Revista Galeria por Márcia Travessoni - edição 03

revistagaleriapmt

por

LIANA THOMAZ

A mente criativa que levou o beachwear

cearense para o mundo

O espírito inovador que move

DANIEL SIMÕES

+ Cultura, Decoração, Estilo, Moda,

Gastronomia e Entretenimento

03


2 GALERIA


 3


CONTEÚDO

Ano I | Edição #03 | JAN/FEV/MAR

EXPEDIENTE

GALERIA POR MÁRCIA TRAVESSONI

É UMA PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL

QUE ABORDA CULTURA,

COMPORTAMENTO, NEGÓCIOS,

MODA, GASTRONOMIA, VIAGENS,

LUXO, GENTE E TUDO QUE

ACONTECE EM FORTALEZA.

DIRETORA-GERAL

Márcia Travessoni

EDIÇÃO

Jéssica Colaço

REDAÇÃO

Aline Conde

Jéssica Colaço

Lucas Magno

FOTOGRAFIA

Alana Andrade

Camila Lima

Delfina Rocha

Roni Vasconcelos

COLABORADORES

Louise Benevides

Wellington Alves

Padre Eugênio Pacelli

Sinto muito

orgulho.

Orgulho não

no sentido

de me achar

besta. É um

orgulho do

trabalho

realizado”

COORDENAÇÃO DE MARKETING

Myrlla Gomes

PROJETO GRÁFICO

LaBarca.Design (Porto/Portugal)

DIAGRAMAÇÃO

Allan Victor Vieira

IMPRESSÃO E ACABAMENTO

Gráfica Santa Marta

João Pessoa/PB

5.000 exemplares

→→WWW.GALERIAMT.COM.BR

MARKETING E PUBLICIDADE

Skyline Produções e Eventos

Direção: Fernando José Travessoni de Pinho

Telefone: (85) 3224.8649

E-mail: skylineeventosce@gmail.com

CNPJ: 23.113.931/0001-00

34

Celebrando 30 anos de sua Água

de Coco, a empresária Liana

Thomaz dá uma lição de visão

empreendedora e criativa

4 GALERIA


#03

16

GALERIA VISITA

Design moderno, relíquias de

antiquários, lembranças de

viagens e muita tecnologia dão

uma assinatura única ao espaçoso

e confortável apartamento de

Branca e Racine Mourão.

20

COMPORTAMENTO

Personalidades cearenses

revelam suas expectativas

para o ano que se inicia

e nos inspiram com

suas metas de vida.

26

EMPREENDEDORISMO

O economista Daniel Simões

e a sintonia com a construtora

movida pela inovação e que

coleciona prêmios e conquistas

no mercado cearense.

50

CULTURA

Diretor do sucesso de

público “Shaolin do Sertão”,

Halder Gomes avalia o

mercado cinematográfico

e revela projetos futuros.

64

ESPELHO

Eveline Fujita abre seu closet

e revela detalhes de seu

estilo ladylike, permeado por

uma feminilidade original.

82

DELÍCIAS

A chef Louise Benevides

explica por que a feijoada

é a grande paixão de

todos os brasileiros.

84 94

DEGUSTES

Wellington Alves e

seus sócios produzem

cerveja artesanal com

assinatura cearense.

ACONTECE

O lançamento da segunda

edição da Revista

GALERIA foi iluminado,

na sede da Paroma.

 5


Conversa

É com sentimento de honra e o coração cheio de esperança que entrego para vocês,

neste início de ano, mais uma edição da Revista GALERIA, recheada de boas histórias

e dos registros do que tem de melhor na nossa cidade. E por falar em ano novo,

nada melhor do que ouvir quais as expectativas das personalidades da nossa terrinha

para 2017, segredos que Carol Bezerra, Beto Studart, Manoela Queiroz Bacelar e Lia

Quinderé revelam nas próximas páginas.

Em nossa matéria de capa, a história de uma mulher forte, criativa e empreendedora

que me inspira enquanto profissional e ser humano: Liana Thomaz, contando um

pouco de sua trajetória na Água de Coco e de como ela elevou o beachwear cearense ao

patamar de luxo. Mesmo com uma agenda disputada, Liana reservou uma tarde para

receber nossa equipe e relembrou momentos marcantes de seu trabalho.

Ainda nesta edição, Daniel Simões nos inspira com sua trajetória inovadora na

J. Simões; Branca Mourão abre as portas de sua casa no Galeria Visita; e o diretor

cinematográfico Halder Gomes fala um pouco de sua relação com o sertão e as telonas.

Na coluna Viagem, trago as novidades de Nova York, meu destino de viagem no fim

do ano passado. Tem ainda muito estilo nos Espelhos, moda, gastronomia, design e os

eventos mais badalados da cidade. Boa leitura e até a próxima!

@GALERIAMT

6 GALERIA


@DIAMONDDESIGN_ PÁTIO DOM LUIZ, AV. DOM LUIZ, 1200 E RIO MAR, R. DES. LAURO NOGUEIRA, 1500

 7


VIVÊNCIAS

MT

8 GALERIA


UM VERDADEIRO PALÁCIO DE CRISTAL

Inaugurado em março de 2015, o Baccarat Hotel & Residences New York se tornou um

dos hotspots mais cobiçados do circuito americano. Localizado no coração de Nova York,

na 53rd St com a grandiosa Quinta Avenida, o hotel carrega em seu DNA o requinte de

uma marca bicentenária de luxo. E quando falamos de luxo, incluímos um projeto criado

pela firma francesa Gilles & Boissier, que contempla uma decoração baseada na tradição

dos cristais mais famosos do mundo. E mesmo que você não se hospede no Baccarat,

a visita ao Chevalier, restaurante francês que tem a cozinha comandada pelo chef Shea

Gallante e pelo restaurateur Charles Masson, é obrigatória. Outra parada imprescindível é

o The Bar at Baccarat, bar com o charmoso terraço com vista privilegiada para o MoMa,

assinado pelo mesmo time.

 9


OUSADIA NOS PÉS

Desejo de consumo de 10 entre 10 mulheres, os sapatos de Christian

Louboutin são praticamente uma assinatura nos looks das fashionistas.

Agora, o designer subverte o teor visual de um dos modelos mais

clássicos do mundo dos calçados e injeta ar fresco nos pés das

seguidoras de Carrie Bradshaw - a personagem de Sex and the City,

interpretada por Sarah Jessica Parker, que era fã declarada das criações de

Louboutin. Nesta temporada, o tradicional modelo scarpin Pigalle 120 Patent surge

em exemplares cheios de prints inusitados. Entre os mais incríveis, uma versão

étnica, outra com pegada artsy barroca e mais uma com mood de estampa

orgânica e psicodélica. Qual a sua preferida?

10 GALERIA


FAÇA-SE A LUZ

Especialista em iluminar com arte, a Paroma tem uma seleção de

pendentes, luminárias e estrutura para projetos luminotécnicos que dão

vida nova - e iluminada - a qualquer ambiente. Entre as peças de design

assinado da maison, destaque para a luminária Floriano, de Maneco

Quinderé, designer brasileiro cujas inspirações variam entre a natureza

e o mundo das artes. Com desenho arrojado, a luminária traz uma sequência de

cúpulas metálicas com iluminação direta e indireta, refletida pelos rebatedores

no topo de cada cúpula. Com acabamento em cobre, a luminária é uma atração à

parte nos ambientes em que é inserida e pode ser apreciada com exclusividade no

showroom da Paroma.

 11


HIGHLIGHTS

NORDESTE NA MIRA DAS MARCAS DE LUXO

Que o Ceará é celeiro de grandes talentos da moda, não é novidade pra ninguém.

Agora, o Estado tem, também, se consolidado como destino das grandes grifes de luxo,

que perceberam no nordestino uma fatia de público cada vez mais presente e com um

bom gosto indiscutível. Nos últimos meses, CEOs e gerentes de marketing de labels

como Cartier, Rolex e Coach estiveram por aqui, não só para lançar novas coleções,

mas também para observar como se comporta a busca por itens exclusivos na região.

Rachel Maia, diretora da Pandora no Brasil, esteve no MaxiModa 2016 e destacou

a força do público cearense, que procura por discrição e exclusividade. Já Carol

Assad, PR da Coach no País, comentou que a grife está de olhos bem abertos para o

Nordeste, o qual anda procurando por atemporalidade nas peças e boas novidades de

moda. Nós também estamos de olho!

AS CONQUISTAS

DE DANI

A modelo cearense Dani Gondim só tem

motivos para comemorar. Em ascensão com

a carreira de atriz, a bela fez uma ponta no

folhetim Malhação, da TV Globo, e agora

assume um papel desafiador: o de vilã. Ela vive

a personagem Nicole na trama infantil Carinha

de Anjo, remake produzido pelo SBT. Sucesso

que ela comemora mostrando o talento

cearense para as artes cênicas. Na ponte aérea

entre Fortaleza, onde moram sua família e seus

amigos, e São Paulo, onde trabalha, Dani não

para um segundo!

ARTE EM PAUTA NO

FESTIVAL CONCRETO

Foram mais de 35 projetos do Ceará,

25 propostas nacionais e 14 artistas

internacionais que transformaram a

terceira edição do “Festival Concreto –

Festival Internacional de Arte Urbana“,

realizado no fim do ano passado,

na Capital, em um verdadeiro encontro

multicultural, com atividades de formação,

residência artística, lançamentos de livros

e palestras. Os artistas urbanos Gustavo

e Otávio Pandolfo, mais conhecidos

como OSGEMEOS, cujos trabalhos são

reconhecidos e admirados dentro e fora

do País, conversaram com os participantes

em uma mesa-redonda sobre a arte

urbana no Brasil, no Centro Dragão do

Mar de Arte e Cultura, e levaram a cena

criativa cearense ao delírio!

12 GALERIA


TOQUE

MT

Moda

democrática

é destaque

na Anarruga

Brand

#NEWGENERATION

Grandes cargos vêm com grandes responsabilidades. Essa frase poderia resumir bem

a importância de um evento como o Tomorrow Pack, realizado no Espaço L’Ô 142 e

promovido pela R. Amaral Advogados e pela HerdArs. O encontro reuniu cerca de 120

jovens lideranças das maiores empresas do Ceará, que discutiram os temas mais modernos

da gestão empresarial, aliados à realidade de herdeiros e sucessores. Os participantes

também tiveram a oportunidade de ampliar o networking e tratar de novos negócios.

Edson Queiroz Neto, Airton Jr., Bruno Girão, Carolina Bichucher, Fernando

Linhares, Fernando Rodrigues Filho, Ivo Machado, Patrícia Telles, Paulo Eduardo

Montenegro e Raul Amaral foram os nomes escolhidos pra serem os embaixadores

oficiais do Tomorrow Pack, que já tem programação para 2017.

ENERGIAS RENOVÁVEIS NA

CARTA DE INVESTIMENTOS

DO GRUPO TELLES

Preocupados não apenas com a

sustentabilidade das empresas, mas também

com o meio ambiente, o Grupo Telles saiu

na frente no quesito inovação ao dar início

à operação, em outubro do ano passado,

em uma usina solar que supre toda a demanda

energética da Santelisa Embalagens, uma das

empresas do grupo, sediada em Pindoretama.

Com potência instalada de 3 megawatts e

expansão para 5 megawatts já confirmada,

a usina é também a maior do setor no País,

considerando os empreendimentos privados.

“E está ajudando bastante, temos feito uma

grande economia”, garante Aline Telles,

diretora da Santelisa. Os investimentos em

energias renováveis continuam: o presidente

do Grupo, Everardo Telles, adiantou que deve

inaugurar, neste ano, uma usina de biodiesel

com capacidade de geração de 30 mil litros

por dia. O consumo prioritário também é de

empresas da companhia.

Feminina, versátll e contemporânea.

Recém-inaugurada em Fortaleza, a loja

da marca Anarruga chama atenção

pela variedade de peças, pelo mix de

produtos e pelas estampas diferenciadas.

Os prints, inclusive, são desejo absoluto

de quem confere de perto as roupas

nas araras da loja. Quando a marca foi

lançada, há quatro anos, a ideia era

trazer novidades para um público cada

vez mais ávido pelo mundo fashion.

Os vestidos são um charme, tanto pelo

cuidado estético, que recebe atenção

de uma superequipe de criação, quanto

pela modelagem, que contempla todos

os estilos das mulheres. Uma visita à

Anarruga é a certeza de que você vai

encontrar o look que deseja.

@ANARRUGABRAND

HIGHLIGHTS 13


GALERIA ONLINE

O GALERIA está online 24h

por dia, a gente não para!

Diariamente, a redação

turbina o site com matérias

novas e cheias de conteúdo

interessante. Para clicar já!

UNIDOS PELA MÚSICA

(E PELO AMOR)

Lindos, estilosos e talentosos. Há dois

anos, a sintonia entre o casal de

DJs e produtores musicais Pietra

Bertolazzi e Mario Velloso chama

atenção na noite nacional. Em Fortaleza

para um evento VIP, a dupla preparou

uma playlist exclusiva para o

#GaleriaMT! Play pra escutar tu-do!

AS ANDANÇAS

DE DANI PONTES

Curtindo temporada em terras nacionais,

a modelo cearense Danielle Pontes

foi só sorrisos! Linda que só ela, a top

tem feito trabalhos importantes na sua

estadia em Nova York e desembarcou em

Fortaleza pra curtir a família e os amigos.

RECONHECIMENTO

Celeiro de exposições absolutamente

inesquecíveis aqui em Fortaleza,

o Espaço Cultural da Universidade

de Fortaleza (Unifor) foi reconhecido

como Patrimônio Turístico da Cidade

de Fortaleza pela Secretaria de Turismo

do Município (Setfor). Nos últimos anos,

o espaço tem se tornado destino cultural

de quem visita o Estado, com exposições

exclusivas e também com o destaque

que o Chanceler Airton Queiroz dá

à arte regional.

→→WWW.GALERIAMT.COM.BR

@GALERIAMT

/GALERIAMT

/MTRAVESSONI​​

UMA CONVERSA

HONESTA

Sônia Hess é uma mulher de fibra!

Durante sua passagem pela cidade

para o primeiro almoço/debate do

Lide Mulher, a ex-presidente da

Dudalina conversou com a gente

sobre sua paixão pelo trabalho, além

de contextualizar o poder feminino e o

desenvolvimento do País. Inteligente e à

frente do seu tempo, Sônia é inspiração.

O QUER ELAS

AMAM VESTIR

Fizemos uma retrospectiva dos últimos

eventos na cidade e listamos as

tendências mais usadas pelas convidadas

no quesito look para festa. As cores

mais queridas, os modelos mais

desejados e, claro, diversas inspirações

de produções completas. Tudo na

nossa tag #Moda!

VERSÃO DIGITAL

Gostou do conteúdo da nossa revista e

quer conferir mais? Veja as edições já

lançadas no nosso site, em versão online,

na melhor qualidade. Informação

com um clique!

PAPO DESCONTRAÍDO

A digital influencer Nicole Pinheiro foi a

estrela de um shooting especial da marca

Les Alis, capitaneada por Deborah

Bandeira e Ticiana Machado.

Acompanhamos todos os detalhes do

making of e perguntamos a Nicole: quem

é sua musa inspiradora? Confira essa e

mais respostas no #GaleriaMT!

NOSSA FESTA!

É inevitável falar sobre o sucesso que

foi a festa de lançamento da segunda

edição da nossa #Revista GaleriaMT!

Aproveitamos para compilar em um

vídeo especial os melhores momentos

dessa noite inesquecível. Já deu o Play?

Não se esqueça de se inscrever no nosso

canal do YouTube, #MTTV.

14 GALERIA


Foto: Ares Soares

Beleza que parece pintura.

Estamos falando do Espaço Cultural Unifor,

mas também pode ser de nossas praias.

Venha nos visitar!

Funcionamento: Terça a domingo | Entrada gratuita

Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz – Fortaleza, Ceará | Campus da Universidade de Fortaleza

Galeria online 15


GALERIA

VISITA

16 GALERIA


FUNCIONALIDADE

E CONFORTO

EM FAMÍLIA

O APARTAMENTO DE BRANCA E RACINE MOURÃO UNE OS ESTILOS

ATEMPORAL E MODERNO, COM TOQUES DE PEÇAS CLÁSSICAS, ALIADOS A UMA

DECORAÇÃO CUJOS OBJETOS NARRAM PARTE DA HISTÓRIA DE VIDA DO CASAL

POR ALINE CONDE FOTOS RONI VASCONCELOS

Galeria Visita 17


PEÇAS DE DESIGN

assinado e itens

comprados em antiquários

decoram a casa, além das

lembranças de viagens

As paredes e medidas do apartamento de 400

metros quadrados no Meireles não representaram

nenhuma barreira quando a decoradora de

ambientes Branca Mourão e o arquiteto Racine

Mourão quiseram transformar o imóvel em uma

casa que tivesse a cara da família deles. A planta foi

refeita e o projeto assinado pelo próprio Racine, com toques

de decoração de Branca.

“Eu brinco que compramos um terreno no nono andar.

Foi uma obra que durou um ano e dois meses e fizemos

tudo com calma, tudo projetado, pensado para termos um

imóvel atemporal, eclético que recebesse nossa família por

muito tempo. Aumentamos a sala e fizemos adaptações às

necessidades da família toda”, revela Branca, afirmando que

as modificações na planta do apartamento foram essenciais

para compor um local confortável e funcional. O imóvel conta

com três grandes salas de estar, home cinema e uma varanda

climatizada que se integram formando um só ambiente.

“Procuramos buscar soluções para privilegiar as áreas de

convivência quando modificamos a planta. Passamos o dia

trabalhando, então, quando estamos em casa, queremos juntar

todo mundo, a família e muitas vezes os amigos. Integramos os

ambientes e deixamos as áreas bem espaçosas, bem divididas

e aconchegantes, para fazer com que os meninos queiram

conviver conosco”, comenta a decoradora, que tem três filhos.

Um destaque do lar é a automatização, contemplando,

por exemplo, a iluminação intuitiva, que se ajusta automaticamente

à luz natural, e um sistema de travas nas portas

do apartamento. Outro uso da tecnologia pelo casal foi a

implantação de um sistema de aguação, que utiliza a água

de um dos lavabos para irrigar uma parede preenchida com

samambaias, na varanda. As plantas são regadas três vezes na

semana por meio desse sistema automático.

24 ANOS DE HISTÓRIA

Apesar de a família morar no apartamento há apenas

3 anos, a decoradora explica que os objetos que decoram a

casa contam boa parte da história deles. “Não fizemos esse

apartamento do zero, ele tem uma história, uma bagagem

de vida, de experiências, de peças adquiridas ao longo de

nossas andanças pelo mundo e que vêm se acumulando

ao longo desses 24 anos de casados, o que deixa nossa casa

mais personalizada. Temos peças assinadas do mundo todo,

mas com a nossa cara”, afirma Branca. Ela cita, por exemplo,

mobiliários italianos da B&B, Cassina, Cappellini e Poltrona

Frau, que convivem em perfeita harmonia com peças Baccarat

antigas e móveis adquiridos em antiquários.

Muitos objetos são, também, registros de diversas viagens

feitas pelo casal. “Alguns foram comprados em feiras

de antiguidades, como o Mercado de Pulgas, em Paris,

em Buenos Aires. Gostamos de garimpar, de buscar peças

antigas nesses locais”, diz Branca. É o caso das luminárias

do quarto do casal, datadas do século XVIII. “Fizemos uma

obra sem comprar tantas peças novas, de acervo. Muita coisa

trouxemos da nossa bagagem de vida. Compramos itens como

tapete, sofá, cadeiras, mas, essas peças decorativas, como vasos,

pratarias, tudo eram coisas que acumulamos no decorrer da

vida de casados. Cada peça aqui tem uma história”, ressalta.

18 GALERIA


A PAREDE

de samambaias na

varanda é irrigada a

partir de um sistema de

reaproveitamento de água

A decoração do home cinema inclui várias obras de arte,

como quadros do artista plástico cearense Aldemir Martins,

entre outros. Tons de bege e cinza nos sofás se contrapõem a

focos de cores. “Jogamos duas cadeiras fortes de cor, que foram

a roxa e a laranja, para deixar o ambiente mais alegre e jovem.

Também brincamos com as cores das almofadas para decorar

o local”, detalha Branca.

Mesmo com a reforma já concluída há um tempo, modificações

na decoração das salas são constantes. “Mudamos

os quadros de lugar, os objetos na estante… Estamos sempre

modificando, para a casa se renovar. Tem época que estamos

com prataria, em outros momentos, usamos peças brancas e

incolores”. Tendo as fores como assinatura de seu trabalho com

decoração de ambientes para casamentos e eventos, Branca

também aposta em toques florais no próprio lar. “Sempre

temos arranjos naturais em casa. Usamos as que duram mais,

como folhagens, gypsophila, limoniun, lírio, que perfuma o

ambiente, e orquídeas plantadas”, lista.

ESTILOS EM DIÁLOGO

Atendendo ao gosto do casal, o apartamento une tendências

modernas e clássicas. “Temos peças que se contrapõem.

O moderno aliado a objetos antigos. E eu acho que conversam.

Se você souber dosar, os materiais se falam”, declara Branca,

completando que o estilo moderno faz parte do gosto de

Racine, enquanto o estilo clássico é da preferência dela.

“Acho que nós dois conseguimos fazer um apartamento

com a linguagem exclusiva, porque foram coisas garimpadas,

misturadas e equilibradas. Você percebe que tem muitos

objetos, mas é limpo. Fizemos dois ambientes grandes,

porque gostamos de ficar com nossos filhos, com a família

no domingo. Curtimos demais esse home. Não colocamos

mesa de centro que é para os meninos usufruírem do espaço.

Fazemos festa aqui com DJ. No Natal, eu recebo 70 pessoas

nesse ambiente, junto com a varanda”, garante.

Além do home, o quarto é apontado, pela decoradora,

como a parte do lar de que ela mais gosta. “Acho que ele ficou

aconchegante. Racine conseguiu satisfazer plenamente meu

estilo na decoração”, diz, satisfeita. ¤

Galeria Visita 19


DESEJOS

VINDOUROS

INSPIRADOS PELO SENTIMENTO DE REFLEXÃO QUE SURGE COM

A VIRADA DE ANO, PERSONALIDADES CEARENSES APONTAM

AS EXPECTATIVAS PARA 2017 E AVALIAM O ANO QUE PASSOU

POR ALINE CONDE

A

chegada de um novo ano

é uma oportunidade para

reflexões sobre diversos

aspectos da vida, entre eles

o campo profissional e pessoal.

A revista Galeria MT

conversou com personalidades distintas

do Ceará para saber quais as expectativas

para o ano que começa e para saber

como eles avaliam o ano findado. Entre

os entrevistados estão a primeira-dama

de Fortaleza, Carol Bezerra; a advogada

Manoela Queiroz Bacelar; o empresário

e presidente da Federação das Indústrias

do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart;

e a chef da Sucré, Lia Quinderé. Todos

têm em comum o costume de refletir

sobre um ciclo que se fecha, como o do

ano passado, a fim de fazer expectativas

para um novo ano.

20 GALERIA


COMPORTAMENTO

“Queremos ampliar os

programas que deram

certo para 2017, como

as escolas e creches

em tempo integral”

CAROL BEZERRA

A primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, afirma que,

para este ano, deseja aprimorar os programas desenvolvidos

na gestão do prefeito Roberto Cláudio, reeleito no pleito de

2016. “Queremos ampliar os programas que deram certo para

2017, como as escolas e creches em tempo integral, as areninhas,

as praças amigas da criança e todas as ações voltadas

principalmente, no nosso caso específico, para a defesa dos

direitos da criança e do adolescente, especialmente da primeira

infância”, comenta Carol. Na lista de realizações para o ano,

a primeira-dama espera por oportunidades de crescimento

e amadurecimento, principalmente no campo profissional.

“Acho que a nossa resolução principal para este ano é

o segundo mandato do Roberto Cláudio, que começa com

muito trabalho. Foi assim logo após o resultado do segundo

turno das eleições e assim, tenho certeza, ele vai seguir no

segundo mandato”, revela.

Ao avaliar o ano que passou, Carol Bezerra explica que

foi um período de êxito. “Esse foi um ano de muita luta,

sem dúvidas, de prestação de contas, de apresentar realizações

e também novas propostas. Acredito também que foi

um ano de vitória, de ideias, de projetos e, principalmente,

da população de Fortaleza”, atesta.

comportamento 21


FOTO: CELSO OLIVEIRA

MANOELA QUEIROZ BACELAR

“Um ano de perdas,

de ressignificados,

de transformação

e aprendizado.”

A advogada Manoela Queiroz Bacelar aponta o lançamento

do seu livro “Tombamentos – afetos construídos”,

que aconteceu em novembro do ano passado, como um dos

pontos altos do ano de 2016. “Nasceu da minha dissertação

de mestrado em Direito, sobre tombamento do patrimônio

cultural edificado. Não queria publicá-la no formato acadêmico.

Então, modifiquei um pouco o texto e inseri outros

trechos escritos recentemente, em forma de digressões, viabilizando

um diálogo no tempo com duas Manoelas. O livro

recebe o selo do IBDCult - Instituto Brasileiro de Direitos

Culturais”, explica.

Para ela, o ano passado teve vários significados,

que possibilitaram novas experiências. “Um ano de perdas,

de ressignificados, de transformação e aprendizado. Sinto-me

feliz em dizer que o livro, ‘Tombamento - afetos construídos’,

foi uma realização muito gratificante. Me abriu outras

fronteiras e permitiu uma certa costura de momentos da

minha vida”, avalia.

Já para o ano de 2017, Manoela assume que tenta não criar

tantas expectativas, mas estar aberta às surpresas. “Certas

doutrinas filosóficas pregam que a chave para a felicidade

é manter baixas expectativas. A minha é que seja um ano

de mais desenvolvimento espiritual, discernimento e arte.

Parece que ainda não sigo essas doutrinas”, comenta Manoela,

risonha. A advogada diz que, na lista de realizações para este

novo ano, há também o desejo de participar de alguns cursos,

engrandecendo o conhecimento profissional. No entanto,

ela ressalta a relevância do inesperado. “Espaços para o acaso,

se é que existe acaso, também são importantes”.

22 GALERIA


“Podemos sonhar com um 2017

mais equilibrado, onde possamos

aprimorar as práticas empresariais

BETO STUDART

e do empreendedorismo”

O empresário e presidente da Federação das Indústrias do

Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart, afirma que costuma

fazer uma lista de metas antes de um novo ano se iniciar.

“Sempre faço, no final do ano, minhas reflexões e projeto as

modificações que quero impor a mim mesmo no ano vindouro.

É natural que minha vida esteja sempre calcada em cima do

empreendedorismo, da gestão propriamente dita dos nossos

negócios”, esclarece.

Ele comenta que 2016 foi um ano de mudanças esperadas

e, com base nisso, faz comparação com o que espera ao longo

deste ano. “O ano passado foi quando enxergamos uma luz

ao fim do túnel. Com as condições políticas que ficaram

mais razoáveis, podemos sonhar com um 2017 mais equilibrado,

onde possamos aprimorar as práticas empresariais

e do empreendedorismo, retomando a nossa vocação de

empreendedores e começando a agir para retomar o desenvolvimento.

Vamos recuperando o equilíbrio e daqui para

frente é desenvolvimento”, projeta.

As expectativas, para o empresário, ultrapassam este ano

que começou e se estendem já para 2018. “Sob esses elementos,

é natural que em 2017, nós, empresários de uma forma geral,

comecemos a pensar, a retornar aos nossos investimentos e

a acreditar que este ano será de aprimoramento dos nossos

processos e de recolocação dos nossos negócios, para que em

2018 tenhamos um novo momento. Então, meu prognóstico é

que 2017 será um ano de preparação, de equilíbrio nas contas

públicas, com consequente equilíbrio de mercado, maior

dinâmica dos negócios e da nossa economia, organizando para

que haja um 2018 de prosperidade e, a partir dele, avanços

sucessivos”, diz, esperançoso, o presidente da FIEC.

comportamento 23


FOTO: RONI VASCONCELOS

“A crise nos faz crescer,

aprender e enxergar

novas oportunidades.”

LIA QUINDERÉ

A chef de pâtisserie da Sucré, Lia Quinderé, quer que este

seja um ano de ampliação da doceria. “A nossa expectativa

para 2017 é que seja um ano de expansão. Nesses últimos dois

anos, estivemos nos preparando para o crescimento da Sucré

e estamos confiantes em um novo cenário econômico para o

País”, aponta. Lia costuma fazer uma lista de metas pessoais

e profissionais para tentar realizar no ano que começa.

“Uma das minhas metas pessoais para 2017 é investir na

busca pela intimidade com Deus. Quero me envolver no serviço

a Deus, por meio da comunidade católica da qual faço

parte”, diz. Ela é voluntário no projeto “Sonhar Acordado”

organização internacional que atende crianças em Fortaleza

desde 2001, dando apoio a orfanatos, hospitais e abrigos.

No ano passado, o projeto comemorou 15 anos de existência e

beneficiou cerca de 500 crianças. “Já como meta profissional,

visamos a mudança de endereço da produção e escritório

da Sucré para um galpão que vai receber uma nova unidade

de fábrica, capaz de atender a um número maior de lojas”,

revela a chef da Sucré.

Ao avaliar o ano de 2016, Lia comenta que foi um período

de aprendizado, apesar das dificuldades. “Foi um ano de

mudanças, de lutas, mas também de muitas graças derramadas

por Deus. A crise nos faz crescer, aprender e enxergar novas

oportunidades. É assim que eu definiria 2016”, conclui. ¤

24 GALERIA


comportamento 25


EMPREENDEDORISMO

26 GALERIA


CONS-

TRU-

INDO

UMA

CARREIRA

DO MERCADO FINANCEIRO AO SETOR COMERCIAL E DE MARKETING

DA J. SIMÕES ENGENHARIA, O ECONOMISTA DANIEL SIMÕES

SEGUIU UM CAMINHO ATÍPICO NA GESTÃO DE NEGÓCIOS,

MAS CHEIO DE HISTÓRIAS DE SUCESSO E INOVAÇÃO

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RONI VASCONCELOS

EMPREENDEDORISMO 27


EMPREENDEDORISMO

O

que a J. Simões Engenharia e o economista Daniel

Otoch Simões, 32, têm em comum? Ambos são

filhos do engenheiro e empresário José Simões

e têm, na essência, a busca pela inovação como

motivação diária para o trabalho. Com um pé

na realidade e os olhos mirando no longo prazo,

Daniel contrariou os caminhos que havia desenhado para a

própria carreira, abraçou a missão de coordenar as finanças

de uma construtora que crescia ainda a passos curtos e, hoje,

persegue a missão de torná-la referência no mercado cearense.

“Eu não quero que a gente seja a maior construtora,

eu quero que a gente seja a melhor construtora do Estado do

Ceará”, prospecta ele.

Hoje no cargo de diretor comercial e de marketing da J.

Simões, Daniel confessa que, apesar de ter praticamente

nascido na mesma época da construtora, nunca se imaginou

trabalhando dentro da empresa, principalmente ligado às

funções de engenharia civil. “Eu cheguei a cursar Engenharia

Civil, mas no segundo ano do curso vi que não era muito a

minha praia e comecei a me interessar pelo mercado financeiro.

Foi quando eu saí da Engenharia e fui para a Economia”,

lembra ele, que chegou a estagiar na construtora da família,

mas acabou trocando a função por experiências na nova

carreira que escolheu depois.

“Eu trabalhei na Oboé, no Banco Panamericano, na Capitalize,

do Grupo Marquise e em uma empresa de administração

de cartão de crédito. Eu passei basicamente a faculdade inteira

trabalhando fora da J. Simões e eu estava consciente de que

a minha carreira ia ser desvinculada de lá”, acrescenta o

economista. Foi então que em 2006, com a saída do controller

financeiro da construtora para abrir o próprio escritório de

advocacia, os caminhos da empresa e de Daniel voltariam a

se cruzar. “Eu já estava formado, meu pai chegou, falou que

tinha surgido uma oportunidade e perguntou se eu queria

trabalhar na parte financeira. Eu pensei: ‘Tudo bem, vou ver

onde eu posso ser útil’”, resgata, apontando que, na época,

ele não fazia ideia das mudanças que iria articular.

DE CABEÇA PARA BAIXO

Sem as pressões que por vezes rondam sucessores que

entram em negócios familiares, Daniel assumiu a parte

financeira da construtora já trazendo uma bagagem profissional

sólida e se surpreendeu ao ver, com os olhos de

economista, a empresa que praticamente cresceu junto com

ele. “Quando eu trabalhava fora, eu via que as empresas eram

muito organizadas, mas quando cheguei aqui, vi outra realidade.

Era uma empresa muito forte na parte de engenharia,

produto, tinha um caixa forte, mas era desorganizada nos

trâmites”, descreve Daniel.

Essa desorganização da construtora, pondera ele, não chegava

a prejudicar as finanças, mas fazia com que o crescimento

do negócio acontecesse em um ritmo bastante lento. “A gente

era muito organizado na parte de construir, mas no backoffice

era ‘vai, que dá certo’. As contas eram feitas muito baseadas

em feeling, não tinha análise de viabilidade econômica de

um empreendimento”, exemplifica. Foi então que o recémformado

economista e a J. Simões começaram a experimentar

uma sintonia valiosa nos negócios, dotada de certa ousadia

e inclinação para inovação, mas sempre pautada em um

planejamento minucioso.

28 GALERIA


EMPREENDEDORISMO 29


Contratação de uma consultoria e implantação de um

sistema integrado foram as primeiras medidas sugeridas

por Daniel, e que foram prontamente aceitas pela diretoria

da empresa. “Para quem ia começar só no financeiro, eu já

estava botando a empresa de cabeça para baixo”, brinca ele,

complementando que, quando se deu conta, já estava há três

anos lidando com as burocracias diárias da construtora –

e sentindo-se cada vez mais instigado na função.

Amparado por certo “desassombramento” – como o

próprio Daniel define o modo pelo qual a diretoria da construtora

encara as mudanças –, ele foi ficando cada vez mais

imerso no mercado da construção e emplacando, no setor,

não apenas suas novas ideias, mas de toda a equipe da empresa,

que absorveu esse pensamento vanguardista. Daniel inseriu na

J. Simões, por exemplo, as pesquisas de mercado e as vendas

online, ao mesmo tempo em que deu suporte a inovações

que zeravam o consumo de água no canteiro de obras ou

permitiam construir uma fachada sem o uso de argamassa.

“Se a gente tivesse ficado do mesmo jeito que estava em 2006,

nunca teríamos chegado onde estamos hoje, não por mim,

mas por toda a transformação que a empresa conseguiu passar.

“Eu quero que esse

negócio esteja saudável

financeiramente daqui

a 20 anos, eu vejo a J.

Simões continuar a mesma

receita, fazendo conta,

inovando, e continuando

nesse mesmo ritmo de

crescimento de hoje”

30 GALERIA


NÚMEROS

DA J. SIMÕES

120 EMPREENDIMENTOS

ENTREGUES NO PRAZO

800 MILM²

DE ÁREA CONSTRUÍDA

Em 30 anos de mercado,

a construtora soma mais de

800 mil metros quadrados

construídos no Ceará e em

capitais como Manaus, Belém e

Salvador, sendo que boa parte

deles corresponde a parques

industriais. Em obras, são mais

de 120 empreendimentos

entregues no prazo.

Nós temos resistência baixa à mudança, a empresa tem a

inovação no sangue”, atesta ele.

EMPREENDEDOR NATO

Do universitário que não enxergava o próprio futuro dentro

de uma construtora familiar ao economista que assumiu

até as funções do marketing e evoluiu junto com a empresa,

Daniel percebeu-se não apenas integrado aos negócios do pai,

mas constatou sua própria veia empreendedora. “Eu tinha isso

dentro de mim. Hoje eu não me vejo, por exemplo, sendo

um funcionário público, porque eu preciso estar sempre

buscando algo, o que me motiva é sempre ter um negócio

novo para fazer”, assume.

E para quem trabalha em um mercado tradicional e de

nomes consolidados como é o da construção civil no Ceará,

essa constante renovação ganha ares ainda mais desafiadores

e exige mais cuidado. Nessas horas, Daniel lança mão de sua

formação alicerçada em cálculos e previsões econômicas.

“Como economista, eu sempre soube que um mais um pode

ser dois, pode ser três, pode ser 0.5. Quando a gente toma

uma decisão, eu sempre analiso o cenário positivo, o negativo

e atiro no meio”, encena, demonstrando equilíbrio entre

doses certas de restrição e ousadia nas resoluções ligadas

à empresa. Foi essa característica, diz ele, que permitiu à

J. Simões atravessar a crise econômica do País sem ser tão

afetada como os concorrentes.

Para o futuro da empresa – bem a longo prazo, uma vez

que os planos mais breves do economista miram já em 2020,

quando ele deve estar comercializando empreendimentos

cujos terrenos estão em negociação hoje –, Daniel tem

alguns caminhos desenhados, como o de continuar focado

no mercado cearense, devido à regionalidade inerente ao atual

tipo de trabalho da construtora. A mais consistente dessas

resoluções, contudo, é a de seguir a fórmula que surtiu ótimos

efeitos até agora. “Eu quero que esse negócio esteja saudável

financeiramente daqui a 20 anos, eu vejo a J. Simões continuar

a mesma receita, fazendo conta, inovando, e continuando

nesse mesmo ritmo de crescimento de hoje”, professa. ¤

EMPREENDEDORISMO 31


A indústria faz parte das

nossas vidas e a sua

essência é transformar.

O papel do Sistema FIEC

também é transformador.

Representante ativo do

segmento industrial, busca

o fortalecimento do setor

produtivo e impulsiona a

economia do Estado.

Por meio de suas entidades SESI,

SENAI e IEL, sua força de

modificação acontece também em

áreas como Educação, Tecnologia,

Inovação, Saúde e Gestão.

O resultado dessa atuação é uma

indústria cearense mais

desenvolvida, sustentável e

competitiva, possibilitando, assim,

um Ceará de oportunidades.

/sistemafiec

/sistemafiec

(85) 4009.6300 www.sfiec.org.br

32 GALERIA


BETO STUDART

PRESIDENTE DA FIEC

EMPREENDEDORISMO 33


CAPA

34 GALERIA


VITALIDADE PARA

CRIAR

DA PRODUÇÃO INICIAL NA SALA DA PRÓPRIA CASA

A UMA FÁBRICA DE 8 MIL METROS QUADRADOS:

COMO LIANA THOMAZ CRIOU A ÁGUA DE COCO, UMA

DAS MAIORES EMPRESAS DE BEACHWEAR DO BRASIL

POR ALINE CONDE FOTOS DELFINA ROCHA

capa 35


Liana Thomaz é o perfeito exemplo de empresária

cearense que contribui para a economia brasileira,

já apontando para uma atuação maior no cenário

internacional. Fundadora e proprietária da marca de

moda praia Água de Coco, Liana comanda a empresa

com pulso e determinação há 31 anos, tendo ciência

de que as dificuldades do início dessa trajetória já foram

superadas e de que a empresa nunca esteve tão estabilizada

no mercado como atualmente.

No Brasil, são 24 lojas da Água de Coco, 4 franquias e

400 lojas multimarcas que vendem os produtos assinados

por Liana Thomaz em todos os estados do País. Já no exterior,

a marca está presente em diversos centros turísticos e de

compras, como Estados Unidos, Canadá, Espanha, França,

Alemanha, Itália, Portugal, Japão, Austrália, Porto Rico, Ilhas

Virgens, Caribe, República Dominicana, México, Havaí, Ilhas

Canárias, Costa Rica e África do Sul.

Na capital cearense, berço da label de Liana, são 6 lojas,

além da fábrica, um complexo de cerca de 8 mil metros

quadrados onde são produzidas todas as peças das linhas

feminina, masculina, infantil, resort e acessórios. Ao todo,

são 500 funcionários dedicados ao crescimento da empresa

e 40 mil peças entre modelos de swimwear, fitness e acessórios

feitos mensalmente.

Apesar de reconhecer a boa fase, Liana não descansa nem

relaxa um segundo sequer quando o assunto é o bom funcionamento

da empresa. Nas mais de três horas que passamos

na fábrica da Água de Coco para conversar com Liana e fazer

algumas fotos que ilustram esta matéria, a empresária não

parou de trabalhar. Entre um clique e outro, Liana verificava

a produção das costureiras, orientava algum funcionário para

resolver um problema, despachava peças para as lojas e observava

cada espaço da fábrica, a fim de saber se estava tudo no

devido lugar. Nem a presença de nossa equipe no local, por ser

um fato incomum na rotina da fábrica, acanhou Liana, que se

mostrava cada vez mais transparente, vivaz, espontânea e

incansável. “Ela é a alma dessa empresa”, comentou despretensiosamente

o filho, Renato Thomaz, que é o diretor de

marketing da marca, sobre esses momentos “inquietos” da mãe.

Além de Liana e Renato, a empresa ainda tem um outro

membro da família Thomaz no quadro de gestores: Célio,

esposo da empresária.

“O negócio é basicamente familiar. É formado por três

pilares. O meu pai no financeiro, administrativo e na parte

burocrática de loja. A minha mãe na produção e no estilo.

Eu no marketing e na exportação. A relação entre a gente é

ótima. Cada um na sua área, mas cada um sabe até onde pode

ir na área do outro. A gente se ajuda muito e temos um contato

muito direto e muito claro. Os três lutam pelos mesmo ideal,

que é o crescimento da marca”, explica o diretor de marketing,

que começou a trabalhar na Água de Coco quando tinha 17

anos e, atualmente, já tem mais de 15 anos na empresa.

Para Renato, a mãe é a “veia” da Água de Coco. “Sem ela,

nada acontece. É óbvio que a gente tem excelentes funcionários,

mas o olhar dela é muito importante. Ela tem um olhar

comercial, uma maneira muito peculiar de resolver as coisas.

Não deixa nada para amanhã. Ela é muito imediatista e muito

de resolver tudo, é o grande elo da fábrica. Uma pessoa com

quem eu aprendo todo santo dia”.

36 GALERIA


capa 37


38 GALERIA


É na criação

que eu me

liberto

COMEMORAÇÃO

O trabalho da empresária completou 30 anos em 2015.

Ao ser questionada sobre o que sente quando olha para o

passado e percebe a história de sucesso da grife, Liana fica

feliz com o resultado. “Sinto muito orgulho. Orgulho não

no sentido de me achar besta. É um orgulho do trabalho

realizado, dos mais de 30 anos de marca e de ser reconhecida

nacionalmente e agora mundialmente. É um orgulho do meu

trabalho que é muito grande”, revela, garantindo que sempre

haverá desafios diariamente.

“A gente tem que inovar cada dia mais. Então, o desafio é

por dia. Não é um planejamento anual, nem semestral. A gente

faz um planejamento, mas, de repente, você tem que fazer

uma coisa do dia para a noite. Tem que estar ligado o tempo

todo”, pondera Liana.

INÍCIO SEM RECURSOS

Aos 18 anos, grávida de Renato e recém-casada com Célio,

Liana percebeu que precisava ganhar dinheiro. Ela já sabia que

não queria ser sustentada pelo pai ou pelo marido. Em Fortaleza,

ela costumava procurar, com as amigas, biquínis legais

com preços justos, e foi a partir daí que notou que poderia

investir nessa área, na qual já estava acostumada a “pechinchar”.

“Eu fazia viagem para o Rio de Janeiro, de ônibus, para

comprar as peças no Rio e revender em Fortaleza. Com o

tempo, eu vi que a moda praia tinha uma lacuna muito grande

no Brasil inteiro. E eu achei que era hora de começar”, revelou

Liana para uma revista institucional da marca, publicada

recentemente. Na época, a viagem até o Rio chegava a durar 44

horas. Logo depois, Liana começou a desenhar seus primeiros

modelos, mas o problema, lembra ela, era a falta de recursos.

“Começar como, se eu, na verdade, não tinha dinheiro?

Foi muito difícil no começo pra mim. Eu era muito jovem.

Com 18 anos, eu já tinha uma família e estava grávida, tendo

capa 39


LIANA NO MAIS

recente desfile da

marca no SPFW, com

a top Isabeli Fontana

FOTO: ZE TAKAHASHI/AG FOTOSITE

“É um orgulho do

trabalho realizado, dos

mais de 30 anos de marca

e de ser reconhecida

nacionalmente e agora

mundialmente.”

que começar tudo do zero. Então, o início foi na minha residência,

que eu tinha que unir o aluguel da parte comercial

com a parte residencial. Tinha um quarto lá separado, onde

colocava os rolos de tecido e, na época, nem máquina eu

tinha. Meu marido tem um tio, que tinha uma fábrica e ele

me emprestava a fábrica dele de noite, eu pegava a costureira

e ia lá costurar as peças”, relembra a empresária, que estava

na praia quando decidiu criar a marca e achou que o nome

“água de coco” era “solar” e combinava com uma grife de

moda praia. O tio de Célio, que também tinha lojas em três

shoppings de Fortaleza, foi o primeiro a revender as peças da

então recém-criada marca. Quando os lucros começaram

a surgir, Liana foi investindo no negócio: comprou a sua

primeira máquina de overloque e montou um QG na sala de

visitas da própria casa.

“Eu sempre pensei muito grande. Eu nunca quis fazer

um biquíni normal. Nunca quis fazer uma peça que todo

mundo tivesse. Eu sempre priorizei e até hoje priorizo a

qualidade do produto. Então, a partir do momento que eu

tomei essa consciência de que eu tinha que lançar a minha

moda, eu acho que foi o boom de fazer uma moda praia

diferenciada”, comenta a empresária.

Em 1990, a marca abriu a primeira loja, em um shopping

simples de Fortaleza. Na parte de baixo era a loja, em cima,

o local onde Liana cortava as peças e levava para costurar em

casa. No entanto, foi somente em 1992 que a marca entrou em

um shopping grande da cidade, o Iguatemi. Já o ano de 1998

ficou marcado na história da empresa por ter sido o período

do primeiro desfile nacional da marca, que aconteceu no Rio

de Janeiro. No ano seguinte, 1999, a Água de Coco começou

a contratar profissionais especializados em moda para fazer

as campanhas da marca.

DESFILES

Uma vez passadas as dificuldades iniciais, o marco de

desenvolvimento da empresa foi o desfile no São Paulo

Fashion Week de 2002. “O mais esperado de todos os tempos

da marca Água de Coco. Foi emocionante, eu não sabia se eu

chorava ou se eu desmaiava. De todos os desfiles que a gente

já fez, foi o que mais me tocou. Foi o Ceará chegando para

marcar”, ressalta Liana.

Desde então, a grife de moda praia participa do SPFW

todos os anos. “É hoje um dos maiores investimentos anuais

da empresa e que para a gente ainda nos oferece muito

retorno e exposição. A nossa última edição, em 2016, foi de

alto verão. A gente só fazia uma edição por ano, que é a de

verão. No entanto, ano passado fizemos dois desfiles por ano.

Foi a primeira vez que a gente fez fora do prédio da Bienal”,

explica Renato. O desfile, que aconteceu no dia 26 de outubro

na Casa Artefacto, nos Jardins, apresentou a coleção inspirada

nas Maldivas, com um time de supermodelos como Isabeli

Fontana, Carol Ribeiro, Carol Trentini e Marlon Teixeira.

PROCESSO CRIATIVO

A Água de Coco lança três coleções por ano: a de

inverno (março/abril), verão (julho/agosto) e alto verão

(outubro/novembro), cada uma delas com uma inspiração

diferente. “O processo criativo é feito de temas que a gente

escolhe. Iniciamos primeiro pela história da coleção. Então,

tem viagens, caso a gente tenha escolhido um país ou um lugar

específico. É tudo estudado com um historiador, com fotógrafos,

professores e não é fácil assim. É um processo bem

longo mesmo. Talvez uns 6 meses, de viagem, com pessoas

especializadas, para a gente ficar sabendo de tudo que nós

vamos falar”, explica Liana.

40 GALERIA


FOTO: LU PREZIA

LANÇAMENTO

da Casa Água de

Coco, que aconteceu

em 2015

capa 41


Linha do Tempo

1985 1992

Liana lança

a Água de Coco

A marca abre

a primeira loja

em um shopping

simples de Fortaleza

Primeira loja em um

shopping grande da

cidade: o Iguatemi

Primeiro desfile

nacional da Água

de Coco

no Rio de Janeiro

1990 1998

A empresária gosta de se dedicar para criar tudo novo,

independentemente do que as outras marcas estejam produzindo.

“A gente não vai olhar o que os estilistas estão fazendo.

Ninguém vai fazer nada de cópia. A gente vai fazer uma coisa

nova, que nunca ninguém fez. Para as pessoas seguirem a nossa

tendência e não a gente ir atrás do que já foi feito. O que já foi

feito pelos outros, todo mundo já vai copiar. Então, eu prefiro

lançar uma coisa nova, que nunca ninguém fez, que nunca

ninguém lançou, para poder estar na frente”, estabelece a

fundadora da Água de Coco.

Após escolhido o tema, acrescenta Renato, vem a fase

de elaborar as estampas, enviar para a estamparia, aprovar

as cores, checar como ficou no tecido, escurecer ou clarear

determinada cor, dependendo da situação. “A Liana acompanha

todas as etapas. É primordial para quem faz a direção de

estilo não só fazer um direcionamento no começo, mas sim

dar um direcionamento depois. Ela olha se as cores estão

boas, se o tecido está bom, se o caimento está bom e se aprova

a modelagem”, afirma ele, que é o braço direito da mãe no

negócio. “É na criação que eu me liberto”, confessa Liana,

com a firmeza de quem vive mesmo para isso.

ALÉM DO BEACHWEAR

Recentemente, a marca passou a investir em novos produtos

e linhas, como as roupas pós-praia e a decoração de

casas. “A Água de Coco é uma marca que propõe um lifestyle.

Um estilo de vida, de fato. A gente quer estar presente na vida

das pessoas, não só na praia. Então, ela pode levar esse clima

de praia onde ela for, mesmo que não esteja necessariamente

na praia. E a linha de decoração veio nesse intuito também.

Um pouco de levar a marca para a vida das pessoas, seja na

casa da cidade, na casa de campo ou na casa de praia. A ideia é

que elas consumam o estilo de vida da Água de Coco”, explica

o diretor de marketing.

A coleção Casa Água de Coco foi lançada em 2015 e conta

com castiçais, bandejas, vasos, taças, copos, objetos de decoração,

talheres, capas de almofada, porta-retratos, aromatizantes

para ambiente, sabonete líquido e acessórios para lavabo.

“O ano de 2016 foi muito bacana para a marca porque

a gente começou a comercializar os produtos de casa em

novembro de 2015, mas a gente só conseguiu medir os resultados

no final de 2016. Então, foi bem bacana o crescimento

e foi o ano em que a gente começou a vender em lojas de

multimarcas, em lojas de decoração e de arquitetura por todo

o país. Em menos de um ano de Casa Água de Coco, a gente

vai fechar com 160 pontos de venda no Brasil”, comemora

Renato, que é também diretor criativo da linha homewear.

PORVIR

Para o futuro, Liana diz que quer mais 30 anos pela frente

de trabalho e de crescimento da Água de Coco. “Eu quero

que ela esteja em todos os lugares do Brasil e todos os lugares

do mundo. Em todas as praias, em todos os balneários

franceses, italianos, no verão europeu. Quero a loja em tudo

que é canto”. A marca promete um maior desenvolvimento

internacional para os próximos anos, abrindo, inclusive, lojas

próprias no exterior. ¤

FOTO: DENNY SACH

42 GALERIA


1999 2015

A grife começa a

contratar profissionais

especializados em

moda para realizar as

campanhas da marca

Ano do primeiro

desfile no São

Paulo Fashion Week

Água de Coco

completa 30 anos

de existência e

lança coleção

“Casa Água de Coco”

A marca passou a

fazer dois desfiles

por ano no São

Paulo Fashion Week

2002 2016

CAROL TRENTINI

foi uma das modelos

que desfilou com

peças da coleção

Maldivas, no SPFW

CÉLIO THOMAZ,

marido da empresária,

administra o

financeiro da marca

FILHO DE LIANA,

Renato Thomaz

comanda o setor

de marketing da

Água de Coco

FOTO: ARTHUR VAHIA

FOTO: LU PREZIA

capa 43


44 GALERIA


capa 45


GASTRONOMIA

46 GALERIA


Legitimidade

italiana

FUNCIONANDO HÁ 12 ANOS EM FORTALEZA,

O RESTAURANTE LA BELLA ITALIA CONQUISTOU

O PÚBLICO CEARENSE PREZANDO PELA QUALIDADE

DOS INSUMOS E PELA CULINÁRIA ITALIANA GENUÍNA

POR ALINE CONDE FOTOS RONI VASCONCELOS

Oferecer o verdadeiro sabor e a harmonia da cozinha

italiana, além de ter o cuidado de escolher os

melhores insumos e preparar massas frescas

são as principais características do restaurante

La Bella Italia, localizado na Praia de Iracema,

em Fortaleza. Os sócios, os italianos Luca Lunghi e

Andrea Antonucci, conquistaram cada cliente, superando os

obstáculos iniciais e explicando as diferenças entre a culinária

italiana e a brasileira.

“Nós sempre fizemos uma culinária legítima. Eu lembro

que a gente tinha uma grande dificuldade: o pessoal reclamava

que a massa era dura e reclamava que o molho era

pouco. Mas esse sempre foi o nosso padrão, de chegar mais

próximo do que era a Itália”, explica Luca.

Andrea lembra que, quando tiveram a ideia de abrir o

espaço, não havia na cidade um restaurante italiano que

seguisse à risca a tradição daquele país. “A gente viu que

faltava um lugar verdadeiramente italiano, que tivesse

insumo italiano, chef italiano e que trabalhasse do jeito

que na Itália se trabalha, com massa mais al dente e pouco

molho. A gente decidiu, desde o início, fazer a nossa cozinha

italiana e não fazer a nossa cozinha adaptada para as

pessoas daqui”, acrescenta.

E se no começo os clientes estranhavam os pratos servidos

no restaurante, atualmente o público cativo já reconhece

os pontos fortes do La Bella Italia e chega até mesmo a

fazer exigências. “Agora se pensa realmente no que é a culinária

italiana. Os clientes já pedem para ter cuidado com

a massa, porque querem al dente. Antigamente, isso era

impossível de ouvir”, compara Luca, feliz com a mudança

gastronomia 47


“Nós sempre fizemos

uma culinária legítima.

Esse sempre foi o nosso

padrão, de chegar mais

próximo do que era a Itália”

de comportamento do público. “Neste momento, a gente

está colhendo os frutos do trabalho que fizemos”, comenta

Andrea, que também é chef do La Bella Italia e sempre fez

um trabalho de relacionamento com os clientes.

A massa artesanal e o cuidado com os insumos também

são preocupações dos sócios para garantir a qualidade do

serviço. “Temos as massas secas, que são aquelas industrializadas

e importadas, mas a gente está diminuindo a parte de

massa industrializada e está aumentando a parte de massa

fresca, feita aqui, que é para confirmar mais ainda uma

produção local, refletindo sempre na originalidade e na

base da receita”, ressalta Luca.

Alguns insumos são trazidos de São Paulo e outros,

importados da Itália. “A gente prima sempre pelo custobenefício.

Geralmente usamos insumos mais caros por causa

da qualidade. No entanto, a gente nunca gostou de exagero

e de explorar. O que temos como base da culinária italiana

é o equilíbrio do sabor, que a deixa famosa no mundo,

e a harmonização dos insumos”, diz Luca. E a comprovação

de comida preparada com cuidado não está necessariamente

atrelada a altos valores; dá-se no próprio cardápio do restaurante,

que tem pratos a partir de R$ 30,00.

DA VARJOTA À PRAIA DE IRACEMA

O La Bella Italia foi criado em 2004, em um espaço no

bairro Varjota, quando Luca e Andrea estavam de férias em

Fortaleza e viram aqui uma oportunidade. “O que aconteceu

foi um contato de trabalho naquelas férias. Ofereceram

um ponto na Varjota. A gente refletiu durante um tempo e

nós já estávamos com o desejo de fazer uma experiência de

trabalho fora do nosso país e que fosse ligado à gastronomia,

que é a nossa paixão. Então, as coisas foram se encaixando

e acabamos comprando esse ponto, e começando a história

do La Bella Italia”, relembra Luca.

A mudança da Varjota para a Praia de Iracema se deu,

prioritariamente, para atrair o público de fora, já que a

região da Beira Mar tem os principais hotéis da cidade,

além de diversas atrações turísticas. Os sócios explicam

que boa parte do público turístico já entendia o que era

a culinária italiana. “Depois, o desafio principal foi trazer

48 GALERIA


RECEITAS DO NOVO

cardápio do La Bella

Italia, o Asparagi e

Pancetta (à esq.) e

o Agnello (à dir.)

o público de alta sociedade cearense aqui para a Praia de

Iracema”, comenta Andrea.

O desafio foi, então, superado, uma vez que, segundo os

sócios, nos últimos cinco anos, o restaurante passou a contar

com uma maior quantidade de cearenses, que buscavam

uma experiência gastronômica genuinamente italiana.

“A economia cresceu bastante, o pessoal começou a viajar,

comparar e cruzar os estilos de cozinha e tudo começou a

se encaixar. E a gente voltou a ter o objetivo que queria,

de realmente trabalhar o público local”, pontua Luca, ressaltando

que eles sempre ofereceram as mesmas receitas ao

longo dos 12 anos de La Bella Italia, mas somente nos últimos

anos elas passaram a ser bem mais apreciadas. “A cultura

gastronômica italiana aumentou de nível aqui em Fortaleza”.

NOVO CARDÁPIO

Em janeiro deste ano, o La Bella Italia estreia um novo

cardápio na casa, realçando pratos mais modernos da

cozinha italiana, aumentando, assim, a variedade do que

é servido, já que o cardápio anterior tinha foco em pratos

clássicos e tradicionais da Itália. “O cardápio tem uma boa

variedade de entradas, saladas, pratos de massa feita aqui,

lasanha, raviolli e fettuccine. Tem a parte de carnes, peixes

e pizza. Foi tudo bem elaborado, com insumo importado da

Itália, muito tomate e muçarela. A gente está trazendo alguns

cortes de São Paulo, como ‘stinco de de vittello’, paleta de

cordeiro e ossobuco. Entraram novos peixes também, como

atum e salmão”, detalha Andrea.

O aprimoramento do cardápio, o serviço da adega com

carta de vinhos do velho e do novo mundo e as recentes

reformas na estrutura do restaurante mostram o cuidado

dos sócios em investir no negócio de forma responsável.

As mudanças no local, por exemplo, foram assinadas pelo

arquiteto Carlos Otávio, em que uma parte do restaurante

lembra o Sul da Itália e a outra parte remete aos locais

mais modernos do país.

CRESCIMENTO EM VISTA

O La Bella Italia não tem pretensão de crescimento na

Praia de Iracema, nem mesmo de abrir outra unidade em

Fortaleza. “A nossa política desde o começo foi essa. Restaurante

muito grande não tem como fazer com qualidade,

porque o processo é todo feito na hora. Não temos nada précozido

ou pré-assado. Se o restaurante é muito grande, vira

industrializado. Eu prefiro fazer outro restaurante, outras

propostas, mas não aumentar aqui, para não ter problema

de atraso, qualidade e mau atendimento”, confessa Andrea.

“Estamos planejando criar várias casas em Fortaleza e até

pode ser fora do Estado, que remetam sempre à gastronomia

italiana, mas de várias formas. Esse é o nosso projeto futuro.

A gente não tem interesse de criar um monte de La Bella

Italia. A gente tem interesse de criar outras casas, mas com

conceito de outras propostas gastronômicas italianas.

Um novo empreendimento, um novo nome, fazendo parte

do mesmo grupo”, informa Luca, revelando que já tem um

projeto em vista para este ano de 2017. ¤

gastronomia 49


CULTURA

50 GALERIA


DO QUINTAL

PARA AS

TELAS

DO MUNDO

DIRETOR DE “CINE HOLLIÚDY” E “O SHAOLIN DO SERTÃO”, O CINEASTA CEARENSE

HALDER GOMES LANÇA FILMES QUE FOGEM DAS COMÉDIAS URBANAS

E CONSEGUE BATER BILHETERIAS DE LONGAS INTERNACIONAIS

POR ALINE CONDE FOTOS RONI VASCONCELOS

Já dizia o escritor russo Leon Tolstoi que, para ser

universal, é preciso começar falando da própria aldeia.

O cineasta cearense Halder Gomes acredita na ideia de

Tolstoi, que viveu entre os séculos XIX e XX. “Quanto mais

você falar com riqueza de detalhes do seu quintal, mais

você vai dialogar com outros quintais do mundo”, comenta

o cearense, que nasceu em Fortaleza, mas passou a infância

em Senador Pompeu.

Halder é o diretor e roteirista do filme “Cine Holliúdy”,

lançado em 2013, e do longa lançado em outubro de 2016,

“O Shaolin do Sertão”. O primeiro ganhou prêmios como

os de melhor longa de comédia e melhor longa de ficção,

no voto popular, no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

de 2014. É o filme mais visto no Ceará, ultrapassando até

“Titanic” (1997). Chegou a ser exibido em diversos países,

como Estados Unidos, Canadá, Rússia, França e Tailândia,

contando a história de Francisgleydisson (Edmilson Filho),

na década de 1970, e a luta para abrir um pequeno cinema

na cidade, em tempo da popularização da televisão.

Já o segundo filme conseguiu levar mais de 600 mil

pessoas ao cinema em pouco mais de um mês, no País.

Passou 50 dias consecutivos entre os 10 mais vistos em cartaz

no Brasil. No Ceará, foi o filme que mais vendeu ingressos

em um único dia: aproximadamente 17 mil bilhetes no dia 2

de novembro de 2016. Narra a vida de Aluísio Lee (Edmilson

Filho), na década de 1980, em busca de se tornar um mestre

de lutas em Quixeramobim. Os dois longas, na época em que

foram lançados, conseguiram ultrapassar a bilheteria de filmes

internacionais, com altos investimentos. Somente “Cine

Holliúdy” bateu “Wolverine”, “Smurfs 2” e “Homem de Aço”.

CONCORRENTE DE PESO

“Não existe sorte no cinema nem nada é aleatório, porque,

na hora que eu parto para colocar o meu filme numa sala de

cinema, meu concorrente é Hollywood. É Homem de Ferro,

Homem-Aranha, Vingadores... Com esse povo, não tem

jogo de sorte, aleatório e romântico. É briga pesada, você

está disputando com os melhores do mundo, com um mega

orçamento que eles gastam todo ano”, ressalta o cineasta.

O trabalho de Halder tem agradado, cada vez mais,

as distribuidoras de filmes. Muitas, inclusive, o procuram

pedindo roteiros para longas futuros. De acordo com ele,

Cultura 51


APÓS LANÇAR

filmes de sucesso em

bilheteria, Halder tem

recebido propostas de

várias distribuidoras

existe uma parte do Brasil que quer se ver nas telas do

cinema. “São temas que fogem do que a gente está habituado

a encontrar na comédia do eixo Rio/São Paulo, que são

comédias urbanas e repetem suas temáticas. O distribuidor

está atento às tendências de mercado e quer saber o que

vende ingresso. Eles perceberam que existe um outro Brasil

que quer se ver. Então, passaram a entender que nós vivemos

em um País de dimensões continentais que tem uma

diversidade absurda e que essa diversidade cultural, de uma

forma geral, não está sendo representada nas telas. É onde

entra o case do ‘Cine Holliúdy’, como um marco dentro do

cinema nacional para a posterioridade, de um cinema feito

no Nordeste, com profissionais locais, com a maior parte

de atores locais e que tem como o seu principal mercado

o próprio Nordeste”, explica o cearense, que começou o

trabalho no cinema atuando como dublê de luta de filmes

de baixo orçamento nos Estados Unidos.

Desde o primeiro trabalho de Halder, no tempo ainda das

locadoras, já existia o desafio de elaborar um bom produto

para competir com filmes de orçamentos grandes. Foi o caso

de “O Astista Contra o Caba do Mal”, cujo roteiro foi o

vencedor do Edital do Ministério da Cultura para Filmes de

Baixo Orçamento em 2003, e foi o piloto que originou “Cine

Holliúdy”. “Ele foi o primeiro case de sucesso popular de um

curta-metragem aqui no Ceará. Quando eu disponibilizei

o curta para as locadoras do Estado, na época Matrix era

o lançamento, e ele bateu logo Matrix de cara”, afirma o

cineasta, que começou a ser abordado nas ruas por pessoas

que assistiram ao curta de quase 15 minutos, premiado em

vários festivais do Brasil e do exterior.

Para Halder, o segredo do sucesso é fazer o que gosta.

“Quando você fala de qualquer assunto que o espectador

sente o profundo conhecimento de causa daquela história e

que as pessoas estão lá convincentes com os atores e com a

qualidade técnica, então vai ser sucesso”, pondera o diretor,

que passou 7 anos planejando e produzindo “Cine Holliúdy”.

Neste ano, Halder começará a gravar “Cine Holliúdy 2”

e garante que haverá também a continuação para “O Shaolin

do Sertão”. Outros projetos também estão em vista. “Estou

com um roteiro em desenvolvimento, que é ‘Bem vindo

a Quixeramobim”. Trata-se de uma comédia romântica e

mais adulta, com choques culturais. Há outras propostas

também que vão desde séries de TV a outros tantos projetos

de filme”, revela.

ALTER EGO

A contação de histórias, para Halder, é uma condição

natural desde a infância, quando ele costumava ficar nas

calçadas conversando e narrando diversos fatos com os

amigos. A primeira experiência dele com o cinema foi, justamente,

nesta época. “Em um cineminha tal qual o do Cine

Holliúdy, mais precário até. O primeiro filme que eu vi foi

o do Bruce Lee. Foi muito marcante e foi onde surgiu o meu

grande fascínio pelo cinema, por aquela coisa mágica, aquele

quadrado, aquela tela na frente. E fascínio também pela arte

marcial em si, que eu achei aquilo muito espetacular. Naquele

52 GALERIA


FOTOS: JARROD BRYANT

“Não existe sorte

no cinema nem

nada é aleatório,

porque, na hora

que eu parto para

colocar o meu

filme numa sala

de cinema, meu

concorrente é

Hollywood.”

HALDER DIRIGINDO

Falcão e Edmilson Filho,

nas gravações de “O

Shaolin do Sertão”

interior, onde não tinha televisão, pegava apenas

a Rede Tupi e o Canal 5 e olhe lá, o cinema era

essa grande janela para o mundo”, recorda.

A história de Halder se confunde, muitas

vezes, com a narrativa dos próprios filmes. “É uma

biografia com doses de fantasia. São lembranças

do que eu vivi na infância, por meio de uma figura

fictícia, que é o Francisgleydisson, mas que era

algo real. São as coisas que fizeram parte da minha

vida e que ainda fazem. Eu gosto muito de viajar

e de absorver cultura de outros lugares, mas,

no final das contas, o que eu tenho mais forte

em mim são as coisas que eu vivenciei e fizeram

parte das transições da minha vida. É o cheiro

do sertão, é o calor do sertão, é a comida típica,

é a nossa forma de falar”, orgulha-se. ¤

Cultura 53


DESIGN &

DÉCOR

RESORT EM

detalhes

PARA AMBIENTAR AS ÁREAS COMUNS DO LIVING RESORT, O ARQUITETO RACINE

MOURÃO CONTRAPÔS A LUMINOSIDADE DA TERRA DO SOL AOS TONS QUEIMADOS,

ARREMATANDO O PROJETO COM TOQUES MINIMALISTAS

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RONI VASCONCELOS

54 GALERIA


Um condomínio clube erguido próximo da praia,

mas ainda dentro dos limites da cidade, que permite

aos moradores aproveitarem a tranquilidade do

lugar no aconchego de áreas comuns ambientadas

com um toque de requinte e longe dos clichês praianos.

Foi essa a ideia do arquiteto Racine Mourão

ao decorar os espaços do Living Resort, empreendimento

residencial da Colmeia, em construção nas Dunas, e cuja

primeira torre foi entregue em novembro do ano passado.

Da recepção que dá acesso aos elevadores para os apartamentos

até o SPA, com uma suntuosa hidromassagem cercada

por mármore travertino, cada um dos espaços comuns do

condomínio foi pensado para transmitir uma sensação de

abraço sofisticado aos moradores. “Nossa cidade já é muito

luminosa, por isso, eu priorizei os tons mais queimados de

mel, achocolatado e azul, que traz um pouco essa sensação

de conforto com requinte”, explica Racine.

O luxo em toques sutis aparece, por exemplo, no revestimento

em madeira com acabamento laminado nas paredes

dos halls, suavizado pela iluminação intimista e aconchegante.

Os efeitos de luz também trazem essa sensação de proximidade

ao espaço gourmet, pensado para que os moradores

design & DÉCOR 55


possam receber convidados com mais conforto. Lá, os pontos

de luz sobre a mesa central chamam atenção para as refeições

que deverão conduzir boas reuniões.

DETALHES MÍNIMOS

Além das cores queimadas, a inspiração minimalista é

outra assinatura de Racine nos ambientes, evidente especialmente

no espaço kids, na sala de jogos jovens e na lan house.

Nesses espaços, referências a cantores pop, filmes e mesmo

aos personagens de desenhos animados surgem representadas

em pequenos elementos, emoldurados nas paredes. Ainda na

sala de jogos jovens, a disposição dos móveis deixa o ambiente

com amplos espaços de circulação, tornando convidativa a

interação entre as pessoas que estiverem ali.

Já nas áreas voltadas para o descanso do corpo e da mente,

o espaço relax e o espaço mulher, são os tons terrosos que

reforçam a sensação de tranquilidade. O espaço mulher, aliás,

é quase uma atração à parte no condomínio clube: composto

de sauna, espaço para massagem e salão de beleza, ele tem,

como ponto alto, uma hidromassagem que se ergue quase

como um pedestal, em mármore travertino. Já na área do

salão, divas como Marilyn Monroe e Sophia Loren dão

charme ao ambiente, traduzidas em quadros inspirados no

pop art. “Todas as áreas de lazer são muito completas. Esse é

um resort no sentido de condomínio clube, você tem tudo o

que precisa aqui”, atesta Racine. ¤

56 GALERIA


DETALHES MINIMALISTAS

nos quadros que enfeitam

as paredes e cores

queimadas são assinaturas

de ambientes como o

espaço mulher, o hall, o

SPA e o espaço gourmet

design & DÉCOR 57


58 GALERIA


DESIGN &

DÉCOR

UMA CASA

DE ENCONTROS

PARA UM CASAL APAIXONADO POR

RECEBER AMIGOS EM CASA, O ARQUITETO

CARLOS OTÁVIO DESENVOLVEU

UM PROJETO QUE VALORIZA A INTEGRAÇÃO

DE AMBIENTES, PESSOAS E HISTÓRIAS

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RICARDO JUNQUEIRA

O

que faz de um imóvel um lar? Certamente não faltam respostas

para esse questionamento, mas na visão do arquiteto Carlos

Otávio, dois fatores são cruciais para isso: deixar aquele

ambiente com a cara dos moradores e repleto de objetos

que tenham significados reais para quem circula por ali.

Foi seguindo esse pensamento que ele fez o projeto de decoração

de um espaçoso apartamento de 350 m², no Meireles, em parceria

com os próprios donos, um casal maduro, mas “despojado e que adora

receber os amigos em casa”, segundo define o arquiteto.

A reforma do apartamento do casal começou há quatro anos, quando

eles adquiriram o imóvel, e logo Carlos Otávio cedeu o espaço de uma

das suítes à sala, que se transformou em um amplo espaço para receber,

integrada a um home cinema que também é sala de música – um dos

hobbies do dono da casa. Sem detalhes ou projetos suntuosos, a casa não

deixa, contudo, de ser elegante. Um vaso Baccarat e um abajur metalizado

Diesel – que muda de cor ao ser aceso –, por exemplo, além de uma

luminária assinada por Jean Marie Massaud, são alguns elementos

que trazem um requinte sutil ao ambiente.

De frente para a grande janela de vidro que cerca quase toda a sala,

mais ao canto, está o local favorito do casal: uma mesa-redonda, iluminada

por um lustre trazido dos Estados Unidos, onde o marido se reúne

design & DÉCOR 59


com os amigos para falar sobre a música e a mulher aprecia

o café da tarde com tapioca. Na parede ao lado, um quadro

do pintor cearense Sergei de Castro, com um poema de

Vinicius de Moraes dedicado à amizade, coroa as relações

afetivas que são fortalecidas ali. Sergei, aliás, não é o único

artista cearense representado nas paredes e em outros espaços

da casa. Aldemir Martins, Afonso Lopes e Sérvulo Esmeraldo

são outros nomes que contribuem para dar, à casa de amigos,

música e encontros, um toque de galeria de arte.

Na ampla sala, onde não faltam espaços para sentar,

participar de uma boa conversa e se esquecer um pouco do

mundo, já foram feitas festas que reuniram até 80 pessoas,

“todas confortavelmente acomodadas”, garante Carlos Otávio.

Ainda na sala, uma espécie de puff azul, em tamanho gigante,

é quase símbolo desses encontros descontraídos que o casal

costuma promover na residência. “Tudo nessa casa conduz

para que as pessoas fiquem juntas”, atesta o arquiteto.

EM VOLTA DA MESA

No espaço reservado à mesa de jantar, sobre o móvel que

comporta 10 pessoas, dois lustres art décor franceses iluminam

o espaço, cercado de espelhos. “Como a mesa tem muitos

lugares, e eles sempre recebem muita gente, eu coloquei esses

espelhos para que as pessoas conseguissem ver umas às outras”,

complementa Carlos. Ainda no espaço de jantar, uma das

60 GALERIA


design & DÉCOR 61


C

M

Y

paredes pode ser movida e revelar uma bancada escondida,

projeto que deve amparar os anseios futuros do dono da casa:

após fazer cursos de gastronomia na Europa, dedicar-se aos

encontros gourmet com os amigos e a família.

Essa integração entre dois ambientes se repete no quarto

do casal, onde uma parede móvel separa o leito de dormir

do espaço que é escritório, sala de TV e acesso ao closet.

A ideia, explica o arquiteto, foi de manter o engenheiro civil e

a fisioterapeuta sempre juntos, respeitando a individualidade

e os horários em que cada um costuma trabalhar, assistir à

TV e dormir. E por falar em dormir, o momento do descanso

ganhou ares de suavidade no projeto, uma vez que o

quarto foi todo decorado em branco, com uma convidativa

rede ao pé da varanda.

CM

MY

CY

CMY

K

O VASO BACCARAT

vermelho e o abajour

Diesel trazem os toques

de design assinado a

uma das salas

GARIMPOS DE VIAGEM

Como dois amantes de viagens, o casal deixa registros

das andanças em vários locais da casa, com a curadoria de

Carlos Otávio. Desde livros que exploram destinos turísticos

a azulejos, solitários e quadros, a residência é permeada

de souvenirs que contam histórias – e estão sempre sendo

atualizados, a exemplo de um quadro adquirido nos Estados

Unidos, em viagem feita pelo casal em julho, e que estava

sendo fixado na parede em novembro do ano passado. “A casa

é dinâmica, assim como a vida, então, esse projeto nunca

para”, diz o arquiteto, disposto a acompanhar essa construção

de significados. ¤

62 GALERIA


design & DÉCOR 63


ESPELHO

Gentileza à

ladylike

O clássico repaginado

com toques modernos

faz parte do estilo

da administradora

Eveline Fujita, que

tem o cuidado de

harmonizar o look

com o mínimo

de acessórios

POR ALINE CONDE FOTOS RONI VASCONCELOS

64 GALERIA


Toques de romantismo, feminilidade e delicadeza

fazem parte do modo de se vestir da administradora

Eveline Fujita, que não se considera “fashionista”,

mas assume que adora caprichar na produção.“Adoro

o estilo contemporâneo, com toque feminino e

estilo ‘ladylike’. É o clássico repaginado, com pitadas

atuais para dar leveza ao visual”, explica Eveline.

A cintura marcada, por exemplo, é uma característica

acentuada do estilo “ladylike”, que a administradora adora.

“Tenho uma paixão por vestidos em tons neutros, especialmente

brancos, com cintura marcada, que é a minha cara”,

comenta. Outras paixões são roupas feitas manualmente,

como rendas de renascença. “É engraçado que minhas irmãs

e minhas amigas já me identificam com esse estilo. É a minha

marca registrada”, garante, comentando, ainda, que ama

vestidos lisos e listrados. “Adoro cores para ocasiões festivas

e neutros para os eventos mais formais. Tudo depende do

que a ocasião pede”.

Independentemente da marca, Eveline explica que o

importante é a qualidade da roupa. “Minha roupa preferida

tem que ter um bom corte e caimento e combinar com a

minha personalidade. Acho bacana a mulher ter peças curingas,

como uma boa calça alfaiataria, um blazer legal, umas

blusas de seda. Também gosto de vestidos e saias com texturas

atuais, mas sempre com toque leve e feminino”, diz Eveline.

Seguindo a máxima de poucos e bons, a administradora

prefere selecionar com cuidado os acessórios certos e adequados

para cada look, como uma bolsa de qualidade, uma clutch

espelho 65


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

ou um brinco especial. “Não sou de muitos enfeites. Acho

que uma peça sozinha pode ser mais notada que muitas ao

mesmo tempo. Tudo tem que estar em harmonia, nada over

ou com muitas informações”, revela.

Uma celebridade que inspira Eveline quanto ao estilo é

a Duquesa de Cambridge. “Admiro muito o estilo da Kate

Middleton. Ela consegue aliar elegância, glamour e feminilidade

com uma simplicidade de ser que me encantam”, exemplifica.

Mesmo assumindo o cuidado com o look, Eveline comenta

que possui outras percepções do mundo, que a deixam feliz.

“Apesar de apreciar uma bela produção, eu me visto para ser

notada antes da minha roupa, seja por um sorriso, seja por

uma gentileza. E ter o cuidado de deixar tudo em harmonia.

Isso para mim é estar na moda”, comenta. ¤

66 GALERIA


espelho 67


ESPELHO

Minimalismo

litorâneo

Composições simples,

mas cheias de

detalhes marcam o

estilo da designer de

moda Gisela Franck,

que tem na vida

praiana sua maior

referência de estilo

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RONI VASCONCELOS

68 GALERIA


O

contato com o mar e a leveza de um estilo de vida

litorâneo. Foram essas as referências que a designer

de moda Gisela Franck, 30, escolheu para sua

rotina, morando bem próximo da praia, em Aquiraz,

em uma casa cheia de elementos praianos e

trabalhando em uma marca cearense de beachwear.

Essa mesma inspiração permeia o estilo de Gisela se vestir,

que imprime toques minimalistas, modernos e confortáveis

a um closet que tem cheiro de brisa marítima.

Trabalhando na parte criativa de uma marca e mantendo,

em paralelo, sua grife homônima, Gisela tem uma liberdade

criativa ímpar no próprio guarda-roupa. “Acho que 90%

das minhas roupas são da marca em que trabalho e da minha

própria marca, eu quase não saio para procurar nada”, constata.

Minimalista, confortável e com detalhes que marcam

a personalidade: é assim que Gisela define o próprio estilo.

“Uso bastante linho e tecidos naturais, essa coisa mais rústica”,

detalha ela, que poderia, inclusive, ser comparada ao mar,

quando o contemplamos, que se mostra suave, mas deixa

impressões intensas.

Atualizada nas tendências, mas não necessariamente

presa a elas, a designer elege os comprimentos midi como

elementos da atual temporada que ela incorporou às suas

produções. “Também gosto muito das texturas e assimetrias”,

complementa. A leveza também dá o tom dos acessórios que

compõem os looks de Gisela, geralmente brincos e colares

pequenos e finos. “Até os óculos são discretos”, diz ela, que

decidiu enveredar pelo ramo da moda ao ver, nessa área,

espaço para exercitar a criatividade. “Mas sou muito simples,

básica”, pondera.

Na hora de arrumar as malas para viajar, Gisela não hesita

em levar sua referência litorânea na bagagem. Mas se o destino

escolhido insiste em exigir roupas mais pesadas, ela já tem

a fórmula definida: “Um bom blazer e um trench coat sempre

dão certo com qualquer look simples”, garante. ¤

espelho 69


ESPELHO

Livre para

ousar

Fazendo questão de

estar sempre bemvestida,

Elisa Oliveira

aposta em um modo de

se vestir diferenciado,

misturando acessórios

e usando peças longas,

que já são a sua

marca registrada

POR ALINE CONDE FOTOS RONI VASCONCELOS

70 GALERIA


Determinada, Elisa Oliveira usa somente

o que gosta, independentemente de

“estar na moda” ou não. Com muita

atitude e personalidade, ela não se

preocupa em vestir uma roupa só porque

está em alta. Afirma, inclusive, que gosta

de coisas incomuns, que outras pessoas podem

julgar como inusuais. “Meu estilo é bem clássico,

mas ao mesmo tempo gosto de roupas e acessórios

diferentes, que poucas pessoas têm coragem de

usar. Tenho bastante personalidade e só uso o que

gosto mesmo”, garante.

Joias grandes e sobrepostas fazem parte do

estilo de Elisa. “Coloco tudo junto, como um

colar com várias medalhas, e as pessoas olham e

acham bonito”, revela. Os comprimentos longos

também são uma marca registrada dela. “Amo

macacões, acho a minha cara, e eu tenho vários.

Vestidos longos, também gosto bastante. Não sou

muito de usar estampas. Gosto de roupas eternas

e acho que estampa marca muito”, pondera ela,

que alterna as peças do closet entre as cores que

mais gosta: branco, preto, amarelo e bege. “Uso de

tudo, se me cair bem”.

Quando viaja, Elisa já sabe o que tem espaço

garantido na mala: “Nunca deixo de levar um maca-

espelho 71


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

cão preto, um colar de pérolas, uma sapatilha Chanel e meu

coque ‘donuts’”. As grifes queridinhas de Elisa são Animale,

Bo.Bô e as cearenses Água de Coco e Lenita Negrão. “São

marcas com que me identifico, pois traduzem o meu gosto.

São clássicas e diferentes ao mesmo tempo”, descreve.

O coque “gigante” no cabelo é traço marcante nas produções

de Elisa. “Quando não tenho tempo de me arrumar,

faço essa minha mágica. As pessoas pensam que perdi horas

no salão me produzindo, mas na realidade esse é meu truque”,

confessa. Os perfumes também requerem atenção dela.

“Quem me conhece sempre me identifica pelo meu cheiro,

uso os mesmos perfumes e falo que eles fazem parte da minha

personalidade. Uso diariamente uma colônia que é a minha

cara, chama-se Cologne de Thierry Mugler. Já de noite, eu uso

Chloé, Rosabotanica da Balenciaga ou Cristalle Eau Verte da

Chanel, dependendo da ocasião”, enumera.

Tudo isso, somado aos 1,73 m de altura de Elisa,

não poderiam senão chamar atenção das pessoas por onde

ela passa. “Amo me arrumar. Sempre gosto de estar bemvestida.

Independentemente da situação, nunca saio de

qualquer jeito”, assume. ¤

72 GALERIA


espelho 73


ESPELHO

CLOSET

SUSTENTÁVEL

Movida por uma relação

diferente com a moda e

com o consumo, a designer

Beatrice Melo mantém um

guarda-roupa compacto,

cheio de estilo e histórias

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RONI VASCONCELOS

74 GALERIA


Para quem está sempre estudando moda, nada melhor

do que um closet cheio de roupas e em dia com

as últimas tendências, correto? Não exatamente.

No caso da designer de moda, mestre e, agora,

doutoranda na área, Beatrice Melo, cada peça de

seu compacto guarda-roupa possui um significado

especial. Muito além do apego ao valor sentimental e mesmo

histórico de cada peça de roupa, Beatrice traduz, em seu estilo

de vestir, um constante exercício de reflexão sobre consumo

e sustentabilidade no cenário fashion.

“Olha, eu sou até bem complicada para encontrar roupa,

eu pergunto tudo sobre ela, até o material que é feito.

Um vendedor tem que conhecer muito bem a peça pra me

convencer”, brinca ela. Mas antes de entender como Beatrice

pensa cada uma de suas produções, é necessário fazer um

passeio, ainda que breve, pela história da designer dentro da

moda. “Minha relação com a moda, acho que começou no

meu aniversário de 1 ano. Minha mãe mandou fazer uma

roupa com chapéu para eu usar na festa. Então, eu comecei a

gostar de chapéus”, conta ela, que mantinha, quando criança,

uma coleção desse acessório.

Movida pelas histórias que a moda permite contar, Beatrice

começou a estudar o assunto até embarcar em 2011 para a

Alemanha, onde fez o mestrado na área de sustentabilidade.

“Eu comecei a pensar se era correto seguir tendências ou ter

uma moda atemporal e quis saber como funcionava a indústria

da moda que não é vista”, argumenta ela. Agora, morando em

Portugal, ela já tem uma linha de estudos que vai guiar seu

doutorado: moda, marketing e tecnologia. “Quero abordar

a inserção da sustentabilidade como tendência de moda,

incentivando o consumo consciente”, estabelece.

UMA HISTÓRIA A CADA ROUPA

Após descrita essa ligação peculiar entre Beatrice e o

vestir, é mais fácil entender, por exemplo, o motivo de ela

ter peças compradas há mais de 8 anos no closet. “Vou muito

na costureira porque tenho muita roupa antiga. Se eu tenho

uma camiseta com a gola puída, peço pra ela fazer um outro

recorte”, exemplifica ela, adepta das releituras nas peças.

Foi assim que Beatrice fez com um casaco de fios que começou

a se desgastar. “Eu não queria jogá-lo fora, então comecei a

remendar com um fio da mesma cor, do mesmo jeito que

faziam na época da Segunda Guerra Mundial, quando não

se gastava muito dinheiro com roupa”, relaciona.

Em meio a itens seletos, uma parte deles, inclusive, resgatados

do guarda-roupa da avó, Beatrice delimita o próprio estilo.

espelho 75


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

“Gosto de calça e saia retas e vestidos evasê. Também gosto

muito de usar chapéus”, pontua, explicando que, agora, o acessório

é mais funcional por conta da proteção contra o sol.

Por falar em acessórios, eles são presentes nas composições

da designer, mas em anéis, pulseiras e brincos bem discretos.

Algumas produções de Beatrice são complementadas,

ainda, por um item não tão comum, as perucas. “Mas não

é uma coisa fantasiada, uso de um jeito normal”, garante

ela. Quando questionada se tem alguma peça de roupa que

considera mais especial, Beatrice é certeira na resposta. “Não

tem uma específica, mas também podem ser todas, porque as

roupas têm histórias por trás, tem uma importância em você

tê-las”, diz ela, fazendo questão de traçar o roteiro de cada

peça escolhida para a sessão de fotos: um vestido produzido

no Reino Unido e uma camiseta fabricada no Japão, ambos

comprados na Alemanha e feitos em algodão orgânico. ¤

76 GALERIA


espelho 77


BELEZA E

BEM-ESTAR

ORIENTAÇÃO

SEGURA

NA HORA DE COMPRAR ALIMENTOS

SAUDÁVEIS, A ATENÇÃO AOS RÓTULOS

E A ORIENTAÇÃO DE NUTRICIONISTAS SÃO

ESSENCIAIS PARA SEGUIR A DIETA À RISCA

FOTOS: RONI VASCONCELOS

78 GALERIA


A

adoção de um estilo de vida saudável – rotina que,

felizmente, tem sido incorporada por cada vez mais

pessoas – envolve incluir alguns novos alimentos

no cardápio, mudança que nem sempre é tão fácil.

Como identificar a diferença entre produtos light

e diet ou conseguir decifrar os valores nutricionais

de um alimento sem sair daquilo que foi prescrito pelo

nutricionista? “Geralmente, ao buscar produtos nutricionais

e dermocosméticos, as pessoas não observam a composição

especificada nos rótulos, estando sujeitas a adquirir produtos

que não são, muitas vezes, adequados ao que foi prescrito pelo

profissional de saúde. O diferencial do acompanhamento

nutricional ao cliente é reduzir os riscos de erro nas compras”,

garante a nutricionista Priscilla Azevedo.

E tão arriscado quanto não seguir as orientações de

um profissional, adianta a nutricionista, é fazer mudanças

bruscas na alimentação sem antes buscar acompanhamento

médico especializado. “O primeiro erro é começar um plano

alimentar sem orientação, pois ele é individualizado e é

necessário conhecimento para ser calculado de acordo com

as necessidades do paciente. Quando há o consumo de um

plano alimentar sem orientação, há erro na escolha e na

quantidade dos alimentos consumidos, podendo acarretar

prejuízos à saúde”, alerta.

ESPECIALIDADE

É no intuito de evitar situações como essas que Priscilla,

e mais um time de nutricionistas, atuam, na Sellene

MegaDiet, no serviço de acompanhamento e orientação com

nutricionista em loja, o primeiro desse tipo oferecido no País.

Além dessa orientação, geralmente associada a serviços como

aferição de pressão e de glicemia e triagem do Índice de Massa

Corporal (IMC), os nutricionistas da Sellene cuidam do cardápio

da cafeteria instalada na megastore da Av. Rui Barbosa.

“Assumimos também a responsabilidade técnica da cafeteria,

as preparações atendem a todo tipo de público, em especial,

pessoas que praticam atividade física ou que preferem uma

alimentação saudável e balanceada. Lugar ideal para quem

busca se deliciar com opções doces e salgadas, sem açúcar e

sem lactose, tudo preparado com ingredientes de excelente

qualidade”, salienta Priscilla.

Além do acompanhamento nutricional, as lojas Sellene

MegaDiet contam com dermoconsultoras que auxiliam na

compra de dermocosméticos, produtos que diferem dos cosméticos

tradicionais por agirem nas camadas mais profundas

da pele. “A megastore conta com mais de oito mil produtos,

desde firmadores da pele, protetores solares, rejuvenescedores,

até clareadores e artigos específicos para homens, dentre

outros”, lista Priscilla. A orientação de nutricionistas e dermoconsultoras

está disponível nas três lojas Sellene e nas duas

farmácias de medicamentos especiais do grupo. ¤

Beleza e bem-estar 79


BELEZA E

BEM-ESTAR

CABEÇA

FEITA

DE TERAPIAS CAPILARES À TÉCNICA INOVADORA

DE TRANSPLANTE DE FIOS DESENVOLVIDA NO CEARÁ,

AS OPÇÕES MÉDICAS TRAZEM MAIS SEGURANÇA

AO TRATAMENTO CONTRA QUEDA DE CABELO E CALVÍCIE.

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS RONI VASCONCELOS

A queda de cabelo e a calvície são questões tão antigas

como envolvidas em certo tabu. Contudo, o problema, cujas

possibilidades de solução costumavam ser associadas apenas

a tratamentos cosméticos e em salões de beleza, tem ganhado,

nos últimos anos, cada vez mais tratamentos médicos especializados,

com resultados rápidos e reais. Desde procedimentos

clínicos, terapias capilares avançadas e até transplante de

fios – área, inclusive, com uma técnica inovadora de origem

cearense –, há uma variedade considerável de opções para

manter ou mesmo resgatar a cabeleira.

“Principalmente os homens, inicialmente, perguntam soluções

aos amigos, ao cabeleireiro, vão ao esteticista, protelam

muito antes de ir ao médico. Mas isso acontece porque muita

gente não sabe que, a qualquer alteração no cabelo, o ideal é

logo procurar o dermatologista tricologista, que é especialista

em tratamento capilar”, explica o cirurgião plástico Márcio

Crisóstomo, um dos poucos especialistas em transplante

capilar do País e que tem reconhecimento internacional

nessa subespecialidade.

Além do aumento da queda capilar, aconselha o Dr. Márcio,

o histórico familiar de calvície é outro fator que deve

antecipar a ida ao dermatologista capilar. “Quando a queda

80 GALERIA


TERAPIAS CAPILARES

são os tratamentos iniciais

para os casos menos

graves de calvície

fica perceptível, os tratamentos ficam limitados”, pondera,

acrescentando que é possível cair até 40% do cabelo sem que

a pessoa perceba. Nas situações em que as alterações capilares,

como calvície e rarefação dos fios, são diagnosticadas com

antecedência, os tratamentos podem se concentrar na parte

clínica. Introdermaterapia, microagulhamentos, aplicações

com laser e terapias capilares sob supervisão médica são alguns

desses procedimentos. “Todos esses tratamentos têm o mesmo

objetivo: diminuir ou parar a queda capilar e encorpar os fios

já existentes. Nenhum desses procedimentos traz fios novos”,

esclarece o especialista.

ESTÁGIOS AVANÇADOS

É nos casos de calvície avançada ou de pacientes em que

o tratamento clínico não surtiu efeito que a cirurgia capilar

é indicada como solução – sem tantas incertezas quanto aos

resultados, como esse procedimento era encarado há alguns

anos. “Os pacientes tinham muito medo da cirurgia capilar

porque, durante muito tempo, ela deixava resultados que não

pareciam naturais, mas a especialidade foi vencendo barreiras

e, hoje, as cirurgias de calvície, quando feitas por especialistas,

deixam resultados excelentes”, garante Crisóstomo.

Discípulo do professor Ivo Pitanguy, um dos dois profissionais

brasileiros a possuírem o título de especialista em

transplante capilar nos Estados Unidos pela American Board

of Hair Restoration Surgery, mestre em Transplante Capilar

e autor da Técnica Combinada de transplante capilar,

o Dr. Márcio Crisóstomo tem credibilidade suficiente para

garantir que em apenas uma cirurgia é possível reverter casos

de calvície. “Hoje, com a técnica que desenvolvemos, tem algumas

cirurgias em que passamos dos 20 mil fios de cabelo

transplantados, as maiores estatísticas do mundo”, calcula

ele, lembrando que os limites desse tipo de procedimento,

no mundo, costumavam ser de 9 a 10 mil fios.

Para alcançar toda essa eficiência, além de ter o apoio

de uma equipe especializada, o Dr. Márcio soma dois procedimentos:

o mais clássico de transplante capilar, quando é

removida uma faixa do couro cabeludo e dela são retirados os

fios de cabelo a serem implantados na região calva; e o FUE

ou Follicular Unit Extraction (extração da unidade folicular,

na sigla em inglês), quando a retirada e a posterior implantação

do fio em outra região são feitas sem remoção de pele.

“A Técnica Combinada é a que permite o implante do maior

número possível de fios, em uma única cirurgia. Hoje é uma

referência para calvícies avançadas e já foi publicada em dois

livros nos Estados Unidos”, comprova ele. E os efeitos já são

percebidos entre seis meses e um ano depois da realização do

procedimento. Foi com essa técnica, a qual também pode ser

utilizada, por exemplo, na área da barba, que o Dr. Márcio

Crisóstomo operou cirurgiões de transplante capilar de outros

países como Argentina, Estados Unidos e Inglaterra, que viajaram

até Fortaleza para realizar o procedimento.

CUIDADOS

Após transplantados, os fios crescem normalmente a partir

do terceiro mês, e não caem, segundo garante o Dr. Márcio.

“O paciente pode voltar à vida normal, usar os mesmos xampus,

colorir o cabelo”, explica ele, sem descartar, contudo,

o contínuo acompanhamento médico para controlar a queda

em outras regiões do cabelo e garantir que os resultados sejam

ainda melhores na recuperação do procedimento. ¤

Beleza e bem-estar 81


DELÍCIAS

Por Louise Benevides

FEIJOADA À BRASILEIRA

Sempre que falamos de

feijoada, pensamos em

fartura! É uma verdadeira

celebração quando comemos

essa receita, que se

popularizou entre todas as

camadas sociais do nosso País.

Logo que a feijoada apareceu na mesa

dos brasileiros, diziam que ela havia surgido

na época da escravidão. Os senhores das

fazendas de café, das minas de ouro e

dos engenhos de açúcar forneciam aos

escravos os pedaços que não eram nobres

do porco e os criados cozinhavam essas

partes com feijão e água, formando, então,

a feijoada. Porém, isso não passa de uma

lenda contemporânea.

A feijoada, na verdade, surgiu na

Europa e tem relação com modos de

fazer portugueses que misturam feijões de

vários tipos (menos o preto, que tem origem

americana) com as linguiças, as orelhas e o

pé de porco. A receita tem forte referência

nos cozidos tão conhecidos por nós e

comuns por lá, como o cassoulet francês,

o cozido madrileno, a fabada asturiana e a

casseruola italiana feita com grão de bico.

Ao longo do tempo, todos esses

pratos, incluindo a feijoada, foram sendo

incrementados com elementos que

deram mais sabor e modernidade à

receita. Por volta do início do século XX,

o prato tomou força no Rio de Janeiro pelo

próprio hábito dos cariocas e também em

decorrência da paixão pelo feijão-preto.

A partir daí, a feijoada entrou na cultura

82 GALERIA


FOTOS RONI VASCONCELOS

brasileira como um prato que representa

fortemente o modo de viver cheio de bossa.

A feijoada tradicional é servida com laranja,

couve ao alho e farofa. O que diferencia uma da

outra é o seu modo de preparo e a qualidade

dos ingredientes utilizados. A dica mais

importante para que esse prato fique bem

saboroso é prepará-lo um dia antes, para que o

sabor dos embutidos fique mais apurado.

Um detalhe importante é comer em um

dia no qual não exista pressa, saborear cada

minuto entre amigos, com uma boa caipirinha

ou cachaça e escutando um bom samba.

Não tem coisa melhor do que isso! ¤

→ → LOUISE BENEVIDES É PROPRIETÁRIA E CHEF

DA CASA DE MOÁ. É FORMADA EM COZINHA E

PÂTISSERIE NA LE CORDON BLEU PARIS E POSSUI

17 ANOS DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL. TODOS

OS SÁBADOS, SERVE FEIJOADA EM SEU BISTRÔ.

delícias 83


DEGUSTES

Por Wellington Alves

SIM,

NÓS

TAMBÉM

TEMOS

CERVEJAS

84 GALERIA


FOTOS: RONI VASCONCELOS

A 5ELEMENTOS

produz cinco rótulos

de cervejas artesanais,

totalmente cearenses

O

cenário gastronômico de

Fortaleza vem mudando,

nos últimos anos. A cada

dia, novos restaurantes estreiam,

novos bistrôs abrem as portas e,

com a chegada dos food trucks,

o fortalezense vem encontrando

mais opções para satisfazer seus

anseios pela boa gastronomia.

Em meio a essas novidades,

a procura por bebidas e drinks de

qualidade também aumentou. Para

acompanhar essa evolução do

paladar alencarino e harmonizar

com o calor da nossa terra, nada

como uma boa cerveja artesanal.

Apesar de representar uma

fatia de apenas 0,8% na produção

da bebida no Brasil, o segmento

das cervejas artesanais apresenta

crescimento de 30% a 40%

ao ano, segundo a Abracerva

(Associação Brasileira de

Microcervejarias). O interesse

pelo consumo da bebida

também aumentou no País,

com faturamento de R$ 2 bilhões

ao ano, no setor.

Acompanhando a onda que

veio das regiões Sul/Sudeste,

o Ceará vem ganhando forças

na apreciação pelas cervejas

artesanais. Nos últimos dois

anos, bares, confrarias e diversos

restaurantes vêm adotando

menus de cervejas especiais,

para conquistar o público, cada

vez mais exigente.

Apesar de sermos a 5ª capital

que mais consome cerveja no País,

não havia cervejarias artesanais

no nosso Estado, até o último ano.

Com a demanda crescente por

produtos locais, o cearense agora

pode contar com a 5Elementos

Cervejaria Artesanal, primeira

microcervejaria da região. Formada

por cinco amigos cervejeiros,

a fábrica tem capacidade de

produção de 6 mil L/mês, contando

ainda com um taproom com 10

torneiras de chope.

Os rótulos produzidos pela

5Elementos são: Hop Session

- session IPA bem aromática,

com amargor equilibrado e baixo

potencial alcoólico; Wit5Bier -

que leva cascas de laranja e limão

siciliano, além de sementes de

coentro; Davi e Golias - American

Pale Ale, com lúpulos aromáticos

tropicais e cítricos; Hop Madness -

American IPA, que combina lúpulos

assertivos com base maltada

mais neutra; e a Abyssal - Russian

Imperial Stout com 12% de teor

alcoólico, com notas de chocolate

amargo e café. Vale lembrar que

a Abyssal e a Wit5Bier foram

premiadas com Medalha de Ouro no

XI Concurso Nacional das AcervAs,

que aconteceu em maio deste ano,

no Rio de Janeiro.

A empresa tem como

compromisso, sobretudo, fomentar a

cultura cervejeira local, promovendo

o consumo responsável e

consciente, quebrando paradigmas

e elevando a cerveja artesanal a um

patamar de produto de qualidade. ¤

→ → WELLINGTON ALVES FILHO É SÓCIO E

CERVEJEIRO-CHEFE DA 5ELEMENTOS

CERVEJARIA ARTESANAL E COMEÇOU

FAZENDO CERVEJA NAS PANELAS DE

CASA. ALÉM DE EXPERIMENTADOR

CERVEJEIRO, ELE É MÚSICO NAS

HORAS VAGAS E CIRURGIÃO

DE CABEÇA E PESCOÇO.

Degustes 85


VIAGEM

Por Márcia Travessoni

I LOVE

NYC

UMA VIAGEM

DE REDESCOBERTAS

FOTOS FERNANDO TRAVESSONI

Viajar para Nova York é sempre

uma experiência única, tem sempre

um respiro de novidade a cada

quadra, possibilidades culturais

que funcionam como um escape

da mesmice das grandes cidades.

Nova York nunca pode ser chamada

de boring, porque monotonia passa

longe dessa cidade, a mais populosa

dos Estados Unidos. Quem viaja

para lá nunca volta a mesma pessoa.

Entre passeios inesquecíveis pela

Europa, dessa vez escolhi voltar

à Big Apple e ser impactada por

novas vivências.

E chegar à cidade entre

novembro e dezembro é ainda

mais interessante. É impossível

falar das festas de fim de ano no

hemisfério norte e não se lembrar

das vitrines fabulosas. Por décadas,

lojas como Lord & Taylor, Saks

Fifth Avenue, Bloomingdale’s e

Macy’s mostram fantasia, moda,

arte e arquitetura, criando vitrines

repletas de luxo, encantamento,

magia e muito brilho. E bota brilho

nisso! A joalheria Tiffany, desejo

absoluto imortalizado no cinema

por uma certa bonequinha de luxo

86 GALERIA


FACHADA DA SAKS

decorada com

temática natalina

chamada Audrey Hepburn, colocou

na sua fachada uma homenagem

(brilhante, é claro) a monumentos

icônicos de NY.

A Burberry, a Cartier, a Dior,

a Valentino, a Fendi e a Louis Vuitton

também não ficam atrás e invocam

o que há de mais luxuoso da Fifth

Avenue, absolutamente cheia

de turistas e nativos que amam

uma boa celebração. A Bergdorf

Goodman é um show à parte e

merece destaque. Supertradicional,

mas consegue se superar a cada

ano. Segundo David Hoey, diretor

sênior de apresentação visual da

Bergdorf, a inspiração de 2016 veio

do Museu de História Natural e o

resultado só foi possível após seis

meses de trabalho. Valeu a pena.

A vitrine é uma viagem fantástica

que agrada aos olhos.

Falando em Macy’s e em Fifth

Avenue, é nessa época do ano

que é festejado um dos feriados

mais aclamados pelos americanos:

a Ação de Graças, lá chamada de

Thanksgiving. A parada da Macy’s

não é nada menos que espetacular.

O desfile atrai todos os anos uma

média de 3 milhões de espectadores

e é um verdadeiro show de

cores, de luzes e de tecnologia.

A parada inclui carros alegóricos,

bandas, líderes de torcida e, claro,

os memoráveis balões gigantescos

nos formatos de personagens

famosos. Chama atenção também

a quantidade de pessoas nas ruas,

mostrando que quando se fala

em patriotismo e em celebração,

os americanos sabem como fazer a

festa acontecer.

Já que as vitrines estão com

tendências visuais puxadas para a

natureza, nada melhor do que fazer

aquela visita essencial ao Central

Park, parada obrigatória para quem

mora na cidade ou está a passeio.

Uma dica ótima é conhecer o food

truck Wafels & Dinges, clássico no

Central Park e muito requisitado pelo

público. Lá eles servem, obviamente,

waffles, mas com toques especiais

(e maravilhosos) nas massas belgas.

Doces ou salgados, a experiência

gastronômica vale a pena. Pra quem

visita Nova York, a cidade reserva

sempre novas surpresas de um lugar

que merece ser explorado.

TRADICIONAL

desfile de Ação de

Graças patrocinado pela

rede de lojas Macy’s

viagem 87


RELAX, TAKE IT EASY

Entre a agitação de uma fã do

seriado Sex and the City na Quinta

Avenida e um waffle no Central Park,

arranjei um tempinho e fui conhecer

Meredith, cidade localizada

no estado americano de New

Hampshire, com uma população

média de 6 mil habitantes. De cara,

já a amei por dois motivos. 1. Fomos

extremamente bem-recebidos em

cada lugar que visitamos. 2. Em

Meredith, come-se MUITO bem.

Os restaurantes oferecem o melhor

no quesito comida sulista americana.

Ou seja, um prato cheio para quem

ama experimentar novos sabores.

Passear por Meredith é também

se conectar com a natureza.

A cidade é linda, arborizada,

para respirar ar puro e relaxar.

O Hotel Church Landing Mill Falls

merece uma visita, seja para se

hospedar, seja para tomar um

chá da tarde. De frente para o

lago Winnipesaukee, a vista é

um deslumbre. Apreciar o pôr

do sol acaba virando uma cena

cinematográfica! ¤

TOQUE

MT

Exuberância

em miniatura

Passear pela Fifth Avenue, uma das mais celebradas de Nova York,

durante os festejos de fim de ano é praticamente fazer uma viagem

por um mundo de fantasias surreais. As vitrines são um show à parte

quando se fala de visual merchandising. A Tiffany & Co., com sua fachada

eternizada no imaginário com o filme Bonequinha de Luxo, é um dos

destaques. A joalheria resolveu homenagear lugares icônicos da Big Apple, como

um Central Park luxuosamente preparado para um piquenique, um esboço do

prédio Rockefeller Center e a silhueta do skyline de Manhattan, tudo em miniatura,

mas com direito a detalhes perfeitamente confeccionados por artistas de diversas

partes do mundo. Absolutamente inspirador!

88 GALERIA


LUXO

Toques

marcantes

Para um ano que se inicia cheio de boas expectativas,

nada melhor do que reservar itens para nos acompanhar

em ocasiões especiais. Um brinde especial, a assinatura

tão esperada, o pedido dos sonhos ou a viagem há muito

agendada, todos eles merecem toques especiais.

ASSINATURA HS

Com design minimalista e

formas esculturais, a nova

coleção da H.Stern nasce

como uma assinatura da marca,

quando as iniciais HS ganham

forma nas próprias peças.

São 22 joias confeccionadas,

entre brincos, pulseiras e anéis,

incluindo um feito de ouro

branco com pavê de diamantes.

A coleção tem um design

atemporal e contemporâneo,

que faz alusão à evolução

constante da marca.

ESCRITA DE OURO

Um dos mais importantes

músicos e compositores de

jazz do século XX, Miles Davis

é um dos nomes eternizados

na linha Great Characters

Limited Edition, da Montblanc.

Limitada a apenas 90 peças,

idade que Davis completaria

em 2016, a Montblanc Great

Characters Limited Edition 90

conta a história das realizações

dessa lenda da música através

das gravuras cravadas no corpo

da caneta e do elaborado

padrão em ouro branco na

tampa e no corpo da peça.

DRINKS

Criado para ser consumido

em momentos formais e

informais, Clicquot Rich

Rosé é o primeiro champagne

rosé do mundo a ser criado

exclusivamente para o preparo

de drinks, promovendo uma

experiência degustativa

diferente. A bebida é servida

com 5 cubos de gelo e um

ingrediente à escolha, como

rodelas de abacaxi, limão,

gengibre ou até o chá Earl

Grey, que realçam o aroma da

champagne. Rich Rosé pode

ser encontrado em empórios

e lojas especializadas e custa,

em média, R$ 490,00.

CUSTOMIZAÇÃO

A clássica bolsa “My Lady

Dior” ganhou um toque ainda

mais especial. A marca lançou

a customização da alça, para as

consumidoras que desejarem

dar um ar mais atraente à bolsa

ícone. O conceito permite

que a alça seja personalizada

de acordo com o gosto da

cliente. A alça ajustável pode

agora segurar até três “Lucky

Badges”. São mais de 40 badges

disponíveis, entre as letras

do alfabeto e símbolos como

estrela, abelha e rosa. “My Lady

Dior” é a primeira Lady

customizável da Maison Dior.

luxo 89


CONSUMO

BIQUÍNI

ÁGUA DE COCO

SANDÁLIA

GIVENCHY

VESTIDO

DOLCE & GABBANA

BOLSA

VALENTINO ROCKSTUD

CHAPÉU DE PALHA

LE LIS BLANC

ÓCULOS

CHRISTIAN DIOR SPLIT

Summer

Fever!

CALÇA JEANS

STELLA MCCARTNEY

JÁ DECIDIU PARA ONDE VIAJAR NESSE VERÃO? SEJA

QUAL FOR O DESTINO, AS CORES FORTES, AS PEÇAS COM

PEGADA FRESH E O MIX DE MODERNIDADE E CLASSICISMO

ESTÃO EM ALTA. FIZEMOS UMA CURADORIA DE ITENS

ESSENCIAIS (E LUXUOSOS) PARA VOCÊ FAZER BONITO

NESSA TEMPORADA.

CHAVEIRO

KENZO

BOLSA

GOYARD

LIP BALM LES BEIGES

CHANEL

90 GALERIA


consumo 91


CARTAS PARA O CEARÁ

Embelezador

do mundo

ELEVANDO A MAQUIAGEM AO STATUS

DE ARTE, O MAQUIADOR CEARENSE

THEO CARIAS CONQUISTOU SEU

ESPAÇO NAS MAIS IMPORTANTES

SEMANAS DE MODA INTERNACIONAIS

E ENTRE AS GRANDES CELEBRIDADES

ATUALMENTE,

Theo se divide entre seu

ateliê de maquiagem,

em São Paulo, e as

aulas na Itália

POR JÉSSICA COLAÇO

Enquanto produzia, ainda

de forma amadora e

experimental, as modelos

que desfilavam nas

primeiras edições do

Ceará Summer Fashion, no fim

da década de 1980, Theo Carias

certamente não imaginava que o

futuro lhe reservava não apenas

a credibilidade e a formação de

um maquiador profissional, mas o

privilégio de assinar a beleza de

inúmeras famosas e de desfiles

das mais importantes semanas de

moda do mundo. Hoje, morando

em São Paulo, ele se reveza entre

os atendimentos programados

em seu ateliê e a missão de ser

o único brasileiro dentre o time

de professores de maquiagem

artística do curso MKS Milano,

em Firenze, na Itália.

“Eu sempre fui muito curioso.

Comecei trabalhando com

produção, junto de pessoas que

faziam a cena da moda em Fortaleza

e acabei decidindo ir para a Itália”,

conta o maquiador, que tinha, nessa

época, 24 anos e “estava com muita

vontade de conhecer as coisas”.

Durante o período de um ano e meio

que passou no país que é referência

na produção de cosméticos, Theo

conheceu as técnicas da pintura

corporal, habilidade que, mais

tarde, faria toda a diferença em seu

trabalho com maquiagem. “A Itália

foi, para mim, uma experiência que

deu toda a dinâmica para chegar

aqui e fazer tudo de maneira

diferente. Foi o meu renascimento,

uma coisa engrandecedora”,

define o maquiador.

Quando Theo voltou para o Brasil,

a cidade natal já não lhe parecia tão

instigante; além disso, ele precisava

de oportunidades formais de

aprendizado. Foi então que,

depois de seis meses, ele arrumou

novamente as malas e tomou o

rumo de São Paulo, onde mora até

hoje. Nas terras paulistas, o talento

do maquiador foi sendo lapidado em

salões e agências de maquiagem

e se difundiu rapidamente entre

fotógrafos e grandes produtores

de moda, até chegar ao backstage

do São Paulo Fashion Week.

“Eu tinha uma visão artística, mais

ampla, da maquiagem, fora da

caixinha da beleza. Como eu já tinha

trabalhado com estilismo, cenografia

e fotografia, fiquei com o olhar mais

clínico, e eu maquiava as modelos

já pensando na iluminação das

fotos”, explica ele.

ASSINATURAS DE THEO

Semana de Moda de Milão

e Baile da Vogue são alguns

dos eventos cujas modelos

e celebridades participantes

costumam ganhar o toque de beauty

de Theo. “Maquiei a noiva do baixista

do U2, em Cannes”, lembra ele,

orgulhoso do trabalho feito em uma

das comemorações do casamento

da brasileira Mariana Teixeira

de Carvalho com Adam Clayton,

em 2013. As modelos do Brazil’s

Next Top Model e America’s Next

Top Model também receberam

a maquiagem artística de Theo,

que também é consultor e curador

92 GALERIA


FOTOS ARQUIVO PESSOAL

do Prêmio Avon de Maquiagem.

Habilidoso em outras artes

manuais, como escultura e desenho,

Theo tem ainda planos de, em um

futuro próximo, dedicar-se a esses

ofícios mais artísticos, mas sem

deixar de lado a maquiagem,

que é sua grande paixão. “Noivas e

maquiagem social estão sempre no

meu ateliê, isso é minha vida”, atesta

ele, que ainda encontra espaço

na requisitada agenda para fazer

viagens periódicas a Firenze, onde

ensina maquiagem artística.

LEMBRANÇAS DE CASA

E a saudade do Ceará? Existe,

sim, garante Theo. Da família,

das belezas naturais, dos amigos,

do bom humor cearense “que faz a

gente morrer de rir” e da culinária.

“Minha família está aí, amo minha

terra, sempre defendo meu Estado,

mas confesso que estou muito triste

com Fortaleza, com a violência”,

pondera ele, que admite ter reduzido

o número de visitas à capital

cearense por medo dos relatos

de insegurança.

Quando ele decide, contudo,

embarcar para o Ceará, vive

experiências renovadoras. “Eu vou

para as praias de pescador, fico

nas aldeias. Passo cerca de 20 dias

isolado, viro nativo mesmo”, brinca,

lembrando que Icapuí e algumas

regiões do Cumbuco são seus

destinos favoritos. Voltar a morar no

Ceará ainda não é uma ideia dentro

dos planos de Theo, mas parcerias

na área da beleza são projetos bemvindos.

“Eu adoraria fazer algo no

Ceará, tenho propostas envolvendo

o turismo também, mas não tenho

pressa ainda, vou fazer no meu

tempo”, estabelece. ¤

ALÉM DA MAQUIAGEM

social, as produções

artísticas para grandes

desfiles preenchem

sua agenda

“Eu sempre fui muito curioso.

Comecei trabalhando com

produção, junto de pessoas

que faziam a cena da moda

em Fortaleza e acabei

decidindo ir para a Itália”

CARTAS PARA O CEARÁ 93


ACONTECE

HOMENAGEM

COM O MÉRITO

JUDICIÁRIO

PELO TJCE

O

Chanceler Airton Queiroz foi o nome

homenageado com a Medalha do Mérito

Judiciário Clóvis Beviláqua, pelo

Tribunal de Justiça do Ceará. A solenidade

foi conduzida pela desembargadora Iracema

do Vale, presidente do TJCE, que entregou

a honra para Edson Queiroz Neto, diretor

superintendente do Sistema Verdes Mares, que

representou seu pai. Cármen Lúcia, presidente

do Supremo Tribunal Federal (STF), Francisco

Luciano Lima Rodrigues, juiz auxiliar da

Presidência do Tribunal de Justiça do Ceará, e

o desembargador Fernando Ximenes, decano

do TJCE, também foram laureados no encontro.

94 GALERIA


Camilo Santana,

Edson Queiroz Neto,

Iracema do Vale,

Fernando Ximenes,

Francisco Luciano Lima e

Zezinho Albuquerque

Zezinho Albuquerque,

Iracema do Vale

e Camilo Santana

Iracema do Vale,

Edson Queiroz Neto,

Camilo Santana,

Zezinho Albuquerque e

Francisco Luciano Lima

Manoela e

Ricardo Bacelar

Paulo César Norões,

Pádua Lopes e

Randal Pompeu

João Gabriel Costa,

Dayse Lobo,

Fernando Ximenes

e Sofia Laprovitera

ACONTECE 95


Márcia Travessoni e

Andréa Delfino

José Maria Gondim

e Fátima Veras

Clécio Magalhães,

Martônio Vasconcelos,

Gonzaga Mota e

Augustino Chaves

Cláudio Ibiabina

e Itiberê Amaral

Ibsen Pontes e

Aramicy Pinto

Fernando Victor

Laprovitera

e Tiago Asfor

96 GALERIA


Leonardo Feitosa,

Marcelo Mota e

Nestor Santiago

Maria Vital,

Raquel Machado,

Hugo Machado e

Jubert Machado

Thiago Asfor

e Teodoro Silva Santos

Leonardo Salema,

Miguel Neto e

Mesquita

Rosilene Facundo,

Marlúcia Bezerra,

José Maria Sales

e Adelineide Viana

Edilberto Pontes,

Mariana Lobo e

Leonardo Moura

ACONTECE 97


ACONTECE

MANOELA

QUEIROZ

BACELAR E UM

RESGATE DAS

MEMÓRIAS

DA CIDADE

Entre textos e imagens inspiradoras,

Manoela Queiroz Bacelar lançou seu

livro Tombamento – Afetos

Construídos, na Galeria Multiarte.

Durante a apresentação, Manoela traçou um

paralelo entre o passado e o futuro, fazendo

uma analogia muito interessante sobre sua

pesquisa, a qual resultou em uma obra que

convida o leitor a um passeio pela trajetória

de Fortaleza, por meio das belíssimas

imagens captadas por Celso Oliveira. Confira

os highlights dessa noite especial.

98 GALERIA


Manoela Queiroz Bacelar,

Ricardo, Sara e

Maria Bacelar

Marília Queiroz,

Manoela Queiroz Bacelar

e Otávio Queiroz

Renata Jereissati,

Manoela Queiroz Bacelar

e Bitoca Fiúza

Marília Queiroz,

Paula Frota,

Manoela Queiroz Bacelar

e Adriana Queiroz

Lançamento do livro

Tombamento - Afetos

Construídos, de Manoela

Queiroz Bacelar

Benjamim e

Carla Oliveira

ACONTECE 99


Igor e Aline Barroso

Manoela Queiroz Bacelar

e Edson Queiroz Neto

Anastácio Marinho,

Otávio Queiroz,

Max Perlingeiro e

Randal Pompeu

Bruna Waleska

e Paula Frota

Cláudio Rocha,

Benjamim Oliveira,

Cláudio e Felipe Rocha

Ricardo e Manoela

Bacelar,

Marcelo Mota,

Roberta Vasques e

Fábio Timbó

100 GALERIA


Celso Oliveira e

Manoela Queiroz Bacelar

Márcia Travessoni,

Manoela Queiroz Bacelar

e Fernando Travessoni

Ricardo Bacelar e

Pio Rodrigues

Eduardo Freire,

Manoela Queiroz Bacelar,

Artur Bruno e

Haroldo Serra

Chico Alves, Max e

Adrísio Câmara

Guirlanda e Paulo Ponte

ACONTECE 101


ACONTECE

NOITE PARA

CELEBRAR

A UNIÃO DE

MORGANA E

IVENS DIAS

BRANCO JR.

Amar é tarefa que requer dedicação,

companheirismo, lealdade e tempo. E

um amor que perdura por 25 anos está

acima de qualquer prova. Assim é o amor de

Morgana e Ivens Jr., que comemoraram suas

bodas de prata. Houve uma bênção na Capela

do Colégio Santo Inácio pelo Padre Eugênio e a

celebração foi feita na casa da sogra, reunindo

intimamente os membros de uma família sólida

e amigos queridos. A hora tão aguardada,

em que Morgana jogou o buquê, ganhou

clima de expectativa e de promessa, quando

Mariana Rios foi premiada com as flores.

FOTOS RONI VASCONCELOS

102 GALERIA


Ivens Neto, Ivens Jr.,

Morgana, Lucca, Lissa e

Luciano DIas Branco

Consuelo e Morgana

Dias Branco e Efigênia

Pimentel

Morgana e

Lissa Dias Branco

Nekita Romcy,

Marcela e Lissa Dias

Branco

Mariana Rios e

Ivens Dias Branco Neto

Cláudio Dias Branco,

Graça da Escóssia,

Consuelo Dias Branco,

Regina Ximenes

e Ivens Dias Branco Jr.

ACONTECE 103


Marcela, João Cláudio,

Cláudio, Morgana,

Ivens Jr., Suyane e

Natasha Dias Branco

Jório, Gabriela e

Graça da Escóssia,

Morgana, Ivens Jr.

e Gisela Dias Branco

C

M

Y

CM

Rebeca Leal,

Morgana Dias Branco

e Liliana Farias

Cláudio Dias Branco,

Rafael e Silvinha Leal

MY

CY

CMY

K

Suyane e

Morgana Dias Branco,

Mariana Rios e

Nekita Romcy

Marcelo, Aloísio, Regina,

Aloísio e Gabriel Ximenes

104 GALERIA


ACONTECE 105


ACONTECE

SEGURANÇA

HÍDRICA

É PAUTA EM

ENCONTRO

COMANDADO

POR CAMILO

SANTANA

Cerca de mil autoridades participaram do

Encontro sobre a Convivência com a Seca

e a Transposição do Rio São Francisco

no Ceará. Comandado pelo Governador

do Estado, Camilo Santana, no Palácio da

Abolição, Secretários de Estado, parlamentares,

presidentes de entidades e prefeitos

comentaram a importância de uma estrutura

de segurança hídrica permanente no Ceará.

106 GALERIA


Beto Studart,

Camilo Santana,

Roberto Cláudio e

Iracema Do Vale

Edson Queiroz Neto

e Luiz Gastão Bittencourt

Walter Cavalcante,

Francisco Teixeira,

Alexandre Landim

e André Facó

Carlos Prado,

Ricardo Cavalcante,

Beto Studart,

Nicolle Barbosa,

Mauro Benevides Filho

e Luiz Gastão Bittencourt

Antônio Balhmann

e Lúcio Ferreira Gomes

Artur Bruno

e Élcio Batista

ACONTECE 107


ACONTECE

COLMEIA

ENTREGA

DUAS TORRES

DO SEU

COBIÇADO

LIVING

RESORT

Noite marcante para a dupla de sócios

Otacílio Valente e Ronaldo Barbosa,

líderes da Construtora Colmeia.

Anunciado em 2013, o Empreendimento

Living Resort, do bairro Dunas, teve duas das

suas quatro torres entregues com coquetel

especial. Pioneiro em Fortaleza, o projeto de

arquitetura de Daniel Arruda e Isidro Vilela

inova ao chegar à cidade com o conceito de

resort vertical. Segundo Otacílio, os 16 mil

m² da área garantem um empreendimento

de grande porte e alto padrão. No design de

interiores, o resort leva a assinatura sofisticada

de Racine Mourão. Já quanto ao paisagismo,

quem comandou a obra foi Benedito Abbud.

O #GaleriaMT esteve presente na noite

inaugural e você confere agora o registro!

Racine Mourão,

Ana Virgínia Martins,

Ronaldo Barbosa e

Vivian Otoch

Renato Barroso,

Ricardo Bezerra,

Ticiano Rêgo,

Daniel Arruda e

Jonathan Costa

108 GALERIA


Aderbal Costa Araújo

e Sandra Regina Araújo

Ana Cristina Pinto

e Paulo Roqueirou

Carlos Júnior Moura

e Eleuda Castro

Elisandro e

Patrícia Martins

Lorena e

Guilherme Macedo

Ana Virgínia Martins,

Jonathan Magalhães,

Otacílio Valente,

Paulo Magalhães e

Melissa Magalhães

ACONTECE 109


ACONTECE

O BELÍSSIMO

CASAMENTO

DE PRISCILLA

FONTES

E FELIPE

ROMCY

Ela, belíssima, vestindo uma peça exclusiva

de Lucas Anderi, com beauty assinada

por Dudu Ferreira e bouquet da Tomoé

Floricultura. Ele, elegante, usando Ricardo

Almeida. Foi assim que Priscilla Fontes e Felipe

Romcy trocaram alianças, com cerimônia

memorável, com direito ao pôr do sol do

Terminal Marítimo de Fortaleza, que ganhou

decoração deslumbrante da Triart Eventos.

Décor essa que chamou atenção pelo mix

de flores e pela escolha acertada das cores.

Tudo harmonioso e chique. Um casamento

que entrou para a lista de mais bonitos

do ano. Que tal conferir nosso registro?

110 GALERIA


Geórgia Fontes,

Ernesto Sabóia,

Priscila Fontes,

Felipe Romcy,

Celina Romcy e

João Castelo Branco

Lurdinha e

Alexia Fontes

Alessandra,

Erivaldo e

Maria Vitória Arraes

Andréa e

Raimundo Delfino,

Marfiza e

Fernando Ximenes

Fernando e

Márcia Travessoni

Cláudio e

Giana Studart

ACONTECE 111


Clóvis e Pretinha Rolim

Denise Rolim

e Rafaela Otoch

Ernesto Sabóia,

Felipe Romcy e

Mano Alencar

Agustín Herrero,

Cecília Seligmann,

Jonny e Lúcia Wolff

Morgana Dias Branco,

Nekita Romcy e

Taís Pinto

Valdir Sampaio

e Toca Couto

112 GALERIA


Maria Isabel Nogueira

e Andréa Nogueira

Alexia Fontes,

Priscilla Saboya,

Alessandra Arraes

e Georgia Fontes

Erivaldo Arraes,

Guiomar Marinho

e José Carlos Pontes

Márcio Menezes

e Izabela Fiúza

Salmito Filho

e Jamile Salmito

Ítalo Magalhães

e Alice Studart

ACONTECE 113


ACONTECE

SÓ GENTE

QUERIDA

NO BDAY DE

NATHÁLIA

PONTE

Quando se fala de ótimas festas feitas

em casa, a empresária Nathália Ponte

entra na lista das pessoas que sabem

receber como ninguém! Pra comemorar

seu aniversário, a própria Nathália decorou

seu apartamento com seu bom gosto

característico (e indiscutível), pra recepcionar

grandes amigas e família. A comemoração

dos seus 27 anos não poderia ter sido melhor.

“Quem me conhece sabe que meu aniversário é

um dia muito feliz pra mim e comemorar a vida

é sempre muuuuito bom”, garantiu, sorridente!

FOTOS RONI VASCONCELOS

114 GALERIA


Aniversário

de Nathália Ponte

Consuelo Feitosa,

Nathália Ponte e

Ticiana

Lopes

Márcio Távora,

Márcia Távora,

Guirlanda Ponte

e Paulo Ponte

Marina Lima,

Lina Ponte,

Nathália Ponte e

Daniela Ponte

Emanuel Ponte,

Cláudia Alexandre,

Nathália Ponte,

Ramon Alexandre e

Luana Paixão

Rodrigo

e Nathália Ponte

ACONTECE 115


ACONTECE

GRUPO

MEIA SOLA

CELEBRA

TRÊS

DÉCADAS DE

SUCESSO

O

ano de 2016 foi de orgulho para Tane

Albuquerque. Seu Grupo Meia Sola

completou nada menos que 30 anos de

sucesso absoluto no mercado de acessórios,

reforçando o poder da família. Tane, junto com

Maira Silva, Priscilla Silva, André Albuquerque

e Lara Silva, transformou sonhos em realidade

com a empresa, além de manter um legado

trabalhando com um dos maiores desejos

femininos: o sapato. Confira os cliques da festa!

116 GALERIA


Maira Silva e

Tane Albuquerque

Filipe Duarte,

Priscilla e Aderaldo Silva

Liliana Linhares,

Rilka Bezerra e

Renata Ciríaco

Comemoração de 30

anos do Grupo Meia Sola

Alexandra Pinto,

Lilian Porto,

Célia Magalhães e

Bruna Magalhães

Lara Silva,

Rebeca Costa,

Lia Borges e

Vanessa Monteiro

ACONTECE 117


ACONTECE

LINDA

CERIMÔNIA

MARCOU O

CASAMENTO

DE ANDRÉA

NOTTINGHAM

E ANDRÉ

WESCLEY

Foi com um Iate Clube de Fortaleza

lindamente decorado pelas mãos de

Jacaúna Aguiar que Andréa de Boni

Nottingham e André Wescley Oliveira de Aguiar,

filhos de Ricardo Nibon Nottingham e Mara

de Boni, e de Manoel Aguiar Silva e Izanilda

Soares Oliveira, trocaram alianças em uma

bela cerimônia, que teve como juíza a querida

Valeska Rolim. O cerimonial comandado

pela Celebre Eventos garantiu uma tarde

inesquecível pra todos os convidados ilustres.

118 GALERIA


Camilo Santana,

Onélia Leite,

Ricardo Nibon,

Andréa Nottingham,

André Wescley,

Deborah Nibon,

Cid Gomes e

Maria Célia

Deborah e Ricardo Nibon,

Andréa Nottingham,

André Wescley, Marcelo e

Felipe Barra

Mara de Boni,

Ricardo Nibon,

Andréa Nottingham,

André Wescley,

Iza Soares e

Manoel Aguiar

Casamento de

Andréa Nottingham e

André Wescley

Jô e Pádua Lopes

ACONTECE 119


Arthur e

Célia Magalhães

Chiquinho Aragão

e Paulo Vale

Sellene e Max Câmara

Bismarck e

Gláucia Maia

Daniele e

André Linheiro

Chiquinho e

Cristina Aragão

120 GALERIA


Vivian Cavalcante

e Carol Coelho

Aquiles Gomes

e Christina Albuquerque

Izabel e

Marcos Gomide

Felipe Barra,

Deborah e Ricardo Nibon

e Marcelo Barra

Kity Bizara,

Deborah Nibon,

Daniela e

Manoele Barra

Salmito Filho,

Élcio Batista e

Bismarck Maia

ACONTECE 121


Lisieux Brasileiro

e Deborah Nibon

Luciana Sousa,

Lana Pinheiro,

Onélia Leite e

Valeska Rolim

C

M

Y

CM

Salmito Filho e

Jamile Salmito

Manu Romcy

e Tatiana Luna

MY

CY

CMY

K

Marcelo Barra

e Júlia Holanda

Felipe Barra

e Carol Coelho

122 GALERIA


ACONTECE 123


ACONTECE

DR. PETER

ZILLA GANHA

HAPPY HOUR

PROMOVIDO

POR BETO

STUDART

Aproveitando que Dr. Peter Zilla, renomado

chefe da Divisão Christiaan Barnard

de Cirurgia Cardiotorácica da Cape

Town University, na África do Sul, estava em

Fortaleza cumprindo agenda no Hospital

de Messejana, Beto Studart abriu as portas

da sua fazenda Chica Doce para promover

um elegante happy hour em torno do Dr.

Entre os convidados, grandes médicos

da área de cardiologia, como o Dr. Noedir

Stolf, Flávio Studart, Valdester Cavalcante,

João David, Josué de Castro, Alexandre

Karbage, Hipólito Monte e Glauco Lobo.

124 GALERIA


Noedir Stolf,

Peter Zilla,

Beto Studart,

João Davi,

Flávio Studart e

Valdester Cavalcante

Zélia Cavalcante

e Ana Studart

Ricardo Manrique,

Glauco Lobo e

Doutor Karbage

Regina Verona,

Vanuce Carvalho

e Andiara Karbage

Valdester Cavalcante

e João Davi

ACONTECE 125


ACONTECE

TARDE DE

CELEBRAÇÃO E

DESCONTRAÇÃO

NO GOLF VILLE

RESORT

O

Golf Ville Resort foi casa pra reunir

amigos que firmaram uma parceria

promissora em Fortaleza. A Construtora

Colmeia, a Extrema Land Rover, a

Favo Incorporações e a César Rêgo

Imóveis se reuniram em confraternização

alegre, após um evento de muita adrenalina: um

rally comandado pela Extrema Land Rover. Os

Diretores da Colmeia, Otacílio Valente e Ronaldo

Barbosa, o empresário Romel Barbosa, da Favo

Incorporações, Camila Melo, da Extrema, e

André Aguiar e Bertrand Girão, da César Rêgo

Imóveis, puderam desfrutar de todo o aconchego,

do conforto e do lazer do Golf Ville Resort.

126 GALERIA


Ronaldo Barbosa

e Otacílio Valente

Bertrand Girão,

André Aguiar,

Mila Moreira,

Ana Virgínia Martins

e Ronaldo Barbosa

Adriano Sousa,

Bruno Bandeira

e Rafael Rocha

Gabriela Portela,

José Maria Lima,

Lurdene Lima,

Rogério e Lelia Façanha,

Jocélio e Álvaro Parente

Vivian e Ronaldo

Barbosa,

Sônia e Otacílio Valente

Ação Golf Ville

ACONTECE 127


ACONTECE

CADEH

JUAÇABA E

ROBERTA

FURTADO

OFICIALIZAM

UNIÃO COM

SUPERFESTA

Amor nunca é demais para celebrar. E foi

com uma superfesta que Cadeh Juaçaba e

Roberta Furtado eternizaram seu amor em

matrimônio. A emoção não coube só na Igreja

do Pequeno Grande, onde foi realizada a

cerimônia, mas transbordou até o Espaço L’Ô

142, onde os recém-casados recepcionaram os

convidados. Roberta estava radiante, vestindo

uma criação exclusiva de Ticiana Pinheiro. A

decoração da Triart fez jus à beleza do casal

e encantou com os lustres em cristal e os

arranjos de orquídeas brancas e copos-de-leite.

O quesito “música boa” também não deixou

nada a desejar, e foi ao som de “The Way You

Look Tonight” que Roberta e Cadeh embalaram

sua paixão inspiradora. Confira as fotos!

128 GALERIA


Jeanne,

Francisco Leandro Filho,

Roberta Furtado,

Cadeh, Claudiane e

Carlos Juaçaba

Bira Borges,

Roberta Furtado,

Cadeh Juaçaba e

Michele Borges

Fernando e

Márcia Travessoni,

Nicolle Barbosa e

Philomeno Júnior

Alessandra e

Erivaldo Arraes

Alexia Fontes,

Cadeh Juaçaba,

Roberta Furtado e

Roberto Dias

Vera Passos,

Maria Ester Quinderé,

Geni Lima,

Márcia Jereissati,

Ana Juaçaba e

Luzia Feitosa

ACONTECE 129


ACONTECE

TICI E ANDRÉ

PARENTE

COMEMORAM

BDAY DOS

FILHOS

COM FESTA

ANIMADA

Comemoração dupla (e muito divertida)

no Plus Buffet, espaço comandado

carinhosamente por Ticiana Parente.

Seus dois filhinhos com André Parente,

André Filho e Bernardo Parente, ganharam

celebração de nova idade repleta de amigos

queridos, família e, claro, todos os cuidados

de quem ama o que faz. Inclusive, a própria

Ticiana foi a responsável pela decoração da

festa, inspirada no jogo de videogame Mario

Bros. O resultado ficou lindo e os pequenos

convidados adoraram! Com cerimonial da

Celebre Eventos, a festa permaneceu com o

astral lá em cima, com direito a bolo da Marta

Bolos, chocolates da Adriana Chocolates e

mimos saídos das mãos de Larisse Amorim.

130 GALERIA


Felipe Barreira,

Afrânio Barreira,

Ticiana Parente e

Daniel Barreira

Aniversário de André

Filho e Bernardo Parente

Aniversário de André

Filho e Bernardo Parente

Cristina Brito

e Carmen Rangel

Ticiana Parente,

Carol Figueiredo,

Igor Figueiredo e

Luíza Figueiredo

Sarah, Bruna e

Inácio Parente

ACONTECE 131


ACONTECE

ROMANCE

AO CAIR

DO SOL NO

CASAMENTO

DE JULIANA

ALENCAR E

MARCELO

BARROS

Foi em uma tarde linda e romântica, na

paradisíaca Praia do Fortim, que

Juliana Alencar disse o esperado “sim” a

Marcelo Barros. Rai Meirelles e Thiago Menezes,

responsáveis pelo cerimonial, contaram que o

casamento, ao cair do sol, teve um momento

muito especial com as duas mães, Ana

Cláudia Martins e Elizabeth Barros, fazendo

um lindo discurso e abençoando as alianças.

O Hotel Vila Selvagem, inclusive, foi decorado

magistralmente pela Sênica Para Casar e o

resultado surpreendeu pela exuberância.

132 GALERIA


Dr. Chagas,

Elizabeth Barros,

Marcelo Barros,

Juliana Alencar,

José Cláudio Alencar e

Ana Cláudia Martins

Ana Cristina,

Ana Cláudia, Fátima

e Isabele Martins

Rai Meirelles,

Juliana Alencar,

Marcelo Barros

e Thiago Menezes

Luciana Silva,

Juliana Alencar e

Cláudio Silva Filho

Paulo Barros e

Larissa Peixoto

Cláudio e

Gabriela Alencar

ACONTECE 133


Sâmia Monteiro e

João Philomeno

Bárbara Gonçalves

e Rodrigo Oliveira

Raul e Karla Araújo

Helena e

Cláudio Silveira

José Cláudio Alencar,

Cláudio Silva Filho e

Fernando Filho

Casamento de

Juliana Alencar

e Marcelo Barros

134 GALERIA


Amanda Pinheiro,

Andréa Pinheiro,

Ronaldo Brandão

e Cecília Brandão

Casamento de

Juliana Alencar

e Marcelo Barros

Rafael Studart

e Andressa Menezes

Mariana e

Júlia Farias

Igor, Rodrigo e

Raquel Leite

Casamento de

Juliana Alencar

e Marcelo Barros

ACONTECE 135


ACONTECE

NOITE

EXCLUSIVA

NA PAROMA

MARCOU O

LANÇAMENTO

DA 2ª EDIÇÃO

DA REVISTA

GALERIA MT

Foi com brindes animados que a segunda

edição da Revista #GaleriaMT foi

lançada! O lugar pra receber nossa festa

não poderia ter sido melhor: a loja Paroma

abriu suas portas e apresentou as principais

peças desejo da estação. Na nossa capa,

um grande homem, um empreendedor

que inspira e um pai exemplar: Afrânio

Barreira, o empresário que transformou

o Coco Bambu em referência no segmento

de restaurantes temáticos. A querida

família esteve presente, prestigiando esse

momento. Confira os cliques dessa noite!

FOTOS RONI VASCONCELOS

136 GALERIA


Afrânio Barreira,

Daniela Barreira e

Márcia Travessoni

Márcia e Talita

Travessoni

Lorena Pouchain,

Letícia Studart, Cláudia

Quental e Patrícia Dias

ACONTECE 137


Francisco Mattos Brito,

Tane Albuquerque,

Márcia Travessoni e

André Albuquerque

Elisabete Pimentel e

Vanêssa Queirós

Roberta Furtado e

Cadeh Juaçaba

Giovanna e

Felipe Esteves

DJ Gilvan Magno

Fernando Travessoni,

Márcia Travessoni,

Ana Luísa e

Adriano Picanço

Melissa Gurgel

138 GALERIA


Felipe Barreira,

Afrânio Barreira,

Daniela Barreira,

Ticiana e

André Parente

Márcio Crisóstomo,

Manoela Crisóstomo

e Lorena Pouchain

Graça Romcy,

Artur Bruno e

Claudiane Juaçaba

Paulo Magalhães,

Adélia Magalhães,

Márcia Travessoni,

Natália Holanda,

Jonathan e

Juliana Magalhães

Conceição Almeida,

Adélia Magalhães,

Liana Thomaz

Márcia Travessoni e

Lúcia Praciano

Renata Dias,

Patriolino Dias,

Juliana e

Jonathan Magalhães

ACONTECE 139


ACONTECE

Lilian Benjamin,

Marina Santos e

Guilherme Melo

#CAMPARI RED

EXPERIENCE

LEVA ARTE,

MÚSICA E

ESTILO AO

TERMINAL

MARÍTIMO DE

PASSAGEIROS

Bastou chegar à entrada do Terminal

Marítimo de Passageiros pra sentir

que a noite do #CampariRedExperience

seria incrível! O Grupo Campari Brasil trouxe a

Fortaleza uma festa que uniu em um só lugar

arte, moda, entretenimento, estilo de vida e,

claro, muita gente bonita. Entre obras de artistas

nacionais e locais que aguçavam os sentidos,

e um show avassalador da cantora Karina

Buhr, registramos os highlights da noite pra

você também participar dessa experiência.

140 GALERIA


Felipe Queiroz Rocha e

Paulinha Sampaio

Thiago Rodrigues

Gisela Franck

e Breno Viana

Rodrigo Frota e

Bruna Waleska

Katherine Diniz

e Olavo Magalhães

Campari Red

Experience

Natasha Brígido

ACONTECE 141


ACONTECE

NOVIDADE

LUXUOSA

DE LUIZIANA

ESTEVES E

ANA CAROLINA

FONTENELE

Luiziana Esteves e Ana Carolina Fontenele

deram mais um passo de expansão da

sua Diamond Design. Com projeto

arrojado assinado por Cacau Esteves, a nova

loja da dupla foi inaugurada no Shopping

RioMar Fortaleza com get-together repleto

de gente bonita, convidados especiais e,

claro, o luxo característico que a marca

invoca. Segundo Ana Carolina, a loja abre

em um novo momento, importante para

esse empreendimento. Olha os cliques!

142 GALERIA


Laís Lopes, Lúcia Praciano,

Ticiana Barreira, Helena

Lunardelli, Ana Carolina

Fontenele, Márcia Travessoni,

Aline Bayde e Ingrid Lucena

Silvinha Leal

e Rebeca Leal

Laís Lopes

e Mirella Rocha

Kelley Bertosi

e Ingrid Lucena

Renato Thomaz,

Ana Carolina Fontenele

e Marcus Abreu

ACONTECE 143


Priscila Levy,

Anaiza Ferreira

e Vanessa de Oliveira

Auricélia Queirós

e Márcia Távora

Ana Carolina

e Priscila Fontenele

Pietra Bertolazzi

e Mario Velloso

Lúcia Praciano,

Ana Carolina

Fontenele

e Thyane Dantas

Ana Carolina Fontenele,

Tatiana Feitosa,

Ticiana Sátiro e

Izabel Brasil

144 GALERIA


SERVIÇO

Serviço

Água de Coco

Shopping Iguatemi

Tel.: (85) 3241.0855

Anarruga

Rua Coronel Jucá, 1762 - Loja 03

Dionísio Torres

Tel.: (85) 3077 5461

Tel.: (85) 99987 0986

Carlos Otávio Arquitetura

Rua Sabino Pires, 32

Aldeota

Tel.: (85) 3264.9359.

Casa de Moá

Rua Visconde de Mauá, 2675

Dionísio Torres

Tel.: (85) 3067.4743

Cervejaria 5Elementos

Av. Cel. José Philomeno Gomes, 1152

Eng. Luciano Cavalcante

Tel.: (85) 3085.5070

Instituto de

Medicina do Cabelo

Dr. Márcio Crisóstomo

Rua Leonardo Mota, 2429

Dionísio Torres

Tel.: (85) 3032.2020

J. Simões Engenharia

Rua Osvaldo Cruz, 606

Meireles

Tel.: (85) 3133.4050

La Bella Italia

Av. Almirante Barroso, 812

Praia de Iracema

Tel.: (85) 3219.2166

Oh!Théo Beuty&Co.

Alameda Lorena, 1257 – Casa 4

São Paulo/SP

Tels.: (11) 3062.3616 | 3062.3150

Paroma

Av. Antônio Sales, 3145

Dionísio Torres

Tel.: (85) 3120.7275

Racine Mourão Arquitetura

Rua Deputado

Moreira da Rocha, 915

Meireles

Tel.: (85) 3246.0991

Sellene MegaDiet

Av. Rui Barbosa, 1253

Aldeota

Tel.: (85) 3133.1999

Av. Santos Dumont, 5753

Papicu

Tel.: (85) 3021 4450

Av. Dom Luís, 1233, loja 9

Aldeota

Tel.: (85) 3248 7474

Rua João Carvalho, 195

Aldeota

Tel.: (85) 4005-4448

Serviço 145


PODEROSA

ESSÊNCIA

Por Padre Eugênio Pacelli

ANO NOVO, CORAÇÃO NOVO

Há um filósofo pré-socrático chamado Heráclito

que afirmava que ninguém toma banho no

mesmo rio duas vezes, pois, na segunda vez

o rio já não é o mesmo, tampouco a pessoa.

Com isso, o grande Heráclito afirma que tudo

flui e segue seu ciclo natural. Os momentos

são sempre únicos e as águas da vida não mais retornarão,

porquanto já fluíram. Os momentos e as pessoas não mais

se repetirão. Daí a necessidade de vivermos intensamente

cada segundo da existência.

Esta reflexão é propícia para o início do ano. Sempre

que iniciamos um ano alimentamos nosso coração de

sonhos, projetos e muitos propósitos a serem realizados.

Porém, no corre-corre e na agitação diária, os sonhos vão

dando espaço ao desânimo, e os propósitos, às cobranças

pessoais, que nos sufocam e tiram o foco do essencial. O que

nos impede de viver cada momento intensamente é que,

no presente, vivemos presos ao passado ou preocupados

com o futuro. Quem vive preso ao passado nem vive o

presente nem cria perspectiva de futuro, esperamos sempre

para amanhã o que pode acontecer hoje. Vivemos e sofremos

por antecipação. Jesus já nos advertia: a cada dia basta

sua preocupação.

A vida é uma grande travessia, onde as paisagens se

tornam únicas. Viver é recriar-se a cada dia para o grande

milagre da vida que se manifesta. É banhar-se de corpo e

alma nas águas que passam por nós; amigos, familiares,

momentos felizes que já são sinais de eternidade no hoje

da nossa existência. Santo Agostinho afirmava que nossa

eternidade será a soma de momentos intensos vivenciados

já aqui. Momentos vividos com intensidade que já deixaram

marcas do eterno em nós. Momentos em que amamos e

nos deixamos amar, momentos em que construímos e nos

deixamos construir, momentos em que o coração amou e,

por isso, eternizou.

Começar o ano alimentando no coração sonhos e

esperança já é começar bem. Estamos mergulhados num

contexto que parece favorecer o desânimo e a tristeza. Deus

é Pai do ânimo; o diabo, do desânimo, que tira de nós todo

sonho e toda ousadia. O desanimado é refém do seu próprio

medo, já não ousa, não arrisca nem sonha. O grande poeta

português Fernando Pessoa já afirmava que o “homem

é do tamanho do seu sonho”, pois “Deus quer, o homem

sonha, e a obra nasce”. Ano novo é tempo de renovar sonhos,

redefinir metas e faxinar o coração de tudo que é empecilho

para pensar alto e alçar voos em direção à meta desejada,

pois o verdadeiro ano novo começa em corações novos.

→→PADRE EUGÊNIO CORREIA AGUIAR PACELLI, NATURAL DE IBIA-

PINA, É SACERDOTE JESUÍTA, DIRETOR PASTORAL DO COLÉGIO

SANTO INÁCIO. PARA OS LEITORES DA GALERIA MT, ELE INDICA A

LEITURA DE “O SANTUÁRIO”, DE JAMES MARTIN, QUE RETRATA A

JORNADA DE TRÊS PESSOAS EM BUSCA DE DEUS.

146 GALERIA


MT Poderosa Essência 147


JAGUAR F-TYPE SVR

PROJETADO PARA OFERECER

O MÁXIMO EM EMOÇÃO.

Inovação com o seu design aerodinâmico avançado,

o SVR é o nosso mais poderoso F-TYPE já criado.

Av. Desembargador Moreira, 3034

Aldeota - Fone: (85) 3465.3000

extrema.jaguarbrasil.com.br

148 GALERIA

More magazines by this user
Similar magazines