Views
1 year ago

Daniel - João Calvino

2a £ xposição ~Cogo

2a £ xposição ~Cogo scguc-sc o quarto versículo: 4 Jovens sem nenhum defeito, de boa 4 Pucros, quibus nuila esset macula et aparência, instruídos cm toda sabedo- pulchros aspcctu, et intclligcntes in ria, doutos cm ciência c versados cm omni prudentia, et intclligcntes scienconhecimento, c que fossem dotados tiam, et diserte exprimentes cognitiode força para assistirem no palácio do nem, et in quibus vigor, ut starent in rei; c lhes ensinasse a cultura c a língua palatio regis, ct ad doccndum ipsos lidos caldeus. teraturam et linguam Chaldxorum. Na prelcção de ontem, vimos que ao supervisor, ou mestre dos eunucos, fora ordenada a busca de jovens nobres de linhagem real ou de casas principescas. Ora, Daniel descreve as qualidades que Nabucodonosor exigia. Precisavam ser jovens [garotos] (não meninos de sete ou oito anos, e, sim, adolescentes) sem nenhum defeito; isto é, em quem não houvesse nada defeituoso, mas fisicamente íntegros; e que fossem de boa aparência; ou seja, masculinos c de bela aparência. Além disso, ele adiciona: instruídos em toda sabedoria, doutos em ciência c, finalmente, versados em conhecim ento (aqueles que tomam este particípio como ativo parecem estar certos, pois, de outra maneira, seria ele uma repetição fraca e insípida. Portanto, considero que, neste caso, a referência é aos eloqüentes, àqueles que fazem mais que compreender - pois muitos são os que, cm suas mentes, estão cientcs do significado de algo, mas não conseguem expressálo a outros. A habilidade dc auto-expressão não é dada a todos). 49

[ 1.4 ] DANIEL Portanto, Daniel põe as duas coisas aqui - que deveriam ter conhecimento e também ser aptos a expressar seus pensamentos. E que fossem dotados de força: pois l"D, cocth, é quase sempre usada para força, como vemos em Isaías 4 0 : “Os que esperam no Senhor renovam suas forças”;38 isto é, “serão renovados em seu vigor”. Novamente: “Minha força falha” (Salmo 22) ;39 ou seja, “secou-se meu vigor”. Portanto, à sabedoria, aprendizado e eloqüência, ele soma força ou vigor; ou, ainda, atividade física, que é a mesma coisa. Para assistirem no palácio do rei e lhes ensinasse a cultura (erudição) - não consigo traduzir o termo 1DD, sepher, de outra maneira. Literalm ente, quer dizer “uma carta”; mas também significa ‘ensinamento’ ou ‘instrução’ - e a língua dos caldeus. Agora vemos que o rei pediu que lhe trouxessem jovens nobres de sangue real ou principesco, não tendo em vista somente sua alta descendência, mas também porque sua intenção era selecionar como servos aqueles que fossem talentosos, bem nascidos, como dizem, bons oradores e capazes de fazer bem o que lhes fosse requerido, além de, também, desfrutarem de excelente saúde física. Sem dúvida nenhuma, ele desejava mantê-los em seu favor para atrair alguns outros judeus. Então, depois de serem investidos de autoridade, pudessem (se a situação assim o exigisse) tornar-se governadores designados sobre a Judeia e reinar sobre sua própria nação, mantendo-se, contudo, servos do império babilônio. Este era o propósito do rei. Portanto, não temos razões para louvá-lo por sua generosidade. Pois o fato de ele correr após seus próprios benefícios está mais do que claro. Mesmo assim, verificamos que a bondade e liberalidade humanas não eram tão desprezadas naquela época como são hoje c têm sido durante os '* Is 4 0.31. JVSI 22.15. 50

  • Page 3 and 4: Capítulos 1- 6 Volume I (João ffa
  • Page 5 and 6: índice Prefácio à versão brasil
  • Page 7 and 8: ejááo à versão brasifeira f /o
  • Page 9 and 10: PREFÁ CIO À V ERSÃ O BRA SILEIRA
  • Page 11 and 12: efácio f /oão Calvino c amplament
  • Page 13 and 14: jftre reracio fi / • a versão in
  • Page 15 and 16: PREFÁ CIO À V ERSÃ O INGLESA com
  • Page 17 and 18: DANIEL Uma tradução inglesa resum
  • Page 19 and 20: DANIEL leções nas quais interpret
  • Page 21 and 22: DANIEI. / E importante considerar q
  • Page 23 and 24: DANIEL um olhe cm direção aos out
  • Page 25 and 26: DANIEL pes? “Deixai que Cristo pa
  • Page 27 and 28: DANIEL entretanto, Deus multiplicou
  • Page 29 and 30: DANIEL prccndem. No entanto, os fil
  • Page 31: DANIEL do rumo a sua própria destr
  • Page 34 and 35: 0 livro do profeta Daniel vem em se
  • Page 36 and 37: I a EXPOSIÇÃO Ainda mais, Daniel
  • Page 38 and 39: I a EXPOSIÇÃO raça humana.26 Ass
  • Page 40 and 41: Ia EXPOSIÇÃO [ 1.1, 2 ] Neste mom
  • Page 42 and 43: P EXPOSIÇÃO [ 1. 1, 2 ] nunca ler
  • Page 44 and 45: Ia EXPOSIÇÃO [ 1. 1, 2 ] estraté
  • Page 46 and 47: Ia EXPOSIÇÃO [1.3] as Escrituras
  • Page 50 and 51: 21 EXPOSIÇÃO [1.4] últimos sécu
  • Page 52 and 53: 2a EXPOSIÇÃO [1 .4 ,5 ] loucura o
  • Page 54 and 55: am línguas c ciências facilmcntc.
  • Page 56 and 57: 2a EXPOSIÇÃO |1.7, 8] zcr “a aj
  • Page 58 and 59: 2a EXPOSIÇÃO [ 1.8 ] temos aqui u
  • Page 60 and 61: 2a EXPOSIÇÃO Deixarei o restante
  • Page 62 and 63: 3a EXPOSIÇÃO [1.9] pedido, demons
  • Page 64 and 65: 31 EXPOSIÇÃO [1.9, 10] timentos d
  • Page 66 and 67: 3a EXPOSIÇÃO [1.11-13] dos eunuco
  • Page 68 and 69: 3a EXPOSIÇÃO [1.13-15] tro jovens
  • Page 70 and 71: 3a EXPOSIÇÃO [1.14, 15] rcm) não
  • Page 72 and 73: 3a EXPOSIÇÃO [1.15, 16] alimento,
  • Page 74 and 75: a 4' 17 Ora, a csscs quatro jovens
  • Page 76 and 77: 4a EXPOSIÇÃO [1.17-20] visões e
  • Page 78 and 79: 4a EXPOSIÇÃO I1.21J que seu próp
  • Page 80 and 81: 4aEXPOSIÇÃO [2.1,2] antes que seu
  • Page 82 and 83: 4a EXPOSIÇÃO [2.2] conseqüência
  • Page 84 and 85: 4a EXPOSIÇÃO [2.2] um homem dc s
  • Page 86 and 87: 4a EXPOSIÇÃO e modéstia, entende
  • Page 88 and 89: 5J EXPOSIÇÃO termos da arte desco
  • Page 90 and 91: 5a EXPOSIÇÃO [2.3, 4] vras - cm d
  • Page 92 and 93: 5a EXPOSIÇÃO [2.5] bc sua merecid
  • Page 94 and 95: 5* EXPOSIÇÃO [2.6] Daqui deduzimo
  • Page 96 and 97: 5a EXPOSIÇÃO [2.7-9| prometem que
  • Page 98 and 99:

    5a EXPOSIÇÃO [2.9] luz do quê po

  • Page 100 and 101:

    Então clc prossegue: 6a EXPOSIÇÃ

  • Page 102 and 103:

    6a EXPOSIÇÃO [2.12-14] história.

  • Page 104 and 105:

    6a EXPOSIÇÃO [2.13-15] csquecê-l

  • Page 106 and 107:

    6a EXPOSIÇÃO [2.16] extraordinár

  • Page 108 and 109:

    6a EXPOSIÇÃO [2.18, 19] eles sinc

  • Page 110 and 111:

    ja Exposição 2 0 Daniel falou c d

  • Page 112 and 113:

    T EXPOSIÇÃO [2.20, 21] sua glóri

  • Page 114 and 115:

    T EXPOSIÇÃO [2.21] todas as coisa

  • Page 116 and 117:

    T EXPOSIÇÃO [2.21] fortuna, ou al

  • Page 118 and 119:

    T EXPOSIÇÃO [2.22] sc afirmasse q

  • Page 120 and 121:

    T EXPOSIÇÃO [2.23] persistido seu

  • Page 122 and 123:

    7a EXPOSIÇÃO Todo-Poderoso Deus,

  • Page 124 and 125:

    8'1 EXPOSIÇÃO [2.24, 25] desejava

  • Page 126 and 127:

    8" EXPOSIÇÃO [2.27, 28] Então pr

  • Page 128 and 129:

    8a EXPOSIÇÃO [2 .27, 2 8 ] Todavi

  • Page 130 and 131:

    8a EXPOSIÇÃO [2 .29, 30] sobre o

  • Page 132 and 133:

    8a EXPOSIÇÃO |2 .30] teria valida

  • Page 134 and 135:

    9a Exposição 31 Tu olhaste, ó re

  • Page 136 and 137:

    9a EXPOSIÇÃO [2.31-35] os medos e

  • Page 138 and 139:

    9J EXPOSIÇÃO [2.31-35] Além diss

  • Page 140 and 141:

    9a EXPOSIÇÃO [2.31-35] rios terre

  • Page 142 and 143:

    9a EXPOSIÇÃO [2.31-35] tos não f

  • Page 144 and 145:

    91 EXPOSIÇÃO [2.31-35] manecia. P

  • Page 146 and 147:

    10a EXPOSIÇÃO [2.36-38] Então a

  • Page 148 and 149:

    IO1 EXPOSIÇÃO [2.39 ] ou riqueza

  • Page 150 and 151:

    10* EXPOSIÇÃO [2.40-43] rio roman

  • Page 152 and 153:

    10* EXPOSIÇÃO [2.40-43] num estad

  • Page 154 and 155:

    10a EXPOSIÇÃO [2.40-43] foram as

  • Page 156 and 157:

    10a EXPOSIÇÃO sos sentidos para o

  • Page 158 and 159:

    11a EXPOSIÇÃO [2.44, 45] mcntc dc

  • Page 160 and 161:

    1 Ia EXPOSIÇÃO [2.44, 45] simples

  • Page 162 and 163:

    11a EXPOSIÇÃO [2.44, 45] fato, o

  • Page 164 and 165:

    11a EXPOSIÇÃO [2.44, 45] estabili

  • Page 166 and 167:

    I I 1 EXPOSIÇÃO [2.44, 45] fideli

  • Page 168 and 169:

    11a EXPOSIÇÃO [2.44-46] interpret

  • Page 170 and 171:

    12a Exposição s j yitem dissemos

  • Page 172 and 173:

    12-' EXPOSIÇÃO o Senhor os levant

  • Page 174 and 175:

    12a EXPOSIÇÃO [2 .47 ] exílio, j

  • Page 176 and 177:

    12a EXPOSIÇÃO [2.47] os deuses -

  • Page 178 and 179:

    12» EXPOSIÇÃO [2.48, 49) Particu

  • Page 180 and 181:

    12a EXPOSIÇÃO (Zapítiíâc 3 [3.

  • Page 182 and 183:

    13a ê • ' m nossa última exposi

  • Page 184 and 185:

    13a EXPOSIÇÃO [3.2-7] vincias se

  • Page 186 and 187:

    13a EXPOSIÇÃO [3.2-7] dc que os d

  • Page 188 and 189:

    13a EXPOSIÇÃO [3 .2 -7 ] uma pess

  • Page 190 and 191:

    13J EXPOSIÇÃO [ 3 .2-7 ] alta voz

  • Page 192 and 193:

    13a EXPOSIÇÃO [3.2-7] também not

  • Page 194 and 195:

    13a EXPOSIÇÃO está no canto mavi

  • Page 196 and 197:

    14a EXPOSIÇÃO [3.8-12] Embora org

  • Page 198 and 199:

    14a EXPOSIÇÃO [3.8-13] de-Nego pe

  • Page 200 and 201:

    14a EXPOSIÇÃO [3.13-15] de deixar

  • Page 202 and 203:

    14J EXPOSIÇÃO [3.16-18] se desvia

  • Page 204 and 205:

    14a EXPOSIÇÃO [3.16-18] baridades

  • Page 206 and 207:

    14a EXPOSIÇÃO salvo por ordem tua

  • Page 208 and 209:

    15a EXPOSIÇÃO sua proteção nos

  • Page 210 and 211:

    15a EXPOSIÇÃO [3.19, 20] E há qu

  • Page 212 and 213:

    15a EXPOSIÇÃO [3.19, 20] quando o

  • Page 214 and 215:

    15a EXPOSIÇÃO [3.21-23] que, Mesa

  • Page 216 and 217:

    15a EXPOSIÇÃO [3.24, 25] à forna

  • Page 218 and 219:

    15a EXPOSIÇÃO etcm a esteja tão

  • Page 220 and 221:

    16a EXPOSIÇÃO [3.26] não pôde r

  • Page 222 and 223:

    161 EXPOSIÇÃO [3.2 7 ] estavam ch

  • Page 224 and 225:

    161 EXPOSIÇÃO |3.28] Fica bem evi

  • Page 226 and 227:

    16a EXPOSIÇÃO [3.28] tão, como e

  • Page 228 and 229:

    16a EXPOSIÇÃO [3.28, 29] olhos. S

  • Page 230 and 231:

    16a EXPOSIÇÃO [3.29] ânimo. Aque

  • Page 232 and 233:

    1 JCn £ xposição 1 O rei Nabucod

  • Page 234 and 235:

    17a EXPOSIÇÃO [4.1-3] bem algum.

  • Page 236 and 237:

    17a EXPOSIÇÃO [4.1-3] cípio: “

  • Page 238 and 239:

    17* EXPOSIÇÃO [4.3-6] “Quão gr

  • Page 240 and 241:

    17a EXPOSIÇÃO [4.4-6] Em seguida

  • Page 242 and 243:

    17a EXPOSIÇÃO [4.8, 9] tar Daniel

  • Page 244 and 245:

    18a £ xposição 9 Bcltcssazar, ch

  • Page 246 and 247:

    18a EXPOSIÇÃO [4 .9 ] muitas prov

  • Page 248 and 249:

    18a EXPOSIÇÃO [4.10-16] Aqui, Nab

  • Page 250 and 251:

    18J EXPOSIÇÃO [4.10-16] dcm polí

  • Page 252 and 253:

    18* KXPOSIÇÃO [4.10-16] que um vi

  • Page 254 and 255:

    18J EXPOSIÇÃO [4.10-16] rei Nabuc

  • Page 256 and 257:

    19a Exposição 17 A palavra contid

  • Page 258 and 259:

    19a EXPOSIÇÃO |4.17] que podes; e

  • Page 260 and 261:

    19a EXPOSIÇÃO [4.17] os hom ens.

  • Page 262 and 263:

    19a EXPOSIÇÃO [4.18, 19] pcrtcnce

  • Page 264 and 265:

    19a EXPOSIÇÃO [4.19] razões, ele

  • Page 266 and 267:

    19a EXPOSIÇÃO [4.22-24] Jeremias

  • Page 268 and 269:

    19a EXPOSIÇÃO [4.24] temente para

  • Page 270 and 271:

    20a EXPOSIÇÃO [4.25] expulsarão

  • Page 272 and 273:

    20* EXPOSIÇÃO [4.25, 26] Atualmen

  • Page 274 and 275:

    20'’ EXPOSIÇÃO [4.26, 27] E acr

  • Page 276 and 277:

    20a EXPOSIÇÃO [4.27] pregando par

  • Page 278 and 279:

    20a EXPOSIÇÃO [4.27] Senhor com s

  • Page 280 and 281:

    20a EXPOSIÇÃO [4.27] quando lhes

  • Page 282 and 283:

    21a fexposição 2 8 Todas estas co

  • Page 284 and 285:

    21a EXPOSIÇÃO [4.28-32] do profet

  • Page 286 and 287:

    21a EXPOSIÇÃO [4.28-32] cidadc, c

  • Page 288 and 289:

    21a EXPOSIÇÃO [4.28-32] Em suma,

  • Page 290 and 291:

    21a EXPOSIÇÃO [4.28-32] ervas com

  • Page 292 and 293:

    21a EXPOSIÇÃO [4.33] um poder div

  • Page 294 and 295:

    período parecido) e banido da soci

  • Page 296 and 297:

    22a EXPOSIÇÃO ter acordado de sua

  • Page 298 and 299:

    22a EXPOSIÇÃO |4.35] ‘completar

  • Page 300 and 301:

    22a EXPOSIÇÃO [4.35] reconhecido

  • Page 302 and 303:

    22a EXPOSIÇÃO [4.35, 36] fazer ju

  • Page 304 and 305:

    22a EXPOSIÇÃO [4.37] ct cxtollo,

  • Page 306 and 307:

    22a EXPOSIÇÃO [4.37] berba. E aqu

  • Page 308 and 309:

    23a Exposição (Zafiítiilo 5 1 O

  • Page 310 and 311:

    23a EXPOSIÇÃO [5.1] Seja como for

  • Page 312 and 313:

    23a EXPOSIÇÃO [5.1] praticam na g

  • Page 314 and 315:

    23a EXPOSIÇÃO [5.2] grandes, suas

  • Page 316 and 317:

    23a EXPOSIÇÃO [5.3,4] ditam ser r

  • Page 318 and 319:

    23a EXPOSIÇÃO [5.4, 5] que aos su

  • Page 320 and 321:

    23a EXPOSIÇÃO [5.5] por terror, a

  • Page 322 and 323:

    24a EXPOSIÇÃO [5.6] com grande pr

  • Page 324 and 325:

    241 EXPOSIÇÃO [5.6, 7] Ciro, seu

  • Page 326 and 327:

    24a EXPOSIÇÃO [5.7] profeta lhe f

  • Page 328 and 329:

    24a EXPOSIÇÃO [5.8,9] tizado, c q

  • Page 330 and 331:

    24a EXPOSIÇÃO [5.10, 11] assombra

  • Page 332 and 333:

    24a EXPOSIÇÃO [5.10, 11] Então d

  • Page 334 and 335:

    25a EXPOSIÇÃO [5.12] muitíssimo

  • Page 336 and 337:

    25a EXPOSIÇÃO [5.13-16] que os ho

  • Page 338 and 339:

    25J EXPOSIÇÃO [5.17] Quanto à pr

  • Page 340 and 341:

    25J EXPOSIÇÃO [5.18-20] sujeitara

  • Page 342 and 343:

    25a EXPOSIÇÃO [5.18-20] calam. Po

  • Page 344 and 345:

    26a ^xposição f j a frase que com

  • Page 346 and 347:

    26a EXPOSIÇÃO [5.21] que seu corp

  • Page 348 and 349:

    26a EXPOSIÇÃO (5.22, 23) outros t

  • Page 350 and 351:

    26a EXPOSIÇÃO [5.24-28J dizer que

  • Page 352 and 353:

    26a EXPOSIÇÃO [5.25-28] como se q

  • Page 354 and 355:

    26a EXPOSIÇÃO [5.29] Então pross

  • Page 356 and 357:

    2 1 a ^xposição 3 0 Naquela mesma

  • Page 358 and 359:

    27’ EXPOSIÇÃO [6.1,2] Babilôni

  • Page 360 and 361:

    27* EXPOSIÇÃO [6.3-5] 4 Então os

  • Page 362 and 363:

    27a EXPOSIÇÃO |6.3-5] espantoso q

  • Page 364 and 365:

    27a EXPOSIÇÃO [6.5,6] boca daquel

  • Page 366 and 367:

    271 EXPOSIÇÃO [6.6, 7] seus olhos

  • Page 368 and 369:

    28a EXPOSIÇÃO [6 .8 ,9 ] igualmen

  • Page 370 and 371:

    28a EXPOSIÇÃO [6.10] havia feito

  • Page 372 and 373:

    28a EXPOSIÇÃO [6.10] ram a fé da

  • Page 374 and 375:

    28a EXPOSIÇÃO [6.10] mesmo e aos

  • Page 376 and 377:

    28a EXPOSIÇÃO [6.11] Aqui, os nob

  • Page 378 and 379:

    28a EXPOSIÇÃO Deus Tòdo-Poderoso

  • Page 380 and 381:

    29* EXPOSIÇÃO [6.13] ram rege: Da

  • Page 382 and 383:

    291 EXPOSIÇÃO [6.14, 15] dade é

  • Page 384 and 385:

    29a EXPOSIÇÃO [6.16] dc maneira i

  • Page 386 and 387:

    29a EXPOSIÇÃO [6.16, 17] vontade.

  • Page 388 and 389:

    29a EXPOSIÇÃO [6.17, 18] ta a nã

  • Page 390 and 391:

    meza; ou seja, quando vai à cova.

  • Page 392 and 393:

    30a EXPOSIÇÃO se mostrou muito d

  • Page 394 and 395:

    30-' EXPOSIÇÃO [6.2 1 ,2 2 ] um a

  • Page 396 and 397:

    30aEXPOSIÇÃO [6.21, 22] gloriando

  • Page 398 and 399:

    30a EXPOSIÇÃO [6.23] até mesmo d

  • Page 400 and 401:

    30a EXPOSIÇÃO [6.23] nele não er

  • Page 402 and 403:

    30a EXPOSIÇÃO [6.24] um grande gr

  • Page 404 and 405:

    31a EXPOSIÇÃO [6.25-27] com seus

  • Page 406 and 407:

    31a EXPOSIÇÃO [6.25-27] todos os

  • Page 408 and 409:

    31a EXPOSIÇÃO [6.25-27] gos, pois

  • Page 410 and 411:

    31a EXPOSIÇÃO [6.25-27] nada exis

  • Page 412 and 413:

    31a EXPOSIÇÃO [6 .28] como o Senh

  • Page 414 and 415:

    31a EXPOSIÇÃO [6.28] E não const

  • Page 416 and 417:

    Indice onomástico Abarbancl (160,

  • Page 418 and 419:

    ÍNDICE ONOMÁSTICO Ncro (163) Neta

  • Page 420 and 421:

    4 2 .9-10 (111) 48.3 , 4, 5 (176) 5

  • Page 422 and 423:

    DANIEL Transliteraçõcs Hebraicas

João Calvino - Daniel 2 - EP
João Calvino - Comentário Joel
1 Corintios - Joao Calvino
A Condenação de Jesus Cristo - João Calvino
Jesus no Getsêmani, por João Calvino
Galatas, Efesios, - Joao Calvino
2 Corintios - Joao Calvino
No Púlpito de João Calvino - Escola Charles Spurgeon
O Julgamento de Jesus - João Calvino
João Calvino - Gálatas
O livro dos Salmos - João Calvino - Vol 1
João Calvino – Comentário sobre Amós
João Calvino - A Doutrina da Eleição
DANIEL
Sermoes por João Calvino
DANIEL
Comentário de Salmos - Vol 3
A Doutrina da Eleição - João Calvino
Romanos - Joao Calvino
A Doutrina da Eleição - João Calvino
Sermões por João Calvino
Jesus no Getsêmani - João Calvino
Comentario de Salmos - Vol. 1 ( - Joao Calvino
Comentario de Salmos - Vol. 4 ( - Joao Calvino
A Ressurreição de Jesus Cristo - João Calvino
Pastorais - Joao Calvino
Comentário de Salmos – Volume 1 (João Calvino)
O Deus que se revela - 14 Lições – Calvin Gardner
Isaias
Isaías - Igreja Batista Vida