DOSSIE Criolipólise

polachini

ATENÇÃO!

Todos os estudos e artigos científicos existentes até o momento sobre criolipólise

convencional e de contraste, realizados no Brasil e no exterior, foram feitos em

equipamentos com uma saída de aplicação, situação em que todo o sistema de resfriamento

trabalha com total efetividade e segurança.

Como não existe estudo ou literatura que tenha sido realizado em equipamentos com duas ou

mais saídas, não há como comprovar ou garantir a segurança e os resultados destes

equipamentos.

03 Introdução à criolipólise

04 A tecnologia da criolipólise

05 Crio convencional e de contraste

06 Técnicas, métodos e protocolos

07 Indicações e contraindicações

07 Efeitos fisiológicos esperados

08 Áreas de tratamento - mulheres

09 Áreas de tratamento - homens

10 Parâmetros da criolipólise

11 Técnica de aplicação

12 Resultados da criolipólise

13 Resultados da criolipólise de contraste

14 Comparativo de equipamentos

15 A última geração da criolipólise

16 O que buscar em um equipamento

17 Perguntas frequentes

18 Referências científicas

19 Onde comprar


CRIOLIPÓLISE

Nos últimos anos, a criolipólise vem sendo um dos métodos mais procurados para a redução de

gordura localizada. Desde que a técnica chegou ao Brasil tornou-se uma das preferidas pelas

mulheres e também por homens, por ser um tratamento não invasivo com excelentes resultados.

Agora, com o início da produção de equipamentos nacionais de qualidade — que em nada deve aos

importados, porém de custo muito mais baixo — a técnica tende a atingir um público ainda maior.

Soma-se a isso o fato de ter surgido uma nova técnica de criolipólise, a “Criolipólise de Contraste”, que

sinaliza resultados de até 42% de redução de gordura em uma única sessão, diante dos 25%

proporcionados pela crio convencional!

Em vista disso, compilamos esse dossiê com o que há de mais moderno e cientificamente testado

em criolipólise, convencional e de contraste, com o objetivo de apresentar em detalhes tudo o que

esta técnica oferece, ao profissional e a seus clientes.

Nesse catálogo você conhecerá as principais técnicas de criolipólise como, por exemplo, método

espanhol, americano, brasileiro, asiático; as áreas possíveis para aplicação em mulheres e homens,

protocolos, indicações e contraindicações, efeitos fisiológicos da criolipólise, passo a passo de aplicação e

referências científicas para quem pretende atuar ou apenas se informar sobre o assunto.

Encontrará também um comparativo entre equipamentos com seus principais diferenciais, de forma

a poder escolher um equipamento com segurança, caso sua intenção seja investir nesta técnica que

é hoje uma das mais procuradas e valorizadas no mercado.

03


A TECNOLOGIA DA CRIOLIPÓLISE

A criolipólise é um método que realiza a extração do calor, resfriando

gradualmente a pele e o subcutâneo, promovendo permanente

eliminação de células adiposas.

Para realizar este processo é preciso de um aparelho (equipamento de

criolipólise) que contenha, entre outros componentes, um adequado

sistema de sucção/congelamento, como mostra a figura ao lado.

A técnica foi proposta na última década pelos médicos Rox Anderson e

Dieter Manstein, pesquisadores da Universidade de Harvard, nos

Estados Unidos. Foi concebida a partir da observação de casos

reportados a respeito da paniculite do picolé e da paniculite equestre,

onde evidências apontaram que comparativamente, os adipócitos são

mais suscetíveis ao frio do que a pele, nervos e músculos.

A partir deste conceito, procurou-se desenvolver um equipamento que

proporcionasse a aplicação externa de frio com finalidades estéticas

para a redução não invasiva do panículo adiposo.

CHILLER - O “coração” do equipamento de criolipólise

Chiller é o nome dado ao conjunto de componentes do

equipamento responsável pelo pela troca de frio/calor

e estabilidade da temperatura de trabalho.

É composto por:

Placas de peltiers

Bomba de alta pressão

Tanque para reservatório de água

Sensor de temperatura

Sensor para monitoramento

da temperatura da

água do sistema

Filtro

Filtro de duplo estágio

para retenção de impurezas

do sistema de refrigeração

Radiadores e ventiladores

Radiadores de cobre e 4 ventiladores

integrantes do sistema de

refrigeração da água

Peltier

4 pastilhas termoelétricas no

aplicador para obtenção das

temperaturas de maneira

rápida, efetiva e segura

Reservatório de água

5 litros de água desmineralizada

Sensor de fluxo

Sensor para monitoramento

do fluxo de água no sistema

Bomba de água

Bomba de alta vazão responsável

pela circulação de água

desmineralizada no sistema

de refrigeração

Os peltiers são pastilhas termoelétricas utilizadas para o resfriamento de áreas bem

específicas. São formados essencialmente por duas placas de cerâmica, compostas

por pequenos cubos de telureto de bismuto.

Sua operação é baseada no efeito peltier descoberto em 1834, segundo o qual uma

diferença de temperatura se estabelece na interface de dois condutores distintos

quando está sujeita a passagem de uma corrente elétrica.

Em um dos lados ocorre um resfriamento enquanto no outro lado ocorre um

aquecimento. Ao inverter o sentido da corrente elétrica, inverte-se também o efeito

de aquecimento e resfriamento.

04

Assim, para um perfeito aquecimento/resfriamento das

placas de peltier tanto a bomba de alta pressão (sucção)

quanto o sistema de água devem estar totalmente

dedicados à eles, em um sistema único, caso contrário há

perda de potência de sucção e alcance/manutenção das

temperaturas programadas.

Ou seja, para um eficiente alcance e manutenção da

temperatura de trabalho, cada manípulo (saída do aplicador)

deve possuir o seu sistema de chiller próprio e independente,

isto é, componentes dedicados somente à ele.


CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL E DE CONTRASTE

Isto se aplica inclusive ao reservatório de água que não

deve ser compartilhado em hipótese alguma entre mais

de um aplicador. Caso isso aconteça, não podemos

considerar como um sistema independente e sim

interdependente e de baixa performance e eficiência.

obtiveram resultados para o procedimento de criolipólise

(convencional ou de contraste no Brasil e no mundo)

foram feitos em equipamentos com apenas uma saída de

aplicação, o que coloca este sistema como o único

realmente com comprovação de segurança e resultados!

Importante ressaltar que todos os estudos científicos que

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

No procedimento da criolipólise convencional é realizado

um resfriamento na área tratada, atingindo seletivamente

as células de gordura sem causar danos à órgãos e

tecidos subjacentes.

Resfriamento

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

A técnica de criolipólise de contraste consiste em um préaquecimento

do tecido antes de seu resfriamento. Este

contraste inicial de temperatura prepara a região para

uma eliminação das células de gordura, gerando com isso,

melhores resultados. Ao final, a área tratada é novamente

aquecida para a imediata reperfusão, isto é, a

normalização da circulação sanguínea, o que promove

maior eficiência ao procedimento e minimiza a

possibilidade de complicações, além de proporcionar

conforto ao próprio profissional, que está dispensado de

realizar a massagem manual.

Aquecimento inicial

Resfriamento

Aquecimento final

Nesta técnica há um aquecimento anterior e/ou posterior

ao processo de congelamento.

Este aquecimento inicial, além de proporcionar maior

maleabilidade do tecido, facilita sua entrada no

aplicador, preparando a região para uma maior eliminação

das células de gordura.

Já o aquecimento final, pós-resfriamento, possibilita

imediata reperfusão, isto é, a normalização da circulação

sanguínea, o que promove maior eficiência e melhores

resultados ao procedimento, além de mais conforto ao

cliente. Além disso, proporciona conforto ao próprio

profissional, que está dispensado de realizar a massagem

manual.

Desta forma, podemos afirmar que existem 4 tipos de crio:

Criolipólise convencional

Criolipólise convencional com pré-aquecimento

Criolipólise convencional com pós-aquecimento

(reperfusão)

Criolipólise de contraste (com pré e pós-aquecimento)

05


TÉCNICAS, MÉTODOS E PROTOCOLOS

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

Existem as seguintes técnicas de criolipólise convencional:

Criolipólise Convencional - Método Espanhol

Criolipólise Convencional - Médodo Americano

Criolipólise Convencional - Método Brasileiro

Criolipólise Convencional - Método Asiático

Criolipólise Convencional - Adiposidade Localizada com ênfase no Criodermadstringo

Criolipólise Convencional - Adiposidade Localizada Método Picolé (adaptado por HTM)

Conhecido como Método Espanhol, a técnica consiste em um resfriamento em baixa temperatura positiva.

Etapa única -

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

ESPANHOL

RESFRIAMENTO: +8°C / Tempo 30 minutos / Sucção em modo contínuo

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

AMERICANO

Conhecido como Método Americano, a técnica consiste em um resfriamento em moderada temperatura negativa.

Etapa única -

RESFRIAMENTO: -5°C / Tempo 60 minutos / Sucção em modo contínuo

Conhecido como Método Brasileiro, a técnica consiste em resfriamento em baixa temperatura negativa.

Etapa única -

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

BRASILEIRO

RESFRIAMENTO: -7°C / Tempo 60 minutos / Sucção em modo contínuo

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

+8ºC / 30 min

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

-5ºC / 60 min

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

-7ºC / 60 min

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

ASIÁTICO

Conhecido como Método Asiático, a técnica consiste em um aquecimento seguido de resfriamento em

baixíssima temperatura negativa.

Etapa 1 - AQUECIMENTO : +40°C / Tempo 5 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 2 - RESFRIAMENTO: -11°C / Tempo 60 minutos / Sucção em modo contínuo

O Dermadstringo, conhecido como criodermadstringo é definido como a melhora da textura da pele após o

seu resfriamento em moderada temperatura negativa por um tempo específico. Está relacionado ao

aumento da espessura da derme, produzindo maior firmeza e diminuição da lassidão.

Etapa única -

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

A/L (ADIPOSIDADE LOCALIZADA) E DERMADSTRINGO

RESFRIAMENTO: -5°C / Tempo 45 minutos / Sucção em modo contínuo

O picolé é uma denominação ao aspecto clínico imediato da prega cutânea em forma de bloco sólido,

quando finalizada a terapia utilizando-se apenas da etapa de resfriamento, em muito baixa temperatura

negativa (-11°C).

Etapa única -

CRIOLIPÓLISE CONVENCIONAL

A/L (ADIPOSIDADE LOCALIZADA) E PICOLÉ (ADAPTADO POR HTM)

RESFRIAMENTO: -11°C / Tempo 35 minutos / Sucção em modo contínuo

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

+40ºC

5 min

-11ºC / 60 min

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

-5ºC / 45 min

Criolipólise

convencional

Redução de gordura

até 25%

-11ºC / 35 min

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

Existem as seguintes técnicas de criolipólise de contraste:

Criolipólise de Contraste - Método Espanhol

Criolipólise de Contraste - Método Brasileiro (adaptado por HTM)

Criolipólise de Contraste - Método DMV (Depressomassagem vascular) e A.L. (adaptado por HTM)

Criolipólise de Contraste - A.L. (Adiposidade Localizada) associada ao DMV com ênfase na celulite. (adaptado por HTM)

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

TÉCNICA DMV (DEPRESSOMASSAGEM VASCULAR)

Associando-se à técnica da criolipólise de contraste, o Beauty Shape oferece a técnica DMV para aumento

da histerese cutânea inicial e reperfusão mecânica final.

O calor tem a capacidade de aumentar a extensibilidade do colágeno e, quando associado a uma sucção

em modo pulsado, permite no pré- resfriamento a deformação viscoelástica da pele, aumentando o

volume da prega cutânea dentro do aplicador.

E no pós resfriamento, um imediato bombeamento para uma reperfusão sanguínea mais intensa e

eficiente, dispensando o uso da massagem manual.

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

ESPANHOL

Conhecido como Método Espanhol, a técnica consiste em um aquecimento inicial, seguido por

resfriamento em baixa temperatura positiva e finalização por um novo aquecimento.

Etapa 1 - AQUECIMENTO: +40°C / Tempo 5 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 2 - RESFRIAMENTO: + 8°C / Tempo 30 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 3 - AQUECIMENTO: +38°C / Tempo 10 minutos / Sucção em modo contínuo

+40ºC

+38ºC

5 min

Criolipólise

10 min

de Contraste

Redução de gordura

até

+8ºC / 30 min

42%*

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

DMV E A/L

Criolipólise alternativa, utiliza a técnica DMV e Adiposidade Localizada.

Aquecimento inicial, seguido por resfriamento em baixíssima temperatura negativa e finalização com um

novo aquecimento, associando-se à inédita DMV.

Etapa 1 - AQUECIMENTO: +40°C / Tempo 5 minutos / Sucção em modo pulsado

Etapa 2 - RESFRIAMENTO: -10°C / Tempo 60 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 3 - AQUECIMENTO: +38°C / Tempo 10 minutos / Sucção em modo pulsado

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

BRASILEIRO (ADAPTADO POR HTM)

Conhecido como Método Brasileiro, a técnica consiste em um aquecimento inicial, seguido por

resfriamento em baixa temperatura negativa e finalização por um novo aquecimento.

Etapa 1 - AQUECIMENTO: +40°C /Tempo 5 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 2 - RESFRIAMENTO: -7°C / Tempo 60 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 3 - AQUECIMENTO:+38°C /Tempo 10 minutos / Sucção em modo contínuo

+40ºC

+38ºC

5 min

Criolipólise

10 min

de Contraste

Redução de gordura

-7ºC / 60 min

até 42%*

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

MDV, A/L E CELULITE

Aquecimento inicial, seguido por resfriamento em baixa temperatura positiva e finalização por um novo

aquecimento, associando-se à inédita DMV para estimular as trocas metabólicas e a oxigenação tecidual.

Sob a ação de uma tensão mecânica intermitente, a pele se estira e suas fibras colágenas se alinham,

concomitantemente ao deslocamento dos fluídos intercelulares, reduzindo a estase microcirculatória e a

reorganização do tecido colágeno.

Etapa 1 - AQUECIMENTO: +40°C / Tempo 5 minutos / Sucção em modo pulsado

Etapa 2 - RESFRIAMENTO: +5°C / Tempo 30 minutos / Sucção em modo contínuo

Etapa 3 - AQUECIMENTO: +38°C / Tempo 10 minutos / Sucção em modo pulsado

Criolipólise

de Contraste

Redução de gordura

até 42%*

+40ºC

5 min

-10ºC / 60 min

+38ºC

10 min

Criolipólise

de Contraste

Redução de gordura

até 42%*

+40ºC

5 min

+5ºC / 30 min

+38ºC

10 min

06


INDICAÇÕES E CONTRAINDICAÇÕES

INDICAÇÕES DA CRIOLIPÓLISE

Gordura localizada

Gordura localizada com ênfase em celulite

Gordura localizada com ênfase em criodermadstringo

CONTRAINDICAÇÕES

- Hepatite C

- Área de sangramento recente - Hérnia na região

- Artrite reumatoide - Hipovitaminose D

- Cicatriz na região - Imunodeficiência adquirida (AIDS)

- Comprometimento circulatório periférico - Infecções aguda e crônica

- Crioglobulinemia - Lactação

- Dermatites e eczemas - Lipoaspiração ou qualquer outro procedimento

- Diabetes cirúrgico na área nos últimos 6 meses

- Doença de Reynaud - Lúpus Eritematoso Sistêmico

- Doenças autoimunes - Neoplasia ou tumor

- Esteatose hepática - Neuralgia pós-herpética

- Excesso de gordura visceral - Obesidade

- Fator reumatoide positivo - Prega mínima inferior a 2,0 cm

- Feridas abertas ou infectadas - Síndrome de Sjögren

- Flacidez de pele após grande perda ponderal de peso - Tratamento medicamentoso para infertilidade

- Gravidez - Urticária ao frio

- Hemoglobinúria paroxística ao frio

EFEITOS FISIOLÓGICOS ESPERADOS

Paniculopatia lobular e apoptose

O equipamento de criolipólise apresenta uma ponteira que

aspira por uma pressão negativa, a região da adiposidade

localizada, possibilitando que apenas a prega cutânea

selecionada seja resfriada de forma segura e controlada.

Os adipócitos criosensibilizados, atingem a cristalização

em torno de 10°C, em comparação com água a 0°C.

Após a reperfusão, inicia-se uma resposta celular às

mudanças ambientais, semelhante ao processo de morte

celular programada (apoptose), visto que não há

nenhuma evidência histológica de dano ao adipócito.

A paniculite lobular é o elemento desencadeador do

fenômeno da apoptose, onde os adipócitos apoptóticos

podem ser fagocitados e eliminados por macrófagos. A

apoptose inclui a formação de vacúolos citoplasmáticos,

encolhimento e diminuição do contato entre células

vizinhas, fragmentação da membrana nuclear com

condensação cromatínica, despolarização da membrana

mitocondrial, fragmentação internucleossomal do DNA e

alterações na assimetria de fosfolipídeos da membrana

plasmática.

O arrefecimento localizado induz a uma resposta

inflamatória no tecido adiposo, denominado paniculite

lobular, com início no terceiro dia após o procedimento,

diminuindo significativamente em até 90 dias.

07


ÁREAS DE TRATAMENTO - MULHERES

Região submentoniana

Prega axilar

Abdômen superior

Cintura

Abdômen inferior

Coxa medial superior

Coxa medial inferior

Região

ilíaca

Região

pubiana

Braço posterior

Região dorsal superior

Região dorsal inferior

Flanco

Região lombar

Culote

Prega infraglútea

08


ÁREAS DE TRATAMENTO - HOMENS

Região submentoniana

Lipomastia

Abdômen superior

Abdômen inferior

Região dorsal superior

Braço posterior

Região dorsal inferior

Flanco

Região lombar

09


PARÂMETROS DA CRIOLIPÓLISE

Para a realização de uma sessão de criolipólise, deve-se considerar os parâmetros: pressão (kPa), temperatura (°C),

tempo (min) e modo de sucção (contínuo ou pulsado).

Como referência, temos abaixo a tela de equipamento de criolipólise com estes e outros parâmetros no display de

operação e no aplicador. (Para ver as configurações ideais, consulte o Protocolos na página 6).

Display do equipamento

Display do aplicador

Criolipólise Convencional

e de Contraste

Protocolo escolhido

Tutorial

Contraste DMV e Adiposidade Localizada

INFO

Processo em

execução

Pressão de

sucção do

aplicador

Pressão kPa

60kPa

Temperatura (ºC)

40ºC

Temperatura (ºC)

-10ºC

Temperatura (ºC)

38ºC

Aquecimento inicial

Tempo (min)

Resfriamento

Tempo (min)

Aquecimento final

Tempo (min)

Modo de sucção

00:05:00 20 p/min

Modo de sucção

00:60:00 contínuo

Modo de sucção

00:10:00 50 p/min

Programação da

fase de preparação

(aquecimento inicial)

Programação da

fase de congelamento

Programação da

fase de reperfusão

(aquecimento final)

Pressão de

sucção do

aplicador

Pressão kPa

60kPa

Temperatura

25º C

START

SUCTION

Indicador de

temperatura

Controle da

operação do

equipamento

VOLTAR

25º C Água

Tempo total (min)

00:75:00

START

Controle da operação

de sucção

Retornar para

àreas de tratamento

Controles de

segurança

Tempo total

da sessão

Início da

operação

Criolipólise CONVENCIONAL

Técnica que caracteriza-se pelo congelamento da área tratada, antecedido ou não por um aquecimento inicial.

Convencional - A/L Picolé HTM

Convencional - Asiático

Convencional - Asiático

Temperatura (ºC)

15ºC

Aquecimento inicial

Tempo (min)

00:00:00

Modo de sucção

contínuo

Aquecimento inicial

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

40ºC 00:05:00 contínuo

Temperatura (ºC)

40ºC

Aquecimento inicial

Tempo (min)

00:00:00

Modo de sucção

contínuo

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

-11ºC 00:35:00 contínuo

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

-11ºC 00:60:00 contínuo

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

-11ºC 00:60:00 contínuo

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

15ºC 00:00:00 contínuo

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

38ºC 00:00:00 50 p/min

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

38ºC 00:00:00 50 p/min

25º C Água

Tempo total (min)

00:35:00

PAUSE

STOP

25º C Água

Tempo total (min)

00:05:00

PAUSE

STOP

25º C Água

Tempo total (min)

00:65:00

PAUSE

STOP

CONVENCIONAL

CONVENCIONAL

Criolipólise de CONTRASTE

A Criolipólise de contraste caracteriza-se por um aquecimento anterior e posterior ao congelamento.

Contraste - DMV e A/L

Contraste - DMV e A/L

Contraste - DMV e A/L

Aquecimento inicial

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

40ºC 00:05:00 50 p/min

Temperatura (ºC)

40ºC

Aquecimento inicial

Tempo (min)

Modo de sucção

00:00:00 50 p/min

Temperatura (ºC)

40ºC

Aquecimento inicial

Tempo (min)

Modo de sucção

00:00:00 50 p/min

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

-10ºC 00:60:00 contínuo

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min) Modo de sucção

-10ºC 00:60:00 contínuo

Pressão kPa

Resfriamento

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

-10ºC 00:00:00 contínuo

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

38ºC 00:10:00 30 p/min

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

38ºC 00:10:00 30 p/min

60kPa

Aquecimento final

Temperatura (ºC)

Tempo (min)

Modo de sucção

38ºC 00:10:00 30 p/min

25º C Água

Tempo total (min)

00:00:00

PAUSE

STOP

25º C Água

Tempo total (min)

Tempo total (min)

00:05:00 PAUSE

STOP

00:65:00

25º C Água

PAUSE

STOP

10

CONTRASTE


TÉCNICA DE APLICAÇÃO (da preparação do cliente ao término da sessão)

Passo 1

Acomode confortavelmente

o seu cliente.

Higienize a pele e demarque

a região de tratamento com

uma caneta dermográfica.

Passo 2

Escolha o aplicador de

acordo com a região da

aplicação e/ou a densidade

e o volume da prega

cutânea.

Passo 3

Conecte o aplicador no

equipamento, certificandose

de que o mesmo esteja

perfeitamente encaixado.

Passo 4

Ligue o equipamento no

botão ON (parte traseira) e

depois vire a chave

existente na parte dianteira

para a direita.

Passo 5

Proteja a região com uma

manta protetora descartável

e de uso individual.

Passo 6

Posicione o aplicador na

região a ser tratada.

Passo 7

Inicie o processo de sucção

do vácuo acionando o botão

no aplicador; certifique-se de

que a prega preenche mais

da metade do copo do

aplicador.

Atenção: O aplicador

transparente permite

acompanhar o volume

adiposo da prega cutânea

em seu interior:

50% (limite mínimo)

80% (limite máximo)

Passo 8

Inspecione a manta e

verifique qualquer dobra ou

irregularidade. Certifique-se

que toda a prega cutânea

dentro do aplicador esteja

protegida pela manta.

Passo 9

A c i o n e o S TA R T n o

equipamento ou aplicador

para iniciar o tratamento.

Passo 10

Atente-se as sensações

descritas pelo paciente,

acompanhando todo o

procedimento.

Passo 11

A p ó s o t é r m i n o d a

aplicação, para interromper

a sucção, pressione o botão

SUCTION no aplicador e o

retire suavemente.

11


RESULTADOS DA CRIOLIPÓLISE

A criolipólise é efetiva?

Sim! A criolipólise convencional tem obtido resultados

de redução de 20% a 25% de gordura na área tratada.

(A) Esta mulher de 59 anos de idade apresentou-se com preocupação sobre o excesso

de gordura do abdômen e flancos.

B) Três meses após dois tratamentos, com cada tratamento constituído por um ciclo para

o superior, médio e abdômen inferior, além de flancos esquerdo e direito, o paciente é

mostrado com uma alteração de peso -1,81 kg sob a linha de base.

Broad Overview of a Clinical and Commercial Experience With CoolSculpting. W. Grant Stevens,

MD, FACS; Laura K. Pietrzak, MSHS, PA-C; and Michelle A. Spring, MD Aesthetic Surgery Journal

33(6) 835–846 © 2013 The American Society for Aesthetic Plastic Surgery, Inc

Um exemplo representativo de melhora clínica. Após um tratamento com

cryolipolysis para a camada de gordura, houve redução do abdômen. A paciente foi

submetida a um único tratamento com cryolipolysis, embora duas aplicações

foram necessárias para tratar o abdômen inteiro devido à maior área de superfície.

As imagens mostram a linha de base, após quatro meses do tratamento.

O peso do paciente no 4º mês tinha aumentado em 1,58 kg.

Esta figura é obtida e usada com permissão de

Ivan Rosales - Berber , MD.

Cryolipolysis for Reduction of Excess Adipose Tissue. Andrew A. Nelson, MD,* Daniel Wasserman,

MD,† and Mathew M. Avram, MD, JD‡ 1085-5629/09/$-see front matter © 2009 Elsevier Inc. All

rights reserved. doi:10.1016/j.sder.2009.11.004

Fotografias pós-tratamento no 5º dia (A) e três meses depois (B) demonstram uma

infiltração nodular.

Tratamento de flanco antes (A) e dois meses depois (B ) que mostra a redução

visível em excesso de gordura.

Safety, Tolerance, and Patient Satisfaction With Noninvasive Cryolipolysis

CHRISTINE C. DIERICKX, MD,* JEAN-MICHEL MAZER, MD,† MILA SAND, MD,† SYLVIE KOENIG, MD,† AND VALERIE ARIGON, MD† © 2013 by the American Society for Dermatologic Surgery, Inc. Published by

Wiley Periodicals, Inc. ISSN: 1076-0512 Dermatol Surg 2013;39:1209–1216 DOI: 10.1111/dsu.12238

12


Esta mulher de 27 anos apresentou-se para redução de gordura e contorno

abdominal. Pré-tratamento do paciente de peso que 70,3 kg, seu índice de massa

corporal (IMC) de 24,3 e gordura de seu corpo de 37,9%. (B , D).

Um ano após tratamento com criolipólise na parte inferior do abdômen com um

aplicador grande em uma única sessão, a paciente apresentou uma redução clínica

de gordura e alojamento da pele (em peso 73,0 kg; IMC 26,4 ; gordura corporal, 36,4

%) e um aumento de peso de 2,7 kg (5,9 lb) .

Noninvasive Selective Cryolipolysis and Reperfusion Recovery for Localized Natural Fat Reduction

and Contouring. Aesthetic Surgery Journal 2014, Vol. 34(3) 420–431© 2014 The American Society

for Aesthetic Plastic Surgery, Inc.

ANTES

DEPOIS

Paciente de 23 anos de idade, depois de dois tratamentos.

ON CRYOLIPOLYSIS IN THE DERMATOLOGIC PRACTICE EXPERIENCE REPORT SINCE 2009

Zur Kryolipolyse in der dermatologischen Praxis ERFAHRUNGSBERICHT SEIT 2009

RESULTADOS DA CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

Há vantagens da criolipólise de contraste em relação a criolipólise convencional?

Sim! Uma única aplicação da criolipólise de contraste reduz até 42% da gordura na área tratada, redução maior e mais

rápida quando comparada à crio convencional. Esta técnica diminui os riscos de queimaduras e oferece mais conforto

para o paciente, em sessões com tempo de duração muito próximas.

ANTES

Camada gordura (antes) 4,82 / 3,22 / 1,38cm

Camada gordura (depois) 2,05 / 1,34 / 0,74cm

DEPOIS

Redução

53,62%

Redução

41,61%

Redução

42,53%

Redução média total de 45,92%

Paciente de 32 anos, gênero masculino, não praticante de atividade física, portador

de adiposidade localizada resistente em flancos, submetido ao protocolo espanhol

por meio do Beauty Shape®.

Método Espanhol no hemicorpo direito. O lado esquerdo foi mantido como

controle. A técnica se compôs de um aquecimento inicial (40ºC) durante 5 minutos,

seguido por um resfriamento em baixa temperatura positiva (+8ºC) durante 30

minutos e a finalização por um novo aquecimento (38ºC) durante 10 minutos.

Resultados: Na avaliação física foi aferida a massa corporal (kg) e a espessura do

subcutâneo por ultrassonografia, imediatamente antes do primeiro procedimento

e 60 dias após um único procedimento, evidenciando-se uma redução

significativa:

Aplicação sem compressão: redução média de 45,92% de gordura

Aplicação com compressão: redução de 63% de gordura

Conclusão: Corroborando com a literatura, a criolipólise de contraste pelo Método

Espanhol, promove uma eficiente redução da adiposidade localizada,

demonstrando efetividade, boa tolerância e segurança para o uso. Não observouse

alteração da massa corporal, como também nenhum efeito adverso.

Camada gordura (antes) 3,56cm

Camada gordura (depois) 1,29 cm

Redução de 2,27 cm (63%)

CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE - RELATO DE CASO - Márcia Consulin¹, Thais Rodrigues², Aline Marques², Patricia Lopez². ¹ Profissional Mestre em Fisioterapia. Pós Graduação em Fisioterapia Dermato

Funcional. Docente do Curso de Graduação em Fisioterapia-UNIMEP. E-mail: macconsu@unimep.br. ² Profissional com Pós Graduação em Fisioterapia Dermato Funcional.

13


COMPARATIVO DE EQUIPAMENTOS

ESTUDO COMPARATIVO — CRIOLIPÓLISE DE CONTRASTE

O Beauty Shape foi desenvolvido com total desempenho, segurança e versatilidade de aplicações possíveis.

A opção por lançar o equipamento com uma saída (e até 4 aplicadores) foi pensando em desempenho e segurança, pois não existem estudos

ou artigos científicos sobre equipamentos com duas ou mais saídas (crio convencional ou de contraste), fazendo com que aparelhos nestas

condições não tenham realmente garantia de seu desempenho.

Além disso, o Beauty Shape oferece uma maior gama de recursos, todos dentro das mais rígidas normas de controle de qualidade, eficácia e

resultados. Prova disso é que o Beauty Shape foi a primeira criolipólise de contraste a ser aprovada pela Anvisa!

Abaixo, você encontra um comparativo detalhado entre os dois equipamentos de crio de contraste do Brasil. Os quadros marcados em azul são

os reais diferenciais do Beauty Shape, demonstrando porque ele possui um valor agregado muito maior se comparado ao seu similar nacional.

14

BEAUTY SHAPE

SIMILAR

TECNOLOGIA

Tipos de criolipólise Convencional e de contraste Convencional e de contraste

Realiza criolipólise de preparo e de reperfusão Sim Sim

Possui protocolos pré-definidos Sim Sim

Protocolos pré-definidos:

Convencional e de contraste; Espanhol,

Americano, Brasileiro, Asiático, entre outros

Convencional e de contraste

Protocolos específicos para homens e mulheres Sim Não

Sugere protocolos ao escolher área de tratamento Sim Não

Salva protocolos Sim, em teclado digital alfanumérico Sim

APLICADORES

Aplicadores inclusos 3 (pequeno, médio, grande) 3 (pequeno, médio, grande)

Aplicador opcional 1 aplicador extragrande Não informado

Aplicadores c/ display digital touch screen 3,5” Sim Não, aplicadores padrão, simples

Controle duplo da temperatura: aplicador/equipamento Sim Não, controle somente no equipamento

Visualização da temperatura no display Sim Sim

Aplicador com controle de vácuo Sim Sim

DESEMPENHO E RECURSOS

Saídas 1 2

Chiller 100% dedicado ao sistema Sim Não, chiller compartilhado entre 2 sistemas

Sistema de refrigeração Dedicado ao aplicador Dividido para 2 aplicadores

Reservatório de água 5 litros, 100% dedicado ao sistema 10 litros, compartilhados entre 2 sistemas

Vácuo 70 KPa (550 mmHg) 550 mmHg

Vácuo modo contínuo Sim Sim

Vácuo 7 modos pulsado 3 modos pulsado

Temperatura de aquecimento De 37°C a 40°C Somente 40°C

Temperatura de aquecimento / flexibilidade 4 níveis, de 1°C em 1°C Sem flexibilidade (só 40°C)

Temperatura de resfriamento Até – 11°C Até – 8°C

Temperatura de resfriamento / abrangência 20 níveis de temperatura: de 8°C a -11°C Limitado a 9 níveis: de 8°C a -8°C

Temperatura de resfriamento / flexibilidade

Trabalha com temperaturas pares e ímpares

Graduação de 1°C em 1? C

(Total flexibilidade para todos os protocolos)

Sim

Graduação de 2°C em 2°C;

não realiza protocolos com temperaturas

ímpares e nem na faixa de -9°C a -11°C

Não, só temperaturas pares.

Não atinge: -1°C, -3°C, -5°C, -7°C,

-9°C, limitando os protocolos possíveis

Tutorial informativo Sim, interativo e completo Sim, porém básico

SEGURANÇA

Botão de emergência Sim Não

Chave Master Control Sim Não

Sistema de drenagem Sim Sim

Bivolt automático Sim Sim

Fabricado no Brasil Sim Sim

ACESSÓRIOS INCLUSOS

Membrana anticongelante Sim Não

Porta take one Sim Não

Pacote c/ 100 take one p/ divulgação do tratamento Sim Não

Banner Sim Não

Caneta demográfica Sim Não

Manual de instruções, adipômetro, fita métrica, toalha Sim Sim

2 chaves de controle Sim Sim

Kit funil para abastecimento do reservatório Sim Sim

Almofada de suporte para aplicador Sim Sim

ATENÇÃO:

Dimensões 565 x 530 x 1090mm 450 x 430 x 1210mm

Peso do equipamento 34,4 Kg 34,6 Kg


A ÚLTIMA GERAÇÃO DA CRIOLIPÓLISE

Imagens ilustrativas

Registro Anvisa: 80212480025

A CRIOLIPÓLISE MAIS EFICIENTE, SEGURA E CONFORTÁVEL DO BRASIL

Uma das técnicas mais procuradas para a redução de gordura

localizada, a criolipólise acaba de alcançar um novo patamar de

excelência com o lançamento do Beauty Shape, a primeira crio de

contraste fabricada no Brasil.

O equipamento, também o primeiro a ser aprovado pela Anvisa (Agência

Nacional de Vigilância Sanitária), chega ao mercado disponibilizando a

realização tanto da crio convencional quanto a de contraste, possibilitando

redução de até 42% de gordura corporal da região tratada.

Com tecnologia inovadora, o Beauty Shape oferece a possibilidade da

realização de 10 protocolos diferentes que já estão pré-programados no

aparelho. Além disso, o equipamento permite a personalização de

protocolos de acordo com a necessidade de cada cliente.

Com uma saída, a 'crio' da HTM Eletrônica possui três tamanhos de

aplicadores diferentes: pequeno, médio, grande, além de um aplicador

opcional extragrande, permitindo a realização do procedimento em

diferentes áreas como, por exemplo, abdômen, flancos, culotes, região

infraescapular (“gordura do sutiã”), cintura, bananinha (abaixo dos

glúteos), região submentoniana, prega axilar, coxas, costas, braço e

lipomastia (homens).

Para proporcionar maior segurança, o Beauty Shape possui ainda o

exclusivo sistema Double Protect, que é um duplo método de

monitoramento da temperatura durante a aplicação, garantindo, assim,

maior eficiência.

O botão de emergência também é um dos diferenciais do Beauty Shape,

permitindo que o procedimento seja interrompido a qualquer momento,

em caso de intercorrência.

Aliás, além de segurança, a HTM Eletrônica pensou também em

praticidade. Diferentemente de outros equipamentos do mercado, a crio

da HTM permite ajustes e operação no próprio aplicador através do display

touch screen, proporcionando maior facilidade na operação.

Vale ressaltar que os estudos e artigos científicos existentes até o momento

sobre criolipólise -convencional e de contraste- se baseiam em testes com

equipamentos de apenas uma saída de aplicação, situação em que todo o

sistema de chiller trabalha com total efetividade e segurança.

Ou seja, não existe estudo científico realizado com equipamentos de duas

ou mais saídas e, portanto, não há comprovação sobre a efetividade e

segurança de equipamentos que possuem duas ou mais saídas de

aplicação.

Por esse motivo, a HTM optou por lançar o Beauty Shape com uma saída e

quatro aplicadores.

Compromisso com sua saúde

O Beauty Shape segue estudos científicos de renomados pesquisadores internacionais sobre a técnica de criolipólise, que estão

fundamentados nos resultados obtidos somente com uma região tratada, ficando uma interrogação sobre os possíveis efeitos

adversos e dos controles bioquímicos sanguíneos, quando os procedimentos ocorrem com mais de um aplicador simultaneamente

(AGNE, 2016).

15


PRINCIPAIS DIFERENCIAIS (o que buscar em um equipamento)

30 principais diferenciais Beauty Shape em relação aos demais equipamentos do mercado em geral

1. Primeira criolipólise convencional e de contraste a ter 16. Chave Master Control – total controle sobre o uso do

o registro da Anvisa, n° 80212480025.

equipamento.

2. 18 meses de garantia, com assistência técnica / 17. Design moderno e diferenciado – beleza e status.

reposição de peças produzidas aqui no Brasil.

18. Tutorial informativo, interativo e completo – clareza e

3. Temperatura de resfriamento de até -11ºC, praticidade.

possibilitando maior número de protocolos – mais

efetivo e seguro.

19. Telas e comandos em português, afinal o

equipamento é fabricado no Brasil – facilidade de

4. Aplicadores pequeno, médio, grande e extragrande – operação.

maior abrangência e eficiência.

20. Reservatório de água 100% dedicado ao sistema –

5. Display touch screen também pelo aplicador - maior eficiência e garantia de resultados.

praticidade e segurança.

21. Salva protocolos em teclado digital alfanumérico

6. Protocolos testados internacionalmente: espanhol, (nomes e números) – versatilidade e segurança.

americano, asiático e brasileiro, tanto para criolipólise

convencional e de contraste – resultados 22. Permite ajustes de todos os parâmetros a qualquer

comprovados.

momento (antes ou após o início da aplicação),

conforme necessidade do profissional, possibilitando

7. Exclusivos protocolos para adiposidade localizada: um ajuste em tempo real das alterações realizadas –

c e l u l i t e , d e p r e s s o m a s s a g e m v a s c u l a r , agilidade e eficácia.

criodermadstringo e picolé – maior versatilidade.

23. Possui a função “Pausar” para interromper a aplicação

8. Protocolos específicos para mulheres e homens, com momentaneamente sem perder os parâmetros da

programação gráfica intuitiva – total adequação aos aplicação – praticidade e segurança.

clientes.

24. Vácuo com 7 modos de pulsado: uma maior gama de

9. Selecionando a área de tratamento o Beauty Shape opções de modo a realizar mais tratamentos – mais

automaticamente sugere protocolos de aplicação – recursos e possibilidades!

praticidade e agilidade.

25. HTM - a melhor rede de assistência técnica no Brasil –

10. Trabalha as seguintes áreas: abdômen, flancos, segurança e conforto.

culotes, região infraescapular (“gordura do sutiã”),

cintura, bananinha (abaixo dos glúteos), região 26. Exclusivo sistema I-check: “Sistema Automático de

submentoniana, prega axilar, coxas, costas, braço e Verificação da Integridade do Equipamento” –

lipomastia (homens).

segurança e durabilidade.

11. Melhor custo-benefício do mercado – rentabilidade e 27. Controle automático do nível de fluido no filtro de

eficiência.

descarte de gel com travamento da utilização do

aparelho em caso de nível máximo atingido –

12. Exclusivo sistema Double Protect: duplo sistema de segurança e praticidade.

controle da temperatura de aplicação – proteção e

segurança máxima.

28. Opção de operação manual para ajuste de todos os

parâmetros – flexibilidade e praticidade.

13. Chiller 100% dedicado ao sistema, garantindo total

potência e eficácia do equipamento – resultados 29. Kit marketing completo para divulgação do

comprovados!

tratamento na clínica.

14. Graduação das temperaturas de 1°C em 1°C – maior 30. Pós-venda HTM: treinamento, assistência técnica e

flexibilidade e possibilidade de tratamentos.

material extra de divulgação.

15. Botão de emergência – praticidade e segurança.

16


PERGUNTAS FREQUENTES

Como é realizada a técnica de aplicação da criolipólise

de contraste?

A técnica consiste em algumas etapas simples, descritas

abaixo:

1)Higienização e demarcação da área de tratamento.

2)Proteção da região de tratamento com manta

anticongelante descartável, específica para a técnica.

3)Posicionamento do aplicador na região, o mesmo utiliza

um sistema de vácuo moderado para puxar a “prega”

composta de pele e gordura para dentro do aplicador,

posicionando-a entre duas placas de arrefecimento. Estas

placas inicialmente aumentam a temperatura local até

40°C pelo tempo programado e, logo após, executam a

extração de calor, proporcionando a diminuição da

temperatura em até -11 °C, induzindo os adipócitos na

área de tratamento a uma morte apoptótica. Após o

período de resfriamento, as placas novamente

aumentam a temperatura tecidual em média a 38°C;

desta forma, há liberação da vasoconstrição causada pelo

resfriamento, retornando a circulação sanguínea para o

local e aumentando a perfusão tecidual. Com isso, há a

intensificação da eliminação dos adipócitos.

Qual a duração da sessão?

A técnica tem duração média de 40 a 60 minutos.

Quantas sessões são necessárias?

Visto que em apenas uma sessão da criolipólise de

contraste já se obtém uma redução média de 40 a 42% da

gordura da área tratada; em alguns casos, em apenas

uma sessão já podemos alcançar os resultados

esperados. Lembrando que este número poderá variar

conforme quadro clínico e evolução de cada paciente.

O que sinto durante o tratamento com a criolipólise de

contraste?

O tratamento é totalmente indolor, inicialmente o Beauty

Shape promove uma leve sensação de aquecimento no

local, seguido de uma sensação de frio na região e leve

“dormência”. Durante o aquecimento final pode ocorrer

uma sutil sensação de “formigamento” causado pelo

restabelecimento da temperatura tecidual.

Em quais áreas do corpo é permitida a realização a

criolipólise?

Pode-se realizar a técnica em praticamente todas as

regiões que apresentem gordura localizada, entre elas,

braços, flancos, abdômen, culote, parte interna das coxas

e região subglútea.

Quais são os principais protocolos do Beauty Shape?

O Beauty Shape oferece os seguintes protocolos, além de

possibilitar a personalização/gravação de outros.

PROTOCOLOS PRÉ-DEFINIDOS

Convencional Espanhol

Convencional Americano

Convencional Brasileiro

Convencional Asiático

Conv. A/L e Dermadstringo

Conv. A/L Picolé HTM

Contraste Espanhol

Contraste Brasileiro HTM

Contraste DMV e A/L

Contr. DMV, A/L e Celulite

Operação Manual

PROTOCOLO CLIENTE

Posso manter minha rotina após o tratamento?

A criolipólise do Beauty Shape não é uma técnica invasiva

e não requer anestesia, cortes ou repouso absoluto após

o procedimento. Dessa forma, não altera sua rotina,

podendo voltar as atividades logo após o procedimento.

Onde é fabricado o Beauty Shape?

O Beauty Shape é produzido na fábrica da HTM Eletrônica,

localizada na cidade de Amparo, interior de São Paulo.

A segurança e o desempenho são prioridades para a HTM.

O desenvolvimento de produtos e processos atende aos

mais rígidos padrões de confiabilidade e qualidade, entre

eles: ISO 9001, ISO 13485, ABNT NBR IEC 60601-1 e RDC

nº16/2013 - Boas Práticas de Fabricação de Produtos

Médicos.

O Beauty Shape possui registro na ANVISA nº:

80212480025.

17


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

AGNE, Jones Eduardo. Criolipólise e outras tecnologias no

manejo do tecido adiposo. Santa Maria: [s.n.], 2016. 208 p.

BERNSTEIN, Eric F. Longitudinal evaluation of

cryolipolysis efficacy: two case studies. Journal of

cosmetic dermatology, v. 12, n. 2, p. 149-152, 2013.

BOEY, Gerald E.; WASILENCHUK, Jennifer L. Enhanced clinical

outcome with manual massage following cryolipolysis

treatment: A 4-month study of safety and efficacy. Lasers in

surgery and medicine, v.46, n.1, p. 20-26, 2014.

BORGES, Fábio dos Santos; SCORZA, Flávia Acedo.

Terapêutica em estética: Conceitos e Técnicas. São Paulo:

Phorte, 2016. 584 p.

BRIGHTMAN, Lori; GERONEMUS, Roy. Can second

treatment enhance clinical results in cryolipolysis?.

Cosmetic Dermatology, v. 24, n. 2, p. 85, 2011.

CHOPRA, Karan; TADISINA, Kashyap K.; STEVENS, W. Grant.

Cryolipolysis in Aesthetic Plastic Surgery. Eplasty, v. 14, 2014.

COLEMAN, Sydney R. et al. Clinical efficacy of noninvasive

cryolipolysis and its effects on peripheral nerves. Aesthetic

plastic surgery, v. 33, n. 4, p. 482-488, 2009.

FERRARO, G. A. et al. Synergistic effects of cryolipolysis and

shock waves for noninvasive body contouring. Aesthetic

plastic surgery, v. 36, n. 3, p. 666-679, 2012.

GARIBYAN, Lilit et al. Three-dimensional volumetric

quantification of fat loss following cryolipolysis. Lasers in

surgery and medicine, v. 46, n. 2, p. 75-80, 2014.

INGARGIOLA, Michael J. et al. Cryolipolysis for Fat Reduction

and Body Contouring: Safety and Efficacy of Current

Treatment Paradigms. Plastic and reconstructive surgery,

v. 135, n. 6, p. 1581-1590, 2015.

JALIAN, H. Ray; AVRAM, Mathew M. Cryolipolysis: a historical

perspective and current clinical practice. In: Seminars in

cutaneous medicine and surgery. 2013. p. 31-34.

JALIAN, H. Ray et al. Paradoxical adipose hyperplasia after

cryolipolysis.JAMA dermatology, v. 150, n. 3, p. 317-319, 2014.

KLEIN, Kenneth B. et al. Non-invasive cryolipolysis for

subcutaneous fat reduction does not affect serum lipid

levels or liver function tests. Lasers in surgery and

medicine, v. 41, n. 10, p. 785-790, 2009.

KRUEGER, Nils et al. Cryolipolysis for noninvasive body

contouring: clinical efficacy and patient satisfaction.

Clinical, cosmetic and investigational dermatology, v. 7, p.

201, 2014.

NELSON, Andrew A.; WASSERMAN, Daniel; AVRAM,

Mathew M. Cryolipolysis for reduction of excess adipose

tissue. In: Seminars in cutaneous medicine and surgery.

WB Saunders, 2009. p. 244-249.

PINTO, Hernán; RICART-JANÉ, David; PARDINA, Eva. Pre and

post lipocryolysis thermic conditioning enhances rat

adipocyte destruction.Cryoletters, v. 35, n. 2, p. 154-160, 2014.

PINTO, Hernán; MELAMED, Graciela. Contrast lipocryolysis:

Pre-and post-session tempering improves clinical results.

Adipocyte, v. 3, n. 3, p. 212-214, 2014.

PINTO, Hernán et al. Isolated Rat Adipocytes are Still

Capable of Inducing Lipolysis after a Lipocryolysis-Like

Thermic Stimulus. Journal of Glycomics & Lipidomics, v. 4, n.

4, p. 1, 2014.

PINTO, Hernán; RICART-JANÉ, David; PARDINA, Eva. Pre

and post lipocryolysis thermic conditioning enhances rat

adipocyte destruction.Cryoletters, v. 35, n. 2, p. 154-160,

2014.

PRECIADO, Jessica A.; ALLISON, John W. 59. The effect of

cold exposure on adipocytes: Examining a novel method

for the non-invasive removal of fat.Cryobiology, v. 57, n. 3,

p. 327, 2008.

SHEK, Samantha Y.; CHAN, Nicola PY; CHAN, Henry H.

Non-invasive cryolipolysis for body contouring in

Chinese—a first commercial experience.Lasers in surgery

and medicine, v. 44, n. 2, p. 125-130, 2012.

SANDHOFER, MATTHIAS et al. Zur Kryolipolyse in der

dermatologischen Praxis. Kosmet Med, v. 34, p. 100-109,

2013.

TREMAINE, Anne Marie; AVRAM, Mathew M. FDA MAUDE

data on complications with lasers, light sources, and

energy-based devices. Lasers in surgery and medicine, v.

47, n. 2, p. 133-140, 2015.

VIDAL, Rafaela et al. Adverse effects of lipocryolysis:

Analysis of 28 cases. Journal of Surgery. Special Issue:

Breakthroughs in Aesthetic Medicine, v. 3, n.1-1, p. 6-7,

2015.

ZELICKSON, Brian et al. Cryolipolysis for noninvasive fat cell

destruction: initial results from a pig model. Dermatologic

Surgery, v. 35, n. 10, p. 1462-1470, 2009.

ZELICKSON, Brian D.; BURNS, A. Jay; KILMER, Suzanne L.

Cryolipolysis for safe and effective inner thigh fat

reduction. Lasers in surgery and medicine, v. 47, n. 2, p.

120-127, 2015.

18

MANSTEIN, Dieter et al. Selective cryolysis: a novel method

of non-invasive fat removal. Lasers in surgery and

medicine, v. 40, n. 9, p. 595, 2008.


ONDE COMPRAR / GARANTIA

MAPA REVENDAS HTM

GARANTIA DE 18 MESES E ASSISTÊNCIA TÉCNICA NO BRASIL!

www. htm.ind.br

19

More magazines by this user
Similar magazines