Briófitas - Fernando Santiago dos Santos

fernandosantiago.com.br

Briófitas - Fernando Santiago dos Santos

Plantas criptógamas•As criptógamas são as plantas que nãoproduzem sementes, flores ou frutos, e que sereproduzem por meio de esporos, as estruturasprodutoras de gametas é pouco evidente.


Histórico das criptógamas•Os criptogramas tem sua origem no períododevoniano, aonde as ancestrais das pteridófitaschegavam há atingir 30 m de altura e erampredominantes na época.•Acredita-se que o carvão mineral extraído nosdias de hoje é proveniente destas plantas.


Divididas em:Plantas Criptógamas•As briófitas são as únicas plantas avasculares, ou seja que nãopossuem sistema vascular, que é o responsável pelo transporte deseivas pelo corpo;Briófitasem função disso,e Pteridófitassão plantas de pequeno porte ehabitam em locais úmidos e que não recebem luz direta do Sol.• Não possuem raiz e caules “verdadeiros”, são constituídas efixadas por filamentos chamados rizóides, caulóides e filóides.


Briófitas


Briófitas: musgos• rizóides - filamentos que fixam a planta noambiente em que ela vive e absorvem aágua e os sais minerais disponíveis nesseambiente;• caulóide - pequena haste de onde partemos filoides;• filóides -estruturas clorofiladas ecapazes de fazer fotossíntese.


CaracterísticasPlantas primitivas;Não produzem flores, frutos e sementes;Não possuem sistema de condução de seiva;Transporte lento;Tamanho da planta é reduzido;Alta dependência de água;Primeiro grupo de plantas terrestres(430 milhões de anos);


OrigemOrigem provável a partir das algas verdes;Possui algumas semelhanças como porexemploa clorofila a e clorofila b, além decarotenóides.Ambos armazenam amido fora doscloroplastos,enquanto outros organismosfotossintetizantesarmazenam amido fora dos cloroplastos;


Transição da água para a terraCaracterísticas para evitar a dessecação:Camada externa estéril, protetora das célulasreprodutivas, anterídio e arquegônio;Camada protetora estéril que envolve ascélulasprodutoras de esporos (esporângeos);Presença de cutícula (cera), e estômatos.


ImportânciaDecompõem as rochas sobre as quais sedesenvolvem;Absorvem, como verdadeiras esponjas,grandesquantidades de água das chuvas, mantendoasuperfície do solo úmida;Formam a turfa utilizada como combustível.


SubdivisõesTrês grupos:Musci (musgos);Musci (musgos);Hepaticae (hepáticas);Anthocerotae (antóceros).


MusciAtingem até 20 cm de comprimento;Ocorrem em grupos que cobrem o solo,rochas emuros;Suportam grandes períodos de seca.


Musci


Musci


HepaticaeVivem em ambientes de muita umidade ouemágua doce;Um dos gêneros mais conhecidos é oMarchantia.


Hepaticae


Anthocerotae (antóceros)Gametófitos talosos prostados contra o soloGametófitos talosos prostados contra o soloúmidoonde se fixa através de rizóides.


Anthocerotae


PTERIDÓFITAS


CaracterísticasPlantas abundantes desde o PeríodoCarbonífero (Era Paleozóica) até os dias dehoje.É o segundo maior grupo de plantas, com 11000espécies, perdendo apenas para as plantas comflores.¾ das espécies são encontradas nos trópicos.destas, cerca de 1/3 são epífitas


CaracterísticasExistem também as espécies arboriformes,como o xaxim, podendo atingir 24m dealtura, comfolhas de mais de 5m. Apesar disso, ostecidosvegetais são inteiramente de origemprimária.


CaracterísticasPossuem vasos condutores de seiva sendo,porisso, consideradas traqueófitas;Não apresentam sementes;Fase dominante é o esporófito.


Seus representantes podem viver sobre otroncode árvores e arbustos (epífitas), ou mesmoemambientes aquáticos. Avencas, samambaiaseespécies dos gêneros Selaginella eLycopodiumsão as integrantes deste grupo.


O fato de serem traqueófitas fez com quecom o transporte de água, nutrientes e seivaelaborada se tornasse mais eficiente. Essacaracterística, aliada ao surgimento detecidos de sustentação, permitiu que seusrepresentantes apresentassem maior portee se mantivessem eretos.


Avencas


Samambaia


DivisõesAs principais divisões das plantas vascularessemsementes são Psilotophyta, Lycophyta,Sphenophyta,e Pterophyta


Psilotophyta


Sphenophyta (cavalinha)


Lycophyta


Ciclo reprodutivo de briófitas


Ciclo Reprodutivo depteridófitas


Adiantum sp (pteridófita)


Astrolepsis sp (pteridófita)


Blechum brasiliense (pteridofita)


Blechum brasiliense (pteridófita)


Cryptogramma sp (pteridófita)


Cyathea arbórea sp (pteridófita)


Dryopteris sp (pteridófita)


Frullania sp (briófita) com micéliode fungo não identificado (mofo)


Frullania sp (briófita)


Inúmeras samambais


Nephrolepsis sp (pteridófita)


Panus sp (fungo basidiomiceto)


Pellaea sp (pteridófita)


Polypodium sp (pteridófita)


Polystichum sp (pteridófita)


Polystichum sp 2 (pteridófita)


Pteridium aquilinum sp (pteridófita)


Pteridum aquilinum (pteridófita)


Pteris sp (pteridófita)


Sphagnum sp (briófita)


Thuidium sp (briófita) - 2


Thuidium sp (briófita) - 3


Thuidium sp (briófita)

More magazines by this user
Similar magazines