Guia de Campo

cm.cascais.pt

Guia de Campo

Zona de InteresseBiofisíco das AvencasO Município de Cascais tem 25 quilómetros de linha de costa, dosquais cerca de 5 quilómetros são praias. Provavelmente já conheceráalgumas, como a praia do Guincho, a do Tamariz, a da Parede e a deCarcavelos.Entre as praias da Bafureira e da Parede encontra-se a praia dasAvencas, de dimensão pequena mas muito especial. As característicasgeológicas e biológicas desta praia levaram a que fosse incluídanuma área criada pelo Governo em 1998, chamada Zona de InteresseBiofísico das Avencas, ou ZIBA.NCascaisSabia que:A praia das Avencas deve o seu nome a uma planta – a avenca– com longa tradição de uso medicinal em Portugal. A avencacresce espontaneamente em locais húmidos e sombrios comoem fendas de rochas próximas de cascatas, poços e muros emzonas de escoamento de água.As folhas da avenca são usadas para fazer um chá que acalmaa tosse e as constipações. Também se pode fazer o chamado“capilé”, feito com o sumo das avencas, água fresca, casca delimão e gelo.Para conseguir preservar os recursos e a diversidade biológica da zonadas Avencas foram proibidas algumas actividades como: aquacultura;desportos náuticos motorizados; utilização de artes de pesca; pescadesportiva e caça submarina; apanha de exemplares da fauna e daflora locais, excepto em casos úteis para a realização de estudoscientíficos ou didácticos.EN6 - Estrada MarginalLisboaComo Chegar:Para ir até esta praia escolha ir decomboio. Saia na estação da Parede,do lado do mar e a partir daí caminhecerca de 350 metros a pé.O acesso ao areal faz-se atravésde uma passagem pedonal soba Estrada Marginal, seguida deescadas.A ZIBA é limitada a nordeste pelo paredão da Estrada Marginale a sudoeste pela linha dos 15 metros de profundidade noMar.(batimétrica dos -15 m).Se optar por ir de carro, vá pelaEstrada Marginal. Esta praia não éservida por nenhum estacionamentoespecífico, por isso estacione o carronas ruas da Parede, perto da praia.EquipamentosRestaurante/BarPosto de Primeiros SocorrosWCNadador-Salvador3


Caracterização daA ZIBA é considerada uma área litoral muito rica por servir dehabitat a uma grande variedade de espécies. No entanto é tambémmuito frágil por estar sujeita a factores físicos severos, como porexemplo a força das ondas e os ciclos de marés. Mas os factoresque exercem maior pressão sobre este ecossistema são de origemhumana, nomeadamente a construção desorganizada, a remoçãode plantas necessárias para fixar o solo, a pesca não autorizadae o lixo deixado na praia.Os organismos da ZIBA, tal como noutras praias, não se distribuemao acaso. Estes dividem-se no espaço entre a areia e o mar de umaforma condicionada pelos factores físico-químicos e biológicos,tais como a temperatura, salinidade, luz, exposição às ondas e acompetição entre espécies. A esta distribuição chamamos zonaçãointertidal. Veja como está dividida esta zona na imagem à direita.Sabia que:A posição da lua influencia a ocorrência de marés durantetodo o ano? Ao longo do dia a maré sobe (preia-mar) e desce(baixa-mar) duas vezes.À diferença entre o nível da água na preia-mar e na baixamarchamamos amplitude de maré, e em Cascais esta podechegar aos 3,6 metros.Como pode verificar na imagem em cima a ocorrência de maréscondiciona a existência de diferentes zonas no litoral rochoso. Estaszonas são:Supralitoral - zona superior do litoral. Raramente fica submersa masrecebe gotas de água das ondas. É limitada por uma falésia, à qual sesegue uma pequena faixa de areal e rochas.Mediolitoral - zona sujeita ao efeito das marés duas vezes por dia.Aqui podemos encontrar poças-de-maré, cientificamente designadaspor Enclaves do Intertidal, que estão permanentemente repletas deágua e onde as condições existentes são semelhantes às existentesno infralitoral.Infralitoral - zona cuja parte superior apenas fica a descoberto porcurtos períodos de tempo e durante as marés muito baixas.5


Fauna daA ZIBA tem uma fauna marinha costeira muito diversa. Lá podeencontrar diversas espécies de vertebrados, tais como o sargo oua marachomba-babosa, e de invertebrados, como a estrela-do-marcomum, a santola, o polvo-comum ou a anémona.SupralitoralLarus fuscus - Gaivota-de-Asa-EscuraPatella vulgata - LapaEspécie de gaivota de asas e dorso cinzento-escuro,cabeça e o ventre brancos. As patas e o bico são decor amarela e o bico tem uma pinta vermelha. Éuma ave parcialmente migradora, mais abundanteem Portugal durante os meses de Inverno.Existem várias espécies de lapas, distinguíveisapenas a microscópio. Algumas espécies são maisabundantes no supralitoral, podendo também serencontradas nas restantes zonas. Quando nãoestão submersas fixam-se com força às rochaspara não secarem.Littorina neritoides - Caracol-NegroConcha lisa, alta e pontiaguda, de cor cinzentaou negra. Vive nas fissuras das rochas, em locaisonde há maior concentração de humidade, podendo,no entanto, encontrar-se também sobreas superfícies expostas.Calidris alpina - Pilrito-ComumActinia equina - ActinaPequena ave gorducha, com penas de cor acinzentadano Inverno e castanho-avermelhadas no Verão.Tem um bico comprido e alimenta-se de pequenosinvertebrados, como moluscos, insectos e crustáceos,enterrados na areia ou à superfície da água.Podarcis carbonell - Lagartixa-de-CarbonellPequenas lagartixas, com uma cauda bastante compridae focinho arredondado. A sua coloração difereconsoante o sexo. Dorsalmente, ambos são castanhossarapintados de negro, mas o ventre é creme ouamarelado nas fêmeas e branco com pintas pretasnos machos de maiores dimensões.MediolitoralPequena anémona de cor vermelha ou verde, detentáculos curtos e retrácteis. Habita nos enclavesdo intertidal e para resistir à dissecação recolheos tentáculos e fecha-se assumindo uma formaesférica, saí ser conhecida também pelo nome“morango-do-mar”.Octopus vulgaris - Polvo-ComumO polvo é um molusco que aparece nas poças--de-maré no mediolitoral. É considerado inteligentejá que consegue aprender tarefas simplese memorizar diversas situações. As fêmeasdisfarçam o seu esconderijo com conchas epedras que recolhem.7


Mytilus edulis - MexilhãoMolusco bivalve (com duas conchas) servido comoalimento. São animais sésseis porque vivem presosàs rochas costeiras. A sua concha é negra azulada.Paracentrotus lividus - Ouriço-do-Mar-ComumNos enclaves do intertidal é frequente encontraro ouriço-do-mar, que pertence ao grupo dosEquinodermes. Embora sejam redondos, têmuma estrutura interna em forma de estrela ealimentam-se de algas e pequenos invertebradosque raspam das rochas.Asteria rubens - Estrela-do-MarAs estrelas-do-mar são equinodermes em forma deestrela (simetria pentarradiada). Têm espinhos curtos,dispostos irregularmente sobre a face dorsal do corpo.Habitam nos enclaves do intertidal e alimentam-sede mexilhão e outros moluscos com concha.Gibbula umbilicalis - BurriéMoluco gastrópode com uma só concha (univalve).Concha arredondada com riscas largas de cor vermelha.Tem cerca de um centímetro de altura e vivena zona de marés. É servido em muitos restaurantes.InfralitoralPollicipes pollicipes - PercebeOs percebes são facilmente identificáveis no limitesuperior do infralitoral. São crustáceos sésseis(vivem fixos às rochas) que se alimentam filtrandopartículas em suspensão na água, capturadas pelaagitação dos seus apêndices ramificados.Maja brachydaetyla - SantolaA carapaça está coberta de pequenos espinhos, comseis maiores nos bordos laterais e dois no rostro.Vive em fundos de areia ou rocha ricos em algase tem o curioso hábito de se camuflar com algas,esponjas e pequenas pedras ou conchas, que colocaconstantemente sobre a sua carapaça.Necora puber - NavalheiraTem oito a dez dentes de tamanhos diversos e a suacarapaça está coberta de pequenos pêlos. É de corcastanho-escuro e manchas azuladas. Esta espéciepertence ao grupo dos crustáceos.Diplodus puntazzo - Sargo-BicudoDistingue-se de outras espécies de sargo por ter acabeça invulgarmente alongada. Surge em fundos derocha e junto à zona de rebentação, alimentando-sede algas, esponjas e anémonas.Parablennius gattorugine - Marachomba-BabosaHabitante comum do infralitoral e das poças-de-maré.Pode atingir os 30 cm e esconde-se entre algas epequenas fendas. Alimenta-se de algas e pequenosinvertebrados, preferindo caçar à noite. O machodefende um território onde várias fêmeas efectuama postura e cuida dos ovos até à eclosão.Olhe à sua volta e procure outras espécies defauna da ZIBA que não estejam neste Guia e façao seu próprio registo!!9


Flora daEmbora estejamos habituados a pensar nela como paisagem, aflora representa uma parte muito importante de qualquer ecossistema.Esta proporciona abrigo e alimento a vários organismose espécies. Nos ecossistemas marinhos, as plantas e as algas sópassam despercebidas a quem desconhece os seus segredos. Aseguir mostramos-lhe algumas características da flora da ZIBA.Sabia que:As algas microscópicas são os organismos unicelularesmais importantes da cadeia alimentar marinha. Estasencontram-se à superfície da água, sendo as grandesconstituintes do fitoplâncton (conjunto de microrganismosaquáticos que têm o sol como fonte de energia). Estas algas,captam a energia solar, sob a forma de luz, e através doprocesso de fotossíntese transformam a matéria inorgânicaem matéria orgânica, libertando oxigénio. A fotossíntesemarinha é a fonte de toda a vida oceânica.SupralitoralCarpobrotus edulis - ChorãoPlanta suculenta, rastejante, que provem da regiãodo Cabo, África do Sul, e é invasora em regiões comclima semelhante, como acontece em Portugal.Pode atingir vários metros de comprimento. Assuas folhas são carnudas e as suas flores sãoroxas ou amarelas.Verrucaria maura - Líquen NegroLíquen de cor negra, que faz lembrar alcatrãoderramado na rocha. Está sempre presa à rochae encontra-se em locais com menor influência dasondas (hidrodinamismo).MediolitoralCorallina elongata - Alga CoralDistingue-se por ter as paredes do talo cheias decalcário e de cor rosada. É comum na zona de marése na zona mais superficial do infralitoral. A estruturados talos e a sua sobreposição permitem a retençãode água durante a baixa-mar.Litophylum incrustans - Alga CalcáriaAlga calcária encrostante de cor rosada ou violácea,que se encontra muitas vezes por cima de ouriços--do-mar, nos enclaves do intertidal, existindo tambémno infralitoral.Ulva lactuca - Alface-do-MarAlga verde, tenra, translúcida, de talo achatado, quecobre grandes extensões de rocha. Frequentementeencontrada nos enclaves do intertidal.Muitas espécies de Ulva são comidas em saladas ou emsopas na Grã-Bretanha, Irlanda, China e Japão. Estas sãoricas em proteínas, fibras, vitaminas e minerais.InfralitoralFucus vesiculosus - BodelhaTipo de alga castanha, de talo forte, plano e ramificado,com pequenas dilatações cheias de ar que a fazemflutuar. Pertence ao grupo de algas multicelulares eencontra-se junto às rochas do mediolitoral.11


Siga o trilho aqui apresentado efaça o seu próprio registo !!!Desenhe e descreva a Fauna eFlora que observa !!!Registo do material utilizado na Saída de Praia:13


Está na hora de ver o queaprendeu nesta visita.SOPA DE LETRASEncontre as seguintes palavras, em qualquer direcção:Faça a associação das espécies da vidamarinha, ao seu habitat e ao grupo a quepertencemEquinodermesMoluscoAvencasGaivotaHabitatChorãoRochasFaunaCabozMarésZIBASupralitoralMediolitoralVERTEBRADOSINVERTEBRADOSlabirintoEncontre o caminho até ao símbolo da ZIBA:InfralitoralFLORA15


Palavras CruzadasHorizontal:1 – estação quente do ano em Portugal; instrumento utilizado para detectaroutros barcos no mar; 2 – verbo ser na 2ª pessoa do presente; abreviatura paraextraterrestre; 3 – sinónimo de tarefas; 4 - o que nós respiramos; abreviaturade es-sudeste; elemento presente na água do mar; 5 – zona costeira (plural);6 – designação vulgar para o computador fixo; utensílio para observação depequenos organismos; 7 – interjeição de espanto; prefixo de palavras relacionadascom o ar; abreviatura de versus; 8 – molusco univalve existente na ZIBA;o mesmo que sudeste; 9 – grande extensão de mar; 10 – baleia assassina dafamília dos golfinhos; material para a visita de campo; 11 – comida dada pelospescadores; pessoa a quem os escravos deviam obediência.Vertical:1 – desporto náutico; espécie apanhada no mar de Cascais; 2 – substrato aoqual se ligam algas e alguns moluscos; 3 – quando um barco anda para trás;números romanos; 4 – aquele que é muito bom; habitação (plural); 5 – sinónimode fiel; 6 – pequena ilha, ilhota; que não tem nada dentro; 7 – utensíliopara pescar; 8 – ordem para enlaçar; o que as plantas nos dão; interjeição desatisfação; 9 – abreviatura de sul-sudeste; verbo sair, no presente, terceirapessoa do plural; 10 – massa de ar que se desloca em redor da Terra; 11 –elementos que constituem um arquipélago; vogais.Imagens EscondidasDescubra que espécie está por trás destas imagens desfocadas!17


Descodifique a mensagem mistérioO nome de cada espécie da Zona de Interesse Biofísicodas Avencas tem uma letra para completar a nossa frase!R T JI_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ !


Ficha Técnica:Agência Cascais AtlânticoComplexo MultiserviçosEstrada de Manique, nº 18302645-138 AlcabidecheIlustração científica: Nuno Farinha2ª EdiçãoNovembro 20113000 Exemplareswww.cascaisatlantico.org

More magazines by this user
Similar magazines