Informática na Educação Baseado em Data Warehouse com ...

inf.furb.br

Informática na Educação Baseado em Data Warehouse com ...

Informática na Educação Baseado em Data Warehouse comAplicação na Gestão AmbientalAlexandre Koball 1 , Diogo de C. Micheluzzi 1Dr. Oscar Dalfovo 2 , Ricardo Alencar de Azambuja 2 , Paulo Roberto Dias 21 Acadêmicos do curso de Bacharel em Ciências da ComputaçãoUniversidade Regional de Blumenau - FURBRua: Braz Wanka, 238 - CEP: 89.035-160 - Blumenau – SC2 Professores da Universidade Regional de Blumenau – FURBRua: Braz Wanka, 238 - CEP: 89.035-160 - Blumenau – SCalexkoba@inf.furb.br1 , dcm@flynet.com.br1dalfovo@furb.br; zamba@furb.br; prdias@furb.brAbstract. This article describes the procedures used in the study, researchand development of a Prototype of Systems of Information for the Universityapplied to the System of Environmental Administration, following themethodology of implantation of a Data Warehouse. Data Warehouse load wasmade through the import of the data of systems computerized existent in theUniversity. After the load, the information’s were made available throughscreens, reports and graphs.Resumo. Este artigo descreve os procedimentos utilizados no estudo, pesquisae desenvolvimento de um Protótipo de Sistemas de Informação para aUniversidade aplicado à Gestão Ambiental, seguindo a metodologia deimplantação de um Data Warehouse. A carga do Data Warehouse foi feitaatravés da importação dos dados de sistemas informatizados existentes naUniversidade. Após a carga, as informações foram disponibilizadas através detelas, relatórios e gráficos.IntroduçãoOs Sistemas de Informações (SI) nas empresas estão passando por várias mudanças.Primeiramente as empresas estavam trabalhando para conseguir gerar e implantarinformações nos computadores, hoje em dia as informações já são de fácil geração eimplantação. As empresas necessitam hoje de informações gerenciais e executivas, parapoderem tomar decisões rápidas neste mercado globalizado.Com a evolução da Tecnologia da Informação (TI) e o crescimento do uso decomputadores, praticamente todas as empresas de médio e grande porte estão utilizandosistemas informatizados para gerenciar seus processos mais importantes. Isto acabagerando uma enorme quantidade de dados relacionados aos negócios, mas nãorelacionados entre si. Estes dados, armazenados em um ou mais sistemas operacionaisda empresa ,são recursos mas de modo geral, raramente servem como recursosestratégicos (para tomar decisões) no seu estado original ou operacional. Os sistemasconvencionais de informática não são projetados para gerar e armazenar as informaçõesestratégicas, o que torna os dados vagos e sem valor para o apoio ao processo de tomada


de decisões das organizações. Estas decisões normalmente são tomadas com base naexperiência dos administradores, quando poderiam também ser baseadas em fatoshistóricos, que foram armazenados pelos diversos SI utilizados pelas organizações.(INMON ,1997)De acordo com OLIVEIRA (1998), a criação de Data Warehouse vem deencontro às necessidades atuais das grandes empresas. Massacradas por uma quantidadeenorme de dados derivados de transações diárias, as corporações encontram grandesdificuldades na hora de utilizar estes dados para a tomada de decisões. Supostamente, osdados armazenados deveriam ajudar gerentes e analistas a decidirem de forma maisembasada. No entanto, isto não acontece. Os bancos de dados que armazenam astransações diárias das empresas foram feitos apenas para responder as questões simples,como totalizações, somatórios e revelam uma enorme dificuldade para responder àspesquisas, que necessitam relacionar dados em diversas tabelas.Segundo KIMBALL (2002) um conjunto de ferramentas e técnicas de projeto(aplicadas às necessidades específicas do usuário e aos bancos de dados específicos dossistemas de processamento de transações) permitem que se planeje e construa um DataWarehouse de nível empresarial. Este novo conceito de banco de dados auxilia asempresas disponibilizando suas informações históricas para conseguir certificações dequalidade.JUNIOR (1998), coloca que a maioria das empresas certificadas com selo dequalidade, obtiveram um ganho inicial substancial, advindo da padronização dasatividades. No entanto, algumas empresas se acomodaram e outras encontraram umnovo desafio: a implantação de um sistema de gestão ambiental.Objetiva-se com este trabalho construir um protótipo de Sistemas de Informaçãoaplicado à Gestão Ambiental baseado em Data Warehouse criado a partir de Bancos deDados existentes na empresa.Sistemas de InformaçãoOs sistemas de informação são o meio pelo qual os executivos visualizam a empresa,permitindo assim atingir seus objetivos. As informações geradas por estes sistemasapoiam a organização em seu contínuo processo de desenvolvimento e mudança. A nãoutilização das informações como recursos estratégicos, leva o executivo, muitas vezes, aadministrar por impulsos, ou baseado em modismos. Há alguns anos surgiu o fenômenodo “downsizing”. Muitas empresas mergulharam de cabeça num processo de reestrutura,sem uma análise real de suas capacidades e necessidades no sentido de confirmar aadequação do processo como solução para seus problemas. Hoje, o fenômeno da modachama-se Sistema de Informações. Acredita-se que eles resolvam uma deficiênciacrônica nos processos decisórios da maioria das empresas, isto é, a falta de integraçãodas informações. É verdade também que se o seu desenvolvimento não foradequadamente orientado, estes sistemas tornam-se caros e difíceis de seremimplementados.Adicionalmente, nem todas as organizações usufruirão adequadamentede seu potencial.De acordo com DALFOVO (2000), OLIVEIRA (2002), BINDER (1994) eFURLAN (1994) num ambiente propício, a informática pode tornar-se útil para atomada de decisão, pois informações precisas com qualidade e maior velocidade podematé sugerir novos rumos à empresa. Pode-se identificar as várias fases de suainformatização: SI - Onde o processo decisório se apóia no banco de dados ou banco de


informações recentes da empresa; Sistemas de informação Executiva (EIS) - Serve paraoferecer informações ao nível executivo, de forma resumida. Com estas informações elepoderá analisar e resolver as situações-problemáticas; Sistemas de apoio à decisão(SAD) - São sistemas amigáveis, os quais consultam toda base de dados operacionais;Sistemas inteligentes de apoio à decisão (SIAD) - Estes sistemas são uma evolução dosistema de Apoio a Decisão usando integração automação de escritório, SIE, SAD esistemas especialistas, juntamente como o sistema de inteligência artificial.Data WarehouseOLIVEIRA (1998) Coloca que só as mais simples organizações não possuem umatecnologia de gerenciamento da informação e sua principal ferramenta para organizar asinformações é o Banco de Dados. Primeiramente eles foram criados para armazenar asatividades operacionais:Compras, Vendas, Controle Contábil, e outros. Atualmente sãoutilizados para armazenar atividade como suporte gerencial.INMON (1997) define: “o Data Warehouse é o alicerce do processamento dosSADs” por ele ser uma fonte única de dados integrados. Cada vez mais são criadasferramentas que evoluem com as novas tecnologias, possibilitando assim, atacarproblemas de informações necessárias para a sobrevivência da empresa. Essa novatecnologia, o Data Warehousing, é uma forma eficaz e eficiente de conseguir asinformações para serem analisadas e se transformam em bens valiosos para a empresa.Sistema de Gestão AmbientalJUNIOR (1998) afirma que antes de tudo, é bom lembrar que só é possível assumirresponsabilidades por resultados, quando se tem autoridade sobre os meios. Não se podeassumir responsabilidades, se não se tem as informações necessárias e aqueles que têmas informações necessárias (e autoridade sobre os meios) não podem deixar de assumir aresponsabilidade. Ou seja, não se delega responsabilidade, mas somente autoridade.Gerenciar é, em essência, atingir metas (resultados). Resultados são os efeitos esperadosde um processo. Deve-se controlar os efeitos adversos sobre o meio ambiente, damesma forma que se controla a qualidade dos produtos produzidos, controlando-se osprocessos, ao invés de se controlar os resultados finais. Essa é a essência da abordagempreventiva.REIS (1996) descreve que um acidente ambiental pode afetar profundamente aorganização e sua posição dentro do mercado. Atualmente quase todos acionistas,principalmente os europeus e norte-americanos exigem relatórios ambientais dasempresas que recebem seus recursos, pois eles não querem ver seus nomes ligados aempresas que agridem o meio ambiente. Hoje já existe o processo de rotulagemambiental (selos verdes), informando que o produto é “sadio” e “limpo”, ou seja, aempresa faz o seu “marketing verde”. A norma internacional ISO 14001 é a norma queestabelece as especificações do sistema de Gestão Ambiental para quaisquer tipos deorganizações. Esta norma está relacionada com a ISO 14004, que oferece diretrizesgerais para a implantação do Sistema de Gerenciamento Ambiental. ConformeABRAMOWICZ (1995), o Sistema de Gestão Ambiental, especificado pela norma14001, baseia-se no Ciclo Planejamento, Desenvolvimento, Controle e Ações (PDCA)de aprimoramento contínuo, o que leva à organização, que deseja implementá-lo, a umprocesso consistente de aperfeiçoamento das suas relações com o meio ambiente e aspartes interessadas. O Sistema de Gestão Ambiental seja eficaz, a organização deve


conhecer seu macrofluxo e seus fluxos, identificando previamente suas atividades,processos e tarefas.ResultadosOs resultados obtidos foram positivos, destacando-se a criação e atualização de um site,utilizando para tal a ferramenta Flash, que permite maior interatividade entre o visitantee o site, disponibilizando informações sobre o andamento do Projeto, sobre aimplantação do Sistema de Gestão Ambiental na Universidade e também sobre o meioambiente na região do Vale do Itajaí, utilizando como fonte periódicos locais.A conscientização da preservação e da reciclagem na área ambiental é focada nosite, disponibilizando-se dois jogos educativos nos quais educadores, profissionais daárea e principalmente crianças terão acesso gratuito.. O jogo, denominado Jogo daCores, tem o intuito de incentivar jovens, crianças e adultos na conscientização e práticaindispensável da reciclagem (Figura 1), e o jogo denominado Teste sua sabedoria visamais a informação sobre o meio ambiente (Figura 2). Está prevista, em novasatualizações, a criação de novos jogosFigura 1. Jogo das cores


Figura 2. Teste sua sabedoriaNo site também se encontra uma parte voltada à conscientização da preservaçãodo meio ambiente através de cartões virtuais. Os cartões ecológicos são enviadoslevando uma mensagem sobre conscientização do meio ambiente, visando através dainteração entre pessoas, incentivar a prática da preservação do meio ambiente. (Figura3).Figura 3. Envio de CartõesAlém do site desenvolvido, foi criado um EIS voltado ao Administrador doSistema de Gestão Ambiental da Universidade, com o objetivo de auxiliá-lo na tomadade decisão. Para o desenvolvimento deste sistema foi aplicado um questionário de


avaliação ambiental nas células funcionais da Universidade, nos anos de 1998, 1999,2000 e 2001. Essas fichas de avaliação ambiental foram preenchidas pelos responsáveispor cada célula funcional.O sistema inicia-se com uma tela de carga de dados, onde se deve selecionarqual a base de dados desejada. Após a seleção, o sistema carrega as tabelas referenteaquela base. A partir da conexão com a base de dados, pode-se realizar as consultas(Figura 4).Figura 4. Seleção da base de dadosA partir desta tela pode-se realizar consultas referentes ao impacto ambiental das célulasfuncionais. O sistema permite a consulta de impacto baixo, médio e alto, listando todasas células funcionais de acordo com a opção selecionada (Figura 5).Figura 5. Tela de ConsultaA partir do botão Gerar Gráficos, o sistema permite gerar dois tipos de gráficos: ográfico de análise ambiental comparativa, que pesquisa o impacto ambiental em todas astabelas da base, disponibilizando-se informações comparativas de acordo com a opção


desejada por campi (Figura 6) ou por relevância (ensino, pesquisa, extensãoadministração, serviços e terceiros). (Figura 7)Figura 6. Análise gráfica comparativa por campisFigura 7. Análise gráfica por relevânciaConclusãoA cada dia que passa, possui-se mais informações e cada vez mais se necessita derecursos para avaliá-las e interpretá-las. É nesse enfoque que o Data Warehousetrabalha. Com esta tecnologia as empresas conseguem guardar grandes volumes dedados gerados e acumulados durante sua existência, os quais são retomados de maneira


que possam auxiliar os administradores a tomarem decisões estratégicas com rapidez esegurança.A divulgação do projeto na Internet mostra-se relevante, pois é capaz de atingirum público maior por um custo relativamente baixo, disponibilizando informaçõesreferentes ao projeto e seu avanço. O site também possibilita uma certa interação entre aUniversidade e a comunidade, servindo como canal de comunicação a todos osinteressados em dar sua contribuição ao projeto seja com críticas, sugestões oucomentários.Por fim, sugere-se como extensão do trabalho os seguintes pontos: Acomparação das diversas ferramentas existentes para o acesso aos dados do DataWarehouse comparando suas funcionalidades e necessidades de armazenamento, alémde diferenciar seus atributos e suas características; o desenvolvimento, em forma de umprotótipo, de um Data Warehouse para uma organização, onde poderia se avaliar, naprática, quais são as dificuldades encontradas durante o projeto e os benefícios que oData Warehouse proporciona aos Sistemas de Apoio a Decisão.Apesar da reciclagem ser um assunto frisado e bastante polemico, não se podeesquecer a sua importância no contexto de sociedade o qual estamos inseridos. A práticae os incentivos nunca serão o bastante. Tendo em vista, o projeto SISGA juntamentecom o site tem disponibilizado informações e entretenimento à comunidade virtual queo visita. Enfatizando a importância da informatização que está abrangendo todos osespaços existentes manifestando-se de uma forma efetiva na área ecológica trabalhandocom questões ambientais


ReferênciasABRAMOWICZ, Betty S. . O Meio Ambiente e o Exército Democrático. Parceria emQualidade, nº 11/12 Ano 4. Rio de Janeiro : Qualitymark, 1995.BINDER, Fabio Vinícios. Sistemas de apoio à decisão. São Paulo : Érica, 1994.DALFOVO, Oscar. Quem tem informação é mais competitivo. Blumenau: Acadêmica,2000.FURLAN, José Davi, IVO, Ivonildo da Motta, AMARAL, Francisco Piedade. Sistemasde informações executivas. São Paulo : Makron Books, 1994.INMON, William H. Como Construir o Data Warehouse. Rio de Janeiro : Campus,1997.JUNIOR, Ênio Viterbo. Sistema Integrado de Gestão Ambiental. São Paulo : Aquariana,1998.KIMBALL, Ralph. The Data Warehouse Toolkit. Rio de Janeiro : Campus, 2002. 494p.OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças. Sistemas de informações gerenciais. SãoPaulo: Atlas, 2002.OLIVEIRA, Adelize Generini de. Data Warehouse Conceitos e Soluções : Florianópolis: Advanced, 1998.REIS, Maurício José Lima. Gerenciamento Ambiental: um fator de sobrevivência paraas empresas. Parceria em Qualidade, nº 19/20 Ano 4. Rio de Janeiro : Qualitymark,1996.

More magazines by this user
Similar magazines