA) desde origematé o destino”, completa.mento no consumo de produtosde higiene pessoal e beleza noBrasil, a falta de precisão nos volumespoderá gerar gargalos dedistribuição. Como o segmentodemanda grande agilidade na entregade suas cargas, a tendênciaé a de que estas empresas criemmecanismos para aprimorarseus planejamentos de entrega”,analisam.Com essa visão, a Plimordesenvolve novas linhas ligandode forma direta centros importantes,aumentando a capacidadede transferência e distribuiçãoe realizando novas aquisiçõespara modernização e ampliaçãoda frota de veículos. Alémdisso, está investindo na área degerenciamento de risco. “Novastecnologias também são incorporadas,como novas etiquetas comcódigo de barras, CTRC eletrônicoe leitores óticos, entre outrasferramentas e ações que agregamqualidade ao serviço prestado”,contam.“Sem dúvida, um tema quevem sendo amplamente discutidopelos setores é a questão da logísticareversa dos produtos, sejapor novas políticas nacionais e regionaisde resíduos sólidos, comono Estado de São Paulo, seja pelaprópria busca das companhiaspor métodos mais sustentáveis eeconômicos de produção. Outrospontos recorrentes, que notamosdesde o último ano, são oportunidadepara a distribuição geográficados Centros de Distribuição,ficando o armazenamento e a expediçãomais próximos das áreasde consumo, bem como a diversificaçãodos produtos a seremestocados e manipulados paraatender a demandas regionaisde mercado, como tamanhos deembalagens diferentes e refis deprodutos. Em termos de armazenagem,cada vez mais se verificaa utilização de equipamentosautomatizados de picking, sem osquais fica praticamente impossívelatender à demanda destesBernardi, da MTR Transportes:o Brasil ainda não dispõe deProvedores de Serviços Logísticospreparados para suprir ademanda destes setoresmercados na velocidade que osmesmos necessitam. São tecnologiasque têm como principalobjetivo aumentar a produtividadee qualidade na gestão daoperação logística”, explica Koga,da Penske Logistics.O crescimento no consumo deprodutos dessa classe em regiõescomo o Nordeste tem feito comque os fabricantes busquemOperadores Logísticos e transportadorasque operem com expertisenesses locais. “Com o crescimentoeconômico das regiões Nordeste,Centro-Oeste e Norte, as empresasdo segmento de cosméticostêm buscado por transportadorasque possam atender estas regiões”,explica Simabukulo, da TNT.Enquanto se discutem fatorescomo evoluções tecnológicas paraos setores, Borges, da TransportadoraMinuano, afirma que atendência está em fracionar oslotes de vendas cada vez mais.Segundo ele, surgirão novasnecessidades de consumo porparte dos clientes e a tendência éde crescer enormemente a ofertade novos produtos. “No Brasil, asclasses C e D vêm aumentando opoder aquisitivo. A expectativa devida também vem aumentando.Com isso teremos grande quantidadede itens comercializados(SKUS) e a rápida renovação doportfólio”, finaliza.logweb 122 ABR/2012 www.logweb.com.br


78 - DistribuiçãoGuia de Operadores Logísticos e Transportadores nos setores de Cosméticos, Perfumaria e Higiene PessoalPerfil da empresa AGV Logístic Apoio Logística Armazéns Gerais Fassina Bauer CargasTelefone 19 3876.9000 47 3246.5549 13 3298.3011 49 3319.3000Transportadora (T) ou OperadorLogístico (OL)?OL T T TEstruturaLocalização da matriz Vinhedo, SP São Paulo, SP Santos, SP Chapecó, SCNúmero de filiais e Estadosonde estão localizadasQuantidade de CDs e Estadosonde estão localizadosRegiões atendidas pelaempresaEspecialidades de transportes(de uma forma geral)80: AC, AL, AM, AP, BA, DF, GO, MA,MG, MS, MT, PA, PE, PR, RJ, RO, RS, RR,SC, SP.6: SP, SC 5: SP 50: SC, RS, PR, SPMesmo acima 6: SP, SC 1: SP 6: SC, PRTodo o território nacional Sul, Sudeste Sul, Sudeste Sul, SudesteProdutos farmacêuticos controlados enão controlados, correlatos, perecíveis,sensíveis, extrapesadosServiços OferecidosTransporte de cargas gerais;granéis com silos; transporte decontêineresTransporte rodoviário decargas e/ou contêineresAutopeças; informática;medicamentos;cosméticos; eletrônicos;têxtil; calçadosServiços agregadosaos transportes(de uma forma geral)Gestão da informação com confirmaçõesde entrega proativas; tracking dacarga via web; agendamento de cargas;confirmação de entrega via WAP; torrede controle centralizada para gestão detransportesn.i.Armazenagem; terminaisRedexRastreabilidade;localização demercadorias via website; gerenciamento derisco; escolta armada;seguro; serviçoexpresso (24 horas)Principais clientes nossetores de Cosméticos, Perfumariae Higiene PessoalNívea; Belcorp; QGN (Depiroll); Provider;Flora (Ox); Biolab; MSD (Copertone)OperaçãoCremerEcolab; Fareva; Geroma;Greenwood; Natura;Zambom; Suavetex; Luandy;Procosa; Unilever; Bombril;Química Amparo; ReckettTotal veículos frota própria 640 82 619 80Total veículos frota agregada 1560 70 240 140Frota rastreada? Sim Sim Sim SimTecnologias usadas no rastreamentoAutotrac; Omnilink Autotrac; Jabursat; Onixsat Omnilink Onixsatn.i.Tecnologias utilizadas nasoutras operações executadaspela empresaWMS e TMS desenvolvidosinternamente com interface com osmais diversos softwares de mercadoWMS integrado ao Sistema deGestão Empresarial ERP;coletores de dadosTMS; WMS; ERPBGM Rodotec; códigode barrasCertificaçãoISO 9000 Sim Sim Sim NãoISO 14000 Não Não Não NãoServiços/diferenciaisoferecidos especificamentenos setores de Cosméticos,Perfumaria e Higiene PessoalEquipamentos/acessóriosespecíficos que possui paraatuar nos setores de Cosméticos,Perfumaria e HigienePessoalGestão ponto a ponto de entregas VIPs;tracking da carga via web;logística de materiais promocionais;montagem de kits; logística reversa;nacionalização de produtos importados;áreas multitemperatura qualificadasPortapaletes; racks auto-empilháveis;drive-in; contentores metálicospré-montados; empilhadeiras (GLP,elétricas e retráteis); transpaleteiras;guindastes; elevadores para cargas;niveladores de docas; sistemas decombates incêndios especiais; sistemade climatizaçãologweb 122 ABR/2012 www.logweb.com.brArmazéns adequados à prestaçãodesses segmentos deserviços, em termos de estrutura,controle e limpeza; liberaçõesjunto aos órgãos responsáveis(ANVISA, Saúde e Conselho deFarmácia); áreas específicas paraarmazenagem e movimentaçãodesses produtos; responsáveltécnico farmacêutico4 higrômetros paramonitorar umidade etemperatura ambienteCD; farmacêutico; LicençasANVISAn.i.Prazo de entrega em24 horasContêineres (gaiolas)Legenda: n. i. = Não Informado; n. a.: = Não se Aplica


Distribuição - 79Brasilmaxi Logística Braspress Grupo TPC11 2889.6100 11 2188.9000 11 3572.1700OLTOLEstruturaSão Paulo, SP São Paulo, SP Salvador, BA11: SP (8), RJ (2), GO 103 em todo o Brasil3: SP, RJ 103 em todo o BrasilTodo o território nacionalTodo o território nacional18: BA (4), SE, SP (4), RS, DF, MT (2), PA,MG, GO, MA, REC17: SE, SP (4), BA (4), RS, PA, MA, UDI,DF, REC, GYN, RJTodo o território nacionalServiços OferecidosTransporte de CNTR; lotação;distribuiçãoTransporte de encomendasGestão de transportes multimodal;distribuição fracionada (B2C, B2B);transferênciaIntralogística; cross-docking;armazéns gerais; terminal decontêineresRodoviário; rodo-aéreoLogística geral (gestão de Centros deDistribuição e transporte); logísticareversa; portuária; logística de óleo, gáse meio ambiente; logística internacionaln.i.n.i.Natura; Avon; Nívea (operação detransporte em implantação)Operação166 1.200 0132 500 120Sim Sim SimOmnilink Omnilink; Sighra Ituran; MaxtrackDe acordo com o PGR de cadaclienteSORTER – Sistema Automatizadode Encomendas na filial SãoPaulo; na filial Rio de Janeiro eno CAOB Tamboré, SPSoftwares de simulação e otimização;WMS; YMS (Yard Management System– Gerenciamento pátio de veículos);TMS; ERP; rastreamento (consulta deserviços pela internet); baixa WAP(consulta de serviço por celular)Sim Não SimNãoNãoEm processo para certificação ISO14000/18000 e SGITransporte de carga completa anível Brasiln.i.Customização de kits; embalagens;padronização de processos e unidades;logística reversaVeículo baún.i.Flow-racks; esteiras; linhas deseparação automatizadas (hoje depropriedade do cliente) como carrossel;transelevador; picking by litewww.logweb.com.br ABR/2012 122 logweb


80 - DistribuiçãoGuia de Operadores Logísticos e Transportadores nos setores de Cosméticos, Perfumaria e Higiene PessoalPerfil da empresaKeepers LogísticaATSManserv Logística Mira Transportes MTR Transportes Penske LogisticsTelefone 11 4151.9030 11 4225-5735 11 2142.9000 47 3321.2100 11 3738.8200Transportadora (T) ou OperadorLogístico (OL)?OL OL T T e OL OLEstruturaLocalização da matriz São Paulo, SP São Paulo, SP São Paulo, SP Blumenau, SC São Paulo, SPNúmero de filiais e Estadosonde estão localizadasQuantidade de CDs e Estadosonde estão localizadosRegiões atendidas pelaempresa1: SP55: SE, PB, PE, RJ,MG, SP, PR, SC2: 2: SP, PENorte, Sul, Leste,OesteNordeste, Sudeste,Sul20: SP, MG, RJ,DF,GO, MT, MS,SC, PR, AC, AM, AP,RO, RR, PA, TO6: SP, MS, MT, DF,GO, MG20: RJ, SP, PR, SC, RS 14: SP (10), PR, PE, BA, AM- 11: AM, PE, BA, SP, PRCentro-Oeste, Norte Sul, Sudeste Todo o território nacionalServiços OferecidosEspecialidades de transportes(de uma forma geral)Carga secafracionadan.i.Carga geral (fracionadoe lotação);carga expressa;distribuiçãoTransportefracionadoRodoviário; aéreo; gestão;distribuição; serviço porta-a-porta;transferência; milk-runServiços agregadosaos transportes(de uma forma geral)Roteirização;gestãon.i.Armazenagem;controle de estoque;embalagem;montagem de kits econjuntos; gerenciamentode transportes;paletização;cross-docking;logística reversa;desenvolvimento deprojetosGestão de estoques;armazenagem;distribuição; picking;preparação; paletização;etiquetagem;reembalagemArmazenagem; controle de estoque;embalagem; montagem de kits econjuntos; gerenciamento de terceiros;paletização; cross-docking;logística reversa; suporte fiscal;desenvolvimento de projetos; monitoramentode desempenhoPrincipais clientes nossetores de Cosméticos, Perfumariae Higiene Pessoaln.i.Kimberly Clark;Johnson & Johnson;SantherDHL – Unidock’s;Hypermarcas;Niely; Embelleze;DoarbellezaLoreal; Granado;Niely; Flora;MemphysNaturaOperaçãoTotal veículos frota própria 130 veículos (movimentaçãointerna)505 220 1Total veículos frota agregada 50 Zero n.i. 280 1.000Frota rastreada? Sim Não Sim Sim SimTecnologias usadas no rastreamentzação;TMS; tracking viaSoftware de simulação e otimi-Autotrac - Omnilink; Autotrac GPRS; GSMinternetTecnologias utilizadas nasoutras operações executadaspela empresaTMSWMSProtocolo deentrega via celularCFTV; TMS; WMS;ERP; RFIDWMSCertificaçãoISO 9000 Sim Sim Sim Não SimISO 14000 Não Sim Não Não NãoServiços/diferenciaisoferecidos especificamentenos setores de Cosméticos,Perfumaria e Higiene PessoalEtiquetagem;nacionalização;fracionamento;composição;controle por lote;nº de série e dataAcordos de SLA(ônus/bônus);estudos de logísticareversa; simuladorde processosMonitoramento detemperatura nosarmazéns e veículos;área segregadanos armazéns; frotadedicadaTransporte; armazenagem;gestão deestoques; picking;paletização; packing;distribuiçãoArmazenagem; transporte; logísticade fábrica (movimentaçãointerna); abastecimento de linha deprodução; planejamento operacional;gestão de linha automatizadade pickingEquipamentos/acessóriosespecíficos que possui paraatuar nos setores de Cosméticos,Perfumaria e HigienePessoalSistema dearmazenagem;flow rackMovimentação garfoduploLicença junto àAnvisa; ConvisaGaiolas; paleteiras;empilhadeiras; leitoresde etiquetasLinha automatizada de picking(A-Frame, picking by light); controlede praga; controle e monitoramentode temperatura; licenças ANVISApara armazenagem e transporte dealimentos, cosméticos e medicamentos,incluindo medicamentoscontroladoslogweb 122 ABR/2012 www.logweb.com.brLegenda: n. i. = Não Informado; n. a.: = Não se Aplica


Distribuição - 81TNT Mercúrio/TNT Araçatuba Transportadora Minuano Transportadora Amizade11 3573.7700 51 2121.0999 45 3577.1155T T TEstruturaSão Paulo, SPPorto Alegre, RSFoz do Iguaçu, PR120 unidades em todos osestados e no Distrito Federal9: SP, RJ, PR (3), SC (3), RS7: PR (3), MS (4)- - 4: PR (3), MSTodo o território nacional Sul, Sudeste Sudeste, Sul, Norte, Centro-OesteServiços OferecidosTransporte rodoviário eaéreo,nacional e internacionalCarga fracionadaTransporte rodoviário de cargas,produtos perigosos e mudançasLiberação aduaneira - n.i.- Nazca; Cless Cosméticos L`Oreal; Procosa Produtos de BelezaOperação2.500 131 121.500 38 500Sim Sim SimAutotrac; Omnilink Onixsat SatéliteEDI; LMS+ Multisat n.i.Sim Não NãoSim Não Nãon.i. n.i. n.i.Equipamentos de Sorter emSão Paulo, SP, e Campinas, SPn.i.n.i.www.logweb.com.br ABR/2012 122 logweb


82 - DistribuiçãoGuia de Operadores Logísticos e Transportadores nos setores de Cosméticos, Perfumaria e Higiene PessoalPerfil da empresa Transportadora Plimor Veloce Logística Via Pajuçara TransportesTelefone 54 2109.1000 11 3818.8000 11 3585.6900Transportadora (T) ou OperadorLogístico (OL)?T OL TEstruturaLocalização da matriz Farroupilha, RS São Paulo, SP Guarulhos, SPNúmero de filiais e Estadosonde estão localizadasQuantidade de CDs e Estadosonde estão localizadosRegiões atendidas pelaempresa78: SP, RS, SC, PR, Argentina 20: Brasil – SP, MG, RS, PR;Argentina – Garin, Córdoba, Rosário, Zarate8: SP (2), PR (2), SC, RS (3)100% do Estado de São Paulo,Região Sul, ArgentinaServiços Oferecidos8: SP, RJ, MG, ES2: SP, Argentina 23: SP, RJ, MG, ESBrasil; Argentina100% SudesteEspecialidades de transportes(de uma forma geral)Transporte de carga fracionada,atuando principalmente nossegmentos de autopeças,eletroeletrônico, informática,telefonia e comunicações,vestuário e moda, calçados,farmacêutico, cosmético ee-commerceTransporte nacional: distribuição; especializados;gerenciamento de embalagens descartáveis ereutilizáveis; interplantas;milk-run. Transporte internacionalBrasil/Argentina/Brasil:desembaraço aduaneiro;documentação;gerenciamento de embalagens descartáveis e reutilizáveisEncomendas expressas;cargas fracionadasServiços agregadosaos transportes(de uma forma geral)Coleta, entrega e transferência decargas; manuseio e paletizaçãopara operação de coleta e entrega;gestão da informação dos embarques;gerenciamento de risco;Prime - serviço de relacionamentocom o clienteGerenciamento de estoques; Kaizen; gestão defornecedores; consultoria de Supply Chain; armazenagemdedicada ou compartilhada; boxing e unboxing;consolidação e desconsolidação de carga; controle dequalidade; cross-docking; desmobilização de ativos;gerenciamento de cargas críticas; gerenciamento deembalagens descartáveis e reutilizáveis; logística reversa;padronização de cargas; regime de armazém geral;repacking total ou parcial; sequenciamento; separação depedidos (unidade, embalagem ou palete); serviços de valoragregado (etiquetagem, montagem de kits, etc.)Gestão de riscos;cross-docking;relatórios customizados;rastreabilidade on-linePrincipais clientes nossetores de Cosméticos, Perfumariae Higiene Pessoaln.i. n.i. n.i.OperaçãoTotal veículos frota própria 372 475 110Total veículos frota agregada 360 119 parceiros com frota de 660 veículos n.iFrota rastreada? Sim Sim SimTecnologias usadas no rastreamentoAutotrac; Omnilink Satélite; celular Omnilink; AutotracTecnologias utilizadas nasoutras operações executadaspela empresaSighra; Controllock; Controlsat;Sascar; JabursatSoftwares de simulação e otimização;WMS; TMS; ERP; consulta de serviços pelainternet e celular; gerenciamento de riscoTMS; ERP; EDI; códigode barras; Nextel; GPRS;serviços on-lineCertificaçãoISO 9000 Sim Sim SimISO 14000 Não Sim NãoServiços/diferenciaisoferecidos especificamentenos setores de Cosméticos,Perfumaria e Higiene PessoalTodos os citados no item deserviços agregadosn.i.Monitoramentoda origem ao destino;consulta de NF atravésdo portal do clienteEquipamentos/acessóriosespecíficos que possui paraatuar nos setores de Cosméticos,Perfumaria e HigienePessoalOs terminais de carga seencontram em processo deautomatização, com sistema decoletores de dados, leitores óticose movimentação internapor esteirasn.i.n.i.logweb 122 ABR/2012 www.logweb.com.brLegenda: n. i. = Não Informado; n. a.: = Não se Aplica


84 - CasesStam investe emsistema automatizadode armazenagemO miniload vai racionalizar o espaço usado para estoque e preparaçãode pedidos dos atuais 1.140 m 2 para 280 m 2 , possibilitando à Stamabrigar os mais de 5.000 itens de seu estoque de forma mais eficientelogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.brAmetalúrgicaStam, fabricantede chaves,fechaduras e cadeados, estáinvestindo quatro milhões dereais na modernização dasáreas de armazenagem e depreparação de pedidos de suaplanta localizada em NovaFriburgo, região serrana do Riode Janeiro, com a instalação deum sistema automatizado.O projeto é da UlmaHandling Systems (Fone: 113711.5940), multinacionalespanhola com filial no Brasil, ecomeça a operar em dezembrode 2012, quando a Stam passaráa expedir para todo o Brasil 3,6milhões de unidades ao mês,contra os atuais 2,5 milhões.O novo projeto terá comofoco incrementar a acuracidadedos estoques, ganharrastreabilidade dos produtosdentro do armazém e ampliara eficiência na armazenagem ena movimentação de itens.O sistema automatizadoconhecido como miniload tambémvai racionalizar o espaçousado para estoque e preparaçãode pedidos dos atuais 1.140m 2 para 280 m 2 , possibilitandoà Stam abrigar os mais de5.000 itens de seu estoque deforma mais eficiente. No momentoadequado, a empresapoderá ampliá-lo em função dademanda, sem ampliar a áreade estocagem.Associado ao sistema deestocagem automatizadoformado por miniloads estáum sistema de preparação depedidos com duas formas distintasde operação: a filosofiahomem-produto gerenciadapela ferramenta pick to light– técnica de separação depedidos que utiliza displayspara indicar a quantidade deum item a separar por pedido– e a filosofia produto-homem,ou put to light, sistema depreparação no qual um sistemaluminoso indica as caixas emque os itens separados devemser colocados. Nesta atividade,houve uma redução da equipealocada de 58 pessoas parasete, com ganho de agilidade eeliminação de erros na preparaçãode pedidos.“Todo o projeto seguiu apremissa de acompanhar ocrescimento anual médio de25% da Stam e, por pelo menoscinco anos, poderemos ampliaros estoques sem aumentar aárea de estocagem. O miniloadtambém vai possibilitar umaqueda de 30% do tempoempregado na preparação depedidos, tornando-nos maiseficientes”, destaca RogérioFaria, diretor da Stam.Até decidir pela automatização,a metalúrgica tinha estruturasportapaletes convencionaisem seu armazém. Algumasdelas, aliás, estão por lá para darsuporte à migração: atualmente,os itens estão sendo depositadosem caixas de papelãoe serão substituídas por caixasplásticas que serão transferidaspara o miniload – ao todo, serãomais de 6.700 caixas.Com o miniload que estásendo instalado em sua planta,a Stam poderá diminuir ematé 10% o índice de erros napreparação de pedidos. Todaa operação de armazenageme preparação de pedidos serácontrolada por um software degerenciamento de armazéns(WMS), também desenvolvidopela empresa espanhola, eterá interface com o sistemade gerenciamento (ERP) dametalúrgica.Envie oseu case:jornalismo@logweb.com.br


86 - EspecialSegmentação para cada tipo deuso e redução de custo sãotendências no mercado de pneusPneus sólidos superelásticos e radiais devem receber atenção do setor. Investimentos em novastecnologias são enfoque de fabricantes, e preocupação com o meio ambiente também faz parte doplanejamento de novos produtos.TrelleborgPossui linha completa de pneuspara empilhadeiras, com modelosde pneu superelástico, pneu cushion,pneumático diagonal epneumático radial.ContinentalFabrica pneumáticos radiais,superelásticos e diagonais, pneusPress-On-Band ou Cushions esistema TSR.PirelliFabrica pneus para empilhadeiras depequeno porte e para empilhadeirasportuárias na movimentação decontêineres cheios e vazios.RodacoFabrica pneus superelásticos sólidospara operações leves com curtos ciclosde trabalho, operações leves com curtosciclos de trabalho, operações severas comlongos ciclos de trabalho e muita temperaturae para operações de extremasexigências, com ciclos longos e altíssimastemperaturas de trabalho e pisosirregulares. Produz, também, pneumáticosdiagonais e radiais.Aproveitando a ondade grandes investimentosno segmentode logística que vêm acontecendohá alguns anos, impulsionadospelos bons resultados da economiabrasileira, crescimento ano a ano dosetor e os eventos esportivos quedevem acontecer no país, como aCopa do Mundo e os Jogos Olímpicos,os fabricantes de pneus já estãodesenvolvendo novas tecnologiasem produtos que buscarão atenderà grande demanda que vem por aí.Seja para pneus de empilhadeirasou para caminhões, o setor recebeatenção e projeta atuação interessantepara os próximos anos.Uma simples peça que faz partede um verdadeiro quebra-cabeçasque envolve o planejamentologístico de companhias de diversossetores, o pneu é essencial para arealização de um trabalho ágil, seguroe pontual. Literalmente, semele, não se chega a lugar algum. Jáque a sua importância é tão grande,se torna mandatório que os fabricantesestejam sempre atualizadosquanto às tendências do mercado,às exigências dos clientes e criandonovos produtos que tragam aindamais benefícios para as operações.E falando em tendências, ospneus superelásticos são os grandesenfoques dos fabricantes, deacordo com grande parte dos entrevistadosdesta matéria especial.Segundo Paulo Nobre, gerentecomercial nacional da Rodaco(Fone: 11 4427.6656), as tendênciascontinuam com foco em pneussólidos superelásticos, devido assuas vantagens na relação custo xbenefício. “O desafio é fabricar umproduto que atenda plenamenteàs exigências operacionais que sãocada vez maiores, como ciclos detrabalho, distâncias percorridas emanobras que acabam exigindoque os pneus trabalhem com altatemperatura”, analisa.Rafaella Sene, assistente demarketing da Trelleborg WheelSystems (Fone: 14 3269.3600),também segue o mesmo raciocínio.“A grande tendência no mercadode pneu industrial é a crescentedemanda por pneus superelásticos,pois a sua manutenção é mínimae não há parada de máquina pormotivo de furo ou para manter apressão adequada do pneu.O pneu superelástico é feito todode borracha e outras matérias--primas, não precisa ser inflado.Ele pode ser construído com trêsou duas camadas de borracha,depende de cada linha de produtoe fabricante”, explica.J. Eduardo Kezerle, gerente demarketing da Brazil Trucks (Fone:12 3939.2110), afirma que algunsmodelos de pneus superelásticos jáestão sendo fabricados com umanova tecnologia chamada GreenConcept, em que o composto deborracha da banda de rodagem éformulado com matéria-prima nãopoluente e a fabricação obedecea rígidos critérios de proteçãoambiental.Julimar Rodrigues, gerentecomercial nacional da StandardKezerle, da Brazil Trucks: modelosde pneus superlásticos já sãoproduzidos com composto deborracha não poluente, visando àproteção do meio ambienteTyres (Fone: 11 3719.0070), analisaas tendências do mercado deacordo com cada segmento: pneusindustriais, portuários e agrícolas.No mercado de pneus industriais,para empilhadeiras, rebocadores etrailers, o setor caminha rapidamentepara um padrão europeu,com clientes mais exigentes epreocupados com a redução docusto/hora e pós-vendas, além deatender questões ambientais e desaúde. “A tendência do mercado é arealização de processos produtivoslimpos, ecológicos e que atendamàs condições de ergonomia exigidaspor lei e necessárias ao bomdesempenho da movimentaçãode materiais. Neste contexto, ospneus sólidos logo serão os líderesdo setor”, aposta.No segmento portuário, emrazão da modernização dos portosbrasileiros, a profissionalização écada vez mais visível e, se o país de-logweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Especial - 87seja ser internacionalmente competitivo,os equipamentos precisarãogarantir alta disponibilidade e baixocusto de manutenção, segundoRodrigues. Com isto, a tendênciaé a utilização de produtos queproporcionem grande estabilidadee agilidade ao equipamento, pois,com a correta seleção de um pneu,o custo de manutenção poderáser reduzido em até 20%. “Alémda alta durabilidade que um pneudeve oferecer, com o aumento daestabilidade do equipamento, oarmazenamento de contêineres emposição elevada é muito mais ágil eé significativa a redução da manutençãoda lança do equipamento,em razão do equilíbrio da cargatransportada”, afirma.Já na área agrícola, a previsão éque haja a utilização de produtosque garantam melhor distribuiçãode esforços e peso no solo, proporcionandomenor compactação dopiso. “Esta menor compactaçãoaumenta a produtividade da áreatrabalhada e reduz de maneira significativaos custos de manutençãodo piso, além de ser uma tendênciaecologicamente correta”, continua.Essa preocupação ambientalda indústria também é ressaltadapor Vinícius Penna, supervisorde vendas de pneus industriais daContinental Pneus - Continental doBrasil (Fone: 0800 170.061). Paraele, as principais tendências culminamcom a redução das emissões deCO 2na atmosfera, já que buscammelhora a relação custo x benefíciopela otimização de compostos deborracha, ampliando a durabilidadedo pneu e diminuindo a sua resistênciaao rolamento e o consumode combustível.“O segmento de pneus industriaisvem se desenvolvendo tecnologicamentede maneira progressiva e acompanhia investe continuamentena otimização dos processos demistura, confecção e vulcanizaçãode seus produtos”, salienta.Fernando Neubern, diretorcomercial da TyresFer (Fone:11 3641-7744), também confiaque os pneus sólidos continuarãorecebendo atenção do mercado,com melhoras na qualidade dosprodutos nacionais que já possuemrendimento bastante próximo ouaté melhor que os estrangeiros. Noentanto, ele afirma que a propensãoserá cada vez maior para o usode pneus radiais industriais. “Comoaconteceu no segmento automotivo,décadas atrás, os fabricantesdesse modelo vêm investindo empesquisa e desenvolvimento tantoem compostos, como em desenho,buscando sempre a diminuição docusto e o aumento do desempenho”,analisa. Por outro lado,ele acredita que a demanda porpneumáticos diagonais deverá continuarcaindo, pois ao observaremo custo final dos pneus, os clientesestão trocando esse modelo porPenna, da Continental Pneus:redução da emissão de CO 2 eotimização dos compostos deborracha para produção dos pneussão preocupações do setorpneus radiais ou sólidos.Outra tendência geral destemercado está na segmentação dospneus para cada tipo de operação,segundo Victor Vaz, diretor da LagunaPneus (Fone: 11 3624.8183).Para ele, essa é uma tendência quecresce cada vez mais. “Buscar o


88 - EspecialBorrachas TiplerFabrica bandas pré-moldadas, aplicadasna carcaça dos pneus após o fi nal da vida,enquanto novo. As bandas pré-moldadasproduzidas são usadas nos segmentos urbano,rodoviário, fora-de-estrada e misto.Brazil TrucksDistribuidor exclusivo, no Brasil, dos pneusindustriais Maxxis. A Maxxis Internationalfabrica pneus industriais, automotivos eOTR, entre outros. Atualmente, fornecepneumáticos para empilhadeiras e bobcat.Standard TyresOferece pneus para todo tipo demovimentação de materiais que utilizemempilhadeiras, reach stackers, rebocadores,guindastes, carretas, trailers Ro-Ro,tratores agrícolas, equipamentos deterraplanagem e mineração, implementose em outras diversas aplicaçõesespecífi cas. Atua com fabricação própriae importação de pneus sólidos resilientes,pneumáticos, superelásticos, cushion,não-manchantes (white non-marking),anti-estáticos, Press on Band e outros.TyresFerProduz pneus industriais, tanto pneumáticoscomo sólidos, e pneus fora-de-estradausados em segmentos como metalúrgico,siderúrgico e alimentício.Laguna PneusFornece pneus de carga para caminhõese ônibus de transporte rodoviário eurbano; pneus fora de estrada (OTR) paramáquinas de construção, pás-carregadeiras,bobcats e retroescavadeiras; pneusindustriais portuários para empilhadeirasde grande porte/movimentadoras decontêineres; e pneus industriais paraempilhadeiras de pequeno porte/movimentadorasde paletes e cargas soltas.Rodrigues, da Standard Tyres:no setor industrial, o mercadocaminha para os padrões europeus,com clientes mais exigentes ebusca por redução de custoproduto específico para cada tipode trabalho a ser executado setornou essencial para garantir omelhor custo por quilômetro nocaso de veículos e o melhor custopor hora no caso de máquinas.Com isso, os fabricantes estão desenvolvendo,principalmente, novasbandas de rodagem para garantiresse desempenho. Trata-se do desenvolvimentode novos compostosde borracha e desenhos de bandade rodagem para garantir que todasas áreas de atuação extraiam o melhordesempenho do produto queestá sendo utilizado”, elucida.coMo evitaRavaRias no pneu?As tendências e inovações dosegmento de pneus têm comomaior incentivador a busca pormelhorias que diminuam avarias,desgastes e perdas de pneus. Geradoresde altos custos para clientes,que acabam precisando realizartrocas e manutenções constantes,os desgastes que puderemser evitados com o uso de novastecnologias de produção receberãogrande aceitação do mercado.Além de novas formas defabricação e matérias-primas,a vida útil dos pneus tambémdepende da utilização correta dosprodutos. Segundo Nobre, daRodaco, a temperatura excessivasob a qual os pneus superelásticosatuam, ocorrida em função de altasvelocidade (acima de 16 km/hora),longos percursos, excesso de carga,alterações do centro de carga elongos ciclos de trabalho, são osprincipais causadores de desgastese perdas de pneus. “Em pneumáticos,a falta de calibragem é umitem crítico, além dos choques emmeios fios, estanterias e obstáculosno percurso, que rasgam, perfurame deformam o pneu”, explica. Paraevitar essas situações, ele afirmaque é preciso manter um controlee cuidado com todos os itens quecausam as avarias citadas. É precisoaveriguar os controladores de velocidade,realizar o controle periódicode calibragem de pneumáticos efazer o rodízio de pneus, além deeliminar obstáculos e choques nopercurso. Manutenção preventivae respeitar a quantidade de cargaespecificada para cada equipamentotambém são fatores quepermitem ao pneu ter uma vida útilmais longa.Neubern, da TyresFer, tambémcita os mesmos problemas e afirmaque chamar um técnico capacitadopara avaliar toda a operação a serrealizada, desde o local de transporteaté o tipo de equipamento,pode evitar falhas, já que ele estaráapto a orientar sobre que pneu usarem cada situação. “Nem sempreo pneu mais caro tem o melhorcusto/hora. O tipo de operação vaidefinir qual o pneu mais indicado”,Bettiol Junior, da Pirelli: “realizara manutenção periódica dospneus garante maior vida útil, jáque a sua falta é a maior razãopara danos e perdas”afirma, seguido por Rodrigues,da Standard Tyres: “as causas jácitadas, além do conceito erradode que ‘tudo é igual’, faz comque o responsável pela operaçãoselecione um produto apenas pelocritério preço. Há casos em que odesgaste do produto se eleva muitoe, consequentemente, o custo/horada operação atinja níveis insuportáveis.No caso de empilhadeiras,a correta seleção de um produtopode reduzir em até 80% o custo/hora, além de aumentar muito adisponibilidade do equipamento”.“A maior causa de perda edesgaste prematuro ocorre quandoo pneu não é apropriado à aplicaçãoe, no caso de pneumáticos, apressão deve ser mantida periodicamente”,continua Rafaella,da Trelleborg. Para ela, é sempreinteressante verificar se o pneu queestá na máquina é adequado à aplicaçãoe se a carga que a máquinacarrega pode ser suportada pelospneus. Outro fator que não podedeixar de ser checado é a temperaturado ambiente e se há resíduosde produtos químicos no chão, poislogweb 122 AbR/2012 www.logweb.com.br


Especial - 89Rafaella, da Trelleborg: ademanda crescente no setorindustrial por pneu superelásticoacontece pela pouca necessidadede manutenção que ele possuia borracha sofre alteraçõesquando entra em contato comalguns produtos e isso podeinterferir no desempenho dopneu. “Na dúvida, recomendamosque o cliente entre emcontato com o fabricante paraanalisar a situação”, indica.Flávio Bettiol Junior, diretorde marketing Truck e Agroda Pirelli na América Latina(Fone: 0800 728.7638), éoutro especialista que afirmaque a falta de manutençãoperiódica dos pneus é um dosprincipais motivos para perdase desgastes. “É preciso fazeruma manutenção adequada,inclusive mantendo os pneuscalibrados corretamente,semanalmente, alinhados ebalanceados a cada determinadonúmero de quilômetrosrodados”, afirma. Dentrodesse mesmo sentido tambémse encontra Vaz, da LagunaPneus. Segundo ele, manutençãopreventiva e gerenciamentode frota são os únicoscaminhos para se garantir amaior vida útil dos produtos e,consequentemente, o melhorcusto por quilômetro rodadoou por hora trabalhada, nocaso de máquinas. “Medir eajustar regularmente a pressão/calibragem,fazer o rodízio,garantir o produto correto,na máquina/veículo corretopara o serviço a ser prestado,são as principais medidas quecada empresa deve tomarpara se beneficiar ao máximodos pneus, baixar custos egarantir melhor performance”,recomenda.A utilização de diferentesmodelos de pneus paravariadas operações tambémé defendida pela ContinentalPneus. “A escolha do tipo deestrutura a ser utilizada deveestar diretamente relacionadaàs características da aplicação”,explica Penna. Pontoscomo local de aplicação, tipode piso, espécie de deslocamento,intensidade daoperação, altura de elevaçãoe peso da carga são cruciaispara o estudo de qual modelode pneu deve ser utilizado.“Somente após analisar todosesses fatores poderemos recomendaro pneu ideal para cadaoperação e, assim, minimizarperdas e desgastes, pois todoseles conciliados influenciam demaneira direta na durabilidadedos pneus”, continua.Além da escolha dos pneussob o ponto de vista da operaçãoque será realizada, observaras características técnicasda matéria-prima utilizadana fabricação também é fundamental.Kezerle, da BrazilTrucks, explica que um pneucom composto de borrachamal formulado e com projetodeficiente irá oferecer maiorresistência à rolagem (maioresforço para girar, maior atrito)e, consequentemente, gerarámais calor, um dos grandesinimigos do composto deborracha. “Quanto mais caloro pneu produzir, mais rápidose desgastará. Outro fator queafeta a vida útil de um pneué o mau uso. No caso dospneumáticos, trafegar compressão maior ou menor doque a indicada, impactos nabanda de rodagem, que podemprovocar a separação das lonasou arranque da borracha,impactos nas laterais, mau estadodas rodas ou até mesmoda empilhadeira precisam serevitados com a conscientizaçãodos operadores e maioratuação do departamento demanutenção da empresa”,analisa.Para poder analisar as condiçõesdos pneus de seus clientes,a Borrachas Tipler (Fone:51 3568.2222) desenvolveu oPacote de Valor, composto porsistemas de análise de veículos(STIF – Sistema Tipler deInspeção de Frota), pneussucatados (STAS – SistemaTipler de Análise de Sucata),borracharia (STIB – SistemaTipler de Análise de Borracharia)e controle de pneus(STGP – Sistema Tipler deGerenciamento de Pneus) queestão disponíveis na rede deconcessionários no Brasil. Asanálises são aplicadas por umtécnico capacitado pelo CTT– Centro de TreinamentoTipler, que fornece um diagnósticojunto com os relatóriospara corrigir as falhas e extrairda banda pré-moldada Tiplero maior desempenho possível.“As bandas pré-moldadassão aplicadas nas carcaças,renovando o pneu para maisuma vida, ou seja, ser usadonovamente, ao invés de comprarum novo pneu. Sendoassim, para conseguir o máximode performance do pneurecapado é necessário calibraros pneus semanalmente e,quando estão frios, corrigir oalinhamento e balanceamento,corrigir as folgas mecânicas,fazer um emparelhamentocorreto e retirar o pneu paramais uma reforma quandoatingir o ponto do indicadorde desgaste”, explica CarlosCésar da Silva Oliveira,gerente nacional de vendas daempresa.www.logweb.com.br AbR/2012 122 logweb


90 - Distribuição90AnúnciosFIQUE por DENTROAesa ...................................................... 58Águia ......................................................77ALMI - Alamo - SGO ................................ 5Alternativa ............................................ 69Amsted Maxion .....................................57Araya ......................................................61Belenus ................................................... 8BMC Hyundai .........................................41Brucai .....................................................55CAM....................................................... 36Cargomax ............................................. 48CeMAT ........................................... 3ª CapaClark - Dabo........................................... 59Coparts ..................................................52Cromo Steel .............................................7Dokcar ....................................................22Easytec ...................................................81Fispal ..................................................... 92Forenzano .............................................. 15Fort Paletes ........................................... 71GKL ........................................................ 65GKO ......................................................... 9IBL ......................................................... 68ID Logistics .............................................11JLW ......................................................... 17Jundiaí Brasil ......................................... 88KMC Transp........................................... 54LC Logística ............................................35Linde ......................................................27Linx - Mostoles ..................................... 64Logistique 2010 ......................................73Logweb/Assinatura .............................. 26Logweb/Revista .............................24 e 28Mapel .....................................................19Marcamp ................................................23Marksell ................................................ 79Matra ..................................................... 21Michelin .................................................33MOHR ....................................................16Movimenttar.......................................... 13MZA ...............................................4ª CapaNautika ...................................................53Neoband ................................................91Otmis - Teclógica .................................. 29Pothimar ............................................... 39Prosperitas............................................ 42PSU ........................................................ 89Rapidão Cometa ........................... 2ª CapaRDX ....................................................... 74Retha ......................................................18Retrak ................................................... 85Rodaco .................................................. 87Rodafer ................................................. 60Rodojun .................................................37Schioppa ................................................ 51Solideal ................................................. 47Somov ................................................... 49Still ........................................................ 83Store ......................................................75TGCON .................................................. 84Tópico ................................................... 67Travema ...........................30 e SobrecapaTreleborg .............................................. 63Tyresfer ................................................. 66IntegralleO Presidente da ABRE – AssociaçãoBrasileira de Embalagens,Maurício Groke, deu início a umnovo projeto profissional ligado aosetor de embalagem. Através daIntegralle Consultoria e Gestão deNegócios, dará continuidade a umantigo projeto, atuando por meiode consultoria junto a empresase indústrias de todo país, dandosuporte em desenvolvimento denovos negócios e de tecnologiasem embalagem.ISO 9001:2008A Fiorde Logística Internacional, deSão Paulo, SP, recebeu da ABS QualityEvaluations, Inc., de Houston, Texas,a renovação de sua Certificação deQualidade ISO 9001:2008 para osserviços de desembaraço aduaneiro,frete internacional e gerenciamentode processos de importação/exportação.A empresa mantém a certificaçãohá 12 anos ininterruptos.Flexibilidade no trabalhoNova pesquisa da Regus abordaa flexibilidade no trabalho. Deacordo com o estudo, a produtividadedos profissionais aumentouao serem implantadas condiçõesflexíveis de trabalho, que envolvemhorários e locais de trabalho.Algumas empresas permitem aosfuncionários trabalharem em casaaté dois dias por semana.Certificação do INMETROAs quintas-rodas da Fontaine Brasil– subsidiária brasileira da FontaineInternational, considerada amaior fabricante de quinta rodado mundo – já possuem certificaçãodo INMETRO. A exigênciaentrou em vigor em janeiro último,conforme a portaria 236/2008, e éválida para todas as quintas-rodascomercializadas no Brasil, inclusiveas importadas.Previsões no varejoSondagem realizada pelaBoucinhas&Campos com os principaisplayers do segmento de varejomostra a previsão do mercado paraos próximos anos. Para 43% dos respondentes,a expectativa para suasempresas é de crescimento, contandocom a ampliação do número delojas e crescimento de faturamento.Investimentos na cadeia logística,melhorias nos processos para maiorcontrole, aprimoramento em mecanismosde gestão e planejamentosestratégicos seguem, em segundolugar, apontados por 21% dos entrevistados.Os treinamentos aparecemem menor proporção, em terceirolugar, com 7%. Adequação do processode inventário, terceirizaçãode inventários e reestruturação dosprocedimentos do planejamentoestratégico configuraram outrasperspectivas para os anos seguintes(29%).LocarDesde o fim do ano passado, LincolnCastro ocupa o cargo de CFO evice-presidente de finanças e gestãoda Locar, empresa do segmentode transportes especiais e consideradaa maior da América Latinaem içamentos de cargas por meiode guindastes. Castro é responsávelpelas áreas de Controladoria,Contabilidade, Fiscal, Tesouraria,Seguros, Importação, Suprimentos,Tecnologia da Informação e RecursosHumanos.Ferroviário do AnoO presidente da Cosan, MarcosLutz, foi eleito o “Ferroviáriodo Ano de 2011”. A escolha foifeita pelo Conselho Editorial daRevista Ferroviária. Mestre emadministração de empresas egraduado em engenharia naval,Lutz está no comando da empresadesde novembro de 2009. Antesde assumir o cargo, era diretorvice-presidente comercial e delogística da Cosan.


Neoband.Soluções completas para ideiasde todos os tamanhos.www.neoband.com.brvendas@neoband.com.br11 2199 1256


A evolução do setor de Alimentose bebidAs no mAior encontrodo segmento.• Mais de 2 mil marcas expositoras• Palco de lançamentos em equipamentos, embalagens, matérias-primas,automação industrial, logística, entre outros.• Mais de 64 mil decisores de compraNovidades para 2012!• Congressos• Palestras expressSaiba mais informações dafeira pelo site:www.fisPalteCnologia.CoM.br12 a 15junho de 2012 das 11h às 20hPavilhão do Anhembi – São Paulo – SP – Brasil28 a Feira Internacional deEmbalagens, Processos eLogística para as Indústriasde Alimentos e Bebidas.Garanta sua presença em 2012!Apoio:Filiada à:Promoção e Realização:


Uma feira como você quer:muito movimentada.www.presenca.com.brEventosimultâneoA primeira edição da CeMAT SOUTH AMERICAfoi um sucesso. Em 2013 promete ser ainda maismovimentada. A área de exposição aumentou e, desdejá, um forte esquema de visitação está sendo preparado.Fora isso o evento acontece em conjunto com a MDA -Motion, Drive & Automation, que estreia por aqui.Reserve já o seu estande. E movimente seus negócios.CeMAT SOUTH AMERICA 2013Feira Internacional de Movimentação de Materiais e Logística19- 22 Março 2013Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo - SP14h às 21hINFORMAÇÕES E RESERVAS cemat@hanover.com.br | 41 3027-6707 | 11 3521-8000www.cemat-southamerica.com.brwww.hanover.com.br

More magazines by this user
Similar magazines