teste revista 01

pluralidadesusaz2017

USAZ – ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AZEITÃO


REVISTA PLURAL-IDADES

ACTIV-IDADES

NÚMERO 1


Ficha Técnica:

Título

REVISTA PLURAL-IDADES - Nº1 – ANO 2016

Sub-título temático

ACTIV-IDADES

© USAZ, 2016

Capa: Dalila Guerrinha e Paula Silva (Brejarte)

Edita: USAZ – Associação Cultural de Azeitão

Coordenação: Luísa Borges e Helga Ribeiro

ISSN: 2183-9042

DL: 417976/16

1ª Edição: Dezembro de 2016

Print on Demand by Líberis


Dedicatória

Dedicamos esta revista à memória da nossa

estimada professora e amiga, Aida Bruno Coelho

(1937-2016), que muito nos deu e que constitui para

nós um exemplo de determinação, de voluntarismo,

de dedicação, de competência e de amor.


Índice

EDITORIAL

INTRÓITO

IX

XII

PLURAL-IDADES A HOMENAGEAR…

…A PROFESSORA AIDA COELHO

PARA QUEM NÃO SABE… QUEM ERA AIDA BRUNO COELHO? – Por Dalila Guerrinha 17

AIDA – PROFESSOR É UM AMIGO – Por Ana Machete e Pedro 21

FOMOS ACARINHAR A NOSSA PROFESSORA E AMIGA AIDA COELHO – Por Ana Machete 22

TEXTO DE HOMENAGEM – Por Dalila Guerrinha 23

…SEBASTIÃO DA GAMA

ITINERANDO… COM SEBASTIÃO DA GAMA – Por Luísa Antunes, Susana Pereira e

António Penedo 27

PARTIMOS…

À SERRA E AO POETA – Por Carmo Bairrada 30

A PROPÓSITO DE “ELEGIA PARA A MINHA CAMPA” DE SEBASTIÃO DA GAMA – Por Mercedes

Ferrari 32

DA PAISAGEM À SERRA – Por Nélida Silva 32

SEMPRE A MORTE – Por ACPenedo 33

ALMADA NEGREIROS DÁ A CONHECER SEBASTIÃO DA GAMA – Por Elita Guerreiro 34

RUA DA ALEGRIA – Por José Bairrada 36

VAMOS…

NUM BREVE MOMENTO… A CLARIVIDÊNCIA – Por Carmo Bairrada 37

CÂNTIGO DE AMOR – Por Elita Guerreiro 38

MAS COMO PODE LÁ SER? – Por ACPenedo 39

QUANDO ME SENTEI NAQUELA PEDRA – Por Mercedes Ferrari 40

MÃE NATUREZA – Por José Bairrada 40


SOMOS.

O REFÚGIO DO POETA – Por Elita Guerreiro 41

TODO O TEMPO, MERO INSTANTE – Por ACPenedo 42

ABRI A JANELA DO MEU OLHAR – Por Carmo Bairrada 43

O QUE SOMOS… – Por Mercedes Ferrari 44

QUANDO FOR GRANDE – Por José Bairrada 44

O QUE EU QUERO PRINCIPALMENTE É QUE VIVAM FELIZES

O AMOR DE UM JOGRAL… – Por Carmo Bairrada 45

PRECISO DO MUNDO EM MIM – Por ACPenedo 47

O POETA E O UNIVERSO – Por Elita Guerreiro 47

ERA ASSIM… MAS… – Por Mercedes Ferrari 48

O JARDINEIRO – Por José Bairrada 48

PLURAL-IDADES A CANTAR…

…COM A PROFESSORA AIDA COELHO

CANÇÃO DO ADEUS 50

PARA O DIA MUNDIAL DA MÚSICA 51

JANEIRAS 52

A PAUTA MUSICAL 54

NATAL DE JESUS 55

PLURAL-IDADES A TRADUZIR…

…SEBASTIÃO DA GAMA

TRADUCTION DE TEXTE: VOYAGE EN FRANCE (SEBASTIÃO DA GAMA IN “O SEGREDO É

AMAR”) – Pelos alunos de Rencontres en Français 56

PLURAL-IDADES A REFLECTIR…

…SOBRE BIOÉTICA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS AÇORES – Por Lígia Almeida 64

…SOBRE CIÊNCIAS FÍSICO-NATURAIS

GEOMORFOLOGIA E BIODIVERSIDADE NA SERRA DA ARRÁBIDA – Por Aldina e José

Alexandre 66

OCUPAÇÃO HUMANA DO TERRITÓRIO DA SERRA DA ARRÁBIDA – Por Fernando Roldão 71


A SERRA DA ARRÁBIDA – Por Hélia Torres 77

…SOBRE FILOSOFIA

COMO EU INTERPRETO ANTERO DE QUENTAL – Por Elita Guerreiro 80

DECADÊNCIA ONTEM E HOJE – Por Elita Guerreiro 81

LIBERDADE – Por Francisca Presa 82

OS PORTUGUESES E O PASSAR DOS ANOS, PRINCIPALMENTE EM POLÍTICA – Por Francisca

Presa 84

FELICIDADE E SIMPLICIDADE – Por Isaura Nunes 88

DÚVIDAS – Por Ovídio Maurício 89

À PROCURA DE DÚVIDAS PROFUNDAS – Por Ovídio Maurício 99

ECOS DE… HUMBERTO ECCO – Por Lígia Almeida 108

…SOBRE HISTÓRIA E GEOGRAFIA

POVOS INDÍGENAS

OS ABORÍGENES – Por Ana Machete 110

OS BOSQUÍMANOS – Por Fátima Lousada 121

O POVO MAORI – Por Fernando Neves 123

OS SANTHALS – Por Maria Irene dos Santos 131

O POVO SAMI – Por Francisca Presa 133

OS BEDUÍNOS – Por José Pombo 142

…SOBRE NATUROPATIA

ALECRIM – Por Aldina Alexandre 144

ALHO – Por Ana Gaio 147

ALGAS – Por Isaura Nunes 149

BOLDO – Por Amélia Sousa 152

CARQUEJA – Por Teresa Barbato 154

ERVA-CIDREIRA – Por António Ventura 156

FOLHAS DE OLIVEIRA – Por Alice Morais 159

GENGIBRE – Por Mercedes Ferrari 162

GINKGO BILOBA – Por Eusébia Santos 169

LÚCA-LIMA – Por Elsa e Manuel Gavina 173

MALVA – Por Maria do Céu Agra 174


PERPÉTUA DAS AREIAS – Por José Alexandre 177

SALVA – Por Francisca Presa 179

TOMILHO – Por Ana Machete 184

VERBENA – Por Elsa e Manuel Gavina 191

PLURAL-IDADES A POETAR…

COMO SOU ELEGANTE (MULHER AO ESPELHO – FERNANDO BOTERO) – Por Ana Gaio 192

PLURAL-IDADES A VIAJAR…

…POR SANTA MARIA DEL MAR (1329-1384) – Por Ana Gaio 193


EDITORIAL

Estamos bem onde temos de estar, num caminho partilhado, entre o

sopé de uma montanha e o seu cume. A montanha é a Nossa Serra-

Mãe da Arrábida e a nossa Comunidade é a da Universidade Sénior de

Azeitão. Este é o segundo volume da revista Plural-Idades onde, à

semelhança do primeiro volume, a todos disponibilizamos o nosso

testemunho e a nossa reflexão acerca do sentido que atribuímos à

vivência dos saberes e das culturas que vamos semeando, criando,

podando, brotando e colhendo na USAZ-Associação Cultural de

Azeitão. Tal como o simbolismo de uma montanha é plural, assim é

também o significado da nossa revista. Aspiramos a transcender os

limites das paredes das nossas salas de aula e dos nossos

conhecimentos, queremos ser e fazer um lugar de saber que seja

centro e eixo da nossa comunidade, queremos dar e receber Sentido à

sociedade portuguesa. Este volume é o nosso humilde, amoroso e

voluntário contributo. Este é um lugar de encontro de artes, de

técnicas e de vontades de alunos, professores, colaboradores e amigos

que todos os dias fazem, como canta o nosso hino, Universidade ou

universalidade a partir das experiências e do saber de cada um de nós.

Por todas estas razões, este número da nossa revista homenageia uma

das nossas queridas professoras, fisicamente desaparecida do nosso

convívio mas sempre presente no nosso coração e na obra que em nós

lavrou e em nós se fez lugar de partilha solidária e trilho exemplar,


jamais esquecido. E neste amoroso rememorar do seu canto e por

meio dele encontramos o mote ou o itinerário para os nossos capítulos

e assim somos, neste número, a revista Plura-Idades a Homenagear,

a Cantar, a Reflectir, a Traduzir a Revisitar e a Poetar… E neste

amoroso relembrar dos seus versos homenageamos, por meio da

nossa saudosa professora de canto, todos os professores, todos os

alunos e todos os colaboradores deste projecto que com o seu saber de

experiência feito, com a sua energia, vitalidade e incondicional

disponibilidade e carinho todos os dias fazem acontecer aulas,

actividades, passeios de estudo, palestras e tertúlias. Neste número

celebramos também a tradição, recordando o magistério e a obra

existencial e poética do poeta da Nossa Serra-Mãe, Sebastião da

Gama sob as formas, por ele tão amadas, do ensaio e da poesia, e da

magia das línguas portuguesa e francesa, evocando o recorte do seu

perfil sobre estas fragas, redizendo o eco das suas memórias escritas e

percorrendo os trilhos que ele desbravou, na pedagogia, na arte e na

cultura.

Reflectimos a maravilha deste lugar de todos nós que é a Serra da

Arrábida, descrevendo e narrando e meditando acerca da sua plural

riqueza geomorfológica e da sua imensa biodiversidade. Damos

testemunho da fala das suas pedras e damos conta das histórias da

ancestralidade das narrativas das suas gentes. Compomos, pois, e

interpretamos um coral a várias vozes, tons, naipes, cores, texturas e

experiências. Filosofamos, percorremos histórias e geografias de

antanho, escutamos a voz sapiencial das plantas, escutamos a


sabedoria dos lugares revisitados, poetamos experiências…

Concriamos? Criamos com … todos os que quiseram, querem e

quiserem habitar connosco nestas faldas da Serra um lugar e um

tempo de partilha que é um caminho feito, desfeito e refeito … onde

escutamos e somos escutados, vemos e somos vistos, sentimos e

somos sentidos… Pensamos e somos pensados. Recordamos e

reinventamos. E somos, todos os dias recordados e reinventados. Para

sempre, até sempre?

É sempre tempo de chegar. Vamos? Partimos, chegamos, vamos,

somos.

Direção Editorial


INTRÓITO

As comunidades, quaisquer que elas sejam e seja qual for a sua

dimensão, sempre tiveram e deverão ter as suas referências. Para

garantir a sua identidade necessitam de ancoradouros de memória, de

locais de encontro, de vivências, de valores e de padrões que sejam o

fundamento da sua consciência colectiva, que se constituam como um

meio de compreensão da essência da sua própria história e lhes

garanta a perspectiva do futuro.

Iniciámos na Universidade Sénior de Azeitão, a publicação do título

“Plural idades” em Setembro de 2013, com um livro que compilou os

testemunhos e reflexões desta nossa comunidade, referentes ao ano

lectivo de 2012-13.

Após um interregno de três anos retomamos a ideia, o título e acima

de tudo regressamos ao registo impresso das nossas produções, que

desejamos vá contribuir para consolidar as referências e a memória

colectiva da USAZ.

Tentámos reunir nesta revista não só os trabalhos que foram

realizados no ano transacto, como também os que tinham sido feitos

expressamente em 2013-14, e que não chegaram a ser publicados.

Apesar dos nossos esforços e por razões que nos ultrapassam, o

resgate de alguns desses trabalhos revelou-se uma tarefa impossível,

tendo em conta os prazos para que a publicação fosse feita ainda este

ano.


Agradecemos aos que estiveram envolvidos e empenhados na feitura

desta Revista, esperamos poder dar continuidade a estas publicações,

seja em suporte físico, seja em formato digital, e contamos com a

participação de todos nas futuras realizações.

A Presidente da USAZ

Vendas de Azeitão, Dezembro de 2016


REVISTA PLURAL-IDADES

ACTIV-IDADES

NÚMERO 1

Similar magazines