Views
1 year ago

Julho/2015 - Revista VOi 121

Grupo Jota Comunicação

• ENTREVISTA Começou

• ENTREVISTA Começou a trabalhar como ator muito novo. Tinha certeza que queria seguir essa carreira? Decidi que realmente queria ficar nessa profissão quando comecei a frequentar e gostar de fazer teatro no Beto Silveira em São Paulo (SP) com minha irmã, que já era aluna assídua desde os sete anos. Comecei aos nove. Acredita que a profissão atrapalhou sua infância e adolescência? Ao contrário, sempre me ajudou a ter a oportunidade de conhecer e trabalhar com pessoas digníssimas. Sou muito grato ao público por ter aceitado meu trabalho e por ter me dado a oportunidade de criar. Sem o apoio do público e da imprensa é difícil construir uma carreira. Como lidou com o sucesso precoce? Hoje em dia o sucesso vem pelo reconhecimento do trabalho, por uma crítica e pelas pessoas na rua que falam sobre o trabalho. Antigamente o sucesso era mais intenso. Quando saia na rua ou ia para eventos tinham garotas que me agarravam e não tinha quem as soltasse. Queriam me dar um selinho a qualquer custo partindo até para a força bruta (risos). São momentos que irão ficar na minha memória para sempre. Eu adoro. Na primeira novela que fez, Chiquititas, contracenou com sua irmã, como foi? Foi uma delícia. Sempre que contracenávamos era um banho de criação para a cena, ensaiávamos muito antes de gravar para sair uma cena de muita verdade. Era uma pena que em Chiquititas brigávamos o tempo todo, mas que tinha verdade tinha. O fato da Sthefany ser atriz te influenciou a seguir a carreira? Sim. Minha irmã foi a minha inspiradora, minha mestra e minha professora. Tive muita sorte de poder me espelhar quando novo em uma pessoa que sabia tanto o que queria tão cedo. Amo-a desde sempre. You began working as an actor at a very young age. Were you certain at the time that you wanted to pursue this career? I decided I really wanted to be in this profession when I started going to and doing theater in Beto Silveira in São Paulo (SP) with my sister, who had become an assiduous student when she was seven. I started when I was nine. Do you believe that the profession has hindered your childhood and adolescence? To the contrary, it has helped me in giving me the opportunity to meet and work with some very dignified people. I am very grateful to the public for taking to my work and for giving me the opportunity to create. Without the support of the public and the press, it is hard to build a career. How did you deal with the early success? Nowadays, success comes from the recognition of your work, from a critic and from the people on the street, who talk about your work. Formerly, success was more intense. When I used to out onto the street or go to events, there were girls who clutched me and didn’t let go or wanted to give me a peck on the cheek at any cost, even using brute strength (smiling). These are moments that will stay in my memory forever. I love it. In your first soap, Chiquititas, you co-starred with her sister. What was it like? It was a delight. Whenever we played against the other, it was a bath of creation for the scene; we rehearsed a lot before taping so that the scene was very truthful. It was a pity that in Chiquititas, we fought all the time, but there was really a lot of truth. Did the fact of Sthefany being an actress influence you to pursue the career? Yes. My sister was my inspiration, my master and my teacher. I was very lucky to be able to have someone to be a mirror when I was young, and who knew very much about what I wanted so early. I love her. Não tenho muito o que falar do teatro, mas tenho muito o que aprender com essa magia que é de estar dentro da coxia prestes a entrar no palco 26

Como é o relacionamento de vocês? Quando estamos ensaiando juntos peça ou televisão temos o contato direto e recíproco, ela me diz o que poderia mudar e vice-versa. Qual novela mais gostou de fazer? Adorei fazer Alto Astral, minha última novela, pois foi mais um degrau na minha vida para um personagem sério e adulto. Adorei também Começar de Novo quando fazia o irmão da minha irmã também na ficção. Não posso esquecer do Zeca em O Beijo do Vampiro e a Bernadete, em Chocolate com Pimenta, ou seja, é difícil escolher um. Gosto de todos. Já atuou em algumas peças. Gosta de teatro? O que sente quando está no palco? O teatro é ao vivo por isso temos um ensaio exaustivo antes para sair um belo trabalho. Amo o teatro e comecei minha carreira nele. Não tenho muito o que falar do teatro, mas tenho muito o que aprender com essa magia que é de estar dentro da coxia prestes a entrar no palco. O público é imprevisível. Muitas vezes ele não ri das piadas ensaiadas, mas se divertem em momentos que o ator nem espera. Até em peças de drama a aceitação se difere da expectativa do ator. A resposta do público pode vir muitas vezes em uma hora inesperada. Só tenho que agradecer ao teatro, a essa maravilhosa arte que nós artistas de gerações a gerações lutamos para não deixar o brilho apagar. Retornou à TV na novela Alto Astral após três anos afastado. O que fez nesse período? Atuei em uma peça de teatro chamada Fica Frio do Mario Bortolloto. Morei em Nova Iorque e na Califórnia, nada melhor para se renovar e estudar. Está desenvolvendo algum projeto? Pode adiantar algo futuro? Quero fazer mais teatro, quero pisar no palco. Tenho dois projetos de peças, mas é difícil abraçar tudo então o que conseguir primeiro farei. Não está fácil, estamos vivendo uma época em que todos estão com medo de colocar dinheiro na arte, mas tenho certeza que isso é uma pequena fase e que vamos passar e vencer juntos. Já teve que fazer grandes transformações na aparência por conta de alguns personagens. Como foram essas experiências? Ser camaleônico é legal, mas dá trabalho. Quando fiz Xuxa Abracadabra fui o Gato de Botas e tinha uma preparação de 2 horas antes para ficar irreconhecível ou então quando fazia a Bernadete em que tinha que me How is your relationship? Do you help out each other? When we are rehearsing for a play or television together, we have direct and reciprocal contact, she tells me what I might change and vice versa. Which soap did you liked to do most? Why? I loved doing Alto Astral, my latest, as it was another step in my life of a seriousl and adult character. I also loved Começar de Novo when I was the brother of my sister, in fiction. I can’t forget Zeca in O Beijo do Vampiro and Bernadette, in Chocolate com Pimenta, i.e., it is difficult to choose, a taste of all. You have acted in several plays. Do you like theater? What do you feel when you’re on stage? The theater is live, so we have exhaustive rehearsals before going out on stage to present our best. I love the theater and started my career there. I don’t have much to say about theater, but I have a lot to learn from that magic of being in the wings about to go on stage. The audience is unpredictable. It often doesn´t laugh at the rehearsed jokes, but laughs at times the actor doesn’t expect. Even in drama, acceptance differs from the actor’s expectation. The response from the audience, many times, can come unexpectedly. I just have to thank the theater, this wonderful art that we artists from generation to generation fight to keep the lights from going out. You returned to TV in the soap Alto Astral, after three years away. What did you do during this period? I participated in a play called Fica Frio by Mario Bortolloto. I lived in New York and California, nothing better than to renew oneself and study. Do you have any projects in mind? Can you tell us something about what you have for the future? I want to do more theater; I want to step out onto the stage. I have two projects, but it’s hard to embrace everything, so whatever comes first, I will do. It’s not easy, we are living in a time when everyone is afraid to put money into art, but I’m sure this is a short phase and we’re going to get over it and come out better for it. Have you ever had to make big changes in appearance because of some character you were interpreting? What were these experiences like? Being chameleonic is cool, but it takes work. When I did Xuxa Abracadabra, I was Puss ‘n Boots and had two hours to prepare myself prior to being unrecognizable, or when I played Bernadette, I had to turn myself into a girl with curls and makeup. For Nelsinho, in the film Finding Joseph, I had to get really dirty from head to toe to play a JULHO 27