ERIK NORBERG

kungahuset.se

ERIK NORBERG

14Berlim, o filho mais velho, Ralf, junto com dois amigos, atravessou a zona russa. Elespuderam explicar que existia um grande grupo de pessoas com fortes ligações ao Brasil, ecomo resultado, o governo brasileiro organizou um transporte. Walther Sommerlath tinhanumerosos contatos com o comandante britânico e contatos telegráficos com a ComissãoBrasileira Militar e conseguiu finalmente obter um visto de saída da Alemanha e da entradano Brasil. 43 Um dos irmãos de Alice Sommerlath, o advogado Carlos Eduardo de Toledo,ajudou de sua parte, junto às autoridades brasileiras.Como Wechsler havia feito oito anos antes, a família Sommerlath iria então viajar paraHamburgo para embarcar num navio brasileiro e emigrar para o Brasil. Um trabalho recentefala de movimentos de refugiados deste tipo e sobre como foi a viagem, a partir da estação detrem em Hamburgo com bagagem, carrinhos de bebê e crianças para um acampamento onde1.600 estrangeiros de todas as nacionalidades se reuniram. Domingo, 2 de fevereiro de 1947,zarpa o navio brasileiro Santarém, um barco a vapor que havia sido convertido para otransporte de tropas e que então estava sendo utilizado para a repatriação de refugiados. Afamília estava em posse de um bilhete de primeira classe cedido pela agência de família emcompartimentos lotados. O navio saiu às pressas com a ajuda de quebra-gelos, em umatemeratura de 28 graus abaixo de zero, e em 1 de Março de 1947, após 28 dias de viagem, onavio chegou ao Rio de Janeiro com 40 graus de calor. 44Em São Paulo, Walther Sommerlath trabalhou durante o período entre 1949 e 1957 para asiderúrgica sueca Uddeholm. A família retornou à Alemanha em 1957, onde ele foi por dezanos presidente da empresa Uddeholm, em Dusseldorf. Ele morreu em 1990, em Heidelberg.6. Organizações partidárias no BrasilComo mencionado acima, Walther Sommerlath aderiu, em dezembro de 1934, ao PartidoNacional Socialista dos Trabalhadores, NSDAP. Seu número de sócio era 359 2030. 45 A razãonão é clara, mas um histórico lança luz sobre a colônia alemã, e a posição do partido e aorientação no Brasil durante este tempo.A investigação sobre o partido nacional-socialista no Brasil passou por uma evolução.Trabalhos foram publicados em 1960, que consideravam que o partido tinha uma atividaderelativamente discreta entre os alemães na região, e também que ele havia obtido umaaprovação geral entre a população. Em alguns trabalhos, destaca-se que os conflitos jáexistiam entre o partido e os cidadãos individuais ou grupos. Mais tarde foi mostrado que aorganização do partido havia progredido com uma forte ambição de assumir a liderança dacolônia alemã, mas isso quase sempre havia sido rejeitada pela população alemã. Umapesquisa oportuna e abrangente sobre este assunto foi apresentada há alguns anos por LuisMoraes (2005). 46 Esta seção é essencialmente baseada em seu trabalho.De acordo com estimativas oficiais brasileiras, imigraram durante o período entre 1820 e1939, 233 mil alemães para o Brasil. Isso faz com que a equipe alemã esteja no quarto maiorgrupo de imigrantes depois dos italianos, portugueses e espanhóis. Durante a década de 1920,43 Sommerlath 20/1 de 1947 para Engels, Eng. Barbara Heise, Arquivo da Família.44 Rosine De Dijn, Das Schicksalsschiff. Rio-Lisboa-New York 1942 (2009)45 O cartão da biblioteca padrão do registo de associação NSDAP, Bundesarchiv-Lichterfelde.46 Luis Edmundo de Souza Moraes, ‘Konflikt und Anerkennung’: Die Ortsgruppen der NSDAP in Blumenau undRio de Janeiro (Berlin 2005) p. 12 e ss.

More magazines by this user
Similar magazines