22.07.2015 Views

L+D 34

Edição 34: Julho/Agosto - 2010

Edição 34: Julho/Agosto - 2010

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

R$16,00

l+d

luz + design + arquitetura

ISSN: 1808-8996

TELEKOM BRIDGE, BONN

CLUBE ALPHAVILLE, PIRACICABA

MIKIMOTO, LAS VEGAS

TRITON, SÃO PAULO


lumi

www.fabbian.com

www.fa

brasil@fabbian.com brasil@fa


foscarini

itália

www.lumini.com.br

são paulo

campinas

rio de janeiro

brasília


tom dixon

inglaterra

www.lumini.com.br

são paulo

campinas

rio de janeiro

brasília


publieditorial

2º ledforum

O LEDforum traz ao Brasil os mais

importantes escritórios e grandes nomes

da iluminação para apresentar e discutir

os avanços na aplicação dos LEDs.

Janet Moyer

J.M. Landscape

Lighting Institute

EUA

Iain Ruxton

Speirs + Major

Inglaterra

Martina Weiss

Licht Kinst Licht, Alemanha

Joachim Ritter

PLDA Magazine e

PLDC

Alemanha

Garanta já a sua participação. As vagas são limitadas.

04 e 05 de agosto - São Paulo

www.ledforum.com.br


R$16,00

l+d #34

24

42

l+d

LUZ + DESIGN + ARQUITETURA

Telekom Bridge, Bonn

Foto: Lukas Roth

ISSN: 1808-8996

TELEKOM BRIDGE, BONN

ALPHAVILLE URBANISMO, PIRACICABA

MIKIMOTO, LAS VEGAS

TRITON, SÃO PAULO

48

56

24

42

¿QuÉ Pasa?

PROJETOS

42. Clube Alphaville, Piracicaba

48. Telekom Bridge, Bonn

56. Mikimoto, Las Vegas

62. Desmobília, Curitiba

66. Mirage Shopping Center, Zilina

72 Triton, São Paulo

78

ESPECIAL

Lightfair 2011

80

Produtos

L+D

20

66


EDITORIAL

Daniel Mourão

PUBLICADA POR

Editora Lumière Ltda.

Rua Catalunha, 350

05329-030 São Paulo SP

t:11 2827.0660

ld@portallumiere.com.br

www.portallumiere.com.br

EDITORES

Thiago Gaya

Ana Weiss

PUBLISHER

>Thiago Gaya

L+D

22

Se da última Euroluce voltamos com a sensação de que a

indústria mundial se ressente de fendas deixadas pela crise econômica mundial,

a Lightfair, que nos levou à Filadelfia em maio, mostrou que algumas

respostas não só existem, como estão sendo postas em prática. Em termos

de produto, o LED se mostrou um caminho irreversível. Tema das principais

(e muitas delas polêmicas) discussões do evento, deu provas concretas da

elasticidade de seu uso também na premiação de projetos, caso da Telekom

Bridge, na Alemanha, tema da nossa reportagem de capa. O projeto do

(premiadíssimo) escritório alemão Licht Kunst Lich levou o principal prêmio

do IALD, o Radiance Award, por uma solução urbana que nasceu de uma

demanda corporativa em Bonn, uma passarela cuja iluminação fora inteiramente

resolvida pelos diodos se tornou um exemplo mundial de conexão

em diferentes esferas: além de ligar partes da cidade dividida por uma estrada,

seus feixes de luz respondem ao movimento de pedestres, em uma

interatividade que faz dos usuários parte de um sistema de alto impacto

estético, bem-sucedido do ponto de vista da funcionalidade e da comunicação

urbana e corporativa. A interatividade é também o elemento-chave

da nova proposta mundial para a loja Triton, que tem sua flagship em São

Paulo. Com luz de Antonio Carlos Mingrone perfeitamente casada com a

arquitetura de José Ricardo Basiches, convida os clientes a se tornarem parte

das vitrines e, ainda, usarem os espaços expositivos internos como passarelas.

Ainda em São Paulo, no interior do Estado, o boom de condomínios

residenciais também recebe a aposta de uma iluminação que prestigia os

canais de passagem, os espaços intermediários e de uso coletivo, em um

movimento que substitui o isolamento residencial por uma proposta de

integração, aqui nessa edição representado pelo projeto de Marcos Castilha

com o escritório paulista de arquitetura Fortes, Gimenes & Marcondes

Ferraz, o FGMF. Talvez juntar os cacos de uma economia insustentável tenha

sido um exercício mundial de enxergar essa grande força produtiva para a

qual já temos tecnologias prontas: a conexão entre disciplinas, mercados,

processos e ideias. É, claro, a nossa torcida.

EDITORES

>Thiago Gaya

>Ana Weiss

COLABORAÇÃO

>Andrea Martins

>Deborah Peleias

REVISÃO

>Deborah Peleias

ARTE

>Pedro Saito

PUBLICIDADE

comercial@portallumiere.com.br

t: 11 2827.0660

ASSINATURAS

assinaturas@portallumiere.com.br

t: 11 2827.0660

IMPRESSA POR

DARK

CÓDIGO 194

Boa leitura.

WWW.DIMLUX.COM.BR

VISITE A DIMLUX MOBILE EM SEU iPAD E iPHONE


¿QuÉ Pasa?

A nova Royal Academy of Arts,

por Tom Dixon

Fotos: divulgação

Braço arquitetônico dos escritórios de Tom Dixon, o Design Research

Studio tem assumido projetos que acabam se tornando vitrines reais para

as peças do designer inglês. O Restaurante da Royal Academy of Arts, em

Londres, por exemplo, se tornou cenário para a versão da luminária Etch,

uma das peças que o representou este ano no Salão do Móvel de Milão.

O pendente de latão, gravado digitalmente com substância ácida, deixa a

luz vazar pelos cortes e pode, segundo seu fabricante, ser abastecido com

todo tipo de fonte luminosa, até velas, o que conceitualmente faz todo

sentido para um ambiente feito de mármore, bronze e veludo, abrigo

de relíquias de época como bustos e esculturas em bronze realizadas

especialmente para a academia durante o século 19.

L+D

24


¿QuÉ Pasa?

O que só se

vê no escuro

As ruas europeias já eram iluminadas a gás no início do século 19,

mas só no final de 1880 – quase seis décadas depois da invenção da

fotografia –, um inglês chamado Paul Martin conseguiu reduzir o tempo

de exposição da imagem para 10 minutos, o suficiente para dar início ao

que é hoje um campo da fotografia: registros noturnos da cidade, uma

linguagem que explora texturas, reflexos e contrastes que só existem

longe da luz do Sol. Um conjunto de imagens dessa família compõe a

exposição “Night Vision: Fotografia After Dark”, em cartaz até setembro

no Metropolitan Museum of Art, em Nova York. A reunião de 40 imagens

selecionadas do acervo permanente da instituição percorre da origem

e desenvolvimento dessa técnica específica, que evoluiu junto com a

fotografia, até os dias de hoje. As imagens de Alfred Stieglitz, autor

das primeiras fotos noturnas de Nova York, são algumas das raridades.

Conta-se que o fotógrafo americano, impressionado com o trabalho de

Paul Martin, diminuiu o tempo de exposição para 58 segundos, o que

permitiu a realização de imagens como a vista do Hotel Savoy (esquina

da 5ª Avenida com a Rua 59), imagem de 1897 que acabou se tornando

símbolo do nascimento da noite nova-iorquina do século 20. As imagens

trazem cenas que exploram contrastes no negativo, como grandes vistas

panorâmicas a registrar o crescimento da interferência da iluminação

artificial na paisagem – mas que também trazem flagrantes humanos,

pequenas histórias de uma vida urbana que só poderiam ter acontecido

depois do pôr-do-sol – quando ninguém se imaginava ser fotografado.

Nesta página, imagens de Alvin Langdon Coburn (Nova York, em 1910),

ao lado, e de Robert Frank (Londres, 1952), abaixo.

L+D

26


¿QuÉ Pasa?

Alta cozinha em

qualquer lugar

A ideia é incrível – e o que é melhor, já está sendo testada com sucesso.

The Cube é um reduto de alta gastronomia, móvel, com capacidade

para receber até 18 convidados por mesa, desenvolvido para chegar a

lugares ermos e distantes, onde não se tem outra opção para comer.

Para iluminar esse equipamento leve, versátil e apto para atender às

mais diferentes demandas de trabalho de grandes chefes da culinária

internacional, o restaurante móvel precisou de um sistema de iluminação

exclusivo e novo, um projeto em parceria entre a Eletrolux e a Zumtobel. O

foyer, por exemplo, recebe luz de uma luminária desenhada pelo estúdio

italiano Park Associati, desenvolvida e fabricada pela Zumtobel com a

Hasenkopf, empresa da DuPont. Em Corian, a escultura cristalina tem a

luz suavemente distribuída pelo MPO + Optical, sistema da Zumtobel que

evita brilhos incômodos e promove uma iluminação uniforme na sala. O

interior é completamente flexível – o salão de jantar é vertido em hall de

estar e pode ser ajustado ainda a outras situações. Para este espaço, a

luz é fornecida por um sistema multifuncional equipado exclusivamente

por LEDs, dando uma aparência minimalista e elegante ao ambiente e

deixando o uso de energia para os sofisticados equipamentos da cozinha.

L+D

28


¿QuÉ Pasa?

A roupa nova do museu

L+D

30

Um dos projetos icônicos do início do século 20 do escritório McKim,

Mead & White, o Brooklin Museum – localizado no bairro que lhe dá

nome – é um dos maiores museus em metros quadrados de Nova York,

embora tenha um acervo muito mais tímido que do MoMA, Metropolitan

ou Guggenheim. Dono de salões amplos como o primeiro andar – um

espaço de 10.000m² ordenado por colunas que se tornaram uma

espécie de assinatura do escritório -, o museu começou a passar por

uma reforma que foi encerrada com a instalação do grupo SituStudio,

especializado em desenvolvimento de novas fabricações em design.

Respeitando o ritmo das colunas, os designers envolveram os elementos

arquitetônicos com tecidos finíssimos e translúcidos que permitem a

passagem da luz, fazendo do salão uma composição orgânica, lúdica

e luminosa.


¿QuÉ Pasa?

Fabio Nunes

L+D

32

Nova luz no céu

de São Paulo

O Grupo Bandeirantes de Comunicação inaugurou em junho a nova

iluminação de sua torre de transmissão, localizada na região da Avenida

Paulista, em São Paulo. Com potencial para se tornar um novo marco

luminoso na cidade, o projeto idealizado pelo lighting designer Peter

Gasper pode ser avistado a cerca de 5 quilômetros de distância e utiliza

tecnologias de iluminação da Philips.

Entre as soluções utilizadas estão os projetores DecoFlood com

lâmpadas de vapor metálico na cor azul com consumo de 400W. No

topo, a iluminação colorida é proporcionada pelos LEDs dos projetores

ColorReach e projetores ColorBlast foram instalados na lateral, criando

um efeito bastante plástico. A potência total instalada do projeto é de

aproximadamente 168KW.


¿QuÉ Pasa?

Troque a placa com apenas um clique.

L+D

34

Em homenagem às

vítimas da guerra

Adapta-se ao seu Estilo.

O designer Bruce Munro entregou no último mês uma de suas imensas

cascatas de fibra óptica para a recepção principal do Tedworth Hall, sede

do centro de ajuda a militares Help 4 Heroes. Formado por cabos de aço

que juntos criam um retângulo de 6,5 x 5m, o lustre inclui 248 cabos

de fibra óptica que terminam em formato de lágrima. Quatro projetores

equipados com lâmpadas halógenas (100W) lançam luz branca sobre

as fibras, que, de diferentes tamanhos, alcançam até 6m.

(011) 3437-8100 0800 727- 8107 vendas@simonbrasil.com.br


¿QuÉ Pasa?

Marcelo Magnoni

LEDforum reúne primeiro

time do lighting design mundial

L+D

36

O 2º Fórum Internacional de Aplicação da Tecnologia LED (LEDforum)

está com as presenças confirmadas de um time do lighting design nunca

antes reunido no Brasil. Estará presente para palestras, a serem realizadas

nos dias 4 e 5 de agosto, a linha de frente da indústria, da pequisa e da

prática da iluminação internacional.

Entre os realizadores, o congresso traz este ano dois dos mais produtivos

e premiados escritórios da atualidade: o britânico Speirs + Major, que será

representado em São Paulo pelo lighting designer Iain Ruxton, e o alemão

Licht Kunst Licht, com a presença da lighting designer Martina Weiss.

Referência em projetos de iluminação de paisagens, Janet Moyer

também traz seu repertório para o evento, realizado pela Associação

Brasileira de Arquitetos de Iluminação (AsBAI) e pela Revista L+D.

Da indústria, estarão no evento Rogier van der Heide (Philips, Holanda),

que, antes de assumir a direção de design da Philips, dirigiu a Arup Lighting

– outro escritório colecionador de premiações internacionais em projetos

por todo o mundo. A austríaca Zumtobel também estará representada

no evento, pelo seu director comercial Kurt Plaickner, responsável pelas

parcerias da empresa com designers para o desenvolvimento de soluções.

Editor da PLDA Magazine e um dos fundadores da Professional Lighting

Designers Association, PLDC, Joachim Ritter é outro dos convidados do

evento que vai compartilhar suas mais de três décadas de acompanhamento

do mercado e da pesquisa.

Ainda é possível se inscrever para o evento, que neste ano será realizado

no Centro de Convenções Milenium, à Rua Doutor Bacelar, 1.043, na

Vila Clementino. Mais informações pelo telefone (11) 5531-0784, ou

pelo site www.ledforum.com.br


EVO

Linha de luiminárias com LEDs para aplicação em espaços públicos como

condomínios, resorts e hotéis.

Produzida totalmente em alumínio, é ideal para orla marítma. Possui difusor

em acrílico transparente ou branco fosco.

Disponível nas versões poste, arandela, embutido de teto e sobrepor.

www.everlight.com.br

Rua Verão, 140 | Contagem, MG | Tel. (31) 2566-8963 | everlight@everlight.com.br

REVENDEDORES

NORTE: Belém | Rezende’s Iluminação • Tocantins | Lumilight - NORDESTE: Aracajú | Illumi • Fortaleza | Facho de Luz • Salvador | La Luce - CENTRO-OESTE: Anápolis | Lume Decor • Brasília | Lampen • Goiânia | Studio Luz | Projeto Luz • Cuiabá | Dimel • Tangará

da Serra | Elétrica Padrão • Rondonópolis | Guiramat - SUDESTE: Arujá | A Luz com Ideias • Belo Horizonte | Abatjour de Arte • Ipatinga | Estúdio Luz • Itaúna | Casa Luz • Santo André | Candelabro • Rio de Janeiro | Allight Design • Ribeirão Preto | Arte e Luz •

Vitória | Avanti Iluminação - SUL: Bento Gonçalves | Center Luz • Caxias do Sul | Center Luz • Curitiba | Ideally • Farroupilha | Center Luz • Flores da Cunha | Vanelli • Florianópolis | Santa Rita • Londrina | Arte e Luz • Maringá | Luval Lustres • Porto Alegre | Di Luce


¿QuÉ Pasa?

L+D

Divulgação

40

Explosão de vidro

L+D

41

Com previsão para ficar em cartaz até novembro deste ano no

Palazzo Cavalli Franchetti (sede do Istituto Veneto di Scienze Lettere

ed Arti), em Veneza, a segunda edição da mostra Glastress é uma

grande compilação da atualidade e força do vidro na produção

contemporânea de arte. A contribuição de Hitoshi Kuriyama é um

curioso agrupamento de lâmpadas fluorescentes quebradas, que

cria, com o aspecto lascado do material e o formato tubular das

lâmpadas, um efeito excêntrico de explosão.


projetos

Como

a céu

aberto

L+D

42

Um terreno de 500 hectares comprado em Barueri, região

da Grande São Paulo, na década de 1970, foi o ponto de partida para o

O conceito virou uma companhia em 1995, com a criação da AlphaVille

Urbanismo, e este modelo de núcleo urbano foi se disseminando pelo

área – sendo 930 construídos –, os arquitetos buscaram criar espaços

agradáveis, aliando funcionalidade e baixa manutenção, em um

L+D

43

surgimento de um conceito baseado em condomínios localizados fora

Brasil. Atualmente, os condomínios estão presentes em 20 estados

orçamento extremamente controlado pela construtora. No projeto

dos grandes centros urbanos: nascia ali o AlphaVille. A ideia original

brasileiros e dezenas de cidades. Em São Paulo, um dos mais recentes

luminotécnico, coordenado pelo lighting designer Marcos Castilha,

era abrigar um polo de indústrias não poluentes, mas o interesse de

é o AlphaVille Piracicaba, no interior paulista. Com uma área residencial

tecnologias atuais – como fitas de LED – e soluções tradicionais de

A arquitetura e a iluminação do prédio principal

multinacionais em adquirir lotes e a necessidade dos executivos de

de 170.000m², distribuídos em 344 lotes espalhados por uma colina

racionalização do uso energético estão combinadas em um projeto

combinam soluções de racionalização do uso de

morarem perto do trabalho transformaram o projeto em uma espécie

com declive homogêneo, o empreendimento ganhou um clube de

limpo, discreto, que segue a direção do projeto de arquitetura: um

energia e linhas discretas e limpas. Devido ao desnível

de bairro planejado, formado pelos chamados “residenciais”, que foram

lazer exclusivo para os moradores, assinado pelo escritório paulista

ambiente arejado, sem nenhum tipo de excesso.

do terreno, o projeto foi implantado em diferentes

assistindo a uma expansão cada vez maior dos núcleos industrial e

Fortes, Gimenes & Marcondes Ferraz Arquitetos, o FGMF.

O edifício principal, com 7m de largura e 56m de comprimento –

platôs, que organizam as funções do clube

empresarial, além de áreas de lazer.

No projeto para o clube AlphaVille Piracicaba, com 15.800m² de

composto por uma levíssima estrutura metálica branca e que abriga


o salão de festas, a academia e áreas de varanda – é o ponto central

dos projetos arquitetônico e luminotécnico. O forro da marquise

contrasta com a estrutura totalmente branca e é feito inteiramente

em um ripado regular de madeira. Entre as frestas do forro foram

utilizadas mangueiras de LED, instaladas de forma randômica, do lado

externo e interno. “O salão e academia ficam como ‘aquários’ e essas

fitas de LED começam do lado de fora e entram no ambiente como se

não existisse o fechamento de vidro. Com isso, não há limites entre o

interno e o externo”, destaca o arquiteto Fernando Forte.

Na iluminação do pavilhão principal foram empregadas fitas LED

do tipo SMD, branco 3.000K, aplicadas em luminárias especialmente

desenvolvidas para o projeto. São canaletas com 4cm de largura,

em dois comprimentos diferentes – 1,2m e 4m. “As luminárias com

as fitas ficam embutidas formando um grafismo que atravessa todo

o pavilhão, independente do uso do ambiente. Elas fornecem uma

‘penumbra’ uniforme, ao mesmo tempo aconchegante e provocativa. É

a luz perfeita para a fruição e observação noturna do espaço, ou então

para ocasiões de festas”, explica o lighting designer Marcos Castilha.

O gasto total com energia é muito baixo, pois as fitas consomem

cerca de 4W por metro. O efeito nos ambientes é complementado por

destaques nos pilares onde foram embutidas lâmpadas halógenas AR

111 energy saver, 35W, bem como pela iluminação do jardim interno,

feita com minipostes balizadores com fluorescentes compactas de

14W, 2.700K, e embutidos de piso com lâmpadas vapor metálico PAR

30, 35W, 30º. A iluminação “funcional” dos ambientes é feita por

pendentes de luz direta e indireta, equipados com fluorescentes T 5,

28W, 3.000K. Quando acesos, proporcionam iluminância de cerca de

O grande destaque do projeto são as

mangueiras de LED embutidas no forro

da marquise de ripas de madeira. As fitas

formam um grafismo por todo o salão

e oferecem uma penumbra uniforme e

aconchegante ao ambiente. A iluminação

do talude, com projetores para fluorescentes

com lâmpadas na tonalidade da luz do dia,

cria um fundo para o conjunto do projeto

L+D

44

L+D

45


300 lux, para atividades como uso da academia, reuniões, entre outras.

o madeiramento do forro. Dentro da guarita, foram previstos plafons

Nos ambientes de apoio ao pavilhão principal, cozinha e área

sobrepostos para fluorescentes compactas duplas, 26W, 2.700K.

de serviços, foram empregados, em sua maioria, embutidos para

Por fim, o talude foi iluminado de forma a fazer “fundo” ao conjunto.

fluorescentes tubulares T 5, de 14W e 28W, 3.000K, e fluorescentes

Projetores para fluorescente compacta eletrônica recebem lâmpadas

compactas duplas de 26W, 2.700K. Nos banheiros e vestiários e nas

de tonalidade “luz do dia”, 6.500K, de forma a contrastar com a

L+D

46

circulações mais extensas, optou-se por luminárias de característica

linear (T 5, 28W), instaladas em linha, ecoando o estilo das fitas de LED

e garantindo uniformidade de iluminação em espelhos e reservados.

tonalidade branco quente dos demais ambientes externos. “As boas

soluções não são, necessariamente, os últimos lançamentos. Às vezes,

uma mais convencional é a melhor forma de atender àquele projeto”,

CLUBE ALPHAVILLE

Piracicaba, Brasil

Projeto de Iluminação: Marcos Castilha / Marcos Castilha

L+D

47

Todas as luminárias receberam difusores acrílicos foscos.

finaliza Castilha. Com as soluções arquitetônicas e luminotécnicas

Arquitetura de Iluminação

O projeto ainda contemplou a marquise de entrada do condomínio

empregadas no clube, de dia ou de noite o lazer vai estar garantido

A iluminação da área de chegada é

Arquitetura: Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo

que, assim como a área social, tem estrutura metálica branca e forro de

para os moradores do AlphaVille Piracicaba. (Por Andrea Martins)

propiciada por embutidos lineares para

Marcondes Ferraz / Forte, Gimenes & Marcondes Ferraz

madeira. A iluminação da portaria foi resolvida por embutidos lineares

fluorescentes tubulares, inseridos no

Arquitetos (FGMF Arquitetos)

para fluorescentes tubulares T 5, 28W, 3.000K, inseridos no forro da

forro da cobertura, e que acompanham

Fornecedores: Lumini, Itaim, Interlight, Projeto, Omega, Danta

cobertura, acompanhando o desenho das ripas. Sobre a laje da guarita,

o desenho das ripas de madeira. Sobre

Lux, Jacuzzi, Alloy (luminárias); Osram e Philips (lâmpadas);

foram instaladas quatro luminárias para fluorescentes T 5, 3.000K,

a guarita, luminárias fluorescentes

Lemca e LedPlus (LEDs)

com grau de proteção IP 65, e que iluminam para cima, destacando

destacam o madeiramento do teto

Fotos: Fran Parente


projetos

Uma ponte

para Bonn

A Deutche Telekom AG, maior empresa de telefonia

da Alemanha – e uma das maiores da Europa – tinha uma dívida

importante com seus 4.000 funcionários. Localizada à beira de uma

estrada federal, a Friedrich Ebert Allee, ou simplesmente B9, em Bonn,

L+D

48

seu acesso exigia um trajeto a pé de mais de 600m necessários para

cruzar a via, que muitos acabavam abreviando por trechos diretos da

estrada, apesar do risco de atropelamento.

Dizer que a iluminação é totalmente integrada ao projeto de arquitetura

parecem se movimentar como estruturas autônomas que sobem e descem

L+D

49

A mais ancestral das soluções arquitetônicas para unir distâncias foi

está longe de ser uma metáfora. Neste projeto iluminado exclusivamente

durante o dia. Nas horas de escuridão, os canais de LED são acionados

A passarela encomendada pela Deutche Telekom

a resposta para o desafio. Uma ponte de 72m, sustentada por uma

com soluções de light-emitting diode (LED), os feixes começaram a ser

e iluminam através das fachadas de vidro opalino. As luminárias com

AG, maior empresa de telefonia da Alemanha,

levíssima estrutura tubular metálica desenvolvida pelos engenheiros

incorporados desde o início da obra. O resultado é de uma integração

flexibilidade ajustável estão localizados nas extremidades superiores e

tinha como primeira meta suprir uma lacuna de

do escritório alemão Schlaich, Bergermann und Partners, recebeu o

muito equilibrada e orgânica entre os módulos de fontes luminosas,

inferiores das torres de iluminação. Por meio de reflexões de luz sobre

segurança para os funcionários da empresa, que

projeto de luz vencedor do IALD Radiance Award 2011, prêmio entregue

cabeamento e acabamento da estrutura – que se apresenta como uma

a estrutura de apoio dentro das torres, o volume espacial torna-se

precisavam, diariamente, cruzar a estrada federal

em maio na LightFair (leia cobertura completa da feira na página 78)

arrojada, porém leve intervenção no espaço.

legível à distância. Quando em operação, as luminárias reduzem em

Friedrich Ebert Allee para chegar na empresa.

ao escritório alemão de lighting design Licht Kunst Licht, responsável

A passarela termina em ambos os lados em torres de elevador de

aproximadamente 40% da produção máxima de luz, a fim de evitar

Com o projeto de iluminação, a ponte se tornou

projeto de luz da Telekom Bridge.

11m de altura. Por conta do revestimento de vidro, os volumes cúbicos

ofuscamento comum em níveis excessivos de luminância vertical.

também um marco urbano para a cidade de Bonn


Os perfis de LED usados no poço do elevador são reguláveis. Aqui,

duas cores de luz foram utilizadas: âmbar e branca fria (5.500K). Os

perfis de LED integrados ao corrimão da passarela aproximam-se do

branco neutro (4.000K).

Outra preocupação do projeto foi traduzir a identidade visual do

cliente, algo resolvido pela cor – um feixe de luz magenta, amplamente

reconhecida como cor da Deutche Telekom na Alemanha, atravessa a

passarela. Em ambos os flancos longitudinais de 65m de comprimento,

o feixe, que pode interagir com o movimento de pedestres na passarela,

é executado por painéis LED de vídeo com resolução de 32 x 6.500

pixels. Os painéis, quando desligados, são visualmente integrados

pela estrutura da ponte. A manutenção de monitores e componentes

pode ser feita da própria passarela, sem a necessidade de nenhuma

intervenção estrutural.

L+D

50

Durante as horas de escuridão, os canais de

LED são acionados e iluminam através das

fachadas de vidro opalino, de forma que

Todo o sistema é controlado por meio de cabos de fibra óptica a

partir de uma sala subterrânea. Se a rede da empresa é acessada, o

sistema também pode ser controlado a partir de qualquer estação de

L+D

51

as caixas dos elevadores oferecem leitura à

trabalho que tenha computador autorizado. Devido a sua luminosidade

distância, mas com um grande cuidado em

elevada (mais de 7.000 cd/m²), os monitores de vídeo, que também

relação ao ofuscamento, graças à flexibilidade

são explorados durante o dia, podem ser escurecidos em até 30% do

de cerca 40% da produção máxima de luz

seu brilho máximo.

“Trata-se de uma instalação única, surpreendente, orientada por

padrões que foram desenvolvidos especialmente para a Deutsche Telekom

AG, incorporando tecnologias inovadoras”, observa Stephan Thiele,

lighting designer do Licht Kunst Licht e coordenador do projeto. “A


Os feixes de LED começaram a ser integrados no

projeto desde o início das obras. Os corrimãos

da levíssima estrutura de aço funcionam como

luminárias, desenhando um perfil discreto na

paisagem, com um projeto de luz que, entre outras

características inovadoras, interage com os usuários

da passarela

L+D

52

nova ponte passa por cima de uma das mais movimentadas estradas de

Bonn e é, portanto, percebida como um novo marco urbano da cidade.”

Por se tratar de uma avenida de alta velocidade, o brilho e intensidade

luminosa do conjunto apresentam um sistema de controle de altíssima

precisão. A boa visibilidade nas áreas de circulação de pedestres são

garantidas pela luz branca neutra (4.000K) linear de perfis de LED Insta.

Este componente de iluminação foi incorporado a todos os corrimãos.

Visualmente, o caminho é claramente separado do ambiente urbano e a

passagem parece flutuar sobre a estrada. A iluminação do piso colorido

da passarela e dos lances de escada cria um contraste importante

em termos de sinalização com os níveis relativamente baixos da luz

do entorno. “Nos sentimos honrados pelo projeto de iluminação da

Telekom Bridge ter sido reconhecido pelo prêmio Radiance IALD 2011,

eleito, portanto, para estar na vanguarda dos melhores projetos do

mundo.” (Da Redação)

L+D

53


Telekombrücke, Bonn

Ansicht - ohne Maßstab

L+D

54

Em ambos os flancos longitudinais de 65m de

comprimento, o feixe, que pode interagir com o

movimento de pedestres na passarela, é executado

por painéis LED de vídeo com resolução de 32 x 6.500

pixels. A manutenção de monitores e componentes

pode ser feita da própria passarela, sem a necessidade

de nenhuma intervenção estrutural

L+D

55

TELEKOM BRIDGE

Bonn, Alemanha

Projeto de Iluminação: Licht Kunst Licht

Arquitetura: Schlaich, Bergermann und Partners

Fornecedores: Philips (iluminação do poço do elevador) e Insta

(componentes incorporados à estrutura)

Fotos: Lukas Roth


projetos

Para exibir de forma atraente as joias e dar

destaque às peças da loja de Las Vegas, os

lighting designers optaram por lâmpadas de

iodeto metálico, no lugar das tradicionais

halógenas. Para chegar ao resultado desejado,

foram testadas diversas fontes em torsos com

pérolas emprestadas da unidade de Nova York

Pérolas

em Sin City

L+D

56

Se a tecnologia é um caminho para vencer a natureza,

poucos colecionam tantas vitórias quanto os japoneses. A história da

Mikimoto é um poético exemplo desta obstinação. Nascido na cidade

de Toba, Kobichi Mikimoto deu início, em 1893, a um império que

tinha como lema fazer com que “todo pescoço de mulher” pudesse

ser enfeitado com o colar de pérolas, até então uma das gemas mais

raras (e caras) do planeta. A Mikimoto iniciou o cultivo de pérolas e fez

do Japão referência na entrega da joia – que até então era encontrada

em uma a cada um milhão de ostras no mundo.

Hoje, com endereços em Tóquio, Londres, Paris e Nova York, as

lojas da marca têm em comum a tradução desse desejo vitorioso de

vencer este mistério marinho. Para o mais recente endereço da marca,

aberto no shopping de luxo Crystals, em Las Vegas (EUA) , o desafio do

escritório Focus Lighting, de Nova York, era manter as linhas elegantes

e a ideia de profundidade marinha que acompanham a imagem da

Mikimoto, com uma meta de consumo energético que precisaria

atender a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental

Design) conseguido pelo shopping, ou seja, um consumo muito menor

do que as lojas anteriores da grife.

Paul Gregory, que encabeçou o projeto, apresentou um projeto

inspirado e vitorioso como a história de seu cliente. O projeto da loja

Mikimoto é baseado no conceito da mitologia marinha, recordando a

origem das pérolas naturais e as profundezas aquáticas onde elas são

formadas e respeita um grau de economia energética recorde para

L+D

57


Um dos destaques são as cortinas transparentes de

as vitrines da marca. Não por acaso, acaba de ganhar o 34º prêmio

Dentro da loja, de 171m², a noção de profundidade do mar continua.

Wukesong para o Jogos Olímpicos de Pequim; a Torre da Entel, em

prata na vitrine da loja, que mudam de cor graças

Cooper Lighting’s Source Awards, na categoria Comercial Profissional.

Uma série de projeções destaca os tons naturais das paredes em travertino

Santiago; a flagship da FAO Schwarz, em Nova York; e a loja do estilista

às fitas de LED RGB. Os acessórios, que no dia a

O projeto de iluminação tem uma abordagem “eco-friendly”, que

e remetem aos raios de sol filtrados pelas ondas e refletidos em um

brasileiro Carlos Miele, também na Big Apple.

dia emitem luz azul, podem ser programados para

trabalha em harmonia com o conceito sustentável do edifício, e

leito de corais. O efeito foi conseguido com luminárias ajustáveis e

Para chegar ao resultado desejado com as joias, diversas soluções

mudar a paleta em datas especiais ou promoções.

com poucas soluções os lighting designers conseguiram um grande

montadas na superfície, com lâmpadas T 6 CMH, 70W. A iluminação

e fontes de iluminação foram testadas pelos lightining designers do

As paredes em travertino ganharam projeções de

efeito visual. Do lado de fora da loja, as vitrines incorporam cortinas

geral é feita com embutidos, com lâmpadas T 6 39W, CMH downlight.

escritório, nos torsos com pérolas emprestados da loja Mikimoto de

luz que lembram raios de sol refletidos em um

transparentes, que funcionam como telas energeticamente eficientes,

Mas, como em toda joalheria, o grande foco está em exibir de maneira

Nova York. “Este exame ajudou a definir as saídas de fixação corretas e

banco de corais

que mudam de cor graças às luminárias com estreitas tiras de LED RGB.

atraente os colares, pulseiras e anéis. “Um dos principais desafios desse

como o feixe se espalha para melhor mostrar a mercadoria”, detalha.

No dia a dia, os acessórios são programados para projetar diferentes

projeto foi a decisão de utilizar lâmpadas de iodetos metálicos. As lojas

Para atender ao código restrito de consumo de energia ditado pelo

tons de azul, que lembram o ambiente marinho. Mas as cortinas podem

Mikimoto nunca antes haviam usado este tipo de equipamento, optando

edifício LEED, o projeto descartou o uso das lâmpadas halógenas e

ser programadas para acomodar uma variedade grande de cores, para

por lâmpadas halógenas usadas tradicionalmente para iluminar as suas

a solução para exibir as joias na vitrine foram fitas de LED RGB. Para

datas especiais ou promoções. O luminoso de sinalização da fachada

pérolas”, conta Paul Gregory, fundador do Focus Lighting, escritório

valorizar a superfície brilhante das esferas, holofotes de iodeto metálico

recebeu fitas de LED, branco quente, 2.700K.

premiado mundialmente e com projetos de destaque, como a Arena

destacam apenas as peças, com lâmpadas 39W, CMH MR 16.

L+D

58

L+D

59


Sobre as pérolas, holofotes de iodeto metálico

realçam o brilho da superfície esférica dos

produtos, solução utilizada também nas

mesas internas de exibição. Nas paredes,

os espelhos para os clientes receberam

iluminação ajustável com fitas de LED

Nas mesas internas de exibição de joias também foram usados

embutidos ajustáveis com duas lâmpadas 39W, CMH MR 16 multi-

-head. Além disso, a iluminação sob os balcões e nas sancas foi feita

LOJA MIKIMOTO

com faixas contínuas de fluorescentes dimerizadas, 3.000K. Os espelhos

Las Vegas, EUA

L+D

60

têm iluminação posterior ajustável com fitas de LED e os mostruários

utilizam embutidos ajustáveis com lâmpadas LED retrofit. O resultado

geral, com o uso criativo de fontes de energia eficientes e de baixa

Projeto de Iluminação: Paul Gregory (designer principal);

Juan Pablo Lira (lighting designer); Michael Cummings

(lighting designer); Stephanie Daigle (lighting designer

L+D

61

manutenção do sistema de iluminação, com consumo de 1W para

assistente); Levia Lew (lighting designer assistente); Dan

cada 4,1m², permanece dentro dos limites de energia definidos para

Nichols (gerente de projeto) / Escritório Focus Lighting

a construção e atende ao conceito “Deep Blue Sea” desejado para o

Arquitetura: ILYA Corporation (Tóquio-Japão) e Gensler of

estabelecimento. O sonho do fundador Kobichi Mikimoto, de colocar

Nevada (Las Vegas-EUA)

uma pérola no pescoço de cada mulher do planeta, ainda está longe

Fornecedores: Amerlux, RSA, Lightolier, Contrast Lighting,

de acontecer, mas as esferas raras cultivadas dentro das ostras e as

LSGC Lamp, IO Lighting, Lucifer Lighting, Philips Color

vitrines de luxo onde são expostas prometem continuar encantando

Kinectics, Nippo, Optolum, ETC

as próximas gerações. (Por Andrea Martins)

Fotos: Juan Pablo Lira/ Focus Lighting


projetos

COMO UMA

LANTERNA

L+D

62

Em uma construção dos anos 1970 com fortes

características do movimento modernista, a Desmobília montou sua

loja em Curitiba. No portfólio, móveis e artigos de decoração com

inspiração vintage, garimpados pelo mundo afora, além do mobiliário

exclusivo do Studio Desmobília. Entre peças únicas assinadas por nomes

famosos do design internacional, como Jacques Beny, Ingo Maurer,

Antonio Citterio, Jorge Zalzupin, Michael Graves, brinquedos, cristais,

pôsteres estão expostos nos ambientes e disputam o olhar dos clientes. O

detalhe é que a casa não seria reformada por um projeto arquitetônico.

Rafel Leão, responsável pelo projeto luminotécnico, teve de trabalhar

com o imóvel a partir de uma recuperação bruta do original.

O pré-requisito solicitado ao lighting designer foi um projeto

luminotécnico que valorizasse o mobiliário em um espaço modesto

para o tamanho da coleção da loja, principalmente no pavimento térreo,

onde estão expostas as peças mais valiosas. “Como foi inviável demolir

completamente as antigas paredes, devido ao sistema estrutural da casa

(alvenaria), nos restaram ‘lembranças’ dos ambientes. O conceito do

projeto se sustenta na integração espacial, sem ocultar o passado da

construção, pois dialoga com as vigas remanescentes”, destaca Rafael

Leão. “Criamos uma composição de sancas que funcionam como linhas,

recriando os espaços antigos sem defini-los demasiadamente – como

na arquitetura modernista de Mies van der Rohe, que se inspirava nas

obras de Mondrian. Isso viabilizou a integração espacial e fortaleceu

a linguagem do projeto arquitetônico.”

As sancas receberam lâmpadas fluorescentes (T 8, 32W, 3.000K) e

não fecham quadrados: às vezes são em L, em outras vezes em linha

e, desta forma, dialogam perfeitamente com a arquitetura original.

A luz difusa gerada pelas sancas flexibiliza a ocupação dos espaços e

também cria a impressão de aumento da espacialidade dos ambientes,

sem fortalecer um ambiente em si, mas permitindo que se integrem.

L+D

63

O lighting designer optou pelo uso de sancas,

que criam movimento e convidam o observador

a se deslocar entre os ambientes, além de dar

a impressão de aumentar o pé-direito


A luz indireta garante a uniformidade necessária para flexibilizar

Destaques ocasionais também foram adicionados para criar pontos

lâmpadas multivapor metálico de bulbo cerâmico (35W, 3.000K),

a ocupação dos espaços, pois a loja trabalha com peças

de interesse nos locais mais distantes das sancas, compensando a

também usadas na vitrine do pavimento inferior.

restauradas e novos formatos surgem a todo o momento

perda de luz. A opção do lighting designer foram luminárias quadradas

Na entrada, foram colocados balizadores de embutir na parede,

de sobrepor com facho orientável e recuo branco fosco, e lâmpadas

equipados com lâmpadas Halopin (25W, 127V). Já a luz da fachada

halógenas dicroicas com tecnologia IRC (35W, 12V, 36º).

foi quase totalmente suprimida, porque, segundo o lighting designer,

O objetivo foi dar grande flexibilidade de uso aos ambientes e obter

“o apelo interno era mais importante, pois valorizaria a transparência

L+D

64

uniformidade de iluminâncias, já que as linhas de produtos são muito

variadas. “Não tínhamos um formato de exposição e setorização

espacial. A loja precisava ficar livre para que os proprietários tivessem

da arquitetura, fazendo da loja uma fonte de luz como uma lanterna”.

Para garantir o consumo reduzido de energia, a maioria das lâmpadas

usadas são halógenas dicroicas de potências baixas – nunca acima

L+D

65

a liberdade de brincar com a distribuição das peças nos ambientes,

de 35W – e a temperatura de 3.000K promove uma atmosfera

e a luz tinha de iluminar os espaços e valorizar as peças, que ainda

“semiacolhedora”. “Não é como um escritório, mas há uniformidade

DESMOBÍLIA

têm tamanhos e formatos diferentes”, afirma Rafael Leão.

suficiente para garantir o uso do espaço”, explica Rafael Leão.

Curitiba, Brasil

No andar superior, local de menor trânsito, o lighting designer

“O light design da Desmobília favorece o mobiliário, que é o personagem

Projeto de Iluminação: Rafael Leão / Conforto Visual

optou por sensores de presença de sobrepor no teto com lâmpadas

principal e nada pode tirar sua atenção, além de não comprometer

Fornecedores: Osram (luminárias quadradas de

de cor branca (500W,127V). Onde ficava a sacada da casa foram

a hierarquia visual. O importante nesse projeto é a transparência

sobrepor, balizador Halopin), Philips (lâmpadas),

construídas vitrines, que receberam projetores orientáveis com dois

dos ambientes e os móveis expostos – são eles que devem chamar a

Tektron (sensores de movimento)

tipos de refletores diferentes (30º e 60º), ambos equipados com

atenção”, finaliza. (Por Deborah Peleias)

Fotos: Rafael Leão


projetos

Efeito oásis

Uma cidade de apenas 85 mil habitantes, rodeada por

montanhas cobertas de neve ao norte da Eslováquia. Assim é Zilina.

Entre as construções com arcadas burguesas dos séculos 16 e 17, no

Esta atração mágica é resultado do lighting design da Zumtobel,

que criou soluções luminotécnicas baseando-se em sistemas modernos

e inteligentes em todas as áreas comuns do conjunto, composto por

L+D

66

coração da pacata cidade um moderno e arrojado shopping center foi

erigido, transformando definitivamente a paisagem com suas luzes,

formas e cores.

luminárias e controles de iluminância.

O Mirage é composto por um prédio circular com adjacências

retangulares e uma torre redonda, inspirada no Castelo Budatin,

L+D

67

Inaugurado em fevereiro de 2011, o Mirage Shopping Center pode

situado ao norte da cidade. Uma grande claraboia, em forma de

ser descrito, de fato, como uma “miragem” na região central da

coroa, finaliza o conjunto.

Acima, fachada do Mirage Shopping

terceira maior cidade da Eslováquia. São 22.000m² para abrigar mais

Para este portentoso empreendimento comercial, o escritório Zumtobel

Center: praticamente invisíveis durante

de 100 lojas. A proposta arrojada do projeto arquitetônico, assinado

desenvolveu um projeto luminotécnio considerando apenas duas

o dia, spots com 2.000 LEDs, controlados

por Michal Divis, revela-se já na fachada, revestida por hexágonos em

únicas e modernas soluções: uma para a iluminação externa e fachada

individualmente por sistema DMX,

metal e vidro, que lembram uma grande colmeia. Ao cair da noite,

e outra para os ambientes internos de circulação comum. O projeto

iluminam o revestimento de metal e vidro

uma surpresa: suaves luzes azuis iluminam o shopping e seu entorno,

para as áreas exteriores é simples e funcional. A opção foi por uma

em forma de hexágonos

atraindo a população.

luz mais suave para a fachada com produtos Bega, como luminárias


O sistema de gerenciamento do projeto luminotécnico

controla as faixas de LEDs – de cores dinâmicas, na

página ao lado. O sistema Cielo instalado nos forros

dos corredores e passagens fornecem iluminação

similar à luz do dia. O lobby, em forma circular,

durante o dia é iluminado por uma grande claraboia,

que serve todo o ambiente com luz zenital

de chão e de embutir no teto, e colocou-se uma faixa especial de LEDs

de controle de iluminação suave de 400 lux das luminárias de teto do

L+D

68

em cada ângulo dos hexágonos que a recobrem, com variação nos

padrões de cores, desenvolvido pela empresa Copper Lighting. Esta

solução incomum apenas se revela quando a noite cai: 2.000 spots

sistema Cielo, desenvolvido pela própria Zumtobel, permite a sensação

prazerosa e permanente da luz do dia. Os módulos quadrados de

iluminação Cielo foram usados tanto nas grandes quanto nas pequenas

L+D

69

de LEDs se acendem, e a partir de um controle DMX, cada spot pode

áreas em dois tamanhos-padrão: em 600mm e 900mm, e com luz

ser controlado individualmente.

branca e coloridas.

Nas áreas públicas, foram utilizadas linhas de spotlight e de LED,

Downlights fornecem uma iluminação uniforme no grande lobby,

downlight FD 1000 e luminárias circulares de superfície Ondaria.

e também têm a função de direcionar os consumidores através dos

Para os interiores, as fontes de luz são de alta qualidade e eficiência

intermináveis corredores de lojas, enquanto faixas de LED de diferentes

e foram pensadas para dar a sensação de luz diurna o tempo todo. O

cores criam uma atmosfera vívida e confortável nos pisos individuais,

lobby, em forma circular, durante o dia é iluminado por uma grande

criando cenas dinâmicas a cada nova angulação do setor comercial.

claraboia, que serve todo o ambiente com luz zenital. À noite, o sistema

Conjuntos de luminárias 2 x 2 foram colocados no teto intercalados por


lâmpadas coloridas para oferecer um ambiente de bem-estar enquanto

cada pessoa decide o que comprar entre tantas vitrines e serviços.

Na praça de alimentação, a iluminação foi pensada para ser ideal à

pausa nas compras. Panos infinitos de downlights de LED e um sistema

de spotlights compactos de LED com cones direcionáveis dão vivacidade

ao local das refeições, sem contudo tirar o efeito de relaxamento.

As escadas da passagem adjacente que leva ao cinema também

foram consideradas e são iluminadas uniformemente por discretas

luminárias circulares suspensas.

Todo o shopping Mirage é controlado por um sistema inteligente de

gerenciamento de luz, permitindo à administração flexibilizar o uso da

energia, de maneira que o cliente participa ativamente do programa

de redução de energia do projeto luminotécnico – tanto as luminárias

individuais quanto as em grupo no sistema plug & play dimerizadas

otimizam a qualidade da luz e o consumo energético, usando sistemas

como o Luxmate Professional e o sistema de emergência de LEDs.

O trabalho do lighting design e da arquitetura do Mirage Shopping

Center deram motivos suficientes para que ele fosse eleito o “novo

coração de Zilina”, consequência, como destaca o arquiteto Michal

Divis, “de um trabalho realizado diretamente com a Zumtobel em

todas as fases do projeto de lighting design, para oferecer a melhor

atmosfera ao shopping e também para obter as melhores soluções

para os usuários e investidores. Encontramos na Zumtobel o melhor

parceiro para desenvolver e colocar em prática nossas ideias para a

iluminação do Mirage”. (Por Deborah Peleias)

Abaixo, nesta página, área de circulação

interna, iluminada por downlights

circulares. À direita, downlights

fornecem uma iluminação uniforme no

grande lobby, e também têm a função

de direcionar os consumidores pelos

corredores de lojas, enquanto faixas de

LED de diferentes cores criam ambiente

vívido e confortável nos pisos individuais.

Na página ao lado, abaixo, downlights

de LEDs e spots criam uma atmosfera

de bem-estar nas áreas de alimentação

Mirage Shopping Center

Zilina, Eslováquia

Projeto de Iluminação: Zumtobel / consultores Marsy Banska Bystrica

Arquitetura: Michal Divis

Fornecedor: Zumtobel (sistema modular Cielo, luminárias Ondaria, downlight de

panos infinitos, luminária Perluce D Louvre, Resclite, Ecosign, Erogsign, luzes de

emergência Comsign, luminárias de sinalização de fuga, Luxmate Professional,

Luxmate Daylight), Bega (luminárias de chão e de embutir em parede)

Fotos: Divulgação / Zumtobel

L+D

70

L+D

71


projetos

IMERSÃO

FASHION

L+D

72

Quando a Triton escolheu Paris Hilton para ser seu rosto em

três temporadas consecutivas, ficaram claro os princípios que alinhavam

cada nova coleção: moda, comportamento e atualidade. E ousadia.

com projeto luminotécnico de Antonio Carlos Mingrone, da Mingrone

Iluminação. Na loja da Oscar Freire a ideia principal foi evidenciar os

produtos dentro de uma atmosfera cênica, onde as áreas de circulação

A flagship da Triton na Rua Oscar Freire revela a

inovação e nova atitude da marca a partir de um

novo desenho para o mobiliário expositor, vitrines

L+D

73

Criada em 1975, a marca possui pontos de venda espalhados pelo

permanecem em um grau de iluminação não tão elevado, e as peças

e, principalmente, o lighting design. Destaque para

Brasil e Estados Unidos, França e Japão, locais onde mantém um

dispostas nos expositores perimetrais ficam destacadas pela iluminação

o teto espelhado em plano inclinado

público fiel e atento aos movimentos jovens. O arquiteto José Ricardo

incorporada ao mobiliário ou pela luz proveniente de projetores

Basiches foi chamado para redefinir a identidade visual das lojas da

instalados no teto espelhado.

rede. O marco do projeto de reconceituação é sua flagship, na Rua

“O projeto de iluminação criou o conceito de uma loja ‘passarela

Oscar Freire, em São Paulo.

fashion’. Ela é iluminada em suas laterais, onde estão as peças, de forma

A proposta de Basiches traz um novo desenho para o mobiliário

que o ambiente se destaque ao longo de todo o percurso, desde a

expositor, vitrines e iluminação, a qual se adapta a esta nova linguagem

entrada até o fundo da loja”, define Mingrone. Assim, a luz setoriza a


Nas fotos da página ao lado o bloco principal da

loja, que simula uma passarela de desfiles de moda.

Na foto abaixo, perspectiva da transição da área de

serviço para a convivência com materiais reflexivos.

Nesta página, a grande parede verde iluminada

pela claraboia

L+D

74

loja em três ambientes distintos: a parte da frente, onde está a vitrine/

entrada, o corpo principal da loja e o bloco de provadores e café, onde

ocorre uma grande empena revestida com vegetação – uma “parede

verde” de 6m de altura.

Um dos destaques da arquitetura é o grande espelho que recobre

todo o teto em plano inclinado. A paginação do forro espelhado exigiu

soluções específicas para a instalação e disposição dos aparelhos de

iluminação, uma vez que o teto está revestido por espelho formado

por placas retangulares e bisotadas. As luminárias foram desenhadas

para adequarem-se à modulação dada pelo desenho do forro.

“O que mais chamou nossa atenção quando iniciamos a elaboração

do projeto, foi o fato de termos de trabalhar, contrariamente ao habitual,

com superfícies muito pouco reflexivas – as paredes se apresentavam

texturizadas na cor preta e os pisos também escuros. Por outro lado, o

teto se colocava como extremamente reflexivo – totalmente espelhado”,

comenta Mingrone.

Entra-se na loja pela vitrine, isto é, não existem vitrines no sentido

habitual, elas se constituem no espaço integrado, fazendo com que o

consumidor se misture com os manequins e mesas expositoras, uma

espécie de imersão no mundo Triton.

Ao longo de toda a loja, expositores são marcadamente dispostos

em ambas as paredes laterais, e junto a uma delas se desenvolve a

“passarela fashion” projetada por Basiches, que se desenha desde a

entrada até os provadores, localizados ao fundo da loja. “O clima

criado é o típico encontrado nas áreas de desfile, por isso a área do

L+D

75


café surpreende quando se visualiza a grande parede verde e o teto de

vidro, que durante o dia permite a entrada da luz natural, e, à noite

propicia condições para uma iluminação cênica da parede verde”,

destaca lighting designer.

O forro espelhado, que cobre toda a loja, recebeu dispositivos de

luz instalados em nichos, usando-se luminárias de embutir de formato

retangular, compostas por dois, três ou quatro módulos direcionáveis,

dotados de lâmpadas energy save, de fabricação Osram: halógenas

refletoras do tipo AR 111, 35W, 24° e 8°, e halógenas dicroicas,

35W, 24° e 10°. Em áreas de pé-direito reduzido, foram utilizadas

alternativamente lâmpadas halógenas refletoras do tipo AR 70.

Destaque especial foi dado aos nichos expositores dispostos na parede

ao longo da “passarela fashion”, que foram dotados de iluminação

incorporada a partir de linhas contínuas de LED.

Os demais expositores, assim como os provadores, foram tratados

com recursos de máxima fidelidade na reprodução de cores dos objetos

expostos com o uso de lâmpadas fluorescentes tubulares (T 8, 36W e

18W, Philips) com índice de reprodução de cor superior a 90, como

as empregadas em museus.

Em duas situações optou-se pelo uso de iluminação de piso com

projetores de embutir, com lâmpadas halógenas refletoras do tipo

AR 111, 60W, 8°. A primeira na área de entrada/vitrine, com objetivo

de tornar mais cênico o espaço, enaltecendo o pé-direito duplo, bem

como o revestimento das paredes laterais. A segunda, na circulação

ao término da “passarela fashion” que leva ao espaço do café, com o

intuito de se criar uma atmosfera propícia à transição de espaços até

o café, onde o clima é o de relaxamento e descontração.

À esquerda, caixa na fachada

é iluminada por trás. Abaixo, os

provadores receberam lâmpadas com

índice de reprodução de cores elevado

e, à direita, o espelho do teto reflete

e distorce a mudança de cenário

proposto pelo projeto de iluminação

Com o propósito de soltar o grande plano inclinado de forro

espelhado, foram criadas duas cornijas, compostas por linhas contínuas

L+D

76

de lâmpadas fluorescentes tubulares T 5, 28W e 14W. E ainda está

em fase de implantação a automação do espaço entrada/vitrine para

criar soluções alternativas de iluminação que se alternarão de 5 em 5

LOJA TRITON

L+D

77

minutos, gerando diferentes cenários para a exposição dos produtos.

São Paulo, Brasil

E por fim, para atrair o consumidor na rua da capital paulista,

Projeto de Iluminação: Antonio Carlos Mingrone /

a fachada recebeu uma solução inusitada: a luz emana de uma

Mingrone Iluminação

caixa e um recorte deixa vazar o nome Triton. ”A caixa é iluminada

Arquitetura: José Ricardo Basiches / Basiches

e por reflexão do recorte na superfície se delineia a palavra Triton”,

Arquitetos Associados

explica Mingrone, para quem a sintonia com o escritório Basiches foi

Fornecedores: Conelight (luminárias), Osram,

fundamental para atender aos partidos arquitetônico e luminotécnico.

Philips (lâmpadas)

(Por Deborah Peleias)

Fotos: Leonardo Finotti


eventos

O designer Ingo Maurer fez um apanhado de sua trajetória e mostrou

a evolução de suas luminárias e como as fontes luminosas influenciam

diretamente em sua criação – ele é autor da provocativa série Bulbs, uma

“homenagem” às tradicionais e condenadas lâmpadas incandescentes.

Sob o título “Addicted to Light – Thank God for Shadows”, ele falou do

desafio criativo em se trabalhar com o mercado de design e de como

fontes originaram séries diferentes de trabalhos, como a versão do LED

Wallpaper que apresentou este ano em Milão.

A 28ª edição do International Lighting Design Awards da International

Associaton of Lighting Designers (IALD) premiou 17 projetos de

iluminação arquitetônica, de nove países diferentes. Dos 17 projetos

reconhecidos, três ganharam menções especiais. Foram entregues oito

prêmios de Honra ao Mérito e seis prêmios de Excelência, na apresentação

realizada em 18 de maio, o Salão de Chá Crystal na Filadélfia.

O IALD Radiance Award, prêmio principal, foi entregue ao escritório

alemão Licht Kunst Licht, pelo projeto de iluminação urbana para a

Telekom Bridge, passarela urbana da cidade de Bonn, Alemanha (leia

mais sobre o projeto à página 48). A próxima edição da Lightfair será

realizada entre 7 e 11 de maio de 2012, em Las Vegas. (Da Redação)

lightfair 2011

mil fontes luminosas), simula os movimentos de nuvens flutuando em

direção à cidade de Meca, com o refinamento de uma transformação

da paleta luminosa que, do amarelo para o azul, simula a passagem

das quatro fases lunares, simbolismo importante para a cultura islâmica.

Fora das palestras especiais, que contaram também com a participação

da arquiteta Jeanne Gang (do Studio Gang), os simpósios apresen-

A 22ª edição da Lightfair Internacional (LFI) bateu

o próprio recorde de público e expositores, concretizando um modelo

taram pesquisas recentes, reflexões e experiências de especialistas em

áreas diferentes da iluminação. O LED, principalmente, e a questão da

que aproxima as diferentes esferas do setor de iluminação: pesquisa,

eficiência energética de fontes e sistemas luminosos, em geral, foram

ensino, criação e produção. Excepcionalmente realizada na Filadélfia,

assuntos recorrentes nas apresentações de 90 minutos, frequentadas

o evento que tradicionalmente se reveza entre Nova York e Las Vegas

não só por estudantes, mas principalmente por profissionais responsá-

reuniu 23.709 pessoas de 75 países na feira sediada no Pennsylvania

veis por gerenciamentos corporativos e públicos, de diferentes países.

Convention Center, importante centro de convenção no coração histórico

As fontes foram temas diretos dos simpósios, como o ótimo “Living

da antiga capital norte-americana.

with LEDs, the Real World”, de John Curran, presidente da LED Trans-

Este ano, o maior destaque entre as palestras especiais foi a apresen-

formation, em que o físico expôs o grande mistério que os diodos ainda

tação do escritório inglês Speirs + Major, representado por seus três

representam para os consumidores finais, ou ainda em “LEDs: Facts Vs.

principais sócios, Jonathan Speirs, Mark Major e Keith Bradshaw, autores

Fiction”, em que Leora Radetsky, do Lighting Research Center, discutiu

de dois dos mais significativos projetos de iluminação para edificações

os sistemas de mensuração e os parâmetros comparativos usados para

religiosas – a Mesquita em Abu Dhabi (reportagem de capa da edição

checar a eficiência das diferentes escolhas. O tema das fontes também

30 da L+D), e a Cadetral St. Paul, em Londres. Sob o título “O Espírito

foi abordado de maneira mais transversal em algumas apresentações,

da Luz”, eles resumiram as estratégias, soluções e as experiências em

como a da lighting designer Janet Moyer, que, com uma aula sobre li-

muitos momentos contrastantes entre as duas obras premiadas – as duas

ghting e paisagem (“Why Paint the Landscape with Light”), apresentou

somam pelo menos uma dúzia dos mais importantes reconhecimentos

a evolução do uso do LED em áreas verdes externas.

da área. “A começar pelo fato de que luz e sombras têm significados

L+D

78

sempre muito importantes e tão distintos entre as religiões”, disse Mark

Major, que acompanhou de perto a reformulação da catedral londrina –

terceira reforma elétrica da história do edifício do século 17, onde, nas

Na página ao lado, a parte expositiva

da feira realizada este ano na Filadélfia.

L+D

79

palavras do lighting designer, tudo foi trocado exceto as luminárias – que

Entre os convidados do evento, o designer

puderam ser restauradas graças a uma pesquisa intensa do escritório

Ingo Maurer (abaixo), que falou sobre sua

entre os fabricantes mais antigos e tradicionais da capital inglesa. Muito

trajetória na criação de luminárias. Nesta

maior em área construída e em questões culturais a serem decifradas, a

página, a Mesquita em Abu Dhabi (acima)

mesquita, contou Jonathan Speirs, tinha uma ocupação importante na

e a St. Paul’s Cathedral (abaixo), projeto

paisagem de Abu Dhabi – o edifício é nada menos que a terceira maior

apresentados em uma das mais interessantes

do mundo na sua tipologia. A solução para a iluminação foi um sistema

palestras do evento, a do escritório Speirs

de projeção que, com um sistema complexo de projetores (mais de 19

+ Major, de Londres


produtos

360°

lumini

Uma luz embutida ilumina o pendente confeccionado em aço inox

e banhado a ouro, na peça criada pelo designer Antonio Bernardo. A

luminária 360° foi apresentada durante o Design São Paulo, evento

realizado na Oca, Parque do Ibirapuera, em junho. Desenvolvida pela

Lumini, a peça é uma versão de uma das mais celebradas criações do

designer, o brinco 360°. Seguindo a tendência das mostras de arte-

-design consagradas pela casa de leilões Sotheby’s, foram produzidas

apenas sete peças da versão banhada a ouro, todas abastecidas com

lâmpadas Halospot AR 111 50W.

www.lumini.com.br

Shakti

Fernanda Funes

A família de luminárias Shakti, da designer Fernanda Funes, é composta

por uma peça cilíndrica central em alumínio maciço torneado, na qual

estão encaixados dois módulos difusores semicirculares feitos em acrílico

branco moldados em forma aerodinâmica. A rotação dos difusores

permite efeitos variados de iluminação e o sistema de bilhas e molas

que os prendem possibilita sua retirada para a troca de lâmpadas. A

peça é facilmente adaptável, podendo ser utilizada no teto, parede,

piso ou mesa.

www.fernandafunes.com.br

L+D

3D

Bertolucci

L+D

80

A Bertolucci apresentou recentemente sua coleção 2011, com

peças assinadas por ícones do design nacional, como Gloria

EnduraLED 17-watt

Philips

81

Coelho, Camila Sarpi, Claudia Moreira Salles, Guto Requena e

Mauricio Arruda. A linha 3D da estilista Gloria Coelho possui

A Philips apresentou na última Lightfair, na Philadelphia, a primeira

coluna de luz grande (1,86m de altura), coluna pequena (1m

lampLED para retrofit de lâmpadas incandescentes de 75W, a EnduraLED

de altura) e abajur. As luminárias possuem estrutura de alumínio

17W. Segundo o fabricante, o produto tem vida útil 25 vezez maior

na cor prata e difusor de policarbonato fosco recortado a laser.

que as lâmpadas tradicionais e seu consumo de energia é 80% menor.

www.bertolucci.com.br

www.philips.com


PARA SABER MAIS

Antonio Carlos Mingrone

Janet Moyer

Paul Gregory

Stephan Thiele

Mingrone Iluminação

Janet Moyer Landscaping

Focus Lighting

Lich Kunst Licht

T: (11) 5052 6062

T: (415) 821 3760

T: (212) 865 1565

T: 49 (0) 228 91422 15

www.mingroneiluminacao.com.br

www.jmoyerlandscaping.com

focuslighting.com

www.lichtkunstlicht.com

Ingo Maurer

Marcos Castilha

Speirs+Major

Rafael Leão

T: (212) 965 8817

Marcos Castilha Arquitetura de

T: 44 (0) 20 7067 4700

Conforto Visual

www.ingo-maurer.com

Iluminação

www.speirsandmajor.com

T: (11) 3088 4697

T: (11) 3877 0343 / 8211 9927

www.confortovisual.com.br

www.castilhailuminacao.com.br

PATROCINADORES

Danese Milano

Fael Luce

Light Design

Simon

T: (41) 3244 3244

T: (41) 3399 1009

T: (81) 3339 1654

T: 0800 727 8107

www.pamplonacoelho.com.br

www.faelluce.com.br

www.lightdesign.com.br

www.simonbrasil.com.br

página 21

página 29

páginas 10 e 11

página 35

Dimlux Iluminação

GE Iluminação

Lumini

Steluti

T: (21) 2253 9444

T: 0800 595 6565 e 4001 6565

T: (11) 3437 5555

T: (11) 3079 7339

www.dimlux.com.br

www.geiluminacao.com.br

www.lumini.com.br

www.steluti.com.br

página 23

páginas 8 e 9

páginas 4, 5, 14, 15 e 4ª capa

página 18

DL Iluminação

Iluminar

Lutron

Stillux

T: (11)5538 3355

T: (31) 3284 0000

www.lutron.com/latinamerica

T: (11) 4616 7744

www.dliluminacao.com.br

www.iluminar.com.br

página 19

www.stillux.com.br

página 27

páginas 6 e 7

página 33

L+D

82

Ever Light

T: (31) 2566 8963

Inside

T: (11) 4746 1352

Mantra

T: (41) 3026 8081

Trancil

T: 0800 979 9030

www.everlight.com.br

www.inside.ind.br

www.mantraco.org

www.trancil.com.br

páginas 38 e 39

página 37

páginas 12 e 13

página 31

Fabbian Brasil

Itaim Iluminação

Osram

T: (41) 3284 4000

T: (11) 4785 1010

T: 0800 55 7084

www.fabbian.com

www.itaimiluminacao.com.br

www.osram.com.br

2ª capa

3ª capa

página 25

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!