brasília - Metro

publimetro.band.com.br
  • No tags were found...

brasília - Metro

|02| {BRASIL}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com‘Curto-circuito’no PTemperra reforma política1FOCOComissão especial. Disputa entre os deputados petistas Cândido Vaccarezza (SP) e Henrique Fontana (RS) por vagaadia para a próxima semana criação do grupo de trabalho para elaborar mudanças na lei eleitoral num prazo de 90 diasTeve um mal começo a comissãoespecial destinada apropor uma reforma políticaexclusiva da Câmara, emresposta à decisão de sepultara proposta do governo deum plebiscito para definiras mudanças na lei a tempode valer nas eleições de2014. Uma divergência naindicação do representantedo PT adiou ontem a criaçãodo grupo de trabalho para apróxima terça-feira.O presidente da Câmara,deputado Henrique EduardoAlves (PMDB-RN), convidoupara coordenar os trabalhoso deputado CândidoVaccarezza (PT-SP), contrariandoa indicação da bancadapetista, que queria avaga para o deputado HenriqueFontana (PT-RS). Fontanafoi o relator da últimaproposta de reforma política,arquivada sem acordo,em abril, depois de doisanos de discussão.O líder do PT, deputadoJosé Guimarães (CE), atétentou mediar um acordo,mas Vaccarezza não abremão do cargo, já que teveapoio de outros partidos,como o PMDB, e, teria a seufavor um projeto pronto de“Houve umcurto-circuito. Já suspendia instalação dos trabalhosporque uma comissãoque quer resolver nãopode começar nãoresolvendo ela própria.”HENRIQUE EDUARDO ALVES,PRESIDENTE DA CÂMARAreforma eleitoral.Uma reunião de emergênciado PT nacional foi marcadapara amanhã com a finalidadede pôr fim ao impasse.O colegiado terá 13 integrantese terá 90 dias paraapontar um conjunto depropostas que deverá incluirtemas como financiamentode campanha, sistema eleitorale até o fim da reeleição.O presidente da Câmaraadiantou que não aceitaráuma reforma fatiada.Após a elaboração, os projetosdeverão ser aprovadospelo plenário da Câmara, esubmetidos à apreciação doSenado. Em seguida, a ideiaé levar a decisão a uma consultapopular, por meio deum referendo. METRO BRASÍLIAVaccarezza não abre mão da vaga | WILSON DIAS/ABRFontana tem apoio da bancada do PT | VALTER CAMPANATO/ABRAprovada redução de suplentes19%da composição atual do Senadoé composta por senadoressuplentes, que não tiveramnenhum voto nas eleições.O Senado aprovou ontem,em dois turnos, uma PEC(Proposta de Emenda àConstituição) que reduzde dois para um o númerode suplentes que os senadoresterão direito. O projetosegue agora para votaçãona Câmara.A PEC foi aprovada com64 votos a favor, uma abstençãoe um contrário econtempla um dos temasda pauta prioritária de reformapolítica sugeridapelo governo.Anteontem, o plenárioarquivou uma PEC que,além de limitar o suplente,proibia a indicação de parentespara a função. “Comoo Senado é compostopor alguns suplentes, issodificulta numericamente epoliticamente a equação”,justificou o presidente doSenado, senador Renan Calheiros(PMDB-AL).Atualmente, 16 dos 81senadores estão no cargosem ter obtido nenhumvoto na eleição.METRO BRASÍLIAMobilidadeRecursosescassosA ministra doPlanejamento, MiriamBelchior, terá quefazer uma seleção daspropostas de mobilidadeurbana antes de liberar odinheiro. Os oito Estadosque se reuniram estasemana com o governoapresentaram projetosque somamR$ 52 bilhões. Omontante disponível paratodo o país, porém, éR$ 50 bilhões.Congresso arquivará1,7 mil vetos antigosFALE COM A REDAÇÃOleitor.bsb@metrojornal.com.br061/3966-4610COMERCIAL: 061/3966-4615O jornal Metro circula em 23 países e tem alcance diário superior a 20 milhõesde leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicaçãoe da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda asexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre,ABC, Santos e Campinas, somando mais de 480 mil exemplares diários.Por acordo, o Congresso decidiuque arquivará hoje todosos vetos que estão em tramitaçãohá 12 anos e estabeleceráum novo rito para a análisede vetos futuros.Os deputados e senadorescumprirão exatamente oque está previsto na Constituição.O veto trancará a pautase não for aprovado passados30 dias da publicação.A Câmara e o Senado decidiramtambém que farão reuniãoconjunta uma vez pormês, todas as segundas terças-feiraspara analisá-los. Amudança é válida para todasas decisões presidenciais quechegaram após 1º de julho.Com o novo formato, ficamprejudicados os vetos sobreo fim do fator previdenciário,da Emenda 29 e decréditos tributários, que poderiamgerar um rombo noscofres públicos e causavampreocupação ao governo. Osparlamentares, porém, passarãoa ter mais poder paraderrubar uma decisão do presidenteda República, a partirde agora. METRO BRASÍLIAEXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145).Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB 21.162).Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo Scappini. Diretora Financeira: Sara Velloso.Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes Junior Gerente Executivo: Ricardo Adamo.Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso.Táxis. Câmara aprova‘licença hereditária’Metro Brasília. Diretor-editor: Cláudio Humberto. Editor-Executivo: Lourenço Flores (MTB: 8075).Diagramação: Natalia Xavier. Gerente Executivo: Vandler PaivaGrupo Bandeirantes de Comunicação Brasília. Diretor Geral: Flávio Lara Resende.Vetada pela presidente DilmaRousseff em 2011, a propostaque autoriza ao taxista repassara concessão para familiaresfoi aprovada ontem pelaCâmara. Para entrar em vigor,o texto precisará ser aindaaprovado pelo Senado.A chamada ‘licença hereditária’poderá ser assumidapor cônjuge, filhos ou irmãos,em caso de morte do titular. Atransferência deverá ser informadaàs autoridades de trânsitopara ser revalidada.Algumas cidades têm regrasespecíficas para as licenças,mas, na maioria dos casos,a permissão é cancelada.A proposta reconhece aprofissão de taxista e defineregras de higiene e confortodos veículos. O uso de taxímetroé obrigatório para corridasem cidades com mais de 50mil habitantes. METRO BRASÍLIAFiliado aoEditado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: SBS Quadra.02 - Bloco "Q" - Ed. João Carlos Saad - 15º andar. Brasília-DF - Cep: 70070-120. O jornal Metro é impresso na Gráfica Moura.


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {BRASIL} |03|◊◊Sob vaias, Dilma lançapacote para os municípiosNão agradou. Presidente destina recursos para saúde e educação, mas não atende principal pedido da marcha dos prefeitos: o aumento do FPMSem atender o pedido de maisrecursos para o FPM (Fundode Participação dos Municípios),a presidente DilmaRousseff acabou vaiada ontemdurante a 16ª Marcha dosPrefeitos. Na presença de 4,4mil prefeitos, Dilma anunciouum pacote de R$ 15,3 bilhões,voltados especialmentepara as políticas de saúde eeducação -- incluindo transferênciadireta de R$ 3 bilhões,em duas parcelas, para custeiodas prefeituras. “O quefoi anunciado aqui? 1,3% doFPM”, calculou Paulo Ziulkoski,presidente da ConfederaçãoNacional dos Municípios,organizadora da marcha.Os prefeitos pediam, nomínimo, o aumento em2% do repasse do FPM feitodos cofres públicos às cidades-- dinheiro equivalentea 23,5% do valor arrecadadocom o IPI (Imposto sobreProdutos Industrializados) eo Imposto de Renda.“Vocês sabem que nãotem milagre. Quem falar quetem milagre na gestão públicasabe que não é verdade.Precisamos fazer um esforçomuito grande para atenderaquilo que é emergencial”,enfatizou a presidente.“Não saiodaquicontente,nem vocês,mas a presidente veioaqui e anunciou. Pra quevaiar? Não é o que nósqueremos, mas é o quefoi possível.”PAULO ZIULKOSKI, PRESIDENTE DACONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS MUNICÍPIOSDiante das manifestações,Ziulkoski tentou amenizaro desconforto. “Pareceque nós estamos numa manadairracional, ninguém écapaz de raciocinar”, declarou,também sendo vaiado.Dilma lembrou que só háduas fontes de financiamento:os cofres públicos e o aumentode impostos, e pediuum pacto para reduzir as despesaspúblicas. “O Brasil sópode ir para frente, avançarmais, se estivermos juntos.Para nós estarmos juntos euacho que é preciso uma federaçãoforte”, declarou.No pacote, a presidentetambém ofereceu aos pequenosmunicípios a adesão automática,sem seleção, parao programa habitacional MinhaCasa Minha Vida. “Numprimeiro momento tem 135mil moradias no valor deR$ 4,7 bilhões”, disse.Ziulkoski pediu um pactopelas finanças e sugeriuà presidente que determineo congelamento dos saláriosdos parlamentares para2014, para evitar o efeito cascatanas contas municipais.MédicosDilma calcula que 700 municípiosestão hoje sem nenhummédico, mas pediuuma parceria com os municípiospara o sucesso doprograma ‘Mais Médicos’,anunciado esta semana eque oferecerá bolsa integralde R$ 10 mil para profissionaisde saúde brasileiros e,caso houver vagas, estrangeiros,para trabalhar noatendimento básico a partirde setembro. “Os R$ 10mil serão assumidos integralmentepela União e serãoacompanhados de umaajuda de custo de R$ 10 mila R$ 30 mil reais, de acordocom a região que o médicose estabelecer”, explicou apresidente. METRO BRASÍLIAPACOTE DE BONDADESOs recursos prometidos serãousados para investimentosem saúde e na educaçãoR$ 3BILHÕESpara despesas comserviços públicosdas prefeituras.A primeira parcelaserá liberada emagosto próximoe a segunda,em abril de 2014R$ 600MILHÕESpara o aumentodo pisodo Programade AtençãoBásicaà SaúdeR$ 15,3 BILHÕESR$ 3BILHÕESpara destinar R$ 4 milmensais às despesas comequipes de saúde e demanutenção de cadaposto de saúde. Se houverprofissionais de saúdebucal, será repassadoum valor adicional, entreR$ 2 mil e R$ 3,9 milR$ 5,5BILHÕESpara a rede do SUS(Sistema Único deSaúde), com aampliação de 11.800postos de saúde, 6 milnovas unidades e 225Unidades de ProntoAtendimentoR$ 3,2BILHÕESpara a construçãode 2 mil crechese escolas de educaçãoinfantil, verba vindada antecipação derecursos do Fundeb(Fundo Nacionalde Educação Básica)Municípios com até 50 mil habitantes não precisarãoapresentar projetos para serem incluídos no programaMinha Casa Minha Vida. A adesão será automáticaCentrais sindicais se uneme prometem ‘parar o Brasil’As sete centrais sindicais dopaís convocaram para hojeuma greve geral. O movimentodos sindicalistas prometeatingir serviços comotransporte público, os bancos,a construção civil, osportos e a indústria. Os sindicatosde diversas categoriasforam convocados para ir àsruas na ‘Marcha em defesada democracia e dos direitosdos trabalhadores’. “Vamosparar o Brasil”, afirmouo presidente da Força Sindical,deputado Paulo Pereirada Silva (PDT-SP), afirmando,porém que, ao contrário dosprotestos populares, do mêspassado, haverá uma pautaespecífica e um comando dispostoa negociar.Em Brasília, o protestoserá na Esplanada dos Ministérios.Os manifestantessairão às 15h do Museu Nacionalem direção ao Congresso.Em São Paulo, a concentraçãoserá no vão livredo Masp (Museu de Arte deSão Paulo), centro da cidade,e algumas rodovias federaisdevem ser bloqueadas,segundo a organização.No Rio de Janeiro, a passeatasaíra da igreja da Candeláriapelas ruas da capitalfluminense.A paralisação tambémcontará com apoio de militantesdo PT, PCdoB e PSOL,além de representantes daUNE (União Nacional dos Estudantes).METRO BRASÍLIAPauta trabalhistaOs sindicalistas fizeramuma lista de reivindicações• i do toidiáio• do d odd tlo sis s dod sláios• do do• do to dio sd• st itáio dsostdois• i do oto dli disili ottod tldostiidos• i dos lils loo d tlo• sot lio dlidd• tod d olti do ái• i do otiitod sos liosdstido istitos s liAeroportosObras ficamprontas em abrilRICARDO MARQUES/METRO BRASÍLIAAs obras começaramno ano passadoAs primeiras obras nos aeroportosde Brasília, Guarulhose Campinas devemser concluídas em abril,segundo previsão feita ontempela Agência Nacionalde Aviação Civil. Asintervenções incluem melhoriasnas áreas de embarquee check-in, ampliaçãode pistas e construçãode estacionamentos.O dinheiro das concessõesserá usado paraobras em 270 aeroportosregionais. METRO BRASÍLIANovo partidoFusão PMN/PPSserá revistaA criação do MovimentoDemocrático pode ficarno papel. O PMN exigea regularização do partidona Justiça Eleitoral. OPPS quer aguardar a votaçãoda PEC que restringedireitos às novas legendas.METRO BRASÍLIAIniciativa popularLei dependerá de0,5% de eleitoresO apoio aos projetos deiniciativa popular, comoo da Ficha Limpa, cairáde 1,3 milhão para 500mil assinaturas. A propostafoi aprovada na Comissãode Constituição eJustiça e terá prioridadede votação no plenáriodo Senado. METRO BRASÍLIA


|04| {BRASIL}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.comPolíticaCLÁUDIO HUMBERTOWWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BRCOM ANA PAULA LEITÃOE TERESA BARROSPT REJEITOU MORALIZAÇÃODO USO DE AVIÃO DA FABO senador José Pimentel (PT-CE) foi o relator que sepultouo projeto 138, destinado a endurecer as regras parauso de aviões da FAB. A proposta do senador PedroSimon (PMDB-RS), que pretendia organizar e limitar ouso de aeronaves, chegou a ser aprovada nas comissõesde Defesa do Consumidor e Relações Exteriores, masfoi barrada pelo PT na Comissão de Constituição e Justiça,último passo antes do plenário.LIMITE FROUXOO projeto limitaria o uso da FAB aos chefes dos Três Poderes,ao vice, ao presidente da Câmara e a ministrosde Estado. Todos os 39.REGISTROO uso dos aviões seria precedido de registro na FABque discriminasse a finalidade, os usuários, a carga, opercurso e a tripulação da viagem.AUTORIZAÇÃOTambém seria pré-requisito para usar um avião da FABregistro de quem autorizou a viagem e a permanênciaem cada localidade.PERGUNTA NA JANELAQuem foi o “jênio” que inventou uma greve nos serviçospúblicos que a população “massacrou” em protestosnas ruas?DESCONFIANÇA PREJUDICACONCESSÃO DE RODOVIASMÃO NA RODAAlém de cartazes apoiando Dilma na greve de hoje, sindicatospelegos e assemelhados vão colher assinaturaspara manifesto pró-plebiscito.OBEDIÊNCIAO Planalto desafiou o presidente da Câmara, HenriqueAlves (RN), a impedir que seu partido votasse a propostade Orçamento Impositivo. Foi inútil: Alves é obedienteao líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ).INCANSÁVELJean Wyllys | ANTÔNIO CRUZ/ABRO deputado ex-BBB Jean Wyllys (Psol-RJ) deu um durodanado no recesso de janeiro: gastou quase R$ 5 milem passagens aéreas, R$ 4 mil alugando carro e R$ 717em gasolina, num total de R$ 20,5 mil.INIMIGOS ÍNTIMOSFoi até engraçado observar o ministro Antonio Patriota(Relações Exteriores), constrangido, ao lado do antecessorCelso Amorim, ontem, no Congresso. Têm em comumo esporte de falar mal um do outro.DEMOROU DEMAISO presidente do PPS, Roberto Freire (SP), pressionouaté o último momento o ex-governador José Serra(PSDB) a se decidir sobre se filiar ao MD, que acaboudesfeito após o PMN perder a paciência.RECEITA SECRETAAlém de dizer em público que não precisa do saláriopor ser “herdeira”, a presidente do Sindireceita (sindicatodos servidores), Silvia Alencar, não admite divulgaraos filiados quanto ganha por “medo de sequestro”.“O Brasil não foi o únicoa ser espionado pelos EUA.”MINISTRO CELSO AMORIM (DEFESA), INCOMPETENTEEM PROTEGER O PAÍS DA ESPIONAGEMPODER SEM PUDORALMA ENCOMENDADATarso Genro (PT-RS) | VALTER CAMPANATO/ABRO governo federal enfrenta dificuldades para viabilizarseu programa de concessões de rodovias, em um paísde economia estagnada que neutraliza obstinadamenteo interesse de investidores. Quem investiu no setor noRio Grande do Sul se deu mal: o governador Tarso Genro(PT) rompeu contratos e criou uma nova estatal paracobrar pedágios e distribuir cargos à companheirada. Eas rodovias foram abandonadas.NINGUÉM MERECEApos o desmonte das rodovias, o gaúcho Tarso Genroassumiu o posto de principal líder da “vanguarda doatraso” na gestão pública nacional.QUEM SE HABILITA?Breve, nas bancas, um livrinho muito útil: DicionárioSintético de Doenças Brasileiras para MédicosEstrangeiros.CANDIDATO FORTEO senador Vicentinho Alves assumiu a presidência regionaldo PR no Tocantins. Pesquisas recentes o colocamna dianteira nas preferências para governador. Elenem sequer admitiu publicamente a candidatura.SEM RETALIAÇÃOInocentado pelo Ministério Público, que o investigouno Escândalo dos Vampiros, o senador Humberto Costa(PT-PE) garante que a PEC 75, de sua autoria, não é retaliaçãoao órgão, com quem tenta acordo.VOZ ROUCALula, que se gabava de poder emprestar dinheiro aoFundo Monetário Internacional terá que engolir a advertênciado FMI de que o Brasil terá que conter a inflaçãoa todo custo, para não precisar de novo... do FMI.PENSANDO BEM...Lula, que esteve em Brasília para reunião secreta comDilma, virou uma espécie de “Espírito Santo”: está emtoda parte, mas ninguém vê.Numa igreja da Asa Sul emBrasília, o nome do ex-presidenteJosé Sarney de vezem quando aparecia entreaqueles na intenção decujas almas a missa é celebrada.Alguns fiéis chegavama pensar que o ex-presidentehavia morrido.Nada disso.Era apenas o gesto de umjornalista, velho amigode mais de 40 anos, cujaamizade Sarney perderae que, em vez de falarmal dele, cuidava de pavimentarseu caminho para aeternidade. O ex-amigo deSarney morreu sem jamaishaver solicitado ao padreque rezasse por sua própriaalma.


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {BRASIL} |05|◊◊Briga política em sindicato deixa750 mil sem ônibus em São PauloTransporte. Opositores da atual diretoria pararam 400 das 1.318 linhas da capital paulista por cinco horasMotoristas e cobradores deônibus fecharam na manhãde ontem 16 dos 29 terminaisde São Paulo, afetandocerca de 750 mil passageiros-- que chegaram atrasadosou perderam seus compromissos.A manifestação,promovida por um grupo deoposição à atual presidênciado sindicato dos motoristase cobradores, afetou 400 das1.318 linhas da cidade.O mesmo grupo prometeparar os terminais novamentehoje, em apoio ao“Dia Nacional de Lutas”,promovido pelas centraissindicais. Segundo a SP-Trans (empresa que administrao transporte públicoda capital paulista), o bloqueiodos terminais começoupor volta das 8h e só terminouàs 13h.Passageiros que precisavampegar ônibus ficaramperdidos. Alguns chegarama perder o dia de trabalhopor falta de opção de transporte.Foi o caso da auxiliaradministrativa Cibele Domingues,26, que precisavapegar o ônibus no terminalSantana, na zona norte.“Moro no Lauzane Paulista,na zona norte, e ia para Pinheiros.Saí no meu horárionormal e, quando chegueiem Santana, estava uma bagunça.Ninguém me ajudavaa saber como fazer parair ao trabalho. Minha chefeacabou me liberando.”O protesto de ontem causouprejuízo de R$ 750 milàs empresas de ônibus, quetambém foram pegas desurpresa, segundo balançodivulgado pela SPUrbanuss,sindicato que representa asviações.O grupo de sindicalistasresponsável pelo protestode ontem é o mesmo queparalisou o funcionamentode 97 linhas e prejudicoucerca de 400 mil passageirosna terça-feira da semanapassada. Naquele dia, osmanifestantes bloquearamo acesso a três terminais deônibus da cidade, por cercade três horas.MÁRCIOALVESMETRO SÃO PAULORAIO-X DA PARALISAÇÃOQUANTO TEMPO DUROULINHASTERMINAIS$5 horasTotal: 1.318Total: 29R$ 750 milé o prejuízo sofridopelas empresas deônibusPASSAGEIROSTotal:Afetados:9,8 milhões750 mil16 fecharam400 pararamONDE FECHOUMercado, centroPrincesa Isabel, centroParque Dom Pedro, centroSanto Amaro, zona sulCapelinha, zona sulCampo Limpo, zona sulGrajaú, zona sulVarginha, zona sulJoão Dias, zona sulJabaquara, zona sulLapa, zona oesteVila Prudente, zona lesteSantana, zona nortePirituba, zona norteCachoeirinha, zona norteCasa Verde, zona norteVOX POPULIÉ justo a população serprejudicada por causade briga sindical?“Claro quenão. Não tinhaônibus para irtrabalhar demanhã, meupatrão que foi me buscar. Elesprejudicaram as pessoas erradas.”ELIZABETE DOS SANTOS COSTA,34, AUXILIAR DE LIMPEZA“Isso é umabriga maispolítica doque sindical.Prejudica todaa população, quem trabalha equem precisa dessas pessoas.”FABIANA BASSO, 37,ADVOGADA“Não acho justoa populaçãopagar porisso. Eu fuiprejudicado,fiquei esperando no ponto e nãoapareceu nenhum ônibus.”JULIO CLEMENCIO,58, COMERCIANTEPM mata suspeito de assaltoa juiz que saíra de CongonhasUma tentativa de assaltoterminou em perseguiçãoe troca de tiros na noite deanteontem na região centralde São Paulo. Segundoa polícia, ladrões tentaramroubar um juiz quechegava a sua casa, pertodo parque da Aclimação.O magistrado foi seguidopor uma quadrilhaquando saiu de táxi do aeroportode Congonhas, nazona sul, a 10 km de suaresidência. Após descer docarro, foi abordado peloscriminosos, que levaramcarteira, computador e outrosobjetos pessoais.Ao perceber o roubo, otaxista fugiu e pediu ajudaa policiais militares quefaziam patrulhamento naregião. Os bandidos foramperseguidos e cercados aquatro quadras da casa dojuiz, na rua Alves Ribeiro,também na Aclimação.Segundo a polícia, elesPoliciais fazem cordão de isolamento | NIVALDO LIMA/FUTURA PRESSestavam em um carroque foi roubado no mêspassado.Houve uma longa trocade tiros e dois suspeitosforam baleados. Um morreuna hora e o outro foilevado ao hospital do Ipiranga.Dois criminosos forampresos. Os objetos davítima foram recuperados.Um morador da regiãoque vive próximo ao localdo tiroteio contou que o10 kmfoi a distância percorrida pelosbandidos do aeroporto deCongonhas até a casa do juiz,onde a quadrilha anunciou oassalto.asfalto ficou “cheio de cartuchos”e que a polícia fezum grande cordão de isolamentoenquanto aguardavaa chegada da perícia.Segundo a Polícia Civil,os suspeitos faziam partede uma quadrilha especializadaem assaltar pessoasque saem do aeroporto.O assalto será investigadopelo 8º DistritoPolicial (Brás-Belém). Amorte do suspeito seráapurada pelo DHPP (Departamentode Homicídiose Proteção à Pessoa).METROMorte de funkeiro.Polícia quer saber seDaleste era ameaçadoA polícia de Campinas tentaráresponder hoje se ofunkeiro Daniel Pellegrine,o MC Daleste, de 20anos, vinha sendo ameaçado.Integrantes do grupodo artista, morto a tirosna noite do últimosábado, prestarão depoimentohoje.Ontem, foram ouvidasquatro testemunhas: osprodutores do show, GabrielAssis e seu pai, Joséde Assis, além de Andersonde Souza e Orlando Alves,presidente e vice-presidenteda Associação dosMoradores do San Martin.A principal ajuda veiodos dois últimos, que entregaramum vídeo quepermitiu identificar ondeestava o atirador. Pelasimagens, ele estavaem uma construção,a 20 metros do palco ondeo funkeiro estava seapresentando.PeríciaA polícia esteve ontem nolocal e conseguiu o fragmentode um projétil, encaminhadoao Instituto deCriminalística.A análise pode ajudar ospoliciais a identificar o tipode arma usada pelo criminoso,já que os dois projéteisdisparados foram recolhidospor algum comparsado atirador. Assim, ontem,os policiais afirmaram queo crime teve a participaçãode pelo menos duas pessoase que foi premeditado.Colete à prova de balasUma das hipóteses é deque o funkeiro foi mortopor causa de um casocom a mulher de um bandido.Há informações deque ele vinha sendo ameaçadoe que, dias antes docrime, usou colete à provade balas como precaução.METRO CAMPINAS


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {BRASÍLIA} |07|◊◊Militantes cobram do GDFdecreto contra homofobiaAtraso. Revogada há dois meses, regulamentação da lei que pune o preconceito permanece com a assessoria jurídica do governadorOs militantes do movimentoLGBT cobram do governadordo Distrito Federala regulamentação da lei nº2.615/2000, que prevê puniçõespara comportamentosque discriminem aspessoas por causa da orientaçãosexual.O decreto que regulamentavaa lei foi publicadono Diário Oficial em 9de maio deste ano, mas durouapenas algumas horas.No mesmo dia, o governadorAgnelo Queiroz o revogou,argumentando que havia“vícios formais”.Em explicação posterior,o GDF afirmou que odecreto precisava incluir asadministrações regionaisentre as instâncias consultadaspara cassar alvarás defuncionamento e tambémprecisava prever, no mínimo,três instâncias recursaiscontra a punição.O governo assegurouque, em 60 dias, o textocorrigido estaria pronto parapublicação. O prazo venceuontem e a comunidadeLGBT explodiu em queixascontra o governador nas redessociais.A deputada federal ErikaKokay fez questão de lembraro compromisso. “O governadorestá devendo. Eletem um compromisso coma sociedade de combater aspráticas discriminatórias,Erika Kokay saiu em defesa da causa | LÚCIO BERNARDO JÚNIORJ/AGÊNCIA CÂMARA“O governador cedeu a pressões homofóbicas.Espero que ele retome o compromisso que temcom a sociedade de combater o preconceito.”ERIKA KOKAY, DEPUTADA FEDERAL (PT-DF)práticas que não afetamapenas grupos específicos,afetam a todos nós”, queixou-seKokay. A deputadalembrou que a lei foi criadaem 2000. “É inaceitávele também é ilegal que atéagora esta lei não esteja regulamentada”,lamentou.Agnelo Queiroz silenciou | RICARDO MARQUES/METRO BRASÍLIA“Essa lei tem absurdos inconcebíveis, por issoa revogação imediata. A área jurídica estáexaminando o texto.”GOVERNADOR AGNELO QUEIROZ (PT-DF), NO DIA SEGUINTE À REVOGAÇÃOSetores conservadoresO presidente do grupo Estruturação,Raimundo NonatoLima, suspeita deque Agnelo esteja sofrendopressão de setores conservadoresda sociedade.“O decreto não sobreviveu24 horas e, agora, estamoshá 60 dias à esperada correção”, afirmou.“Ou o governador está sendopressionado por setoresconservadores ou a assesssoriadele é muito incompetente”,acusou.SilêncioAo contrário dos militantes,Agnelo Queiroz optoupelo silêncio. A assessoriade imprensa do Buriti afirmouque o prazo de 60 diasque os militantes cobramfoi apenas uma estimativadivulgada na ocasião. A assessoriapreferiu não especificarum novo prazo.De acordo com a Secretariade Comunicação doGDF, o decreto tem ‘problemascomplexos’, que aindaestão sob a análise da assessoriajurídica.ÉRICAMONTENEGROMETRO BRASÍLIAO decreto revistoEntenda o que previa odecreto de regulamentaçãoda Lei nº 2.615/2000.• diio d tosd disiio.O texto estabeleciaque seriam passíveisde punição atos comoproibição de ingressoou permanênciade homossexuaisem qualquerestabelecimento oudiferenciação emseleções para empregos,entre outros.• i.As denúncias deveriamser apuradas em processoadministrativo por umaComissão Especial deApuração, integradapor um representantee um suplente da CasaCivil, da Secretaria daJustiça, da Secretaria deTransparência e Controlee da Consultoria Jurídicado GDF.• is.Multas de até R$ 10 mil,suspensão ou cassaçãode alvarás e proibição deassinaturas de contratoscom órgãos públicos.Para MPDFT, nova portariamantém salários acima do tetoO Ministério Público do DFentrou na Justiça contra ainstrução normativa nº 116da Secretaria de Administraçãopublicada no Diário Oficialde ontem. O dispositivo,que traz novas regras de ‘abate-teto’,foi uma uma respostado governo às críticas quevinha recebendo sobre a permissividadecom os ‘supersalários’-- remunerações acimado teto constitucional.“A nova portaria não acabacom os salários acima doteto. Ela apenas os restringepara os profissionais da áreada saúde”, afimou o promotorde Justiça da AssessoriaCível e de Controle de Constitucionalidadedo MPDFT,Antonio Suxberger.TetoO teto local equivale aR$ 25.323,51, vencimentopago aos desembargadoresdo Tribunal de Justiçado DF.Uma instrução normativaeditada pela Secretariade Administração em junhodeste ano permitia quea regra fosse burlada ao estipularque o ‘abate-teto’ --desconto dos valores queultrapassam o limite -- incidisseem separado sobre cadauma das remuneraçõesde servidores que tivessemmais de uma fonte de renda.Em outras palavras, o descontoera aplicado sobre o salárioe um novo desconto eraaplicado sobre as funções comissionadasou os saláriosque viessem de outras fontesde renda. A nova portariamuda as regras do ‘abate--teto’ para os comissionados,mas as mantém para os querecebem de duas fontes dogoverno distintas. A assessoriade imprensa da Secretaria“A novaportariapermiteque os‘supersalários’continuem para osprofissionais de saúde.Vamos questioná-la najustiça também.”ANTONIO SUXBERGER, PROMOTORde Administração afirmouque se manifestará sobre oassunto hoje. METROProtestosGrupo se reúnepara se manifestarmeditandoUma manifestação pacíficamarcou o início danoite de ontem na Esplanada.Em silêncio, osmanifestantes meditavamdiante do Congressopara levar ‘boas energias’para as decisões.“Foi uma pausa para refletirsobre o contextopolítico atual do país”,explica uma das organizadoras,Carolina Ramalhete.Entre os objetivosestava a cultura de paz,a cura planetária e a gestãopública colaborativa.METRO BRASÍLIASaúdeGDF inaugura emSamambaia a 7ªClínica da FamíliaO governador participouontem da inauguraçãoda Clínica da Família. Estaé a sétima unidadeinaugurada do programa.A meta é que sejamentregues 30 unidadesaté o fim do mandato.Além de consultas médicas,os pacientes poderãose consultar comdentistas e ter atendimentossimples. “A prioridadeé a atenção básicae preventiva próxima àcasa dos pacientes”, disseAgnelo durante a abertura.METRO BRASÍLIA


|08| {MUNDO}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.comMercado dos EUA começa‘corrida de ouro’ da maconhaInvestimento. Empresários acreditam que a legalização dacannabis pode gerar muitos lucros à indústria e ao governo dos EUACom a legalização da maconhase popularizando pelomundo, muitos empresáriosamericanos apostamque a indústria será lucrativa,para muito além das festasde estudantes ou dos casosde polícia.Em 2012, o Colorado eWashington foram os primeirosEstados a legalizara droga para uso recreativonos EUA. Com mais Estadosseguindo o exemplo, empresáriosavaliam que esteseja o momento certo paraa indústria.“O mercado da maconhaé como a corrida do ouro eeu gostaria de ter uma marcacomo a Coca-cola”, afirmaJamen Shively, ex-executivoda Microsoft queprepara o lançamento do‘Diego Pellicer’, a maior varejistado ramo para uso recreativo.“Depois de lançarmosem Washington,vamos copiar o modelo paraas Américas e para a EuropaOcidental.”“O mercado da maconha é como a corrida do ouroe eu gostaria de ter uma marca como a Coca-Cola.”JAMEN SHIVELY, EX-EXCUTIVO DA MICROSOFT E MAIOR VAREJISTA DO RAMO DA CANNABISCom apoiadores como oex-presidente do México VicenteFox e investidores pesados,Shively acredita queos lucros fiquem acima deUS$ 100 mil só no primeiromês de atuação, previstopara o início de 2014. “É asubstância ilícita mais consumidano mundo e a regrade ouro do marketingé: ‘Melhor ser o primeiro doque o melhor’”.O mercado de maconhamedicinal movimentaUS$ 2 bi e cresce 24% ao anonos EUA. “Espero que as primeiraslojas para uso recreativosejam abertas emjaneiro”, diz Dan Riffle, vice-diretorde relações governamentaisdo MarijuanaPolicy Project, a maior organizaçãopró-reforma das leissobre o consumo da droganos EUA. “Depois disso, veremoso governo federal legalizá-laem todo o país entrequatro ou cinco anos.”Com o crescimento da indústriada maconha, Riffleespera que companhias comoa de Shively alcancemum grande sucesso e geremum aumento de 25% nosimpostos sobre transações.“Eles devem lançá-la abaixodo preço para sacudir omercado negro, mas comvalor alto o suficiente paranão ser visto como um incentivoao uso.”Tantas precauções –aliadas às dificuldades emtransportar uma substânciailegal – têm mantido amaioria das empresas de cigarrofora deste mercado.Rede de maconha medicinal abrirá outlet em Whashington, capital dos Estados Unidos | ALEX WONG/GETTY IMAGESMas ativistas estão confiantes.“Quanto mais capitalinvestido, mais a indústriaevolui”, diz Kris Krane, líderde uma instituição de estudantespara políticas do usoconsciente das drogas e ativistahá 10 anos. “Estas empresastêm advogados e lobistasque podem acelerar oprocesso.”Um farmacêutico do Coloradodisse ao Metro que aliberação ganhará apoio público,“e os traficantes precisarãoprocurar uma novaprofissão”.KIERONMONKSMETRO INTERNACIONALBoston.Tsarnaevse declarainocenteDzhokhar Tsarnaev, o jovemde origem chechenaacusado do atentado à maratonade Boston, se declarouinocente das 30 acusaçõesque pesam contra ele.Ao lado de seu irmão,Tamerlan, que foi mortopela polícia, o rapaz éapontado como o responsávelpelo maior ataqueterrorista em solo americanodesde o 11 de Setembrode 2001. Três pessoasmorreram e 264ficaram feridas - muitas,gravemente.Tsarnaev compareceuao tribunal vestindo ummacacão laranja e com obraço esquerdo engessado.Ele olhou ocasionalmentepara os promotores e paraos sobreviventes do atentadoque foram à audiência.Segundo especialistas,um dos principais desafiosda defesa será evitar a penade morte. METROAmorim (à dir.) ao lado do chanceler Antonio Patriota | JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASILEspionagem. Ministroadmite ‘vulnerabilidade’das redes brasileirasO ministro da Defesa, CelsoAmorim, reconheceu que asredes de dados no Brasil são“vulneráveis”. Ele falou ontemà Comissão de RelaçõesExteriores do Senado sobre asdenúncias de que o governoamericano espionou e-mails eligações de brasileiros.“Por mais que tenhamosproteção por criptografia, amera detecção de quem se comunicacom quem, com quefrequência ou o tipo de contatoque é mantido tem valorpara qualquer adversário quenós venhamos a ter fora dopaís”, admitiu.O ministro de RelaçõesExteriores, Antonio Patriota,também falou à comissão. Eleressaltou que, caso as denúnciassejam confirmadas, seráconfigurada uma violação dasleis internacionais.A senadora Vanessa Grazziotin(PC do B-AM) anuncioua intenção de protocolar umrequerimento para aberturade uma CPI (Comissão Parlamentarde Inquérito) sobre ocaso. METRO COM AGÊNCIASEgito manda prender líderda Irmandade MuçulmanaO Ministério Público do Egitoordenou a prisão dos líderesda Irmandade Muçulmana,a organização que apoiao presidente deposto do país,Mohamed Mursi.Eles são acusados de incitara violência no episódioque terminou com a mortede 57 egípcios -- 53 aliados deMursi e quatro membros dasforças de segurança. A promotoriajá havia anunciado que650 pessoas estão sob investigação,sem detalhar quemsão essas pessoas.Na lista dos que devem serpresos, está o líder máximoda Irmandade, MohammedBadie, e seu vice, MahmoudEzzat. O porta-voz do grupo,Gehad El-Haddad, disse que oanúncio das detenções é umatentativa de acabar com a vigíliafeita em prol de Mursi.Milhares de egípcios seguemnas ruas, pedindo que o presidentedeposto volte a seucargo.A situação no país tem inspiradocautela no Ocidente.Aliado de Mursi interrompe vigíliapara orar | SUHAIB SALEM/REUTERSOs Estados Unidos, por exemplo,não comemoraram a destituiçãode Mursi, tampoucochamaram o episódio degolpe.Já líderes de três ricas naçõesárabes festejaram e prometeramajuda financeira aoEgito. Juntos, Kuwait, ArábiaSaudita e Emirados ÁrabesUnidos ofereceram US$ 12bilhões em empréstimos aopaís. METROAnáliseAs causasda criseO Egito está na atualsituação porque, aocontrário do que aconteceuna Líbia, ou mesmo na Síria,os eventos nuncaocorreram por si. Em 2011,o processo revolucionárionão foi concluído devido àintervenção do Exército.Como resultado, as“instituições do Estado” (osmilitares, o Judiciário)permaneceram ondeestavam. Agora, acontece omesmo. O processo deelaboração da novaConstituição repete todosos erros da Constituiçãoanterior.JAMES GELVINProfessor de históriasocial na Universidade daCalifórnia em Los Angeles


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {ECONOMIA} |09|◊◊Regulamentação dedomésticos avançaNova lei. Texto vai ao Senado e à Câmara.Empregado terá de cumprir aviso prévioA CCJ (Comissão de Constituiçãoe Justiça) do Senado aprovouontem o texto da regulamentaçãodos direitos deempregados domésticos. Paravirar lei, o projeto precisapassar pelos plenários do Senado(até o fechamento destaedição os senadores ainda nãohaviam apreciado o texto) eda Câmara. O projeto fixa em11,2% a alíquota do FGTS dosempregados domésticos, dosquais 3,2% serão recolhidosem uma conta separada paraserem usados quando o empregadofor dispensado semmotivo justificável. A contribuiçãopatronal ao INSS foireduzida de 12% para 8%.A aprovação ocorreu comrejeição a 16 emendas. Em 6de junho, o projeto havia sidoaprovado na comissão especiale mandado ao plenário.Após apresentação derecurso, a matéria foi remetidapara a CCJ para análise deconstitucionalidade.O relatório aprovado ontemapresenta mudanças emrelação ao que já havia sidovotado. Na nova versão, o empregadoque pedir demissãoterá que cumprir aviso préviode 30 dias antes de sair.Outra mudança permitealterar o tempo de contratosde experiência. Será possívela assinatura por 45 dias, quepode ser prorrogada por mais45, sem que essa mudançasignifique que o contrato serápor prazo indeterminado.O projeto também prevêagora a fiscalização na residênciado empregador, comseu prévio consentimento, pormeio de agendamento e horamarcada para a visita do fiscal.“Se houver denúncias demaus tratos, o fiscal pode entrarsem autorização na casado empregador”, disse o senadorRomero Jucá (PMDB-RR),relator do projeto. METRONOVOS DIREITOS DAS DOMÉSTICASConfira os principais pontosCONTRIBUIÇÕESINSS: 8% de INSS sobre remuneraçãodo empregadoFGTS: 11,2% sobre remuneraçãodo empregado, sendo 3,2% colocadosem fundo para multa rescisória em casode demissãoAcidente de trabalho: 1% sobreremuneração do empregado parafinanciamento de aposentadoriaespecialJORNADASerá de 8 horas diárias ou 44 horassemanais, com registro dos horáriosde entrada e saída em ponto manualou eletrônicoHORAS EXTRASA remuneração será no mínimo 50%superior ao valor da hora normal. Otrabalho em domingos e feriados deveráser pago em dobroCOMPENSAÇÃO DE HORASAté as primeiras 40 horas do mês, horasextras deverão ser pagas ou abatidas nomesmo mês por meio de folga ou horatrabalhada a menos em outros diasDilma sanciona corte detributos da cesta básicaMinistério do Trabalho e EmpregoCARTEIRA DE TRABALHOEPREVIDÊNCIA SOCIALSe não houver compensação, as horasextras deverão ser remuneradas. Alémdesse limite, podem ser computadasno banco de horas e compensadas,com folgas, em até um anoFÉRIASO empregado terá direito a férias anuaisremuneradas de 30 dias, podendodividi-las em dois períodosAVISO PRÉVIOSerá de 30 dias para o empregado comum ano no serviço. Haverá um acréscimode três dias por ano de serviço prestadoao mesmo empregador, até o máximo de60 dias, completando um total de 90 diasCONTRATO DE EXPERIÊNCIAPoderá ser prorrogado após 45 dias atéo prazo máximo de 90 dias, sem queessa mudança signifique que o contratoserá por prazo indeterminadoIR. Gastocom aluguelde residênciapoderá serdeduzidoQuem paga aluguel paraimóveis residenciais vai poderdeduzir parte da despesado IR (Imposto de Renda),conforme o projeto delei aprovado ontem pela Comissãode Assuntos Sociais.O texto depende agora daanálise da Comissão de AssuntosEconômicos, em decisãoterminativa.O projeto ainda prevê quea dedução do IR ainda podeser estendida as pessoas quepagam financiamento paracasa própria, com gastos atéR$ 20 mil por ano. Na avaliaçãoda senadora Lúcia Vânia(PSDB-GO), autora da proposta,a medida deverá contribuirpara combater a sonegaçãode imposto no setorimobiliário. Para ela, o aumentona arrecadação poderáser suficiente para compensara renúncia de receitaem decorrência da proposta.METROJuros. BancoCentraleleva Selicpara 8,5%ao anoO Banco Central elevou ontemo juro básico da economiabrasileira, a Selic, em0,50 ponto percentual, para8,5% ao ano. É a terceiraalta seguida da taxa. A decisãofoi unânime e já eraesperada pelo mercado.Com a alta, as novascontas de poupança passama ter um rendimentomensal de 0,4828% ao mês,correspondente a 5,95% aoano. Segundo a Anefac (AssociaçãoNacional dos Executivosde Finanças), a cadernetasó perde para arenda fixa, independentementedo prazo de resgate,quando a taxa de administraçãofor de 0,50%ao ano, o que exige aplicaçõescima de R$ 50 mil. Parataxas de 1,5% ao ano, osfundos rendem mais que apoupança quando o saquefor feito após dois anos.METROLei isenta de PIS/Pasep e Cofins itens básicos, como o café | TÂNIA RÊGO/ABRA presidente Dilma Rousseffsancionou o projeto de lei12.839, que prevê uma desoneraçãotributária sobreprodutos da cesta básica, inclusiveimportados. Foramvetadas pela presidente, noentanto, trechos da normaque garantiam a isenção deimpostos de produtos incluídospelos parlamentaresna Medida Provisória.A lei 12.839 é resultadoda aprovação da MP 609,editada em março desteano. A MP original previa aisenção de PIS/Pasep e Cofinssobre os produtos básicosda cesta, incluindo diversostipos de carne, café,açúcar, manteiga e margarina,alguns tipos de sabões,produtos de higiene bucal epapel higiênico.O Congresso, por suavez, estendeu o benefíciopara mais de 40 itens. Entreeles, mortadelas, linguiças,camarões, pão deforma, alguns tipos de biscoitos,sucos, erva mate,polvilho, molho de tomate,vinagre, artigos escolares eabsorventes.A justificativa da presidentepara o veto foi o descumprimentode Lei de ResponsabilidadeFiscal. “Osdispositivos violam a Lei deResponsabilidade Fiscal aopreverem desonerações semapresentar estimativas deimpacto e as devidas compensaçõesfinanceiras”, argumentouDilma na mensagemenviada ao Congresso.Conta de luzA nova lei também autorizao uso dos recursos daConta de DesenvolvimentoEnergético para subsidiaro desconto médio de20% na conta de luz. Esseitens constavam da MedidaProvisória 605, queperdeu a validade semser apreciada pelo Senado,que se recusou a votara matéria devido ao tempoescasso para análise.METRO


|10| {CULTURA}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.comNem limite para meia fazentrada de cinema cair2CULTURAProjeto de lei. Câmara aprova o chamadoEstatuto da Juventude, que deve sersancionado pela presidente, mas redes serecusam a falar de redução do preço, por oraA Câmara dos Deputadosaprovou, na terça-feira, o projetode lei que limita o númerode meias-entradas quedevem ser vendidos a estudantesem sessões de cinemae espetáculos artístico-esportivos.O texto determina que osprodutores só terão obrigaçãode vender 40% dos ingressoscom o desconto. Terminadaa cota, qualquer outra pessoadeverá pagar inteira.A presidente Dilma Roussefftem 15 dias para sancionara medida, que deve serregulamentada e entrar emvigor em seis meses. A leinão será válida para eventosesportivos sediados noBrasil, como Copa do Mundoe Olimpíadas.A medida era uma demandaantiga da classe artística,sob o argumento de quea limitação da meia entradaajudaria a reduzir o valorde bilheteria, já que muitaspessoas forjam o benefício.Apesar do projeto aprovado,contudo, as grandes redesde cinema ainda se recusama falar em queda nos preços.40%dos bilhetes de cinema eespetáculos poderão servendidos por metade do valor.Terminada a cota, mesmoestudantes deverão pagaro valor integral.“O impacto da aplicação dalei só poderá ser avaliado apóscriterioso estudo da futura regulamentação”,afirmou, pormeio de nota, a Feneec (FederaçãoNacional das EmpresasExibidoras Cinematográficas).A rede Cinemark e a SeverianoRibeiro/Kinoplex se recusarama comentar o assuntoe a proprietária do Cine CulturaLiberty Mall, Anna Karinade Carvalho, confessou quenão considera a redução, aomenos por ora. O Espaço Itaúde Cinema não respondeu atéo fechamento desta edição.NANAQUEIROZMETRO BRASÍLIACota de meia-entrada pode começar a valer em cerca de seis meses | RICARDO MARQUES/METRO BRASÍLIACota para idosos será votadaA proposta da limitação demeia-entrada para estudantesfoi inspirada pelo projeto delei 4.571/08, que sugere tambéma inclusão de idosos narestrição. Segundo a deputadaManuela D’Ávila (PCdoB-RS),relatora do projeto na Câmara,o acordo para aprovação doEstatuto da Juventude envolveua votação do PL 4.571 noplenário já na próxima semana.Até lá, a eficácia da limitaçãosegue indefinida.Produtores defendem a fixaçãodo percentual de meias--entradas como forma deprever melhor a bilheteria.Segundo eles, a meia respondepor pelo menos 75% do totaldas entradas. METROEle está crescendoVale-culturaUma das principaisbandeiras da gestão MartaSuplicy (foto) no Ministérioda Cultura, o Vale-Culturaserá sancionado pelapresidente Dilma Rousseffna próxima semana,segundo a ministra, e teráa participação de todas asempresas estatais, inclusiveda Petrobrás.‘Inventários’ no Espaço CenaQuem não conseguiu assistir ao espetáculo “Inventários – oque eu guardei pra você” no CCBB, agora ganha uma segundachance. A peça entra em cartaz no Espaço Cena (205 Norte), dequinta a sábado, às 21h, e domingo, às 20h. R$ 30. | DIVULGAÇÃOPúblico pode invadir mansãocom elenco de ‘Edukators’O tênue limite entre protestoe vandalismo, tema recentedas ruas brasileiras,vira discussão também noteatro do CCBB com “Edukators”.Baseada no clássicodo cinema do austríacoHans Weingartner, a peçaconta a história de três jovensrevolucionários quedecidem invadir as mansõesda elite para subvertera ordem.“Esta é uma peça quetraz um profundo debatepolitíco - e não haveria momentomelhor para isso”,opina o diretor João Fonseca.“Ela é bem representativado que está acontecendoconosco: jovens insatisfeitoscom o país do jeito queestá resolvem criar umamaneira de modificá-lo. Seé uma maneira válida ouElenco começa a encenação do lado de fora do teatro | DIVULGAÇÃOnão, cabe a cada um chegarà sua conclusão.”A grande inovação damontagem é iniciar a encenaçãodo lado de fora doteatro e convidar os espectadoresa transgredir a ordeme invadir a mansãocom o elenco. O plano, porém,é frustrado quando odono da casa, um ex-revolucionário,chega.Desenrola-se, então, umgrande debate sobre comomudar o país e o que é feitocom as ideologias. N. Q.


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {CULTURA} |11|◊◊Stevie Wonder e Jason Mrazfarão show em BrasíliaCircuito Banco do Brasil. Projeto trará ainda Ivete Sangalo,Capital Inicial, Criolo e Taboo para tocar no gramado do CCBBO gramadão do CentroCultural Banco do Brasilse prepara para receberum grande show. JasonMraz anunciou ontem, emseu site oficial, que participarádo Circuito Bancodo Brasil na companhiade ninguém menos queo eterno prodígio StevieWonder.Farão ainda parte daapresentação, que ocorreem 7 de dezembro, IveteSangalo, Capital Inicial,Criolo, Taboo, Ask 2 Quit eBaile do Simonal (lideradopor Simoninha e o irmão,Max de Castro).“Estamos felizes emanunciar que Jason vai retornarao Brasil pela primeiravez desde 2009”, anunciouo site. “O lineup doA equipe de Jason celebrou a companhia de Wonder | ALBERTO E. RODRIGUEZ/GETTY IMAGESfestival nessas datas incluio lendário Stevie Wonder!”Quem está habituadoaos shows gratuitos, superlotadose difíceis deestacionar do CCBB, teráque reconstruir a imagemna cabeça: a entrada serálimitada pela venda de ingressos.Cada entrada custaráentre R$ 120 e R$ 240.VendasDo meio dia de hoje até as10h da próxima segundaocorrem as pré-vendas paraclientes da Ourocard. Cadacliente tem direito a comprarseis ingressos com 30%de desconto, dos quais só umpode ser meia entrada. Os demaisinteressados devem esperaraté 23/7. METRO BRASÍLIACom 46 discos lançados, Wonder é uma das lendas vivas da música | KEVIN WINTER/GETTY IMAGESCidade é ocupada pordança, do metrô ao teatroO Seminário Internacionalde Dança de Brasília ampliaas atividades abertas para opúblico em geral nesta edição.O plano, neste ano, éultrapassar as paredes doTeatro Nacional ClaudioSantoro e ocupar a cidade.O primeiro ato de ocupaçãocomeçou ontem, como projeto Arte nos Trilhos.Dançarinos levarão apresentaçõesgratuitas a algumasdas principais estações demetrô do DF. Os espetáculosocorrerão todas as quartas equintas de julho, das 12h às14h. Também haverá mostrasde dança em Taguatinga,no Guará e na Estrutural.No sábado, a aberturaoficial do evento contarácom dois espetáculos:“Human”, da companhiacanadense Lamondance;e “Hermes, Apolo e o Engenheiro”,da CompanhiaTanz Atelier Wien (Áustria).Os preços são populares:R$ 20 e R$ 10.A exposição “Dance Brasilpelas lentes de Vera Bandeira”,retrata alguns dosmelhores momentos das 23edições do festival. As fotosVera Bandeira retrata alma da dança | VERA BANDEIRA/DIVULGAÇÃOserão expostas no Mezaninodo Teatro Nacional de 13 a28 de julho, gratuitamente.“Este ano o semináriotem sua maior programaçãoe atraiu quase 400 bailarinosestrangeiros”, contaMarcos Linhares, da coordenaçãodo evento. “Queremoslevar a dança para acidade e não ficar só limitadosao Teatro Nacional”.NANA QUEIROZMETRO BRASÍLIAExposição é uma das novidades| VERA BANDEIRA/DIVULGAÇÃOMorrissey decide manteros shows no BrasilOs fãs peruanos choram oadiamento dos shows deMorrissey em seu país, masos brasileiros podem respiraraliviados. A Time forFun confirmou ontem que,apesar dos temores de que oestado de saúde do cantor oforçasse a cancelar os showsdo Brasil, as apresentaçõespor aqui continuam de pé.Os rumores começaramquando Morrissey postergouos espetáculos que faria noPeru devido a uma intoxicaçãoalimentar. O site de vendade ingressos do país afirmou,equivocadamente, quetoda a turnê da América Latinahavia sido adiada. Ontem,a T4F desmentiu a informaçãoapós uma reunião com aprodução do cantor.Ingressos para os showsde São Paulo (30/07), Brasília(02/08) e Rio de Janeiro(04/08) seguem à venda nasbilheteria do Brasília Shopping,pela internet (www.ticketsforfun.com.br), pelotelefone 4003-5588 e nosdemais pontos de vendaem todo o país. Os tíquetesvariam de R$ 140 a R$ 500.METRO BRASÍLIAInfecção alimentar não impediráídolo de vir ao Brasil


|12| {VARIEDADES}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.comNa ponta do lápisMARCOSSILVESTREMARCOS.SILVESTRE@METROJORNAL.COM.BRPERGUNTAR NÃO OFENDE:POR FAVOR, QUANTO CUSTA?Susto! A Michelle, de Porto Alegre, nos enviou e-mailcom uma pergunta que merece atenção: “Estava precisandode um bom psicólogo, e uma amiga me fez umaindicação de “um ótimo profissional”. Fui me consultarcom ele e, infelizmente, não era nada do que eu imaginava.O pior foi na hora de pagar: perguntei quanto deviapela consulta e a secretária me informou que o valorera de R$ 600! Eu achei um roubo, mas não disse nada.Professor: não existe nenhuma lei que possa coibir estetipo de abuso?”Lei? Existe sim: é a lei do bom senso. E, desculpe-me,mas quem deixou de fazê-la valer, neste caso, foi vocêmesma, Michelle. Quanto a ter gostado ou não do profissional,isso nem discuto, porque há a questão da empatiapessoal, que pode rolar ou não. Agora, quanto aovalor da consulta, por que ficar tão revoltada? O enganofoi um só: quando você recebeu a indicação da sua amiga,deveria ter pedido a ela referência também sobre ocusto dos serviços deste profissional que lhe estava sendorecomendado.Às cegas, não! Se ela não quisesse ou não soubesse informar,ou se você se sentisse constrangida de perguntardiretamente a ela, quando ligou para marcar a consulta,que perguntasse o preço antes. Mas como você se atrevea contratar/consumir um serviço do qual não sabe opreço com antecedência? Isso é indispensável, seja paraavaliar se você pode pagar por ele, seja para ponderar seo custo vale a pena.Caro? Reza o dito: “O que não é combinado não é caro.”Você não solicitou parâmetros de preço antes, utilizouos serviços do profissional, e depois apurou que era carodemais... Mas aí já era tarde! Sinceramente, não seiporque tanta gente se esquece ou tem vergonha de perguntarantes o preço das coisas. Por que a timidez paraquestionar, antes de levar para casa: “Quanto custa,mesmo?”. Depois que você já “desembalou e usou”, aínão adianta querer dizer que é caro demais. Pague e chore(quieto).Jogue aberto! Quando chego numa loja vou logo dizendoao vendedor o que quero/preciso, e o limite do quanto desejopagar. O mais comum é ele me dizer que, naquele preçoele não tem, mas que o item custa “apenas R$ X,00” (maisdo que eu queria pagar). Daí é fácil decidir: sendo o valormais alto, ou eu fico na loja e pago mais caro, ou vou baterna porta ao lado. Até posso achar que uma certa coisa é carademais, porém jamais reclamo: se puder e quiser, eu compro.Do contrário, caio fora, sem drama!Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas,é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do sitewww.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.Os invasoresCruzadasSudokuLeitor falaGaragem na EsplanadaEra óbvio que o projeto da garagemsubterrânea na Esplanada do Agnelonão sairia nunca do papel; mas mesurpreende que o governo desista semao menos tentar. Bela denúncia, masfaltou dizer quanto se gastou pra fazeresses estudos que mostraram que a garagemé “inviável economicamente”.Seria loucura transformar a Esplanadanum imenso canteiro de obras durantetrês anos. Temos que investir tudoem mobilidade pelo transporte público,isso sim. Vá construir estacionamentos,subterrâneos ou não, perto determinais de ônibus e estações de Metrô,senhor governador.ARIZTIZÁBAL MONTEIRO - BRASÍLIA (DF)Jovens fumantesEstou impressionada com a quantidadede jovens fumando nos colégios. Fuilevar minha filha no Setor Leste, que éconceituado como um dos melhores colégiospúblicos da cidade, e fiquei receosade colocar minha filha lá. Vi nopátio da escola um grupo de meninastão bonitas estragando seus pulmões,de cigarro na boca. Entristecedor.ANDRÉA LIMA - NÚCLEO BANDEIRANTE (DF)Metro perguntaVocê acha que umareforma política,mesmo sendo feitapelos congressitas,irá satisfazer osmanifestantes?@danielpcostaSatisfazer não vai, mas pode serum bom começo, desde que bemfundamentada.@AraGuimAcho que tem muito político com rabopreso. A reforma política que todosesperamos pode demorar a acontecer,pois ninguém quer perder seus votos.Metro webSiga o Metrono Twitter:@jornal_metrobsbPara falar com a redação:leitor.bsb@metrojornal.com.brParticipe também no Facebook:www.facebook.com/metrojornalHoróscopo Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.brPeríodo especial para retomar conversase valorizar a comunicação nas relações de maior vínculo afetivo.Atividades culturais farão bem.Cuide para não resolver assuntos de maneiraindividualista. Momento importante para esclarecer pendênciasjunto a amigos.Momento especial para se portarde maneira compreensiva com diferenças de opiniões em seus relacionamentos.Conversas estão favorecidas.Um desejo de se desprender de certosassuntos influenciará na maneira de se comportar diante desuas relações. Evite posturas metódicas.O trabalho aponta oportunidadespara expandir ideias e definir projetos. Atente-se para não ficardisperso com as pessoas que gosta.Período especial para observarseus limites físicos e mentais diante da rotina. Pequenas afinidadesserão trunfo para momentos afetivos.O modo de expor seus pensamentose emoções será mais direto para esclarecer assuntos na vida afetiva,com amigos e familiares.Momento para aperfeiçoar conhecimentose tratar de estudos com mais empenho. Tenha mais cuidadocom posturas exageradas nas relações.O reconhecimento de esforços é maispropenso, com chances para estabelecer novos contatos e ternovas motivações profissionais.O momento é propício para valorizarsuas crenças, bem como assuntos de espiritualidade e atividadesque funcionem como terapia.Está mais propenso a lidar comconfidências e esclarecimentos diante de assuntos especiais comquem possui vínculo afetivo.Estará mais propenso a algumas situaçõessaudosistas com as pessoas que convive. Tendências para esclarecerassuntos domésticos.


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {CULTURA} |13|◊◊A Caixa Cultural abriga, gratuitamente, até 8 de setembro, a exposição World Press Photo, que reúne as 154 melhores imagenspublicadas na imprensa mundial em 2012. Política, economia, esportes, cultura e natureza são categorias contempladas pelos fotógrafosMETRO BRASÍLIA1Paul Hansen.CategoriaNotícia.O fotógrafo sueco registrouo enterro de SuhaibHijazi, 2, e seu irmão Muhammad,4, que morreramquando um míssel israelenseatingiu sua casa.2NadavKander.Categoria Retratode Estúdio.O israelense fotografouDaniel Kaluuya, 23, ator,comediante e escritorbritânico que recebeuo prêmio Critics’ CircleTheatre por seu papelcomo um boxeador.1 23As melhoresfotos do mundo43Wei Seng Chen. CategoriaEsportes de Ação.Nessa imagem brilhante, o malasiano premiado retratao esforço final de um competidor para alcançar a linhade chegada em uma corrida de búfalos em Batu Sangkar,Sumatra.4Rodrigo Abd. CategoriaNotícias Gerais.O fotógrafo argentino registrou o momento em que Aida,uma mulher síria, se recuperava de ferimentos apóssua casa ter sido bombardeada pelo Exército.55Micah Albert.CategoriaProblemasContemporâneos.Na imagem premiada,uma catadora de lixo noQuênia se distrai do durotrabalhando observandolivros que encontra entreos dejetos.66Paul Nicklen.CategoriaNatureza.Nessa cena de tirar o fôlego,um pinguim-imperadornada em direçãoà superfície no Mar deRoss, na Antártida. O fotógrafoé também biólogomarinho.


|14| {ESPORTE}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.comInédita e merecida finalTaça Libertadores. Atlético-MG elimina o Newell’s Old Boys na disputa de pênaltis, no Independência, e vaidecidir o torneio pela primeira vez contra o Olimpia. Victor brilhou ao defender a cobrança de Maxi Rodríguez3ESPORTEA torcida atleticana jamaisvai esquecer a noite de ontem.Para os milhares e fanáticosfãs do Galo, o 10 dejulho vai ficar marcado peladramática e inédita classificaçãopara a final da TaçaLibertadores. Jogando noIndependência lotado, o Galoderrotou o Newell’s OldBoys por 2 a 0 – mesmo placardo jogo de ida na Argentina–, levando a partida paraa disputa de pênaltis. Nascobranças, o clube brasileirolevou a melhor, por 3 a2, graças à estrela do goleiroVictor, que defendeu a 5ªe decisiva cobrança.Na final, o Galo vai encararo Olimpia. O jogo de ida seráem 17 de julho, no Defensoresdel Chaco, no Paraguai. A2ª partida será no Mineirão,em 24 de julho.Mais uma vez, a força dotime de Cuca no Independênciaapareceu no logo nosprimeiros minutos. Aos 3,Bernard recebeu ótimo passede Ronaldinho e tocouna saída do goleiro GuzmánVictor é levantado por Gilberto Silva | WANDER FARIA/AGIF/FOLHAPRESSpara abrir o placar.Mesmo sob pressão, oNewell’s conseguiu seguraro 1 a 0 no marcador commuita catimba, forçando aparalização do confronto diversasvezes.Na 2ª etapa, os atleticanosdemonstraram nervosismoe passaram a criarmenos. Quando a classificaçãoparecia impossível,Guilherme, que entrou naetapa complementar, fezo 2º gol, para delírio nasarquibancadas.Na disputa de pênaltis,Alecsandro e GuilhermeATLÉTICO-MGVictorMarcos RochaGilberto SilvaLeonardo SilvaRicharlysonPierre (Luan)JosuéRonaldinhoBernard(Guilherme)Diego Tardelli(Alecsandro)Jôio Cuca2 0NEWELL’SGuzmánCáceres(Orzán)VerginiHeinze(López)CascoMateoBernardiTonso(Figueroa)CruzadoMaxi RodríguezScoccoioGerardoMartino• Estádio. Independência, emBelo Horizonteconverteram. Jô derperdiçou,assim como Casco. Richarlysonisolou e Cruzadotambém errou. Na últimacobrança, Ronaldinho marcoue Victor defendeu o chutedo experiente Maxi Rodriguez.METROSANTOS1 1CRAC-GOCopa do BrasilTropeço emcasao s d l lio otos o sso d t ot o liitdoG. diooto o i o osoios.Marcelo Moreno e Nixongarantem vitória do FlaJogadores celebram a vitória em Arapiraca | ITAWI ALBUQUERQUE/FUTURA PRESSCom dois gols anotados nasegunda etapa, o Flamengovenceu o ASA-AL, em Arapiraca,por 2 a 0, no jogode ida da 3ª fase da Copado Brasil. Melhor em campo,o jovem Nixon saiu dobanco de reservas para decidira partida.Aos 18 minutos, ele deupasse para Marcelo Morenoabrir o marcador. Dezminutos depois, foi a vezde Nixon balançar as redesde Gilson – que comemorava100 partidas com a camisado time alagoano – edefinir o placar.Na próxima quarta-feira,o Rubro-Negro recebe oASA no estádio Raulino deOliveira, em Volta Redonda,às 21h50. Antes, porém,faz o clássico contrao Vasco, domingo, no ManéGarrincha. METROASA-AL0 2FLAMENGO• Estádio. Municipal Coaracyda Mata, em Arapiraca-AL• Gols. Marcelo Moreno, aos18, e Nixon, aos 28 minutosdo 2º tempo.Copa do Brasil. De virada,Inter bate o América-MGDepois de sair atrás nomarcador, o Internacionalbuscou forças e conseguiua virada sobre o América--MG, pelo jogo de ida da 3ªfase da Copa do Brasil, emCaxias do Sul. No estádioCentenário, D’Alessandro,Forlán e Maurides fizeramos gols do clube gaúcho,enquanto Rodriguinhoanotou pela equipemineira.Os times voltam a seenfrentar na próximaquarta-feira, às 21h50, noIndependência, em BeloHorizonte. Antes, porém,o Internacional temINTER3 1• Gols. Rodriguinho, aos 39 mindo 1º tempo. D’Alessandro,aos 20, Forlán, aos 24, eMaurides, aos 43 min do 2ºtempo.compromisso pelo CampeonatoBrasileiro. Visitao Fluminense, sábado, às18h30, no Moacyrzão, emMacaé. METROForlán marcou um dos gols da vitória | ALEXANDRE LOPS/SC INTERNACIONALAMÉRICA-MG


BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com {ESPORTE} |15|◊◊Muito trabalho para AutuoriQue feio. Com duas expulsões, São Paulo perde para o Bahiaem casa. Paulo Autuori deve assumir equipe hoje à tardeA única boa notícia parao torcedor são paulino nanoite de ontem foi o acertocom o treinador PauloAutuori, mesmo ele nãosendo o preferido – nos últimosjogos a torcida clamoupor Muricy Ramalho,que nem sequer foi consultadopela cúpula tricolor.Em partida adiantada doCampeonato Brasileiro, otime do Morumbi foi derrotadopelo Bahia em casa,por 2 a 1, escancarando acrise no clube. Para pioraro cenário que já era ruim,Luis Fabiano e ClementeRodríguez, que fazia a suaestreia, foram expulsos.Com o revés, o time doMorumbi ampliou a “seca”no Campeonato Brasileiro.Agora são cinco jogos semvitória. O último triunfofoi a goleada sobre o Vasco,por 5 a 1, em 29 de maio.Com apenas oito pontosganhos e na 10ª posição, oSão Paulo deve despencarna tabela na próxima rodada.O Bahia, por sua vez,saltou para a 3ª posição,com 11 pontos ganhos.No domingo, o tricolorpaulista visita o Vitória,em Salvador, às 16h, noBarradão. Já o Bahia medeforças com a Ponte Preta,sábado, às 21h, no MoisésLucarelli, em Campinas.Muito a fazerPaulo Autuori deve desembarcarem São Paulo naparte da manhã e já comandaro 1º treino no clubeà tarde no CT da BarraFunda. Trabalho não vaifaltar ao ex-comandantedo Vasco.No jogo de ontem, oclube paulista repetiu osmesmos erros dos últimosmeses, além de não apresentarum padrão de jogo.A péssima marcação, a faltade criatividade no meiode campo, a exposição exageradanas bolas aéreas ea falta de ímpeto dos jogadoresfoi decisiva para orevés.Na partida, Aloísio abriuo placar para o São Paulo,que viu Talisca e Fahel decidirempara o Bahia. METRO1SÃO PAULO Rogério Ceni, Lucas Farias(Silvinho), Lúcio, Rhodolfo eClemente Rodríguez ; Rodrigo Caio, Maicon eJadson; Aloísio (Ademilson), Osvaldo (Roni ) e LuisFabiano . Técnico: Milton CruzMarcelo Lomba, Madson, Lucas2BAHIA Fonseca, Titi (Feijão) e Raul; Fahel,Diones , Rafael Miranda (Ítalo Melo), Talisca(Fabrício Lusa) e Marquinhos; Fernandão. Técnico:Cristóvão Borges• Gols. Aloísio aos 14 minutos do 1º tempo. Talisca, aos 18, e Fahelaos 42 minutos do 2º tempo• Estádio. MorumbiAutor do gol são-paulino, Aloísio lamenta resultado no Morumbi | RODRIGO COCA/FOTO ARENATite não descarta dirigir o São PauloTite quer ficar pelo menos mais um ano no Timão, mas não fecha portas ao São Paulo | RODRIGO COCA/FOTOARENANão há dúvidas que o técnicoTite se tornou umadas peças principais do timedo Corinthians, aindamais após a conquista de títulosdo porte da Taça Libertadorese da Copa do Mundode Clubes da Fifa, ambosno ano passado. O treinadoradmitiu, porém, que, emboraesteja feliz no Parque SãoJorge, treinaria o rival SãoPaulo no futuro.“Para quem treinou Grêmioe Inter... Pode ser umacoisa parecida. Não descartonenhuma condição profissional.Ali na frente vai serinevitável. (Quando) O Corinthiansentender assim:‘Tite, terminou’. Depois(da passagem pelo Corinthians),o Tite vai continuarsua atividade. Assim comofoi no Grêmio e no Inter. Tenhoamigos dos dois lados”,afirmou o treinador em entrevistaexclusiva à rádioBradesco Esportes FM.Vale lembrar que Tite játreinou o São Caetano e oPalmeiras em São Paulo.O técnico alvinegro ressaltouque está feliz no Corinthianse que tem vontadede permanecer no clubepor mais tempo. Em outubro,Tite completará trêsanos no comando corintiano.Ele tem contrato até ofim deste ano.“Sou muito feliz e realizadono Corinthians. Tomaraque eu feche quatro anose seja tal qual foi o Telê Santanaou outros que permanecerammuito tempo”, disseTite, citando a passagemde quase seis anos de Telêno comando do São Pauloentre 1990 e 1996.Renovações adiadasAs renovações de contratodo zagueiro Chicão e do atacanteEmerson Sheik só serãodiscutidas após o segundojogo da Recopa contra oSão Paulo, quarta-feira quevem, no Pacaembu.O objetivo é evitar conturbaro ambiente às vésperasde uma partida importante.METROPaulinho diz que sai decabeça erguida do TimãoPaulinho durante apresentação noclube | DIVULGAÇÃO/TOTTENHAMEx-Corinthians, o volantePaulinho afirmou ontemque a transferência para oTottenham (ING) foi motivadapelos novos desafiosna carreira. O atleta, 24, foisondado por outros clubes,como a Inter de Milão (ITA)e o Shakhtar Donestk (UCR),mas acabou acertando como clube britânico.“Chegou o momento detentar um novo desafio, outrocampeonato, outras ligas.Tomei a decisão certa.Se vou para outro clubeno futuro, não sei. Tenhoque pensar no Tottenham,se vou ou não cumprir meucontrato ainda não sei, sóo tempo vai dizer”, disse ojogador da Seleção Brasileiraem entrevista ao “JogoAberto”, da Band.“Não sou só um jogadorde futebol, o ser humanotem que enfrentar desafiosna vida. Enfrentei desafiosdurante três anos no Corinthians.Saio de cabeça erguidae sabendo que dei o meumelhor”, completou Paulinho,que vinha sendo umdos principais jogadores doTimão nos últimos anos.O jogador já foi apresentadopelo Tottenham. Paulinhoassinou contrato porquatro temporadas com oclube de Londres. Ele foi negociadopor 20 milhões deeuros (cerca de R$ 59 milhões).METRO


|16| {ESPORTE}BRASÍLIA, QUINTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2013www.readmetro.com‘Não sou violento’,diz uruguaio EgurenReforço. Apresentado no Palmeiras, volante reserva da seleção Celeste afirma queé ‘agressivo’ para tomar a bola, mas sem excessos. Contrato é de um ano e meioO volante SebastiánEguren, 32, foi apresentadoontem na Academia deFutebol do Palmeiras. Emsuas primeiras palavras comojogador do Verdão, ouruguaio descartou o rótulode ídolo e preferiu darmais importância aos objetivosdo clube: retornar paraa Série A do Brasileiro ebuscar o título da Copa doBrasil. O vínculo vale até ofinal de 2014.“Minha intenção é sercampeão. Não me importaser ídolo ou fazer história.O Palmeiras é importanteindependentementeda divisão. Tem uma torcidagrande e muita história.No próximo ano teremoso centenário. Não penseiduas vezes para aceitar”,disse o jogador, que se destacouno Libertad (PAR) eque esteve com a SeleçãoUruguaia durante a Copadas Confederações.Primeiro volante,Eguren apresentou suas característicasem campo paraa torcida alviverde: “Souessencialmente um volantedefensivo. Trabalho paraa equipe. Posso não pegarmuito na bola, mas entregotudo em todas as partidas.Vou me identificar rapidamentecom o clube”,assegurou.Eguren rejeitou, no entanto,ser um jogador violento.Para ele, a agressividadeé a característica quemarca o estilo de jogo dosseus compatriotas. “Muitospodem falar aqui que oEguren assinou contrato com o Palmeiras até o fim de 2014 | CESAR GRECO/FOTOARENA“É um prazer enormejogar em um clube com agrandeza do Palmeiras.”SEBASTIÁN EGUREN, VOLANTELugano [jogador uruguaio]é violento. Não concordo.Não creio que um jogadorassim atuaria pelos melhoresclubes do mundo e disputariaCopa do Mundo.Ele é agressivo para tomara bola. Também sou assim.Só que chegamos ao nossolimite. Nada de violência”,garantiu.Sem tempo hábil parater a documentação regularizada,o volante nãopoderá entrar em campoamanhã, contra o ABC-RN,às 21h, no Pacaembu.Lateral é oferecidoO lateral-esquerdo Elbis,do time B do Atlético deMadrid (ESP), foi oferecidoao Palmeiras.A comissão técnica assistiua um DVD com lancesdo jogador. Coube aJuninho, auxiliar do técnicoGilson Kleina, avaliar oatleta de 20 anos.No Brasil, Elbis jogousomente no Cincão EsporteClube, de Londrina-PR –que atualmente disputa asegunda divisão paranaense–, antes de se transferir,em 2011, para o clube espanhol.METROTécnico foi demitido do Flamengo em março | ALEXANDRE VIDAL/FLA IMAGEMVasco. Dorival ‘perdoa’dívida e acerta retornoTrês anos e meio depois dedeixar o Vasco da Gama, o técnicoDorival Júnior acertouontem o retorno ao time daColina. O comandante topouo desafio mesmo com dívidastrabalhistas em andamento –o clube deve ao treinador cercade R$ 750 mil.Responsável pelo retornodo Cruz-maltino à Série A em2009, Dorival será apresentadohoje, às 14h30, em SãoJanuário. Seu 1º desafio serácontra o Flamengo, domingo,às 18h30, no Mané Garrincha.O Rubro-negro, inclusive, foia última equipe do treinador,demitido em 16 de março.Preços divulgadosFoi divulgado ontem o preçodos ingressos para o clássicocontra o Flamengo, domingo,no Mané Garrincha.As entradas (inteira) custamR$ 100 (Anel Superior),R$ 180 (Anel Inferior) e R$260 (Área VIP). Os bilhetesAproveitamento64PARTIDAS25%EMPATES12,5%DERROTAS 62,5%VITÓRIASestão à venda nos seguintespontos: Grandes Torcidas (308Sul), Action Sports (309 Sul),Gigante da Colina (ConjuntoNacional), Champion Peugeot(Guará, SCIA e Candangolândia),Futebol Arte (Riacho FundoI) e bilheteria do GinásioNilson Nelson. METROAtlético-PR Paris Saint-Germain Universíade MMAVagner Manciniassume o FuracãoVagner Mancini foianunciado ontem comoo o substituto de RicardoDrubscky, demitidono início da semana peloAtlético Paranaense.Mancini será apresentadoao elenco napróxima sexta-feira, noCT do Caju. No clássicocontra o Coritiba, nodomingo, o Atlético serácomandado pelo auxiliar-técnicoAlbertoValentim. METROLeonardo deixa oPSG após puniçãoDiretor esportivo do PSG,o brasileiro Leonardo vaideixar o clube assim quea janela de transferênciaseuropeias for encerrada,em 31 de agosto.Ele tomou a decisãodepois de ser punidopor 13 meses pela FederaçãoFrancesa de Futebol.Em maio, Leonardoempurrou o árbitro AlexandreCastro após umapartida entre PSG e Valenciennes.METROZanetti conquistao bi nas argolasO brasileiro Arthur Zanetticonquistou a medalhade ouro na provade argolas da ginásticaartística na Universíade,disputada em Kazan,na Rússia.Favorito ao ouro ecampeão em 2011, oatleta paulista obteve anota de 15.875, seguidopelo russo Denis Ablyazin,com 15.550, e oucraniano Igor Radivilov,com 15.525. METROPesagem doShotoo no TerraçoO Terraço Shopping seráo palco da pesagem oficialda 41ª edição do Shotoo,às 18h. Dedé Pederneiras,técnico de José Aldo, e LéoSantos, campeão do TUFBrasil 2, estarão presentes.O evento, que ocorreem 12 de julho, às 20h,no Nilson Nelson, terá adisputa de dois cinturões:Marcos Montanha x CarlosCachorrão (93 kg) eGilberto Dias x Paulo Ricardo(52 kg). METROOs presidentes Peter Siemsen (Flu) e João Borba (Maracanã S.A) | CELSO PUPO/FOTO ARENAFluminense. Time usaráMaracanã por 35 anosO clássico contra o Vasco, em21 de julho, às 18h30, marcao retorno do Fluminense aoMaracanã. Ontem, a diretoriatricolor assinou um acordocom o Consórcio Maracanã –responsável pela arena – pelospróximos 35 anos.O clube terá a receita fixade 43 mil ingressos nossetores localizados atrás dosgols. O restante ficará como Consórcio, inclusive os camarotes.O Tricolor tambémacertou que não terá custoalgum para a realizaçãodos jogos. Em casos de jogoscom públicos pequenos, oprejuízo será zero.A diretoria concretizoutambém a venda de ThiagoNeves, por R$ 18 milhões,para o Al-Hilal, da ArábiaSaudita. METRO

More magazines by this user
Similar magazines