Views
1 year ago

Maio/2017 - Revista VOi 141

Grupo Jota Comunicação

• PRINCIPAL Foto:

• PRINCIPAL Foto: Marcos Mancinni Isabel Favoretto Personalizar é a chave No trabalho, em casa, na fazenda, na praia, em Curitiba ou em São Paulo. Não importa o local, para se destacar neste mercado profissional, Isabel Favoretto adotou uma nova filosofia de atendimento: ela vai até o cliente onde ele estiver. E não pense que ela leva uma maletinha apenas! Até as cadeiras próprias Isabel transporta entre uma cliente e outra. Já no começo ela sentiu que nem tudo eram flores e que para mexer com o cabelo das pessoas era preciso muito estudo, técnica e dedicação. Hoje, há 18 anos na área, ela não se vê em outra profissão. “No início levei um susto, porque era totalmente diferente do que imaginava. Cabelo é responsabilidade. Ao mesmo tempo em que você pode deixar uma mulher bonita, você pode acabar com a autoestima dela.” De todos os anos de carreira, 15 deles Isabel passou dentro de grandes salões de Curitiba, mas ela sentia que faltava um atendimento mais personalizado, focado em qualidade e com menos pressão. “Aí surgiu a ideia de montar o salão em domicílio. Fui conquistando minha clientela e me especializei em determinadas áreas como noivas e crianças, até ter o nome que carrego hoje, com muito orgulho.” Diferencial para Isabel e facilidade para as clientes, que podem fazer de uma simples escova a uma coloração no local que elas preferirem. “Tem gestante em gravidez de risco, que não pode sair de casa; lactantes que acham complicado ir até o salão; idosas que ficam na cama ou em cadeiras de rodas. Por que não arrumá-las na casa delas?”. Sabe até mesmo aquele almoço de domingo, que reúne a família toda? Tia, avô, marido, filhos e netos? Essa também é a oportunidade para todos ficarem com o visual em dia. “Trabalho todos os dias da semana e nos horários que os clientes precisarem. Costumo atender famílias inteiras nos finais de semana”, comemora a profissional. 28

Viktor I Foto: Marcos Mancinni Império da beleza A vida do angolano Viktor Gonçalves, ou Viktor I, como é conhecido no Brasil já foi contada de diferentes formas, mas todas às vezes que a história de sucesso desse grande profissional vem à tona, é sempre emoção garantida. Nascido durante a guerra civil, Viktor foi refugiado para a África do Sul onde estudou em um colégio interno. Sem acesso à TV e ao que acontecia no mundo, ele acreditava que as imagens que via de vez em quando em algumas revistas eram apenas sonhos e histórias. Aos nove anos, quando mudou-se para Portugal, Viktor I se deparou com uma realidade até então desconhecida. Quem o influenciou a trabalhar com beleza desde cedo foi sua mãe, atriz e modelo, que morreu precocemente aos 24 anos. “Tinha sete tias, enquanto minha mãe estava cada vez com um cabelo diferente, loira, ruiva, morena, minhas tias estavam sempre iguais. Queria proporcionar para as mulheres o mesmo visual que via na minha mãe”, lembra. De ajudante de bobes em um salão ao curso em uma escola de cabeleireiro em Barcelona não foi muito tempo, e com 17 anos Viktor I já estava pronto para se transformar no grande nome que é. Próximo destino? Do outro lado do Atlântico: o Brasil, e mais especificamente, Curitiba. “O país me atraia pelas novelas, estilo de vida e energia”, valoriza. No começo Viktor I trabalhou em alguns salões, mas não demorou para montar o próprio, que levava seu nome. “Quando viaja as pessoas viam o nome do salão e queriam sempre cortar o cabelo com o Viktor I, aí resolvi mudar. Foi quando surgiu o Vimax. Faz 20 anos que tenho salão em Curitiba”, destaca. Há sete anos, Viktor I expandiu com uma unidade e São Paulo, por onde passam cerca de 2800 clientes por mês. Em Curitiba são 1800. Viktor I se divide ainda com outras funções, entre elas a de embaixador da L’Óreal Professionnel; consultor de imagem e cabelo de O Boticário; um dos poucos profissionais que fazem shows performáticos cortando cabelos; além de ser dono de vários prêmios. “Sou um camaleão na minha profissão, tenho o dom, mas também tive muitas oportunidades que soube abraçá-las”, enfatiza. MAIO 29