Views
2 years ago

Estudo produtividade em pdf. - Fesete

Estudo produtividade em pdf. - Fesete

FESETEProdutividade nas

FESETEProdutividade nas I.T.V.C.2. Produtividade em Portugal (1995 – 2004)a. Considerações iniciaisA evolução da produtividade em Portugal é um tema que muito tem sido debatido nos tempos maisrecentes. Neste capítulo procura-se apresentar os dados que nos parecem mais relevantes para a análisedesta questão, partindo de um quadro mais macro-económico, para de seguida centrar o estudo nossectores Têxtil, Vestuário e Calçado.Um aspecto a destacar desde logo é a necessidade de distinguir dois níveis de análise. Por um lado, podesefalar do crescimento da produtividade ao longo do tempo, e por outro, da evolução comparativamentecom outros países, nomeadamente europeus, num contexto de posicionamento internacional.No artigo de Manuel Pinho (2002), o autor analisa a evolução de variáveis chave da economia portuguesano período 1960 – 2000, atribuindo particular relevância à questão da produtividade, que identifica comosendo o “calcanhar de Aquiles da economia portuguesa”. Neste período, o país passa por transformaçõesprofundas a todos os níveis, verificando-se um crescimento económico inquestionável, muito influenciadopelo processo de abertura ao exterior, quer em termos políticos quer económicos, consubstanciado naadesão inicialmente à EFTA e mais tarde à Comunidade Económica Europeia.O Produto Interno Bruto por habitante, a preços constantes de 1995, era em 1960 de 575.906 PTE,enquanto em 1995 atingia o valor de 1.538.784 PTE, o que representa um acréscimo em termos reais de167,2%.Gráfico 1PIBpm per capita(preços constantes 1995=100)2.000.0001.500.000Escudos1.000.000500.00001960 1995Fonte: Banco Portugal, Séries Longas da Economia Portuguesa22

FESETEProdutividade nas I.T.V.C.Paralelamente verificou-se uma importante mudança na estrutura sectorial da economia, assumindo osector terciário uma importância crescente, em detrimento principalmente do primário.Gráfico 2100%Emprego por sectores CAE rev190%80%70%60%50%40%30%20%10%0%1960 1985 1995Serviços Prestados à ColectividadeBancos, Seguros e Op. s/ ImóveisTransportes, Armazenagem e ComunicaçõesComércio por Grosso, Retalho, Restaurantes e HotéisConstruçãoElectricidade, Gás e ÁguaInd. TransformadorasInd. ExtractivasAgricultura, Silvicultura, Caça e PescaFonte: Banco Portugal, Séries Longas da Economia PortuguesaA evolução do PIB per capita está directamente dependente de factores demográficos, da taxa de utilizaçãodo factor trabalho e da produtividade do trabalho. O forte crescimento verificado na economia portuguesa,e que permitiu uma aproximação significativa aos valores médios europeus, foi conseguido essencialmentepela intensificação da utilização do factor trabalho, que se traduziu num aumento da taxa de emprego e daparticipação feminina no mercado de trabalho.Portugal possuí dos mais altos indicadores a estes níveis da União Europeia, enquanto apresenta desdefinais da década de 90 valores mais baixos ao nível da taxa de desemprego, chegando a situar-se nos4,0% em 2001 (Eurostat).23

Anexo A - Fesete
Anexo A - Fesete
estudo - Computerworld
documento em PDF - Rel-UITA
formato pdf - Crc SP
+ PDF - Instituto de Estudos de Gênero
PDF Format - Sonangol Limited
Versão em PDF - Partido Social Democrata
Baixe em PDF - Sindpd
3.1 - Fesete
brochura de documentos - Fesete
9ºCongress oo - Fesete
Capa da TESE - Fesete