Views
3 years ago

lucas fernando krug influência do beneficiamento ... - Cimento Itambé

lucas fernando krug influência do beneficiamento ... - Cimento Itambé

88escoamento superior ao

88escoamento superior ao das misturas com cinza peneirada em torno de 3% conforme a Tabela22.Observa-se na Figura 46 que todas as misturas com substituição do cimento pela cinzaobtiveram tempos de escoamento inferiores a referência em todas as idades. Salienta-setambém que as misturas com 20% de cinza obtiveram tempos de escoamento superiores asmisturas com 10%. No entanto, a diferença entre os tempos de escoamento entre os mesmosteores diminuiu quando comparado às outras relações água/aglomerante.O fato das misturas com cinza natural apresentarem maior fluidez das pastas pode seratribuído ao formato das partículas da cinza, como se pode observar na Figura 18 e Figura 19do item 3.2.2.3. A cinza natural possui partículas de formato mais definido e de forma etamanho mais homogêneo que a cinza peneirada.Tabela 22 – Fluidez das misturas no funil Marsh em relação à referência (%).Relaçãoágua/agl0,410,490,57IDADE Referência 10% peneirada 10% natural 20% peneirada 20% natural15 min 100 87,12 118,87 163,87 183,4530 min 100 82,19 114,27 159,86 173,2660 min 100 79,89 112,77 156,85 168,1290 min 100 82,71 113,86 155,37 172,9115 min 100 87,51 101,36 125,85 126,5230 min 100 89,55 103,36 128,48 129,4360 min 100 83,69 99,38 120,32 123,4490 min 100 84,76 99,01 117,22 120,8515 min 100 79,32 80,38 92,29 93,0430 min 100 84,00 80,40 92,48 93,7560 min 100 78,82 79,41 89,85 90,1590 min 100 81,42 78,44 95,19 92,114.3.4 Evolução da temperatura Semi-AdiabáticaNa Figura 47, Figura 48 e Figura 49 são apresentados os gráficos de Elevação detemperatura Semi-adiabática dos traços 0,41; 0,49 e 0,57, respectivamente, referente àprimeira parte do programa experimental, ou seja, apenas com argamassa obtida dopeneiramento do concreto no estado fresco em peneira 4,75mm durante as moldagens doscorpos de prova para ensaios no estado endurecido.

89ELEVAÇÃO DA TEMPERATURA TRAÇOS 0,41TEMPERATURA (C)403530252015M1A - REFERENCIA - ARGAMM1B - 10% CINZA NATURAL - ARGAMM1C - 20% CINZA PENEIRADA - ARGAMM1D- 10% CINZA PENEIRADA - ARGAMM1E- 20% CINZA NATURAL - ARGAM100 5 10 15 20 25 30 35 40TEMPO (hora)Figura 47 – Elevação da temperatura semi-adiabática de argamassa dos traços de água/glomerante 0,41As curvas de elevação de temperatura dos traços de água/aglomerante 0,41 das misturaspodem ser visualizadas na Figura 47. Pode-se observar que a mistura de referência possui ummenor tempo para elevação da temperatura do que as misturas com CCA. Observa-se tambémque as misturas com 20% de cinza possuem um tempo superior às misturas com 10% paraelevação da temperatura. A Figura 38, referente ao tempo de pega apresenta o mesmocomportamento visualizado neste ensaio. No entanto, percebeu-se que as misturas queatingiram maior temperatura de hidratação foram as misturas de 10% de cinza peneirada e20% de cinza natural, respectivamente. Esta diferença de comportamento pode ser atribuídaao fato do ensaio não ser realizado de maneira totalmente adiabática, ou seja, sem a perda decalor para o meio, devido a características do equipamento utilizado.ELEVAÇÃO DA TEMPERATURA TRAÇOS 0,49TEMPERATURA (C)403530252015M1A - REFERENCIA - ARGAMM1B - 10% CINZA NATURAL - ARGAMM1C - 20% CINZA PENEIRADA - ARGAMM1D- 10% CINZA PENEIRADA - ARGAMM1E- 20% CINZA NATURAL - ARGAM100 5 10 15 20 25 30 35 40TEMPO (hora)Figura 48 –Elevação da temperatura semi-adiabática de argamassa dos traços de água/glomerante 0,49

Fernanda Duarte Lopes Lucas Da Silva - Conpedi
Maria Luísa Spínola Fernandes Lucas 2007 ... - DigitUMa