crise internacional e os reflexos no setor - OPEC

opec.eventos.com.br
  • No tags were found...

crise internacional e os reflexos no setor - OPEC

CANASUL 2009CENÁRIO MACROECONÔMICO – CRISEINTERNACIONAL E OS REFLEXOS NO SETOREduardo Leão SousaDiretor Executivo da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA)Campo Grande, 24 de agosto de 2009


ROTEIROI. Os efeitos da crise financeira mundial nosetor sucroenergético brasileiroII. Perspectivas promissoras ao mercadodoméstico de etanol e açúcarIII. Desafios e oportunidades no mercadointernacional de etanolIV. Cenário de produção e demanda no MatoGrosso do SulV. Conclusões


GRANDES NÚMEROS DO SETOR SUCROENERGÉTICOFaturamento bruto anualUS$ 23 bilhõesDivisas externas US$ 7,9 bilhões (2008)Estrutura produtiva380 plantasFornecedores de cana 70.000Empregos diretos 845.000Participação na matriz energéticaProdução de cana-de-açúcarProdução de açúcarProdução de etanol16,4%, acima da hidroeletricidade569 milhões de toneladas31 milhões de toneladas27,5 bilhões de litrosRedução de emissões CO 245 milhões toneladas desde 2003Elaboração: UNICA. Nota: dados referentes ao ano safra 2008/09


A crise financeira e a difíciltravessia4


CENÁRIO DE CRISE Elevado nível de alavancagem do setorsucroenergético brasileiro


INVESTIMENTOS TOTAIS EM NOVAS UNIDADESPRODUTIVASUS$ bilhõesFonte: UNICA. Nota: levantamento realizado a partir das informações disponíveis até outubro de 2008. 2005, 2006, 2007 e 2008: unidades já instaladas.2009: projetos em fase de implantação. 2010 e 2011: projetos e estudos.


NÚMERO DE NOVAS UNIDADES PRODUTORAS NA REGIÃOCENTRO-SUL322318Fonte: UNICA. Nota: 2009/10* - dados preliminares.


CENÁRIO DE CRISE Elevado nível de alavancagem do setorsucroenergético brasileiro Baixos preços do etanol combustível nomercado doméstico e custos elevados


ETANOL HIDRATADO: PREÇO LÍQUIDO RECEBIDO PELOS PRODUTORES NOESTADO DE SÃO PAULOMédia(2005 a 2007)Restrição decrédito20082009A crise financeira mundial agravou a situação do setor, depreciandosobremaneira os preços em plena entressafraFonte: Cepea. Elaboração: UNICA


EVOLUÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO DACANA-DE-AÇÚCARFonte: ORPLANA.


CENÁRIO DE CRISE Elevado nível de alavancagem do setorsucroenergético brasileiro Baixos preços do etanol combustível no mercadodoméstico e custos elevados Declínio dos preços do petróleo, implicando em forte perdade competitividade internacional ao etanol


COTAÇÕES DIÁRIAS DOS PREÇOS DA GASOLINA VS.ETANOLGasolina - RBOBEtanolFonte: CME e NYBOT


CENÁRIO DE CRISE Elevado nível de alavancagem do setorsucroenergético brasileiro Baixos preços do etanol combustível no mercadodoméstico e custos elevados Declínio dos preços do petróleo, implicando em forte perda decompetitividade internacional ao etanol Redução drástica do crédito disponível às unidadesprodutivas


PRODUÇÃO DE ETANOL E ESTOQUES NAS USINASREGIÃO CENTRO-SULProdutor é o único agente que carrega volumes elevados de estoques paragarantir o abastecimento2220181614121086420Safra 05-06 Safra 06-07EstoqueProduçãoSafra 07-0816/0416/0516/0616/0716/0816/0916/1016/1116/1216/0116/0216/0316/0416/0516/0616/0716/0816/0916/1016/1116/1216/0116/0216/0316/0416/0516/0616/0716/0816/0916/1016/1116/1216/0116/02bilhões de litrosFonte: UNICA


CENÁRIO DE CRISE Principais medidas de apoio: PEC: programa de capital de giroBNDES Warrantagem: R$ 2,3 bilhões (meta: 5bilhões de l) Procer (Programa de CréditoEspecial Rural)• Financiamento à agroindústrias,cooperativas agrícolas e fabricantes demáquinas e equipamentos.


EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO E DO CONSUMO MUNDIAL DEAÇÚCARDéficit mundial: janela de oportunidadesao Brasil. Unidades mistas tempriorizado a produção de açúcarFonte: FOLicht, LMC UNICA e Copersucar. Elaboração: UNICA. Nota: 08/09* - preliminar. 09/10** - estimativa.


COTAÇÕES HISTÓRICAS DO AÇÚCARCotações mensais de fechamento do contrato de açúcar refinado(Londres)Em agosto, cotações atingiram maiornível dos últimos 28 anosFonte: LIFFE


Não obstante a crise financeira,as perspectivas de mercado sãopromissoras18


Perspectivas de mercadoMercado domésticoMercado domésticoMercado internacionalMercado internacional• Crescimento da frota deveículos flex• Bioeletricidade• Novos usos para etanol• Reestruturação do setorAumento do interesse global pelosbiocombustíveis•Preservação do meio-ambiente•Segurança energética f (dependênciado petróleo importado)•Geração e diversificação de renda aosprodutores rurais


Perspectivas para o mercadodoméstico de etanol


CARROS FLEX: UM NOVO PARADIGMAVENDAS DE AUTOMÓVEIS E VEÍCULOS LEVES –CICLO OTTO90% dos carros novos90% vendidos dos carros são flex novos fuel vendidossão flex fuel, representandocerca de 25% da frotaNota: ciclo Otto refere‐se aos veículos movidos a gasolina, a etanol e veículos flex‐fuel. Fonte: ANFAVEA (2008). Elaboração: UNICA.


EVOLUÇÃO DA FROTA BRASILEIRA DE VEÍCULOSMilhões de veículos (Ciclo Otto)TotalFlex FuelNota: Ciclo Otto refere‐se aos veículos movidos a gasolina e/ou a álcool (não inclui os veículos movidos a diesel). Fonte: UNICA e Copersucar.


EXPANSÃO DA DEMANDA DE ETANOL NO BRASILVenda mensal de etanolhidratado (E‐100)Vendas acumuladas deveículos flex fuelFonte: ANP and ANFAVEA. Elaboratão: UNICA


CONSUMO DE ETANOL E GASOLINA NO BRASILGasolinaEtanolFonte: ANP and UNICA.


AFRONTEIRA TECNOLÓGICA DA CANA‐DE‐AÇÚCAR276 kg/t 50%umidade165 kg/t 15%umidade1/3SUCOHidrólise1/3BAGAÇOHidrólise1/3PALHAAÇÚCAR ETANOL BIOELETRICIDADEMELAÇOFonte: UNICA.


TÍPICA USINA DE AÇÚCAR E ETANOL DO BRASILTanques para estocagemde etanolDestilariaFábrica deaçúcarBagaçoCanavial


VANTAGENS DA BIOELETRICIDADE‣ Tempo de construção reduzido Implantação em 24-30 meses‣ Renovável e limpaReduzido impacto ambientalProporciona créditos de carbono‣ Período de safra complementar ao hidrológicoBioeletricidade é produzida em período seco (hidrologia)í‣ Projetos de menor porte e espectro mais amplo de investidoresElimina riscos de atrasos e problemas na construção‣ Fortalece a indústria nacional de equipamentos e a geração de emprego erenda‣ Disponível no “coração” do sistema elétrico interligadoFonte: PSR, Cogen, Unica. Elaboração: Unica.


BIOELETRICIDADE: POTENCIAL NO BRASIL2 ItaipusNotas: 1 t de cana produz 250 kg de bagaço e 204 de palha e pontas, 1 t de cana (bagaço + palha) gera 199,9 KWh para exportação, Poder Calorífico Inferior (PCI) da palha = 1,7 PCIdo bagaço, Fator de capacidade = 0,5 (Koblitz), utilizando caldeira de 65 bar. Considera‐se, em 2008/09, a utilização de 75% do bagaço disponível e 5% da palha disponível e, apartir de 2015/16, a utilização de 75% do bagaço disponível e 70% da palha disponível. Até 2010 foi considerada a energia comercializada nos Leilões de Energia no Ambiente deContratação Regulado, em 2011 foi considerado um incremento de 1600 MW, ea partir de 2012 incremento de 2000 MW por ano. Fonte: UNICA, Cogen, Koblitz (2009).


MITIGANDO O AQUECIMENTO GLOBALUsinas 100% auto‐suficiente em energiaAs usinas brasileiras de açúcar e etanol geram sua própria energia elétrica através da queima dobagaço da cana e também produzem excedentes de energia que pode ser vendidos no mercadode nacional energia.E-100EtanolAbsorção de CO2 pelacana‐de‐açúcar viafotossínteseBioeletricidadeBagaçoAçúcar


REDUÇÃO DA EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFARedução das emissões quando o etanol é utilizado em substituição à gasolinaFonte: IEA & UNEP para OECD (2008) baseado em diversos estudos.


NOVOS USOS DO ETANOLÔnibus movido a etanol(E85) em São Paulo –projeto pilotoMotos flexBioplásticos (PHB,polietileno, PVC)100% etanol, usado parapulverizar plantaçõesProdução de diesel a partir dacana em escala comercial em2010


NOVOS PLAYERS NO SETOR SUCROENERGÉTICO BRASILEIROSetor automobilísticoToyotaMitsubishi CorporationDow ChemicalBraskem/ ETH BioenergiaSolvayRede GroupCompanhia de Energia RenovávelOutros setoresTGM Turbinas ConstrucapEncalso Pactual BankGrandeneConcessionárias Rodovias SPAgroindústrias e tradingBertin Bunge Cargill ADMAdecoagro Louis Dreyfus CommoditiesNoble Group TereosBritish PetroleumPetrobrás


Perspectivas para o mercadointernacional de etanol


PRODUÇÃO MUNDIAL DE ETANOLBilhões de litrosOutros UE Brasil EUANota: projeções para 2008/2012 baseadas na capacidade de produção e metas de consumo nos principais países. Fonte: Fapri, Acti, FO Licht, Unica e Toepfer.Elaboração: UNICA.


PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES NA PRODUÇÃOMUNDIAL DE ETANOLAs exportações globais de etanol representam somente 9% da produçãomundialFonte: F.O.Licht, Secex, USITC, European Commission, LMC. Elaboração: UNICA. Nota: 2008* - resultados preliminares.


POLÍTICAS PÚBLICAS PARA BIOCOMBUSTÍVEISMANDATOS DE MISTURAE-5 em 2010Diretiva européiaE-10 em 2020E-10 em 10províncias139 bl litrosem 2022RFS10% em 70% doterritórionacionalE-1025%E-5E-5E-5 em 2011E-10E-5E-5 em Queenslandem 20103 % - nãoobrigatórioE-5 em fev/2009 eE-10 em 2011Fonte: JOLLY, Lindsay - Future Trends in World Food Security; WSRO Annual Meeting 2008; F.O.Licht e LMC International. Nota: *segundo dados de 2008


EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ETANOL POR DESTINOEUA, CBI e UE respondem por mais de 75% das exportaçõesnacionais de etanol3,4 bi litros 3,5 bi litros 5,1 bi litros Exportações totaisFonte: SECEX. Elaboração: UNICA


MERCADO INTERNACIONAL DE ETANOL Progressivo aumento da demanda, porém ainda volátil• Boas perspectivas para os mercados americano e europeu, apesar das barreirasPrincipais indutores:• Preservação do meio‐ambiente• Segurança energética• Geração e diversificação de renda aos produtores ruraisDimensão domercadoEstados UnidosMaior produtor e consumidor do mundo(previsão de consumo doméstico de mais de135 milhões de litros até 2022)União EuropéiaSegundo maior mercado potencial domundoTarifa atual 2,5% + US$ 14,3 c/l € 19,2 c/lPrincipaisassuntos emdebateRenewable Fuels Standard (RFS‐2)Low Carbon Fuels Standard (LCFS)Diretiva de Energias Renováveis


Cenário atual domercado de etanol nosEstados Unidos


EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ETANOL AOS EUA1,7 bilhõeslitros854 milhõeslitros1,5 bilhõeslitros579 milhõeslitrosBanimentoMTBEEnchentes noMeio‐OesteFonte Secex. Elaboração: UNICA


RENEWABLE FUEL STANDARDLegislação ambiciosa do maior produtor e consumidor de etanoldo mundoLimite misturaE-10Etanol de cana comredução de + 50% deGEEBilhões de litrosMENORGEEFonte: EISA 2008, Departamento de Energia, ITC. Nota: limite de mistura E-10 calculado com base em projeções do EIA para consumo de gasolina, nãoconsiderando problemas relativos à infra-estrutura.


Cenário atual domercado de etanol naUnião Européia


POTENCIAL DE CONSUMO DE ETANOL NA UNIÃO EUROPÉIAFonte: Eurostat e CERA. Elaboração: UNICA. Nota: dados a partir de 2008 são projeções. Demanda potencial de etanol calculadasob o consumo de gasolina informado pelo Eurostat e projetado pelo CERA, considerando percentual de adição de etanol à gasolinade 4%, em volume.


SUSTAINABLE BIOFUELSEU DirectivesNATIONALINITIATIVESINTERNATIONALBODIESGLOBALMULTISTAKEHOLDERINITIATIVESIDBIFCOCDEIEAG8 +5FAOUNEPISONLUK DE SEUSABRCRAMERCramerCommissionCENEuropeanCommittee forStandardizationRTFORenewable TransportFuel ObligationGreenergyMeó/ISCCBiofuel Quota Law‐Ordinance for sustainabilityrequirementsLow CVP FuelsStockholmEnvironmentInstituteSEKABSEIVERIFIED SUSTAINABLEETHANOLBAFFLCFSLow CarbonFuel StandardPBCBBrazilian BiofuelsCertification ProgramRFSRenewableFuel StandardINMETROScorecardEquatorPrinciplesPRIVATEBANKST ask 39Liquid Biofuelsfrom BiomassBSIBetter SugarcaneInitiativeGBEPRSPORSBGlobal Bioenergy Round TablePartnership on SustainableBiofuelsRoundtable onSustainable Palm OilProp.ABNT+DRTRSRoundtable onResponsible SoyPrepared by UNICAv. mar09IBSistema de Verificação. daAtividade AgropecuáriaSDGSugarcaneDiscussion GroupWWF


MAPA MUNDIAL DE PRODUÇÃO DE CANA‐DE‐AÇÚCARMais de 100 países poderiam produzir biocombustíveis para 200 nações.Hoje apenas 20 produtores de petróleo fornecem combustíveis fósseis para o resto domundo.Fonte: FAO. Elaboração: UNICA.


Mato Grosso do Sul, uma novafronteira...46


Fonte: Unica.EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCARNO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL


Fonte: Unica.EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE UNIDADES PRODUTORAS NOESTADO DO MATO GROSSO DO SUL


EVOLUÇÃO DA ÁREA PLANTADA NOESTADODO MATO GROSSO DO SULFonte: IBGE, ICONE e CANASAT. Elaboração: UNICA. *dados preliminares. **dados divulgados pelo CENSO de 2006


EVOLUÇÃO DA PARIDADE NOS ESTADOSMGMSPRSPFonte: ANP. Elaboração: UNICA.


EVOLUÇÃO DA PARIDADE CONSUMOSPMTPRMSFonte: ANP. Elaboração: UNICA.


CONCLUSÕES1. O consumo mundial de biocombustíveis irá aumentar, devido aoaumento de demanda dos consumidores e interesses políticos.2. Quais são os fatores que contribuem para transformar o etanol emuma commodity global?• Adoção de metas para o uso de biocombustíveis em um grandenúmero de Países desenvolvidos e em desenvolvimento.• Firmas globais de diferentes setores estão investindo na produçãode etnaol.• Etanol auxilia os países no cumprimento de metas para reduçãode emissões e na mitigação das mudanças climáticas.• Etanol de cana-de-açúcar pode ser produzido em diferentes Paísesno mundo (diversificação energética e fator de de).


3. Quais são os fatores que impedem o etanol de se tornar uma commodityglobal?• Tarifas e medidas distorcivas ao comércio.• O mercado internacional continua extremamente pequeno e volátil.• Padrões comuns devem ser adotados para evitar a distorção de barreirasnão-tarifárias.• A proliferação dos critérios de sustentabilidade devem ser evitados(diferenças entre empresas e Países).4. O que precisa ser feito?CONCLUSÕES• Um extenso trabalho de comunicação deve ser feito para esclarecer osfalsos mitos e para informar os benefícios do etanol na mitigação do efeitoestufa.• Países em desenvolvimento: cooperação técnica e cientifíca, investimentos.• Comércio: políticas de produção complementar e de incentivo aoconsumoo, eliminação dos mecanismos de distorção.


Obrigado.www.unica.com.breduardo@unica.com.br

More magazines by this user
Similar magazines