FAUNA DO BIOMA PAMPA

EcoLavras

iodiversidade na Bacia Hidrográfica do

Rio Santa Maria, RS

A Bacia Hidrográfica do rio Santa Maria situa-se a sudoeste do Estado do Rio Grande do Sul, entre as coordenadas geográficas 29°47' a 31°36' de latitude Sul e 54°00' a

55°32' de longitude Oeste. Abrange as Províncias Geomorfológicas do Planalto Meridional e Depressão Central. Possui área de 15.609,11 km², incluindo os municípios de

Bagé, Dom Pedrito, Rosário do Sul, Santana do Livramento e São Gabriel, com população estimada em 220.296 habitantes. Os principais cursos de água são os arroios Três

Divisas, da Divisa, da Cruz e os rios Santa Maria, Cacequi e Upamaroti. O rio Santa Maria nasce à nordeste do município de Dom Pedrito e desemboca no rio Ibicuí,.

AVIFAUNA

No mundo existem aproximadamente 9.800 aves e muitas

se encontram em algum grau de ameaça pela destruição de

hábitats. Diversas espécies são encontradas nos banhados,

campos úmidos, campos, campos rupestres e florestas de

galeria, dentre as mais frequentes estão o quero-quero, o

pica-pau, o joão-de-barro, o pardal, o bem-te-vi o pica-pau

de cabeça vermelha entre outros. Nos banhados e campos

úmidos estão as espécies de marrecas, garças, maçaricos,

colhereiros, seriemas, tahas e mergulhões. Nota-se a

importância da preservação dos banhados na região, pois

os mesmos servem de abrigo, nidificação e alimentação da

avifauna silvestre. As aves são fundamentais para manter o

equilíbrio ecológico de ecossistemas, pois são sensíveis as

alterações dos ambientes e estão presentes em todos os

ambientes.

FAMÍLIA ANATIDAE

Patos, gansos e marrecas vivem em ambientes aquáticos. A maioria das espécies

brasileiras vivem em ambientes lacustres, especialmente na Região Sul, enquanto outras

ocorrem dispersas pelo interior do país, nas margens dos rios,pantanais ou nos banhados.

“marreca-parda”

Arnas georgica (Gmelin, 1789)

FAMÍLIA

TYRANIIDAE

Maior família de pássaros

suboscines das Américas

e a maior do Brasil.

Ocupam todos os tipos de

ambientes, desde

florestas e cerrados até

ambientes abertos,

lacustres e montanhosos

“principe” FamíliaTyrannidae

Pyrocephalus rubinus (Bodaert, 1783)

FAMÍLIA FURNARIIDAE

Esta família reúne um grande número de espécies dos neotrópicos. Caracterizada por

reunir espécies com plumagem uniforme marrom, castanho-avermelhada ou com tons de

ócre na sua tonalidade.

“joão-de-barro” Família Furnariideae

Furnarius rufus (Gmelin, 1788)

“cochicho” Família Furnariideae

Anumbius annumbi (Vieillot, 1817)

“canário-da-terra” Família Emberizidae

Sicalis flaveola (Linnaeus, 1766)

HERPETOFAUNA

Anfíbios e répteis são encontrados em diversos ambientes,

no tocante ao hábitat os mesmos podem habitar locais com

afloramentos rochosos e campos pedregosos, em meio a

nascentes e vegetação nativa.

“sapo-verde”

Família Hylidae

Hypsiboas pulchellus (Duméril & Bibron, 1841)

Vu

“lagarto verde”

Família Teiidae

Teius ocellatus (D´Orbigny & Bibron, 1837)

“quero-quero” Família Charadriidae

Vanellus chilensis (Molina, 1782)

“marreca-de-coleira”

Calloneta leucophrys (Vieillot, 1816)

“pato-da-cara-branca”

Dendrocygna viduata(Linnaeus, 1766)

“pato canela”

Dendrocygna bicolor (Vieillot, 1816)

Estas espécies compartilham o ambiente aquático no banhado

denominado Rincão da figura no município de Dom Pedrito, RS,

onde encontram alimento e abrigo para reprodução.

FAMÍLIA THRESKIORNIDAE

Curiacacas e outros, reúne algumas aves pernaltas que possuem os mais estranhos bicos

e hábitos de pesca. Muitas espécies vestem-se de plumagens vivamente coloridas. A

maioria das espécies frequentam os estuários, manguezais e pantanais de todo o país.

“bem-te-vi” FamíliaTyrannidae

Pitangus sulphuratus (Linnaeus, 1766)

“pardal” Família Thraupidae

Paroaria coronata (Miller, 1776)

“ema”

família Rheidae

Rhea americana (Linnaeus, 1758)

Estas espécies compartilham o ambiente campestre para o

forrageamento e as matas ciliares como abrigo e proteção.

“pica-pau-do-campo” Família Picidae

Colaptes campestris (Vieillot, 1818)

FAMÍLIA ARDEIDAE

Família cosmopolita de aves pernaltas de muitas espécies associadas ao ambiente

aquático. O porte varia desde as grandes garças até os diminutos socós. Congregam com

outros indivíduos de sua própria espécie ou de espécies diversas para pesca comunitária.

“lagarto”

Família Polychridae

Anisolepis undulatus (Viegmann, 1834)

“cobra-de-penharol” Família Colubridae

Liophis poecilogyrus (Cope, 1860)

PROJETO DE PESQUISA

INVENTÁRIO DE ÁREAS NATURAIS NA BACIA

HIDROGRÁFICADO RIO SANTA MARIA, RS

“urubu-de-cabeça-vermelha” Família Cathartidae

Cathartes aura (Linnaeus, 1758)

“caracará”

Família Falconidae

Caracara plancus (Miller, 1777)

“colhereiro”

Platalea ajaja (Linnaeus, 1758)

“jaçanã”

Família Jacanidae.

Jacana jacana (Linnaeus, 1766)

“tapicuru-de-cara-pela”

Phimosus infuscatus (Lichtenstein, 1823)

“biguá”

Família Phalacrocoracidae

Phalacrocorax brasilianus (Gmelin, 1789)

“maçarico-real”

Theristicus caerulescens (Vieillot, 1817)

Nos banhados estas espécies encontram alimento e abrigo

para reprodução.

“mergulhão-caçador” Família Podicipedidae

Podilymbus podiceps (Linnaeus, 1758)

“caraúna-de-cara-branca”

Plegadis chihi (Vieillot, 1817)

“pernilongo-de-costas-brancas”Família Recurvirostridae

Himantopus melanurus (Vieillot, 1817)

A destruição

dos hábitats

na região

poderá

acarretar o

desapareci

mento destas

comunidades

que

sobrevivem

dos

ecossistemas

aquáticos e

campestres

“garça-branca-grande”

Ardea alba (Linnaeus, 1758)

“garça-noturna”

Nycticorax nycticorax (Linnaeus, 1758)

“maria-faceira”

Syrigma sibilatrix (Temminck, 1824)

“tachã” Família Anhimidae

Chauna torquata (Oken, 1816)

Bióloga, Dra. Anabela S. de Oliveira Deble – coordenador

(Urcamp)

Biólogo, Dr. Leonardo Paz Deble – coordenador (Unipampa)

Bióloga, Dra. Lize Helena Capellari – colaboradora (Urcamp)

Arquiteto, Msc. José Leonardo de Souza Catilho – colaborador

(Urcamp)

Ana Paula Coco Bastos – voluntária/Urcamp

Caroline Garcez Duarte – voluntária/Urcamp

Bárbara Pinheiro Moreira – voluntária/Unipampa

Camila Ernandes - voluntária/Unipampa

Elioneida Leite Machado – voluntária/Urcamp

AGRADECIMENTOS:

Humberto Oliveira Jardim (proprietário Rincão da Figura)

Engenheiro agrônomo, Esp. Gerson Ferreira (colaborador)

More magazines by this user
Similar magazines