67 Passos para se tornar um fotografo de sucesso

leskios

Introdução

Quando comecei, investi em mim e no meu trabalho.

Confi ei e acreditei que podia vencer. Venci! Como?

O que eu fi z para que isso tudo acontecesse? Dentro dos eventos,

as pessoas não queriam apenas os meus serviços. Elas queriam

que eu estivesse por perto!

Fui à luta e enfrentei as barreiras do medo, da difi culdade.

Também aprendi a usar a Criatividade, com relação a tudo,

inclusive quando o assunto for Equipamentos. Descobri que sempre

há situações para as quais não encontramos referências. Nesses

casos, eu utilizei a minha intuição.

Estes 67 passos são direcionados para você, fotógrafo(a),

que já está na profi ssão, com a câmera comprada e tudo mais,

“iniciado(a)”, rumo a mais um Dia de Fotografar. Este e-book é

para você, que deseja melhorar sua fotografi a, crescer, aprender

e tornar-se um(a) fotógrafo(a) melhor.

Estas dicas são valiosas para aqueles(as) que estão organizando

seu Portfólio e pretendem começar uma carreira de

sucesso, não necessariamente na fotografi a, já que antes de estudar

Marketing ou Vendas precisamos nos dar conta de que

estamos falando de Relacionamentos, de pessoas!

Você, iniciante, precisa entender que a primeira coisa a

fazer é começar! Parece óbvio, redundante, mas é fundamental

que seja dado o Start em sua carreira. Se não tiver coragem,

nunca sairá do lugar. Não espere saber tudo; não aguarde a

hora certa; não espere estar perfeito! A hora certa é agora! Eis o

momento de dar o primeiro passo...


SUMÁRIO

(Os 67 passos foram distribuídos

de acordo com os 7 capítulos abaixo)

1. Start 4

2. Criatividade 10

3. Equipamentos 15

4. Dia de Fotografar 21

5. Portfólio 27

6. Relacionamentos 31

7. Marketing/ Vendas 36


1 – START

O

START é o

momento

em que eu decido não

apenas fazer fotografi a,

mas ir muito além, querer

mais! Iniciar é preciso

para quem quer ter sucesso,

o que signifi ca suprir

as necessidades que

se tem ao entrar no ramo.

Esse foi o motivo

pelo qual eu iniciei no

mundo da fotografi a: eu

precisava ganhar dinheiro.

Se você não entrou na

área pelos mesmos motivos

que eu, entenda que precisará de ajustes em alguns passos.

Caso você esteja entrando ou já tenha entrado na fotografi

a por entender que esse é o seu principal talento, que tal

aproveitar e transformá-lo em retorno fi nanceiro?! Afi nal, não é

pecado ganhar dinheiro... Então, se você é bom(boa) em algo, tire

o melhor disso.

Até o passo 67, vou tratá-lo(a) não apenas como leitor(a),

mas como alguém dotado(a) de talento para a fotografi a. Não

posso lhe ensinar outra coisa, porque venci na vida como pessoa

e como profi ssional.

Vendi meu talento, ou melhor, transformei meu dom em talento,

em business. Talvez seja esse o segredo do sucesso: empacotar

o talento e vendê-lo. Quem possui dons precisa transformá-los

em talento!

4 – Everton Rosa


PASSOS PARA O START

Passo 1:

Pergunte a si mesmo (a): qual é o motivo de estarmos na

fotografi a?

Entendo que se você estiver na fotografi a pelos motivos

errados, os resultados também serão errados e, facilmente, se decepcionará.

Vejo muitas pessoas reclamando dos seus resultados,

mas quando estudamos a fundo a questão, entendemos que sua

carreira não foi projetada. Assim, ainda não entende qual é o seu

propósito profi ssional. Observei, nos últimos anos, que muitos (embora

já trabalhem profi ssionalmente) não entendem o sufi ciente

sobre a técnica fotográfica ou sobre a sua câmera.

Passo 2:

Avalie o seu comprometimento com a sua carreira!

Entenda que você encontrará pelo caminho: percalços,

problemas, altos e baixos. Crie uma base sólida de conhecimento,

tendo em vista que o nível das difi culdades que encontrará pelo

caminho sede acordo com o nível que você quer alcançar.

Everton Rosa – 5


Passo 3:

Conheça a si mesmo.

Você deve se conhecer muito bem para saber em qual

área da fotografi a se encaixa. Muitos(as) fotógrafos(as) perdem

tempo em áreas erradas, sem foco. Por isso, muitas vezes, se decepcionam

com os seus resultados.

Passo 4:

Seja realista, porém, criativo(a)!

Só é possível vender o que você tem para vender. Mas

nem por isso você deve ser acomodado(a)... Crie produtos, inove!

Se o seu portfólio for igual ao de todos, você não vai conseguir

resultados diferentes dos seus concorrentes.

Quando eu comecei, não tinha grandes oportunidades, não

tinha a melhor câmera, os melhores clientes, não era conhecido.

Então não fi quei preso ao que não tinha, pelo contrário, foquei no

que eu tinha e convidei minhas amigas mais belas (detalhe: elas

eram mesmo minhas amigas e, portanto, gostavam de mim). Esse

fato facilitou muito minha criação, logo, auxiliou minhas primeiras

fotos boas. Com uma câmera ruim e um ser humano bom, a técnica

funciona. Mas quando há o contrário, o sucesso desaparece.

6 – Everton Rosa


Logo, ser realista é não fi car se lamentando pelo que não

se tem. “Não tenho” ou “não vou conseguir” não vai mudar nada

em sua vida. Ser criativo(a) signifi ca entender o que funciona (e

como), não focando apenas naquilo que não se tem.

Passo 5:

Transmita sua essência por meio da sua imagem.

Para conhecer a essência de um(a) fotógrafo(a), é necessário

entender quais são as referências que mais chamam a sua

atenção. Elas podem vir da pintura ou da arte. Um exemplo que

posso citar como uma boa fonte no início da minha carreira é

Rembrandt. E quanto a você? O que chama a sua atenção na fotografi

a? Não me refi ro apenas aos livros ou autores(as), mas aos

outdoors e revistas. O que prende a sua atenção: fotos jornalísticas

ou mais elaboradas? As jornalísticas costumam chamar mais a

atenção do público, de modo geral. Por quê? Pela imagem? Nem

sempre, as pessoas podem olhá-las só por curiosidade, pelo texto,

pela notícia. Assim, chame a atenção pela qualidade da sua

imagem, como um(a) artista(a).

Everton Rosa – 7


Passo 6:

Entenda o que é bom para o seu público!

Públicos diferentes têm gostos diferentes. Você deve falar,

vestir e estar nos lugares certos e, principalmente, ter as reações

certas.

Quando comecei a fotografar casamentos, não tinha

portfólio, mas meu comportamento em um evento, por mais

simples que fosse, atraía a atenção das pessoas. Eu sabia que

estava no lugar certo e isso contagiava. Eu era contagiante!

Muitas vezes, saí de pequenos eventos com outros maiores já

agendados.

Passo 7:

Saia da zona de conforto!

Agradeça aquela pessoa que mais lhe incomoda. A que

não traz respostas, mas apresenta perguntas e lhe desestabiliza,

tira sua órbita e obriga você a refl etir. As dúvidas geram mudanças

e são essas pessoas que o(a) levam a outro patamar, ao

progresso, à evolução.

Passo 8:

Ouça sua intuição: proceda de acordo com a primeira ideia!

Agimos com base na sólida rede de informações de nossa

mente. Elas exigem decisão, ação e autoconfi ança. Coragem! Siga

seu instinto, seu sexto sentido, aja!

Quando temos certeza de que estamos na profi ssão certa,

isso signifi ca que nossa intuição também está certa. Se estiver num

ambiente ou momento da carreira em que não tem referências,

siga sua intuição e estará certo(a)! No início, vários me aconselharam

a não fazer algo. Assim, minha intuição foi fundamental para

seguir.

8 – Everton Rosa


Quando comecei meu próprio negócio, algumas pessoas

(principalmente as de casa) me aconselharam a não investir tudo

o que tinha. E o que eu tinha? Pouco mais mil reais, ou seja, o meu

fusca. O que eu fi z? Vendi o carro e investi tudo no meu negócio.

Não ouvi os demais e fi z exatamente o contrário do que me

diziam. Só ouvi minha intuição, passei por várias dores e valeu a

pena!

Everton Rosa – 9


2 – CRIATIVIDADE

Ser criativo(a) é encontrar soluções simples para os problemas,

fazer diferente, fazer a diferença. Ao fotografar

também precisamos ser criativos(as)! No entanto, antes de solucionar

algo você precisa identifi car o que está errado ou como

pode melhorar.

É preciso aceitar os desafi os e inovar! Não apenas cruzar

os braços, mas exercitar o seu olhar. Para que suas fotografi as

sejam criativas, você precisará treinar e ver além... para desenvolver

a curiosidade pelas pessoas.

Captar sua essência não é apenas fotografar diferente,

mas saber resolver os problemas de forma alternativa e, além de

aprender, compartilhar. Quando falo sobre criatividade nesses

passos, quero falar sobre a criatividade que mais fez e ainda faz

sentido na minha vida: sobre a arte de viver a cada dia. De ser

estrategista, criativo e conseguir tirar lições a cada tropeço.

Não é só a fotografi a em si: é ter criatividade no cotidiano,

no dia a dia, na vida!

10 – Everton Rosa


PASSOS PARA A CRIATIVIDADE

Passo 9:

Seja perseverante!

Quero dar um exemplo para vocês, aqui, sobre o ato criativo.

Como já mencionei, criatividade para mim vai muito além de

só fotos, é para a vida. Quero dar um passo à frente na história,

para que possa acompanhar minha linha de raciocínio.

Em 2002, precisava comprar um carro. Não tinha dinheiro

para dar à vista. Queria um carro para o trabalho, precisava

de algo maior. Na época, chamou minha atenção o Berlingo, da

Citröen.

Então entrei na concessionária, me dirigi até a mesa, coloquei

em cima dela alguns livros do meu portfólio e disse ao

vendedor: “Olá! Eu fotografo esse nível de pessoas. Eu fotografo

pessoas que combinam com a Citröen. Por isso estou aqui hoje,

agora. Vou mostrar meu portfólio para que possa entender o porquê

de eu precisar fotografar com um Citröen!”

Em 40 minutos, eu estava com meu fi nanciamento aprovado

e de carro zero! Foi o fi nanciamento mais rápido e aprovado

que já tive na vida...

Passo 10:

A criatividade é necessária ao fotografar! Depois de 30

anos como fotógrafo, aprendi que quando vou fotografar algo que

não faz parte do dia a dia, preciso ter comigo as fotos principais,

ou seja, as referências que mais amo. Um exemplo bem simples é

que tenho dedicado meu trabalho a fotos de portrait. Quando vou

fotografar portrait, levo comigo (normalmente no próprio celular)

algumas fotos que são referência, principalmente de fotógrafos

nomeados e que eu respeito, como a Annie Lebovitz.

Everton Rosa – 11


Passo 11:

Não é fácil ser criativo(a) quando você não conhece o ambiente

que vai fotografar. Procure conhecê-lo antes, assim, pode

se preparar, buscar referências para aqueles ambientes e

já imaginar as diferenças técnicas a serem utilizadas para fotografar

naquele lugar. O mesmo vale para as pessoas: quando

for fotografar alguém, busque conhecer essa pessoa antes. Deste

modo, já estará familiarizado(a) com ela e ambos fi carão mais à

vontade no momento das fotos (falarei sobre isso posteriormente).

Passo 12:

Muitas vezes esperamos que a criatividade venha em nossa

mente, mas no meu caso ela sempre aparece depois que eu já

comecei. Estar fotografando me faz ser mais criativo do que estar

parado, tentando imaginar. Seja paciente: a criatividade virá!

Passo 13:

Entenda a técnica que está querendo usar! Exemplo: você

tem uma referência fotográfi ca de uma fotografi a feita com uma

lente, mas não a possui. Logo, essa referência não serve para

você.

12 – Everton Rosa


Passo 14:

Valorize o que é simples na fotografi a! A minha criatividade

tem a ver com a minha essência vendedora. Então procuro fazer

fotos muito simples, mas ao mesmo tempo belíssimas. Quando

me refi ro às “belas”, preciso mencionar a aprovação da pessoa

que estou fotografando. Se ela e eu acharmos o trabalho belo, é

porque ele é belo! Se apenas eu ou apenas ela acharmos que é

belo, logo, não é...

Passo 15:

Esteja preparado(a) para a foto perfeita! Assim que consegui-la

para seu(sua) cliente e para você, ou seja, para ambos,

a sua energia, sua força e sua potência vão aumentar tanto que

fará fotos incríveis, como nunca fez antes.

Everton Rosa – 13


Passo 16:

Faça bom uso da função Preto e Branco na regulagem da

câmera! Muitas vezes quando estou fotografando pessoas com

uma pele não muito propícia àquela luz, eu regulo minha câmera

(ou seja, eu a seto para que meu monitor mostre em preto e branco);

assim, no momento em que eu mostrar a foto ao(a) meu(minha)

cliente ou para a pessoa, já que nem sempre é um(a) cliente,

ele(a) já verá algo diferente do que o olho simplesmente vê. Isso

é identifi cado facilmente como arte e como belo.

Passo 17:

A verdadeira criatividade só nasce quando você consegue

fazer algo completamente diferente de tudo aquilo que conhece.

Acredito que cada fotógrafo(a) pode alcançar uma identidade

criativa só dele(a). Inspiro-me em muitos(as), mas nunca consigo

fazer igual, porque cada fotógrafo(a) é único(a). Se você ainda

não chegou a essa identidade fotográfi ca, tenha paciência consigo

mesmo(a). Olhe para trás: está fotografando melhor do que

ontem? Isso é bom. Não se compare a ninguém: apenas a você

mesmo(a) e, assim, vai chegar lá!

14 – Everton Rosa


3 – EQUIPAMENTOS

Menciono os equipamentos aqui com a seguinte opinião:

nunca tenho o sufi ciente. Quero que você entenda

logo isso! Eu, Everton, já comprei muitas câmeras e muitas

lentes. Tive a oportunidade de ter o melhor, há muitos anos. Mesmo

assim, todos os dias estou pesquisando, olhando e sonhando!

Amo pesquisar sobre câmeras. Minha relação com elas é

de amor, mas aprendi muito cedo que o melhor equipamento é

aquele que eu tenho. Posso me dar o direito de sonhar com aquele

site de equipamentos maravilhosos como um cachorro que aguarda,

salivando, na frente da churrasqueira. A diferença é que eu

sou racional e entendo que o melhor equipamento é o que está

nas minhas mãos.

Veja que loucura: depois de 30 anos, passei a ter os melhores

locais para fotografar e, por ironia, precisei aprender a selecionar

o que levar em cada caso, já que, devido à distância, não posso

carregar tudo. O único jeito é ajustar a visão e o olhar, sempre.

Se tenho a certeza absoluta sobre quais os equipamentos

certos em cada caso? Claro que não, afi nal, sou criança e continuo

sonhando!

Everton Rosa – 15


PASSOS PARA EQUIPAMENTOS

Passo 18:

Como expliquei anteriormente, estamos sempre à procura

do equipamento certo e, no início da carreira, precisei aprender

a olhar o mundo com uma 50mm. Então quero aconselhá-lo(a) a

fotografar muito com ela, porque a 50mm permite ver melhor o

mundo, uma vez que sua distância focal tem um ângulo de visão

parecido com o do olho humano.

16 – Everton Rosa


Passo 19:

O meu trabalho em casamentos e reportagens é baseado

no kit jornalismo, que consiste em uma super grande angular,

exemplo: 16-35mm; uma grande angular e meia tele 24-70mm;

e uma meia tele e tele, ex: 70-200mm.

Everton Rosa – 17


Passo 20

Um dos segredos do meu sucesso na fotografi a são os

retratos. Para obtê-los, faço uso de uma lente, a 85mm. Ela faz

muita diferença na hora de fotografar as pessoas.

18 – Everton Rosa


Passo 21:

Muitas pessoas acreditam que somente as lentes fi xas são

boas, mas eu, Everton, acredito que o bom é não perder o momento

certo.

Passo 22:

O meu trabalho é baseado em jornalismo e fotografia de

moda, por isso que utilizo desde a grande angular até a tele para

qualquer reportagem, seja casamento, festa ou outro tipo de evento.

Passo 23:

No início da minha carreira, eu não tinha as lentes que eu

gostaria de ter. Então entendi que, se eu não tivesse qualidade

óptica, eu precisaria ter uma luz mais forte e, na ocasião, o mais

barato era comprar um flash poderoso. Quero chamar sua atenção

para este conselho: o que está mais fácil para você adquirir agora,

lentes poderosas ou um flash que consiga dominar e ter qualidade?

Passo 24:

Como falei antes, durante muitos anos não tive as lentes perfeitas

e precisei aprender a iluminar muito bem. Olhe que loucura:

ao aprender a iluminar muito bem, eu descobri que os(as) grandes

fotógrafos(as) de moda, do mundo, fotografam, em sua maioria,

com muita luz. Hoje, fotografo todos os meus casamentos com o sistema

de luz muito parecido com aquele que eu tinha lá no início da

minha carreira; a única diferença é que a tecnologia mudou, mas a

posição de onde vem a luz é exatamente a mesma.

Everton Rosa – 19


Passo 25:

Muitas pessoas me perguntam: Everton, devo ter assistente

como você tem? Não sei... Aprendi a trabalhar com assistentes

e consigo ter um resultado incrível, modéstia à parte. Mas tenho

alunos(as) que não combinam com assistentes porque sua identidade

vai por água abaixo. Entenda a si mesmo(a): você precisa

de assistente para ter a luz perfeita? Entenda como você cria as

coisas e busque o equipamento certo e a equipe certa para isso.

Passo 26:

Eu nunca comprei nenhum equipamento com dinheiro que

não fosse da fotografi a. Faça o melhor que puder com o que você

tem e compre a câmera e a lente dos seus sonhos apenas quando

a vida lhe der esse direito. Entendo que temos o direito de termos

equipamentos melhores quando merecemos.

20 – Everton Rosa


4 – DIA DE FOTOGRAFAR

Sou fotógrafo há muitos anos e, enquanto escrevo esse

e-book, tenho 42 para 43 anos de idade. Trabalho

com foto desde que nasci, porque ia com meus pais para o laboratório

desde criança.

Aprendi a revelar fotografi as quando era pequeno; antes

dos 10 anos, passei a ajudar meu pai com o fl ash auxiliar, logo

que consegui segurar um na mão. A minha primeira foto foi feita

quando uma criança estava chorando muito; tanto, que meu pai

pediu: “Everton, aperte aqui, pegue a câmera!” E saiu de perto

para que eu fizesse a foto da criança, sem choro!

Alguém nos contrata para fotografar a sua vida, logo, não

devemos esperar que esse dia seja como os outros dias, porque

a dor na barriga começa 24 horas antes. Se isso acontece com

você, signifi ca que está crescendo e que se sente 100% preparado

para o trabalho. Fique tranquilo(a), pois mesmo depois de uma

vida toda fotografando eu ainda me sinto assim, porque sempre

é um desafio!

Everton Rosa – 21


PASSOS PARA O DIA DE FOTOGRAFAR

Passo 27:

Talvez você esteja esperando que eu comece falando em

preparar o equipamento, mas não começarei com isso. Iniciarei

falando sobre a pessoa que fi ca atrás da câmera. Quero aconselhar:

esteja equilibrado(a), de bem com todas as pessoas que

fazem parte do seu convívio, da sua vida, no dia a dia, porque

se você não estiver equilibrado(a) nisso, talvez sua fotografi a não

seja perfeita no dia do trabalho. Resumindo: não brigue com a(o)

esposa(o) um dia antes; não arrume problemas para você e entenda

que não é por acaso que os jogadores se concentram um

dia antes. Convido-lhe: concentre-se também!

Passo 28:

Sou um fotógrafo de pessoas e, por isso, eu as fotografo

sendo batizadas, fazendo aniversário, casando, em família, em

sessão de fotos, retratos. Para eu ser bem-sucedido em qualquer

fotografi a, é extremamente necessário entender as pessoas. Estou

me referindo exatamente àquela que você vai fotografar.

22 – Everton Rosa


Passo 29:

Comece a fotografar o(a) seu(sua) cliente, se for o caso,

logo no primeiro encontro, para ele(a) conhecer seu trabalho, porque

o(a) fotógrafo(a) não fotografa só quando pega a câmera.

Ele(a) fotografa com seus olhos. Entender as pessoas logo que

você as conhece faz parte da sua fotografi a, é importante você

entender que quando é contratado(a) para fotografar, seja o que

for, as pessoas esperam algo e quero convidá-lo(a) a entender o

que elas esperam e a entregar algo melhor.

Passo 30:

Já mencionei, em passos anteriores, que conhecer o lugar

onde você vai fotografar é muito importante, mas se não for possível

(e isso já aconteceu comigo, porque fui a lugares que não

tive tempo de conhecer antes) faça o necessário para interpretar

as pessoas da melhor forma. Toda pessoa que conheço quer sair

bem em uma fotografi a; se conseguir apenas isso já será bem-

-sucedido(a).

Everton Rosa – 23


Passo 31:

Quando tratar-se de uma reportagem, casamento ou outro

tipo de festa que envolva um lugar, uma decoração ou convidados

especiais, é preciso saber o que importa para essas pessoas e

se existe algo especial. Por que sei disso? Porque já ocorreu em

minha carreira: houve algo em uma festa que não chamava minha

atenção, mas que era exclusivo. Alguém trouxe e ofereceu aos

noivos. É necessário entender o que é importante àquelas pessoas

e isso fará de você bem-sucedido(a), ou não.

Passo 32:

Fotografar um casamento não é fácil. Eu costumo dizer que,

para um(a) bom(boa) fotógrafo(a), não é tão difícil fotografar

decoração ou um cortejo. Difícil mesmo é fotografar uma noiva 5

minutos antes de ela sair para ir até a cerimônia. E quero chamar

a atenção para um dos meus maiores segredos de sucesso: a última

resposta quase sempre é a da noiva. Ela que decide quem

vai ser contratado para fotografar e, por isso, minha atenção

está sempre nela. Eu entendo daquilo que importa para a noiva

e eu sei que ela

quer uma foto maravilhosa

e, por isso,

dedico grande parte

do meu tempo a

acompanhando. Geralmente

a fotografo

antes de ir para

a igreja. Convido-

-lhe a entender isso

mais a fundo: um

bom exemplo é a

Ana Maria Braga

que, há anos, tem no

seu estúdio uma fotografi

a que eu fi z

para o making of do

seu casamento.

24 – Everton Rosa


Passo 33:

Sempre temos como meta agradar o(a) nosso(a) cliente. É

claro! Ele(a) quem nos contratou e nossa energia deve estar voltada

para ele(a), mas quero chamar sua atenção para algo. Geralmente,

quem nos recomenda e quem fala sobre nós no mercado

de trabalho são as pessoas que prestam serviço dentro de um

casamento, como maquiadores, cerimonialistas e decoradores(as).

Lembre-se de fotografar o que interessa para eles(as) também.

Casamentos ou outras festas são ambientes fantásticos para se

criar conexões.

Passo 34:

Revise seu equipamento com uma ideia na cabeça: mentalize-se

fotografando. Ao mentalizar isso, entendese tudo de

que precisa ou não está na sua bolsa. Revise tudo o que seu(sua)

assistente fi zer. Se for o caso, lembre-se de que, na hora em que

precisar de qualquer coisa ou equipamento para a sua fotografi

a, não adiantará reclamar... Minha dica é: não importa quem

arrumou sua mala, revise quantas vezes for necessário.

Everton Rosa – 25


Passo 35:

Eu já trabalhei em casamentos em quintas, sextas e sábados,

com distâncias de 500 km entre um e outro. Então você pode

imaginar que isso cansa. De fato, quanto mais cansa, mais queremos

e mais criativos fi camos. Se estiver começando, se passou

por férias ou por período de escassez de fotos, convido-o(a) para

treinar com sua equipe ou fotografar qualquer coisa na semana

que antecede um trabalho.

26 – Everton Rosa


5 – PORTFÓLIO

Em 2011, criei um whorkshop chamado “Criando seu portfólio

e mudando seu futuro”. Dei-me conta de que, durante

toda a minha trajetória de fotógrafo, algumas coisas tinham

feito muita diferença.

Você lerá, aqui, vários passos que são extremamente importantes,

mas quando falamos sobre ir além e viajar, crescer na

vida e realizar os sonhos, há um quesito que você não pode negar

e que, de fato, mudou radicalmente minha vida.

Chama-se “Portfólio”! Acredite em mim: ele é poderoso e

mudará sua vida...

PASSOS PARA PORTFÓLIO

Passo 36:

Em 2004, vi pela primeira vez um álbum fotográfi co encadernado

em forma de livro. Eu tinha sonhado com esse momento

durante muitos anos, mas ainda não era possível, porque a tecnologia

da personalização dos livros não tinha chegado a nenhum

lugar do mundo, muito menos no Brasil. O sonho de ter um livro

Everton Rosa – 27


igual aos que vemos nas livrarias estava longe de ser alcançado.

Contentava-me por ter os melhores álbuns, mas sabia que não

era o sufi ciente. Ao ver pela primeira vez um livro fotografado,

de verdade, e sabendo que havia possibilidade de ver minhas fotos

na encadernação maravilhosa, pude entender que ali estava

uma das maiores oportunidades de crescimento dentro da minha

carreira. Portanto, veja o investimento em portfólio como um meio

para o seu crescimento.

Passo 37:

Por onde ando, é comum ouvir muitas pessoas dizendo que

não possuem condições de fazer um bom portfólio. Quero chamar

a atenção, agora, para algo importante. Em 2004, investi R$14

mil nos meus novos portfólios. Lembro-me, também, de que eu não

tinha dinheiro. Na ocasião, talvez meu carro não valesse os 14

mil reais, mas entendi que era minha única chance e, de alguma

forma, tirei dinheiro de outro lugar, parcelei, fi nanciei e fi z meus

novos portfólios. Invista em bons portfólios, nem que seja necessário

algum sacrifício.

Passo 38:

Assim como acompanhamos na TV os grandes desfi les para

lançamento das novas coleções da moda, cujas marcas são mundialmente

conhecidas, comparo o lançamento de um novo portfólio

meu, como as semanas de moda! Não precisa ser igual ao livro

que eu entrego ao meu cliente, mas precisa conter minha essência

como fotógrafo e como artista. Deixe que a sua essência transpareça

nas páginas dos seus álbuns de portfólio!

Passo 39:

Algumas pessoas me perguntam: Everton, devo ter meu

portfólio impresso, encadernado? Devo ter as minhas melhores

fotos ou um evento completo? A resposta é: depende! Se você

tem um evento completo e maravilhoso, sim. Se não, coloque nele

suas melhores fotos. Assim como mencionei a semana de moda,

quero lembrá-lo(a) de que por duas ou três vezes ao ano, no mínimo,

você terá a oportunidade de ter fotos melhores. Portanto,

atualize-se sempre.

28 – Everton Rosa


Passo 40:

Um portfólio pode ser digital ou impresso. Se me perguntarem

o que mais vende e impressiona, a resposta é uma só: claro

que é o impresso e, obviamente, é o grande. Logo, produza portfólios

impressos e, de preferência, grandes!

Passo 41:

Se você colocar a palavra portfólio no Google, encontrará

muitos conceitos. O que mais me agrada é que todos que criam,

independente da área, sempre esperam resultados e isso é facilmente

entendido como resultado fi nanceiro. Ou seja, o portfólio

funciona como uma semente que você planta hoje, para colher

amanhã. Entenda-o como um investimento!

Everton Rosa – 29


Passo 42:

Certa vez fui prestar uma mentoria para um fotógrafo iniciante

e perguntei: por que você não tem um portfólio poderoso?

A resposta foi: “Não fotografei nenhum poderoso!” Então indaguei:

não conhece nenhum casal poderosamente apaixonado? E

ele disse: “não, em mente não tenho nenhum.” Então olhamos o seu

Facebook e encontramos mais de meia dúzia de casais apaixonados.

Logo, sugeri que fotografasse cada casal por uma semana

e oferecesse de presente a eles. Depois, perguntei: o que é mais

poderoso do que uma paixão exposta em foto? Não procure desculpas:

faça um bom portfólio!

Passo 43:

Capriche e obtenha um bom portfólio! Como? Inclua, por

exemplo, fotos de casais apaixonados, de pessoas conhecidas e

infl uentes ou fotografi as de mulheres com um belo sorriso, que

transmitam felicidade e que contagiem com seu olhar, imagens

com as quais qualquer noiva gostaria de se identificar.

Passo 44:

Muitas pessoas me perguntam: como você conheceu a Ana

Maria Braga? A resposta é simples: ela viu um portfólio meu no

Ateliê do estilista Valter Rodrigues. Portanto, construa portfólios

poderosos e eles o(a) conectarão às pessoas poderosas.

30 – Everton Rosa


6 – RELACIONAMENTOS

Em 1997, eu saí da

cidade de Sapiranga

e fui até o local onde moro

hoje, em Novo Hamburgo. Bati

na porta de uma estilista chamada

Rosamaria. Quando a

porta abriu, fui recepcionado

pela Rosaura.

Então eu disse: “Olá! Eu

sou o Everton. Vim conhecer o

lugar, porque preciso instalar

um estúdio fotográfi co aqui.

No próximo sábado vou fotografar

a Rossana!” Ela me

recebeu muito bem e eu olhei

aquela loja linda, branca, com

vitrines gigantes e com entradas

de luz perfeitas. Respirei

Foto feita durante editorial para Rosamaria

fundo e falei: “Caramba, não preciso instalar nenhum fl ash nesse

local, não preciso instalar nada aqui!”

E ali nascia um relacionamento tão poderoso que mudou

minha história. Vamos entender agora o porquê de ter mudado

minha vida. Rosamaria e Rosaura são irmãs e eram sócias, tinham

investido tudo naquela loja quando um menino entrou e reconheceu

que todos esforços valeram a pena, pois eram o que ele mais

tinha amado lá.

Assim, criou-se a conexão, pois a minha fotografi a também

era diferente, só que eu nunca tinha recebido a oportunidade de

estar em um lugar tão lindo! Eu fui eu mesmo, completamente original.

Nunca quis ser quem eu não era, não posso explicar o poder

da conexão e o porquê de ela acontecer, mas posso explicar

que algumas pessoas são simplesmente escolhidas por Deus para

promoverem você.

Everton Rosa – 31


A partir do casamento da Rossana, eu fui o fotógrafo mais

indicado e que mais fotografou os vestidos, fato que precisei sair

da pequena cidade de Sapiranga e me tornei um dos fotógrafos

mais requisitados da região, a partir das indicações das irmãs

Isoppo.

PASSOS PARA RELACIONAMENTOS

Passo 45:

Vivemos em um tempo onde os relacionamentos são virtuais.

Considero que o mundo melhorou muito com a possibilidade

de nos conectarmos e isso resulta na multiplicação dos relacionamentos

que, antes, eram somente conquistados dentro do universo

natural. Saber equilibrar o digital e o real é imprescindível para

você ter sucesso na fotografi a.

Passo 46:

Todo bom relacionamento começa com a verdade, nunca

tente ser quem você não é. Quando meu fi lho começou a fotografar,

pedi a ele que contasse para as pessoas que ele estava

começando: diga a elas que você pretende fazer trabalhos incríveis,

mas que está começando, assim, as pessoas vão ajudar você

e não criticá-lo.

Passo 47:

Caso você não tenha entendido o passo anterior, talvez tenha

pulado alguma etapa em sua carreira. Todas as vezes em que

alguém me promoveu, foi porque sabia exatamente quem eu era.

Nesse caso, tenha em mente a necessidade de ser autêntico(a),

sempre!

32 – Everton Rosa


Passo 48:

Tenha paciência! Acredito que não vale a pena bater na

porta de quem não nos conhece. Eu prefi ro esperar o momento

certo, a indicação certa, a ocasião certa. No entanto, prepare-

-se para essa oportunidade e lembre-se de buscar conexões que

o(a) levem até essas oportunidades, seja frequentando lugares ou

fazendo amizades.

Passo 49:

Valorize as pessoas que estão perto de você! Um dos erros

mais comuns que tenho visto é quando fotógrafos(as) iniciantes, ou

até mesmo já consagrados(as), não reconhecem os relacionamentos

perto deles ou perto de onde vivem e trabalham. Os verdadeiros

relacionamentos são sempre os maiores, porque nos dão o

start inicial.

Passo 50:

Encontre pessoas que saibam valorizá-lo(a)! Quando eu

me mudei, de Sapiranga a Novo Hamburgo, precisei de um avalista

para alugar a casa onde montaria meu escritório e onde moraria.

Em 1999, procurei meu familiar mais bem-sucedido e pedi

a ele para assinar de avalista, mas ele não aceitou, porque já

tinha passado por muitos problemas e pagado muitas contas que

Everton Rosa – 33


não eram dele. Então lembrei-me do meu professor de música, o

Renato. Ele tem uma autoelétrica. Cheguei até ele, em uma tarde,

e disse: “Renato, você me conhece desde menino e sabe do meu

sonho de me mudar para NH. Consegui uma casa lá...” Antes de

terminar, ele me disse: “você traz o papel aqui para eu assinar

ou quer que eu vá lá?” Agora eu pergunto: quais são as pessoas

que confiam em você? Quem vai lhe promover para o próximo

estágio? Quem avaliza sua carreira?

Passo 51:

Esteja comprometido com seus parceiros! Em 2006, estava

pronto para ir até a Itália pela primeira vez e participar de uma

feira de fotografi a. Eu nunca tinha saído do país. Era uma emoção

muito grande ir para lá, mas na mesma tarde casou a fi lha da estilista

Solaine Piccoli. Ela me ligou: “Everton, minha fi lha vai casar.

Quero que você fotografe o casamento.” Ela é irmã da Rosamaria

e da Rosaura, da família Isoppo. Herdou o sobrenome Piccoli do

marido. Não pensei duas vezes. Fotografei o casamento da Camila

Piccoli. Quando falo de relacionamentos que mudam nossas

vidas, estou falando desse tipo de comprometimento.

Foto feita durante editorial para Solaine Piccoli, na Áustria.

34 – Everton Rosa


Passo 52:

Entender qual é o nível do relacionamento facilita muito,

pois alguns (até mesmo na nossa profi ssão) são relacionamentos

mais simples, porém muito importantes. Eu entendi que devo alimentar

todos, mas é muito importante você entender aqueles que

mudam sua vida para sempre. Não tenha pressa, não acelere as

coisas. Preste atenção e vai entender quais são os relacionamentos

poderosos e quais são os necessários.

Passo 53:

Muitas pessoas imaginam que precisam de muitas conexões

poderosas; eu acredito que tê-las em abundância seria algo

perfeito, mas talvez isso não seja possível. Não foi assim na minha

vida: cada uma foi conquistada, cada uma é importante e não

foram diversas, mas sempre tiveram um poder grande de cumplicidade.

Ou seja, você não precisa de muitas conexões poderosas,

mas esteja sempre pronto(a) para ter poucas e boas!

Everton Rosa – 35


7 – MARKETING / VENDAS

Já ouvi muito por aí que eu, Everton Rosa, sou marqueteiro.

Participei de uma conversa durante um jantar, em um

restaurante japonês, onde eu estava com um amigo (que também

já foi meu aluno), Fernando Conrado. Ele tem duas faculdades e

duas pós-graduações.

Em meio a um bate-papo descontraído, eu disse: “Conrado,

enquanto você fez aula de natação, eu nasci me afogando!”

Eu sempre precisei fazer meu marketing, porque eu sempre

precisei vender, nunca tive dinheiro de outro lugar. Marketing signifi

ca vender ou não vender, continuar ou não continuar!

36 – Everton Rosa


PASSOS PARA MARKETING / VENDAS

Passo 54:

Quando você ouvir a palavra marketing, de agora em

diante, pense nele como seu aliado e não como seu inimigo.

Passo 55:

No Brasil, a palavra “marqueteiro” fi cou conhecida em virtude

dos inúmeros casos envolvendo a mídia dos grandes marqueteiros

e dos corruptos. Por isso, entendo que o termo soe como

algo negativo em nossa cultura. Apesar de tal conotação, seja

um(a) bom(boa) marqueteiro(a)!

Passo 56:

O bom marketing é aquele onde as pessoas fi cam sabendo

o que você faz de melhor. Trabalhe para isso!

Everton Rosa – 37


Passo 57:

O marketing negativo é quando as pessoas fi cam sabendo

o que você fez de errado.

Passo 58:

O pior marketing é quando você mostra para muita gente

um portfólio ou trabalhos que podem ser fotografi as, vídeos ou

textos que não traduzem quem você é hoje

Passo 59:

Suas respostas devem ajudá-lo(a) na reformulação do

seu marketing! Caso queria ter certeza sobre isso, faça uma pesquisa

e pergunte para algumas pessoas o que elas pensam sobre

você ou sobre o seu trabalho (só não vale pedir aos amigos

que te elogiariam incondicionalmente). Esse passo vale ouro se

estiver descontente com os resultados obtidos, atualmente, em

sua profi ssão.

Passo 60:

Existe um ditado, de autor(a) desconhecido(a), que diz: “se

você não está gostando do eco, mude o grito”. Assim, se não está

gostando das pessoas que estão chegando para comprar seu trabalho,

mude seu marketing.

Passo 61:

Muitos me perguntam: “Everton, qual é o segredo da venda?

Você é conhecido como o cara que vende o trabalho de fotografi

a de nível mais alto do país. Qual é o segredo?” Posso

afi rmar que talvez eu não seja um bom vendedor. Todos os dias

em penso: eu compraria esse produto? Compraria esse serviço?

Coloco-me sempre do outro lado. Costumo dizer que eu não vendo.

As pessoas me compram. Vender signifi ca ter o fi m de um

problema. Antes de qualquer técnica de venda, você precisa criar

uma solução para as pessoas!

38 – Everton Rosa


Passo 62:

Ouço com frequência: “Everton, é melhor vender pacotes

de serviços e produtos ou é melhor vender tudo separado?” A

resposta é bem simples: as duas opções são válidas. No início, a

estratégia era uma; com o tempo, surgem outras. O fato é que

precisamos de uma oferta poderosa, de acordo com a fase em

que estamos. E, assim, você terá a melhor estratégia a ser usada.

Passo 63:

Entenda que existe, sim, um público Classe A!

Em 2000, descobri que pessoas gastavam R$50 mil em

uma loja chamada Daslu, em SP. Tive o privilégio de conhecer uma

pessoa que era cliente nessa loja.

Sempre fui verdadeiro. Disse para ela: como assim, alguém

gasta o preço de um apartamento nessa loja? E ela me respondeu:

“Everton, existem relógios com esse valor...” Eu não tinha

acesso a essa informação. Então ela me contou que pessoas gastam

muito mais do que isso e que aquilo era o que ela gastava.

Naquele dia, resolvi entender mais sobre esse mundo e

criar serviço fotográficos para essas pessoas.

Everton Rosa – 39


Passo 64:

Entenda as necessidades das pessoas!

Vender signifi ca entender aquilo de que as pessoas precisam.

Avalie: será que seu público precisa de álbuns fotográfi -

cos? Ou será que precisa de fotos impressas para porta-retratos?

Lembre-se de que a necessidade pode ser de quadros, telas

ou uma infi nidade de coisas que o mercado fotográfi co oferece.

Passo 65:

Faça as perguntas certas!

Eu descobri, ao decorrer dos anos, que mesmo que eu

tenha o produto certo para a pessoa certa, para a classe certa,

o que vai defi nir se eu vou vender ou não, se vou vender um

grande trabalho ou não, é o tipo de pergunta que eu faço ao

meu cliente.

Passo 66:

Assuma o comando!

Em um interrogatório, quem está no comando: quem pergunta

ou quem responde? Assim também é nas vendas.

40 – Everton Rosa


Passo 67:

Meu último passo para você, que está aqui desde o primeiro,

talvez o(a) faça entender como funciona o sucesso. Imagine

que você conheça uma boa costureira, aquela senhora que

consegue fazer uma roupa incrível, mas que poucas pessoas conhecem.

Por um acaso do destino, uma grande celebridade vem a

conhecer essa costureira e resolve usar um vestido dela em um

programa muito famoso de televisão.

Sendo elogiada pela beleza da peça que veste, essa

celebridade, muito reconhecida e respeitada, diz: “conheci uma

costureira lá do interior, ela é incrível e foi capaz de fazer um

vestido que combina perfeitamente com meu estilo e com o meu

corpo”.

Agora eu pergunto a você: essa costureira passou a ser

uma costureira melhor da noite para o dia ou ela era boa, e

já fazia tudo com excelência, fi cando conhecida nacionalmente

quase sem querer?

O que defi ne aquilo que as pessoas pagam pelo nosso

trabalho é a nossa história, em primeiro lugar, para quem nós

trabalhamos. Isso também defi ne o quanto podemos cobrar, porque

se invertermos a história talvez essa maravilhosa costureira

não estaria em paz para conhecer a maior oportunidade da

sua vida

Não estou afi rmando, aqui, que o seu sucesso depende

de conhecer uma pessoa famosa. Independente do que você faça

ou para quem você trabalhe, o seu histórico defi nirá. Já fi z muitas

vezes essa pergunta a mim mesmo: você contrataria esse(a)

carpinteiro(a)? E esse(a) servente? E aquele(a) arquiteto(a)?

Quais são as recomendações sobre aquele(a) médico(a)? Quase

sempre exigimos recomendação! Sua história defi ne o seu valor,

suas vendas... Entenda isso e terá paz em sua carreira, compreendendo

e aceitando que tudo tem seu tempo.

Everton Rosa – 41


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Elaborei os 67 passos não para serem o “início” ou o “fi m”

de um aprendizado, mas para que você possa conhecer um pouquinho

da essência (um pouquinho mesmo, porque eu poderia ter

feito 6700 passos e não 67!).

Concluo-os com a alegria de poder passá-los a você. Espero

que sejam úteis em sua vida. Guarde bem esse e-book. Leia-o,

quantas vezes for necessário. Lembre-se de indicá-lo aos amigos.

Deus o(a) abençoe!

Espero vê-lo(a) em breve!

Everton Rosa

“Deus está atuando no mundo e quer que você se junte a Ele.

Essa atribuição é conhecida como sua missão.”

Rick Warren

(Uma vida com propósitos)

Aviso legal de direitos autorais: é proibida a distribuição e a reprodução, total ou

parcial, deste e-book sem a autorização do autor. Se você recebeu este conteúdo por

outra via que não seja o site ofi cial metodo.evertonrosa.com.br ou se tiver alguma

dúvida, por favor, entre em contato através do e-mail: escola@evertonrosa.com.br

42 – Everton Rosa


Agradecimentos

A Deus, em primeiro lugar, por todas as dádivas recebidas.

À minha família: minha esposa, Patrícia, e meus filhos,

Victor, Maria Luiza e João, pelo apoio incondicional.

Aos meus pais, Carlota e Luiz, por terem me

abençoado com essa profissão.

Aos meus irmãos, por terem feito parte da minha vida em

diferentes etapas: Leia, Alex, Cris e Hilson.

Às pessoas ligadas diretamente a este projeto: Edilaine Vieira

Lopes, Marcelo Selau e Roberto dos Reis Francisco.

A vocês, leitores(as) e seguidores(as)... pelo carinho.

Muito obrigado!

Everton Rosa – 43

Similar magazines