Relatório anual SOSMA 2016

marcelogava

Relatório anual SOSMA 2016

RELATÓRIO ANUAL 2016

relatório

anual 2015


SUMÁRIO

Mensagem do presidente 04

SOS Mata Atlântica: 30 anos 06

Políticas Públicas 32

Florestas 38

Mar 48

Água 54

Educação e Conhecimento 60

Relacionamento 68

Informações financeiras e Empresas parceiras 80


Relatório Anual 2016

MENSAGEM DO PRESIDENTE

INSPIRAR A SOCIEDADE

NA DEFESA DA MATA

ATLÂNTICA

Em 20 de setembro de 1986, um grupo de militantes,

empresários, cientistas, jornalistas e demais

profissionais liberais se reuniram para criar uma

entidade ambientalista, inspirados na região do Lagamar,

entre o sul de São Paulo e leste do Paraná, onde se

encontram os maiores refúgios de Mata Atlântica no

país. O encontro buscava propor soluções para a proteção

dessa floresta, uma das mais ricas e, ao mesmo

tempo, mais ameaçadas no planeta.

Nascia assim a Fundação SOS Mata Atlântica.

O cenário de transformações em meados dos anos 80

apontava para novos debates na esfera pública. Já se

começava a falar em desenvolvimento sustentável e o

movimento ambientalista dava seus primeiros passos

para ganhar mais força no Brasil.

A Fundação surgiu com a proposta de ir além da mera

crítica e das manifestações. A ideia era fortalecer a causa,

atuando em esforços diferentes e complementares:

geração de conhecimento técnico e científico sobre a

Mata Atlântica, pressão por políticas públicas, comunicação,

mobilização e educação ambiental, entre outros.

A ata de fundação da SOS Mata Atlântica contou com

mais de 700 assinaturas, e sua primeira sede, uma casa

na Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, em São Paulo, era

compartilhada com o escritório do Fabio Feldmann,

primeiro presidente da ONG, a Sociedade Brasileira de

Espeleologia, o CEACON e a Pró-Jureia.

Experiências que revelam que desde seu embrião a

ONG já carrega o espírito da construção coletiva e da

ação em parceria, respeitando a diversidade.

Com estes princípios, a Fundação construiu sua história

de 30 anos, ampliando e fortalecendo seus vetores de

trabalho em defesa da Mata Atlântica e dos ecossistemas

associados, e ampliando também a rede de amigos

e apoiadores desta causa.

Quando assumi a presidência da SOS Mata Atlântica

– com o grande desafio de substituir o Roberto Klabin

e dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Fabio Feldmann

e Rodrigo Lara Mesquita - a Fundação já era uma

organização de sucesso, com uma agenda inovadora,

que valoriza e estimula o conhecimento, o desenvolvimento

tecnológico e o fortalecimento de políticas públicas

eficientes e arrojadas.

Uma ONG de grande expressão no Terceiro Setor brasileiro,

e que pode se orgulhar dos resultados alcançados,

como a redução de 83% do desmatamento da Mata

Atlântica durante seus anos de atuação, entre outras

conquistas que apresentamos neste relatório.

2016 foi então um ano de celebração. De comemorar as

realizações. De agradecer as parcerias. De olhar com alegria

para o passado. E também, de olhar com lucidez e

coragem para o futuro. Pois todos nós sabemos que ainda

há muito por fazer se quisermos que a pauta ambiental se

torne prioridade na agenda de desenvolvimento do país.

Para termos sucesso, é preciso, acima de tudo, estimular

o engajamento da sociedade e conectar os temas

ambientais ao dia a dia das pessoas. Ou seja, como está

muito bem representado na nossa nova missão, queremos

“inspirar a sociedade na defesa da Mata Atlântica”.

São 30 anos de uma ONG de gente pela natureza. É o

momento de valorizar e agradecer a todos os parceiros,

patrocinadores, doadores, conselheiros, filiados,

voluntários, colaboradores, funcionários, ex-funcionários,

fornecedores, seguidores e amigos. E convidá-los

a prosseguir conosco nesta causa pelo presente e pelo

futuro dos brasileiros.

Continuaremos monitorando e informando sobre a

evolução dos indicadores da cobertura florestal, da

qualidade da água, das Unidades de Conservação e da

implementação de políticas públicas.

E queremos inovar e avançar nessa agenda positiva,

sem retrocessos, valorizando o legado do movimento

ambientalista, da comunidade científica e dos saberes

populares do Brasil. Mas queremos continuar essa história

com vocês, fortalecendo nosso relacionamento

com as redes, alianças e coalizações, além de novas

parcerias que mantém esse movimento vivo.

Parabéns à Fundação SOS Mata Atlântica! Vamos, todos

juntos, nos inspirar na defesa dessa floresta!

Pedro Luiz Passos

Presidente da Fundação SOS Mata Atlântica

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

4 5


SOS Mata

Atlântica:

30 anos

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

OLHAR PARA AS CONQUISTAS

E RENOVAR A MISSÃO

Oano de 2016 foi especial para a SOS Mata Atlântica,

porque representou um marco: 3 décadas

de atuação em defesa de uma das florestas

mais ricas e mais ameaçadas do planeta.

O surgimento da Fundação se confunde com o início do

próprio movimento ambientalista no Brasil. Em meados

dos anos 70, o Brasil atravessava um período de estímulo

ao consumo e ao crescimento desordenado. Um

grupo de estudantes, profissionais recém-formados,

cientistas e jornalistas iniciava suas primeiras lutas e

vitórias ambientais, como a oposição ao aeroporto em

Caucaia do Alto (SP) e à matança de jacarés no Pantanal,

a defesa da região de Jureia, o funeral pelas cachoeiras

das 7 Quedas, que desapareceriam com Itaipu, as

mobilizações por Cubatão etc.

Segundo Paulo Nogueira Neto, um dos ícones da conservação

no Brasil, “nos anos 60 e 70, todas as pessoas

que lutavam pelo meio ambiente em São Paulo cabiam

em uma kombi”. Esse pequeno grupo conseguiu mobilizações

significativas em uma época em que não havia

celular nem internet.

A intensificação da luta dessa turma e acontecimentos

como a Conferência de Estocolmo, em 1972 - a primeira

iniciativa mundial para organizar as relações entre

desenvolvimento e meio ambiente – foram criando

o cenário favorável ao surgimento da Fundação SOS

Mata Atlântica e de outras importantes ONGs ambientalistas.

Até que, em 20 de setembro de 1986, ambientalistas,

cientistas, jornalistas e empresários se uniram na Ilha

do Cardoso – um dos maiores refúgios da Mata Atlântica

no país – para propor soluções decisivas para a causa

ambiental, em especial para a preservação da importante

área de Jureia.

O cenário de transformações favorecia o surgimento de

uma nova mentalidade e proposta de ação: em meados

dos anos 80, a humanidade dava ainda seus primeiros

passos no sentido de pensar o desenvolvimento com

respeito aos direitos das futuras gerações, mas já começava

a se falar em desenvolvimento sustentável,

com o relatório Brundtland, e o Brasil assistia às suas

primeiras grandes mobilizações ambientais.

Nascia assim a Fundação SOS Mata Atlântica, com a

proposta de ir além da crítica contundente e dos protestos,

e integrar os diversos setores da sociedade em

esforços que seguem linhas diferentes, mas complementares:

geração de conhecimento técnico e científico

sobre o status da Mata Atlântica, políticas públicas,

comunicação e mobilização, educação ambiental, entre

outros.

Os grandes aniversários sempre vêm acompanhados

de reflexões e perspectivas. Com a Fundação SOS Mata

Atlântica não foi diferente. O exercício de olhar para

o passado trouxe grande alegria. Foi possível rever os

obstáculos superados e contabilizar inúmeras conquistas

acumuladas ao longo dessa trajetória. E o exercício

de olhar para o futuro foi igualmente animador.

Com uma missão institucional renovada, e uma rede

de amigos da Mata Atlântica que cresce a cada dia, a

Fundação recarregou energias para encarar os desafios

e trazer mais resultados para a conservação ambiental.

Missão da Fundação SOS Mata Atlântica: Inspirar a sociedade na defesa da Mata Atlântica

Foto: Yuri Menezes/SOS Mata Atlântica

8 9


Relatório Anual 2016

30 ANOS, MUITAS

REALIZAÇÕES

A MATA ATLÂNTICA É AQUI!

Com 3 frentes de atuação – Florestas, Mar e Cidades –, os projetos da Fundação acumularam inúmeros resultados

ao longo das 3 décadas de atuação da ONG. São iniciativas que monitoram o desmatamento da

floresta e realizam sua restauração; apoiam reservas, parques e outras áreas de proteção da natureza no

mar e na mata; acompanham e avaliam a qualidade da água que abastecem os centros urbanos; promovem educação

ambiental, mobilização e campanhas; cobram do governo políticas ambientais eficientes. E 2016 foi o ano

de celebrar as principais realizações da Fundação:

Ao longo de nossa história, a Mata Atlântica vivenciou uma

redução de 83% em seu desmatamento;

Hoje, 7 dos 17 estados na área de abrangência do bioma

já se encontra no nível de desmatamento zero;

A Fundação SOS Mata Atlântica trabalha para proteger e recuperar esta floresta que é o lar de quase

3/4 dos brasileiros.

No início de sua atuação, o desafio inicial foi conhecer mais sobre este bioma, descobrir a Mata, para então

monitorá-la. O primeiro levantamento constatou que a floresta era desmatada a uma velocidade de 1

campo de futebol a cada 4 minutos.

A missão era difícil, mas não impossível. Hoje, podemos comemorar resultados como a diminuição do

desmatamento deste bioma em 83% e o comprometimento de todos os 17 estados da Mata Atlântica em

buscar o desmatamento ilegal zero – sendo que 7 estados já alcançaram este nível.

Entenda porque essa floresta é tão preciosa e importante:

Século XXI

+20 mil voluntários

se envolveram nas atividades de mobilização,

educação ambiental e monitoramento da

qualidade da água da Fundação;

+4 milhões de pessoas

foram impactadas por nossas ações

e eventos.

Hoje, restam 8,5 % de remanescentes

florestais acima de 100 hectares, em

comparação com a cobertura original.

Somados todos os fragmentos de floresta

nativa acima de 3 hectares, temos atualmente

12,5% de remanescentes.

+36 milhões de árvores

plantadas com nossos parceiros e patrocinadores,

restaurando uma área de 21 mil hectares,

equivalente ao tamanho da cidade de Recife.

Com o apoio de nossos parceiros, conseguimos grandes conquistas

em políticas públicas e mobilização, como

1 milhão de assinaturas

pela despoluição do Tietê, em 1991

+2 milhões de hectares

em áreas protegidas no mar e na costa

foram beneficiados por nossos projetos

e fundos;

Aprovação da Lei da Mata Atlântica,

em 2006, após 14 anos de tramitação.

Século XVI

Na época do descobrimento

do Brasil, a Mata Atlântica

abrangia uma área

equivalente a 1.315.460 km 2 .

Estende-se ao longo de

17 Estados:

RS, SC, PR, SP, GO, MS, RJ,

MG, ES, BA, AL, SE, PB, PE,

RN, CE e PI.

São mais de 145 milhões de habitantes

em 3.429 municípios, que correspondem

a 61% dos existentes no Brasil.

Vivem na Mata Atlântica atualmente

quase 72% da população brasileira

(IBGE, 2014).

10 11


Relatório Anual 2016

IMPORTÂNCIA

Florestas preservadas contribuem para a

purificação do ar, a regulação o clima, a

proteção do solo – ajudando a evitar

deslizamentos de terra – e protegem rios e

nascentes, favorecendo o abastecimento

de água nas cidades.

Ela melhora a qualidade de vida por

oferecer ótimos espaços coletivos que

propiciam o lazer e a prática

de esportes e exercícios.

A Mata Atlântica também permite

atividades essenciais para a nossa

economia, como a agricultura, a pesca,

o extrativismo, o turismo, a geração de

energia e o lazer.

Abriga milhares de espécies de animais

e plantas: são mais de 15 mil espécies de

plantas e mais de 2 mil espécies de

animais vertebrados, sem contar os

insetos e outros animais invertebrados.

Das 633 espécies de animais ameaçadas

de extinção no Brasil, 383 ocorrem na

Mata Atlântica.

É um Hotspot mundial, ou seja, uma das

áreas mais ricas em biodiversidade e

mais ameaçadas do planeta.

A MATA ATLÂNTICA

ABRIGA*

15.700

espécies de plantas,

espécies de vertebrados

sendo 8 mil endêmicas;

registrados;

2.208

298 200

espécies de mamíferos;

espécies de répteis;

PRESSÕES E AMEAÇAS

SOBRE A MATA ATLÂNTICA

Impacto ambiental causado pelos

mais de 145 milhões de brasileiros

que habitam sua área;

Agricultura e agropecuária;

370

espécies de anfíbios;

350

espécies de peixes.

992

espécies de aves;

Desmatamentos sucessivos

causados pela extração de

pau-brasil, e ciclos

econômicos como o da

cana-de-açúcar, café e ouro;

Consumo excessivo,

lixo, poluição;

Industrialização,

expansão urbana

desordenada.

Isso significa que na Mata Atlântica, que representa 0,8% da superfície terrestre do

planeta, estão presentes mais de 5% das espécies de vertebrados do mundo. Sua flora

também é exuberante, tendo sido estimadas mais de 15.700 espécies presentes no

bioma, ou seja, cerca de 5% da flora mundial.

Exploração predatória de

madeira e espécies vegetais;

*PINTO, Luiz Paulo et al. Mata Atlântica. In: SCARANO, Fabio Rubio et al (Org.). Biomas brasileiros: retratos de um país plural. Rio de

Janeiro: Casa da Palavra, 2012. p. 16-55.

12 13


Relatório Anual 2016

30 EMPRESAS QUE MAIS

PLANTARAM ÁRVORES NOS

30 ANOS DA FUNDAÇÃO

UNIDADES DE

CONSERVAÇÃO

APOIADAS

A

Fundação SOS Mata Atlântica já trazia em seu

embrião um sonho diferente: o de que era possível

unir diferentes setores da sociedade na busca

da sustentabilidade e na proteção do meio ambiente.

O setor privado contribui com a Fundação desde a sua

concepção, agregando ideias inovadoras, trocando

experiências para tornar seus processos produtivos

mais sustentáveis, realizando doações e parcerias essenciais

à manutenção dos projetos da ONG e con-

Nome do Patrocinador/ Aderente

Qtd. Mudas

Bradesco Seguros 24.538.102

Bradesco Cartões 7.752.992

Bradesco Ecofinanciamento 1.503.329

Via Fácil/Sem Parar 1.074.635

AES TIETÊ ENERGIA 816.000

Ypê - Química Amparo 650.000

Volkswagen Caminhões e Ônibus 300.250

Rodovia das Colinas 180.700

Santuário Nacional de Nossa Senhora da

Conceição Aparecida

163.950

Instituto Coca-Cola Brasil 108.355

UNINOVE - Associação Educacional Nove de

Julho

50.000

Companhia de Gás de São Paulo 45.000

Pindorama Filmes 36.004

Interface Flooring System 36.000

Repsol Sinopec Brasil 35.848

tribuindo decisivamente com os nossos resultados de

restauração florestal.

São mais de 36 milhões de mudas de árvores nativas da

Mata Atlântica plantadas até agora, com o apoio de importantes

parceiros e patrocinadores, restaurando uma

área equivalente à capital pernambucana.

Confira as 30 empresas que mais contribuíram com a

restauração florestal:

Nome do Patrocinador/ Aderente

Qtd. Mudas

Coca-Cola - Spal 35.000

Panasonic do Brasil 34.000

Castrol Brasil 30.000

Honda Automóveis do Brasil 30.000

LATAM Linhas Aéreas 30.000

Gol Transportes Aéreos 30.000

Ferrovia Centro Atlântica 29.750

Grendene 25.500

Reckitt Benckiser (Brasil) 25.000

Rakuten Inc. 25.000

MIB Produtos Gráficos 25.000

Bradesco - Investimentos/Hiperfundo 23.888

Instituto Bancorbrás 23.000

Legacy Incorporadora 22.144

Chery Brasil 17.000

TOTAL 37.696.447

O

apoio à criação, à gestão e ao fortalecimento

das Unidades de Conservação (UCs) é um

dos principais vetores de atuação da Fundação

SOS Mata Atlântica, integrando as suas três frentes

– Florestas, Mar e Cidades – e a mobilização por políticas

públicas mais adequadas.

As UCs são espaços territoriais com características

naturais relevantes, legalmente instituídas pelo poder

público, com objetivos de preservação/conservação

da natureza e limites definidos. São estratégicas para

a conservação e sustentabilidade e desempenham um

papel muito importante para a proteção à biodiversidade

e o provimento de serviços ambientais essenciais

para os seres humanos.

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

“As UCs são áreas que possuem recursos fundamentais para a vida e, por isso, são protegidas por lei e devem

receber o cuidado de todos. Elas estão divididas em 12 categorias, algumas bastante restritivas e que não

permitem a entrada de pessoas; outras não apenas permitem como estimulam a visitação, como são os casos

dos parques – dois exemplos são os famosos Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro,

e o Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no Paraná”

(Marcia Hirota, diretora-executiva da Fundação SOS Mata Atlântica).

Obs: Inclui todos os programas de restauração florestal da Fundação

14 15


Relatório Anual 2016

Nestes 30 anos, a Fundação contabiliza o apoio a mais de 500 UCs públicas e privadas em áreas de floresta (incluindo

florestas urbanas) e costeiro-marinhas.

BA

BA

RPPN Santo Antonio/Tiê Sangue

RPPN Sapucaia

ES

ES

RPPN Dutra e Pimenta

RPPN Fazenda da Paz

BA

RPPN Serra Bonita

ES

RPPN Fazenda Meu Cantinho

BA

RPPN Serra da Temerosa

ES

RPPN Fazenda Terra Nova

AL

RPPN Anhumas

BA

RPPN Fazenda Nova Kenya

BA

RPPN Serra das Almas de Rio de Contas

ES

RPPN Florindo Vidas

AL

RPPN Anhumas III

BA

RPPN Fazenda Água Branca

BA

RPPN Serra do Guariru

ES

RPPN Freislebem

AL

RPPN Bosque

BA

RPPN Fazenda Araraúna

BA

RPPN Sítio Lukavec

ES

RPPN Lemke

AL

RPPN Cachoeira

BA

RPPN Fazenda Carroula

BA

RPPN Sítio Volta do Rio

ES

RPPN Linda Laís

AL

RPPN Fazenda Boa Alegria

BA

RPPN Fazenda Fragoso (Mata do Guigo)

BA

RPPN Toca da Onça (Contendas II)

ES

RPPN Linda Sofia

AL

RPPN Fazenda Boa Vontade

BA

RPPN Fazenda Pindorama

BA

RPPN Tuim

ES

RPPN Macaco Barbado

AL

RPPN Fazenda Cachoeira

BA

RPPN Guanandi

BA

RPPN Vale do Cantassuri

ES

RPPN Mata da Serra

AL

RPPN Fazenda Estrela do Sul

BA

RPPN Helico

BA

Parque Estadual Serra do Conduru

ES

RPPN Muriqui

AL

RPPN Fazenda madeira

BA

RPPN Jacarandá

BA

Parque Nacional da Chapada Diamantina

ES

RPPN Olho d'água

AL

RPPN Fazenda Papa Mel

BA

RPPN Juerana

BA

Parque Nacional do Descobrimento

ES

RPPN Olívio Delaprani

AL

RPPN Fazenda Planalto/pindorama

BA

RPPN Juerana Milagrosa

BA

Parque Nacional do Monte Pascoal

ES

RPPN Palmares

AL

RPPN Fazenda Porto Alegre

BA

RPPN Mãe da Mata

BA

Parque Nacional do Pau Brasil

ES

RPPN Paraíso

AL

RPPN Fazenda Porto Seguro

BA

RPPN Manona

BA

Reserva Biológica de Una

ES

RPPN Passos

AL

RPPN Fazenda Santa Fé

BA

RPPN Mariana

BA

Parque Natural Municipal Recife de Fora

ES

RPPN Pau a Pique

AL

RPPN Guanabara

BA

RPPN Mariteia (cotinga-crejoá)

BA

APA dos Abrolhos

ES

RPPN Prati

AL

RPPN Manimbu

BA

RPPN Mestre Bonina (Fazenda São Sebastiao)

BA

APA Recifes das Pinaúnas

ES

RPPN Rancho Chapadão

AL

RPPN Triunfo

BA

RPPN Natura Cerrada - Sítio Junco II (Cyda)

BA

Parque Natural Municipal Pedra de Ilhéus

ES

RPPN Rancho Chapadão II

AL

ARIE (Futura) das Tartarugas / apoiada para criação

BA

RPPN Natura Mater - Sítio Junco I (jorge)

BA

RESEX Canavieiras

ES

RPPN Rio Fundo

AL / PE

APA Costa dos Corais

BA

RPPN Olho de fogo rendado

BA

RESEX Cassurubá

ES

RPPN Santa Cristina

BA

RPPN Curió

BA

RPPN Ondulada I (Suçuarana)

CE

RPPN Paulino Veloso Camelo

ES

RPPN Sítio Córrego da Cascata

BA

RPPN (Piruna) Vitória Primavera

BA

RPPN Ondulada II (RPPN Jaguatirica)

CE

RPPN Serra da pacavira

ES

RPPN Sítio Débora

BA

RPPN Aldeia dos Caboclos

BA

RPPN Paraíso

CE

RPPN Sítio Palmeiras

ES

RPPN Sítio Lajinha

BA

RPPN Altamira/Capitão da Mata

BA

RPPN Pedra do Sabiá

CE

APA Manguezal da Barra Grande

ES

RPPN Sítio Simone

BA

RPPN Arte Verde

BA

RPPN Pingo de Ouro

CE

APA Sabiaguaba

ES

RPPN Três Pontões

BA

RPPN Ave Natura

BA

RPPN Ponta do Curral

CE

APA Manguezal da Barra Grande

ES

RPPN Vale do Sol

BA

RPPN Belas Artes

BA

RPPN Rancho Letty

ES

Parque Estadual Paulo César Vinha

ES

RPPN Vovó dindinha

BA

RPPN Boa Sorte preguiça de coleira

BA

RPPN Reserva Ecológica Rio Capitão

ES

APA Maciço Central de Vitória

ES

Parque Municipal da Cachoeira da Fumaça

BA

RPPN Boa união

BA

RPPN Reserva Jatobá

ES

RPPN Águas do Caparaó

ES

Reserva Biológica Augusto Ruschi

BA RPPN Boa Vista 1 (Boa Vista 34)

BA

RPPN Reserva Natural da Serra do Teimoso

ES

RPPN Alimercindo Gomes de Carvalho

ES

Reserva Biológica Córrego Grande

BA RPPN Boa Vista 2 (Boa Vista 38)

BA

RPPN Reserva São João

ES

RPPN Alto Gururu

ES

Reserva Biológica Duas Bocas

BA

RPPN Bom Sossego II

BA

RPPN Reserva São José

ES

RPPN Barro Branco

ES

Reserva Biológica Sooretama

BA

RPPN Bom Sossego III

BA

RPPN Rio da Barra

ES

RPPN Bei Cantoni

ES

Reserva Biológica de Comboios

BA

RPPN Brumadinho

BA

RPPN Rio Jardim

ES

RPPN Beija flor

ES

APA Costa das Algas

BA

RPPN Canto do Senhor

BA

RPPN Rio Negro

ES

RPPN Bugio e companhia

ES

RVS Santa Cruz

BA

RPPN Ecoparque de Una

BA

RPPN Salto Apepiqui

ES

RPPN Cacheira Alta

MG

APA Belo Oriente

BA

RPPN Eldorado (RPPN Mutum)

BA

RPPN Santa Ana

ES

RPPN Cachoeira da Fumaça

MG

RPPN Terras do Morro Grande

BA

RPPN Estância manacá

BA

RPPN Santa Elisa (RPPN Consul Emilton Moreira Rosa)

ES

RPPN Cafundó

MG

RPPN (Futura) no proj. Conservador d. Águas apoiada p. criação

BA

RPPN Fazenda Bianca

BA

RPPN Santo André

ES

RPPN Dom Pedro

MG

RPPN 2 irmãos

BA

RPPN Fazenda Bohemia

BA

RPPN Santo Antonio Boa União (Reserva Gravina)

ES

RPPN dos Guaribus

MG

RPPN Albert Heillman

16 17


Relatório Anual 2016

MG

RPPN Alto da Vista

MG

RPPN Isabel e Antonio Xavier

MG

RPPN Terra dos Sabiás

PR

RPPN Vilar do Boi

MG

RPPN Alto da Boa Vista

MG

RPPN Jurerê

MG

RPPN Terra Una

RJ

Reserva Biológica da Praia do Sul

MG

RPPN Alto da Boa Vista II

MG

RPPN Mata do Bugio

MG

RPPN Terras da Madrugada

RJ

APA Fluvial de Porto Real

MG

RPPN Alto do Rio Grande

MG

RPPN Mata do Passarinho

MG

RPPN Vale das Borboletas

RJ

RPPN (Futura) Sítio Cacique

MG

RPPN Alto D'ouro

MG

RPPN Mata do sossego

MG

RPPN Volta Fria

RJ

RPPN Águas Vertentes

MG

RPPN Alto Gamarra

MG

RPPN Mata dos Jacus - Resgate VI

MG

Parque Estadual Serra do Brigadeiro

RJ

RPPN Alexandra

MG

RPPN Alto Gamarra

MG

RPPN Mato Limpo

MG

Parque Municipal de São Lourenço

RJ

RPPN Alvorada de Itaverá

MG

RPPN Alto Moinhos

MG

RPPN Meu Reino Encantado

MG

Parque Nacional da Serra da Canastra

RJ

RPPN Boa Esperança

MG

RPPN Alto Montana

MG

RPPN Mitra do Bispo

MG

Reserva Biológica da Mata Escura

RJ

RPPN Boa Vista

MG

RPPN Alto Montana I

MG

RPPN Mitra do Bispo II

MG, RJ, SP

Parque Nacional do Itatiaia

RJ

RPPN Cabeceira do Cafofo

MG

RPPN Alto Sereno e Bela Vista

MG

RPPN Morada dos Macacos

MS

RPPN Cabeceira do Mimoso

RJ

RPPN Cachoeira das Águas Claras I

MG

RPPN Ana Luíza Belleti rodrigues

MG

RPPN Morro do Elefante

PB

RPPN Gurugy Paus Ferros gleba A

RJ

RPPN Cachoeira das Águas Claras II

MG

RPPN Antonio Padua Rodrigues

MG

RPPN Nascer

PB

APA Barra de Mamanguape

RJ

RPPN Cachoeirinha

MG

RPPN Arara

MG

RPPN Nave da Esperança

PE

Parque Natural Municipal Nascentes do Mundaú

RJ

RPPN CEMAG

MG

RPPN Ave Lavrinhas

MG

RPPN Norberto Custódio Ferreira

PE

Reserva Biológica Mata da Chuva

RJ

RPPN Cisne Branco

MG

RPPN Berço de Furnas

MG

RPPN Ovídio Antônio Pires II

PE

RPPN do Benedito

RJ

RPPN Cláudia

MG

RPPN Berço de Furnas II

MG

RPPN Ovídio Antônio Pires III

PE

RPPN Natural do Brejo

RJ

RPPN Córrego Vermelho

MG

RPPN 'Bom Fim'

MG

RPPN Ovídio Antônio Pires IV

PE

RPPN Serro Azul

RJ

RPPN da Associação dos Taifeiros da Armada

MG

RPPN Bosque dos Samambaiaçus - Resgate V

MG

RPPN Ovídio Antônio Pires V

PE

Reserva Biológica de Saltinho

RJ

RPPN das Orquideas

MG

RPPN Cabeceira do Rio Verde

MG

RPPN Papagaio do Peito Roxo

PE

Parque Natural Municipal Forte de Tamandaré

RJ

RPPN do Ferreiro

MG

RPPN Cachoeira de Roça Grande

MG

RPPN Pico do Peão

PE

RPPN dos Manguezais Josué de Castro

RJ RPPN do Sítio Monte Alegre 1

MG

RPPN Cachoeira do Tombo

MG

RPPN Pousada da Serra

PE

APA Fernando de Noronha

RJ RPPN do Sítio Monte Alegre 2

MG

RPPN Cachoeira dos Garcias

MG

RPPN Quinta dos Cedros

PE

Parque Nacional Fernando de Noronha

RJ

RPPN Dois Peões

MG

RPPN Células Verdes

MG

RPPN Reserva Campina

PI

Parque Nacional da Serra da Capivara

RJ

RPPN dos Aymorés

MG

RPPN Córrego da Onça

MG

RPPN Reserva da Mata

PI

APA Delta do Parnaíba

RJ

RPPN Douglas Vieira Soares

MG

RPPN da Fragalha

MG

RPPN Reserva do Açude

PR

Parque Nacional do Superagüi

RJ

RPPN Ecopreservar Rio

MG

RPPN Dalmúnia

MG

RPPN Resgate I

PR

Parque Natural Municipal Airumã

RJ

RPPN El Nagual

MG

RPPN Fazenda Bulcão

MG

RPPN Resgate II

PR

Parque Natural Municipal Foz do Rio Maurício – Rio Iguaçu

RJ

RPPN Estância Rio do Ouro

MG

RPPN Fazenda Campos Joviano

MG

RPPN Resgate III

PR

RPPN da Pousada Graciosa

RJ

RPPN Fargo

MG

RPPN Fazenda da Picada

MG

RPPN Retiro das Vertentes

PR

RPPN Encantadas

RJ

RPPN Fazenda Bom Retiro

MG

RPPN Fazenda do Córrego Acima

MG

RPPN Rio Grande

PR

RPPN Guartelá

RJ

RPPN Fazenda Flora Real (Recanto do Bugio)

MG

RPPN Fazenda Esplanada

MG

RPPN São Lourenço do Funil

PR

RPPN Meia Lua

RJ

RPPN Fazenda João de Baixo (Regua III)

MG

RPPN Fazenda São Pedro I

MG

RPPN São Paulo

PR

RPPN Morro do Bruninho

RJ

RPPN Fazenda Minas Gerais

MG

RPPN Fazenda São Pedro II

MG

RPPN São Vicente

PR

RPPN Nhandara Guaricana

RJ

RPPN Fazenda Palmital

MG

RPPN Fazenda Serra Negra

MG

RPPN Sauá

PR

RPPN Paisagem Araucária (ONG Preservação)

RJ

RPPN Fazenda Roça Grande

MG

RPPN Fazenda Velha

MG

RPPN Serra da Prata

PR

RPPN Rancho Sonho Meu I e II

RJ

RPPN Fazenda Sambaíba

MG

RPPN Fazenda Vida Nova

MG

RPPN Serra do Ribeirão

PR

RPPN Refúgio Carolina

RJ

RPPN Fazenda São Benedito

MG

RPPN Feliciano M. Abdalla

MG

RPPN Serra dos Criminosos

PR

RPPN Rincão do Paiol (do Capivarizinho)

RJ

RPPN Frilson Matheus Vieira

MG

RPPN Floresta do Pengá

MG

RPPN Serrinha

PR

RPPN São Antônio

RJ

RPPN Granja Coelho Azul

MG

RPPN François Robert Arthur

MG

RPPN Sítio Boa Vista

PR

RPPN Sítio Pedra sobre Pedra

RJ

RPPN Grota do Sossego

MG RPPN Garganta do Registro matricula 1067

MG

RPPN Sítio Mata da Cruz

PR

RPPN Sítio Perna do Pirata

RJ

RPPN Jardim MuKunda

MG

RPPN Garganta do Registro matricula 1068 - 4 fragamentos

MG

RPPN Tabaroa

PR

RPPN Sítio Sossego - Antenor Rival Crema

RJ

RPPN Lençóis

MG

RPPN Gato do Mato

MG

RPPN Terra da Pedra Montada

PR

RPPN Tarumã

RJ

RPPN Madeleine Colaço

18 19


Relatório Anual 2016

RJ

RPPN Marie Camille

RJ RPPN Sítio Watt 1

RS

RPPN Ronco do Bugio

SP

Parque Estadual da Cantareira

RJ

RPPN Mato Grosso II

RJ RPPN Sítio Watt 2

RS

RPPN Santa Bárbara

SP

Parque Estadual da Serra do Mar

RJ

RPPN Mico Leão-dourado

RJ

RPPN Sossego I

RS

Reserva Biológica da Serra Geral

SP

Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo

RJ

RPPN Morro Grande

RJ

RPPN Sossego II

SC

Parque Natural Municipal das Grutas de Botuverá

SP

Parque Natural Municipal Francisco Affonso de Mello

RJ

RPPN Neiva

RJ

RPPN Taquaral

SC

RPPN Amplus Lucidus

SP

RPPN Águas Claras

RJ

RPPN Nossa Senhora da Aparecida

RJ

RPPN Tereza de Ávila

SC

RPPN Amplus Lucidus I

SP

RPPN Bela Aurora

RJ

RPPN Panapaná

RJ

RPPN Terra do Sol e da Lua

SC

RPPN Araucárias Gigantes

SP

RPPN Caiuá

RJ

RPPN Pasto dos Bois e Pedregulho

RJ

RPPN Terra Verde I

SC

RPPN Bacupari

SP

RPPN Capoavinha

RJ

RPPN Patrícia

RJ

RPPN Terra Verde II

SC

RPPN Caetezal

SP

RPPN Encantos da Jureia

RJ

RPPN Pedra Branca

RJ

RPPN Três Morros

SC

RPPN Chacara Edith

SP

RPPN Fazenda Catadupa

RJ

RPPN Quero-quero

RJ

RPPN Vale do Luar

SC

RPPN Chapada Heinz Bahr

SP

RPPN Fazenda São Francisco

RJ

RPPN Rabicho da Serra

RJ

RPPN Verbicaro

SC

RPPN Corredeiras do Rio Itajaí

SP

RPPN Guainumbi

RJ

RPPN Recanto/Reifman

RJ

RPPN Xodó

SC

RPPN das Cascatas

SP

RPPN Parque do Zizo

RJ

RPPN REGUA I

RJ

Parque Estadual da Serra da Concordia

SC

RPPN Irmãs Grimm

SP

RPPN Parque Rio das Pedras

RJ

RPPN Reserva Agulhas Negras

RJ

Parque Municipal da Serrinha do Alambari

SC

RPPN Leão da Montanha

SP

RPPN Pessegueiro

RJ

RPPN Reserva ecológica Mário e Alba Corral

RJ

Parque Nacional da Serra da Bocaina

SC

RPPN Passarim Oxum

SP

RPPN Recanto da Floresta

RJ

RPPN Resgate VIII

RJ

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

SC

RPPN Pedra Branca

SP

RPPN Reserva Canhambora

RJ

RPPN Ribeira e Soledade

RJ

Parque Nacional da Tijuca

SC

RPPN Prima Luna I

SP

RPPN Rio dos Pilões

RJ

RPPN Salto

RJ

Parque Natural Municipal da Taquara

SC

RPPN Refúgio do Macuco

SP

RPPN Rio Vermelho

RJ

RPPN Santa Clara

RJ

Parque Natural Municipal de Araponga

SC

RPPN Rio da Prata do Bugiu

SP

RPPN Rizzieri

RJ

RPPN Santa Dulce de Cima

RJ

Reserva Biológica de Araras

SC

RPPN Rio das Lontras

SP

RPPN Serra dos Itatins

RJ

RPPN Santa Fé

RJ

Reserva Biológica de Tinguá

SC

RPPN Rio das Lontras II

SP

RPPN Sítio Mahayana

RJ

RPPN São Carlos do Mato Dentro

RJ

Reserva Biológica Poço das Antas

SC

RPPN Rio do Cedro

SP

RPPN Taquaral Mata Atlântica

RJ

RPPN São Francisco

RJ

ARIE Itapebussus

SC

RPPN Rio Vermelho

SP

RPPN Travessia

RJ

RPPN São José (Bicho Preguiça)

RJ

Parque Estadual Marinho do Aventureiro

SC

RPPN Rio Vermelho I

SP

Parque Estadual de Jacupiranga

RJ

RPPN Serra de Caramandu

RJ

APA Armação dos Búzios

SC

RPPN Serra do Lucindo

SP

Parque Estadual Jurupará

RJ

RPPN Serra Grande

RJ

APA de Guapi-mirim

SC

RPPN Taipa do Rio Itajaí

SP

APA Santos Continente

RJ

RPPN Sete Flechas

RJ

APA do Cairuçu

SC

RPPN Taipa Rio do Couro

SP

APA Serra do Guararu

RJ

RPPN Sítio Bacchus

RJ

Estação Ecológica da Guanabara

SC

RPPN Vale das Pedras

SP

Parque Estadual da Ilha do Cardoso

RJ

RPPN Sítio Beira-Rio

RJ

Estação Ecológica Tamoios

SC

Parque Nacional de Sao Joaquim

SP

APA Cananeia-Iguape-Peruíbe

RJ

RPPN Sítio Cachoeira Alta

RJ

MONA Cagarras

SC

Parque Nacional do Caparaó

SP

APA Marinha Litoral Norte

RJ

RPPN Sítio Caldeirão

RJ

Parque Nacional Costa dos Corais

SC

Reserva Biológica Sassafrás

SP

Estação Ecológica Tupinambás

RJ

RPPN Sitio da Luz

RJ

Reserva Biológica Guaratiba

SC

Parque Natural Municipal Lagoa do Peri

SP

Estação Ecológica Tupiniquins

RJ

RPPN Sítio Duas Barras (Regua II)

RJ

Reserva Ecológica da Juatinga

SC

APA Anhatomirim

SP

Parque Estadual Laje de Santos

RJ

RPPN Sítio Itacolomy

RJ

RESEX Arraial do Cabo

SC

Estação Ecológica Carijós

SP

RESEX Mandira

RJ

RPPN Sítio Monte Alegre III

RN

Futura UC Municipal do Sapé

SC

Reserva Biológica do Arvoredo

RJ

RPPN Sítio Monte Alegre IV

RN

RPPN Mata de Pitangui Escola das Dunas

SC

RESEX Pirajubaé

RJ

RPPN Sítio Peito de Pomba

RN

RDS Ponta do Tubarão

SE

RPPN Dona Benta e Seu Caboclo

RJ

RPPN Sítio Recreio I (Canto dos Pássaros)

RN

Reserva Biológica Atol das Rocas

SE

RPPN Lagoa Encantada do Morro da Lucrécia

RJ

RPPN Sítio Recreio II (Canto dos pássaros II)

RS

Parque Nacional do Iguaçu

SP

APA da Serra da Mantiqueira

RJ

RPPN Sítio Recreio III

RS

RPPN Maragato

SP

Estação Ecológica dos Chauás

RJ

RPPN Sítio São Jorge/Makaia das Sairinhas

RS

RPPN Mo'ã

SP

Futura UC Municipal Parque do Cânion

RJ

RPPN Sítio Shangri-lá

RS

RPPN Posse dos Franciosi

SP

Parque Estadual Carlos Botelho

20 21


Relatório Anual 2016

MOBILIZANDO PARA

A CIDADANIA SOCIOAMBIENTAL

E POR MELHORES POLÍTICAS

PÚBLICAS

Conforme expresso em seu Manifesto, a Fundação SOS Mata Atlântica acredita que “é urgente convocar

nossa comunidade para o exercício de uma cidadania ambiental, responsável e comprometida com o futuro

do nosso território, o bioma Mata Atlântica, patrimônio da humanidade”.

Para uma atuação efetiva em defesa de Políticas Públicas ambientalmente justas é necessário informar e mobilizar

a sociedade para o exercício da plena cidadania socioambiental, pressionando as estruturas de poder para a efetivação

destas políticas.

Essa vocação se revela em toda a trajetória da Fundação nestes 30 anos. E exemplos não faltam.

ESTÃO TIRANDO O VERDE DA NOSSA TERRA

O primeiro movimento para despertar e informar a população

ocorreu assim que a ONG começou a funcionar.

Havia muito a fazer: era preciso profissionalizar pessoas

para conhecer melhor a floresta ameaçada; era necessário

ter capacidade técnica para influenciar políticas

públicas e criar modelos e metodologias que pudessem

ser replicados no Brasil; era preciso envolver as comunidades

locais, iniciar plantios em áreas ameaçadas e

degradadas, mapear os remanescentes nos estados

atlânticos. Mas era especialmente importante mobilizar

a população para o reconhecimento da Mata Atlântica.

A primeira e mais marcante campanha da Fundação voltou-se para que fosse incorporado definitivamente o termo

“Mata Atlântica” ao vocabulário das pessoas, ao reforçar a importância dessa floresta com a imagem da bandeira

brasileira perdendo seu verde, ao som de seu hino. “Estão Tirando o Verde da Nossa Terra” era a mensagem. A

criação foi voluntária – em uma articulação com o Grupo Estado e a agência de publicidade DPZ – assim como

foi gratuito o espaço cedido em jornais, revistas, outdoors, televisão, rádio e outras mídias. A campanha alcançou

grande repercussão: durante os anos de 1987 e 1988, o Brasil conheceria, através da imagem da bandeira que se

desintegrava, os desafios da luta pelos remanescentes dessa floresta.

Desde então, a ousadia de sua comunicação é uma

das marcas da SOS Mata Atlântica. Após o sucesso

da campanha “Estão Tirando o Verde da Nossa Terra”,

foram lançadas diversas campanhas que marcaram

época por inovar, sempre com o apoio voluntário de

agências e empresas, consolidando a vocação da ONG.

Exemplos são as campanhas “Pegadas” (DPZ – 1988);

Respira São Paulo (Merit - 1996); Pulmão (Young & Rubican

- 1998); Cílios (Dez Brasil - 2004), as inusitadas

“Xixi no Banho” (2009), “Vá de Galinha” (2010), “Veteranas

de Guerra” (2012) e “Que se Dane” (2013), da

F/Nazca, e as recentes “Espécies da Mata Atlântica”

(2015) e “A Mata é Nossa Casa” (2016), com a DPZ&T.

Além de grandes campanhas, a área de Comunicação e Relacionamento da Fundação desenvolveu

iniciativas que premiam ideias verdes, como o Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica (foram

realizadas 13 edições até 2014) e os celebrados Concursos de Fotografia e Desenhos; e tem promovido

eventos e exposições em prol da conscientização e da proteção da Mata Atlântica, como o

Viva a Mata (desde 2005), a exposição interativa “Sua Mata, Sua Casa” (2011), e o projeto “A Mata

Atlântica é aqui (2009-2016).

Com seus canais de relacionamento, como as redes sociais, a SOS Mata Atlântica conta, hoje, com

uma comunidade de amigos e seguidores de mais de 2,5 milhões de pessoas.

CONSTITUIÇÃO DE 1988

Acervo SOS Mata Atlântica

O impacto da atuação da Fundação em Políticas Públicas

se faz notar também desde seu nascimento. Logo

em 1986, o primeiro presidente e um dos fundadores

da Fundação SOS Mata Atlântica, Fabio Feldmann, foi

eleito com mais de 46 mil votos como deputado constituinte.

Feldmann abriu mão da presidência da entidade

para assumir o cargo e Rodrigo Lara Mesquita se

tornou o novo presidente da Fundação. Assim, um ano

após o seu nascimento, a SOS Mata Atlântica já ajudava

a escrever o mais importante “pacto” da nossa história

política: a Constituição Brasileira. Esse processo

culminou em 1988, com a promulgação da Constituição

Federal, que reconheceu a Mata Atlântica como

“Patrimônio Nacional”.

22 23


Relatório Anual 2016

PLATAFORMAS AMBIENTAIS

Por mais de 20 anos (de 1989 a 2012), a SOS Mata Atlântica levou às eleições federais, estaduais e municipais

as chamadas plataformas ambientais, sempre desenvolvidas com os voluntários e outros parceiros da instituição.

O documento, atualizado a cada eleição, apresentava desafios socioambientais, separados por agendas, que os

candidatos deveriam incluir em suas plataformas de governo. As plataformas não esgotavam todos os temas, mas

buscavam funcionar como uma referência para o tratamento dessas questões de forma ética e responsável pelos

futuros governantes.

Após a última edição do documento, em 2012, a Fundação passou a buscar uma atuação mais ampla. Além de

fomentar a abordagem das questões socioambientais nos programas de governo, com documentos como a Carta

aos Candidatos, passou a buscar o monitoramento mais direto dos resultados destas ações, em iniciativas como o

Encontro dos Secretários de Meio Ambiente dos Estados da Mata Atlântica (2015 e 2016).

LEI DA MATA ATLÂNTICA

Ao longo dos anos, a SOS Mata Atlântica foi acumulando experiências e conquistas, como a participação, em 1992,

da ECO-92, Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD). O encontro,

com foco no desenvolvimento sustentável, que resultou em importantes definições, como a Carta da Terra; as

convenções de Biodiversidade, Desertificação e Mudanças Climáticas; e a Agenda 21.

Uma das bandeiras históricas da causa da Fundação começou a se consolidar em 2003, quando o projeto da Lei

da Mata Atlântica (PL nº 3.285/92) teve sua primeira aprovação, na Câmara dos Deputados, depois de intensas

negociações e discussões. Em 2006, a Lei da Mata Atlântica foi finalmente aprovada, após um total de 14 anos de

engajamento e mobilização da Fundação, seus parceiros, e diversos setores da sociedade.

DESPOLUIÇÃO DO TIETÊ

No início dos anos 1990, a Rádio Eldorado procurou a SOS Mata Atlântica para falar de um fato curioso que inspirou

uma série de reportagens sobre o Tietê: um jacaré insistia em viver no poluidíssimo trecho do rio na capital

paulista. A repercussão das matérias, a necessidade de cuidar do Tietê e o interesse público levaram a Eldorado e

a SOS Mata Atlântica a levantar a bandeira por um rio vivo e uma cidadania ativa.

Nascia a Campanha pela Despoluição do Tietê, lançada em 1991, que resultou na coleta de 1,2 milhão de assinaturas

por essa causa, impulsionou o governo a iniciar o trabalho de despoluição do rio, e deu origem ao Núcleo União

Pró-Tietê, o embrião dos projetos de água da SOS Mata Atlântica.

“Foi o maior abaixo-assinado da história

do Brasil por uma causa ambiental, numa

época em que não havia internet para

ajudar em sua propagação”

(Mario Mantovani, diretor de Políticas

Públicas da Fundação).

CÓDIGO FLORESTAL

Tibiko/SOS Mata Atlântica

Em 2012, o trâmite do projeto de Lei que alterou o Código

Florestal brasileiro passava por seus momentos

decisivos. O ano foi intensamente marcado pela mobilização

em torno do tema, com forte atuação da Fundação

para evitar retrocessos ambientais – com protestos,

coletas de assinaturas, participação nas sessões no

Congresso, em audiências públicas e eventos sobre o

assunto.

A SOS Mata Atlântica também realizou uma grande

manifestação no Viva a Mata, e apoiou o movimento

Floresta Faz a Diferença, participando de campanhas

como o “Cartão Vermelho aos Parlamentares que Querem

Piorar o Código Florestal” e “Não Vote em quem

Votou Contra as Florestas”.

A população mostrou nas urnas seu veto ao Código Florestal: 75% dos candidatos “cartão vermelho” (que votaram

pelo enfraquecimento do Código e disputavam o cargo de prefeito) não foram eleitos. Apesar das mobilizações e

milhões de assinaturas recolhidas, foi realizada a aprovação da medida que enfraqueceu o Código, com apenas 9

vetos. O trabalho em defesa da legislação ambiental continua, e a Fundação mantém seu compromisso de fiscalizar

o cumprimento da lei com diversas ações, como o acompanhamento da implementação do Cadastro Ambiental

Rural (CAR), um dos mecanismos previstos no novo Código. A mobilização da sociedade civil e de cientistas em

torno desse tema foi uma das maiores vitórias do movimento ambientalista nos últimos anos.

Acervo SOS Mata Atlântica

24 25


Relatório Anual 2016

LINHA DO TEMPO

Conheça (ou lembre) capítulos marcantes da história da SOS Mata Atlântica:

Imagens: acervo SOS Mata Atlântica

1986

Nascimento da

Fundação SOS

Mata Atlântica.

1988

Promulgação da Constituição

Federal, com reconhecimento

da Mata Atlântica

como um “patrimônio

nacional”.

Fundação inicia projetos

na região do Lagamar,

maior área contínua de

Mata Atlântica no país.

1990

Publicação do Primeiro Atlas da

Mata Atlântica em parceira com o

INPE e o Ibama, com patrocínio do

Bradesco Cartões.

Edição do Decreto Federal 99.547,

que veta o corte e a exploração da

vegetação de Mata Atlântica.

Criação do Fórum de ONGs

Brasileiras preparatório para a

ECO-92.

1992

Lançamento dos dados do

Atlas da Mata Atlântica

na ECO-92.

O Conselho Nacional do

Meio Ambiente aprova o

conceito Domínio Mata

Atlântica, estendendo a

proteção à vegetação em

regeneração.

Criação da Rede de ONGs

da Mata Atlântica.

1994

Doação do primeiro

viveiro de mudas nativas

para a Escola Agrícola de

Iguape (SP).

1996

Criação do Polo Ecoturístico

do Lagamar.

Lançamento da campanha

“Respira São Paulo”,

contra a poluição do ar na

cidade.

1986

Lançamento da Campanha

“Estão Tirando o Verde

da Nossa Terra”, que se

tornou uma das marcas do

movimento ambientalista

no Brasil.

1989

Lançamento da primeira

Plataforma Ambiental aos

candidatos à Presidência.

1991

Implantação da Reserva da

Biosfera da Mata Atlântica

em vários estados brasileiros.

Lançamento da Campanha

pela Despoluição do Tietê,

que originou o Núcleo União

Pró-Tietê e a Rede das Águas.

Lançamento do Plano de

Ação para a Mata Atlântica,

de Ibsen de Gusmão Câmara,

com propostas para atender

às principais necessidades de

conservação do bioma.

1993

O presidente Itamar

Franco edita o Decreto

nº 750, que estabelece

normas para a proteção e

uso sustentável da Mata

Atlântica.

SOS Mata Atlântica lança

o cartão de crédito SOS

Mata Atlântica Bradesco

Visa, principal mecanismo

de filiação à ONG.

1995

Lançamento da Campanha

“Traga seus amigos para a

SOS Mata Atlântica”.

Fundação promove

Seminário Imprensa e Meio

Ambiente.

1997

Primeira regulamentação de

restinga no Estado de São

Paulo.

Lançamento do Programa de

Voluntariado da SOS Mata

Atlântica para capacitação,

militância e mobilização.

Andrea Herrera/SOS Mata Atlântica

26 27


Relatório Anual 2016

Tibiko/SOS Mata Atlântica

1998

Prêmio Muriqui é concedido

à SOS Mata Atlântica

pelo Conselho Nacional da

Reserva da Biosfera da

Mata Atlântica.

2000

Lançamento do Prêmio de

Reportagem sobre a Mata

Atlântica.

Criação do Programa

Clickarvore. Elaboração da

primeira Plataforma

Ambiental aos Municípios,

Prefeitos e Vereadores.

Realização do inventário

dos recursos florestais da

Mata Atlântica com

participação da Fundação.

2002

Criação do Programa de Incentivo às

Reservas Particulares do Patrimônio

Natural (RPPNs) da Mata Atlântica.

Criação da União pela Fauna da Mata

Atlântica, em parceria com a Rede

Nacional de Combate ao Tráfico de

Animais Silvestres.

Lançamento da campanha “Mata

Atlântica: Vote para Proteger”, envolvendo

eleitores com a proposta de

inclusão da temática ambiental na

escolha dos candidatos.

2003

Aprovação da Lei da Mata

Atlântica. Lançamento do

Atlas dos Municípios da

Mata Atlântica.

2005

Realização da primeira

edição do evento “Viva a

Mata”, no Parque

Ibirapuera, em São Paulo.

2007

Lançamento do Fundo Costa

Atlântica para apoio às

atividades das áreas protegidas

marinhas.

Criação da Frente Parlamentar

Ambientalista. Implantação do

Centro de Experimentos

Florestais SOS Mata Atlântica –

Brasil Kirin.

Criação do Programa “Mata

Atlântica vai à Escola”.

1999

Criação da Aliança para a

Conservação da Mata

Atlântica em parceria com a

Conservação Internacional

(CI-Brasil).

Premiação do Polo

Ecoturístico do Lagamar pela

Revista americana “Condê

Nast Traveler” como melhor

projeto de planejamento de

destino ecoturístico.

Ocupação do Congresso

Nacional por 250 crianças

com desenhos e mensagens

em favor da Mata Atlântica,

após campanha que percorreu

13 capitais.

2001

Lançamento do programa

Plantando Cidadania, de

capacitação para voluntariado

empresarial e

escolar.

Lançamento da campanha

“Faça as Leis com suas

Próprias Mãos – Assine

pela Mata Atlântica”, pela

aprovação do Projeto de

Lei da Mata Atlântica, em

parceria com a Rede de

ONGs da Mata Atlântica.

1991

Implantação da Reserva

da Biosfera da Mata

Atlântica em vários

estados brasileiros.

Lançamento da Campanha

pela Despoluição

do Tietê, que originou o

Núcleo União Pró-Tietê e a

Rede das Águas.

Lançamento do Plano de

Ação para a Mata Atlântica,

de Ibsen de Gusmão

Câmara, com propostas

para atender às principais

necessidades de conservação

do bioma.

2004

Criação do Programa

Florestas do Futuro.

Implementação do

Observatório Parlamentar

da Mata Atlântica.

Lançamento do título de

capitalização Pé Quente

Bradesco-SOS Mata

Atlântica.

2006

Sanção da Lei da Mata

Atlântica, após 14 anos de

tramitação.

Criação do Programa

Costa Atlântica.

2008

Inauguração dos Viveiros

Comunitários SOS Mata

Atlântica em Piracicaba

(SP) e Campinas (SP).

Lançamento da Aliança

para Conservação

Marinha em parceria com

a CI-Brasil.

28 29


Relatório Anual 2016

Imagens: acervo SOS Mata Atlântica

2009

Lançamento do Projeto itinerante

“A Mata Atlântica é Aqui”

(caminhão adaptado para educação

ambiental que percorre as cidades).

Campanha “Xixi no Banho” é

lançada e conquista milhares de

simpatizantes no Brasil e no mundo.

Lançamento do Programa “Mata

Atlântica & Pesca: Diagnóstico e

Ordenamento Participativo da Pesca

Amadora” no Complexo do Lagamar.

2011

Lançamento da Campanha

“Meu Ar, Minha Água,

Minha Árvore, Meu

Ambiente, Mata Atlântica”.

Exposição interativa “Sua

Mata, Sua Casa”, para

celebrar os 25 anos da

Fundação.

2013

Fundação passa a atuar com

três frentes: Florestas, Mar

e Cidades. Lançamento do

jogo 3D SOS Mata Atlântica

para Facebook e smartphones.

Criação do Fundo Juatinga-Cairuçu.

Workshop para contribuir na

elaboração de um anteprojeto

da Lei do Mar.

2014

Fundação promove diversas ações para

enfrentamento da crise hídrica, como o

seminário “Rio Tietê como alternativa

de água para São Paulo”.

Lançamento da Carta aos Candidatos e

da campanha #SOSParquesdoBrasil.

Lançamento da cartilha “Uma Lei para o

Mar: Uso e Conservação para Benefício

de Todos”. Mobilização “Sem florestas,

não há água”.

2016

SOS Mata Atlântica celebra 30 anos e renova missão

institucional: “Inspirar a sociedade na defesa da Mata

Atlântica”.

Lançamento da campanha “Saneamento Já”. Compromisso

pelo desmatamento ilegal zero ganha apoio

dos 17 Estados da Mata Atlântica.

Lançamento da publicação “25 Anos de Mobilização:

O retrato da qualidade da água e a evolução dos

indicadores de impacto do Projeto Tietê”

Fundação fecha parceria com o Fluminense e ganha

logo nas camisas do time.

Fundação lança sua campanha de 30 anos: A Mata é

a Nossa Casa.

2010

Publicação do “Plantando

Cidadania”, guia do educador

ambiental. Realização de

diversas manifestações no

Brasil contra as alterações no

Código Florestal.

Lançamento da rede social

“Conexão Mata Atlântica”.

Lançamento da Campanha

“Vá de Galinha”.

Criação de uma “Praia do

Tietê”, a fim de chamar

atenção da sociedade para a

importância do rio e de sua

despoluição.

2012

Lançamento das campanhas “Mangue Faz

a Diferença” e “Veteranas de Guerra”.

Fundação é vencedora do Prêmio

Greenbest, na categoria ONG.

Lançamento da publicação “25 Anos de

Mobilização”.

2015

SOS Mata Atlântica celebra 15 anos de Restauração

Florestal. Lançamento do edital de apoio a

UCs municipais.

Lançamento do hotsite interativo “Aqui Tem

Mata?”

Lançamento da campanha e websérie “Espécies

da Mata Atlântica”, com histórias reais de

engajamento.

“Viva a Mata” é realizado no Rio de Janeiro pela

primeira vez. Encontro inédito reúne secretários

de estados da Mata Atlântica e gera a carta “Uma

Nova História para a Mata Atlântica”.

Fundação realiza expedição pelo Rio Doce após

tragédia com a barragem de dejetos em Mariana

(MG).

30 31


Políticas

Públicas

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

COMPROMISSO PELA

MATA CHEGA A TODOS OS

ESTADOS DO BIOMA

MATA, ÁGUA, CLIMA

E MAR

Além do aniversário de 30 anos da Fundação, 2016

trouxe outros motivos para comemorar.

Em maio, durante o Viva a Mata 2016, um encontro reuniu

representantes dos Estados da Mata Atlântica para

reafirmar o compromisso para um esforço conjunto de

preservação e restauração do bioma.

O II Encontro dos Secretários de Meio Ambiente dos

Estados da Mata Atlântica, que teve a presença do

Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, apresentou

ações, desafios e resultados obtidos desde a primeira

reunião, no ano anterior, também realizada no Rio,

quando foi elaborada a carta “Nova História para a

Mata Atlântica”.

“A SOS Mata Atlântica tem um histórico de

trabalho com Estados em diversas frentes que

resultou em instrumentos fundamentais, como

a Lei da Mata Atlântica e os Planos Municipais.

Agora, com estes Estados estamos construindo

uma nova história, em meio a um momento

político bastante difícil, daí a importância de

propostas unificadoras como esta”

(Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas

da Fundação SOS Mata Atlântica).

Fotos: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

Com os dados do projeto Atlas dos Remanescentes

Florestais da Mata Atlântica, a Fundação enviou

ao Governo do Paraná pedido de moratória

contra o desmatamento no Estado. No ofício, a ONG

solicitou a interrupção da concessão de licenças e autorizações

para a supressão de vegetação do bioma no

Estado até 31 de dezembro de 2018.

A Campanha Saneamento Já, que mobiliza a população

pelo direito ao saneamento básico universal, ao esgoto

tratado para todos, e à água limpa em rios e praias

brasileiros, foi um dos focos da atuação da Fundação

na área de políticas relativas ao cuidado com a água.

Também foi realizada a entrega de laudo independente

sobre a qualidade da água do Rio Doce no Congresso

Nacional, no início do ano, e de relatório sobre o histórico

de mobilização em torno do Rio Tietê ao governador

de São Paulo, Geraldo Alckmin, em novembro (saiba

mais na seção “Cidades e Água”).

Para a proteção desta floresta, é também essencial

a atuação dos municípios, em especial

por meio dos Planos Municipais de Mata

Atlântica (PMMAs), previstos na Lei da Mata

Atlântica. Ao fim de 2016, o programa que fomenta

PMMAs já havia mobilizado 231 municípios

para a produção do documento. Destes,

88 já se encontram em algum estágio da construção

de seu PMMA (em elaboração, concluído

ou em implementação).

“Privilegiado por suas condições naturais, o Brasil

tem no Acordo de Paris uma grande oportunidade

para se lançar com determinação e competência

em um novo ciclo de desenvolvimento para a

agricultura, a indústria extrativa, a manufatura e

o setor de serviços, sempre orientado pela ciência,

tecnologia e inovação”

Com a incorporação de representantes de Goiás e Mato Grosso do Sul, o documento tem agora

a assinatura dos 17 secretários de Estados da Mata Atlântica, em um acordo coletivo que

Fotos: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

(Pedro Passos, presidente da

SOS Mata Atlântica).

prevê a ampliação da cobertura vegetal nativa e busca do desmatamento ilegal zero na Mata

Atlântica até 2018.

A ONG atuou ainda com parceiros pelas políticas para

o Clima, exigindo a homologação urgente do Acordo

de Paris, que foi ratificado pelo governo brasileiro em

setembro. Entre as principais medidas brasileiras para

atingir a meta de reduzir em 43% suas emissões de gases

de efeito estufa até 2030 está a restauração e reflorestamento

de 12 milhões de hectares, o que equivale à

metade da área do estado de São Paulo.

34 35


Relatório Anual 2016

Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da SOS

Mata Atlântica, realizou apresentações na 22ª Conferência

das Partes de Mudanças Climáticas (COP-22),

em Marrakesh, no Marrocos. A conferência, embora

não tenha registrado novos avanços significativos, essencialmente

cumpriu seu papel de reafirmar a adesão

dos países ao Acordo de Paris e determinar a agenda de

trabalho para os próximos anos. Mantovani abordou a

expertise da Fundação na área de restauração florestal,

tema essencial ao alcance da meta climática.

Com mais de 20 organizações ambientais e científicas,

a SOS Mata Atlântica atuou na campanha “Proteja as

espécies ameaçadas”, pelo retorno da proteção às espécies

de água doce e salgada. A mobilização rendeu

bons frutos: a Justiça Federal determinou a volta da

Portaria nº 445 de 2014 do Ministério do Meio Ambiente

– também conhecida como a Lista de Espécies

Aquáticas Ameaçadas de Extinção – que estava suspensa

temporariamente, por solicitação de entidades

do setor pesqueiro.

CÓDIGO FLORESTAL

Frente Parlamentar Ambientalista

A SOS Mata Atlântica é coordenadora da Sociedade Civil nas Frentes Parlamentares Ambientalistas, que mobilizam

deputados e senadores, no Congresso Nacional e nos Estados, para temas relacionados à agenda socioambiental

– como água, clima, conservação marinha e populações tradicionais, configurando espaços de formação

dos políticos e da sociedade. Em 2016, a Frente Nacional contabilizou com a adesão de 263 deputados e 16

senadores. E 16 dos 17 Estados da Mata Atlântica contam com Frentes Estaduais. No ano, foram realizados no

Congresso 14 eventos seguidos de debate sobre temas socioambientais. A Fundação também monitora projetos

e leis importantes para o meio ambiente no Congresso. Em 2016, foram acompanhados 36 projetos em temas

como clima, mar, resíduos, licenciamento ambiental, Unidades de Conservação, entre outros.

EM DEFESA DO

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

O

ano de 2016 trouxe preocupação com o futuro

do Licenciamento Ambiental. Mesmo com a

recente tragédia ambiental ocorrida em Mariana

(MG), com um rompimento de uma barragem

de rejeitos da mineradora Samarco, acarretando a perda

de vidas e prejuízos econômicos e ambientais sem

precedentes, o Congresso Nacional prosseguiu com a

tramitação do polêmico substitutivo do deputado federal

Mauro Pereira (PMDB/RS) ao PL 3729/04. O texto,

duramente criticado por especialistas, ambientalistas e

ONGs, isenta e simplifica o processo de licenciamento

ambiental, significando, na prática, o fim do processo.

A Fundação atuou em defesa do Licenciamento Ambiental,

emitindo alertas e notas, além de participar

de mobilizações contra este retrocesso. Mais de 250

organizações da sociedade civil manifestaram repúdio

ao projeto, apontando que, se aprovado, ele será uma

“fábrica de Marianas”.

Em dezembro, a Fundação SOS Mata Atlântica publicou

nota alertando que a proposta contraria o

interesse público, ao permitir a dispensa e a simplificação

do licenciamento, sem critérios ou diretrizes

gerais da União, o que fere princípios constitucionais

e cria insegurança jurídica, sem resolver

o problema fundamental. Precisamos permanecer

atentos e mobilizados contra esse desmonte da

legislação que protege o meio ambiente e a vida.

O

Filme “A Lei da Água: Novo Código Florestal”

foi disponibilizado para acesso livre na internet.

O longa tem direção de André D’Elia, com

produção executiva de Fernando Meirelles, e retrata a

polêmica sobre as mudanças na legislação que prevê

a importância das florestas para a conservação dos recursos

hídricos no Brasil, nas propriedades rurais e cidades

brasileiras.

A produção é da Cinedelia e a co-produção da O2

Filmes.

Além disso, a SOS Mata Atlântica lançou documentário

“Cumpra-se”, que aborda os 4 anos do novo Código

Florestal. Com direção de André D’Elia, o curta-metragem

mostra porque Caxias do Sul se tornou referência

no país na implementação do Cadastro Ambiental Rural

(CAR). O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é uma

obrigação para todos os proprietários e posseiros de

imóveis rurais.

Configurando um avanço neste tema, a Fundação e o

Serviço Florestal Brasileiro (SFB) assinaram no fim de

novembro um acordo de cooperação técnica que permitirá

a definição de ações e de políticas públicas voltadas

à recuperação, conservação e ao planejamento

ambiental e econômico do desenvolvimento na Mata

Atlântica. A medida é inédita e está baseada no uso de

dados do Sistema Federal de Cadastro Ambiental Rural

(Sicar) e do monitoramento sobre o estado da vegetação

nativa realizado pela SOS Mata Atlântica desde

1990, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas

Espaciais (INPE).

Sem fins lucrativos, e produzido com financiamento

coletivo e parcerias entre o Instituto

Socioambiental (ISA), WWF-Brasil, Fundação

SOS Mata Atlântica, Instituto Democracia e

Sustentabilidade (IDS) e Bem-Te-Vi Diversidade,

o documentário foi exibido em 14 salas de

cinema de todo o Brasil, além da produção de

1.500 cartilhas que foram distribuídas em debates

com especialistas durante as exibições do

filme. Os produtores de “A Lei da Água” destinaram

a verba arrecadada em prol de exibições

em escolas públicas e ONGs – foram mais de

400 exibições gratuitas, com uma estimativa

de público de 20.000 espectadores.

36 37


Florestas

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

30 ANOS, MAIS DE 36

MILHÕES DE MUDAS

Os projetos de restauração florestal da Fundação

SOS Mata Atlântica já se destacam entre os que

mais contribuíram para a reabilitação do bioma

no País. Com a proposta de promover a integração entre

produção rural e conservação do meio ambiente,

a ONG foi responsável pelo plantio de mais de 36 milhões

de mudas de árvores nativas, equivalente a uma

área de 21.228 hectares, aproximadamente o tamanho

da cidade de Recife (PE). Bradesco Seguros e Bradesco

Cartões são as principais empresas parceiras dos projetos

de restauração da Fundação, com o patrocínio de

mais de 30 milhões do total de mudas plantadas. Atualmente,

a ONG é uma das poucas organizações brasileiras

com capacidade de concretizar projetos de larga

escala nessa área.

BENEFÍCIOS DA

RESTAURAÇÃO FLORESTAL

NA PRÁTICA

A

coordenação dos programas de Restauração Florestal é feita no Centro

de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin (CEF),

em Itu (SP), referência em trabalhos de restauração e conservação dos

recursos florestais, atuando nas linhas de restauração florestal e conservação

de recursos naturais, pesquisa e experimentação, capacitação e formação, e

educação ambiental e mobilização. Com um viveiro próprio, o CEF produz até

750 mil mudas de 110 espécies nativas da Mata Atlântica por ano.

Foto: Marcelo Trad/SOS Mata Atlântica

“Nosso histórico mostra que há sinergia entre

ambientalistas e produtores rurais, conservação e

produção. Quando são ultrapassadas as barreiras da

divergência, surge um modelo moderno, que ressalta

a importância dos benefícios para todos, para o meio

ambiente e a qualidade de vida” (Rafael Fernandes,

Gerente de Restauração Florestal).

A restauração florestal é executada também no interior do Centro de Experimentos Florestais, e graças à

parceria com pesquisadores, em 2016 foram constatados e divulgados resultados deste trabalho, como o

reaparecimento de mais de 120 espécies de aves – um aumento de 140% no número de espécies, incluindo

aves ameaçadas como a curica (Amazona amazonica) e a cabeça-seca (Mycteria americana) – e até de

uma onça parda na região. Além disso, a oferta de água aumentou na área de 386 hectares onde ocorre o

reflorestamento, evidenciando que a proteção e recuperação da floresta traz benefícios para as espécies

e para os serviços ambientais.

Nascido em 2000, a partir da ideia inicial de que internautas poderiam doar mudas através de um simples

clique, o projeto Clickarvore já beneficiou 508 municípios em 9 Estados, com mais de 29,5 milhões de mudas,

somando mais de 17 mil hectares restaurados. Em 2016, foram doadas mais de 410 mil mudas.

Já o programa Florestas do Futuro (lançado em 2004) atua com restauração de áreas degradadas. Em sua

história, o programa já contemplou 46 municípios em 5 Estados, recuperando uma área de 2.600 hectares com

o plantio de mais de 5,5 milhões de mudas. Em 2016, foram plantadas mais 814.619 mudas em 10 diferentes

projetos.

Cabeça-seca (Mycteria americana); foto: Marco Silva / Divulgação UFSCar.

Com tantas aves à vista, o Centro realizou em novembro,

a 1ª edição de Birdwatching no local. Um total de

30 pessoas, dentre entusiastas da observação de aves,

pesquisadores e a equipe da Fundação e da Save Brasil,

se reuniram em Itu e avistaram mais de 60 espécies de

aves em apenas 3 horas.

O Centro também promove eventos, sedia projetos de

educação ambiental voltados a escolas e grupos e recebe

visitantes. Em 2016, o local atendeu a 4.583 pessoas

em programas de visitação e educação. Em toda a

sua história, o CEF recebeu cerca de 44 mil visitantes e

apoiou 26 projetos de pesquisa.

40 41


Relatório Anual 2016

3.429 MUNICÍPIOS COM

A MATA MONITORADA

O estado de Minas Gerais teve o maior índice de desmatamento, com decréscimo de 7.702 ha (alta de

37% na perda da floresta), revertendo um cenário positivo, pois vinha de dois anos de queda nos níveis

de desmatamento. O segundo lugar ficou com a Bahia, com 3.997 ha desmatados, 14% a menos do que

o período anterior. Já o Piauí, campeão de desmatamento entre 2013 e 2014, ocupa agora o terceiro

lugar, após reduzir o desmatamento em 48%, caindo de 5.626 ha para 2.926 ha.

A

Fundação também contabiliza 3.429 municípios com seus remanescentes de Mata Atlântica monitorados

no projeto Atlas da Mata Atlântica, que conta com parceria do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

(Inpe), o patrocínio de Bradesco Cartões e execução técnica da empresa de geotecnologia Arcplan.

A partir dos dados do Atlas também foram divulgados mapeamentos e estudos

especiais da Mata Atlântica:

1

Comparativo 1986-2014 (31/03/16);

2

Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica 2014-2015 (25/05/16);

3

Atlas do Estado de São Paulo com precisão de 1 hectare (05/06/16);

4

Atlas da cidade de Curitiba com precisão de 1 hectare (12/08/16);

O Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata

Atlântica – que apresenta o resultado do mapeamento

e monitoramento da floresta e seus ecossistemas

associados – teve sua primeira edição lançada

em 1990. Durante sua história, o Atlas passou

por diversas evoluções tecnológicas e de metodologia,

e suas atualizações foram sendo divulgadas

cada vez com menor intervalo, consolidando-o

como a principal ferramenta de conhecimento da

Mata pela sociedade.

5

6

Estudo comparativo mostrando que a qualidade da água no Rio Tietê é maior onde há maior

cobertura vegetal (30/09/2016);

Atlas dos Municípios da Mata Atlântica 2016, com situação dos 3.429 municípios da floresta,

incluindo rankings de desmatamento (02/12/16);

Foram registrados 2.607 downloads dos arquivos vetoriais (shapefiles) do mapeamento do projeto em 2016, para

fins de pesquisa científica, controle e fiscalização.

Os dados de 2016 sobre a situação da Mata Atlântica no Brasil, referentes ao período de 2014 a 2015, foram publicados

em maio, no âmbito das ações do Dia da Mata Atlântica.

Sete dos 17 estados da Mata Atlântica tiveram desflorestamento menor do que 100 hectares –sendo considerados

em nível de desmatamento zero. No geral, porém, o estudo apontou desmatamento de 18.433 hectares (ha), ou

184 Km 2 , um aumento de 1% com relação período anterior.

As informações sobre a situação da Mata Atlântica em sua cidade podem ser consultadas de forma interativa no

hotsite Aqui Tem Mata, atualizado a cada edição do Atlas. Lá o internauta descobre de forma rápida e com infográficos

a situação da Mata Atlântica e de formações vegetais associadas – como mangues e restinga – na região

onde mora.

Acesse: www.aquitemmata.org.br

42 43


Relatório Anual 2016

UNIDADES DE

CONSERVAÇÃO MUNICIPAIS

O apoio da Fundação SOS Mata Atlântica e do Bradesco será importante para o fortalecimento

de áreas protegidas como o Parque Natural Municipal das Grutas de Botuverá, em

Santa Catarina, única UC do Estado que protege cavernas; a RPPN Airumã, em Curitiba (PR),

que preserva área de Mata Atlântica nativa em meio a uma região urbana de colonização italiana;

e a Reserva Biológica Mata da Chuva, em Bonito (PE), essencial para o abastecimento

de água na região, por sua elevada cobertura florestal e presença de nascentes contribuintes

para a Bacia Hidrográfica do Rio Una, uma das principais de Pernambuco.

Como parte das comemorações dos 30 anos, a

Fundação SOS Mata Atlântica anunciou os 24

projetos aprovados pelo edital para o apoio a

Unidades de Conservação (UCs) Municipais, que visa

estimular o fortalecimento da gestão ambiental nas

cidades e o investimento em medidas pela proteção e

uso sustentável do ambiente. Em julho, foi realizada a

reunião inicial com os responsáveis pelos projetos, que

já estão executando suas atividades.

Bradesco Cartões e Bradesco Seguros, que patrocinam

diversos projetos da Fundação SOS Mata Atlântica,

destinam os recursos às UCs na área de Floresta (14

projetos), por meio do Programa de Áreas Protegidas

da Mata Atlântica. Já os recursos para as UCs municipais

costeiras e marinhas (10 projetos) são destinados

pela Repsol Sinopec Brasil, que patrocina projetos

de conservação destes ambientes através do Programa

Costa Atlântica da Fundação.

UCs Municipais apoiadas pelo Edital em área de Floresta

ESTADO UC ÁREA (hectares) APOIO

ES APA Maciço Central de Vitória 1100,00 apoio à gestão ou implementação

MG

Futura RPPN no projeto Conservador

das Águas

43,39 apoio à gestão ou implementação

MG APA Belo Oriente 18308,83 apoio à gestão ou implementação

PE REBIO Mata da Chuva 174,40 apoio à gestão ou implementação

PE PNM Nascentes do Mundaú 34,00 apoio à gestão ou implementação

PR PNM Airumã 3,00 apoio à gestão ou implementação

PR

PNM Foz do Rio Maurício – Rio

Iguaçu

603,00 apoio à gestão ou implementação

RJ Futura RPPN Sitio Cacique -- apoio à gestão ou implementação

RJ APA Fluvial de Porto Real 765,00 apoio à gestão ou implementação

RN Futura UC Municipal do Sapé -- criação

SC PNM das Grutas de Botuverá 17,91 apoio à gestão ou implementação

SP

Futura UC Municipal Parque do

Cânion

-- criação

SP PNM Fazenda do Carmo 449,78 apoio à gestão ou implementação

ES APA Maciço Central de Vitória 1100,00 apoio à gestão ou implementação

Foto: Gisele C. Sessegolo

44 45


Relatório Anual 2016

PARQUE NACIONAL

DA TIJUCA

Foi iniciada a implantação do projeto “Parque Nacional

da Tijuca: Horizonte 2030”, que visa construir

uma visão de longo prazo para o fortalecimento e a

sustentabilidade de um dos Parques Nacionais mais emblemáticos

do Brasil: O Parque Nacional da Tijuca (PNT),

no Rio de Janeiro. A iniciativa é da SOS Mata Atlântica e

do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da

Biodiversidade), em parceria com a EY e a Associação

Amigos do Parque. O Bradesco apoiou a iniciativa.

a estabilidade climática. Essas florestas também incluem

diversos atrativos turísticos de importância nacional e

internacional como o Corcovado, a Vista Chinesa e a Pedra

da Gávea. Além disso, o parque possui diversas áreas

tombadas pelo IPHAN e foi reconhecido pela UNESCO

como Patrimônio Mundial da Humanidade.

A área é o parque nacional mais visitado do Brasil, recebendo,

em média, 3 milhões de pessoas por ano.

Com 3.950 hectares de florestas no maciço central da cidade,

o Parque protege espécies, a água e contribui para

Como parte das atividades do Viva a

Mata 2016 e com vistas a ampliar o engajamento

da sociedade na defesa desse

Parque e de toda a Mata Atlântica, a

Fundação SOS Mata Atlântica também

apoiou uma ação de voluntariado no

Parque Nacional da Tijuca, mobilizando

cerca de 90 voluntários para plantio de

300 mudas de espécies nativas.

Fotos: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

46 47


Mar

Foto: Camila Takahashi/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

PROTEÇÃO DO MAR

E DA COSTA

Um dos principais focos da atuação da área de

Mar da Fundação em 2016, o edital para o apoio

a Unidades de Conservação (UCs) Municipais,

que visa estimular o fortalecimento da gestão ambiental

nas cidades e o investimento em medidas pela proteção

e uso sustentável do ambiente, teve quase metade

das propostas aprovadas voltadas a unidades de

conservação em ambientes costeiros e marinhos.

Floresta

14,58%

Propostas aprovadas segundo ambientes

Mar

10,42%

UCs Municipais Marinhas apoiadas pelo Edital

ESTADO UC ÁREA (HECTARES) APOIO

AL Futura ARIE das Tartarugas /

apoiada para criação

4100,00 Criação

BA PNM Recife de Fora 1968,49 Apoio à implementação/gestão

CE APA Sabiaguaba 1009,74 Apoio à implementação/gestão

CE APA Manguezal da Barra Grande 1260,31 Apoio à implementação/gestão

PE

RPPN dos Manguezais Josué de

Castro

320,34 Apoio à implementação/gestão

PE PNM Forte de Tamandaré 349,00 Apoio à implementação/gestão

RJ ARIE Itapebussus 907,22 Apoio à implementação/gestão

SC PNM Lagoa do Peri 2030,00 Apoio à implementação/gestão

SP APA Serra do Guararu 2560,00 Apoio à implementação/gestão

SP APA Santos Continente 23100,00 Apoio à implementação/gestão

Foto: Wander Roberto/SOS Mata Atlântica

“Isso reflete a importância que as UCs Municipais também têm para auxiliar o Brasil a atingir as suas metas de proteção

do mar e da costa, ambientes hoje muito mal representados no conjunto de unidades de conservação brasileiras”

(Diego Igawa Martinez, biólogo da Fundação).

O Mar está na raiz da Fundação: foi na Ilha do Cardoso,

na Costa Atlântica de São Paulo, que a ONG nasceu.

E desde 2006, com o lançamento do Programa Costa

Atlântica, a SOS Mata Atlântica olha para o mar com

mais atenção e busca promover ações sistemáticas

para a proteção da biodiversidade e o desenvolvimento

sustentável das zonas costeira e marinha associadas à

Mata Atlântica. 2007 foi o ano de lançamento do Fundo

Costa Atlântica e do Fundo pró-Unidades de Conservação

Marinha.

Os recursos para as UCs municipais costeiras e marinhas são destinados

pela Repsol Sinopec Brasil, que patrocina projetos de conservação destes

ambientes através do Programa Costa Atlântica da Fundação.

No total, incluindo os fundos, editais e outras iniciativas, a área de Mar da Fundação contabilizou, até

2016, o apoio à gestão de 44 Unidades de Conservação, e a mais 9 propostas de criação de novas

UCs, totalizando 2.148.024,95 hectares em 11 estados (PI, CE, RN, PB, PE, AL, BA, ES, RJ, SP, SC).

50 51


Relatório Anual 2016

FUNDO COSTA

ATLÂNTICA

FUNDO PRÓ-UCS E CAMPANHAS

Cinco projetos apoiados pelo Fundo Costa Atlântica foram concluídos no ano de 2016:

1

2

3

4

5

Projeto “Caminhos do Quilombo - Programa de fortalecimento do turismo comunitário”, que realizou

diversas oficinas para apoiar o turismo na comunidade do Mandira (Cananéia-SP), além de

reforma do centro comunitário.

Projeto “Avaliação da Efetividade do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos e das Estações

Ecológicas Tupinambás e Tupiniquins, litoral do Estado de São Paulo”, que realizou avaliação da

biodiversidade nessas áreas, envolveu gestores e conselhos na avaliação da efetividade de gestão

e estabeleceu as bases para monitoramento da biodiversidade e de espécies invasoras.

Projeto “Ilha sustentável” (Delta do Parnaíba - PI), que fomentou a comercialização dos produtos

derivados da biodiversidade local de forma sustentável, com capacitações em produção e vendas,

realização de feiras agroecológicas e implantação de uma unidade de beneficiamento de frutos.

Projeto “Do sertão ao mar: turismo de base comunitária na Ponta do Tubarão” que reativou o grupo

de turismo da Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Ponta do Tubarão, melhorou a sinalização

e promoveu ações para consolidação do roteiro turístico na reserva.

Proposta de capacitação de guias de pesca e outros atores envolvidos no segmento da pesca esportiva

no complexo lagunar-estuarino de Iguape e Cananéia, Sudeste do Brasil, que promoveu a

capacitação de guias de pesca para contribuir para a prática da pesca amadora responsável no

Lagamar paulista. Em 2016, já havia reunido mais de 100 pessoas ligadas ao segmento da pesca

amadora na região e atingiu um público ainda maior por meio dos materiais educativos produzidos.

O Fundo Costa Atlântica contabiliza em sua história o lançamento de 7 editais e o apoio a 37

projetos em 10 Estados, contribuindo com a proteção de 1.675.851 hectares na costa brasileira.

O

Fundo de Apoio às Unidades de Conservação

Marinha apoiou 6 UCs em 2016: Reserva Biológica

do Atol das Rocas, Estação Ecológica de

Guanabara, Área de Proteção Ambiental de Guapi-Mirim,

Reserva Ecológica de Juatinga, Área de Proteção

Ambiental de Cairuçu, Área de Proteção Ambiental

Costa dos Corais.

Um exemplo da importância deste Fundo para as UCs

é a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos

Corais, que conta com recursos da Fundação Toyota

do Brasil e apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação

da Biodiversidade (ICMBio) e de parceiros

locais. Em outubro, cerca de 100 especialistas e pesquisadores

estiveram em Tamandaré, no litoral de Pernambuco,

para o I Seminário de Pesquisa APA Costa

dos Corais, com recursos do Fundo Pró-UCs. A APA

também recebeu diversos outros benefícios durante

o ano, como a capacitação de jangadeiros promovida

pelo Instituto Yandê e a mobilização por uma melhor

gestão de resíduos na região.

Ainda como frutos desse trabalho em parceria, a APA

registrou o nascimento de mais um filhote de peixe-boi

e a devolução de outros filhotes ao ambiente natural.

No que diz respeito às espécies marinhas, a Fundação também apoiou iniciativas importantes como a

campanha “Proteja as espécies ameaçadas”, que conquistou a volta da proteção às espécies aquáticas;

e a campanha pela criação de um Santuário de Baleias no Atlântico Sul, que teve seu pleito rejeitado.

“Não foi dessa vez, mas faltaram apenas 9 votos! No próximo encontro, o debate é aqui no Brasil. E temos

chance de vencer essa batalha pelo Santuário de uma vez por todas”, afirmou Leandra Gonçalves,

bióloga e consultora da Fundação SOS Mata Atlântica.

Foto: Camila Takahashi/SOS Mata Atlântica

52 53


Água

Foto: Acervo SOSMA


Relatório Anual 2016

SANEAMENTO JÁ

OBSERVANDO OS RIOS

Integrando o cuidado com a água, com as praias e

com as cidades, no início de 2016 a Fundação lançou

a campanha Saneamento Já (saneamentoja.org.br),

mobilizando a população pelo direito ao saneamento

básico universal, ao esgoto tratado para todos, e à água

limpa em rios e praias brasileiros. A campanha foi uma

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

soma de esforços entre a Fundação SOS Mata Atlântica,

o Instituto Trata Brasil, a Campanha da Fraternidade

2016 – que chamou a atenção para o direito ao saneamento

básico – e o movimento Água Limpa é Onda,

contando com a parceria de mais de 50 outras organizações,

escolas e grupos que aderiram à iniciativa.

Além de uma petição disponível para assinaturas na

página da campanha, a Fundação realizou eventos de

coletas de assinaturas em diferentes cidades durante

o ano.

• Em fevereiro e abril, a equipe da Fundação foi à Avenida

Paulista coletar assinaturas para a campanha.

• Em abril, as cidades de Florianópolis e Imbituba (SC),

Itanhaém (SP) e Paracuru (CE) também realizaram mobilizações

pela universalização do saneamento básico.

• Em maio, a mobilização foi em Copacabana, durante

o Viva a Mata 2016.

A campanha Saneamento Já também ganhou apoio de

artistas, atletas e famosos nas redes sociais. Personalidades

como Marcio Garcia, Daiane dos Santos, Mauricio

de Souza, Rosana Jatobá e Zeca Pagodinho compartilharam

e convidaram seus seguidores a aderirem à petição

pública pela universalização da coleta e tratamento de

esgoto no Brasil.

No Dia da Água (22 de março), a Fundação divulgou

o levantamento com a medição da qualidade

da água em 183 rios, córregos e lagos de 11 Estados

brasileiros e do Distrito Federal – o mais abrangente

até hoje coordenado pela ONG.

O estudo revelou que 36,3% dos pontos de coleta analisados

apresentam qualidade ruim ou péssima. Apenas

13 pontos foram avaliados com qualidade de água

boa (4,5%) e outros 59,2% estão em situação regular, o

que significa um estado de alerta. Nenhum dos pontos

analisados foi avaliado como ótimo. Os dados divulgados

foram coletados entre março de 2015 e fevereiro

de 2016, em 289 pontos de coleta distribuídos em 76

municípios.

Os dados são originados do projeto Observando os

Rios, que mobiliza e treina voluntários para a coleta e

análise da água em rios, córregos e lagos de suas regiões,

reunidos em grupos voluntários de monitoramento.

Patrocinado pela Ypê, o projeto continuou sua

ampliação em 2016: a iniciativa formou 64

novos grupos de monitoramento, com mais

76 pontos monitorados em 60 rios, mobilizando

novos voluntários em 30 municípios de

8 Estados (Santa Catarina, São Paulo, Minas

Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná,

Bahia e Ceará).

Ao todo, contabilizando os grupos formados

nos anos anteriores, o projeto Observando os

Rios finalizou 2016 com 223 grupos de monitoramento

em atividade, reunindo 3.836 voluntários

atuantes em avaliar a qualidade da água

de 214 rios de 80 municípios em 11 estados da

Mata Atlântica.

Em toda a sua história, a Fundação já formou

mais de 1.000 grupos de monitoramento e mobilizou

mais de 20 mil voluntários nesse cuidado

com a água.

Foto: Instituto Trata Brasil

Foto: Yuri Menezes/SOS Mata Atlântica

56 57


Relatório Anual 2016

TIETÊ VIVO

O Dia do Rio Tietê (22 de setembro) foi marcado por uma série de ações da SOS Mata Atlântica.

Foto: William Lucas/SOS Mata Atlântica

ANÁLISE DA POLUIÇÃO

A Fundação divulgou novos dados sobre a mancha de

poluição no rio: entre agosto de 2015 e julho de 2016, o

trecho considerado “morto” do Tietê teve uma diminuição

de 11,5% e recuou para 137 quilômetros, mantendo-se,

porém, acima dos níveis pré-crise hídrica.

INSTALAÇÃO

Uma intervenção urbana realizada pela Fundação também

levou, no Dia do Tietê, um vaso sanitário e um

jacaré infláveis de mais de 10 metros para a beira do

rio, na altura da Ponte das Bandeiras, com o objetivo

de chamar a atenção da sociedade e das autoridades

sobre o direito ao saneamento básico e a necessidade

de zelar pela qualidade da água dos rios. A intervenção

também teve performance de bailarinos.

SEMINÁRIO INTERNACIONAL

No dia 29 de setembro, o evento “Tietê Vivo: Seminário

Internacional de Recuperação dos Rios Metropolitanos”

fez um balanço sobre o saneamento ambiental em

São Paulo e discutiu alternativas para acelerar a despoluição

do maior rio paulista, abordando os desafios para

o Projeto Tietê e experiências de outros países.

PUBLICAÇÃO

No Seminário foi divulgada a publicação “25 Anos de

Mobilização: O retrato da qualidade da água e a evolução

dos indicadores de impacto do Projeto Tietê”. O

relatório traz a avaliação dos resultados parciais dos esforços

de despoluição e recuperação do rio Tietê, com

dados sobre saneamento, mancha de poluição, qualidade

da água e cobertura vegetal, além de contar a história

de atuação e mobilização e o papel da educação e do voluntariado

em defesa de um dos rios mais importantes

do país. No mesmo dia, a Fundação divulgou um estudo

que evidencia que a qualidade da água do Rio Tietê é

melhor nos locais com maior cobertura vegetal.

ENTREGA AO GOVERNADOR

Para fechar o ano de muitas atividades em defesa do

Tietê, no dia 17 de novembro, o governador de São Paulo,

Geraldo Alckmin, recebeu da Fundação SOS Mata

Atlântica o relatório “25 Anos de Mobilização: O retrato

da qualidade da água e a evolução dos indicadores

de impacto do Projeto Tietê”, junto com recomendações

estratégicas para a 4a. etapa do Projeto de Despoluição

e para avanços no saneamento ambiental das

bacias hidrográficas paulistas.

Acesse a publicação “25 Anos de Mobilização: O retrato da qualidade da água e a evolução dos indicadores de

impacto do Projeto Tietê” em www.sosma.org.br/publicacoes.

DE VOLTA AO RIO DOCE

Foto: Cauê Taborba/SOS Mata Atlântica

A

SOS Mata Atlântica continuou com o olhar voltado

para o Rio Doce, vitimado pelo rompimento

da barragem de rejeitos do Fundão, em Mariana,

em 2015, no maior desastre ambiental do país. A Fundação

promoveu diversas ações, como a publicação de

nota repudiando o acordo firmado entre as mineradoras

Samarco, Vale e BHP Billiton, a União e os Governos dos

Estados do Espírito Santo e Minas Gerais; a entrega no

Congresso de relatório independente sobre a qualidade

da água no Rio Doce, com os resultados da análise realizada

na primeira expedição ao Rio; e o apoio à campanha

Mar de Lama Nunca Mais, que propõe um projeto

de lei para estabelecer normas de segurança para as

barragens destinadas à disposição final ou temporária

de rejeitos de mineração em Minas Gerais.

Um ano após o rompimento da barragem na cidade

de Mariana (MG), a Fundação realizou uma

segunda expedição para avaliar a qualidade da

água na bacia do Rio Doce. A análise constatou

que, de 18 pontos avaliados, 14 pontos de coleta

permanecem sem condições de uso, sendo que

13 continuam sem vida. Outros três se recuperaram.

Em um dos pontos, não foi possível realizar

qualquer verificação, pois está soterrado. A análise

foi realizada de 19 a 28 de outubro, e o estudo

obteve grande repercussão.

“O mais grave desse retorno à bacia do Rio Doce foi constatar que, em primeiro lugar, a contaminação não

cessou. Além disso, passados 12 meses ainda há arrasto de sedimentos por toda a bacia. E notamos como

a presença de vegetação nativa protege a água, pois nos trechos onde existe remanescente de Mata Atlântica,

nas áreas protegidas que não foram arrastadas pela lama, três pontos se recuperaram”

(Malu Ribeiro, coordenadora de Águas da SOS Mata Atlântica).

58 59


Educação e

Conhecimento

Foto: Max Velon-CapimFilmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

A MATA ATLÂNTICA É AQUI

Em 2016, o projeto “A Mata Atlântica é Aqui” encerrou

seu 7° ciclo, marcado por um formato diferenciado:

a circulação de espetáculos cênicos

além das atrações e jogos ligados à educação para a

sustentabilidade, com incentivo da Lei Rouanet e patrocínio

da Repsol Sinopec Brasil e Volkswagen Caminhões

e Ônibus.

O caminhão adaptado pela SOS Mata Atlântica serviu

de palco para apresentações de grupos de teatro com

o meio ambiente como mote, além de contação de histórias,

brincadeiras, encontros e atividades educativas

e culturais. Permanecendo em cada cidade de uma a

duas semanas, o projeto promoveu atividades gratuitas

e destinadas ao público de todas as idades, como palestras,

oficinas, jogos educativos, exposições, exibições

de vídeos e maquete interativa. Com estrutura adequada

para pessoas com necessidades especiais, o projeto

recebeu grupos e escolas, para visitas monitoradas, e

interessados em se tornar voluntários da iniciativa.

Fotos: Capim Filmes/SOSMA

Foto: Capim Filmes/SOSMA

BALANÇO DOS 7 ANOS

O projeto itinerante “A Mata Atlântica é Aqui” surgiu em 2009 com a ousada proposta de um caminhão

de educação ambiental viajando pelas cidades de Mata Atlântica do país.

E foi um sucesso: em seus 7 anos de andanças, o caminhão chegou a um total de 229 localidades

nos 17 Estados da Mata Atlântica, nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Em todos os seus ciclos, o projeto recebeu 853.983 visitantes em 1.544 dias de atividades educativas

e culturais. E envolveu mais de 1.100 parceiros locais e de 80 voluntários.

Realizou mais de 1000 atividades neste período, incluindo performances teatrais ou de dança/música,

contação de histórias, oficinas, palestras, exposições, trilhas e passeios, rodas de conversa, entre

outros.

Em suas andanças por 25 localidades de 8 Estados nas regiões

Sul, Sudeste e Centro-Oeste, focos da iniciativa neste ciclo, o projeto

recebeu 26.409 visitantes em 228 dias de atividades educativas

e culturais. Realizou 67 performances teatrais ou de dança/

música, 102 contações de histórias, 152 oficinas, 49 palestras, 59

exposições, 21 trilhas e passeios, 12 rodas de conversa e 3 plantios

de mudas nativas da Mata Atlântica. Atendeu 273 grupos

(incluindo escolas, escoteiros, igreja e associações) em visitas

monitoradas. Analisou a qualidade da água de 23 rios, córregos

ou lagos. E envolveu 214 parceiros locais e 30 voluntários. No total,

foram 12.119 km rodados pelo caminhão da Fundação.

Atendeu 998 grupos (incluindo escolas, escoteiros, igreja e associações) em visitas monitoradas.

Analisou a qualidade da água de 217 rios, córregos ou lagos.

No total, foram 87.778,2 km rodados pelo caminhão da Fundação.

62 63


Relatório Anual 2016

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO

CENTRO DE EXPERIMENTOS

FLORESTAIS

APRENDENDO COM

A MATA ATLÂNTICA

COMEMOROU 6 ANOS

Já o projeto de educação ambiental da Fundação

com a Natura beneficiou um total de 1.125 estudantes

que visitaram o Centro de Experimentos Florestais

SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin, em Itu (SP)

e participaram de atividades de educação ambiental e

vivências na natureza, como trilha interpretativa e visita

ao viveiro de mudas nativas, ao jardim sensorial e centro

de interpretação.

Todos receberam mudas nativas da Mata Atlântica e

orientações para realizarem ações de plantio na escola

ou no bairro e cada escola participante também desenvolveu

uma ação educativa envolvendo a comunidade

escolar, familiares e comunidade do entorno, com a

temática ambiental. O resultado foi apresentado de diversas

formas pelos alunos, com formas de expressão

como teatro, música, cordel, encenações, contação de

história, exposição performática, entre outros.

Durante o evento de encerramento do projeto, a EMEB

Prof. Veneranda de Freitas Pinto, de Cajamar (SP), foi

contemplada em um sorteio com uma oficina de grafite,

que ocorreu no início de dezembro, com a participação

de um total de 120 estudantes que ajudaram a dar

nova vida ao muro da escola.

O

Aprendendo com a Mata Atlântica é um projeto

de educação ambiental que visa integrar, principalmente,

a comunidade escolar às atividades

de vivências na natureza e à abordagem das questões

ambientais, a fim de inspirar a sociedade na defesa da

Mata Atlântica.

Há 6 anos, o projeto recebe estudantes e grupos de visitantes

no Centro de Experimentos Florestais SOS Mata

Atlântica – Brasil Kirin, para trabalhar a importância da

Mata Atlântica através de atividades lúdicas relacionadas

à questão ambiental, com patrocínio da Brasil Kirin

e apoio da Imperial/Microtur e Bradesco Seguros.

O Aprendendo com a Mata Atlântica contabiliza outros

resultados importantes, como:

• Mais de 36 mil pessoas, entre alunos e professores,

já participaram do estudo do meio.

Em 2016, um total de 4.029 pessoas – entre professores

e estudantes dos ensinos Infantil, Fundamental

e Médio - foram recebidos pelo projeto.

• Atendimento a 150 escolas, 12 universidades e

25 instituições assistenciais, vindos de 26 cidades

da região, de 2010 a 2016.

Em seus 6 anos, mais de 36 mil pessoas foram

beneficiadas e puderam saber mais sobre a importância

da água, da biodiversidade, das praças,

• 88 educadores formados para atuar com educação

ambiental nas escolas de Itu e região.

dos parques e das matas nas margens dos rios

para a nossa qualidade de vida! Conhecimento

• 30 pessoas formadas para elaboração de projetos

de educação ambiental.

Foto: Acervo SOS Mata Atlântica

adquirido através de atividades como a trilha, o

jardim sensorial, o centro de interpretação, a maquete

da mata ciliar, o plantio de árvores nativas

da Mata Atlântica e a visita a um viveiro de mudas

nativas.

• 19 monitores formados com a metodologia de

Vivência na Natureza. (Dentre eles, 07 educadores

abriram uma empresa e atuam no projeto até hoje).

• Oficina de grafite com a participação de 57 pessoas,

entre crianças e adultos.

64 65


Relatório Anual 2016

CONHECIMENTO

Com o objetivo de compartilhar conhecimento em defesa da causa, a Fundação produziu e divulgou

7 estudos estratégicos:

1

2

3

4

5

6

7

Estudo “Expedição pela bacia do Rio Doce” (25/01/2016);

Estudo “Observando os Rios - o retrato da qualidade da água em rios das regiões Sul, Sudeste e

Nordeste do bioma Mata Atlântica e Distrito Federal” (22/03/16);

Estudo “O Novo Código Florestal na Mata Atlântica” (04/05/16);

Estudo “Diagnóstico sobre o voluntariado da Fundação SOS Mata Atlântica e comparação com

o trabalho em demais organizações nacionais e internacionais” (30/08/16);

Estudo “25 Anos de Mobilização - o retrato da qualidade da água e a evolução dos indicadores

de impacto do Projeto Tietê” (22/09/16);

Estudo “II Expedição pela bacia do Rio Doce” (07/11/16);

Estudo “Compensatórias do Rodoanel Metropolitano” (22/12/16).

Alguns desses estudos se tornaram publicações, somando-se aos outros

lançamentos do ano:

• O relatório com dados sobre a implementação do Novo Código Florestal nos

Estados da Mata Atlântica;

A

área de conhecimento da Fundação atuou fortemente

em questões como estudos, posicionamentos

e artigos derivados do Atlas da Mata Atlântica,

da análise da água do Rio Doce e do Rio Tietê. Também

embasou a produção e divulgação de notas públicas,

como a de repúdio ao acordo extrajudicial para reparo de

danos da tragédia em Mariana e a de repúdio ao substitutivo

do deputado federal Mauro Pereira (PMDB/RS) ao PL

nº 3729/04, que flexibiliza e praticamente extingue o Licenciamento

Ambiental.

Até novembro, a Fundação publicou 31 artigos de opinião

em diferentes veículos de imprensa, com temas

Foto: Max Velon-CapimFilmes/SOS Mata Atlântica

como desmatamento, legislação ambiental, Unidades

de Conservação, Lei do Mar, a tragédia em Mariana e

a expedição da Fundação ao Rio Doce, e despoluição

do Rio Tietê.

Foram também produzidos e publicados 25 posicionamentos,

entre ofícios, notas públicas, posicionamentos

internos e adesão a manifestos coletivos, sobre assuntos

como o licenciamento ambiental; a situação do Rio

Doce; desmatamento; Cadastro Ambiental Rural; entre

outros.

• A 2ª edição da revista Conhecimento, com artigos de diferentes colaboradores

sobre temas como Saneamento Básico e Código Florestal;

• O livro “Extremos da Mata Atlântica”, escrito pelo jornalista Sérgio Adeodato

e com coordenação editorial de Maura Campanili, terceiro volume da Série SOS

Mata Atlântica;

• E a publicação “25 Anos de Mobilização: O retrato da qualidade da água e a

evolução dos indicadores de impacto do Projeto Tietê”.

Acesse as publicações em www.sosma.org.br/publicacoes.

66 67


Relacionamento

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

AMPLIANDO A

COMUNIDADE DE AMIGOS

DA MATA

Dentre os esforços mais importantes da Fundação

SOS Mata Atlântica nestes 30 anos, está a

atividade de levar a mensagem da proteção das

florestas, do mar e da busca da qualidade de vida nas

cidades até o público.

Somos uma ONG de gente pela natureza, e nossa história

de relacionamento e mobilização nos trouxeram

uma grande comunidade de pessoas engajadas em

torno das causas que apoiamos. Voluntários, doadores,

parceiros, patrocinadores, seguidores, amigos que

acreditam na instituição e estão conosco em mobilizações,

campanhas, projetos, apoiando e fortalecendo

nosso trabalho. Esse é um dos resultados mais gratificantes

da nossa trajetória.

Em 30 anos, a Fundação envolveu mais de 20 mil voluntários em mobilização, ações de educação

ambiental e de monitoramento de qualidade da água. Mais de 4 milhões de pessoas foram alcançadas

por eventos, projetos e atividades da ONG. E, atualmente, a SOS Mata Atlântica conta com uma comunidade

direta de relacionamento de mais de 2,5 milhões de pessoas.

Muitos desses amigos são sensibilizados por campanhas

da Fundação. Como a campanha “Sua Causa é a

Nossa”, finalizada no início de 2016. A campanha lançou

ao todo cinco vídeos de conscientização, dois deles

em 2016: o quarto vídeo, sobre mutirões de limpeza,

narrado pelo apresentador Luciano Huck, que abordou

a limpeza da Prainha Branca; e o quinto vídeo, estimulando

o uso da bicicleta, com narração da atriz Marina

Ruy Barbosa.

Ao todo, os vídeos da campanha foram visualizados 10.995.991 vezes.

Os posts nas redes sociais alcançaram 16.368.939 pessoas, e geraram de engajamento

348.444 interações (curtir, compartilhar, comentar, etc.).

Foto: Yuri Menezes/SOSMA

70 71


Relatório Anual 2016

Outro grande resultado da 12ª edição do Viva a Mata foi o “II Encontro dos Secretários de Meio Ambiente dos Estados

da Mata Atlântica”, em que os 17 Estados se comprometeram com propostas e estratégias para a conservação

e recuperação do bioma.

VIVA A MATA 2016 - NÚMEROS

• 2.000 pessoas participaram das atividades presenciais do evento e 713 acompanharam a

transmissão ao vivo da solenidade e painel;

VIVA A MATA

Neste ano em que a SOS Mata Atlântica completou o seu 30º aniversário, o Viva a Mata inovou.

• Participação de cerca de 1.000 pessoas nos jogos, atrações culturais e atividades de educação

ambiental no projeto itinerante a Mata Atlântica é Aqui;

• Cerca de 400 pessoas presentes à solenidade do evento;

• 285 participantes no Painel “O que podemos fazer pelo Meio Ambiente do Amanhã”;

• Cerca de 210 participantes em reuniões temáticas no Museu de Arte do Rio (MAR);

Entre os dias 19 e 22 de maio, milhares de pessoas

circularam pelas atividades realizadas no Museu

do Amanhã, Museu de Arte no Rio (MAR) e Parque

dos Patins, no Rio de Janeiro. Com reuniões técnicas,

seminários e debates, além de atividades culturais

e de educação ambiental, gratuitas e abertas ao público,

no projeto do caminhão “A Mata Atlântica é Aqui”,

o Viva a Mata teve o patrocínio do Bradesco Seguros,

apoio da Fundação Roberto Marinho, Museu do Amanhã,

Instituto de Desenvolvimento e Gestão, Museu de

Arte do Rio, Instituto Odeon, Fazenda Culinária e TAM.

Em um seminário, apresentado por Serginho Groisman,

jovens inovadores com ideias premiadas debateram

soluções por um ambiente melhor. Foi o painel “O que

podemos fazer pelo meio ambiente do amanhã?”, um

dos grandes destaques do evento.

• Público de cerca de 100 pessoas na mesa-redonda “Velho Chico”;

• Adesão de todos os 17 Estados da Mata Atlântica ao compromisso de desmatamento ilegal

zero do documento “Uma Nova História para a Mata Atlântica”;

• Cerca de 1.000 adesões ao abaixo-assinado da campanha “Saneamento Já”;

• 75 voluntários participaram do plantio de 300 mudas nativas no Parque Nacional da Tijuca;

• Mais de 75.438 interações com as divulgações do evento nas redes sociais;

• 13.061 leitores de notícias sobre o Viva a Mata no site da Fundação;

• 82 reportagens publicadas em veículos como Jornal O Globo, G1, Diário do Nordeste, Globo

Rio, O Estado de São Paulo, Exame, entre outros;

• Gestão de resíduos: 0,100 kg de papelão; 0,150 kg de papel misto; 0,080 kg de sucata ferrosa

e 0,500 kg de lixo comum.

Fotos: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

72 73


Relatório Anual 2016

PALESTRANTES DO PAINEL

“O QUE PODEMOS FAZER PELO

MEIO AMBIENTE DO AMANHÃ?”

Deloan Perini, ganhador do Prêmio Jovem Cientista de 2015,

abordou a criação de um modelo inovador de agricultura para

cidades de pequeno porte. Estima-se que até 2050 cerca de dois

terços da população mundial viverão em cidades. Diante disto,

soluções que aproximem os espaços de produção agrícola dos

consumidores é um desafio urgente.

Marcelo Rebelo, criador do projeto Praças, relatou que chegou

a pedir demissão de um emprego convencional para investir

em seu sonho: uma plataforma colaborativa que viabiliza a

revitalização e gestão de praças públicas com a participação da

sociedade.

Pode a moda estar alinhada com a sustentabilidade? Celina

Hissa, fundadora e diretora da Catarina Mina, primeira marca

com custos abertos do Brasil, acredita que sim. A empresária

de Fortaleza defendeu o modelo de produção artesanal e

sustentável que busca em sua marca.

Tom Adnet, sócio-fundador de uma empresa que atua no

desenvolvimento de projetos privados e comunitários relacionados

à temática socioambiental, falou do Águas para o Futuro, um

programa de educação ambiental e conservação dos recursos

hídricos.

Ainda na linha do debate sobre o consumo, o painelista Christian

Engelmann abordou as suas consequências diretas, a geração

de resíduos. Christian é co-fundador da Reverse, uma plataforma

online que indica pontos de coleta para descarte correto de

resíduos.

Segundo a Organização Mundial do Turismo, o turismo de natureza

é o segmento que mais cresce no mundo, entre 15% e 25% no ano.

Apesar de o Brasil ser uma potência das belezas naturais, pouco

aproveita essa oportunidade e ainda sofre com o turismo predatório,

que agride o meio ambiente. Mas há caminhos, como um projeto

desenvolvido em Alagoas, numa região conhecida como “Rota

Ecológica”. Lá, o turismo de observação do peixe-boi marinho une

o uso sustentável dos recursos naturais à geração de renda para a

comunidade. Quem falou do tema foi Flávia Rêgo, presidente da

Associação Peixe-boi.

Fechando as exposições, Iago Hairon, coordenador do Grupo

de Trabalho sobre Clima do Engajamundo, abordou o incentivo

ao ativismo ambiental entre jovens e os desafios e soluções

relacionados ao processo de engajamento.

Fotos: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica

74 75


Relatório Anual 2016

FESTA DE ANIVERSÁRIO

Novas ações, campanhas e eventos foram promovidos

para comemorar os 30 anos da Fundação.

Na data de aniversário, 20 de setembro, a Fundação

lançou sua Cartilha Sustentável, com dicas de como

adotar um dia a dia com atitudes mais sustentáveis e

equilibradas. A ação convida as pessoas a também

compartilharem fotos e dicas no Instagram com a #Dia-

DiaSustentavel, e ganhou a adesão de artistas e instagramers,

como o ator Rodrigo Dorado, a apresentadora

Mariana Kupfer, o jornalista e escritor Pedro Andrade.

Nos dias 20 e 21 de setembro, a Fundação SOS Mata

Atlântica distribuiu mudas de árvores na Avenida Paulista,

como parte das comemorações de 30 anos da

ONG e do Dia da Árvore (21 de setembro). A Fundação

também ganhou homenagens de personalidades como

o ator Marcos Palmeira e o músico Lenine.

E foi em novembro que a festa de aniversário aconteceu!

Cerca de 400 pessoas, dentre parceiros,

patrocinadores, funcionários e personalidades,

lotaram o auditório do Museu de Arte de São Paulo

(Masp) Unilever para prestigiar a cerimônia de

celebração dos 30 anos da Fundação Mata Atlântica,

que contou com o apresentador Luciano Huck

como mestre de cerimônias voluntário e com a

presença de autoridades, dentre elas o governador

do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Com apresentação de resultados da Fundação, exibição de vídeos, musical do coral infantil Menino

Gigante, performance de Mariana Aydar e uma série de homenagens, em sua festa de aniversário

a SOS Mata Atlântica também apresentou sua nova missão: “Inspirar a sociedade na defesa da

Mata Atlântica”.

Fotos: Inovafoto/SOS Mata Atlântica

76 77


Relatório Anual 2016

A MATA É A NOSSA CASA

IMPRENSA E REDES SOCIAIS

Em dezembro, a Fundação lançou sua campanha de

30 anos: A Mata é a Nossa Casa. Como peça principal

da campanha, foi apresentado o videoclipe da

música “Casa”, do cantor e produtor musical Emicida,

em parceria com a agência DPZ&T.

No clipe, feito em 360º e realidade virtual, um motorista

preso no engarrafamento escuta na rádio uma mensagem

de Luciano Huck informando que a Fundação

SOS Mata Atlântica está completando 30 anos.

A partir disso, ele passa a imaginar como seria o mundo

se o planejamento realizado para as grandes cidades levasse

em conta o meio ambiente. A grande cidade que

habitava, ganha vida e cores com presença da natureza.

A campanha usa uma tecnologia que mergulha o espectador

em um mundo em 3D e o faz se sentir parte da ação.

Os veículos de imprensa possuem um papel essencial

na apuração e divulgação de informações relevantes

e que estimulam o debate sobre o meio

ambiente nas esferas públicas. O conhecimento produzido

pela Fundação torna-se frequentemente pauta de

matérias jornalísticas, e os especialistas da ONG são reconhecidos

como fontes importantes da área ambiental.

Em 2016, foram mais de 100 pautas trabalhadas na

imprensa, além do atendimento a 365 demandas de

jornalistas, incluindo entrevistas com especialistas da

Fundação. Esse trabalho gerou 2.724 matérias na imprensa

citando a ONG: 2.536 inserções em veículos

online, 89 em jornais impressos, 34 em rádios, e 65 reportagens

de TV, incluindo programas de grande audiência,

como o Profissão Repórter e o Fantástico.

Em 2016, o vídeo da campanha foi visualizado 5.496.625 vezes. Os posts e peças da campanha alcançaram

43.708.789 visualizações, e ela obteve o equivalente a R$ 15 milhões em veiculação pro-bono em meios de

comunicação parceiros.

Foram 62 inserções em TV aberta (51 veiculações na Rede Globo, com uma inserção especial no Caldeirão

do Huck, e 10 inserções na TV Record); 113 inserções em TV paga com Sony, Globosat e Mix TV, 30

inserções em cinemas de São Paulo com Flix Media (Cinemark); 30 inserções em jornais e revistas da

grande imprensa (Editora Abril, Editora Caras, Trip, Editora Três, A Tribuna - Rio de Janeiro, Folha de São

Paulo, Diário de São Paulo, Metrô News e Valor Econômico); mais de 1.094 inserções em mídias externas

e urbanas (digitais e não digitais), com veiculação também dentro dos aeroportos de São Paulo durante

as festas de fim de ano; quase 700 inserções em rádios da Grande São Paulo, Rio de Janeiro e interior.

ASSISTA AO VÍDEO “A MATA É NOSSA CASA” EM WWW.SOSMA.ORG.BR/30ANOS360.

Essa mídia espontânea alcançou a valoração de R$ 54

milhões. Esse total é o equivalente ao que seria gasto

em publicidade paga nos veículos que noticiaram ações

da Fundação.

As divulgações com maior repercussão foram aquelas

ligadas ao Atlas da Mata Atlântica (sobre a situação da

floresta), qualidade da água (projeto Observando os

Rios, rio Tietê e expedição ao Rio Doce), Viva a Mata,

entre outras.

Redes Sociais | A Fundação SOS Mata Atlântica finalizou 2016 com um total de 1.928.056 seguidores em

suas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e Youtube), um crescimento de 41% em relação a 2015.

Os vídeos no youtube da Fundação foram assistidos 2.105.527 vezes no ano, um aumento de 68% no

número de visualizações. A rede social da Fundação com maior alcance é o Facebook: em 2016, os posts

da página da ONG alcançaram mais de 150 milhões de visualizações, superando em 72% o alcance do

ano anterior.

78 79


Informações

financeiras e

empresas

parceiras

Foto: Capim Filmes/SOS Mata Atlântica


Relatório Anual 2016

PARCERIAS QUE

FORTALECEM A NOSSA

CAUSA

Os resultados da Fundação em 2016 só foram

possíveis graças a uma ampla rede de amigos

que inclui, de maneira especial, nossos patrocinadores,

doadores e apoiadores.

O sucesso da SOS Mata Atlântica em seus projetos de

Restauração Florestal deve muito a parceiros de longa

data, como o Bradesco Seguros e Bradesco Cartões,

com o patrocínio de mais de 30 milhões do total de 36

milhões de mudas plantadas.

A parceria de sucesso entre o Bradesco e a SOS Mata Atlântica começou em 1989, quando a empresa

iniciou o patrocínio do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, realizado pela SOS Mata

Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O resultado apontou a gravidade da situação

da vegetação do bioma e despertou a direção da empresa para a causa.

Em 1993, foi lançada a campanha de cartões de crédito Bradesco/Visa/SOS Mata Atlântica, destinando

uma parcela da anuidade do cartão à ONG, contribuindo decisivamente para a gestão da Fundação,

para viabilizar os projetos institucionais e apoiar projetos de terceiros por meio de seus programas.

Em 2004, o Bradesco lançou o título de capitalização Pé Quente Bradesco SOS Mata Atlântica. Os

recursos repassados pela Bradesco Capitalização foram aplicados em 1.250 projetos de restauração

florestal em 11 estados de quatro regiões brasileiras, viabilizando o plantio de mais de 22 milhões de

árvores nativas na Mata Atlântica. No mesmo ano, foram abertas as portas da Fundação Bradesco para

a conscientização ambiental direta de alunos e professores, com o apoio da SOS Mata Atlântica.

Em 2007, a parceria rendeu mais um fruto: o Programa EcoFinanciamento de Veículos. Para cada veículo

financiado pelo Bradesco - via crédito direto ao consumidor (CDC) ou leasing - uma muda de árvore foi

plantada pela SOS Mata Atlântica. Além de ajudar na recuperação das florestas, a iniciativa visa compensar

as emissões de gás carbônico resultantes da frota de veículos financiados pelo Banco. Por isso, o

Bradesco é o maior patrocinador histórico da Fundação SOS Mata Atlântica, contribuindo com diversos

projetos no passado e presente: Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica; Clickarvore;

Programa de apoio a UCs; Florestas do Futuro; Exposição Interativa Sua Mata, Sua Casa; Plantando

Cidadania; Plataforma Ambiental; Viva a Mata; Programa Costa Atlântica; Mata Atlântica vai à Escola;

Programa de Incentivo às RPPNs, Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica, dentre outros.

Bradesco Cartões e Bradesco Seguros destinam os recursos aos projetos aprovados

no edital de apoio a Unidades de Conservação Municipais na área de Floresta

(14 projetos).

Este edital também conta com o importante apoio Repsol Sinopec Brasil, que destina

os recursos às UCs municipais costeiras e marinhas (10 projetos) e patrocina projetos

de conservação destes ambientes.

A Brasil-Kirin é mais um parceiro fundamental para as ações de restauração florestal,

com a cessão da antiga fazenda de café onde funciona o Centro de Experimentos Florestais

SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin (CEF), em Itu (SP), referência em trabalhos

de restauração e conservação dos recursos florestais, educação ambiental, pesquisa e

experimentação.

Patrocinador de longa data e relevância para as áreas de Florestas e Água da Fundação,

a Ypê é parceira do programa Observando os Rios, que tem ampliado a sua rede de

voluntários atuantes no monitoramento da qualidade da água em diversos Estados da

Mata Atlântica, e finalizou 2016 contabilizando mais de 4 mil voluntários atuantes em

72 cidades de 11 Estados.

DÁ PÉ REFLORESTAR

Foto: Regiani Veiga/SOS Mata Atlântica

A segunda edição do crowdfunding “Dá Pé”, iniciada

no Dia da Árvore com objetivo de arrecadar recursos

para plantio de até 20 mil mudas de árvores e restaurar

florestas eternas, realizou os primeiros plantios com

verbas do projeto, que já garantiu mais de 10 mil mudas

de árvores. Os dois plantios ocorreram nos dias 11 e 18

de dezembro, em Taubaté e no Rio de Janeiro, respectivamente.

A campanha é realizada pelo programa “Um Pé de

Quê? – criado e produzido pela Pindorama Filmes e

Canal Futura – em parceria com a Fundação SOS Mata

Atlântica -, e tem à frente do projeto o cineasta Estevão

Ciavatta e a apresentadora Regina Casé.

82 83


Relatório Anual 2016

MAIS AMIGOS

DA FLORESTA

Para o sucesso do Viva a Mata 2016, realizado em

maio, foi fundamental o patrocínio do Bradesco

Seguros, e o apoio da Fundação Roberto Marinho,

Museu do Amanhã, Instituto de Desenvolvimento e

Gestão, Museu de Arte do Rio, Instituto Odeon, Fazenda

Culinária e TAM.

A Fundação Roberto Marinho se consolidou como forte

parceiro institucional da Fundação colaborando em

diversas ações e eventos, e foi uma das homenageadas

na cerimônia de 30 anos da ONG.

Também em maio, mais lojas da bandeira Minuto Pão

de Açúcar em São Paulo passaram a integrar a parceria

entre a Fundação e o Movimento Arredondar. A cada

ida a uma das lojas participantes, o consumidor pode

arredondar o valor da conta e ajudar a cuidar das nossas

florestas, mares e cidades.

Em junho, a Fundação SOS Mata Atlântica e a marca

Sorine divulgaram a superação da meta prevista para o

aplicativo Pedal de Atitude, com o apoio de ciclistas de

todo o país.

Fotos: Santuário Arquidiocesano de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão

O app Pedal de Atitude converteu o total de quilômetros (km)

percorrido pelos usuários em árvores nativas para reflorestamento.

A parceria inicialmente previa alcançar o equivalente

a uma volta no Brasil, o que corresponderia a 23.086 km pedalados,

ou 2.250 árvores nativas plantadas em áreas de reflorestamento

– mas ao fim da ação já eram mais de 46 mil

km pedalados e compartilhados pelos internautas, atingindo

a marca de 4.500 árvores plantadas! Ao todo a divulgação da

iniciativa impactou mais de 8 milhões de pessoas.

No mesmo mês, a Arquidiocese de Aparecida firmou

um convênio com a SOS Mata Atlântica para a criação

do Bosque Laudato Si (Louvado Sejas), em área doada

pela prefeitura de Guaratinguetá ao Santuário do Frei

Galvão, o primeiro santo brasileiro, mostrando que entidades

religiosas também podem ser parceiros importantes

na recuperação do meio ambiente.

Em setembro, a Fundação SOS Mata Atlântica fechou

parceria com a Movida, segunda maior empresa em

aluguel de automóveis do país, para fazer o plantio de

árvores em cidades do Brasil e neutralizar as emissões

de carbono (CO2) feitas pelos carros da locadora. A

parceria faz parte do Carbon Free, programa criado pela

empresa em 2009 que se tornou a primeira ação sus-

tentável na área de locação de veículos. Ao optar pela

contratação da diária do programa, o motorista paga

um valor simbólico. Após a devolução do veículo, uma

empresa especializada analisa o deslocamento realizado

e faz o cálculo das emissões de carbono, que resulta

no número de árvores a serem plantadas. O crescimento

das árvores pode ser acompanhado pela internet, no

site da Movida.

Estes são apenas alguns exemplos de que o trabalho

em defesa da Mata Atlântica envolve todos os setores e

conta com a participação fundamental de diversas empresas

e organizações.

84 85


Relatório Anual 2016

TORCIDA PELA MATA

Oano de 2016 também registrou uma parceria

inédita que uniu o verde dos gramados de futebol

ao da Mata Atlântica. O Fluminense Football

Club e a Fundação fecharam em maio uma série de

ações inovadoras em conjunto pela preservação do bioma,

que inclui o plantio de mil mudas nativas. Assim, o

Tricolor será o primeiro clube do Brasil a ter uma floresta

com seu nome. O Flu desenvolve outras ações na

área ambiental, e ainda combate o desperdício, orienta

os jovens com aulas de cidadania e teve a ajuda da SOS

Mata Atlântica também com palestras e ensinamentos

sobre sustentabilidade.

O Fluminense traz a logomarca da SOS Mata Atlântica estampada no uniforme da equipe de futebol

desde o início da parceria, e em outubro, fez uma homenagem aos 30 anos da Fundação SOS Mata

Atlântica durante o jogo do clube contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. As crianças que

acompanham o time na entrada em campo, os guerreirinhos, carregaram uma faixa comemorativa

e tiveram a logo da SOS Mata estampada nas suas camisetas. As homenagens se estenderam também

pelas arquibancadas do Estádio Giulite Coutinho, onde o jogo foi realizado. Os mascotes do Flu,

o Guerreiro, e da Fundação, o Muriqui, também celebraram a parceria. E em novembro, foi a vez da

equipe de vôlei feminino do Fluminense estrear na Superliga com uma homenagem à Fundação, estampando

a logomarca da ONG na camisa.

Fotos: Alexandre Loureiro

PARCERIAS SÓLIDAS

COM O SETOR PRIVADO

EM BENEFÍCIO DO MEIO

AMBIENTE E DA SOCIEDADE

O

diálogo e a parceria da SOS Mata Atlântica com

empresas que desejam aprimorar seus processos

em busca da sustentabilidade são marcas

da Fundação desde seu nascimento, em 1986. Nestes

30 anos, essas alianças se fortaleceram com benefícios

para a sustentabilidade financeira da Fundação, para a

evolução das empresas parceiras, para o meio ambiente

e a sociedade.

O crescimento da marca SOS Mata Atlântica ao longo de

sua história, com o reconhecimento dos seus importantes

resultados e da transparência na prestação das contas,

atraiu empresas interessadas em apoiar a causa ambiental

com ajuda de uma instituição sólida. A Fundação,

por seu lado, está sempre em busca de novos parceiros

genuinamente interessados em contribuir para o meio

ambiente e para projetos em defesa da Mata Atlântica.

No ano em que completamos 30 anos de fundação,

tivemos o desafio de manter as conquistas realizadas

em exercícios anteriores e mantermos a irrigação de

recursos aos projetos da Fundação. A consolidação dos

programas de restauração florestal foi impressionante

em 2016, com destaque ao Programa de Restauração

Florestal Florestas do Futuro – TCRA, fruto da parceria

para cumprimento dos Termos de Ajustamento de

Conduta Ambiental emitidos pela Companhia de Tecnologia

e Saneamento Ambiental (Cetesb). Nesta iniciativa,

a SOS Mata Atlântica é responsável pela gestão

do reflorestamento de áreas, o que está alinhado com

seus objetivos de preservação da Mata Atlântica e contribui

para a criação de corredores de biodiversidade.

Em 2016, recursos provenientes dos programas de restauração

florestal representaram 44% das receitas to-

tais da Fundação, frente aos 37% de 2015. E o Programa

Florestas do Futuro – TCRA foi responsável por 30% do

volume arrecadado no segmento, superando muito os

12% do exercício de 2015.

Bradesco Cartões e Bradesco Seguros contribuíram

com 19% cada uma do total recebido em doações. E os

outros 14% vieram de empresas privadas para projetos

vinculados – para a área de Mar, de educação ambiental

e voluntariado, entre outras ações de mobilização promovidas

pela SOS Mata Atlântica. Os 4% restantes se

originam de doações, captações isoladas e rendimentos

de aplicações financeiras.

No exercício fiscal de 2016, as receitas totais cresceram

13% em relação à 2015, principalmente devido a rendimentos

financeiros de projetos de longa duração. Do

total de R$ 28,2 milhões arrecadados, 71% foram diretamente

investidos nos projetos, 17% foram aplicados

no custeio da Fundação e os 12% restantes permanecem

disponíveis para aplicação nos respectivos projetos

nos próximos anos.

“As sólidas parcerias com empresas preocupadas com

a sustentabilidade são fundamentais para a causa e

para que possamos investir ainda mais em projetos e

campanhas pela Floresta, pelo Mar e pela qualidade

de vida nas Cidades” (Olavo Garrido, diretor

financeiro da SOS Mata Atlântica).

86 87


Relatório Anual 2016

PATROCINADORES E

EMPRESAS PARCEIRAS - 2016

Bancorbrás - Hoteis, Lazer e Turismo LTDA

Bancorbrás Consórcios

Banda Sinfonica

Banif Corretora

Barrafor Veículos Ltda.

Basere

BCO Empreendimentos Imobiliários Ltda

CEVA Logistics

Chemlub Produtos Químicos

Chery Brasil importação, fabricação e distribuição de veiculos Ltda

CIBER - Equipamentos Rodoviários Ltda

CIBI - Companhia Industrial Brasileira Impianti

CIE Brasil S/A

CINPAL - Cia. Industrial de Peças para Automóveis

BDF Nívea

Citizen

10° Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa

Anhanguera Educacional Ltda

Beauty Fair

Coca-Cola - Spal Indústria Brasileira de Bebidas S.A.

360 Graus Comunicação Ltda

Aon Holdings Corretores de Seguros Ltda.

Bem Brasil Participações LTDA

Comerc Energia AS

3GEN Consultoria Empresarial Ltda

Artdata Contábil LTDA EPP

Benedita Grinberg

Comercial Esperança Atacado Distribuidor Ltda

3NK Empreendimentos e Participações LTDA

Arthur Lundgren Tecidos S.A. - Casas Pernambucanas

Beroni Empreendimentos Imobiliários Ltda

Comingersoll do Brasil Veículos Automotores Ltda

ABAL - Associação Brasileira de Alumínio

Artistas Reunidos Produção Criação e Gravações Fonográficas LTDA

Bevilacqua & Marcondes Incorporações e Construções Ltda

Commscope Cabos do Brasil LTDA

ABBOTT Laboratórios do Brasil LTDA

Arujá Empreendimentos Ltda

BGM3

Companhia Bancorbrás de Administração e Negócios - CBAN

ABIC - Associação Brasileira da Indústria do Café

Asa Branca VIII Energias Renováveis S. A.

BIC AMAZÔNIA S/A

Companhia brasileira de Meios de Pagamento

ABN - Aymoré

Aspen Distribuidora de Combustíveis Ltda.

Bio Tec Ambiental

Companhia de Gás de São Paulo

ABRACEEL - Associação Brasileira dos agentes Comercializadores de

Energia Elétrica

Asserc Representações e Comércio Ltda

Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema

BioMérieux Brasil S.A.

Biovita Consultoria Ambiental Ltda.

Companhia de Saneamento Básico do Estado de SP

Conbras Engenharia Ltda

ABRAFATI - Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas

Associação Bancorbrás de Responsabilidade Social

Bloomberg do Brasil

Condomínio Aquarius Shopping Center

ABW - Associação Brasileira de Wakeboard

Associação BM&F

BM&F BOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros

Condomínio Bauru Shopping Center

Academia Altieri e Negrao ltda

Associação dos Lojistas do Campinas Shopping Center

Bon-Solo Comercio de Produtos e Serviços Ecológicos LTDA-ME

Condomínio Conjunto Arquitetônico Vipasa

Ache Laboratórios Farmacêuticos S.A.

Associação dos Lojistas do Esplanada Shopping Center

Bossa Nova Filmes

Condomínio Edifício Turandot

Adiplan Especialista em Loteamentos

Associação dos Lojistas do Taubaté Shopping Center

Brasil Kirin Industria de Bebidas S.A.

Condomínio Shopping Center Iguatemi

Adven Comércio Locação e Serviços LTDA

Associação Habitacional Pró Moradia de Valinhos,Vinhedo,Louveira

Brasilcap Capitalização S.A.

Condomínio Shopping Center Penha

Adventure Esports Fair

Associação Osasco Business Park

Brasilprev Seguros e Previdência S.A.

Condomínio Shopping Parque D. Pedro

AES/Tietê

Atento Brasil SA

Brasturinvest Investimentos Turísticos S/A

Conexão Marketing Comunicação e Neg. Emp. Ltda.

Africa São Paulo Publicidade LTDA

Atlas Copco Brasil Ltda

Brickstone Consulting

Confederação Nacional das Cooperativas do Brasil Ltda.

Agencia Pacto Digital Ltda-Me

Auto Peças Dois Irmãos

Broa Fly-In

Conservation International Foundation

Agropecuária Ivo Jorge Mahfuz Ltda

Auto Posto Cocho Velho LTDA

BS Indústria de Perfuratrizes Ltda

Construtora Reflora Ltda

Água Petrópolis Paulista

Auto Posto São Fernando de Valinhos Ltda

BSH Continental Eletrodomésticos Ltda.

Cooperativa Paulista de Teatro

Alcoa

Auto Posto Trapezyun Ltda

Bullet Promoções

Cosmolog Logística LTDA

Alexandre Elemer Kenez

Autonomy Investimentos Ltda

C&A Modas

CouroModa - Ambiente Global

Alino & Roberto e Advogados

Avita Construções e Incorporações Ltda.

Cadmus Consultoria em Informática Ltda.

CPM Braxis S.A

Alliance EmpreendimentosImobiliários ltda

B2W Viagens e Turismo LTDA

CAF - Charities Aid Foundation America

CTE - Centro de Treinamento empresarial Ltda

Aljjana Empreendimento Imobiliário SPE LTDA

Bananas Eventos Ltda

Calgary Investimentos Imobiliários Ltda.

CTE Centro de Tecnologia de Edificações Ltda

Almeida&Barreto Desenvolvimento e Incorp. LTDA

Banco Bradesco Capitalização S.A.

Cambuí Empreendimento e Participação

D+ Brasil Entrenimento, Conteúdo e Comunicação Total

Always Transportes

Banco Bradesco S.A

Casisa - Industria e Comércio de Válvulas e Conexões Ltda.

D+3 Produções

Amanhecer Transportes e Turismo LTDA

Banco Bradesco S.A. - Cartões

Castelli Empreendimentos Imobiliários

Dallas Posto de Serviços Ltda

Ambiental Viagens e Turismo Ltda.

Banco Bradesco S.A. - Ecofinanciamento

Castrol Brasil Ltda.

Datainox

Ambientali Soluções Ambientais

Banco Bradesco S/A - Investimentos/Hiperfundo

Caveni Construtora Ltda.

Del Rey Empreendimentos Imobiliários LTDA

AMC do Brasil Eireli

Banco Indusval Multistock S/A

CC&M Comunicaçção & Marketing Ltda

Dez Brasil Gráfica

Anatote Comercial Empreendimentos Imobiliários SPE

Banco Rabobank International Brasil S.A.

Centro de Estudos Oftalmológicos

Dirija Niterói Distribuidora de Veículos Ltda.

AngloAmerica/Copebrás LTDA

Banco Sofisa S.A.

CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental

Disbarra Distribuidora Barra de Veículos Ltda

88 89


Relatório Anual 2016

Divina Comédia produções artísticas Ltda

Ferrovia Centro Atlântica S.A

Hotel Emiliano - Emiliano Hoteleiras S/C Ltda.

Lincoln Electric do Brasil Indústria e Comércio LTDA

Divisão Digital Produções em Mídia LTDA

Festival Intern Inverno Campos de Jordão

Hotel Villa Rossa

Litoral Verde Operadora de Viagens e Turismo Ltda

Dixie Toga S.A.

Fibria

HP Brasil

Livenza Industria e Comércio Ltda

DK Takahashi e Cia Ltda

FIRJAN - Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro

Hydro Z

Lua Nova Ind. e Com. De Produtos Alimentícios

DP Barros - Daniella e Pricilla de Barros Arquitetos e Associados

Flexnology

Ibsolution

Lucia Faria Assessoria de Comunicação

DPC Brasil

Flora & Arte Paisagismo

Icatu Hartford Seguros S/A

Lucro Certo Incorporação Imobiliária LTDA

Drogaria São Paulo S.A

Florence Têxtil

ICE - Instrumentos Cirúrgicos Esmeralda

LUNA ALG América Latina Guindastes Ltda

DS Comercial Imp. Exp.

Fluminense Football Club

Ideal Standard Wabco Trane Indústria e Comércio Ltda.

M&M Eventos Ltda.

Duma Criações e Produções Artísticas

Ford Company do Brasil

IG -Internet Group do Brasil S.A.

Machbert Equipamentos e Serviços e Ltda

DVA Serviços Ambientais Ltda

Fórmula Comunicação

Incaper - congresso Agroecologia Penha Pandovan

Magneti Marelli Cofap Cia Fabricadora de Peças (unidade Mauá)

Dynapac Brasil Ind. e Com.

Formula Trck - Volkswagen

Índice da Moda Representação Comercial Ltda.

Marchiori Produtos Alimentícios

Earth Day Network (EDN)

Foxconn Brasil Indústria e Comércio Ltda.

Insight Marcenaria Técnica LTDA

Marcia Moura Martins

Ecomotion

Franquality consultoria de RH

Instituto Arredondar

Masa Seis

Ecourbis Ambiental S.A.

Fratex Indústria e Comércio Ltda.

Instituto Brasil Com

Maxsports Eventos Ltda

Editora Abril S.A.

Frigostrella do Brasil Indústria de Refrigeração LTDA

Instituto C&A de Desenvolvimento Social

Mborto Participações LTDA

Editora Banas Ltda.

Fundação Toyota

Instituto Claro

MCM Light Produções e Eventos Ltda.

Editora Gráficos Burti Ltda.

Galileo do Brasil - TravelPort

Instituto Coca-Cola Brasil - ICCB

Mercedes-Benz do Brasil Ltda.

Editora Melhoramentos

Gate Gourmet Ltda

Instituto Credit Suisse Hedging Griffo

Mes Eventos Ltda

Ekobé Consultoria em Gestão Empresarial Ltda.

General Motors do Brasil

Instituto Infraero de Seguridade Social – INFRAPREV

Metalúrgica Ecoplan Ltda

Ellenco Empreendimentos Imobiliários Ltda.

Gênesis Empreendimentos S.A.

Instituto Totum de Desenvolvimento

METRO - Cia Metropolitana de São Paulo

Emotion Produções, Eventos Culturais

GenRent do Brasil Ltda

Interface Flooring System Comercial Ltda

Metso Brasil Indústria e Comércio Ltda

Empreendimento Imobiliário Capivari Louveira

Geronal do Brasil Participações Ltda

Irrigabras Irrigação do Brasil Ltda.

MIB Produtos Gráficos LTDA

Empresa Elétrica Bragantina S.A.

Getefer Industria e Serviços Ltda

IT Mídia S.A.

Mineração Pouso Alto LTDA

Empresa Jornalística e Editora JPérico LTDA.

Gol Transportes Aéreos

Itatiaia Móveis

Minnesota University (Students Donation)

EMS S/A

GOL Transportes Aéreos - Ópera o Guarani

Itesp

Miralux Indústria e Comércio de Aparelhos Elétricos Ltda.

Energia 97 FM

Google Brasil Internet Ltda

J.Getulio Empreendimentos

Mississipi Produções Ltda

ENPLAN Engenharia e Construtora

Grendene S/A

Jeep - FCA US LLC

MIX USE - Sul Mix Cosméticos LTDA

Entreverdes Urbanismo

GRP GP18 Empreendimentos LTDA

João Roberto Roda ME

Momentive Performance Materials Ind de Silicones Ltda

EPC Empreendimentos Imobiliários LTDA

GRP42 Representação Comercial Ltda.

Jolitex

Movida Locação de Veículos LTDA

EPR Soluções Ambientais Ltda

Grupo de Mídia São Paulo

Jordanésia Empreendimentos Imobiliários LTDA

MRV Engenharia Participações S.A

ESAG

Grupo Martins - Martins Comércio e Serviços de Distribuição S.A.

Key Associados

Multilaw - internacional

Espaço Palavra Editora e Arte Ltda.

Grupo Oilcheck Análise de Fluidos LTDA

KIMG Indústria Metalúrgica

Multiplus S.A.

Estudio VU

Grupo Pão de Açucar

Klabin S/A

MWC Office

Eurobras construções Metálicas Moduladas Ltda

Gullane Entretenimento S/A

Koch Tavares Promoções e Eventos

Natura Cosméticos S/A

Everton distribuidora Comercial de Peças Ltda

H Melillo Comunicação e Marketing Ltda

Lageado Empreendimentos Imobiliarios SPE Ltda.

Neo-Plastic Embalagens Plásticas Eirelli

Expresso Master logistica e transporte Ltda-ME

Hines do Brasil

Lao Equipamentos para Recreação Ltda

Netza Promoções e Evento LTDA

Eztec Empreendimentos e Participações S.A.

Hm 10 Empreendimento Imobiliaria SPE LTDA.

LATAM

New Style - Evento visanet 2008

Faria Lima Comércio de Combustíveis LTDA

Honda Automóveis do Brasil Ltda

Latin Sports S.A.

Newpark Drilling Fluids do Brasil Tratamento de Fluidos Ltda.

Fatec Indústria de Nutrição

Horizonte Geográfico

Leadervinmatec Industria e Comercio de Produtos Texteis S.A

Nodal Ltda

Fawer Engenharia de Projetos Ltda.

Hospital de Maternidade Santa Joana S/A

Lemos Peças e Serviços Ltda.

Norcon - Sociedade Nordestina S/A

Federação Brasileira de Bancos

Feeling Comunicação Integrada Ltda.

Hospital e Maternidade Dr. Christovão da Gama S/A

Hospital Professor Edmundo Vasconcelos

Leo Burnett Publicidade Ltda

Leonardo Augusto Linhares

Nossa Caixa Desenvolvimento - Agência de Fomento do Estado de São

Paulo

FenaPrev - Federação Nacional de Previdência Privada Vida

Hotéis Slaviero do Brasil Ltda.

Líder Táxi Aéreo S/A Air Brasil

Nossa Caixa S.A. (Apimec)

90 91


Relatório Anual 2016

Nova SB

Rede Record

Solumax - Soluções e Tecnologia Ltda

UNICA - União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo

Nova Vida Produtos Promocionais EIRELI - EPP

Reinaldo Nunes dos Reis - ME

Sorridents Franchising LTDA

UNIMED - Federação Rio de Janeiro

O Francês Buffet Ltda - Me

Repsol Sinopec Brasil S.A.

SOS School and Office Supplies. com. Ind Ltda.

Unimed Nordeste RS Soc. Coop. Serviços Médicos Ltda

One Tree Planted

Residencial Terras do Francês

Souza Dias Administração de Bens Imobiliários Ltda.

UNIMED Seguradora S.A.

Osram do Brasil Lâmpadas Elétricos Ltda.

Revista IstoÉ- Três Comércio de Publicações Ltda.

SP Turismo

UNIMED Vitórua

Palácio da Construção

Revpack Tecnologia e Comércio de Componentes Plásticos LTDA

Space Renault Distribuidora de Veículos Ltda.

Unimed-Rio Cooperrativa de Trabalho Médico do Rio de Janeiro Ltda.

Panasonic do Brasil Ltda.

RGB 01 Empreendimento Imobiliário

Sponsor Consultoria e Negócios Ltda

UNINOVE - Associação Educacional Nove de Julho

Parque Piazza Bellini Incorporações

Rhodia

St Nicholas Alphaville Anglo Brasileira de Educação Ltda

UNISHOPPING

Patrícia P. C. Peres Fernandes - ME

Rian Design

STARBUCKS Brasil Comércio de Cafés LTDA.

UPS SCS Transportes Brasil

PayPal

Rio 360 Comunicação Ltda.

Sukyo Mahikari do Brasil

Vargem Grande Projetos Imobiliários Ltda.

PDG Incorporadora, Construtora, Urbanizadora e Corretora Ltda.

ROCKBLUE

Sun Walk & the Dog Brothers

Veracel Celulose S.A

Pet Society Produtos para Animais Ltda

Rodovia das Colinas S.A.

Suzano

Via Fácil/Sem Parar

Pharmexx - Rossetti Consultoria de Marketing Ltda.

RR OIL Empreendimentos

Suzaquim Indústrias Químicas

Via Sul Empreendimentos Imobiliários

Philippe & Calouche Adm e Corretora de Seguros Ltda.

RSM Sports & Marketing Ltda.

SVV Sistema Virtual Vagas e Tecnologia LTDA

Viação Santa Brígida

Pindorama Filmes Ltda.

Rud Correntes Industriais Ltda

SW DIGITAL LTDA

Viação São Luiz

Pingon Ind. Com. e Locação de Equipamentos Ltda

Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Talent Propaganda

Vicorp Jatobás - Empreendimentos Imobiliários

Planal Tecnologia, Serviços e Engenharia Ltda.

Saint-Gobain do Brasil

Tapiriri Empreendimentos

Village Vida Empreendimentos Imobiliarios Ltda

Planmusic Entretenimento Ltda

Saldo Inicial

TCB - Transporte e Comércio Bissolotti Ltda

Vitória SPE Empreendimentos Ltda.

PLAYCENTER - P.M.S.V.P. Empreendimentos e Participações Ltda.

Samabaiba Transportes Urbanos Ltda

Ted – Technology, Entertainment, Design

Viva Terra Viagens

Polimix Concretos Ltda

Polysius do Brasil

Sandrecar Patrocinadora

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda

Tech Data Brasil Ltda

Tedim consulting Crestem

Volkswagen Caminhões e Ônibus Indústria e Comércio de Veículos

Comerciais Ltda.

Posto de Serviços Madri

Santa Casa de São Paulo

Tercon Ind. e Com. De Artefatos de Metais Ltda – EPP

Volvo do Brasil Veículos Ltda

Posto Passarela Aricanduva

PriceWaterhouseCoopers

Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Santuzzo Empreendimentos Ltda EPP

Terex Latin América Comércio de Equipamentos Pesados de Construção

Ltda

Wacker Neuson Máquinas Ltda

Wal-Mart Brasil Ltda.

Primo Rossi - Cia Rossi de Automóveis

SBD - Sociedade Brasileira de Dermatologia

Termoverde Caieiras

WMS Supermercados do Brasil Ltda

Projetesb

Schincariol Agropecuária Ltda

Territorial São Paulo Mineração Ltda.

WS Consultoria Ambiental

PRODEC - Proteção e Decoração

SD Internetworks Ltda

Thermo Clean do Brasil LTDA

WT- Empresarial Parque Castello branco

Protenge Equipamentos de Proteção Individual LTDA

Sealed Air Embalagens Ltda.

Tiffany do Brasil Ltda.

XYZ Live Comunicação e Eventos S/A.

Proton Primus Maquinas e Equipamentos Ltda

Século XXI Adm. e Participação

TLMIX Construções Industrializadas LTDA

YPÊ - Química Amparo

Provider Industria e Comercio S/A

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial

TNT Araçatuba Transportes e Logistica SA

Zanaflex Borrachas Ltda

Racec Participações e Empreendimentos Ltda

Sereelo Reciclagem de Resíduos da Construção Civil

TOC Terminais de Operações de Carga Ltda

Zanoni Empreendimentos Imobiliários

Rádio 89 FM

Shopping Metrô Tatuapé

Tok&Stok - Estok Comércio e Representações Ltda

Zitune Empreendimentos Imobiliários LTDA

Radio Alpha FM

Siais Furtado Holding Familiar Ltda.

Tornearia Giaretta Ltda - EPP

Rádio Eldorado Ltda.

Sibol Recuperadora de tambores Ltda.

Tour House Viagens e Turismo Ltda.

Rakuten Inc.

Simpress Comercio, Locação e Serviços S/A

Trailway Eventos

Razzo Ltda

Sindgás

Trane do Brasil Ind. e Com. de Produtos para Condicionamento de Ar Ltda.

RBS Zero Hora Editora Jornalística S/A

Siner Engenharia e Comércio

Transportes Cavalinho

Real Academia de Portugal

Sitio Vale Verde

Travelport Brasil Soluções em Viagens Ltda.

Real WDT Engenharia de Soldagem e Qualidade Ltda

Só Tanques Industria e Comércio

Trench, Rossi e Watanabe Advogados

Recicleiros Industria e Comércio de Material Reciclado Ltda.

Reckitt Benckiser (Brasil) Ltda

SOBRATEMA – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e

Mineração

Triefe Promoções LTDA

Tubodin IndustriaLtda.

Rede Bahia TV - Festival de Verão BA

Sociedade Fogás Ltda

Turner Internacional do Brasil LTDA

Rede Globo de Comunicação

Soluções e Informática Ltda.

TV1 - Empresa Brasileira de Comunicação e Produção

92 93


Relatório Anual 2016

EVOLUÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES

DOS RECURSOS

Evolução da Captação de Recursos (Receitas) - R$ mil

35.000

33.687

30.000

28.158

Acumulado janeiro a dezembro

25.000

23.154 23.445

24.919

Realizado

(R$ mil)

20.000

ORIGENS DOS RECURSOS 2012 2013 2014 2015 2016

2012 2012 2012 2012 2012

1° CONTRIBUIÇÕES DE FILIADOS 13.325 6.021 5.037 4.567 3.553

2° EVENTOS/CAMPANHAS/EMPRESAS 6.227 8.163 6.643 4.337 4.121

3° RECURSOS VINCULADOS(PROJETOS) 2.792 6.806 9.662 12.240 16.933

Receitas Financeiras em 2016 (R$ mil)

Aplicações dos Recursos em 2016 (R$ mil)

4° RECEITAS FINANCEIRAS SOS 33.687 1.956 2.043 3.770 3.550

TOTAIS 33.687 23.154 23.445 24.919 28.158

APLICAÇÕES DOS RECURSOS 2012 2013 2014 2015 2016

5° DESPS. C/PESSOAL 1.729 2.047 1.229 1.581 1.451

6° DESPS. C/SERVIÇOS /MANUT. 391 478 441 374 419

7° DESPS. GERAIS 3.588 3.191 2.717 2.955 2.829

SUB.TOTAL 5.709 5.716 4.388 4.913 4.699

8° PRODUTOS,CAMPANHAS E EVENTOS 3.015 1.900 1.529 849 802

13%

Contribuição

de filiados

60%

Recursos

vinculados

(projetos)

13%

Receitas financeiras

15%

Eventos

Campanhas

Empresas

12% | 2.829

Despesas gerais

2% | 419

Despesas

com serviços

manutenção

6% | 1451

Despesas

com pessoal

3% | 802

, campanhas

e eventos

77%

18.986

Aplicação

em projetos

9° APLICAÇÕES EM PROJETOS 15.356 13.503 14.178 17.165 18.986

TOTAIS 24.080 21.119 20.094 22.929 24.487

SALDO-APLICAÇÃO POSTERIOR 9.607 2.035 3.351 1.989 3.671

Fonte: Balancete Contábil Dez/2016

Nota Explicativa:

1° A contribuição de 9% menor no item filiados deve-se ao não incentivo de campanhas no segmento.

2° E-commerce encerrado em dezembro/14 e algumas vendas pontuais ocorreram 1° Trimestre de 2015.

3° Está havendo uma migração de recursos desvinculados para vinculados, logo, houve um redução de 33%.

4° A variação de 26% refere-se a migração de recurso desvinculado para vinculado.

5° O aumento do caixa e uma melhor estratégia na aplicação de recursos resultou em uma melhor performance.

6° A variação de 29% refere-se principalmente a reestruturação de áreas internas.

9° A redução se deve a um menor investimento em campanhas.

Saldo - Aplicação Posterior:

São recursos já comprometidos com projetos em andamento e serão aplicados conforme cronograma.

Evolução da Captação de Recursos (Receitas) - R$ mil

18.000

16.000

14.000

12.000

10.000

8.000

6.000

4.000

2.000

0

2012 2013 2014 2015 2016

Contribuição de filiados Receitas financeiras Eventos, campanhas, empresas Recursos vinculados (projetos)

94 95


Relatório Anual 2016

Evolução da Captação de Recursos (Receitas) - R$ mil

Total de mudas plantadas por Estado

2016

2015

2014

Paraná

Bahia

Minas Gerais

Rio de Janeiro

133.487

259.129

321.367

659.269

2013

2012

São Paulo

4.820.994

0 1.000.000 2.000.000 3.000.000 4.000.000 5.000.000

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

NOVO CLICKARVORE

Total de mudas por edital

Valor total por edital (R$)

300.000

212.570

278.739

709.911

605.225

315.570

283.220

600.000

425.140

557.478

1.419.822

1.210.450

635.140

566.440

PROGRAMAS DE

RESTAURAÇÃO FLORESTAL

FLORESTAS DO FUTURO

800.000

700.000

600.000

500.000

400.000

300.000

200.000

100.000

1500000

1200000

900000

600000

300000

Situação das mudas

Total de mudas por ano

0

Editais 1 2 3 3.1 4 5 5.1

0

Editais 1 2 3 3.1 4 5 5.1

27% | 1.648.300

13%

829.120

Monitoramento

3%

194.500

Em andamento

Em manutenção

57%

3.522.326

Finalizado

423.266 578.694 212.831 338.026 814.619

100.000

800.000

600.000

400.000

200.000

0

2012 2013 2014 2015 2016

Mudas por estágio

600000

500000

400000

300000

200000

100000

0


0


600.000


0

212.570

– 2.501

27.472

145.058

53.334

15.003

189.943

504.965



100.000

505.225


8.300

287.270

22.000

Edital 1 Edital 2 Edital 3 Edital 3.1 Edital 4 Edital 5 Edital 5.1



233.220

50.000


OBS: A partir de 2014 os plantios são concetrados no periodos das águas (out a mar).

Em andamento Em manutenção 6 meses Em manutenção 1 ano Em manutenção 3 anos

96 97


Relatório Anual 2016

Número de projetos por estágio

Valor por edital e quantidade de projetos (R$)

35

31

300000

286.250

278.960

30

2

20

4

250000

20

1

1

1

25

20

15

1

4

13

2

18

15

1

200000

150000

162.152

108.930

155.748

155.506

167.506

10

100000

5













50000

0

Edital 1 Edital 2 Edital 3 Edital 3.1 Edital 4 Edital 5 Edital 5.1

Em andamento Em manutenção 6 meses Em manutenção 1 ano Em manutenção 3 anos

0

5

3

5

Edital 1 Edital 2 Edital 3 Edital 4 Edital 5 Edital 6 Edital 7

5

6

6

7

Realizado

Quantidade Projetos

COSTA DOS CORAIS

Projetos apoiados por demanda espontânea no Projeto Toyota APA Costa dos Corais

Acumulado 2011 até 2016

Total realizado por estado (R$)

Santa Catarina 70.552

Espírito Santo

130.861

200000

199.630

Piauí e Ceará

Piauí

São Paulo

79.620

145.350

280.990

150000

100000

50000

62.447

21.008

49.117

33.492

31.132

106.243

81.029

20.436

21.514

Rio de Janeiro

Bahia

Pernambuco

204.605

233.935

79.767

0 50000 100000 150000 200000 250000 300000

1

3

1

2

1

1

3

1

1

1

0

Instituto

BiomaBrasil

Realizado

Instituto

Recifes Costeiros

Cooperativa

Náutica Ambiental

Associação

Peixe-boi

Concluído

Quantidade Projeto

Instituto Yandê

Associação

Milagrense de

Turismo Sustentável

Instituto

BiomaBrasil

Instituto

Recifes Costeiros

Associação

Peixe-boi

Instituto Biota

de Conservação

Em andamento

De 2006 até dez/2016 o Programa aplicou R$ 1.226 MM em 37 projetos.

Status dos projetos (%)

100%

Concluído

De 2006 até dez/2016

Fonte: Sistema de Gestão de Projetos SOS Mata Atlântica

98 99


Relatório Anual 2016

RPPNs

UNIDADE DE CONSERVAÇÃO (UCS)

% apoiado por tipo de UCS UCS apoiadas por Estado

8%

3%

Em andamento, apoio

à gestão e operação em

UCs públicas municipais

Em andamento,

criação de RPPN

municipal

11%

Em andamento,

criação de UC

pública municipal

5

4

3

2

4

2 2 2 2

3

5

78%

Em andamento,

implementação

e consolidação

de UCs

1

0

1 1

1 1

AL BA CE ES MG PE PR RJ RN SC SP

Mangue

Mata

Restinga

Vegetação Natural não florestal

Área urbana

Área de aplicacão da Lei nº 11.428/2006

Os hectares apoiados em criação podem

variar, pois para projetos em andamento

a área definitiva é definida somente na

portaria de reconhecimento.

Quantidade de UCS por linha de apoio

Apoio à gestão e operação

em UCs públicas municipais

Criação de RPPN municipal

2

2

Implementação e

consolidação de UCS

17

Área protegida por região estratégica e linha de apoio (em hectares)

35.000

30.000

25.000

20.000

15.000

10.000

5.000

0

3.428

Corredor

2.608

Central

Corredor

Nordeste

Corredor Serra

do Mar

Ecorregião Floresta

com Araucárias

11.574

3.085

2.648

Outras

regiões

Total

23.343

6.036

Corredor

Central 429

Corredor

5.080

Nordeste

7.604

Corredor Serra

do Mar

Ecorregião Floresta

com Araucárias

Outras

regiões

15.117

Total

34.266

Criação de UC pública municipal

Propostas aprovadas segundo grupo de UCs

11,46%

Uso sustentável

3,12%

Criação

3

0 5 10 15 20

10,42%

Proteção

integral

Propostas aprovadas segundo ambientes

14,58%

Floresta

10,42%

Mar

Criação

Gestão

100 101


FUNDAÇÃO SOS MATA

ATLÂNTICA

Presidente

Pedro Luiz Barreiros Passos

Vice-Presidência de Mar

Roberto Luiz Leme Klabin

Vice-Presidência de Comunicação

Roberto Oliveira de Lima

Vice-Presidência de Finanças

Morris Safdié

CONSELHOS

Conselho Administrativo

Beatrice Padovani Ferreira, Clayton Ferreira Lino,

Fernando Reinach, Gustavo Martinelli, José Olympio

da Veiga Pereira, Luciano Huck, Paulo Nogueira-Neto,

Sonia Racy

Conselho Fiscal

Daniela Gallucci Tarneaud, Ilan Ryfer, Sylvio Ricardo

Pereira de Castro

DIRETORIAS

Diretoria Executiva e Gestão do Conhecimento

Marcia Hirota

Diretoria Administrativa e Financeira

Olavo Garrido

Diretoria de Políticas Públicas

Mario Cesar Mantovani

Diretoria de Relacionamento

Afra Balazina

DEPARTAMENTOS

Administrativo/Financeiro

Valdeilton Bandeira de Sousa, Adriana de Oliveira,

Aislan Silva, Elaine Calixto, Ítalo Sorrilha, Jonas

Morais, Mariana Caitana Santos, Vanessa Correa

Captação de Recursos

Carlos Abras, Lucas Oliveira, Tamiris do Carmo

Comunicação

Anaéli Bastos, Jessica Rampazo

Conhecimento

Marcelo Bolzan

Documentação

Andrea Godoy Herrera

Educação Ambiental

Kelly de Marchi e Patricia Ferreti Teodoro

Eventos e Marketing

Joice Veiga

Filiação

Yuri Menezes

Políticas Públicas

Beloyanis Monteiro, Lídia Parente*

Recursos Humanos

Anderson Almeida

Relacionamento

Luiza Cardenas

Tecnologia da Informação

Kleber Santana

PROGRAMAS/PROJETOS

Áreas Protegidas

Érika Guimarães, Monica Fonseca*

Mar

Leandra Gonçalves*, Camila Keiko Takahashi, Diego

Igawa Martinez

Água

Maria Luisa Ribeiro*, Romilda Roncatti, Cesar

Pegoraro*, Gustavo Veronesi, Marcelo Naufal*,

Adriana Bravim*, Tiago Felix

Restauração Florestal

Rafael Bitante Fernandes, Aretha Medina, Cícero

Homem de Melo Jr., Ismael Alves da Rocha, Roberto

Cândido, Ana Paula Guido, Joveni Pereira de Jesus,

Berlânia Maria dos Santos, Celso Bueno da Cruz, Éder

Augusto Marin, Fernanda, Aparecida dos Santos,

Joaquim Prates, José Zacarias Mariana Roseira, Loan

Henrique Ramos Barbosa, Reginaldo Américo, Wilson

Fernandes

*consultor(a)

EXPEDIENTE

Supervisão institucional: Marcia Hirota

Coordenação: Afra Balazina

Conteúdo e redação: Anaéli Bastos

Projeto Gráfico: Design Justo

Pesquisa de Imagens: Andrea Herrera

Revisão: Andrea Herrera, Joice Veiga, Luiza Cardenas

ENDEREÇO E CONTATOS

Sede

Avenida Paulista, 2073,

Conjunto Nacional Torre Horsa 1

13º andar, cj 1318

01311-300 – São Paulo, SP.

Tel: (11) 3262-4088

info@sosma.org.br

Centro de Experimentos Florestais SOS Mata

Atlântica – Brasil Kirin

Rodovia Marechal Rondon, km 118

13300-970, Porunduva – Itu (SP)

Tel: (11) 4013-2551/2305

Online:

• www.sosma.org.br

• twitter.com/sosma

• facebook.com/SOSMataAtlantica

• youtube.com/sosmata

• instagram.com/sosmataatlantica

• medium.com/sos-mata-atlantica

102 103

More magazines by this user
Similar magazines