Views
3 years ago

1pg7JaB

1pg7JaB

CONTEXTO

CONTEXTO HISTÓRICO02viagem medieval em terra de santa maria31. julho › 10. agosto’14Com apenas 13 anos, D. Sancho II assume a pesada tarefa de governar um reinointerdito e em perfeita desordem social. Daí, os primeiros atos governativos terem sidodedicados ao apaziguamento de conflitos sociais anteriores, fazendo acordos com suastias, Teresa e Sancha, e com o arcebispo de Braga, Estevão Soares da Silva.Mas, no decorrer do reinado, os agravos e confrontos entre ricos-homens e membrosda igreja tornam-se quase permanentes. A Santa Sé vai repreendendo o rei, exigindoque respeite os direitos e privilégios da Igreja, e este, por sua vez, vai parecendosubmeter-se. Mas as queixas contra o monarca continuam, mudando apenas os atores.Considerado por alguns digno continuador de seu bisavô Afonso Henriques, incentivandoà Cruzada contra os infiéis em terras de Além Tejo e Algarve, o mesmo não se dirá doseu governo, com a situação a agravar-se na década de quarenta: um casamento comMécia Lopes de Haro contestado por todos, um reino em perfeita anarquia e as intrigasde seu irmão Afonso junto do papa serão motivos determinantes para que, no Concíliode Lião, seja decidida a deposição de D. Sancho II, no governo e administração do reino,nomeando para o efeito o irmão, Afonso de Bolonha, como governador e regedor doreino.Este mandado papal provoca reações adversas e desencadeia uma guerra civil, fustigadapor inúmeras traições de nobres e alcaides. Em socorro de D. Sancho II virá o infanteAfonso de Castela, futuro Afonso X, que consegue travar o adversário, mas el-reireconhece que a sua derrota está próxima e decide exilar-se para o reino vizinho.Rei deposto, sem governo, amigo e esposo atraiçoado, será em janeiro de 1248, napresença de muito poucos, que D. Sancho II fará o seu último testamento, falecendoquase um mês depois, na cidade de Toledo.SÉC. XIIIREINADO DE D. SANCHO II – UM REI AUSENTERECRIAÇÕES HISTÓRICAS01. AGO SEX | 02. AGO SÁBVÃO AS LEIS ONDE QUEREM OS REIS – QUAE VULT REX FIERI, SANCTAE SUNT CONGRUA LEGIlocal Castelohora 21h451223 – Teria D. Sancho 13 a 14 anos quando foi aclamado rei de Portugal, altura em que anobreza se encontrava dividida e havia grande agitação social.Resolvidas estas questões relativas às discórdias com suas tias Teresa, Sancha e Mafalda, assimcomo com o arcebispo de Braga, D. Sancho II procura entregar-se às questões da administraçãodo reino e inicia uma nova fase de expansão territorial que vai durar quase todo o seu governo.1226 – Inicia-se a campanha do Alentejo, através da conquista de Elvas. Esta empresa tornousemais difícil do que se esperava: o cerco foi longo e não foi possível conquistá-la. A derrotaagrava as contradições entre os dois partidos, lançando a culpa uns sobre os outros.Depois deste acontecimento, a figura do rei quase desaparece e os conflitos entre ricos-homense homens da igreja tornam-se permanentes, promovendo-se violências e assassinatos. O reitenta intervir através dos seus oficiais, mas piora a situação.1230 – Chega a Portugal o legado papal João Abbeville, que preside à cúria, ajudando ao reconhecimentoe autoridade d'el-rei. Faz um apelo à nova cruzada, exortando à reconquista cristã.03. AGO DOMAS ORDENS MILITARES [CORTEJO]local Tribunal › Castelohora 16h00Portugal volta à senda da cruzada com a conquista de Elvas, numa altura em que a praça éabandonada por grande parte dos seus habitantes por receio dos avanços cristãos. São ashostes das ordens militares que têm um papel ativo na conquista do território de Além Tejo edo Al-Gharb.04. AGO SEG | 05. AGO TEREM TEMPO DE GUERRA REINA A MENTIRA – MULTA IN BELLIS INANIAlocal Castelohora 21h45Surgem mais querelas com os prelados: o bispo do Porto faz queixa ao papa por el-rei nãorespeitar a sua jurisdição temporal. Também o bispo de Lisboa revolta-se contra o rei acusando-ode ofender as liberdades eclesiásticas.As rivalidades entre algumas famílias da nobreza continuam, surgindo autênticos bandos formadospor filhos segundos, que sem dote e sem qualquer sustento formam uma camada socialde nobres com poucos recursos económicos, que recusa viver do trabalho, continuando asviolências entre eles e contra as igrejas e os mosteiros. Portugal vive um clima de vingançasprivadas e abusos de poder.Após a morte de Afonso de Leão, este reino é unido ao de Castela através de Fernando III. Hágrande agitação nos senhores de Castela que procuram o apoio do rei português. Essas manobrasculminam, em 1240, com o casamento de D. Sancho com Mécia de Haro, filha do grandesenhor da Biscaia, que não é bem recebida pela maior parte da sociedade portuguesa.www.viagemmedieval.com | siga-nos no facebook | www. youtube.com/viagemmedieval

RECRIAÇÕES HISTÓRICAS03viagem medieval em terra de santa maria31. julho › 10. agosto’1406. AGO QUAA CAMINHO DE GAIA [ CORTEJO ]local Castelo › Igreja da Misericórdiahora 21h45As rivalidades entre famílias continuam a ser evidentes, principalmente entre a família de GonçaloMendes de Sousa e Gil Vasques de Soverosa e seu filho Martim Gil. Contra estes estão RodrigoSanches (tio bastardo do rei) e Abril Pires de Lumiares. Esta oposição acaba em sangrentosconfrontos, sendo o mais conhecido a lide de Gaia.07. AGO QUIEM AUXÍLIO DO REI DEPOSTO [ CORTEJO ]local Igreja da Misericórdia e Castelo › margens do Rio Cásterhora 21h45O infante Afonso de Castela, futuro Afonso X, vem em auxílio de seu primo e entra no país pelafronteia da Beira.08. AGO SEX | 09. AGO SÁBONDE CHEGA FORÇA MAIOR, EXTINGUE-SE A MENOR – UBI MAJOR EST, MINOR CEDATlocal Castelohora 21h45Na década de quarenta cresce a luta pelo poder, sendo evidente a incapacidade política deD. Sancho. Sob a pressão de alguns barões portugueses, o papa emite a bula de deposiçãode D. Sancho II, declarando-o incapaz de governar, e Afonso de Bolonha, seu irmão, é nomeadogovernador e defensor do reino. Esta bula causa grande perturbação em Portugal.No final de 1245/46, Afonso desembarca em Lisboa em plena guerra civil. D. Sancho está emCoimbra com a esposa D. Mécia. Por esta altura, dá-se o rapto da rainha, que será levada parao castelo de Ourém. D. Sancho ainda cerca aquele castelo, mas não consegue conquistá-lo.Muitos alcaides partidários do rei deposto continuam a defendê-lo obstinadamente. Travamseviolentos combates em Coimbra e Leiria. Chegam as traições e el-rei D. Sancho sente-seabandonado pela maioria dos seus validos. Decide retirar-se para Toledo, acompanhando Afonsode Castela, quando as suas hostes se retiram de Portugal.10. AGO DOMA DONATÁRIA DA TERRA DE SANTA MARIA [ CORTEJO ]local Tribunal › Castelohora 16h00El-rei D. Sancho II morre em janeiro de 1248. Com a sua morte a agitação social em Portugalficará mais calma.A rainha Mafalda é donatária da Terra de Santa Mariawww.viagemmedieval.com | siga-nos no facebook | www. youtube.com/viagemmedieval

Esportes - Associação dos Funcionários Públicos de São Bernardo ...
frei orlando - Arquivo Histórico do Exército
Uma viagem de encantos e desencantos pelo rio Itajaí ... - Adjori/SC
Noticias Rádios 10 de Abril de 2013 - Fesete
COMEMORAÇÃO DE ALJUBARROTA «Em 14 de Agosto ... - Salazar
Cidade e urbanização no virar do milénio - Universidad de León
47081882.pdf (644843 bytes) - Portal de Comunicação da ...
Cerejeira Home Park- Felipe Leite
Sander Cruz Castelo (doutorando em Sociologia-UFC)
MANEIRAS DE MEMORIZAR A BÍBLIA - Edições Vida Nova
Mauá faz ponte para facilitar acesso à Castelo Branco - Jornal ABC ...
Em meu nome e no de meus irmãos Fernando, Walter e ... - CEBRI