proteínas purificadas do ovo poderão ser usadas na produção de ...

cnpsa.embrapa.br

proteínas purificadas do ovo poderão ser usadas na produção de ...

PROTEÍNAS PURIFICADAS DO OVO PODERÃO SER USADAS NAPRODUÇÃO DE MEDICAMENTOSPesquisadores do Reino Unido demonstram a eficiência de galinhas transgênicaspara a produção de proteínas terapêuticas humanasJoão Batista Ribeiro 1 e Mônica Corrêa Ledur 21) Biólogo, DS em Microbiologia Agrícola – Embrapa Suínos e Aves2) Zootecnista, PhD em Genética e Melhoramento Animal – Embrapa Suínos e AvesPesquisadores do Instituto Roslin, em Edimburgo, Escócia, juntamente com asparceiras Viragen e Oxford BioMedica, companhias biotecnológicas especializadas naprodução de fármacos, demontraram o potencial de galinhas poedeiras geneticamentemodificadas para a produção de proteínas com propriedades anti-cancerígenas. Odesenvolvimento de um sistema como esse para a produção de tais proteínas representaum grande progresso na luta contra o câncer. Um aspecto de impacto na descobertarelatada pela Dra. Helen Sang, líder do grupo de pesquisa, é a expressão da proteínafuncional somente na clara do ovo e em grandes quantidades, o que permite fácilextração e purificação da proteína de interesse, demonstrando que essa podeser umanova forma de produzir medicamentos com menor custo.Diversos produtos protéicos vêm sendo comercializados para fins terapêuticos,como é o caso da insulina humana e do hormônio de crescimento, dentre outros. Para aprodução dessas moléculas em grande escala geralmente se utilizam microorganismosou culturas de tecidos, o que requer o uso de tecnologias de custo elevado. A síntese deuma proteína funcional é um processo complexo que envolve a formação de uma cadeiade aminoácidos e modificação química dessa cadeia após a síntese. Essas modificaçõessão essenciais para a função da proteína, pois se a proteína não for corretamentemodificada ela poderá ter uma meia vida curta no paciente e baixa eficácia terapêutica.Além disso, a ausência de glicosilações (adição de açúcares na molécula de proteína)específicas pode resultar em proteínas defeituosas capazes de causar fortes reaçõesalérgicas no paciente. Os mecanismos envolvidos nessas modificações diferemconsideravelmente entre os diferentes organismos, o que torna dispendioso o uso demicroorganismos na produção de proteínas humanas, sendo necessário odesenvolvimento de sistemas alternativos que sejam mais similares aos sistemas queatuam em células humanas.


A utilização de galinhas para a produção de proteínas humanas de interesse clínicoé a estratégia mais promissora dentre as até hoje descritas, visto que os sistemas deglicosilação de proteínas em células humanas são mais similares aos de galinhas do queaos de alguns mamíferos já estudados. Entre outras vantagens do uso de galinhas paraprodução dessas proteínas incluem a facilidade de manutenção das aves, o curtointervalo entre gerações, que permite a obtenção de um grande número de animais empouco tempo, a alta produção de ovos (cerca de 300 ovos/ave/ano) e a obtenção de altasconcentrações da proteína de interesse na clara do ovo. Além disso, esse sistemapossivelmente terá maior aceitação perante a sociedade e também mediante aos órgãosque regulam a liberação de medicamentos para uso humano.Segundo a Dra. Sang e colaboradores, para a obtenção das galinhas transgênicaspara produção de proteínas terapêuticas, os métodos que apresentaram maior eficiênciaforam aqueles baseados no uso de vírus como vetores de transferência dos transgenes.O princípio de funcionamento do método é simples: o DNA que codifica a proteínahumana de interesse é inserido no genoma viral produzindo um vírus modificado, incapazde se multiplicar, o qual é utilizado para infectar células de embriões de galinhas no ovo,resultando na integração do gene humano no genoma da ave. Esse gene foi previamentemodificado em laboratório para se expressar em grande quantidade apenas no oviduto dagalinha, local de síntese das proteínas da clara do ovo. As aves transgênicas obtidas poreste processo apresentaram-se geneticamente estáveis por várias gerações,conservando a expressão do transgene. Uma vez produzidas no ovo, estas proteínasfuncionais deverão passar pelas seguintes fases: extração e purificação em laboratório edesenvolvimento de um produto farmacêutico comercializável, pois a ingestão do ovocontendo a proteína inviabiliza seu efeito farmacológico. Esses resultados representamquase duas décadas de intensa dedicação e altos investimentos na pesquisa, no entanto,ainda serão necessários muitos testes para que esses produtos cheguem ao consumidor,o que pode levar cerca de 15 anos.As pesquisas realizadas com galinhas no Brasil ainda não envolvem transgenia.Porém, a Embrapa Suínos e Aves, em parceria com outras instituições, desenvolvepesquisas em genômica de aves, visando a identificação de genes que influenciamcaracterísticas de interesse na avicultura, como por exemplo, ganho de peso, eficiênciaalimentar e rendimento de peito. Os resultados dessas pesquisas possibilitarão o uso de


marcadores genéticos em programas de seleção para a melhoria da produção e daqualidade do produto final (carne e ovos), beneficiando desde o produtor até oconsumidor. Deste modo, o foco principal da Embrapa Suínos e Aves é fortalecer oagronegócio nacional, com pesquisas direcionadas à saúde e produção animal.Os recentes progressos divulgados pela equipe liderada pela Dra. Helenrepresentam um grande passo para o avanço da ciência em saúde humana e abremnovas perspectivas para a solução de doenças como a esclerose múltipla, o mal deAlzheimer, Parkinson e vários tipos de câncer. Empresas farmacêuticas americanas eeuropéias vêm trabalhando para a produção de proteínas terapêuticas, indicando que emum futuro próximo muitas novidades poderão ser divulgadas nessa área. Além disso, naárea zootécnica, a alta eficiência na obtenção de galinhas transgênicas permitirá amanipulação do genoma desses organismos de forma mais direcionada, possibilitando oestudo do efeito de genes específicos sobre características de interesse, tais como,resistência a doenças, valor nutritivo da carne e ovos, ganho de peso, etc., bem como dainteração entre o gene em estudo e o genoma como um todo.Fonte:Lillico, S.G.; McGrew, M.J.; Sherman, A. and Sang. H. M. Transgenic chickens as bioreactorfor protein-based drugs. Review Drug Discovery Today, 10(3):191-196, 2005.BioMedica News de 16 de Janeiro de 2006. Oxford BioMedica Announces Publication ofAvian Transgenic Results in Leading U.S. Scientific Journal.http://www.oxfordbiomedica.co.uk/news/2007-ob-02.htm (acesso em 17/01/2007).BBC NEWS. Anti-cancer chicken eggs produced.http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/6261427.stm (acesso em 17/01/2007)

More magazines by this user
Similar magazines