Relatório Anual 2011 - Sindihospa

sindihospa.com.br

Relatório Anual 2011 - Sindihospa

O SINDIHOSPA 6Missão 7Introdução 8Representatividade 9Planejamento Estratégico 10Corpo Diretivo 12Composição da Diretoria 13Mensagem do Presidente 16Composição do Conselhode Líderes 17Comitês TécnicosPermanentes 18Comitê de Resíduos Sólidosdos Serviços de Saúde 19Comitê de Relacionamentocom Fornecedores 20Comitê de Processamento deProdutos para Saúde 22Comitê de Faturamento 23Comitê Saúde e Segurançado Trabalho 24Comitê de Hotelaria 25Comitê de Nutrição 26Comitê Jurídico 26Comitê de Recursos Humanos 27Departamentos 28Departamento de Ortopedias 29Departamento de Geriatrias 30Departamento de Saúde Mental 31Departamento de Imagem 31


Viaduto José Eduardo UtzigFoto: Ricardo Stricher / Arquivo PMPA


Nossa missão éfortalecer os serviços desaúde de Porto Alegre,estimulando a sua competitividadee promovendo a livre iniciativa,a economia de mercado,a integração de empregadose o respeito aos princípios éticos,em cooperação com o governoe a sociedade, visando odesenvolvimento do setor de saúde.7


8Fundado em 12 de novembrode 1962, o Sindihospainicialmente foi denominado“Associação Profissional dosHospitais, Clínicas e Casasde Saúde de Porto Alegre”.Somente em 09 de julho de1968 é que foi assinada a suaCarta Sindical, passando entãoa denominar-se Sindicatodos Hospitais e Clínicas dePorto Alegre – Sindihospa.Nos últimos anos, oSindihospa vem consolidandonovas formas de atuaçãocapazes de contemplar asdemandas das diversas áreasque compõem as Instituiçõesde Saúde. Com isso, tem seaproximado de seus filiadosprovando que a união dos interessescomuns, aplicada pormeio de projetos concretos, écapaz de gerar benefícios atodo setor de Saúde.Certamente há muito aindapela frente para conseguirmosatender totalmente asexpectativas de nossos representados.Para tanto, éfundamental que haja participaçãoe envolvimento detodos neste processo, mostrandoao sindicato os rumosque deve tomar. Sem dúvida,o Sindihospa visa garantiro desenvolvimento detoda a rede.Este trabalho, portanto, chegaa suas mãos com a intençãode apresentar de formaclara e objetiva as principaisatividades realizadas peloSindihospa no ano de 2011.Boa Leitura!


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREOSindihospa representaos prestadores deserviços da área dasaúde, pessoa jurídica, estabelecidasem Porto Alegre,sendo hospitais, clínicas emgeral, casas de saúde, laboratóriosde análises patológicase demais estabelecimentosde serviços de saúde.Instituições Cadastradas = 2.320AssociadasFiliadasAlém disso, o sindicato defendeos interesses de seus associadosparticipando de fórunse organizações que atuam noâmbito das políticas públicas,com o objetivo de intervir diretamentena sua regulação e naimplantação de melhorias nosetor da saúde.Clínicas = 40Hospitais = 12Total = 52Contribuições devidas• Sindical• Confederativa• MensalidadeSem funcionários = 1598Até 10 funcionários = 592+ de 10 funcionários = 78Total = 2.268Contribuições devidas• Sindical• Confederativa9• Agenda 2020• Conselho Estadualde Saúde• Conselho Municipalde Saúde• Comissão de Saúdee Meio Ambiente daCâmara Municipal dePorto Alegre• Conselho Municipal deCiência e Tecnologia• Conselho Estadual dePrevenção à Violência• Comissão Municipal deServiços Funerários• Comitê Estadual para oDesenvolvimento Integralda Primeira Infância• Conselho Regionalde Desenvolvimento –COREDES Delta do Jacuí• Fórum da Aprendizagemdo Rio Grande do Sul– SRT• Câmara Temática daPromoção Comercial –Copa 2014


10No mês de abril ocorreramas eleições paraa Gestão 2011-2014.Uma das primeiras açõesdo presidente eleito, LeomarBammann, será dar continuidadeao trabalho iniciadona gestão anterior por AlceuAlves da Silva com relação aoPlanejamento Estratégico.O Sindihospa solicitou contribuiçãoda FDC – FundaçãoDom Cabral para revisitarsuas definições estratégicasbásicas e projetos estratégicos,visando o desenvolvimentode um Modelo deGovernança.Participaram das reuniõesmembros da Diretoriae do Conselho de Líderes.As etapas do trabalhocontemplaram alinhamentodos objetivos, levantamentodas demandas/necessidades,principais projetos e resultadosesperados, entre outros.Após a análise do cenáriosócio-econômico-políticoatual foi feita a seleção dosprincipais stakeholders (PartesInteressadas), que são:• Federação;• Instituições de Saúde;• Órgãos Governamentaisde Porto Alegre;• Sindicatos profissionais;• Operadoras de Saúde;• Sociedade;• Empresas;• Imprensa.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREDepois disso foram elencadasas expectativas e interessesestratégicos destes públicosem relação ao Sindicato,chegando-se à identificaçãodos pilares de ação estratégicos.Os integrantes daDiretoria estarão distribuídosnas Unidades Estratégicas,visando a participação e comprometimentode todos.Com a conclusão deste trabalho,foram definidas as principaisdiretrizes que irão nortearesta Gestão, conforme a seguir:1. Promover a aproximação entre as Instituições Associadase Filiadas;2. Ampliar a visibilidade do Sindihospa como instânciarepresentativa das Instituições de Saúde;113. Agregar as relações com os atuais financiadores e apromoção de novos negócios;4. Obter reconhecimento da sociedade e dos financiadores,referente aos custos e impactos da saúde;5. Rever a estrutura organizacional do Sindihospa contemplandoo desenvolvimento das políticas propostas.


Viaduto da ConceiçãoFoto: Ricardo Stricher / Arquivo PMPA


PRESIDENTELeomar BammannHospital São Lucas da PUCVICE-PRESIDENTEAlceu Alves da SilvaHospital Mãe de DeusSECRETÁRIODarci MallmannHospital Divina ProvidênciaFINANCEIROOdacir RossatoHospital Ernesto DornellesDIVULGAÇÃODIRETORIA SUPLENTEFernando Andreatta TorellyHospital Moinhos de VentoJorge Avelino Amarilho dos SantosClínica São JoséMauro StormovskiInterim Home CareHenri ChazanResidencial Geriátrico Pedra Redonda13CONSELHO FISCALLuiz Alberto Tarragô CarvalhoMedicentroFrancisco Dias DuarteSerdilClaudionor Tadeu ForbrigClinosonCONSELHO FISCALSuplentesCelso Túlio da Silva EstevesGerontologia Residencial Menino DeusEduardo SabbiClínica VitalisDELEGADOS REPRESENTANTESAlceu Alves da SilvaHospital Mãe de DeusLeommar BammannHospital São Lucas da PUC


POSSE DA DIRETORIAEm evento realizadono dia 07 de junho, oSindihospa empossounova diretoria para o exercício2011 - 2014. A cerimôniaocorreu no British Club PortoAlegre, reunindo associadose filiados da instituição,autoridades do segmento14de saúde do Estado doRio Grande do Sul, presidentesde sindicatos profissionais,membros dos comitêsdo Sindihospa, líderes parlamentares,entre outros.O presidente da nova gestão,Leomar Bammann, doHospital São Lucas da PUC-RS, afirmou que as açõesprioritárias deverão envolvero compromisso com o crescimentosustentável da instituição,ampliando mercados ecriando oportunidades paratodos os associados e filiados.“O Sindihospa manterásua missão de contribuir aosegmento de saúde em PortoAlegre, por meio da inovaçãoDiretoria do Sindihospa.e sustentabilidade”, afirmou.Ao propor dedicação máximafrente ao Sindihospa,Bammann fez um apelo paraque as ações continuem ocorrendode modo integrado,aliando a expertise de cadahospital e clínica em prol deconquistas coletivas, sustentadasna estrutura da administraçãoexemplar desenvolvidana gestão de Alceu Alvesda Silva.Confiança e crescimentoforam as palavras utilizadaspor Leomar Bammann paratraduzir os propósitos danova gestão que iniciou. Opresidente eleito entende queos prestadores e operadoresde saúde devem aprimorar oacesso aos serviços, simplificandoprocessos e, assim, delineandoum segmento maistangível e presente na sociedade.Por meio de parcerias eajustes mútuos, o presidenteconsidera pertinente a retomadado índice de custoshospitalares (ICH), de modo ase tornar uma métrica clara àpopulação.Durante a posse, o secretáriomunicipal da Saúde dePorto Alegre, Carlos HenriqueCasartelli, neste ato representandoo prefeito municipal,comentou que o Sindihospaapresenta uma grande importânciapara a Capital Gaúcha,tendo em vista que representaum expressivo segmento.Além disso, Casartelli afirmouque a Secretaria de Saúdetem uma significativa parceriacom o Sindihospa, desenvolvidaao longo de anos, enfocandoo contínuo crescimentodo setor. “O setor de saúdede Porto Alegre é um exemplopara todo o Brasil”, pontuouo secretário.


Com o desafio de darcontinuidade às realizaçõesanteriormentealcançadas, no Sindihospa,assumimos a Presidência dosindicato no ultimo mês de abril.Parece-nos oportuno reiterar ocompromisso que nos propusemos,de investir na Integração,de nos incluirmos no universodos que visualizam a agregaçãodos segmentos do16Setor Saúde como um movimentoestratégico valioso,potencializador de forças quepodem conferir uma merecidavisibilidade à importância quetem a Área da Saúde no âmbitoda Sociedade.Temos o entendimento de queé fundamental que busquemosprimeiramente fortalecer aconfiança, para a promoção daintegração do crescimento.A confiançaO médico Dr. José AlbertoRodrigues Pedroso, membro daSociedade Rio Grandense deBioética, em publicação recentediz que “CONFIANÇA” querdizer “COM FÉ”. A fé, portanto,é uma questão de confiar, deacreditar em algo ou alguém.Trazendo para nossa realidade,toda atividade na área de saúdeé embasada, essencialmente,em relações de confiança.O que nós produzimos não éum bem material, por isso nãopode ser mensurado de maneiratradicional.O excesso de regulações noSetor Saúde, de alguma formasinaliza para a sociedade queele carece de confiança. Porisso, entendemos que operadorase prestadores devem dedicaro máximo de atenção parainformar o direito ao acesso dosbeneficiários e simplificar osseus processos, otimizando, comisto, os seus custos, viabilizando,assim, que instituições e profissionaisde saúde possam seconcentrar mais na assistência.O crescimentoMuito se fala da falta de leitoshospitalares, da falta de recursos,da necessidade de atualizaçãoorçamentária, sempre comdefasagem expressiva, o quetem impedido o crescimento.Acreditamos ser necessárioque operadoras e prestadores,em conjunto, retomem o “ICH”(índice de custo hospitalar), parainformar à sociedade (cidadãos,empresariado e governo), o custoreal da assistência à saúde, bemcomo para fundamentar os parâmetrosde financiamento.Setores variados da economiaque têm custos e preços expressivos,muitas vezes superiores aosda saúde, são facilmente aceitospela sociedade (telefonia, segurosde automóvel, prestadores deserviços diversos).Já a prestação de serviços desaúde, por sua natureza menostangível, não tem conseguidotransparecer à sociedade, nãoapenas o tamanho de seus custos,mas também os reais benefíciose impactos de suas açõesjunto à sociedade.Este é o nosso desafio maior. Comconfiança, parceria e alinhamento,poderemos alcançar o crescimentoque todos desejamos.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREMEMBROS TITULARESCláudio SeferinHospital Mãe de DeusJoão PolanczykHospital Moinhos de VentoLeomar BammannHospital São Lucas da PUCAmarilio Vieira de Macedo NetoHospital de Clínicas de Porto AlegreDarci MallmannHospital Divina ProvidênciaCarlos Eduardo Nery PaesGrupo Hospitalar ConceiçãoPaulo David Gusmão (ex-presidente)Instituto de Ortopedia e FisioterapiaOdacir RossatoHospital Ernesto DornellesAlceu Alves da Silva (ex-presidente)Hospital Mãe de Deus17SUPLENTESFernando Andreatta TorellyHospital Moinhos de VentoPlinio Medaglia FilhoHospital São Lucas da PUCTanira A. Torelly PintoHospital de Clinicas de Porto AlegreJosé Paulo FloresHospital Divina ProvidênciaGilberto BarichelloGrupo Hospitalar Conceição


Viaduto Leonel BrizolaFoto: Ricardo Stricher / Arquivo PMPA


Os Comitês técnicos permanentes são fóruns de discussãoque tratam de assuntos estratégicos relacionadosàs Instituições de Saúde. O Sindihospa possibilita aestruturação e manutenção desses comitês que são de grandevalia para capacitação dos profissionais da área promovendoassim a melhoria dos serviços.COMITÊ DE RESÍDUOSSÓLIDOS DOS SERVIÇOSDE SAÚDEO Comitê de Resíduos no anode 2011 teve seu foco voltadopara a gestão dos resíduos químicos,em especial os resíduoslíquidos, devido às dificuldadesno seu tratamento e na contrataçãode empresas licenciadaspara sua destinação finaladequada.A gestão dos resíduos químicosé muito complexa nosserviços de saúde e a carênciade publicações científicas e deresoluções específicas faz comque não haja padronização noseu manejo, ou seja, na suageração, classificação, armazenamento,tratamento e destinaçãofinal. Diante disso, o comitêatuou no sentido de buscarsoluções operacionais para taisdificuldades, o que de todo aindanão está solucionado devidoaos diversos players envolvidosneste processo.Além disso, este comitê temum compromisso sério nãosó com suas Instituições oucumprimento das legislações,mas principalmente com aSociedade e com a preservaçãodo Meio Ambiente.Também neste ano oSindihospa se associou à ABNT– Associação Brasileira deNormas Técnicas – e passou aintegrar a CEE/129 – Comissãode Estudo Especial de Resíduosde Serviços de Saúde.O comitê foi instituído em fevereirode 2011 com o objetivode revisar as Normas Técnicasrelacionadas na gestão dosresíduos, publicadas em 1993 eatualmente obsoletas e desarmônicasem relação às resoluçõesda ANVISA – AgênciaNacional de Vigilância Sanitária– e do CONAMA – ConselhoNacional do Meio Ambiente.A enfermeira Elisabete Reinehr,coordenadora do comitê doSindihospa, participa mensalmentedas reuniões realizadasem São Paulo levando as sugestõesconstruídas pelos profissionaiscom experiência e conhecimentotécnico que compõem ogrupo. O Sindihospa é o únicorepresentante do RS e a suaparticipação tem sido de sumaimportância para que as normastécnicas sejam revisadas eadequadas conforme a realidadena gestão dos resíduos daRegião Sul.Para 2012 está prevista arealização do 3º Fórum deResíduos e o comitê tambémpretende estabelecer 19indicadores comuns entreos hospitais para acompanharo gerenciamento deresíduos e, principalmente,acompanhar a redução dosíndices de geração. Pretendeainda compartilhar a troca deexperiências através de açõesem prol da sustentabilidade,acompanhando indicadores doconsumo médio de água e deenergia elétrica.Comitê de Resíduos Sólidos dosServiços de Saúde.


COMITÊ DERELACIONAMENTO COMFORNECEDORESA atuação deste comitê consisteprincipalmente em promovera redução de custos deaquisição de insumos hospitalares,através de ganhos deescala, compras conjuntas eaproximação com os fornecedoresdas Instituições.20Principais premissasutilizadas pelo comitênas negociações:1. Consolidação e análisedas demandas mensaisdos hospitais do grupo;2. Negociações diretas comos fabricantes sempre quepossível ou então com osprincipais distribuidores;3. Manutenção do preço egarantia de entrega paraum determinado período4. Adequadas condições depagamentos;5. Identificação das padronizaçõesde cada hospitale novos testes demarcas sempre quandonecessários;6. Habilitação prévia defornecedores através devisitas técnicas (GrupoGAFO).Durante o ano, o comitê teveque observar diversos fatoresexternos que influenciaram diretamentenas negociações decompra. A crise econômica,por exemplo, afetou a comprade produtos importados,como foi o caso das luvas deprocedimentos e cirúrgicas.Não houve ganho no valorem relação às negociaçõespassadas, porém houve umaredução de 15% comparandoos preços das cotações.Negociação conjuntade carnes:Foram realizadas visitastécnicas a frigoríficos paravalidação das empresas comrepresentantes dos setores decompras e de nutrição. Nestasvisitas foram avaliadas asinstalações físicas, a área deprodução, os materiais utilizados,a documentação exigidaVisitas técnicas a frigorificos.pela Vigilância Sanitária,entre outros itens. O comitêcriou um protocolo devisita técnica.Após validação e escolha deum fornecedor específico, ocomitê negociou uma reduçãode preços com a manutençãode um valor fixo por 60 dias,com a finalidade de testar apontualidade das entregas equalidade dos produtos.Não foi possível estabelecerum ganho real nesta compradevido à grande instabilidadede preços, porém, como ospreços foram mantidos por 60dias, ao final deste períodocada hospital pôde avaliarseu ganho interno.Negociação conjunta depilhas e baterias:Após levantamento das demandase negociação fechadacom um fornecedor por


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREum período de 6 meses, oshospitais que compõem estecomitê tiveram uma reduçãode 19,61% no montante.Negociação conjuntade papel A4:Esta negociação foi especialmenteimportante para oSindihospa, porque o valorde compra para o comitê foiestendido, beneficiando todasas Instituições associadas,numa negociação fechadapor 6 meses.Negociação conjunta detecidos (lençóis e toalhas):Houve um trabalho extensode validação da padronizaçãode produtos juntamente como comitê de hotelaria.Foram chamados para reuniõesindividuais os fabricantescapazes de atender as demandasdos hospitais, bemcomo a qualidade dosprodutos e preço.Após a escolha do fornecedor,esta negociação, válida por 6meses, apresentou ganho emtorno de 20%.Negociação conjuntade lácteos:Foram realizados orçamentoscom diversas cooperativas edistribuidores, sendo que acompra é fechada mês a mês,devido à entressafra. Mesmoassim o comitê considerouesta negociação positiva,pois se conseguiu ganho deredução com a estabilidadedos preços.Negociação de Remicade eoutros medicamentos com ofabricante JANSSEN:A negociação teve andamento,com a validação dademanda consolidada concluídaem reunião de negociaçãode preços agendada parafinal de novembro/2011. Ameta foi a redução de valore a possibilidade de comprardiretamente do fabricante.Foram operacionalizadastambém a padronização e avalidação dos dispositivos desegurança, medicamentose fios.Por fim, é importante salientarque este comitê criou em 2011o GAFO (Grupo de Avaliaçãode Fornecedores), integradopor profissionais de diversasáreas e formações, aprovadopela diretoria e com o objetivode elaborar um modelode avaliação de fornecedorespadronizado, que possibiliteverificar a capacidade deprover insumos e serviços deacordo com pré-requisitosde qualidade exigidos, tendocomo meta por fim elevar seunível de qualificação.Além disso, o GAFO definiráum método padronizado deavaliação, elaborará premissaspara montar um grupomultidisciplinar, designaráas etapas do processo dequalificação, determinará21modelos de relatórios epareceres padronizados,entre outras funções.Planejamento 2012:O processo de comprasconjuntas poderá ser melhoradosignificativamente com aimplantação de uma plataformade compras eletrônicas noSindihospa. Essa ferramentaComitê de Relacionamento comFornecedores.


vai agilizar o processo atual,que possui um período muitolongo e manual de envio decotações por e-mail e posteriortabulação e comparaçãode preços via planilha Excel.Outro ponto a destacar é oaumento da visibilidade etransparência dos processosrealizados, uma vez quetoda a transação de negociaçãoficará armazenada22na ferramenta, podendoser consultada a qualquermomento e em qualquer lugarpela internet, através de senhasde acesso específicas.Para concluir, destaque parao crescimento profissional,técnico e humano de cadaintegrante do comitê, no compartilhamentode conhecimentosespecíficos, em práticasde gestão e metodologiasde trabalho usadas em cadahospital e, principalmente,em relação à integridade eresponsabilidade no uso dasinformações.COMITÊ DEPROCESSAMENTO DEPRODUTOS PARA SAÚDEEste comitê é formado porenfermeiras do Centro deMateriais e Esterilização (CME)e do Serviço de Controle deInfecção Hospitalar (SCIH) dehospitais de Porto Alegre.O CME tem papel de impactonas instituições hospitalares noque se refere à segurança dosclientes. Além disso, é o setoronde é realizado o processode esterilização de produtosreutilizáveis (instrumentais),compreendendo o recebimento,limpeza, inspeção, testede funcionalidade, embalagem,esterilização, registros edistribuição desses produtosutilizados em diversos procedimentos,mas principalmenteem cirurgias.Este processo demanda áreafísica adequada, profissionaisqualificados, protocolos validados,equipamentos e insumosespecíficos para a atividade, oque viabiliza a reutilização comsegurança. Ressaltamos que ainteração entre os profissionaisdo Serviço de Controle deInfecção Hospitalar e o Centrode Materiais e Esterilizaçãoé indispensável para atingira excelência no processo deesterilização.A evolução tecnológica na áreada saúde torna esses produtoscada vez mais complexosexigindo assim um alto cunhotécnico e científico no seutratamento. Desta maneira,o comitê se mantém vigilantepara atender as necessidadesque se apresentam.No ano de 2011, iniciou-se aelaboração de um guia práticopara a principal etapa doprocesso de esterilização, queé a limpeza, o que será disponibilizadaaos interessadosquando concluída. Além disso,Comitê de Processamento de Produtospara Saúde.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREeste comitê já está trabalhandopara na organização da IIIJornada de Processamento deProdutos para Saúde, definindotemas e toda a parte científicadeste grande evento que serárealizado em outubro/2012no Centro de Eventos do HotelPlaza São Rafael.COMITÊ DE FATURAMENTOA Resolução nº 03, de 2009,da Câmara de Regulação doMercado de Medicamentos –CMED proíbe a publicação e adivulgação do Preço Máximoao Consumidor (PMC) de medicamentode uso restritoa hospitais e clínicas.O comitê realizou várioslevantamentos para avaliaras perdas financeiras e asComitê de Faturamento.dificuldades operacionaisdecorrentes desta resoluçãoembasando a tomada de decisãodos dirigentes em conjuntocom a FEHOSUL e Federaçãodas Santas Casas.Além disso, o comitê formouum subgrupo que desenvolveuum trabalho em conjuntocom a CABERGS – Caixa deAssistência dos Empregadosdo Banco do Estado do RioGrande do Sul – na implantaçãodo Portal XML. Este portalbusca facilitar o processo detransmissão da conta. Váriositens foram melhoradoscomo, por exemplo, glosasde sistemas indevidas, maiorprazo para recurso de glosas,demonstrativos de pagamentosdetalhados, cancelamentodos lotes sem necessidade detrocar o número do mesmo,assim como as guias que compõemo lote.Foram realizados levantamentosdas dificuldades operacionaiscom as principais operadorasde plano de saúde dacapital. A segunda etapa foia realização de reuniões comos gestores e encaminhamentopor escrito de documentosexemplificando e comprovandoestas dificuldades.Em agosto, o sindicato, a partirde validação técnica destecomitê, orientou seus associadose comunicou as operadorassobre o descongelamentodo BRASINDICE nº 719 de20/10/2010, mantendo fixoexclusivamente os medicamentosde uso restrito hospitalar.Assim, a partir de2305/09/2011, asInstituições passaram afaturar os valores constantesna Tabela BRASINDICE nº 740,e subsequentes edições paratodos os medicamentos nãoclassificados nos termos daresolução CMED 03/2009.Ao final deste ano, o comitêestá concluindo um trabalhode padronização dos serviçosde radiologia, elaborando“kits” de materiais e medicamentosutilizados nos diversosprocedimentos para umanegociação conjunta com asoperadoras.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGRECOMITÊ DE HOTELARIAFormado no ano passado, em2011 este comitê decidiu trabalharna construção de indicadoresvisando possibilitar umaavaliação conjunta dos seusprincipais serviços, analisandopontos fracos e fortes para, assim,trabalhar na construção demelhorias em seus processos.Inicialmente foi construídauma Matriz de Indicadores deHotelaria, com foco na áreade lavanderia. A principaldificuldade encontrada foi apadronização dos itens a seremtabulados, pois cada Instituiçãotem os seus dados, que nemsempre são iguais. Além disso,há um grupo que terceiriza esteserviço e outro que tem lavanderiaprópria. Assim colocados,entre os indicadores escolhidospelo comitê estão:• Kg de roupa processada /mês por paciente dia;• Percentual de retorno;• Percentual de sujidadepesada;• Percentual de evasão deroupas;• Quantidade de produto porKg de roupa lavada;• Média de enxovais por leitogeral;• Número de peçasconsertadas/mês;• Número de peçaseliminadas/mês.Com relação à gestão de pessoas,nesta planilha contém:• Absenteísmo (lav., costura,rouparia);• Horas de treinamento porfuncionário/mês;• Percentual de acidentes noambiente.Com relação à avaliação dopadrão de qualidade do processopara os itens lençóis, fronhas,toalhas e camisolas sãoanalisados os seguintes itens:• Dobradura;• Passadoria;• Alvejamento;• Manchas;• Integridade.Esta planilha é alimentada eanalisada trimestralmente e oobjetivo deste estudo é identificaras fragilidades e trabalharnas oportunidades de melhoriasde processos, a fim de garantira qualidade do enxoval a seroferecido ao cliente.A segunda planilha elaboradafoi a Matriz de Indicadores deHigienização e Governança.Nesta matriz, o levantamentofeito inclui:• Tempo médio de limpeza/tipo de acomodação;• Índice de conformidade delimpeza;• Custo m² por funcionário;• Custo paciente dia;• Índice de satisfação dosclientes;• Além de indicadores degestão de pessoas nasáreas.Este estudo é possível paraanalisar os resultados alcançadospelos hospitais, identificarpráticas que estejamgerando bons resultados eque possam ser multiplicadasentre as instituições.Além disso, este grupo testoue validou fornecedores detecidos, dando subsídios parao Comitê de Relacionamentocom Fornecedores efetuar umacompra conjunta conquistandoredução dos preços.Comitê de Hotelaria.25


COMITÊ DE NUTRIÇÃOEste comitê foi nomeado nomês de novembro e busca discutire validar práticas de avaliaçãoe diagnóstico do estadonutricional, bem como condutasem Terapia Nutricionale processos de SegurançaAlimentar com base nasregulamentações vigentes enas evidências científicas26 atualizadas, qualificandoprocessos e melhorandoresultados assistenciais.Esse comitê ainda tem comoobjeto a análise de equipamentose tecnologias utilizadasna assistência nutricionale nas áreas de produção edistribuição de alimentos.Avalia produtos nutricionaisindustrializados para NutriçãoComitê de Nutrição.Enteral e/ou SuplementaçãoOral e Gêneros Alimentíciosexistentes no mercado, mensurandoe validando especificaçõestécnicas e fornecedores,que servirão de subsídiosaos Comitês de Faturamentoe de Relacionamento comFornecedores.COMITÊ JURÍDICONo ano de 2011, o ComitêJurídico do Sindihospa enfrentoutemas relevantes no âmbitodas Instituições representadas,com especial destaqueao processo investigatório doMinistério Público do Trabalho(MPT) envolvendo Sindihospa eSindicato dos Enfermeiros, bemcomo a Ação Civil Pública doGrupo Hospitalar Conceição(GHC), em que o Sindihospaatuou como assistente litisconsorcial.Em ambos os casos,visando o afastamento daaplicação da jornada 12x36pelo MPT.Diante de tais ações, o ComitêJurídico e o Comitê de RecursosHumanos conjuntamenteavaliaram as alternativas eos impactos da mudança dajornada 12x36, de formaa auxiliar na condução dosreferidos processos. Atualmente,aguarda-se o pronunciamentodo MPT no tocante ao processoinvestigatório e à sentença naAção Civil Pública do GHC.O Comitê também trabalhounas questões envolvendoadicional de periculosidadepor radiações ionizantes, comauxílio do Comitê de Saúde eSegurança do Trabalho, desenvolvendoum rol de quesitosa serem apresentados pelasentidades, por ocasião dasperícias técnicas, na Justiça doTrabalho e levando o tema aoTribunal Regional do Trabalhoda 4ª Região em audiênciacom o Juiz Dr. Francisco Rossalde Araújo, que atua na administraçãodo TRT no momento.Diante do volume de ações naJustiça do Trabalho referentesa este tema, o Sindihospa emreunião com o SINDHOSP(Sindicato dos Hospitais de SãoComitê Jurídico.


Viaduto Imperatriz Dona LeopoldinaFoto: Henrique Luzzardi / Luzz Design


Departamento deOrtopediasCriado em 2011, este departamentoé formado pelosempresários da área deTraumatologia e Ortopedia daCapital e Grande Porto Alegree teve como principal atividadea análise dos convênios comas operadoras Golden Cross,AMA, Unimed, Unidas eSul América.Efetivamente o grupo desenvolveuuma negociação de sucessocom a AMA para 2011 e estabeleceupercentuais de reajustepara o próximo ano.Com relação à UNIDAS eSul América, ambas nãoreconhecem a representatividadepatronal, preferindo anegociação individual.A Golden Cross, após reuniãode negociação, ficou deremeter resposta às reivindicaçõesdo grupo.Quanto à Unimed, o assuntoestá sendo tratado entre umrepresentante indicado pelodepartamento e a diretoriada Cooperativa.Em 2012, o grupo pretenderealizar um Ciclo de Palestrase desenvolver o formato decompras conjuntas através deferramenta a ser instaladano Sindihospa.


30Departamento deGeriatriasO Departamento deGeriatrias ao longo do anotratou dos seguintes temas:Pesquisa De Mercado ILPI’S– Instituições De LongaPermanênciaEste trabalho está sendodesenvolvido por uma alunada PUCRS e trata de umaDissertação de Mestradoem Gerontologia.O alvo é analisar o perfil dequalidade das Instituiçõesde Longa Permanência paraIdosos com base na legislaçãovigente e a perspectivados potenciais tomadores dedecisão de escolha em relaçãoaos serviços preconizadospela legislação.O instrumento de pesquisa aser utilizado durante as visitasfoi apresentado e validadopelos empresários e será realizadode forma individual.Os resultados serão apresentadosno primeiro semestrede 2012.Projeto Selo de QualidadeO Dr. Sérgio Ruffini, responsávelpelo Setorial Saúde doPGQP (Programa Gaúcho deQualidade e Produtividade),foi convidado para uma reuniãocom este departamento.Ele apresentou a forma detrabalho do PGQP na questãode acreditação das empresas.Constatou-se que a principaldefinição para o andamentodeste projeto refere-se acomo as empresas queremser classificadas (residencial,clínica, hospedaria, etc).Consulta PúblicaMinistério PúblicoAs Instituições de Saúdeparticiparam enviando sugestõespara a confecção daLegislação de Fiscalizaçãodas ILPI´s.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGRENo dia 31 de outubro, emevento realizado pelo MP,foram apresentadas as sugestõescolhidas através daConsulta Pública e também asnovas sugestões das entidadespresentes.Evento Terceira Idade 2012O Departamento deGeriatrias do Sindihospae o Instituto de Geriatriae Gerontologia da PUCRS(IGG), a RBS Eventos e aAGeventos Assessoria estãopromovendo o eventoModerna Idade – A TerceiraIdade no Século XXI.A iniciativa ocorrerá nos dias30 e 31 de março de 2012,no Centro de Eventos daPUCRS, em Porto Alegre - RSe terá como público alvoidosos, familiares, cuidadores,profissionais e estudantesda área de saúde.Departamento deSaúde MentalRecentemente formado, estedepartamento terá muitos assuntosem pauta para seremdiscutidos. Pode-se citar, entreoutros, a criação de protocolosvisando minimizar osriscos jurídicos, protocolos decontenção mecânica, comunicaçãodas involuntárias aoMinistério Público, relaçãocom as operadoras, etc.Departamentode ImagemBusca resgatar um trabalhode reflexão para ações de interessecomum das clínicas deimagem. Além disso, é um espaçopara debate sobre oportunidadese ameaças visandoa aproximação empresarialdeste segmento.31


Viaduto ObiriciFoto: Henrique Luzzardi / Luzz Design


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREADominioRh lançouno mês de maio, emparceria com a ABRH-RS, o programa LinkSaúde. Oproduto oferecido visa selecionare capacitar estagiários paraserem inseridos no mercado dasaúde, desenvolvendo pessoasde acordo com as demandasdo setor. O LinkSaúde é umprograma de seleção e capacitaçãode estagiários que contacom vantagens especiais:• Recrutamento de candidatosfocado no perfil de cadacurso;• Banco de dados qualificadoe específico para o LinkSaúde;• Agilidade e qualidade noprocesso de recrutamento;• Atendimento por profissionaisqualificados, visandoatender à solicitação davaga com assertividade eagilidade.Cursos realizados em 2011pela DominioRh:• Faturamento de Convênios;• Faturamento SUS.Programa JovemAprendizEste programa é uma parceriada DominioRh/Sindihospa eInstituto Leonardo Murialdo.1° TURMA - iniciada emOutubro/201053 cotas, sendo 21 para o cursode Auxiliar Administrativo, 16para Auxiliar de Alimentaçãoe 16 para Auxiliar deHigienização, contando com10 Instituições parceiras.19 formaram-se em novembro2011, 5 foram contratados pelosHospitais/ Clínicas, 3 para osetor da Higienização e 2 paraAdministrativo.2° TURMA - iniciada entremarço e maio/2011120 cotas, sendo 46 paraAuxiliar Administrativo, 37 paraAuxiliar de Alimentação e 37para Auxiliar de Higienização,para 13 Instituições.Atualmente (nov/2011) estãorealizando a parte prática nasInstituições, prevista para serconcluída em final de abrilde 2012.333° TURMA, iniciada emnovembro/201151 cotas, 20 para AuxiliarAdministrativo, 24 para Auxiliarde Higienização e 7 paraAuxiliar de Alimentação.Estarão realizando a parteteórica no Instituto Murialdo atéfinal de abril/2012, iniciandoa prática, logo em seguida nomês de maio/2012.Assinatura do convênio com ABRH.Solenidade de formatura do jovensaprendizes.Jovens aprendizes formados.


34OPortal SIS.Saúde éum canal de comunicaçãoe divulgaçãodas novidades e destaquesdo segmento no Estado doRio Grande do Sul. É um doscinco portais exclusivamentededicados a notícias de saúdeno Brasil, adquirindo destaforma destaque nacional.Buscando atualização constantee aproximação com opúblico leitor, o portal foi umdos pioneiros na adesão àsredes sociais, como Facebooke Twitter. Na rede de microblogsTwitter, o perfil do portaljá é seguido por mais de 2800internautas, que acompanhamem tempo real as últimasnotícias e destaques da saúdegaúcha. Em complemento aestas ações inovadoras, o SIS.Saúde expede, diariamente,um boletim de notícias atuaise relevantes, atingindo maisde 150 mil assinantes.A visibilidade e credibilidadedo projeto podem ser atestadasatravés das clipagensde importantes veículos,como o portal da AssociaçãoMédica do Rio Grande doSul, Sociedade Brasileira deAnálises Clínicas, BibliotecaVirtual em Saúde (BVS-Ministério da Saúde), dentreoutros. Em três anos de operaçõesininterruptas, o portalreúne mais de 7300 notícias,150 artigos e entrevistas exclusivasem áudio, vídeo etexto, além de aproximadamente4000 dicas de saúde.Desta maneira, o Portal SIS.Saúde configura-se como owebsite mais acessado dentro


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREda categoria saúde quandocomparado a outros portaisde tamanho similar, conformeas estatísticas do GoogleAnalytics. Do mesmo modo,as mais de 1.537.075 visualizaçõesde página – provenientesde 138 países, sendo1.029 cidades brasileiras– comprovam a amplitude decobertura do portal. Assim,o Portal SIS.Saúde tem comometa expandir a sua equipe,de modo a impulsionar cadavez mais a geração deconteúdo local e promover omerecido destaque evisibilidade ao setor.Canais de Comunicação35Site » www.sissaude.com.brPágina no Facebook » http://www.facebook.com/sissaudePerfil no Twitter » http://www.twitter.com/sissaudeEmail » contato@sissaude.com.br


Com o objetivo defortalecer as micros epequenas empresas daárea de saúde, o EKO GrupoSaúde surgiu de uma parceriado Sindihospa com o SindicatoMédico do RGS, UnicredPorto Alegre e SEBRAE RS.36Desde seu lançamento em2007, o foco é a qualificaçãoda gestão por meiode ações cooperadas com afinalidade de gerar resultados,inovação e desenvolvimento.Estrategicamente busca promovera melhoria da rentabilidadedas empresas atravésda implantação de controlesgerenciais, qualificação docapital humano e melhoria dosprocessos internos.Entre seus principais benefíciosestão a profissionalizaçãoda gestão administrativa efinanceira através de consultoriaespecializada, economiade escala com a aquisiçãoconjunta de suprimentos eserviços e acesso ao conhecimentodo mercado de saúdepor meio da apresentaçãodos indicadores empresariaisdo grupo e do mercado.Eko Grupo Saúde.Além disso, há PlanejamentoEstratégico a partir da utilizaçãode adequadas metodologiasde planos, gestão eintercâmbio de informaçõese práticas administrativasa partir de reuniões e vivênciasjunto aos demaisempreendedores.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGRENo ano de 2011, o EKO Grupo MISSÃOSaúde, composto por sete empresas,trabalhou na constru-área de saúde, profissiona-“Fortalecer as empresas dação de indicadores que possibilitassemuma visão ampla ações cooperadas, com alizando a gestão através dedo modelo de gestão adotado, finalidade de gerar resultados,permitindo assim uma análise inovação e desenvolvimento.”mais aprofundada dos processos.Esses indicadores sãoVISÃObaseados em Fundamentos de“Consolidar o EKO GrupoExcelência como: Liderança,Saúde através de ações conjuntaspara atuar como soluçãoEstratégias e Planos, Clientes,Sociedade, Informações ede negócios na área de saúdeConhecimento, Pessoas,no Rio Grande do Sul.”Processos e Resultados.O objetivo maior é qualificar VALORESas evidências dos resultados “Comprometimento;das empresas trabalhando com Cooperação; Respeito àPlanejamento Estratégico e diversidade; Pró-atividade ePlano de Ação.Responsabilidade Social.”Canais de ComunicaçãoSite » www.ekogruposaude.com.brEmail » contato@ekogruposaude.com.brOSindihospa oferecea seus associadose filiados assessoriajurídica para consultasde forma gratuita esclarecendodúvidas nas relaçõesentre empregadores e seusempregados, bem comoprocurando, através de37informativos constantes,manter a base informadae atualizada nas questõesde legislação na áreatrabalhista.A Assessoria Jurídica está acargo da Xavier Advocacia,empresa com atuação juntamentecom o renomadoEscritório Demarest &Almeida.Os atendimentos pessoaisna sede do sindicato sãocom Dra. Ana CristinaMarques Cardoso e/ouatravés do E-mail »secretaria@sindihospa.com.br.


Ponte de Pedra / Largo dos AçorianosFoto: Henrique Luzzardi / Luzz Design


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREOSindihospa uniu forçascom a FundaçãoThiago Gonzagapara aumentar a proteçãode bebês e crianças notrânsito. As duas entidadesjuntas estão disseminando aCampanha “Cadeirinha: Asegurança do seu filho estáem suas mãos”. Esta iniciativavisa incentivar o comportamentoseguro no que se refereao transporte de crianças etem como objetivo sensibilizaros pais sobre a importânciade sempre utilizarem dispositivosde retenção adequadosao peso e estatura da criança,desde o seu nascimento.A primeira ação desenvolvidareuniu os gestores da áreamaterno-infantil e tambémos gestores das áreas detreinamento dos Hospitaisde Porto Alegre. Neste encontro,o objetivo principalfoi buscar a adesão dosHospitais para a realizaçãode treinamentosdos profissionais queatuam nas maternidades,de modo quese responsabilizemna conscientizaçãodos pais acerca daimportância do uso dacadeirinha.Nesta capacitação osprofissionais foram instruídose orientados sobre o usocorreto de equipamentos deretenção, de como incentivaro comportamento seguro dospais para proteção de bebêse crianças já na saída dasmaternidades e no trânsitoem geral. É intenção das duasentidades tornarem este um39procedimento padrão nosHospitais de Porto Alegre.A Fundação Thiago deMoraes Gonzaga foi criadaem 13 de maio de 1996 pelocasal Régis e Diza Gonzaga,pais de Thiago.Treinamento realizado na Fundação Thiago Gonzaga.


40Neste ano o Sindihosparealizou a segundaedição da CAMPANHAESTAÇÃO SOLIDÁRIA –II Campanha do Agasalhodos Hospitais e Clinicas dePorto Alegre.Ocorrendo no mesmo períodoque a campanha daPrefeitura, a iniciativado Sindihospa consolidouparceria com o Gabineteda Primeira Dama.Primeiramente realizamos umencontro com as instituiçõesparticipantes da primeira ediçãoe fizemos uma avaliação,no sentido de promovermosmelhorias em 2011.O Sindihospa distribuiu cartazese folders para divulgaçãonas Instituições e as urnascoletoras para arrecadar osagasalhos. A Instituição queaderiu recebeu esses materiaisgratuitamente tendo somenteque desenvolver açõesinternas para sensibilizaçãodos colaboradores em fazera doação. O Gabinete daPrimeira Dama ficou responsávelpela coleta e distribuiçãodos donativos.A CAMPANHA ESTAÇÃOSOLIDÁRIA que tem comoprincipal objetivo a arrecadaçãode agasalhos e cobertorespara proporcionarum inverno mais quentinhoaos menos favorecidos, foium sucesso de arrecadaçãonovamente. Neste ano foramarrecadados pelas instituiçõesde saúde que aderiram àcampanha 8.200 itens,o que representou umaumento de 62% em relaçãoao ano passado.Algumas das instituiçõescarentes beneficiadas foram:Creche Vovó Belinha, Piquetedo Povo Charrua, CrecheComunitária Nossa Senhorada Glória, Clube de MãesSolidárias do Recanto doSabiá, Creche da Tia Beth,


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREAssociação dos Moradores daIlha da Pintada, além de albergues,casas de passagem,entre outros.O Sindihospa realizou eventode prestação de contas,no qual foram entreguesaos parceiros, pelo sr.Mauro Stormovski, diretordo sindicato, certificados departicipação. Esta foi umaforma de agradecimentopelo engajamento nacampanha solidária.Agradecemos também o apoiodo Portal SIS SAÚDE e GrafisetGráfica e Serviços de Off-SetLtda – www.grafiset.com.br.Contamos com a adesão de 14 instituições parceiras. Veja:• AMA – Consultoria e Gestão em Saúde• AMA Hypercor Corretora de Seguros• AMRIGS – Associação Médica do Rio Grande do Sul• Clínica São José• Clínica Vitalis• FAURGS – Fundação de Apoio da UniversidadeFederal do Rio Grande do Sul• Hospital de Clínicas de Porto Alegre• Hospital Divina Providência• Hospital Ernesto Dornelles• Hospital São Lucas da PUC• Portodonto Clínica Odontológica• Radimagem Clínica de Diagnóstico por Imagem• Residencial Geriátrico Menino Deus• USC – Unidade de Saúde Central• Xavier Advogados41AMA - Consultoria e Gestão em Saúde:Jakeline Batista Sormani; Fernanda HaagCentro Geriatrico Vitalis -Luis Helio Casagrande GandonHospital São Lucas da PUCRS -Marta PratesClínica São José - Cristina AmorinMenino Deus Residencial Sênior -Suelen CorrêaRadimagem - Caroline Bianchi


Viaduto D. Pedro IFotos: Fredy Vieira / Arquivo PMPA


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREEm parceria com aFEHOSUL – Federaçãodos Hospitais eum ambiente favorávelpara o desenvolvimentode suas atividades;Estabelecimentos de Saúde doRS -, o Sindihospa realizou emdezembro do ano passado aprimeira edição do “Destaquesem Saúde 2010”.O objetivo desta premiação éagraciar personalidades quePersonalidade EstadualIndica o profissional, atuantena área da saúde, que por suainiciativa, prática e liderançacontribuiu para o fortalecimentodo setor de saúde nasociedade gaúcha;Foram premiados em 2010:Gestor de Saúde:Adm. Alceu Alves da Silvapromoveram melhorias nosetor de saúde regionalmentee nacionalmente. As entidadesbuscam realizar este evento acada dois anos, sendo a próximaedição em 2012.As categorias premiadas são:Personalidade NacionalProfissional atuante naárea de saúde que, por suainiciativa, prática e liderança,contribuiu para o fortalecimentodo setor de saúde nasociedade nacional.Personalidade Estadual:Dr. Claudio RibeiroPersonalidade Nacional:Dr. José Carlos de SouzaAbrahão43Gestor de SaúdeProfissional responsável pelagestão de uma organizaçãoprestadora de serviços de saúdeque, por suas práticas administrativas,causou impacto positivona oferta de serviços de saúdeà comunidade, bem como proporcionoua seus colaboradoresDeputado Estadual Pedro Westphalen,Dr. Cláudio Allgayer, Vereador Pujol,Dr. Claudio Seferin e Alceu Alves da Silva.Nelcir Tessaro e Alceu Alves da Silva.Dr. Pedro Westphalen eDr. Cláudio Ribeiro.Dr. Claudio Allgayer e Dr. José Carlosde Souza Abrahão.Dr. José Carlos de Souza Abrahão.


Apresentação doSistema AGHOS deRegulaçãoNo dia 20 de janeiro, o Sr.Marcelo Bósio, Secretário deSaúde Substituto de CarlosCasartelli, fez uma apresentaçãosobre a implantaçãode um Sistema de Regulaçãopara os prestadores de serviçosdo SUS. O primeiro44 módulo é o de controlede leitos.Esta reunião realizada com osprincipais e maiores prestadoresbuscou encontrar umasolução conjunta para asdificuldades que irão surgira partir de sua implantação.Entre os desafios, estão osApresentação Sistema AGHOS.custos de implantação pelainexistência de integração eo prazo entre treinamento eentrada em vigor.Nesta ocasião, foi elaboradoum documento explicitando asprincipais reivindicações doshospitais, sendo posteriormenteentregue aoSecretário Carlos Casartellie Marcelo Bósio.A criação de uma ComissãoTécnica para trabalhar acontinuidade do processode integração do sistemaficou definida ao términodo evento.Palestra RadiaçõesIonizantes na SaúdeRealizada no dia 1º de abrilteve como palestrantes oFísico Alexandre Bacelar, aEngenheira de Segurançado Trabalho Cecilia LobatoCravo e a Física GabrielaHoff. O objetivo do evento foiunir pesquisadores, profissionaisdos hospitais e técnicosem Física Nuclear para umaprendizado permanente.Segundo Gabriela Wolf, a radiaçãoé uma propagação deenergia e não um fenômenoquímico. Assim, não podemosfalar em contaminação porradiação e sim em decorrênciada propagação de energia,que causa a ionizaçãoe alteração de moléculas eátomos. Muitas dúvidas infundadaspodem gerar crençase embasar procedimentos deum modo incorreto. O Raio-Xfoi inventado em 1895 epermitiu um salto qualitativona medicina, que até entãonecessitava de procedimentoscirúrgicos para avaliar ocorpo humano internamente.Na antiguidade, havia usoindiscriminado da radiação,tanto em pesquisa comoem terapia.Físico Alexandre Bacelar.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREOs efeitos biológicos daradiação ionizante começarama ser estudados de modoestruturado a partir de 1913por um grupo de médicos efísicos europeus. A Portaria453/1998 do Ministério daSaúde, a NR-32 e a CNEMsão os marcos regulatóriosno Brasil.Assim, Dra. Gabriela Wolffez a distinção entre fontede radiação e fonte radioativa.Segundo a especialista,a fonte de radiação ocorrena interação de elétrons quesão jogados contra um alvo,e não tem material radioativo.Já a fonte radioativa éum material biocompatível enão tóxico, que é utilizado namedicina nuclear, e liga-se àsPalestra Radiações Ionizantes.estruturas do corpo com finsterapêuticos.As chances de ocorrência deum acidente no âmbito hospitalarcom material radioativosão mínimas. Os procedimentosde Raio-X, por exemplo,não possuem material radioativoe o uso de equipamentosde proteção são suficientespara garantir a segurança.Além disso, a pesquisadoraapresentou dados sobre umestudo feito em Porto Alegresobre os níveis de radiaçãoem hospitais. Os resultadosindicaram uma segurançaem proporção superior aoexigido legalmente.Contudo, o uso dessa tecnologianos hospitais vai alémdo equipamento de Raio-Xtradicional, conforme expuseramos pesquisadores. Emprocessos de diagnósticos,genéticos, de radioterapia,entre outros, são empregadosprocessos de emissão deradiação. Além disso, o físicoAlexandre Bacelar informouque há relatos de uso emdiversas áreas médicas,como na cirurgia vascular,tomografia computadorizada,densitometria óssea ehemodinâmica. Logo, é deextrema importância para oavanço na área da saúde, oque justifica sua discussão eaprimoramento constante.Assim, devido ao múltiplouso da radiação ionizantena área da saúde, Cecília 45Lobato Cravo abordou,durante sua comunicação,a importância de cadainstituição promover medidasde segurança para o manejodesses processos. “O uso deequipamentos de segurança(EPIS), monitoração constantee treinamentos preventivossão de extrema relevânciapara a prevenção de qualquersituação possivelmentedanosa à saúde. Dessamaneira, é preciso controle epesquisa, evolução de tecnologiae controle de qualidade”,concluiu Cecília.


Software Inovadorna Área de InfecçãoHospitalarFoi apresentado no dia 04 demaio novo software – ICNet– para controle de infecçãohospitalar. A palestra foiministrada por Roberth S.Smith, gerente de negóciosda empresa ICNet, e46 contou com a mediaçãodo Diretor de Comunicaçãodo Sindihospa, MauroStormovski.O programa de softwareICNet foi desenvolvido porprofissionais da área deinfecção hospitalar. Alémdisso, reúne as informaçõesdas várias áreas do hospitale realiza processamento deacordo com as necessidadesde cada instituição, gerandorelatórios específicos sobrevários parâmetros que abrangema área da infecção hospitalar.Atua com tecnologiainternet/intranet, na plataformaWindows.HOSPITALAR 2011O Sindihospa marcou sua presençana Hospitalar 2011, amaior feira do setor de saúdedas Américas, que ocorreu de24 a 27 de maio. Durante oevento, o Sindihospa demonstrouao público presente asações que desenvolve em relaçãoàs entidades da área dasaúde no Rio Grande do Sul,como também realizou contatoscom entidades nacionais einternacionais com a finalidadede oportunizar benefícios enegócios aos seus associados.O Sindicato tem participadoanualmente da Hospitalar, eem seu estande recebe visitantesinteressados em desenvolvernegócios com as entidadesde saúde de Porto Alegre.Neste ano, o Sindihospa recebeuuma expressiva visitaçãode empresas nacionais einternacionais interessadas nomercado gaúcho.Debate sobre TributaçãoEm 09 de agosto o Sindihospae a Fehosul reuniram-se comos empresários da saúde paradebater acerca de tributosmunicipais, em especial oImposto Sobre Serviços deTibiriçá Rodrigues, Mauro Stormovski eRobert Smith.Sindihospa na Feira Hospitalar 2011.Presidente do Sindihospa LeomarBammann e Presidente da FehosulClaudio Allgayer.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREQualquer Natureza (ISSQN)e Imposto Predial e TerritorialUrbano (IPTU). O Presidentedo Sindihospa, LeomarBammann, enfatizou queo objetivo da instituição éfomentar o debate em prolde alternativas sustentáveis,integradas e arrojadas. Dessaforma, Bammann acredita queo sistema de saúde tem muitoa contribuir para o desenvolvimentodos índices de qualidadede vida de uma região.Leomar Bammann explanouainda sobre a importância dosegmento da saúde ser valorizadointegralmente, incluindodesde clínicas, hospitais, laboratóriose demais instituiçõesque tenham na saúde o seuramo de atividade.ISSQN – Imposto SobreServiços de QualquerNaturezaNovamente em novembrovoltou-se a falar sobre oISSQN, quando realizamosem parceria com a FEHOSULum almoço com os principaisempresários da saúde dePorto Alegre. Neste encontrofoi solicitada a mobilizaçãodos empresários visando agarantia de aprovação doProjeto de Lei que tem comoproposta a redução do ISSpara as Instituições de Saúdede Porto Alegre.Gestão de Órteses,Próteses e Materiais deAlto CustoEm 24 de setembro representantesde instituições desaúde reuniram-se na sededo Sindicato para a discussãoda plataforma Bionexo degestão de materiais especiais,órteses e próteses.Katia Galvane, Diretora dePlataforma OPME na Bionexodo Brasil, apresentou umpanorama do setor de materiaisde alto custo, bem comoas tendências da saúde nopaís e os desafios da área47hospitalar no tocante àgestão e aprimoramentode processos. Segundo aespecialista, cerca de 13% dosgastos com materiais hospitalaresestão relacionados comos OPME’s (Órteses, Prótesese Materiais Especiais), o quetorna central o papel dasgerências de compras paraReunião almoço sobre o ISSQN.Evento OPME’s.José Paulinho Brand.


uma atuação sustentável emum mercado tão acirrado e emcrescimento expressivo.A plataforma Bionexo prometeresultados financeiros, técnicose operacionais, uma vez quevisa a uma mudança expressivadentro da cultura de cadaempresa. Além disso, devidoaos imperativos atuaispor eficiência, rapidez e48precisão na tomada dedecisões, cresce a importânciade técnicas gerenciaisinovadoras e em sintonia comas demandas do mercado.José Paulinho Brand,Gerente de Suprimentos doHospital Moinhos de Ventoe coordenador do Comitêde Relacionamento comFornecedores, demonstroucomo a instituição reprogramou-seno tocante aos processosde compras coletivas.“Através dessa tecnologia,estamos tendo uma margemde negociação significativa,o que representa economiae aprimoramento de nossosprocessos.”Benefícios daParamentaçãoCirúrgica DescartávelEm 03 de novembro, oSindihospa sediou o encontropromovido pelo seuComitê de Processamento deProdutos para a Saúde, quediscutiu a aplicabilidade e usoda Paramentação CirúrgicaDescartável nas Instituiçõesda Capital. Com o foco emnovas soluções em termosde materiais e processos quebusquem aumentar a segurançada assistência prestada,o evento reuniu enfermeiros etécnicos de Enfermagem queatuam em blocos cirúrgicos,centrais de materiais e tambémComitê de Processamento de Produtospara Saúde e Enfermeira Silvana Prazeres.profissionais do Controle deInfecção e Gestão de Resíduos.Carmem Pozzer, atual coordenadorado comitê, destacouque uma das atribuições doSindicato é de difundir boaspráticas em saúde através doaprimoramento de processosgerenciais e assistenciais.Desse modo, na visão dePozzer, alternativas para oenfrentamento da problemáticada Paramentação Cirúrgicasão necessárias. “Ao passoque investimos em tecnologiade ponta para o avanço narecuperação do paciente,devemos repensar o uso daParamentação Cirúrgica feitacom algodão, uma vez queeste material não garanteum isolamento seguro paraEnfermeira Silvana Prazeres fazendosua apresentação.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREpacientes e profissionais duranteos processos interventivos”,declarou Pozzer.Assim, a enfermeira SilvanaPrazeres, assessora técnica daempresa Maximed, foi a palestranteconvidada pelo Comitêpara a troca de conhecimentose explanação sobre esse complexoassunto. Nessa perspectiva,Silvana comentou que atouca, a máscara, o avental,a bota, o gorro, o campo eo invólucro são os itens quecompõem a ParamentaçãoCirúrgica. Silvana citou estudosrealizados nos Estados Unidosque confirmaram que gases efluídos liberados pelo pacientedurante a cirurgia atravessama barreira de proteção damaioria das máscaras tradicionais,usadas largamente noshospitais. Dessa maneira, ocentro cirúrgico e a central demateriais, por serem responsáveispor processos complexosdentro da Instituição, devemser meticulosamente controladose seguros. Em linhasgerais, as características de ummaterial seguro são: resistênciaà passagem de patógenose ignição, não-abrasivoe não desprender partículasexcessivamente.A especialista afirmou que ouso do não-tecido SMS (doinglês: Spunbond, Meltblown,Spunbond) apresenta vantagensem relação ao uso demateriais feitos de tecido/algodão. Por ser repelente alíquido, o SMS impede queum canal de comunicação seestabeleça entre profissionais epacientes. Assim, é importanteavaliar a área mais próxima daferida cirúrgica (sítio cirúrgico)e qual o campo de SMS queserá mais adequado.CustosEmbora os centros cirúrgicossejam responsáveis por cercade apenas 20% do montantede roupa processada nas lavanderias,o seu custo correspondea praticamente 80%,informou Silvana. Assim, navisão da especialista, a relaçãoentre custos e benefíciosdeve ser pensada sob umaperspectiva ampliada, considerandoaspectos objetivos, comoa desinfecção do bloco; alémde custos indiretos, como ascomplicações decorrentes deprocessos infecciosos, de recuperaçãodo paciente, impactosambientais, ocupacionais,entre outros.Mudança de culturaOutro aspecto abordado durantea palestra sinalizoupara a importância de49uma mudança de culturainterna da Instituição. A assessoraSilvana citou a crençaapresentada por muitos profissionaisque atuam no blococirúrgico de que o SMS é ummaterial que retém mais calor.Desse modo, torna-se fundamentalo apoio dos cargosdiretivos da Instituição, pois aimplementação da paramentaçãodescartável implica emmudanças nos processos e naorganização do trabalho.No final da palestra, aespecialista realizou umademonstração prática douso dos materiais.


Palestra Impacto deCustos de Segurança eSaúde no TrabalhoPromovida pelo ComitêJurídico e Comitê de Saúdee Segurança do Trabalho, foirealizada a discussão sobre estetema no dia 21 de outubro. AInstituição convidou o Dr. PauloReis, médico especializadoem Medicina do Trabalho50 e Professor dos cursosde Pós-Graduação deEngenharia de Segurançae Higiene Ocupacional daUniversidade Federal daBahia (UFBA), para a exposiçãodo assunto.O especialista abordou inicialmenteas leis, decretos, infraçõesprevistas e outros tópicosde relevância para a compreensãoe análise contextual doambiente no qual se insere aárea de Saúde e Segurançano Trabalho. O FAP (FatorAcidentário de Prevenção), porexemplo, bonifica os empregadoresque tenham feitoinvestimento e melhorias ambientaisnos respectivos postosde trabalho e, dessa forma,tenham reduzido os índices desinistralidade, ressaltou Reis.“Essa é a lógica da sinistralidade,muito presente na saúde eque é imperativa ao indicar aimportância do investimento naárea de SST”, declarou. Nessesentido, o FAP prevê ainda umamaior taxação de empresas quetenham apresentado índicesacima dos verificados na médiado segmento.Além disso, o especialistaabordou o NTEP (Nexo TécnicoEpidemiológico Presumido).Conforme explicou o palestrante,as Instituições de Saúde sãodiretamente endereçadas peloDecreto nº 6.042, de 12 defevereiro de 2007.Nessa perspectiva, uma doençaé considerada ocupacionalse estiver elencada nesse rol.“Logo, a importância de umconhecimento técnico substancialtorna-se fundamental paraos peritos médicos envolvidos”,afirmou Reis. A lista elaboradapelo Ministério do Trabalhoe Emprego está embasadana metodologia da MedicinaBaseada em Evidências.Contudo, não há descrição demetodologia utilizada para aassociação entre as patologiase os fatores de riscos presentesno trabalho, comentou Reis. Oespecialista acrescentou tambémque, dessa maneira, “oconhecimento deve ser compartilhadocom os demais departamentosda empresa, sobretudoo Jurídico, considerando-se quehá uma variedade de prerrogativasa serem consideradas emesmo utilizadas como argumentojudicial eventualmente”.Outra prerrogativa legalabordada pelo especialista foio afastamento de colaboradoresem função de risco. Ouseja, “se um dado colaboradorapresenta problemas em umdos ouvidos, não é ético seguirmantendo-o em uma funçãocom excessivo ruído. Assim, odeslocamento para outra função– e os custos administrativosdecorrentes dessa alteração– devem ser previstos em umsistema moderno de gestão emsaúde”, esclareceu Reis.Sabe-se ainda que um dosdesafios para a gestão eficazde qualquer empresa consisteem equilibrar as exigências do


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREcontexto externo face às demandasinternas da organização.Deve-se ter em conta, especialmenteem relação à Saúdee Segurança do Trabalhador,os diversos fatores (Jurídicos,Previdenciários, Administrativos,etc), tornando imprescindível aadoção de procedimentos degestão da informação edo conhecimento, segundoo palestrante.Posteriormente, iniciou-se asegunda etapa da palestra doDr. Paulo Reis. Neste momento,se intensificou a interação dosparticipantes com o especialista.Os aspectos que suscitarammaiores questionamentos foramos relativos à perícia médica eação jurídica, ao FAP e tambémem relação aos sistemas degerenciamento de informaçõesrelativas ao setor de Saúde eSegurança no Trabalho.Curso GestãoEstratégica e Serviçosde SaúdeO Sindihospa apoiou estecurso promovido pela CâmaraBrasil Alemanha, em parceriacom a BRITCHAM, que teve oobjetivo de auxiliar os profissionaisda área de saúde paraque construam, implanteme acompanhem o planejamentoestratégico de suaorganização.II Fórum de EntidadesMédicas e JudiciárioEm 04 de maio este eventoreuniu centenas de participantes,representantes de ambos ossegmentos, com o objetivo detraçar metas e avaliar as conseqüênciasem decorrência donotório crescimento de disputasjudiciais envolvendo a saúdesuplementar no Brasil.O evento foi promovido peloSindihospa, ABRAMGE-RS,ABRAMGE Nacional, UNIMEDFederação e UNIMED PortoAlegre, e foi mediado pelo comunicadorAlexandre Appel.X Simpósio de Auditoria eGestão em SaúdePromovido pela SOMAERGS– Sociedade dos MédicosAuditores do Rio Grande 51do Sul.II Jornada HospitalarHome Care de Gestão emSaúdeEm 26 de maio, promovidapela Hospitalar Home Caree voltado para gestores dehospitais, clínicas, planos desaúde e medicinas de grupo eprofissionais da área da saúde,a Jornada apresentou um focono atendimento domiciliar depacientes com doençasneurodegenerativas epacientes pediátricos.Paulo Reis.


15º Encontro dosDirigentes Municipaisde Meio Ambiente daFAMURS e 2º Encontrodos ConselheirosMunicipais do MeioAmbiente do Estadodo Rio Grande do SulOs eventos ocorreram simultaneamenteentre os dias 10e 11 de agosto e a organizaçãofoi efetuada pela52Federação das Associaçõesde Municípios do RioGrande do Sul - FAMURS. Aenfermeira Alba La Rosa, integrantedo Comitê Permanentede Resíduos Sólidos dosServiços de Saúde, representouo Sindihospa neste eventofazendo uma apresentaçãosobre Sustentabilidade na Áreada Saúde. As instituições deEnfermeira Alba La Rosa.saúde do Rio Grande do Sulforam pioneiras na adoção deprocessos sustentáveis, comoa adoção da logística reversapara os termômetros de mercúrioe lâmpadas fluorescentes,além do encaminhamento doóleo de fritura para tratamentoadequado, entre outros.26º CongressoBrasileiro de EngenhariaSanitária e AmbientalO evento, promovido pelaABES – Associação Brasileirade Engenharia Sanitária eAmbiental foi realizado entreos dias 25 e 29 de setembro.O diretor executivo doSindihospa, Tibiriçá Rodrigues,fez uma apresentação no painel“Resíduos Sólidos dos Serviçosde Saúde – a visão dos estabelecimentosde saúde”.Gestão da FarmáciaHospitalarOcorreu em 19 de outubro,com realização do HospitalErnesto Dornelles.IV Jornada deEnfermagem do CentroCirúrgico e V Encontrode Enfermagem doCentro de Material eEsterilizaçãoAmbos ocorreram no dia 26de outubro, promovidos peloHospital Ernesto Dornelles.IV Congresso Nacionale X Simpósio de Auditoriae Gestão em SaúdePromovidos pela SOMAERGS– Sociedade dos MédicosAuditores do Estado do RioGrande do Sul – estes eventosocorreram em 27, 28 e 29de outubro.III Simpósio de Gestão emServiços de EnfermagemPromovido pela ABEN/RS– Associação Brasileira deEnfermagem – ocorreu em 04de novembro.I Simpósio Brasileirode Medicina Hospitalarcom Ênfase em PediatriaRealizado pela UniversidadeCorporativa da AMRIGS(Associação Médica do RioGrande do Sul) – UniAMRIGS–, ocorreu em 09 denovembro.Dia Estadual do BebêPromovido pela SecretariaEstadual da Saúde, ocorreu nodia 27 de novembro no Parqueda Redenção.


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREEm uma cerimôniade premiação emSão Paulo no dia 11Nacional e Internacionalde Qualidade. Esse prêmiobusca reconhecer e destacarde dezembro de 2010, oSindihospa recebeu o PRÊMIOTOP OF QUALITY, instituídoem âmbito federal pela O.P.B.– Ordem dos Parlamentaresdo Brasil. Nesta ocasião,foram entregues ao DiretorExecutivo do Sindihospa,Tibiriçá Rodrigues, oDIPLOMA ESPECIAL em AçoEscovado – Representando oCertificado da Qualidade; aESTATUETA VITÓRIA ALADA– Como Símbolo Mundialda Eficiência e Qualidade;e o direito de utilização doSELO – Como Identificaçãoo empenho das organizaçõesque se preocupam constantementecom a qualidadeprofissional e de seusprodutos e serviços.Além dessa premiação, tambémao final de 2010, oSindihospa foi agraciadocom o “Destaque GaúchoEmpresarial 2010 - 21ºano Prêmio Administrativo,Comercial e Industrial”. Oevento, promovido pela RevistaDestaque Gaúcho com apoioda Câmara Brasil-China-Mercosul, destaca-se pelatransparência na forma em quesão escolhidos os homenageados.A comissão julgadoraque elege os agraciados éformada pelos homenageadosdos três anos anteriores.A solenidade de entrega dosprêmios realizou-se no NHHall e contou com a presençade autoridades governamentais,convidados especiais eimprensa nacional.O Sindihospa continuaráfocando sua atuação noatendimento aos interessesde todas as Instituições deSaúde da Capital.53


Foto: Henrique Luzzardi / Luzz DesignViaduto Ildo MeneghettiFoto: Jonathan Heckler / Arquivo PMPA


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREAMA Assistência MédicaIOF - Instituto de OrtopediaRecanto da Vovó MarleneAdministrativae FisioterapiaReequilibrio ClínicaAmbros Clínica OftalmológicaCentro Clínico PetrópolisLaboratório deAnálises JeffmanResidencial Geriátrico Altosdo Bela VistaCentro Geriátrico VitalisMaciel ConsultoriaResidencial Geriátrico NovoCitoson Serviços AuxiliaresClínica de Oncologia dePorto Alegre - ClinioncoClínica Geriátrica Bem ViverMedicentro - CentroMédico HospitalarMedicina DiagnósticaMãe de Deus CenterMenino Deus Senior ResidenceLarResidencial Geriátrico PedraRedondaResidencial GeriátricoRaio de Sol55Clínica Santo AntônioNeuroevidênciasResidencial Jeito de ViverClínica TraumatológicaMoinhos de VentoClinirim - Clínica deDoenças RenaisClinoson - Clínica deUltrasonografiaHospitalar Home CareServiços ClínicosInstituto de Oftalmologiade Porto AlegreNuclimagemOncotrata Clinica deTratamento OncologicoOrtra - Clínica de Ortopediae Traumatologia de UrgênciaPneumo Laboratório deRespiraçãoPrevencor Centro dePrevenção e Recuperaçãode DoençasRio Grande EmergênciasMédicas - Ecco SalvaSerdil Serviço Especializadoem RadiodiagnósticoSERPAL - Serviço deRadiodiagnósticoPortoalegrenseServiço de InvestigaçãoDiagnóstica SidiUrgetrauma Pronto SocorroInstituto de PatologiaRadimagem Clínica deTraumatológicoInterim Home Care RSDiagnóstico por Imagem


SINDICATO DOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE PORTO ALEGREHospital Mãe de DeusHospital Moinhos de Vento57Hospital Porto AlegreHospital São Lucas da PUCClínica PinelClínica São José – Hospital e Clínica Psiquiátrica

More magazines by this user
Similar magazines