Adubação do Sistema Algodão – Soja – Milho + Pastagens ... - Abrapa

abrapa.com.br
  • No tags were found...

Adubação do Sistema Algodão – Soja – Milho + Pastagens ... - Abrapa

Adubação do Sistema Algodão– SojaMilho + Pastagens:resultados de PesquisasGilvan Barbosa Ferreira – Embrapa AlgodãoMaria da Conceição Santana Carvalho – Embrapa Arroz e FeijãoFábio Álvares de Oliveira – Embrapa SojaVinícius de Melo Benites – Embrapa SolosÁlvaro Vilela de Resende – Embrapa Milho e SorgoFlávia Cristina dos Santos – Embrapa Milho e SorgoMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


CRITÉRIOS PARA O PLANEJAMENTO DA ADUBAÇÃO EMANEJO DE FERTILIZANTES Histórico de utilização da área agrícola Histórico de produtividade Sistema de cultivo adotado Culturas que compõem a rotação Clima Exigência nutricional e Exportação de nutrientes Avaliação dos atributos do solo Avaliação do estado nutricional das plantas Preço de fertilizantes Preço do produto (soja, milho, sorgo, algodão...)Slide adaptado de F.A.Oliveira Foto: M.C.S. (Embrapa Carvalho Soja)


Adequando o solo para o algodoeiro:Correção da acidezFotos: Gilvan Barbosa FerreiraA correção da acidez superficial - calcárioCondicionamento do solo em profundidade - Gesso agrícola


Adequando o solo para o algodoeiro:Implementação da adubação corretiva com P, K e micronutrientesAdubação corretiva a lanço seguido deincorporação.Campo Experimental da Embrapa Roraima.Fotos: Gilvan Barbosa Ferreira


Adequando o solo para o algodoeiro:A incorporação profunda!Foto: Consultoria Inovação AgrícolaAlternativas usadas:Grade aradora:- Gradão de 20 discos recortados em V;- Discos de 42 polegadas ou 106 cm;- Trator de 400 Hp.- Profundidade efetiva de incorporação: até 40 cmFoto: Consultoria Inovação AgrícolaAiveca:- Arado escarificador a 40 cm;- Aiveca a 40 cmAplicação de corretivos e adubos emalta dosagem e em duas etapas.


É necessária a correção do perfil do solo na Bahia


Adequando o solo para o algodoeiro:A incorporação profunda viabiliza a instação de sistemas conservacionistas!Foto: Consultoria Inovação Agrícola


Adequando o solo para o algodoeiro:A incorporação profunda viabiliza a instação de sistemas conservacionistas!Foto: Consultoria Inovação Agrícola


Foto: Consultoria Inovação Agrícola


Ministério daAgricultura, PecuáriaFotos: M.C.S. Carvalho, e Abastecimento2010


Foto: Silvio FerreiraFoto: Sílvio FerreiraFoto: M.C.S. Carvalho


Foto: Clovis Ceolin, 2011Foto: Clovis Ceolin, 2011Raízes abaixo dos 4 metros!Foto: Círculo Verde Consultoria& Pequisa, PAS/2010Milho – raízes abaixode 1,8 mSolos sem impedimentos físicos e químicos ao crescimentoradicular permitem a maximização da ciclagem dos nutrientes ea redução das perdas de nitrogênio e potássio.


Foto: M.C.S. Carvalho, 2010


Foto: Gilvan Barbosa FerreiraFoto: Ariel Candiotti, 2010Solos bem corrigidos e adubados –alta produtividade de sojaSoja > 70 sc/haRaízes abaixo de 140 cm


Solos bem corrigidos e adubados –alta produtividade de AlgodãoDelta Opal - 360 @/ha2,54 mFazenda Vitória, bloco 4, São Desidério/BA. Fonte: JCO Assessoria Agronômica (2005)


Conceito esquemático do estabelecimento de critérios para interpretaçãodos indicadores de fertilidade nas análises de solo.Fonte: Coelho e Resende (2008)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


ADUBAÇÃO DO SISTEMASolo com a fertilidade corrigida – adubaçãode manutençãoN-Adubação = [N-exigido cultura – (Solo + Resíduos) + Perdas]Fertilidade do soloResposta à adubaçãoquantidade de fertilizantesQuantidade aplicada = restituir as perdas do sistemaMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Algodão em caroço (@/ha)Fertilidade do soloResposta à adubação500450400350300250200150100500Montividiu, GO, safra 2008/09 - Solo argilosoP-solo: (0-10 cm) =11 mg/dm 3 ; 10-20 cm = 9 mg/dm 3Testemunha MAP MAP + Polimero388 392 396383 388 384 381390 3840 40 80 120 160Doses de P 2 O 5 (kg/ha)Fonte: M.C.S. Carvalho, dados não publicados.Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


ADUBAÇÃO DO SISTEMA- Conhecer a exigência nutricional das culturas e asquantidades exportadas pela parte colhida- Conhecer a capacidade de fornecimento do solo- Considerar os nutrientes ciclados nos restos deculturas e espécies de cobertura do solo- Favorecer o crescimento radicular em volume eprofundidade- Balanço de nutrientes (entradas e saídas)- Aproveitamento do residual das adubaçõesUso eficiente de fertilizantes


Médias de extração e exportação de nutrientes peloalgodoeiro, em diversas regiões produtoras do Brasil(BA, GO MS, MT, SP)N P 2O 5K 2O S---------- kg/1.000 kg algodão em caroço -----------Acúmulo 50 - 85 13 - 25 43 - 70 4 - 8Exportação 22 - 40 4 - 9 12 - 22 2 - 4 Mais de 50% do total extraído retorna ao solo no resíduos da cultura (K~70%) Efeito residual para as culturas seguintes (soja)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO COM PK DO ALGODÃO(safra 2006/2007) PARA A SOJA (safra 2007/2008)ALGODÃOAlgodão:Adubado com NPK + MicrosSOJASoja: sem aduboÁrea vizinha: 300 kg/ha 2-20-18; 49 sc/ha.Ksolo=39 mg/dm 3300 @/ha 54 sc/haPsolo= 7 mg/dm 34800565546004400P ro d u tivid a d e (s c /h a )54P ro d u tivid a d e (k g /h a )53420052400038003600150140130120110D o s e d e K 2O (k g /h a )10090808090100110120130140160150D o s e d e P 2O 5(k g /h a )5150150140130120Fonte: M.C.S.Carvalho, dados não publicadosD o s e d e P 2O 5(k g /h a )11010090808090100110120130160150140D o s e d e K 2O (k g /h a )


EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO COM PK DO ALGODÃO(safra 2006/2007) PARA A SOJA (safra 2007/2008)Exportação de nutrientes pela sojaDose de nutrientes /1 Prod Teor de nutrientes nos grãos Nutrientes exportadosP K P2O5 K2Okg/háDose de P2O580 3189 5.6 16.9 41 66120 3259 5.2 16.3 39 65160 3090 5.3 16.6 37 63Média 3180 5.4 16.6 39 65Dose de K2O80 3140 5.7 16.5 41 64120 3268 5.2 16.6 39 67160 3131 5.2 16.7 37 64Média 3180 5.4 16.6 39 65/1 Doses de nutrientes aplicadas na cultura do algodãoFonte: M.C.S.Carvalho, dados não publicadosMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Teor de K no solo (mg/kg)EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO COM PK DO ALGODÃO (safra 2006/2007)PARA A SOJA (safra 2007/2008)140120K após algodãoK após soja1008060402000 40 80 120 160 200Dose de K 2 O no algodão (kg/ha)


Ministério daAgricultura, Pecuáriae AbastecimentoEFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO COM PK DO ALGODÃO PARA A SOJAFonte: N. Altmann (2006) – Dados da SLC Agrícola


Produt. @/haProdutividade do algodão em coberturasde solo. Safra 04/05, Planorte-Sapezal-MT.Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento300290280270275,93292,20296,27268,60260250Pousio Milheto BrachiariarhuziziensesCoberturas de soloNaboForrageiroFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


Produt. @/haProdutividade em lavouras commonocultivo e rotação de culturas –Fazenda Paiaguás – Deciolândia-MT350300250200150100500320,1273,8283,0298,1258,0 262,52002/03 2003/04 MédiaAno AgrícolaMonocultivoRotaçãoFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


@/haProdutividade do algodão na Planalto –MS, em rotação com milho e soja.340330320310300290280270260327,8323,9294,2289,2284,6287,12.9152.496 2.733 2.3251.9263.33801/02 02/03 03/04sojamilhoAno AgrícolaFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


sc/haRotação com algodão na produtividade dasoja. Safras 00/01 e 02/03, Planalto-MS.626058565452504846R o ta ç ã o d eC u ltu ra sC u ltu ra e P ro d u tiv id a d e (k g /h a )9 9 /0 0 0 0 /0 1 0 1 /0 2 0 2 /0 3 0 3 /0 4M o n o c u ltu ra S o ja S o ja 3 .6 5 6 S o ja 2 .7 9 8 S o ja 2 .1 7 3 S o ja 3 .4 3 3 S o ja 3 .8 6 6M ilh o – S o ja M ilh o 9 .6 8 4 S o ja 3 .0 3 0 M ilh o 8 .1 9 0 S o ja 3 .6 1 7 M ilh o 1 0 .0 0 251,93Incrementode 6,7%55,39Incrementode 16,3%60,37A lg o d ã o – S o ja A lg o d ã o 4 .9 0 8 S o ja 3 .5 3 1 A lg o d ã o 4 .1 4 9 S o ja 3 .7 1 3 A lg o d ã o 4 .7 3 6M o n o c u ltu ra S o ja + M T S o ja 3 .5 3 3 S o ja 2 .8 3 0 S o ja 2 .3 6 9 S o ja 3 .8 4 2 S o ja 3 .6 9 0(M ilh o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 M ilh o 5 .3 7 6 S o ja 2 .4 0 9 M ilh o 1 1 .0 7 4 S o ja 3 .9 1 6(A lg o d ã o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 A lg o d ã o 3 .8 3 6 S o ja 2 .3 9 5 A lg o d ã o 4 .7 5 7 S o ja 3 .9 6 4Monocultura soja Milho - soja Algodão - sojaFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


sc/haRotação com algodão na produtividade dasoja. Safras 99/00, 01/02 e 03/04.Planalto-MS62R o ta ç ã o d e605856C u ltu ra sC u ltu ra e P ro d u tiv id a d e (k g /h a )9 9 /0 0 0 0 /0 1 0 1 /0 2 0 2 /0 3 0 3 /0 4M o n o c u ltu ra S o ja S o ja 3 .6 5 6 S o ja 2 .7 9 8 S o ja 2 .1 7 3 S o ja 3 .4 3 3 S o ja 3 .8 6 653,2954,57 54,76M ilh o – S o ja M ilh o 9 .6 8 4 S o ja 3 .0 3 0 M ilh o 8 .1 9 0 S o ja 3 .6 1 7 M ilh o 1 0 .0 0 254A lg o d ã o – S o ja A lg o d ã o 4 .9 0 8 S o ja 3 .5 3 1 A lg o d ã o 4 .1 4 9 S o ja 3 .7 1 3 A lg o d ã o 4 .7 3 65250M o n o c u ltu ra S o ja + M T S o ja 3 .5 3 3 S o ja 2 .8 3 0 S o ja 2 .3 6 9 S o ja 3 .8 4 2 S o ja 3 .6 9 0(M ilh o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 M ilh o 5 .3 7 6 S o ja 2 .4 0 9 M ilh o 1 1 .0 7 4 S o ja 3 .9 1 648(A lg o d ã o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 A lg o d ã o 3 .8 3 6 S o ja 2 .3 9 5 A lg o d ã o 4 .7 5 7 S o ja 3 .9 6 446Monocultura soja +milhetoIncrementode 2,4%Incrementode 2,8%(Milho - soja) + milheto (Algodão - soja) +milhetoFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


sc/haEfeito da rotação com algodão naprodutividade da soja. Safras 99/00, 01/02e 03/04 c/ cob. e 00/01 e 03/04 s/ cob.62605856R o ta ç ã o d eC u ltu ra sC u ltu ra e P ro d u tiv id a d e (k g /h a )9 9 /0 0 0 0 /0 1 0 1 /0 2 0 2 /0 3 0 3 /0 4M o n o c u ltu ra S o ja S o ja 3 .6 5 6 S o ja 2 .7 9 8 S o ja 2 .1 7 3 S o ja 3 .4 3 3 S o ja 3 .8 6 65452,7454,9057,00M ilh o – S o ja M ilh o 9 .6 8 4 S o ja 3 .0 3 0 M ilh o 8 .1 9 0 S o ja 3 .6 1 7 M ilh o 1 0 .0 0 2A lg o d ã o – S o ja A lg o d ã o 4 .9 0 8 S o ja 3 .5 3 1 A lg o d ã o 4 .1 4 9 S o ja 3 .7 1 3 A lg o d ã o 4 .7 3 65250M o n o c u ltu ra S o ja + M T S o ja 3 .5 3 3 S o ja 2 .8 3 0 S o ja 2 .3 6 9 S o ja 3 .8 4 2 S o ja 3 .6 9 048(M ilh o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 M ilh o 5 .3 7 6 S o ja 2 .4 0 9 M ilh o 1 1 .0 7 4 S o ja 3 .9 1 6(A lg o d ã o – S o ja ) + M T S o ja 3 .4 9 7 A lg o d ã o 3 .8 3 6 S o ja 2 .3 9 5 A lg o d ã o 4 .7 5 7 S o ja 3 .9 6 446Monocultura soja +milhetoIncrementode 4,1%(Milho - soja) + milhetoIncrementode 8,1%(Algodão - soja) + milhetoFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


sc/haRotação com algodão na produtividadeda soja com e sem cobertura commilheto. Planalto-MS.6260585654525053,09Incrementode 2,1%54,214846Rotação sem coberturaRotação com coberturaFonte: Palestra Dr. PAVINATO, VI CBA 2007 SLC Agrícola


Ministério daAgricultura, Pecuáriae AbastecimentoNutriente Translocação para os grãos (%)P 77 a 86N 70 a 77S 60Mg 47 a 69K 26 a 43Ca 3 a 7Fonte: Coelho (2005)A cultura do milho destinada a produção de grãos se caracterizacomo uma “bomba” recicladora de K, com uma reciclagem de12 kg de K por tonelada de palha.


Extração média de nutrientes pela cultura do milho destinada àprodução de grãos e silagem em diferentes níveis de produtividadeFonte: Coelho e Resende (2008) , modificado de Coelho e França (1995)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Reciclagem (restituição) e exportação de nutrientes pelo milhodestinado a produção de grãos e forragem. Fonte: Coelho (2005)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Exportação de nutrientes na rotaçãoAlgodão-Soja-MilhoCultura Produtividade N P 2 O 5 K 2 O Ca Mg Ssc/ha, @/ha -------------- kg/ha ---------------Algodão 300 121,6 39,3 51,8 7,8 11,5 7,9Soja 60 197,0 34,4 78,9 12,9 9,3 8,9Milho 150 166,5 74,0 64,8 19,9 16,5 13,5TOTAL 288,0 148,0 196,0 41,0 37,0 30,0- Soja exporta 27 kg/ha de K 2 O a mais do que o algodão- Algodão e milho utilizam o residual de N fixado pelo soja(30 a 40 kg/ha??).Fonte: SLC Agrícola (Média de 5 anos)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Exigências nutricionais da sojaQuantidades de nutrientes acumuladas nos grãos e nos restosculturais de sojaParte daplantaNPKCaMgSBClMoFeMnZnCu--------- kg t -1 de grãos -------------------- g t -1 de grãos -----------Grãos614,416,23,02,05,420237570304010RestosCulturais222,414,69,24,7105727823901002116Total836,830,812,26,715,47751574601306126% Export73655325303526467115236638Fonte: Tecnologias de produção de soja - Região Central do Brasil 2009/10Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Balanço de N na Cultura da Soja(kgha -1 )Balanço de Nitrogênio na Soja25020015022819410050035341110-50-100-183-150-200-250N total naParteAéreaN - FBN N - Solo N -Paérea N raízes NExportadoResíduos grãosBalanço deNAdaptado de Alves et al. (2006)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Balanço de N em soja, milho e algodãoSafra Produtividade N acumulado Entrada (A) Saída (B) Balançopela planta Fertilizante FBN Colheita Perdas (1) (A - B)2000/01 3.553 234Soja0 193 201 0 -82001/02 2.935 201 0 176 166 0 102000/01 6.041 116Milho115 0 78 31 62001/02 5.137 103 70 0 73 21 -24Algodão2000/01 2.471 132 115 0 115 16 -16(1) Considerou-se que 25% do fertilizante N permaneceu no solo, e que são desprezíveis as perdas de N derivado da FBN até a colheitaFonte: Adaptado de Alves et al. (2006)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


PROD5281Algodão49104538180140Solos com teores médio a altos de P e K:4167180140K1006060100NForte resposta à adubação com NPROD5266490045351801404170180140P1006060100NFonte: M.C.S Carvalho, dados não publicados


Slide: Djalma Sousa – Embrapa CerradosMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Slide: Djalma Sousa – Embrapa CerradosMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Produtividade (kg/ha)Ipameri, safra 2004/05 (SPD)Solo argiloso, teor de P (Mehl.) = 3 mg/dm 36000Testemunha Lanço Sulco5000400030002000100000 60 120 180 240Dose de P 2 O 5 (kg/ha)Fonte: Carvalho et al. (2008)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


• Balanço de P na Produção de SojaPara a classe de teores adequados de P no soloRegiãoBalançoP no solomg dm -3AplicaçãoP 2 O 5kg ha -1Pkg ha -1Saídas 1Extração ExportaçãoP------- kg ha -1 -------13,2APL-EXPkg ha -1APLEXPPR 2> 6,0Entradas 1 26,26020,413,0 2,0SP 316 - 405021,820,413,28,61,7Cerrado 415,1 - 206026,220,413,213,02,01Indicação de adubação para Expectativa de produção de 3000 kg ha -1 (Tecnologias..., 2008)2Valores de Fósforo extraído por Mehlich-1 (Embrapa Soja, 1999)3Valores de Fósforo extraído por Resina aniônica (Tanaka & Mascarenhas, 1997)4Valores de Fósforo extraído por Mehlich-1 adequados para solos de textura média (Sousa et al., 2002)FFonte: Embrapa Soja


Produtividade de soja, kg/haEvolução da Fertilidade do solo– Fósforo M-1 (0 – 20 cm) –3530254500400035003000250020001500100050001 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20Tempo (anos)TestemunhaP 50 , REC - inverno F=1,4P 30 , EXP – verão; P 50 , REC – inverno F= 2,2P 60 , REC – verão; P 50 , REC – inverno F= 3,0y = 10 + 0,88xP, mg dm -3201510501 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20STSTSTSTSTSTSTMATempo (anos)STSTSTSTSASA/NSTGA/NSMSMSMSTy = 10 + 0,24xy =10 - 0,03xy =10 - 0,37xSlide: Embrapa Soja


Produtividade de soja, kg/ha0,700,6045004000350030002500200015001000500Evolução do Teor no Solo - Potássio01 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20Tempo (anos)TestemunhaVerão: 0 kg ha -1 K 2 O; Inverno: 30 kg ha -1 K 2 O (REC); F = 0,5Verão: 40 kg ha -1 K 2 O (EXP); Inverno: 30 kg ha -1 K 2 O (REC); F = 1,2Verão: 60 kg ha -1 K 2 O (REC); Inverno: 30 kg ha -1 K 2 O (REC); F = 1,9K, cmolc dm -30,500,400,300,200,100,001 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20Tempo (anos)STSTSTSTSTSTSTMASTSTSTSTSASA/NSTGA/NSMSMSMSTy = 0,4 + 0,004xy = 0,4 - 0,009xy =0,4 - 0,018xy =0,4 - 0,020xSlide: Embrapa Soja


CICLAGEM DE NUTRIENTES PELAS ESPÉCIES DECOBERTURA DO SOLOTotal absorvidoPlanta deBiomassaK Ca Mgcoberturakg ha -1 -------- kg ha -1 -------Milheto 10.800 417,0 76,3 39,8Amaranthus 2.890 140,0 58,0 33,0Eleusine sp. 8.753 176,0 78,0 51,0Milheto 10.300 218,9Sorgo forrageiro 7.100 104,5Crotalária Juncea 3.900 59,2Aveia Preta 2.400 33,4Guandú 1.600 31,0B. brizantha 6.000 214,7Mlheto 2.907 50,9 11,0 4,7Feijão de porco 2.728 37,6 57,0 4,4Guandú anão 676 8,2 6,3 0,6Milheto 6.929 116,0 29,0 17,0B. brizantha 2.624 65,0 6,0 7,0ReferênciaBoer et al, 2007Torres e Pereira, 2008Teixeira et al., 2005Benites et al, 2009Fonte: Benites et al., 2009Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Curva de liberação de K na palhada de milheto250Teor de K na biomassa (kg ha -1 )200150100500Dose 0Dose 40Dose 80Dose 1200 20 40 60Tempo (dias)Fonte: Benites et al., 2009Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Adubação com K: Sucessão milheto - sojaFonte: Benites et al, 2009Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Adubação: Sucessão Milho+Braquiária/AlgodoeiroFevereiroSetembro (adubação pré-plantio)Novembro (dessecação)Dezembro (plantio do algodão)Dezembro (plantio)JulhoMarçoMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Adubação K: Sucessão Milheto -AlgodãoProdutividade de algodão em caroço (kg/ha)450040003500300025002000150010005000TestemunhaAdubação nosulcoAdubação sulco +coberturaAdubação pré-Plantio (milheto)Fonte: Adaptado de Bernardi et al. (2009)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Reciclagem de K – B. ruziziensis para o algodãoDose de K 2 O MS K-Acum K-liberado(kg/ha) 15 DAM - Plantio 55 DAM - 40 DAP---------------------------- kg/ha ------------------------------0 8.889 268 115 (57%) 254 (95%)60 9.650 321 146 (54 %) 311 (97%)90 10.150 382 241 (37%) 375 (98%)120 10.000 364 215 (41 %) 352 (97%)Fonte: Carvalho, MCS (dados não publicados)Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Relação C:N na matéria seca da palha)Teor de N namatéria seca da palha (g/kg)Evolução da Relação C/N e Teor de N – palhada Braquiária40353535Testemunha80 kg/ha de N após a emergência do algodão2018Testemunha80 kg/ha de N após a emergência do algodão17,33025312525232216141211,011,412,513,614,314,615,52019101586104520040 (20) 56 (36) 84 (64) 112 (92)40 (20) 56 (36) 84 (64) 112 (92)Dias após a dessecação da braquiária (plantio do algodoeiro)Dias após a dessecação da Braquiária (plantio do algodoeiro)Fonte: M.C.S Carvalho, dados não publicados80 -90 % do N permanece na palhadaMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Adubação N: Sucessão Braquiária -AlgodoeiroResultados - Safra 2007/2008Tratamentos Pcap Altura Ncap A.caroço Fibra Pluma N Kcm g kg ha -1 % kg ha -1 ------g kg -1 -----Comparação testemunha vs. adubadoTestemunha (20 kg ha -1 de N no sulco) 6,46 a 1 116 b 12,3 a 4.303 b 40,9 a 1.762 b 41,5 b 19,7 bAdubado 6,55 a 131 a 13,7 a 5.034 a 40,6 a 2.043 a 45,9 a 23,0 aComparação entre fontes (média de cinco épocas de aplicação)Uréia 6,57 a 2 130 a 14,1 a 4.957 a 40,6 a 2.014 a 46,4 a 22,5 aUréia + Inibidor de urease 6,53 a 131 a 13,6 a 5.036 a 40,6 a 2.044 a 46,0 a 23,7 aUréia + Plímero 6,54 a 131 a 13,4 a 5.123 a 40,6 a 2.079 a 45,4 a 22,7 aComparação entre épocas de aplicação (média das três fontes usadas)100 % pré-plantio na braquiária (PP) 6,46 a 2 128 a 13,3 a 4.805 b 40,9 a 1.968 b 45,7 a 22,5 a50 % PP + 50 % na 1 a cobertura 6,67 a 130 a 13,5 a 5.045 ab 40,7 a 2.051 ab 45,8 a 21,6 a50 % PP + 50 % na 2 a cobertura 6,53 a 133 a 14,3 a 4.960 ab 40,2 a 1.993 b 46,2 a 23,3 a100 % na 1 a cobertura 6,58 a 130 a 13,8 a 5.099 ab 40,7 a 2.076 ab 45,5 a 23,0 a50 % na 1 a cobertura + 50% na 2 a cobertura 6,49 a 133 a 13,6 a 5.266 a 40,5 a 2.132 a 46,3 a 24,8 aC.V. (%) 4,12 4,28 15,82 5,27 1,66 5,58 6,65 13,98Pcap = peso médio de um capulho; Ncap = número de capulhos por planta; A.caroço = produtividade de algodão em caroço; Pluma = produtividade pluma.Médias seguidas de mesma letra não diferem estatisticamente: /1 pelo contraste de médias com teste F (P


Fonte: Carvalho et al (2008)Ministério daAgricultura, Pecuáriae AbastecimentoAdubação N: Sucessão Braquiária - AlgodoeiroRecuperação aparente do N do Fertilizante pelo algodoeiro (%) – safra 2006/200710090807060504030201004861744762566771


Foto: Alexandre C.B. FerreiraMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Foto: Alexandre C.B. FerreiraMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Panicum e Brachiaria consorciada com CrotalariaSoja (verão) – Espécie de cobertura (inverno) – Algodão (verão)Cover Espécie crop de coberturaMatéria Dry matter Seca TeorN contentde NNNabsorbedabsorvido +N+ NProdCottonAlgodãoyield(t/ha) (g/kg) (kgha) (kg) (kgha)Bare Pousio soil 2.45 20.0 49 4403P. maximum 11.23 17.7 198 4531P. maximum C. spectabilis 14.53 18.7 271 73 4943B. ruziziensis 14.37 19.0 273 4622B. ruziziensis + C. spectabilis 15.80 20.5 324 51 4810Fonte: M.C.S. Carvalho, dados não publicadosCultura de cobertura de invernoAlgodãoMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


CONSIDERAÇÕES FINAISHá tecnologias e informações disponíveis para aumentar aeficiência do uso de nutrientes e, assim, propiciar aoprodutor maior produtividade e retorno econômico porunidade de fertilizante aplicado.Práticas de manejo que promovem o aumento da matériaorgânica do solo e o aprofundamento do sistema radicularda cultura, tais como o sistema plantio direto, rotaçãode culturas (rotação de raízes), integração lavourapecuáriae correção do solo em subsuperfície com gesso,são alternativas que contribuem para aumentar aeficiência do uso de fertilizantes no sistema de produção.Ministério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento


Obrigado pela sua atenção!Gilvan Barbosa Ferreiragilvan.ferreira@cnpa.embrapa.brMaria Conceição Santana Carvalhoconceicao@cnpaf.embrapa.brMinistério daAgricultura, Pecuáriae Abastecimento

More magazines by this user
Similar magazines