Views
2 years ago

lucas fernando krug influência do beneficiamento ... - Cimento Itambé

lucas fernando krug influência do beneficiamento ... - Cimento Itambé

comparação

comparação do ensaio do funil de Marsh por se tratar de um procedimento rápido e deconsumo menor de materiais. O mini-cone de Kantro pode ser visualizado na Figura 3.28(a) (b) (c) (d)Figura 3 – Mini-cone de KantroSegundo Mikanovic e Jolicoeur (2008) o ensaio de mini-cone ou também chamado deminiabatimento, consiste em fazer um ensaio com uma pequena quantidade de pasta usando ocone com dimensões reduzidas como mostrado na Figura 3 e obter a área de espalhamento dapasta, possibilitando assim a avaliação de alterações de fluidez de pastas de cimento com otempo.Segundo Chandra e Bjornstron (2002), a diminuição da área de espalhamento ao longodo tempo denominada como diminuição da fluidez, é influenciada pelo processo de hidrataçãodo cimento. Sendo que a aceleração da hidratação vai aumentar a perda de fluidez do material.Camões (2005) desenvolveu um trabalho com o mini-cone de Kantro e o funil deMarsh, e afirma que a inclusão de adições minerais afeta o comportamento reológico daspastas, e a dosagem de aditivos plastificantes deve ser determinada considerando a presençadestas adições. Desta maneira a quantidade de aditivo plastificante a acrescentar em pastasdeve ser referida em relação à quantidade total de pó e não somente em função do teor decimento utilizado na composição.Para Lima (2009), e Aydin, Aytaç e Ramyar (2009) ambos os ensaios, funil de Marshe mini-cone de Kantro possibilitam analisar a fluidez das pastas ou caldas de cimento. Noentanto, o ensaio de mini-cone de Kantro está relacionado com a tensão de escoamento,enquanto que o funil de Marsh está relacionado com a viscosidade plástica do material.

292.2.1.2 Ensaios que medem dois parâmetros reológicosDentre os ensaios que medem os dois parâmetros reológicos simultaneamente (tensãode escoamento e viscosidade plástica), pode-se citar o ensaio de abatimento de tronco de conemodificado e o reômetro.O Ensaio de abatimento de tronco de cone modificado possibilita a obtenção demedidas relacionadas com a viscosidade plástica do material (REIS, 2008) a partir damodificação ou aperfeiçoamento do ensaio de abatimento de tronco de cone tradicional, poiseste é capaz de medir somente propriedades relacionadas com a tensão de escoamento. Osautores da modificação (FERRARIS e DE LARRARD,1998) com o objetivo de caracterizartambém a viscosidade plástica decidiram se basear em uma taxa média de abatimento duranteo ensaio, logo intervalos de tempo necessários para se alcançar uma altura intermediária entreos abatimentos iniciais e finais se tornaram a melhor maneira de descrever a viscosidade doconcreto. Logo, a modificação do ensaio original consistiu na adoção de um disco deslizantepor uma haste localizada no centro da placa de base horizontal com o objetivo de monitorar otempo gasto para se atingir um abatimento de 100 mm, através de um cronômetro. Sendo queeste cronômetro é acionado por um operador, no momento em que o molde de tronco de coneé retirado e, parado quando o disco deslizante colocado sobre o concreto fresco atinge a marcado 100mm e travado nesta posição. Depois de estabilizado o abatimento, ou decorrido umminuto após o início do ensaio, deve-se remover o disco deslizante e medir o abatimento coma régua. Reis (2008), através da Figura 4, ilustra a haste do ensaio (A) e o esquema demontagem e procedimento do ensaio (B) e (C), respectivamente.

Fernanda Duarte Lopes Lucas Da Silva - Conpedi
Maria Luísa Spínola Fernandes Lucas 2007 ... - DigitUMa