Views
3 years ago

ODM 1

ODM 1

ODM

  • Page 5: Presidência da RepúblicaOBJETIVOS
  • Page 8 and 9: aPrESENTaÇÃOAreversão provocada
  • Page 10 and 11: INTrODUÇÃOQuando, em 2000, a comu
  • Page 12 and 13: aS POLÍTICaS SOCIaISSÃO INSEParÁ
  • Page 15: Na educação, a situação não er
  • Page 21 and 22: ErraDICar aEXTrEMa POBrEZaE a FOME
  • Page 23 and 24: GRÁFICO 2População total e popul
  • Page 25 and 26: GRÁFICO 42,2Porcentagem da renda n
  • Page 27 and 28: superou a meta internacional de red
  • Page 29 and 30: GRÁFICO 12Porcentagem de crianças
  • Page 31 and 32: moveu um crescimento mais favoráve
  • Page 33 and 34: programas é bem maior do que a pop
  • Page 35 and 36: QUADRO 3O combate à fome continuaE
  • Page 38 and 39: ODM 1ErraDICar a EXTrEMaPOBrEZa E a
  • Page 40 and 41: ODM 1ErraDICar a EXTrEMaPOBrEZa E a
  • Page 43 and 44: 2UNIVErSaLIZar aEDUCaÇÃO PrIMÁrI
  • Page 45 and 46: Nesse sentido, as medidas e ações
  • Page 47 and 48: na idade adulta, o que dificulta o
  • Page 49 and 50: nua a apresentar a maior incidênci
  • Page 51 and 52: vimento educacional de médio prazo
  • Page 53:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 56 and 57:

    INDICaDOrES CONFIrMaMPErSISTêNCIa

  • Page 58 and 59:

    GRÁFICO 2Distribuição porcentual

  • Page 60 and 61:

    Quando conseguem se inserir no merc

  • Page 63 and 64:

    TABELA 4Relação entre rendimento-

  • Page 65 and 66:

    pela primeira vez em 2000 (Ministra

  • Page 67 and 68:

    a especificidade do fenômeno frent

  • Page 69 and 70:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 71 and 72:

    4rEDUZIr aMOrTaLIDaDENa INFÂNCIa

  • Page 73 and 74:

    GRÁFICO 1Evolução da taxa de mor

  • Page 75 and 76:

    As informações coletadas no Siste

  • Page 77 and 78:

    GRÁFICO 7Evolução da taxa de mor

  • Page 79 and 80:

    GRÁFICO 9Mortalidade proporcional,

  • Page 81 and 82:

    veis entre crianças menores de cin

  • Page 83:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 86 and 87:

    a MOrTaLIDaDEMaTErNa TEMDIMINUÍDOD

  • Page 89 and 90:

    tos hospitalares passou de 96% para

  • Page 91 and 92:

    GRÁFICO 6Taxa de mortalidade por c

  • Page 93 and 94:

    QUADRO 2Pesquisas mostram avanço n

  • Page 95 and 96:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 97 and 98:

    6COMBaTEr O HIV/aIDS,a MaLÁrIa EOU

  • Page 99 and 100:

    Nessa mesma faixa etária, o coefic

  • Page 101 and 102:

    GRÁFICO 5Coeficiente de mortalidad

  • Page 103 and 104:

    parceiro: queda de 48,3% para 42,6%

  • Page 105 and 106:

    A redução da mortalidade está fo

  • Page 107 and 108:

    GRÁFICO 9Porcentual de malária po

  • Page 109 and 110:

    possui um contingente de mais de 17

  • Page 111 and 112:

    esultado das atividades de captaç

  • Page 113 and 114:

    GRÁFICO 15Número e coeficiente de

  • Page 115 and 116:

    A análise do coeficiente de casos

  • Page 117 and 118:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 119:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 122 and 123:

    BraSIL aLCaNÇaMETa DE aCESSO ÀÁG

  • Page 124 and 125:

    QUADRO 1Sistemas de Monitoramento d

  • Page 126 and 127:

    GRÁFICO 3Emissões de CO 2devido

  • Page 128 and 129:

    GRÁFICO 6Distribuição porcentual

  • Page 130 and 131:

    FIGURA 1Panorama da situação dos

  • Page 132 and 133:

    GRÁFICO 10Unidades de conservaçã

  • Page 134 and 135:

    FIGURA 2Unidades de Conservação p

  • Page 136 and 137:

    desenvolvendo esforços conjuntos n

  • Page 138 and 139:

    potável no ano de 2007, consideran

  • Page 141 and 142:

    dores são encontrados nas regiões

  • Page 143 and 144:

    TABELA 9Porcentual de moradores em

  • Page 145 and 146:

    TABELA 10Déficit habitacional tota

  • Page 147 and 148:

    QUADRO 2Desastres naturais penaliza

  • Page 149 and 150:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 151:

    PRINCIPAIS INICIATIVAS DO GOVERNO F

  • Page 154 and 155:

    BraSIL aTUa ParaMELHOrar aS rEGraSD

  • Page 156 and 157:

    Desenvolvimentode parceriasSul-Sul

  • Page 158 and 159:

    Mundial, elevassem o volume de recu

  • Page 160 and 161:

    Brasilreivindicamaior espaçoem for

  • Page 162 and 163:

    abrangente, com vistas a adensar os

  • Page 164 and 165:

    previsto no Acordo TRIPS e na Decla

  • Page 166 and 167:

    Ações de cooperaçãotécnica do

  • Page 168:

    Brasilpromoveparceriacom paísesafr

  • Page 171 and 172:

    fábrica de antirretrovirais genér

  • Page 173 and 174:

    estabelecimento do Centro Regional

  • Page 175 and 176:

    TABELA 3Desembolso do BNDES para o

  • Page 177 and 178:

    QUADRO 5Cooperação brasileirapara

  • Page 179 and 180:

    META 15Tratar globalmenteo problema

  • Page 181 and 182:

    R e l a t ó r i o N a c i o n a l

  • Page 184:

    Ministério do Planejamento,Orçame

estatísticas políticas resultados de desenvolvimento - Paris21
estatísticas políticas resultados de desenvolvimento - Paris21
Ano 1 • Nº 1 • Outubro/2003 - Ministério da Educação
Saúde da população negra no Brasil: contribuições para
A transição demográfica e a janela de oportunidade - Instituto ...
Apresentação 1
Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil Volume 1
Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil Volume 1
Baixar PDF (13.9MB) - UNICEF Mozambique - Home page
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher
Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, Timor-Leste
Apresentação do PowerPoint - Unimed do Brasil
Prog-de-Governo-Dilma-2014-INTERNET1
Fortalecendo programas de planeamento familiar - Path
informe epidemiológico do sus informe epidemiológico do sus
informe epidemiológico do sus informe epidemiológico do sus
cartilha_AIH4 (1)-versao-PDF - Engagingmen.net