Views
1 year ago

Julho/2015 - Revista VOi 121

Grupo Jota Comunicação

• ESPORTE SOBRE RODAS

• ESPORTE SOBRE RODAS PATINAÇÃO É ÓTIMA ALTERNATIVA PARA PRÁTICA DE ESPORTES Fotos: Valterci Santos H á aqueles que buscam apenas um hobby ou uma diversão, outros que querem realizar um sonho de infância, ou ainda quem esteja à procura de um esporte. A patinação tem sem dúvidas uma pitada de nostalgia que relembra os tempos de criança, quando brincar nas ruas não apresentava risco nenhum. O esporte tem alguns segmentos, como o artístico – que estamos habituados a assistir na televisão – com saltos, rodopios e trocas; o de velocidade, que tem como objetivo fazer o percurso o mais rápido possível; e o de lazer, no qual vale tudo, principalmente se divertir. Todas essas modalidades podem ser praticas no gelo ou sobre rodas, o esforço físico é praticamente o mesmo. O que as diferem são o tipo de patins e a superfície que servirá de palco. “Todo patim que tem rodas é chamado de roller. Existe o tradicional, também conhecido por quad, que tem duas rodas na frente e duas atrás, e o inline, com as rodas em sequência”, ensina o patinador e professor da Footwork, Cleber Reikdal. A academia oferece, para pessoas de todas as idades, aulas de patinação com quad, o patim tradicional. As turmas são como em uma escola normal e vão do 1° ao 13° ano, mas cada etapa não representa necessariamente 12 meses. Cleber explica que a troca de ano vai de acordo com o domínio do aluno sobre os patins. “A primeira lição é ficar em pé e depois con- 76

seguir caminhar transferindo o peso de uma perna para outra. Depois é fundamental aprender a cair, para não se machucar em possíveis quedas. Feito isso, começamos a trabalhar com exercícios focados no equilíbrio para então incrementarmos com saltos, piruetas e trocas”, descreve Cleber. Se a dedicação for constante a patinação pode ser um exercício completo para o corpo. O trabalho maior é nos membros inferiores como glúteos, coxas e abdômen, mas os superiores não ficam de fora. “Uma aula leve queima 400 calorias. Dependendo do empenho e esforço do aluno pode chegar até 800. Os patinadores ficam com o músculo definido e corpo alongado. É um resultado muito bonito”, avalia Cleber. CUIDADO Na hora de escolher o patim ideal, Cleber destaca que não se deve poupar no investimento, até porque é a segurança do patinador que está em jogo. “É fundamental comprar um par de qualidade, o que pode custar cerca de mil reais. Os alunos vão encontrar mais baratos, mas o nível de segurança é menor”, alerta. Outra dica diz respeito à bota: quanto mais dura, maior a segurança. “Se a bota for mole, corre o risco de torcer o tornozelo ou até mesmo quebrar o pé.” É importante ter ainda rodas próprias para pisos porosos como asfalto, e lisos, como madeira e cimento. “Não precisa ter dois patins, basta trocar as rodas, se não o desgaste é muito grande”, orienta o patinador. JULHO 77