Aviacao e Mercado - Revista - 5

A350.

Na ciência da computação, a IA (Inteligência Artificial)

elabora dispositivos que simulam capacidade

humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e

resolver problemas, enfim, a capacidade de ser

inteligente. Essa ciência faz parte da vida atual no

planeta com as mais diversas formas de interação e

palicação, partindo dos simples computadores e

droids pessoais, automóveis, até interações interplanetárias

com satélites e veículos espaciais submersíveis.

A aviação é uma das indústrias mais

fortemente regulamentada do mundo. As razões

para isso estão sendo relacionadas principalmente

à segurança. A história da aviação foi construída

em cima de inúmeros incidentes que levaram à

construção de conjuntos de regras rígidas que aju-

Divulgação

daram e continuam ajudando a

indústria a fornecer mais segurança

ao transporte aéreo.

Incidentes de aviação são

poucos e distantes entre si, se

comparados com outros meios

de transporte e estão ficando

mais raros a cada ano, mesmo

assim, eles ainda tendem a

chamarem a atenção nos

noticiários. Alguns graus de

automação de fato contribuiriam

e continuam a contribuir para a

evolução da aviação. Mas até

agora o controle e intervenção

humana sempre estiveram no coração

dos comandos, desde pilotos a controladores

de tráfego aéreo, porém isso

tende a mudar. O consenso é que os

carros sem motoristas já estão nas

ruas. Se um carro pode autodirigir-se

ao redor de outros veículos, pedestres

e outros objetos fixos e móveis, o que

impede os aviões de voarem por si

mesmos? O frete aéreo parece ser o

ponto de entrada óbvia para aviões

sem piloto, assim como caminhões

sem motorista estão prestes a perturbar

a indústria do transporte terrestre.

Pesquisadores da University College

London, da Inglaterra, estão dando um

passo adiante através da aplicação da

verdadeira IA para um piloto automático.

Em vez de apenas programá-lo

para fazer alguns perfis pré-planejados,

a equipe está utilizando aprendizado

de máquina para fazer um

piloto automático mais resistente, que

pode se adaptar às novas condições.

Considerando que um piloto automático

tradicional pode desistir quando

um motor falhar ou diante de

turbulência ficar muito tenso, este

novo design inclina-se em sua

experiência para continuar voando.

Estes cenários apontam para o poder

real da IA na sua forma plenamente

desenvolvida. Ela é preditiva em vez de

reativa. Assim como o seu telefone

avisa quando você deve sair para a

reunião, um aplicativo da aviação

poderá criar o perfil VNAV perfeito de

voo, mostrando como você está

voando ou como está sua taxa de

consumo de combustível e diante

disso, fornecer alertas personalizados

antes de o piloto pedir. Ou também

poderá sugerir uma nova rota em voo,

quando os ventos mudarem.

Aeronave não tripulada da Nasa

No século 21 a tecnologia IA tornou-se

amplamente utilizada como elemento de

sistemas maiores. Ela continua a desenvolver-se

em numerosos campos incluindo a

robótica, que se tornou comum em muitas

indústrias, onde muitas vezes robôs realizam

tarefas que são consideradas perigosas

para os humanos. Os robôs têm se mostrado

eficazes em empregos que são muito repetitivos

e que podem levar a erros ou

acidentes devido a um lapso na concentração

e outros trabalhos que os seres

humanos podem considerar degradantes.

Em 2014 a China, o Japão, os Estados

Unidos, a República da Coreia e a Alemanha

representaram 70% do volume total de

vendas de robôs. Na indústria automobilística,

um setor com particularmente elevado

grau de automação, o Japão teve a maior

densidade de robôs industriais do mundo

cerca de 1.414 robôs por 10.000 funcionários.

A inteligência artificial é implementada

em assistentes automatizados online

que podem ser vistos como avatares em

páginas da web. Pode ajudar as empresas

a reduzirem o seu custo de operação e

de treinamento.

34 Aviação & Mercado

Aviação & Mercado

35

More magazines by this user
Similar magazines