Views
3 months ago

As Obras de Arminio - Volume 2 - Jaco Arminio

As Obras de Arminio - Volume 2 - Jaco

  • Page 2: 2/628
  • Page 6: 6/628
  • Page 9 and 10: Sumário Setenta e Nove Debates Pri
  • Page 11 and 12: 11/628 Obedecer ao Primeiro Concert
  • Page 13 and 14: 13/628 Debate LXVI - Sobre os Cinco
  • Page 15 and 16: 15/628 Terceira Parte A nossa Opini
  • Page 17 and 18: 17/628 Sobre a Certeza da Salvaçã
  • Page 19 and 20: 19/628 Deus conhece a si mesmo, mas
  • Page 21 and 22: 21/628 maior precisão, podemos ter
  • Page 23 and 24: 23/628 demonstração da gloriosa s
  • Page 25 and 26: 25/628 de religião. Essa palavra,
  • Page 27 and 28: 27/628 homogêneas com a lei da nat
  • Page 29 and 30: DEBATE VI SOBRE A AUTORIDADE E A CE
  • Page 31 and 32: 31/628 cada uma delas. X. Afirmamos
  • Page 33 and 34: 33/628 delas; caso contrário, nenh
  • Page 35 and 36: 35/628 até mesmo pelos indivíduos
  • Page 37 and 38: 37/628 muitas outras combinadas, e
  • Page 39 and 40: DEBATE X SOBRE A EFICÁCIA DAS ESCR
  • Page 41 and 42: DEBATE XI SOBRE A RELIGIÃO, EM UM
  • Page 43 and 44: 43/628 salvos, a princípio, pela l
  • Page 45 and 46: 45/628 conversando “face a face
  • Page 47 and 48: 47/628 IV. Esta religião, com resp
  • Page 49 and 50: 49/628 argumentos. Em primeiro luga
  • Page 51 and 52: 51/628 aparente no mundo, e com bas
  • Page 53 and 54:

    53/628 sentimento como o entendimen

  • Page 55 and 56:

    DEBATE XVI SOBRE A VIDA DE DEUS I.

  • Page 57 and 58:

    DEBATE XVII SOBRE O ENTENDIMENTO DE

  • Page 59 and 60:

    59/628 X. O conhecimento pelo qual

  • Page 61 and 62:

    61/628 pela sua vontade, conforme e

  • Page 63 and 64:

    63/628 divina, se opõe a remissão

  • Page 65 and 66:

    65/628 justiça seja preservada na

  • Page 67 and 68:

    67/628 somente segundo a felicidade

  • Page 69 and 70:

    69/628 bem como infligir punição,

  • Page 71 and 72:

    DEBATE Xxi SOBRE AQUELES ATRIBUTOS

  • Page 73 and 74:

    73/628 dos castigos. VIII. A longan

  • Page 75 and 76:

    75/628 capacidade não pode fazer n

  • Page 77 and 78:

    77/628 da sua própria perfeição,

  • Page 79 and 80:

    79/628 IV. A causa eficiente princi

  • Page 81 and 82:

    81/628 necessidade natural, mas pel

  • Page 83 and 84:

    DEBATE XXV SOBRE OS ANJOS, EM GERAL

  • Page 85 and 86:

    85/628 lhes atribui. VII. As própr

  • Page 87 and 88:

    87/628 uma intuição da ira de Deu

  • Page 89 and 90:

    89/628 si mesma, mas pela graça su

  • Page 91 and 92:

    91/628 adequado para realizar o ato

  • Page 93 and 94:

    93/628 introduzir o pecado no mundo

  • Page 95 and 96:

    DEBATE XXVIII SOBRE A PROVIDÊNCIA

  • Page 97 and 98:

    97/628 XI. O fim da providência e

  • Page 99 and 100:

    99/628 virtude consiste do controle

  • Page 101 and 102:

    101/628 X. Assim, igualmente, se el

  • Page 103 and 104:

    103/628 que se seguiria. A causa in

  • Page 105 and 106:

    105/628 por meio disso, a sua persu

  • Page 107 and 108:

    107/628 V. O Espírito de graça, c

  • Page 109 and 110:

    DEBATE XXXII SOBRE A NECESSIDADE DA

  • Page 111 and 112:

    111/628 celebrado, parece que as co

  • Page 113 and 114:

    113/628 o ser recebido na benevolê

  • Page 115 and 116:

    DEBATE XXXIV SOBRE A PESSOA DE NOSS

  • Page 117 and 118:

    DEBATE XXXV SOBRE O OFÍCIO SACERDO

  • Page 119 and 120:

    119/628 representante nem associado

  • Page 121 and 122:

    121/628 sabedoria e de inteligênci

  • Page 123 and 124:

    DEBATE XXXVII SOBRE A FUNÇÃO RÉG

  • Page 125 and 126:

    125/628 pecados, e do Espírito San

  • Page 127 and 128:

    127/628 verificar se, com a presci

  • Page 129 and 130:

    129/628 apropriado que Ele subisse

  • Page 131 and 132:

    131/628 bênçãos necessárias par

  • Page 133 and 134:

    133/628 manifestado no Evangelho, p

  • Page 135 and 136:

    135/628 homens, completamente, para

  • Page 137 and 138:

    DEBATE XLI SOBRE A PREDESTINAÇÃO

  • Page 139 and 140:

    139/628 X. Deus não destina esses

  • Page 141 and 142:

    141/628 aventurança. Mas a causa d

  • Page 143 and 144:

    DEBATE XLIII SOBRE O ARREPENDIMENTO

  • Page 145 and 146:

    145/628 cremos que há alguma esper

  • Page 147 and 148:

    DEBATE XLIV Sobre a FÉ EM DEUS E E

  • Page 149 and 150:

    149/628 próprio benefício é a sa

  • Page 151 and 152:

    151/628 IV. O autor desta união n

  • Page 153 and 154:

    DEBATE XLVI SOBRE A COMUNHÃO DOS F

  • Page 155 and 156:

    DEBATE XLVII A COMUNHÃO DOS FIÉIS

  • Page 157 and 158:

    DEBATE XLVIII SOBRE A JUSTIFICAÇÃ

  • Page 159 and 160:

    159/628 adoção como filhos e a co

  • Page 161 and 162:

    DEBATE XLIX SOBRE A SANTIFICAÇÃO

  • Page 163 and 164:

    163/628 XI. Da mesma maneira como,

  • Page 165 and 166:

    165/628 antes que passemos à próp

  • Page 167 and 168:

    DEBATE LI SOBRE A IGREJA DO ANTIGO

  • Page 169 and 170:

    169/628 tanto por ser chamada de he

  • Page 171 and 172:

    DEBATE LII SOBRE A IGREJA DO NOVO T

  • Page 173 and 174:

    173/628 respeito à própria palavr

  • Page 175 and 176:

    175/628 V. Sendo assim, ninguém po

  • Page 177 and 178:

    DEBATE LIV SOBRE A IGREJA UNIVERSAL

  • Page 179 and 180:

    179/628 maneira como ocorre o enten

  • Page 181 and 182:

    DEBATE LV SOBRE O PODER DA IGREJA A

  • Page 183 and 184:

    183/628 divinamente, ou impedir que

  • Page 185 and 186:

    185/628 observações a respeito da

  • Page 187 and 188:

    DEBATE LVII SOBRE O PODER QUE IGREJ

  • Page 189 and 190:

    189/628 IX. Pois alguns pecados sã

  • Page 191 and 192:

    191/628 sagradas da igreja - e a ma

  • Page 193 and 194:

    193/628 aconteceu nada desse tipo,

  • Page 195 and 196:

    195/628 pode, ou melhor, deve exami

  • Page 197 and 198:

    DEBATE LIX SOBRE A MINISTRAÇÕES E

  • Page 199 and 200:

    199/628 embaixadores de Cristo para

  • Page 201 and 202:

    201/628 CONCLUSÃO As vocações ou

  • Page 203 and 204:

    203/628 além das que estão manife

  • Page 205 and 206:

    205/628 CONCLUSÃO Embora, em algun

  • Page 207 and 208:

    207/628 oitavo dia após seu nascim

  • Page 209 and 210:

    DEBATE LXII SOBRE OS SACRAMENTOS DO

  • Page 211 and 212:

    211/628 algum grupo possa parecer u

  • Page 213 and 214:

    213/628 Espírito de Cristo é a co

  • Page 215 and 216:

    DEBATE LXIV SOBRE A CEIA DO SENHOR

  • Page 217 and 218:

    DEBATE LXV SOBRE A MISSA PAPISTA I.

  • Page 219 and 220:

    DEBATE LXVI SOBRE OS CINCO FALSOS S

  • Page 221 and 222:

    DEBATE LXVII SOBRE A ADORAÇÃO A D

  • Page 223 and 224:

    DEBATE LXVIII SOBRE OS PRECEITOS DA

  • Page 225 and 226:

    225/628 X. Com base nestas premissa

  • Page 227 and 228:

    227/628 daquilo que é ordenado; po

  • Page 229 and 230:

    229/628 que se opõe a este auxíli

  • Page 231 and 232:

    DEBATE LXXI SOBRE O OBJETO MATERIAL

  • Page 233 and 234:

    DEBATE LXXII O AMOR, O TEMOR, A CON

  • Page 235 and 236:

    DEBATE LXXIII SOBRE ATOS PARTICULAR

  • Page 237 and 238:

    237/628 mesmo preceito; e um gêner

  • Page 239 and 240:

    239/628 me ser o Senhor, teu Deus

  • Page 241 and 242:

    241/628 recebem e consideram o papa

  • Page 243 and 244:

    243/628 uma comparação deste mesm

  • Page 245 and 246:

    245/628 las, caso tenham sido previ

  • Page 247 and 248:

    DEBATE LXXVI SOBRE O TERCEIRO PRECE

  • Page 249 and 250:

    DEBATE LXXVII SOBRE O QUARTO MANDAM

  • Page 251 and 252:

    251/628 este meio, ser reconhecido

  • Page 253 and 254:

    DEBATE LXXVIII SOBRE O QUINTO MANDA

  • Page 255 and 256:

    255/628 X. No entanto, todas essas

  • Page 257 and 258:

    DEBATE LXXIX SOBRE O SEXTO PRECEITO

  • Page 260 and 261:

    260/628

  • Page 262 and 263:

    262/628 sua origem da vaidade human

  • Page 264 and 265:

    264/628 repetir, pois são completa

  • Page 266 and 267:

    266/628 Um erro grave, que se apres

  • Page 268 and 269:

    268/628 mesmos, como respaldo a est

  • Page 270 and 271:

    270/628 consideração com a ordem,

  • Page 272 and 273:

    272/628 especulativa, e não é suf

  • Page 274 and 275:

    274/628 daquelas passagens que são

  • Page 276 and 277:

    276/628 defendem esta opinião têm

  • Page 278 and 279:

    278/628 pela liberdade de profetiza

  • Page 280 and 281:

    280/628 com suficiente clareza, ren

  • Page 282 and 283:

    282/628 Leyden, 13 de agosto de 161

  • Page 284 and 285:

    284/628 uma pessoa que está debaix

  • Page 286 and 287:

    286/628 prováveis, mas, igualmente

  • Page 288 and 289:

    PRIMEIRA PARTE A TESE A SER PROVADA

  • Page 290 and 291:

    290/628 Porém, como o ofício da l

  • Page 292 and 293:

    292/628 a esta passagem, aplica-se

  • Page 294 and 295:

    294/628 temor inicial que algumas p

  • Page 296 and 297:

    296/628 qualquer desejo de liberta

  • Page 298 and 299:

    298/628 debaixo da lei, é brevemen

  • Page 300 and 301:

    300/628 cometeu, mas também porque

  • Page 302 and 303:

    302/628 primeiro deles [pares de en

  • Page 304 and 305:

    304/628 de espírito, e estamos liv

  • Page 306 and 307:

    306/628 pecado, e a sua frutificaç

  • Page 308 and 309:

    308/628 pecado e da fraqueza da lei

  • Page 310 and 311:

    310/628 passagem, e parece ser nece

  • Page 312 and 313:

    312/628 pecado, que aqui ele chama

  • Page 314 and 315:

    314/628 havia indicado, anteriormen

  • Page 316 and 317:

    316/628 participantes da natureza h

  • Page 318 and 319:

    318/628 “discernir bem todas as c

  • Page 320 and 321:

    320/628 Pe 2.19). E “todo aquele

  • Page 322 and 323:

    322/628 faço. Ele explica e prova

  • Page 324 and 325:

    324/628 não está e nem habita, n

  • Page 326 and 327:

    326/628 nem é o efeito apropriado

  • Page 328 and 329:

    328/628 primeiro argumento, e uma r

  • Page 330 and 331:

    330/628 depravada. Portanto, pode-s

  • Page 332 and 333:

    332/628 pecado, e eu morri”. Pois

  • Page 334 and 335:

    334/628 desta maneira, ele nos asse

  • Page 336 and 337:

    336/628 Comparemos as duas passagen

  • Page 338 and 339:

    338/628 também é atribuído algum

  • Page 340 and 341:

    340/628 um homem que está debaixo

  • Page 342 and 343:

    342/628 restringiria a forte força

  • Page 344 and 345:

    344/628 observa: “Sem dúvida, es

  • Page 346 and 347:

    346/628 simplesmente conduzindo à

  • Page 348 and 349:

    348/628 bem que quer” e, portanto

  • Page 350 and 351:

    350/628 não regenerado não pode s

  • Page 352 and 353:

    352/628 Beza, com base no significa

  • Page 354 and 355:

    354/628 atribuída nas Escrituras,

  • Page 356 and 357:

    356/628 1. Ele tem prazer na Lei de

  • Page 358 and 359:

    358/628 contra a lei do meu entendi

  • Page 360 and 361:

    360/628 passagem, como o novo e o v

  • Page 362 and 363:

    362/628 Mas a renovação incipient

  • Page 364 and 365:

    364/628 “Portanto, com esta part

  • Page 366 and 367:

    366/628 homem interior se estendem

  • Page 368 and 369:

    368/628 conhecimento de Deus, segun

  • Page 370 and 371:

    370/628 membros no corpo, cada um d

  • Page 372 and 373:

    372/628 Vigílio. Vamos prestar ate

  • Page 374 and 375:

    374/628 Embora a glória de Deus re

  • Page 376 and 377:

    376/628 interior são encontrados t

  • Page 378 and 379:

    378/628 restrição e de maneira re

  • Page 380 and 381:

    380/628 para acusá-lo e condená-l

  • Page 382 and 383:

    382/628 cobiça contra o Espírito,

  • Page 384 and 385:

    384/628 todas estas coisas somos ma

  • Page 386 and 387:

    386/628 que “não façamos as coi

  • Page 388 and 389:

    388/628 na verdade, porque estão d

  • Page 390 and 391:

    390/628 regenerados” e “os rege

  • Page 392 and 393:

    392/628 como “nossas iniquidades

  • Page 394 and 395:

    394/628 capítulo 6 desta epístola

  • Page 396 and 397:

    396/628 sinal garantido de uma feli

  • Page 398 and 399:

    398/628 ser libertado pela lei”.

  • Page 400 and 401:

    400/628 investigar e descobrir apen

  • Page 402 and 403:

    402/628 colocadas como auxiliares d

  • Page 404 and 405:

    404/628 oposto à carne, persuade a

  • Page 406 and 407:

    406/628 era para morte” (10); “

  • Page 408 and 409:

    408/628 Ele se deleita, verdadeiram

  • Page 410 and 411:

    410/628 2. O homem que refletir sob

  • Page 412 and 413:

    412/628 o a respeito de suas transg

  • Page 414 and 415:

    414/628 de Cristo”. Portanto, eu

  • Page 416 and 417:

    416/628 muitos trechos, três tipos

  • Page 418 and 419:

    418/628 depois de ter chegado a est

  • Page 420 and 421:

    420/628 7, onde atribui uma lei ao

  • Page 422 and 423:

    422/628 lei, e neste segundo versí

  • Page 424 and 425:

    424/628 Isto é claramente expressa

  • Page 426 and 427:

    426/628 era impossível à lei, enf

  • Page 428 and 429:

    428/628 OS PATRIARCAS CRISTÃOS MAI

  • Page 430 and 431:

    430/628 na minha carne, não habita

  • Page 432 and 433:

    432/628 6. Basílio, o Grande. Agor

  • Page 434 and 435:

    434/628 a servidão. Após o apóst

  • Page 436 and 437:

    436/628 Tampouco o Filho Unigênito

  • Page 438 and 439:

    438/628 nossas fraquezas”, e dá

  • Page 440 and 441:

    440/628 da mesma maneira como eles

  • Page 442 and 443:

    442/628 naquela ocasião, não havi

  • Page 444 and 445:

    444/628 igualmente, que, naquela é

  • Page 446 and 447:

    446/628 exceto as que são espiritu

  • Page 448 and 449:

    448/628 disse: “Esta passagem, no

  • Page 450 and 451:

    450/628 um homem debaixo da lei, ma

  • Page 452 and 453:

    452/628 cumpridas sem a lei do Esp

  • Page 454 and 455:

    454/628 próprio Tomás apresenta u

  • Page 456 and 457:

    456/628 operação externa, pelo co

  • Page 458 and 459:

    458/628 que ainda não é nascido d

  • Page 460 and 461:

    460/628 completamente inscrita no c

  • Page 462 and 463:

    462/628 Para explicação mais lúc

  • Page 464 and 465:

    TERCEIRA PARTE ESTA OPINIÃO NÃO

  • Page 466 and 467:

    466/628 imortalidade, é completada

  • Page 468 and 469:

    468/628 o homem estiver na terra.

  • Page 470 and 471:

    470/628 passagens das Escrituras, e

  • Page 472 and 473:

    472/628 até onde consigo formar um

  • Page 474 and 475:

    474/628 confissões das igrejas ref

  • Page 476 and 477:

    476/628 Agostinho, que esta passage

  • Page 478 and 479:

    478/628 5. Objeta-se, além disso:

  • Page 480 and 481:

    480/628 Afirmo que este argumento

  • Page 482 and 483:

    QUARTA PARTE A OPINIÃO OPOSTA NÃO

  • Page 484 and 485:

    484/628 Examinemos os comentários

  • Page 486 and 487:

    486/628 ainda que involuntariamente

  • Page 488 and 489:

    488/628 nem remove esses maus desej

  • Page 490 and 491:

    490/628 consentindo, “mas, com a

  • Page 492 and 493:

    492/628 regenerado, segundo essas d

  • Page 494 and 495:

    494/628 2. Venerável Bede Sabemos

  • Page 496 and 497:

    496/628 ele diz: “Quero”, uma v

  • Page 498 and 499:

    QUINTA PARTE A OPINIÃO CONTRÁRIA

  • Page 500 and 501:

    500/628 pecado, não negando, contu

  • Page 502 and 503:

    502/628 natureza de cada um dos com

  • Page 504 and 505:

    504/628 à comissão do pecado e se

  • Page 506 and 507:

    506/628 em seus membros, à qual vo

  • Page 508 and 509:

    508/628 e, muito mais frequentement

  • Page 510 and 511:

    510/628 embora esteja fazendo o que

  • Page 512 and 513:

    512/628 (1.) Para que eu não pare

  • Page 514 and 515:

    514/628 comissão do pecado, com um

  • Page 516 and 517:

    516/628 persuadidos e impelidos a m

  • Page 518 and 519:

    CONClUSÃO UM EXAME E COMPARAÇÃO

  • Page 520 and 521:

    520/628 dizendo respeito a um homem

  • Page 522 and 523:

    522/628 perpetrar, e o segundo, que

  • Page 524 and 525:

    524/628 Em segundo lugar, os sinôn

  • Page 526 and 527:

    526/628 (7.) Ele é forçado a dist

  • Page 528 and 529:

    528/628 com o significado do apóst

  • Page 530 and 531:

    530/628 da lei” não poderia ser

  • Page 532 and 533:

    532/628 palavras. Igualmente digo q

  • Page 534:

    534/628 temor do Senhor, desempenha

  • Page 537 and 538:

    INTRODUÇÃO B enevolente leitor: N

  • Page 539 and 540:

    539/628 embaixador do Príncipe Fre

  • Page 541 and 542:

    541/628 meus sentimentos a respeito

  • Page 543 and 544:

    543/628 foi denominada inspiração

  • Page 545 and 546:

    545/628 origina de si mesmo, não s

  • Page 547 and 548:

    547/628 do Pai, mas continua perfei

  • Page 549 and 550:

    549/628 do Pai, porque recebeu a su

  • Page 551 and 552:

    551/628 força maior. Todos esses a

  • Page 553 and 554:

    553/628 Deus, e que a incredulidade

  • Page 555 and 556:

    555/628 humano. Ela levanta outra v

  • Page 557 and 558:

    557/628 não é possível, uma vez

  • Page 559 and 560:

    559/628 perante os juízes, e tamb

  • Page 562 and 563:

    562/628

  • Page 564 and 565:

    564/628 Catecismo são questionados

  • Page 566 and 567:

    566/628 3. O Filho de Deus é corre

  • Page 568 and 569:

    568/628 6. Portanto, não é corret

  • Page 570 and 571:

    570/628 15. Os eleitos não são ch

  • Page 572 and 573:

    572/628 daquilo. Tal indiferença

  • Page 574 and 575:

    574/628 pretexto - o de que ela nã

  • Page 576 and 577:

    576/628 4. Terceira razão - Porque

  • Page 578 and 579:

    578/628 3. O pecado original tornou

  • Page 580 and 581:

    580/628 graça suficiente, para que

  • Page 582 and 583:

    582/628 contaminada? Mas não foi,

  • Page 584 and 585:

    584/628 se recusa a conceder a gra

  • Page 586 and 587:

    586/628 SOBRE A FÉ 1. A fé que ju

  • Page 588 and 589:

    588/628 Espírito que predomina nel

  • Page 590 and 591:

    590/628 3. A afirmação de qualque

  • Page 592 and 593:

    592/628 prestou obediência, ou é

  • Page 594 and 595:

    594/628 são testemunhos de fé, ou

  • Page 596:

    596/628 seus rebanhos, e remover os

  • Page 599 and 600:

    SEU MUI QUERIDO E PECULIARMENTE AMA

  • Page 601 and 602:

    601/628 perdoados aos filhos dos ho

  • Page 603 and 604:

    603/628 Espírito parece indicar qu

  • Page 605 and 606:

    605/628 Esta distinção entre o pe

  • Page 607 and 608:

    607/628 mandamento evangélico, e n

  • Page 609 and 610:

    609/628 Deus, ou o mortal transgres

  • Page 611 and 612:

    611/628 testificar que procede do E

  • Page 613 and 614:

    613/628 se eu expulso os demônios

  • Page 615 and 616:

    615/628 Mas agora, quando, pelo amo

  • Page 617 and 618:

    617/628 representados, não os resu

  • Page 619 and 620:

    619/628 crê [no Filho de Deus] já

  • Page 621 and 622:

    621/628 ou de se sentir afrontado (

  • Page 623 and 624:

    623/628 II. A segunda pergunta é:

  • Page 625 and 626:

    625/628 somente o absolvem da culpa

  • Page 627 and 628:

    627/628 misericordioso convite, seg

Fundamentos para uma Nova Vida O Poder da Graça - IB Pampulha
ibpampulha.com.br
O evangelho Segundo Jesus - John MacArtur - Anderson Arley Franco
arleyfranco.com
Testemunhos para a Igreja 2 (2005) - Ellen G. White Writings
media2.egwwritings.org
Mensagens Escolhidas 2 (2008) - Centro de Pesquisas Ellen G. White
centrowhite.org.br
Fé e Obras (2008) - Centro de Pesquisas Ellen G. White
centrowhite.org.br
Conselhos sobre Saúde (2007) - Centro de Pesquisas Ellen G. White
centrowhite.org.br
Histórias Evangélicas VOLUME 2 - IEGC
iegc.com.br
Sermão-Nº-172-Examinai-as-Escrituras-Charles-Haddon-Spurgeon
osdilson