PORTOS

tygggg

8

8

Tema do Artigo

8

Ciência e Tecnologia

Tema do Artigo 12

Tema do artigo bla bla

Tema do artigo bla 12

Tema do artigo 12

8

3


A

U

T

O

M

O

...........

B

I

L

I

S

M

O

Edição:

KENNEDY’S


Na melhor idade,

conforto é a

palavra chave

na escolha do

carro.

POR FELIPE GOMES

, na aquisição de automóveis para utilização no transporte autônomo de passageiros, bem como por pessoas portadoras de deficiência física, e dá outras providências’’ é muito pouca

conhecida e acaba fazendo com que as pessoas não aproveitam por falta Ode que informação. faz A aslei atende pessoasas pessoas não terem com deficiência, mas também é estendida

BRASIL

a população idosa.

Essa lei é garantida a os idosos deve que tem tercapacidade boa visibilidade, de mobilidade reduzida. conhecimento A lei não é desse destinada direito a idade, é mas a falta sim de em virtude deNo algum Brasil, problema observa-se no joelho, quadril, umacoluna grande que

possa ter ocorrido de alguma sequela fácil acesso, física. Familiares possibilidade ou tutores responsáveis informação pelo idoso á respeito, também pode porque comprar paracomo

isenção mesmo dificuldade o idoso sendo na obtenção ou não o condutor de umdo perfil veiculo.

O que faz as pessoas não terem conhecimento desse direito é

Ocarro ideal nesta idade

de ajuste de bancos e dos

espelhos, boa dirigibilidade

e lesividade dos painéis.

Os carros com cambio automático são

definitivamente os mais indicados pelo

fato da comodidade de não ter que pisar

na embreagem a cada troca de marcha

que é uma grande vantagem,

principalmente porque nesta idade os

idosos convivem com doenças que

reduzem sua mobilidade.

Os sedãs são os mais preferidos para

quem está na melhor idade. O sedã é a

preferência por ser um modelo de carro

com design mais conservador e por serem

mais confortáveis. Os sedãs preferidos são

aqueles que dão certo status. Nesta idade,

quem busca um carro se preocupa com

isso.

O carro com segurança também é a

escolha priorizada dos vovôs. A segurança

que os carros podem proporcionar é a

principal preocupação do cliente nesta

outras idade. Os idosos querem um carro

que tenha freios ABS, aribag, sistema de

controle de tração e coisas mais.

ISENÇÃO DE IMPOSTOS PARA IDOSOS NA

COMPRA DE UM CARRO 0KM

A lei nº 8.989, de 24 de fevereiro de 1995

que ‘’Dispõe sobre a Isenção do Imposto

sobre produtos Industrializados - IPI, na

aquisição de automóveis para utilização

no transporte autônomo de passageiros,

bem como por pessoas portadoras de

deficiência física, e dá outras

providências’’ é muito pouca conhecida e

acaba fazendo com que as pessoas não

aproveitam por falta de informação. A

lei atende as pessoas com deficiência, mas

também é estendida a população idosa.

Essa lei é garantida a os idosos que tem

capacidade de mobilidade reduzida. A lei

não é destinada a idade, mas sim em

virtude de algum problema no joelho,

quadril, coluna que possa ter ocorrido de

alguma sequela física. Familiares ou

tutores responsáveis pelo idoso também

pode comprar com isenção mesmo o

idoso sendo ou não o condutor do veiculo.

governo não é interessante divulgar uma

vez que a arrecadação acabaria

diminuindo, o que de fato acontece que

as pessoas ouvem falar do direito, mas

não sabe a onde recorrer para iniciar o

processo.

Para a pessoa não lidar com o processo

sozinho o ideal é procurar um

despachante especializado, que vai

cuidar de toda parte burocrática que

envolve o pedido do beneficio. Este

benéfico pode chegar a quase 30% do

valor do veiculo, que deve custar até

70.000 reais e ser de fabricação nacional.

Para solicitar a isenção o primeiro passo é

fazer mudança da CNH. A CNH

identifica o tipo de veiculo que a pessoa

vai dirigir e se tem algum tipo de

adaptação. No caso se a pessoa não for a

condutora, o responsável pelo idoso pode

comprar para o beneficio do mesmo.

IDOSOS PODEM PAGAR MAIS BARATO NO

SEGURO DE CARROS

O principal dentre vários outros motivos

para o seguro de carros serem mais

barato é a prudência no transito, bem

como horário, frequência e modo de

dirigir.

O mercado de seguros entende que

quanto mais idade o condutor ter, mais

ele utiliza a sua experiência no trânsito

para dirigir

com atenção e cautela. Embora o idoso

tenha menos reflexo ao volante por

causa da idade ele tende a ter maior

prudência e o habito de andar mais

devagar que são bastante valorizados

pelas seguradoras na hora de prevenir

acidentes. Outro fator que também

chama a atenção é em relação ao uso do

veiculo que passa a ser menos frequente,

uma vez que muitos motoristas idosos são

aposentados e por esse motivo seus carros

rodam menos.

Existe também outra vantagem

para o seguro de carros para idosos ser

mais barato porque mesmo que o reflexo

não esteja bom, pequenas batidas ou

raspadas não entram nos números das

seguradoras, visto que elas não arcam

com este tipo acidente. E quando a

análise de risco é menor o valor pago

pelo seguro também cai fazendo com

que, no Brasil, um motorista com mais de

60 anos pague de 20 a 30% mais barato,

dependendo da seguradora escolhida por

ele.

PARA COMPARAR....

ACIDENTES COM MOTORISTAS IDOSOS NO

estatístico de acidentes de trânsito da

terceira idade. Geralmente os dados não

incluem faixa etária e quando incluem

não especificam os subgrupos etários ou

se os dados são referentes a motoristas,

acompanhantes ou pedestres.

Considerando essa limitação entende-se

que as notificações existentes são pouco

consistentes e não permitem informações

conclusivas sobre a magnitude do

problema.

Segundo dados do Ministério da Saúde

(2001), no conjunto de causas externas, os

acidentes de transporte são responsáveis

por 30% dos eventos (mortes e

ferimentos). Dentre os grupos vulneráveis,

o documento destaca a população idosa,

principalmente nas áreas urbanas.

ACIDENTES COM MOTORISTAS IDOSOS NOS

ESTADOS UNIDOS

Mais da metade dos acidentes fatais com

motoristas acima de 80 anos de idade foi

registrada em interseções, nos Estados

Unidos; no caso de condutores com menos

de 50 anos, o percentual é de 24%. As

principais situações de risco em interseções

envolvem: tomada de decisão ao cruzar

a interseção; reação às indicações do

semáforo e às placas de sinalização

vertical; problemas de percepção de

determinadas condições físicas da via.

More magazines by this user
Similar magazines