Views
6 months ago

Revista Fúcsia - Edição 18

Paloma Bernardi a Atriz brilha em tudo o que faz; Cachos Assumidos: Historias de transcição capilar; Looks para fios encaracolados Tendências: Cortes e cores que vão bombar! Direto do salão: Penteados de noiva e Festas.

Profissão cabeleireiro

Profissão cabeleireiro por Solange Bassaneze fotos Antonio Di Ciommo Rodrigo Lima Muito além do pente e tesoura Respeitável público, temos o prazer de apresentar o hairstylist que transformou o salão num palco de sucesso Ao sair do colégio, a decisão de escolher uma profissão nunca é fácil. Algumas pessoas já têm isso definido, mas outras não fazem ideia do que querem ser na vida. O hairstylist e visagista Rodrigo Lima pertence ao segundo time. Estava sem saber que rumo tomar quando surgiu a oportunidade para trabalhar em uma das unidades do Soho. E ele mal podia imaginar que o ambiente de salão entraria para sempre em sua rotina. O profissional começou como assistente de cabeleireiro e seguiu todas as etapas do curso até chegar ao corte de cabelos. Assim que pegou a tesoura na mão, descobriu que queria seguir nessa área. Permaneceu no Soho por dez anos, mas tinha vontade de empreender. Montou, então, dois salões, mas desfez as sociedades antes de inaugurar o Circus Hair, na capital paulista, com sua esposa, Patricia Saito, jornalista que cuida da comunicação da empresa. PREÇOS PESQUISADOS EM SETEMBRO DE 2016. 30

Fora dos padrões “A ideia de criar um espaço múltiplo surgiu em setembro de 2011 e, após cinco meses, já estávamos inaugurando. Foi tudo muito rápido porque, admito, sou impetuoso.” O sucesso veio logo e o espaço ficou pequeno para atender tanta gente. Dois anos depois, abriram a segunda unidade. Ao entrar nos salões, os clientes se deparam com uma área que tem o gosto e o estilo dos donos, repleto de objetos pessoais do casal e coleções de discos, livros e até de gibis do hairstylist. O conceito está estruturado em quatro pilares: beleza, moda, cultura e entretenimento. Em meio aos cortes e tinturas acontecem exposições, aulas de dança, cursos dos mais variados segmentos, e por aí vai. Além disso, é possível escutar música, reler uma história em quadrinhos, degustar uma cerveja, jogar sinuca, fliperama... A intenção é fazer com que o consumidor fique mais tempo no espaço e torne a ida ao cabeleireiro leve e divertida. E os números mostram que o público aprovou esse formato. São realizados 8 mil atendimentos por mês, contando as duas unidades que, juntas, têm cerca de 100 funcionários. Por que essa temática? “Porque o circo consegue trabalhar com vários shows e artistas e atua como uma família.” Para ser democrático, foi criada ainda uma tabela de preços com quatro categorias, sendo que os cortes vão de R$ 60 a R$ 90. Lá, todo mundo pode entrar, desde bebês a idosos. “O espaço múltiplo ajudou a fortalecer a marca e a gerar marketing para o salão” O profissional Agora, para conseguir um horário com o hairstylist, é preciso marcar com bastante antecedência. Como ele divide a semana entre gestão e atendimento, a agenda é concorrida, mesmo assim, 30 clientes sentam em sua cadeira diariamente. Apesar de ser tranquilo, com tom baixo de voz, ele não para, parece aquelas pessoas que já acordam no 220V. Encontra tempo para tudo! Faz cursos com frequência – tem mais de 300 diplomas – , luta boxe, é consultor do Sebrae, toca na balada, faz corte beneficente em um asilo, viaja com a esposa e cuida de seus gatos, Mozart e Madonna. Enfim, está ligado 24 horas e ainda quer mais. Projetos não faltam. Com tanta determinação, só nos resta aguardar as próximas cenas deste espetáculo. 31