30.10.2015 Views

2015 - Revista Top 100

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

Ficha Técnica

Diretor:

João Vieira

joao.vieira@apcomunicacao.com

Diretor Comercial:

Mário Carmo

mario.carmo@apcomunicacao.com

Departamento Comercial:

Paulo Franco

paulo.franco@apcomunicacao.com

Rodolfo Faustino

rodolfo.faustino@apcomunicacao.com

Redação:

Bruno Castanheira

bruno.castanheira@apcomunicacao.com

Jorge Flores

jorge.flores@apcomunicacao.com

Multimédia:

António Valente

Arte:

Ricardo Macieira Coelho

Infografia:

António Valente

Serviços administrativos e contabilidade:

financeiro@apcomunicacao.com

Assinaturas:

assinaturas@apcomunicacao.com

Periodicidade:

Mensal

© Copyright

Nos termos legais em vigor é totalmente

interdita a utilização ou a reprodução

desta publicação, no seu todo ou em

parte, sem a autorização prévia e por

escrito do JORNAL DAS OFICINAS

Impressão

FIG, Indústrias Gráficas, S.A.

Rua Adriano Lucas, 3020 - 265 Coimbra

Telefone: 239 499 922

N.º de Registo no ERC: 124.782

Depósito Legal n.º 201.608/03

Tiragem:

15.000 exemplares

Edição

AP COMUNICAÇÃO

Propriedade

João Vieira Publicações,

Unipessoal, Lda.

Sede:

Bela Vista Office, Sala 2.29

Estrada de Paço de Arcos, 66 - 66A, 2735 - 336

Cacém - Portugal

GPS:

38º45’51.12”N - 9º18’22.61”W

Tel.: +351 219 288 052/4

Fax: +351 219 288 053

BALANÇA COMERCIAL EM 2014

UMA REVISTA

PARA LER E GUARDAR!

Tendo em conta a estabilização e o crescimento do mercado, este ano decidimos fazer o

Ranking das 100 maiores Empresas de Distribuição de Peças, em lugar das 50 dos anos

anteriores.

Completámos este Ranking com Distribuidores de Pneus, Lubrificantes e Vidros, que são

produtos para automóvel que têm empresas especializadas na sua distribuição, e incluímos, nesta

segunda lista, os Autocentros, que por terem uma parte comercial (embora dispondo, também,

de uma parte oficinal), devem aparecer nos Estudos sobre o Comércio de Peças.

O retrato que fazemos das maiores e melhores empresas do setor é o espelho de um amplo

tecido empresarial que aposta nas boas práticas e olha para o futuro como um desafio cheio

de oportunidades.

Há cinco anos que editamos esta revista com o objetivo de oferecer uma informação útil a

todos os profissionais do aftermarket que procuram dados estatísticos relevantes para a sua

atividade profissional. A edição da Revista Top 100 foi possível graças à dedicação da equipa

do Jornal das Oficinas, que esteve vários meses no terreno a contactar as empresas do ranking

aftermarket. Ouvimos muitos empresários e aprendemos bastante sobre os novos conceitos de

gestão e novos métodos de comercialização e distribuição de peças.

O crescimento da economia nacional está a ajudar o setor da reparação automóvel, que está

a consumir mais peças e a alavancar este mercado do comércio de componentes. O exercício

em análise revela que as 100 maiores Distribuidoras de Peças e Equipamentos faturaram, em

2014, 810 milhões de euros e empregam quase 3.700 trabalhadores, pelo que obtiveram uma

produtividade média de €219.000 por trabalhador.

O exercício de 2014 foi muito positivo para este conjunto empresarial, que cresceu em todas

as variáveis: a Faturação 5,5%, os Ativos 6,6% e os Capitais 14,6%.

Mas ainda há muito a fazer para que este setor possa continuar a evoluir de forma positiva,

nomeadamente na organização e modernização das empresas, quer a nível de infraestruturas,

quer de recursos humanos. Só com o aumento de conhecimento, organização, disciplina e seriedade

será possível as empresas crescerem com consistência e serem exemplos de excelência

na sua área de atuação.

Uma empresa organizada é uma empresa que preza pelo aproveitamento dos seus recursos,

nomeadamente tempo, meios financeiros e motivação da sua equipa, o que se poderá traduzir

em aumento dos lucros, que, afinal, é o objetivo primordial de qualquer empresário.

Esta revista faz parte integrante da edição nº 108 do JORNAL DAS OFICINAS de novembro 2014 e não pode ser vendida separadamente

REVISTA TOP 50

Maiores Empresas Aftermarket

Email: geral@apcomunicacao.com

Nesta edição da Revista Top 50, revelamos a lista

das maiores empresas aftermarket em Portugal.

Uma ferramenta útil para todos os profissionais

do setor que desejem alcançar sucesso

CapaTop100.indd 1 13/10/15 14:19

Top50_2014.indd 1 13/10/14 15:57

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 03


J Introdução

HHH

Mercado

MAIORES DISTRIBUIDORES DE 2014

NA SENDA DOS ÊXITOS

A EDIÇÃO DESTE ANO DA TOP 100 TRAZ BOAS NOTÍCIAS SOBRE UM MERCADO QUE ESTÁ A CRESCER HÁ

DOIS ANOS CONSECUTIVOS EM VENDAS. O EXERCÍCIO EM ANÁLISE REVELA UM AUMENTO DO VOLUME DE

FATURAÇÃO DE 5,5% COMPARATIVAMENTE AO ANO ANTERIOR

Jornal das Oficinas traz-lhe, nesta publicação, o panorama

empresarial das maiores empresas do setor da

O

distribuição em Portugal. A informação é objetiva e assenta

nos resultados financeiros apresentados pelas próprias empresas.

O rigor da recolha e tratamento de dados conta com

a experiência e o profissionalismo da IF4, braço da GiPA

International em Portugal, cuja idoneidade é reconhecida.

Na edição Top 100 de 2014, a análise dos rankings apresentados

fazia prever o aumento de negócios que se verifica nas

listagens: a retoma económica do nosso país que, esperamos,

tenha vindo para ficar. Fazemos votos que encontre nesta

revista os dados que precisa para conhecer melhor o setor

da distribuição de peças em Portugal e possa não só identificar

oportunidades de negócio como, também, reconhecer

os melhores parceiros para os seus projetos.

l Players consolidam posições

A Centrauto lidera o ranking das 100 maiores empresas

a operar no setor da distribuição aftermarket em Portugal e

consolida a sua posição de destaque no mercado nacional,

com um volume de negócios de 36.553 milhões de euros.

Os números que dão origem a este ranking reportam a 2014,

mas a empresa liderada por João Pedro Lopes da Rocha já

ocupava o segundo lugar da tabela no ano passado. A edição

deste ano da Top 100, só vem confirmar o destaque que a

Centrauto continua a ter neste setor. A vice-liderança do

ranking cabe à Civiparts, que, no ano passado, registou um

volume de negócios de 34.975 milhões de euros. Já a Vauner,

mantém o terceiro posto, com uma faturação de 34.868

milhões de euros.

Depois do pódio, aparece a MCoutinho, que, este ano,

desceu para a 4.ª posição. Situação que se deveu a parte do

seu negócio ter sido faturado por outra empresa do grupo.

Se esta atividade tivesse sido incluída nas contas da empresa,

a faturação seria de 36.971 milhões de euros, o que voltaria

a posicionar a empresa no primeiro lugar. Para comparação

com os anos anteriores, este novo valor seria o mais adequado.

A Sofrapa, a Create Business, a TRW Automotive, a AS

Parts, a Caetano Parts e a Autozitânia completam o Top 10

das maiores empresas de distribuição em Portugal.

l Fonte de inspiração

A oportunidade de divulgar as melhores práticas seguidas

pelas empresas que conseguem atingir o Top 100 das maiores

empresas nacionais de aftermarket, mesmo nas alturas em

que o mercado parece vacilar, é uma fonte de inspiração e de

ensinamentos para quem deseja triunfar e alcançar o sucesso

dos seus empreendimentos.

As crises são, geralmente, oportunidades para os que encaram

a vida e o mundo dos negócios de forma pragmática. As

empresas de aftermarket presentes neste ranking demonstram

grande capacidade de adaptação às mudanças e espírito inovador,

o que lhes tem permitido crescer e ganhar protagonismo

num mercado muito difícil e competitivo.

Necessitamos de uma visão estratégica e global do futuro

do setor e um rumo que proporcione um desenvolvimento

económico e financeiro sustentável. Para isso, o nosso país

precisa urgentemente e acima de tudo de estabilidade política,

para que seja possível executar reformas estruturais profundas e

duradouras, que inspirem confiança aos investidores nacionais

ou estrangeiros e proporcionem bem-estar aos portugueses.

l Análise de resultados

Os indicadores financeiros do ranking 2014 refletem o momento

que vive o aftermarket em Portugal: os 100 maiores

Distribuidores de Peças, Equipamentos e Repintura faturaram

810 milhões de euros e empregaram quase 3.700 trabalhadores,

pelo que obtiveram uma produtividade média de €219.000

por trabalhador. O exercício de 2014 foi muito positivo para

este conjunto empresarial, que cresceu em todas as variáveis:

a Faturação 5,5%, os Ativos 6,6% e os Capitais 14,6%.

Considerável aumento também dos Resultados Líquidos,

que subiram 54,9% elevando a Rentabilidade Média para

4,2% das Vendas e 13,6% dos Capitais. Foram criados 139

empregos (aumento de 3,8%).

Com a edição da Revista Top 100 sobre as Maiores Empresas

de Distribuição de Peças, Equipamentos e Repintura,

pretendemos oferecer uma informação útil e prática a todos os

profissionais do pós-venda automóvel que procuram empresas

de excelência na área da distribuição. Enquanto informadores

e promotores da comunicação, estamos conscientes de estar

a prestar um bom serviço ao setor, dentro das limitações e

do âmbito do nosso trabalho.

Esta revista mede o pulso a este setor da economia nacional,

identificando as empresas aftermarket que mais se destacaram

no último ano.

04 | Top 100 Aftermarket 2015


Empresas presentes no ranking

A informação apresentada sobre as 100 Maiores Empresas de Distribuição de

Peças, Equipamentos e Repintura em Portugal é da responsabilidade da IF4 –

Processamento de Informações, Lda. Esta empresa especializada analisa o IES

das organizações, que é a única fonte credível para a apresentação detalhada e

atualizada das 100 maiores empresas, ordenadas pelo respetivo volume de negócios

do exercício do ano. Neste estudo, não se incluem atividades de empresas que

são realizadas por unidades especializadas de organizações com outra atividade.

Algumas empresas enviam tardiamente o IES para as Finanças, o que inviabiliza

a sua entrada para o ranking das 100 Maiores. E sabemos, pelo conhecimento que

temos deste mercado, que subsiste um conjunto de organizações cujo volume

de negócios em 2014 também justificaria a sua presença entre as 100 Maiores.

Encontram-se, neste caso, a “Auto Industrial Peças“ e a “Gamobar Peças”, que

deveriam aparecer neste Top 100 se fossem empesas independentes. Não obtivemos

resposta da Auto Industrial, mas a Gamobar Peças faturou 14.440 milhões

de euros e dispõe de 33 trabalhadores nesta atividade, com o que ocuparia o

18.° lugar na listagem se a sua atividade não estivesse integrada juntamente

com as outras da firma.

Às empresas que não tiveram oportunidade de enviar os dados referentes ao

exercício de 2014, solicitamos o envio da respetiva informação financeira, que

dela daremos conta na próxima edição da Revista Top 100.

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 05


J Top 100

HHH

Mercado

N.º

100 maiores empresas

de distribuição de peças e equipamentos em Portugal

Empresa

1 Centrauto - Componentes Auto Aveiro 36.563 33.567 36.848 5.849 19.719 9.173 90

2 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos Lisboa 34.975 33.290 29.942 2.659 18.144 7.799 108

3 Vauner Trading Porto 34.868 33.400 24.962 999 8.793 5.955 128

4 MCoutinho - Peças e Reparação Automóvel Porto 32.900 38.993 17.599 296 4.507 3.395 119

5 Sofrapa - Soc. Franco Portuguesa de Peças e Acessórios Auto Lisboa 28.480 24.180 18.049 387 3.865 3.232 118

6 Create Business - Comércio e Gestão de Peças Auto e Acessórios Lisboa 25.301 23.600 7.265 161 797 561 7

7 TRW Automotive Portugal Lisboa 25.043 24.329 9.883 536 5.443 2.607 51

8 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios Porto 23.703 22.097 14.556 377 1.930 2.997 79

9 Caetano Parts Porto 23.365 21.569 6.275 -195 1.022 1.910 72

10 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes Lisboa 23.180 21.913 18.570 1.908 8.244 4.596 58

11 J.P.L.R. 1 Unipessoal Aveiro 21.232 16.413 15.257 1.309 3.558 4.028 154

12 Stand Asla - Importação e Comércio de Peças e Acessórios Auto Porto 17.919 20.272 19.749 51 3.325 3.394 108

13 AD Logistics Lisboa 17.297 14.412 16.060 4 1.184 2.468 100

14 Bombóleo, Lda. Lisboa 16.091 14.796 9.121 209 2.469 1.451 31

15 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis Leiria 15.543 14.096 11.153 1.029 6.567 3.077 62

16 Krautli Portugal - Equipamentos para Veículos Lisboa 15.058 13.163 8.310 429 2.523 2.853 49

17 Santogal Peças - Distribuição e Comércio de Componentes Auto Lisboa 14.703 15.874 3.960 86 160 2.061 36

18 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. Lisboa 12.341 10.904 6.346 1.423 5.306 3.172 65

19 Europeças Lisboa 12.046 12.151 9.707 196 3.329 2.466 66

20 Soulima - Comércio de Peças Lisboa 11.656 9.525 6.613 415 2.202 1.636 37

21 Europart Portugal Porto 10.989 10.422 6.702 414 1.733 2.147 35

22 A. Vieira - Comércio de Veículos Auto Braga 10.803 10.113 7.323 671 4.657 2.431 59

23 Fimag - Importação e Comércio de Acessórios Braga 10.700 9.740 9.174 1.007 5.217 2.269 48

24 Newonedrive - Comércio de Peças Auto Setúbal 10.398 12.562 5.627 740 2.813 2.322 50

25 HBC II - Peças Auto Leiria 10.055 9.171 8.663 660 3.444 2.774 64

26 Cardoso & Maia - Peças e Acessórios Auto Porto 9.971 10.725 11.385 51 5.874 2.982 152

27 Bragalis - Peças e Acessórios Auto Braga 9.844 9.051 7.344 333 2.000 1.520 35

28 Lusilectra - Veículos e Equipamentos Porto 9.238 9.536 11.383 -82 5.439 2.163 58

29 Auto Silva Acessórios Porto 8.854 8.314 7.997 429 4.013 1.967 46

30 Lusaveiro - Importação e Exportação de Máquinas Aveiro 8.411 8.037 7.590 81 3.723 1.323 32

31 Impoeste - Tintas e Equipamentos de Pintura Lisboa 8.312 8.068 7.968 13 1.654 1.960 42

32 Leirilis - Acessórios e Peças Auto Leiria 7.884 6.762 5.188 292 2.548 1.474 38

33 Iberoturbo - Soc. Técnica e Comercial de Turbocompressores Lisboa 7.778 9.295 5.733 113 2.139 1.178 26

34 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes (Coperol) Lisboa 7.622 7.519 7.662 120 3.391 1.550 61

35 Sonicel - Acessórios e Sobressalentes Lisboa 7.461 7.014 6.872 7 2.090 571 15

36 M.F. Pinto - Importação e Exportação de Peças Auto Lisboa 7.188 6.867 4.933 290 2.483 966 21

37 Atlantic Parts - Distribuição de Peças Auto Lisboa 6.694 6.435 5.035 115 2.405 522 10

38 Motorbus - Reparações e Peças Auto Porto 6.557 5.633 5.125 464 2.031 1.101 16

39 Norparts, Unipessoal Lisboa 6.305 5.336 3.200 60 606 928 35

40 Vieira & Freitas Braga 6.284 5.839 5.680 599 4.202 1.594 25

41 Sandia Stand - Acessórios Auto Faro 6.138 5.151 2.612 589 1.646 1.783 44

42 Rodapeças - Pneus e Peças Leiria 5.930 5.233 3.039 248 1.532 1.386 60

43 Nasacar - Sociedade de Importação e Comércio de Peças Auto Lisboa 5.842 5.496 6.756 113 2.661 1.013 22

44 Rubete - Equipamentos Industriais Porto 5.652 5.327 4.573 -5 1.473 1.542 54

45 Carsistema Portugal, Representações S.A. Coimbra 5.388 5.282 4.366 239 2.551 1.114 14

46 Arsipeças Aveiro 5.323 4.502 3.469 84 1.245 683 26

Distrito

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

06 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

N.º

Empresa

47 Acessórios Selcar - Rodrigues & Carvalho Lisboa 4.971 4.891 5.295 846 4.236 1.815 31

48 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico-Industrial Lisboa 4.825 3.676 5.407 111 2.208 990 23

49 Autozitânia II - Veículos e Peças Lisboa 4.808 5.313 3.741 299 2.814 1.128 23

50 Davasa Sucursal em Portugal Lisboa 4.462 4.465 6.132 2 -1.557 585 22

51 Infiniauto - Importação e Comércio de Peças Auto Porto 4.420 5.148 6.798 431 5.101 1.172 29

52 Autopeças CAB - Acessórios e Lubrificantes Setúbal 4.414 3.644 3.457 93 1.705 1.055 40

53 Portepim, Sociedade de Representações S.A. Coimbra 4.393 3.876 3.617 361 1.959 1.204 10

54 Isuvol - Importação e Comércio de Peças e Acessórios Auto Santarém 4.186 3.704 3.425 305 1.620 1.290 41

55 Recambios Barreiro - Sucursal em Portugal Lisboa 4.163 3.748 1.900 57 1.118 388 11

56 J. Soares & Rodrigues (Soarauto) Braga 4.160 3.816 2.800 101 784 917 31

57 Autoflex - Comércio de Tintas e Produtos Químicos, Lda. Aveiro 4.159 3.847 3.996 544 2.887 1.293 21

58 Globescala - Importação, Exportação e Distribuição de Peças Auto Lisboa 4.095 5.766 4.185 120 603 485 9

59 Tintas Silaca - A. Clemente, Lda. Porto 3.917 4.078 5.013 6 2.365 898 50

60 Menapeças - Comércio e Importação de Peças e Acessórios Lisboa 3.874 3.498 3.523 219 2.831 998 31

61 Cetrus - Comércio e Equipamentos Braga 3.870 3.969 5.162 61 1.609 1.237 39

62 Auto Peças Barlavento Faro 3.756 3.327 3.144 97 1.722 943 32

63 AZ Auto - Acessórios Auto Lisboa 3.594 3.950 5.267 -286 782 111 11

64 Auto Fornecedora - Acessórios Porto 3.520 3.027 2.223 367 1.332 883 14

65 Alecarpeças - Acessórios Auto Lisboa 3.399 2.557 1.734 216 733 676 17

66 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis Aveiro 3.303 2.901 3.948 568 3.203 1.042 11

67 Sá Gomes Braga 3.260 3.154 3.154 72 1.794 514 21

68 Adelino Pedro - Comércio de Peças Auto Açores 3.235 2.567 1.624 217 589 569 16

69 Lubrinordeste - Peças e Acessórios Vila Real 3.065 2.922 1.976 113 566 691 27

70 Acrilac (Mário dos Santos & Filhos) Lisboa 3.027 2.554 2.969 129 2.157 787 22

71 Manuel Pereira de Sousa (Sousa dos Radiadores) Porto 3.005 2.574 2.669 533 2.166 1.191 22

72 Auto Torre da Marinha - Comércio e Peças para Veículos Auto Setúbal 2.778 2.631 1.997 232 1.359 696 13

73 Peçasram - Comércio de Peças e Acessórios Madeira 2.775 2.625 1.979 137 1.549 859 38

74 Cosimpor - Importação e Comércio de Automóveis Viseu 2.660 4.065 3.996 -723 1.275 26 29

75 Turbomax - Comércio de Componentes Auto Setúbal 2.644 2.359 1.811 352 933 864 15

76 BPN - Comércio de Peças para Camiões Leiria 2.640 2.738 2.561 34 756 455 18

77 Auto Peças da Gafanha da Nazaré Aveiro 2.568 1.957 1.472 5 350 367 21

78 Neocom - Distribuição de Componentes Automóvel Aveiro 2.518 2.223 5.028 806 2.355 2.061 21

79 Tisoauto - Peças, Acessórios e Reparação de Veículos Auto Porto 2.452 2.014 1.751 5 373 393 26

80 Francecar - Peças Automóveis Viseu 2.421 2.248 1.238 164 982 487 12

81 Nipocar - Importação e Comércio Porto 2.406 2.319 3.312 221 2.867 759 20

82 Torrespeças - Comércio de Peças Auto Lisboa 2.270 2.360 3.297 3 2.057 403 14

83 Lenaparts - Comércio de Peças Auto Leiria 2.055 2.096 1.336 126 708 260 7

84 Sotinar - Sociedade de Representações de Tintas Coimbra 2.027 1.954 942 20 509 441 14

85 Algarchapa - Comércio de Peças Auto Faro 1.971 1.708 974 130 387 401 16

86 Samiparts - Comércio de Peças Auto Leiria 1.965 1.690 1.349 112 459 480 16

87 Gaiafor - Comércio de Peças Auto Porto 1.945 1.711 970 48 445 321 14

88 Industripeças - Comércio de Peças e Ferramentas Leiria 1.917 2.221 2.205 -58 611 298 14

89 Mota & Pimenta, Lda. Braga 1.916 1.682 1.605 115 806 496 17

90 Jomirpeças - Comércio e Indústria Auto Aveiro 1.857 1.776 2.600 43 1.132 543 17

91 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas Viseu 1.849 1.845 1.434 149 1.014 406 7

92 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas Porto 1.841 1.593 1.563 69 1.449 385 15

93 A. M. Amaral - Peças e Acessórios Auto Lisboa 1.817 1.637 559 55 97 435 17

94 ASB - Álvaro de Sousa Borrego Lisboa 1.793 1.513 1.756 2 271 387 14

95 CYR - Comércio Ibérico de Rolamentos Lisboa 1.770 1.663 1.580 68 592 408 14

96 Almefa - Comércio de Peças e Acessórios Setúbal 1.763 1.594 2.647 48 1.313 330 9

97 M.C.D. Garcia - Peças e Acessórios Auto, Lda. Lisboa 1.658 1.430 979 116 594 374 12

98 P. P. T. - Peças Auto de Braga. Lda Braga 1.627 1.700 927 30 188 405 17

99 Rugempeças, Lda. Lisboa 1.537 1.559 1.088 165 837 396 12

100 Golipe - Representações, Equip. e Acessórios Auto Lisboa 1.479 1.680 1.248 8 660 215 8

Distrito

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 07


J Top 100

HHH

Mercado

100 maiores empresas

Evolução do volume de negócios dos últimos 5 anos

N.º

Empresa

Vol. Negócios

2014

1 Centrauto - Componentes Auto 36.563 8.9 33.567 29.6 25.909 7.4 24.127 3.5 23.321 24.1

2 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos 34.975 5.1 33.290 -1.5 33.806 -5.3 35.695 8.8 32.801 -4.4

3 Vauner Trading 34.868 4.4 33.400 5.0 31.807 1.3 31.413 4.9 29.939 12.4

4 MCoutinho Peças e Reparação Automóvel 32.900 -15.6 38.993 7.1 36.402 -14.1 42.367 -3.2 43.786 17.0

5 Sofrapa - Soc. Franco Portuguesa d Peças e Acessórios Auto 28.480 17.8 24.180 21.6 19.887 9.2 18.217 -10.7 20.396 16.1

6 Create Business - Com. e Gestão de Peças Auto e Acessórios 25.301 7.2 23.600 9.5 21.561 17.7 18.317 8.3 16.916 13.3

7 TRW Automotive Portugal 25.043 2.9 24.329 2.5 23.741 -3.9 24.698 0.8 24.498 2.5

8 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios 23.703 7.3 22.097 18.9 18.588 14.5 16.238 15.1 14.110 31.6

9 Caetano Parts 23.365 8.3 21.569 -2.1 22.038 -7.7 23.886 91.5 12.475 84.7

10 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes 23.180 5.8 21.913 0.7 21.767 -5.9 23.125 3.0 22.448 13.2

11 J.P.L.R. 1, Unipessoal 21.232 29.4 16.413 63.2 10.058 93.5 5.198 - - -

12 Stand Asla - Importação e Comércio de Peças e Acessórios Auto 17.919 -11.6 20.272 -4.5 21.223 -0.6 21.360 -9.4 23.585 0.2

13 AD Logistics 17.297 20.0 14.412 -7.0 15.502 -12.4 17.687 7.5 16.452 16.3

14 Bombóleo, Lda. 16.091 8.8 14.796 40.6 10.522 15.5 9.113 - - -

15 Auto Delta - Comércio de Peças e Acessórios Automóveis 15.543 10.3 14.096 19.4 11.801 6.9 11.044 10.0 10.037 30.6

16 Krautli Portugal - Equipamentos Para Veículos 15.058 14.4 13.163 20.2 10.951 9.1 10.038 2.2 9.819 14.4

17 Santogal Peças - Distribuição e Comércio de Componentes Auto 14.703 -7.4 15.874 -3.5 16.446 11.7 14.729 -17.3 17.814 5.5

18 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. 12.341 13.2 10.904 14.2 9.548 39.8 6.828 - - -

19 Europeças 12.046 -0.9 12.151 10.5 11.000 -2.6 11.295 22.4 9.228 2.8

20 Soulima - Comércio de Peças 11.656 22.4 9.525 15.9 8.218 -0.4 8.252 3.7 7.961 20.9

21 Europart Portugal 10.989 5.4 10.422 6.1 9.826 2.0 9.635 - - -

22 A. Vieira - Comércio de Veículos Automóveis 10.803 6.8 10.113 5.1 9.626 -0.8 9.703 -0.2 9.718 -3.2

23 Fimag - Importação e Comércio de Acessórios 10.700 9.9 9.740 7.5 9.058 9.2 8.298 14.6 7.239 18.8

24 Newonedrive - Comércio de Peças Auto 10.398 -17.2 12.562 6.2 11.827 23.8 9.555 1.3 9.431 -1.2

25 HBC II - Peças Auto 10.055 9.6 9.171 7.9 8.500 -15.5 10.059 - - -

26 Cardoso & Maia - Peças e Acessórios para Automóveis 9.971 -7.0 10.725 -0.3 10.761 -8.4 11.751 -9.3 12.955 -1.8

27 Bragalis - Peças e Acessórios para Automóveis 9.844 8.8 9.051 14.2 7.926 2.4 7.743 15.8 6.684 24.3

28 Lusilectra - Veículos e Equipamentos 9.238 -3.1 9.536 -0.2 9.557 -4.5 10.003 -2.7 10.284 -1.2

29 Auto Silva Acessórios 8.854 6.5 8.314 6.4 7.813 -9.7 8.651 -8.0 9.408 8.7

30 Lusaveiro - Importaçao e Exportação de Máquinas 8.411 4.7 8.037 7.7 7.463 -3.1 7.703 -6.7 8.260 3.9

31 Impoeste -Tintas e Equipamentos de Pintura 8.312 3.0 8.068 - - - - - - -

32 Leirilis - Acessórios e Peças para Automóveis 7.884 16.6 6.762 34.5 5.029 -0.1 5.034 - - -

33 Iberoturbo - Soc. Técnica e Comercial de Turbocompressores 7.778 -16.3 9.295 0.2 9.278 -12.3 10.580 - - -

34 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes (Coperol) 7.622 1.4 7.519 12.0 6.711 -9.1 7.384 -4.6 7.741 -

35 Sonicel - Acessórios e Sobressalentes 7.461 6.4 7.014 -13.7 8.126 -17.5 9.854 -18.9 12.154 4.8

36 M.F. Pinto - Importação e Exportação de Peças Automóveis 7.188 4.7 6.867 16.3 5.905 - - - - -

37 Atlantic Parts - Distribuição de Peças Auto 6.694 4.0 6.435 6.2 6.057 -8.0 6.583 7.7 6.111 -5.1

38 Motorbus - Reparações e Peças Auto 6.557 16.4 5.633 20.1 4.692 13.7 4.128 - - -

39 Norparts, Unipessoal 6.305 18.2 5.336 - - - - - - -

40 Vieira & Freitas 6.284 7.6 5.839 19.6 4.884 -2.9 5.031 - - -

41 Sandia Stand - Acessórios Auto 6.138 19.2 5.151 - - - - - - -

42 Rodapeças - Pneus e Peças 5.930 13.3 5.233 3.7 5.044 4.0 4.852 - - -

43 Nasacar - Sociedade de Importação e Comércio de Peças Auto 5.842 6.3 5.496 6.6 5.158 -18.4 6.319 - - -

44 Rubete - Equipamentos Industriais 5.652 6.1 5.327 18.4 4.499 3.1 4.364 -3.7 4.534 8.4

45 Carsistema Portugal, Representações S.A. 5.388 2.0 5.282 6.1 4.980 -5.2 5.251 - - -

46 Arsipeças Auto 5.323 18.2 4.502 - - - - - - -

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2014/ Vn 2013

Vol. Negócios

2013

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2013 / Vn 2012

Vol. Negócios

2012

Cresc. Vol.


HHH

Mercado

N.º

Empresa

Vol. Negócios

2014

47 Acessórios Selcar - Rodrigues & Carvalho 4.971 1.6 4.891 - - - - - - -

48 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial 4.825 31.3 3.676 28.8 2.854 -26.7 3.891 -8.6 4.257 8.9

49 Autozitânia II - Veículos e Peças 4.808 -9.5 5.313 -9.9 5.899 -9.5 6.516 -6.8 6.993 1.4

50 Davasa Sucursal em Portugal 4.462 -0.1 4.465 -5.1 4.703 -33.1 7.030 -11.8 7.968 -8.6

51 Infiniauto - Importação e Comércio de Peças Auto 4.420 -14.1 5.148 -3.4 5.327 -0.6 5.357 -3.3 5.537 34.2

52 Autopeças CAB - Acessórios e Lubrificantes 4.414 21.1 3.644 20.1 3.035 57.9 1.922 - - -

53 Portepim, Sociedade de Representações S.A. 4.393 13.3 3.876 1.7 3.812 -6.5 4.077 - - -

54 Isuvol - Importação e Comércio de Peças e Acessórios Auto 4.186 13.0 3.704 - - - - - - -

55 Recambios Barreiro - Sucursal em Portugal 4.163 11.1 3.748 9.8 3.414 -13.5 3.945 4.0 3.795 7.4

56 J. Soares & Rodrigues (Soarauto) 4.160 9.0 3.816 5.6 3.615 - - - - -

57 Autoflex - Comércio de Tintas e Produtos Químicos, Lda. 4.159 8.1 3.847 - - - - - - -

58 Globescala - Importação, Exportação e Distribuição Peças Auto 4.095 -29.0 5.766 - - - - - - -

59 Tintas Silaca - A. Clemente, Lda. 3.917 -3.9 4.078 - - - - - - -

60 Menapeças - Comércio e Importação de Peças e Acessórios 3.874 10.7 3.498 -3.6 3.629 -6.4 3.879 -0.2 3.888 14.0

61 Cetrus - Comércio e Equipamentos 3.870 -2.5 3.969 -14.5 4.644 11.3 4.174 - - -

62 Auto Peças Barlavento 3.756 12.9 3.327 17.5 2.832 3.1 2.747 - - -

63 AZ Auto - Acessórios para Automóveis 3.594 -9.0 3.950 -5.4 4.177 26.1 3.312 6.5 3.110 -45.3

64 Auto Fornecedora - Acessórios 3.520 16.3 3.027 15.1 2.629 -1.5 2.669 - - -

65 Alecarpeças - Acessórios de Automóveis 3.399 32.9 2.557 - - - - - - -

66 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis 3.303 13.9 2.901 - - - - - - -

67 Sá Gomes 3.260 3.4 3.154 -2.9 3.247 -10.4 3.624 - - -

68 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel 3.235 26.0 2.567 - - - - - - -

69 Lubrinordeste - Peças e Acessórios 3.065 4.9 2.922 - - - 2.463 - - -

70 Acrilac (Mário dos Santos & Filhos) 3.027 18.5 2.554 - - - - - - -

71 Manuel Pereira de Sousa (Sousa dos Radiadores) 3.005 16.7 2.574 - - - - - - -

72 Auto Torre da Marinha - Comércio e Peças para Veículos Auto 2.778 5.6 2.631 5.9 2.484 0.2 2.480 - - -

73 Peçasram - Comércio de Peças e Acessórios 2.775 5.7 2.625 - - - - - - -

74 Cosimpor - Importação e Comércio de Automóveis 2.660 -34.6 4.065 -24.2 5.362 -12.9 6.154 -14.7 7.212 3.8

75 Turbomax - Comércio de Componentes Auto 2.644 12.1 2.359 - - - - - - -

76 BPN - Comércio de Peças para Camiões 2.640 -3.6 2.738 3.6 2.642 -19.3 3.273 -5.9 3.479 -2.4

77 Auto Peças da Gafanha da Nazaré 2.568 31.2 1.957 -4.3 2.045 4.4 1.959 - - -

78 Neocom - Distribuição de Componentes Automóvel 2.518 13.3 2.223 - - - - - 1.464 -

79 Tisoauto - Peças, Acessórios e Reparação de Veículos Auto 2.452 21.7 2.014 13.8 1.769 -15.5 2.094 - - -

80 Francecar - Peças Automóveis 2.421 7.7 2.248 - - - - - - -

81 Nipocar - Importação e Comércio 2.406 3.8 2.319 2.8 2.256 -17.1 2.720 -3.3 2.813 4.3

82 Torrespeças - Comércio de Peças para Automóveis 2.270 -3.8 2.360 7.6 2.193 -9.9 2.434 - - -

83 Lenaparts - Comércio de Peças para Automóveis 2.055 -2.0 2.096 -2.2 2.143 -8.1 2.332 - - -

84 Sotinar - Sociedade de Representações de Tintas 2.027 3.7 1.954 - - - - - - -

85 Algarchapa - Comércio de Peças para Automóveis 1.971 15.4 1.708 - - - - - - -

86 Samiparts - Comércio de Peças Auto 1.965 16.3 1.690 14.3 1.478 3.0 1.435 - - -

87 Gaiafor - Comércio de Peças Auto 1.945 13.7 1.711 - - - 1.676 - - -

88 Industripeças - Comércio de Peças e Ferramentas 1.917 -13.7 2.221 - - - - - - -

89 Mota & Pimenta, Lda. 1.916 13.9 1.682 - - - - - - -

90 Jomirpeças - Comércio e Indústria Auto 1.857 4.6 1.776 - - - 2.148 3.0 2.086 2.0

91 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas 1.849 0.2 1.845 1.8 1.813 -5.3 1.915 26.4 1.515 14.6

92 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 1.841 15.6 1.593 - - - - - - -

93 A. M. Amaral - Peças e Acessórios Auto, Lda. 1.817 11.0 1.637 - - - - - - -

94 ASB - Álvaro de Sousa Borrego 1.793 18.5 1.513 - - - - - - -

95 CYR - Comércio Ibérico de Rolamentos 1.770 6.4 1.663 9.8 1.514 -9.3 1.670 26.9 1.316 36.2

96 Almefa - Comércio de Peças e Acessórios 1.763 10.6 1.594 - - - - - - -

97 M.C.D. Garcia - Peças e Acessórios Auto, Lda. 1.658 15.9 1.430 - - - - - - -

98 P. P. T. - Peças Auto de Braga 1.627 -4.3 1.700 - - - - - - -

99 Rugempeças, Lda. 1.537 -1.4 1.559 - - - - - - -

100 Golipe - Representações, Equip. e Acessórios Auto 1.479 -12.0 1.680 - - - - - - -

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2014/ Vn 2013

Vol. Negócios

2013

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2013 / Vn 2012

Vol. Negócios

2012

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2012 / Vn 2011

Vol. Negócios

2011

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2011 / Vn 2010

Vol. Negócios

2010

Cresc. Vol. Neg.

Vn 2010/ Vn 2009

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 09


J Critérios de seleção

MELHORES DISTRIBUIDORES DE 2014

HHH

Mercado

OS 10 MELHORES

DA DISTRIBUIÇÃO

A ELEIÇÃO DOS 10 MELHORES É UMA INICIATIVA QUE PRETENDE PREMIAR AS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO

DE PEÇAS, EQUIPAMENTOS E REPINTURA QUE MAIS SE DESTACARAM EM 2014 NO NOSSO PAÍS. A

AVALIAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES FOI REALIZADA PELA IF4, BRAÇO DA GiPA EM PORTUGAL

Osignificado desta iniciativa é, no fundo, o mais importante,

tanto para os premiados como para os que

ficam de fora. Para estes, a motivação para que sejam a

escolha de futuras edições, enquanto que, para os primeiros,

o regozijo de poderem contar com um prémio que

conduzirá ao fortalecimento das suas organizaç ões.

A motivação é a pedra basilar da iniciativa. Para os

vencedores, no sentido de quererem continuar a subir

o patamar do sucesso. Para os vencidos, de modo a que

possam igualar as performances dos que são as escolhas

primeiras do mercado. Afinal, o aftermarket em todas

as suas vertentes encontra-se vivo, para bem de todos

os operadores.

Um parque automóvel a envelhecer parece ser um fator a

favor. Mas também os modernos veículos estão ao alcance

do pós-venda independente, com vontade de provar que

as novas tecnologias não são uma sentença de morte.

Antes uma oportunidade para inovar e criar novos serviços

adaptados às necessidades dos modelos, mais modernos

e tecnologicamente mais evoluídos.

Sem dúvida que esta distinção, para além de ser um elemento

de motivação adicional, é extremamente agradável

para todos os que trabalham nas empresas premiadas,

pois demonstra que a estratégia seguida é a mais correta.

Se os colaboradores estiverem realmente motivados e

acreditarem na motivação como motor da sociedade e

da economia, têm a obrigação moral e cívica de transformar

as empresas onde trabalham em autênticos templos

da motivação, onde os clientes se sintam, efetivamente,

príncipes e vejam integralmente contemplados todos os

seus direitos, necessidades e expectativas. O essencial é a

motivação. Sem motivação não há projetos, não há futuro.

O reconhecimento público do sucesso é sempre algo

que enche qualquer entidade de orgulho. É, sem dúvida,

motivador perceber que o mercado reconhece o esforço e

que a empresa tem vindo a atuar no sentido certo.

l É possível crescer

No pós-venda automóvel, o mercado potencial é vasto e

provavelmente em crescimento, constituindo a base ideal

para o desenvolvimento de empresas que estão orientadas

para oferecer serviços de valor acrescentado e para

conquistar clientes na base de um serviço ao cliente bem

organizado. No fundo, aquilo que os empresários têm

que fazer com os seus negócios é a mesma coisa que

fazemos com os nossos filhos, isto é, prepará-los para a

vida, ensinar-lhes as boas práticas, educá-los e financiar

os seus estudos e os seus projetos profissionais. O crescimento

de um negócio pode parecer uma coisa muito

simples e natural, porque o próprio volume de negócios

fornece os meios para gerir esse crescimento, mas tudo

é na realidade fruto de um correto planeamento e da

aplicação de certos princípios de negócios comprovados.

O crescimento quase por acaso e entregue a si mesmo

pode revelar-se perigoso, ainda para mais em ambientes

económicos pouco estáveis, como o que temos vindo a

ter nos tempos e anos mais recentes.

PROCESSO DE SELEÇÃO

TRÊS REGRAS DE OURO

O processo de seleção, a cargo da consultora IF4, começa por

eliminar das 100 empresas as candidatas que não cumpriram

três critérios básicos:

l Forneceram dados completos dos dois últimos exercícios;

l Obtiveram resultados líquidos positivos no exercício de 2014;

l Registaram um crescimento do VAB superior à inflação.

As empresas que ultrapassaram estes patamares entraram para

o cálculo das melhores, sendo analisados os seus resultados em

seis indicadores de gestão.

10 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Top 10 Distribuidores 2014

N.º Nome Empresa Distrito

1 Centrauto - Componentes Auto Aveiro

2 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. Lisboa

3 J.P.L.R. 1 Unipessoal Aveiro

4 Sandia Stand - Acessórios Auto Faro

5 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos Lisboa

6 Manuel Pereira de Sousa (Sousa dos Radiadores) Porto

7 Acessórios Selcar - Rodrigues & Carvalho Lisboa

8 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes Lisboa

9 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis Leiria

10 Soulima - Comércio de Peças Lisboa

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 11


J Critérios de seleção

Autonomia Financeira

N.º

Nome Empresa

HHH

Mercado

Auton. Financeira

(CP / ACT)

1 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 92,7

2 Nipocar - Importação e Comércio 86,6

3 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. 83,6

4 Manuel Pereira de Sousa (Sousa dos Radiadores) 81,2

5 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis, Lda. 81,1

6 Menapeças - Comércio e Importação de Peças e Acessórios 80,4

7 Acessórios Selcar - Rodrigues & Carvalho 80,0

8 Francecar - Peças Automóveis 79,3

9 Peçasram - Comércio de Peças e Acessórios 78,3

10 Vieira & Freitas 74,0

Geração Emprego

N.º

Nome Empresa

Geração Emprego

(NT 14-NT 13)

1 J.P.L.R. 1 Unipessoal 28

2 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos 20

3 Sofrapa - Soc. Franco Portuguesa Peças e Acessórios Automóveis 18

4 Centrauto - Componentes Auto 16

5 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios 13

6 Sandia Stand - Acessórios Auto 8

7 Bombóleo, Lda. 8

8 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis 7

9 Isuvol - Importação e Ecomércio de Peças e Acessórios Auto 7

10 Soulima - Comércio de Peças 6

DADOS DA IF4

QUEM REALIZA A AVALIAÇÃO

A Revista TOP 100 – Maiores Empresas de Distribuição

Aftermarket, delegou a uma entidade

especializada na análise e estudos de mercado o

trabalho de investigação requerido pelo ranking

dos 10 Melhores. A IF4 foi a escolhida. Criada em

1981, faz estudos de mercado para várias entidades,

sendo alguns dos seus trabalhos mais conhecidos

os estudos sobre as “1.000 maiores empresas portuguesas”

e “1.500 PME”, publicados anualmente

nos jornais JN e Diário de Notícias.

Entre os seus principais clientes, para além dos

dois jornais acima referidos, encontram-se inúmeras

empresas de primeiro nível, públicas e privadas, de

diversos setores de atividade, fornecendo, também,

informação empresarial a bases de dados europeias.

A IF4 garante, assim, toda a transparência na execução

deste ranking, uma vez que se trata de uma

empresa independente com créditos firmados neste

tipo de trabalho. Todos os procedimentos levados a

cabo, assim como os resultados das votações, estão

disponíveis para consulta por parte dos interessados.

É, por exemplo, muito arriscado crescer à custa de preços

baixos e de campanhas de descontos ou de serviços e

produtos low cost. O volume de negócios aumenta, mas

a rentabilidade não acompanha essa evolução ou mesmo

cai, o que pode provocar endividamento à banca e aos

fornecedores, stocks excessivos ou inapropriados, pessoal

em excesso e mal treinado, entre outras situações.

A única forma de crescer de forma sustentável e rentável

consiste em realizar investimentos criteriosos em áreas

chave, como os equipamentos e tecnologias com mais valor

acrescentado e maior procura a prazo, pessoal competente

e bem formado, fornecedores competitivos e parceiros de

negócio à prova de bala.

Por outro lado, a gestão dos clientes tem de ser muito

criteriosa e o marketing dirigido para os segmentos de

consumidores com maior poder aquisitivo, maior cultura

técnica e mais facilmente contactáveis através dos novos

meios de comunicação. A presença na Internet e nas redes

sociais é uma excelente forma de estar em contacto

com a comunidade e com os potenciais clientes, mas essa

presença tem de ser forte e de estar bem assente numa

imagem idónea e credível.

l Crescer bem é crescer mais

Para trabalharmos corretamente a imagem da nossa

empresa e conseguirmos através dela um impacto positivo

nos potenciais clientes, temos de saber exatamente para

onde vai o nosso setor e quais são as tendências que se

desenham no presente e se projetam no futuro. Há coisas

que, provavelmente, nunca mais serão como dantes,

porque as pessoas passaram a valorizar o meio ambiente

e a sustentabilidade da vida de uma forma totalmente

diferente. Por outro lado, a imagem das empresas e dos

empresários que se preocupam com os problemas da comunidade

e com as suas necessidades lúdicas e culturais

tende a prevalecer sobre o velho estereótipo do homem

de negócios bem sucedido e novo rico, que esbanja o seu

dinheiro de forma egoísta, espaventosa, por vezes ridícula e

com reduzido impacto no bem-estar dos seus semelhantes.

Potenciais clientes dos nossos tempos dão muita importância

e valorizam empreendedores e empresas que

contribuem (com vantagens fiscais, certamente) para

instituições de assistência social, bombeiros, clubes desportivos,

associações recreativas e culturais. No fundo,

estão a defender e a sedimentar dessa forma a imagem

12 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Crescimento Volume Negócios

N.º

Nome Empresa

Cresc. Vol. Neg.

(VN 14 / VN 13)

1 Alecarpeças - Acessórios de Automóveis 32,9

2 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial 31,3

3 Auto Peças da Gafanha da Nazaré 31,2

4 J.P.L.R. 1 Unipessoal 29,4

5 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel 26,0

6 Soulima - Comércio de Peças 22,4

7 Tisoauto - Peças, Acessórios e Reparação de Veículos Automóveis 21,7

8 Autopeças Cab - Acessórios e Lubrificantes 21,1

9 AD Logistics 20,0

10 Sandia Stand - Acessórios Auto 19,2

Rentabilidade Capitais Próprios

N.º

Nome Empresa

Rentab. Cap. Prop.

(RL / CP)

1 A. M. Amaral - Peças e Acessórios Auto, Lda. 56,7

2 Turbomax - Comércio de Componentes Auto 37,7

3 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel 36,8

4 J.P.L.R. 1 Unipessoal 36,8

5 Sandia Stand - Acessórios Auto 35,8

6 Neocom - Distribuição de Componentes Automóvel 34,2

7 Algarchapa - Comércio de Peças para Automóveis 33,6

8 Centrauto - Componentes Auto 29,7

9 Alecarpeças - Acessórios de Automóveis 29,5

10 Auto Silva Acessórios 28,0

Valor Acrescentado Bruto

N.º Nome Empresa VAB 2014

1 Centrauto - Componentes Auto 9.173

2 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos 7.799

3 Vauner Trading 5.955

4 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes 4.596

5 J.P.L.R. 1 Unipessoal 4.028

6 Sofrapa - Soc. Franco Portuguesa Peças e Acessórios Automóveis 3.232

7 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. 3.172

8 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis 3.077

9 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios 2.997

10 Krautli Portugal - Equipamentos para Veículos 2.853

Produtividade Real

N.º Nome Empresa

Produtividade

Real (VAB /NT)

1 Portepim - Sociedade de Representações 120,4

2 Centrauto - Componentes Auto 101,9

3 Neocom - Distribuição de Componentes Automóvel 98,1

4 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis, Lda. 94,7

5 Create Business - Com. e Gestão de Peças Auto e Acessórios 80,1

6 Carsistema Portugal, Representações 79,6

7 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes 79,2

8 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos 72,2

9 Motorbus - Reparações e Peças Auto 68,8

10 Vieira & Freitas 63,8

de um mundo futuro mais sustentável e mais solidário

em que acreditam e que gostariam de ajudar a construir.

Não devemos subestimar a perceção das novas gerações

e os valores em que acreditam, porque a imagem da nossa

empresa e a forma de exercermos a nossa atividade não

podem estar dissociadas da evolução da sociedade, especialmente

no que tem de mais positivo e mais promissor.

O crescimento de uma empresa é, no fundo, o regresso

permanente de todos os clientes satisfeitos todas as vezes

que necessitam dos nossos serviços e a chegada de novos

clientes que ouviram falar da forma exemplar como servimos

a nossa profissão. Mais clientes significa maior volume

de faturação e a possibilidade de maior rentabilidade e

sustentabilidade do negócio, se estiver bem estruturado

e assente em princípios sólidos de gestão. Esta é a única

forma de crescimento em segurança. Em qualquer tempo,

em qualquer lugar.

l Quadro de honra – TOP 10

A empresa Centrauto voltou a liderar o topo da tabela das

melhores empresas de distribuição em Portugal, repetindo

a posição de liderança que já tinha conquistado no ano

passado. Com um volume de negócios de 36.563 milhões

de euros, a Centrauto destaca-se pelo crescimento de faturação

e de resultados líquidos, tendo-se afirmado como o

maior distribuidor de peças a nível nacional em 2014. Ao

mesmo tempo, é primeira em Valor Acrescentado Bruto.

Em resumo, entraram nas 10 melhores as seguintes

empresas: Centrauto - Componentes Auto; Ferdinand

Bilstein Portugal, S.A.; J.P.L.R. 1 Unipessoal; Sandia

Stand - Acessórios Auto; Civiparts - Comércio de Peças

e Equipamentos; Manuel Pereira de Sousa (Sousa dos

Radiadores); Acessórios Selcar - Rodrigues & Carvalho;

Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes; Auto Delta -

Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis; Soulima

- Comércio de Peças.

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 13


J Distribuidores de peças

BALANÇA COMERCIAL EM 2014

HHH

Mercado

À MARGEM

DA RENTABILIDADE

A DIMINUIÇÃO DAS MARGENS DE LUCRO É UM PROBLEMA QUE AFETA (QUASE) TODAS AS EMPRESAS DO

AFTERMARKET NACIONAL. A CONCORRÊNCIA FEROZ ENTRE OS VÁRIOS PLAYERS DERRUBA, MUITAS VEZES,

PONTES DE ENTENDIMENTO QUE SERIAM VANTAJOSAS PARA O SETOR

Num aftermarket “agressivo” e “indisciplinado”, tal

como o caracteriza Filipe Ferreira, administrador

da AD Portugal, nos últimos anos tem-se assistido a um

“degradar da margem. Da perda da margem para a distribuição”.

Uma realidade que, na sua opinião, não está

apenas relacionada com a crise económica do país, mas,

sobretudo, com competição desenfreada dos vários protagonistas

do mercado. “Anda meio mundo à canelada ao

outro meio”, diz. “Isto não é bom para ninguém. É muito

difícil recuperar ganho. E é muito fácil perder negócio”,

explica Filipe Ferreira, exemplificando: “Se você tem o

mesmo produto do que eu, é muito difícil explicar ao seu

cliente porque faço eu mais barato do que você. Com isto,

o produto acaba por estabelecer-se no mercado com uma

determinada imagem e valor”, lamenta.

A diminuição das margens das peças tem prejudicado

a rentabilidade de várias empresas. A A. Vieira é uma

delas. José Branco, administrador da mesma, reconhece

tal situação, mas acrescenta ainda que, “com uma gestão

criteriosa a nível de custos e compras é possível minimizar

a situação”.

l A ponte: reduzir custos!

Ricardo Venâncio, administrador da Autozitânia, por

seu turno, considera “natural que, se as margens baixam, a

rentabilidade, de alguma forma, também segue essa tendência”.

Contudo, de modo a ultrapassar esta dificuldade,

a Autozitânia tem procurado “reduzir os custos, aumentar

a eficiência das vendas – e o seu aumento –, através da

renovação das plataformas logísticas”, adianta o responsável.

Já Miguel Melo, administrador da AZ Auto, acredita

que não há melhor método para aumentar o volume de

faturação da empresa do que “ouvir os clientes”. E defende

que “não basta ter um bom serviço” para compensar a

redução das margens. Terá mesmo de ser um serviço, no

mínimo, “memorável”…

Mas, afinal, deverá uma empresa diversificar a oferta

ou garantir mais margem para ver o volume de negócio

crescer? José Novais Pires, administrador da Krautli dá

a tática. Curta e simples: “A nossa estratégia passa por

aumentar a gama de produtos do portefólio, de forma a

sermos um fornecedor global”.

l Sem fórmulas mágicas...

Paulo Marques, administrador da Bombóleo, admite

que “todos procuramos a fórmula mágica de aumentar

vendas e margem”. Mas a solução é mais simples do que

isso. “Essa fórmula mágica chama-se trabalho e dedicação.

É isso que prometemos e é isso que fazemos”. No caso

14 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 15


J Distribuidores de peças

em concreto da Bombóleo, Paulo Marques explica que

“não houve uma diminuição de margem. Mantivemos

a margem de anos anteriores, embora, de facto, ela seja

manifestamente insuficiente para que novos investimentos

ocorram mais amiúde”. E concretiza: “O problema da margem

é grande mas, em nossa opinião, os custos logísticos

associados ao negócio das peças e acessórios auto, em nada

ajudam as empresas do setor. Entendemos que estes custos

deveriam ser transversais a toda a cadeia de distribuição,

até ao consumidor final”. Mais. “Os designados ‘portes’

são para muitos operadores um argumento de venda, o

que, em nossa opinião, não faz qualquer sentido”. De

resto, a “constante exigência da entrega da peça na hora

e a consequente oferta de ‘portes’ leva a que as empresas

aumentem consideravelmente os seus custos logísticos”.

Na opinião de Paulo Marques, no futuro, os custos terão

de ser “repartidos” por toda a cadeia de distribuição. “Só

assim conseguiríamos ter um impacto imediato nas contas

de exploração” e realizar “investimentos mais rápidos para

benefício de toda a cadeia”.

Na Japopeças, a estabilidade ainda é o que era, muito

devido à “qualidade do produto”, garante Luís Costa, administrador

da empresa. Importante, para este responsável,

é ainda estarem “sempre atentos a oportunidades quanto

à diversificação da oferta”. Para que não haja qualquer

dúvida, “as margens praticadas são aquelas que consideramos

mínimas para manter a nossa estrutura sustentável,

permitindo-nos, ao mesmo tempo, continuar competitivos

no mercado”, salienta Luís Costa, que não deixa de dar o

mote para contrariar o problema das margens. “A solução

para manter a empresa sustentável num cenário de diminuição

de margens é caminhar no sentido da eficiência

máxima. E, por consequência, desperdício mínimo. Ou

HHH

Mercado

seja, todos os processos devem ser otimizados e a qualidade

do serviço deve ser máxima. A qualidade da oferta

deve ser inquestionável, porque o mercado, com o passar

do tempo, terá capacidade de reconhecer que adquirir os

nossos produtos é a escolha acertada”, afirma.

l Fazer os trabalhos de casa

Face a este cenário, a estratégia da Bragalis não passa

apenas por “aumentar o volume de negócios e continuar

a crescer”. Não. Para José Alberto, diretor-geral da empresa,

“o crescimento da faturação não é uma obsessão”

e prefere “continuar a acompanhar o mercado, desenvolvendo

o negócio de forma consolidada e sustentada.

Manter um bom nível de serviços, diversificar a nossa oferta

de acordo com as necessidades da procura e reter uma

margem razoável que nos permita continuar no negócio

confortavelmente, será a nossa estratégia permanente”.

Dito isto, a diminuição das margens não apanhou José

Alberto distraído. “Era previsível, desde há muitos anos, só

os mais desatentos poderiam pensar que se manteriam as

margens exorbitantes que se retinham há quinze ou vinte

Diversidade.

A qualidade da oferta

é inquestionável.

Mas o sucesso obriga

ainda a dispor de

uma gama vasta

16 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 17


J Distribuidores de peças

anos”, refere. Segundo acrescenta, era algo “anunciado” há

muito: “elas iriam diminuir e quem fez os ‘trabalhos de

casa’ preparou-se para a realidade atual”. A ideia, avisa, é

“olhar positivamente para o negócio e encontrar soluções

dentro da própria organização: reestruturação do pessoal,

otimização de serviços, utilização de meios tecnológicos

mais eficazes, entre outras medidas, minoram o impacto da

redução de margens. É só ter conhecimento, organização

e criatividade. O negócio das peças para automóveis vai

continuar a gerar lucros”.

Rui Moreira, administrador da Tisoauto estrutura a

questão das margens por vários pontos de vista. E diz

HHH

Mercado

que nada é o que parece. “Primeiro, a rentabilidade não está

apenas condicionada pela margem de peças. Por exemplo,

no ano de 2012, em plena crise económica, baixámos

margens de venda, baixámos volumes de vendas e tivemos

12% de crescimento de rentabilidade”, revela. Depois,

“a visão deste negócio apenas como margem e volume

de vendas é muito redutora, as suas condicionantes são

imensas. A verdadeira gestão da distribuição passa pelo

controlo pormenorizado de cada condicionante do negócio,

utilizando uma metodologia que permita manipular as

condicionantes financeiras (rácio entre prazo de pagamento

e recebimento), margens de produtos, rotatividade

de stock, despesas logísticas”, afirma.

Ainda assim, acrescenta, “percebe-se que, nos últimos

anos, o nosso mercado tem sofrido alterações que obrigam,

forçosamente, à diminuição de margens das peças.

O desenvolvimento logístico, das redes de transportes e da

gestão oficinal das oficinas independentes têm aproximado

importadores e oficinas, desaparecendo, cada vez mais, o

retalhista tradicional pela perda de margem que este tem

de suportar para se manter no mercado. O responsável da

Tisoauto esclarece, a propósito, que a RedeInnov nasce

precisamente dessa necessidade de estar “melhor preparados

para os desafios específicos do aftermarket e para

os desafios conjunturais que o amanhã nos continuará a

trazer”, conta.

Mudança.

Nos últimos anos, o

mercado tem sofrido

uma forte diminuição

das margens de lucro

18 | Top 100 Aftermarket 2015


Uma marca – Todas as opções

Peças de reposição para veículos comerciais

DT ® Spare Parts – Genuine Quality. Durable Trust.

www.dt-spareparts.com

A completa gama de peças DT ® Spare Parts é a solução

ideal para atender a procura global por peças de reposição

de qualidade para camiões, reboques e autocarros.

Subscreva-se à newsletter em

http://newsletter.dt-spareparts.com

Novos

Catálogos de peças de reposição

adequadas para:

Mercedes-Benz Sprinter e VW Crafter/LT II

1 200 DT

® Spare Parts, para 1 700 referências

Mercedes-Benz e 1 000 referências VW

dt ® – é uma marca registada da DIESEL TECHNIC AG, Alemanha

www.dt-web.tv

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 19


J Distribuidores de peças

Já para Orlando Mena, administrador da Menapeças,

“sempre que as margens são reduzidas e os custos se conservam,

tem de haver um aumento das vendas para se

atingir algum equilíbrio”. Acredita que o “mercado não

ignora a força da Menapeças no setor das peças para

viaturas de origem asiática”, e revela que, nos últimos seis

anos, a empresa iniciou o seu “projeto de distribuição de

materiais para veículos de origem europeia”, ação que tem

decorrido de forma programada e cumprindo um plano

estabelecido. “Digamos que, atualmente, a tendência é

para o equilíbrio”, avança Orlando Mena.

HHH

Mercado

l Efeitos da concorrência

Carlos Almeida, administrador da Vicauto, confessa ter

sido afetado pelas margens. Mas de forma controlada.

“Efetivamente, face à ampla concorrência do mercado,

por vezes, sacrificamos as nossas margens. Contudo, até

ao momento, não se tem verificado uma diminuição significativa

das margens que prejudique a rentabilidade da

empresa”, diz.

Pelo mesmo diapasão afina Pedro Díaz, diretor comercial

da TRW Automotive Portugal, que tem assistido “a

uma diminuição das margens de comercialização, seja

pelo aumento dos custos das matérias-primas, seja pela

crescente concorrência de mercado que leva à deterioração

das margens”. Mas, sublinha, “entrando numa época de

crescimento de vendas, as margens têm tendência a subir,

devido às economias de escala que as empresas podem

aproveitar ao reduzir a sua estrutura de custos”.

Joana Angelino, administradora do Grupo M.C.D.

Garcia, afirma que, apesar de ter havido “diminuições

nas margens, o grupo tem colmatado este decréscimo

com o aumento de vendas, através de melhoramentos

tecnológicos, que nos têm permitido um controlo maior de

stock e de atendimento aos clientes, diminuindo as vendas

perdidas ou falhas de stock. Para progredir, não há que

ter medo de investir e o facto de estarmos onde estamos

agora é prova disso”. Por fim, também o administrador da

Motorbus, Pedro Lebre, crê que “as margens dos produtos

de primeiro equipamento estão exageradamente baixas,

visto os players terem de vender para atingir objetivos”.

Outro fator para ajudar a compreender o problema? “São

as empresas estrangeiras que cá atuam e que compram em

maior quantidade”. Ou seja, “entram cá com preços muito

baixos, somente para escoar produtos, o que prejudica as

empresas de capital nacional. No entanto, são circunstâncias

de mercado e nós temos de tentar ultrapassá-las”,

sublinha o responsável.

20 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 21


J Estudo

HHH

Mercado

A IF4, BRAÇO DIREITO DA GiPA, DIVULGOU NOVOS DADOS

ANATOMIA DO AFTERMARKET

AS EMPRESAS DO TOP 100 FATURARAM, EM 2014, €810 MILHÕES. UMA SUBIDA DE 5,5% FACE A 2013.

O AFTERMARKET COMEÇA A RESPIRAR. MAS AINDA NECESSITA DE UM EXAME MINUCIOSO. GUILLERMO DE

LLERA, DIRETOR DA IF4, É O ESPECIALISTA INDICADO PARA ANALISAR A ANATOMIA DO SETOR

Durante o exercício de 2014, as 100 maiores empresas

de distribuição de peças e equipamentos

em Portugal revelaram uma saúde invejável, num setor

que tem padecido de várias maleitas nos tempos mais

recentes. Segundo o estudo realizado por Guillermo de

Llera, diretor da empresa IF4 e braço da GiPA no nosso

país, estas empresas faturaram €810 milhões, uma subida

de 5,5% face ao ano anterior, sendo que os ativos e

os capitais também cresceram, respetivamente, 6,6% e

14,6%. De acordo o mesmo estudo, os resultados líquidos

aumentaram 54,4%, elevando a rentabilidade média

para 4,2% das vendas e 13,6% dos capitais. Além disso,

este “Top 100” representa, ao todo, uma força laboral

de 3.700 pessoas, garantindo uma produtividade média

na ordem dos €219 mil por trabalhador. O ano passado,

abordado no estudo, aponta para a criação de 139 postos

de trabalho, o que se traduz num acréscimo de 3,8%.

l Exame “clínico” do parque

Para compreender o estado “clínico” do aftermarket

em Portugal, nada como auscultar Guillermo de Llera.

Parte por parte. A única forma de entender o setor como

um todo. Comecemos pelo parque automóvel de ligeiros

(incluindo veículos comerciais), o universo abrangido pelo

estudo. De acordo com o levantamento efetuado pela IF4,

o número indica cinco milhões de veículos. Conforme

explica Guillermo de Llera, a análise apenas incluiu os

veículos circulantes. Por uma questão de bom senso.

“Tentámos encontrar um parque que correspondesse ao

consumo de peças”. A conclusão é que o parque está a

diminuir. “Lentamente”, sim, mas a um ritmo de 0,2%

ao ano. A explicação é simples. “Os condutores estão a

‘esticar’ os veículos e a idade média aumenta. Está nos

10,6 anos. E tem crescido nos últimos tempos”, adianta

o autor do estudo. Contudo, com o atual nível de vendas

22 | Top 100 Aftermarket 2015


AF_Pub_Gala2016_pagina.pdf 1 24/09/15 15:39

Patrocínio

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Troféus

Aftermarket

Cerimónia de reconhecimento das maiores empresas do setor

Hotel Pestana Palace

Organização:

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 23


J Estudo

de veículos novos, a crescer ligeiramente, poderemos

caminhar para um empate técnico. A idade do parque

não estará a crescer nem a diminuir.

Muito bem. Mas quando aumentará? Isso é vantajoso

para o mercado da reparação? “É benéfico porque permite

que o parque não diminua em consequência do decréscimo

das vendas. Depois, é vantajoso para os reparadores que

se dedicam e têm maior percentagem de reparação em

veículos velhos, normalmente, os independentes. Para

esses é, claramente, benéfico. Para as oficinas de marca,

que trabalham com os novos, é indiferente”, refere.

l Veículos voltam à estrada

Algo que o estudo da IF4 provou é que os condutores

estão a voltar, aos poucos, à estrada. “Até este ano, a

quilometragem estava a diminuir perto de 2% ao ano,

de forma significativa. Mas agora regista-se um ligeiro

aumento, de perto de 1% (em maio, com tendência a

subir), assegura. As pessoas estão a voltar à estrada. Por

vários motivos. Desde logo, “porque tínhamos já atingido

o limite mínimo. E, depois, o preço do combustível também

ajudou. Estamos agora com uma média de 12.600

km e a aumentar ao ritmo de 3% ao ano”, avança Guillermo

de Llera. Neste contexto em particular, Portugal

está acima da média europeia, que ronda, atualmente,

os 12.000 km anuais.

Perante estes dados, é possível estabelecer o perfil

do condutor português. Que tem vindo a mudar num

“aspeto muito importante”, na opinião da nossa fonte.

“Por questões económicas está a tornar-se tecnocrata.

Interessa-se pela viatura. Não se limita a levá-la à oficina.

Faz as contas. Interessa-se pelas pastilhas, pela bateria.

Tenta estar informado. Agora é mais técnico, na esperança

que tal se traduza em menos despesa”, salienta o

diretor da IF4.

HHH

Mercado

MERCADO OFICINAL ESTÁVEL

80% DE OFICINAS INDEPENDENTES

O estudo indica que o mercado oficinal se encontra estável.

Sem grandes oscilações. E a despesa média do condutor por

veículo também não apresenta grandes alterações. “O bolo

mantém-se. A distribuição do bolo é que é distinta. As oficinas

independentes comem mais bolo. E as oficinas autorizadas têm

uma fatia mais pequena do mesmo”, ilustra Guilhermo de Llera.

Num universo de 8.000 oficinas (780 autorizadas), as independentes

representam 80% do mercado, sendo que a “mortalidade

e a natalidade” estão equiparadas. Por outras palavras, 10% das

oficinas fecham, contra 6% que abrem. Em cada 1.000, fecham

100, mas, por outro lado, abrem 60. “Algumas delas, no mesmo

local e, eventualmente, com o mesmo dono”.

l Reino dos especialistas em pneus

O número de oficinas autorizadas de marca tem diminuído

de forma considerável. “Há dois ou três anos

tínhamos uma base que ultrapassava as 1.000 oficinas.

Agora, fizemos um estudo completo e encontrámos 540

empresas que correspondem a 780 oficinas – algumas

têm mais do que uma casa. O problema é que eles só

sabem trabalhar com novos. E se o parque envelhece?

Dantes perdiam quota de mercado pelo envelhecimento

do parque e pelo efeito de fidelidade. Nos dois últimos

anos. já não é assim. Também aprenderam com a nova

distribuição a fazer promoções, campanhas e estão mais

ativos. A situação continua a não ser boa para eles porque

o parque continua envelhecido. Talvez em 2017 já estejam

a conseguir recuperar”, afirma. Guillermo de Llera

adianta ainda que os condutores começam a preferir as

oficinas independentes, “em média, a partir dos quatro

anos e tal do veículo, mas esse ‘tal’ tem diminuído um

décimo por cada ano”.

24 | Top 100 Aftermarket 2015


Garantia de origem

Rolamento embraiagem

Rolamentos de

caixa de câmbio

Damper / Polias de cambota

Rolos de acessórios

Rolamentos de

compressor A/C

Kits de braço

de suspensão

Conception et réalisation Service publicité NTN-SNR -© NTN-SNR 05/2015 - Crédits : Visuelys - Pedro Studio Photo

Kits de distribuição

Rolamentos

de suspensão

Rolamentos de rodas

Kits de travão

com rolamento integrado

www.ntn-snr.com

bonne proportion OK

AP_RA_GAMME_3D_A4_PT.indd 1 21/05/2015 11:30

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 25


J Estudo

No que se refere às oficinas de pneus, as redes têm

sofrido uma enorme restruturação. Tradicionalmente,

esta rede especializada era maior do que as redes de

mecânica. “A percentagem de oficinas em rede, no conjunto,

era muito superior. A Michelin, por exemplo,

tinha duas redes e uniu-as”. Mas, ainda assim, “Portugal

é líder europeu em penetração de especialistas:

70%! Dos pneus que se mudam no nosso país, sete são

feitos por oficinas especialistas”. Porquê esta procura?

Pela confiança. E pelo preço. “O pneu é uma operação

cara. E são quatro pneus. Mas a questão é que muitas

oficinas não quiseram entrar neste mercado e, hoje,

representam apenas 6%”. No caso dos independentes,

acrescenta o autor do estudo, “é um problema de stock.

Uma oficina pode armazenar pastilhas, mas pneus de

várias dimensões é mais difícil”.

HHH

Mercado

CRITÉRIOS DE ESCOLHA

CLIENTES PREFEREM CONFIANÇA

Ao contrário do que se poderia supor, no momento de escolher

uma oficina, os clientes preferem a confiança ao preço. Segundo

o estudo, apenas um em cada cinco condutores coloca o preço

em primeiro lugar entre os critérios de opção. Significa isto que,

quatro em cada cinco, tem outras prioridades em mente. Mais:

no inquérito realizado pela IF4, somente 50% dos condutores

colocava o fator preço entre os três primeiros critérios de escolha

de uma oficina. A palavra aqui parece ser… confiança!

l Colisão bateu de frente

O mercado de colisão (e repintura) é aquele que mais

tem sofrido. Bateu de frente com a realidade dos tempos.

Guillermo de Llera avança com um motivo positivo e

outro negativo. “”Positivo, porque, efetivamente, há um

maior controlo na segurança rodoviária e uma redução

da sinistralidade. O negativo é que, mesmo com o menor

número de acidentes, nos pequenos toques, as pessoas,

muitas vezes, não reparam o veículo. Antes, todos gostavam

de ter o veículo limpo e imaculado. Agora, já não é

bem assim”, avisa a nossa fonte. Basta observar que 1/3

das pequenas batidas nunca são reparadas.

De um modo geral, os veículos com seguro contra

danos próprios optam, em grande parte, pelas oficinas

autorizadas para fazer as suas reparações, enquanto os que

têm o seguro contra terceiros recorrem aos serviços das

casas independentes. Refira-se, a propósito, que um em

cada quatro veículos tem seguro contra danos próprios.

O estudo da IF4 calculou ainda a despesa média anual

dos condutores nas oficinas, sem contar com as verbas

cobertas pelos seguros. E o valor encontrado foi de

€420 (já com IVA). “Habitualmente subia, até devido

ao imposto, mas agora está estabilizado”. Em média,

o condutor lusitano leva o veículo a uma oficina 1,8

vezes por ano, um registo superior, ainda assim, a muitos

outros países europeus.

Dado positivo, enfatiza o autor do estudo, é que

nem a crise levou os clientes a optar por componentes

mais baratos nas reparações dos seus veículos. Por cá,

neste particular, ainda dominam os nomes fortes e de

qualidade. As marcas brancas ou de “virtudes” mais

suspeitas não casam bem com o mercado nacional de

componentes. “Existe uma cultura de qualidade dos

componentes, tanto nos reparadores como nos condutores”,

afirma Guillermo de Llera. E, depois, porque “a

distribuição é uma atividade muito cara e Portugal não

tem dimensão suficiente” para que as marcas brancas

ganhem peso no mercado.

2.000 NO MERCADO

RETALHISTAS EM EXCESSO

Hoje, existem perto de 2.000 retalhistas a operar em Portugal.

“É demasiado”, sentencia Guillermo de Llera, que explica porque

não têm crescido as redes de retalhistas. “Normalmente são apadrinhadas

por um grossista (ou por um grupo de compras). A

dada altura, aumentavam. Mas parou e, agora, está a diminuir. E

a razão é simples. O grossista não quer concorrer com os clientes.

Se o grossista cria a sua própria rede, para instalar no mesmo

bairro do cliente, perde-o. O que o grossista quer é ter clientes.

Se são próprios ou alheios, não interessa”.

Qual seria o número razoável de retalhistas, atendendo ao contexto

oficinal do país? “Um retalhista devia ter cativas quatro ou

cinco oficinas. Se consideramos 7.500 oficinas, a dividir por cinco,

chegamos à conclusão de que não deveriam existir mais do que

1.500 retalhistas no mercado”.

26 | Top 100 Aftermarket 2015


Mostramos-lhe como!

Todas as informações em

formato digital.

R No nosso portal na Internet

R www.contitech.de/pic

R Introdução da designação do artigo

R Informações específicas sobre os produtos

R No seu dispositivo móvel

(independente da plataforma, sem necessidade

de instalação)

R Leitura do código QR na embalagem do produto

R Informações específicas sobre os produtos

ContiTech Antriebssysteme GmbH

Hanôver, Alemanha

aam@ptg.contitech.de

www.contitech.de/aam

Anz-PiC-A4-PT.indd 1 23.02.15 17:05

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 27


J Estatísticas ACAP

MERCADO AUTOMÓVEL NACIONAL EM 2014

HHH

Mercado

ANO PASSADO FECHA COM

CRESCIMENTO DE 36,1%

EM 2014, O MERCADO AUTOMÓVEL OBTEVE UM CRESCIMENTO DE 36,1% FACE AO REGISTO DE 2013.

APESAR DESTA EVOLUÇÃO, O ANO PASSADO FICOU 32% ABAIXO DA MÉDIA DOS ÚLTIMOS QUINZE

Éum crescimento de 36,1% face a 2013, aquele que

o mercado automóvel obteve em 2014. Mas, ainda

assim, esta subida não impede o ano passado deter ficado

32% aquém da média dos últimos 15. O efeito positivo

da receita do ISV (Imposto Sobre Veículos) teve um aumento

de 32% (para 466 milhões de euros) face a 2013. O

maior aumento percentual de receita de todos os impostos

indiretos.

Em 2014, foram vendidos em Portugal 172.390 veículos.

Neste contexto, o crescimento percentual verificado

em 2014 deveu-se apenas à comparação efetuada com o

período homólogo de 2013.

l Veículos ligeiros

No ano de 2014, o mercado de veículos ligeiros (automóveis

de passageiros mais comerciais ligeiros) fixou-se em

169.026 unidades, o que correspondeu a um crescimento

homólogo de 36,2% quando comparado com o verificado

no ano transato.

As vendas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram

142.827 unidades, o que se traduziu numa variação positiva

de 34,8% relativamente a igual período de 2013.

No que às vendas de veículos comerciais ligeiros diz

respeito, no período de janeiro a dezembro de 2014, o

mercado nacional absorveu 26.199 veículos, ou seja, registou

um aumento de 43,9% face ao período homólogo

do ano anterior.

l Veículos pesados

Na categoria de pesados, no ano passado, as vendas de

veículos de passageiros e de mercadorias situaram-se nas

3.364 unidades, o que representou um acréscimo de 31,1%

em relação ao ano de 2013. Apesar dos números aparentemente

bons, o mercado ficou aquém do desejável.

418.881

Vendas de veículos automóveis em Portugal

361.466

310.823

274.195 278.470

276.606 275.127

272.754

Média 15 anos = 253.619

263.154

265.174

203.760

191.362

126.689

172.390

113.435

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

Fonte: ACAP

28 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Dezembro 2014 Janeiro-Dezembro 2014

Unidades

Fonte: ACAP

Vendas de veículos automóveis em Portugal

% var. Unidades % var.

Ligeiros Passageiros 1 11.905 37,9% 142.827 34,8%

Comerciais Ligeiros 3.726 1,5% 26.199 43,9%

Total de Ligeiros 2 15.631 27,0% 169.026 36,2%

Veículos Pesados 426 -19,8% 3.364 31,1%

Total do Mercado Automóvel 16.057 25,1% 172.390 36,1%

Fonte: ACAP

(1) (2)

Automóveis ligeiros de passageiros Veículos comerciais ligeiros

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 29


J Estatísticas ACAP

Anos

Ligeiros Passageiros

e Todo-o-Terreno

Unidades

HHH

Mercado

Parque Automóvel em Portugal

Veículos

Comerciais Ligeiros (*)

Veículos

Pesados

Total

% Unidades % Unidades % Unidades

1985 1 202 000 78,0 277 000 18,0 62 000 4,0 1 541 000

1986 1 254 000 78,1 287 000 17,9 64 000 4,0 1 605 000

1987 1 309 000 77,7 307 000 18,2 68 000 4,0 1 684 000

1988 1 448 000 78,3 328 000 17,7 73 000 3,9 1 849 000

1989 1 496 000 78,4 336 000 17,6 75 000 3,9 1 907 000

1990 1 630 000 74,2 465 000 21,2 103 000 4,7 2 198 000

1991 1 829 000 74,8 503 000 20,6 112 000 4,6 2 444 000

1992 2 053 000 75,8 535 000 19,8 119 000 4,4 2 707 000

1993 2 247 000 75,8 587 000 19,8 131 000 4,4 2 965 000

1994 2 445 000 75,5 660 000 20,4 132 000 4,1 3 237 000

1995 2 611 000 76,0 690 000 20,1 134 000 3,9 3 435 000

1996 2 809 000 76,4 725 000 19,7 142 000 3,9 3 676 000

1997 3 021 000 76,6 784 000 19,9 139 000 3,5 3 944 000

1998 3 239 000 76,5 857 000 20,2 140 000 3,3 4 236 000

1999 3 469 000 76,5 921 000 20,3 145 000 3,2 4 535 000

2000 3 593 000 75,6 1 008 000 21,2 149 000 3,1 4 750 000

2001 3 746 000 75,6 1 057 000 21,3 154 000 3,1 4 957 000

2002 3 885 000 75,6 1 095 000 21,3 158 000 3,1 5 138 000

2003 3 966 000 75,7 1 119 000 21,4 156 100 3,0 5 241 100

2004 4 100 000 75,8 1 150 000 21,3 155 700 2,9 5 405 700

2005 4 200 000 76,0 1 170 000 21,2 153 270 2,8 5 523 270

2006 4 290 000 76,3 1 184 000 21,0 151 000 2,7 5 625 000

2007 4 379 000 76,5 1 198 000 20,9 150 100 2,6 5 727 100

2008 4 408 000 76,6 1 200 000 20,8 149 400 2,6 5 757 400

2009 4 457 000 76,7 1 204 000 20,7 148 500 2,6 5 809 500

2010 4 480 000 76,8 1 205 000 20,7 147 600 2,5 5 832 600

2011 4 522 000 77,0 1 206 000 20,5 145 000 2,5 5 873 000

2012 4 497 000 77,4 1 170 000 20,1 140 100 2,4 5 807 100

2013 4 480 000 77,9 1 137 000 19,8 136 200 2,4 5 753 200

2014 4 496 000 78,2 1 118 000 19,5 133 500 2,3 5 747 500

(*) Não inclui veículos todo-o-terreno, os quais estão integrados no parque de automóveis ligeiros de passageiros

Fonte: ACAP

30 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 31


J Inquérito ANECRA

HHH

Mercado

INQUÉRITO DE CONJUNTURA DA REPARAÇÃO AUTOMÓVEL 2014

O ESTADO DO SETOR

O INQUÉRITO DE CONJUNTURA REALIZADO ANUALMENTE PELA ANECRA CONSISTE NUMA IMPORTANTE

FERRAMENTA PARA CARACTERIZAR O SETOR DA REPARAÇÃO AUTOMÓVEL EM PORTUGAL, SENDO UMA

REFERÊNCIA PARA DIAGNOSTICAR O ESTADO DO MESMO

QQuanto vale este setor? Quantos trabalhadores

emprega? Como têm evoluído

as atividades? Quais as maiores dificuldades dos

empresários? Com este inquérito, pretende-se

obter a resposta para estas e outras questões

que são fundamentais para caracterizar o setor

da reparação automóvel no nosso país.

As respostas foram obtidas através de RSF

após distribuição por correio, diretamente no

site da ANECRA e por fax. Os inquéritos

foram distribuídos e as respostas recolhidas

durante os primeiros meses de 2015, tendo sido

solicitados os dados relativos ao ano de 2014.

Os dados aqui publicados referem-se ao exercício

da atividade de reparação durante o ano

de 2014 e refletem uma síntese de resultados,

apurados a partir das respostas que as empresas

deram a este inquérito.

Independente

Reparador

de Marca

Independente

com Ligação

a Rede

70%

17%

13%

Ligação a marca. 83% das empresas

que responderam, são reparadores

independentes.13% têm ligação a uma

rede e 17% são reparadores autorizados

100%

75%

50%

25%

0%

Empresas

27%

Independentes

8%

29%

16%

Marca

23%

Preço/hora. Um número significativo de empresas independentes inquiridas afirmou

ter praticado, em 2014, um preço/hora inferior a €20, valor que diminui face a 2013

8%

21%

68%

Até 20 20 a 25 25 a 30 Mais de 30

100%

75%

50%

25%

0%

Empresas

Independentes Marca

68%

56%

16% 20% 28% 12%

Até 5 6 a 10 Mais de 10

100%

75%

50%

25%

0%

Empresas

20%

0%

30%

13%

< 5.000 5.000

a 10.000

Independentes

23%

8%

10.000

a 25.000

Marca

15% 25% 12%

25.000

a 50.000

54%

> 50.000

N.º de trabalhadores. 68% das empresas independentes que

responderam têm até 5, 20% entre 6 e 10 e 12% mais de 10. Nos

reparadores de marca, os valores são de 16%, 28% e 56%

Faturação média. As empresas foram divididas em cinco intervalos, de acordo com a

faturação mensal média. Metade dos reparadores independentes está nos primeiros

dois grupos. Face a 2013, situam-se mais no 2.° Grupo e menos nos 1.° e 3.° Grupos

32 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Reparador de Marca

Preço - hora médio em 2007 €27,49

Preço - hora médio em 2008 €28,68

Preço - hora médio em 2009 €28,87

Preço - hora médio em 2010 €30,35

Preço - hora médio em 2011 €31,41

Preço - hora médio em 2012 €31,81

Preço - hora médio em 2013 €31,64

Preço - hora médio em 2014 €31,98

Ano

Empresas que indicaram

ter ligação a rede

2004 5%

2005 7%

2006 11%

2007 12%

2008 12%

2009 11%

2010 16%

2011 Dados não validados

2012 17%

2013 15%

2014 13%

Marca

Reparação clandestina 69% 1.ª

Atrasos nos recebimentos 44% 2.ª

Falta de clientes 30% 3.ª

Excesso de empresas 29% 4.ª

Custos gestão Ambiental 23% 5.ª

Custos Operação 22% 6.ª

Garantias longas 17% 7.ª

Falta pessoal habilitado 5% 8.ª

Dificuldade abastecimento peças 4% 9.ª

Viaturas evoluídas 0% 10.ª

Falta informação técnica 0% 11.ª

Independentes

Reparação clandestina 77% 1.ª

Atrasos nos recebimentos 60% 2.ª

Custos gestão Ambiental 46% 3.ª

Excesso de empresas 43% 4.ª

Garantias longas 30% 5.ª

Custos Operação 26% 6.ª

Falta de clientes 21% 7.ª

Viaturas evoluídas 18% 8.ª

Falta pessoal habilitado 12% 9.ª

Dificuldade abastecimento peças 8% 10.ª

Falta informação técnica 6% 11.ª

Reparador Independente

Preço - hora médio em 2007 €21,59

Preço - hora médio em 2008 €22,43

Preço - hora médio em 2009 €23,03

Preço - hora médio em 2010 €23,22

Preço - hora médio em 2011 €23,94

Preço - hora médio em 2012 €24,56

Preço - hora médio em 2013 €24,28

Preço - hora médio em 2014 €25,69

100%

75%

50%

25%

0%

Empresas

Independentes Marca

56%

37% 40%

18% 19%

11%

4% 15%

Até 10 10 a 25 25 a 75 Mais de 75

100%

75%

50%

25%

0%

Empresas

14%

0%

Independentes

Marca

42%

30% 33%

22%

14%

45%

< 25% 25% a 50% 50% a 75% > 75%

N.º de obras. Distribuição de empresas de acordo com o número médio de

obras abertas por semana. As empresas foram divididas em quatro grupos.

Os independentes ocupam principalmente os dois primeiros intervalos

Taxa média. No que diz respeito à taxa média de ocupação da oficina,

também aqui as empresas foram divididas em quatro grupos. Os reparadores

independentes situam-se tipicamente nos 2.° e 3.° intervalos

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 33


J Gestão

HHH

Mercado

ANÁLISE FINANCEIRA DAS EMPRESAS

Por: Paulo Luz, CEO da tcaGEST

GERAR LUCROS E VALOR

O SUCESSO E A SOBREVIVÊNCIA, A LONGO PRAZO, DE QUALQUER ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL DEPENDE

DA SUA CAPACIDADE PARA GERAR LUCROS. GERAR LUCROS NÃO É QUALQUER COISA QUE OCORRA

ACIDENTALMENTE. REQUER PLANEAMENTO CUIDADO E UMA CAPACIDADE EFETIVA DE GESTÃO

Para alcançar objetivos que se traduzam em resultados

positivos, o empresário deve estar consciente da posição

financeira da empresa e das alterações que decorrem ao longo

do tempo. Os registos financeiros exigem um conhecimento

dos princípios fundamentais da contabilidade, o que, geralmente,

não acontece com a grande maioria dos empresários.

Efetivamente, para gerir uma empresa e apresentar bons

resultados é importante que se dominem as ferramentas

básicas da gestão, que se usem dados fiáveis na elaboração dos

mapas financeiros e que se conheçam as técnicas de análise

destes mapas (rácios, mapas comparativos, entre outros). Estas

ferramentas são necessárias para que a empresa conheça periodicamente

a sua situação financeira. Com esta informação,

é possível diagnosticar problemas financeiros e evitar que se

transformem em sérias ameaças para a organização.

Obviamente que o rigor e a qualidade dos dados utilizados

para obter esses indicadores fazem toda a diferença. De facto,

sem o devido tratamento contabilístico rigoroso de todas as

operações desenvolvidas pela empresa durante um determinado

período, dificilmente se poderão obter rácios fiáveis.

Todos os empresários que desejam conduzir com sucesso um

negócio precisam de familiarizar-se com o facto de que toda

e qualquer ação realizada na empresa, quer seja operacional,

administrativa, técnica ou comercial, apresentará reflexos

na estrutura e no desempenho económico e financeiro da

empresa.

A análise financeira deve ser feita através da monitorização

dos factos e dos resultados. Como a análise

financeira permite realizar diagnósticos sobre a situação

económica de uma empresa, assim como prognósticos

sobre o seu desempenho futuro, é fundamental o recurso

a alguns indicadores.

Os mais utilizados são aqueles que assumem a forma de rácios.

Estes apresentam uma vantagem, não só de tornar mais

precisa a informação, como, também, de facilitar comparações,

quer para a mesma empresa, ao longo de um determinado

período de tempo, quer entre empresas distintas, num mesmo

referencial de tempo.

Contudo, convém salientar que os rácios apenas constituem

um instrumento de análise. Esse instrumento deve ser

complementado por outros tantos. Com efeito, a análise de

indicadores fornece apenas alguns indícios que deveremos

procurar confirmar através do recurso a outras técnicas.

Devem ser tratados com grande relevância

os seguintes pontos:

l Equilíbrio económico e financeiro;

l Crescimento;

l Indicadores económicos.

De forma a alcançar a sobrevivência e desenvolvimento

pretendido pela empresa, a avaliação e interpretação da

situação económico-financeira de uma empresa centra-se

nas seguintes questões fundamentais:

l Equilíbrio financeiro;

l Rentabilidade dos capitais;

l Crescimento;

l Risco;

l Valor criado pela gestão.

Paulo Luz, CEO da tcaGEST

Ao longo do seu percurso profissional, foi acumulando

imenso know-how que, hoje, lhe garante uma capacidade

de análise única para comentar os indicadores

económicos e financeiros das empresas do aftermarket

Colaboração:

tcaGEST - Consultoria, Contabilidade e Gestão Online

Av.ª Barbosa du Bocage, N.º 113 , 1.º 1050 - 031 Lisboa

Telefone: 213 852 270

Email: info@tcagest.com

Site: www.tcagest.com

34 | Top 100 Aftermarket 2015


2015.04 260x360 UFI PT JO Pagina.pdf 1 20/05/15 09:56

Anos Luz à Frente

Anos Luz à Frente

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

UFI FILTERS é uma tecnologia galáctica

Um produto inovador fruto do trabalho da nossa rede de laboratorios de investigação e desenvolvimento

no mundo. No entanto o mundo não nos basta: lideramos o Universo completo de automóveis

como fornecedor de Equipamento Original fornecendo a mais de 100 construtores de automóveis.

Estamos também presentes no sector de alta competição, hidráulica, área militar, maquinaria pesada

e “off-road”, marinha e aeroespacial – colaboramos com o programa ExoMars para as sondas que

serão enviadas a Marte no próximo ano de 2016. Pensem no que fazemos hoje para os clientes cons-

Por esta razão a UFI FILTERS está Anos Luz á Frente.

com

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 35


J Gestão

HHH

Mercado

l Rácios financeiros

O conhecimento dos rácios financeiros podem ajudar muito

na resolução dos problemas de gestão das empresas, mas a

arte e a ciência de administrar fundos deve, em primeiro lugar,

perceber se o que nos conduz aos rácios é verdadeiro ou fiável.

A verdade é que a maioria das decisões empresariais são

medidas em termos financeiros. Por isso, todas as áreas da

empresa (contabilidade, produção, marketing, recursos humanos,

inovação e outras) necessitam de interagir com a

área das finanças para realizarem seu trabalho. As principais

medidas que a empresa deve tomar em relação às finanças são:

l Organizar os registos e conferir se estão devidamente

controlados;

l Acompanhar as contas a pagar e a receber, criando um

mapa de cash-flow;

l Controlar o movimento de caixa e as reconciliações

bancárias;

l Dividir os gastos entre fixos e variáveis;

l Definir a remunerações/dividendos dos sócios;

l Implementar um orçamento de vendas e tesouraria;

l Acompanhar a evolução da empresa.

l Análise financeira da empresa pelo método dos rácios

A metodologia dos rácios é a técnica mais utilizada pela análise

financeira e consiste em estabelecer relações, ou rácios,

entre contas e agrupamentos de contas do Balanço e da Demonstração

de Resultados. Estas relações são um instrumento

de apoio para sintetizar e comparar o desempenho económico

e financeiro das empresas e a sua evolução no tempo.

A aplicação do método dos rácios às empresas para apreciação

da sua situação económica e financeira permite salientar

correlações importantes existentes entre os dados contabilísticos

e que nem sempre são apercebidos através do exame

dos respetivos valores absolutos.

ECONOMIA PARALELA

SEMPRE A SUBIR

O índice da economia não registada, mais conhecido por economia

paralela, aumentou em 2013, de 26,74% do PIB oficial

para 26,81%. Apesar desta ligeira subida, trata-se de um novo

recorde da série iniciada em 2008, mas recalculada até 1970.

A menor subida da economia não registada face aos anos

anteriores é explicada pelo crescimento do PIB, que sobe de

160.455 milhões de euros entre 2000 e 2012 para 171.211 milhões

em 2013.

Por outro lado, a subida da “riqueza” não declarada é explicada

pelos aumentos da carga fiscal e da taxa de desemprego.

O índice, divulgado pelo Observatório de Economia e Gestão

de Fraude (OBEGEF), da Faculdade de Economia da Universidade

do Porto, mostra que, em termos absolutos, a economia não

registada ascendeu a cerca de 45.900 milhões de euros, cerca

de 60% do que Portugal pediu à Troika.

Economia Não Registada (ENR)

Preços correntes, em milhões de euros

Período ENR PIB oficial

1970 151 1.188

1970-1979 477 2.954

1980-1989 4.779 23.566

1990-1999 20.542 86.876

2000-2009 39.591 156.014

2000-2012 41.208 160.455

2013 45.901 171.211

Fonte: Pordata

l 30% do negócio não declarado

Apenas 5% dos portugueses admite ter recorrido a trabalho

não declarado no ano passado. Mas ir ao mecânico e não pedir

fatura para poupar no valor do IVA ainda representa 30% do

negócio não declarado neste setor. Este número tem vindo a ser

gradualmente reduzido, desde a introdução do sistema e-fatura.

l Redução das margens

A redução da margem nas empresas tem, essencialmente,

dois vetores primordiais, a quebra de vendas no seu sentido

mais lato, e a concorrência desleal. Esta última, é obtida pela

fuga aos impostos e pela mão-de-obra não declarada em sede

de IRS e de Segurança Social.

36 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Os rácios são, assim, um valioso instrumento de apoio

para sintetizar os dados e avaliar o desempenho económico-

-financeiro das empresas, já que permitem acompanhar a sua

evolução ao longo de vários anos e proceder a comparações

entre empresas do mesmo setor de atividade.

Convém, todavia, chamar a atenção para o facto de o cálculo

dos rácios só ter significado após a realização de trabalhos

de preparação e correção dos elementos contabilísticos da

empresa. Por outro lado, a análise de uma empresa não se deve

limitar ao exame da sua situação momentânea se se quiser

emitir um juízo de valor completo sobre a situação da mesma.

A análise financeira pretende obter resposta

às seguintes questões:

l A empresa é lucrativa?

l Como é obtido o lucro?

l O que aconteceu nos anos anteriores?

l Qual nível de faturação da empresa?

l Está muito endividada?

l Que investimentos foram realizados?

O seu objeto consiste em caracterizar a situação económica

e financeira da empresa e a sua evolução ao longo de certo

período de tempo (normalmente de três a cinco anos), com

base no estudo das demonstrações financeiras e respetivos

anexos. É importante verificar se:

l A empresa dispõe dos meios financeiros adequados às

necessidades operacionais ou se pode vir a dispor deles sem

criar relações de dependência perante terceiros (Equilíbrio

Financeiro);

l A empresa tem capacidade de gerar valor ou rendimento

que permita satisfazer todos os agentes com interesses na

organização e garantir a sua sobrevivência e expansão a longo

prazo (Rendibilidade/Produtividade).

-

Sparkes & Sparkes, distribuidor oficial em Portugal e Espanha

Rua 25 de Abril, 120

Tel.: +351. 229 685 416

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 37


J Gestão

HHH

Mercado

RÁCIOS FINANCEIROS MAIS IMPORTANTES

PARA AS EMPRESAS DE PEÇAS AUTO

NÃO SE PODE CONTROLAR O QUE NÃO SE MEDE. DA

MESMA FORMA QUE É IMPOSSÍVEL GERIR O QUE NÃO

SE CONTROLA. DAÍ A IMPORTÂNCIA DOS INDICADORES,

QUE SÃO AS REFERÊNCIAS DE DESEMPENHO DA

ORGANIZAÇÃO EM CADA OBJETIVO ESTRATÉGICO,

DENTRO DE CADA PERSPETIVA AVALIADA

O objetivo primeiro e fundamental de qualquer organização

empresarial é a gestão de uma atividade operacional que

gere lucros para o empresário e que seja fonte de criação de

valor para os acionistas. Quando são analisadas as questões

financeiras de uma empresa, facilmente se constata o enorme

volume de informação disponível para análise. Por esta razão,

a análise financeira através dos rácios só tem sentido se tiver

alguma base de comparação. A análise financeira a partir do

método dos rácios, consiste, fundamentalmente, no estabelecimento

de uma série de relações entre diferentes rubricas

das demonstrações financeiras.

Os rácios são uma razão ou quociente entre duas grandezas e

permitem: quantificar factos/características da empresa; apontar

indícios/detetar anomalias; fazer comparações no tempo

e no espaço. Os rácios financeiros mais importantes para o

setor das peças são:

l Rotação de Existências

A rotação de existências é um indicador do número de vezes

que um montante médio de existências em armazém são

vendidas, num determinado período de tempo. Por outras

palavras, o rácio de rotação de inventário mostra quantas vezes

é que uma empresa esvazia o seu armazém ao longo de um

período de tempo. Este rácio é calculado pela divisão do custo

dos produtos vendidos ao longo de um período de tempo pelo

saldo médio de existências.

Segundo o último relatório do Banco de Portugal (BdP), a

média do setor das peças é de 122 dias. Sabendo-se que a

Rotação de Stocks deve situar-se entre os 90 – 100 dias, podemos

afirmar que o setor está ligeiramente acima da média ideal.

recebimento pode ser uma estratégia comercial da empresa, visto

que a concessão de crédito é uma forma de facilitar a venda, mas

pode, também, constituir uma linha vermelha, se indicar que a

empresa está a encontrar dificuldades em vender e apenas o

consegue com um financiamento exagerado dos seus clientes.

Um aumento do prazo médio de recebimento também expõe

a empresa a um maior risco de crédito dos seus clientes Segundo

o último relatório do Banco de Portugal (BdP), a média do setor

das peças situa-se em 75 dias.

l Autonomia Financeira

O rácio de autonomia financeira é um rácio económico que

mede a solvabilidade da empresa através da determinação da

proporção dos ativos que são financiados com capital próprio.

Sendo tudo o resto igual, quanto mais elevado este rácio for,

maior a estabilidade financeira da empresa será. Quanto mais

baixo, maior a vulnerabilidade.

Segundo o último relatório do Banco de Portugal (BdP),

este rácio cifra-se nos 38%.

l Nível de Endividamento

Este índice revela o grau de endividamento da empresa,

ou seja, quanto a sua empresa depende de gerar dívidas

para conduzir o negócio. Esse índice, quando analisado por

diversos e consecutivos períodos, demonstra a política de

obtenção de recursos da empresa. Se a empresa recorre a

dívidas como complemento dos Capitais Próprios para aplicá-

-los no processo produtivo, podemos dizer que esse tipo de

endividamento é sadio. Já no caso de a empresa recorrer à

contração sucessiva de dívidas através de empréstimos para

pagar outras dívidas, então esse é um tipo de endividamento

mau: existe um grande risco de falência.

Como parâmetro geral, um índice superior a 70% denota

grande dependência de recursos de terceiros, o que pode

significar gastos em excesso e margens insuficientes de comercialização.

Segundo o último relatório do Banco de Portugal

(BdP), este rácio situa-se nos 62%.

l Prazo Médio de Recebimento

O prazo médio de recebimento é o tempo médio que uma

empresa leva a cobrar aos seus clientes aquilo que lhes fatura.

É um prazo bastante importante, na medida em que se uma

empresa vende e não recebe, está a conceder um crédito ao

cliente. E esse crédito é, na ótica da empresa, algo que tem de

ser financiado. Assim, quanto mais baixo o prazo médio de

recebimento for, maior será a eficiência da empresa nas suas

cobranças e menor será o dinheiro que tem de estar imobilizado

no seu fundo de maneio. O aumento do prazo médio de

l Rendibilidade dos Capitais Próprios

Este indicador mede a rentabilidade dos capitais próprios,

ou seja, os capitais permanentes colocados à disposição da

empresa pelos seus acionistas (capital social + prémios +

reservas + resultado líquido do período). Se uma empresa

obtém uma rentabilidade dos capitais próprios de 15%, isso

significa que obteve um lucro de €15 por cada €100 de capital

próprio (investimento dos acionistas).

Segundo o último relatório do Banco de Portugal (BdP),

este rácio situa-se nos 5%.

38 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 39


TOP

100

CONHEÇA O PROGRAMA PARCEIRO JABA

Não fabricamos peças

nem fazemos reparações,

mas criamos e traduzimos

a sua documentação técnica!

TRADUÇÃO E DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA

Criamos e traduzimos manuais técnicos à melhor relação qualidade/preço do mercado. Temos profissionais

especializados em várias áreas da indústria e uma tecnologia que nos permite criar projetos à

medida de cada cliente.

Através da identificação e alinhamento de todas as traduções antigas do parceiro JABA, é criada uma

base de dados que permite detetar todas as repetições em novos projetos e baixar consideravelmente

o valor final do documento, mantendo a terminologia e o estilo de comunicação já existentes. Um

programa criado a pensar em si!

Vila Nova de Gaia | Telf: 227 729 455/6/7/8 | Fax: 227 729 459 | Mail: portugal@jaba-translations.pt | Web: jaba-translations.pt

40 | Top 100 Aftermarket 2015


J Empresas Top 100

Sumário

EMPRESAS DE A a Z…

O AFTERMARKET NACIONAL É COMPOSTO POR INÚMERAS EMPRESAS DEDICADAS AO SETOR DA DISTRIBUIÇÃO

DE PEÇAS, EQUIPAMENTOS E REPINTURA. NAS PÁGINAS QUE SE SEGUEM, REVELAMOS ALGUMAS DAS QUE MAIS

SE DESTACARAM NO EXERCÍCIO DE 2014

42 - Centrauto

44 - MCoutinho Peças

46 - TRW Automotive Portugal

48 - AS Parts

50 - Autozitânia

52 - Stand Asla

54 - AD Portugal

56 - Grupo Bombóleo

58 - Auto Delta

60 - Krautli

62 - Ferdinand Bilstein Portugal

64 - EUROPART Portugal

66 - A. Vieira

68 - HBC II

70 - Bragalis

72 - Auto Silva Acessórios

74 - Lusaveiro

76 - Carsistema

78 - Coperol

80 - MF Pinto

82 - Motorbus

84 - Vieira & Freitas

86 - Arsipeças

88 - Selcar

90 - Davasa

92 - Portepim

94 - Autoflex

96 - Menapeças

98 - Cetrus

100 - AZ Auto

102 - Japopeças

104 - Neocom

106 - Tisoauto

108 - Francecar

110 - Algarchapa

112 - Vicauto

114 - Centrocor

116 - Álvaro de Sousa Borrego

118 - M.C.D. Garcia

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 41


J Empresas Top 100

FOI A EMPRESA QUE MAIOR VOLUME

DE FATURAÇÃO REGISTOU EM 2014. A

CENTRAUTO, QUE SE ASSUME COMO

A NÚMERO UM EM DISTRIBUIÇÃO

DE COMPONENTES AUTO NO PAÍS,

POSICIONA-SE NO TOPO DA LISTA

Com uma rede de distribuição de componentes

auto constituída por 64 lojas, que se

encontram espalhadas por Portugal continental

e ilhas, a Centrauto começou a sua atividade

em 1988. Pelas mãos de João Pedro Lopes da

Rocha, que compreendeu que o seu “destino”

era o negócio das peças de automóvel. Primeiro,

o administrador da Centrauto começou a trabalhar

numa loja em Ílhavo. Para, poucos anos

depois, decidir montar o seu próprio negócio

abrindo uma loja em Vagos. À medida que o

tempo ia passando, mais dependências eram

inauguradas.

Ao transformar a Centrauto, designação que

foi inspirada por um negócio do seu pai (“Centrolar”),

num grupo de distribuição profissional

e integrado verticalmente, João Pedro Lopes

da Rocha “acertou no bingo”. Os 27 anos de

existência da Centrauto permitiram à empresa

fortalecer-se no aftermarket, prosperar e ser

reconhecida como líder no mercado da distribuição

de peças automóvel em Portugal.

Centrauto

Zona Industrial da Palhaça, Rua B, Lote 6A, 3770 - 360 Palhaça

Telefone: 234 729 110 H Fax: 234 757 121 H Email: geral@centrauto.pt H Site: www.centrauto.pt

TOPO DA LISTA

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

João Pedro Lopes da Rocha

Administrador:

João Pedro Lopes da Rocha

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 4 outubro 1988

N.° de colaboradores: 130

Área das instalações: 54.000 m2

N.° de clientes ativos: n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

Mecânica, chapa e eletricidade

l Olhar para o futuro

Centrauto é sinónimo de experiência adquirida,

solidariedade e vanguarda. Não satisfeita

com todo o progresso e desenvolvimento, a

empresa não pretende abrandar. Com os olhos

postos no futuro, reserva novos e significantes

Liderança.

A Centrauto faz

parte do nível

de excelência do

aftermarket nacional

desenvolvimentos para os mercados em que

atua. João Pedro Lopes da Rocha, fundador e

administrador, faz o seu voto, que é, também,

o seu desejo e a sua convicção: “Espero que a

Centrauto daqui a 20 anos esteja com o mesmo

dinamismo que tem atualmente e a encarar o

negócio como o faz hoje em dia, com muita

responsabilidade, muito trabalho e cada vez

maior rigor e transparência”.

Qualidade, liderança e serviço são os três

conceitos-chave que, hoje, fazem sentido e que a

Centrauto elegeu para si, como forma de servir

o automóvel, os clientes e o país.

42 | Top 100 Aftermarket 2015


Cetrauto.pdf 1 05/10/15 14:05

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

64 lojas

em todo o país...

mais de 25 anos

a servir Portugal

BRAGA

Braga

Barcelos

Cabeceiras de Basto

Póvoa do Lanhoso

Penafiel

Guimarães

Vizela

Fafe

PORTO

Carvalhos

Matosinhos

Paços de Ferreira

AVEIRO

Aveiro

Águeda

Albergaria-à-Velha

Bustos

Cesar

Estarreja

Gião

Malaposta

Mourisca

Mozelos

Oiã

Oliveira de Azeméis

Ovar

Santa Maria da Feira

Sever do Vouga

Vagos

VILA REAL

Vila Real

Valpaços

VISEU

Oliveira de Frades

Tondela

COIMBRA

Coimbra

Cantanhede

Figueira da Foz

Mira

Miranda do Corvo

Montemor-o-Velho

BRAGANÇA

Bragança

Mirandela

LISBOA

Abóboda

Sintra

SANTARÉM

Tomar

PORTALEGRE

Portalegre

Elvas

Ponte de Sôr

SETÚBAL

Setúbal

Santiago do Cacém

ÉVORA

Évora

Estremoz

MADEIRA

Câmara de Lobos

Cancela

Funchal

Machico

Stº António

Ribeira Brava

www.centrauto.pt

FARO

Faro

Olhão

Albufeira I

Albufeira II

Almancil

Portimão

Vila Real de St. António

ESPANHA

Lepe

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 43


J Empresas Top 100

MCoutinho Peças

Rua Filipa de Lencastre, 4436 - 908 Rio Tinto

Telefone: 229 772 000 H Fax: 229 772 001 H Email: mcoutinhopecas@mcoutinho.pt H Site: www.mcoutinhopecas.pt

JOGAR EM ANTECIPAÇÃO

A MCOUTINHO PEÇAS JOGA SEMPRE

EM ANTECIPAÇÃO. DESDE A CRIAÇÃO

QUE O SEU LEMA É INOVAR. PARA O

BALANÇO DE 2015, AGUARDA UM

AUMENTO DE VENDAS

Quando surgiu, em 1999, a MCoutinho

Peças conseguiu revolucionar o

mercado com um conceito diferenciador.

Tornou-se líder de peças em Portugal e

ainda hoje continua a ser uma referência no

setor. Para que tal fosse possível, a empresa

manteve presente a importância da “antecipação

das necessidades e exigências dos

clientes” e apostou num “constante processo

de inovação”, diz Miguel Melo. De acordo

com o administrador, a empresa “oferece

uma solução integrada de peças originais

de 26 marcas de construtores automóveis,

cobrindo mais de 95% do parque nacional.

Com apenas um contacto, qualquer cliente

tem acesso a todas as peças de praticamente

todas as marcas automóveis, com

níveis de serviço de excelência em termos

de acompanhamento dos clientes, atendimento

telefónico/Skype/email, largura

e profundidade de gama, disponibilidade

de stock e tempo de entrega rápido”, refere

o administrador.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

António Coutinho

Administrador:

Miguel Melo

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1999

Nº. de colaboradores: 90

Área das instalações: 7.400 m2

N.º de clientes ativos: 2.000

PRODUTO/SERVIÇOS

26 marcas originais que cobrem 95%

do parque automóvel; Baterias Prolite;

Óleo BP

Vasto portefólio.

A MCoutinho

Peças oferece uma

solução integrada

de peças originais

de 26 marcas de

automóveis

l Marcas de origem

O negócio da MCoutinho Peças tem “crescido

em Lisboa, ainda que de forma mais

tímida nos últimos anos, resultado do contexto

em que o país se encontrava”, revela Miguel

Melo. A empresa de Rio Tinto dedica-se, em

exclusivo, a marcas de origem. Exemplos? Alfa

Romeo, Audi, BMW, Chevrolet, Citroën, Dacia,

Fiat, Ford, Honda, Isuzu, Kia, Lancia,

Land Rover, Mazda, Mercedes-Benz, MG,

Mini, Mitsubishi, Opel, Peugeot, Renault, Rover,

Seat, Skoda, smart, Toyota e Volkswagen.

Com mais de 65.000 referências em stock,

a MCoutinho Peças encontra, entre os seus

principais clientes, além das oficinas de reparação

autorizada do Grupo MCoutinho,

as redes de oficinas multimarca e oficinas

independentes.

Atualmente, o enfoque da empresa consiste

em “perceber as presentes e futuras necessidades

e expectativas dos clientes, anteciparmo-

-nos e oferecer uma qualidade de serviço única:

peças de qualidade inquestionável com um

nível de serviço de referência, suportado por

uma equipa altamente profissional e focada

no cliente”, sublinha Miguel Melo, otimista

de que 2015 registe para a empresa um “crescimento

de vendas”.

44 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 45


J Empresas Top 100

Centro Empresarial de Talaíde, Estrada Octávio Pato, Talaíde, 2785 - 723 São Domingos de Rana

Telefone: 214 228 300 H Fax: 214 228 399 H Email: marketing.portugal@trw.com H Site: www.trwaftermarket.com

COM A OPERAÇÃO DE LOGÍSTICA

IBÉRICA CENTRALIZADA EM PORTUGAL,

A TRW É UM VERDADEIRO EXEMPLO

A SEGUIR. MAIS: O PROGRAMA DE

FIDELIZAÇÃO “AUTOMOTIVE DIAMONDS”

CONQUISTOU O “LOYALTY AWARDS”

2015. MAIS UM MOTIVO DE ORGULHO

ATRW é dos poucos fabricantes que

centralizou a sua operação de logística

ibérica no nosso país. Facto que, só por si,

merece particular ênfase. Pedro Díaz, diretor

comercial da TRW Automotive Portugal,

explica porquê: “Esta decisão foi tomada

devido a vários fatores: o modelo de distribuição

adotado pela TRW Portugal, as gamas

de produto comercializadas exclusivamente

em Portugal e as tarifas conseguidas para o

transporte de mercadoria de Portugal para

Espanha. O balanço é muito positivo e não

temos intenção de alterar este método”. Os

produtos com maior penetração no mercado

são da marca TRW, com especial destaque

para a travagem, a direção e a suspensão.

l Oficinas fidelizadas

O “Automotive Diamonds” foi eleito “Programa

de Fidelização do Ano”, na categoria

B2B, pelos prestigiados Loyalty Awards 2015.

Na opinião de Pedro Díaz, “esta distinção

premeia o trabalho de todas as marcas parceiras

envolvidas neste programa de fidelização

TRW Automotive Portugal

EXEMPLO A SEGUIR

Logística ibérica.

A TRW centralizou a sua operação

de logística ibérica no nosso país.

Pedro Díaz faz um balanço positivo

CARGOS DIRETIVOS

Diretor comercial:

Pedro Díaz

DADOS DA EMPRESA

Fundação:

N.° de colaboradores:

Área das instalações:

N.° de clientes ativos:

n.d.

n.d.

n.d.

n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

TRW, Lucas, Delphi Diesel, Dolz,

Mecafilter, Repsol e SKF, entre outras

para oficinas. O programa tem tido uma boa

adesão em toda a Europa”. Todos os meses,

acrescenta, “centenas de novas oficinas,

na Europa, aderem a este programa que as

premeia pela compra dos produtos de qualidade

das marcas de referência que sempre se

habituaram a adquirir. No caso de Portugal,

são TRW, Gates, Sogefi e Girling”.

Em 2014, a TRW lançou um novo catálogo

online no site www.trwaftermarket.com. E,

este ano, adicionou-lhe a funcionalidade da

pesquisa de peça por matrícula. O site dispõe

de uma área para o distribuidor, com

conteúdos exclusivos para os clientes TRW.

Vendas online não se fazem. No entanto,

os distribuidores têm um portal dedicado

para colocação de encomendas e consulta do

estado das mesmas. Até final deste ano, o site

será reformulado, tanto ao nível do design,

como de conteúdos e novas funcionalidades.

46 | Top 100 Aftermarket 2015


Este é o Guido Orth-Gauch,

Autor Técnico na TRW.

Quer esteja a tocar na sua banda de

jazz ou a redigir um manual de uma

nova pastilha de travão, o Guido quer

que cada um dos seus públicos sinta o

mesmo resultado final: um excelente

desempenho. Testes gravados pelo Guido

mostram que o nosso revestimento do

material de fricção reduz as distâncias

de travagem, nas pastilhas novas, até

7 metros.

Para um desempenho realmente

excecional, confie nos Verdadeiros

Originais.

Veja a história do Guido em

www.trwaftermarket.com/pastilhasdetravao

VERDADEIROS

ORIGINAIS

A TRW SYSTEM

www.trwaftermarket.com/pastilhasdetravao

Com a TRW, cada peça é concebida para superar desafios e é isso que fazem

os nossos 4.000 engenheiros, designers e especialistas em produtos, em todo o

mundo. Com mais de 100 anos de experiência no Equipamento Original, a TRW

dita os padrões da segurança e da qualidade.

7783 Brake Pad Guido_Ad 360x260 Portuguese.indd 1 22/07/2015 15:57

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 47


J Empresas Top 100

AS Parts

Rua Conde da Covilhã, 1637, 4100 – 189 Porto

Telefone: 229 438 330 H Email: ibasto@nors.com H Site: www.asparts.pt

DETIDA, MAIORITARIAMENTE, PELO

GRUPO NORS, A AS PARTS FOI UMA

START UP NO MERCADO NACIONAL.

AMBICIONOU SER UM PLAYER NO

AFTERMARKET QUE SE DISTINGUISSE

PELA INOVAÇÃO, SOLIDEZ E

INTEGRIDADE. E CONSEGUIU

Com armazéns em Lisboa e Porto, a AS

Parts iniciou, em Abril de 2006, a sua

atividade como grossista independente na

área das peças de mecânica e carroçaria para

o setor automóvel. Atualmente, esta empresa

do Grupo Nors dispõe de sete parceiros estratégicos,

que desenvolvem com ela a rede

de oficinas multimarca TOPCAR. E praticamente

só exporta para a sua empresa ONE-

DRIVE Angola, o que representa cerca de

7% das vendas.

A AS Parts tem crescido nos últimos anos e

tem conseguido transmitir, de forma consolidada,

grandes níveis de confiança e qualidade

aos seus clientes. Isabel Basto, administradora,

explica porquê: “Atualmente, quer pelo aumento

de fidelização dos nossos clientes, quer

pela introdução e alargamento de gamas de

produto suportados por uma grande eficiência

da nossa operação logística, continuamos a

apresentar excelentes rácios de crescimento.

E queremos manter os padrões de qualidade

e serviço, sem perder competitividade”.

l Fidelização e marca própria

Em 2014, prevendo o aumento de competitividade

do aftermaket, a AS Parts im-

MARCAR A DIFERENÇA

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Grupo Nors

Administradora:

Isabel Basto

DADOS DA EMPRESA

Fundação: Abril 2006

N.° de colaboradores: 77

Área das instalações: 9.500 m2

N.° de clientes ativos: 500

PRODUTOS/SERVIÇOS

Varta, Valeo, Ferodo, Filtron, Mintex,

Sachs, Kyb, Monroe, Sidem, Ajusa, Mann

Filter, Vege, Veneporte, Wolf, TYC, Alkar,

Oran, Phira, Isam, SMP, SKF, Gates,

Champion, Blue Print, Swag, Cautex,

FAE, StartCar, Lpr, Purflux, 3CV, Nissens,

Moog

Confiança.

É um dos

predicados

da AS Parts.

Tal como a

qualidade

e o rigor

do serviço

prestado

plementou um programa de fidelização de

clientes, dando-lhes mais valor em função do

seu volume de negócios. E, nesse mesmo ano,

introduziu produtos da marca própria Alea,

como o anticongelante e os amortecedores de

suspensão e mala. “O peso nas nossas vendas”,

revela Isabel Basto, “ainda é muito diminuto

dada a sua recente introdução. Mas é, sem

dúvida, uma marca estratégica pela sua capacidade

de diferenciação no nosso mercado”.

No que às novas tecnologias diz respeito,

o catálogo online da AS Parts é, para si, um

marco de sucesso. “É um excelente canal de

vendas. Recebemos mais de 60% das nossas

encomendas via portal. Face a este sucesso,

estamos, neste momento, a desenvolver

uma nova plataforma web para melhorar

a performance desta ferramenta e otimizar

a experiência para o utilizador”, conclui a

administradora.

48 | Top 100 Aftermarket 2015


QUALIDADE

SOLIDEZ

EXPERIÊNCIA

EFICIÊNCIA

NOTORIEDADE

CONFIANÇA

A AS Parts diferencia-se pela oferta diversificada e multimarcas constituída

por mais de 60 gamas de produto, um serviço logístico com abrangência

nacional e atendimento especializado, posicionando-se assim como fornecedor

de referência no mercado de Aftermarket.

SEIXAL Av. Aureliano Mira Fernandes, 48

P.I. Seixal | 2840-069 Aldeia Paio Pires

T. 219 406 700 | F. 219 406 701

PORTO Rua Manuel Pinto De Azevedo, 1085

Z.I. Porto | 4149-010 Porto

T. 229 438 330 | F. 229 438 331

www.asparts.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 49


J Empresas Top 100

Autozitânia

Quinta das Urmeiras, Lote 3, Paiã - Apartado 138, 2676- 953 Odivelas

Telefone: 214 789 100 H Fax: 214 784 014 H Email: vendas.odivelas@autozitania.pt H Site: www.autozitania.pt

SEMPRE A CRESCER

A AUTOZITÂNIA NÃO PAROU DE CRESCER

EM TRINTA ANOS DE VIDA. DURANTE O

PRÓXIMO ANO, MUDARÁ DE INSTALAÇÕES.

E A APOSTA NO ONLINE É SÉRIA:

DOIS MILHÕES DE CLIQUES POR MÊS!

Três décadas sempre a crescer. Para a

Autozitânia, o balanço não podia ser

mais positivo. Sucesso que se explica pelo

“muito trabalho desenvolvido, desde o primeiro

dia, sempre com a ambição de tornar

a Autozitânia numa referência na sua área”,

afirma Ricardo Venâncio, administrador da

empresa de Odivelas.

Segundo adianta Ricardo Venâncio, a

empresa caracteriza-se pela sua “elevada diversidade”,

pelo que o grande objetivo será

continuar a “aumentar o nosso portefólio, de

forma a satisfazer as constantes necessidades

dos nossos clientes”, refere.

l Evolução online

Em plena evolução, na Autozitânia, está

o seu catálogo online. “Nos últimos meses,

alcançámos dois milhões de cliques por mês,

o que representa, aproximadamente, 25% das

nossas vendas. Se combinarmos o nosso catálogo

online com outra ferramenta de que

dispomos, estas representam cerca de 60%

das nossas vendas, sendo que apenas os restantes

40% são vendas efetuadas pelos nossos

operadores”. Quanto às funcionalidades, foi,

recentemente, incluído o módulo do Grupo

Temot Internacional, do qual a Autozitânia é

CARGOS DIRETIVOS

Acionistas fundadores:

Francisco Venâncio e Samuel Henriques

Administradores:

Samuel Henriques e Ricardo Venâncio

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 12 novembro 1986

N.° de colaboradores: 94

Área das instalações: 7.366 m2

N.º de clientes ativos: 400

PRODUTO/SERVIÇOS

Embraiagem, travagem e filtragem.

Principais marcas:LUK, RoadHouse,

Metalcaucho, INA, Sofima, Méguin,

Glaser, Textar, Mann, FAG, ALKO, Moog,

Contitec, Purflux, Brembo, NGK, Airtex,

Boge, Lpr, Sachs, Osram, Champion,

Hella, GSP, Valeo, Vernet

Referência.

A Autozitânia é uma

referência na sua

área de atuação. O

crescimento deve-se

ao trabalho árduo

acionista. Um módulo segmentado através de

diferentes categorias como Escape, Direção

e Gestão do Motor. A inclusão da opção de

pesquisa através do Top Ten das peças mais

vendidas para cada modelo teve uma grande

utilidade e permite uma elevada poupança

de tempo. A Autozitânia conta com cerca

de 400 parceiros, distribuídos por Portugal

Continental, Madeira e Açores.

O objetivo para 2015? Alcançar um crescimento

de 5% nas vendas totais do Grupo

Autozitânia”.

50 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 51


J Empresas Top 100

Stand Asla

Rua do Progresso, 330, 4455 - 530 Perafita

Telefone: 220 917 000 H Fax: 300 013 083 H Email: geral@stand-asla.pt H Site: www.stand-asla.pt

REFERÊNCIA NACIONAL

NADA MENOS DO QUE 61 ANOS DE

EXISTÊNCIA. O STAND ASLA TEM

ATRAVESSADO GERAÇÕES. E SABIDO,

COMO POUCOS, ADAPTAR-SE À

REALIDADE DO MERCADO E ÀS

NECESSIDADES DOS CLIENTES. É, HOJE,

UMA REFERÊNCIA DO AFTERMARKET

Não existem muitas histórias como a do

Stand Asla. Fundado em 1954, tem

pautado o seu percurso pelo desenvolvimento

de fortes parcerias de colaboração com clientes

e fornecedores. A adaptação constante à

realidade do mercado e às necessidades dos

clientes, assim como a aposta na diversificação

da sua gama de produtos e marcas,

sempre regeram a estratégia da empresa, que

se autodefine como um parceiro de tradição

e confiança no aftermarket português.

Sediado em Perafita, o Stand Asla abriu,

em 2011, um armazém em Lisboa, fruto da

necessidade de dar resposta rápida aos clientes

localizados nas zonas centro e sul do país.

l Duas redes de oficinas

Bem conhecidas são, também, as duas redes

de oficinas de que dispõe. Como destaca

Jorge Sá, administrador do Stand Asla, “a

aposta nas redes Checkstar e Diagnostic Car

continua a ser, para nós, uma prioridade e

um pilar no desenvolvimento do nosso trabalho.

São parcerias que assumimos como

fulcrais para todos”. E desenvolve: “ A rede

Checkstar, após todo o esforço de renovação

da sua imagem e contando com mais de 70

parceiros, tem sido dinamizada no sentido de

potenciar o negócio de cada oficina. Por outro

lado, continuamos com o desenvolvimento e

ajustamento da rede Diagnostic Car, a qual

representa um conceito de parceria com os

nossos 12 distribuidores regionais, incluindo

mais de 80 oficinas”.

A aposta na formação é outra pedra-de-

-toque do Stand Asla. E o portal de encomendas

online para lá caminha. Até porque,

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Alexandre Sá, Clemente Sá, José Sá e

Manuel Sá

Administrador:

Jorge Sá

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1954

N.° de colaboradores: 59

Área das instalações: 15.000 m2

N.° de clientes ativos: 950

PRODUTOS/SERVIÇOS

Assistência Técnica (informação,

reparação e formação); Rede de Oficinas

Diagnostic Car (através de distribuidores

autorizados); Rede de Oficinas Checkstar;

Serviço de Telemetria da Metasystem.

Marcas: SCT Germany, BANNER,

Philips, Magneti Marelli, Automotive

Parts (marca própria de baterias), DRI,

Gates, REMSA, Sachs, Triscan, Varta,

Autopower, CTR Group. Distribuidor

exclusivo para Portugal de lubrificantes

e aditivos MANNOL

cada vez se verifica maior adesão a esta ferramenta

digital, o que faz com que a empresa

desenvolva sempre novas funcionalidades.

Para 2015, a estratégia do Stand Asla passa

por consolidar as marcas nas quais tem vindo

a apostar. Assim como desenvolver os serviços

prestados.

Consolidação.

Para 2015, a

estratégia do

Stand Asla passa

pela consolidação

das marcas nas

quais tem vindo a

apostar

52 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 53


J Empresas Top 100

A AD PORTUGAL ESTÁ A ARRUMAR A

CASA E A REORGANIZAR A SUA VIDA

COM A SONICEL, PARCEIRA NO GRUPO

AD INTERNATIONAL. DUAS EMPRESAS,

SIM, MAS UMA LINGUAGEM COMUM

AD Portugal

Praceta das Fábricas, n.° 5 Outurela, 2794 - 012 Carnaxide

Telefone: 214 245 300 H Fax: 214 245 359 H Email: paulo.bravo@adportugal.com

ARRUMAR A CASA

Para não se morrer, no aftermarket, é necessário,

saber-se transformar. Recriar-se.

Ciente desta máxima, a AD Portugal está a

reestruturar-se internamente. “A arrumar a

casa”, como definiu o administrador Filipe

Ferreira. Nos últimos tempos, a AD Portugal

tem colocado em prática o seu plano estratégico:

“resolver a dicotomia entre duas empresas

que pertencem ao grupo internacional AD. Por

um lado, a AD Portugal. Por outro, a Sonicel”,

adianta o responsável. Dito de outra forma,

o objetivo não será fundir as duas empresas

parceiras, mas antes tornar a estrutura de ambas

“mais ágil e leve”. Como? Partilhando um

mesmo back office, uma mesma logística, uma

mesma informática e administração. “Faltaria

apenas a área comercial e de mercado”, explica

Filipe Ferreira, daí que definiram que a melhor

forma seria ter um “corpo comercial único

para explorar cada nicho de mercado”. Mas

isto sem que uma e outra empresa percam o

seu ADN. “Agarrámos no organigrama das

duas empresas e juntámos”. O processo de

mutação passa ainda por transferir clientes de

uma para outra. Se é reparador, o cliente passará

pela AD Portugal. Se for revendedor, será pela

Sonicel. Mas sempre com um denominador

CARGOS DIRETIVOS

Administrador:

Filipe Ferreira

Diretor-geral:

Paulo Bravo

DADOS DA EMPRESA

Fundação:

n.d.

N.° de colaboradores: 120

Área total das instalações: n.d.

N.° de clientes ativos: 4.000

PRODUTO/SERVIÇOS

Bendix, Bosch, Champion, Dayco, Fonos,

Sonax, 3M, SKF, Sachs, Graf, e GKN,

entre muitas outras

comum. “Simplificámos processos e criámos

uma estrutura organizacional do futuro, para

fazer face aos desafios do mercado”, sublinha.

l Valor acrescentado

Um dos trunfos da AD Portugal no aftermarket

nacional, que Filipe Ferreira descreve

como “indisciplinado”, é precisamente o facto

de integrar um grande grupo internacional:

AD. “A vantagem é pertencer a um grupo que

tem como missão fazer o desenvolvimento de

tudo o que traz valor acrescentado ao nível de

uma oficina”. Desde a componente técnica aos

produtos associados, fruto de uma parceria

muito forte com os fornecedores. “No fundo”,

enquadra Filipe Ferreira, “somos distribuidores,

mas não somos só distribuidores. Trazemos

valor acrescentado a cada peça que comercializamos”,

afirma o administrador, orgulhoso do

acompanhamento técnico que os clientes da

empresa têm ao seu alcance. Exemplo desde

apoio permanente é o AD Service, um call

center através do qual as oficinas inscritas nos

programas de fidelização podem esclarecer as

dúvidas que possam ter sobre uma reparação,

em tempo real.

Parceria forte.

Ao pertencer

a um grupo

internacional,

a AD Portugal

beneficia de

vantagens

54 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 55


J Empresas Top 100

Cidades: Lisboa, Porto, Goiania, São Paulo, Luanda e Lobito

H Sites: www.bomboleo.com; www.iberoturbo.com; www.centraldiesel.pt; www.bomboleobrasil.com.br; www.bomboleoangola.com

EM PORTUGAL, O GRUPO BOMBÓLEO

QUER MANTER-SE IGUAL A SI PRÓPRIO:

FOCAR-SE NOS CLIENTES E EVOLUIR

NAS PEÇAS AFTERMARKET. MAS SEM

PERDER A IDENTIDADE NO DIESEL E

NOS TURBOS

Parte de um grupo com 56 anos, a Bombóleo

está, hoje, perfeitamente consolidada

no mercado nacional. Mas que ninguém

confunda os termos. “Consolidado não significa

acomodado”. Paulo Marques, administrador

da empresa em Portugal, explica que

“o negócio Diesel e os turbos são o ADN do

Grupo Bombóleo”, contudo, “temos vindo a

introduzir novas gamas e serviços que, em

estreita colaboração com os nossos principais

fornecedores, tem-se revelado um sucesso e

uma aposta ganha”. Na sua opinião, trata-

-se de um grupo focado e orientado para o

cliente. Numa palavra? Disponível...

l Investir no Brasil e em Angola

O responsável admite que a situação macro

afetou a economia e, também, as contas do

grupo no país. “O reflexo nos recebimentos

é óbvio bem como no crescimento do grupo,

Grupo Bombóleo

MANTER A IDENTIDADE

Dimensão internacional. O Grupo Bombóleo

está, hoje, presente em três países. Paulo

Marques é o administrador em Portugal

que todos almejamos, mas que é, também

por este motivo, condicionado”.

Poderá o desempenho do Grupo Bombóleo

no estrangeiro, nomeadamente no Brasil,

Angola e Moçambique compensar, de algum

modo, as perdas em Portugal? São paragens

com potencial de crescimento? Paulo Marques

procura resumir. “Estamos muito agradecidos

a estes mercados, onde já operamos

desde os anos de 1990. Vamos continuar a

investir em Angola e no Brasil, países onde

somos referência em certos segmentos. Tal

como os filhos, as empresas precisam de dedicação

e tempo. Assim, decidimos vender

a posição em Moçambique. A escassez de

tempo necessário para este novo projeto,

não nos possibilitou a continuidade de investimento

neste país africano”.

Recentemente, o grupo começou a comercializar

os turbos Garrett Reman. “A

oferta de turbos remanufaturados existente

no mercado não incluía uma opção com

produto original. Com este lançamento, o

cliente passa a poder contar com a opção

original por um preço competitivo”, adianta.

Para Portugal, a estratégia do grupo passará

por “evoluir nas peças aftermarket sem

perder a nossa identidade nos Turbos e no

Diesel”. Assim como pela aposta na área dos

equipamentos Diesel e Oficinal e ainda na

assistência técnica aos mesmos, que é e será

um dos nossos pilares.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Domingos Marques

Administrador:

Paulo Marques

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1956

N.° de colaboradores: 140

Área das instalações: n.d.

N.º de clientes ativos: 4.000

PRODUTO/SERVIÇOS

Diesel, Turbos, Peças Auto e

Equipamentos.

Marcas: Bosch, TRW, Denso, Garrett,

Delphi, BorgWarner, MHI, IHI, Holset,

Stanadyne, Morris e Tierra Tech,

ntre outras

56 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 57


J Empresas Top 100

Auto Delta

Rua da Fontinha, 77, Andrinos, Apartado 776, 2416 - 905 Leiria

Telefone: 244 830 070 H Fax: 244 813 047 H Email: geral@autodelta.pt H Site: www.autodelta.pt

DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA

A OPERAR NO MERCADO DA DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS HÁ 38 ANOS, A AUTO DELTA É UM EXEMPLO DE SUCESSO E UMA

DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA. A SAÚDE FINANCEIRA E O PORTEFÓLIO DE PRODUTOS ASSIM O DETERMINAM

Ahistória da Auto Delta remonta a maio

de 1977. A constituição de uma empresa

de comércio de peças e acessórios para

automóveis em Leiria deveu-se à experiência

de Armindo Romão nesta área, na qual

começou a trabalhar com apenas 13 anos de

idade, tendo a parte administrativa da empresa

ficado a cargo de Catarina Luísa, com

experiência profissional de vários anos nessa

vertente. Contudo, os primeiros tempos da

Auto Delta não foram fáceis. A conjuntura

económica do país dificultava a implantação

de novas empresas, mas a persistência

e a vontade dos seus fundadores tornaram

possível a continuidade da firma.

l Os melhores parceiros

A Auto Delta procurou sempre os melhores

parceiros a nível mundial dentro do

seu ramo. Disso mesmo, dá conta Armindo

Romão, o seu administrador: “Esta realidade

está espelhada nas ligações fortes que temos

aos grupos Federal Mogul (que comercializa

marcas como a Ferodo, Beru, Champion,

Goetze, Moog, AE, Glyco, Pay e NURe-

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Armindo Romão e Catarina Luísa

Administradores:

Armindo Romão e Catarina Luísa

DADOS DA EMPRESA

Fundação: maio 1977

N.° de colaboradores: 73

Área das instalações: 10.700 m2

N.° de clientes ativos: 750

PRODUTO/SERVIÇOS

Marcas: AMC, ATE, Beru, Cautex,

Champion, Comline, Contitech, Corteco,

Dayco, Denso, Facet, Fae, FAG, febi,

Ferodo, First Line, GKN, Goetze, Graf,

Ina, Japanparts, KS, Lemforder, Liqui

Moly, LPR, Luk, Mahle, Meyle, Moog,

Nipparts, Pierburg, Reinz, Sachs, Vaico,

Vemo, Yuasa. Produtos: Suspensão,

Direção, Travagem, Filtros, Embraiagem,

Motor, Transmissão, Elétrico,

Refrigeração, Distribuição, Óleos/

Valvulinas

Ligações fortes.

Aos Grupos Federal Mogul,

Schaeffler e ZF. Para além

da parceria Wulf Gaertner

nAL), Schaeffler (Luk, Ina, Fag) ou ZF

(Sachs e Lemförder)”. Contudo, acrescenta,

“não podemos deixar de salientar a parceria

extremamente forte com a Wulf Gaertner,

detentora das marcas Meyle e Meyle-HD,

uma ligação com mais de 10 anos e que

compreende já mais de 12.000 referências

no nosso stock”.

A Auto Delta trabalha com todos os componentes

para automóveis, exceção feita aos

produtos de colisão, num total de mais de

105.000 referências em stock. E a plataforma

online de que dispõe “continua a ser

uma mais-valia, contando já com cerca de

900 pedidos diários e permitindo acesso à

totalidade dos nossos produtos”, refere Armindo

Romão. Para mais, como novidades

mais recentes, “disponibiliza a pesquisa por

matrícula e a apresentação de preços OE”,

conclui.

58 | Top 100 Aftermarket 2015


AF_autodelta_A4.pdf 1 10/10/14 10:31

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Leiria: Rua de Fontinhas, nº 77 - Adrinos | 2416 - 905 Leiria | Tel.: 244 830 070 - Fax: 244 813 047 | email: geral@autodelta.pt

Castelo Branco: Zona Industrial - Rua T, Lote49 | 6001-997 Castelo Branco I Tel.: 272 349 580 | Fax: 272 349 589 | email: geral.cb@autodelta.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 59


J Empresas Top 100

A KRAUTLI ESTÁ ATENTA À EVOLUÇÃO

DO MERCADO E PREVÊ ENCERRAR 2015

COM UM VOLUME DE VENDAS SUPERIOR

A 16 MILHÕES DE EUROS

Quer ser um fornecedor global. Este é

o grande objetivo da Krautli Portugal,

que espera fechar este ano com um volume

de vendas superior a 16 milhões de euros.

José Novais Pires considera que o catálogo

online da Krautli tem evoluído de forma

muito positiva. “Estamos presentemente a

desenvolver a nossa Extranet, a KrautliNet,

que se destina aos nossos parceiros dedicados,

nomeadamente os membros do Clube

Krautli”, adianta. E acrescenta. “Acabámos

de implementar o novo KrautliKat e mais

funcionalidades estarão disponíveis em breve,

principalmente nas áreas da informação

técnica e das ferramentas operacionais. Por

outro lado, continuará a funcionar a nossa

Webshop”.

Krautli

Rua Horta dos Bacelos, 17-19, 2691 - 002 Sta. Iria de Azóia

Telefone: 219 535 600 H Fax: 219 535 601 H Email: contact@krautli.pt H Site: www.krautli.pt

FORNECEDOR GLOBAL

l Núcleo duro

A Krautli trabalha, atualmente, com “todos

os retalhistas, mas tem um núcleo duro

de cerca de 100 parceiros de destaque, que

são distribuidores locais, inseridos no Clube

Krautli”, refere José Novais Pires.

Dedicação e experiência. Não faltam a José

Novais Pires (à esq.) nem a Markus Krautli

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

José Novais Pires

Administradores:

Markus Krautli e José Novais Pires

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 4 dezembro 1989

N.° de colaboradores: 55

Área das instalações: 4.000 m2

N.º de clientes ativos: 1.400

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças e acessórios auto, sistemas e

infotainment, oficinal/OEM e Valvoline

Este responsável nota que, “neste momento,

os níveis de confiança dos clientes são superiores

aos do passado recente, por via da

evolução positiva que se verifica no aftermarket

independente”.

Os principais desafios da empresa são sempre

os mesmos. “E estão relacionados com a

forma como o mercado se movimenta e se

altera”, defende.

Com um setor em permanente revolução,

a Krautli não perde de vista as “exigências

de mudança”, que, na opinião de José Novais

Pires, “têm de ser colmatadas para satisfazer

as necessidades do mercado. Em termos de

estrutura interna, antevemos a necessidade

de mais espaço para armazenagem em breve”.

60 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 61


J Empresas Top 100

Qta. dos Estrangeiros, Rua A, Pavilhão 7, Apartado 125, 2669 – 908 Venda do Pinheiro

Telefone: 219 663 720 H Fax: 219 663 729 H Email: vendas@bilsteingroup.com H Site: www.bilsteingroup.com

É ATRAVÉS DAS TRÊS MARCAS DO

BILSTEIN GROUP, FEBI, SWAG E BLUE

PRINT, QUE A FERDINAND BILSTEIN

PORTUGAL OPERA NO AFTERMARKET

NACIONAL. COM UMA UNIDADE

ORGANIZADA QUE TEM APETÊNCIA PARA

AS INOVAÇÕES

Ainda que toda a sua estrutura a nível de

recursos humanos e de instalações seja a

mesma que existia anteriormente, na Automotive

Distributors Ltd. - Sucursal em Portugal, a

Ferdinand Bilstein Portugal, criada no primeiro

dia de 2015, é a subsidiária do bilstein group

que tem a melhor quota de mercado. Joaquim

Candeias, administrador do “braço português”,

explica porquê: “Devido ao facto de sermos

uma unidade extremamente organizada e com

apetência para as inovações, é frequente serem

implementados na nossa subsidiária novos procedimentos

e sistemas do grupo. Que, depois,

são replicados noutras unidades do bilstein

group”.

l Forte presença online

Desde 2005 que a empresa, primeiro através

da Automotive Distributors Ltd. - Sucursal em

Portugal, oferece a funcionalidade de vendas

online dentro do seu catálogo de Internet. “A

recetividade dos nossos clientes”, destaca Joaquim

Candeias, “sempre foi excelente e, desde

Ferdinand Bilstein Portugal, S.A.

TRIO DE ATAQUE

Liderança.

Joaquim Candeias

é fundador e

administrador do

“braço português”

do bilstein group

cedo, que perceberam as vantagens de efetuar

encomendas online, especialmente os pedidos

urgentes”. Segundo o administrador da Ferdinand

Bilstein Portugal, “atualmente, a taxa de

pedidos através do portal assegura 12% do nosso

volume de faturação. Além do nosso portal, os

clientes podem ainda fazer encomendas através

da plataforma TecCom, que, neste momento,

representam mais de 38% da nossa faturação”.

Na área da formação oficinal, a subsidiária nacional

tem em curso, neste momento, o projeto

do veículo de demonstração do bilstein group,

que estará, durante dois meses, a percorrer o país

de norte a sul para promover as três marcas do

grupo: febi, SWAG e Blue Print.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Joaquim Candeias

Administrador:

Joaquim Candeias

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1 janeiro 2015

N.° de colaboradores: 72

Área das instalações: 5.500 m2

N.° de clientes ativos: n.d.

PRODUTOS/SERVIÇOS

Filtros, travões, embraiagens, distribuição,

componentes elétricos, gestão de

motor, transmissão, refrigeração, direção

e suspensão. febi, SWAG e Blue Print

62 | Top 100 Aftermarket 2015


AZ_bg_allgemein_PT_1410.indd 1 08.10.2014 12:13:43

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 63


J Empresas Top 100

EUROPART Portugal

Qta. da Ferraguda, Carambancha, Lote 8, Apartado 40, 2580 - 653 Carregado

Telefone: 263 860 112 H Fax: 263 860 118 H Site: www.europart.pt

MAIS DO QUE PEÇAS

COM MENTE ABERTA E POSTURA DINÂMICA, A EUROPART PORTUGAL DISTRIBUI COMPONENTES DE SUBSTITUIÇÃO E

ACESSÓRIOS PARA VEÍCULOS COMERCIAIS E AUTOCARROS, SENDO MAIS DO QUE UMA EMPRESA QUE APENAS VENDE PEÇAS

De especialistas em molas regionais a distribuidores

internacionais de equipamento

técnico. A origem da EUROPART, empresa

multinacional com raízes na Alemanha, remonta

a 1948, quando foi constituída a Westdeutsche

Federnzentrale Wachenfeld & Co. Trinta e um

anos depois, em 1979, teve início a expansão

da empresa com a criação das primeiras filiais

na Dinamarca e, mais tarde, na Grã-Bretanha.

Em 1995, foi introduzida a marca própria EU-

ROPART e, no ano 2000, deu-se a alteração da

designação da empresa, ocasião que foi aproveitada

para reforçar a expansão internacional.

Criada em 1998, com uma localização no

Cartaxo, a EUROPART Portugal recebeu, no

ano de 2008, uma nova equipa diretiva para

comandar os destinos dos 16 colaboradores. Em

março, a empresa mudou-se para o Carregado

(1.500 m2), zona considerada essencial para o

aftermarket. A EUROPART Portugal passou,

assim, a estar mais perto dos clientes e ganhou

um movimento de balcão superior. Só depois

se seguiram as inaugurações das filiais de Vila

do Conde (650 m2), Venda do Pinheiro (120

m2) e Leiria (900 m2).

l Aposta nos autocarros

Dotada de um evoluído sistema informático e

de uma plataforma de vendas online (Ewos), a

EUROPART Portugal, de acordo com Heitor

Santos, um dos administradores, “tem sido uma

entidade empregadora e tem crescido de forma

sustentada ano após ano”. A aposta nos autocarros

(assegura 15% do volume de faturação),

surgiu em 2013. “Permitiu melhorar os resultados

da empresa e estar presente no setor do

transporte de passageiros. Melhorámos os nossos

rácios financeiros, uma vez que aumentámos as

vendas com uma redução do prazo médio de

recebimentos”, acrescenta.

Além de estar presente no continente e ilhas,

a EUROPART Portugal chega, também, a

Angola, Moçambique e Cabo Verde, fazendo

ainda negócios pontuais dentro do grupo. Tudo

somado, assegura entre 5% e 7% do volume de

faturação da empresa.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Bernd Pederzani

Administradores:

Pierre Fleck, Christine Kampmann

e Heitor Santos

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1998

N.° de colaboradores: 36

Área total das instalações: 3.170

N.° de clientes ativos: 2.300

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças para veículos pesados

Matriz alemã. A EUROPART junta ao rigor alemão a precisão de um relógio suíço

O objetivo da EUROPART Portugal passa

por disponibilizar ao cliente aquilo que ele procura,

proporcionando, também, uma solução

alternativa credível e acessível. As peças que

compõem a gama da sua marca própria são

produzidas por fabricantes de topo. 24% do

volume de faturação da empresa em 2015 será

assegurado por produtos EUROPART. E 2016

vai ser um ano importante para a empresa. Não

abrirá mais filiais, mas reforçará a sua equipa

comercial. Para dar maior cobertura ao país.

64 | Top 100 Aftermarket 2015


EP_PT_210x297_2014 06.02.2014 13:49 Seite 1

EUROPART –

Para além das Peças!

Componentes da EUROPART

para oficinas e indústria

de veículos

Peças de substituição para

• Veículos Pesados

• Atrelados

• Autocarros

• Veículos Comerciais

Equipamentos e acessórios

para oficinas

• Técnicas de fixação

• Equipamentos Industriais

• Higiene e Segurança no trabalho

• Produtos Químicos

• Ferramentas

EUROPART Portugal, S.A.

Tel. 263 860 110 (Carregado)

Tel. 229 982 880 (Porto)

Tel. 219 863 464 (Venda Pinheiro)

Tel. 244 849 620 (Leiria)

www.europart.net

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 65


J Empresas Top 100

MAIS DE QUARENTA ANOS NA

DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS CONFEREM

À EMPRESA A. VIEIRA UM PROFUNDO

CONHECIMENTO DO MERCADO

A. Vieira está presente no mercado

A da distribuição de peças há 41 anos.

Uma experiência que lhe dá uma perspetiva

global de um setor em constante mudança.

Foram muitas as ocorridas, em vários níveis:

“tecnológico, económico e mesmo humano”,

revela José Branco, um dos administradores

da empresa de Rio Tinto.

Nem tudo foi fácil. A A. Vieira teve de

adaptar-se permanentemente, “mantendo-se

competitiva e bem sucedida. Mas o resultado

foi “deveras positivo”, afirma.

A. Vieira

Av.ª D. Miguel, Zona Industrial de Baguim do Monte, 4435 - 687 Rio Tinto

Telefone: 229 773 410 H Fax: 229 750 200 H Email: avieira@avieirasa.pt H Site: www.avieirasa.pt

EXPERIÊNCIA DE VIDA

l Atentos às tendências

José Branco considera que todas as gamas

comercializadas pela A. Vieira são pontos

fortes da empresa. Mas destaca, ainda assim,

os produtos de áreas como a “travagem, os

filtros, os óleos, as embraiagens e a suspensão”.

Tanto as lojas do Porto como a de Guimarães

têm tido desempenhos “dentro do esperado,

acompanhando a tendência de subida

do volume de negócios”. Mas, a curto prazo,

não está prevista a abertura de mais pontos

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

José Branco

Administradores:

José Branco e António Anjo

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1974

N.° de colaboradores: 60

Área das instalações: 4.000 m2

N.º de clientes ativos: 600

PRODUTO/SERVIÇOS

Hella-Pagid, Sachs, Purflux, Valeo,

Mecarm, WR Oil, Febi, Sasic,

Sonnenshein, LPR, Talosa, UFI, FAE, Icer

e Optimal, entre muitos outros

Maturidade. É uma das

condições que potencia o

sucesso do negócio, a par da

seriedade e da competência

de venda da empresa que, hoje, conta já com

cerca de 750 clientes retalhistas, divididos

pelo país – continente e ilhas.

A A. Vieira dispõe de uma plataforma B2B

“bastante ativa e com uma ótima receção por

parte dos nossos clientes”, sendo uma “mais-

-valia na relação comercial com estes e que

representa, hoje, um valor substancial das

nossas vendas”, sublinha o administrador.

Quando fizer o balanço de 2015, José

Branco espera ter mantido “uma postura de

seriedade no negócio” e, com isso, ter alcançado

“uma subida sustentada no volume de

faturação”.

66 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 67


J Empresas Top 100

A HBC II RENOVOU A LOJA DE VIALONGA

E ESTÁ A CRESCER NA REGIÃO DE

LISBOA. A EMPRESA QUER CENTRALIZAR

O STOCK NO ARMAZÉM CENTRAL,

LOCALIZADO NA BATALHA

Afase é de crescimento na HBC II. Recentemente,

a empresa abriu uma nova

loja em Vialonga e o negócio tem sido “positivo”.

Trata-se de um espaço renovado e com

800 m2, localizado numa zona estratégica,

que conta com uma equipa jovem e dinâmica.

Características que, segundo Hermínio Cordeiro,

administrador da HBC II, permitem à

empresa “estar mais perto do cliente de modo

a satisfazer as suas necessidades de forma mais

eficiente”. A empresa está, presentemente, a

alargar o seu armazém central. De acordo com

o mesmo responsável, a ideia é “centralizar o

material de stock no nosso armazém da Batalha,

de forma a que as filiais tenham apenas

o indispensável para o dia a dia, permitindo,

assim, apostar em diversidade e não em quantidade

de produto”. Hoje, acrescenta, “com

as soluções de logística, é possível entregas

bi-diárias desde a Batalha a praticamente

todo o país”.

l Dois caminhos

Hermínio Cordeiro descreve a carteira de

clientes da empresa como “bastante diversificada”

e composta por “transportadoras de

mercadorias e de passageiros e oficinas independentes”.

Na sua opinião, “com as alterações

de mercado verificadas nos últimos anos no

setor dos pesados, tivemos de preparar-nos

para estar cada vez mais próximos dos clientes

e, com isto, garantir o fornecimento de um

HBC II

Pinheiros, Apartado 129, 2440 - 901 Batalha

Telefone: 244 769 410 H Fax: 244 769 418 H Email: geral@hbc.pt H Site: www.hbc.pt

À CONQUISTA DA CAPITAL

serviço cada vez mais completo e eficiente.

De ano para ano, temos vindo a incrementar

mais produtos e marcas ao nosso portefólio.

Hoje, a diversidade e qualidade fazem toda a

diferença”, afirma.

Nos últimos anos, a HBC II tem apostado

“em dois caminhos distintos em relação a novos

produtos”, explica o responsável. “Apostamos

nas marcas ‘premium’ presentes no primeiro

equipamento e, paralelamente, na nossa marca

TTP como uma alternativa de qualidade a

preços mais competitivos. Atualmente, 70%

das marcas que distribuímos são de primeiro

equipamento, estando, desta forma, sempre

na frente relativamente a novos produtos”.

Prova do sucesso da TTP é que a marca

contribui com uma “faturação anual que já

representa uma fatia importante no negócio

global da HBC II”.

A marca dispõe de vários produtos: discos,

pastilhas e calços de travão, foles e amortecedores

de suspensão, baterias, farolins, espelhos,

discos e rolos de tacógrafo, barras de direção e

suspensão e ainda escovas limpa-vidros.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Hermínio Batalha Cordeiro

Administrador:

Hermínio Batalha Cordeiro

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1995

N.° de colaboradores: 66

Área das instalações: 40.000 m2

N.° de clientes ativos: 3.000

Diversificação.

A carteira de clientes

da empresa é eclética

e representativa da

tipologia do mercado

PRODUTO/SERVIÇOS

Comércio e reparação de peças novas,

usadas e reconstruídas para veículos

pesados

68 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 69


J Empresas Top 100

Bragalis

R. Costa Soares, Lote 13, Cabanas, Dume – 4700 - 001 Braga

Telefone: 253 602 570 H Fax: 253 331 153 H Email: geral@bragalis.com H Site: www.bragalis.pt

Universo em expansão. A adesão ao Grupo Serca Automoción projeta a Bragalis para o universo da Nexus, mundialmente representado

GROSSISTA PURO

A BRAGALIS É UMA EMPRESA QUE

CONHECE A SUA VERDADEIRA ESSÊNCIA.

RESPEITA A CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO

TRADICIONAL E ASSUME-SE COMO

UM GROSSISTA PURO DE PEÇAS

AUTOMÓVEL

Conhecer a sua essência é fundamental

para a alma do negócio. E a Bragalis

conhece a sua: “puro grossista”. A empresa

tem-se consolidado no mercado, “essencialmente

pela sua postura e abordagem, dando

o foco e destaque à qualidade dos serviços

e das marcas que comercializa, bem como a

uma definição rigorosa do ‘core business’, que

é, exclusivamente, o retalho (casas de peças)”.

Por outro lado, o “respeito pela cadeia de

distribuição tradicional (grossista/retalhista)

liberta os nossos clientes para a venda à oficina,

não lhes fazendo qualquer concorrência”,

adianta José Alberto, diretor-geral.

l Projeção internacional

A adesão ao Grupo Serca Automoción foi

um momento importante para a Bragalis.

“Depois de consolidada a nível nacional, a

integração num grupo de âmbito internacio-

nal foi um passo natural no desenvolvimento

da empresa: o acesso a novos fornecedores,

marcas e produtos, o conhecimento e desenvolvimento

de novos projetos e as mais-

-valias que economicamente esta integração

nos proporciona, justificam a nossa adesão ao

Grupo Serca, que nos projeta para o universo

da Nexus, mundialmente representado”.

Há pouco tempo, a Bragalis decidiu diversificar

a oferta para as peças de motor. Porquê?

“Sendo a Bragalis um grossista de peças para

automóveis, também foi com naturalidade

que iniciámos a comercialização de peças de

reparação de motor, muito procurada há já

algum tempo pelos nossos clientes e parceiros

de negócio, pelo facto de, atualmente, estes

produtos registarem uma procura tendencialmente

maior – a reparação do motor foi

retomada devido às dificuldades económicas

evidentes – é mais uma linha de produtos

no nosso portefólio que vai ao encontro das

necessidades do mercado”, sustenta o diretor-

-geral da empresa.

A faturação da Bragalis baseia-se em cerca

de 250 clientes, todos retalhistas, com particular

ênfase no norte do país, mas já com

alguma representatividade no centro.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Sociedade por Quotas - Bragalis, Lda.

Diretor-geral:

José Alberto

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1985

Nº. de colaboradores: 33

Área total das instalações: 3.000 m2

Nº. de clientes activos: 250

70 | Top 100 Aftermarket 2015


R

Excelência do Serviço, das

Marcas e dos Produtos...

- Marcas -

- Armazéns -

. Braga

. Vila Real

- Serviço -

. Entregas Bi-Diárias

. Diárias

- Consulta e Compras -

. On-Line

. TRJ

. WebSite/WebShop

NNEXUS

- Produtos -

. Gama Geral p/ Viaturas

Ligeiras

- Acompanhamento -

. Equipa de Comerciais

Ao Serviço do Retalho (Casa de Peças)

Viste-nos em www.bragalis.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 71


J Empresas Top 100

EM TUDO O QUE DIGA RESPEITO A

MATERIAL DE MOTOR E EM ALGUMAS

FAMÍLIAS DE ARTIGOS DE DESGASTE, A

AUTO SILVA ACESSÓRIOS ASSUME-SE

COMO UMA REFERÊNCIA, AFIRMANDO,

SEM RODEIOS, SER O MAIOR IMPORTADOR

AAuto Silva Acessórios opera no mercado

nacional das peças e acessórios para automóveis

desde 1976, tendo as suas raízes em

Lourenço Marques (hoje Maputo), Moçambique,

desde 1966. Com armazéns em Porto e

Lisboa, dispõe de mais de 70.000 referências,

sendo conhecida precisamente pela sua variedade

de artigos. Segundo Maria Helena Magalhães,

administradora, a empresa é “uma referência

no aftermarket em Portugal, nomeadamente

no material de motor e em algumas famílias

de artigos de desgaste, em que somos o maior

importador”. Em termos de funcionamento, a

responsável da Auto Silva destaca a “articulação

cada vez mais ‘afinada’ entre o atendimento

telefónico ou presencial junto do cliente com a

logística de separação, embalagem e expedição

atempada dos artigos, conforme as solicitações

de quem nos procura”.

l Crescimento sustentável

O futuro da Auto Silva Acessórios passa pela

aposta no crescimento sustentável, baseado em

investimentos relacionados com o conhecimento

que a empresa tem do setor, para inovar e simplificar

processos. Mas, também, para estar mais

próximo e chegar mais rápido ao consumidor

Auto Silva Acessórios

Rua Eng.° Ezequiel de Campos, n.° 14 (Zona Ind. Porto), 4100 - 228 Ramalde (Porto)

Telefone: 226 169 983 H Fax: 226 161 441 H Email: autosilva@autosilva.pt H Site: www.autosilva.pt

ESCOLHA DE CONFIANÇA

Maior importador. No material de motor e em algumas famílias de artigos de desgaste

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

António da Silva

Administradora:

Maria Helena Magalhães

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1976

N.° de colaboradores: 48

Área das instalações: 2.700 m2

N.° de clientes ativos: 600

final, respeitando a cadeia de comercialização.

Em termos de investimento, será em infraestruturas

informáticas e de telecomunicações, pois

devido à evolução da Internet e ao crescimento

de empresas dos meios de logística e transporte,

basta fazer uma boa gestão de stocks e uma

manutenção atenta dos armazéns, dispensando

a abertura de espaços físicos noutras zonas geográficas

do país.

O objetivo de vendas para 2015 está definido:

crescer mais do que aquele que se verificou em

2014. Algo a que as campanhas de produtos e

as formações para clientes darão, seguramente,

um importante contributo.

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças de desgaste e de motor para

automóveis ligeiros. Marcas: Bilstein, Ferodo,

Brembo, Sachs, Graf, IPD, Tecneco, Kavo,

Victor Reinz, AMC, Glyco, Goetze, Ivam,

Metelli, Payen, Vallik, Osvat, FAI, NE-NPR, KS,

Champion, Nural, Moog, Ocap

72 | Top 100 Aftermarket 2015


SÓ PORQUE ENCAIXA,

NÃO QUER DIZER QUE FUNCIONE.

Pesquisa por matrícula

www. autosilva.pt

Auto Silva Porto

R. Engº Ezequiel Campos, 14

4100-228 Porto

Escritório

Tel: +351 226 169 983

Fax: +351 226 161 441

Vendas Porto

Tel: +351 226 169 982

Fax: +351 226 161 442

Auto Silva Lisboa

R. da Estação, 8/8A

2695-038 Bobadela LRS

Vendas Lisboa

Tel: +351 219 948 180

Fax: +351 219 940 382

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 73


J Empresas Top 100

Lusaveiro

Rua da Paz, Quinta do Loureiro, 3800 - 587 Cacia, Aveiro

Telefone: 234 303 080 H Fax: 234 303 090 H Email: geral@lusaveiro.pt H Site: www.lusaveiro.pt

CULTURA DE QUALIDADE

COM 28 ANOS DE EXISTÊNCIA, A LUSAVEIRO, QUE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE PRODUTOS, É JÁ UMA REFERÊNCIA

NACIONAL. O TEMPO PASSA, MAS A CULTURA DE QUALIDADE CONTINUA A DITAR AS REGRAS

ALusaveiro foi fundada a 4 de dezembro

de 1987 com uma visão muito clara:

ser a empresa de referência para a indústria

nacional como fornecedora que apresentasse

a gama mais completa de produtos, capaz de

satisfazer as necessidades do setor das máquinas,

ferramentas, acessórios e consumíveis

industriais. E com uma missão em mente:

comprometer-se a apresentar aos clientes uma

gama diversificada de produtos com relação

preço-qualidade muito competitiva, garantindo,

ao mesmo tempo, níveis de excelência

na prestação de serviços, através de um grupo

de colaboradores motivado e orientado para

a satisfação dos clientes.

l Pelo cliente, tudo

Corria o ano 2000 quando a Lusaveiro

obteve a certificação. Mas mais do que um

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores/Administradores:

Francisco Lopes,

José Santos e Ilda Vicente

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 4 dezembro 1987

N.° de colaboradores: 34

Área das instalações: 6.000 m2

N.° de clientes ativos: 1.200

PRODUTO/SERVIÇOS

Equipamentos, ferramentas, óleos,

lubrificantes, ar comprimido,

consumíveis industriais, soldadura,

sistemas de fixação, proteção e

segurança, corte e desbaste

certificado, este reconhecimento veio demonstrar

que a empresa estava, como hoje,

comprometida para com o mercado e apostava

numa cultura de qualidade, que gera valor

acrescentado para si e para os seus parceiros.

Prestando serviços e produtos de excelência

capazes de promover o desenvolvimento

sustentado daqueles que direta ou indiretamente

interagem com esta empresa de Cacia.

Como realça Francisco Lopes, administrador

da Lusaveiro, “o cliente (casas de retalho) valoriza

mais a qualidade do que o preço”. Não

é de admirar, uma vez que a implementação

de um sistema de gestão da qualidade na

Lusaveiro resulta de uma estratégia que visa

prestar o melhor serviço aos clientes, baseado

num conceito de melhoria contínua. Quer de

procedimentos e processos, quer no que toca

à qualidade dos produtos comercializados.

Melhoria contínua.

Na Lusaveiro, o

melhor serviço ao

cliente resulta da

implementação de

um sistema de

gestão de qualidade

74 | Top 100 Aftermarket 2015


Máquinas de Lavar de alta

pressão

Ferramentas manuais e

pneumáticas

Lubrificantes e equipamentos

Ferramentas manuais e

acessórios

Aspiradores

Elevadores

Material hidráulico

Edifício LUSAVEIRO

Rua da Paz – Quintã do Loureiro

3800-587 Cacia

Portugal

+351 234 303 080

+351 234 303 090 (comercial)

www.lusaveiro.pt

lusaveiro@lusaveiro.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 75


J Empresas Top 100

Nasceu, em maio de 1997, como um

spin-off de uma unidade de negócio

de produtos complementares de tintas pertencente

a outra empresa do grupo. “Nestes 18

anos de atividade”, realça Francisco Andrade,

diretor executivo da Carsistema, “a empresa

destaca-se no mercado interno pelo volume

de vendas e respetiva quota. Mas, sobretudo,

pela ímpar gama de produtos que oferece,

quer em qualidade quer em competitividade”.

Certificada pela TÜV, por referência à norma

ISO 9001, desde o ano 2000, a empresa de

Coimbra mudou, recentemente, de instalações,

dispondo de um conjunto de armazéns

que, no total, perfazem cerca de 2.000 m2 de

área coberta. Mais uma área administrativa

moderna e funcional.

Carsistema

Ribeira de Eiras, Adémia, 3020 - 326 Coimbra

Telefone: 239 433 720 H Fax: 239 433 721 H Email: carsistema@carsistema.pt H Site: www.carsistema.pt

DIMENSÃO EUROPEIA

A CARSISTEMA ATINGIU, NO PASSADO MÊS DE MAIO, A MAIORIDADE. COM

COMPANHIAS ASSOCIADAS EM ESPANHA, FRANÇA, MARROCOS E ITÁLIA, A

EMPRESA CONIMBRICENSE ASSUME UMA INTERESSANTE DIMENSÃO EUROPEIA

l Internacionalização em 2001

Apenas quatro anos após ter iniciado a

sua atividade, a Carsistema “virou-se” para

a internacionalização. Neste momento, a em-

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

António Albertino dos Santos

Administrador:

António Albertino dos Santos

DADOS DA EMPRESA

Fundação: maio 1997

N.° de colaboradores: 14

Área das instalações: 2.000 m2

N.° de clientes ativos: 43

presa conimbricense dispõe de companhias

associadas controladas maioritariamente em

Espanha, França, Marrocos e Itália, o que lhe

confere uma dimensão interessante a nível

europeu. Mas a sua estratégia de internacionalização

não passa, maioritariamente, pela

exportação desde Portugal. Antes pela criação

de empresas nos países onde a Carsistema

acha que pode fazer a diferença.

De acordo com Francisco Andrade, diretor

executivo da empresa de Coimbra, “a marca

própria de que dispomos, Car Repair System,

registada para todo o mundo, tem uma

oferta completa de produtos para as oficinas

de repintura e representa já cerca de 65%

das nossas vendas. Está a ser exportada para

destinos como Austrália, Uruguai, Antilhas

Francesas, Irlanda, Hungria, Eslováquia,

EUA, Emirados Árabes Unidos, Kuwait,

Quatar, Moçambique, Angola e Cabo Verde”.

PRODUTOS/SERVIÇOS

Car Repair System ( marca própria);

Mirka ( Abrasivos); DeVilbiss (Pistola

pintura); Rosauto e Drester (Máquinas

lavar pistolas); Rupes (Equipamentos

de polir, lixar e aspiração); Farecla

(Massas de polir); Concept Chemicals

(Estética automóvel); Moldex (Segurança

Pessoal); IRT e TRISK ( Secagem por

Infravermelhos)

Expansão.

A estratégia de

internacionalização

passa

pela criação de

empresas nos

países onde a

Carsistema pode

fazer a diferença

76 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 77


J Empresas Top 100

Coperol

Zona Industrial de Frielas - Rua Cidade de Setúbal n.º 6, 6-A, 2660 - 025 Frielas/Loures

Telefone: 219 898 730 H Fax: 219 898 739 H Email: dcosta@coperol.com H Site: www.coperol.com

MARCA GLOBAL DE EXCELÊNCIA

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

José Domingues da Costa

Administradores:

José Domingues da Costa

Ana Luísa Costa

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1988

N.º de ecolaboradores: 65

Área das instalações: 4.500 m2

N.º de clientes ativos: n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças e oficinas especializadas para

camiões, reboques e autocarros.

Representações nacionais e internacionais,

a maioria em exclusividade para Portugal,

Angola e Guiné-Bissau

SÓLIDA NO MERCADO NACIONAL DE

PEÇAS E OFICINAS PARA PESADOS, A

COPEROL APOSTA NA INOVAÇÃO E NO

SERVIÇO DE EXCELÊNCIA AO CLIENTE

Com 27 anos de história, a Coperol tem

uma ligação muito forte com os seus

clientes. A marca aposta numa elevada gama

de produtos com mais de 65.000 referências,

que corresponde totalmente às exigências do

mercado. O fundador da Coperol, José Domingues

da Costa, afirma: “A nossa marca está,

constantemente a apostar na inovação como

forma de diferenciação e proximidade com os

nossos clientes”. Para além disso, acrescenta,

“temos implementada uma melhoria contínua

de processos no sentido de proporcionar um

fácil relacionamento dos clientes com a empresa.

Apostamos ainda na comunicação externa e nos

novos canais, nomeadamente as redes sociais”.

Recorde-se que a Coperol dispõe de oito lojas

e três oficinas em Portugal, além das delegações

em Angola e, agora, também na Guiné-Bissau.

“Ao todo, temos 13 pontos de venda, entre lojas

e oficinas”, acrescenta o administrador.

l Serviço de excelência ao cliente

No nosso país, o primeiro semestre de 2015 foi

positivo para a Coperol, colocando os números

acima dos registados em 2014, “apesar das inú-

meras dificuldades que o mercado apresenta, em

particular no que respeita à sua rentabilidade.

Continuamos a desenvolver o nosso trabalho

com o mesmo esforço e dedicação”, refere José

Domingues da Costa. Prova desta energia está

na recente abertura de uma filial na Guiné-

-Bissau. “Mais para atender a um convite de

um cliente nosso, que andava a desafiar-nos há

mais de quatro anos, do que pela nossa ambição

de aumentar o número de delegações, mas,

naturalmente, que a continuação da expansão

além-fronteiras faz parte da nossa missão”,

revela o mesmo responsável, que acredita que

apesar da sua reduzida dimensão, este possa

ser um mercado com potencial.

A atividade da Coperol passa pela comercialização

de peças para o aftermarket e pelas

oficinas de reparação para pesados. “Comercializamos

peças de origem sempre que o mercado

alternativo não tem resposta para as necessidades

dos clientes ou quando os clientes nos fazem

esses pedidos específicos. Muitos dos nossos

fornecedores são, inclusivamente, fornecedores

das próprias origens. Devo salientar que todas

as peças que comercializamos são de qualidade

totalmente semelhante ou compatível com as

que as origens fornecem”, sublinha o responsável,

que se orgulha das marcas e produtos que

representa em regime de exclusividade par ao

mercado nacional.

O que diferencia a Coperol? “A nossa capacidade

técnica e profissional, aliada a um atendimento

personalizado a cada cliente”, enfatiza,

além da “permanente renovação e inovação do

stock”, características que solidificam a posição

da Coperol no mercado”.

Solidez.

Financeira e

humanamente

falando, a Coperol

constitui um

exemplo a seguir

78 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 79


J Empresas Top 100

Uma década de vida cumprida e sempre

a crescer. Fundada em 2004 por Paulo

Pinto e Jorge Pinto, a MF Pinto é resultado

da experiência familiar dos dois irmãos no

ramo da distribuição de peças automóveis.

A abertura de uma casa própria foi um passo

bem firmado no terreno. “Temos vindo sempre

a crescer nos últimos 10 anos”, garante

Paulo Pinto, administrador da MF Pinto.

Crise? “Não a sentimos. Pelo contrário. Cada

ano foi melhor do que o anterior. Chegámos

a 2014 e foi o melhor de todos!”, afirma.

l Conceito abrangente

Para entender o sucesso da MF Pinto podemos

recuar um pouco na história. Numa

primeira fase, a sua atividade estava centrada

nas peças para blocos Diesel. Mas dois anos

permitiram perceber ao responsável que era

fundamental alargar o conceito. A empresa

aliara-se a marcas fortes como a Garrett, a

Schwitzer, IHI e a Toyota, por exemplo, e

dava resposta a um mercado que reclamava

aplicações nipónicas.

Contudo, com o tempo, as grandes marcas

deixaram de comercializar produtos para

a reparação de turbocompressores. O que

obrigou a uma mudança. “Começámos a

MF Pinto

Sintra Business Park, Zona Industrial da Abrunheira - Edifício 5, Armazém D, 2710 - 089 Sintra

Telefone: 214 251 740/48 H Fax: 214 251 749 H Email: info@mfpinto.com H Site: www.mfpinto.com

TURBO... CRESCIMENTO

A DISTRIBUIDORA DOS PRINCIPAIS FABRICANTES MUNDIAIS DE SISTEMAS DE INJEÇÃO DIESEL E COMPRESSORES NÃO TEM

PARADO DE CRESCER DESDE A DATA DA SUA CRIAÇÃO EM 2004. A EXPORTAÇÃO DA EMPRESA ASSEGURA 50% DA SUA FATURAÇÃO

Paulo Pinto. Administrador da MF Pinto

considera que o know-how é um grande

trunfo da empresa situada na Abrunheira

distribuir uma marca chamada Melett”,

conta. A empresa disponibiliza ao mercado

produtos que permitiam realizar todos os

tipos de reparação de turbocompressores. “A

procura já era muito grande, mas as marcas

fechavam o acesso ao material de reparação.

E com a Melet, o mercado abriu completamente.

Os reparadores tinham comprado

máquinas e estavam paradas por não haver

material. A partir daí, a reparação tornou-

-se uma realidade. Foi muito bom”, explica

Paulo Pinto.

Nos últimos três anos, a MF Pinto tem

apostado na exportação e esta já representa

50% da faturação. Tudo começou com uma

presença no Salão de Frankfurt, que lhe

abriu portas em mercados até então impensáveis,

como o asiático e o da América

do Sul. A empresa tem ainda parcerias em

Marrocos e Angola e espera “atacar” o continente

africano e alguns países francófonos.

Importa agora consolidar as vendas de produtos

reconstruídos. “Não apenas na parte

dos turbocompressores, mas, também, nas

injeções Diesel. Infelizmente, hoje, o cliente

final procura o mais barato. Também nos

recondicionados continuamos a ter garantias

de fiabilidade”, assegura Paulo Pinto.

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Paulo Pinto e Jorge Pinto

Administradores:

Paulo Pinto e Jorge Pinto

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 2004

N.º de colaboradores: 22

Área das instalações: 1.000 m2

PRODUTO/SERVIÇOS

Bombas injetoras, novas e

recondicionadas. Peças de reparação

de bombas injetoras, máquinas de

equilíbrio, sistemas turbocompressores.

TS, Garrett, Delphi, IHI, Star, Denso,

Melett, Firad, Bosch, Schwitzer, Zexel,

BorgWarner Turbo Systems, Mitsubishi

80 | Top 100 Aftermarket 2015


MFPinto_versãoII.pdf 1 12/10/15 10:57

PME Líder ‘14

excelência ‘14

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

QUALIDADE,

Tecnologia

Inovação, Marcas de Prestígio

www.mfpinto.com

Sintra Business Park - Zona Industrial da Abrunheira - Edificio 5 - Armazém D

Telef.: +351.214.251.740/48 - Fax: +351.214.251.749

info@mfpinto.com

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 81


J Empresas Top 100

Nome incontornável do aftermarket nacional,

na categoria de “pesos-pesados”,

a Motorbus ainda mal soprou as velas do seu

20.° aniversário e já projeta o futuro. O que

não é de admirar, pois ao ritmo que, hoje,

o mercado se movimenta, a proatividade e

o poder de antecipação são regras de ouro.

Ainda assim, Pedro Lebre, um dos administradores,

não tem dúvidas que “o mercado

nos últimos anos mudou, o que nos levou,

também, a mudar e a estar muito atentos.

Penso que o segredo do nosso sucesso assenta

num trabalho sério e num rumo bem definido

e sem grandes desvios”.

Atualmente, a Motorbus trabalha com as

principais marcas, das quais é distribuidora

oficial. “No entanto, a nossa ideia”, refere Pedro

Lebre, “passa, também, por cada vez nos

distinguirmos pelos produtos originais e exclusivos,

de forma a estarmos perto do cliente

e a fornecer-lhe tudo o que ele necessita”.

Motorbus

Rua Monte de Além, n.° 70-90, 4410 - 268 Vila Nova de Gaia

Telefone: 227 300 230 H Fax: 227 533 066 H Email: motorbus@motorbus.pt H Site: www.motorbus.pt

DUAS DÉCADAS DE ORGULHO

A MOTORBUS ATINGIU, ESTE ANO, AS

DUAS DÉCADAS DE EXISTÊNCIA. A

EMPRESA DE VILA NOVA DE GAIA, QUE

COMERCIALIZA PEÇAS PARA VEÍCULOS

PESADOS, ORGULHA-SE DO PERCURSO

EFETUADO E ESTÁ OTIMISTA QUANTO

AQUILO QUE O FUTURO LHE RESERVA

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Óscar Pereira

Administradores:

Óscar Pereira, Joel Lebre e Pedro Lebre

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1995

N.° de colaboradores: 17

Área das instalações: 2.000 m2

N.° de clientes ativos: 450

PRODUTO/SERVIÇOS

Wabco/Knorr-bremse/Behr-Hella/Sachs/

Meritor/Mann-Hummel/Textar/Don/

Valeo/Victor-Reinz/KS/Mahle/Federal-

Mogul/Fte/Konsberg/Goetze/Holset/

Garret/Mahle/ZF/Diesel-Technic/Febi/

Brembo/Nissens/Lemforder/Timken/

Fersa/Glyco

l Qualidade é o seu forte

Se há coisa de que a empresa de Vila Nova

de Gaia não abdica, é da qualidade. “Os nossos

pontos fortes”, frisa Pedro Lebre, “são os

produtos de qualidade das marcas que representamos.

Tal como um modelo de negócio

virado para servir o cliente da forma mais

rápida possível, ou seja, tentar ter a peça em

stock sempre que o cliente necessita.”

No que à formação diz respeito, uma das

áreas consideradas prioritárias, a Motorbus

também não abre mão. “Neste momento, temos

uma sala de formação, onde efetuamos

várias sessões para os nossos clientes. Este

ano, fizemos uma ação sobre lubrificantes e,

no caso da Wabco, uma para sistemas ABS/

EBS”. E no que toca a promoções? O mesmo

Exclusividade.

Os produtos originais

e exclusivos são

encarados como um

fator de diferenciação

responsável não hesita: “Os clientes veem

sempre com bons olhos quando existe uma

promoção ou campanha. No entanto, tentamos,

sempre que possível, oferecer o preço

mínimo durante todo o ano, de forma a que

o cliente saiba que, com a Motorbus, não

existem oscilações de preços”.

82 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 83


J Empresas Top 100

Vieira & Freitas

Rua Costa Soares, 39, 4701 - 906 Braga

Telefone: 253 607 320 H Fax: 253 282 595 H Email: comercial@vieirafreitas.pt H Site: www.vieirafreitas.pt

ENTRE CLIENTES E AMIGOS

ALARGAR AS GAMAS E AS REFERÊNCIAS EM STOCK SÃO A RECEITA DA VIEIRA &

FREITAS PARA CONTINUAR A CRESCER. A AMIZADE COM OS CLIENTES É ESSENCIAL

novos truques (sistemas de comunicação direta

com a viatura) para que os compradores

fiquem ‘agarrados’, só falta criarem um big

brother dentro de cada carro. Os nossos clientes

estão muito receosos do futuro”, admite.

Mas, independentemente destas limitações,

Paulo Torres garante que a Vieira & Freitas

prosseguirá o “seu caminho”, cultivando

a “amizade com cada cliente”. Quanto ao

volume de negócios, o administrador está

convicto de que “será melhor um pouco do

que no ano anterior”, alimentando o objetivo

de “renovar” a PME Excelência pela sexta vez.

Excelência.

Em estatuto e na forma de

servir o cliente, a empresa

da cidade dos arcebispos

não faz a coisa por menos

AVieira & Freitas tem reforçado a sua

gama de produtos elétricos e eletrónicos.

O administrador da empresa, Paulo Torres,

acredita que ainda haverá potencial de crescimento

naquela que é a sua “especialização”,

mas não deixa de realçar que, sendo a sua

gama de produtos semelhante aos demais

concorrentes, não há como não apresentar

“um bom serviço” e contar com “bons clientes,

que são, também, amigos”.

Crescer no mercado “sempre foi difícil”, não

é um problema recente, explica Paulo Torres.

Contudo, hoje, “existem alguns ‘players’

que dificultam essa tarefa vendendo ‘barato’,

enquanto resistem”.

l Alargar gamas

Na opinião de Paulo Torres, a estratégia da

Vieira & Freitas para aumentar o volume de

negócio e continuar a crescer passará “sempre

pelo alargamento das gamas e aumento de

referências”.

Mas este responsável não sente que os

clientes do setor estejam muito confiantes

em relação ao futuro.

“Nem por isso, o aftermarket tem sido o alvo

a abater, parecemos ser a ‘persona non’ grata

do setor. As marcas estão sempre a procurar

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Álvaro Vieira

Administradores:

Paulo Torres e José Gomes

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1980

Área das instalações: 1.400 m2

N.º de clientes ativos: 2.000

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças para veículos, eletrónica,

eletricidade e ar condicionado

84 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 85


J Empresas Top 100

Arsipeças

Rua Jornal O Regional, 145, 3700 – 024 São João da Madeira

Telefone: 256 201 080 H Fax: 256 201 088 H Email: arsipecas@createbusiness.pt H Site: www.createbusiness.pt

24 ANOS A DISTRIBUIR QUALIDADE

LOCALIZADA EM SÃO JOÃO DA MADEIRA, A ARSIPEÇAS EXISTE DESDE 1991.

FORTÍSSIMA NAS ÁREAS DOS LUBRIFICANTES, BATERIAS E MANUTENÇÃO, A

EMPRESA FAZ, DESDE JANEIRO DE 2003, PARTE DO GRUPO CREATE BUSINESS

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

José Assis

Administrador:

José Azevedo

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 4 fevereiro 1991

N.° de colaboradores: 30

Área das instalações: 4.000 m2

N.° de clientes ativos: 160

PRODUTO/SERVIÇOS

Lubrificantes: Motul; Baterias: Varta e

Energizer; Manutenção: TRW, Mahle,

Bosch, Luk, Dayco, Valeo, Kayaba,

Osram, SNR e Spidan. Serviços: mais

valor Formação; mais valor Apoio

Técnico; mais valor Ambiente; mais valor

Portal Online

AArsipeças celebrou, no dia 4 de fevereiro

de 2015, 24 anos de existência. E

apontou como momentos mais marcantes

da sua história a entrada no Grupo Create

Business, em janeiro de 2003, e a fusão com a

empresa Azevedo, Saavedra & Seabra, Lda.,

em 2012. Porquê a Create Business? Porque,

como refere José Azevedo, administrador da

Arsipeças, “existem vantagens e mais-valias

que se concentram na qualidade de produtos

que distribuímos e na excelência do serviço

de valor acrescentado que disponibilizamos

para podermos diferenciar-nos dos nossos

concorrentes”.

rede “ACC”, permitindo potenciar o negócio

da empresa de São João da Madeira. O que

diferencia estas duas redes de oficinas das

restantes que proliferam no mercado português?

José Azevedo, responsável máximo da

Arsipeças, responde: “Competência, transparência

e confiança”. Fortíssima nas áreas

dos lubrificantes, baterias e manutenção, a

Arsipeças acredita que a criação de métodos

que permitam suprimir falhas e aumentar o

índice de satisfação do cliente é o melhor

“antídoto” para minorar os efeitos causados

pela perda de rentabilidade provocada pela

diminuição das margens.

l Call center é fundamental

A Arsipeças dispõe de um portal de vendas

online. Cuja recetividade tem sido muito

positiva, superando até as expectativas mais

otimistas. No entanto, devido à tipologia do

negócio e ao facto de as peças serem muito

complexas, a ajuda do call center é fundamental,

pois presta serviço de atendimento, desde

a identificação da peça até às informações

técnicas necessárias para esclarecer o cliente.

O universo Create Business inclui 16 elementos

da rede “A Oficina” e 22 membros da

Motivo de satisfação.

José Azevedo foi agraciado com

um diploma entregue pela AP

Comunicação, detentora dos

títulos Jornal das Oficinas e Revista

dos Pneus

86 | Top 100 Aftermarket 2015


pub a4.FH11 Mon Sep 07 17:12:41 2015 Page 1

C M Y CM MY CY CMY K

Avenida da Republica, Escr. 3.07 . Alcabideche, Lisboa, Portugal . +351 214 821 550

www.createbusiness.pt

Composite

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 87


J Empresas Top 100

MEMBRO FUNDADOR DO GRUPO

CREATE BUSINESS, A SELCAR OPERA NO

MERCADO HÁ PRATICAMENTE 38 ANOS,

REALIZANDO VENDAS DE TODO O TIPO

DE MATERIAL DO RAMO AUTOMÓVEL,

ELÉTRICO E CHAPARIA

ARodrigues & Carvalho, Lda., mais conhecida

no mercado por Selcar, foi criada no

último dia de 1977. Mesmo a tempo de a empresa

torriense abrir as garrafas de champanhe e

brindar a entrada no novo ano. Apesar de a sua

zona de influência ser a região oeste, a Selcar tem

como alvo todo o país. No ano 2000, a empresa

constituiu uma filial em Sintra, que se dedica à

reparação e manutenção de automóveis ligeiros,

pesados e de mercadorias. E especializou-se na

marca Iveco, conseguindo estar no Top 10 das

vendas a nível ibérico.

A Selcar é associada de dois grupos de empresas.

A nível nacional, da Create Business, S.A,

grupo constituído com mais 12 empresas. A

nível Internacional, da ATR International AG,

que é um dos principais grupos de distribuição a

nível europeu, constituído por empresas líderes

de mercado nos países em que atuam.

l Forte presença Iveco

A empresa de Torres Vedras aposta na diversidade

de marcas, o que permite ao cliente

escolher de acordo com o preço/qualidade que

mais lhe convier, assim como satisfazer todas as

suas necessidades de forma rápida e eficaz. A

grande mais-valia da Selcar é, também, vender

de origem Iveco, característica que a distingue

como marca original. E a sua estratégia para

Selcar

Zona Industrial de Arenes, Lt. 14-15, 2560 - 362 Torres Vedras

Telefone: 261 339 738 H Fax: 261 339 730 H Email: selcar@mail.telepac.pt

EMBLEMA DO OESTE

aumentar o volume de negócios passa por uma

resposta imediata ao cliente, através de uma

grande diversidade de produtos e de uma boa

capacidade de resposta na entrega dos mesmos.

Sem descurar o serviço e o conhecimento do

colaborador, que se querem de excelência.

Para 2015, os objetivos traçados pela empresa

da região oeste visam liderar o mercado

e aumentar a dimensão do negócio de uma

forma rentável através do desenvolvimento dos

recursos humanos e utilizando métodos de trabalho

que permitam comercializar produtos e

serviços de elevada qualidade, que superem as

necessidades dos clientes.

Espírito de grupo.

A Selcar faz parte

de dois grupos: um

nacional (Create

Business), outro

internacional (ATR)

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

João Carvalho e Elmiro Rodrigues

Administradores:

João Carvalho e Lucília Carvalho

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 31 dezembro 1977

N.° de colaboradores: 30

Área das instalações: 8.000 m2

N.° de clientes ativos: n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

Iveco, Isuzu, Motul, TRW, Ina, Mahle,

Varta, Bosch, Luk, FAG, KYB, febi, Blue

Print, SNR, Dayco, Garret, Berral, Textar,

Metalcaucho, Reg, Osram, Moog, Kraff,

WD-40, Castrol, BP, Pierburg, NGK,

Spidan, Valeo, Hepu, Glyco e Payen

88 | Top 100 Aftermarket 2015


Loja de Torres Vedras:

Zona Indrustrial de Arenes Lt. 14-15, 2560 - 362 Torres Vedras . Tel: 261 339 730 . Fax: 261 336 738 . selcar@mail.telepac.pt

Loja de Sintra:

Av.ª D. António Correia de Sá, Centro Emp. Ral, Arm. 7 e 8, 2709 - 502 Terrugem . Tel: 219 605 430 . Fax: 219 605 438 . pecas.sintra@selcar.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 89


J Empresas Top 100

Rua da Guiné, 23 A, 2685 - 336 Prior Velho

Telefone: 214 318 130 H Fax: 214 318 146 H Emails: balcao.lisboa@davasa.com / balcao.porto@davasa.com H Site: www.davasa.es

A DAVASA TEM CONSTATADO QUE

O GRAU DE EXIGÊNCIA DOS SEUS

CLIENTES ESTÁ CADA VEZ MAIOR. ANO

APÓS ANO. POR ISSO, INVESTIU FORTE

NA DIVERSIFICAÇÃO DE SERVIÇOS E

PRODUTOS. PARA SE AFIRMAR COMO

UM FORNECEDOR GLOBAL

Sem hesitações, Hugo Tavares, responsável

da Davasa Portugal, aponta as razões do

sucesso da empresa que representa: “Ampla

oferta de marcas e produtos, especialização e

conhecimento. Tanto do mercado como do

produto por parte das pessoas que integram

os nossos quadros. Outro fator-chave do nosso

êxito diz respeito ao serviço que oferecemos aos

nossos clientes”. Da panóplia de marcas que

fazem parte do portefólio da Davasa, as mais

fortes são Bosch, AutoPro (marca própria),

Brembo, Contitech, Luk, Sachs e Osram. No

caso da AutoPro, “a estratégia passa por criar

os produtos ideais para o cliente, de acordo

com a sua necessidade”, realça Hugo Tavares.

Que atira de seguida: “Na AutoPro, disponibilizamos

óleos, baterias, escovas limpa-vidros,

lâmpadas, turbos, bombas e injetores. Tudo a

preços competitivos”.

l Diversificar para crescer

Para crescer, a Davasa entende que deve

ser através da diversificação de produtos e da

disponibilização ao cliente de um portefólio

global de que este necessite para desenvolver

a sua atividade. A empresa tem o cuidado de

Davasa

FORNECEDOR GLOBAL

Especialização. É um dos fatores que está na génese do sucesso da Davasa Portugal

estar atenta às necessidades do mercado. E

de desenvolver os produtos indicados para

suprimi-las. “Consolidar a nossa presença

no mercado português”, refere Hugo Tavares,

“através da adaptação da nossa gama de

produtos e marcas, bem como melhorar o

nosso serviço e investir na informação na

e formação, são os princípios pelos quais

nos regemos”.

Com uma faturação de €4.000.000 em

2014 (€45.000.000 se considerarmos o total

do grupo só na área automóvel), a Davasa

Portugal está apostada em desenvolver um

crescimento sustentado baseado na confiança

do cliente e dos seus parceiros de negócios.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Jose Porras

Administrador:

Alfonso Albacete

DADOS DA EMPRESA

Fundação: janeiro 2004

N.° de colaboradores: 19

Área das instalações: 1.300 m2

N.° de clientes ativos: 980

PRODUTO/SERVIÇOS

Mecânica, sistemas injeção Diesel e

gasolina, Eletricidade, lubrificantes e

produtos químicos, baterias, pneus,

iluminação, turbos, equipamento oficinal,

som e multimédia.

Marcas Grupo Davasa: Bosch, Delphi,

Valeo, ZF, Brembo, Yuasa, KYB, Sogefi,

Bosal, Dolz, Monroe, Motul, Castrol,

Shell, Osram, Hella, Grupo Continental,

Pierburg, Schäffler, Denso, Stanadyne,

Holset, KKK, Garret, Mitsubishi, Tecauto,

Autopro, Centro, Blaupunkt, Tom Tom,

Parrot, Nussbaum, Hella Guttman, Ferve,

SAM; Barin, Ecotechnics, Celiber e

Josval, entre outras

90 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 91


J Empresas Top 100

A PORTEPIM FOI FUNDADA COMO

IMPORTADORA EXCLUSIVA DA

MAXMEYER. 28 ANOS DEPOIS, A

RELAÇÃO DE CONFIANÇA MANTÉM-SE.

À EXCEÇÃO DO MERCADO DE ORIGEM,

PORTUGAL É O PAÍS ONDE A MARCA DE

TINTAS AUTO TEM A SUA MAIOR QUOTA

Não existem vendedores na Portepim. O

que parece uma afirmação algo estranha,

faz, na verdade, todo o sentido. Francisco

Andrade, diretor executivo, explica porquê:

“A nossa estratégia comercial aposta tudo

na formação dos utilizadores do sistema de

repintura automática, demonstrando, em

termos práticos, a ‘bondade’ de produtos e

métodos”. E acrescenta: “A Portepim dispõe

de uma equipa técnico-comercial composta

por quatro pessoas em permanência, que estão

disponíveis para acompanhar a rede de distribuição

na tarefa de demonstrar a aplicação

ideal dos produtos que constituem a gama

MaxMeyer”. Um “on the job training” que

“tanto pode ser feito no centro de Coimbra

(com mais de 20 anos de existência, como nas

próprias oficinas de repintura automóvel”, diz.

l Portugal e PALOP

Com uma rede composta por 25 distribuidores,

estando muitos deles com a Portepim

desde a sua fundação, há 28 anos, a empresa

Portepim

Ribeira de Eiras, Adémia, 3020 - 326 Coimbra

Telefone: 239 433 728 H Fax: 239 433 729 H Email: portepim@portepim.pt H Site: www.portepim.pt

RELAÇÃO DE CONFIANÇA

de Coimbra chega a todo o continente. Mais

Açores. E está, também, representada em

Cabo Verde e Angola. No total, são cerca

de 550 os sistemas tintométricos instalados e

em funcionamento normal e contínuo. “Sendo

uma marca de tinta que integra o Grupo

PPG, líder mundial quer em OEM quer na

repintura, a MaxMeyer é uma das três marcas

do grupo que dispõe de todos os predicados

tecnológicos das outras duas, beneficiando

ainda da melhor relação qualidade/preço”,

refere Francisco Andrade.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

António Albertino dos Santos

Administrador:

António Albertino dos Santos

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1987

N.° de colaboradores: 10

Área das instalações: 1.250 m2

N.° de clientes ativos: 25

PRODUTO/SERVIÇOS

Gama completa da marca MaxMeyer

Fidelidade. A Portepim representa a MaxMeyer desde que iniciou a sua atividade no mercado

Segundo o diretor executivo da empresa conimbricense,

“o Grupo PPG vê na Portepim

a sua extensão natural em Portugal no que

à gestão da MaxMeyer diz respeito. Quase

três décadas de sucesso desta relação assim

o determinam”. Mais: “As suas preocupações

são, exclusivamente, a disponibilização

atempada dos produtos, a formação contínua

dos técnicos e a manutenção da colorimetria

funcional e atualizada. Assim como a qualidade

dos produtos disponibilizados. Tudo

o resto é da responsabilidade da Portepim”.

92 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 93


J Empresas Top 100

Autoflex

Av.ª da Zona Industrial, 80, Zona Ind. Monte Grande, 4505 – 222 Fiães

Telefone: 256 910 330 H Fax: 256 910 339 H Email: autoflex@autoflex.pt H Site: www.autoflex.pt

MISSÃO COLORIDA

HÁ MAIS DE TRÊS DÉCADAS QUE A AUTOFLEX TEM UMA MISSÃO COLORIDA NO

PANORAMA DO AFTERMARKET NACIONAL. PARA ALÉM DA DISTRIBUIÇÃO DE TINTAS

E ACESSÓRIOS, A EMPRESA DE FIÃES APOSTA FORTE NA FORMAÇÃO

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Manuel Alves da Silva e

António Alves da Silva

Administradores:

Manuel Alves da Silva e

António Alves da Silva

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 17 outubro 1984

N.° de colaboradores: 20

Área das instalações: 2.000 m2

N.° de clientes ativos: 620

PRODUTO/SERVIÇOS

Marcas próprias: Kensay, Berac,

caarQ, Fabylak. Principais marcas

representadas: Spies Hecker, Indasa,

3M, SATA

Ainda que tivesse sido fundada em 1984,

antes desta data já os sócios da Autoflex

exerciam, em nome individual, a atividade de

distribuição de tintas e acessórios. “Os momentos

mais marcantes da vida da empresa”, recorda

Manuel Alves da Silva, administrador da Autoflex,

“foram, sem dúvida, a conclusão da atual

sede em Fiães no ano 2000 e, dois anos mais

tarde, a inauguração do Centro de Formação”.

Com estas duas importantes infraestruturas,

“a Autoflex melhorou, significativamente, as

condições de trabalho dos seus colaboradores,

a sua eficiência logística e, principalmente com a

atividade do Centro de Formação, melhorou as

competências técnicas da sua equipa comercial e

dos seus clientes”, reitera Manuel Alves da Silva.

tos e o seu excelente posicionamento perante

as várias marcas que operam no país, a nossa

identificação com a estratégia estabelecida pela

marca em Portugal e a forma profissional como

pretendíamos abordar o mercado da repintura

automóvel”.

Diretamente fornecidas pela Autoflex, atravésdas

suas associadas “Adalberto, Lda.” e “Lubritin”

e dos seus revendedores, a firma de Fiães tem

cerca de 180 oficinas com sistema de afinação

de cores Spies Hecker instalado. No que toca

a consumíveis e equipamentos, trabalha com a

marca “caarQ” (onde a Autoflex detém uma participação)

e com as principais marcas nacionais

e internacionais a operar no mercado português

(Indasa, 3M, SATA ).

l Distribuidora Spies Hecker

A Autoflex é distribuidora dos produtos Spies

Hecker desde 1991, que foi quando esta marca

surgiu no nosso país através da Valentine Portugal,

que já era um fornecedor privilegiado da

empresa de Fiães. De acordo com o seu administrador,

“as principais razões que nos levaram

a optar por vender, em regime de exclusividade,

esta marca de repintura automóvel, foram, fundamentalmente,

a qualidade dos seus produ-

Experiência. Há mais de três décadas que a Autoflex opera no mercado nacional

94 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 95


J Empresas Top 100

Menapeças

Edifício Menapeças, Qta. da Mendanha, Lt. 2, 2584 - 908 Carregado

Telefone: 263 856 770 H Fax: 263 856 774 H Email: geral@menapecas.com H Site: www.menapecas.com

CRESCIMENTO SUSTENTADO

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Orlando Mena

Administrador:

Orlando Mena

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1984

N.° de colaboradores: 32

Área das instalações: 3.700 m2

N.° de clientes ativos: 1.050

PRODUTO/SERVIÇOS

Peças de reposição e acessórios para

todas as marcas de viaturas europeias e

asiáticas: Japanparts, Valeo PHC, Sachs,

Comline, Optimal, Quinton Hazell, Facet,

Seinsa Autofrein, RTS e BGA

AO LONGO DOS SEUS 31 ANOS DE EXISTÊNCIA, A EMPRESA DO CARREGADO TEM

DIVERSIFICADO E AUMENTADO A OFERTA DE SERVIÇOS NO MERCADO

Meter-se num 31” é uma expressão popular

que costuma estar associada ao azar.

Ora, no caso da Menapeças, tal não acontece.

Os seus 31 anos de vida têm sido pautados por

um “crescimento de forma sustentada, embora

não ao ritmo que desejávamos”, admite

Orlando Mena, administrador da empresa.

“O projeto, ao nível do crescimento, assenta

numa filosofia de missão, que tem como

principal objetivo melhorar a qualidade do

serviço prestado aos nossos clientes”.

Para Orlando Mena, hoje, é, “efetivamente,

mais difícil” crescer no mercado. Por várias

ordens de razão: “Devido à situação financeira

atual, com todas as limitações e constrangimentos

que isso impõe, e face a uma

concorrência desenfreada a nível de preços,

que dificulta uma política racional de gestão

financeira. E porque a Menapeças também

exporta, nomeadamente para o continente

africano, o atual abrandamento de algumas

economias emergentes está a provocar instabilidade”,

afirma o administrador.

l Diversificar a oferta

A Menapeças tudo tem feito para diversificar

e aumentar a oferta dos seus produtos,

“desde celebrar contratos com novos fornecedores,

até ao aumento da oferta das gamas

de produtos, algumas com carácter quase exclusivo”.

Quanto às margens, “não podemos

alterar a nossa política, pois as mesmas já se

encontram esmagadas até ao limite”, sublinha.

A Menapeças não pensa fazer investimentos

em 2015. Mas, em termos de vendas,

o objetivo assumido aponta para “um

crescimento de 9 a 10% em relação ao ano

de 2014”.

Para tal, explica Orlando Mena, a estratégia

futura da empresa passará por dar continuidade

ao trabalho com “a maior honestidade”

e pela “colaboração com os clientes que o

mereçam, pois estes são a razão principal

da nossa existência”, conclui o mesmo responsável.

Oferta vasta.

A Menapeças

tudo tem feito

para diversificar

e aumentar o seu

portefólio

96 | Top 100 Aftermarket 2015


menapeças(hr).pdf 1 24/09/15 13:13

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

MARCAS DE ORIGEM EUROPEIA, ASIÁTICA E AMERICANA

www.menapecas.com

CARREGADO:Telf. 263856771/2 - Fax. 263756773 - e-mail: armazem@menapecas.com | MADEIRA:Telf. 291938005/6 – Fax. 291935124 - e-mail: madeira2@menapecas.com

SERZEDO:Telf. 227538934/5/6 – Fax. 227532820 - e-mail: norte@menapecas.com | ODIVELAS:Telf. 214793059/60/61 – Fax. 214796244 - e-mail: odivelas@menapecas.com

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 97


J Empresas Top 100

COM SEDE EM VILA NOVA DE FAMALICÃO

E DELEGAÇÃO EM SETÚBAL, A CETRUS,

QUE ESTÁ PRESENTE, TAMBÉM, EM

ANGOLA, FAZ TUDO PELA REPARAÇÃO

AUTOMÓVEL. E ASSUME-SE COMO UMA

REFERÊNCIA NAQUILO QUE FAZ

ACetrus atua no mercado português de

equipamentos para reparação automóvel

e indústria há mais de 20 anos, sendo,

atualmente, uma referência incontornável

para quem procura no mercado este tipo de

unidades. A empresa, sediada em Vila Nova

de Famalicão, baseia o seu dia a dia na manutenção

e no reforço do seu reconhecimento

ao nível da excelência e do profissionalismo

em todas as vertentes do negócio.

Em 2010, face à crise que assolou o

mercado português, a Cetrus iniciou o seu

processo de internacionalização em Angola,

onde se encontra a operar com instalações

próprias, chamando-se Cetrus Angola.

l Gestão de qualidade

Com o intuito de melhorar a sua organização

e responder cada vez melhor às exigências

dos seus clientes, a Cetrus certificou

o seu Sistema de Gestão da Qualidade, em

agosto de 2001, segundo a norma NP EN

ISO 9002. E, em agosto de 2003, fez a tran-

Cetrus

Rua dos Queimados, n.° 59, Antas, 4760 - 056 Vila Nova de Famalicão

Telefone: 252 308 600 H Fax: 252 308 608 H Email: cetrus@cetrus.pt H Site: www.cetrus.pt

TUDO PELA REPARAÇÃO

sição do seu Sistema de Gestão da Qualidade

para a NP EN ISO 9001:2000.

Já em 2009, efetuou a adaptação do seu

Sistema de Gestão da Qualidade para a NP

EN ISO 9001:2008 e fez o alargamento

do seu âmbito a toda a sua atividade. Apesar

das grandes dificuldades, em particular

do nosso mercado, a Cetrus manterá o seu

SGQ Certificado segundo a NP EN ISO

9001:2008, pois reconhece que esta norma

consiste num instrumento de gestão fundamental

para o sucesso.

A Cetrus sempre se distinguiu por ter

um carácter mais técnico do que comercial,

sendo eleita como parceira privilegiada por

oficinas independentes e concessionários

de marca. Comercializa, principalmente,

marcas premium (Space, Spanesi, Drester,

AGM, Facom, Karcher), embora disponha

de algumas mais acessíveis para oficinas que

não podem adquirir equipamentos de gama

mais alta.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Jorge Costa

Administrador:

Jorge Costa

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1992

N.° de colaboradores: 42

Área das instalações: 6.200 m2

N.° de clientes ativos: 1.200

PRODUTO/SERVIÇOS

Cabines de pintura, grupos de extração

e de insuflação, lavagens de pistolas,

sistemas infravermelhos e compressores.

Marcas Nova Verta, Space, Spanesi,

Drester, AGM, Facom, Karcher

Carácter técnico. A Cetrus sempre se distinguiu por ter um carácter mais técnico do que comercial

98 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 99


J Empresas Top 100

ano de 2014 foi pleno de revoluções para

O a AZ Auto: implementou um novo sistema

informático, um novo portal, atualizou a

sua plataforma de contact center, centralizou

armazéns, operações logísticas e departamento

de compras. E criou ainda uma ferramenta de

planeamento de visitas e acompanhamento

de clientes.

“A AZ Auto tem uma gama de peças de primeiro

equipamento, aliado a uma organização

logística, que é uma referência no mercado

e apoiada por uma equipa de profissionais

altamente qualificados e orientados para o

cliente”, revela Miguel Melo, administrador

da empresa.

“Tudo isto suportado no que sempre foi o

posicionamento da AZ Auto: liderança tecnológica,

através de novas tecnologias e sistemas

de informação, num dos mercados mais

dinâmicos: o setor automóvel”, diz.

l Especialista de referência

“A AZ Auto é, como indica o próprio slogan,

um ‘especialista de referência’, sendo, precisamente,

uma referência em marcas como ATE,

Ruville, Bilstein, SWF, Bosch e Fram, assim

como baterias Prolite”, sustenta Miguel Melo.

O desempenho das filiais da empresa “estão

AZ Auto

Rua dos Bombeiros Voluntários de Camarate, 2680 - 490 Camarate

Telefone: 219 428 000 H Fax: 219 402 413 H Email: info@azauto.pt H Site: www.azauto.pt

LIDERANÇA TECNOLÓGICA

CRESCER 5% ACIMA DO MERCADO É O OBJETIVO DA AZ AUTO PARA 2015.

EM 2014, A EMPRESA LEVOU A CABO UMA VERDADEIRA REVOLUÇÃO

muito equilibradas, entre Porto e Lisboa”, diz.

A empresa de Camarate desenvolve fortes relações

com os seus parceiros. “Nem podia ser de

outra forma. E, quer com os seus fornecedores

de peças e serviços quer com outros parceiros,

são desenvolvidas ações de formação técnica

para que os clientes conheçam em profundidade

os produtos que adquirem à AZ Auto e tomem

conhecimento com o ‘state-of-the-art’ deste

setor”, sublinha o administrador.

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Américo Barros e Pedro Barros

Administrador:

Miguel Melo

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1983

N.° de colaboradores: 16

Área total das instalações: n.d.

N.º de clientes ativos: 1.000

Inovação. A AZ Auto não a descura em tudo o que faz. É, por isso, que se considera especialista

PRODUTO/SERVIÇOS

Marcas ATE, Bosch, Ruville, Bilstein,

Fram / PBR, SWF, Osram, Turbos

Recondicionados, Baterias Prolite, Óleos

BP e Componentes para Indústria,

entre outras

100 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 101


J Empresas Top 100

Japopeças

Rua António José Pinto Oliveira, Lt 5, 3700 - 309 São João da Madeira

Telefone: 256 203 080 H Fax: 256 832 850 H Email: geral@japopecas.pt H Site: www.japopecas.pt

POSTURA PRÓPRIA

Manter o rigor.

Indispensável em

qualquer negócio,

a empresa de São

João da Madeira sabe

fazê-lo como poucos

PRESTES A INAUGURAR UMA NOVA

SEDE, COM MAIOR CAPACIDADE DE

ARMAZENAMENTO, A ESPECIALISTA

EM PEÇAS PARA MODELOS ASIÁTICOS

MANTÉM UMA POSTURA MUITO PRÓPRIA

Especialista na oferta de peças e acessórios

auto para modelos asiáticos, a

Japopeças conquistou o seu próprio espaço,

de uma forma sólida, ao longo de trinta anos

de experiência.

Em breve, a empresa situada em São João

da Madeira inaugurará uma nova sede. “Será

mais um virar de página na história da Japopeças.

Representa, desde logo, a melhoria

das condições físicas, que se traduzirão

num aperfeiçoamento dos procedimentos

logísticos tornando toda a operação ainda

mais eficiente. Assim como o aumento da

capacidade de armazenamento”, conta Luís

Costa, administrador da empresa.

O responsável acredita que, hoje, é mais

difícil crescer do que no passado. “O mercado

tem já um elevado nível de maturidade, a

conjuntura económica não tem sido favorável,

a quota de mercado de veículos asiáti-

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Luís Costa

Administrador:

Luís Costa

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1986

N.° de colaboradores: 16

Área das instalações: 1.500 M2

N.º de clientes ativos: n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

Serviços: importação e distribuição de

peças auto para veículos asiáticos.

Produtos: todo o universo de peças auto

para asiáticos com forte vocação para o

segmento de mecânica.

Marcas do portefólio - Aisin, Fbk, Nks,

Koyo, Kayaba, Nsk, Sun, Three Five,

Gmb, Ctr, Eristic, Musashi, Nok, Miyaco

e Tama, entre outras

cos em circulação não está a aumentar, com

especial incidência nos veículos comerciais.

Por último, multiplicam-se os players, tanto

importadores como retalhistas, que tornam

a competitividade no mercado desenfreada,

nem sempre seguindo as mais saudáveis práticas

de gestão”.

l Valor da exportação

A Japopeças tem a noção que “só será uma

empresa com mais valor acrescentado para o

país fazendo incursões em mercados externos”,

algo que tem “vindo a acontecer”. “Contudo”,

explica, existem sempre condicionalismos e

contingências nos negócios de exportação, o

que dificulta a capacidade de ir ainda mais

longe. Em suma, pretendemos aumentar o

volume de negócios para o exterior sempre

com uma postura cautelosa e responsável”.

Em 2015, a Japopeças espera garantir o

mesmo volume de faturação do ano anterior.

e, se possível, atingir um “acréscimo, ainda que

moderado, o que, dado o resultado apurado no

primeiro semestre, nos deixa convictos de que

os objetivos pretendidos serão alcançados”,

refere o administrador.

102 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 103


J Empresas Top 100

Neocom

Rua da Taboeira, Armazém n.° 1, Zona Industrial da Taboeira, 3800 – 266 Aveiro

Telefone: 234 302 150 H Fax: 234 302 159 H Email: neocomaveiro@neocom.pt H Site: www.neocom.pt

LINHA DA FRENTE

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Carlos Abade

Administrador:

Carlos Abade

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1999

N.° de colaboradores: 22

Área das instalações: 2.700 m2

N.° de clientes ativos: 1.500

PRODUTO/SERVIÇOS

Produtos reconstruídos: Direções

assistidas, bombas direção,

transmissões, juntas homocinéticas e

kits embraiagem. Produtos novos das

marcas Mapco, GRAF e J.P. Group

SEDIADA EM AVEIRO E COM FILIAIS EM

BRAGA E SACAVÉM, A NEOCOM FAZ

PARTE DAS MELHORES EMPRESAS

AFTERMARKET. A SUA ESPECIALIZAÇÃO

E A VASTA GAMA DE PRODUTOS DE QUE

DISPÕE ASSIM O DETERMINAM

Apesar de não ter atingido ainda a maioridade,

o que só acontecerá dentro de

dois anos, a Neocom sabe bem aquilo que faz.

Tanto mais, que dispõe de um elevado grau de

especialização em direções assistidas, bombas

hidráulicas/elétricas, transmissões e juntas homocinéticas

para automóveis, dispondo de uma

vasta gama de produtos. A Neocom afirma ser a

única empresa do setor que vende apenas para o

retalho, ao contrário da maior parte da concorrência,

que dispõe de balcões de venda direta às

oficinas. Esta é a política da empresa de Carlos

Abade. “Respeitamos os clientes retalhistas e

não queremos vender diretamente às oficinas.

Nem temos estrutura para o fazer”, reconhece.

tratando-se de produtos muito técnicos, requer

esclarecimentos e uma análise criteriosa

sobre a peça pedida. Como dá conta Carlos

Abade, administrador da empresa aveirense,

“é importante que o cliente fale connosco,

pois mantém-nos mais próximos e temos

oportunidade de esclarecer dúvidas em relação

à peça ou à sua instalação. O cliente sabe que

somos especialistas e que vamos ajudá-lo a

resolver o seu problema”.

Este ano de 2015 está a ser marcado pelo

forte investimento efetuado pela Neocom na

melhoria da sua imagem e das condições dos

colaboradores que operam nas instalações de

Aveiro. Opção que se deve ao processo de certificação

da empresa, que exige uma reorganização

a nível de procedimentos e gestão de stocks.

l Quando o telefone toca

A era em que vivemos pode ser digital, mas

existem produtos ligados ao aftermarket que,

pela sua especificidade, ainda requerem os

meios “tradicionais”. Como o telefone. A

maioria das encomendas solicitadas à Neocom

é feita por intermédio deste instrumento. Um

processo que será, de resto, para manter, pois,

Fator humano.

Segundo a Neocom,

é imprescindível.

Quer na reparação,

quer na relação

com o cliente

104 | Top 100 Aftermarket 2015


Neocom_pagina.pdf 1 16/04/15 10:06

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Sede:Aveiro

Tlf.: 234 302 150

Fax: 234 302 159

neocomaveiro@neocom.pt

Filial: Braga

Tlf.: 253 627 336 / 7

Fax: 253 627 338

neocombraga@neocom.pt

www.neocom.pt

Filial: Lisboa

Tlf.:219 426 730

Fax: 219 426 739

neocomlisboa@neocom.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 105


J Empresas Top 100

Tisoauto

Zona Industrial da Longra, Fração E, r/c, Rande, Apartado 6, 4650 - 328 Felgueiras

Telefone: 255 310 230 H Fax: 255 310 231 H Email: geral@tisoauto.pt H Site: www.tisoauto.pt

HORIZONTE LONGÍNQUO

CRIADA HÁ 20 ANOS, A TISOAUTO

ACREDITA QUE A ADESÃO À REDEINNOV

PERMITE À EMPRESA LEVANTAR AINDA

MAIS A CABEÇA QUANDO OLHA PARA O

HORIZONTE

Num ano em que comemora duas décadas

sobre a sua fundação, a Tisoauto faz um

balanço “bastante positivo” da sua história no

mercado nacional. Memorável para a empresa

de Felgueiras foi a adesão à RedeInnov. “Esse

foi um desafio do qual temos vindo a perceber

que tomámos a decisão certa”, afirma Rui

Moreira, administrador da Tisoauto. Uma

decisão tomada a “olhar para o amanhã”.

Segundo o responsável, “a RedeInnov, apesar

da sua juventude (iniciou-se este ano),

tem vindo a proporcionar-nos relações diretas

com fornecedores premium muito benéficas

para todas as partes. Acaba de lançar o site

para uso dos membros da rede com imensa

informação e prepara-se para lançar mais

uma ferramenta informática que, creio, será

uma enorme mais-valia para as oficinas”.

Em resumo, a rede gera “um método de

compras mais organizado, ao mesmo tempo

que desenvolve ferramentas para que os seus

membros possam abordar os clientes oficinais

com mais soluções e maior dinamismo”.

l Fator proximidade

O desempenho das lojas de Felgueiras, Lixa

e Amarante tem sido motivo de orgulho da

Tisoauto. “Continuamos a achar que o nosso

negócio, apesar dos processos logísticos e dos

meios de transporte serem cada vez mais

eficientes, vive muito da proximidade. Este

fator tem dado a sustentabilidade mais do

que suficiente às nossas lojas, porque estas

Logística centralizada. A sede da Tisoauto concentra todos os seus processos logísticos

permitem-nos estar mais próximos e presentes

para os nossos clientes e sermos a

solução para a maioria das eventualidades,

mesmo para aquelas que não estejam previstas”,

salienta Rui Moreira.

Outra prova do bom estado de “saúde” das

filiais da Tisoauto passa pelos seus “processos

logísticos”. Mais concretamente, o facto

de estarem “todos centralizados na nossa

sede, tornando, assim, as nossas filiais pontos

dedicado à venda, com cargas logísticas

muito baixas, permitindo-nos obter uma

boa rentabilidade”. A empresa de Felgueiras

está, por isso, de boa saúde. E recomenda-se.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Rui Moreira

Administrador:

Rui Moreira

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1995

N.º de colaboradores: 27

Área das instalações: 2500

N.° de clientes ativos: 300

PRODUTO/SERVIÇOS

Marcas Valeo, Denso, FTE, Nipparts, TRW,

Tudor, Wix, Sachs, LUK, SKF, INA, FAG,

MANN

106 | Top 100 Aftermarket 2015


Tisoauto.pdf 1 12/10/15 12:44

www.tisoauto.pt

FORMAÇÕES PERIÓDICAS

Competências técnicas

Conhecimento para o futuro

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

ENTREGAS RÁPIDAS

15 viaturas

Cobertura nacional

APOIO TÉCNICO

Equipa de técnicos especializados

Serviços de apoio de excelência

Longra - Zona Industrial da Longra - Fração E - R/C – Rande - Apartado 6 - 4650-328 Felgueiras - Tel.:255 310 230 - Fax: 255 310 231

Lixa - Edif. El Rei D. Dinis – Piso 1 - Fração B - Av. da Republica - 4615-676 Lixa - Tel.: 255 496 278 - Fax: 255 496 251

Felgueiras - R. Prof. Joaquim Barros Leite - Edf. Império – Lj 9 - (Frente ao Modelo) - 4615-211 Felgueiras - Tel.: 255 340 290 - Fax: 255 340 291

Amarante - Tâmega Park - Ed. Mercurio – Pavilhão 24 - Fração “Z” – Telões - 4600-758 Amarante - Tel.: 255 420 130 - Fax: 255 420 131

Faro - Parque Multiusos - Areal Gordo, Lote 2 - Fração 2 - Freguesia da Sé - 8005-409 Faro - Tel.: 289 882 377 - Fax: 289 882 172

geral@tisoauto.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 107


J Empresas Top 100

Ciente de que só através da fidelização de

clientes se consegue aumentar o volume

de faturação para, assim, poder crescer, sem

descurar, claro, a seriedade e a competência,

a Francecar, situada na cidade de Viseu, na

região centro, esteve cerca de seis anos a operar

de forma “independente”. Ou seja, sem estar

inserida numa rede.

Em janeiro de 2003, com a criação da Create

Business, tudo mudou. Como recorda João

Carvalho, um dos administradores da empresa

viseense, “o momento mais marcante da nossa

organização foi, sem dúvida, a constituição e

a entrada no Grupo Create Business. O que

nos trouxe inúmeras vantagens. Desde logo,

a unificação de compras. Depois, o acesso ao

portefólio das ferramentas disponibilizadas

pela Create, sob a marca de serviços +Valor,

o portal, a formação, a linha de apoio técnico

e as soluções ambientais. Além de tudo isto,

beneficiamos, também, da partilha de stocks

entre os membros do grupo, assim como da

aplicação de métodos inovadores de gestão”.

Francecar

Lugar da Manhosa, Pavilhão n.° 11, Estrada Nacional n.° 231, Ranhados, 3500 - 631 Viseu

Telefone: 232 436 243 H Fax: 232 418 189 H Email: francecar@createbusiness.pt

EVOLUIR COM NOTORIEDADE

NA OPINIÃO DOS SEUS FUNDADORES, O

MOMENTO MAIS MARCANTE DA VIDA DA

FRANCECAR FOI A ENTRADA NA ESFERA

DA CREATE BUSINESS. O QUE LHE

PERMITIU TER ACESSO A UMA SÉRIE DE

VALÊNCIAS QUE FAZEM A DIFERENÇA

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

João Manuel Fernandes de Carvalho

Maria Laçalette Alves Carvalho

Administradores:

João Manuel Fernandes de Carvalho

Maria Laçalette Alves Carvalho

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 24 fevereiro 1997

N.° de colaboradores: 14

Área das instalações: 1.200 m2

N.° de clientes ativos: 358

Fidelização.

Uma das “regras”

para se poder crescer

passa por ela, pois

permite aumentar o

volume de faturação

PRODUTO/SERVIÇOS

n.d.

l +Valor Portal

Como estratégia, na Create, a Francecar

apenas comercializa marcas premium. E logo

produtos de qualidade equivalente à original.

No entanto, conta com uma marca própria, a

Indieparts, que lhe permite complementar a

oferta dessas mesmas marcas. A plataforma de

vendas online de que dispõe, designada +Valor

Portal, é outra das mais-valias da empresa de

Viseu. E tem tido boa recetividade. “Além de

permitir efetuar consultas de produto e encomendas

num catálogo próprio”, explica João

Carvalho, “dá aos clientes a possibilidade de

terem acesso a informação técnica e de gestão

do seu próprio negócio”. Neste âmbito, a

Francecar oferece uma inovadora solução de

integração entre o +Valor Portal e um programa

de gestão para oficinas, o OfficeGest,

que é distribuído, em exclusivo, pela Create.

108 | Top 100 Aftermarket 2015


pub a4.FH11 Mon Sep 07 17:12:41 2015 Page 1

C M Y CM MY CY CMY K

Avenida da Republica, Escr. 3.07 . Alcabideche, Lisboa, Portugal . +351 214 821 550

www.createbusiness.pt

Composite

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 109


J Empresas Top 100

Algarchapa

Litografis Park, Pavilhão L, Vale Paraíso, 8200 – 557 Albufeira

Telefone: 289 571 966 H Email: geral@algarchapa.pt H Site: www.algarchapa.pt

UNIÃO FAZ A FORÇA

ESPECIALIZADA NA VENDA A RETALHO

DE PRODUTOS PARA AUTOMÓVEIS,

COMERCIALIZANDO ALGUMAS DAS MAIS

PRESTIGIADAS MARCAS DO MERCADO,

A ALGARCHAPA DEVE O SUCESSO QUE

TEM À UNIÃO DO SEU CAPITAL HUMANO

Corria o ano de 2003 quando, a 16 de abril,

dois sócios que trabalhavam no ramo automóvel

juntaram-se para fundar a Algarchapa.

Contudo, o período inicial de entendimento

e cooperação entre ambos durou dois anos.

A empresa algarvia entrou em rutura, que

culminou com a saída de um dos elementos.

Ficou apenas um sócio-fundador. Ao qual se

juntou, em maio de 2003, um outro sócio, que

acabaria por tornar-se no único sócio-gerente

da Algarchapa.

Desde a sua abertura que a empresa de Albufeira

se especializou na venda a retalho de

produtos para automóveis, comercializando

algumas das mais prestigiadas marcas do

mercado. O seu core business incide sobre as

áreas da carroçaria, mecânica, material elétrico

e lubrificantes, entre outras.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

n.d.

Administrador:

Manuel Cardoso Freitas

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 16 abril 2003

N.° de colaboradores: 16

Área das instalações: n.d.

N.° de clientes ativos: 700

PRODUTO/SERVIÇOS

Gates, SKF, FIAM, Road House, Valeo e

National, entre outras

Prestígio.

A empresa algarvia

comercializa marcas

prestigiadas e está

prestes a lançar um

portal de vendas online

l Duas filiais

Em junho de 2010, a Algarchapa deu um

passo fundamental para o seu futuro, inaugurando

a sua primeira filial, situada na Zona

Industrial de Olhão, mais concretamente no

Lote 84. Precisamente três anos depois (junho

de 2013), a empresa Algarchapa fez um novo

investimento e abriu uma segunda filial. Desta

feita, no Edifício Álvaro Paço, EN n.° 2, em

Campinas (Faro). Como realça o administrador

da empresa algarvia, “com a abertura de mais

duas lojas e a obrigação de contratar mais pessoal

especializado, a Algarchapa apostou no futuro,

tentando implementar políticas que nos levaram

a alcançar, em 2014, um volume de negócios de

dois milhões de euros”.

A Algarchapa orgulha-se dos mais de 700

clientes de que dispõe. E das estratégias que

tem para trabalhar num futuro onde o crescimento

é a base fundamental para o sucesso. Para

2016, está agendado o lançamento de um portal

de vendas online, bem como a importação de

alguns produtos. A empresa está à procura de

parceiros que se encarreguem da distribuição da

marca exclusiva de lubrificantes para Portugal e

Espanha da qual a Algarchapa é importadora.

110 | Top 100 Aftermarket 2015


comércio

de

peças

para

automóveis, lda

Todas as Peças

para todas as Viaturas

Albufeira

Olhão

Faro

289 571 966

geral@algarchapa.pt

www.algarchapa.pt

Albufeira: 707 500 705

Olhão: 289 815 523

Faro: 289 832 268

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 111


J Empresas Top 100

Há 23 anos que a Vicauto está no mercado.

Estabeleceu-se, em 1992, numas instalações

alugadas, tendo adquirido, em 1996, o

seu espaço próprio. Momento que marcou a

vida da empresa. Tanto mais, que as instalações

constituem, efetivamente, uma mais-valia, no

sentido em que melhoram a organização e o

ambiente de trabalho. Proporcionando, assim,

aos seus clientes melhores condições no atendimento,

no parque de estacionamento e, mais

importante ainda, na qualidade, variedade e

quantidade de produtos disponíveis.

Vicauto

Zona Empresarial do Campo, 47-49 A e B, 3515 - 342 Viseu

Telefone: 232 451 197 H Fax: 232 458 135 H Email: geral.vicauto@gmail.com

NEGÓCIO PESADO

O FACTO DE TRABALHAR COM TODO O TIPO DE MATERIAIS PARA CAMIÕES, AUTOCARROS E

REBOQUES, SERVINDO-SE DE TODAS AS MARCAS, FAZ COM QUE A VICAUTO SEJA RECONHECIDA

PELA SUA QUALIDADE E RAPIDEZ DE RESPOSTA

l Diversificar a oferta

A estratégia da Vicauto passa, prioritariamente,

por diversificar a sua oferta de produtos.

Mas, também, pela aposta na forma como

responde às necessidades do mercado. Esta

estratégia possibilita não só fidelizar e satisfazer

os clientes, como, também, atrair outros

potenciais em novos mercados. “O portefólio

da Vicauto é tão abrangente ao nível de

marcas e produtos, que seria redutor salientar

apenas alguns”, realça Carlos Almeida, um dos

administradores.

Um portal de vendas online é outra das

apostas da empresa e está a ser desenvolvido.

CARGOS DIRETIVOS

Fundadores:

Carlos Almeida, João Ferreira,

José David e Fernando Baptista

Administradores:

Carlos Almeida e João Ferreira

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 15 junho 1992

N.° de colaboradores: 7

Área das instalações: 1.000 m2

N.º de clientes ativos: 600

PRODUTO/SERVIÇOS

Behr-Hella, Mann-Filter, Hengst, Victor

Reinz, Jurid, Ferodo, Icer, dinex, QTC,

Goetze, Glyco, Nural, Diesel Technic,

febi, Cojali, Unitruck, OMP, Iada

Até porque a constante evolução do mercado

obriga a um acompanhamento regular, nomeadamente

no que diz respeito às normas

europeias, ao avanço tecnológico e à classificação

correta do material, que constitui um

grande desafio para este setor.

Este ano de 2015 representa uma viragem

Novas instalações.

Melhor organização,

ambiente otimizado,

condições superiores.

No verão de 2015,

mudou de espaço

na vida da empresa. Fundamentalmente, pelas

novas instalações que eram ambicionadas há

muito tempo e que os clientes já mereciam.

Com isto, a Vicauto deseja, naturalmente, solidificar

a sua posição no mercado, de modo

a que o ano de 2016 traga o reconhecimento

desta sua nova aposta.

112 | Top 100 Aftermarket 2015


MOTOR

DIREÇÃO/SUSPENSÃO

SISTEMA ELÉTRICO

CABINE

SISTEMA REFRIGERAÇÃO

SISTEMA TRAVAGEM

FILTROS/LUBRIFICAÇÃO

ESCAPE

.

. .

Zona Empresarial do Campo 47-49 A e B 3515-342 Viseu

Tlf: +351 232 451 197 / + 351 232 458 135 Fax: +351 232 450 953 Email: geral.vicauto@gmail.com

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 113


J Empresas Top 100

A CENTROCOR ENTROU NUMA NOVA

FASE DE PROJEÇÃO DO SEU NEGÓCIO.

A SELEÇÃO E VENDA DE PRODUTOS DE

QUALIDADE É A PALAVRA DE ORDEM DA

EMPRESA PENAFIDELENSE

ACentrocor está numa fase de mudanças.

Em junho, apresentou um projeto

de construção da sua nova sede: “um espaço

independente e adaptado às novas exigências

do mercado”, segundo palavras de Álvaro

Magalhães, administrador da empresa,

que acredita estar perante “uma nova fase de

projeção do negócio”.

A seleção e venda de produtos premium

é uma prioridade. “Desde cedo, identificámos

que os produtos de qualidade são os

que trazem maiores benefícios aos nossos

clientes”, explica o responsável, acrescentando:

“A Spies Hecker, líder no mercado

de tintas para repintura automóvel, surge

para a Centrocor em 1992, como uma aposta

dessa perspetiva”.

l Atenta a oportunidades

A Centrocor dispõe, hoje, da “confiança de

120 clientes, com máquinas de tinta instaladas

nas suas oficinas”. Mas, no futuro, “estimamos

alguns mais, já que mantemo-nos atentos às

Centrocor

Av.ª S. Mamede, 237, 4560 - 800 S. Mamede Recesinhos (Penafiel)

Telefone: 255 730 000 H Fax: 255 730 009 H Email: geral@centrocor.pt H Site: www.centrocor.pt

PROJETAR O NEGÓCIO

Coesão. Sem ela, a equipa da Centrocor jamais conseguiria assegurar um serviço de excelência

oportunidades que surgem”.

A empresa investiu, em 2012, numa loja em

Guimarães, o que a ajudou a crescer. “Crescemos

no negócio, crescemos na proximidade e

crescemos na ambição. Devemos isso tanto

aos nossos clientes mais antigos como aos

novos clientes conquistados nesta nova zona

de trabalho. A abertura de mais lojas está no

nosso plano de crescimento”, assegura Álvaro

Magalhães.

São três os fatores distintivos, no mercado

da colisão, na perspetiva do administrador da

Centrocor: “Produtos, serviço e competitividade.

Três pilares. A diferenciação é conseguida

quando consegue selecionar produtos

de qualidade e prestar um bom serviço de

proximidade a um preço justo”, afirma o

mesmo responsável da empresa, que estima

alcançar, em 2015, uma faturação na ordem

dos dois milhões de euros.

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Álvaro Magalhães

Administrador:

Álvaro Magalhães

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1982

N.º de colaboradores: 16

Área das instalações: 768 m2

N.º de clientes ativos: 425

PRODUTO/SERVIÇOS

Sistemas de ar comprimido, ferramentas

elétricas e pneumáticas, ferramentas

manuais, equipamentos de soldadura,

corte de plasma, arrancadores de

baterias, abrasivos, produtos de

mascaramento e polimento, tintas,

vernizes e produtos relacionados

114 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 115


J Empresas Top 100

Álvaro de Sousa Borrego

Av.ª General Roçadas, n.° 70 A/C, 1199 - 012 Lisboa

Telefone: 218 153 516 H Fax: 218 153 534 H Email: geral@asborrego.pt H Site: www.asborrego.pt

SEM MEIAS TINTAS

PRESENTE NO MERCADO DE TINTAS PARA REPINTURA HÁ 40 ANOS, A ASB JUNTOU AO BALCÃO DE VENDAS EM LISBOA,

UM SEGUNDO, ESTE ANO, LOCALIZADO EM CASCAIS

Certificação. Os processos e métodos de trabalho asseguram a qualidade ISO 9001 e ISO 9002 à empresa Álvaro de Sousa Borrego

Dedicada há quase quatro décadas ao

serviço do retalho de tintas, vernizes e

produtos similares para repintura automóvel,

indústria e construção civil, a Álvaro de

Sousa Borrego (ASB), segundo palavras do

seu administrador, Álvaro Augusto Lourenço

de Sousa, assume que o seu objetivo no mercado

passa pelo apoio aos “profissionais com

os produtos e equipamentos adequados, de

forma a alcançarem resultados de qualidade

e rentáveis”.

A empresa, situada em pleno centro de Lisboa,

tornou-se numa sociedade anónima, com

cinco sócios particulares, em 1999, sendo que,

em 2002, com base num “rigor financeiro

sustentado”, foi alvo de uma reestruturação

interna, ação reforçada em 2007.

l Desempenho superior

“Para cumprirmos melhor a nossa missão,

estabelecemos e desenvolvemos processos

e métodos de trabalho que asseguram a

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Álvaro de Sousa Borrego

Administradores:

Álvaro Augusto Lourenço de Sousa

Fernanda do Carmo Santos

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1977

N.° de colaboradores: 18

Área das instalações: 1.650 m2

N.° de clientes ativos: n.d.

PRODUTO/SERVIÇOS

Spies Hecker, 3M, Rupes, Sika, Spray

Max, 1Z, IMPA, Karcher, Mesto, Robinair,

Sata, Trisk, Bondex, Auto Data, Dyrup e

Glisso, entre muitas outras

qualidade ISO 9001 e ISO 9002”, explica o

administrador. “Desde 2009, fazemos parte

da listagem das empresas nacionais com Estatuto

de PME Líder atribuído no âmbito

do programa FINCRESCE do IAPMEI,

que distingue empresas nacionais com perfis

de desempenho superior. Em 2012, fomos

também reconhecidos como Cliente Aplauso

pelo Millennium, que certifica a solidez financeira,

o desempenho económico, a capacidade

de inovação e o envolvimento com o

Millennium BCP”, acrescenta ainda Álvaro

Augusto Lourenço de Sousa.

A ASB, distribuidora das tintas Spies Hecker

quase desde a sua fundação, há quatro

décadas, conta, hoje, com uma equipa de 18

colaboradores, distribuídos pelas diversas

áreas: assistência técnica, logística e financeira;

marketing. Balcões de venda são dois. Um

em Lisboa e outro em Cascais, inaugurado

este ano, além das vendas online, que mantém

desde 2011.

116 | Top 100 Aftermarket 2015


Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 117


J Empresas Top 100

O “CASAMENTO” DA M.C.D. GARCIA

COM O AFTERMARKET NACIONAL

COMEMOROU, NO PASSADO DIA 1 DE

JULHO, AS BODAS DE PRATA. HÁ UM

QUARTO DE SÉCULO QUE A EMPRESA DE

PÊRO PINHEIRO SE PAUTA PELO RIGOR

Antes de mais, refira-se que é impossível

dissociar a M.C.D. Garcia, que nasceu há

25 anos, da RugemPeças, que foi criada há oito.

Como recorda Joana Angelino, administradora

do grupo, “a RugemPeças foi criada em 2007

com o intuito de apoiar a M.C.D. Garcia, mas

depressa chegámos à conclusão que deixaria de

ser um apoio para se tornar numa casa de peças

muito semelhante à M.C.D. Garcia. Com esta

base, começámos a chegar a um público mais

abrangente, que até então a M.C.D. Garcia

não chegava, devido a dispersão de clientes na

zona. Acreditamos que a Rugempeças está no

bom caminho e que irá crescer ainda mais”.

Quanto à M.C.D. Garcia, revela a mesma

responsável, “não é fácil resumir 25 anos, mas

podemos afirmar que o mercado mudou muitas

vezes e de forma rápida. A pressão constante

por ele exercida também nos obriga a alterar e

a corresponder a essas mudanças. O apoio dos

nossos clientes e colaboradores muito contribui

para que elas ocorram”.

l Sem medo de investir

Para progredir, não há que ter medo de

investir. Máxima que, ainda para mais,

M.C.D. Garcia

Av.ª 1.° Dezembro, n.° 20, 2715 - 109 Pêro Pinheiro

Telefone: 219 674 419 H Fax: 219 674 419 H Email:geral.mcdgarcia@gmail.com H Site: www.mcdgarcia.pt

25 ANOS DE RIGOR

Distinção. As empresas do grupo receberam

um diploma entregue pela AP Comunicação

CARGOS DIRETIVOS

Fundador:

Manuel Angelino

Administradores:

Joana Angelino e Roberto Angelino

DADOS DA EMPRESA

Fundação: 1 julho 1990

N.° de colaboradores: 32

Área das instalações: n.d.

N.° de clientes ativos: 5.000

PRODUTO/SERVIÇOS

Embraiagens LUK; Kit de distribuição

INA; Rolamentos FAG; Travagem Textar,

Brembo, Roadhouse; Filtros: Mann,

Sofima e Purflux; Material elétrico NGK,

Beru, Valeo, Pierburg; Lubrificação

Delek, Meguin, Castrol, BP; Material

choque; Suspensão: Sachs, AL-KO,

MOOG, Frap; Serviços entregas rápidas,

e stock alargado e abrangente

rima. Apesar de ter havido diminuições nas

margens, o grupo onde se inserem M.C.D.

Garcia e RugemPeças tem colmatado essa

diminuição com o aumento de vendas. Através

de melhoramentos tecnológicos que lhe

tem permitido um melhor controlo de stock.

E, no atendimento ao cliente, diminuindo as

vendas perdidas ou falhas no stock.

A plataforma online que existe para cada

loja desempenha, também, um papel fundamental

na atividade da empresa. “Gostaríamos

de atribuir-lhes mais funcionalidades,

mas, apesar de existirem muitas plataformas

concorrentes, achamos muito impessoal e

mais suscetível a erros”, dá conta Joana

Angelino. Que completa o seu raciocínio:

“O grupo progride mais facilmente com o

contacto pessoal. Mas é um projeto em vista,

que implementaremos mais para a frente

com um grupo de apoio ao cliente. Para que

não haja falhas e para garantirmos uma boa

qualidade no atendimento, decidimos dar

um passo de cada vez”.

118 | Top 100 Aftermarket 2015


www.mcdgarcia.pt

Avenida 1º de Dezembro, 20 | 2715-109 Pero Pinheiro

Tel.: 219 674 419 | Tlm.: 962 352 026 | geral.mcdgarcia@gmail.pt

www.rugempecas.pt

Sede: Av. 29 de Agosto, 18

2705-869 Terrugem

Tel.: 219 609 510

Tlm.: 967 898 030

email: rugempecas@gmail.pt

Filial: EN 249/4

2785-035 S. Domingos de Rana

Tel.: 214 450 744

Tlm.: 927 939 500

email: aboboda.loja2@gmail.pt

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 119


J Combustíveis, Lubrificantes e Pneus

ESTATÍSTICAS DO SETOR

HHH

Mercado

NÚMEROS LÍQUIDOS

O AFTERMARKET É UM MUNDO COMPLEXO, ONDE OS NÚMEROS NÃO

SÃO UM PORMENOR. EXTRAÍMOS AS ESTATÍSTICAS MAIS RELEVANTES

DA VENDA DE PNEUS E PRODUTOS DERIVADOS DO PETRÓLEO EM PORTUGAL

Os combustíveis e os lubrificantes, produtos derivados do petróleo,

estão intrinsecamente ligados ao aftermarket. Quanto mais

acessíveis estiverem, mais os veículos regressam à estrada. O mesmo

grau de importância têm os pneus. Algo que favorece (e muito) a

saúde financeira do negócio da manutenção e da reparação automóvel.

Nos quadros que se seguem, revelamos as estatísticas mais significativas

das vendas nacionais de gasolina, gasóleo rodoviário, gás

auto, lubrificantes e pneus, durante o período 2011-2015.

Vendas acumuladas de gasolina 2011-2015 Vendas acumuladas de gasóleo rodoviário 2011-2015

1400

1200

1000

800

600

400

200

Milhares ton

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

0

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

2011 2013 2015

2012 2014

Fonte: DGEG

5000

4500

4000

3500

3000

2500

2000

1500

1000

500

0

Milhares ton

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

2011 2013 2015

2012 2014

Fonte: DGEG

Vendas acumuladas de gás auto 2011-2015

35

30

25

20

15

10

5

..............................................................................................................................................................................................................................................................................

Milhares ton

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

0

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

2011 2013 2015

2012 2014

Fonte: DGEG

Vendas acumuladas de lubrificantes 2011-2015

70

60

50

40

30

20

10

................................................................................................................................................................................................................................................................................

Milhares ton

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

................................................................................................................................................................................................................................................................................

0

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

2011 2013 2015

2012 2014

Fonte: DGEG

120 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Evolução dos óleos de automóveis e motociclos

OS QUADROS SEGUINTES

FORAM FACULTADOS PELA GFK.

Motociclos

Unidades

5,4

Valor Preço médio €

8,7 3,1

Pneus: Análise incide apenas no sell out do mercado.

Canais auditados: especialistas em pneus, concessionários,

hipermercados, Fast Fit e autocentros.

Automóveis

5,6

3,5

-2,0

Lubrificantes: Análise incide apenas no sell out do

mercado. Canais auditados: Autocentros, Fast Fit, hipermercados

e postos de abastecimento.

Total

5,6

3,7 -1,8

Importância e evolução dos óleos de automóveis por tipo

Evolução do preço médio dos óleos de automóveis por tipo

Jan-Jun 14

Jan-Jun 15

Jan 15

Fev 15

Mar 15

Abr 15

Mai 15

Jun 15

27,0 26,4 24,9 26,0 27,2 28,2 24,9 27,8

41,1 42,0 45,7 41,0 41,1 39,3 44,0 39,4

31,9 31,6 29,4 32,9 31,7 32,5 31,1 32,8

Jan-Jun15

vs Jan-Jun14

-4%

3%

3%

100% Sintético

Mineral

Semi-sintético

Preço médio € / litro

10

9

8

7

6

5

4

3

Jan-Jun

2014 Jan-Jun

2015

9,6O

6,23

3,60

9,45

Jan

2015

Fev

2015

Mar

2015

100% Sintético Minerais Semi-Sintético

5,75

3,46

9,38

5,81

3,40

9,36

5,50

3,33

Abr

2015

9,56 9,46

5,80 5,79

3,53

Mai

2015

9,34

5,66

3,50 3,51

Jun

2015

5,95

3,53

9,63

Evolução das diferentes marcas de pneus

Importância das diferentes marcas de pneus

Primium

Medium

Unidades Valor Preço médio €

4,0 3,4 -0,6

-4,9 -4,1 0,9

Marcas Medium

Jan-Jun 14

Jan-Jun 15

Jan 15

Fev 15

Mar 15

Abr 15

Mai 15

Jun 15

46,6 47,4 46,9 47,7 47,5 48,9 46,0 47,3

Budget

Total

3,6

3,2 -0,5

2,4 2,3 -0,1

Marcas Budget

Marcas Primium

16,4 15,2 16,6 14,5 15,7 14,6 15,0 14,7

37,0 37,4 36,5 37,8 36,8 36,6 39,1 38,0

Importância e evolução dos diferentes tipos de pneu

Jan-Jun 14

Jan-Jun 15

Jan 15

Fev 15

Mar 15

Abr 15

Mai 15

Jun 15

88,8 88,5 88,8 88,1 88,8 88,3 88,3 88,5

0%

8%

-8%

Ligeiros

Comeriais

7,6 8,0 7,7 7,9 7,7 7,9 8,6 8,2 4x4

3,6 3,5 3,5 3,9 3,5 3,8 3,1 3,3

Preço médio €

Evolução do preço médio das diferentes marcas de pneus

110

100

90

80

70

60

50

Jan-Jun

2014

100,8

67,6

52,7

Jan-Jun

2015

100,2

68,2

52,5

Jan

2015

98,1

67,2

Fev

2015

99,0

Premium Medium Budget

Mar

2015

102,5

67,6 68,2

51,6 51,0 52,5

Abr

2015

101,3

69,4

52,8

Mai

2015

101,2

68,0

53,6

Jun

2015

98,0

68,9

53,1

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 121


J Pneus, Lubrificantes e Autocentros J Mercado

N.º

Empresa

HHH

Mercado

50 maiores empresas

de distribuição de pneus em Portugal

1 Alves Bandeira & Ca V. N. de Poiares 195.183 181.166 52.740 447 11.527 6.840 383

2 Continental Pneus V. N. de Famalicão 65.713 59.365 19.172 1.041 6.957 4.147 40

3 Bridgestone Portugal Alcochete 49.867 52.765 28.212 642 10.570 4.380 55

4 Goodyear Dunlop Tires Portugal Amadora 36.005 35.634 12.175 243 669 2.055 37

5 João Serras - Comércio de Pneus e Combustíveis Mação 33.927 34.333 12.338 248 2.527 1.391 36

6 José Aniceto & Irmão Cantanhede 28.400 26.415 16.565 2.651 9.261 4.481 32

7 Euro Tyre B.V. - Sucursal Portugal Cantanhede 26.511 37.837 0 251 0 1.001 17

8 Justino Gomes Bessa & Filhos Lisboa 21.982 22.822 5.220 57 1.745 1.592 85

9 Aguesport - Importação e Exportação Águeda 20.672 20.195 11.462 635 3.385 1.940 29

10 Recauchutagem Nortenha Penafiel 18.914 21.239 26.911 -1.638 10.093 3.771 247

11 Dispnal Pneus Penafiel 16.021 15.627 12.355 983 10.442 2.520 33

12 Pirelli Neumaticos Oeiras 14.266 12.027 3.241 81 1.318 521 7

13 Bandague - Soc. de Recauchutagem de Pneus a Frio Cascais 12.900 12.873 16.602 12 5.978 3.075 127

14 Tirso Pneus - Importação e Exportação de Pneus Santo Tirso 12.845 14.325 8.731 17 1.460 640 17

15 Recauchutagem Ramôa Braga 11.930 12.035 7.737 10 3.215 2.232 114

16 José Lourenço - Pneus e Combustíveis, Unipessoal Proença-a-Nova 11.448 11.893 10.272 1.059 6.104 2.586 73

17 Pneus Cruzeiro-João António Almeida Matos Póvoa de Lanhoso 11.229 10.560 9.232 280 2.992 1.012 12

18 Pneuvita - Comércio e Serviços de Automóveis Sintra 11.153 10.648 3.444 23 1.095 1.676 74

19 Tiresur Portugal, Unipessoal V.N. de Gaia 10.289 6.444 5.148 356 538 718 12

20 Covipneus Fundão 9.280 10.784 7.053 286 4.583 1.035 41

21 Bompiso - Comércio de Pneus Valongo 8.729 8.453 9.102 1.016 3.843 2.117 20

22 Vulcal - Vulcanizações e Lubrificantes Pombal 8.726 11.387 11.466 717 7.511 1.886 31

23 Vasilpneus - Vaz & Ca Marinhais 8.361 8.253 9.514 233 2.467 1.819 82

24 R.S. Contreras Oeiras 7.793 6.151 3.583 92 1.232 672 17

25 Recauchutagem 31 Alcobaça 7.498 7.766 5.606 82 3.539 658 89

26 Automafra - Pneus. Acessórios, Comb. e Viaturas Mafra 7.337 7.314 4.299 24 1.580 469 21

27 MEGAMundi - Sociedade Comercial de Pneus Loures 6.831 7.512 2.900 -175 491 22 9

28 Yokohama Iberia - Sucursal em Portugal Vila do Conde 6.063 6.244 7.335 4 101 497 17

29 Garland Pneus Lisboa 5.017 5.127 2.829 27 720 375 9

30 Pneus do Alcaide - Indústria e Comércio de Pneus Leiria 4.974 4.512 5.290 23 1.404 935 30

31 Megape - Comércio e Indústria de Pneus Lisboa 4.329 4.876 4.734 20 2.132 393 32

32 Chaveca & Janeira Faro 4.158 4.082 2.684 6 2.132 652 33

33 Joaquim A. Costa & Filhos (Garagem Lapa) Porto 3.771 3.624 1.308 4 184 747 37

34 Sobralpneus - Sociedade Comercial de Pneus Sobral M. Agraço 3.379 3.233 8.231 51 2.941 868 44

35 Vulcanizadora 25 de Abril - Arnaldo & Berenguer Funchal 3.269 2.903 3.102 81 1.901 615 41

36 Recauchutagem São Mamede Guimarães 3.204 2.944 3.358 24 1.233 605 28

37 Pneus D. Pedro V - Comércio de Pneus Trofa 2.894 2.477 1.716 21 938 500 17

38 Tuga Pneus, Unipessoal Porto 2.863 2.631 1.021 41 92 200 8

39 Michelin - Companhia Luso-Pneu 1041 Lisboa 2.838 3.299 1.259 207 849 1.977 27

40 Auto Calibragem Silvar Guimarães 2.373 2.239 1.474 75 560 363 19

41 Euromaster Portugal Lisboa 2.197 2.973 767 -12 -1 429 6

42 Expopneu - Comércio e Serviços de Pneus Sintra 1.998 1.836 2.029 17 202 309 17

43 Autoni - Pneus e Óleos Santo Tirso 1.888 1.672 1.240 0 668 367 21

44 Vulcanizadora Fragoso & Filhos Cascais 1.798 1.609 2.024 12 524 266 17

45 Albipneus - Comércio de Pneus Castelo Branco 1.722 2.074 2.677 -57 1.084 123 11

46 Gripen Wheels Iberia Maia 1.705 1.725 1.188 52 291 208 2

47 Pneurama - Soc. Com. Exp. e Importação de Pneus Paredes 1.702 1.563 1.626 7 388 92 4

48 Pneulis - Pneumor - Empresa Grossista de Pneus Lisboa 1.481 1.534 1.169 0 504 126 6

49 Expresso Pneus II - Soc. e Comércio de Pneumáticos Lisboa 1.374 1.477 1.095 -64 286 197 13

50 Dacunha - Comércio de Pneus e Acessórios Maia 1.295 1.402 2.819 17 1.826 174 5

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

122 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

20 maiores empresas

de distribuição de lubrificantes em Portugal

N.º

Empresa

1 Spinerg - Soluções para Energia Oeiras 13.246 14.627 4.102 239 1.631 1.146 18

2 S.D.L. - Sociedade Distribuidora de Lubrificantes Viseu 11.966 79 1.984 77 795 401 12

3 Fuchs Lubrificantes Maia 8.999 9.146 5.842 594 3.649 2.227 20

4 Petronas Lubricants Portugal Oeiras 6.950 5.510 5.826 111 3.726 919 10

5 Sintética Ovar 5.041 4.906 2.251 217 999 718 13

6 Lubrigrupo II - Comércio e Dist. de Lubrificantes Viseu 4.904 6.154 1.235 103 455 394 7

7 Travocar - Lubrificantes Águeda 4.622 4.098 3.921 140 1.730 667 13

8 Karterlub - José Freitas Gonçalves Lousada 4.000 2.936 1.889 408 1.275 929 23

9 Solub’s - Comércio de Lubrificantes Ílhavo 3.522 3.705 994 19 82 74 2

10 Luboil - Distribuidor de Lubrificantes Oeiras 3.491 3.509 740 41 425 421 13

11 Liqui Moly Portugal, Unipessoal Sintra 2.533 2.491 1.082 173 406 490 4

12 Auto Progresso de Pombal Pombal 2.144 2.290 1.254 113 939 273 6

13 Petroribeira - Abast. de Combustiveis e Lubificantes Viseu 1.983 2.991 1.514 1 865 149 8

14 Gestlub, Sociedade Gestora de Lubrificantes Alenquer 1.582 1.780 1.387 0 641 371 9

15 Maia & Marques Fundão 1.235 1.337 1.752 -1 1.422 361 15

16 Lubritejo, Unipessoal Arruda dos Vinhos 1.201 1.158 1.425 13 159 118 7

17 Lubrioeste - Comércio de Lubrificantes Arruda dos Vinhos 1.148 1.272 748 61 387 202 5

18 Peixoto & Carmo Sintra 975 965 758 47 363 158 4

19 Mobilub Braga 952 1.270 507 -145 -23 -12 5

20 J. Nogueira Lubrificantes V.N. de Gaia 542 542 689 15 114 99 3

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

N.º

Empresa

20 maiores Autocentros

Peças e manutenção de veículos automóveis

1 Feu Vert Portugal - Peças e Acessórios Automóveis Oeiras 12.040 10.537 8.038 -632 2.310 3.184 183

2 Station Rana - Centro de Manutenção de Veículos Cascais 2.276 2.266 1.054 339 583 886 20

3 Caralmada - Centro de Manutenção de Veículos Almada 1.811 1.851 1.041 71 695 464 22

4 Station Leiria - Centro de Manutenção de Veículos Leiria 1.253 839 690 33 153 406 18

5 Station Arrifana - Centro de Manutenção de Alcobaça St.ª Maria da Feira 1.226 1.106 1.165 4 81 392 18

6 Tavarede Car - Centro de Manutenção de Veículos Figueira da Foz 1.165 1.080 826 35 206 340 12

7 Station Penafiel - Centro de Manutenção de Veículos Penafiel 1.098 1.027 379 4 65 343 16

8 Station Viseu - Centro de Manutenção Veículos Viseu 1.097 1.142 874 27 98 337 17

9 Station Carregado - Centro de Manutenção de Veículos Carregado 1.077 1.097 383 45 155 367 13

10 Station Viana - Centro de Manutenção de Veículos Viana do Castelo 1.065 1.070 486 40 209 303 16

11 Station Évora - Centro de Manutenção de Veículos Évora 1.049 1.046 379 7 127 269 15

12 Guarda Station - Centro de Manutenção de Veículos Guarda 1.028 977 403 34 -102 285 15

13 Ovar Station - Centro de Manutenção de Veículos Ovar 1.013 1.018 312 6 9 290 14

14 Caldas Station - Centro de Manutenção de Veículos Caldas da Rainha 1.002 1.022 373 19 181 272 17

15 Station AMLFP - Centro de Manutenção de Veículos Lisboa 966 86 657 52 126 323 17

16 Station Covilhã - Centro de Manutenção de Veículos Covilhã 961 956 376 -103 -312 159 15

17 Station Montijo - Centro de Manutenção de Veículos Montijo 914 881 248 7 97 284 15

18 Station Beja - Centro de Manutenção de Veículos Beja 902 947 284 -34 -61 222 15

19 Auto Alcobaça - Centro de Manutenção de Veículos Alcobaça 881 846 299 3 86 212 13

20 Station Azeveiria - Centro de Manutenção de Veículos Oliveira de Azeméis 869 808 368 6 118 209 12

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 123


J Setor oficinal

HHH

Mercado

ESTUDO AUTOMOTIVE DATA

INDEPENDENTES À FRENTE

NO ESTUDO AUTOMOTIVE DATA REFERENTE A 2015, AS OFICINAS INDEPENDENTES CONTINUAM A SER AS PREFERIDAS

PELOS AUTOMOBILISTAS NACIONAIS NA HORA DE FAZER A REVISÃO OU REPARAÇÃO DAS SUAS VIATURAS. E, TAMBÉM,

AS QUE APRESENTAM MELHOR ÍNDICE DE SATISFAÇÃO

Neste estudo, é espelhada a caracterização

do parque automóvel em circulação

de veículos ligeiros de passageiros

em Portugal Continental, na ótica do proprietário/utilizador.

Os resultados permitem

fazer uma leitura retrospetiva e futura do

mercado automóvel em Portugal.

A metodologia de recolha de informação

foi a entrevista assistida por computador

(CATI (Computer Assisted Telephone

Interviewing), utilizando para o efeito um

questionário estruturado com perguntas

fechadas e abertas.

O trabalho do campo foi realizado entre os

meses de março e maio de 2015. Finalizado

o trabalho de campo, as entrevistas foram

alvo de codificação e validação para análise

e consistência de resultados.

l Objetivo do estudo

O estudo Automotive Data tem como principal

objetivo a caracterização do parque

automóvel de veículos ligeiros de passageiros

de Portugal Continental em circulação na

ótica do proprietário/utilizador.

O universo do estudo é constituído pelos

lares do território do continente, proprietários

de veículos ligeiros de passageiros.

A amostra do estudo é constituída por 600

entrevistas distribuídas segundo o método

da proporcionalidade, por região. Assim, a

composição da amostra é a seguinte:

(1) região da Grande Lisboa [120]

(2) região do Grande Porto [60]

(3) região do Litoral Norte [100]

(4) região do Litoral Centro [95]

(5) região do Interior Norte [160]

(6) região do Sul [85]

Temas abordados

no Pós-Venda

Nível de satisfação

por tipo de oficina

(2)

Nível

Satisfação

Base: Inquiridos que fizeram a revisão numa oficina da

marca ou autorizada pela marca ou independente

Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

(2)

Escala de Satisfação de 1 a 10, em que 1 é nada

Satisfeito e 10 Totalmente Satisfeito

Importância

Atribuída 2014

Base: Inquiridos que fizeram a revisão numa oficina da marca ou autorizada pela marca ou independente

Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

(1)

As questões sobre o cumprimento dos prazos substituiram as da explicação da fatura de 2014

(2)

Índice de Satsifação ponderado pela importância atribuída a cada um dos temas

Base

Oficina da Marca 8,36 1.379.052

Oficina Autorizada 8,66 327.394

Oficina Independente 8,74 2.422.378

Nacional 8,61 4.128.826

Importância

Atribuída 2015

Variação

Nível de

Satisfação 2014

Nível de

Satisfação 2015

Competência técnica 61,1 63,0 1,9 8,51 8,62 0,11

Preços praticados 12,9 16,5 3,6 7,59 7,98 0,39

Capacidade em entender os problemas 16,9 10,1 -6,8 8,38 8,53 0,15

Cumprimentos dos prazos (1) 5,4 8,78

Explicação dos trabalhos 7,7 5,1 -2,6 8,46 8,57 0,11

Base 3.831.726 4.128.826 8.37 (2) 8.52 (2) 0,15

Notoriedade - 1.ª Ref. %

BMW 10,2

Renault 10,2

Volkswagen 9,7

Mercedes-Benz 9,6

Opel 9,2

Peugeot 7,1

Toyota 6,7

Audi 6,1

Fiat 5,9

Ford 5,2

Citroën 5,0

Seat 2,9

Honda 2,2

Nissan 1,6

Outra 8,4

Base 4.422.166

Base: Totalidade dos inquiridos

Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

Variação

124 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

Intenção de adquirir

pneus em 2015 %

Sim 23,4

Não 76,6

Base 4.422.166

Base:Totalidade dos inquiridos

Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

Para cada uma das regiões, foram selecionados

pontos de amostragem com base nas

variáveis: número de lares e de veículos em

circulação, de forma a representar o universo.

l Caracterização do inquirido

Na fase preliminar do estudo e que tem como

objetivo caracterizar o universo populacional

dos indivíduos inquiridos, é feita, também,

a análise completa para os efeitos a que este

estudo se propõe. Do veículo adquirido e

recolhido e tratada a informação estatística.

É, necessariamente, um bloco mais técnico do

estudo, que comprova a fiabilidade do mesmo.

A entrevista é realizada ao proprietário/utilizador

mais comum do veículo automóvel,

em cada lar, desde que tenha participado no

processo de aquisição do automóvel e seja

responsável pela sua manutenção.

l Manutenção/reparação (pós-venda)

Nesta secção do estudo, é avaliado o tipo de

oficina escolhida para efetuar a manutenção/

reparação do automóvel. É, também, recolhida

informação em como se conheceu essa

oficina e qual o motivo da escolha da mesma.

Ainda neste bloco, é feito um levantamento

sobre diferentes tipos de graus de satisfação

com a oficina, seja ao nível do espaço físico,

seja ao nível de todo o processo de atendimento

dos colaboradores dessa oficina. Por

último, fica-se a saber se o entrevistado recomendaria

essa oficina a um familiar/amigo.

Apresentação dos resultados

Os resultados obtidos apresentam um índice de satisfação

para as oficinas independentes de 8,74, acima

da média nacional (8,61) e da oficina de marca (8,36).

O aspeto mais valorizado pelos inquiridos é a competência

técnica da oficina (63,0%), seguindo-se os preços

praticados (16,5%), a capacidade de entender os problemas

(10,1%), o cumprimento dos prazos (5,4%) e a

explicação dos trabalhos (5,1%).

Analisando o índice de satisfação apresentado de

8,52 com a Satisfação Geral com a oficina, que é de 8,61,

podemos concluir que estes cinco temas praticamente

traduzem a satisfação geral com as oficinas.

NOTA: Os índices foram calculados com base numa Escala de

Satisfação de 1 (Nada Satisfeito) a 10 (Totalmente Satisfeito)

Questões abordadas no questionário

manutenção/reparação (pós-venda)

Marca de pneu

que pensa adquirir %

Michelin 29,5

Continental 9,6

Firestone 6,6

Bridgestone 4,0

Goodyear 3,9

Dunlop 3,7

Mabor 3,6

Pirelli 2,0

Yokohama 1,2

Usados 0,7

Outros 3,8

Base 1.035.618

Base: Inquiridos que pensam adquirir pneus

Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

1. Tipo de oficina onde fez a última manutenção/reparação

2. Nome da oficina

3. Grau de satisfação com a capacidade em entender os problemas [Escala de 1 a 10]

4. Grau de satisfação com a competência técnica [Escala de 1 a 10]

5. Grau de satisfação com a explicação dos trabalhos realizados [Escala de 1 a 10]

6. Grau de satisfação com a explicação da fatura [Escala de 1 a 10]

7. Grau de satisfação com os preços praticados [Escala de 1 a 10]

8. Nível de importância atribuída aos aspectos referidos nos pontos anteriores

9. Grau de satisfação geral com a oficina [Escala de 1 a 10]

10. Principal motivo de insatisfação com a oficina [Se satisfação < 6]

11. Recomendaria a oficina

l Pneus (pós-venda)

A informação disponibilizada nesta secção

do estudo, é referente aos pneus do automóvel.

No mesmo documento, é perguntado

ao entrevistado qual a marca de pneus que

utiliza no seu automóvel, se pensa em tro-

car os pneus da sua viatura em 2015, qual

a marca de pneus que pensa comprar, qual

o local onde pensa adquirir o conjunto de

pneus e quais as características que mais

valoriza na escolha dos pneus para o seu

automóvel.

Tipo de oficina

por profissão

Nacional

Quadros

sup.

Prof. Liberais

Quadros

médios

Serviços

admin.

Prof. Técnicas

Oficina da Marca 31,2 57,5 46,0 46,7 33,5 29,8 28,5 17,5 24,5 65,3 18,1 100,0 0,0 0,0

Oficina Autorizada 7,4 9,1 4,8 8,4 9,9 8,8 6,1 6,5 4,8 0,0 22,1 0,0 0,0 0,0

Oficina Independente 54,8 33,4 44,3 43,4 52,2 56,6 58,6 62,8 55,9 34,7 59,8 0,0 100,0 100,0

Ainda não efetuou 3,6 0,0 4,9 0,0 2,6 3,8 3,8 4,5 9,6 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0

O próprio 3,1 0,0 0,0 1,5 1,7 1,0 2,9 8,8 5,1 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0

Base 4.422.166 77.147 283.071 448.311 786.764 731.484 916.123 757.714 283.019 56.460 34.014 7.264 (1) 7.062 (1) 33.729

Base: Totalidade dos inquiridos - Fonte: DATA E / Automotive Data 2015

(1)

Base reduzida

Comerciantes

Trab.

Qualif.

Trab. Não

Qualif.

Reformados

Desempregados

Estu-dantes

Estudantes

NR

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 125


J Setor Automóvel

HHH

Mercado

250 maiores empresas

do setor automóvel em Portugal

N.º

Empresa

Atividade

1 Petrogal - Petróleos de Portugal Ind. Combustíveis 9.616.917 10.883.986 5.373.309 -414.632 2.502.984 30.419 1.714

2 Repsol Portuguesa Ind. Combustíveis 2.030.194 2.104.522 769.978 14.814 499.831 56.006 233

3 Volkswagen Autoeuropa Ind. Auto 1.807.469 1.643.031 520.598 34.598 372.367 253.639 3.409

4 BP Portugal Ind. Combustíveis 1.465.041 1.519.799 411.364 -55.002 58.465 -3.565 103

5 Cepsa Portuguesa Petróleos Ind. Combustíveis 1.254.498 1.310.094 332.008 7.861 137.372 32.464 157

6 SIVA - Sociedade Importação de Veículos Automóveis Ind. Auto 496.692 399.406 399.292 7.591 74.552 19.090 146

7 Mercedes-Benz Portugal Grossista Auto 474.408 358.703 285.999 22.924 92.239 46.371 138

8 Peugeot Citroën Automóveis Portugal Ind. Auto 458.616 503.923 93.273 3.073 31.388 30.756 909

9 Renault Portugal Grossista Auto 373.263 311.421 252.346 11.687 136.578 23.582 96

10 BMW Portugal Grossista Auto 371.696 281.013 136.899 3.642 29.647 11.589 52

11 PSA Gestão,Comércio e Aluguer de Veículos Grossista Auto 317.910 227.186 103.591 1.133 14.984 4.356 0

12 Galpgeste - Gestão de Áreas de Serviço Dist. Combustíveis 310.794 349.034 5.973 286 -2.281 16.200 1.064

13 Ilídio Mota - Petróleos e Derivados Dist. Combustíveis 291.865 298.416 54.639 2.647 23.584 5.157 63

14 Gespost - Gestão e Adm. de Postos de Abastecimento Dist. Combustíveis 266.079 270.255 10.288 1.563 1.629 8.668 474

15 Peugeot Portugal Automóveis Grossista Auto 256.866 186.157 100.562 1.505 5.161 9.246 1

16 Toyota Caetano Portugal - Ind. Metal. Veículos Transporte Ind. Auto 254.837 199.755 229.641 3.754 128.898 26.752 502

17 LeasePlan Portugal Com. e Reparação 240.269 238.587 873.273 5.610 90.648 133.164 323

18 Caetano Baviera - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 237.910 176.730 160.463 119 55.025 20.936 537

19 Petroibérica - Sociedade Petróleos Iberolatinas Dist. Combustíveis 195.408 161.334 47.860 1.423 14.711 4.730 24

20 Alves Bandeira & Ca Pneus 195.183 181.166 52.740 447 11.527 6.840 383

21 Automóveis Citroën Grossista Auto 175.885 127.536 66.981 684 5.523 19.131 259

22 Caetano Auto Com. e Reparação 173.698 148.622 105.150 3 36.673 23.398 918

23 TDO - Investimento e Gestão Com. e Reparação 173.417 128.511 97.222 25.746 58.190 36.976 19

24 General Motors Portugal Grossista Auto 147.329 117.814 68.339 -451 15.615 3.628 41

25 Auto Sueco Com. e Reparação 129.879 117.978 459.211 4.385 201.593 33.409 466

26 Renault Retail Group Portugal Com. e Reparação 124.066 29.580 35.995 1.361 10.379 11.538 285

27 Carclasse - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 115.330 90.498 74.034 562 13.241 13.114 337

28 Ford Lusitana Grossista Auto 113.637 88.349 59.916 540 1.533 2.986 22

29 FCA Portugal Grossista Auto 110.467 97.873 77.246 -6.307 3.028 -1.966 42

30 Mitsubishi Fuso Truck Europe - Soc. Europeia de Auto Ind. Auto 103.419 99.530 51.628 2.525 28.682 16.162 311

31 Sociedade Comercial C. Santos Com. e Reparação 102.433 74.386 54.370 1.009 14.109 12.065 235

32 C. Santos - Veículos e Peças Com. e Reparação 101.513 74.143 45.346 424 8.047 12.175 357

33 J.H. Ornelas & Cª Sucessor Com. e Reparação 101.464 101.920 35.006 -382 18.125 2.861 171

34 Santogal M - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 95.775 77.567 37.042 -1.099 5.321 6.455 186

35 Seat Portugal, Unipessoal Grossista Auto 94.903 55.581 15.664 -36 204 1.416 22

36 SPLA - Sociedade Portuguesa de Leilões de Automóveis Com. e Reparação 87.600 92.042 19.334 1.114 14.896 3.783 60

37 Santogal L - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 87.278 68.202 33.001 800 6.113 5.656 104

38 Auto Industrial Com. e Reparação 80.993 78.616 82.314 279 -4.633 12.589 269

39 Finlog - Aluguer e Comércio de Automóveis Com. e Reparação 79.931 73.705 86.629 4.139 19.011 29.855 49

40 Locarent - Comp.ª Portuguesa de Aluguer de Viaturas Com. e Reparação 78.031 84.421 236.449 4.148 17.792 51.813 57

41 Mercedes-Benz Comercial Com. e Reparação 76.712 49.961 33.247 -300 2.787 6.168 145

42 Prio Biocombustiveis Ind. e Combustíveis 76.510 81.154 41.124 2.728 16.256 7.302 31

43 Soauto - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 76.339 73.248 28.583 224 10.655 6.941 249

44 Caetano Drive, Sport e Urban Com. e Reparação 75.578 60.315 30.380 -155 7.149 8.533 187

45 Auto Júlio Com. e Reparação 71.385 65.877 17.555 360 4.406 2.801 95

46 Entreposto Lisboa - Comércio de Viaturas Com. e Reparação 70.818 50.553 23.983 259 3.791 4.971 143

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

126 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

N.º

Empresa

Atividade

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

47 Santogal V - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 70.784 55.327 18.496 384 3.019 7.019 182

48 Japautomotive - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 67.708 48.846 38.071 1.257 9.329 6.042 192

49 Man Truck & Bus Portugal Pesados 66.419 57.069 56.289 46 3.009 9.649 88

50 Portianga - Comércio Internacional e Participações Com. e Reparação 65.758 47.817 86.907 4.928 40.391 13.699 18

51 Continental Pneus Pneus 65.713 59.365 19.172 1.041 6.957 4.147 40

52 Volvo Car Portugal Grossista Auto 63.067 56.130 20.214 213 1.310 2.043 18

53 Gamobar - Sociedade de Representações Com. e Reparação 61.786 44.641 29.100 -337 2.726 4.587 188

54 Bomcar - Automóveis Com. e Reparação 61.665 44.183 15.510 430 2.158 3.895 97

55 Santogal P - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 61.359 49.487 15.217 729 4.165 5.575 142

56 Caetano Power Com. e Reparação 60.346 31.253 23.098 680 3.050 3.733 60

57 Nasamotor - Veículos e Peças Com. e Reparação 55.884 45.662 19.510 1.569 9.265 7.079 176

58 TLCI - Automóveis Com. e Reparação 54.089 43.833 20.324 402 4.687 3.605 92

59 Renault Trucks Commercial Portugal Pesados 53.775 57.898 36.985 -2 9.180 3.644 86

60 Fca Dealer Services Portugal Grossista Auto 51.807 61.073 32.254 241 28.786 1.113 9

61 Sodicentro - Comércio de Veículos Com. e Reparação 49.993 41.006 15.192 934 5.866 4.538 123

62 Bridgestone Portugal Pneus 49.867 52.765 28.212 642 10.570 4.380 55

63 MScar - Comério de Automóveis Com. e Reparação 47.893 45.652 24.574 5 4.584 4.571 179

64 Globalrent - Sociedade Portuguesa de Rent-a-Car Com. e Reparação 47.343 51.946 29.134 198 122 834 0

65 Caetano Fórmula Com. e Reparação 47.149 32.316 15.913 363 3.684 5.552 115

66 Auto Sueco II Automóveis Com. e Reparação 45.840 41.712 11.956 -237 3.608 3.748 149

67 Guerin - Rent-a-Car (Dois) Com. e Reparação 45.384 39.723 29.926 1.325 5.482 12.007 219

68 MCK Motors - Importação e Comércio Automóvel Grossista Auto 44.352 31.236 21.076 1.189 7.970 2.780 15

69 Caetano Motors Com. e Reparação 41.449 28.086 11.829 298 4.363 4.175 80

70 FCA Motor Village Portugal Com. e Reparação 41.180 35.497 13.804 -1.415 677 1.454 76

71 Teixeira & Martins, Automóveis Com. e Reparação 41.151 39.072 4.434 88 1.290 1.104 49

72 Filinto Mota Sucessores Com. e Reparação 40.941 30.295 22.521 1.148 4.498 4.754 124

73 Cam - Camiões, Automóveis e Motores Com. e Reparação 40.909 34.976 19.079 256 1.149 3.977 127

74 Caetano Technik Com. e Reparação 39.866 35.526 13.881 -931 2.715 2.035 99

75 Litocar - Distribuição Automóvel Com. e Reparação 39.804 33.485 20.428 737 5.616 4.289 110

76 Ascendum II - Veículos, Unipessoal Com. e Reparação 39.801 36.718 16.313 205 7.932 3.361 141

77 Matrizauto - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 38.398 25.315 21.189 445 2.548 1.549 28

78 Santogal F - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 37.723 30.534 11.701 304 1.289 3.120 70

79 Vesauto - Automóveis e Reparações Com. e Reparação 37.467 25.005 26.982 475 4.502 5.540 147

80 Centrocar - Centro de Equipamentos Mecânicos Com. e Reparação 36.863 35.138 51.865 1.152 13.263 6.531 82

81 Centrauto - Componentes Auto Distribuidor 36.563 33.508 36.848 5.849 19.719 9.173 90

82 Santogal H - Comércio e Reparação de Veículos Com. e Reparação 36.241 24.593 10.397 526 2.454 4.329 114

83 Iveco Portugal - Comércio de Veículos Industriais Pesados 36.170 21.406 60.952 -166 12.553 2.885 94

84 Goodyear Dunlop Tires Portugal Pneus 36.005 35.634 12.175 243 669 2.055 37

85 JOP - Veículos e Peças Com. e Reparação 35.445 19.774 8.209 602 3.264 1.926 48

86 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos Distribuidor 34.975 33.290 29.942 2.659 18.144 7.799 108

87 Vauner Trading Distribuidor 34.868 33.400 24.962 999 8.793 5.955 128

88 Confiauto - Indústria e Comércio de Automóveis Com. e Reparação 34.849 29.194 17.194 410 7.573 3.421 136

89 Nacionalcar - Importação Comércio e Aluguer de Auto Com. e Reparação 33.999 33.218 7.519 68 141 2.675 45

90 João Serras - Comércio de Pneus e Combustíveis Pneus 33.927 34.333 12.338 248 2.527 1.391 36

91 MCoutinho Peças e Reparação Automóvel Distribuidor 32.900 38.993 17.599 295 4.507 3.395 119

92 Seat Center Arrábida - Automóveis Com. e Reparação 32.691 19.414 19.511 -153 275 829 26

93 SGS Car - Sociedade de Comércio de Automóveis Com. e Reparação 32.566 25.752 11.195 17 1.038 2.292 76

94 Hendo - Comércio Automóvel Com. e Reparação 32.481 26.908 12.483 540 4.116 2.723 73

95 Goldhire Portugal Com. e Reparação 32.450 22.117 19.137 6.604 11.727 15.961 68

96 Saint-Gobain Autover Portugal - Comércio de Vidro Auto Vidros 30.761 30.213 7.893 2.092 4.589 5.024 121

97 M & Costas Com. e Reparação 30.589 25.773 14.177 35 5.163 2.018 93

98 LPM - Comércio Automóvel Com. e Reparação 29.018 24.139 8.893 206 934 2.034 70

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 127


J Setor Automóvel

N.º

Empresa

HHH

Mercado

Atividade

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

99 Controlauto - Controlo Técnico Automóvel Rep. Auto 28.914 25.688 45.185 5.737 32.583 18.337 364

100 Sofrapa - Automóveis Distribuidor 28.480 24.180 18.049 387 3.865 3.232 118

101 José Aniceto & Irmão Pneus 28.400 26.415 16.565 2.651 9.261 4.481 32

102 Entreposto Rótor - Comércio de Viaturas Com. e Reparação 27.901 21.461 10.100 -32 1.817 2.031 75

103 Entreposto A.fontes Com. e Reparação 27.741 21.089 14.705 569 3.511 2.337 53

104 M. Coutinho Nordeste Com. e Reparação 27.422 26.540 24.823 -130 4.640 1.655 81

105 Loures Automóveis - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 27.308 21.722 8.737 78 3.384 1.988 55

106 Euro Tyre B.V. - Sucursal Portugal Pneus 26.511 37.837 0 251 0 1.001 17

107 Create Business - Com. e Gestão Peças Auto e Acessórios Distribuidor 25.301 23.600 7.265 161 797 561 7

108 TRW Automotive Portugal Distribuidor 25.043 24.329 9.883 536 5.443 2.607 51

109 António Martins & Filhos II Com. e Reparação 24.041 22.318 3.594 105 1.626 471 25

110 Amatoscar - Comércio Automóvel Com. e Reparação 23.969 23.701 14.439 54 5.569 2.450 122

111 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios Distribuidor 23.703 22.097 14.556 377 1.930 2.997 79

112 FXP - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 23.604 15.927 16.602 131 5.213 2.311 75

113 Mazda Motor de Portugal Grossista Auto 23.548 18.525 10.296 8 4.316 1.733 15

114 Caetano Parts Distribuidor 23.365 21.569 6.275 -195 1.022 1.910 72

115 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes Distribuidor 23.180 21.913 18.570 1.908 8.244 4.596 58

116 Santogal G - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 23.097 24.325 8.022 230 64 2.352 56

117 Melvar - Automóveis e Peças Com. e Reparação 23.054 17.875 7.622 -45 595 2.074 82

118 Lubrigaz Com. e Reparação 22.751 12.014 11.698 21 3.511 2.176 66

119 Aníbal Morais Gonçalves - Car Automóveis Com. e Reparação 22.735 18.259 11.909 73 4.573 1.245 44

120 Caetano Coatings Distribuidor 22.618 21.501 22.201 2.437 11.395 7.798 160

121 Caetano Star Com. e Reparação 22.322 11.552 9.974 400 3.631 1.686 37

122 Número Um - Reparação de Automóveis (Midas Portugal) Rep. Auto 21.994 20.021 11.620 2.311 5.335 8.957 346

123 Justino Gomes Bessa & Filhos Pneus 21.982 22.822 5.220 57 1.745 1.592 85

124 Cardan - Comércio de Automóveis e Representações Com. e Reparação 21.851 16.672 13.183 73 2.285 1.727 73

125 Sunviauto - Indústria de Componentes de Automóveis Ind. Auto 21.376 19.238 37.804 -863 10.604 6.861 320

126 J.P.L.R. 1, Unipessoal Distribuidor 21.232 16.413 15.257 1.309 3.558 4.028 154

127 Vap - Veículos Automóveis e Peças Com. e Reparação 21.167 15.469 9.128 281 6.036 1.786 80

128 Aguesport - Importação e Exportação Pneus 20.672 20.195 11.462 635 3.385 1.940 29

129 Japblue - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 20.632 13.393 15.392 223 1.505 1.022 30

130 Entreposto Setúbal - Comércio de Viaturas e Máquinas Com. e Reparação 20.298 16.500 7.572 -247 1.153 1.356 49

131 Entreposto Almotor - Comércio e Reparação de Veículos Com. e Reparação 20.121 10.415 7.285 497 2.724 1.799 43

132 Gilauto - Automóveis, Máquinas e Equipamentos Com. e Reparação 19.907 15.819 4.953 292 964 1.406 46

133 Rodrigues de Amorim & Irmão Com. e Reparação 19.482 18.183 9.839 -200 724 2.037 90

134 Starsul - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 19.196 15.853 12.062 60 2.203 2.767 77

135 Expofor - Comércio e Reparação de Automóveis Com. e Reparação 19.035 13.080 2.937 -439 -3.796 1.233 44

136 Recauchutagem Nortenha Pneus 18.914 21.239 26.911 -1.638 10.093 3.771 247

137 Matos & Prata - Veículos, Máquinas e Peças Com. e Reparação 18.746 16.298 9.506 220 3.112 1.653 74

138 Stand Asla - Imp. e Com. de Peças e Acessórios Auto Distribuidor 17.919 20.272 19.749 51 3.325 3.395 108

139 Automóveis do Mondego Com. e Reparação 17.504 12.859 7.776 113 1.186 1.652 79

140 Itelcar - Automóveis de Aluguer Com. e Reparação 17.456 17.277 62.894 871 4.841 12.641 35

141 AD Logistics Distribuidor 17.297 14.412 16.060 4 1.184 2.468 100

142 Lizauto - Soc. Portuguesa de Com. e Rep. de Auto Com. e Reparação 17.242 12.719 7.560 262 3.845 2.007 73

143 Hermotor - Sociedade Comercial de Automóveis Com. e Reparação 17.117 12.800 7.526 215 2.068 1.760 62

144 Ferreira Morais & Morais Com. e Reparação 17.024 13.401 3.911 25 1.034 1.255 58

145 Entreposto Europauto - Com. de Veiculos Automóveis Com. e Reparação 16.807 10.652 8.079 -102 809 827 26

146 Japautomotive 3 - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 16.591 12.245 8.992 323 4.507 958 21

147 Entreposto Santagri - Com. e Reparação de Veículos Auto Com. e Reparação 16.245 15.262 6.472 -337 713 1.018 57

148 Banix-Veículos De Transporte Com. e Reparação 16.244 10.934 5.311 55 949 1.275 38

149 Bombóleo Distribuidor 16.091 14.796 9.121 209 2.469 1.451 31

128 | Top 100 Aftermarket 2015


HHH

Mercado

N.º

Empresa

Atividade

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

150 Dispnal Pneus Pneus 16.021 15.627 12.355 983 10.442 2.520 33

151 Hydraplan - Manutenção e Comércio de Veículos Pesados 15.743 14.670 11.472 705 4.143 3.193 72

152 Auto Martinauto Com. e Reparação 15.730 10.042 7.894 278 4.028 1.598 51

153 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis Distribuidor 15.543 14.096 11.153 1.029 6.567 3.077 62

154 Invepe - Indústria de Veículos Pesados Ind. Auto 15.135 11.601 8.917 27 1.412 1.932 98

155 Krautli Portugal - Equipamentos para Veículos Distribuidor 15.058 13.163 8.310 429 2.523 2.853 49

156 Auto Açoreana de Rui & Gastão Com. e Reparação 15.039 14.486 12.520 334 8.678 1.941 62

157 João Mateus Lopes, Unipessoal Rep. Auto 15.036 15.527 938 21 78 619 41

158 Gavis - Sociedade de Representações de Automóveis Com. e Reparação 15.031 11.893 7.661 175 3.047 1.783 69

159 Nabeirauto - Comércio e Reparação Automóvel Com. e Reparação 14.997 13.425 2.900 -134 908 1.013 49

160 Mercentro - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 14.823 10.362 8.505 98 2.900 1.381 39

161 Santogal Peças - Dist. e Com. de Componentes Auto Distribuidor 14.703 15.874 3.960 86 160 2.061 36

162 Auto Maran (Coimbra) Com. e Reparação 14.459 12.672 8.115 218 4.764 2.089 71

163 Lemos & Irmão Com. e Reparação 14.361 15.324 4.067 132 2.458 1.320 61

164 Pirelli Neumaticos Pneus 14.266 12.027 3.241 81 1.318 521 7

165 Castro Figueiras Com. e Reparação 14.214 13.356 10.753 61 3.026 964 15

166 Chamauto - Sociedade Transmontana de Automóveis Com. e Reparação 14.164 10.510 2.106 60 1.020 329 30

167 Entreposto Algarve - Viaturas e Máquinas Com. e Reparação 13.952 8.910 5.461 -6 944 1.146 35

168 Lisboa Oriente - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 13.934 9.551 3.648 20 589 1.146 42

169 MCoutinho Porto - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 13.818 15.559 19.711 -201 6.291 1.521 62

170 Carglass (Autoglass - Vidros para Viaturas) Vidros 13.693 12.224 4.186 -680 1.406 3.748 192

171 Tec-Atlântica - Técnica e Comércio Automóvel Com. e Reparação 13.631 10.610 10.999 115 4.905 1.116 34

172 Aníbal Carvalho & Filhos Com. e Reparação 13.533 11.185 7.011 121 3.625 1.115 31

173 Expressglass - Vidros para Viaturas Vidros 13.482 12.665 4.589 296 1.688 2.415 100

174 MCoutinho Douro - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 13.456 14.739 19.707 217 4.770 2.021 61

175 Sociedade de Representações Ethos Com. e Reparação 13.331 10.063 6.303 21 2.856 963 34

176 Spinerg - Soluções para Energia Lubrificantes 13.246 14.627 4.102 239 1.631 1.146 18

177 Bandague - Soc. Recauchutagem Pneus a Frio Pneus 12.900 12.873 16.602 12 5.978 3.075 127

178 Tirso Pneus - Imp. e Exportação de Pneus, Unipessoal Pneus 12.845 14.325 8.731 17 1.460 640 17

179 Ferdinand Bilstein Portugal, S. A. Distribuidor 12.341 10.904 6.346 1.423 5.306 3.172 65

180 MCoutinho Litoral Com. e Reparação 12.322 13.846 10.640 -272 332 1.563 66

181 Sacel - Soc. Auto Central Leiriense Com. e Reparação 12.184 9.385 4.372 351 1.200 1.443 44

182 Lubripor - Lubrificantes e Combustíveis de Portalegre Com. e Reparação 12.179 11.043 5.195 30 1.142 846 45

183 Europeças Distribuidor 12.046 12.151 9.707 196 3.329 2.466 66

184 Feu Vert Portugal - Peças e Acessórios Automóveis Pneus 12.040 10.537 8.038 -632 2.310 3.184 183

185 Auto Reno - Sociedade Comercial de Automóveis Reno Com. e Reparação 12.023 9.456 5.443 270 2.717 1.251 45

186 Motortejo - Comércio e Industria Automóvel Com. e Reparação 12.017 13.724 2.157 30 414 985 35

187 S.D.L. - Sociedade Distribuidora de Lubrificantes Lubrificantes 11.966 79 1.984 77 795 401 12

188 BL Motor - Comércio de Automóveis, S.A. Com. e Reparação 11.935 5.259 3.579 143 933 939 38

189 José Luís Soveral & Filhos Ind. Auto 11.932 13.227 10.862 30 2.864 1.206 40

190 Recauchutagem Ramôa Pneus 11.930 12.035 7.737 10 3.215 2.232 114

191 Soulima - Comércio de Peças Distribuidor 11.656 8.948 6.613 415 2.202 1.636 37

192 José Lourenço Pneus e Combustíveis, Unipessoal Pneus 11.448 11.893 10.272 1.059 6.104 2.586 73

193 Pneus Cruzeiro - João António Almeida Matos Pneus 11.229 10.560 9.232 280 2.992 1.012 12

194 João de Almeida Oliveira Rep. Auto 11.224 11.346 1.808 -25 665 413 35

195 Terauto - Sociedade Terceirense de Automóveis Com. e Reparação 11.191 9.565 7.532 6 2.240 1.891 73

196 Pneuvita - Comércio e Serviços de Automóveis Pneus 11.153 10.648 3.444 23 1.095 1.676 74

197 Francisco Soares Pinheiro & Ca. Com. e Reparação 11.115 9.242 4.968 101 3.301 1.014 40

198 Europart Portugal Distribuidor 10.989 10.422 6.702 414 1.733 2.147 35

199 A. Brás Heleno Com. e Reparação 10.976 17.498 4.820 -522 1.737 948 51

200 Lusavouga - Máquinas e Acessórios Industriais Distribuidor 10.811 10.533 18.998 234 8.986 2.447 75

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 129


J Setor Automóvel

N.º

Empresa

HHH

Mercado

Atividade

201 A. Vieira - Comércio Veículos Automóveis Distribuidor 10.803 10.113 7.323 671 4.657 2.431 59

202 Fimag - Importação e Comércio de Acessórios Distribuidor 10.700 9.740 9.174 1.007 5.217 2.269 48

203 Auto Viação Micaelense Com. e Reparação 10.614 10.710 11.012 351 10.225 2.980 97

204 Welsh, Gomes & Aguiar Com. e Reparação 10.575 11.414 10.819 -313 1.221 1.600 68

205 Sporvap - Veículos e Peças Com. e Reparação 10.550 7.254 4.119 107 2.028 690 25

206 Auto Bemguiados - Comércio e Serviços Automóvel Com. e Reparação 10.530 10.353 5.360 -107 3.101 1.007 43

207 Auto Benfica - Comércio Automóvel Com. e Reparação 10.468 9.484 5.665 7 1.300 433 20

208 Marques, Lda Com. e Reparação 10.406 7.534 3.355 41 133 942 42

209 Newondrive - Comércio de Peças Auto Distribuidor 10.398 12.562 5.627 740 2.813 2.322 50

210 Litocar Bi-Comércio Automóvel Com. e Reparação 10.350 6.554 4.344 203 1.293 847 25

211 Tiresur Portugal, Unipessoal Pneus 10.289 6.444 5.148 356 538 718 12

212 Macedo & Macedo Com. e Reparação 10.131 7.658 3.051 129 318 864 29

213 HBC II - Peças Auto Distribuidor 10.055 9.171 8.663 660 3.444 2.774 64

214 Roques Vale do Tejo - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 10.053 9.243 5.197 -55 460 1.541 36

215 Cardoso & Maia - Peças e Acessórios para Automóveis Distribuidor 9.971 10.725 11.385 51 5.874 2.982 152

216 Soveco Viseu - Veículos e Peças Com. e Reparação 9.966 7.738 4.616 174 813 880 31

217 Auto Vianense Com. e Reparação 9.918 9.966 7.854 56 2.340 1.001 45

218 Bragalis - Peças e Acessórios para Automóveis Distribuidor 9.844 9.051 7.344 333 2.000 1.520 35

219 Mendes Gomes & Cia Com. e Reparação 9.818 8.649 8.012 -196 4.027 1.792 73

220 Correia, Silva & Pureza Com. e Reparação 9.743 10.425 1.389 13 471 342 18

221 Forportil - Comércio de Automóveis e Tractores Com. e Reparação 9.664 9.170 8.688 -461 136 1.026 51

222 Rodrigues & Queirós Com. e Reparação 9.384 7.696 3.837 46 809 591 18

223 MCoutinho Centro - Comércio de Automóveis Com. e Reparação 9.348 10.514 7.951 154 3.076 1.111 41

224 Covipneus Pneus 9.280 10.784 7.053 286 4.583 1.035 41

225 Lusilectra - Veículos e Equipamentos Distribuidor 9.238 9.536 11.383 -82 5.439 2.163 58

226 Fuchs Lubrificantes Lubrificantes 8.999 9.146 5.842 594 3.649 2.227 20

227 Irmãos Leite - Comércio de Veículos Automóveis Com. e Reparação 8.912 5.934 3.414 259 2.087 954 28

228 Auto Garagem de Coimbra Com. e Reparação 8.867 8.069 4.538 -33 1.051 1.192 54

229 Auto Silva Acessórios Distribuidor 8.854 8.314 7.997 429 4.013 1.967 46

230 Feirauto II - Automóveis Com. e Reparação 8.764 9.254 4.882 37 1.334 846 30

231 Bompiso - Comércio de Pneus Pneus 8.729 8.453 9.102 1.016 3.843 2.117 20

232 Vulcal - Vulcanizações e Lubrificantes Pneus 8.726 11.387 11.466 717 7.511 1.886 31

233 Finiclasse 2002 - Comércio e Gestão de Automóveis Com. e Reparação 8.650 7.753 3.931 185 950 1.032 32

234 Auto-Sog - Comércio e Acessórios para Automóveis Com. e Reparação 8.563 8.387 2.131 111 753 441 21

235 Tomeifel - Comércio e Indústria de Automóvel Com. e Reparação 8.543 7.400 5.024 120 4.190 1.033 54

236 CJR Motors Com. e Reparação 8.511 6.114 3.505 -39 666 796 38

237 Auto Monumental de Almada, Lda. Com. e Reparação 8.452 5.094 4.810 -163 807 805 33

238 S.C. - Automóveis e Componentes Com. e Reparação 8.442 8.649 7.381 -74 2.776 1.277 57

239 Lércio Pinto Com. e Reparação 8.419 6.383 5.365 212 2.780 1.104 40

240 Lusaveiro - Importação e Exportação Máquinas Distribuidor 8.411 8.037 7.590 81 3.273 1.323 32

241 Vasilpneus de Vaz & Ca Pneus 8.361 8.253 9.514 233 2.467 1.819 82

242 Impoeste - Sociedade Técnica Equipamentos Pintura Distribuidor 8.312 8.068 7.968 13 1.654 1.960 42

243 Sociedade Comercial do Vouga Com. e Reparação 8.301 8.808 9.695 671 6.456 9.259 42

244 Auto Sertório - Sociedade Comercial Com. e Reparação 8.163 7.708 4.706 1 1.193 832 37

245 Auto-Rabal - Comércio de Automóveis e Acessórios Com. e Reparação 8.152 6.286 5.349 -184 -42 613 29

246 M.M.- Madeira Motores Com. e Reparação 8.137 5.565 3.164 101 1.744 835 25

247 FBO Motor Sport - Com. e Reparação de Auto, Lda. Com. e Reparação 8.015 5.937 4.491 10 724 623 15

248 Autovia - Sociedade de Automóveis, S.A. Com. e Reparação 8.001 5.386 7.896 120 1.306 1.033 33

249 Corvauto - Comércio e Reparações de Veículos Auto Com. e Reparação 7.948 6.673 4.073 136 2.588 1.039 36

250 Leirilis - Acessórios e Peças para Automóveis Distribuidor 7.884 6.762 5.188 292 2.548 1.474 41

Vol. Neg.

2014

Vol. Neg.

2013

Ativo

2014

Res. Liq.

2014

Cap. Próp.

2014

VAB

2014

N.º Trab.

2014

130 | Top 100 Aftermarket 2015


O maior Evento Ibérico do Aftermarket

SIMPÓSIO

IBÉRICO AFTERMARKET

Veículos comunicantes

O futuro do Aftermarket

INSCREVA-SE

AQUI

Centro de Congressos do Estoril - Portugal

18 de Março de 2016

www.simposioaftermarket.com

Oradores internacionais

Organização:

Parceiro Oficial:

ASSOCIAÇÃO

DIVISÃO DE PEÇAS AUTOMÓVEL DE PORTUGAL

E ACESSÓRIOS INDEPENDENTES

Confirmado

Luca Montagner

Diretor do ICDP

Pedro Pinto

Moderador

Confirmado

Neil Fryer

Vice-Presidente da divisão global

de Peças e Serviço da TRW

Confirmado

Jurgen Bucher

CEO da TEC Alliance

Orador Principal

Confirmado

Confirmado

Luca Betti

Diretor de negócio Aftermarket

da Ufi Filters

Hartmut Röhl

Presidente da FIGIEFA

Especial Jornal das Oficinas / Revista dos Pneus | 131


O preço diminui

mas a qualidade mantém-se

Próprio de um grande líder, e atentos à realidade do mercado, a SKF tem vindo a fazer um enorme esforço

de proporcionar aos seus parceiros de negócio uma maior competitividade, mantendo e melhorando

continuamente os elevados padrões de serviço e qualidade reconhecidos em todo o mercado de reposição

auto.

Quer com as linhas EOL "End Of Life" para veículos com mais de 10 anos nas gamas Kits de Rolamento de

Roda, Kits de Distribuição e recentemente nas Bombas de Água, quer pela aquisição da fábrica de tramissões

em Itália, muitos têm sido os reposicionamentos de preço em diferentes linhas de produto, o último dos

quais, no segmento de aplicações para veículos Asiáticos. Para ajudar os nossos Parceiros de negócio e todos

os que dão preferência à marca SKF a serem competitivos neste mercado tão concorrencial.

Install Confidence

www.vsm.skf.com

132 | Top 100 Aftermarket 2015

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!