30.10.2017 Views

2017 - Revista Top 100

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

ESPECIAL 2017

QUEM SE

DESTACOU

EM 2016

AS MAIORES EMPRESAS DO AFTERMARKET

Esta revista é parte integrante da edição n.º 144 do Jornal das Oficinas (novembro de 2017) e não pode ser vendida separadamente

SETOR VISTO À LUPA

★ ANATOMIA DO AFTERMARKET

★ OPINIÃO DOS VÁRIOS PLAYERS

★ PRESIDENTE DA CARRIS EM ENTREVISTA

★ FORMAÇÃO EXECUTIVOS DO PÓS-VENDA

ESTUDOS DE MERCADO

★ INQUÉRITO ANECRA

★ ESTATÍSTICAS ACAP, IMT, AFIA, DGEG

★ DATA E, GFK, ARVAL, MERCER, UBER, COSEC

★ TENDÊNCIAS QUE VÃO MUDAR A INDÚSTRIA

UMA EDIÇÃO


Ficha Técnica

EDITORIAL TOP100

Diretor

João Vieira

joao.vieira@apcomunicacao.com

Editor Executivo

Bruno Castanheira

bruno.castanheira@apcomunicacao.com

Redação

Jorge Flores

jorge.flores@apcomunicacao.com

Diretor Comercial

Mário Carmo

mario.carmo@apcomunicacao.com

Departamento Comercial

Paulo Franco

paulo.franco@apcomunicacao.com

Rodolfo Faustino

rodolfo.faustino@apcomunicacao.com

Imagem

António Valente

Multimédia

Catarina Gomes

Arte

Hélio Falcão

Serviços administrativos

e contabilidade:

financeiro@apcomunicacao.com

Assinaturas:

assinaturas@apcomunicacao.com

Periodicidade:

Anual

© Copyright

Nos termos legais em vigor, é totalmente interdita

a utilização ou a reprodução desta publicação, no

seu todo ou em parte, sem autorização prévia e por

escrito do JORNAL DAS OFICINAS

Impressão

FIG, Indústrias Gráficas, S.A.

Rua Adriano Lucas, 3020 - 265 Coimbra

Telefone: 239 499 922

N.º de Registo no ERC: 124.782

Depósito Legal n.º 201.608/03

Tiragem:

15.000 exemplares

Edição

AP COMUNICAÇÃO

Propriedade

João Vieira - Publicações

Unipessoal, Lda.

Sede:

Bela Vista Office, Sala 2.29

Estrada de Paço de Arcos, 66 - 66A

2735 - 336 Cacém - Portugal

GPS:

38º45’51.12”N - 9º18’22.61”W

Tel.: +351 219 288 052/4

Fax: +351 219 288 053

Email: geral@apcomunicacao.com

Manter o

otimismo

A

Revista Top 100 – As Maiores

Empresas do Aftermarket

revela-lhe quem

são as organizações que se

destacaram no aftermarket

nacional em 2016. O panorama do setor

melhorou na 5.ª edição desta iniciativa da

AP Comunicação face às análises anteriores,

com o aumento do trabalho nas oficinas

a puxar pelos resultados dos grandes

distribuidores.

Depois dos anos de “vacas magras”, chegaram

as “vacas gordas” ao aftermarket

nacional. Impulsionadas pelo aumento

de poder de compra das famílias e do índice

de confiança dos consumidores, as

vendas das empresas do ranking Top 100

– Maiores Distribuidores de Peças Auto,

cresceram 8,4% no ano passado em relação

a 2015, após dois anos de estagnação.

Desta forma, as vendas atingiram 852 milhões

de euros, ilustrando a importância

deste conjunto de empresas na economia

do país.

Sabemos que a qualidade e a inovação são

fatores chave para o sucesso de qualquer

produto. Por isso, não poupamos esforços

para produzir a maior e melhor edição da

Top 100, uma revista que tem dado garantias

de qualidade perante parceiros de negócio

e leitores. Para preparar os conteúdos

desta edição, percorremos o país de

norte a sul em trabalho de reportagem a

todas as empresas dos rankings. Entrevistámos

empresários, reunimos informação

e analisámos o pós-venda em diversas regiões

do país. O resultado pode ser avaliado

pelo leitor ao longo das 220 páginas

desta publicação, com muita informação

útil para os operadores do aftermarket.

A revista contou, igualmente, com a participação

de um significativo número de

parceiros, que utilizaram este meio para

transmitir a importância da sua empresa

- que muito nos orgulha e a quem agradecemos,

desde já.

Agradecemos, igualmente, o envolvimento

de um numeroso conjunto de entidades,

que prestigiam esta revista como

publicação de referência e nos ajudam a

contribuir para o desenvolvimento e afirmação

do aftermarket no tecido empresarial

português.

Para além dos rankings dos Maiores Distribuidores

de Peças Automóvel, Pesados,

Equipamentos e Repintura, o leitor pode

consultar diversos dados estatísticos do

setor automóvel e conhecer os grandes

players do aftermarket nacional. De referir

que a inclusão nestes rankings, pressupõe

que a entidade tenha efetuado a entrega

obrigatória do IES referente ao ano fiscal

anterior.

As listas das maiores empresas publicadas

nesta edição, representa o que de melhor

se faz no aftermarket em Portugal. Conseguiram

afirmar-se com o seu trabalho

porque souberam pensar, definir estratégias,

traçar caminhos e objetivos. E,

certamente, porque tiveram produtos de

qualidade, tiveram mercado e porque souberam

tornar-se competitivas. Mas, também,

porque souberam ver mais longe e

recusaram a inércia.

Todas estão de parabéns pelos excelentes

resultados obtidos, sendo necessário manter

a motivação e a confiança das equipas

para continuar a crescer num mercado

em mudança. Estruturar, concentrar os

esforços naquilo que dá dinheiro, orientar

para o cliente e acompanhar muito bem a

evolução do mercado, são algumas medidas

que as empresas devem ter sempre em

conta, sem nunca esquecer que o cliente

tem uma importância cada vez maior. É

preciso compreender muito bem o que o

consumidor quer, pois tem uma nova forma

de pensar, porque ele próprio se adaptou

aos novos tempos. É através da inovação,

da renovação e da otimização que

se conseguirá sobreviver e competir neste

mercado global. ◆

Top 100 Aftermarket 2017

03


MERCADO TOP100

Maiores distribuidores de peças automóvel 2016

LUCROS E RENTABILIDADE

DISPARAM

O exercício de 2016 foi muito positivo para o conjunto dos 100 maiores

distribuidores de peças automóvel, que cresceu em todas as variáveis.

Os lucros subiram, a rentabilidade aumentou e os indicadores de

sustentabilidade financeira evidenciaram sinais de otimisto

Os dados apresentados no

estudo elaborado pela

empresa IF4, correspondem

aos publicados na

informação IES relativa

ao exercício de 2016 que as empresas entregam

na AT (Autoridade Tributária e

Aduaneira). Os 100 maiores distribuidores

de peças faturaram, no exercício

de 2016, 852 milhões de euros e empregaram

3.773 colaboradores, pelo que obtiveram

uma produtividade média de

€226.000 por trabalhador.

Neste exercício, a Sofrapa passou a liderar

em Volume de Negócios, mantendo-

-se a Centrauto como a empresa do setor

com maiores Ativos e Capitais, sendo,

também, a maior geradora de Valor

Acrescentado Bruto.

A empresa líder até 2013, MCoutinho

Peças, ocupa, este ano, a 3.ª posição, com

uma faturação de 39.784 milhões de euros,

que inclui os resultados da AZ Auto.

Esta última, apesar de funcionar como

empresa autónoma no mercado da distribuição,

está integrada financeiramente

na MCoutinho Peças. Depois do pódio,

aparece a Euro Tyre, que, embora

comercialize, maioritariamente, pneus,

tem um número de CAE igual ao das

restantes empresas do ranking, seguindo-

-se, no Top 10: Vauner, Create Business,

TRW Automotive Portugal, Autozitânia,

J.P.L.R. 1 Unipessoal e AS Parts.

Para a análise do desempenho dos 100

maiores distribuidores de peças entre

2015 e 2016, coloca-se em comparação

os dados financeiros destas 100 empresas

no ano passado com os indicadores

das 100 empresas para as quais existem

informação financeira relativa a 2015 (o

que permite, assim, a comparação direta

de desempenho entre os dois anos). Desta

forma, recorrendo a esta metodologia,

observa-se um aumento de 8,4% no volume

de negócios global das 100 maiores

empresas de distribuição de peças entre

2015 e 2016. Os Ativos cresceram 9,9%

e os Capitais 14,2%. Houve, também,

aumento dos Resultados Líquidos em

14,7%, obtendo Rentabilidades Médias

de 4,1% das Vendas e 13,4% dos Capitais.

O número de colaboradores das empresas

do Top 100 aumentou 5,7% em relação

a 2015, tendo sido criados 205 novos

empregos. A atividade exportadora também

é importante no setor, representando

8,3% da faturação. O desempenho das

empresas do Top 100 nesta edição revela

sinais positivos. A começar pelos indicadores

de rentabilidade, todos eles a subir.

Por um lado, a rentabilidade das vendas

(rácio entre o resultado operacional e as

vendas) manteve a trajetória ascendente

iniciada em 2012, desta feita dando um

salto significativo entre 2015 e 2016: 4,1%.

A rentabilidade do Ativo das empresas do

Top 100, no seu conjunto, aumentou em

2016, invertendo a descida observada no

ano anterior. Desta feita, este indicador

(que mede o lucro líquido comparado

com o seu investimento total, ou seja, o

ativo), saltou para 9,9%. A rentabilidade

do Capital Próprio (que mede a capacidade

de os capitais próprios criarem retorno

financeiro) teve, também, uma performance

significativa: 14,2%.

O registo positivo mantém-se noutros

indicadores, nomeadamente nos que medem

a sustentabilidade financeira das organizações.

A começar pela liquidez geral

(relação entre o ativo corrente e o passivo

corrente). Este indicador, que mede a

capacidade de uma companhia fazer face

às suas responsabilidades de curto prazo,

foi um dos responsáveis pela recuperação

da maioria das empresas do ranking.

Esta evolução entre as edições da Top 100

aconteceu num contexto mais favorável,

marcado pela aceleração do consumo

privado e público. Estes sinais trazem

otimismo em tempo de recuperação económica,

uma vez que a capacidade de investimento

por parte dos empresários do

aftermarket é fundamental para colocar a

economia do setor do pós-venda na rota

de crescimento. ◆

04 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

TOP100

MAIORES DISTRIBUIDORES DE PEÇAS AUTOMÓVEL 2016

N.º

EMPRESA

DISTRITO

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO

2016

RES. LÍQ.

2016

CAP.

PRÓPRIO

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

1 SOFRAPA AUTOMOVÉIS, S.A. LISBOA 41.060 32.867 25.019 675 4.735 4.614 196

2 CENTRAUTO - COMPONENTES AUTO, LDA. AVEIRO 40.045 37.832 65.107 6.637 31.099 10.793 131

3 MCOUTINHO - PEÇAS E REPARAÇÃO AUTOMÓVEL, S.A. PORTO 39.784 33.728 18.293 382 5.906 4.509 119

4 EURO TYRE - COMERCIALIZAÇÃO DE PNEUS, LDA. COIMBRA 37.521 38.200 14.304 -1.047 603 677 30

5 VAUNER TRADING, S.A. PORTO 37.422 35.494 27.569 1.496 11.376 6.866 141

6 CREATE BUSINESS - COM. PEÇAS AUTO E ACESSÓRIOS, S.A. LISBOA 33.278 30.690 9.730 394 1.444 940 8

7 TRW AUTOMOTIVE PORTUGAL, LDA. LISBOA 28.802 27.511 12.361 446 6.502 2.784 52

8 AUTOZITÂNIA - ACESSÓRIOS E SOBRESSALENTES, S.A. LISBOA 27.724 25.052 25.687 1.952 10.405 5.715 76

9 J.P.L.R. 1 UNIPESSOAL, LDA. AVEIRO 26.376 24.019 14.840 1.756 6.876 5.512 196

10 AS PARTS - CENTRO DE PEÇAS E ACESSÓRIOS, S.A. PORTO 25.510 23.512 15.784 1.128 4.692 3.621 84

11 CAETANO PARTS, LDA. PORTO 25.359 23.337 5.638 169 1.350 2.671 73

12 BOMBÓLEO, LDA. LISBOA 20.895 17.041 11.913 323 2.818 2.099 44

13 AUTO DELTA - COM. PEÇAS, ACESSÓRIOS E AUTOMÓVEIS, LDA. LEIRIA 20.500 17.953 13.921 1.946 9.326 4.565 79

14 KRAUTLI PORTUGAL - EQUIPAMENTOS PARA VEÍCULOS, LDA. LISBOA 18.289 17.274 10.375 172 3.261 2.968 59

15 AD LOGISTICS, S.A. LISBOA 17.666 16.458 16.440 249 1.444 2.914 126

16 SOULIMA - COMÉRCIO DE PEÇAS, S.A. LISBOA 16.373 13.871 9.096 470 3.195 1.953 45

17 SANTOGAL PEÇAS - DIST. E COM. COMPONENTES AUTOMÓVEIS, S.A. LISBOA 14.876 14.414 3.028 63 106 1.746 39

18 EUROPEÇAS, S.A. LISBOA 13.970 12.742 10.903 384 3.997 2.831 74

19 FERDINAND BILSTEIN PORTUGAL, S.A. LISBOA 13.591 10.832 10.177 634 4.818 3.245 74

20 FIMAG - IMPORTAÇÃO E COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS, LDA. BRAGA 12.554 11.860 11.231 1.021 7.495 2.400 50

21 CARDOSO & MAIA - PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, S.A. PORTO 12.049 11.374 13.025 80 6.019 3.233 153

22 BRAGALIS - PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, S.A. BRAGA 11.710 10.540 8.997 511 2.616 1.858 39

23 A. VIEIRA, S.A. BRAGA 11.022 11.029 8.270 769 5.060 2.667 64

24 LEIRILIS - ACESSÓRIOS E PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, S.A. LEIRIA 10.355 9.216 6.825 467 3.534 2.015 51

25 AUTO SILVA ACESSÓRIOS PORTO 10.276 9.860 8.473 471 4.812 2.139 50

26 SOC. IMPORTADORA ROMAFE, S.A. PORTO 9.551 9.298 11.374 495 9.400 1.846 31

27 SONICEL - ACESSÓRIOS E SOBRESSALENTES, S.A. LISBOA 9.304 8.337 7.583 340 1.804 1.038 12

28 NEWONEDRIVE - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, S.A. SETÚBAL 9.209 8.883 3.849 84 1.451 1.228 41

29 IBEROTURBO, LDA. LISBOA 9.060 9.159 5.881 180 2.060 921 21

30 STAND ASLA - IMPORT. E COM. PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. PORTO 8.710 14.316 12.926 21 2.111 1.782 51

31 NORPARTS, LDA. LISBOA 8.536 7.130 5.219 263 1.310 1.389 42

32 ATLANTIC PARTS - DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS AUTO, S.A. LISBOA 8.036 7.181 5.559 93 2.580 534 12

33 VIEIRA & FREITAS, LDA. BRAGA 8.034 6.891 6.282 790 5.471 1.922 29

34 SANDIA STAND - ACESSÓRIOS AUTO, LDA. FARO 7.826 6.756 4.453 662 2.865 2.072 57

35 ARSIPEÇAS AUTO, LDA. AVEIRO 7.002 6.140 3.847 62 1.099 781 30

36 RODAPEÇAS - PNEUS E PEÇAS, S.A. LEIRIA 6.902 6.451 3.832 236 1.833 1.503 64

37 M.F. PINTO - IMPORT. E EXPORT. PEÇAS AUTOMÓVEIS, S.A. LISBOA 6.555 6.969 5.437 131 2.710 712 21

38 HUMBERPEÇAS - COM. ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. AVEIRO 5.878 5.003 4.993 153 1.357 860 25

39 ISUVOL - IMPORT. E COM. PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. SANTARÉM 5.800 4.798 4.384 396 2.220 1.547 44

40 ALECARPEÇAS - ACESSÓRIOS DE AUTOMÓVEIS, LDA. LISBOA 5.565 4.240 3.046 289 1.296 948 28

41 RODRIGUES & CARVALHO, LDA. (SELCAR) LISBOA 5.328 5.245 5.921 256 4.834 1.055 32

42 J. SOARES & RODRIGUES, LDA. (SOARAUTO) BRAGA 5.014 4.286 3.517 169 1.066 1.092 48

43 ADELINO PEDRO - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTOMÓVEL, LDA. AÇORES 4.582 3.584 2.664 372 1.296 980 28

44 AUTO PEÇAS BARLAVENTO, LDA. FARO 4.542 4.202 3.207 294 2.068 1.240 33

45 AUTO RECTO - ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. PORTO 4.422 3.993 4.138 558 3.288 1.260 22

46 AUTOPEÇAS CAB - ACESSÓRIOS E LUBRIFICANTES, LDA. SETÚBAL 4.387 4.512 3.320 202 2.012 1.172 42

47 DAVASA SUCURSAL EM PORTUGAL LISBOA 4.361 4.222 7.756 108 -1.444 654 19

48 AUTO FORNECEDORA - ACESSÓRIOS, LDA. PORTO 3.921 3.931 3.604 633 2.478 1.244 15

06 Top 100 Aftermarket 2017


Ranking

N.º

EMPRESA

DISTRITO

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO

2016

RES. LÍQ.

2016

CAP.

PRÓPRIO

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

49 JAPOPEÇAS - COMÉRCIO DE PEÇAS E AUTOMÓVEIS, LDA. AVEIRO 3.840 3.522 4.385 384 3.872 957 16

50 INFINIAUTO - IMPORT. E COM. PEÇAS AUTO UNIPESSOAL, LDA. PORTO 3.711 3.755 6.712 60 5.069 774 30

51 EMPILHAPEÇAS - COM. PEÇAS PARA EMPILHADORES, LDA. PORTO 3.693 3.382 2.682 239 1.618 528 8

52 MENAPEÇAS - COM. E IMPORT PEÇAS AUTO. E CAMIÕES, S.A. LISBOA 3.661 4.033 3.923 219 3.269 950 33

53 LUBRINORDESTE - PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. VILA REAL 3.650 3.260 2.024 165 786 883 31

54 FILOURÉM - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. SANTARÉM 3.560 3.221 2.122 145 1.062 576 16

55 MANUEL PEREIRA DE SOUSA, LDA. (SOUSA DOS RADIADORES) PORTO 3.548 3.179 3.828 605 3.379 1.385 26

56 AUTOZITÂNIA II - VEÍCULOS E PEÇAS, S.A. LISBOA 3.529 3.902 3.622 290 2.388 936 17

57 AUTO PEÇAS DA GAFANHA DA NAZARÉ, LDA. AVEIRO 3.375 3.009 2.222 36 409 509 23

58 TISOAUTO - PEÇAS, ACESSÓRIOS E REPAR. VEÍCULOS AUTOMÓVEIS PORTO 3.344 2.699 2.020 33 440 500 35

59 MACOS - EXTRAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. PORTO 3.184 3.382 2.688 346 2.160 935 23

60 PEÇASRAM - COMÉRCIO DE PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. MADEIRA 3.165 2.767 2.277 88 1.635 937 41

61 SA GOMES, S.A. (AUTO ESFERA) BRAGA 3.050 3.248 3.027 78 1.971 523 21

62 PAULO & DANIELA - COM. DE PEÇAS AUTO, LDA. (PD AUTO) BRAGA 3.028 2.631 2.350 36 679 501 23

63 GAIAFOR - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. PORTO 2.949 2.331 1.403 92 603 526 19

64 TURBOMAX - COMÉRCIO DE COMPONENTES AUTO, LDA. SETÚBAL 2.919 2.790 2.352 229 1.469 869 22

65 RUI & PAULO ALMEIDA, LDA. (RPA) LISBOA 2.910 2.468 2.164 80 490 569 24

66 NIPOCAR - IMPORTAÇÃO E COMÉRCIO, LDA. PORTO 2.837 2.509 3.811 235 3.060 830 24

67 NEOCOM - DISTRIBUIÇÃO COMPONENTES AUTOMÓVEL, LDA. AVEIRO 2.763 3.706 5.335 518 3.972 1.318 23

68 FRANCECAR - PEÇAS AUTOMÓVEIS, LDA. VISEU 2.672 2.585 1.616 224 1.411 621 14

69 PHAARMPEÇAS, UNIPESSOAL, LDA. VISEU 2.651 2.294 1.357 123 456 539 23

70 MONDEGOPEÇAS - COM. ACESSÓRIOS AUTOMÓVEIS, LDA. COIMBRA 2.648 2.169 2.211 126 903 645 23

71 SAMIPARTS - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. LEIRIA 2.573 2.304 1.597 54 609 527 21

72 X-ACTION, LDA. COIMBRA 2.488 2.458 1.244 70 384 490 17

73 ELPS, LDA. MADEIRA 2.441 1.932 1.573 125 590 438 13

74 3.0 INNOVATIVE AFTERMARKET GROUP, S.A. (REDEINNOV) PORTO 2.423 1.116 648 41 61 202 3

75 AÇORPEÇAS - PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. P. DELGADA 2.390 2.120 1.642 293 1.457 604 17

76 JOSÉ MANUEL R. FORTUNATO - SOC. UNIP., LDA. (JF AUTO PEÇAS) C. BRANCO 2.390 2.132 1.372 95 863 433 17

77 ORCOPEÇAS - ORGANIZAÇÃO COM. PEÇAS E ACESSÓ. AUTO, LDA. SANTARÉM 2.361 2.304 1.889 60 1.602 599 21

78 GULOSIPEÇAS - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. V. CASTELO 2.319 2.023 1.363 140 648 524 17

79 TORRESPEÇAS - COMÉRCIO DE PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. LISBOA 2.310 2.295 3.052 65 2.097 423 13

80 MOTORMÁQUINA - COMÉRCIO DE MÁQUINAS E PEÇAS, LDA. LISBOA 2.308 2.226 3.172 15 2.574 446 17

81 VISELDIESEL - PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. VISEU 2.306 1.856 1.616 34 628 446 13

82 CYR - COMÉRCIO IBÉRICO DE ROLAMENTOS, LDA. LISBOA 2.283 1.977 1.976 142 853 590 17

83 MCS - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO E CAMIÕES, UNIPESSOAL, LDA. LISBOA 2.263 1.943 1.593 187 896 560 16

84 GLOBESCALA - IMPORT. EXPORTAÇÃO, DISTRIB. PEÇAS AUTO, LDA. LISBOA 2.158 3.561 4.033 21 754 412 11

85 P. P. T. - PEÇAS AUTO DE BRAGA, LDA. BRAGA 2.020 1.842 967 9 206 460 16

86 POLIBATERIAS - COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO, LDA. SETÚBAL 2.018 1.850 1.218 6 543 296 8

87 A. M. AMARAL - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. LISBOA 2.009 1.984 657 4 120 485 21

88 M.C.D. GARCIA, LDA. LISBOA 1.960 1.803 1.016 142 732 425 14

89 2M1J - SOLUÇÕES AUTO, LDA. LISBOA 1.902 1.657 815 3 161 295 17

90 RPL CLIMA - AR CONDICIONADO PARA AUTOMÓVEIS, LDA. FARO 1.879 1.531 1.419 230 685 539 9

91 ALGARCHAPA - COMÉRCIO DE PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. FARO 1.860 2.002 1.201 112 636 424 18

92 RUGEMPEÇAS, LDA. LISBOA 1.858 1.760 1.099 181 914 421 16

93 SIMPORAL - SOC. IMPORTADORA PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. LISBOA 1.846 1.654 1.212 112 503 593 17

94 DINGIPEÇAS - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTOMÓVEIS, LDA. LEIRIA 1.843 1.635 1.361 83 730 414 17

95 JOMIRPEÇAS - COMÉRCIO E INDÚSTRIA AUTO, S.A. AVEIRO 1.787 1.800 2.814 17 1.166 491 16

96 PEÇASLIMIA - COM. PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. BRAGA 1.775 1.700 1.083 71 365 436 22

97 AGOSTIAUTO - COM. PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. SETÚBAL 1.645 1.550 597 18 271 430 13

98 PECILOURES - COMÉRCIO DE PEÇAS, LDA. LISBOA 1.605 1.376 1.596 148 1.161 346 11

99 S.P.R. - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. PORTO 1.542 1.401 1.007 20 168 299 20

100 TURBO PEÇAS - COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS AUTO, LDA. PORTO 1.468 1.355 1.470 18 394 190 10

Top 100 Aftermarket 2017

07


MERCADO TOP100

TOP100

EVOLUÇÃO DO VOLUME DE NEGÓCIOS DOS DISTRIBUIDORES DE PEÇAS

N.º

EMPRESA

Vol. Neg.

2016

Cresc.

Vol. Neg.

(16/15)

Vol. Neg.

2015

Cresc.

Vol. Neg.

(15/14)

Vol. Neg.

2014

Cresc.

Vol. neg.

(14/13)

Vol. Neg.

2013

Cresc.

Vol. Neg.

(13/12)

1 SOFRAPA AUTOMOVÉIS, S.A. 41.060 24.9 32.867 15.4 28.480 17.8 24.180 21.6 19.887 9.2 18.217

2 CENTRAUTO - COMPONENTES AUTO, LDA. 40.045 5.8 37.832 3.5 36.563 8.9 33.567 29.6 25.909 7.4 24.127

3 MCOUTINHO - PEÇAS E REPARAÇÃO AUTOMÓVEL, S.A. 39.784 18.0 33.728 2.5 32.900 -15.6 38.993 7.1 36.402 -14.1 42.367

4 EURO TYRE - COMERCIALIZAÇÃO DE PNEUS, LDA. 37.521 -1.8 38.200 194.0 12.991 - - - - - -

5 VAUNER TRADING, S.A. 37.422 5.4 35.494 1.8 34.868 4.4 33.400 5.0 31.807 1.3 31.413

6 CREATE BUSINESS - COM. GESTÃO PEÇAS AUTO E ACESSÓ., S.A. 33.278 8.4 30.690 21.3 25.301 7.2 23.600 9.5 21.561 17.7 18.317

7 TRW AUTOMOTIVE PORTUGAL, LDA. 28.802 4.7 27.511 9.9 25.043 2.9 24.329 2.5 23.741 -3.9 24.698

8 AUTOZITÂNIA - ACESSÓRIOS E SOBRESSALENTES, S.A. 27.724 10.7 25.052 8.1 23.180 5.8 21.913 0.7 21.767 -5.9 23.125

9 J.P.L.R. 1 UNIPESSOAL, LDA. 26.376 9.8 24.019 13.1 21.232 29.4 16.413 63.2 10.058 93.5 5.198

10 AS PARTS - CENTRO DE PEÇAS E ACESSÓRIOS, S.A 25.510 8.5 23.512 -0.8 23.703 7.3 22.097 18.9 18.588 14.5 16.238

11 CAETANO PARTS, LDA. 25.359 8.7 23.337 -0.1 23.365 8.3 21.569 -2.1 22.038 -7.7 23.886

12 BOMBÓLEO, LDA. 20.895 22.6 17.041 5.9 16.091 8.8 14.796 40.6 10.522 15.5 9.113

13 AUTO DELTA - COM. PEÇAS, ACESSÓRIOS E AUTOMÓVEIS, LDA. 20.500 14.2 17.953 15.5 15.543 10.3 14.096 19.4 11.801 6.9 11.044

14 KRAUTLI PORTUGAL - EQUIPAMENTOS PARA VEÍCULOS, LDA. 18.289 5.9 17.274 14.7 15.058 14.4 13.163 20.2 10.951 9.1 10.038

15 AD LOGISTICS, S.A. 17.666 7.3 16.458 -4.9 17.297 20.0 14.412 -7.0 15.502 -12.4 17.687

16 SOULIMA - COMÉRCIO DE PEÇAS, S.A. 16.373 18.0 13.871 19.0 11.656 22.4 9.525 15.9 8.218 -0.4 8.252

17 SANTOGAL PEÇAS - DISTRIB. E COMÉRCIO COMP. AUTO., S.A. 14.876 3.2 14.414 -2.0 14.703 -7.4 15.874 -3.5 16.446 11.7 14.729

18 EUROPEÇAS, S.A. 13.970 9.6 12.742 5.8 12.046 -0.9 12.151 10.5 11.000 -2.6 11.295

19 FERDINAND BILSTEIN PORTUGAL, S.A. 13.591 25.5 10.832 - - - - - - - -

20 FIMAG - IMPORTAÇÃO E COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS, LDA. 12.554 5.9 11.860 10.8 10.700 9.9 9.740 7.5 9.058 9.2 8.298

21 CARDOSO & MAIA - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTOMÓVEIS, S.A. 12.049 5.9 11.374 14.1 9.971 -7.0 10.725 -0.3 10.761 -8.4 11.751

22 BRAGALIS - PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, S.A. 11.710 11.1 10.540 7.1 9.844 8.8 9.051 14.2 7.926 2.4 7.743

23 A. VIEIRA, S.A. 11.022 -0.1 11.029 2.1 10.803 6.8 10.113 5.1 9.626 -0.8 9.703

24 LEIRILIS - ACESSÓRIOS E PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, S.A. 10.355 12.4 9.216 16.9 7.884 16.6 6.762 34.5 5.029 -0.1 5.034

25 AUTO SILVA ACESSÓRIOS 10.276 4.2 9.860 11.4 8.854 6.5 8.314 6.4 7.813 -9.7 8.651

26 SOC. IMPORTADORA ROMAFE, S.A. 9.551 2.7 9.298 2.9 9.037 4.4 8.658 5.7 8.189 -4.1 8.539

27 SONICEL - ACESSÓRIOS E SOBRESSALENTES, S.A. 9.304 11.6 8.337 11.7 7.461 6.4 7.014 -13.7 8.126 -17.5 9.854

28 NEWONEDRIVE - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, S.A. 9.209 3.7 8.883 -14.6 10.398 -17.2 12.562 6.2 11.827 23.8 9.555

29 IBEROTURBO, LDA. 9.060 -1.1 9.159 17.8 7.778 -16.3 9.295 0.2 9.278 -12.3 10.580

30 STAND ASLA - IMPORT. E COM. PEÇAS E ACESS. AUTO.,LDA. 8.710 -39.2 14.316 -20.1 17.919 -11.6 20.272 -4.5 21.223 -0.6 21.360

31 NORPARTS, LDA. 8.536 19.7 7.130 13.1 6.305 18.2 5.336 67.8 3.180 13.2 2.808

32 ATLANTIC PARTS - DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS AUTO, S.A. 8.036 11.9 7.181 7.3 6.694 4.0 6.435 6.2 6.057 -8.0 6.583

33 VIEIRA & FREITAS, LDA. 8.034 16.6 6.891 9.7 6.284 7.6 5.839 19.6 4.884 -2.9 5.031

34 SANDIA STAND - ACESSÓRIOS AUTO, LDA. 7.826 15.8 6.756 10.1 6.138 19.2 5.151 21.3 4.248 18.5 3.585

35 ARSIPEÇAS AUTO, LDA. 7.002 14.0 6.140 15.3 5.323 18.2 4.502 16.4 3.869 16.0 3.334

36 RODAPEÇAS - PNEUS E PEÇAS, S.A. 6.902 7.0 6.451 8.8 5.930 13.3 5.233 3.7 5.044 4.0 4.852

37 M.F. PINTO - IMPORT. E EXPORTAÇÃO PEÇAS AUTO., S.A. 6.555 -5.9 6.969 -3.0 7.188 4.7 6.867 16.3 5.905 10.8 5.331

38 HUMBERPEÇAS - COM. ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 5.878 17.5 5.003 3.6 4.829 2.0 4.736 32.7 3.568 3.0 3.463

39 ISUVOL - IMPORT. E ECOMÉRCIO PEÇAS E ACESSÓ. AUTO, LDA. 5.800 20.9 4.798 14.6 4.186 13.0 3.704 11.6 3.319 2.4 3.241

40 ALECARPEÇAS - ACESSÓRIOS DE AUTOMÓVEIS, LDA. 5.565 31.3 4.240 24.7 3.399 32.9 2.557 43.3 1.784 8.1 1.650

41 RODRIGUES & CARVALHO, LDA. (SELCAR) 5.328 1.6 5.245 5.5 4.971 1.6 4.891 1.2 4.835 -9.7 5.353

42 J. SOARES & RODRIGUES, LDA. (SOARAUTO) 5.014 17.0 4.286 3.0 4.160 9.0 3.816 5.6 3.615 -6.5 3.866

43 ADELINO PEDRO - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTOMÓVEL, LDA. 4.582 27.8 3.584 10.8 3.235 26.0 2.567 13.5 2.262 8.5 2.084

44 AUTO PEÇAS BARLAVENTO, LDA. 4.542 8.1 4.202 11.9 3.756 12.9 3.327 17.5 2.832 3.1 2.747

45 AUTO RECTO - ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 4.422 10.7 3.993 2.6 3.891 16.5 3.341 18.6 2.816 2.1 2.759

46 AUTOPEÇAS CAB - ACESSÓRIOS E LUBRIFICANTES, LDA. 4.387 -2.8 4.512 2.2 4.414 21.1 3.644 20.1 3.035 57.9 1.922

47 DAVASA SUCURSAL EM PORTUGAL 4.361 3.3 4.222 -5.4 4.462 -0.1 4.465 -5.1 4.703 -33.1 7.030

48 AUTO FORNECEDORA - ACESSÓRIOS, LDA. 3.921 -0.3 3.931 11.7 3.520 16.3 3.027 15.1 2.629 -1.5 2.669

Vol. Neg.

2012

Cresc. Vol.

Neg. (12/11)

Vol. Neg.

2011

08 Top 100 Aftermarket 2017


Indicadores financeiros

N.º

EMPRESA

Vol. Neg.

2016

Cresc.

Vol. Neg.

(16/15)

Vol. Neg.

2015

Cresc.

Vol. Neg.

(15/14)

Vol. Neg.

2014

Cresc.

Vol. neg.

(14/13)

Vol. Neg.

2013

Cresc.

Vol. Neg.

(13/12)

49 JAPOPEÇAS - COM. PEÇAS E AUTOMÓVEIS, LDA. 3.840 9.0 3.522 6.6 3.303 13.9 2.901 26.1 2.300 -

50 INFINIAUTO - IMPORT. COMÉRCIO PEÇAS AUTO, UNIP., LDA. 3.711 -1.2 3.755 -15.0 4.420 -14.1 5.148 -3.4 5.327 -0.6 5.357

51 EMPILHAPEÇAS - COM. PEÇAS E COMP. EMPILHADORES, LDA. 3.693 9.2 3.382 16.5 2.904 4.2 2.786 49.0 1.870 -

52 MENAPEÇAS - COM. E IMP. PEÇAS E ACESS. AUTO. E CAMIÕES, S.A. 3.661 -9.2 4.033 4.1 3.874 10.7 3.498 -3.6 3.629 -6.4 3.879

53 LUBRINORDESTE - PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. 3.650 12.0 3.260 6.4 3.065 4.9 2.922 - - - 2.463

54 FILOURÉM - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. 3.560 10.5 3.221 29.5 2.487 22.2 2.036 - - -

55 MANUEL PEREIRA DE SOUSA, LDA. (SOUSA DOS RADIADORES) 3.548 11.6 3.179 5.8 3.005 16.7 2.574 - - -

56 AUTOZITÂNIA II - VEÍCULOS E PEÇAS, S.A. 3.529 -9.6 3.902 -18.8 4.808 -9.5 5.313 -9.9 5.899 -9.5 6.516

57 AUTO PEÇAS DA GAFANHA DA NAZARÉ, LDA. 3.375 12.2 3.009 17.2 2.568 31.2 1.957 -4.3 2.045 4.4 1.959

58 TISOAUTO - PEÇAS, ACESSÓRIOS E REPAR. VEÍCULOS AUTO. 3.344 23.9 2.699 10.1 2.452 21.7 2.014 13.8 1.769 -15.5 2.094

59 MACOS - EXTRAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 3.184 -5.9 3.382 7.4 3.150 - - - - - -

60 PEÇASRAM - COMÉRCIO DE PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. 3.165 14.4 2.767 -0.3 2.775 5.7 2.625 - - -

61 SÁ GOMES, S.A. (AUTO ESFERA) 3.050 -6.1 3.248 -0.4 3.260 3.4 3.154 -2.9 3.247 -10.4 3.624

62 PAULO & DANIELA - COM. PEÇAS AUTO, LDA. (PD AUTO) 3.028 15.1 2.631 13.7 2.313 - - - - -

63 GAIAFOR - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. 2.949 26.5 2.331 19.8 1.945 13.7 1.711 - - - 1.676

64 TURBOMAX - COMÉRCIO DE COMPONENTES AUTO, LDA. 2.919 4.6 2.790 5.5 2.644 12.1 2.359 - - -

65 RUI & PAULO ALMEIDA, LDA. (RPA) 2.910 17.9 2.468 33.3 1.851 25.8 1.471 18.2 1.245 4.4 1.192

66 NIPOCAR - IMPORTAÇÃO E COMÉRCIO, LDA. 2.837 13.1 2.509 4.3 2.406 3.8 2.319 2.8 2.256 -17.1 2.720

67 NEOCOM - DISTRIBUIÇÃO DE COMPONENTES AUTOMÓVEL, LDA. 2.763 -25.4 3.706 47.2 2.518 13.3 2.223 18.8 1.871 2.0 1.834

68 FRANCECAR - PEÇAS AUTOMÓVEIS, LDA. 2.672 3.4 2.585 6.8 2.421 7.7 2.248 - - -

69 PHAARMPEÇAS, UNIPESSOAL, LDA. 2.651 15.6 2.294 33.9 1.713 - - - - -

70 MONDEGOPEÇAS - COM. ACESSÓRIOS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 2.648 22.1 2.169 4.0 2.085 9.7 1.900 - - -

71 SAMIPARTS - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTO, LDA. 2.573 11.7 2.304 17.3 1.965 16.3 1.690 14.3 1.478 3.0 1.435

72 X-ACTION, LDA. 2.488 1.2 2.458 12.3 2.188 - - - - -

73 ELPS, LDA. 2.441 26.3 1.932 18.6 1.629 16.9 1.394 - - - 12

74 3.0 INNOVATIVE AFTERMARKET GROUP, S.A. (REDEINNOV) 2.423 117.1 1.116 - - - - - - -

75 JOSÉ MANUEL R. FORTUNATO - UNIP., LDA. (JF AUTO PEÇAS) 2.390 12.1 2.132 3.3 2.064 19.4 1.728 - - -

76 AÇORPEÇAS - PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA AUTOMOVEIS, LDA. 2.390 12.7 2.120 2.5 2.068 13.5 1.822 - - -

77 ORCOPEÇAS - ORGANIZAÇÃO COM. PEÇAS E ACESS. AUTO, LDA. 2.361 2.5 2.304 1.9 2.261 0.0 2.261 - - -

78 GULOSIPEÇAS - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. 2.319 14.6 2.023 14.8 1.762 13.9 1.547 718.5 189 -83.1 1.120

79 TORRESPEÇAS - COMÉRCIO DE PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 2.310 0.7 2.295 1.1 2.270 -3.8 2.360 7.6 2.193 -9.9 2.434

80 MOTORMÁQUINA - COMÉCIO DE MÁQUINAS E PEÇAS, LDA. 2.308 3.7 2.226 7.3 2.074 - - - - -

81 VISELDIESEL - PEÇAS E ACESSÓRIOS, LDA. 2.306 24.2 1.856 23.0 1.509 1.3 1.489 -9.5 1.645 2.4 1.607

82 CYR - COMÉRCIO IBÉRICO DE ROLAMENOS, LDA. 2.283 15.5 1.977 11.7 1.770 6.4 1.663 9.8 1.514 -9.3 1.670

83 MCS - PEÇAS E ACESS. AUTO. E CAMIÕES, UNIP., LDA. 2.263 16.5 1.943 6.1 1.831 20.9 1.514 0.1 1.512 8.2 1.397

84 GLOBESCALA - IMPORT., EXPORT. E DISTRIB. PEÇAS AUTO., LDA. 2.158 -39.4 3.561 -13.0 4.095 -29.0 5.766 - - -

85 P. P. T. - PEÇAS AUTO DE BRAGA, LDA. 2.020 9.7 1.842 13.2 1.627 -4.3 1.700 - - -

86 POLIBATERIAS - COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO, LDA. 2.018 9.1 1.850 13.7 1.627 - - - - -

87 A. M. AMARAL - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. 2.009 1.3 1.984 9.2 1.817 11.0 1.637 - - -

88 M.C.D. GARCIA, LDA. 1.960 8.7 1.803 8.7 1.658 15.9 1.430 - - -

89 2M1J - SOLUÇÕES AUTO, LDA. 1.902 14.8 1.657 30.8 1.267 38.6 914 83.9 497 - -

90 RPL CLIMA - AR CONDICIONADO PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 1.879 22.7 1.531 6.7 1.435 - - - - - -

91 ALGARCHAPA - COMÉRCIO DE PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 1.860 -7.1 2.002 1.6 1.971 15.4 1.708 - - - -

92 RUGEMPEÇAS, LDA. 1.858 5.6 1.760 14.5 1.537 -1.4 1.559 - - - -

93 SIMPORAL - SOC. IMPORT. PEÇAS PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 1.846 11.6 1.654 13.1 1.462 - - - - - -

94 DINGIPEÇAS - COMÉRCIO DE PEÇAS AUTOMÓVEIS, LDA. 1.843 12.7 1.635 12.4 1.454 15.0 1.264 - - - 1.125

95 JOMIRPEÇAS - COMÉRCIO E INDÚSTRIA AUTO, S.A. 1.787 -0.7 1.800 -3.1 1.857 4.6 1.776 - - - 2.148

96 PEÇASLIMIA - COM. PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTOMÓVEIS, LDA. 1.775 4.4 1.700 29.6 1.312 35.1 971 - - - -

97 AGOSTIAUTO - COM. PEÇAS E ACESS. PARA AUTOMÓVEIS, LDA. 1.645 6.1 1.550 19.8 1.294 - - - - - -

98 PECILOURES - COMÉRCIO DE PEÇAS, LDA. 1.605 16.6 1.376 6.1 1.297 - - - - - -

99 S.P.R. - PEÇAS E ACESSÓRIOS AUTO, LDA. 1.542 10.1 1.401 4.2 1.345 - - - - - -

100 TURBO PEÇAS - COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS AUTO, LDA. 1.468 8.3 1.355 6.1 1.277 11.7 1.143 - - - 1.186

Vol. Neg.

2012

Cresc. Vol.

Neg. (12/11)

Vol. Neg.

2011

Top 100 Aftermarket 2017

09


MERCADO TOP100

10

Os melhores

por critérios

A eleição dos 10 melhores distribuidores de peças por critérios

é uma iniciativa que pretende premiar as empresas do setor

que mais se destacaram no exercício de 2016. Os critérios que

estão na base da escolha das melhores empresas são os que

publicamos nos quadros que se seguem

QUADRO DE HONRA

n.º empresa distrito

1 Auto Delta - Com. Peças, Acessórios e Automóveis, Lda. Leiria

2 Sandia Stand - Acessórios Auto, Lda. Faro

3 Centrauto - Componentes Auto, Lda. Aveiro

4 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel, Lda. Açores

5 Vieira & Freitas, Lda. Braga

6 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. Lisboa

7 J.P.L.R. 1 Unipessoal, Lda. Aveiro

8 AleCarPeças - Acessórios de Automóveis, Lda. Lisboa

9 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes, S.A. Lisboa

10 Auto Recto - Acessórios para Automóveis, Lda. Porto

Os critérios de seleção das

empresas estão baseados

em dados exclusivamente

quantitativos referentes

aos resultados de 2016

em termos de Crescimento do Volume

de Negócios, Rentabilidade dos Capitais

Próprios, Produtividade Real, Valor

Acrescentado Bruto (VAB), Autonomia

Financeira e Geração de Emprego.

A opção por este grupo de critérios radica

no facto de, em conjunto, permitir

avaliar a contribuição das empresas para

a economia, verificar o seu dinamismo,

medir a sua rentabilidade e compreender

o equilíbrio financeiro, que são condições

necessárias para garantir o futuro e

a sustentabilidade do negócio.

Para medir a contribuição das empresas

para a economia, usa-se a relação entre

o valor acrescentado bruto e as vendas

líquidas (VAB por vendas). Pretende-

-se, assim, medir o contributo da organização

para a economia por cada euro

vendido. Por outro lado, limita-se o favorecimento

das empresas de maior dimensão,

uma vez que se se utilizasse apenas o

critério valor acrescentado bruto, por ser

um indicador expresso em valores absolutos,

estas seriam desfavorecidas.

Para medir o dinamismo, recorremos ao

crescimento de vendas verificado no último

exercício, ou seja, 2016. Para aferir

a consistência deste crescimento, considerou-se,

também, o crescimento dos resultados

líquidos.

O equilíbrio financeiro, que é um fator

de grande importância, é testado através

dos rácios da liquidez geral e da solvabilidade.

O primeiro deles, permite avaliar

se a empresa conseguirá mobilizar, em

tempo útil, recursos suficientes para satisfazer

os seus compromissos de curto

prazo. Já o segundo, indica se o passivo

tem ou não uma adequada cobertura do

capital próprio.

OS CRITÉRIOS ESCOLHIDOS

Para fazer a avaliação do Top 10 Excelência,

a Revista Top 100, em parceria com

a IF4, utilizou um conjunto de indicadores

e rácios económico-financeiros, que

permitem fazer um retrato das principais

empresas e setores de atividade. Esta

apresentação dos termos técnicos permite

ao leitor ficar a saber o que significam,

como se calculam e qual a interpretação

dos indicadores e rácios utilizados. É

este conjunto de dados e indicadores que

permite traçar um retrato qualitativo da

realidade dos distribuidores de peças automóvel.

Autonomia Financeira

Indicador do equilíbrio financeiro da

empresa, já que mede o grau de financiamento

do ativo pelos capitais próprios.

Calculada pelo quociente entre os capitais

próprios e o ativo total líquido. Indica

o peso dos capitais próprios no financiamento

da empresa e complementa o rácio

de endividamento.

Crescimento Volume Negócios

Critério essencial para avaliar o dinamismo

e a eficácia da empresa, em tempo

de crise. Calculado com o aumento das

vendas e prestações de serviços entre o

exercício corrente e o anterior, em percentagem.

Valores positivos indicam

crescimento das vendas, dinamismo empresarial

e conquista de novos clientes ou

quotas de mercado.

Geração de emprego

Indicador que dá sinais para a expansão

futura da empresa. Em tempo de crise, a

manutenção do emprego já pode ser considerado

um resultado ambicioso face à

onda de encerramentos e dispensas de

pessoal que têm proliferado no mercado

de trabalho. O dado indicado refere-se

ao número de funcionários ao serviço da

10 Top 100 Aftermarket 2017


Quadro de Honra dos distribuidores de peças

empresa em 31 de dezembro de 2016 e

serve para o cálculo da produtividade do

trabalho.

Produtividade Real

Valor da contribuição de cada trabalhador

para o volume de negócios da empresa.

Mede a eficiência da organização

na utilização dos seus recursos humanos,

representando os valores mais elevados

maior produtividade. Comparações entre

a produtividade de empresas de diferentes

setores devem ser feitas com cautela

e algumas reservas, tal como comparações

de produtividade entre setores de

atividade diferentes. Por exemplo, uma

indústria de capital intensivo terá, em

condições normais, uma produtividade

do trabalho superior a uma de mão de

obra intensiva.

Rentabilidade Capitais Próprios

Mede a taxa de retorno dos capitais investidos

pelos acionistas ou sócios na

empresa, obtida pela divisão dos resultados

líquidos pelo capital próprio. Comparando

esta taxa com as remunerações

oferecidas no mercado de capitais ou

com o custo do financiamento, os detentores

das ações podem concluir se o seu

capital está a ser bem aplicado.

Valor Acrescentado Bruto (VAB)

Critério dimensional que tipifica o contributo

da empresa para a economia nacional.

Calculado mediante a soma das

vendas e das prestações de serviços, trabalhos

para a própria empresa, variação

de produção, subsídios à exploração e receitas

suplementares, menos consumos

intermédios, fornecimentos e serviços

externos. ◆

CRESCIMENTO VOLUME NEGÓCIOS

n.º

empresa

1 3.0 Innovative Aftermarket Group, S.A. (Redeinnov) 117.1

2 AleCarPeças - Acessórios de Automóveis, Lda. 31.3

3 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel, Lda. 27.8

4 Gaiafor - Comércio de Peças Auto, Lda. 26.5

5 ELPS, Lda. 26.3

6 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. 25.5

7 Sofrapa Automóveis, S.A. 24.9

8 Viseldiesel - Peças e Acessórios, Lda. 24.2

9 Tisoauto - Peças, Acessórios e Repar. Veículos Auto. 23.9

10 RPL Clima - Ar Condicionado para Automóveis, Lda. 22.7

RENTABILIDADE CAPITAL PRÓPRIO

n.º

empresa

1 3.0 Innovative Aftermarket Group, S.A. (Redeinnov) 67.2

2 Santogal Peças - Distrib. Com. Componentes Auto, S.A. 59.4

3 RPL Clima - Ar Condicionado para Automóveis, Lda. 33.6

4 Adelino Pedro - Comércio de Peças Automóvel, Lda. 28.7

5 Create Business - Com. Gestão Peças Auto e Acess., S.A. 27.3

6 Phaarmpeças, Unipessoal, Lda. 27.0

7 Auto Fornecedora - Acessórios, Lda. 25.5

8 J.P.L.R. 1 Unipessoal, Lda. 25.5

9 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios, S.A. 24.0

10 Sandia Stand - Acessórios Auto, Lda. 23.1

PRODUTIVIDADE REAL

n.º

empresa

1 Create Business - Com. e Gestão Peças Auto e Acess., S.A. 117.5

2 Sonicel - Acessórios e Sobressalentes, S.A. 86.5

3 Auto Fornecedora - Acessórios, Lda. 82.9

4 Centrauto - Componentes Auto, Lda. 82.4

5 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes, S.A. 75.2

6 3.0 Innovative Aftermarket Group, S.A. (Redeinnov) 67.3

7 Vieira & Freitas, Lda. 66.3

8 Empilhapeças - Com. Peças e Comp. para Empilhadores, Lda. 66.0

9 RPL Clima - Ar Condicionado para Automóveis, Lda. 59.9

10 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis, Lda 59.8

VALOR ACRESCENTADO BRUTO

n.º empresa (vab)

1 Centrauto - Componentes Auto, Lda. 10,793

2 Vauner Trading, S.A. 6,866

3 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes, S.A. 5,715

4 J.P.L.R. 1 Unipessoal, Lda. 5,512

5 Sofrapa Automovéis, S.A. 4,614

6 Auto Delta - Com. Peças, Acessórios e Automóveis, Lda. 4,565

7 MCoutinho - Peças e Reparação Automóvel, S.A. 4,509

8 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios, S.A. 3,621

9 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. 3,245

10 Cardoso & Maia - Peças e Acess. para Automóveis, S.A. 3,233

AUTONOMIA FINANCEIRA

n.º

empresa

1 Açorpeças - Peças e Acessórios para Automóveis, Lda. 88.7

2 Japopeças - Comércio de Peças e Automóveis, Lda. 88.3

3 Manuel Pereira de Sousa, Lda. (Sousa dos Radiadores) 88.3

4 Francecar - Peças Automóveis, Lda. 87.3

5 Vieira & Freitas, Lda. 87.1

6 Orcopeças - Org. Comercial Peças Acess. Auto., Lda. 84.8

7 Menapeças - Com., Imp. Peças Acess. Auto. e Camiões, S.A. 83.3

8 Rugempeças, Lda. 83.2

9 Soc. Importadora Romafe, S.A. 82.6

10 Rodrigues & Carvalho, Lda. (Selcar) 81.6

GERAÇÃO EMPREGO

n.º

empresa

1 Sofrapa Automóveis, S.A. 51

2 AD Logistics, S.A. 18

3 J.P.L.R. 1 Unipessoal, Lda. 15

4 Vauner Trading, S.A. 10

5 Auto Delta - Com. Peças, Acessórios e Automóveis, Lda. 9

6 Sandia Stand - Acessórios Auto, Lda. 9

7 Bombóleo, Lda. 9

8 Leirilis - Acessórios e Peças para Automóveis, S.A. 8

9 Adelino Pedro - Com. Peças Automóvel, Lda. 8

10 MCoutinho - Peças e Reparação Automóvel, S.A. 7

Top 100 Aftermarket 2017

11


MERCADO TOP100

Rentabilidade

elevada das

vendas e capitais

Os 20 maiores distribuidores de peças

para pesados faturaram, em 2016, 108,5

milhões de euros e empregaram 531

colaboradores, obtendo uma produtividade

média de 204 mil euros por trabalhador

QUADRO DE HONRA

n.º empresa distrito

1 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. Porto

2 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. Viseu

3 DMS - Trucks, Lda. Leiria

4 Global Parts, Lda. Lisboa

5 EUROPART Portugal, S.A. Lisboa

CRESCIMENTO VOLUME NEGÓCIOS

n.º

empresa

1 Nasacar - Soc. de Import. e Comércio de Peças Auto, Lda. 33.1

2 Global Parts, Lda. 17.1

3 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 13.3

4 Diamantino Perpétua & Filhos, Lda. 11.1

5 Policalço - Peças para Pesados, Lda. 9.9

6 Viapesados - Comércio de Peças e Acessórios Auto, Lda. 9.5

7 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 7.9

8 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 6.4

9 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. 6.2

10 Propesados - Peças e Acessórios, Lda. 5.8

RENTABILIDADE CAPITAL PRÓPRIO

n.º

empresa

1 Global Parts, Lda. 31.4

2 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 20.6

3 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 19.7

4 Policalço - Peças para Pesados, Lda. 19.3

5 DMS - Trucks, Lda. 17.9

6 Ecopartes, Lda. 15.5

7 EUROPART Portugal, S.A. 14.4

8 Viapesados - Comércio de Peças e Acessórios Auto, Lda. 14.1

9 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 13.0

10 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. 12.0

PRODUTIVIDADE REAL

n.º

empresa

1 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 79.3

2 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 74.8

3 DMS - Trucks, Lda. 67.6

4 Propesados - Peças e Acessórios, Lda. 54.9

5 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. 54.0

6 Global Parts, Lda. 53.7

7 EUROPART Portugal, S.A. 50.0

8 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 48.8

9 Leiripesados - Comércio de Peças, Lda. 47.8

10 Nasacar - Soc. de Import. e Comércio de Peças Auto, Lda. 47.8

VALOR ACRESCENTADO BRUTO

n.º empresa (vab)

1 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. 5.883

2 HBC II - Peças Auto, Lda. 2.734

3 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes, S.A. (Coperol) 1.941

4 EUROPART Portugal, S.A. 1.901

5 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 1.496

6 Diamantino Perpétua & Filhos, Lda. 1.348

7 Nasacar - Soc. de Import. e Comércio de Peças Auto, Lda. 1.146

8 DMS - Trucks, Lda. 1.014

9 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. 741

10 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 555

AUTONOMIA FINANCEIRA

n.º

empresa

1 DMS - Trucks, Lda. 86.2

2 Propesados - Peças e Acessórios, Lda. 76.9

3 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 64.1

4 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 62.5

5 Ecopartes, Lda. 57.6

6 Golipe - Representações, Equip. e Acessórios Auto, Lda. 54.0

7 Almefa - Comércio de Peças e Acessórios, Lda. 53.7

8 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 48.7

9 HBC II - Peças Auto, Lda. 48.6

10 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. 45.7

GERAÇÃO EMPREGO

n.º

empresa

1 HBC II - Peças Auto, Lda. 4

2 Diamantino Perpétua & Filhos, Lda. 3

3 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 3

4 EUROPART Portugal, S.A. 2

5 BPN - Comércio de Peças para Camiões, Lda. 2

6 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. 2

7 Ecopartes, Lda. 2

8 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 2

9 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes, S.A. (Coperol) 1

10 DMS - Trucks, Lda. 1

12 Top 100 Aftermarket 2017


Maiores distribuidores de peças para pesados 2016

tiveram rentabilidades elevadas: 4,5%

das Vendas e 11,3% dos Capitais. A

Civiparts liderou em todos os critérios

quantitativos, enquanto a DRF Componentes

para veículos foi a melhor no

crescimento do volume de negócios e na

rentabilidade de capitais próprios. ◆

TOP20 - MAIORES DISTRIBUIDORES DE PEÇAS PARA PESADOS

n.º

empresa DISTRITO vol. neg. 2016 ATIVO 2016 RES. LÍQ. 2016 CAP. PRÓPRIO 2016 VAB 2016

N.º TRAB.

2016

1 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. Lisboa 29.327 26.904 1.386 11.546 5.883 109

2 HBC II - Peças Auto, Lda. Leiria 10.260 9.722 536 4.725 2.734 69

3 EUROPART Portugal, S.A. Lisboa 10.190 6.246 286 1.988 1.901 38

4 Nasacar - Sociedade de Importação e Comércio de Peças Auto, Lda. Lisboa 8.183 7.089 195 2.411 1.146 24

5 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. Porto 8.110 7.042 676 3.429 1.496 20

6 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes, S.A. (Coperol) Lisboa 7.897 9.094 257 3.660 1.941 71

7 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. Lisboa 5.304 2.794 82 1.276 741 18

8 Diamantino Perpétua & Filhos, Lda. Leiria 3.620 2.963 89 1.304 1.348 35

9 Global Parts, Lda. Lisboa 3.103 1.745 150 477 537 10

10 Viapesados - Comércio de Peças e Acessórios Auto, Lda. Viana Castelo 2.507 1.643 97 687 485 11

11 Ecopartes, Lda. Leiria 2.337 1.602 143 922 518 12

12 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. Viseu 2.186 1.556 200 972 555 7

13 DMS - Trucks, Lda. Leiria 2.154 2.784 430 2.400 1.014 15

14 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. Viseu 1.934 1.807 150 1.158 439 9

15 BPN - Comércio de Peças para Camiões, Lda. Leiria 1.786 2.180 -126 493 284 19

16 Policalço - Peças para Pesados, Lda. Porto 1.603 1.549 89 461 276 10

17 Almefa - Comércio de Peças e Acessórios, Lda. Setúbal 1.587 2.482 0 1.334 267 10

18 Propesados - Peças e Acessórios, Lda. Coimbra 1.513 1.643 135 1.263 384 7

19 Leiripesados - Comércio de Peças, Lda. Leiria 1.472 1272 34 504 382 8

20 Golipe - Representações, Equip. e Acessórios Auto, Lda. Lisboa 1.105 1.255 6 678 173 8

O

exercício de 2016 das

maiores empresas distribuidoras

de peças para

pesados apresentou uma

evolução com características

diversas. Não houve crescimento

da faturação, devido a queda das exportações,

que diminuíram de 7,2% para

4,9% do total faturado. Mas cresceram

os Ativos (2,9%) e os Capitais (8,6%),

tendo gerado estas empresas, todas juntas,

nada menos do que 25 postos de

trabalho (+4,8%). Diminuíram os Resultados

Líquidos em 16%, mas mann.º

TOP20 - EVOLUÇÃO DO VOLUME DE NEGÓCIOS DOS DISTRIBUIDORES DE PEÇAS PARA PESADOS

empresa

vol. neg.

2016

cresc.

vol. neg.

(16/15)

1 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. 29.327 -8.0 31.860 -8.9 34.975 5.1 33.290 -1.5 33.806 -5.3 35.695

2 HBC II - Peças Auto, Lda. 10.260 -0.6 10.322 2.7 10.055 9.6 9.171 7.9 8.500 -15.5 10.059

3 Europart Portugal, S.A. 10.190 -7.2 10.982 -0.1 10.989 5.4 10.422 6.1 9.826 2.0 9.635

4 Nasacar - Sociedade de Importação e Comércio de Peças Auto, Lda. 8.183 33.1 6.148 5.2 5.842 6.3 5.496 6.6 5.158 -18.4 6.319

5 Motorbus - Reparações e Peças Auto, Lda. 8.110 13.3 7.159 9.2 6.557 16.4 5.633 20.1 4.692 13.7 4.128

6 D. Costa - Peças e Equipamentos Rolantes, S.A. (Coperol) 7.897 -0.4 7.929 4.0 7.622 1.4 7.519 12.0 6.711 -9.1 7.384

7 Recambios Barreiro, Sucursal em Portugal, Lda. 5.304 6.2 4.994 20.0 4.163 11.1 3.748 9.8 3.414 -13.5 3.945

8 Diamantino Perpétua & Filhos, Lda. 3.620 11.1 3.257 -2.1 3.328 -10.2 3.704 18.0 3.140 -8.2 3.419

9 Global Parts, Lda. 3.103 17.1 2.649 - - - - - - - -

10 Viapesados - Comércio de Peças e Acessórios Auto, Lda. 2.507 9.5 2.290 12.0 2.044 - - - - - -

11 Ecopartes, Lda. 2.337 -14.2 2.725 -16.0 3.245 4.6 3.102 - - - -

12 Visoparts - Acessórios para Semi-Reboques, Lda. 2.186 7.9 2.026 6.5 1.903 - - - - - -

13 DMS - Trucks, Lda. 2.154 3.6 2.080 6.0 1.963 - - - - - -

14 Vicauto - Peças para Viaturas Pesadas, Lda. 1.934 6.4 1.817 -1.7 1.849 0.2 1.845 1.8 1.813 -5.3 1.915

15 BPN - Comércio de Peças para Camiões, Lda. 1.786 -17.4 2.162 -18.1 2.640 -3.6 2.738 3.6 2.642 -19.3 3.273

16 Policalço - Peças para Pesados, Lda. 1.603 9.9 1.458 - - - - - - - -

17 Almefa - Comércio de Peças e Acessórios, Lda. 1.587 -4.3 1.659 -5.9 1.763 10.6 1.594 - - - -

18 Propesados - Peças e Acessórios, Lda. 1.513 5.8 1.430 -1.0 1.444 3.4 1.397 - - - -

19 Leiripesados - Comércio de Peças, Lda. 1.472 -23.6 1.926 - - - - - - - -

20 Golipe - Representações, Equip. e Acessórios Auto, Lda. 1.105 -18.8 1.361 -8.0 1.479 -12.0 1.680 - - - -

vol. neg.

2015

cresc.

vol. neg.

(15/14)

vol. neg.

2014

cresc.

vol. neg.

(14/13)

vol. neg.

2013

cresc.

vol. neg.

(13/12)

vol. neg.

2012

cresc.

vol. neg.

(12/11)

vol. neg.

2011

Top 100 Aftermarket 2017

13


MERCADO TOP100

Aspetos positivos

e negativos

Os 25 maiores distribuidores de equipamentos

faturaram, em 2016, quase 76 milhões de

euros e empregaram 518 colaboradores, tendo,

portanto, uma produtividade de cerca de 147

mil euros por trabalhador

QUADRO DE HONRA

n.º empresa distrito

1 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. Lisboa

2 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. Aveiro

3 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. Porto

4 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. Évora

5 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. Porto

CRESCIMENTO VOLUME NEGÓCIOS

n.º

empresa

1 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. 339.4

2 Pinto da Costa & Costa, Lda. 71.1

3 Intermaco - Com. Representações Máq. e Ferramentas, Lda. 22.5

4 Eurocofema - Representações Máquinas e Ferramentas, Lda. 21.3

5 Tecniverca - Máquinas e Ferramentas, Lda. 19.4

6 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. 16.3

7 Corcet, Lda. 14.9

8 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 14.5

9 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. 11.7

10 Conversa de Mãos - Lavagem Auto, Lda. 10.4

RENTABILIDADE CAPITAL PRÓPRIO

n.º

empresa

1 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. 45.9

2 Eurocofema - Representações Máquinas e Ferramentas, Lda. 21.7

3 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. 20.3

4 Equiassiste - Técnicas e Equipamentos para Oficinas Auto, Lda. 18.6

5 Pinto da Costa & Costa, Lda. 18.3

6 Conversa de Mãos - Lavagem Auto, Lda. 12.1

7 Gonçalteam - Com. Equipamentos e Acessórios Auto, Lda. 11.4

8 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 11.2

9 Altaroda, S.A. 9.9

10 Impacto - Máquinas e Ferramentas, Lda. 9.5

PRODUTIVIDADE REAL

n.º

empresa

1 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. 79.2

2 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 47.1

3 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial, S.A. 44.7

4 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. 44.7

5 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. 38.2

6 Impacto - Máquinas e Ferramentas, Lda. 37.6

7 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. 37.6

8 Eurocofema - Representações Máquinas e Ferramentas, Lda. 36.0

9 Equiassiste - Técnicas e Equipamentos Oficinas Auto, Lda. 32.6

10 Cetrus - Comércio e Equipamentos, Lda. 32.3

VALOR ACRESCENTADO BRUTO

n.º empresa (vab)

1 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. 2.680

2 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. 2.028

3 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. 1.453

4 Cetrus - Comércio e Equipamentos, Lda. 1.324

5 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial, S.A. 1.163

6 Rubete - Equipamentos Industriais, S.A. 1.140

7 Intermaco - Com. Representações Máq. e Ferramentas, Lda. 928

8 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 471

9 Gonçalteam - Com. Equipamentos e Acessórios Auto, Lda. 422

10 Ferrol 2 - Máquinas e Ferramentas, S.A. 421

AUTONOMIA FINANCEIRA

n.º

empresa

1 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. 88.3

2 Impacto - Máquinas e Ferramentas, Lda. 82.3

3 Altaroda, S.A. 79.8

4 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. 66.3

5 Intermaco - Com. Representações Máq. e Ferramentas, Lda. 65.8

6 Tecniverca - Máquinas e Ferramentas, Lda. 65.3

7 Pinto da Costa & Costa, Lda. 63.5

8 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 52.6

9 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. 47.6

10 Eurocofema - Representações Máquinas e Ferramentas, Lda. 45.8

GERAÇÃO EMPREGO

n.º

empresa

1 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. 4

2 Gonçalteam - Com. Equipamentos e Acessórios Auto, Lda. 4

3 Ferrol 2 - Máquinas e Ferramentas, S.A. 3

4 Conversa de Mãos - Lavagem Auto, Lda. 3

5 Domingos & Morgado, Lda. (Consolidado) 2

6 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. 1

7 Rubete - Equipamentos Industriais, S.A. 1

8 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial, S.A. 1

9 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. 1

10 Altaroda, S.A. 1

14 Top 100 Aftermarket 2017


Maiores distribuidores de equipamentos 2016

TOP25 - MAIORES DISTRIBUIDORES DE EQUIPAMENTOS

n.º

empresa DISTRITO vol. neg. 2016 ATIVO 2016 RES. LIQ. 2016 CAP. PRÓPRIO 2016 VAB 2016

N.º TRAB.

2016

1 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. PORTO 12.390 11.781 182 5.607 2.680 60

2 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. AVEIRO 9.407 8.217 102 3.468 1.453 38

3 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. ÉVORA 8.836 9.520 363 8.406 2.028 54

4 Rubete - Equipamentos Industriais, S.A. PORTO 5.011 4.601 -271 1.258 1.140 52

5 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial, S.A. LISBOA 4.789 5.629 153 2.960 1.163 26

6 Intermaco - Com. Representações Máq. e Ferramentas, Lda. PORTO 4.301 2.836 149 1.867 928 30

7 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. LISBOA 3.278 1.622 200 436 396 5

8 Cetrus - Comércio e Equipamentos, Lda. BRAGA 2.998 5.182 1 1.660 1.324 41

9 Ferrol 2 - Máquinas e Ferramentas, S.A. LEIRIA 2.654 2.682 12 517 421 14

10 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) BRAGA 2.162 2.328 40 356 471 10

11 Domingos & Morgado, Lda. (Consolidado) MAIA 1.700 1.404 2 78 273 14

12 Gonçalteam - Com. Equipamentos e Acessórios Auto, Lda. SETÚBAL 1.541 1.910 66 579 422 15

13 Corcet, Lda. PORTO 1.432 956 8 416 303 11

14 Tecniverca - Máquinas e Ferramentas, Lda. LISBOA 1.416 1.917 2 1.252 296 10

15 Hélder - Máquinas e Ferramentas, Lda. LEIRIA 1.404 801 15 201 324 12

16 Equiassiste - Técnicas e Equipamentos Oficinas Auto, Lda. PORTO 1.401 1.072 76 408 261 8

17 Impacto - Máquinas e Ferramentas, Lda. PORTO 1.311 1.339 105 1.102 301 8

18 Altaroda, S.A. PAREDES 1.281 1.209 96 965 386 12

19 Hispanor - Produtos Industriais, Lda. BRAGA 1.273 1.270 17 183 247 11

20 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. PORTO 1.075 683 92 453 414 17

21 Conversa De Mãos - Lavagem Auto, Lda. PORTO 1.074 611 24 198 195 11

22 Eurocofema - Represent. Máq. e Ferramentas, Lda. PORTO 1.069 803 80 368 252 7

23 Pinto da Costa & Costa, Lda. BRAGA 970 628 73 399 214 7

24 Feiramaq - Máquinas e Ferramentas, Lda. AVEIRO 752 916 0 108 158 6

25 Autotec - Técnicas de Equipamentos Auto, Lda. LISBOA 613 624 -80 -43 45 8

n.º

TOP25 - EVOLUÇÃO DO VOLUME DE NEGÓCIOS DOS DISTRIBUIDORES DE EQUIPAMENTOS

empresa

vol. neg.

2016

cresc.

vol. neg.

(16/15)

1 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. 12.390 9.4 11.330 22.6 9.238 -3.1 9.536 -0.2 9.557 -4.5 10.003

2 Lusaveiro - Import. Export. Máq. e Acessórios Ind., S.A. 9.407 11.7 8.420 0.1 8.411 4.7 8.037 7.7 7.463 -3.1 7.703

3 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, Lda. 8.836 4.1 8.492 -10.9 9.532 13.2 8.423 -3.9 8.767 11.2 7.883

4 Rubete - Equipamentos Industriais, S.A. 5.011 -11.9 5.687 0.6 5.652 6.1 5.327 18.4 4.499 3.1 4.364

5 Cometil - Comércio de Equipamento Técnico Industrial, S.A. 4.789 -11.3 5.397 11.9 4.825 31.3 3.676 28.8 2.854 -26.7 3.891

6 Intermaco - Com. Representações Máq. e Ferramentas, Lda. 4.301 22.5 3.511 -6.6 3.758 - - - - - -

7 MGES - Equipamentos e Serviços Auto, Lda. 3.278 339.4 746 34.9 553 48.7 372 0.0 372 -20.7 469

8 Cetrus - Comércio e Equipamentos, Lda. 2.998 -20.9 3.790 -2.1 3.870 -2.5 3.969 -14.5 4.644 11.3 4.174

9 Ferrol 2 - Máquinas e Ferramentas, S.A. 2.654 -19.6 3.299 41.0 2.339 - - - - - -

10 Crofil - Com. Rol. e Ferram. Industriais, Lda. (KROFtools) 2.162 14.5 1.889 38.8 1.361 - - - - - -

11 Domingos & Morgado, Lda. (Consolidado) 1.700 -11.3 1.917 243.5 558 - - - - - -

12 Gonçalteam - Com. Equipamentos e Acessórios Auto, Lda. 1.541 0.8 1.529 2.3 1.494 - - - - - -

13 Corcet, Lda. 1.432 14.9 1.246 6.8 1.167 19.0 981 - - - 1.609

14 Tecniverca - Máquinas e Ferramentas, Lda. 1.416 19.4 1.186 -18.9 1.462 20.8 1.210 - - -

15 Hélder - Máquinas e Ferramentas, Lda. 1.404 9.7 1.280 -0.1 1.281 - - - - - -

16 Equiassiste - Técnicas e Equipamentos Oficinas Auto, Lda. 1.401 5.4 1.329 146.6 539 - - - - - -

17 Impacto - Máquinas e Ferramentas, Lda. 1.311 6.5 1.231 7.0 1.150 0.3 1.146 - - -

18 Altaroda, S.A. 1.281 -1.4 1.299 7.6 1.207 - - - - - -

19 Hispanor - Produtos Industriais, Lda. 1.273 3.4 1.231 4.0 1.184 - - - - - -

20 MGM - Manuel Guedes Martins, Unipessoal, Lda. 1.075 16.3 924 12.8 819 - - - - - -

21 Conversa De Mãos - Lavagem Auto, Lda. 1.074 10.4 973 7.4 906 21.9 743 - - -

22 Eurocofema - Representações Máq. e Ferramentas, Lda. 1.069 21.3 881 -5.6 933 45.1 643 - - -

23 Pinto da Costa & Costa, Lda. 970 71.1 567 21.9 465 - - - - - -

24 Feiramaq - Máquinas e Ferramentas, Lda. 752 8.8 691 9.0 634 - - - - - -

25 Autotec - Técnicas de Equipamentos Auto, Lda. 613 -20.7 773 91.3 404 - - - - - -

vol. neg.

2015

cresc.

vol. neg.

(15/14)

vol. neg.

2014

cresc.

vol. neg.

(14/13)

vol. neg.

2013

cresc.

vol. neg.

(13/12)

vol. neg.

2012

cresc.

vol. neg.

(12/11)

vol. neg.

2011

Top 100 Aftermarket 2017

15


MERCADO TOP100

Crescer na

adversidade

Os 20 maiores distribuidores de produtos de

repintura faturaram, em 2016, 52,7 milhões

de euros e empregaram 315 colaboradores,

tendo estes atingido, individualmente, uma

produtividade média de 167 mil euros

QUADRO DE HONRA

n.º empresa distrito

1 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. Vila Real

2 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac) Lisboa

3 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. Aveiro

4 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) Setúbal

5 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. Coimbra

CRESCIMENTO VOLUME NEGÓCIOS

n.º

empresa

1 Fanlac, Lda. 26.7

2 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 15.9

3 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 11.1

4 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. 10.8

5 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) 10.0

6 Sodicor - Tintas e Equipamentos de Pintura, S.A. 9.7

7 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 9.0

8 Coteq, S.A. 6.6

9 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. 5.9

10 Lubritin - Lubrificantes e Tintas, Lda. 3.7

RENTABILIDADE CAPITAL PRÓPRIO

n.º

empresa

1 Sotinar Feira - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 26.0

2 Sotinar Porto - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 19.8

3 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 19.3

4 Carsistema Portugal, Representações, S.A. 17.0

5 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) 15.4

6 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. 14.1

7 Dicotin, Lda. 14.1

8 Mota & Pimenta, Lda. 13.7

9 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 12.3

10 Coteq, S.A. 12.2

PRODUTIVIDADE REAL

n.º

empresa

1 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. 206.7

2 Carsistema Portugal, Representações, S.A. 92.9

3 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. 52.1

4 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 49.2

5 Sotinar Feira - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 47.5

6 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. 44.8

7 Sotinar Porto - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 44.0

8 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 42.5

9 Mota & Pimenta, Lda. 41.4

10 Sotinar Dois - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 40.3

VALOR ACRESCENTADO BRUTO

n.º empresa (vab)

1 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. 1.447

2 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. 1.095

3 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) 1.023

4 Carsistema Portugal, Representações, S.A. 1.022

5 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 1.020

6 A. Clemente, Lda. (Tintas Silaca ) 946

7 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 886

8 Mota & Pimenta, Lda. 746

9 Coteq, S.A. 655

10 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 591

AUTONOMIA FINANCEIRA

n.º

empresa

1 Lubritin - Lubrificantes e Tintas, Lda. 92.1

2 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 89.6

3 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. 80.8

4 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 78.0

5 Sotinar Dois - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 74.0

6 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 67.7

7 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. 64.1

8 Mota & Pimenta, Lda. 59.9

9 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. 59.3

10 Coteq, S.A. 59.0

GERAÇÃO EMPREGO

n.º

empresa

1 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 4

2 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 2

3 Sotinar Lisboa - Representações de Tintas, Lda. 2

4 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) 1

5 Sodicor - Tintas e Equipamentos de Pintura, S.A. 1

6 Mota & Pimenta, Lda. 1

7 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 1

8 Sotinar - Sociedade de Representações de Tintas, Lda. 1

9 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. 1

10 A. Clemente, Lda. (Tintas Silaca ) 0

16 Top 100 Aftermarket 2017


Maiores distribuidores de repintura 2016

O

exercício de 2016 teve

aspetos positivos. Cresceu

a Faturação (3,7%),

os Ativos (12,4%) e os

Capitais (14,7%). Mas

diminuíram 16,4% os Resultados Líquidos,

mantendo valores razoáveis das

Rentabilidades: 5% das Vendas e 9,3%

dos Capitais. Foram gerados sete postos

de trabalho (+2,3%) e manteve-se o nível

de exportação em 2,1% do total das Vendas.

A produtividade terá de merecer cada

vez mais a atenção dos gestores, assim

como a formação dos técnicos, devido ao

surgimento de novos materiais e novos

processos de repintura.

A Carsistema foi a empresa líder em Volume

de Negócios; a Portepim teve os

maiores Ativos e Capitais; a Quimirégua

foi a empresa com maiores lucros; a Tintas

Silaca foi a maior empregadora. ◆

TOP20 - MAIORES DISTRIBUIDORES DE REPINTURA

n.º

empresa DISTRITO vol. neg. 2016 ATIVO 2016 RES. LÍQU. 2016

CAP. PRÓPRIO

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

1 Carsistema Portugal, Representações, S.A. Coimbra 5.714 4.874 293 1.724 1.022 11

2 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. Coimbra 4.868 6.059 42 3.882 1.447 7

3 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. Aveiro 4.728 4.673 411 3.776 1.095 21

4 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) Setúbal 4.463 3.512 264 1.712 1.023 26

5 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) Lisboa 3.813 3.324 320 2.593 1.020 24

6 A. Clemente, Lda. (Tintas Silaca ) Porto 3.475 5.266 2 2.549 946 50

7 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. Vila Real 3.387 3.319 434 2.246 886 18

8 Coteq, S.A. Braga 2.692 2.438 175 1.438 655 19

9 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. Porto 2.218 1.980 146 1.775 591 16

10 Mota & Pimenta, Lda. Braga 2.107 1.522 125 911 746 18

11 Sodicor - Tintas e Equipamentos de Pintura, S.A. Leiria 1.897 2.106 20 775 477 23

12 Sotinar - Sociedade de Representações de Tintas, Lda. Coimbra 1.890 973 -45 303 385 14

13 Sotinar Lisboa - Representações de Tintas, Lda. Lisboa 1.782 1.013 -47 227 340 12

14 Dicotin, Lda. Braga 1.724 503 31 220 74 2

15 Sotinar Porto - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. Porto 1.703 1.134 92 464 440 10

16 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. Viseu 1.512 1.863 156 1.104 493 11

17 Sotinar Dois - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. Aveiro 1.453 1.586 70 1.173 363 9

18 Fanlac, Lda. Lisboa 1.308 1.144 8 307 242 8

19 Sotinar Feira - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. Aveiro 1.049 653 81 312 285 6

20 Lubritin - Lubrificantes e Tintas, Lda. Castelo Branco 887 834 50 768 242 10

n.º

TOP20 - EVOLUÇÃO DO VOLUME DE NEGÓCIOS DOS DISTRIBUIDORES DE REPINTURA

empresa

vol. neg.

2016

cresc.

vol. neg.

(16/15)

1 Carsistema Portugal, Representações, S.A. 5.714 -0.5 5.741 6.6 5.388 2.0 5.282 6.1 4.980 -5.2 5.251

2 Portepim - Sociedade de Representações, S.A. 4.868 5.9 4.595 4.6 4.393 13.3 3.876 1.7 3.812 -6.5 4.077

3 Autoflex - Com. Tintas e Produtos Químicos, Lda. 4.728 10.8 4.266 2.6 4.159 8.1 3.847 2.7 3.746 -15.7 4.446

4 Loja de Tintas - Comércio de Tintas, Lda. ( LTintas) 4.463 10.0 4.057 - - - - - - - -

5 Mário dos Santos & Filhos, Lda. (Acrilac ) 3.813 11.1 3.431 13.3 3.027 18.5 2.554 - - - -

6 A. Clemente, Lda. (Tintas Silaca ) 3.475 -5.2 3.665 -6.4 3.917 -3.9 4.078 - - - -

7 Quimirégua - Detergentes Químicos da Régua, Lda. 3.387 15.9 2.923 -0.6 2.942 26.3 2.330 13.5 2.052 - -

8 Coteq, S.A. 2.692 6.6 2.525 11.0 2.274 - - - - - -

9 Centrocor - Comércio de Tintas e Ferramentas, Lda. 2.218 9.0 2.035 10.5 1.841 15.6 1.593 - - - -

10 Mota & Pimenta, Lda. 2.107 -3.3 2.180 13.8 1.916 13.9 1.682 - - - -

11 Sodicor - Tintas e Equipamentos de Pintura, S.A. 1.897 9.7 1.729 - - - - - - - -

12 Sotinar - Sociedade de Representações de Tintas, Lda. 1.890 -11.3 2.131 5.1 2.027 3.7 1.954 - - - -

13 Sotinar Lisboa - Representações de Tintas, Lda. 1.782 -6.5 1.906 2.0 1.869 -1.7 1.901 - - - -

14 Dicotin, Lda. 1.724 -7.2 1.858 - - - - - - - -

15 Sotinar Porto - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 1.703 -4.9 1.791 4.0 1.722 25.7 1.370 - - - -

16 Lovistin - Comércio de Máquinas e Tintas, Lda. 1.512 1.0 1.497 5.3 1.421 3.6 1.371 - - - -

17 Sotinar Dois - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 1.453 3.2 1.408 16.1 1.213 7.4 1.129 - - - -

18 Fanlac, Lda. 1.308 26.7 1.032 - - - - - - - -

19 Sotinar Feira - Tintas e Sistemas de Pintura, Lda. 1.049 -8.2 1.143 14.2 1.001 -0.3 1.004 - - - -

20 Lubritin - Lubrificantes e Tintas, Lda. 887 3.7 855 - - - - - - - -

vol. neg.

2015

cresc.

vol. neg.

(15/14)

vol. neg.

2014

cresc.

vol. neg.

(14/13)

vol. neg.

2013

cresc.

vol. neg.

(13/12)

vol. neg.

2012

cresc.

vol. neg.

(12/11)

vol. neg.

2011

Top 100 Aftermarket 2017

17


MERCADO TOP100

TOP50

MAIORES DISTRIBUIDORES DE PNEUS 2016

N.º EMPRESA Concelho

Vol. Neg.

2016

Vol. Neg.

2015

Ativo 2016

Res. Líq.

2016

Cap. Próprio

2016

1 Continental Pneus Portugal, S.A. V. N. Famalicão 69.975 73.767 22.274 1.068 7.925 3.903 45

2 João Serras - Com. Pneus e Combustíveis * Mação 37.506 37.467 17.662 251 3.224 1.493 38

3 José Aniceto & Irmão, Lda. Cantanhede 31.281 29.223 18.130 2.826 14.885 4.686 38

4 AB Tyres, S.A. V. N. de Poiares 30.432 28.872 24.621 95 9.288 896 28

5 Goodyear Dunlop Tires Portugal, Unip., Lda. Amadora 28.326 33.625 8.045 160 1.431 1.726 33

6 Justino Gomes Bessa & Filhos, Lda. Lisboa 22.481 21.312 5.761 26 1.690 1.608 84

7 Recauchutagem Nortenha, S.A. Penafiel 18.746 19.542 26.257 -1.424 8.684 4.282 247

8 Dispnal Pneus, S.A. Penafiel 17.277 16.933 14.267 1.046 12.509 2.305 33

9 Aguesport - Importação e Exportação, Lda. Águeda 16.998 16.253 11.157 383 3.983 1.688 35

10 Tirso Pneus - Import. e Exportação Pneus, Unip., Lda. Santo Tirso 15.366 14.222 9.387 27 1.514 689 18

11 Pirelli Neumaticos, S.A. Oeiras 13.797 13.377 3.160 9 1.337 462 8

12 Covipneus, Lda. Fundão 13.779 9.336 8.645 285 4.358 1.206 46

13 Bandague - Soc. Recauchutagem Pneus a Frio, S.A. Cascais 13.128 12.964 14.038 156 4.045 3.106 134

14 Vulcal - Vulcanizações e Lubrificantes, S.A. Pombal 12.695 11.262 14.227 1.436 8.726 2.905 32

15 Recauchutagem Ramôa, S.A. Braga 12.016 11.788 7.342 50 3.282 2.245 114

16 José Lourenço - Pneus e Combustíveis, Unip., Lda. Proença-a-Nova 10.847 11.412 12.760 837 789 2.310 71

17 R.S. Contreras, Lda. Oeiras 9.638 8.013 4.456 247 1.556 925 17

18 Vasilpneus, de Vaz & Ca., Lda. Marinhais 8.498 8.614 10.452 60 2.587 1.728 90

19 Bompiso - Comércio de Pneus, S.A. Valongo 8.414 6.603 8.720 562 4.156 1.338 21

20 Pneuvita - Com. e Serviços de Automóveis, Lda. Sintra 8.354 9.534 3.054 265 1.605 1.775 68

21 Automafra - Pneus, Acess., Comb. e Viaturas, Lda. Mafra 7.716 7.561 3.713 115 1.497 568 21

22 Tiresur Portugal Unipessoal Vila Nova de Gaia 7.310 8.787 5.136 107 1.079 610 15

23 Yokohama Ibéria, S.A. - Sucursal em Portugal Vila do Conde 6.700 6.649 7.470 387 863 904 15

24 MEGAMundi - Sociedade Comercial de Pneus, S.A. Loures 6.606 6.747 3.128 32 435 278 10

25 Recauchutagem 31, S.A. Alcobaça 5.793 6.644 5.183 35 3.911 1.867 78

26 Megape - Comércio e Indústria de Pneus, S.A. Loures 4.273 4.654 4.711 178 2.343 768 29

27 Pneus do Alcaide - Indústria e Comércio de Pneus, S.A. Leiria 4.136 4.745 4.999 10 1.437 802 27

28 Chaveca & Janeira, Lda. Faro 3.974 4.192 2.893 14 2.018 698 36

29 Empilhapeças - Com. Peças e Comp. Empilhadores, Lda. Porto 3.693 3.382 2.682 239 1.618 528 8

30 Joaquim A. Costa & Filhos, Lda. (Garagem Lapa) Porto 3.434 3.361 1.344 1 172 649 36

31 Recauchutagem São Mamede, Lda. Guimarães 3.276 3.408 3.797 57 1.362 787 30

32 Distrityres, Unipessoal Mação 3.275 3.004 5.395 25 715 285 8

33 Expopneu - Comércio e Serviços de Pneus, Lda. Sintra 3.143 2.688 1.859 25 250 500 27

34 Sobralpneus - Sociedade Comercial Pneus, Lda. Sobral M. Agraço 2.958 3.950 5.005 115 3.100 990 44

35 Michelin - Companhia Luso-Pneu, Lda. Lisboa 2.947 2.943 967 195 364 2.086 28

36 Pneus D. Pedro V - Comércio de Pneus, S.A. Trofa 2.943 2.839 1.817 111 776 648 21

37 Tuga Pneus, Unipessoal, Lda. Porto 2.337 2.840 1.023 29 164 175 8

38 Auto Calibragem Silvar, Lda. Guimarães 2.319 2.269 1.669 179 860 503 20

39 Euromaster Portugal Lisboa 2.297 2.031 1.122 -271 202 192 7

40 Vulcanizadora Fragoso & Filhos, Lda. Cascais 2.105 1.993 1.876 27 585 337 20

41 Autoni - Pneus e Óleos, Lda. Santo Tirso 1.923 1.949 1.928 75 771 449 21

42 Recauchutagem Monteiro, Lda. Porto 1.802 2.262 2.913 1 1.066 512 30

43 Pneurama - Soc. Comer. Export. e Import. Pneus, Lda. Paredes 1.765 1.618 1.850 37 503 190 5

44 Servipneus - Comércio e Assistência a Pneus Faro 1.324 1.226 770 -4 92 460 29

45 Minho Tyres - Componentes Veículos Automóveis Viana do Castelo 1.251 1.030 1.020 6 48 75 4

46 Dacunha - Com. Pneus e Acess., Unipessoal, Lda. Maia 1.158 1.334 2.706 47 1.888 199 5

47 Recauchutagem Viriato, Lda. Viseu 1.123 1.728 1.046 49 667 156 7

48 Egipneus - Comércio de Pneus e Acessórios Auto Guarda 1.115 1.095 449 9 197 130 7

49 Iberacero Portugal - Sociedade de Representações Perafita 1.082 1.030 654 11 492 128 5

50 Expresso Pneus II - Soc. Comércio de Pneumáticos, Lda. Lisboa 1.068 1.260 730 -22 62 133 11

Vab 2016

N.º Trab.

2016

* Inclui combustíveis

18 Top 100 Aftermarket 2017


MULTICONECTOR

DIANTEIRO

MULTICONECTOR

TRASEIRO

MULTICONECTOR

UPGRADE

Para Flat Blade O. E.

Referências x1

Comprimentos de 240 a 455 mm

Para Flat Blade O. E.

Referências x1

Comprimentos de 350 a 800 mm

Cobertura do parque europeu

Referências x1

Comprimentos de 350 a 700 mm

Montagem Fácil & Rápida

Spoiler Assimétrico,

excelente limpeza

e comportamento a alta velocidade

Borracha sintética

PREMIUM (EPDM),

rendimento de longa duração


MERCADO TOP100

TOP250

MAIORES EMPRESAS DO SETOR AUTOMÓVEL EM PORTUGAL

N.º

EMPRESA

1 Petrogal - Petróleos de Portugal, S.A. ind. combustíveis 7.781.172 9.206.785 4.821.634 15.486 754.476 538.625 1.579

2 Repsol Portuguesa, S.A. ind. combustíveis 1.703.325 1.782.567 693.404 52.406 390.380 102.051 230

3 Volkswagen Autoeuropa, Lda. ind. auto 1.552.970 1.817.280 557.096 22.182 362.472 171.408 3.453

4 BP Portugal - Comércio de Combustíveis e Lubrificantes, S.A. ind. combustíveis 1.145.477 1.139.076 430.332 19.077 81.191 526.659 99

5 Cepsa Portuguesa Petróleos, S.A. ind. combustíveis 832.062 1.072.708 319.745 7.844 144.453 31.047 137

6 Mercedes-Benz Portugal, S.A. grossista auto 645.227 582.371 405.510 7.128 115.570 22.986 152

7 SIVA - Sociedade Importação de Veículos Automóveis, S.A. ind. auto 629.950 634.119 512.929 3.278 82.457 13.548 136

8 Renault Portugal, S.A. ind. auto 593.497 462.592 351.164 15.789 143.450 32.110 65

9 BMW Portugal, Lda. grossista auto 506.980 455.386 152.417 5.679 29.460 13.222 56

10 Santander Consumer Services, S.A. grossista auto 489.780 397.079 200.004 3.579 4.267 8.091 0

11 Peugeot Citroën Automóveis Portugal, S.A. ind. auto 424.697 401.831 110.183 5.008 26.815 29.070 690

12 Peugeot Portugal Automóveis, S.A. grossista auto 385.328 323.979 149.484 1.936 5.584 9.230 1

13 LeasePlan Portugal - Com. e Aluguer de Auto. e Equip., Unip, Lda. com. e reparação 384.100 241.625 933.880 24.058 129.037 168.399 342

14 Caetano Baviera - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 316.020 277.711 192.474 6.453 59.439 31.291 608

15 Toyota Caetano Portugal, S.A. ind. auto 311.450 293.762 253.151 5.951 126.376 34.847 524

16 Galpgeste - Gestão de Áreas de Serviço, S.A. dist. combustíveis 286.597 282.334 7.584 1.532 585 17.529 993

17 Gespost - Gestão e Admin. de Postos de Abastecimento, Unipessoal, Lda. dist. combustíveis 261.803 259.284 8.988 3.083 3.149 11.057 481

18 Automóveis Citroën, S.A. grossista auto 231.884 210.977 107.477 639 7.400 15.438 242

19 Ilídio Mota - Petróleos e Derivados, Lda. dist. combustíveis 211.062 241.511 52.330 2.993 29.600 5.243 51

20 Alves Bandeira & Ca, S.A. dist. combustíveis 202.675 207.807 60.095 1.481 14.048 9.245 408

21 Caetano Auto, S.A. com. e reparação 197.107 173.698 114.452 830 32.416 25.682 935

22 Ford Lusitana, S.A. grossista auto 185.248 144.025 58.974 364 2.730 2.291 14

23 General Motors Portugal, Lda. grossista auto 184.493 175.071 115.279 1.195 15.033 4.705 44

24 Renault Retail Group Portugal, S.A. com. e reparação 178.720 150.676 58.216 2.866 15.229 15.625 333

25 FCA Portugal, S.A. grossista auto 177.187 129.513 114.464 -4.839 4.178 -1.221 40

26 Carclasse - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 167.137 135.287 88.727 2.002 18.604 16.454 390

27 C. Santos - Veículos e Peças, S.A. com. e reparação 150.746 129.602 63.088 682 9.650 16.897 427

28 Mitsubishi Fuso Truck Europe - Sociedade Europeia de Automóveis, S.A. ind. auto 142.380 131.380 56.646 3.153 25.536 16.897 333

29 Sociedade Comercial C. Santos, Lda. com. e reparação 141.360 116.558 84.477 1.171 14.860 18.047 351

30 Petroibérica - Sociedade de Petróleos Ibero Latinos, S.A. dist. combustíveis 140.003 185.828 42.410 939 11.481 3.326 31

31 Santogal L - Comércio e Reparação de Automóveis, S.A. com. e reparação 131.379 118.036 48.954 1.691 5.608 8.275 147

32 Santogal M - Comércio e Reparação de Automóveis, Lda. com. e reparação 129.898 112.365 40.077 1.406 9.332 10.703 188

33 Auto Sueco, Lda. com. e reparação 121.178 103.755 451.491 10.015 176.475 37.534 423

34 Seat Portugal, Unipessoal, Lda. grossista auto 115.053 94.921 21.961 198 656 1.828 22

35 Finlog - Aluguer e Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 113.772 84.720 127.503 6.468 23.512 35.084 65

36 Benteler - Indústria de Componentes para Automóveis, Lda. ind. auto 111.274 119.846 40.669 3.148 10.175 7.446 117

37 MAN Truck & Bus Portugal, Soc. Unipessoal, Lda. pesados 108.860 75.799 103.316 -2 2.457 18.220 81

38 Mercedes-Benz Comercial, Unipessoal, Lda. com. e reparação 102.610 85.530 39.730 117 3.546 6.937 156

39 FCA Dealer Services Portugal, S.A. grossista auto 102.557 66.744 47.245 -1.031 27.893 -1.007 4

40 Gamobar - Sociedade de Representações, S.A. com. e reparação 99.194 83.459 33.960 445 3.221 8.167 253

41 J.H. Ornelas & C.ª Sucessor, Lda. com. e reparação 96.486 98.383 36.218 1.493 19.900 5.593 185

42 Scania Portugal, S.A. pesados 92.625 77.377 30.155 1.717 7.607 8.736 163

43 Caetano Drive, Sport e Urban, S.A. com. e reparação 90.935 86.286 34.834 -176 6.748 10.898 189

44 PRIO Biocombustiveis, S.A. ind. combustíveis 90.068 73.842 43.672 5.333 23.190 11.017 33

45 MCK Motors - Importação e Comércio Automóvel, Lda. com. e reparação 89.186 63.146 35.561 2.093 11.401 4.943 24

46 Auto-Industrial, S.A. com. e reparação 88.982 77.108 110.142 3.657 31.740 13.940 252

47 SoAuto - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 87.764 92.550 31.948 369 11.089 7.007 226

48 Caetano Power, S.A. com. e reparação 86.375 76.969 33.359 1.068 4.982 5.574 83

ATIVIDADE

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO 2016

RES. LÍQ.

2016

CAP. PRÓP.

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

20 Top 100 Aftermarket 2017


Ranking

N.º

EMPRESA

49 Entreposto Lisboa - Comércio de Viaturas, S.A. com. e reparação 84.790 80.129 33.668 432 4.806 5.610 142

50 Santogal V - Comércio e Reparação de Automóveis, S.A. com. e reparação 84.079 82.155 21.902 407 3.970 6.848 171

51 Santogal P - Comércio e Reparação de Automóveis, Lda. com. e reparação 82.838 72.455 26.636 805 3.507 6.296 143

52 Auto Júlio, S.A. com. e reparação 82.437 77.184 25.223 814 5.777 3.730 115

53 Japautomotive - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 81.708 74.419 36.894 867 11.268 7.194 275

54 Auto Sueco II Automóveis, S.A. com. e reparação 81.446 59.667 20.312 460 4.515 6.028 185

55 MBP Automóveis Portugal, S.A. ind. auto 78.806 44.343 59.783 1.668 27.443 4.305 28

56 Vesauto - Automóveis e Reparações, S.A. com. e reparação 77.404 49.323 41.597 1.340 8.279 6.777 185

57 Nasamotor - Veículos e Peças, S.A. com. e reparação 76.818 69.176 27.731 2.179 12.894 8.445 185

58 Bomcar - Automóveis, S.A. com. e reparação 74.830 71.896 21.141 351 2.790 5.184 117

59 MSCAR - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 74.504 58.934 29.545 619 5.872 5.822 181

60 Santogal F - Comércio e Reparação de Automóveis, S.A. com. e reparação 70.691 53.672 19.709 1.370 3.157 4.988 91

61 Continental Pneus Portugal, S.A. pneus 69.975 73.767 22.274 1.068 7.925 3.903 45

62 Caetano Fórmula, S.A. com. e reparação 66.902 57.787 31.240 1.261 5.585 4.452 131

63 Beyond Motors Car - Comércio e Distribuição de Automóveis, S.A. com. e reparação 66.231 63.382 24.891 561 5.181 4.081 112

64 Santogal H - Comércio e Reparação de Veículos, S.A. com. e reparação 65.382 53.385 12.298 813 3.055 5.762 135

65 Sodicentro - Comércio de Veículos, Lda. com. e reparação 62.369 92.955 17.650 1.376 7.896 5.313 135

66 Globalrent - Sociedade Portuguesa de Rent-a-Car, Lda. com. e reparação 62.283 79.772 17.039 427 751 906 0

67 Iveco Portugal - Comércio de Veículos Industriais, S.A. pesados 61.473 50.498 128.573 -1.138 9.944 4.766 110

68 João de Deus & Filhos, S.A. com. e reparação 60.073 67.778 62.305 4.537 30.608 19.962 481

69 Confiauto - Indústria e Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 56.187 44.724 34.822 1.466 10.907 6.192 191

70 Caetano Motors, S.A. com. e reparação 55.577 50.021 13.923 708 3.583 5.542 94

71 Guerin-Rent-A-Car (Dois), Lda. com. e reparação 54.691 50.251 25.005 3.350 7.413 13.472 264

72 SGS Car - Sociedade de Comércio de Automóveis, Lda. com. e reparação 53.963 34.808 19.947 1.893 3.014 5.093 123

73 C.A.M. - Camiões, Automóveis e Motores, S.A. com. e reparação 53.659 45.270 22.193 300 4.667 4.128 119

74 Matrizauto - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 53.599 41.960 15.342 983 4.038 2.885 45

75 Hendo - Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 53.424 42.876 19.433 805 6.088 3.468 98

76 Nacionalcar - Importação, Comércio e Aluguer de Automóveis, Lda. com. e reparação 53.011 39.785 16.686 2.286 2.418 7.773 63

77 FCA Motor Village Portugal, S.A. com. e reparação 52.667 42.335 24.209 -379 990 2.845 74

78 Filinto Mota Sucessores, S.A. com. e reparação 51.805 48.022 23.110 1.279 7.038 5.606 142

79 Japblue - Comércio de Automóveis, Lda. com. e reparação 51.660 35.006 16.216 192 1.875 1.523 40

80 Ascendum Automóveis, Unipessoal, Lda. com. e reparação 51.622 42.114 20.371 365 8.337 3.835 133

81 Entreposto A. Fontes, S.A. com. e reparação 49.510 36.345 29.935 855 5.239 4.018 80

82 Hyundai Portugal, S.A. grossista auto 49.470 26.039 22.283 1.143 5.448 2.650 57

83 Litocar - Distribuição Automóvel, S.A. com. e reparação 47.932 42.457 21.888 830 7.669 5.012 122

84 JOP - Veículos e Peças, S.A. com. e reparação 47.471 35.603 14.449 1.008 4.981 3.028 65

85 Amatoscar - Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 46.180 32.436 20.406 787 6.852 4.159 123

86 António Martins & Filhos, Lda. com. e reparação 44.966 37.105 21.207 1.214 13.284 2.989 100

87 M & Costas, S.A. com. e reparação 43.733 35.555 20.734 462 5.873 3.008 113

88 LPM - Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 42.729 36.609 10.950 317 2.363 2.595 83

89 Seat Center Arrábida - Automóveis, Lda. com. e reparação 41.739 35.989 32.049 50 424 1.050 26

90 Sofrapa - Automóveis, S.A. distribuidor 41.060 32.867 25.019 675 4.735 4.614 196

91 Caetano Technik, S.A. com. e reparação 41.003 43.942 14.499 -910 2.174 2.018 93

92 Teixeira & Martins, Automóveis, Lda. com. e reparação 40.140 37.827 4.675 178 1.338 1.162 65

93 Centrauto - Componentes Auto, Lda. distribuidor 40.045 37.832 65.107 6.637 31.099 10.793 131

94 MCoutinho Peças e Reparação Automóvel, S.A. distribuidor 39.784 33.728 18.923 382 5.906 4.509 119

95 FXP - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 38.951 35.912 22.986 461 6.106 3.228 90

96 MCoutinho Porto - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 38.380 29.249 24.656 243 6.499 2.910 89

97 Euro Tyre - Comercialização de Pneus, Lda. distribuidor 37.521 38.200 14.304 -1.047 603 677 30

98 João Serras - Comércio de Pneus e Combustíveis, Lda. pneus 37.506 37.467 17.662 251 3.224 1.493 38

99 Vauner Trading, S.A. distribuidor 37.422 35.494 27.569 1.496 11.376 6.865 141

100 Saint-Gobain Autover Portugal - Comércio de Vidro Automóvel, S.A. vidros 35.073 31.226 8.508 2.001 4.498 5.135 131

ATIVIDADE

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO 2016

RES. LÍQ.

2016

CAP. PRÓP.

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

Top 100 Aftermarket 2017

21


MERCADO TOP100

N.º

EMPRESA

101 Japautomotive 3 - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 34.553 28.770 13.615 485 5.230 1.322 25

102 Lubrigaz, S.A. com. e reparação 33.928 25.600 13.975 86 3.637 2.842 89

103 Create Business - Com. e Gestão de Peças Auto e Acessórios, S.A. distribuidor 33.278 30.690 9.730 394 1.444 940 8

104 J.M. Cordeiro, Lda. dist. combustíveis 33.110 32.011 5.066 165 3.284 1.778 47

105 Santogal G - Comércio e Reparação de Automóveis, S.A. com. e reparação 32.955 28.542 7.682 340 630 2.307 48

106 Caetano S.A., S.A. com. e reparação 32.133 27.834 11.626 732 3.634 2.617 46

107 José Aniceto & Irmão, Lda. pneus 31.281 29.223 18.130 2.826 14.885 4.686 38

108 MCoutinho Douro - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 30.731 22.870 17.442 302 5.458 2.321 75

109 Alves Bandeira Tyres, S.A. pneus 30.432 28.872 24.621 95 9.288 896 28

110 Entreposto Almotor - Comércio e Reparação de Veículos, S.A. com. e reparação 30.404 23.207 13.717 1.004 3.817 2.927 47

111 Cardan - Comércio de Automóveis e Representações, S.A. com. e reparação 30.049 24.199 14.130 169 14.130 2.112 75

112 Civiparts - Comércio de Peças e Equipamentos, S.A. distribuidor 29.327 31.860 26.904 1.386 11.546 5.883 109

113 MCoutinho Centro - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 29.261 26.697 17.675 233 3.657 3.133 112

114 Loures Automóveis - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 29.193 29.005 9.519 198 3.657 2.249 55

115 Controlauto - Controlo Técnico Automóvel, S.A. rep. auto 29.189 29.208 46.639 5.793 38.763 18.116 380

116 TRW Automotive Portugal, Lda. distribuidor 28.802 27.511 12.361 446 6.502 2.703 52

117 Goodyear Dunlop Tires Portugal, Unipessoal, Lda. pneus 28.326 33.625 8.045 160 1.431 1.726 33

118 Starsul - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 28.301 23.601 15.513 735 4.696 3.467 83

119 Autozitânia - Acessórios e Sobressalentes, S.A. distribuidor 27.724 25.052 25.687 1.952 10.405 5.715 76

120 Sunviauto - Indústria de Componentes de Automóveis, S.A. ind. auto 27.344 22.618 24.062 415 6.774 8.403 350

121 Melvar - Automoveis e Peças, S.A. com. e reparação 26.669 24.724 9.348 -382 341 1.919 80

122 J.P.L.R. 1 Unipessoal, Lda. distribuidor 26.376 24.019 20.246 1.756 6.876 5.512 196

123 António Martins & Filhos II, Lda. com. e reparação 26.345 24.902 4.102 494 2.319 1.015 30

124 Caetano Coatings, S.A. distribuidor 26.117 28.440 35.264 1.456 15.755 7.590 161

125 VAP - Veículos Automóveis e Peças, S.A. com. e reparação 25.759 22.743 10.157 258 6.533 1.967 86

126 AS Parts - Centro de Peças e Acessórios, S.A. distribuidor 25.510 23.512 15.784 1.128 4.692 3.621 84

127 Caetano Parts, Lda. distribuidor 25.359 23.337 5.638 169 1.350 2.671 73

128 Entreposto Setúbal - Comércio de Viaturas e Máquinas, S.A. com. e reparação 25.355 24.886 7.797 -363 1.647 1.398 55

129 Matos & Prata - Veículos, Máquinas e Peças, S.A. com. e reparação 24.916 22.423 10.512 291 3.544 2.023 79

130 Aníbal Morais Gonçalves - Car Automóveis, Lda. com. e reparação 24.865 27.832 14.835 283 5.695 1.960 52

131 MCoutinho Nordeste - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 24.554 22.781 18.547 289 6.062 2.125 64

132 Entreposto Rótor - Comércio de Viaturas, S.A. com. e reparação 24.518 33.255 12.200 60 2.194 1.419 59

133 Número Um - Reparação de Automóveis, S.A. (Midas Portugal) rep. auto 24.147 22.308 13.571 1.796 4.194 8.899 387

134 Lizauto - Soc. Portuguesa de Comércio e Reparação de Automóveis, Lda. com. e reparação 24.138 21.343 11.024 723 4.924 2.606 71

135 Centrocar - Centro de Equipamentos Mecânicos, S.A. com. e reparação 22.967 32.695 47.209 185 9.050 3.872 68

136 Auto Zarco - Comércio Automóveis, S.A. com. e reparação 22.587 16.858 12.915 395 4.881 2.164 64

137 Justino Gomes Bessa & Filhos, Lda. pneus 22.481 21.312 5.761 26 1.690 1.608 84

138 Finiclasse 2000 - Comércio e Gestão Automóvel Intermercados, S.A. com. e reparação 22.403 19.859 10.585 195 3.135 2.015 69

139 Transportes António Frade, Lda. com. e reparação 22.324 22.618 14.620 334 2.768 9.180 369

140 Lisboa Oriente - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 22.321 17.541 5.272 93 987 1.460 48

141 Auto Martinauto, S.A. com. e reparação 22.298 17.808 10.521 557 4.965 2.282 70

142 Chamauto, Lda. com. e reparação 22.292 18.261 4.194 84 1.183 645 36

143 Hydraplan - Manutenção e Comércio de Veículos, S.A. pesados 22.255 14.602 13.993 1.146 5.382 3.855 75

144 Entreposto Algarve - Viaturas e Máquinas, S.A. com. e reparação 21.928 16.416 6.797 439 1.636 1.769 37

145 Litocar H - Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 21.862 15.109 6.232 287 1.680 863 16

146 Aníbal Carvalho & Filhos, S.A. com. e reparação 21.613 19.946 8.233 270 4.360 1.614 32

147 Rodrigues de Amorim & Irmão, Lda. com. e reparação 21.378 20.949 9.426 -518 392 1.820 92

148 Banix - Veículos de Transporte, S.A. com. e reparação 21.024 20.483 6.033 282 1.524 1.639 40

149 Bombóleo, Lda. distribuidor 20.895 17.041 11.913 323 2.818 2.099 44

150 GSVI, S.A. pesados 20.791 16.730 6.880 392 2.692 1.393 29

ATIVIDADE

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO 2016

RES. LÍQ.

2016

CAP. PRÓP.

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

22 Top 100 Aftermarket 2017


Ranking

N.º

EMPRESA

151 Reta - Serviços Técnicos e Rent-a-Cargo, S.A. pesados 20.648 20.047 17.373 659 6.237 8.684 106

152 Auto Delta - Comércio de Peças, Acessórios e Automóveis, Lda. distribuidor 20.500 17.953 13.921 1.946 9.326 4.565 79

153 Entreposto Europauto - Comercialização de Veículos Automóveis, S.A. com. e reparação 20.329 22.073 5.478 36 1.177 1.087 27

154 Gilauto - Automóveis Máquinas e Equipamentos, S.A.R.L. com. e reparação 20.108 18.052 7.072 339 1.608 1.489 52

155 Entreposto Santagri - Comércio e Reparação de Veículos Automóveis, S.A. com. e reparação 19.522 15.482 7.346 -282 1.361 1.244 58

156 Ferreira Morais & Morais, Lda. com. e reparação 19.488 18.214 4.867 106 1.116 1.315 56

157 Mercentro - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 19.151 17.825 6.272 472 2.118 1.794 42

158 Hermotor - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 18.850 16.338 7.780 134 2.468 1.983 64

159 Recauchutagem Nortenha, S.A. pneus 18.746 19.542 26.257 -1.424 8.684 4.282 247

160 Auto Açoreana de Rui & Gastão, Lda. com. e reparação 18.430 17.494 13.332 573 9.721 2.597 64

161 Krautli Portugal - Equipamentos para Veículos, Lda. distribuidor 18.289 17.274 10.375 172 3.261 2.967 59

162 Tecauto - Técnica e Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 18.262 17.205 12.041 234 3.536 1.485 47

163 Litocar BI - Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 17.938 14.624 6.110 219 1.666 1.040 27

164 AD Logistics, S.A. distribuidor 17.666 16.458 16.440 249 1.444 2.914 126

165 Dispnal Pneus, S.A. pneus 17.277 16.933 14.267 1.045 12.509 2.305 33

166 Auto Ribeiro, Lda. ind. auto 17.210 16.473 21.213 209 11.547 5.015 211

167 Auto Maran (Coimbra), S.A. com. e reparação 17.184 15.887 9.894 74 4.875 2.028 73

168 Sociedade de Representações Ethos, Lda. com. e reparação 17.176 14.518 8.164 102 2.982 1.119 33

169 Lusavouga - Máquinas e Acessórios Industriais, S.A. distribuidor 17.162 13.073 21.299 565 10.564 2.915 68

170 Gavis - Soc. de Representações de Automóveis, S.A. com. e reparação 17.158 17.119 9.852 -168 2.943 1.395 71

171 Aguesport - Importação e Exportação, Lda. pneus 16.998 16.253 11.157 383 3.983 1.688 35

172 Autoglass - Vidros para Viaturas, Lda. (Carglass) vidros 16.830 14.641 7.252 137 1.371 5.262 224

173 Lubripor - Lubrificantes e Combustíveis de Portalegre, Lda. com. e reparação 16.752 14.065 7.461 144 1.351 1.370 60

174 Galmor - Comércio de Combustíveis, S.A. dist. combustíveis 16.589 30.276 10.502 108 1.759 431 5

175 Auto Reno - Soc. Comercial de Automóveis Reno, S.A. com. e reparação 16.582 13.656 5.951 286 2.845 1.358 44

176 Lizdrive, S.A. com. e reparação 16.498 13.603 6.459 49 422 701 23

177 Tec-Atlântica - Técnica e Comércio Automóvel, S.A. com. e reparação 16.450 16.012 11.299 295 4.246 1.364 33

178 Soulima - Comércio de Peças, S.A. distribuidor 16.373 13.871 9.096 470 3.195 1.953 45

179 Terauto - Sociedade Terceirense de Automóveis, Lda. com. e reparação 16.286 12.998 7.371 204 2.072 2.256 67

180 Beyonde Motors Car II - Comércio e Reparação de Automóveis, S.A. com. e reparação 15.689 15.290 1.130 107 2.964 1.058 16

181 Tirso Pneus - Importação e Exportação de Pneus, Unipessoal, Lda. pneus 15.366 14.222 9.387 27 1.514 689 18

182 Santogal Peças - Dist. e Comércio de Componentes para Automóveis, S.A. distribuidor 15.089 14.414 3.028 63 106 1.746 39

183 Varela & Ca, Lda. com. e reparação 15.025 12.612 16.471 1.761 12.864 5.856 174

184 Japblue Algarve, S.A. com. e reparação 14.693 10.824 10.550 -629 1.767 1.022 49

185 Mendes Gomes & Cia, Lda. com. e reparação 14.528 12.001 8.882 50 3.916 1.992 77

186 Roques Vale Do Tejo - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 14.390 12.089 5.385 227 714 1.526 43

187 Marques, Lda. com. e reparação 13.992 11.226 4.517 326 677 1.218 38

188 Europeças, S.A. distribuidor 13.970 12.742 10.903 384 3.997 2.831 74

189 Francisco Soares Pinheiro & Ca., Lda. com. e reparação 13.887 11.373 5.250 29 3.334 984 39

190 Soveco Viseu - Veículos e Peças, S.A. com. e reparação 13.833 14.286 7.246 179 1.273 915 30

191 Pirelli Neumaticos, S.A. pneus 13.797 13.377 3.160 9 1.337 462 8

192 Covipneus, Lda. pneus 13.779 9.336 8.665 285 4.358 1.206 46

193 Ferdinand Bilstein Portugal, S.A. distribuidor 13.591 10.832 10.177 634 4.818 3.245 74

194 Auto Benfica - Comércio Automóvel, Lda. com. e reparação 13.360 12.791 7.144 36 1.376 576 20

195 João Mateus Lopes, Unipessoal, Lda. rep. auto 13.285 13.444 907 -80 8 503 40

196 Irmãos Leite - Comércio de Veículos Automóveis, S.A. com. e reparação 13.225 9.403 4.358 389 2.841 1.248 31

197 Expressglass - Vidros para Viaturas, S.A. vidros 13.223 13.454 5.945 24 1.852 1.703 87

198 Bandague-Soc. Recauchutagem Pneus a Frio, S.A. pneus 13.128 12.964 14.038 156 4.045 3.107 134

199 Silencor - Indústrias Metálicas, Lda. ind. auto 13.121 12.185 11.685 127 3.290 3.581 174

200 Auto Viação Micaelense, Lda. com. e reparação 12.721 12.079 12.566 939 11.375 3.386 103

ATIVIDADE

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO 2016

RES. LÍQ.

2016

CAP. PRÓP.

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

Top 100 Aftermarket 2017

23


MERCADO TOP100

Ranking

N.º

EMPRESA

201 Vulcal - Vulcanizações e Lubrificantes, S.A. pneus 12.695 11.262 14.227 1.436 8.726 2.905 32

202 Nabeirauto - Comércio e Reparação Automóvel, Lda. com. e reparação 12.657 13.076 3.039 -159 727 873 47

203 Fimag - Importação e Comércio de Acessórios, Lda. distribuidor 12.554 11.860 11.231 1.021 7.495 2.400 50

204 Bl Motor - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 12.538 13.166 4.282 48 864 950 33

205 Lusilectra - Veículos e Equipamentos, S.A. distribuidor 12.390 11.330 11.781 182 5.607 2.680 60

206 Sporvap - Veículos e Peças, S.A. com. e reparação 12.106 12.492 3.921 365 2.238 974 25

207 Cardoso & Maia, S.A. distribuidor 12.049 11.374 13.025 80 6.019 3.233 153

208 Recauchutagem Ramôa, S.A. pneus 12.016 11.788 7.342 50 3.282 2.245 114

209 Tuacar - Automóveis e Máquinas, S.A. com. e reparação 11.789 10.903 6.701 194 2.435 1.049 46

210 Macedo & Macedo, Lda. com. e reparação 11.714 10.797 3.332 -57 298 897 52

211 Bragalis - Peças e Acessórios para Automóveis, S.A. distribuidor 11.710 10.540 8.997 511 2.616 1.858 39

212 Scanrent - Aluguer de Viaturas Sem Condutor, S.A. pesados 11.661 8.621 69.535 1.108 23.008 8.569 4

213 João de Almeida Oliveira, Lda. com. e reparação 11.563 10.298 2.022 10 622 514 40

214 Auto Bemguiados - Comércio e Serviços Automóvel, Lda. com. e reparação 11.410 10.386 5.387 20 3.136 1.152 42

215 Spinerg - Soluções para Energia, S.A. lubrificantes 11.361 12.595 3.255 287 1.397 1.064 16

216 Emac - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 11.083 8.781 5.792 4 1.608 1.231 56

217 A. Vieira, S.A. distribuidor 11.022 11.029 8.270 769 5.060 2.667 64

218 Rodrigues & Queirós, Lda. com. e reparação 10.880 9.881 5.479 102 961 729 23

219 Auto Vianense, Lda. com. e reparação 10.874 11.253 8.746 30 2.428 1.065 44

220 José Lourenço - Pneus e Combustíveis, Unipessoal, Lda. pneus 10.847 11.412 12.760 837 7.789 2.310 71

221 MCoutinho Motors I - Comércio de Automóveis, S.A. com. e reparação 10.585 9.917 6.660 205 1.883 845 14

222 Leirilis - Acessórios e Peças para Automóveis, S.A. distribuidor 10.355 9.216 6.825 467 3.534 2.015 51

223 Auto Silva Acessórios, S.A. distribuidor 10.276 9.860 8.473 471 4.812 2.139 50

224 HBC II - Peças Auto, Lda. distribuidor 10.260 10.322 9.722 536 4.725 2.734 69

225 Invepe - Indústria de Veículos Pesados, S.A. pesados 10.227 18.124 10.017 37 1.462 1.963 93

226 EUROPART Portugal, S.A. distribuidor 10.190 10.982 6.246 286 1.988 1.901 38

227 Feu Vert Portugal - Peças e Acessórios Automóveis, Unipessoal, Lda. pneus 10.153 12.911 8.593 -198 1.646 2.768 204

228 Mont' Alverne & Ca, S.A. com. e reparação 9.891 8.254 8.240 589 4.255 1.502 39

229 Ramiro Gonçalves - Combustíveis, Lda. dist. combustíveis 9.799 10.701 1.506 314 1.077 896 25

230 Silva & Santos, Lda. com. e reparação 9.789 8.543 5.712 108 1.949 884 30

231 A. Brás Heleno, S.A. com. e reparação 9.707 10.298 3.965 -288 2.175 818 25

232 R.S. Contreras, Lda. pneus 9.638 8.013 4.456 247 1.556 925 17

233 Sacia - Comércio e Indústria Autómovel, S.A. ind. auto 9.566 7.808 5.791 121 3.036 827 11

234 Soc. Importadora Romafe, S.A. distribuidor 9.551 9.298 11.374 495 9.400 1.846 31

235 Fuchs Lubrificantes, Lda. lubrificantes 9.506 9.220 6.029 871 3.672 2.676 21

236 Fueltejo - Combustíveis e Lubrificantes, S.A. lubrificantes 9.476 10.118 2.817 -8.259 -8.688 -7.804 18

237 Lusaveiro - Imp. e Exp. Máquinas e Acessórios Industriais, S.A. distribuidor 9.407 8.420 8.217 102 3.468 1.453 38

238 Rangel & Oliveira, Lda. com. e reparação 9.321 8.043 2.324 116 855 617 26

239 Sonicel - Acessórios e Sobressalentes, S.A. distribuidor 9.304 8.337 7.583 340 1.804 1.038

240 Newondrive - Comércio de Peças Auto, S.A. distribuidor 9.209 8.883 3.849 84 1.451 1.228 41

241 Iberoturbo, Lda. distribuidor 9.060 9.159 58.881 180 2.060 921 21

242 Auto Garagem de Coimbra, Lda. com. e reparação 8.956 9.208 4.709 -199 738 839 44

243 Bolas - Máquinas e Ferramentas de Qualidade, S.A. distibuidor 8.836 8.492 9.520 363 8.406 2.028 54

244 Stand Asla - Imp. e Com. de Peças e Acess. para Auto., Unipessoal, Lda. distribuidor 8.710 14.316 12.926 21 2.111 1.782 51

245 Boutigest - Mobilidade Automóvel, S.A. com. e reparação 8.671 8.178 3.163 49 505 293 9

246 Autogirar - Sociedade Comercial de Automóveis, Lda. com. e reparação 8.655 7.138 4.095 126 1.049 635 18

247 Norparts, Lda. distribuidor 8.536 7.130 5.219 263 1.310 1.389 42

248 Vasilpneus de Vaz & Ca, Lda. pneus 8.498 8.614 10.452 60 2.587 1.728 90

249 Camo - Indústria de Autocarros, S.A. ind. auto 8.451 11.425 3.208 -118 416 1.671 92

250 Bompiso - Comércio de Pneus, S.A. pneus 8.414 6.603 8.720 562 4.156 1.338 21

ATIVIDADE

VOL. NEG.

2016

VOL. NEG.

2015

ATIVO 2016

RES. LÍQ.

2016

CAP. PRÓP.

2016

VAB 2016

N.º TRAB.

2016

24 Top 100 Aftermarket 2017


Why Engines Love

LIQUI MOLY Motor Oil?

A LIQUI MOLY OFERECE

A MAIS ALTA QUALIDADE DE ÓLEOS

E LUBRIFICANTES PARA A SUA VIATURA.

CARACTERÍSTICAS ÚNICAS

DE BAIXA FRICÇÃO.

ESTÁ NA HORA DE

DESCOBRIR A INCRÍVEL QUALIDADE

DOS PRODUTOS LIQUI MOLY.

PRODUZIDO NA ALEMANHA. DESDE 1957.

www.liqui-moly.pt


ENTREVISTA TOP100

Acredita que o futuro

dos veículos é elétrico.

E partilhado. Defende

ainda que será nas cidades

que se ganhará a batalha

da mobilidade sustentável.

Em entrevista, o presidente

da Carris, Tiago Farias,

manifesta ainda a sua

crença na viabilidade

do aftermarket, neste

novo mundo tecnológico

A indústria automóvel

dos componentes

é milagrosa

Quando o tema é mobilidade

sustentável, Tiago

Farias é um nome que

dispensa apresentações.

O atual presidente da

Carris já debatia o assunto ainda antes

de a sociedade começar a preocupar-se

com as questões ambientais. Durante

a década de 90, dedicou-se, com uma

profundidade académica, ao estudo dos

automóveis e das suas tecnologias. Nos

últimos 15 anos, Tiago Farias mudou o

foco e dedicou-se à mobilidade de pessoas

dentro das cidades. É onde pretender

continuar o trabalho, porque será aí

a grande batalha da mobilidade.

Na sua opinião, o futuro dos veículos será,

necessariamente, elétrico. E, cada vez

mais, partilhado. Mas, acrescenta, isso

não significará, obrigatoriamente, a ruína

das oficinas que se saibam adaptar aos

novos tempos. Para ajudar a compreender

a relevância que atribui ao aftermarket,

não deixa de dar um exemplo da realidade

vivida na Carris. “Um autocarro custa

cerca de 250 mil euros. Durante a sua vida

útil, de 15 anos, em peças e componentes,

gastamos mais do que isso. A manutenção

custa mais. São 24 horas por dia de

desgaste: componentes de motor, suspensão,

carroçaria, caixas de velocidade,

sensores. A indústria dos componentes,

para nós, é muito importante. Mesmo

com o avanço tecnológico, continuará a

existir muito trabalho para as oficinas.

Poderá é começar a passar pelas marcas”,

avisa. Pela mesma linha de raciocínio, as

empresas que desenvolvem, atualmente,

a tecnologia para os veículos autónomos,

e que se perfilam num horizonte (ainda)

longínquo, “não quererão abrir oficinas”.

Não será o negócio delas. Terão, isso sim,

uma app que articulará tudo. Partilhar é

a palavra-chave da conversa que se segue

com Tiago Farias.

Os “Carris da Mobilidade” foi o título

de uma intervenção sua, num evento

ocorrido durante a Semana Europeia

da Mobilidade. Para onde vão eles?

A mobilidade urbana vai ser caracterizada

por três ou quatro assuntos-chave. O primeiro,

é que vai ter muitos mais players.

Não são apenas os transportes públicos

convencionais, o andar a pé e os transportes

individuais. Há um player novo,

26 Top 100 Aftermarket 2017


TIAGO FARIAS, Presidente da Carris

que está a nascer hoje e que está a crescer

muito: o das bicicletas. Mas, depois, estão

a aparecer produtos que ainda não os

dominamos porque não os conhecemos.

Mas sabemos que aí vêm. Muito assentes

nas tecnologias de informação e comunicação.

O caso da Uber é um clássico, mas,

também, o Cabify e as plataformas de car

sharing e de bike sharing. Todas elas são

possíveis porque (quase) todos temos um

smartphone onde podemos centralizar a

informação para poder desbloquear um

automóvel ou uma bicicleta, para poder

marcar uma viagem de táxi. Em termos

de produtos de mobilidade, eles vão ser

muito mais complexos e muito mais

transversais. E todos eles assentes nas

tecnologias de informação. Eu represento

e estou a liderar uma empresa do foro da

cidade de Lisboa, que tem os transportes

públicos rodoviários de superfície (autocarros,

elétricos, ascensores, elevadores) e

que é um dos players fundamentais. Mas

tem, também, de adaptar-se. Estamos a

caminhar para lançar, muito em breve,

uma app, extremamente forte em termos

de informação, em tempo real, ao cliente;

vamos disponibilizar wi-fi gratuito

em toda a nossa rede de 600 autocarros

a GoPro, com a Uber e a lista do costume)

de repente, massificam-se através de tecnologias

de informação. Temos de estar

preparados. Para onde vão os carris? Vão

para a eletricidade. Vão! Ou seja, a mobilidade

urbana vai caminhar para a sua

eletrificação. Por problemas ambientais,

porque a tecnologia está a começar a ficar,

efetivamente, madura, e, também, por

problemas de decisão política. Porque as

cidades não querem tanto ruído, nem tanta

poluição. Querem ser limpas e vão começar

a regular nesse sentido. Há cidades

mais e menos ambiciosas. E nós, Carris,

também estamos a fazer parte desta revolução.

Estamos a começar a adquirir veículos

elétricos ligeiros para a nossa frota.

Vamos lançar um concurso para comprar

15 autocarros 100% elétricos, já este ano.

Queremos começar a eletrificar. Temos

muita experiência elétrica, porque os

nossos elétricos são, efetivamente, movidos

a tração elétrica. Os nossos ascensores

e elevadores também. Queremos alargar.

Algo que vai acontecer (e, esse, depende

da zona do mundo onde estamos) e ao

qual não podemos, também, fechar os

olhos, é que os veículos vão autonomizarse.

Não gosto de falar nisso porque estou

“Na produção do veículo (...) acreditem que a indústria

automóvel dos componentes, é, realmente, milagrosa.

Não tenho dúvidas. Faz coisas que eram impossíveis”

e nos nossos cerca de 60 elétricos, ascensores

e elevadores, porque sabemos que

será na informação e nas tecnologias de

informação que haverá a possibilidade de

integração.

A dificuldade é articular tudo...

A articulação é muito difícil. Quer do lado

do regulador, porque... quem é o regulador?

A Câmara Municipal de Lisboa? A

Área Metropolitana de Lisboa? São os vários

municípios? A mobilidade não termina

na fronteira do município. Continua.

Quer do lado da operação. Porque somos

todos diferentes. A CP é diferente do Metro,

da Carris, da Uber do futuro e de tudo

o que surgirá e que eu ainda não conheço.

Mas garanto-vos que vai acontecer, porque

as empresas exponenciais não são

académicas. Mas existem e baseiam-se

em tecnologias que, quando “explodem”

exponencialmente (como aconteceu com

num setor mais conservador, que é o dos

transportes públicos, mas isto vai acontecer

e, se calhar, mais depressa em outras

partes do planeta. Será uma revolução que

acontecerá, porventura, mais tarde, mas

que não vale a pena ignorar. A indústria

automóvel, os players e os fornecedores de

tecnologia, estão a começar a incluir nos

veículos aquilo que é necessário para eles

poderem autonomizar-se.

Numa perspetiva de futuro, o transporte

será cada vez mais coletivo e

menos individual?

Espero que a forma de desenhar, de pensar

e de gerir as cidades caminhe para aí.

Mas isso tem quatro níveis. Primeiro, a

forma de planear a cidade. Se eu planeio

uma cidade mais vocacionada para o

transporte público ou individual: política

de estacionamento, espaço público, faixas

“Bus”, financiar os transportes, garantir

que os jovens pagam pouco. Segundo

aspeto, é como gerimos isto tudo. Os parques

de estacionamento têm de ser geridos

com os transportes públicos, com os

táxis e com tudo. O terceiro aspeto para

que isso aconteça, tem muito a ver com a

tecnologia. Se não for buscar a tecnologia

que facilita isto tudo, eu não cumpro com

o quarto aspeto, que é o comportamental.

Ou seja, tenho de planear melhor, para garantir

que há mais partilha, tenho de gerir

melhor, porque são muitos players. Tenho

de usar as tecnologias para que as pessoas

percebam que isto agora é fácil. É possível

integrar nas plataformas. E, por último,

tenho de garantir que há uma alteração

das pessoas.

A mobilidade sustentável e partilhada

já entrou no léxico da população,

quando entrará no ADN?

Sou um otimista em relação à geração que

se está agora a formar. Já não é a “Millenium”,

a “Y” nem a “Z” – o que quiserem

chamar. É uma geração menos focada

na posse e mais no uso. Não sei bem se

eles querem ter o carro, o apartamento,

se querem ter uma casa de férias. Mas sei

que os querem usar! Em pleno! Portanto,

é uma geração preparada para a partilha

do espaço, de carros, que recorre a

hostels, ao Airbnb. Não percebem o que

é uma agência de viagens, o que é um

bilhete físico. É uma geração que, se for

bem orientada (e, para isso, voltamos ao

que disse), as cidades têm de estar planeadas

para tal. Os instrumentos têm de

estar muito bem integrados e a informação

tem de estar na palma da mão. No

smartphone! É uma geração que acredita

no smartphone. O que lá está escrito funciona,

é verdade, portanto, tem de lá estar

escrito. Dou sempre o exemplo: podem

estar em frente a um restaurante, mas,

se não está na app, eles, provavelmente,

nem sequer olham para a frente para ver.

A informação tem de estar disponível. Há

uma revolução enorme em termos de tudo

o que é tecnologia e componentes. Um

exemplo incrível é a Mobi. Uma empresa

de dimensão local, de origem israelita,

que desenvolve sensores, radares e peças.

E foi comprada por 15 mil milhões!

Uns jovens que lançaram um produto em

Israel. Porquê? Porque é a empresa líder

do mundo em termos dos sensores que

permitem dar informação e, já agora,

que permitem o autonomos drive... Mas

quem a comprou, como se passa em todas

as indústrias disruptivas, não foi a própria

indústria. Não foi a indústria automóvel

Top 100 Aftermarket 2017

27


ENTREVISTA TOP100

que a comprou. E também não foi a Google

nem a Apple, já agora. No mundo da

mobilidade, a inovação é disruptiva, não

virá nem de quem as gere, as cidades, pois

não é esse o seu objetivo, nem da indústria

automóvel. Serão outras indústrias,

disruptivas e exponenciais. Sabem que

se tiverem sucesso, massificam-se para o

mundo inteiro a custo baixo. Numa app.

A Airbnb não construiu nenhum hotel, a

Uber não comprou nenhum carro. Vamos

ter de viver nesse mundo e vai ser uma

grande emoção para quem fornecer a tecnologia.

O veículo do futuro será, muito

provavelmente, um computador cheio de

sensores e de tecnologia, que tem rodas

e anda. Não responderá ao comando do

volante e dos pedais, mas, antes, a uma

informação que se introduz digitalmente.

E o papel dos transportes públicos?

Os transportes públicos encaixam aqui

lindamente. Como produtos de massa,

são cruciais para o primeiro aspeto: planear

e oferecer transportes. E têm, obviamente,

de começar a perceber que terão de

interagir. Algo engraçado: o concorrente

do transporte público não são as Uber, os

car sharing, mas sim o transporte individual.

O que seja de partilha, o que partilhar

espaço, equipamentos, informação,

vivências, é aquilo que eu defendo para

as cidades ganhadoras do futuro. Caso de

Lisboa. É uma das cidades mais populares

do mundo, neste momento, porque é uma

cidade de partilha de espaço, de ambiente,

de culturas, de gastronomia, mas que

perdeu muito em termos de transportes.

A Carris, em cinco anos, perdeu 750 colaboradores,

cortaram 150 autocarros e

um quarto da sua produção. Produzia 40

milhões de quilómetros e, hoje, produz

perto de 30 milhões. E tudo isso levou as

pessoas a procurarem mais o transporte

individual. Temos de inverter isso!

O automóvel particular, dentro das

grandes cidades, como é o caso de

Lisboa, estará a prazo?

O automóvel nunca estará a prazo. Infelizmente,

não é possível desenhar uma cidade

que tudo se consiga fazer através de

produtos partilhados: autocarros, Metro,

comboio, táxis, car sharing, bike sharing.

Não. As cidades do futuro terão sempre

automóveis. Espero é que sejam cada

vez menos. E que a repartição seja mais

forte para o transporte público e para os

espaços partilhados. Aliás, na cidade inteligente

do futuro, além de ter isto tudo,

as pessoas andam pouco, porque vivem

na cidade, e vão a pé... quem viver num

bairro histórico, provavelmente, vive-o,

e já nem se lembra que tem de apanhar

o autocarro. Está por ali. Que foi o que

não aconteceu nos anos 90, quando as

pessoas, com a “explosão” do automóvel,

revolução tecnológica do veículo – que

está a acontecer, já não há hipótese, seja

na Renault, na Nissan, na BMW, nem é

preciso falar na Tesla – e a eletrificação é

a realidade. O segundo aspeto, tem a ver

como as cidades se vão gerir e os responsáveis

dizer: eu, na minha cidade, pelo

menos nesta zona, a partir deste ano, acho

que não se justifica ter veículos que não

cumpram este requisito de zero emissões.

Acho que essa dinâmica acontecerá.

Enquanto há 20 anos ia a congressos e

nem sequer tecnologia havia, apenas

meia dúzia de carrinhos, caríssimos,

sem fiabilidade de construtores, que não

eram de referência mundial, eu, hoje, não

posso dizer isso. Mesmo nos autocarros,

diria que estamos quase. Diria que vamos

chegar a 2020 e quase todos os grandes

construtores terão na sua brochura um

autocarro de zero emissões - que não têm

ainda, hoje em dia.

“A mobilidade urbana caminhará para a eletrificação.

Por problemas ambientais, porque a tecnologia está a

começar a ficar madura e por decisão política”

foram viver fora das cidades. O conceito

de proximidade é quase tão importante

como o de mobilidade sustentável. É um

conceito de mobilidade sustentável. Se estou

próximo, vivo o dia a dia e movo-me a

pé ou de bicicleta, muito facilmente. As cidades

do futuro, que vão ganhar a batalha

da sustentabilidade, são aquelas em que

haja repartição de transporte individual,

transportes públicos e partilhados, andar

a pé, de bicicleta e de carro, este último

com menos expressão. Mas haverá sempre

automóveis.

Estaremos também a falar de eletrificação

dos veículos? O Diesel e a

gasolina deixarão de fazer sentido,

na sua opinião?

Não, o Diesel e a gasolina não vão deixar

de fazer sentido. Mas vai haver uma

eletrificação. A curva da eletrificação está

muito relacionada com três aspetos: a

Como está a Carris a preparar o futuro

dos veículos autónomos?

Ainda é prematuro a Carris estar a

preocupar-se com esse aspeto, porque o

veículo autónomo tem ainda um longo

caminho a percorrer. Não é só ele. É a infraestrutura,

a legislação. Muitos dos produtos

disruptivos, normalmente, vão para

o mercado sem lei. Depois, escreve-se a

lei. No caso dos veículos autónomos, não

acredito que ninguém faça isso, porque há

problemas de segurança e de proteção de

dados (se estão a filmar tudo à sua volta

para poder conduzir, também estão a filmar

pessoas...). É um desafio longo, mas

para lá se caminha. Mas na eletrificação, já

cá estamos, praticamente – faltam os autocarros!

Os grandes construtores dizem

que o produto de excelência elétrico chega

até ao ano de 2019. E nós já estamos a fazê-

-lo de uma forma progressiva.

Portugal está preparado para essa

realidade ou ainda continua um pouco

atrasado, face ao resto da Europa?

Não, não! Portugal está muito bem preparado.

Fomos buscar fundos para isso, o que

só prova que o Governo está consciente

28 Top 100 Aftermarket 2017


TIAGO FARIAS, Presidente da Carris

de que é preciso começar a investir nestas

tecnologias. Está consciente de que é preciso

partilhar mais. O Governo tem dado

apoio a tudo o que tem a ver com o mundo

das bicicletas ou dos veículos partilhados.

Mesmo do ponto de vista da regulamentação,

está preocupado em regular os novos

produtos. Não é fácil gerir um futuro que

não conhecemos. A posteriori, é sempre

mais fácil, porque já cá está.

Consegue fazer um exercício, a 20

anos, do que será uma cidade como

Lisboa em matéria de transportes e

de veículos autónomos?

Veículos autónomos, não. Nunca falhei

uma previsão, porque só as digo quando

tenho a certeza. Recordo de ter dito, há

muito, que, em 2015, continuaria praticamente

a não haver carros elétricos - e

nunca mais fui convidado para uma conferência.

Chegámos a 2015 e provou-se

ser verdade. Para mim, inferior a 1%, é

zero. Eu arredondo. Mas porque dizia eu

isso? Não basta dizer eu quero! A tecnologia

tem de aparecer em força: credível,

funcional, segura, a preços competitivos e

permitindo às pessoas não estarem receosas.

Hoje, já estou à vontade para dizer: vai

haver, realmente, uma massificação dos

veículos elétricos, nos próximos 15 anos.

A cidade do futuro? Será uma cidade muito

mais partilhada, muito mais focada nos

transportes públicos eficientes, com uma

“bilhética” muito mais simples e desmaterializada.

Onde será mais fácil de ter um

passe – há centenas de títulos. E assente

em veículos de emissão próximas de zero.

Temos de fazer esse caminho. Será uma

cidade que usará mais o espaço púbico.

A realidade elétrica será o futuro,

mas a produção destes veículos tem,

igualmente, prejuízos ambientais.

É verdade, sim senhor.

O hidrogénio podia ser uma aposta

de futuro, caso se encontrasse uma

solução de armazenagem?

O hidrogénio é uma solução muito interessante,

porque a sua matéria-prima de

base pode ser água. E associado às pilhas

de combustível, é uma forma de produzir

energia elétrica. Portanto, voltamos à

eletrificação da mobilidade. Acho que estamos

muito longe de lá chegar, se é que

“Um autocarro custa cerca de 250 mil euros. Durante

a sua vida útil, de 15 anos, em peças e componentes,

gastamos mais do que isso. A manutenção custa mais”

lá chegaremos. Já fui, também, presidente

da Associação Portuguesa do Hidrogénio.

É um caminho a explorar, mas que está

muito longe de ter qualquer maturidade

e eu não gosto de falar do que não consigo

prever. Vai eletrificar-se. Não é só a

mobilidade, muita coisa vai eletrificar-se.

Estou a focar-me nas cidades. Nos anos

80 e 90, dediquei-me aos veículos, depois

passei para os operadores. Hoje, muito

embora esteja à frente de uma grande empresa,

a Carris, aquilo que me move são

as cidades. E assim espero fechar a minha

vida, dedicando-me o mais que puder às

cidades, grandes, pequenas, médias. Porque

é nas cidades que vamos ganhar ou

perder estas batalhas todas. É nelas que

70% da população mundial vai viver, brevemente.

São cinco mil milhões de pessoas.

Se resolver o problema das cidades...

Quando dizem que os veículos elétricos

têm uma pegada ecológica, normalmente,

esta é o somatório de três aspetos: construção,

manutenção e desmantelamento

do veículo, que, no elétrico, é muito mais

mais complicada, porque tem as baterias;

não na utilização de quanto gasta aos 100

km, porque aí é brilhante, mas na forma

como trago energia para o veículo. E, aí,

depende se o país é mais ou menos verde.

Mais hídrico, eólico, nuclear ou carvão.

Três aspetos: um, o veículo não emitir nada

quando anda; dois, a energia que lhe chega

ser limpa, e Portugal é razoavelmente

bom nisso; terceiro: a produção do veículo.

Na produção do veículo, que é a vossa área,

só vos digo o seguinte:: acreditem que a

indústria automóvel dos componentes, é,

realmente, milagrosa. Não tenho dúvidas.

Faz coisas que eram impossíveis. Não é

possível que o computador consiga ficar

do tamanho de um alfinete e que tenha

a memória de uma coisa que ocupava

uma casa? Aqui está. É impossível que os

sensores detetem se o que lá está à frente

é um cão ou uma pessoa? Está aqui. Do

lado tecnológico, não haverá problema.

Da produção, caberá a cada país perceber

para onde tem de ir. Do lado da utilização,

o carro é muito mais eficiente, não polui

localmente. E se gerirmos bem as cidades,

até haverá de andar pouco. Estou menos

preocupado com a tecnologia do que com

a forma como gerimos a cidade, como a

planeamos e interagimos, de modo a que

se utilize menos o carro. E que, quando

se usar, ele seja bem-vindo, fazendo parte

do pacote. Mas em doses menores e com

emissões zero. É isto que me move. ◆

Top 100 Aftermarket 2017

29


FORMAÇÃO TOP100

30 Top 100 Aftermarket 2017


Executivos do pós-venda automóvel

Partilha de

conhecimento

A segunda edição do Programa Avançado de Gestão para

Profissionais do Pós-Venda Automóvel, na Nova SBE, em

Lisboa, visa a otimização das competências e a partilha

de conhecimento dos decisores do setor

Oaftermarket

é um setor que continua fechado

e carente de conhecimento, nomeadamente

no topo da cadeia, onde as

decisões do negócio são tomadas. Essa

realidade, no entanto, está a mudar. Muito

por conta da qualidade de cursos ministrados,

hoje, na área. A segunda edição

do Programa Avançado de Gestão

para Profissionais do Pós-Venda Automóvel,

realizado, este ano, nas instalações

da Nova SBE, em Campolide, Lisboa,

é o melhor exemplo.

José Crespo de Carvalho, coordenador

académico desta formação para executivos

do aftermarket automóvel, traçou

um cenário otimista, mas cauteloso,

sobre a atualidade do setor. “Temos algumas

áreas da economia portuguesa, e,

em particular, neste caso, onde as pessoas

sentem que a formação é um custo e não

necessariamente um benefício. Sentem

que não é um investimento e que, como

tal, não terá retorno”, explica o docente.

Na mesma linha de raciocínio, continua,

“a atividade do dia a dia de alguns setores,

como o automóvel particularmente,

é muito intensa e, portanto, as pessoas

acham que entre uma formação versus

mais investimento nas vendas ou em

outras tarefas, sejam financeiras, gestão

de stocks ou outras, importam mais do

que parar para fazer uma formação. A

questão principal é que se trata de um

investimento - e, como tal, recuperável

- e as pessoas, muitas vezes, têm a noção

de que é um custo”, reforça.

Segunda edição

Para José Crespo de Carvalho, os problemas

e as questões debatidas nas sessões

do curso, com os vários docentes e participantes,

além de abrangentes, são de

grande utilidade. “O networking é muito

importante para as pessoas tirarem

daqui um conjunto de perspetivas

completamente diferentes das que tinham

antes”, garante.

Prova disso, foi que, no evento de apresentação

do programa deste ano, alunos

da primeira edição fizeram questão de

comparecer e de dar o seu testemunho,

partilhando com os novos formandos os

benefícios que as sessões de 2016 trouxeram

para as suas empresas. O bom feedback

dos antigos alunos, de resto, contribuiu,

em grande parte, para a realização

de uma segunda edição.

“Muitos alunos dizem que não sabem

porque não havia iniciativas destas há

mais tempo”, afirma o responsável, não

deixando de vincar, porém, que se trata

de um setor onde “é preciso muita pedagogia

para conseguir explicar os benefícios

de uma formação desta natureza.

É um setor um bocadinho fechado. Há

setores muito abertos, neste momento,

em Portugal. Este, em particular, ainda

está a viver muito na perspetiva: o que

me vai ensinar uma universidade? Quando,

às vezes, não é disso que se trata, mas

das ideias vamos trocar, o que que faz um

conjunto de pessoas numa sala de aula

que valha a pena em termos conjuntos,

ou seja, benefício-conjunto”, conta. Por

outras palavras, “que perspetivas de ou-

Top 100 Aftermarket 2017

31


FORMAÇÃO TOP100

Executivos do pós-venda automóvel

tros setores (e deste próprio) é que se

podem tirar para beneficiar as próprias

empresas; que partilhas de conhecimentos

e que aspetos colaborativos é que se

podem criar aqui”, sublinha.

José Crespo de Carvalho acredita que regressar

aos bancos de uma universidade

(sendo que muitos dos formandos não

têm estudos superiores) será sempre uma

“experiência muito mais benéfica do que

receber um dossier com um conjunto de

conteúdos”. Muito diferente. “Vêm aqui,

emergem um dia e meio, por mês, numa

determinada temática, têm a oportunidade

de a discutir com o docente, com

os colegas, de partilhar imensas opiniões

e de ver ângulos diferentes dos seus. É

o fórum ideal para as pessoas criarem

uma rede de contactos e de partilhas de

conhecimento”, explica o coordenador.

Focado no setor

O programa foi desenvolvido especificamente

para o aftermarket. José

Crespo de Carvalho realça o foco total

10 MÓDULOS

Gerir de A a Z

A segunda edição do Programa Avançado de Gestão para Profissionais do Pós-Venda

Automóvel, ocorre, desta feita, nas instalações da Nova SBE, em Campolide, Lisboa.

Este ano, a formação será composta por 10 módulos intensivos ao longo de oito meses,

num programa especificamente pensado e concebido para as necessidades de gestão

dos decisores do setor, num formato compatível com a profissão. As áreas abordadas

no curso são diversas e abrangentes. “Tendências e Desafios do Pós-Venda Automóvel”,

“Marketing de Serviços”, “Vendas”, “Finanças”, “Marketing Digital”, “Gestão Logística e

de Stocks”, “Gestão de Recursos Humanos”, “Gestão de Negócios Familiares”, “Relação

Laboral” e “Comunicação”, são os tópicos. Segundo José Crespo de Carvalho, professor

catedrático da Nova SBE e coordenador desta formação para executivos, trata-se de uma

edição “com ainda mais ingredientes para se tornar num novo marco e num sedimentar

do sucesso de/no mercado”, refere.

neste setor: “Cada um dos módulos, seja

marketing, vendas, gestão de stocks,

área financeira ou outro, todos estão

pensados para desenvolverem o pós-

-venda automóvel. Se fosse sobre outra

atividade no setor automóvel, desenvolveríamos

o racional também baseado

nas reuniões e naquilo que foi definido

como importante.

E, aqui, há duas pessoas que têm de ser

mencionadas, porque são a génese deste

projeto: Pedro Barros (Tips4y) e Joaquim

Candeias (DPAI da ACAP), os impulsionadores

e os motores do programa. A

troca de ideias com eles tem sido muito

profícua, muito próxima. E, isso, tem

permitido fazer os conteúdos muito mais

adequados à realidade do setor”.

O objetivo, a prazo, é conseguir “mudar

o paradigma”. Mas tudo a seu tempo.

“Esta é a segunda edição. Quando ti-

vermos 10, talvez possamos dizer que

podemos fazer uma mudança na mentalidade

das pessoas. Ainda é tudo prematuro.

Agora, vontade nossa existe. E

dos participantes também. Portanto, a

semente está lançada. A ideia é dar continuidade

a este trabalho”, sustenta. Na

opinião do coordenador do programa,

“é preciso chegar a muitos players (e há

muitos players), o setor está muito atomizado.

Obviamente, que tem empresas

grandes, mas, depois, tem muitas empresas

muito pequeninas”, explica. “Se

olharmos para a fileira, entre retalhistas,

distribuidores e representantes de fabricantes,

a cadeia é muito grande. Se, de

alguma forma, percebermos que estes

participantes serão evangelizadores, se

quisermos, pedagogos dos próximos,

estamos a contribuir para mudar o setor.

Mas ainda não estamos numa fase em

que possamos dizer que já conseguimos

fazer uma revolução”.

Presente e futuro

José Crespo de Carvalho tem uma mensagem

distinta para os atuais e futuros

formandos do curso. “Aos de agora, diria

para serem exigentes. Questionem-

-nos, coloquem os vossos problemas, as

vossas questões, porque é aqui o sítio de

partilha. Para os futuros, venham, porque

estão a perder uma oportunidade.

Se não vierem, estão a adiar no tempo

aquilo que podiam fazer mais cedo: começar

uma mudança hoje! Algo que só

começarão daqui a não sei quanto mais

tempo. E poderá ser tarde demais. A mudança

vai continuar. Com ou sem eles. E

eles poderão vir a fazer parte do passado.

Querendo fazer parte do futuro, podem

fazer parte do passado”, remata. ◆

32 Top 100 Aftermarket 2017


Gama

Asiática SKF

Gama Asiática SKF

Com as marcas asiáticas com uma presença cada vez mais forte no mercado europeu no geral, e no mercado

português mais específicamente, a SKF apresenta-se como um fornecedor de OE com uma oferta vasta nas

gamas de roda, motor, transmissão e suspensão, no caso de algumas marcas, com uma cobertura de mais de

90% dos seus modelos.

® SKF é uma marca registada do grupo SKF. | © Grupo SKF 2017

100%

90%

80%

70%

60%

50%

40%

30%

Motor

Daihatsu

Honda

Hyundai

Lexus

Mazda

Mitsubishi

Nissan

Subaru

Suzuki

Toyota

100%

90%

80%

70%

60%

50%

40%

30%

Roda

Daihatsu

Honda

Hyundai

Kia

Mazda

Mitsubishi

Nissan

Suzuki

Toyota

20%

20%

10%

10%

0%

0%

Install Confidence

www.vsm.skf.com


MERCADO TOP100

Maturidade

sobrelotação

vs

34 Top 100 Aftermarket 2017


Opinião dos players

O mercado da distribuição, em Portugal, está dinâmico

e competitivo. Porventura, como nunca antes. Mas,

ao mesmo tempo que alcançou a maturidade, poderá,

também, estar a caminhar para a sua sobrelotação. Para

grande parte das empresas do setor, a solução passa por

acrescentar valor aos seus produtos e serviços

N

Nos competitivos tempos atuais, a qualidade

dos produtos e dos serviços apresentados

por uma empresa já não bastam

para garantir o seu sucesso. É crucial não

apenas assegurá-la, com mestria, como,

inclusivamente, superá-la. Acrescentar

valor a essa mesma qualidade. Mas, ao

mesmo tempo, importa à organização

destacar-se entre as demais. Até porque

são cada vez mais os players, porventura

“demasiados”, a disputar o mercado.

E todas as empresas, pelo menos as de

sucesso, como aquelas que perfilam no

ranking das melhores do mercado, estão

a aprimorar todos os aspetos que envolvem

a sua atividade.

No setor da distribuição de peças, esta

é a realidade. Para a grande maioria dos

responsáveis das empresas que constam

no Top 100 do aftermarket automóvel nacional,

o mercado encontra-se maduro e

os números continuam a manter-se no

verde, no balanço de 2016 e nos primeiros

seis meses de 2017. Mas há empresas

que chamam a atenção para a ameaça

silenciosa de uma eventual sobrelotação

do setor. Porquê? Porque num mercado

de distribuição como o português, de

pequena dimensão, demasiados players

significará sempre uma fragmentação

do volume de negócios e o inevitável “estrangulamento”

das margens. De resto, a

constante abertura e encerramento de

empresas, nos vários níveis de distribuição,

torna o mercado instável e imprevisível,

representando um “peso” extra

para um setor que começa a dar passos

fortes, depois de anos mergulhado numa

profunda crise.

O todo e as partes

Todas as empresas contactadas, nesta

edição, manifestaram a sua intenção de

dar continuidade a uma política de incremento

de qualidade e de envolvimento

com as marcas que representam Com

parceiros e com clientes. Assim como deram

conta de uma preocupação e de uma

abertura contínua em relação às novas

tecnologias com que o mercado tem sido

“inundado”. Para que estas sejam parte da

solução e não do problema, cientes que

estão de que apenas a conjugação destes

fatores garantirá uma atuação saudável

e rentável no aftermarket independente

nacional, tal como ele se apresenta hoje.

O setor, admite a generalidade dos responsáveis

ouvidos para a realização deste

artigo, está em permanente e acelerada

mutação. E ninguém sabe, exatamente,

como será o futuro a médio e longo prazos.

Urge, portanto, encontrar estratégias

sólidas e que permitam fazer crescer o

negócio da distribuição.

Nas próximas páginas, percorremos,

área por área, desde a da distribuição

de peças para automóveis até à dos produtos

para repintura, passando pela das

peças para veículos pesados e pela do

equipamento oficinal, a auscultação das

opiniões de alguns dos principais intervenientes

do setor sobre o ramo onde

operam e as expectativas quanto ao que

o futuro lhes reserva. ◆

Top 100 Aftermarket 2017

35


MERCADO TOP100

Opinião dos players

“O mercado de pneus está, neste momento,

muito maduro. Torna-se difícil evoluir e diferenciarmo-nos

de alguma forma. Quanto ao

das peças, pensamos que existe um potencial

muito grande para se desenvolver. O maior

constrangimento que encontramos é a falta de

regras claras no crédito a clientes, que desvirtua

a relação que se pode ter com as empresas”.

Manuel Félix (Euro Tyre)

“Num mercado tão pequeno, continuamos a ter players

a mais em todos os níveis da distribuição, o que provoca

uma fragmentação do volume de negócios e o estrangulamento

das margens”.

Miguel Lopes (APL Expresso)

“A dificuldade do mercado está nos transportes até a

alguns pontos do país, de modo a que a mercadoria

chegue a horas”.

Manuel Cardoso Freitas (Algarchapa)

“O setor da distribuição de

peças automóvel em Portugal

destaca-se pela concorrência

bastante agressiva a nível interno.

Existem muitos players

a operar neste mercado, e a

oferta de produtos e marcas é

bastante homogénea”.

Francisco Neves e

Ricardo Venâncio

(Autozitânia)

OPINIÃO DOS PLAYERS

DISTRIBUIDORES

DE PEÇAS AUTO

“Um mercado de concorrência leal permite que

os melhores se desenvolvam de forma justa. E,

isso, estimula-nos para que evoluamos, em todas

as vertentes. O mercado paralelo (vendas

sem emissão de faturas) e a contrafação (peças

fabricadas sem cumprirem com as especificações,

embaladas em caixas de marcas reconhecidas)

ainda são uma realidade e não é tolerável

que os infratores continuem a ser premiados”.

Miguel Melo (MCoutinho Peças e AZ Auto)

“A AS Parts identifica como

os principais constrangimentos

a constante exigência

proveniente do negócio em

investir em área de armazenagem,

motivada pela necessidade

de stock imediato,

fruto das rápidas mudanças

do parque automóvel”.

Isabel Basto (AS Parts)

“Extrema competitividade. Num

mercado maduro, como o nosso, a

‘agressividade’ comercial continua a

ser um forte argumento para todos

os players”.

Pedro Rodrigues (AleCarPeças)

“Trabalhar com honestidade e seriedade

é um desafio diário, pois existem alguns

fatores que têm aparecido de forma menos

clara, comprometendo a transparência

deste negócio, incluindo também o

negócio B2C obscuro”.

José Branco e António Anjo

(A. Vieira)

36 Top 100 Aftermarket 2017


VocêEstá

apto para o futuro?

O futuro introduzirá diversas alterações

na forma como a nossa indústria

funcionará. Novas tecnologias, novas

formas de trabalhar, novas formas

de encomendar, novas formas de

comunicação e novas formas de

instalação. Assistiremos à chegada de

novos motores, novos chassis, novos

veículos.

Independentemente do que o futuro traga, a

FAI fará parte dele. Os nossos especialistas

em desenvolvimento de produtos estão,

constantemente, a trabalhar para compreender as

tendências e necessidades futuras, de modo a que

possamos dar-lhe a maior vantagem à medida que a

mudança for acontecendo.

Assegure-se de que dispõe de um parceiro que

pode guiá-lo com segurança, qualquer que seja o

caminho que escolher no futuro.

Best Availability. Best Value.

Best Quality. Best Service.

+44 (0) 1525 351800

faiauto.com


MERCADO TOP100

Opinião dos players

“Julgamos que há um excesso de operadores

neste negócio, mas é a realidade que temos

de enfrentar. Além disso, o mercado é global

e a concorrência na Europa é enorme. Mas se

houver ética e respeito por todos, o mercado

continuará a funcionar sem sobressaltos”.

Vítor Santos e Renato Santos

(Motormáquina)

“O mercado independente de peças no nosso país está, possivelmente, no melhor período

em termos de quota de que há memória. Já os constrangimentos e adversidades, estão

muito baseados em fatores como a elevada concorrência entre os players”.

Joaquim Lima, Olímpio Brito, Ricardo Lima e Paula Brito (Soulima)

“Com um mapa de negócio cada vez

mais preenchido, torna-se fundamental

investir na qualidade: serviço, produto,

atendimento, apoio e em tudo o

que esteja, diretamente, relacionado

com públicos externos e internos”.

Joaquim Candeias (Ferdinand

Bilstein Portugal)

“O maior constrangimento é a dilatação

de prazos de pagamentos. E

a maior adversidade são os incumprimentos

financeiros, que fazem

com que tenhamos de ter maior

capacidade de tesouraria do que

seria expectável”.

Dan Menahem (Sofrapa)

“A distribuição está a evoluir a um nível

profissional, com várias entregas diárias.

É pena a RPL Clima estar fora dos grandes

centros do país: Lisboa e Porto”.

Rui Lopes e Rui Pedro (RPL Clima)

“Um dos problemas no mercado tem a ver com o surgimento de

produtos contrafeitos, que facilmente se encontram na Internet. A

elevada oferta deste material, a preços mais reduzidos, leva a que

muitos clientes particulares sigam por este caminho”.

Paulo Almeida (RPA)

“Uma das principais adversidades do mercado

deve-se ao facto de alguns players abdicarem

da qualidade a favor do preço. Tal como a

aplicação de peças usadas, pondo em causa a

segurança dos veículos, em particular, e rodoviária,

em geral”.

Paulo Torres e José Gomes (Vieira &

Freitas)

38 Top 100 Aftermarket 2017


FILTROS DE PARTÍCULAS

NOVOS

RECONSTRUÇÃO*

LIMPEZA

GARANTIA: 2 ANOS

* COLOCAÇÃO DE UM INTERIOR

IGUAL AO ORIGINAL

Entrega em 24h todas as peças do Sistema de Escape

Líquido

ADBLUE

Flexível

Ponteiras

de escape

Silenciador

com duas saídas

Aditivo

(exclusivo

grupo PSA)

Catalisador

selectivo

de redução

(SCR)

Filtro

de partículas

Catalizador

de oxidação

(DOC)

2000-2002 2002-2010 2010-

Tel.: 229 410 780 | Tlm.: 939 427 680

Email: geral@imporfase.com | imporfase.com


MERCADO TOP100

Opinião dos players

“Os principais constrangimentos não são específicos

do nosso setor, são um pouco transversais a

todos os negócios. Os custos de contexto continuam

elevadíssimos, o que condiciona a rentabilidade e

a capacidade/disponibilidade para maiores investimentos”.

Rui Moreira (Tisoauto)

“Neste momento, assiste-se a um ‘esmagamento’ de preços

e ao aparecimento de mais players, o que provoca um decréscimo

na qualidade de produtos ao dispor do cliente”.

Paulo Pinto e Jorge Pinto (M.F. Pinto)

“A crescente exigência dos clientes e

os desafios que o mercado atual nos

apresenta, ao invés de constituírem

uma adversidade, são o móbil para

que a Sousa dos Radiadores faça mais

e melhor”.

Paulo Sousa (Sousa dos Radiadores)

“Há uma guerra aberta. Importadores

que vendem diretamente

aos clientes, sites de

vendas online, as próprias origens

a quererem ‘atravessar’ o

nosso caminho. Mas focamo-

-nos muito no nosso trabalho.

Se o serviço que prestarmos

for de excelência, continuaremos

no trilho do sucesso”.

Carlos Coelho

(Phaarmpeças)

“Existe alguma ‘anarquia’ nos operadores

económicos que pretendem chegar

em simultâneo a todos os canais de

venda, levando à ‘canibalização’ das

margens. Por outro lado, a massificação

das lojas de especialidade obrigam-nos

a procurar uma oferta diferenciada e

que acrescente valor aos clientes”.

Ana Maria Saldanha Costa

e Humberto Saldanha Costa

(Macos)

“O mercado atingiu um ponto de

overservice que nunca se viu antes.

Fornece-se muito mais serviço do

que é necessário, nomeadamente

no que diz respeito à logística, que

é um dos fatores mais importantes

na nossa atividade”.

Markus Krautli e José

Pires (Krautli Portugal)

“Os principais constrangimentos têm a ver com o

facto de percebermos que, com mais informação,

alguns clientes poderiam desenvolver muito melhor

o seu negócio. Mas nós próprios não termos

ainda solução para o problema”.

Filipe Teixeira (X-Action)

40 Top 100 Aftermarket 2017


Transparência em vez

de lengalengas:

5 anos de garantia.

Os profissionais das oficinas de automóveis não precisam de promessas vazias,

mas sim de qualidade na qual podem confiar. Por isso, oferecemos aos parceiros

registados uma garantia de 5 anos em todos os produtos do Power Transmission

Group para o Automotive Aftermarket. Sem restrições. www.contitech.de/5

5 ANOS DE

GARANTIA

PTG_Klarheit_Monteur_190x277mm_PT.indd 1 10.10.17 15:08


MERCADO TOP100

“A falta de apoios junto dos nossos clientes e a

muita burocracia no que diz respeito à criação

de novas instalações, são os principais constrangimentos”.

Pinto da Costa (Pinto da Costa & Costa)

“O mercado dos equipamentos está um pouco como todos os outros no nosso país:

margens cada vez mais reduzidas; falta de formação comercial e de ética na concorrência

(felizmente, não em toda); pouca celeridade na justiça fiscal (efetuar pagamentos de IVA

antes de receber do cliente não faz sentido) e judicial (colocar infratores em tribunal

demora e custa mais tempo do que o valor da dívida). Acrescento a desinformação, uma

vez que é muito frequente comparar o incomparável, quer a proveniência (ocidental vs

oriental) quer o serviço prestado (entrega, montagem, formação, garantia)”.

António Gonçalves (Gonçalteam)

“São cada vez mais numerosos os

grupos de compras, muitas vezes

associados a oficinas padronizadas,

de sua exclusiva propriedade,

ou limitadas a compras dentro

dos grupos. Os grandes players

internacionais também já se encontram

no nosso país. Por conseguinte,

o mercado vai ficando,

paulatinamente, mais estreito para

os distribuidores independentes,

cujo número, apesar de tudo,

cresce todos os meses, sendo que

o das oficinas vai reduzindo”.

Luís Oliveira (Hispanor)

OPINIÃO DOS PLAYERS

DISTRIBUIDORES

DE EQUIPAMENTOS

OFICINAIS

42 Top 100 Aftermarket 2017


Opinião dos players

“Estamos inseridos num mercado onde os nossos parceiros são ‘atingidos’ por muita oferta, o que

nos coloca um desafio diário em proporcionar uma relação preço/qualidade muito competitiva. As

oficinas de automóveis são, diariamente, beneficiadas por este tipo de oferta, proporcionando baixo

custo operacional da sua atividade”.

José Bárbara (Crofil)

“Essencialmente, as dificuldades que sentimos têm

a ver com o acesso a financiamento por parte das

empresas que querem desenvolver a sua atividade,

através da implementação de novas áreas de negócio

ou no desenvolvimento de áreas de negócio já

existentes, para as quais a compra de equipamentos é

fundamental. Temos esperança que a retoma da economia

disponibilize melhores condições para acesso

ao crédito bancário o que, por certo, será mais um

fator para acelerar a mesma”.

Pedro de Jesus (Cometil)

“Um dos principais constrangimentos à distribuição

de equipamentos no nosso país tem sido

a pouca atividade. Diria mesmo ausência do financiamento

bancário às empresas. Tendo sido

o setor automóvel um dos maiores prejudicados

com a intervenção financeira sofrida por Portugal

no período de 2011/2015, existem ainda algumas

empresas com dificuldade na obtenção de financiamento

ao investimento. Outra das adversidades

é a chegada ao mercado de vários equipamentos

e produtos de fraca qualidade, focados no preço e

não na tecnologia”.

José Morgado (Domingos & Morgado)

“A Lusilectra seleciona, criteriosamente, vários

padrões de qualidade para todos os produtos

que coloca no mercado. O que, consequentemente,

posiciona as nossas ofertas num patamar

mais exigente. Alguns constrangimentos

devem-se, em grande parte, à disponibilização

de produtos de baixa qualidade que a Lusilectra

opta por não comercializar”.

Raul Vergueiro (Lusilectra)

Top 100 Aftermarket 2017

43


MERCADO TOP100

Opinião dos players

“Todos os dias deparamo-nos

com problemas e adversidades.

No entanto, na Motorbus,

encaramos isso como uma

exigência do mercado em que

estamos inseridos”.

Óscar Pereira, Joel

Lebre e Pedro Lebre

(Motorbus)

“Tem vindo, ao longo dos anos, a sofrer

profundas alterações, quer ao nível do número

de distribuidores quer ao nível da representação

das principais marcas de peças

e componentes. Revela, acima de tudo, dinamismo

e mostra o mercado a funcionar”.

Hermínio Batalha Cordeiro (HBC II)

OPINIÃO DOS PLAYERS

DISTRIBUIDORES DE

PEÇAS PARA PESADOS

“Está cada vez mais competitivo, obrigando-nos

a trabalhar com margens cada vez

mais reduzidas para combater a concorrência.

O nosso maior obstáculo é a constante

redução das margens a que somos obrigados

a aplicar, para, assim, conseguirmos preços

mais competitivos. A política de credibilidade

e rentabilidade do negócio são o nosso

maior foco para continuar a garantir a sustentabilidade”.

Ricardo Carvalho e Albino

Assembleia (Viapesados)

“A nossa maior preocupação é continuar

a sensibilizar os clientes para que o preço

das peças não prevaleça, mas sim a qualidade

dos produtos. Daí a nossa aposta

nas marcas de primeiro equipamento,

que são as que melhores garantias dão.

A nós e aos nossos clientes”.

Carlos Alberto e João Manuel

(Vicauto)

“Está um pouco em estado ‘selvagem’, pois continuam

a existir alguns players que não têm a mínima

condição para fazer o trabalho que estão a

realizar, praticando preços impossíveis e prejudicando

todos aqueles que estão no mercado com

sentido de responsabilidade e estratégias bem

definidas”.

José Carlos Oliveira e Olga Oliveira

(Visoparts)

44 Top 100 Aftermarket 2017


Anuńcio BB+IB_2016.indd 1

9/28/16 7:04 PM


MERCADO TOP100

Opinião dos players

“Sendo o mercado nacional de reduzida dimensão,

a introdução permanente de novos produtos,

novas tecnologias e novas ferramentas de

trabalho, obriga-nos à construção de diferentes

equipas altamente qualificadas de acompanhamento

pós venda, originando fortes investimentos”.

Manuel Alves da Silva e António Alves

da Silva (Autoflex)

“O setor da colisão automóvel enfrenta vários desafios:

ao nível da chapa, da repintura, técnico e de gestão.

A discussão sobre os ‘novos materiais’ (alumínio,

aços de ultra alta resistência, fibra de carbono)

não é nova e já todos sabemos que exigem cada vez

mais equipamentos e técnicas de trabalho apropriadas.

Os processos de repintura também têm vindo a

observar constantes desafios, quer pelo aumento da

complexidade das cores como dos substratos. Mas,

tudo isso é ultrapassado com formação e com um

parceiro de negócio que apresenta soluções. O maior

desafio é aquele que não se vê: está na gestão”.

Álvaro Magalhães (Centrocor)

OPINIÃO DOS PLAYERS

DISTRIBUIDORES DE

PRODUTOS DE REPINTURA

“As crescentes exigências legais em termos

ambientais e a sua tradução prática, é um fator

muito relevante e disruptor da nossa atividade

diária. Não só em termos de acompanhamento

das contínuas mudanças, mas, também, dos

custos daí decorrentes. Refiro-me à constante

necessidade de atualização das fichas de segurança

e à rotulagem de produtos, cada vez mais

exigente em termos da informação obrigatória.

É também muito relevante a falta de liquidez

deste mercado, com atrasos contínuos dos pagamentos,

que geram constrangimentos graves

ao nível da tesouraria”.

Francisco Andrade (Carsistema, Portepim

e Sotinar)

“As principais preocupações relativamente ao

futuro do aftermarket em Portugal centram-

-se na parte financeira, que é o resultado final

de todo o trabalho realizado dependente da

empresa. Mas depende, também, da situação

económica do país e do trabalho desenvolvido

pela concorrência”.

Armando Musqueira e José Manuel

Magalhães (Quimirégua)

46 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

Indicadores

positivos

Em 2016, venderam-se, em Portugal, 247.398 veículos, o que correspondeu

a um crescimento de 15,8% face a 2015. O setor do comércio, manutenção

e reparação de veículos e motociclos representou, em 2015, no nosso país,

um volume de negócios de 16,5 mil milhões de euros, abrangendo 28.000 empresas

e sendo responsável por 90.000 postos de trabalho diretos. Os dados foram

divulgados pela ACAP em fevereiro deste ano

48 Top 100 Aftermarket 2017


ACAP Setor automóvel

Mesmo num cenário de

comprovado abrandamento

da procura em

2016 face a anos anteriores,

a ACAP (Associação

Automóvel de Portugal) traça

perspetivas positivas no que diz respeito

às vendas de veículos para os próximos

dois anos. O setor automóvel continua

a gerar elevadas receitas fiscais, sendo

responsável por quase um quarto do

montante total que o Estado Português

lucra com impostos. Os dados foram

revelados na conferência de imprensa

anual da ACAP, no dia 7 de fevereiro

de 2017.

Em 2016, venderam-se, em Portugal,

247.398 veículos, o que equivaleu a um

crescimento de 15,8% face a 2015. A

quase totalidade esteve inserida na categoria

de ligeiros (242.220 unidades),

tendo sido vendidas 207.330 versões

de passageiros (+16,1% face a 2015) e

34.890 variantes comerciais (+13,1% em

relação a 2015).

Por segmento, os ligeiros de passageiros

de classe B (inferior) lideraram a

tabela de vendas em 2016, com um

total de 38% das vendas efetuadas em

Portugal, seguindo-se os segmentos C

(médio-inferior), com 32%, D (médiosuperior),

com 9%, e A (económico),

com 8%. As classes G (SUV) e H (monovolumes),

registaram vendas na ordem

dos 7% e 3%, respetivamente. No

que diz respeito aos veículos pesados, o

total de vendas foi de 5.178 unidades em

2016, o que se traduziu num amento de

20,6% face a 2015.

O setor do comércio, manutenção e

reparação de veículos e motociclos representou,

em 2015, no nosso país, um

volume de negócios de 16,5 mil milhões

de euros, abrangendo 28.000 empresas e

sendo responsável por 90.000 postos de

trabalho diretos.

A ACAP estima um crescimento de 2%

nas vendas de veículos ligeiros de passageiros

em 2017 face a 2016, prevendo-se

que possa ser atingido o total de 211.000

unidades. Valor que, a confirmar-se,

deverá, de acordo com as previsões,

crescer novamente em 2018, chegando

às 218.000 unidades, o que conduzirá

a um novo crescimento de 2% face a

2017. As vendas de comerciais ligeiros

devem, igualmente, crescer de acordo

com a ACAP, prevendo-se que possam

chegar às 36.000 unidades em 2017, o

que equivalerá a uma subida de 3%.

As previsões para 2018 mantêm-se na

mesma escala, ou seja, novo aumento de

vendas em 3%, perfazendo um total de

37.000 unidades.

Receitas, produção, exportações

O setor automóvel continua a ser um

importante gerador de receitas fiscais

para o Estado Português, reunindo

22% do total. A maior fatia do volume

de receitas de 2016 teve origem no IVA

de veículos, com um total de 3.446 mil

milhões de euros. o ISP (Imposto Sobre

Produtos Petrolíferos e Energéticos) representou

3.259 mil milhões de euros,

logo seguido do IVA dos combustíveis

(1.246 mil milhões de euros) e do ISV

(Imposto Sobre Veículos), que representou

672 mil milhões de euros em

2016. As receitas fiscais do setor auto-

Top 100 Aftermarket 2017

49


MERCADO TOP100

ACAP Setor automóvel

móvel totalizam 9.271 mil milhões de

euros, tornando-o num dos maiores

“ativos” para as receitas fiscais do país,

responsável por 21,6% dos 43 mil milhões

de euros que foram parar aos cofres

do Estado em 2016.

Já a produção automóvel em Portugal,

registou um abrandamento de 8,6% em

2016 quando comparado com 2015. Este

crescimento negativo traduziu-se no

menor número de viaturas produzidas

(143.096) no ano passado, entre ligeiros

de passageiros, comerciais ligeiros

e pesados. Em 2016, foram produzidas

99.200 veículos ligeiros de passageiros,

o representou uma diminuição de

14,1% face a 2015.No que aos veículos

comerciais ligeiros, disse respeito, no

ano passado registou-se um crescimento

de 6,9% comparativamente a 2015,

traduzido na produção de 39.712 viaturas.

Outra categoria em crescimento

foi a dos veículos pesados, que, com

um total de 4.184 unidades em 2016,

alcançou uma variação positiva de 4%

em relação a 2015. Esta diminuição

da produção deveu-se, sobretudo, à

readaptação dos ciclos de produto das

fábricas.

A produção de veículos e de componentes

para automóveis representou,

em 2016, um volume de negócios de

7,2 mil milhões de euros, envolvendo

um total de 440 empresas e garantindo

34.000 empregos diretos.

No que concerne às exportações, do total

de veículos produzidos pelas fábricas

a operar em Portugal no ano de 2016,

95% (136.369 unidades) destinou-se à

exportação, tendo apenas 5% (6.727)

“ficado” no nosso país. Estes valores,

integrando a área dos componentes,

fazem com que o setor automóvel seja o

maior exportador nacional. O mercado

mais expressivo em termos de exportação

continua a ser o da Alemanha, absorvendo

23,1% da produção nacional,

seguindo-se o de Espanha (15,4%), o

do Reino Unido (11,5%) e o da Áustria

(6,5%). Os mercados asiáticos foram o

destino de 7% das viaturas exportadas

a partir de Portugal, com a China a receber

a grande fatia de viaturas novas

(5,5%). ◆

VENDAS DE VEÍCULOS EM PORTUGAL

(Por tipo, de 2001 a 2016)

Anos

Ligeiros de

Passageiros *

Todo-o-Terreno

Ligeiros de

Passageiros e

Todo-o-Terreno

Comerciais

Ligeiros **

Total Mercado

Ligeiros

Pesados de

Mercadorias

Autocarros

Total Mercado

Veículos

Automóveis

Unid. % Var. Unid. % Var. Unid. % Var. Unid. % Var. Unid. % Var. % Var. % Var. Unid. % Var. Unid. % Var.

2001 253.630 -3.7 6.686 -79.2 260.316 -11.9 93.578 -18.7 353.894 -13.8 6.698 -9.8 874 -5.7 361.466 -13.7

2002 225.477 -11.1 3.097 -53.7 228.574 -12.2 76.813 -17.9 305.387 -13.7 4.742 -36.1 694 -25.1 310.823 -14.0

2003 189.134 -16.1 3.171 2.4 192.305 -15.9 66.555 -13.4 258.860 -15.2 3.736 -21.2 558 -19.6 263.154 -15.3

2004 196.614 4.0 3.554 12.1 200.168 4.1 68.707 3.2 268.875 3.9 4.679 25.2 641 14.9 274.195 4.2

2005 201.772 2.6 4.627 30.2 206.399 3.1 66.727 -2.9 273.126 1.6 4.616 -1.3 728 13.6 278.470 1.6

2006 188.781 -6.4 5.826 25.9 194.607 -5.7 64.582 -3.2 259.189 -5.1 5.406 17.1 579 -20.5 265.174 -4.8

2007 195.180 3.4 6.520 11.9 201.700 3.6 68.537 6.1 270.237 4.3 5.644 4.4 725 25.2 276.606 4.3

2008 208.320 6.7 4.974 -23.7 213.294 5.7 55.499 -19.0 268.793 -0.5 5.536 -1.9 798 10.1 275.127 -0.5

2009 155.351 -25.4 5.596 12.5 160.947 -24.5 38.972 -29.8 199.919 -25.6 3.213 -42.0 628 -21.3 203.760 -25.9

2010 214.220 37.9 9.179 64.0 223.399 38.8 45.734 17.4 269.133 34.6 3.130 -2.6 491 -21.8 272.754 33.9

2011 145.852 -31.9 7.552 -17.7 153.404 -31.3 34.963 -23.6 188.367 -30.0 2.665 -14.9 330 -32.8 191.362 -29.8

2012 90.748 -37.8 4.561 -39.6 95.309 -37.9 16.011 -54.2 111.320 -40.9 1.892 -29.0 223 -32.4 113.435 -40.7

2013 101.126 11.4 4.795 5.1 105.921 11.1 18.202 13.7 124.123 11.5 2.392 26.4 174 -22.0 126.689 11.7

2014 136.430 34.9 6.396 33.4 142.826 34.8 26.166 43.8 168.992 36.1 3.126 30.7 239 37.4 172.357 36.0

2015 169.551 24.3 8.952 40.0 178.503 25.0 30.858 17.9 209.361 23.9 4.039 29.2 254 6.3 213.654 24.0

2016 193.516 41,8 13.814 116,0 207.330 45,2 34.890 33,3 242.220 43,3 4.824 54,3 354 48,1 247.398 43,5

* Inclui desde 2001 Monovolumes com mais de 2.300 kg

** Foram retirados desde 2001 os Monovolumes com mais de 2.300 kg

50 Top 100 Aftermarket 2017


Uma marca – Todas as opções

Peças de reposição para veículos comerciais

DT ® Spare Parts – Genuine Quality. Durable Trust.

www.dt-spareparts.com

A completa gama de DT ® Spare Parts é a solução ideal

para atender a procura global por peças de reposição de

qualidade para camiões, reboques, autocarros e furgões.

Subscreva-se à newsletter em

http://newsletter.dt-spareparts.com

Novos Catálogos

Peças de reposição adequadas para

▪ Fiat Ducato & Peugeot Boxer &

Citroën Jumper

900 DT ® Spare Parts, para 3 000 referências

▪ Ford Transit

700 DT ® Spare Parts, para 3400 referências

▪ Renault Master/Mascott &

Opel Movano &

Nissan Interstar/NV400

900 DT ® Spare Parts, para 1300 referências

dt ® – é uma marca registada da DIESEL TECHNIC AG, Alemanha

Catálogos digitales:

http://dcat.dt-spareparts.com

www.dt-web.tv

PT_2017-05_Magazines_Jornal_and_Automotive_210x297mm.indd 1 27.04.2017 10:43:04


MERCADO TOP100

ACAP Setor automóvel

IDADE E NÚMERO DE VEÍCULOS EM

CIRCULAÇÃO EM PORTUGAL EM 31-12-16

Ligeiros de Passageiros – Veículos Comerciais

Idade Unidades %

LIGEIROS DE PASSAGEIROS (1)

Idade média (anos) 12,5 ___

Até 1 ano 192.358 4,2

De 1 a 2 anos 176.379 3,8

De 2 a 3 anos 144.526 3,1

De 3 a 4 anos 117.995 2,6

De 4 a 5 anos 118.400 2,6

De 5 a 10 anos 1.040.729 22,6

De 10 a 15 anos 1.070.730 23,3

De 15 a 20 anos 1.066.254 23,2

Mais de 20 anos 672.630 14,6

Total 4.600.000 100,0

COMERCIAIS LIGEIROS (2)

Idade média (anos) 13,1 ___

Até 1 ano 28.111 2,6

De 1 a 2 anos 29.323 2,7

De 2 a 3 anos 25.379 2,3

De 3 a 4 anos 18.304 1,7

De 4 a 5 anos 15.147 1,4

De 5 a 10 anos 226.424 20,8

De 10 a 15 anos 300.224 27,5

De 15 a 20 anos 310.346 28,5

Mais de 20 anos 136.742 12,5

Total 1.090.000 100.0

PESADOS DE MERCADORIAS

Idade média (anos) 14,9 ___

Até 1 ano 4.410 3,7

De 1 a 2 anos 4.651 3,9

De 2 a 3 anos 3.685 3,1

De 3 a 4 anos 2.812 2,3

De 4 a 5 anos 2.266 1,9

De 5 a 10 anos 23.249 19,4

De 10 a 15 anos 24.987 20,9

De 15 a 20 anos 23.495 19,6

Mais de 20 anos 30.144 25,2

Total 119.700 100.0

(1) Inclui todo-o-terreno (2) Inclui furgões de passageiros Fonte: ACAP

VENDAS DE VEÍCULOS EM PORTUGAL

Ligeiros de Passageiros

Os 50 modelos mais vendidos em 2015 e 2016

Marca / Modelo

2015 2016

Unid. % Mercado Unid. % Mercado

1 Renault Clio 9.574 5,4 11.494 5,5

2 Peugeot 208 5.492 3,1 6.914 3,3

3 Renault Mégane 4.504 2,5 6.503 3.1

4 Volkswagen Golf 6.114 3,4 5.829 2,8

5 Renault Captur 4.822 2,7 5.633 2,7

6 Volkswagen Polo 5.498 3,1 5.417 2,6

7 Nissan Qashqai 5.229 2,9 5.081 2,5

8 Peugeot 308 4.435 2,5 5.004 2,4

9 Seat Ibiza 4.078 2,3 4.951 2,4

10 Mercedes-Benz Classe A 4.262 2,4 4.844 2,3

11 Opel Corsa 4.156 2,3 4.732 2,3

12 Opel Astra 3.341 1,9 4.486 2,2

13 Peugeot 2008 3.240 1,8 4.272 2,1

14 Citroën C3 2.931 1,6 4.177 2,0

15 BMW Série 1 3.875 2,2 3.899 1,9

16 Audi A3 3.532 2,0 3.610 1,7

17 Toyota Yaris 3.074 1,7 3.411 1,6

18 Mercedes-Benz Classe C 2.913 1,6 3.248 1,6

19 Ford Focus 3.721 2,1 3.068 1,5

20 Toyota Auris 2.764 1,5 2.757 1,3

21 Fiat 500 2.168 1,2 2.710 1,3

22 Dacia Sandero 2.165 1,2 2.596 1,3

23 Fiat Punto 2.611 1,5 2.581 1,2

24 Seat Leon 2.348 1,3 2.524 1,2

25 BMW Série 2 1.717 1,0 2.438 1,2

26 Mercedes-Benz Classe CLA 1.939 1,1 2.340 1,1

27 BMW Série 3 2.503 1,4 2.288 1,1

28 Ford Fiesta 2.894 1,6 2.287 1,1

29 Nissan Juke 1.549 0,9 2.172 1,0

30 Citroën C4 Cactus 1.850 1,0 2.118 1,0

31 Volkswagen Passat 2.370 1,3 1.968 0,9

32 Audi A4 1.347 0,8 1.855 0,9

33 BMW Série 4 1.686 0,9 1.758 0,8

34 smart fortwo 1.479 0,8 1.701 0,8

35 Volvo V40 1.256 0,7 1.637 0,8

36 Kia Rio 1.213 0,7 1.603 0,8

37 Mercedes-Benz Classe E 1.147 0,6 1.577 0,8

38 Volkswagen up! 1.367 0,8 1.555 0,8

39 Fiat 500X 1.091 0,6 1.536 0,7

40 Citroën C1 1.288 0,7 1.434 0,7

41 Kia cee´d 833 0,5 1.396 0,7

42 Mini 1.563 0,9 1.391 0,7

43 Skoda Fabia 1.408 0,8 1.381 0,7

44 Nissan Micra 1.045 0,6 1.336 0,6

45 smart forfour 1.119 0,6 1.333 0,6

46 Fiat Panda 1.179 0,7 1.329 0,6

47 Audi A1 1.615 0,9 1.329 0,6

48 Mazda Cx-3 409 0,2 1.267 0,6

49 Dacia Duster 781 0,4 1.227 0,6

50 Peugeot 108 1.159 0,6 1.220 0,6

Total 50 modelos mais vendidos 134.654 75,4 153.217 73,9

Total do mercado 178.503 100.0 207.330 100.0

52 Top 100 Aftermarket 2017


A QUALIDADE MAIS

RECONHECIDA EM PORTUGAL

1976-2016

LUBRIFICANTES ESPECIAIS

www.spanjaard-portugal.com

ADITIVOS

SPRAYS

LUBRIFICANTES TÉCNICOS

MASSAS ESPECIAIS

PASTAS DE MONTAGEM

CAR CARE

GLOBAL BRAND

THE EXPERTS’ CHOICE

DESDE 1906

ÓLEOS PREMIUM

SAIBA QUAL O MELHOR ÓLEO PARA SI

ATRAVÉS DO MODELO E ANO EM WWW.KROON-OIL.COM

CONTACTO COMERCIAL: 919 984 951

www.kroon-oil-portugal.com

comercial@kroon-oil-portugal.com


MERCADO TOP100

VENDAS DE VEÍCULOS EM PORTUGAL

Ligeiros de Passageiros

(Por segmentos, de 2012 a 2016)

Segmentos 2012

% Var

12/11

2013

% Var

13/12

2014

% Var

14/13

2015

% Var

15/14

2016

% Var

16/15

A – Económico 7.651 -23,3 7.839 2,5 9.189 17,2 14.019 52,6 16.287 16,2

B – Inferior 33.039 -41,8 39.776 20,4 52.487 32,0 66.202 26,1 78.216 18,1

C – Médio Inferior 30.651 -35,2 34.175 11,5 49.343 44,4 60.396 22,4 67.1 11,1

D – Médio Superior 11.267 -37,1 11.020 -2,2 14.277 29,6 18.191 27,4 19.465 7,0

E – Superior 3.523 -30,6 3.471 -1,5 4.148 19,5 4.052 -2,3 4.481 10,6

F – Luxo 759 -24,2 766 0,9 937 22,3 895 -4,5 887 -0,9

G – SUV 4.561 -39,6 4.795 5,1 6.396 33,4 8.952 40,0 13.814 54,3

H – Monovolumes 3.858 -50,7 4.079 5,7 6.049 48,3 5.796 -4,2 7.08 22,2

Total 95.309 -37,9 105.921 11,1 142.826 34,8 178.503 25,0 207.330 16,1

VENDAS DE VEÍCULOS EM PORTUGAL

Ligeiros de Passageiros

(Por sub-segmentos, de 2012 a 2016)

Sub-segmentos 2012

% Var

12/11

2013

% Var

13/12

2014

% Var

14/13

2015

% Var

15/14

2016

% Var

16/15

Berlinas 3p 5.226 -46,1 5.240 0,3 5.710 9,0 5.674 -0,6 8.368 47,7

Berlinas 5p 46.804 -34,3 53.956 15,3 68.863 27,6 87.654 27,3 97.498 11,0

Cabrios 967 -44,3 1.125 16,3 1.033 -8,2 1.066 3,2 1.730 62,0

Carrinhas 19.232 -38,1 19.686 2,4 29.366 49,2 35.480 20,8 38.212 8,3

Comerciais 278 -49,7 426 53,2 398 -6,6 810 103,5 1.158 43,0

Coupés 2.300 -33,9 2.700 17,4 3.339 23,7 4.729 41,6 4.606 -2,6

CUV 5.351 -40,6 8 .102 51,4 13.861 71,1 20.780 49,9 25.625 23,3

Monovolumes 3.858 -50,7 4. 079 5,7 6.049 48,3 5.796 -4,2 7.080 22,2

Roadsters 221 -16,3 158 -28,5 127 -19,6 155 22,0 317 104,5

Sedans 6.511 -40,7 5.654 -13,2 7.684 35,9 7.407 -3,6 8.922 20,5

Todo-o-Terreno 4.561 -39,6 4.795 5,1 6.396 33,4 8.952 40,0 13.814 54,3

Total 95.309 -37,9 105.921 11,1 142.826 34,8 178 503 25,0 207.330 16,1

Fonte: ACAP

54 Top 100 Aftermarket 2017


ACAP Setor automóvel

VENDAS DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E PLUG-IN EM PORTUGAL

Ligeiros de Passageiros

(Por marca, modelo e tipo de energia, de 2010 a 2016)

Total/Modelo 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 TOTAL

BMW i3 6 59 128 177 370

Citröen C-Zero 6 5 27 2 40

Ford Focus 2 2

Kia Soul 1 3 31 35

Mercedes-Benz Classe B 17 14 31

Mitsubishi i-Miev 3 21 9 2 3 6 1 45

Nissan LEAF 10 99 15 38 60 209 328 759

Peugeot ion 50 6 42 1 58 6 163

Renault (TOTAL) 13 11 45 34 153 170 426

Fluence 13 11 23 47

ZOE 22 34 153 170 379

smart fortwo ed 5 14 19 31 18 7 1 95

Volkswagen (TOTAL) 13 37 26 76

Golf 3 15 18 36

up! 10 22 8 40

Total 18 203 65 166 189 645 756 2.042

PARQUE E DENSIDADE AUTOMÓVEL EM PORTUGAL EM 31-12-16

Ligeiros de Passageiros – Veículos Comerciais

Distritos

Ligeiros

de Passageiros

e Todo-o-Terreno

Comerciais

Ligeiros

Total Ligeiros

Pesados de

Mercadorias

Pesados de

Passageiros

Total Veículos

Automóveis

Habitantes por:

Ligeiro Veículo

Passageiros Automóvel (*)

Aveiro 326.467 89.412 415.879 9.860 1.105 426.844 2,2 1,7

Beja 62.499 23.014 85.513 1.279 173 86.965 2,4 1,7

Braga 372.998 94.174 467.172 8.072 1.221 476.464 2,3 1,8

Bragança 57.186 28.275 85.461 1.818 220 87.499 2,3 1,5

Castelo Branco 82.303 31.237 113.540 2.186 461 116.187 2,3 1,6

Coimbra 193.758 51.914 245.673 5.037 824 251.533 2,2 1,7

Évora 70.994 20.876 91.869 1.725 215 93.810 2,3 1,7

Faro 217.713 59.528 277.241 4.033 424 281.698 2,0 1,6

Guarda 74.982 24.116 99.097 2.608 188 101.893 2,1 1,5

Leiria 234.178 68.873 303.052 10.289 1.092 314 433 2,0 1,5

Lisboa 1.029.950 171.481 1.201.430 27.337 2.726 1.231.493 2,2 1,8

Portalegre 48.716 16.318 65.033 1.424 128 66.585 2,4 1,7

Porto 729.391 137.410 866.801 14.855 1.748 883.404 2,5 2,0

Santarém 194.546 71.530 266.076 7.560 672 274.307 2,3 1,6

Setúbal 342.832 55.510 398.343 6.070 1.418 405.831 2,5 2,1

Viana do Castelo 112.329 25.548 137.877 2.645 284 140.806 2,2 1,7

Vila Real 89.817 28.252 118.069 2.194 328 120.591 2,3 1,7

Viseu 164.374 54.475 218.849 6.522 711 226.082 2,3 1,6

Continente 4.405.030 1.051.944 5.456.974 115.514 13 939 5 586 427 2,3 1,8

Açores 91.703 21.570 113.273 1.874 545 115.693 2,7 2,1

Madeira 103.267 16.486 119.753 2.311 516 122.581 2,5 2,1

Total 4.600.000 1.090.000 5.690.000 119.700 15.000 5.824.700 2,3 1,8

(*) Não inclui ciclomotores, motociclos e quadriciclos

Fonte: ACAP

Top 100 Aftermarket 2017

55


MERCADO TOP100

Parque circulante

sob vigilância

No final de 2016, o parque inspetivo era constituído por 195 centros. Destes, 118 (Categoria A)

realizaram “apenas” inspeções técnicas periódicas e 77 (Categoria B) também outros tipos de

avaliações. É, de resto, esta a principal conclusão do relatório anual de 2016 do IMT

56 Top 100 Aftermarket 2017


IMT Inspeções Técnicas de Veículos

O

relatório respeitante à

atividade de inspeção

técnica de veículos desenvolvida

no continente

em 2016, disponibiliza

indicadores obtidos através

do sistema informático das inspeções,

que recolhe as mensagens enviadas

pelos centros aprovados para a realização

de Inspeções Técnicas de Veículos

Rodoviários (ITV). No final de 2016,

o parque inspetivo era constituído

por 195 centros, dos quais 118 (Categoria

A) se destinaram à realização

de inspeções técnicas periódicas e 77

(Categoria B) onde, para além das Inspeções

Técnicas Periódicas, se realizaram

inspeções para atribuição de nova

matrícula, inspeções extraordinárias

(motivo de acidente; controlo de elementos

de identificação; confirmação

das condições de segurança em casos

específicos regulamentados), bem como,

em número reduzido, inspeções

determinadas ou realizadas pelo IMT

(Instituto da Mobilidade e dos Transportes)

e inspeções facultativas.

Avaliações aumentaram

Durante o ano de 2016 e decorrente

do processo de concurso aberto com a

publicação do Decreto-Lei n.° 26/2013,

iniciaram atividade 20 novos centros

de inspeção. Os dados fornecidos pelos

centros de inspeção foram recolhidos

por teleprocessamento, através

do programa informático “Sistema de

Informação de Inspeção de Veículos”

deste instituto. O tratamento estatístico

destes dados permite caracterizar

a evolução da atividade inspetiva dos

centros nos últimos cinco anos (2012

a 2016). No ano passado, registou‐se

um aumento de 136.866 inspeções em

relação ao ano de 2015 relativamente

ao universo das inspeções realizadas. O

relatório anual de 2016 do IMT abrange

as inspeções periódicas, as inspeções

para atribuição de nova matrícula

e ainda as inspeções extraordinárias.

Os quadros apresentados constituem

um elemento importante para o acompanhamento

da atividade e gestão dos

centros de inspeção, sob a tutela destes

serviços. ◆

Publicidade

Top 100 Aftermarket 2017

57


MERCADO TOP100

IMT Inspeções Técnicas de Veículos

inspeções e reinspeções

6.000.000

5.000.000

4.000.000

3.000.000

2.000.000

1.000.000

0

EVOLUÇÃO DA TAXA NACIONAL TOTAL NACIONAL 2016

4.500.000

4.000.000

3.500.000

3.000.000

2.500.000

2.000.000

1.500.000

1.000.000

500.000

0

2012 2013 2014 2015 2016 ligeiros pesados

EVOLUÇÃO TOTAL NACIONAL POR CATEGORIA TOTAL NACIONAL 2016

VEÍCULOS LIGEIROS

POR CATEGORIA

6.000.000

5.000.000

4.500.000

4.000.000

3.500.000

inspeções e reinspeções

4.000.000

3.000.000

2.000.000

1.000.000

3.000.000

2.500.000

2.000.000

1.500.000

1.000.000

500.000

0

2012 2013 2014 2015 2016

0

passageiros

mercadorias

e outros

VEÍCULOS PESADOS

inspeções e reinspeções

250.000

200.000

150.000

100.000

125.000

100.000

75.000

50.000

50.000

25.000

0

2012 2013 2014 2015 2016

0

passageiros

mercadorias

e outros

90.000

REBOQUES E SEMIRREBOQUES

80.000

70.000

60.000

70.000

50.000

60.000

inspeções e reinspeções

40.000

30.000

20.000

50.000

40.000

30.000

20.000

10.000

10.000

0

2012 2013 2014 2015 2016

0

passageiros

mercadorias

e outros

58 Top 100 Aftermarket 2017


Get inside

Electrodo central mais pequeno (0.4mm)

Maior potência

Melhora o rendimento do motor

Até 5% de economia no consumo

de combustível

Cuando Quando se se trata trata de de performance, rendimiento, pode puede confiar confiar nas en peças las piezas da DENSO. DENSO. Durante Durante os últimos los últimos 60 anos, 60 a años, DENSO DENSO demonstrou ha demostrado que as

que suas nuestras inovações innovaciones contribuem para contribuyen uma melhor a una experiência mejor experiencia de condução. de conducción. Por essa razão, Por não ello, surpreende no es sorprendente que nove em que cada nueve dez

de automóveis cada diez sejam automóviles equipados equipen de origem piezas com DENSO peças DENSO. originales. Produtos Productos como como as nossas nuestras velas de bujías iridium, Iridium, que melhoram que mejoran a la

aceleración acelaração e y evitam evitan falhas fallos de de incandescência. encendido. Si los Se os principales principais fabricantes de de automóveis automóviles depositam depositan a sua confianza confiança en na DENSO,

¿Por porque qué não no haveria deberías de confiar hacerlo você tú? também?

aftermarket.iberia@denso-ts.it


MERCADO TOP100

IMT Inspeções Técnicas de Veículos

EVOLUÇÃO DO TOTAL NACIONAL APROVADOS / REPROVADOS

ANO INSPEÇÕES APROVADOS REPROVADOS TX. REP.

2012 5.699.654 4.939.081 760.573 13,34%

2013 5.602.955 4.927.475 675.480 12,06%

2014 5.727.730 5.080.358 647.371 11,30%

2015 5.690.495 5.077.413 613.080 10,77%

2016 5.804.923 5.190.748 614.157 10,58%

6.000.000

5.000.000

4.000.000

3.000.000

2.000.000

1.000.000

0

2012

2013 2014 2015 2016

aprovados

reprovados

TAXA DE REPROVAÇÃO TOTAL NACIONAL EM 2016

10,58%

EVOLUÇÃO DA TAXA DE REPROVAÇÃO – TOTAL NACIONAL

13,50%

13,34%

13,00%

12,50%

12,06%

12,00%

11,50%

11,00%

11,30%

10,77%

10,58%

10,50%

10,00%

2012 2013 2014 2015 2016

60 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

IMT Inspeções Técnicas de Veículos

TAXA DE REPROVAÇÃO PARA CADA CATEGORIA DE VEÍCULO 2016

1,32%

2,63%

0,47%

24,99%

70,59%

CATEGORIA DE VEÍCULO INSPEÇÕES REPROVAÇÕES

TAXA DE

REPROVAÇÃO

Ligeiros Passageiros 4.261.605 433.506 10,17%

Ligeiros Mercadorias e Outros 1.344.913 153.455 11,41%

Pesados Passageiros 25.826 2.901 11,23%

Pesados Mercadorias e Outros 113.868 16.176 14,21%

Reboques e Semirreboques 58.711 8.120 13,83%

ligeiros de passageiros ligeiros de mercadorias pesados de passageiros pesados de mercadorias e outros reboques e semirreboques

450.000

400.000

350.000

300.000

250.000

200.000

150.000

100.000

50.000

0

ligeiros passageiros

ligeiros mercadorias

e outros

pesados

passageiros

pesados mercadorias

e outros

reboques e semirreboques

LIGEIROS PASSAGEIROS

6,85%

6,06%

14,50%

14,08%

14,54%

LIGEIROS MERCADORIAS

E OUTROS

15,60%

7,38%

9,38% 8,83%

13,35%

12,82%

31,15%

14,54%

30,92%

PESADOS PASSAGEIROS

PESADOS MERCADORIAS

E OUTROS

16,90% 13,16%

13,32% 8,56%

12,08%

5,39% 7,01%

11,30%

travões

direção

luzes e equipamentos elétricos

quadro e acessórios

escape e ruídos

diversos

11,48% 11,86%

31,81%

9,01% 9,22%

38,90%

suspensão

62 Top 100 Aftermarket 2017


NOVO PRODUTO

Imagem Cortesia de Audi 2016 ©

AMORTECEDOR REVOLUCIONÁRIO

5-ANOS

GARANTIA

Limited warranty.

Terms and Conditions apply.

ASSUMA

O CONTROLO

Available on

www.MONROE-OESPECTRUM.com

Garantia limitada. Aplicam-se termos e condições. Disponível em www.monroe-oespectrum.com

Não perca tempo, faça e divulgue o seu stock de amortecedores Monroe ® já!

Entre em contato com um representante para obter mais detalhes.

www.monroe-oespectrum.com

M594_594x841_Audi_Revolutionary_QS5_Highway_NEW_P_01.indd 1 6/02/17 11:51


MERCADO TOP100

Check-up do setor

Novo ano, novo estudo. A ANECRA lançou, junto das empresas suas associadas, o Inquérito de

Conjuntura da Reparação Automóvel 2016, respeitante à atividade de prestação de serviços.

Esta útil ferramenta permite caracterizar o setor como condição para diagnosticar o seu estado

e, assim, assegurar o reforço sustentado das suas atividades

Como Pessoa Coletiva

de Utilidade Pública, a

ANECRA (Associação

Nacional das Empresas

do Comércio e da Reparação

Automóvel), tem a responsabilidade

de responder a múltiplas solicitações,

quer de entidades nacionais quer

internacionais, acerca da situação do

setor automóvel em Portugal. No entanto,

ao contrário do que acontece em

outros países e até em diferentes ramos

de atividade, as informações disponíveis

sobre o setor automóvel em Portugal

são escassas ou estão desatualizadas.

“Os dados mais fiáveis e atuais que, habitualmente,

a ANECRA disponibiliza,

são apurados a partir do Inquérito de

Conjuntura Anual”, refere a associação.

Que considera, de resto, ser esta “a melhor

ferramenta para caracterizar o setor,

como condição para diagnosticar o

seu estado e, assim, assegurar o reforço

sustentado das suas atividades”.

64 Top 100 Aftermarket 2017


ANECRA Inquérito de Conjuntura da Reparação Automóvel 2016

São, por isso, várias as perguntas que se

colocam. Quanto vale este setor? Quantas

pessoas emprega? Como tem evoluído

a sua atividade? Quais as maiores dificuldades

sentidas pelos empresários?

Com o Inquérito de Conjuntura da Reparação

Automóvel 2016, pretende-se

dar resposta a estas e a outras questões,

consideradas fundamentais para que a

ANECRA possa intervir na salvaguarda

dos interesses dos seus associados.

As respostas foram obtidas através de

RSF após distribuição por correio, diretamente

no site da ANECRA e por fax.

Os inquéritos foram distribuídos e as

respostas foram recolhidas durante os

primeiros meses de 2017. Os elementos

que, aqui, publicamos, referem-se à

atividade de reparação durante o ano de

2016 e refletem uma síntese de resultados,

apurados a partir das respostas

facultadas pelas empresas associadas.

Ligação a marca

86% das empresas que responderam,

são reparadores independentes. Dos

quais 19% têm ligação a uma rede e 14%

são reparadores autorizados de, pelo

menos, uma marca. Depois de ter vindo

a diminuir, o número de reparadores

autorizados de marca parece estabilizar.

Das empresas que responderam a este

inquérito em 2016 e 2015, 14% eram reparadores

autorizados de marca, contra

17% em 2014 e 19% em 2013.

LIGAÇÃO À MARCA

14%

19%

67%

Um número significativo de empresas

independentes inquiridas afirmou praticar,

em 2016, um preço – hora inferior

a €20 (25%), valor que reduziu ligeiramente

em relação ao ano anterior.

Relativamente a 2015, observa-se um

aumento de 5% de empresas no terceiro

grupo (entre €25 e €30), em prejuízo

dos dois primeiros grupos.

Nos anos anteriores, observaram-se

oscilações pouco significativas na distribuição

das empresas pelos quatro

grupos. A subida mais relevante ocorreu

no último grupo em 2013: 12% para

20%. Tal como nos anos anteriores, os

reparadores de marca encontram-se,

maioritariamente, no último intervalo

(76% de empresas). Depois de os vaindependente

reparador de marca independente com ligação a rede

Ano Empresas que indicaram ter acesso a rede

2004 5%

2005 7%

2006 11%

2007 12%

2008 12%

2009 11%

2010 16%

2011 Dados não validados

2012 17%

2013 15%

2014 13%

2015 14%

2016 19%

Número de trabalhadores

59% das empresas independentes tem

até 5 trabalhadores, 18% entre 6 e 10

trabalhadores e 23% mais de 10 trabalhadores.

No caso dos reparadores de

marca, estes aparecem nos intervalos

até 5 trabalhadores (12% das empresas),

de 6 a 10 trabalhadores (28% das

empresas) e mais de 10 trabalhadores

(60% das empresas). Os reparadores

independentes, comparativamente ao

ano anterior, diminuíram 5% no segundo

grupo e subiram 4% no terceiro

grupo (mais de 10 trabalhadores).

Preço – Hora

NÚMERO DE TRABALHADORES – 31 Dezembro 2016

empresas

100%

75%

50%

25%

0%

59%

Até 5

12%

60%

18% 28%

23%

6 a 10

Mais de 10

Independentes Marca

empresas

100%

75%

50%

25%

0%

Até 20

PREÇO/HORA – Valor (€) – 31 Dezembro 2016

25% 26% 27% 22%

3% 7% 14%

20 a 25 25 a 30

Independentes Marca

Mais de 30

76%

Top 100 Aftermarket 2017

65


MERCADO TOP100

ANECRA Inquérito de Conjuntura da Reparação Automóvel 2016

Reparação de Marca

Preço/Hora médio em 2007: €27,49

Preço/Hora médio em 2008: €28,68

Preço/Hora médio em 2009: €28,87

Preço/Hora médio em 2010: €30,35

Preço/Hora médio em 2011: €31,41

Preço/Hora médio em 2012: € 31,81

Preço/Hora médio em 2013: €31,64

Preço/Hora médio em 2014: €31,98

Preço/Hora médio em 2015: €32,08

Preço/Hora médio em 2016: €33,43

Reparador Independente

lores médios de preço -hora das empresas

inquiridas terem baixado em

2013 relativamente a 2012, acabaram

por recuperar em 2014, tendo sofrido

pequenas variações em 2015 (negativa

nos reparadores independentes). Em

2016, estes valores médios subiram

com alguma expressão.

Faturação Média

Empresas divididas em cinco intervalos,

de acordo com a sua faturação

mensal média: até €5.000; entre €5.000

e €10.000; entre €10.000 e €25.000; entre

€25.000 e €50.000; mais de €50.000.

Relativamente a 2015, existem mais reparadores

independentes no segundo

grupo, em prejuízo do primeiro grupo.

Em 2013 e 2014, metade dos reparadores

independentes encontrava-se nos

dois primeiros grupos (até €10.000),

quando, em 2015 e 2016, a maioria

encontra-se já nos segundo e terceiro

grupos. Mais de metade dos reparadores

de marca ocupam, pelo terceiro

ano, o último intervalo. Relativamente

a 2015, observa-se um aumento de

empresas no quinto grupo (mais de

€50.000), assistindo-se a uma diminuição

no quarto grupo.

Atividade

Empresas divididas em quatro grupos,

por número de obras abertas semanalmente:

até 10; entre 10 e 25; entre

25 e 75; mais de 75. Os independentes

ocupam, principalmente, os dois primeiros

intervalos, ao passo que o maior

número de reparadores de marca ocupa

o terceiro lugar. Ambas as situações

Preço/Hora médio em 2007: €21,59

Preço/Hora médio em 2008: €22,43

Preço/Hora médio em 2009: €23,03

Preço/Hora médio em 2010: €23,22

Preço/Hora médio em 2011: €23,94

Preço/Hora médio em 2012: €24,56

Preço/Hora médio em 2013: €24,28

Preço/Hora médio em 2014: €25,69

Preço/Hora médio em 2015: €25,65

Preço/Hora médio em 2016: €27,12

acontecem já desde 2008. Os reparadores

independentes diminuíram no

primeiro grupo e subiram no segundo.

Os reparadores de marca diminuíram

no segundo grupo e subiram nos terceiro

e quarto grupos. Em termos médios,

o reparador independente abriu,

em 2016, 1.320 obras. Já o reparador de

marca, 2.731 obras.

Os reparadores independentes situam-

-se, tipicamente nos segundo e terceiro

intervalos, tal como se tem verificado

FATURAÇÃO MÉDIA – Valor (€) – 31 Dezembro 2016

empresas

100%

75%

50%

25%

0%

12% 4%

< 5.000

56%

26% 29% 24% 17% 4% 12% 16%

5.000 a 10.000 10.000 a 25.000 25.000 a 50.000

> 50.000

Independentes Marca

66 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

ANECRA Inquérito de Conjuntura da Reparação Automóvel 2016

empresas

100%

75%

50%

25%

0%

25%

4%

Até 10

NÚMERO MÉDIO DE OBRAS – 31 Dezembro 2016

47%

58%

23%

22%

10 a 25 20 a 75

6%

Mais de 75

15%

Independentes Marca

empresas

100%

75%

50%

25%

0%

9%

TAXA MÉDIA DE OCUPAÇÃO – 31 Dezembro 2016

31% 38%

46%

0% 15%

< 25%

25% - 50% 50% - 75%

22%

> 75%

39%

Independentes Marca

nos anos anteriores. Estes diminuíram

nos primeiro e terceiro grupos, tendo

subido nos segundo e quarto grupos.

40% dos reparadores independentes

têm taxas de ocupação inferiores a

50%. Os reparadores de marca dividem-se,

na sua maioria, pelos terceiro

e quarto grupos, o que sempre aconteceu,

com exceção de 2014 (onde estiveram

em maior número no último

intervalo). Nos últimos quatro anos,

este é o terceiro em que não existem

reparadores de marca com taxa de ocupação

inferior a 25%, Em 2015, foram

5% de empresas.

Dificuldades

Foram colocados 11 temas, tendo sido

pedido aos inquiridos que atribuíssem

uma nota de 1 a 3 relativa ao peso de

cada tema enquanto dificuldade para

a sua atividade. A maior parte dos reparadores

de marca e dos reparadores

independentes assinalaram a “reparação”

clandestina como um dos grandes

constrangimentos à sua atividade.

Os custos da gestão ambiental têm,

também, peso em ambas as tipologias.

De realçar que, desde que este inquérito

é feito nos moldes atuais (2004),

foi em 2012 que a dificuldade “reparação

clandestina” ocupou, pela primeira

vez, o lugar de topo, quer para reparadores

de marca quer para reparadores

independentes, o que não deixou mais

de acontecer.

Os grandes dossiers que são preocupações

dos lobbies dos reparadores (principalmente

dos independentes) na

Europa, nunca se apresentaram como

grandes dificuldades para os reparadores

portugueses: acesso à informação

DIFICULDADES

técnica; viaturas evoluídas; abastecimento

de peças. A novidade de 2016

passou a ser um valor mais baixo que os

reparadores independentes apontaram

para a falta de clientes que visitam as

suas oficinas. ◆

MARCA

Reparação clandestina 68% 1.ª

Falta de clientes 36% 2.ª

Excesso de empresas 30% 3.ª

Custos de gestão ambiental 29% 4.ª

Custos de operação 29% 5.ª

Atrasos nos recebimentos 25% 6.ª

Falta de pessoal habilitado 17% 7.ª

Garantias longas 4% 8.ª

Dificuldade no abastecimento de peças 4% 9.ª

Viaturas evoluídas 0% 10.ª

Falta informação técnica 0% 11.ª

INDEPENDENTES

Reparação clandestina 61% 1.ª

Atrasos nos recebimentos 43% 2.ª

Custos de gestão ambiental 32% 3.ª

Garantias longas 29% 4.ª

Excesso de empresas 29% 5.ª

Falta de pessoal habilitado 21% 6.ª

Custos de operação 21% 7.ª

Viaturas evoluídas 12% 8.ª

Falta de clientes 8% 9.ª

Falta informação técnica 5% 10.ª

Dificuldade no abastecimento de peças 4% 11.ª

68 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

No primeiro semestre de 2017, os mercados “automotive” auditados pela GfK em Portugal

apresentaram realidades distintas. O de pneus evidenciou uma tendência negativa de 2,4%

em valor e 2% em unidades. Já o de lubrificantes, cresceu 2,7% em valor e 6,3% em unidades

Realidades

distintas

70 Top 100 Aftermarket 2017


GfK Pneus e Lubrificantes

PNEUS (TIPO DE MARCA)

PNEUS (TAMANHO 17´´, que já representam mais de 23%

das unidades vendidas, tendo vindo a

ganhar importância ao longo dos últimos

anos.

Relativamente ao mercado de lubrificantes,

este apresentou tendências positivas

no primeiro semestre de 2017,

quer no segmento “moto” quer no “auto”,

mas com descida do preço médio, principalmente

no “auto”. Por fim, em tipo

de óleo, os 100% sintéticos continuam

a ganhar importância, se bem que com

alguma estabilização comparativamente

a 2016, sendo os minerais, com 41%,

a categoria ainda líder em unidades vendidas.

O painel retalhista GfK mede as

total

premium

medium

budget

total

vendas feitas no retalho ao consumidor

final (sell out) em determinados canais

de distribuição, tais como especialistas

de pneus, centros auto, concessionários

auto e hipermercados. ◆

PNEUS jan-jun 2017 vs jan-jun 2016

evolução por tipo de marca | mercado (+/- %)

evol. unidades %

evol. unidades %

evol. valor %

evolução por tipo de lubrificante | mercado (+/- %)

evol. valor %

evol. preço médio %

LUBRIFICANTES (AUTO+MOTO) jan-jun 2017 vs jan-jun 2016

lubrificantes

moto

lubrificantes

auto

6,3

6,4

6,2

-2,0

-3,2

-4,6

2,7

5,6

2,6

-2,4

-3,5

-3,5

1,1

0,6 0,7 0,1

-0,4

-0,3

evol. preço médio %

-3,3

-0,8

-3,4

Top 100 Aftermarket 2017

71


MERCADO TOP100

COSEC/Euler Hermes Estudo “The Auto World Championship”

Corrida à escala global

China e Índia lideram a corrida numa indústria que enfrenta mudanças rápidas e que deverá

atingir os 100 milhões de vendas em 2019. Esta é uma das conclusões do estudo “The Auto World

Championship” da Euler Hermes, acionista da COSEC, que analisa o mercado automóvel mundial

A

Euler Hermes (EH), acionista

da COSEC, líder nacional

em seguro de créditos,

prevê que a venda

mundial de veículos atinja

os 95,8 milhões em 2017 (crescimento

anual de 2,1%) e 98,3 milhões em 2018

(+2,5%) antes de chegar aos 100 milhões,

em 2019. A China estará na liderança,

sendo o mercado que mais contribui

para este crescimento, com a Índia posicionada

em segundo lugar. Mas a Euler

Hermes destaca ainda outras conclusões

relevantes sobre o setor.

Riscos que o mercado

automóvel enfrenta

• A China interrompeu a isenção fiscal

automóvel no início de 2017.

• As condições financeiras estão a tornar-se

mais tensas nos EUA.

• A iminência do Brexit está a afetar o

poder de compra no Reino Unido.

• A recuperação económica na Europa

e no resto do mundo não será suficiente

para compensar a desaceleração que o

setor enfrenta.

• A restrição das condições financeiras

globais em 2018 levarão a um aumento

do custo dos empréstimos das famílias e

dos inventários dos fabricantes.

Mercado de usados

está em crescimento

• O “boom” no mercado de segunda mão

nos EUA e no Reino Unido, bem como a

sua expansão no mercado chinês, contribuem

para a desaceleração das vendas de

veículos novos à escala global.

Necessidade de tornar os

veículos “cool” outra vez

• A procura por novos serviços de mobilidade

e a maior adesão à condução autónoma,

estão a fazer com que os veículos

voltem a estar na moda.

Mercado de elétricos

em desenvolvimento

• O número de veículos elétricos poderá

exceder os três milhões em 2017, ainda

que seja, atualmente, uma pequena parte

da frota total à escala global. O mercado

tem vindo a crescer de forma consistente,

depois de ultrapassar o patamar dos dois

milhões em 2016 e do milhão em 2015.

• Na “corrida” aos elétricos, China,

França, Alemanha, Reino Unido e EUA

são os mercados que estão na liderança.

Até final de 2017, estima-se que China e

EUA representem mais de dois terços das

vendas globais de veículos elétricos. Os

subsídios governamentais, a expansão

da rede de estaçõe s de carregamento

e a diminuição dos preços das baterias

(devido ao progresso tecnológico), são os

principais motores do crescimento neste

mercado.

Diferenças entre países

e alavancas para o futuro

• Numa perspetiva geral do mercado

automóvel, o estudo salienta algumas

divergências existentes entre os vários

países e os diferentes subsetores da

indústria. Ainda assim, este setor é

rentável, com uma margem EBIT média

de 6% em 2016 – que compara com os

5,5% registados em 2015. À exceção dos

americanos e italianos, os fabricantes

comportam uma dívida menos pesada

do que a registada nos anos de précrise.

A liquidez e as despesas de capital

continuam estáveis. ◆

72 Top 100 Aftermarket 2017


Menos fricção, mais efi ciência.

MAN Genuine Oil.

MAN Genuine Oil é o complemento ideal para os elementos principais de um veículo MAN: motor, caixa de velocidades e eixos. Em

conjunto com os componentes perfeitamente harmonizados, o MAN Genuine Oil oferece protecção contra o desgaste comprovada.

Desta forma, ajuda a aumentar signifi cativamente o ciclo de vida do veículo e reduz os custos operacionais.

Menos desgaste, mais eficiência. Com MAN Genuine Oil. Disponível no seu centro de serviço MAN.

220x320_ad_MAN_Oel_2016_pt.indd 1 21.03.17 15:48


MERCADO TOP100

Componentes,

precisam-se

Segundo a Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA), nos primeiros sete meses

de 2017 as exportações de componentes atingiram os 4,6 mil milhões de euros, ou seja, +6,8%

comparativamente ao período homólogo de 2016. Face a 2007, a subida foi de 50,3%

Nos primeiros sete meses

deste ano, o setor de componentes

para automóveis

exportou 4,6 mil milhões

de euros, crescendo 6,8%

relativamente ao período homólogo de

2016. Esta taxa de crescimento, bem

superior ao aumento do volume de veículos

produzidos, reflete a conquista de

quota de mercado por parte da indústria

de componentes. Facto muito relevante

se tivermos em linha de conta que o setor

automóvel enfrenta, a nível mundial,

novos paradigmas, com impacto significativo

em todos os agentes económicos

que lhe estão associados.

A mudança de paradigma passa pela

conceção da viatura: tipo de motorização

(combustão interna vs motor elétrico);

conectividade; condução autónoma.

E passa, também, pela forma como será

feita a sua comercialização: a utilização e

posse de um automóvel têm sido quase

sinónimos. Mas, no futuro, serão dois

74 Top 100 Aftermarket 2017


AFIA Exportações

conceitos distintos. Até porque a utilização

não implicará, necessariamente,

a posse. A expectativa daí decorrente

resultará numa redução do número de

veículos vendidos, pelo que a indústria

terá de estar atenta.

Indústria 4.0

Em paralelo, verificar-se-ão ganhos de

produtividade significativos resultantes

da massificação da tecnologia: robótica,

impressão 3D, digitalização e outras, a

que genericamente se chama Indústria

4.0. Estas mudanças, acelerando as capacidades

de produção, irão agravar

a diferença entre a procura e a oferta,

criando uma pressão acrescida para racionalização

da oferta e para diminuição

da capacidade produtiva instalada. A

crescente automatização de processos

gera necessidades de pesados investimentos

em processos produtivos, que,

para serem rentabilizados, exigem taxas

de ocupação elevadas, no limite tendendo

para a laboração contínua. Assistiremos

ao desaparecimento de muitos

empregos pouco qualificados e de baixo

EVOLUÇÃO DAS EXPORTAÇÕES DE COMPONENTES

AUTOMÓVEIS

MIL MILHÕES DE EUROS

5,0

4,5

4,0

3,5

3,0

2,5

2,0

1,5

1,0

0,5

0

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

JANEIRO – JULHO

custo, que serão substituídos por outros

mais técnicos e melhor remunerados. Os

regimes laborais dos operadores terão de

se adequar a estas novas necessidades,

que exigem flexibilidade e sacrifício de

horários, a troco de remunerações mais

elevadas decorrentes de postos de trabalho

mais especializados.

Tudo isto prefigura um quadro de incertezas

a longo prazo, que aumentará,

significativamente, a concorrência entre

países na atração de investimentos

relevantes neste setor. Projetos de investimento

com capacidade multiplicadora

na economia serão, agressivamente,

disputados, tornando-se, por isso, fun-

Publicidade

www.dayco.com

Temos a melhor correia para cada aplicação.

Novas correias PV

Incorporamos as novas correias PV Dayco. Os últimos materiais e processos

de fabrico industriais proporcionam uma gama completa que mantém uma

performance excecional. As novas correias PV podem ser personalizadas para

cada aplicação e cada correia é concebida especificamente para cada fabricante

e os diferentes requisitos de cada veículo.

Top 100 Aftermarket 2017

75


MERCADO TOP100

AFIA Exportações

PESO EXPORTAÇÕES DE COMPONENTES AUTOMÓVEIS

NAS EXPORTAÇÕES PORTUGUESAS

16%

14%

12%

10% %

8%

6%

4%

2%

0%

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

JANEIRO – JULHO

EXPORTAÇÕES DE COMPONENTES AUTOMÓVEIS

POR REGIÃO

100%

damental manter os investimentos já

existentes antes de se tentar atrair novos,

cada vez mais difíceis de conseguir. A

manutenção das atividades industriais já

em laboração deve, pois, ser a prioridade,

devendo criar-se condições para que a

sua competitividade seja, constantemente,

melhorada para não ser ultrapassada

pelos progressos de outras regiões.

É necessário que as empresas, os seus

colaboradores, os sindicatos e os agentes

políticos entendam o presente, mas, acima

de tudo, olhem para o futuro e lhe

deem uma resposta efetiva e consciente.

Para que a indústria automóvel portuguesa

possa continuar a contribuir para

o crescimento das nossas exportações e

para a criação de riqueza. A obstinação

em ficar agarrado a modelos de organização

de trabalho tradicionais e a recusa

das novas realidades, só conduzirão ao

desaparecimento da indústria automóvel

no nosso país e à perda de dezenas de

milhar de postos de trabalho. ◆

90%

80%

70%

60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

JANEIRO – JULHO

EXPORTAÇÕES DE COMPONENTES

AUTOMÓVEIS POR PAÍS (TOP 5)

EXPORTAÇÕES DE COMPONENTES AUTOMÓVEIS

POR TIPOLOGIA DE PRODUTOS

MILHÕES EUROS

1.400 1.400

1.200 1.200

1.000 1.000

800 800

600 600

400 400

200 200

JANEIRO – JULHO

MILHÕES EUROS

0 0

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

Espanha: 1.169 M€

Alemanha: 893 M€

França: 691 M€

Reino Unido: 558 M€

Itália: 132 M€

JANEIRO – JULHO

Componentes para carroçaria: 1.460 M€

Equipamento elétrico e eletrónica: 1.368 M€

Motores e seus componentes: 625 M€

Pneus e outros componentes em borracha: 602 M€

Transmissões, chassis e seus componentes: 509 M€

Fonte: Cálculos AFIA a partir da base de dados do INE –Estatísticas do Comércio Internacional

76 Top 100 Aftermarket 2017


A Força do Lider

400 Novos Desenvolvimentos / Ano

6.500 Referências Disponiveis 100% da Frota Auto 2.500 Modelos de Veículos

Qualidade e Serviço

• Desenho e Especificaçao OE

• Atualização Diária Catálogo online

• Comprometidos com a sua Segurança

Braços Suspensão de Alumínio

• Alta Gama Veículo Alemão

• 250 Referências Disponiveis

• Preço e Provisão Imediata

Borracha-Metal

• Silentblocks

• Soportes Motor e Amortecedores

• 1.500 Referências Disponiveis

Veículos Asiáticos

• 2.000 Referências Disponiveis

• A Gama mais Completa do Mercado

• Contínua Incorporação de Referências

Experiência, Qualidade e Serviço

www.talosa.com


MERCADO TOP100

MERCER Política automóvel 2017

Ofensiva

híbrida e

elétrica

A consultora Mercer divulgou um estudo internacional sobre

a política automóvel nas empresas, que inclui uma análise

detalhada da realidade nacional. Uma das conclusões refere

que metade das organizações já incluem ou pretendem

incluir veículos híbridos ou elétricos nas suas frotas

O

estudo “Company Cars

Policy Survey 2017”, conduzido

entre fevereiro e

março deste ano, foi realizado

com base em dados

recolhidos de 57 organizações representadas

em Portugal, algumas de origem

nacional e outras com escritórios em

território luso, dos seguintes setores de

atividade: banca, farmacêutica, seguros,

engenharia, energia, automóvel, tecnologia,

saúde, indústria, hotelaria, indústria

alimentar e eletricidade. A Mercer,

consultora nas áreas de bem-estar, saúde,

pensões, investimentos e carreiras,

compensação e benefícios, divulgou este

estudo internacional sobre a política

automóvel nas empresas, que inclui uma

análise detalhada da realidade nacional.

Critérios empresariais

De acordo com o estudo, 87% das organizações

não promove a utilização

de transportes públicos junto dos seus

colaboradores, através de subsídios ou

qualquer outro tipo de compensação.

Paralelamente, 81% das empresas nacionais

não promove, também, e de uma

forma ativa, a utilização de outros meios

de transporte (como, por exemplo, a bicicleta).

No que diz respeito a políticas

“verdes”, segundo o estudo da Mercer,

71% das empresas portuguesas admite,

ainda, não planear a implementação de

estratégias que limitem ou reduzam o

número de automóveis e apenas 10%

pensa alterar esta prática nos próximos

dois anos. No entanto, 22% das organizações

admite já ter implementado a introdução

de automóveis híbridos ou elétricos

nas suas frotas. E 29% tem mesmo

intenção de fazê-lo nos próximos dois

anos. Quase metade (49%), refere que

não prevê adicionar automóveis híbridos

ou elétricos à sua frota, sendo que

53% dá conta que não faz parte da sua

estratégia limitar o seu parque automóvel

a veículos com reduzidos níveis de

emissões de CO2.

Por outro lado, o estudo destaca ainda

que 67% das empresas utiliza o critério

do número de meses para a troca de

automóvel, sendo que a maioria (62%)

procede à sua substituição quando os

veículos têm entre três a quatro anos.

Relativamente ao tipo de política automóvel

que as empresas portuguesas inquiridas

adotam, 43% opta por uma local,

33% admite ter uma local mas com

intervenção da casa-mãe e 24% rege-se

por uma estratégia global. Das empresas

inquiridas, mais de metade (59%) gere

a sua política automóvel a partir do

departamento de recursos humanos.

Em 22% das empresas inquiridas, esta

responsabilidade está no departamento

financeiro.

Do vasto leque de opções que as organizações

têm, hoje, à sua disposição para

construir a frota automóvel, o estudo revela

que 71% não tem veículos próprios

e 90% opta pelo leasing. No que se refere

aos custos, metade (50%) das empresas

que dispõem de veículos próprios oferecem

o combustível na totalidade aos

seus colaboradores, sendo que 42% apenas

o fornece para uso profissional. Por

outro lado, no que se refere ao regime de

leasing, apenas 43% das empresas garantem

a totalidade do combustível e 35%

apenas o oferece para uso profissional. ◆

78 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

UBER Estudo da ORB

Uber para todos

Os lisboetas revelam-se dos europeus

que mais utilizam os transportes públicos.

A capital portuguesa tem a segunda

taxa mais elevada no que diz respeito à

utilização de metro ou comboio (só ultrapassada

por Paris), com 49% dos inquiridos

a utilizar estes meios de transporte

diariamente, e a mais alta utilização diária

de autocarro, com 50% dos inquiridos

a optar por esta solução. Ainda assim, o

estudo indica que, das pessoas que vivem

em Lisboa, 84% acredita que o transporte

público não é suficiente para as levar a desistir

completamente das suas viaturas.O

responsável pela Uber em Portugal, Rui

Bento, defende que “este estudo confirma

que os lisboetas veem na Uber uma alternativa

conveniente ao carro próprio, que

pode complementar e estender o alcance

E que tal?das

largarmos

o volante

infraestruturas de transportes públicos

existentes. Em Lisboa, por exemplo,

56% das viagens na plataforma têm início

fora da zona de cobertura do Metro de

O estudo da ORB, promovido pela Uber, sobre o futuro da mobilidade

em 10 cidades europeias revela queLisboa tem a maior percentagem

de utilização de carro próprio, com 71% dos inquiridos a assumir

que utiliza a sua viatura, pelo menos, uma vez por dia. E que tal

largarmos o volante?

De acordo com o estudo da

ORB, revelado no passado

dia 5 de setembro, Lisboa

destaca-se pela maior percentagem

de utilização

diária de carro próprio da Europa: 71%

dos participantes do estudo assume que

utiliza a sua viatura, pelo menos, uma

vez por dia. No entanto, 76% dos inquiridos

acredita que aplicações como a

Uber são uma alternativa ao carro próprio

e 77% afirma mesmo que optaria

por ter apenas um carro se conseguisse

facilmente a combinação entre aplicações

de mobilidade e uma rede de transportes

públicos fiável. As preocupações

ambientais estão presentes em mais de

93% dos inquiridos.

Lisboa e 72% terminam a menos de 500

metros de uma estação”.

O estudo da ORB, promovido pela Uber,

contou com a participação de mais de

10.000 inquiridos, com idades compreendidas

entre os 18 e os 54 anos, tendo

residências em Amesterdão, Barcelona,

Berlim, Bruxelas, Lisboa, Londres, Paris,

Roma, Estocolmo e Varsóvia. O estudo

concluiu que a maioria dos europeus

recorrem a aplicações de mobilidade como

alternativa ao carro próprio. Das 10

capitais europeias que participaram no

estudo, mais de dois terços (67%) acredita

que aplicações como a Uber são uma

boa alternativa ao carro próprio, sendo

que 80% dos inquiridos já reservou um

carro através da aplicação no último ano.

Dos inquiridos que dispõem de duas ou

mais viaturas, 63% considera ter apenas

uma se puder utilizar uma solução de

mobilidade que combine aplicações e

transporte público fiável. No ano passado,

a utilização de soluções como a Uber

aumentou 77%. ◆

80 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

Perfil sobre

rodas

O mais recente estudo realizado

pela DATA E alusivo ao setor

automóvel, tem como principal

objetivo a caracterização do

parque de veículos ligeiros de

passageiros (VLP) em Portugal

82 Top 100 Aftermarket 2017


DATA E Estudo Automotive Data 2017

FIDELIZAÇÃO

AUTOMÓVEL ANTERIOR VS ATUAL

FIDELIZAÇÃO

PONDEROU MUDAR DE MARCA

(% Horizontais) (% Horizontais)

MARCA DO AUTOMÓVEL ANTERIOR

manteve-se

na marca

mudou

de marca

BMW 59,9 40,1

Mercedes-Benz 57,7 42,3

Volvo 50,0 50,0

Toyota 40,0 60,0

Audi 37,5 62,5

Citroën 36,4 63,6

Peugeot 36,2 63,8

Renault 36,2 63,8

Volkswagen 33,3 66,7

Honda 33,3 66,7

Hyundai 33,3 66,7

Nissan 31,2 68,8

Skoda 30,0 70,0

Ford 27,8 72,2

Mitsubishi 22,2 77,8

Opel 19,1 80,9

Seat 8,3 91,7

Fiat 6,3 93,7

Outra 9,8 90,2

% Horizontais 29,8 70,2

Base 1.168.336 2.758.212

MARCA DO AUTOMÓVEL ACTUAL

Sim

Não

Hyundai 0,0 100,0

Citroën 16,7 83,3

Renault 19,1 80,9

Opel 23,0 77,0

BMW 25,0 75,0

Honda 25,0 75,0

Mercedes-Benz 26,7 73,3

Ford 29,9 70,1

Volkswagen 31,6 68,4

Audi 33,3 66,7

Skoda 33,3 66,7

Toyota 37,5 62,5

Nissan 40,0 60,0

Peugeot 41,2 58,8

Fiat 49,9 50,1

Mitsubishi 50,1 49,9

Volvo 59,9 40,1

Seat 100,0 0,0

Outra 49,8 50,2

% Horizontais 31,0 69,0

Base 362.691 805.644

Base: Parque de Ligeiros de Passageiros em Circulação no Continente

Inquiridos que tiveram um veículo anterior (90,0%)

Fonte: DATA E / Estudo Automotive Data 2017

Nota: 29,8% dos automobilistas portugueses, ao comprar o veículo

atual, manteve a marca do anterior

Base: Parque de Ligeiros de Passageiros em Circulação no Continente

Inquiridos que mantiveram a mesma marca (26,7%)

Fonte: DATA E / Estudo Automotive Data 2017

Nota: Dos automobilistas portugueses que mantiveram a mesma

marca, 69% nem ponderou outra

A

DATA E – Estudos,

Consultoria e Gestão

Empresarial, Lda. é uma

empresa que assenta a

sua atividade na oferta

de estudos regulares e na realização de

análises de mercado a pedido de clientes,

com forte recurso ao desenvolvimento

de novas soluções tecnológicas

que se materializam em plataformas

distribuídas via web ou aplicações

cliente/servidor. Ao nível da conceção

e desenvolvimento de estudos de

apoio à tomada de decisão, são duas as

principais áreas de especialização da

DATA E. Primeira: estudos regulares

para a área automóvel e empresarial

(B2B), esta última com especial ênfase

nos setores financeiro e das telecomunicações.

Segunda: estudos ad hoc, onde

a experiência fica, não só, demonstrada

na realização dos mencionados

estudos regulares, como, também, na

realização de estudos setoriais e estudos

de satisfação de cliente (Customer

Satisfaction Index - CSI), entre muitos

outros. Além da experiência na conceção

e desenvolvimento de estudos

de mercado, a DATA E dispõe de um

vasto know-how na prestação de serviços

de consultoria, nomeadamente na

implementação e acompanhamento de

planos de marketing e no planeamen-

Top 100 Aftermarket 2017

83


MERCADO TOP100

DATA E Estudo Automotive Data 2017

to e lançamento de novos produtos e

serviços.

Estudo de caracterização

O Automotive Data 2017 é um estudo

dinâmico que se vai adaptando à

evolução do mercado automóvel, bem

como às necessidades dos clientes. Tem

como principal objetivo a caracterização

do parque automóvel de veículos

ligeiros de passageiros (VLP) de Portugal

Continental em circulação, na ótica

do proprietário/utilizador. O universo/

unidade de sondagem incidiu sobre os

lares do território do continente, detentores

de veículos ligeiros de passageiros.

A amostra? 600 entrevistas,

distribuídas segundo o método da

proporcionalidade pelo universo em

estudo. A margem de erro? Para um

intervalo de confiança a 95% (2σ) e

p=q=50%, é de ± 4.00%. O método de

recolha consistiu em entrevistas telefónicas

com recurso a CATI (Computer

Assisted Telephone Interviewing). Importa

referir que os resultados foram

extrapolados para o parque automóvel

ligeiro de passageiros em circulação de

2015. Do total de 4.362.324 veículos

(fonte: CRAL/processamento de informação

DATA E), a que corresponde

uma amostra de 600, 1.027.571 dizem

respeito à região da Grande Lisboa

(amostra: 141); 468.684 à região do

Grande Porto (amostra: 64), 814.049 ao

litoral norte (amostra: 112), 696.543 ao

litoral centro (amostra: 96), 839.920 ao

interior norte (amostra: 116) e 515.557

ao sul (amostra: 71). ◆

LOCAL ONDE ADQUIRIU

O SEU AUTOMÓVEL

LOCAL DE AQUISIÇÃO

% nível de satisfação

Concessionário da marca 52,2 8,82

Stand de usados 15,1 8,59

Concessionário multimarca 10,9 8,83

Particular 19,8 8,82

Importado 2,0 9,17

Base 4.325.984 8,79

Base: Parque de Ligeiros de Passageiros em Circulação no Continente

Inquiridos que adquiriram um automóvel (99.2%)”

Fonte: DATA E / Estudo Automotive Data

OFICINA ONDE EFETUOU

A ÚLTIMA INTERVENÇÃO

RECORREU À INTERNET NO MOMENTO

DE ESCOLHA DO SEU AUTOMÓVEL

RECORREU À INTERNET

%

Sim 28,9

Não 71,1

Base 4.325.984

Base: Parque de Ligeiros de Passageiros em Circulação no Continente

Inquiridos que adquiriram um automóvel (99,2%)

Fonte: DATA E / Estudo Automotive Data

TIPO DE OFICINA

% nível de satisfação

Oficina independente 52,6 8,99

Oficina da marca 31,9 8,50

Ainda não efetuou 6,0 -

Oficina autorizada pela marca 5,7 8,47

O próprio 3,8 -

Base 4.362.324 8,78

Base: Parque de Ligeiros de Passageiros em Circulação no Continente

Totalidade dos inquiridos

Fonte: DATA E / Estudo Automotive Data

84 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

Curva

ascendente

Os números são da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG). O consumo global de combustíveis

rodoviários, em julho de 2017, aumentou 0,6% face a igual mês de 2016. O consumo de gasóleo subiu

1,3%, o de gasolina 95 desceu 2,9%, o de gasolina 98 aumentou 3,8% e o de GPL auto cresceu 5%

Os dados disponibilizados

pela DGEG (Direção-

-Geral de Energia e Geologia)

têm carácter provisório

para os anos de 2016

e 2017, sendo relativos aos consumos dos

principais combustíveis fósseis e tendo

por base o ano móvel. Apresenta-se, ainda,

informação resultante da monitorização

dos preços dos combustíveis.

O consumo global de combustíveis fósseis,

em julho de 2017, expresso em ano

móvel, subiu 10,2% relativamente ao mês

homólogo do ano anterior.

Em julho de 2017, a cotação média do

crude Brent subiu 3,4% em €/bbl, face

à cotação média do mês anterior (6,5%

em USD/bbl). Relativamente a julho de

2016, esta cotação subiu 3,7% em €/bbl

(8,3% em USD/bbl).

Consumo e preços

O consumo global de combustíveis rodoviários,

em julho de 2017, aumentou

0,6% face a igual mês do ano anterior.

O consumo de gasóleo subiu 1,3%, o de

gasolina 95 caiu 2,9%, o de gasolina 98

aumentou 3,8% e o de GPL cresceu 5%.

No mês sete do ano em curso, comparando

com igual período de 2016, os preços

do GPL auto e da gasolina 95 aumentaram

1,7%, ao passo que o do gasóleo

sofreu um acréscimo de 3,5%.

Relativamente a junho de 2017, no mês

seguinte (portanto, em julho deste ano),

os preços das gasolinas desceram cerca

de 1%, tendo o GPL auto diminuído

2,6%. Já o preço do gasóleo manteve-se

constante. ◆

86 Top 100 Aftermarket 2017


DGEG Combustíveis rodoviários

COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS (kt)

2016

2017

abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul

Total 449 456 454 478 515 465 453 448 454 418 399 461 425 481 474 492

GPL auto 2.7 2.8 2.7 3.1 3.1 2.9 2.8 3.0 3.5 2.8 2.7 2.9 2.8 3.0 2.8 2.9

Gasolina 98 6.0 6.1 6.5 7.3 9.5 6.5 6.0 6.1 6.8 5.2 4.9 6.1 6.2 6.8 7.2 8.0

Gasolina 95 80 81 82 90 97 83 79 77 83 72 68 79 76 82 82 87

Gasóleo 359 366 363 378 406 373 365 362 360 338 323 373 341 390 382 394

EVOLUÇÃO DO PREÇO DOS

COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS

EM POTRUGAL CONTINENTAL

(€/litro)


1.8

1.6

1.4

1.2

1.0

0.8

0.6

0.4

gasóleo

gasolina 95

gasolina 98

gpl auto

2016 2017

jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul

GPL auto 0.543 0.535 0.533 0.539 0.558 0.57 0.61 0.627 0.641 0.616 0.591 0.568 0.553 1.7%

Gasolina 98 1.482 1.46 1.476 1.498 1.488 1.522 1.557 1.556 1.539 1.547 1.53 1.514 1.496 0.9%

Gasolina 95 1.415 1.398 1.406 1.433 1.417 1.46 1.502 1.51 1.488 1.498 1.472 1.455 1.439 1.7%

Gasóleo 1.172 1.157 1.166 1.206 1.191 1.23 1.294 1.288 1.274 1.266 1.241 1.214 1.214 3.5%

% - Variação da cotação em julho de 2017 com o mês homólogo do ano anterior

O preço da gasolina 95 tem em consideração os preços médios da gasolina simples 95 e da gasolina aditivada base 95; O preço do gasóleo tem em consideração os preços médios do gasóleo simples e do gasóleo aditivado base

Publicidade

Top 100 Aftermarket 2017

87


MERCADO TOP100

DGEG Combustíveis rodoviários

GASOLINA 95 (€/litro)

preço s/taxas isp iva (%) iva (€) total taxas preço final

2012 s/ taxas (%) (€) Taxas Final

2013 0.698 0.585 23.0 0.295 0.881 1.579

2014 0.653 0.586 23.0 0.285 0.871 1.523

2015 0.550 0.618 23.0 0.269 0.887 1.436

2016 0.469 0.668 23.0 0.261 0.929 1.398

2017 0.551 0.652 23.0 0.277 0.928 1.480

GASÓLEO RODOVIÁRIO (€/litro)

preço s/taxas isp iva (%) iva (€) total taxas preço final

2012 0.813 0.366 23.0 0.271 0.637 1.450

2013 0.761 0.368 23.0 0.260 0.627 1.388

2014 0.690 0.369 23.0 0.244 0.613 1.303

2015 0.562 0.402 23.0 0.222 0.624 1.186

2016 0.483 0.451 23.0 0.215 0.666 1.149

2017 0.554 0.466 23.0 0.235 0.701 1.255

ISP

44,0%

IVA

18,7%

ESTRUTURA DE 2017 ESTRUTURA DE 2017

ISP

37,2%

IVA

18,7%

PST

37,3%

PST

44,1%

GPL AUTOMÓVEL (€/litro)

preço s/taxas isp iva (%) iva (€) total taxas preço final

2012 0.577 0.065 23.0 0.148 0.205 0.790

2013 0.544 0.065 23.0 0.140 0.253 0.749

2014 0.473 0.118 23.0 0.136 0.253 0.727

2015 0.357 0.135 23.0 0.113 0.248 0.605

2016 0.305 0.138 23.0 0.102 0.240 0.545

2017 0.347 0.140 23.0 0.112 0.252 0.599

ESTRUTURA DE 2017

ISP

23,4%

IVA

18,7%

PST

57,9%

ANO MÓVEL: COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS (kt)

5 000

4 500

4 000

3 500

3 000

2 500

2 000

gasóleo

1 500

gasolina 95

gasolina 98

1 000

500

gpl auto

0

JUN

JUL

AGO

SET

OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN

2016 2017

jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun %

Total 5 453 5 469 5 474 5 442 5 460 5 447 5 454 5 447 5 450 5 427 5 452 5 472 5 486 0.6%

GPL auto 33.4 33.7 33.8 33.9 34.1 34.6 34.8 34.8 34.9 34.9 35.1 35.3 35 5.0%

Gasolina 98 76.3 77.4 77.7 77.5 78 78 77.6 77.2 77 77.2 77.9 78.5 79.2 3.8%

Gasolina 95 995 997 996 989 989 985 981 976 972 968 969 968 965 -2.9%

Gasóleo 4 348 4 361 4 367 4 341 4 359 4 349 4 360 4 359 4 366 4 347 4 371 4 390 4 407 1.3%

% - Variação do consumo do ano móvel em julho de 2017 com o mês homólogo do ano anterior

88 Top 100 Aftermarket 2017


MERCADO TOP100

Mobilidade nas

PME portuguesas

Produzida para os gestores das PME em Portugal mas, também, para

todos os profissionais ligados ao setor automóvel, organizações, associações

e organismos públicos, esta informação é imprescindível

Após 10 anos de apresentação

do barómetro

internacional do Corporate

Vehicle Observatory

(CVO), a Arval, empresa

do Grupo BNP Paribas especializada

em gestão de frotas e aluguer operacional

de viaturas, decidiu dar um passo em

frente na diversificação da informação

produzida. Tendo presente a importância

das PME no tecido económico português

e o conhecimento que tem sobre

o peso das estruturas de mobilidade nos

custos destas empresas, produziu o primeiro

estudo feito em Portugal sobre a

gestão de frotas e mobilidade nas PME,

onde se retratam as características das

frotas neste segmento de empresas. ◆

N.º DE VIATURAS

Quantos veículos ligeiros de

passageiros/comerciais ligeiros/

pesados tem ao serviço da sua

empresa?

Total entrevistas

1 a 9

trabalhadores

10 a 49

trabalhadores

50 a 249

trabalhadores

n.º médio de viaturas 7 2 5 15

ligeiros

passageiros

ligeiros

comerciais

pesados

% têm viaturas 87% 76% 90% 97%

n.º médio de viaturas 3 1 2 4

% têm viaturas 84% 65% 91% 98%

n.º médio de viaturas 4 2 3 7

% têm viaturas 27% 2% 20% 66%

n.º médio de viaturas 5 2 3 6

90 Top 100 Aftermarket 2017


Usadas?

www.autosilva.pt

Referência

€:VIDA

Podem virar arma!

Preera sempre peças novas!

autosilva@autosilva.pt

encomendas@autosilva.pt

Porto

www. autosilva.pt

Lisboa

Auto Silva Porto

R. Engº Ezequiel Campos, 14

4100-228 Porto

Escritório

Tel: +351 226 169 983

Fax: +351 226 161 441

Vendas Porto

Tel: +351 226 169 982

Fax: +351 226 161 442

Auto Silva Lisboa

R. da Estação, 8/8A

2695-038 Bobadela LRS

Vendas Lisboa

Tel: +351 219 948 180

Fax: +351 219 940 382


MERCADO TOP100

ARVAL Corporate Vehicle Observatory

N.º DE VIATURAS

Quantos veículos ligeiros de

passageiros/comerciais ligeiros/

pesados tem ao serviço da sua

empresa?

ligeiros

passageiros

ligeiros

comerciais

pesados

Total entrevistas Norte Centro Sul

n.º médio de viaturas 7 8 6 6

% têm viaturas 87% 88% 67% 93%

n.º médio de viaturas 3 3 3 2

% têm viaturas 84% 87% 88% 79%

n.º médio de viaturas 4 5 3 3

% têm viaturas 27% 22% 33% 29%

n.º médio de viaturas 5 7 3 4

TIPOS DE VIATURAS

Quais os tipos de viaturas que mais procura?

Comerciais ligeiros pequenos

Segmento Médio

Pequeno furgão

Segmento Médio-Alto

Segmento pequeno citadino

Furgões

Segmento Executivo

5

22

21

27

37

45

62

FUNÇÕES QUE TÊM VIATURAS DE SERVIÇO

Quem toma as principais

decisões, como a compra

de viaturas sobre a frota

automóvel da empresa?

E quem faz a gestão

diária da frota automóvel

da empresa?

diretor-geral

diretor

financeiro

diretor

de compras

diretor de

recursos humanos

administrativo

não existe ninguém

específico

total

entrevistas

1 a 9

trabalhadores

10 a 49

trabalhadores

decisor

gestor

50 a 249

trabalhadores

77 90 82 55

73 92 79 41

12 3 9 27

10 2 6 26

8 2 10 12

8 4 9 13

5 1 2 16

5 0 1 16

7 2 6 15

8 3 6 16

1 2 1

1 2 0

FUNÇÕES QUE TÊM

VIATURAS DE SERVIÇO

A que funções são atribuídas viaturas?

direção-geral / administração

equipas comerciais

serviços externos

31

37

80

UTILIZAÇÃO TIPOS DE FINANCIAMENTO

Quais os tipos de financiamento automóvel

que já utilizou na sua empresa?

E quais os que utiliza atualmente?

empréstimo/crédito junto do

banco ou marca automóvel

leasing/aluguer de

longa duração (ald)

compra a pronto

pagamento

renting ou aluguer

operacional de veículos (aov)

8

19

13

já utilizou

42

49

33

31

utiliza

67

chefias

29

outros

outras direções

5

nenhum

11

CRITÉRIO PARA ATRIBUIÇÃO

DE VIATURAS

Qual o critério que utilizam para atribuição de

viaturas na empresa?

CRITÉRIOS DE ESCOLHA DAS VIATURAS – 1.º Critério

Quando precisa de viaturas para

a sua empresa, qual o 1.º critério de escolha?

Total

(351)

1 a 9

trabalh.

(125)

10 a 49

trabalh.

(125)

50 a 249

trabalh.

(101)

Norte

(142)

Centro

(58)

Sul

(151)

Decisão da direção

caso a caso

Viatura atribuída pela

função desempenhada

Viatura de benefício

de algumas funções

Total

(351)

1 a 9

trabalh.

(125)

10 a 49

trabalh.

(125)

50 a 249

trabalh.

(101)

Norte

(142)

Centro

(58)

Sul

(151)

47 60 48 29 47 50 45

44 32 38 66 50 40 40

9 8 14 5 3 10 15

Custo para a empresa

(inicial ou mensal)

47 48 54 39 34 47 60

Marca e modelo da viatura 29 32 25 29 45 22 15

Consumo de combustível 17 15 10 28 12 19 22

Serviços de gestão incluídos

no preço (que permitem não

alocar recursos da empresa)

4 2 6 2 6 3 2

Custos com impostos 3 3 5 1 4 9 1

92 Top 100 Aftermarket 2017


loret pagina standard 10ott.pdf 2 10/10/17 15:28

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


ATUALIDADE TOP100

Tendências que vão mudar a indústria automóvel

REVOLUÇÃO

EM CURSO

As tendências impulsionadas pelas novas tecnologias

irão revolucionar o modo como os players da indústria

automóvel responderão ao comportamento (em

mudança) do consumidor, desenvolverão parcerias e

orientarão a mudança transformadora

As economias de hoje estão

a mudar drasticamente

devido ao desenvolvimento

em mercados

emergentes, ao crescimento

acelerado de novas tecnologias,

às políticas de sustentabilidade e às alterações

nas preferências dos consumidores

no âmbito da propriedade. A digitalização,

o aumento da automatização e

os novos modelos de negócio revolucionaram

outras indústrias e a automóvel

não será exceção. Estas forças estão a

fomentar o crescimento de quatro tendências

de rutura, impulsionadas pela

tecnologia no setor automóvel:

Mobilidade diversificada

Condução autónoma

Eletrificação

Conectividade

A maioria dos players e especialistas da

indústria concorda que as quatro tendências

irão reforçar-se e estimular-se

mutuamente. E que a indústria automóvel

atravessa um momento propício a

ruturas. Apesar da perceção geral de que

uma rutura surpreendente está para

acontecer num futuro muito próximo,

ainda não existe qualquer perspetiva

integrada sobre como será o cenário da

indústria daqui a 10 ou 15 anos como

resultado destas tendências.

Tendo isso em vista, a consultora

McKinsey reuniu oito perspetivas chave

na “Revolução Automóvel 2030”

para proporcionar algumas perceções

relativamente ao tipo de alterações que

94 Top 100 Aftermarket 2017


se avizinham e à forma como elas vão

afetar fabricantes e fornecedores de

equipamento original, potenciais novos

players, autoridades reguladoras,

consumidores, mercados automóveis

nacionais e a cadeia de valor.

Este estudo pretende tornar mais tangíveis

as mudanças eminentes. As previsões

deverão, por conseguinte, ser

interpretadas como uma projeção das

suposições mais prováveis nas quatro

tendências, com base nos conhecimentos

atuais. Não têm, seguramente, uma

natureza determinista, mas deverão

ajudar os players da indústria a estarem

mais bem preparados relativamente à

incerteza através da discussão de potenciais

condições futuras.

Mercados em transformação

e fontes de receita

1Impulsionados pela mobilidade partilhada,

pelos serviços de conectividade

e pelas melhorias ao nível das funcionalidades,

os novos modelos de

negócio poderão expandir as receitas do

PERSPETIVA GERAL DO CENÁRIO

DE RUTURA ELEVADA vs RUTURA REDUZIDA

MOBILIDADE DIVERSIFICADA

Políticas municipais desincentivam a utilização de veículos

particulares

ELEVADA

Intensificadas

REDUZIDA

Estáveis

Modelos de negócio novos, sob pedido Prevalentes Limitados

Transferência da propriedade do veículo para a mobilidade Significativa

Limitada

partilhada

CONDUÇÃO AUTÓNOMA

Os desafios regulamentares são superados Rapidamente Gradualmente

Desenvolvimento de soluções técnicas seguras e fiáveis Exaustivo Incompleto

Aceitação do consumidor e disponibilidade para pagar Entusiástica Limitada

ELETRIFICAÇÃO

Os preços das baterias continuam a descer Rapidamente De forma prolongada

Restrições de emissões implementadas por autoridades Intensificadas Graduais

reguladoras

Procura por parte dos consumidores por grupos

Generalizada Moderada

motopropulsores elétricos

CONECTIVIDADE

Aceitação da conectividade automóvel a nível global Vasta maioria Parcial

Utilização regular de conteúdos pagos pelos consumidores Generalizada Limitada

Publicidade

Silêncio e Conforto, a combinação perfeita!

Hutchinson - RCS 314 397 696 - 01/16.

Transmissão por correia anti-vibratória

Hutchinson é um fornecedor da origem de

transmissões por correia e peças anti-vibratórias

Uma marca europeia com

3 unidades de produção em Portugal

Exclusivo: Manuais de montagem

online para os kits de distribuição

DP 3087-AP 220 x146 PORT Hutchinson JORNAL DAS OFICINAS 16_01.indd 1 12/01/2016 17:17

Top 100 Aftermarket 2017

95


ATUALIDADE TOP100

Tendências que vão mudar a indústria automóvel

setor automóvel em cerca de 30%, somando

até cerca de 1,5 mil milhões de

dólares americanos.

2Apesar da mudança rumo à mobilidade

partilhada, as vendas unitárias

de veículos continuarão a crescer mas,

provavelmente, a um ritmo inferior

(cerca de 2% por ano).

Alterações no comportamento

de mobilidade

3O comportamento de mobilidade

está a mudar, sendo previsível que

até um em cada 10 automóveis vendidos

em 2030 seja, potencialmente, um veículo

partilhado, o que implicará, também,

o crescimento de um mercado

para soluções de mobilidade com aplicações

específicas.

4O tipo de cidade vai substituir o país

ou a região como dimensão de segmentação

mais relevante para determinar

o comportamento de mobilidade e,

consequentemente, a velocidade e a amplitude

da revolução automóvel.

Difusão de tecnologia avançada

5Uma vez solucionadas todas as questões

tecnológicas e regulamentares,

até 15% dos automóveis novos vendidos

em 2030 poderão ser totalmente autónomos.

6Os veículos elétricos estão a tornar-

-se viáveis e competitivos. Contudo,

a velocidade de adoção dos mesmos irá

variar consideravelmente a nível local.

Nova concorrência e colaboração

7No âmbito de um panorama de indústria

de mobilidade mais complexo

e diversificado, os players estabelecidos

serão forçados, simultaneamente, a

competir em múltiplas frentes e a colaborar

com a concorrência.

8É previsível que os novos participantes

no mercado se foquem inicialmente

apenas em atividades e segmentos

economicamente atrativos ao longo

da cadeia de valor, antes de explorarem

potencialmente campos adicionais. Com

base na análise destas oito perspetivas, as

quais são explicadas com maior detalhe

nas páginas seguintes, a McKinsey é da

opinião que os players estabelecidos precisam

de tomar agora decisões fundamentais

avaliadas estrategicamente, com

vista a moldarem o futuro da indústria.

ANÁLISE DAS OITO TENDÊNCIAS

QUE VÃO MUDAR A INDÚSTRIA

AUTOMÓVEL

1 Novos modelos de negócio

poderão expandir as receitas

do setor automóvel em cerca

de 30%, somando até 1,5 mil

milhões de dólares

As receitas do setor automóvel vão continuar

a aumentar significativamente

e a diversificar-se rumo a serviços de

mobilidade sob pedido e a serviços

baseados em dados. A conectividade

e, mais tarde, a tecnologia autónoma,

permitirão, progressivamente, que o automóvel

se torne numa plataforma para

que condutores e passageiros utilizem

o seu tempo de deslocação a consumir

novas formas de multimédia e serviços.

Ou a dedicar o tempo livre adicional a

outras atividades pessoais. A velocidade

crescente da inovação, especialmente

no que respeita a sistemas baseados em

software, vai implicar que os automóveis

sejam atualizáveis. À medida que as soluções

de mobilidade partilhada (como,

por exemplo, a partilha de automóvel ou

e-hailing), com ciclos de vida mais curtos,

se forem tornando mais comuns,

os consumidores vão estar, constantemente,

a par dos avanços tecnológicos,

o que resultará numa maior procura por

capacidade de atualização também em

automóveis particulares.

2 Vendas unitárias de veículos

continuarão a crescer, mas,

provavelmente, a um ritmo

inferior (cerca de 2% por ano)

As vendas de automóveis a nível global

continuarão a crescer, mas é previsível

que a taxa de crescimento anual desça

As receitas do setor automóvel vão crescer e diversificar-se com novos serviços

dando origem a um mercado potencial de 1,5 biliões de dólares americanos em 2030

USD biliões

RECEITAS DO SETOR

AUTOMÓVEL TRADICIONAL

Domínio da venda de veículos

Atualidade

3.500

720

2.750

30

4.4%

RECEITAS DO NOVO SETOR

AUTOMÓVEL EM 2030

Aumento significativo das receitas

6.700

1.500

1.200

4.000

RECEITAS RECORRENTES

n A mobilidade partilhada cresce nas cidades densas e suburbanas com

novos modelos de negócio de partilha de automóvel, como car sharing e

e-hailing (não inclui táxis tradicionais nem veículos de rent-a-car)

+30%

n >100 mil milhões de USD resultantes de serviços de conectividade

de dados, incluindo aplicações, navegação, entretenimento, serviços

remotos e atualizações de software

AFTERMARKET

CENÁRIO

DE RUTURA

n Crescimento com aumento de vendas de veículos

n Maior despesa com manutenção anual para veículos partilhados

n Redução de 20 a 30% em despesas com manutenção em grupos

motopropulsores elétricos

n Média de reparações por acidente até 90% mais baixa por veículo

autónomo

VENDAS OCASIONAIS DE VEÍCULOS

n Aumento anual de cerca 2% em vendas ocasionais de veículos

impulsionadas pelo crescimento macroeconómico em economias

emergentes

n Preços mais elevados pagos por grupos motopropulsores elétricos e por

funcionalidades relacionadas com a tecnologia de condução autónoma

dos 3,6% registados ao longo dos últimos

cinco anos para cerca de 2% até

2030. Esta descida ficará a dever-se, em

grande parte, a fatores macroeconómicos

e ao aumento de novos serviços de

mobilidade, como a partilha de automóvel

e o e-hailing (processo de pedir

um veículo, um táxi ou qualquer outra

forma de transporte através de computador,

tablet ou smartphone).

Uma análise detalhada sugere que áreas

densas com uma base de veículos ampla

e bem estabelecida constituem um terreno

propício para estes novos serviços

Fonte: McKinsey

96 Top 100 Aftermarket 2017


ATUALIDADE TOP100

Tendências que vão mudar a indústria automóvel

Fonte: IHS Automotive, McKinsey

Estimuladas pela urbanização e pela macroeconomia, as vendas de veículos a nível

global continuarão a crescer, embora a um ritmo inferior

Vendas atuais e futuras de veículos a nível anual, milhões

Crescimento da urbanização e macroeconomia Menos veículos particulares Novos veículos partilhados Veículos particulares

GLOBAL

115

23

41

10 Novos veículos partilhados

87

2015 2030

Crescimento da

urbanização e

macroeconomia

de mobilidade, com muitas cidades e

subúrbios da Europa a enquadrarem-se

neste perfil. Novos serviços de mobilidade

poderão dar origem a um declínio

na venda de veículos particulares, mas

é provável que este declínio seja parcialmente

compensado pelo aumento da

venda de veículos partilhados que precisam

de ser substituídos com maior frequência

devido à maior utilização e ao

consequente desgaste mais acentuado.

O fator de crescimento restante nas

vendas de automóveis a nível global é

o desenvolvimento macroeconómico

geral positivo, incluindo o crescimento

da classe média de consumidores a nível

global. O crescimento está a abrandar

nos mercados estabelecidos. No entanto,

o irá continuar a basear-se nas economias

emergentes, particularmente na

China, sendo que as diferenças de gamas

de produtos explicarão o diferente

desenvolvimento das receitas.

Menos veículos

particulares

105

Veículos particulares

para fazer chegar bens e serviços aos

consumidores. Consequentemente, o

modelo de negócio tradicional de venda

de automóveis será complementado

por uma gama diversa de soluções de

mobilidade sob pedido, especialmente

em ambientes urbanos densos, que desincentivam

proativamente a utilização

de automóveis particulares.

Atualmente, os consumidores utilizam

os seus automóveis como veículos “multiusos”,

independentemente de se deslocarem

sozinhos para o emprego ou de

irem à praia com a família. No futuro,

poderão preferir a flexibilidade de escolherem

a melhor solução para uma

CENÁRIO

DE RUTURA

finalidade específica, sob pedido e através

dos seus tablets ou smartphones. Já

se notam sinais de que a importância de

ser proprietário de um automóvel está a

diminuir. Nos EUA, por exemplo, a percentagem

de jovens (16 aos 24 anos) que

têm carta de condução desceu de 76%

em 2000 para 71% em 2013, ao passo

que tem havido um crescimento anual

superior a 30% de membros de partilha

de automóveis na América do Norte e

na Europa ao longo dos últimos cinco

anos.

O novo hábito dos consumidores utilizarem

soluções à medida para cada finalidade

resultará no surgimento de novos

segmentos de veículos especializados

concebidos de acordo com necessidades

muito específicas. Por exemplo, o mercado

para um automóvel construído especificamente

para serviços de e-hailing

– isto é, um automóvel concebido para

ser robusto, confortável para condutor e

passageiros, ter uma utilização elevada e

quilometragem adicional – conta já com

milhões de unidades. E estamos apenas

no começo.

Como resultado desta mudança para

soluções de mobilidade diversificada,

até um em cada 10 novos automóveis

vendidos em 2030 poderá ser um veículo

partilhado, o que tenderá a reduzir

as vendas de veículos particulares. Isto

poderá significar que mais de 30% dos

quilómetros conduzidos em automóveis

novos poderão resultar da mobilidade

partilhada. Nesta trajetória, um em cada

três automóveis novos vendidos poderá

Atualmente, os consumidores utilizam os seus veículos para todas as finalidades. No futuro, escolherão a

solução de mobilidade ideal para cada finalidade específica

ATUALIDADE

Um veículo para todas as finalidades

2030

Uma solução para cada finalidade *

3 É previsível que até um em cada

10 automóveis vendidos em

2030 seja potencialmente um

veículo partilhado

A mudança das preferências dos consumidores,

a regulamentação restritiva

e as inovações tecnológicas contribuem

para uma mudança fundamental

no comportamento de mobilidade

individual. Os indivíduos utilizam

cada vez mais múltiplos modos de

transporte para realizarem as suas

viagens e há um aumento na tendência

Proporção média anual de tempo de condução

LAZER

FÉRIAS

NEGÓCIO

DESLOCAÇÃO

PARA O TRABALHO

COMPRAS

NEGÓCIO

DESLOCAÇÃO

PARA O TRABALHO

*Apresentação unicamente de mobilidade com base automóvel, opções alternativas como caminhar, andar de bicicleta e utilizar transportes públicos também

estão incluídas nas soluções de mobilidade ideal

LAZER

FÉRIAS

COMPRAS

Fonte: McKinsey

98 Top 100 Aftermarket 2017


Não fazemos manutenção automóvel,

mas fazemos a manutenção da sua terminologia!

TRADUÇÃO E DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA

Criamos e traduzimos manuais técnicos à melhor relação qualidade/preço do mercado.

Temos profissionais especializados em várias áreas da indústria e uma tecnologia que

nos permite criar projetos à medida de cada cliente.

CONHEÇA O PROGRAMA PARCEIRO JABA

Através da identificação e alinhamento de todas as traduções antigas do parceiro JABA,

é criada uma base de dados que permite detetar todas as repetições em novos projetos

e baixar consideravelmente o valor final do documento, mantendo a terminilogia e o

estilo de comunicação já existentes. Um programa criado a pensar em si!

Vila Nova de Gaia | Telf: 227 729 455/6/7/8 | Fax: 227 729 459

Mail: portugal@jaba-translations.pt | Web: jaba-translations.pt


ATUALIDADE TOP100

Para compreender os efeitos da urbanização e as alterações no comportamento ao nível da mobilidade, é

necessário ter uma perspetiva granular

População global por arquétipo (em biliões)

“Cidades densas com

altos rendimentos”

Exemplos: Londres,

Nova Iorque, Singapura

“Cidades densas com

baixos rendimentos”

Exemplos: Mumbai,

Buenos Aires

“Cidades pequenas e

regiões rurais”

Exemplos: Kansas (EUA);

Yunnan (China); Provença

(França), Índia rural

ser potencialmente um veículo partilhado

já em 2050.

4 O tipo de cidade vai determinar

o comportamento de mobilidade

0.3

2015

2.1

2015

3.2

2015

Compreender onde se encontram as futuras

oportunidades de negócio requer

um bom conhecimento dos mercados

de mobilidade. Mais especificamente, é

necessário segmentar estes mercados

por tipo de cidade, principalmente com

base na densidade populacional, no

desenvolvimento económico e na prosperidade.

Por entre estes segmentos, as

preferências dos consumidores, as políticas

e as regulamentações, bem como

a disponibilidade e o preço dos novos

modelos de negócio, vão evidenciar fortes

divergências.

Em megacidades, como Londres ou

Xangai, por exemplo, ser proprietário de

um automóvel já está a tornar-se num

incómodo para muitos, devido às taxas

de congestionamento, à falta de estacionamento

e aos “engarrafamentos”. Por

outro lado, em áreas rurais, os automóveis

particulares continuarão a ser, seguramente,

o meio de transporte preferido.

Por conseguinte, o tipo de cidade

tornar-se-á no indicador chave para o

comportamento de mobilidade, substituindo

a tradicional perspetiva regional

no mercado de mobilidade.

0.4

2030

2.8

2030

3.2

2030

“Expansão suburbana,

alto rendimento”

Exemplos: Cidades típicas

americanas e australianas

“Expansão suburbana,

baixo rendimento”

Exemplos: Cidades russas

e chinesas

0.6

2015

1.1

2015

5 Até 15% dos automóveis novos

vendidos em 2030 poderão ser

totalmente autónomos

0.7

2030

1.5

2030

Fonte: UN “World Population

Prospects”; McKinsey

CityScope Database

É improvável que os veículos autónomos

sejam comercializados antes de

2020. Entretanto, os sistemas avançados

de assistência ao condutor (ADAS) vão

desempenhar um papel crucial ao prepararem

as entidades reguladoras, os consumidores

e as corporações para a realidade

de a médio prazo os automóveis

virem a retirar o controlo aos condutores.

A introdução no mercado dos ADAS

mostrou que os principais desafios que

impedem uma maior penetração no

mercado têm a ver com preços, com a

compreensão por parte dos consumidores

e com as questões relacionadas com

a segurança. Relativamente à disponibilidade

tecnológica, os players tecnológicos

e as start-ups também irão, provavelmente,

desempenhar um importante

papel no desenvolvimento dos veículos

autónomos.

A regulamentação e a aceitação por

parte dos consumidores podem representar

barreiras adicionais para os veículos

autónomos. Não obstante, uma

vez ultrapassados estes desafios, os

veículos autónomos irão oferecer um

valor incrível para os consumidores

(por exemplo, a capacidade para estes

trabalharem durante as viagens para o

emprego ou a facilidade de utilizar as

redes sociais ou ver filmes durante as

deslocações). Um cenário progressivo

poderá prever que cerca de 50% dos veículos

de passageiros vendidos em 2030

sejam altamente autónomos e que cerca

de 15% sejam totalmente autónomos.

6 Os veículos elétricos estão a

tornar-se viáveis e competitivos

Regulamentações de emissões mais rigorosas,

custos de baterias mais reduzi-

De acordo com o progresso no que respeita aos desafios técnicos, de infraestruturas e regulamentares,

até 15% de todos os veículos novos vendidos em 2030 poderão ser totalmente autónomos

QUOTA DE MERCADO DE VEÍCULOS NOVOS TOTALMENTE AUTÓNOMOS

Um cenário de rutura elevada engloba

n Desafios regulamentares ultrapassados em mercados chave

n Soluções técnicas seguras e fiáveis totalmente desenvolvidas

n Consumidores motivados e dispostos a pagar

Aceitação lenta por parte dos

%

consumidores devido a uma

perceção de baixo valor da

100

proposta ou devido a publicidade

negativa no seguimento de

incidentes críticos

90 Introdução comercial de

autonomia total por parte de novos

Intensificação à medida que

a disponibilidade de veículos

80 protagonistas tecnológicos e

fabricantes premium OEM

elétricos aumenta em modelos

de consumo popular

70

60

Capacidade de fabrico para

50

protagonistas tecnológicos

Barreiras técnicas

aumenta gradualmente

e reguladoras atrasam

a introdução comercial

40

Líderes de mercado de

em grande escala de

comercialização

veículos autónomos

30

em massa introduzem

20

autonomia total

10

15%

0

2020 25 30 35 2040

Cenário de rutura

elevada para uma autonomia

condicionada

ou otimizada (L3+)

Cenário de rutura

elevada para autonomia

total (L4)

Cenário de rutura

reduzida para

uma autonomia

condicionada ou

otimizada (L3+)

Cenário de rutura

reduzida para

autonomia total (L4)

Fonte: McKinsey

100 Top 100 Aftermarket 2017


Tendências que vão mudar a indústria automóvel

Fonte: McKinsey

A crescente complexidade do cenário competitivo para a mobilidade individual forçará os OEM a competir

em várias frentes

Passado

OEM competem uns com os outros

Tier 1

Fornecedores estabelecidos

Tier 1

OEM

OEM

Tier 1

OEM

OEM

estabelecidos

2030

OEM competem num cenário complexo

Fornecedores estabelecidos

Tier 1

MOTIVOS PARA A RUTURA EMINENTE

Embora as quatro tendências tenham sido observadas durante anos, só agora

se encontram posicionadas para provocar a rutura, uma vez que os consumidores,

a tecnologia e os governos estão, finalmente, prontos para a mudança

Eletrificação

Conectividade

Condução

autónoma

Mobilidade

diversificada

dos, disponibilização mais vasta de infraestruturas

de carregamento e maior

aceitação por parte dos consumidores

criarão um ímpeto renovado e reforçado,

permitindo a penetração de veículos

elétricos (híbridos, de ligação à tomada,

a bateria e com células de combustível)

nos próximos anos. A velocidade de

adoção será determinada pela interação

entre a atratividade para o consumidor

(parcialmente estimulada pelo custo

total de propriedade) e os obstáculos

regulamentares, fatores que vão variar,

grandemente, a nível regional e local.

Em 2030, a quota de veículos elétricos

deverá situar-se entre os 10 e os 50%

das vendas de veículos novos. As taxas

de adoção serão mais elevadas em cidades

densas e desenvolvidas com regulamentações

de emissões rigorosas

e incentivos para o consumidor (isenções

fiscais, estacionamento especial,

privilégios de condução, descontos

nas tarifas de eletricidade). A penetração

de vendas será mais lenta em

cidades pequenas e áreas rurais com

níveis mais baixos de infraestrutura de

carregamento e maior dependência da

autonomia de condução.

Através de melhorias contínuas no âmbito

da tecnologia e dos custos das baterias,

estas diferenças locais tornar-se-ão

menos pronunciadas, sendo previsível

que os veículos elétricos ganhem uma

quota de mercado cada vez maior comparativamente

aos veículos “convencionais”.

Com uma potencial diminuição

nos custos com as baterias ao longo da

próxima década, os veículos elétricos

vão atingir níveis de custos competitivos

comparativamente aos automóveis

“convencionais”, o que constituirá o catalisador

mais significativo no que respeita

à penetração de mercado. Simultaneamente,

é importante notar que os

Tier 1

OEM

Tier 0.5

OEM

OEM

OEM

estabelecidos

Eletrónica de

consumo

Apple

?

Software

Google

e-hailing

Didi Kuaidi

Car sharing

Zipcar

?

Gigantes tecnológicos

- Produtos desejáveis

- Tecnologia das baterias/custo (< 200 USD/kWh, 2020)

- Estações de carregamento (1,200% aumento global, 2014-20)

- Emissões/regulamentação de eficiência (EU 95 g CO 2

/km, 2021; US 54.5 mpg, 2025, CA 15% ZEV 2025)

- Estilo de vida ligado abrangendo o automóvel

- Resolução de comunicação e segurança rodoviária (EUA veículo a veículo, expectável até 2020)

- Crescimento da rede de comunicação (5G, 2020)

- Gigantes tecnológicos e start-ups descobrem o elo que faltava no mundo interligado

- Soluções de sensores e de processamento

- Comunicação/infraestrutura legal (atualmente 4 estados nos EUA, sendo expectáveis mais)

- Apresentações públicas de condução autónoma de demonstração de vantagens

- Gigantes tecnológicos e start-ups descobrem “área de grande interesse” nos automóveis autónomos

- Os consumidores preferem acesso em detrimento da propriedade (aumento de 600% nas receitas de partilha

de automóveis a nível global, 2013-20)

- Os smartphones tornam conveniente o agendamento

- Incentivos para empresas e consumidores

- Congestionamento urbano (30% de tráfego para estacionamento)

- Os fornecedores de mobilidade partilhada oferecem produtos modernos

?

Fornecedores

de mobilidade

OEM chineses

BYD

OEM especialista

Tesla

OEM

emergentes

Desencadeado por

Design regulamentar/urbanístico

Modelo tecnológico/negócio

Preferências dos consumidores

veículos elétricos incluem uma proporção

considerável de veículos híbridos,

o que significa que, mesmo para além

de 2030, o motor de combustão interna

continuará a permanecer relevante.

7 Os futuros players da indústria

automóvel serão forçados a

competir simultaneamente em

múltiplas frentes

Enquanto outras indústrias, como a

das telecomunicações, já passaram por

grandes alterações, a indústria automóvel,

até ao momento, passou por poucas

alterações e consolidação. Por exemplo,

apenas dois novos players surgiram na

lista dos 15 principais fabricantes de

equipamento original (OEM) para automóveis

nos últimos 15 anos, comparativamente

com 10 novos players na

indústria dos telefones.

Uma mudança de paradigma para a

mobilidade como um serviço, a par com

novos participantes, irá, inevitavelmente,

forçar os fabricantes tradicionais de

automóveis a competir em múltiplas

frentes. Os fornecedores de mobilidade

(Uber, por exemplo), os gigantes

tecnológicos (Apple e Google), e OEM

especializados (nomeadamente, a Tesla)

aumentam a complexidade do cenário

competitivo. Os players tradicionais

Top 100 Aftermarket 2017

101


ATUALIDADE TOP100

Tendências que vão mudar a indústria automóvel

Fonte: McKinsey

Os novos portagonistas estão mais focados no seu portefólio de produtos e atividades ao longo da cadeia

de valor, aumentando a pressão competitiva sobre os OEM estabelecidos

Automotive

OEM

Gigantes

tecnológicos

Fornecedores

de mobilidade

Fornecedores

Players

estabelecidos

globalmente

Players

chineses

emergentes

Players

especialistas

emergentes

Novos

participantes

OEM

Novos

participantes

de software

Novos

participantes

Tier 0.5

integrador

de sistema

Portefólio

de produto

Amplo

Amplo/

focado

Focado

Focado

Focado

Focado

Focado

do setor automóvel que sofrem uma

pressão contínua para reduzir custos,

aumentar a eficiência do combustível,

reduzir as emissões e tornarem-se mais

rentáveis, irão sentir o aperto, o que

poderá levar à alteração de posições

de mercado nas emergentes indústrias

do setor automóvel e da mobilidade,

conduzindo, potencialmente, à consolidação

ou a novas formas de parcerias

entre players estabelecidos.

Noutro desenvolvimento surpreendente,

a capacidade do software está a tornar-se

cada vez mais num dos mais importantes

fatores de diferenciação para a indústria,

em várias áreas de domínio, incluindo

ADAS/segurança ativa, conectividade e

infoentretenimento. Além disso, como

os veículos estão cada vez mais integrados

no mundo interligado, os fabricantes

de automóveis não terão outra hipótese

que não seja participar nos novos ecossistemas

de mobilidade, que emergem

como resultado de tendências tecnológicas

e dos consumidores.

8 Os novos participantes

no mercado vão focar-se,

inicialmente, apenas em

atividades e segmentos

economicamente atrativos

Design

ETAPAS NA CADEIA DE VALOR DA MOBILIDADE

Desenvolvimento

de produto

(hardware)

Desenvolvimento

de produto

(software)

Mercados divergentes abrirão oportunidades

a novos players, que irão,

inicialmente, focar-se em algumas etapas

selecionadas ao longo da cadeia

de valor e visar apenas segmentos de

mercado específicos e economicamente

atrativos, para, depois, expandirem-se a

partir daí. Embora a Tesla, a Google e a

Apple gerem, atualmente, um interesse

significativo, julga-se que as mesmas

representam apenas a ponta do icebergue.

Muitos mais novos players irão,

provavelmente, entrar no mercado, especialmente

empresas de alta tecnologia,

com grande capacidade financeira e

start-ups. Estes novos participantes, que

não pertencem à indústria, também estão

a exercer mais influência junto dos

consumidores e reguladores (ou seja, a

gerar interesse em torno de novas formas

de mobilidade e a criar lobbies para

uma regulamentação favorável relativamente

a novas tecnologias). De igual

modo, alguns fabricantes de automóveis

chineses, com um recente crescimento

impressionante das vendas, podem potencializar

as alterações em curso para

desempenharem um papel importante

à escala global.

CONCLUSÕES

Produção

Vendas

ILUSTRATIVO

Serviço

Os players já estabelecidos do setor automóvel

não conseguem prever o futuro

da indústria com rigor. No entanto, podem

tomar medidas estratégicas agora

para delinear a evolução da indústria.

Para estarem na frente da inevitável alteração,

os players estabelecidos têm de

implementar uma abordagem estratégica

em quatro frentes.

Preparar para a incerteza

O sucesso em 2030 exigirá que os players

do setor automóvel transitem para um

processo contínuo de antecipação de

novas tendências de mercado, que explorem

alternativas e complementos ao

modelo de negócio tradicional e que

explorem novos modelos do negócio da

mobilidade e a viabilidade dos mesmos

em termos económicos e de consumo. O

que exigirá um sofisticado grau de planeamento

de cenários e agilidade para

identificar e dimensionar novos modelos

de negócio atrativos.

Potencializar parcerias

A indústria está a passar por uma transformação

que vai da competição entre

pares para novas interações competitivas,

mas, também, para parcerias

e ecossistemas abertos e expansíveis.

Para terem sucesso, os fabricantes de

automóveis, os fornecedores e os prestadores

de serviços têm de formar alianças

ou participar em ecossistemas (por

exemplo, em torno de infraestruturas

para veículos autónomos e elétricos).

Impulsionar uma mudança

transformadora

Com a inovação e o valor de produto

cada vez mais definido pelo software, os

OEM têm de ajustar as suas competências

e processos para enfrentarem novos

desafios, como a definição de valor para

o consumidor baseada no software, a cibersegurança,

a privacidade dos dados e

as atualizações contínuas de produtos.

Reformular a proposta de valor

Os fabricantes de automóveis têm de

diferenciar mais os seus produtos/serviços

e mudar a sua proposta de valor

da venda e manutenção tradicional de

automóveis para os serviços integrados

de mobilidade. Isto irá colocá-los numa

posição mais forte para manterem

uma parte das crescentes fontes globais

de receita e lucro do setor automóvel,

incluindo novos modelos de negócio,

tais como as vendas online e os serviços

de mobilidade, e intercalando as oportunidades

entre o negócio principal do

setor automóvel e os novos modelos de

negócio de mobilidade. ◆

Fonte: McKinsey

102 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESAS TOP100

ÍNDICE

A a

Z

Players de

O aftermarket nacional é composto por diversas empresas que operam no setor da distribuição. Seja

de peças para automóveis, equipamentos oficinais, peças para pesados ou produtos de repintura.

Nas páginas que se seguem, passamos em revista vários players que se evidenciaram em 2016

104 – Sofrapa

106 – MCoutinho Peças

108 – Euro Tyre

110 – Autozitânia

112 – AS Parts

114 – Auto Delta

116 – Krautli Portugal

118 – Soulima

120 – Ferdinand Bilstein

Portugal

122 – A. Vieira

124 – Vieira & Freitas

126 – Arsipeças

128 – Rodapeças

132 – AleCarPeças

134 – Selcar

136 – APL Expresso

138 – Auto Recto

140 – Empilhapeças

142 – Filourém

144 – Sousa dos Radiadores

146 – Tisoauto

148 – Macos

150 – PD Auto

152 – RPA

154 – Neocom

156 – Phaarmpeças

158 – X-Action

162 – M.C.D. Garcia /

Rugempeças

164 – RPL Clima

166 – Algarchapa

168 – AZ Auto

170 – HBC II

172 – Europart Portugal

174 – Motorbus

176 – Viapesados

178 – Visoparts

180 – Vicauto

182 – Lusilectra

184 – Rubete

186 – Cometil

190 – Domingos & Morgado

192 – Gonçalteam

194 – Hispanor

196 – Pinto da Costa

& Costa

198 – Carsistema

200 – Portepim

202 – Autoflex

204 – Quimirégua

206 – Coteq

208 – Centrocor

130 – M. F. Pinto

160 – Motormáquina

188 – Crofil (KROFtools)

210 - Sotinar

Top 100 Aftermarket 2017

103


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 1.º Volume faturação 2016: €41.060.000

Sofrapa

Administrador

Dan Menahem

Morada

Rua Heróis de Chaimite, Lote A

2675 – 375 Odivelas

Telefone

219 379 970

Email

sofrapa.sa@sofrapa.pt

Site

www.sofrapa.pt

Fundada em 1958 sob a sigla R.O.M.A., a Sofrapa dedicava-se, inicialmente, de forma exclusiva, à representação

de componentes e acessórios para automóveis franceses (Peugeot, Citroën, Talbot, e Simca).

Com a evolução do setor, a Sofrapa diversificou a área de abrangência da sua oferta, criando unidades

distintas: as especialistas em material original e as especialistas em material do aftermarket, munida de

dois armazéns centrais e de nove lojas que fazem a cobertura nacional.

Atualmente, a Sofrapa é líder na distribuição de peças para automóveis em Portugal e oferece aos clientes um

serviço completo, fornecendo a totalidade de componentes para o parque automóvel, apostando num modelo

de negócio eficaz e muito focado nos clientes. Apesar da sua dimensão, a Sofrapa é ainda uma empresa familiar,

onde a direção mantém uma relação muito próxima com os colaboradores. Por sua vez, os colaboradores

mantêm, também, uma relação muito próxima com os clientes, sendo de destacar a facilidade de diálogo entre

clientes e administração.

A empresa dispõe de uma completa oferta de produtos: desde a peça original, passando pelo produto de primeiro

acabamento, até aos de preço mais competitivo, mantendo o foco na satisfação total dos clientes e dos seus negócios,

procurando ser um parceiro e não apenas um fornecedor. O principal parceiro é, sem dúvida, o Grupo

PSA, com as marcas Citroën, Peugeot e DS, uma parceria solidificada com a entrada da Distrigo. Existe ainda

uma forte ligação com Opel e Fiat.

A Sofrapa realiza vários eventos anuais, onde tenta juntar os seus parceiros de negócios, clientes, fornecedores e

colaboradores. Destaque ainda para as campanhas Monroe e SKF, entre outras, que a empresa patrocina este ano.

2017 fica, também, marcado pela entrada da marca Eurorepar, estando em curso diversas ações para divulgá-la

junto dos clientes. De referir que a Sofrapa duplicou a sua capacidade de armazenamento este ano, de modo a

preparar-se para a entrada da Distrigo, prevendo, também, aumentar o número de lojas em Portugal durante o

ano de 2018. ◆

104 Top 100 Aftermarket 2017


Peça, nós temos!

www.sofrapa.pt

AFTERMARKET - BATERIAS - LUBRIFICANTES

ALVERCA

BRAGA

COIMBRA

CORROIOS

COVILHÃ

LISBOA

MEM MARTINS

ODIVELAS

PORTO

219 501 235

253 501 235

239 497 640

212 256 505

275 333 397

213 121 430

211 946 144

219 379 970

223 248 020


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 3.º Volume faturação 2016: €39.784.000

MCoutinho

Peças

Administrador

Miguel Melo

Morada

Rua Filipa de Lencastre

4439 – 908 Rio Tinto

Telefone

229 772 000

Email

mcoutinhopecas@mcoutinho.pt

Site

www.mcoutinhopecas.pt

A

MCoutinho Peças nasceu em 1999 e celebra, em 2017, o seu 18.° Aniversário. Hoje, conta com um

portefólio de 32 marcas de automóveis, sendo, assim, líder de mercado em peças originais em Portugal.

Começou por comercializar cinco marcas, operando, inicialmente, na zona norte, tendo sido

sempre sua estratégia a cobertura da maior parte do parque automóvel português. Para prestar um

serviço de excelência, houve a necessidade de desenvolver um call center altamente profissional e especializado,

bem como uma logística própria (nomeadamente, ao nível da gestão de stocks, operações de armazém, gestão de

devoluções e transporte), sendo os clientes acompanhados por uma equipa comercial, também ela especialista.

Em 2009, a MCoutinho Peças investiu em instalações, logística e equipa comercial na zona de Lisboa, de forma a

poder oferecer no sul do território nacional um serviço ao nível do que já prestava a norte. A MCoutinho Peças é

o único distribuidor com uma oferta de peças OE que cobre mais de 98% do parque automóvel nacional. São 32

marcas dos construtores de automóveis. Peças com qualidade inquestionável e serviço reconhecido no mercado,

que serve de inspiração para o slogan “A referência nas peças”. Um contacto, todas as peças.

O que distingue a MCoutinho Peças? Em primeiro lugar, a experiência adquirida ao longo de 18 anos, que lhe

permite antecipar muitos cenários e reagir de forma muito mais célere, tornando-se uma grande mais-valia num

mercado que está em constante mudança. Depois, a quantidade de marcas que disponibiliza para o mercado,

facto que torna a empresa num local onde qualquer cliente pode encontrar virtualmente tudo o que precisa. Essa

oferta, aliada à poderosa ferramenta que é o portal, torna a pesquisa e compra de peças, bem como a interação

com a empresa, num processo simples, rápido e transparente. Todas essas vantagens são suportadas por uma

plataforma de logística que é uma referência no mercado e que lhe permite fazer uma cobertura geográfica eficaz

de todo o território nacional (incluindo ilhas), com múltiplas entregas diárias. ◆

106 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 4.º Volume faturação 2016: €37.521.000

Euro Tyre

Administrador

Manuel Félix

Morada

Núcleo Industrial de Murtede,

Lotes 13 a 15

3060 - 372 Murtede

Telefone

231 419 190

Email

geral@eurotyre.pt

Site

www.eurotyre.pt

A

Euro Tyre iniciou a sua atividade em 2007 na área da distribuição de pneus. Ao longo dos anos,

especializou-se na logística e distribuição, tendo, em 2015, avançado para a distribuição de peças,

aproveitando as sinergias que tinha com a sua rede atual de clientes e potenciando a sua experiência

em distribuição para toda a Península Ibérica. A Euro Tyre é uma empresa que se caracteriza por ter

um vasto portefólio de produtos, estando a sua atuação assente em três fatores: elevada disponibilidade de stock;

serviço de entregas eficiente; preços competitivos.

Jovem e dinâmica, a empresa liderada por Manuel Félix está sempre atenta às evoluções do mercado, procurando

dar resposta constante aos problemas dos seus clientes. Trabalha, exclusivamente, com profissionais, desenvolvendo

ferramentas adequadas para que estes possam exercer a sua atividade de forma rentável e sustentada. A

Euro Tyre caracteriza-se por ser uma empresa que oferece, normalmente, o melhor leque de soluções para os

clientes. Seja através das marcas disponibilizadas, seja através da quantidade de referências. Os produtos estão

disponíveis 24h por dia e sete dias por semana, através da sua plataforma online e de uma capacidade logística

que cobre toda a Península Ibérica, com armazéns localizados em Barcelona, Madrid, Lisboa, Coimbra, Pombal

e Murtede. Desde o início de 2017 que a Euro Tyre dispõe de um centro de formação e de um serviço de suporte

técnico disponível para os clientes profissionais.

Este ano, a principal ação levada a cabo pela empresa foi a participação no Salão expoMECÂNICA. Além disso,

efetuou, também, cursos de formação para veículos elétricos e híbridos, bem como de produto para as suas

equipas. A Euro Tyre encontra-se numa fase de lançamento de novas marcas e de consolidação de novas linhas

de produto. Será este, de resto, o seu foco até final de 2017.

E quanto ao futuro? A empresa assume que quer ter uma presença o mais abrangente possível no país. A sua

estratégia passa por abrir lojas próprias mas, também, por criar outras formas de presença através de acordos

com operadores locais. ◆

108 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 8.º Volume faturação 2016: €27.724.000

Autozitânia

Administradores

Francisco Neves

Ricardo Venâncio

Morada

Av.ª das Acácias, Lote AE 2/3,

Arroja, 1685 – 654 Famões

Telefone

214 789 100

Email

vendas.odivelas@autozitania.pt

Site

www.autozitania.pt

Dedicada à importação e distribuição de peças para veículos em todo o território nacional, a Autozitânia

trabalha com os melhores fabricantes de componentes auto, que garantem uma oferta de

excelente qualidade. Conta com um grupo de colaboradores que alia a sua experiência à formação

técnica e comportamental, para poder tratar o cliente como um parceiro, como uma natural extensão

do seu negócio. Mais do que a simples venda de peças para veículos, a Autozitânia pretende prestar um serviço

de excelência a todos os níveis. Tem como missão marcar a tendência do aftermarket, prestando serviços de topo.

Os seus valores são cinco: excelência, confiança, inovação, sustentabilidade e proximidade.

A cultura da Autozitânia está diretamente relacionada com a sua visão, que tem como objetivo gerar valor para

os seus stakeholders, criando um equilíbrio entre todos os elementos que fazem parte da empresa. A organização

liderada por Francisco Neves e Ricardo Venâncio trabalha diariamente segundo estes princípios, que lhes

permite gerar mais-valias para colaboradores e parceiros.

Na Autozitânia, os clientes encontram um portefólio extenso e muito variado de produtos de alta qualidade,

primando a empresa pela grande diversidade e elevada disponibilidade, sempre com produtos e marcas de qualidade

reconhecida. No que ao serviço diz respeito,o seu principal foco é a prestação de soluções premium aos

clientes. Exemplos? As múltiplas entregas diárias que realiza, o serviço de encomendas especiais que disponibiliza

ou o apoio técnico e comercial (seja ele presencial, telefónico ou via correio eletrónico) que presta. A qualidade

do serviço também é visível em outras vertentes, como, por exemplo, a formação.

Na vertente online, o serviço distingue-se pelo catálogo eletrónico, que aumenta a comodidade, a flexibilidade e

a rapidez dos pedidos dos clientes, bem como os sites e as redes sociais, que têm atualizações permanentes. Mais

recentemente, foi lançada uma app para dispositivos móveis (tablets e smartphones), denominada Catálogo &

Webshop Autozitânia, que está disponível para sistemas Android e iOS. ◆

110 Top 100 Aftermarket 2017


Instale já!

APP

Catálogo & Webshop

Esta aplicação permite consultar o

stock e os preços dos nossos

produtos, fazer encomendas, fazer

orçamentos personalizados por

viatura e consultar informação

técnica para reparação auto em

qualquer local e a qualquer

momento. A opção de pesquisa,

para além da procura por marca,

modelo, produto e referência

permite ainda a procura por busca

gráfica ou através de matrícula. E

ainda inclui as bases de dados:

Tecdoc, Autodata, HaynesPro e

Eurotax.

www.autozitania.pt


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 10.º Volume faturação 2016: €25.510.000

AS Parts

Administradora

Isabel Basto

Morada

Av.ª Aureliano Mira Fernandes

48, Parque Industrial do Seixal

2840 - 069 Aldeia de Paio

Pires

Telefone

219 406 700

Email

geral@asparts.pt

Site

www.asparts.pt

Desde que foi criada, em 2006, que a AS Parts, start-up do Grupo Nors, ambiciona alcançar o estatuto

de parceiro de negócios dos seus clientes. Assim, no início deste ano, com o intuito de diferenciar a

sua abordagem no mercado, renovou o conceito AS Partner, que, agora, é designado de TOP Partner.

A renovação do conceito foi determinante no percurso da empresa, que, ao atribuir vantagens exclusivas

a esta rede de parceiros, conseguiu reforçar a ligação com o projeto TOPCAR, que, atualmente, conta com

uma rede de mais de 60 oficinas a nível nacional.

A AS Parts reforçou, nos últimos meses, a sua posição no mercado, ao acrescentar valor a todos os intervenientes

no canal de venda, disponibilizando aos seus parceiros soluções e ferramentas que podem atribuir aos seus

clientes. Por fim, outro ponto relevante na história mais recente da AS Parts, foi o lançamento do ARMIN, uma

ferramenta inovadora no mercado de identificação de peças e compra online que permite a seleção de material

de colisão utilizando apenas a matrícula da viatura.

A cultura vivida pelos acionistas, no geral, e, em particular, pelos clientes e colaboradores da AS Parts, é alimentada

pela ambição da empresa em estar entre os mais rentáveis do setor, ser reconhecida no mercado por estar

posicionada entre os melhores, caracterizar-se por ser uma organização eficiente e frugal e ter colaboradores

talentosos que vivem intensamente os valores da empresa.

A AS Parts diferencia-se dos restantes players por ter uma oferta muito forte em colisão. No entanto, existem

também outras gamas importantes na sua oferta, com destaque para os lubrificantes da marca Wolf, a gama de

baterias, filtragem, travagem e distribuição. Os principais parceiros da AS Parts são os clientes associados ao

conceito TOP Partners. O foco da empresa continua colocado no desenvolvimento de soluções tecnológicas,

neste caso o ARMIN, de modo a poder ser, também, a solução para os clientes dos seus parceiros, bem como

continuar a aumentar a sua oferta e o alargamento do espaço de armazenagem, que acontecerá ainda este ano. ◆

112 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 13.º Volume faturação 2016: €20.500.000

Auto Delta

Administradores

Armindo Romão

Catarina Luísa

Morada

Rua da Fontinha, 77, Andrinos

2416 – 905 Leiria

Telefone

244 830 070

Email

geral@autodelta.pt

Site

www.autodelta.pt

Especializada na comercialização de peças e acessórios para automóveis, a Auto Delta é já um histórico

do aftermarket. Fundada em 1977, portanto há 40 anos, tem cimentado a sua posição no panorama

nacional, cotando-se, hoje, como um dos principais players do mercado, abrangendo todo o território

de Portugal continental e regiões autónomas. A sua missão passa por satisfazer os parceiros comerciais

de que dispõe o mais rapidamente e com a maior qualidade possível, fazendo com que qualquer problema que

surja na viatura seja rapidamente resolvido. Por outro lado, a sustentabilidade financeira, bem como a segurança

de quem nela confia, são, também, pontos importantes, quer pela criação de um futuro ainda melhor para a

empresa quer para o próprio mercado.

O que distingue a Auto Delta? Visto que as marcas com as quais trabalha são exemplos no que toca à utilização

de padrões de qualidade elevadíssimos, é precisamente essa a particularidade que a distingue. Fator que é extremamente

importante, pois transmite confiança e segurança a todos os que procuram a empresa de Leiria. A

rapidez com que pode fornecer o seu parceiro comercial é outro fator decisivo, visto que a filosofia da Auto Delta

passa por ter em stock uma imagem paralela daquilo que é o parque automóvel português e as suas potenciais

necessidades. Por último, mas não menos importante, a reconhecida capacidade dos recursos humanos para

rececionar, acompanhar, aconselhar e resolver qualquer problema ao cliente que a procura, estando a equipa

altamente formada para garantir que não é apenas no produto que a empresa se diferencia.

Em 2017, aproveitando o facto de fazer 40 anos, a Auto Delta decidiu inovar, criando a iniciativa “Fabricante

do Mês”, onde é dado o “palco” a um fornecedor por mês para a realização conjunta de uma diversidade de iniciativas

técnicas e comerciais, que procuram dar a conhecer ou cimentar a posição de cada marca no mercado

nacional, aliada à exposição da Auto Delta. Nesse âmbito, também se insere o evento “O seu Fabricante, mais

Perto”, que decorre num dia específico, envolvendo a marca destacada na iniciativa mensal nas instalações. Desta

forma, quem visitar a Auto Delta, acaba, muitas vezes sem saber, por estar envolvido numa iniciativa que dá

a conhecer a marca e esclarece pontos importantes, colocando, frente a frente, o representante dessa marca e a

pessoa que vai montar a peça. ◆

114 Top 100 Aftermarket 2017


AF_autodelta_A4.pdf 1 06/05/16 13:08

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Leiria: Rua de Fontinhas, nº 77 - Andrinos | 2416 - 905 Leiria | Tel.: 244 830 070 - Fax: 244 813 047 | email: geral@autodelta.pt

Castelo Branco: Zona Industrial - Rua T, Lote49 | 6001-997 Castelo Branco I Tel.: 272 349 580 | Fax: 272 349 589 | email: geral.cb@autodelta.pt


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 14.º Volume faturação 2016: €18.289.000

Krautli Portugal

Sócios-Gerentes

Markus Krautli e José Pires

Morada

Parque Marinhas de D. Ana,

Armazém 4, 2629 - 001

Póvoa de Sta. Iria

Telefone

219 535 600

Email

contact@krautli.pt

Site

www.krautli.pt

A

Krautli Portugal existe há 27 anos e faz parte do Grupo Krautli, cuja atividade se iniciou em 1931.

Distribui produtos e serviços destinados às oficinas, representando fabricantes e funcionando como

importador, armazenista e distribuidor, cobrindo o país através de distribuidores locais. É uma das 15

maiores empresas do aftermarket independente em Portugal. As empresas são feitas e compostas por

pessoas. O que interessa, em primeiro lugar, são elas (as pessoas). Por isso, a Krautli Portugal valoriza as relações

pessoais como forma de se atingirem objetivos comuns. Além de que um negócio (ou uma relação laboral) tem de

ser bom para ambas as partes para ter sucesso e ser profícuo. “Valorizamos a confiança criada com a experiência

do trabalho em conjunto. No que diz respeito à nossa abordagem ao mercado, temos como prioridade o respeito

pelos canais de distribuição”, realça José Pires, Diretor Geral da empresa.

A atividade da Krautli Portugal encontra-se dividida em três áreas, sendo a de maior volume a revenda aftermarket,

que fornece distribuidores locais para cobertura das oficinas na sua esfera de atuação. Na área de tacógrafos (onde

a empresa é líder de mercado destacada) e serviços especializados,

abastece as oficinas especializadas em atividades específicas, como

os Centros Técnicos de Tacógrafos, especialistas de Ar Condicionado,

refrigeração, turbos e outros sistemas que necessitam de acompanhamento

particular. E tem ainda a área de lubrificantes e produtos

químicos, onde desempenha um papel de destaque no mercado.

Os seus principais parceiros na distribuição nacional são distribuidores

locais de referência em cada zona geográfica, que cobrem os

seus mercados com equipas comerciais e com serviços que as oficinas

necessitam no seu trabalho diário. De entre os seus mais de

1.400 clientes, cerca de 130 empresas compõem o Clube Krautli:

parceiros dedicados com quem trabalha diariamente e que são a

base da sua distribuição e apoio a oficinas/consumidores. Este ano,

a empresa tem-se concentrado em completar o seu portefólio de

produtos e serviços. Introduziu mais de 10 novas gamas de artigos e outras se seguirão a breve trecho. Um novo

site, uma Extranet (KrautliNet) renovada, com mais serviços para os parceiros, e mais funcionalidades no catálogo

online (KrautliKat) também estão na forja. ◆

116 Top 100 Aftermarket 2017


R

ELECTRIC CORPORATION

Parque Marinhas de D. Ana, Armazém 4

2629-001 Póvoa de Sta. Iria

Tel.:(+351) 239 499 150 Fax:(+351) 239 436 063


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 16.º Volume faturação 2016: €16.373.000

Soulima

Administradores

Joaquim Lima, Olímpio Brito,

Ricardo Lima e Paula Brito

Morada

Parque Industrial Olival das

Minas, Rua dos Quintanilhas

n.°s 1 e 3, Quintanilho

2625 - 577 Vialonga

Telefone

219 379 830

Email

administracao@soulima.pt

Site

www.soulima.pt

Fundada em 1991, a Soulima tem na base da sua constituição um conjunto de pessoas com grande

experiência profissional no mercado das peças auto. Todo o crescimento registado ao longo dos anos

teve, fundamentalmente, a missão de garantir que os clientes fossem fornecidos com qualidade de produto,

juntamente com um serviço de distribuição coordenado e orientado para a sua satisfação. Para

atingir este fim, a Soulima apoia-se nos seus quatro valores base, que se caracterizam pela seriedade nas suas

relações com clientes, parceiros e fornecedores, na confiança que consegue construir nas relações profissionais

que estabelece, na qualidade dos seus serviços e produtos e ainda na busca constante pela inovação da sua oferta

e infraestruturas.

Na Soulima, vive-se uma cultura evolutiva, onde se procuram, constantemente, meios e formas de melhorar o

serviço prestado ao cliente, estando essa procura sempre interligada com as condições de logística e de trabalho,

que, juntas, proporcionam a harmonia essencial para que se respire a cultura da empresa. Dentro dela mesma

e nas “casas” dos seus clientes. A Soulima dispõe de uma grande diversidade de produtos, estando preparada

para satisfazer os clientes do setor do aftermarket, principalmente porque não disponibiliza somente as habituais

peças e lubrificantes. Inclui também no seu portefólio máquinas de diagnóstico, fruto da parceria estabelecida

com a Hella Gutmann no início deste ano, que se juntam a futuras evoluções fundamentais na oferta de um

serviço total ao cliente.

2017 foi um ano em que muita coisa aconteceu na Soulima. Um dos pontos altos foi a criação de um espaço de

formação especializada, que foi inaugurado em janeiro e já contou com diversas ações ministradas por marcas

suas parceiras e entidades externas. A Soulima Formação está a proceder à evolução natural que se pretende

obter no serviço completo aos clientes, prevendo que 2018 seja um ano repleto de mais e diversificados eventos

nesse sentido. Para além disto, foram realizadas algumas ações nos seus pontos de vendas, assim como nos espaços

dos segmentos de clientes de revenda e oficinais, com a promoção e divulgação de marcas e produtos. ◆

118 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 19.º Volume faturação 2016: €13.591

Ferdinand

Bilstein Portugal

Administrador

Joaquim Candeias

Morada

Quinta dos Estrangeiros, Rua

A, Pavilhão 7, Apartado 125

2669 – 908 Venda do Pinheiro

Telefone

219 663 720

Email

vendas@bilsteingroup.com

Site

www.bilsteingroup.com/pt/

O

bilstein group é dos principais especialistas no mercado do pós-venda independente e oferece soluções

de reparação para todos os veículos ligeiros e comerciais “populares”. Combina um elevado

padrão de qualidade com uma orientação para o cliente e uma vasta experiência como fabricante

e fornecedor. O grupo independente de empresas unifica as prestigiadas marcas febi, SWAG e Blue

Print debaixo do mesmo “teto”. A Ferdinand Bilstein Portugal é uma das maiores subsidiárias do bilstein group,

sendo que, das 21 existentes, é uma das oito com funções logísticas, dispondo de armazém com stock local e

todos os serviços intrínsecos e necessários às operações logísticas inbound e outbound.

Pela sua relevância no mercado, o bilstein group fornece importantes estímulos para o mercado, sobretudo devido

à sua equipa de pesquisa, que efetua trabalho de investigação de produto para todos os mercados mundiais. Além

disso, apresenta um order fill que varia entre os 94% e os 96%. O grupo disponibiliza ainda um call center com apoio

técnico de forma a esclarecer os seus clientes. Outro dos pontos fortes prende-se com a sua prática identificação de

peças, sendo os catálogos (online ou em papel) o exemplo perfeito de facilidade de utilização e qualidade de dados.

Assim, todo o trabalho é desenvolvido de forma abrangente, permitindo a entrega de um serviço de excelência a

colaboradores, clientes e aos demais envolvidos.

O bilstein group oferece mais de 47.000 produtos para todos os automóveis “populares”. A febi, que abrange o setor

europeu, apresenta-se como uma marca focada nas gamas de direção e suspensão, metal/borracha, transmissão,

componentes elétricos e fluidos, dispondo de 25.000 referências. A SWAG, igualmente focada no mercado europeu,

é uma marca especializada em motor, refrigeração, correias e correntes, componentes elétricos e fluidos, com um

total de 25.000 referências. Com 23.000 referências, a Blue Print, especializada em veículos asiáticos e americanos,

aposta em filtros, travagem, embraiagem, suspensão, direção, refrigeração e componentes elétricos. Paralelamente,

a divisão de pesados da febi é especializada em veículos pesados dos Big 7 para bombas de água eletromagnéticas,

travagem, bombas de óleo, alternadores e motores de arranque, disponibilizando 9.000 referências.

Em 2017, destaca-se o projeto da bilstein group van, uma carrinha modular de demonstração técnica e apoio comercial

às três marcas do grupo, que permitiu a primeira presença independente da empresa na expoMECÂNICA.

O futuro da Ferdinand Bilstein Portugal afigura-se risonho. As novas instalações são o destaque para 2018, devendo

o projeto ficar concluído no final deste ano. As novas instalações em Portugal estão implantadas num terreno com

quase 100.000 m 2 , numa área de intervenção de 31.000 m 2 . Contam ainda com 12 cais de carga de receção e expedição

de mercadorias e, no limite máximo de ocupação, haverá espaço para 150 colaboradores. Este projeto tem

como principal objetivo garantir o crescimento contínuo das marcas do grupo no mercado português. ◆

120 Top 100 Aftermarket 2017


FORTES INDIVIDUALMENTE,

IMBATÍVES EM EQUIPA


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 23.º Volume faturação 2016: €11.022.000

A. Vieira

Administradores

José Branco e António Anjo

Morada

Av.ª D. Miguel, 250, Zona

Industrial de Baguim do Monte

4435 – 678 Rio Tinto

Telefone

229 773 410/1/2/3

Email

avieira@avieirasa.pt

Site

www.avieirasa.pt

A

A. Vieira é uma empresa que se dedica ao comércio, grossista e retalhista, de peças e acessórios para

automóveis, incluindo lubrificantes e ferramentas. Fundada em 1974, foi crescendo ao longo dos

anos devido ao impulso do mercado automóvel e ao trabalho e seriedade dos sócios-gerentes, sendo,

neste momento, uma das empresas líderes do setor. Dispõe de cinco lojas/armazéns e mais duas lojas

associadas, espalhadas pelos distritos do Porto e Braga, contando com uma rede de vendedores que cobre todo

o território nacional (continente e ilhas). Com uma equipa composta por mais de 60 colaboradores e mais de

30.000 referências em stock, a empresa tudo faz para servir cada vez mais rápido, com mais qualidade, oferecendo

a melhor relação preço/qualidade para total satisfação do cliente, que é o seu principal objetivo. Passados mais

de 40 anos atividade, a A. Vieira é, hoje, uma empresa equilibrada e sustentada com seriedade e muito trabalho,

resultando num dos principais distribuidores de peças aftermarket do país.

A cultura da organização liderada por José Branco e António Anjo distingue-se pelo bom stock, excelente serviço

e proximidade com os clientes, sendo estes os fatores considerados mais importantes no seu funcionamento,

juntando-se a boa relação entre todos os colaboradores. Até porque, como faz questão de frisar, “os colaboradores

têm de estar, constantemente, motivados, pois o negócio não existe sem eles. Para isso, o que não é fácil

numa equipa de mais 60 pessoas, tentamos motivar os colaboradores, dando-lhes boas condições de trabalho,

cumprindo com os nossos compromissos e premiando o seu desempenho”.

Em 2017, para além de várias formações, contando com o apoio dos seus parceiros à sua equipa de vendas e de

balcão, a A. Vieira prevê reforçar as mesmas. E quanto ao futuro? Planeia aumentar a sua capacidade de armazenagem,

até porque adquiriu um novo armazém, com cerca 1.500 m 2 , tendo em vista a inclusão de novas linhas

e marcas de produtos ao seu portefólio, assim como reforçará as linhas já existentes. ◆

122 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 33.º Volume faturação 2016: €8.034.000

Vieira & Freitas

Administradores

Paulo Pimentel Torres

José Manuel Gomes

Morada

Rua Costa Soares, n.° 39

4700 - 001 Braga

Telefone

253 607 325

Email

geral@vieirafreitas.pt

Site

www.vieirafreitas.pt

A

Vieira & Freitas é uma empresa que, desde a sua criação, em 1980, se dedica à comercialização de

produtos elétricos e eletrónicos para automóveis, com o conceito de importador/grossista e com a

venda exclusiva a retalho, modelo de negócio business to business. A empresa opera, essencialmente,

no aftermarket com a importação e distribuição de peças para automóveis com produtos para equipamento

original (OEM) e para o mercado independente (IAM).

Como missão, a empresa visa fornecer produtos de excelência para o aftermarket automóvel, inovando sempre

nos artigos comercializados e fortalecendo os recursos para acompanhar o desenvolvimento do mercado, antecipando

as necessidades futuras dos clientes e assumindo, dessa forma, um papel de referência no mercado. Os

valores, de resto, são simples: comprometimento, transparência, confiança, excelência e pro-atividade.

A empresa é uma referência em termos de rapidez, qualidade e disponibilidade, oferecendo aos clientes um

produto de alta qualidade e que aposta, acima de tudo, na disponibilidade, no just in time e na procura para satisfazer

o máximo de encomendas possível. A estratégia da Vieira & Freitas assenta num segmento de mercado

de alta qualidade, com níveis de preço competitivos, onde as marcas que representa são reconhecidas pela boa

relação preço/qualidade.

A sua oferta é ampla: alternadores (novos, recondicionados e componentes), motores de arranque (novos, recondicionados

e componentes), compressores de ar condicionado (novos, recondicionados e componentes),

gestão do motor (válvulas EGR, sensores diversos e centralinas), direção (colunas de direção, bombas e caixas

de direção hidráulicas e elétricas), sinalização (farolins, vidros, refletores, chapas de sinalização) e iluminação

(lâmpadas, suportes e óticas).

Para o futuro, a estratégia manter-se-á num sortido de atração, mas com atenção na manutenção das marcas em

cada categoria de produtos, ou seja, abrir a possibilidade da entrada de novas marcas. ◆

124 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 35.º Volume faturação 2016: €7.002.000

Arsipeças

Administrador

José Azevedo

Morada

Rua Jornal O Regional, 145,

3700 - 024 São João da

Madeira

Telefone

256 201 080

Email

arsipecas@createbusiness.pt

Site

www.createbusiness.pt

A

Arsipeças foi fundada em fevereiro de 1991, tendo como momentos mais marcantes a entrada para

o Grupo Create Business, em janeiro de 2003, bem como a fusão com a empresa Azevedo, Saavedra

& Seabra, Lda. As vantagens e mais-valias da integração no Grupo Create Business concentram-se na

qualidade de produtos que distribui e na excelência do serviço de valor acrescentado que disponibiliza

para poder diferenciar-se dos seus concorrentes.

Distingue-se por dispor de uma equipa coesa e organizada, logística própria, produtos de primeira qualidade e

uma oferta abrangente de produtos e serviços.

Há cerca de dois anos, iniciou a comercialização de pneus, com o objetivo de oferecer a gama de produtos mais

completa aos seus clientes. Esta aposta tem-se revelado um sucesso, com um crescimento constante da venda de

pneus e dos componentes e serviços agregados.

A recetividade dos clientes ao portal online tem sido muito positiva, superando as expectativas, embora a ajuda

do call center seja fundamental, pois presta um serviço de atendimento desde a identificação da peça até às informações

técnicas necessárias. O portal permite uma gestão integral da organização da oficina, desde a receção

da viatura, identificação das peças, encomendas, folhas de trabalho e faturação.

A integração do programa GT Motive Estimate no Portal +Valor trouxe duas vantagens: identificação das peças

com menor probabilidade de erro; maior transparência para o cliente da oficina, já que permite que este compare

o orçamento que a oficina lhe está a apresentar com OE.

Tendo como lema “Melhores Soluções para os Melhores Profissionais”, a Arsipeças acredita que o melhor profissional

é o que está na sua oficina a tratar do seu negócio. “A nossa obrigação é que ele receba as peças e as informações

que necessita para fazer bem o trabalho. Para que isso aconteça, temos de concentrar os nossos recursos

e daí optar por não vender peças ao balcão, mas apenas diretamente à oficina”, refere José Azevedo.

Para o futuro, o responsável vai continuar a estratégia que seguiu até agora e que tão bons resultados tem dado,

embora esteja consciente de que tem de haver pequenas alterações e adaptações, ainda que a estrutura esteja

definida. O desafio é a melhoria constante. Em termos de pessoas, de organização e de processos. Dessa forma,

ajudará, também, os clientes a melhorar. ◆

126 Top 100 Aftermarket 2017


pub top.FH11 Tue Aug 09 14:52:29 2016 Page 1

C M Y CM MY CY CMY K

Obrigado aos nossos clientes.

São os melhores profissionais

que nos permitem estar no


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 36.º Volume faturação 2016: €6.902.000

Rodapeças

Administradores

Sandra Rosa, Pedro Rosa

e Manuel Vicente

Morada

Rua da Tojeira, n.° 6, Cabeço,

3105 - 056 Carriço (Pombal)

Telefone

236 959 360

Email

info@rodapecas.com

Site

www.rodapecas.com

A

Rodapeças é uma empresa que tem como missão, adicionar valor na relação com o mercado. Tem-

-no conseguido através da inovação, vanguarda e confiança, que são valores da empresa desde sempre.

Possui uma cultura de verdade e seriedade com todos aqueles que fazem parte do seu dia-a-dia no

negócio e segue uma cultura de transparência absoluta, assumindo sempre as suas responsabilidades

no mercado.

A nível de oferta de produto, a Rodapeças caracteriza-se por ser um fornecedor global, ou seja, fornece mecânica,

eletrónica, colisão, vidros,…e, em vários segmentos, desde a peça original até à peça usada. Tem a sua marca

estrela PADOR, que é distribuída em exclusivo e cuja aceitação do mercado tem sido muito interessante.

Mantém uma relação de longa duração com os principais distribuidores do setor, mas em virtude de ser partner

da AS Parts relativamente às oficinas TOP CAR, existe uma relação muito próxima e de grande responsabilidade

com este distribuidor. Possui uma equipa jovem, responsável e muito motivada aos objetivos da empresa. Tem

realizado uma grande aposta em formação para o aumento das competências da equipa, sendo estratégia da

empresa continuar a investir nas pessoas.

Durante o presente ano, já realizou quatro ações de formação técnica e uma formação em finanças, para as oficinas

aderentes ao Programa de Fidelização PADOR AUTO SERVICE. Em maio último abriu uma nova loja em

Pousos, Leiria, que pretende consolidar, para mais tarde definir novos projetos nesta área.

A tendência da diminuição das margens, e o aumento dos custos de distribuição, nomeadamente da logística,

são constrangimentos da atividade que a Rodapeças procura ultrapassar sendo mais eficiente. “Toda a indústria

automóvel está numa mudança profunda. Nós teremos de fazer parte dessa mudança ou ficaremos de fora e sofreremos

fortíssimas consequências. O grande desafio nesta altura, é percebermos quais as tendências reais da

indústria. Não nos resta outra opção que não seja estarmos preparados para mudar e, muito atentos ao que nos

rodeia na indústria”, sublinha Carlos Rosa, administrador da Rodapeças. Para o futuro, independentemente dos

desafios da “nova” indústria automóvel, a Rodapeças conta com a confiança dos seus fornecedores e clientes,

para continuar a crescer. ◆

128 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100

PEÇAS AUTO Posição ranking: 37.º Volume faturação 2016: €6.555.0000

M.F. Pinto

Administradores

Paulo Pinto e Jorge Pinto

Morada

Zona Industrial da Abrunheira,

Edifício 5, Armazém D

2710 – 089 Sintra

R. Albino José Domingues, 611

4470-557 Moreira - Maia

Telefone

214 251 740/48

229 436 090/98

Email

info@mfpinto.com

infoporto@mfpinto.com

Site

www.mfpinto.com

Importa e distribui as marcas dos principais fabricantes mundiais de sistemas de injeção Diesel e turbocompressores.

Os seus clientes contam com um conjunto completo de serviços, que complementam a sua vasta oferta

de produtos. A M.F. Pinto é especializada quer em diagnóstico e reparação de sistemas de injeção Diesel quer

em diagnóstico e reparação de turbocompressores. Distribui, em regime de exclusividade para Portugal, a marca

CIMAT, que se dedica ao fabrico de máquinas de equilíbrio VSR de turbocompressores, bem como de máquinas

dinâmicas de afinação de geometrias. A CIMAT é uma marca líder na área de equipamentos desde 1987, tendo sido,

recentemente, adquirida pelo Burke E. Porter Group, empresa norte-americana sediada no estado do Michigan.

Se existe facto de que a M.F. Pinto se orgulha é de garantir aos seus clientes, desde 2004, o acesso aos melhores

produtos com preços bastante competitivos. A organização liderada por Paulo Pinto e Jorge Pinto procura, desta

forma, responder com qualidade, profissionalismo e dinamismo aos novos desafios que o mercado lhe coloca, onde

registou um crescimento exponencial na última década. A expectativa maior da empresa é poder contribuir, decisivamente,

para o desenvolvimento do seu negócio como um parceiro em quem pode confiar.

Em outubro deste ano, a M.F. Pinto realizou o “Melett Day”, evento que deu a conhecer as últimas novidades da

marca Melett, com a qual a empresa tem uma parceria consolidada. E, em novembro, estará presente no Salão

MECÂNICA, que, este ano, se realizará, pela primeira vez, em Lisboa. O futuro, ainda que os mais crentes defendam

que a Deus pertence, prepara-se hoje. Como tal, a

M.F. Pinto, no sentido de conseguir uma maior cobertura

do mercado nacional, decidiu abrir novas instalações no

norte do país, mais concretamente na zona industrial da

Maia, onde dispõe de umas modernas instalações com

600 m 2 . Além disso, está sempre a disponibilizar novos

produtos aos seus clientes. A Melett lançou, há cerca de

um mês, a sua linha de turbos novos com qualidade OE,

que se espera que possa preencher um espaço importante

no mercado destes componentes, posicionando-se a nível

de preço entre os turbos novos OE e os recondicionados,

podendo ser uma excelente solução para o cliente. ◆

130 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 40.º Volume faturação 2016: €5.565.000

AleCarPeças

Administrador

Pedro Rodrigues

Morada

Estrada de Manique, 1610,

Armazém 2/3

2645 – 550 Alcabideche

Telefone

214 602 465

Email

geral@alecarpecas.pt

Site

www.alecarpecas.pt

Empresa de cariz familiar que acaba de cumprir 35 anos, a AleCarPeças tem na sua génese o conceito

de comercialização de marcas alemãs de elevada qualidade. A sua assinatura, “Soluções Made in

Germany”, é levada muito a sério. E a evolução da oferta nos últimos anos demonstra-o na perfeição,

através da introdução de marcas de primeiro equipamento. Sediada em Alcabideche, a AleCarPeças

mantém a visão de oferecer produtos e serviços de elevada qualidade, distribuídos de forma clara e sem equívocos

sobre o papel de cada player.

A empresa administrada por Pedro Rodrigues tem como objetivo crescer de forma sustentada, garantindo aos

seus parceiros uma relação que vai para além da venda de peças. “Uma parceria é muito mais do que isso. Pensamos

ser esta a melhor forma de honrar a memória dos fundadores da empresa, pensando a longo prazo e encontrando

soluções que permitam continuar a evoluir”, sublinha Paulo Agostinho, diretor-geral. E acrescenta: “Não

pretendemos ser diferentes só por ser diferentes. Isso seria algo arrogante da nossa parte. Temos, sim, a necessidade

de apresentar propostas alternativas à realidade de um mercado extremamente competitivo. Dedicação ao

cliente, oferta completa e flexibilidade da estrutura, são características

que permitem criar alternativas para os parceiros que confiam

na AleCarPeças e na sua capacidade de continuar a evoluir”.

Em 2017, além de algumas ações de formação organizadas em conjunto

com os seus fornecedores, a AleCarPeças realizou uma viagem

à Alemanha com clientes. Tendo em conta que vive o ano do

seu 35.° Aniversário, a empresa tomou a decisão de estar presente

no Salão MECÂNICA, que terá lugar em novembro próximo, na

FIL, em Lisboa. Será uma forma de poder celebrar esta importante

data. A empresa continua a planear abrir mais um ponto de venda,

que pretende ver concretizada em breve. Em relação a marcas e produtos,

a AleCarPeças atravessa um intenso processo de implementação das chancelas Open Parts e Nipparts, que

devem assumir um papel preponderante na futura arquitetura de marcas da empresa. Não menos importante,

também, é a aposta nas novas gamas que surgem fruto da entrada de veículos híbridos e elétricos. ◆

132 Top 100 Aftermarket 2017


AleCarPeças - Peças e Acessórios Automóveis, Lda

Lisboa: Av. Afonso III 57 Lj 1/3 - Ed. Tágide, 1900-041 Lisboa - Telefone: 218 150 044

Estoril: Estrada de Manique - 1610 A - Armazém 2/3, 2645-550 Alcabideche - Telefone: 214 602 465

Email: geral@alecarpecas.pt | www.alecarpecas.pt


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 41.º Volume faturação 2016: €5.328.000

Selcar

Administradores

João Augusto Carvalho

Lucília Carvalho

João Pedro Carvalho

Morada

Rua de Arenes, n.°s 6 e 8

2560 - 628 Torres Vedras

Telefone

261 339 730

Email

selcar@mail.telepac.pt

A

Rodrigues & Carvalho, Lda., mais conhecida por Selcar, é uma empresa do setor automóvel, localizada

em Torres Vedras, que opera no mercado há mais de 36 anos, realizando vendas de todo o

tipo de material elétrico e chaparia. Chega a todo o país, mas a sua zona de influência é a região oeste.

No ano 2000, a empresa torriense constituiu uma filial em Sintra, onde o ramo principal é a reparação

e manutenção de automóveis ligeiros, pesados e de mercadorias. Especializou-se na marca Iveco, conseguindo,

assim, estar no top 10 das vendas a nível ibérico.

Associada de dois grupos de empresas (um a nível nacional, Create Business; outro a nível internacional, ATR

Internacional), a Selcar tem como missão ser um distribuidor de referência de peças e acessórios auto para

todas as marcas e veículos, incluindo pesados. Atua no ramo automóvel como empresa comercial e tem uma

atitude de consultora ao cliente, desenvolvendo serviços de elevada qualidade, com recurso a métodos e meios

inovadores tendo em vista a satisfação total do cliente e a conquista da confiança de fornecedores e colaboradores.

Com dois pontos de venda, dispõe de uma área de armazenamento

de produtos superior a 8.000 m 2 , conta com 10 viaturas de distribuição e

inclui 30 colaboradores.

Em 2002, os 25 anos de atividade ficaram marcados pela inauguração das

instalações onde, hoje, estão, pela atualização das soluções informáticas e

pela modernização das condições de trabalho. A Selcar tem uma grande

diversidade de marcas, o que permite ao cliente escolher de acordo com

o preço/qualidade, assim como satisfazer todas as suas necessidades de

forma rápida e eficaz. A grande mais-valia desta organização é, também,

vender peças de origem Iveco, o que a distingue como marca original. A

estratégia delineada pela Selcar para o aumento do volume de negócios passa pela resposta imediata ao cliente,

através de uma grande diversidade de produtos. Assim como pela capacidade de resposta na entrega do produto

e pela boa qualidade de serviço e conhecimento do colaborador. ◆

134 Top 100 Aftermarket 2017


pub top.FH11 Tue Aug 09 14:52:29 2016 Page 1

C M Y CM MY CY CMY K

Obrigado aos nossos clientes.

São os melhores profissionais

que nos permitem estar no


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 43.º Volume faturação 2016: €4.582.000

APL Expresso

Administrador

Miguel Lopes

Morada

Rua Eng.° Eugénio Ataíde da

Câmara, 16

9500 – 681 Ponta Delgada

Telefone

296 682 490

Email

pecas@aplexpresso.net

Site

www.createbusiness.pt

A

APL (Adelino Pedro, Lda.) Expresso é uma empresa integrada no universo da Create Business.

Tem como missão suportar os profissionais independentes da reparação automóvel, através do desenvolvimento

de soluções diferenciadoras e inovadoras, que acrescentem valor ao negócio dos clientes,

conquistando, assim, a sua fidelização. Sediada em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores,

a sua cultura baseia-se no crescimento sustentado, sempre apoiado no desenvolvimento do negócio dos clientes,

pois só assim pode crescer também. Empresas sólidas fortalecem o mercado e dão confiança a todos os que nele

operam.

Mais do que vender produtos ou serviços, a APL Expresso procura ser a solução completa para as necessidades

das oficinas independentes. Soluções diferenciadoras e inovadoras têm tido uma adesão massiva por parte dos

clientes, o que leva a empresa da família Lopes a acreditar que está no caminho certo. Até porque o seu portefólio

de produtos e serviços engloba as principais marcas distribuídas no mercado nacional. Contudo, o seu sucesso

deve-se, sobretudo, à relação de proximidade e união que rege os parceiros do universo Create. “Fazendo uma

analogia com o futebol, quando uma equipa tem sucesso deve-se,

acima de tudo, ao desempenho dos seus jogadores. Se estamos onde

estamos ao fim de 15 anos, a eles se deve. Temos uma equipa fantástica,

que contrabalança qualidade com capacidade de trabalho,

fazendo-se notar sempre que é preciso”, revela o administrador.

Em 2016, a APL Expresso registou um crescimento exponencial, o

que a obrigou a redimensionar toda a sua estrutura. Por isso, este

ano a palavra de ordem é organização. A empresa tem concentrado

todas as suas forças na restruturação interna, na sua maioria ações

completamente invisíveis ao mercado, mas necessárias para que

continue a crescer. A estratégia futura passa por aumentar todas

as áreas logísticas e investir na modernização e eficiência de toda a operação. Como novidade, a APL Expresso

lançou, este ano, o projeto interno “Peças sem pegada”, que pretende motivar a sua consciência social, uma vez

que quer chegar a 2025 e ter a sua operação completamente independente de combustíveis fósseis. ◆

136 Top 100 Aftermarket 2017


pub top.FH11 Tue Aug 09 14:52:29 2016 Page 1

C M Y CM MY CY CMY K

Obrigado aos nossos clientes.

São os melhores profissionais

que nos permitem estar no


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 45.º Volume faturação 2016: €4.422.000

Auto Recto

Administradores

Alcino Ferreira de Sousa

Paulo Rodrigues

Morada

Rua Dr. Francisco Silva Pinto,

20-24, 4435 – 403 Ermesinde

Telefone

225 363 920

Email

gerencia@autorecto.com

A

Auto Recto apresenta-se, desde 1976, como uma solução para a distribuição de componentes

elétricos de qualidade reconhecida para o setor automóvel. Ano após ano, tem vindo a consolidar

o seu negócio através da criação de novas parcerias comercias com novas marcas, aumentando, dessa

forma, o seu portefólio de produtos para, assim, ter uma estratégia comercial mais eficaz, com uma

maior cobertura geográfica e uma adaptação constante as necessidades do mercado.

Sediada em Ermesinde, a empresa fundada por Alcino Ferreira de Sousa e Abel Rodrigues, é uma das referências

no setor. Até porque dispõe de uma equipa sólida, atualizada e sempre disposta a enfrentar novos desafios. Para

assegurar a fidelização dos seus clientes, a Auto Recto conta com uma plataforma online sempre atualizada e bastante

evoluída tecnicamente. Uma loja virtual que tem superado, aliás, todas as expectativas inicialmente criadas.

O ano de 2017 tem permitido à organização continuar a

crescer. “Tentaremos estar sempre atentos às alterações do

mercado e às novas tendências que possam vir a afetar o

aftermarket. Como os automóveis comunicantes e elétricos,

assim como as extensões de garantia que os fabricantes

de veículos propõem para fidelizar os seus clientes”,

frisa Alcino Ferreira de Sousa.

No passado dia 29 de julho, a Auto Recto celebrou 41 anos

de existência, tendo o momento sido assinalado com um

almoço que reuniu toda a equipa dos três pontos de venda

existentes no país. Hoje, além de Alcino Ferreira de

Sousa, Paulo Rodrigues e Conceição Rodrigues, filhos de

Abel Rodrigues, um dos sócios-fundadores, estão presentes

no negócio. Com mais de 20.000 referências em catálogo,

uma equipa que supera os 20 colaboradores e três

localizações em Portugal, a Auto Recto é particularmente procurada pelos alternadores, motores de arranque e

compressores para ar condicionado, só para citarmos alguns exemplos. As marcas de que dispõe são inúmeras. ◆

138 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 51.º Volume faturação 2016: €3.693.000

Empilhapeças

Administrador

Anísio Costa

Morada

Rua Joaquim António Moreira,

311, r/c, Armazém 20

4470 - 078 Moreira (Maia)

Telefone

229 429 663

Email

geral@empilhapecas.pt

Site

www.empilhapecas.pt

Sediada no concelho da Maia, a Empilhapeças, que foi fundada em 2003, dedica-se ao comércio de peças

e pneus para empilhadores térmicos e elétricos. Tem um vasto conhecimento do mercado onde se

insere e desenvolve o seu negócio com uma nova mentalidade e visão estratégica. Tal requer que a sua

equipa tenha uma constante evolução de conhecimentos, o que lhe permite continuar na liderança deste

setor. Vocacionada para o fornecimento de produtos industriais, dando soluções às necessidades dos clientes,

a Empilhapeças tenta dar o melhor preço atendendo sempre ao fator qualidade. E mantém com os clientes uma

relação de confiança ao longo dos tempos.

Líder na venda de pneus maciços e peças para

empilhadores, a empresa de Anísio Costa aposta

fortemente no stock, dispondo de 4.000 pneus e

de mais de 40.000 peças. Neste momento, a Empilhapeças

está em fase de lançamento de um novo

serviço, a prensa móvel, que lhe permitirá deslocar-se

às instalações dos clientes para efetuar a

montagem/desmontagem de pneus. Contando

com colaboradores jovens, dinâmicos e interessados

em aprender e ampliar os seus conhecimentos,

a empresa da Maia foi, este ano, à feira

“Empack, Transport & Logistics”, que se realizou

na Exponor. No decorrer do evento, procedeu à

demonstração/aplicação de uma nova plataforma

para encomendas.

Segundo a sua visão estratégica para o futuro,

cada vez mais a concorrência neste setor vai ser mais agressiva e maior. Mas com a sua política, a empresa irá

solidificando e ampliando a posição que detém no mercado. A Empilhapeças está a diversificar a sua oferta de

produtos, contando, para isso, com o apoio fundamental dos seus fornecedores. ◆

140 Top 100 Aftermarket 2017


Frielas, Loures - Lisboa

00351 211 358 714

geral@hipermacico.com

www.hipermacico.com

Moreira, Maia - Porto

00351 229 429 663

geral@empilhapecas.com

www.empilhapecas.com

Moreira, Maia - Porto

00351 223 191 634

geral@pneuemp.com

www.pneuemp.com

PEÇAS E

COMPONENTES

PNEUS

INDUSTRIAIS

PNEUS

AGRÍCOLAS

BANDAGENS

INDUSTRIAIS

SEGURANÇA E

ILUMINAÇÃO

MATERIAL

ELÉTRICO

RODAS E

BANDAGENS

GARFOS E

ACESSÓRIOS

ACESSÓRIOS DE

MOVIMENTAÇÃO

PORTA

PALETES

CARRIL E

FIXAÇÕES

MONTAGEM E

DESMONTAGEM


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 54.º Volume faturação 2016: €3.560.000

Filourém

Administrador

Carlos Gonçalves

Morada

Rua do Ribeirinho, n.° 9D,

Apartado 158

2494 – 909 Ourém

Telefone

249 541 244

Email

geral@filourem.com

Site

www.filourem.com

A

Filourém iniciou a sua atividade em fevereiro de 2002. Com um cariz familiar, arrancou apenas

com a comercialização de filtros Mahle. Dois meses depois, passou, também, a incluir na sua oferta

peças Mercedes-Benz, sendo a febi o principal fornecedor desta marca. Com o passar dos meses,

seguiram-se outras marcas, como a BMW e todas as que fazem parte do Grupo VAG. O número de

fornecedores também foi crescendo.

A empresa de Ourém distingue-se como uma organização específica em áreas muito próprias, distanciando-se

das “guerras” de mercado. Procura o seu espaço ao lançar produtos em primeira mão, como tem sido seu apanágio.

Mais: procura ter um serviço muito personalizado, dispondo de marcas exclusivas em Portugal: Original

Birth, Japko, Fiba, Bremsi, Italcar e Telco. Representa, também, Mahle, febi, Hutchinson e MEYLE, entre outras.

A sua equipa é constituída por 16 colaboradores dedicados, distribuídos pelos setores de separação, faturação,

embalamento, administrativo e vendas. O setor de vendas faz visitas regulares aos clientes em todo o continente,

ilhas dos Açores e da Madeira e ainda Cabo Verde.

Um dos pontos mais altos da Filourém em 2016 foi a sua participação na expoMECÂNICA. Já em 2017, optou

por colocar bastante empenho no desenvolvimento da sua página web. Conta, agora, com integração do TecDoc,

identificação por matrícula e uma imagem renovada e mais apelativa. E, como habitual, continua a desenvolver

campanhas com o objetivo de destacar novos produtos ou os mais procurados. No futuro, pretende continuar a

seguir a sua estratégia corrente, continuar a crescer de forma sustentável e cimentar a sua relação com clientes

e fornecedores. ◆

142 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 55.º Volume faturação 2016: €3.548.000

Sousa dos

Radiadores

Gerência

Paulo Sousa, Joaquim Sousa

e Odete Sousa Lopes

Morada

Rua das Mestras, 893

4415 – 389 Pedroso

Telefone

227 472 210

Email

geral@sousadosradiadores.pt

Site

www.sousadosradiadores.com

A

Sousa dos Radiadores tem a produção, os serviços e o armazém central em Vila Nova de Gaia,

dispondo de lojas em Lisboa, Porto e Madrid. A sua missão é oferecer aos clientes a solução mais

indicada para os seus problemas. Por essa razão, mantém-se só com produtos ligados à transferência

térmica, oferecendo soluções para diversos setores, indústria, construção e ramo automóvel, só para

citarmos alguns exemplos. Mas com o mesmo denominador: transferência térmica. A Sousa dos Radiadores

pretende superar as expectativas dos clientes, designadamente oferecendo várias alternativas para cada produto

e soluções cada vez mais eficientes. Os colaboradores evoluem constantemente utilizando as mais recentes ferramentas,

poderosos utensílios informáticos, CAD/CAM, novos processos de soldadura.

Na distribuição, a empresa tem uma gama variada de produtos, desde radiadores, condensadores, intercoolers,

permutadores de óleo, válvulas EGR, ventiladores, radiadores de chauffage e evaporadores, até aos mais diversos

componentes que atuam na refrigeração e climatização. Na produção, está preparada para fabricar todos os

produtos que utilizem o seu processo produtivo. Nos serviços, continua a reparar e reconstruir. A Sousa dos

Radiadores foi pioneira na introdução de mais do que um produto por aplicação, para responder às diversas

necessidades do mercado. Disponibiliza um serviço de assistência a quase todos os produtos que comercializa e

está apta a produzir peças que já não estejam disponíveis no mercado. Com esta oferta, a Sousa dos Radiadores

acredita estar a fornecer uma boa solução aos clientes.

A participação na feira Motortec Automechanika Madrid, em março, e no Salão expoMECÂNICA, em abril,

foram considerados os pontos altos de 2017. A que juntará a presença na MECÂNICA, em novembro. A Sousa

dos Radiadores ampliou o espaço com mais um pavilhão de 1.700 m 2 , de modo a poder dar uma resposta mais

eficaz aos clientes. Além disso, deu início ao alargamento da sua estrutura ao mercado ibérico, tendo aberto

instalações em Madrid. ◆

144 Top 100 Aftermarket 2017


Procura Radiador?


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 58.º Volume faturação 2016: €3.344.000

Tisoauto

Administrador

Rui Moreira

Morada

Zona Industrial da Longra,

Fração E, r/c

4650 - 328 Rande

Telefone

255 310 230

Email

geral@tisoauto.pt

Site

www.tisoauto.pt

A

Tisoauto foi fundada em 1995, em Felgueiras, tendo-se expandido geograficamente através de pontos

de venda em Amarante, Lousada, Lixa, Longra (que, além de loja, serve de armazém central) e

Faro. É uma empresa familiar, com uma preocupação constante em acrescentar valor à sua oferta, que

se baseia tanto em produtos como em serviços que visam o crescimento sustentado da sua atividade

e dos seus clientes.

Em 2014, a Tisoauto tornou-se membro fundador da RedeInnov, acompanhando, assim, a inovação constante

e necessária ao desenvolvimento do seu negócio. Sendo uma empresa familiar, a gestão assenta em dois pilares:

profissionalismo e rigor. Desta forma, é garantida a sustentabilidade do negócio, que traz, claramente, mais-

-valias para todos os intervenientes, sejam eles gestores, colaboradores, fornecedores ou clientes. O culminar

desta cultura organizacional resulta na confiança na Tisoauto enquanto parceiro de negócio.

A nível de produto, comercializa todas as marcas que fazem parte da RedeInnov. São, na sua generalidade,

marcas premium, que asseguram produtos de elevada qualidade a preço competitivo. Mantém uma relação de

reciprocidade relativamente ao profissionalismo e desenvolvimento de novas estratégias, pois só assim é possível

estar sempre a par das últimas novidades para que possa disponibilizá-las aos seus clientes.

Conta com uma equipa de colaboradores fantásticos, que são um pilar fundamental do sucesso alcançado. “Temos

um ótimo equilíbrio entre os colaboradores. Desde aqueles que estão connosco há vários anos até aos que

se foram juntando à equipa à medida que a estrutura central foi crescendo. É uma equipa muito profissional,

íntegra, comprometida com a empresa. E, isto, traduz-se numa elevada qualidade de serviço que prestamos aos

clientes”, destaca Rui Moreira, administrador da Tisoauto.

Atualmente, dispõe de um portefólio bastante abrangente, pelo que a prioridade no futuro passa por consolidar

e manter a comunicação das novidades que se justifiquem. A participação em todas as campanhas dinamizadas

pelos membros da RedeInnov e a aposta na “digitalização do negócio” (caminho este que já deu largos passos e

onde continuará a investir), são, para já, as estratégias que concentrarão a maior atenção. ◆

146 Top 100 Aftermarket 2017


20

ANOS

AMARANTE FARO FELGUEIRAS LIXA LOUSADA


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 59.º Volume faturação 2016: €3.184.000

Macos

Administradores

Ana Maria Saldanha Costa

Humberto Saldanha Costa

Morada

Rua de Silva Porto, n.° 50

4250 - 469 Porto

Telefone

228 347 140

Email

geral@macos.pt

Site

www.macos.pt

Fundada por Manuel da Costa, a Macos é uma empresa distribuidora de acessórios para automóveis

com mais de 45 anos de mercado, dispondo de uma vasta gama de produtos que distribui em casas

de acessórios, hipermercados e postos de abastecimento. Representa, em exclusivo, algumas marcas

conceituadas na área da manutenção e tratamento automóvel, como é o caso das Turtle Wax e Restore.

A qualidade é, na Macos, o principal fator estratégico de desenvolvimento e o elemento chave na sua cultura,

sendo, por isso, um desígnio da gerência e uma responsabilidade de todos os colaboradores. Ao longo dos anos,

a empresa tem vindo a comercializar uma enorme variedade de produtos de embelezamento, tratamento, conservação

e segurança automóvel, onde estão cobertas todas as necessidades, marcando, assim, a sua posição

perante a diversidade do mercado.

A principal preocupação da organização liderada por Ana Maria Saldanha Costa e Humberto Saldanha Costa

é melhorar, ano após ano, e oferecer uma gama vasta e interessante de produtos, suportada pela marca que lhe

confere garantia de qualidade. Quem procura a Macos encontra uma grande oferta de produtos, como chapas

de matrícula, tapetes, produtos químicos de manutenção, aditivos e óleos, ambientadores, escovas limpa-vidros,

porta-bagagens e acessórios, coberturas exteriores, produtos de emergência, lâmpadas e produtos de conforto,

só para citarmos alguns exemplos. Além de representar marcas de prestígio de acessórios para automóveis, a

Macos dispõe, também, de uma fábrica onde produz chuventos, matrículas para automóveis e motos e tapetes

em alcatifa

A estratégia da Macos passa por manter um elevado nível de serviço aos clientes, ser um parceiro e facilitador

de soluções, procurar comprar melhor para que os produtos tenham preços ainda mais competitivos para o

consumidor final e manter ou melhorar a qualidade dos seus produtos, estando sempre atenta às tendências do

mercado. ◆

148 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 62.º Volume faturação 2016: €3.028.000

PD Auto

Administradores

Paulo Silva

e Daniela Marques

Morada

Rua Damiana Maria da Silva,

21-23

4715 – 087 Braga

Telefone

253 031 480

Email

pdauto.ps@gmail.com

A

PD Auto (nome que resulta das iniciais dos dois administradores - Paulo Silva e Daniela Marques)

nasceu em 1996 e tem vindo a afirmar-se como um dos nomes incontornáveis na comercialização

de peças para automóveis na região de Braga. A relação de proximidade com os clientes é um dos

pontos fortes da empresa, que faz parte, desde 2015, da RedeInnov, facto que lhe permitiu ganhar

expressão junto de fornecedores e ter acesso a um programa de formação. No fundo, estar inserida num grupo

permite-lhe dispor de outras “armas” a que dificilmente teria acesso se estivesse “sozinha”. E a verdade é que o

crescimento da organização tem sido constante e sustentado, o que diz muito acerca do seu modo de atuação.

A mudança de instalações, que permitiu ganhar capacidade de armazenamento e criar melhores condições para

os colaboradores desempenharem a sua atividade, é

um dos pontos altos da história da PD Auto. No fundo,

foi a concretização de um sonho. Além da forte implementação

da Valvoline na área dos lubrificantes, a empresa

da cidade dos arcebispos trabalha com marcas

premium, pois reconhece que são estas que dão todas

as garantias de qualidade e segurança aos clientes. Falar

em marcas é sempre ingrato, pois todas são importantes.

No entanto, nomes como Innovparts, Monroe,

Walker, FTE, Tudor, ENI, Valeo, Wix, Denso e Luk

fazem parte do portefólio de produtos que se podem

encontrar na PD Auto.

Fundamental para o negócio, é a gestão de stocks. Neste

domínio, a PD Auto dá especial atenção a esta área.

O facto de estar muito bem organizada, ajuda. Evitar que os produtos estejam muito tempo na prateleira é, pois,

o objetivo. Só assim se consegue garantir a sustentabilidade do negócio e assegurar o futuro da organização. ◆

150 Top 100 Aftermarket 2017


pdauto

c o m é r c i o d e p e ç a s a u t o

A melhor

qualidade

ao melhor

preço!

Sedeada em Braga, reconhecida

pelo atendimento especializado e

preços competitivos, dispondo ainda

de um serviço logístico de excelência,

com larga abrangência geográfica.

253 031 480 até 489

936 922 791

pdauto.ps@gmail.com

Visite-nos

Rua Damiana Maria da Silva, 21-23 - 4705-087 BRAGA


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 65.º Volume faturação 2016: €2.910.000

RPA

Administrador

Paulo Almeida

Morada

Rua da Escola, n.° 31 a 31C,

Vale Figueira

2695 – 583 São João da Talha

Telefone

219 959 550

Email

geral@rpa-lda.pt

Site

www.rpa-lda.pt

A

Rui & Paulo Almeida, mais conhecida como RPA, nasceu a 11 de maio de 1997, pelas mãos dos

irmãos Rui e Paulo Almeida. Atualmente tem à disposição dos clientes quatro lojas: em São João

da Talha, Lisboa, Vila Franca de Xira e Mem Martins, e conta com cerca de 15 viaturas a circular,

seja na recolha de material em alguns dos parceiros, seja na entrega de material aos clientes.

A RPA aposta na confiança, honestidade e eficácia para com os clientes, quer profissionais quer particulares,

e orgulha-se de ter já um lugar de algum reconhecimento no aftermarket de peças para automóvel. Primando

pelo profissionalismo e conhecimento dos seus colaboradores, todas as vezes que os clientes se dirigem aos seus

balcões, sabem que a RPA fará tudo para que as suas necessidades sejam satisfeitas e para que saiam das suas

lojas com a melhor solução para o problema apresentado.

Qualidade e diversidade são, também, mais-valias da RPA. O seu stock é composto por diversas marcas e a empresa

aposta sempre na melhor relação qualidade/preço. Tenta ainda ter uma relação de proximidade e amizade

entre os seus colaboradores, facto que transmite bom ambiente e dá boa imagem à organização. A RPA dá muita

importância aos seus colaboradores, pois são eles que dão a cara pela empresa. Pessoal de confiança, bons profissionais

com grandes conhecimentos e sempre com vontade de aprender mais. Disponíveis e amigos, assim

são os colaboradores da RPA.

O grande marco da empresa em 2017 foi a comemoração dos seus 20 anos de existência em Maio, aliada à mudança

de instalações, para um edifício com cerca de 2.600 m2, que dispõe de um grande balcão de atendimento

e de um armazém para todo o seu stock. Nesta nova casa, a RPA já realizou algumas ações de formação pelas

mãos das marcas Motul e Spanjaard. E espera que, até final deste ano, outras passem pela sua sala de formação.

A RPA criou, também, o slogan “Faço Parte Deste Projeto”, para que os clientes se sintam cada vez mais parte

da organização. Uma webshop B2B e uma moto para fazer a distribuição em determinadas zonas de Lisboa, são

algumas das novidades que estão na calha. ◆

152 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 67.º Volume faturação 2016: €2.763.000

Neocom

Administradores

Carlos Abade e Rosa Malta

Morada

Rua da Taboeira, Arm. n.º 1,

Zona Industrial da Taboeira

3800 - 266 Aveiro

Telefone

234 302 150

Email

neocomaveiro@neocom.pt

Site

www.neocom.pt

A

Neocom iniciou o ano de 2017 com a abertura de novas instalações da sua filial em Braga, situadas

na Rua Quinta das Cabanas, n.º 70. Mais espaçosas e funcionais, permitem ter maior stock de peças

e um serviço de atendimento mais rápido aos clientes. “Sendo o mercado do norte muito forte para

a Neocom, sentimos necessidade de oferecer melhor serviço ao cliente a nível das entregas e da assistência.

Nas novas instalações de Braga, conseguimos ter o stock e o atendimento necessários para satisfazer os

pedidos dos clientes”, frisa Carlos Abade, gerente da Neocom.

A remodelação da sede também trouxe benefícios consideráveis a nível das condições de trabalho para os colaboradores

e da produtividade, tendo permitido aumentar a quantidade de unidades reconstruídas de direções assistidas,

transmissões e juntas homocinéticas. Além dos produtos reconstruídos, a Neocom tem vindo a aumentar a

venda de peças novas, de modo a poder proporcionar mais uma alternativa aos clientes, sempre com preços base

inferiores às peças de origem dos fabricantes. Para promover a venda destas peças, tem lançado ao longo do ano

diversas campanhas, com destaque para os kits de embraiagem para substituição bimassa e bombas de água Graf.

A Neocom continua a seguir a sua política de vendas apenas para o retalho. “Esta é a nossa política, pois respeitamos

os nossos clientes retalhistas e não queremos vender diretamente às oficinas, nem temos estrutura para

fazê-lo”, refere Carlos Abade.

O forte investimento na melhoria da imagem e das instalações foi necessário devido ao processo de certificação

da empresa, que já está em curso e que exige uma reorganização interna a nível de procedimentos de trabalho

e gestão de stocks.

Detentora do estatuto de PME Líder nos últimos anos, a Neocom alcançou o estatuto de PME Excelência nos

últimos três: 2014, 2015 e 2016. Para Carlos Abade, a atribuição deste estatuto “constitui um motivo de orgulho

e significa o reconhecimento do nosso trabalho e do esforço no sentido de sermos continuamente melhores.”

A presença em feiras do setor é outra aposta que a empresa vai continuar a fazer, tendo já lugar marcado no Salão

MECÂNICA, em Lisboa, que se realiza em novembro deste ano, e no Salão expoMECÂNICA, de Matosinhos,

com data marcada para 20 a 22 de abril do 2018. ◆

154 Top 100 Aftermarket 2017


Junte-se a nós em Lisboa

na MECÂNICA 2017!


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 69.º Volume faturação 2016: €2.651.000

Phaarmpeças

Administrador

Carlos Coelho

Morada

Av.ª Tenente Coronel Silva

Simões, n.° 129

3515 - 150 Abraveses (Viseu)

Telefone

232 410 270

Email

geral@phaarmpecas.pt

Site

www.phaarmpecas.pt

Nascida a 2 de julho de 1996, numa dimensão bastante reduzida, com cerca de 25 m 2 , sendo o seu

único trabalhador o fundador da empresa, a Phaarmpeças mudou-se, em 1997, para uma pequena

loja comercial, com 100 m 2 , tendo, nos anos seguintes, expandido a sua área de negócio até aos atuais

1.200 m 2 . Localizada em Viseu, tem como objetivo principal fornecer um serviço de entrega direta e

proporcionar com regularidade apoio técnico aos clientes. Também proporciona aos seus colaboradores diversas

ações de formação, para, assim, oferecer melhor atendimento. O seu foco são os clientes. Por isso, desenvolve a

sua atividade no sentido de proporcionar-lhes o material de qualidade aliado ao bom atendimento, exigindo de

si própria a máxima seriedade nas diversas vertentes.

Na Phaarmpeças, os clientes encontram produtos muito diversos. Tudo o que é fundamental para satisfazer as

necessidades dos profissionais do setor. A empresa trabalha com as melhores marcas que o mercado oferece e,

dentro dos mesmos produtos, disponibiliza várias opções. Em 2017, a empresa de Carlos Coelho realizou diversas

ações de formação para clientes e colaboradores. Além disso, promoveu jantares de grupo para fortalecer

os laços entre todo o pessoal. Mais recentemente, reuniu a equipa, imagine-se, para uma descida de caiaque no

rio Mondego. Planos para o futuro? “Estamos a tratar do projeto de instalações próprias para a nossa empresa

que, em princípio, estarão prontas em 2019. A cada dia, aumenta o número de referências novas que temos, para

que a nossa capacidade de resposta seja maior”, revela Carlos Coelho. Mensalmente, a empresa viseense efetua

várias campanhas para os clientes. E faz uma fortíssima aposta na publicidade no desporto, beneficiando com

essas parcerias, assim como as entidades que “vestem o seu emblema”, desde o desporto motorizado ao futebol,

passando pelo atletismo.

A Phaarmpeças continuará a desenvolver a sua atividade de forma honesta. “É isso que exijo dos meus dois filhos,

que estão já a trabalhar comigo. Exijo, principalmente, educação, simpatia, honestidade e muita humildade. Só

assim poderão dar continuidade ao trabalho que fiz até agora e que continuarei a fazer”, conclui o administrador. ◆

156 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 72.º Volume faturação 2016: €2.488.000

X-Action

Administrador

Filipe Teixeira

Morada

Rua do Vale Paraíso, Ponte de

Eiras, 3020 – 324 Coimbra

Telefone

239 431 002

Email

geral.coimbra@x-action.pt

Site

www.x-action.pt

A

X-Action é uma jovem empresa que começou a sua atividade em 2009 apenas com a distribuição de

peças para automóveis. Abriu a sua primeira loja em setembro, mas, menos de dois anos volvidos,

cumprindo a sua missão de satisfazer o cliente, inaugurou uma segunda dependência, em Condeixa,

nos arredores da cidade dos estudantes. Com o evoluir do negócio, a “X” foi sentindo necessidade de

ir importando algumas marcas de qualidade reconhecida, nomeadamente a MDR (material japonês). Mas foi

em abril de 2016 que conseguiu a sua primeira representação, trazendo para Portugal a ABS (marca de direção,

suspensão e travagem presente no TecDoc) e, mais tarde, em julho do mesmo ano, a Kennol, reconhecida marca

de óleos que abastece os campeões do mundo da FIA (GT e GP2, por exemplo). Passo que obrigou a que as

instalações tivessem de duplicar, tendo aumentado, principalmente, a área de armazém, mas, também, proporcionando

ao cliente uma área de atendimento bastante mais convidativa. Em finais de maio do corrente ano, a

empresa abriu mais um ponto de venda. Desta feita, na Lousã, dando continuidade à sua missão de ir ao encontro

das necessidades dos clientes, que pediam uma “X” mais próxima.

A X-Action considera-se uma empresa transparente e aberta ao mercado. Todos os colaboradores são peças fundamentais,

pelo que todos são ouvidos e a todos é pedido que contribuam com opiniões sobre o negócio. Todos

na “X” sabem que é importante ir ao encontro das necessidades do cliente. Por isso, a todos é pedido dinamismo

e atenção ao mercado, para que a principal missão seja sempre cumprida. Com frequência se comenta na X-

-Action que “o cliente é o patrão da X”. No relacionamento com o mercado em geral, a empresa conimbricense

também não fecha a porta, recorrendo à colaboração com outros players do mesmo ramo e mantendo um negócio

leal, dentro das regras do mercado. 2017 foi (e continua a ser) um ano de investimento para a consolidação

do negócio. A X-Action começou por finalizar a abertura da loja da Lousã, que já estava planeada desde o final

de 2016, e, no segundo semestre deste ano, irá proceder à automatização de algumas tarefas internas, aumentando

a eficiência. ◆

158 Top 100 Aftermarket 2017


Site: www.x-action.pt

Coimbra:

Rua do Vale Paraíso - Ponte de Eiras

3030-324 Coimbra

239 432 494

Condeixa:

Rua das Dadas, 2A - Sebal

3150-287 Condeixa-a-Nova

239 942 453 / 239 942 454

Lousã:

Rua de Coimbra Nr. 40 A/B

3200-222 Lousã

239 095 950


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 80.º Volume faturação 2016: €2.308.000

Motormáquina

Administradores

Vítor Santos e Renato Santos

Morada

Rua Marechal Gomes da

Costa, Lote 4

2680 - 032 Camarate

Telefone

219 499 880

Email

lisboa@motormaquina.pt

Site

www.motormaquina.com

Fundada em 1959, a Motormáquina é uma empresa de tipo familiar já com muita história. Tem procurado

adaptar-se ao mercado e às suas crescentes exigências. É, antes de mais, uma organização de valores

que continua a privilegiar o serviço, a honestidade e a confiança. A ética e o respeito por todos continua a

ser a base da sua atuação. Como a própria faz questão de frisar, “só assim conseguiremos servir cada vez

melhor os nossos clientes”. O que distingue a Motormáquina das outras empresas? “Creio que a nossa maneira de

estar. De cimentarmos relações de longo prazo, sempre caracterizadas pela amizade e pela boa disposição. E de

conseguirmos, quase sempre, uma solução para o fornecimento e a entrega de uma peça que, à partida, parecia

impossível. Somos a empresa que tem o maior e melhor stock de peças para Land Rover em Portugal. Mas, como

é óbvio, não conseguimos ter tudo. E, aí, a nossa experiência e persistência leva-nos, por vezes, a conseguir o que

outros não conseguem”, explicam os administradores.

Embora seja especialista em peças para Land Rover, a Motormáquina iniciou a comercialização de peças e acessórios

Jeep, outro ícone do 4x4. Além disso, tem, sobretudo, acessórios todo-o-terreno para viaturas 4x4. Destaque

merece, também, as soluções em suspensões pneumáticas para reforço de modelos pick-up e viaturas comerciais.

Em 2017, a empresa liderada pela dupla Vítor Santos e Renato Santos tem participado nas feiras nacionais ligadas às

peças e oficinas, procurando estar sempre presente nos eventos ligados

à marca Land Rover. Dentro em breve, poderá ser visitada na MECÂ-

NICA, que, este ano, se realiza na FIL, em Lisboa.

E quanto ao futuro? A administração não hesita na resposta: “Somos

uma empresa relativamente discreta. Não gostamos muito de ‘fogo de

artifício’. Estamos a melhorar a comunicação com os nossos clientes,

sabendo que o mais importante é a qualidade e não a quantidade. Nesta

altura de grandes desafios, estamos a preparar o futuro com grande

entusiasmo, sabendo que, hoje em dia, tudo conta. Queremos melhorar

em todas as vertentes, mas garantindo sempre um ambiente de

proximidade com cada cliente, que é o que melhor nos distingue”. ◆

160 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP100

PEÇAS AUTO (M.C.D. Garcia) Posição ranking: 88.º Volume faturação 2016: €1.960.000

(Rugempeças) Posição ranking: 92.º Volume faturação 2016: €1.858.000

M.C.D. Garcia

Rugempeças

Administradores

Joana Angelino

Roberto Angelino

Morada

Av.ª 1.º Dezembro, 20

2715 - 109 Pêro Pinheiro

Av.ª 29 de Agosto, n.° 18,

Loja 1

2705 - 869 Terrugem

Telefones

219 674 419 / 219 609 510

Emails

geral.mcdgarcia@gmail.com

rugempecas@gmail.pt

Sites

www.mcdgarcia.pt

www.rugempecas.pt

Sediadas no concelho de Sintra, as empresas M.C.D. Garcia e Rugempeças têm conquistado um lugar

de destaque na região onde operam há mais de duas décadas. Fundadas por Manuel Angelino, as empresas

são, atualmente, geridas pelos filhos Joana e Roberto Angelino, cuja experiência e conhecimento

do mercado muito tem contribuído para o seu sucesso e crescimento. O ano de 2017 está a superar todas

as expectativas, com taxas de crescimento superiores às dos anos anteriores. Este excelente desempenho muito se

deve ao alargamento do portefólio de marcas, com a entrada das Moog, Ruville, febi, Blue Print e Graf. Tudo marcas

premium que vieram reforçar as gamas já existentes. A nível de lubrificantes, a Méguin continua a ser a marca de

referência, tendo já realizado este ano, com o apoio do fabricante, uma ação de formação para os seus colaboradores,

com o objetivo de transmitir informação atualizada sobre a vasta gama de óleos desta marca. Para Roberto

e Joana Angelino, o mais importante é “trabalhar marcas que garantam ao cliente uma qualidade original, para

que haja um grau superior de satisfação, sempre com preços competitivos”. Com uma dinâmica de crescimento

imparável, o objetivo das M.C.D. Garcia e Rugempeças é conseguir chegar cada vez a mais clientes, com estratégias

de apoio às oficinas. “Não obrigamos o cliente a comprar para

ter o nosso apoio, pois damo-lo de boa vontade. O cliente que, hoje, é

pequeno, pode ser grande amanhã e desde que saiba que tem o nosso

apoio, estará sempre do nosso lado. Daí o nosso aumento nas vendas”,

diz Roberto Angelino. O investimento em novas tecnologias também

não tem sido descurado, o que tem permitido um controlo maior de

stock, e no atendimento dos clientes, diminuindo as vendas perdidas

ou falhas na armazenagem. Com profissionalismo e empenho, estas

duas empresas sintrenses estão preparadas para continuar a crescer,

investindo na melhoria das condições de trabalho para os mais de 30

colaboradores que, atualmente, trabalham nas duas empresas. ◆

162 Top 100 Aftermarket 2017


mcdgarcia.pdf 1 04/10/17 17:01

www.mcdgarcia.pt

C

M

Avenida 1º de Dezembro, 20 | 2715-109 Pero Pinheiro

Tel.: 219 674 419 | Tlm.: 962 352 026 | geral.mcdgarcia@gmail.pt

Y

CM

MY

CY

CMY

K

www.rugempecas.pt

Sede: Av. 29 de Agosto, 18

2705-869 Terrugem

Tel.: 219 609 510

Tlm.: 967 898 030

email: rugempecas@gmail.pt

Filial: EN 249/4

2785-035 S. Domingos de Rana

Tel.: 214 450 744

Tlm.: 927 939 500

email: aboboda.loja2@gmail.pt


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 90.º Volume faturação 2016: €1.879.000

RPL Clima

Administradores

Rui Pedro e Rui Lopes

Morada

Rua dos Latoeiros, Lote 6.I

1/43F, Zona Industrial de

Vilamoura

8125 – 496 Quarteira

Telefone

289 381 720

Email

comercial@rplclima.com

Site

www.rplclima.com

Localizada na reserva nacional da qualidade de vida, ou seja, em Vilamoura, no Algarve, a RPL Clima

nasceu no ano 2000, com o objetivo de ser uma referência na comercialização de peças de substituição

para sistemas de ar condicionado nos ramos automóvel, agrícola e industrial. Tanto mais, que dispõe

de um serviço de garantias pós-venda destinado a informar o cliente da origem da avaria do compressor.

Tudo para ajudar os profissionais (oficinas e distribuidores) a corrigir a próxima instalação do componente mais

dispendioso do sistema de climatização: o compressor.

Qualidade e rapidez é o lema da empresa algarvia. Representante em Portugal das marcas Sanden, Denso e Delphi,

os principais fabricantes de compressores para primeiro equipamento, a RPL Clima destaca como pontos altos de

2017 a mudança de instalações (em janeiro, passou de 600 para 1.200 m 2 ) e a primeira participação, em março, na

feira Motortec Automechanika Madrid.

Com 1.500 clientes ativos, a organização de Rui Pedro e Rui Lopes

não vende problemas. Vende soluções. Duas delas chamam-se

RPL Automotive Parts e RPL Quality. Quanto à primeira, trata-se

do “braço internacional” da empresa (que anteriormente respondia

pelo nome de RPL Clima 2) destinada às operações de exportação,

nomeadamente para Espanha (o maior mercado), França,

Inglaterra, Polónia e África (Angola; Moçambique; Mauritânia;

Cabo Verde). Já a RPL Quality, consiste numa marca registada

que foi lançada no mercado há cerca de dois anos e meio, tendo

acrescentado mais valor à gama original que a RPL Clima já

dispunha.

Produzidos por fabricantes de topo, os produtos (condensadores,

eletroventiladores, motoventiladores de habitáculo e resistências) RPL Quality competem num nicho de mercado,

ao apresentarem um preço mais acessível. Este ano, a gama RPL Quality cresceu em relação a 2016. E está em

constante evolução. Como, aliás, a própria RPL Clima, que afirma, sem rodeios, ser o presente e, principalmente, o

futuro da climatização automóvel e industrial. Em Portugal e além fronteiras. ◆

164 Top 100 Aftermarket 2017


pagina_RPL.pdf 6 14/09/17 09:44

Qualidade e Rapidez

Nós fazemos a diferença

CLIMATIZAÇÃO

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Ligeiros Miniautocarros

Furgões Camiões

Máquinas de obras Máquinas agrícolas

Ferramentas

www.rplclima.com


EMPRESA TOP100 PEÇAS AUTO Posição ranking: 91.º Volume faturação 2016: €1.860.000

Algarchapa

Administrador

Manuel Cardoso Freitas

Morada

Litográfis Park, Pav. L, Vale

Paraíso, 8200 – 557 Albufeira

Telefone

289 571 966

Email

geral@algarchapa.pt

Site

www.algarchapa.pt

A

Algarchapa foi fundada a 16 de abril de 2003 e dispõe, hoje, de três lojas na região do Algarve: Albufeira,

Faro e Olhão. Contando com uma equipa de mais de vinte colaboradores, a empresa assume

como principal missão aumentar o potencial das peças auto, em matéria de vendas, e introduzir novos

produtos no mercado. O empreendedorismo está enraizado na cultura da Algarchapa, que alimenta a

máxima de tentar chegar a todos os mercados, de modo a satisfazer todos os clientes.

A gama de produtos é vasta, cobrindo várias áreas: choque, iluminação, lubrificantes, baterias e material elétrico,

entre outros, dispondo ainda de um serviço de entregas rápido.

Em 2017, de resto, a Algarchapa introduziu uma nova marca no seu

portefólio. Os parceiros são como família para a Algarchapa, como é

o caso da Autozitânia, entre outros.

Os colaboradores são o rosto própria empresa, que se orgulha de ter

um grupo que, há largos anos, acompanham a história da empresa,

procurando unir esforços para um crescimento efetivo.

De momento, a Algarchapa não tem planos para abertura de mais

instalações, mas o aumento do portefólio é, sem dúvida, atualmente,

o seu maior volume de negócios, cobrindo todo o mundo da mecânica

automóvel.

As perspetivas de futuro são positivas, prometendo a empresa novidades

para o início do próximo ano, dando seguimento a um percurso de sucesso e constante crescimento, graças

à sua enorme capacidade empreendedora e aos fortes empenho e desempenho, bem como à gestão implementada

pelo administrador, Manuel Freitas, e seus colaboradores. ◆

166 Top 100 Aftermarket 2017


comércio

de

peças

para

automóveis, lda

CONHEÇAS AS NOSSAS MARCAS

Albufeira Olhão Faro

289 571 966

geral@algarchapa.pt

www.algarchapa.pt

Albufeira: 289 247 363

Olhão: 289 815 523

Faro: 289 832 268


EMPRESA TOP100

PEÇAS AUTO Empresa inserida no Grupo MCoutinho

AZ Auto

Administrador

Miguel Melo

Morada

Rua Filipa de Lencastre

4439 – 908 Rio Tinto

Telefones

229 400 208 / 219 428 004

Email

info@azauto.pt

Site

www.azauto.pt

Atuando no mercado nacional de distribuição de peças automóveis, a AZ Auto define-se com uma

empresa que acrescenta valor ao negócio do aftermarket. Valor esse que é trazido para o mercado

através da oferta de um conjunto de marcas com qualidade original, nas quais a AZ Auto se posiciona

como especialista. Essa filosofia inspirou o mote sobe o qual assentam os alicerces da AZ Auto: “Especialistas

de referência”. Com valores tão importantes que regem a organização, como eficiência, transparência

e inovação contínua, a empresa trabalha diariamente para cumprir a missão de prestar um serviço inovador, de

excelência e totalmente orientado para o setor automóvel.

Aquilo que distingue a AZ Auto de muitos outros intervenientes no mercado é, por um lado, a experiência que

tem acumulado ao longo do tempo. Essa experiência permite-lhe, não só, estar mais preparada para enfrentar

as mudanças no mercado, como, também, servir os clientes da melhor forma, sabendo aquilo que realmente

lhes interessa. O facto de a AZ Auto encarar o mercado numa perspetiva de que os clientes devem ter acesso às

melhores alternativas em termos qualitativos e não à maior quantidade, transmite a confiança e a credibilidade

que lhe são reconhecidas. Os seus parceiros sabem que a organização confia neles e eles, por sua vez, confiam na

organização. Esta confiança mútua passa facilmente para o cliente.

Na AZ Auto, podem ser encontradas marcas que atuam no mercado de peças automóvel com qualidade de

equipamento original, nas quais a empresa se especializou, disponibilizando, não só, o produto em si mas, também,

todo o conhecimento que só pode ser disponibilizado por quem conhece as marcas e os seus produtos em

profundidade. Além da oferta de peças, a AZ Auto, como representante oficial da Ate em Portugal, promove o

conceito de centros de travagem Ate, o que permite preparar especialistas em materiais de travagem, cujo conhecimento

é transmitido pela AZ Auto. Aliado a tudo isto, a empresa tem uma plataforma onde todas estas

valências são centralizadas: o Portal Web. Este é um ponto de contacto onde os clientes podem aceder a toda a

informação sobre a AZ Auto, realizar a encomenda e pesquisar peças de uma forma muito simples e intuitiva,

tornando-se autónomos em todo o processo. ◆

168 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20 PESADOS Posição ranking: 2.º Volume faturação 2016: €10.260.000

HBC II

Administrador

Hermínio Batalha Cordeiro

Morada

Pinheiros, Apartado 129

2440 – 901 Batalha

Telefone

244 769 410

Email

geral@hbc.pt

Site

www.hbc.pt

A

HBC II, distribuidor de referência de peças para veículos pesados, dispõe, para além da sede, localizada

na Batalha, de cinco filiais (Porto, Rio Maior, Ovar, Lisboa e Pombal), que lhe permitem

uma cobertura completa do mercado nacional, bem com a representação das principais marcas

presentes no primeiro equipamento, parceiros do prestigiado Grupo TEMOT. O que distingue a

organização liderada por Hermínio Batalha Cordeiro (nome que dá origem às iniciais HBC)? A forte orientação

para o cliente e a simplicidade de processos, que são, sem dúvida, os seus principais cartões de visita. Aos quais

importa adicionar a especificidade das necessidades dos clientes e do mercado em geral, mais-valia que se estende,

obviamente, a todos os colaboradores.

A oferta de produtos e serviços da HBC II é transversal a todos os órgãos do veículo, desde a área de travagem,

material de motor, filtros, material de caixa de velocidades e diferencial, refrigeração, iluminação, embraiagem,

suspensão, direção, escape, material de ar e material de reboque. Para todas as marcas de veículos pesados e reboques.

Os principais parceiros da empresa? Essencialmente, os fabricantes para primeiro equipamento, tais como

Sachs, Kolbenschmidt, Valeo, BehrHella, MannFilter, TMD Friction (Textar), Wabco , Lemförder e Victor Reinz,

só para citarmos alguns exemplos, com os quais a HBC II tem vindo, ao longo dos anos, a cimentar relações de

parceria, contribuindo para o desenvolvimento e notoriedade das referidas marcas no mercado.

Em 2017, as principais ações da empresa incidiram, sobretudo, nas formações na área do produto com alguns

parceiros, tendo várias delas decorrido nas instalações dos clientes. Plano que, de resto, a HBC II pretende

manter durante o terceiro trimestre do ano em curso. Depois da inauguração do armazém central de logística,

entre os vários projetos que a empresa tem neste momento, destaca-se a aposta no novo website, bem como a

padronização da sua imagem em todas as filiais, plano que se encontra, aliás, bem encaminhado. Argumentos

que permitirão à empresa ter maior presença de informação e de acesso à mesma por parte dos clientes, de forma

única, direcionada e adaptada a todos eles. ◆

170 Top 100 Aftermarket 2017


Qual destes artistas recomendaria?

A Qualidade Premium conta.

www.wabco-auto.com

www.hbc.pt

PME líder´16

excelência´16

Sede Batalha:

Tel. 244769410

batalha@hbc.pt

Loja Pombal:

Tel. 236216650

pombal@hbc.pt

Loja Ovar:

Tel. 256503686

ovar@hbc.pt

Loja Lisboa:

Tel. 219575022

lisboa@hbc.pt

Loja Porto:

Tel. 225023402

porto@hbc.pt

Loja Rio Maior:

Tel. 243997146

riomaior@hbc.pt


EMPRESA TOP20

PESADOS Posição ranking: 3.º Volume faturação 2016: €10.190.000

EUROPART

Portugal

Administradores

Heitor Santos

Morada

Qta. da Ferraguda, Carambancha,

Lote 8, Apartado 40

2580 – 653 Carregado

Telefone

263 860 100

Site

www.europart.net

Com a abertura, em Évora, no passado dia 18 de setembro, da sua quinta loja, a EUROPART Portugal

está de boa saúde e recomenda-se. Com este novo espaço, o “braço português” do grupo líder na

Europa em peças de substituição para pesados (camiões, autocarros, atrelados e reboques) perspetiva

um crescimento de 7% em 2018. De acordo com Heitor Santos, administrador da EUROPART

Portugal, “desde 2010, ano em que inaugurámos a loja de Leiria, que não abríamos nenhum espaço físico. Daí

esta abertura ganhar ainda maior relevância. Depois de ponderarmos, decidimos expandir-nos para o interior

do país”.

Com o eixo Lisboa-Porto bem “guarnecido” através de quatro lojas, o quinto espaço do Grupo EUROPART em

território nacional permitirá servir melhor os clientes da região e conquistar cerca de 200 novos. Porquê em Évora?

“Além de ser uma capital de distrito, sendo muito fáceis as ligações a Sines, a Espanha e ao Algarve, não há,

para nossa surpresa, nenhuma empresa concorrente a vender peças para pesados. Por isso, agora, os profissionais

das oficinas que necessitem, por exemplo, de um filtro, já não

precisam de se deslocar dezenas de quilómetros para adquiri-lo.

Viemos colmatar um vazio em termos de oferta na região, onde

já chegávamos desde abril de 2016 através de um colaborador a

partir do Carregado”, explica Heitor Santos.

Com um espaço de 250 m 2 e uma equipa de dois colaboradores

(a breve trecho, existe intenção de contratar uma terceira pessoa,

facto que permitirá à loja funcionar, também, aos sábados

de manhã e não apenas durante a semana), o novo espaço eborense

dispõe de cerca de 2.500 referências em stock na fase de

arranque e conta com uma viatura para entregas urgentes. Contudo,

esta loja, como aliás, as 300 que o grupo tem nos 28 países

da Europa, está ligada ao armazém central de Werl, na Alemanha, onde existem 400.000 referências disponíveis.

E quanto a novas localizações? “Ainda temos espaço para abrir, pelo menos, mais uma ou duas lojas em Portugal

até 2020. Gostaria de ver uma rede de lojas bem adaptada à boa rede de estradas que temos e, também, a uma

cobertura racional do nosso país”, revela Heitor Santos. ◆

172 Top 100 Aftermarket 2017


www.europart.net

Bem vindo ao Nr.1 Europeu em

peças de substituição!

• 300 pontos de venda em 28 países

• 5 localizações em Portugal: visite-nos em www.europart.net

e conheça a loja mais próxima de si!

• Mais de 400.000 peças de substituição para todos os tipos

de veículos comerciais

Marca própria EUROPART:

Mais de 7.000 produtos de

elevada qualidade

EUROPART Portugal, S.A.

Tel. 266 247 374 (Évora)

Tel. 263 860 110 (Carregado)

Tel. 229 982 880 (Porto)

Tel. 219 863 464 (Venda Pinheiro)

Tel. 244 849 620 (Leiria)

www.europart.net

EUROPART – N.º 1 na Europa em peças sobresselentes para camiões, reboques, veículos de transporte e autocarros!


EMPRESA TOP20

PESADOS Posição ranking: 5.º Volume faturação 2016: €8.110.000

Motorbus

Administradores

Óscar Pereira, Joel Lebre

e Pedro Lebre

Morada

Rua Monte de Além, n.°s 70-

90, 4410 – 268 Canelas

(Vila Nova de Gaia)

Telefone

227 300 230

Email

motorbus@motorbus.pt

Site

www.motorbus.pt

Criada, em 1995, por Óscar Pereira, pai dos também administradores Pedro e Joel Lebre, a Motorbus

é uma empresa de cariz familiar na sua origem mas que soube crescer de forma sustentada, sem perder

os valores iniciais: profissionalismo e dedicação. A sua cultura baseia-se, aliás, nestes dois substantivos,

que lhe permitem dar uma resposta o mais rápida e eficiente possível (qualidade de serviço),

às exigências cada vez maiores do mercado dos pesados. Na Motorbus, os clientes sabem que podem encontrar

tudo para veículos pesados, desde a gama de motor até à chaparia. A empresa orgulha-se de, neste momento, ter

uma excelente relação com todos os seus fornecedores. E de ter todas as marcas premium a trabalhar consigo,

algumas delas já com relações de há vários anos.

Com uma equipa de colaboradores formada, essencialmente, por jovens, que estão na empresa há vários anos e

que cresceram com ela, a Motorbus dispõe de um plantel coeso e perfeitamente integrado entre si, refletindo-se

isso no profissionalismo e na dedicação que transmite aos clientes. Todos os anos, a empresa sediada em Canelas,

Vila Nova de Gaia, realiza duas ou três ações de formação, em conjunto com os seus fornecedores, que visam dar

a conhecer novos produtos e a sua funcionalidade. A Motorbus orgulha-se do percurso efetuado nos seus primeiros

22 anos de existência. Ainda que a primeira década tivesse sido difícil. Nunca, de resto, o escondeu. Mas

o tempo é de preparar os anos vindouros. Por isso, há pouco dias teve lugar o lançamento do seu novo website.

Mais funcional e mais moderno, visa, a curto ou médio prazos, integrar, também, uma webshop.

Já no que diz respeito às instalações, está previsto, também a curto ou médio prazos, a abertura de umas novas

infraestruturas na zona sul do país. Paralelamente, a nível de marketing, a empresa efetua, todos os meses, promoções

e campanhas, que são anunciadas na sua newsletter e/ou nas redes sociais, no sentido de potenciar as

vendas. ◆

174 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20

PESADOS Posição ranking: 10.º Volume faturação 2016: €2.507.000

Viapesados

Administradores

Ricardo Carvalho

Albino Assembleia

Morada

Zona Industrial do Neiva,

2.ª Fase, Pavilhão 11

4935 - 232 Neiva (V. Castelo)

Telefone

258 322 651

Email

viapesados@gmail.com

Site

www.viapesados.pt

A

Viapesados iniciou a sua atividade em janeiro de 2005, na cidade de Viana do Castelo, com o objetivo

de desenvolver o negócio das peças para pesados nesta zona do país. Ao longo do tempo, foi

evoluindo a nível tecnológico, com constantes atualizações no seu sistema integrado de trabalho, a

nível de recursos humanos, que foi aumentando quer em quantidade quer em qualidade, e a nível de

estruturas físicas de trabalho, que lhe permitem uma maior abertura ao mercado das peças para garantir uma

melhor oferta ao cliente. A sua missão é apresentar um serviço de qualidade, respondendo, atempadamente, às

exigências do cliente.

O que distingue, então, a Viapesados? A equipa competente de que dispõe, os preços competitivos que pratica, a

grande capacidade de resposta e de disponibilidade para com o cliente, aliados a um constante investimento em

recursos humanos, inovação e tecnologia, que se refletem no mercado como uma mais-valia. Neste seguimento,

a empresa vianense vê reconhecido positivamente o seu trabalho, através da renovação do estatuto de PME e

da atribuição da distinção de PME Excelência 2016. A equipa,

motivada e focada para o sucesso, que se esforça, diariamente,

para superar os obstáculos que o mercado impõe, procurando

sempre dar uma resposta rápida às exigências do cliente com o

maior rigor, é um dos “segredos”.

A Viapesados comercializa todo tipo de componentes para viaturas

pesadas, desde um simples parafuso até ao motor completo,

garantindo um serviço especializado na identificação do

material. E tenta sempre ser o mais célere possível na sua evolução,

com uma estratégia sustentada na visão a médio e longo

prazos desde o seu início de atividade. É assim que, aliás, tem

conseguido garantir a estabilidade do seu negócio. No início de

2017, a empresa de Viana do Castelo começou o processo de ampliação das instalações, facto que lhe permitiu

aumentar a sua capacidade de stock e melhorar o seu portefólio, com referências de novas parcerias com que

iniciou relações comerciais no ano em curso. A Viapesados está, também, de forma assídua, presente nas redes

sociais através de campanhas, que têm resultado muito bem. ◆

176 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20 PESADOS Posição ranking: 12.º Volume faturação 2016: €2.186.000

Visoparts

Administradores

José Carlos Oliveira

Olga Oliveira

Morada

Parque Industrial Coimbrões,

Estrada Principal

3500 – 618 Viseu

Telefone

232 471 427

Email

geral@visoparts.com

Site

www.visoparts.com

Tem, hoje, mais de 1.000 clientes, entre particulares, empresas e setor público. Sediada em Viseu, a Visoparts

assume-se como uma referência no setor automóvel a nível nacional. E apresenta-se como o

parceiro de confiança de oficinas de veículos comerciais e operadores de frotas de camiões, reboques e

autocarros existentes em Portugal. O seu posicionamento caracteriza-se pelo forte dinamismo e elevada

exigência com a qualidade. Com 13 anos de existência (acabados de fazer), a empresa de José Carlos Oliveira e

Olga Oliveira orgulha-se de saber que, dia após dia, os clientes de que dispõe estão mais satisfeitos com a qualidade

e diversidade dos serviços prestados, bem como com os produtos comercializados.

Especializada na venda de topo o tipo de material para veículos comerciais ligeiros, camiões, reboques e autocarros,

a missão da Visoparts tem como principais pilares a disponibilização de uma estrutura e política de

mercado singulares e de ideias próprias. Mais: pretende que este

conceito a faça diferenciar-se no seu setor de atividade a nível de

qualidade, preço e dimensão. O objetivo da empresa viseense é,

por isso, desenvolver um trabalho que vai para além da simples

comercialização de produtos com fins lucrativos. Procurando,

com a colaboração de clientes e fornecedores, prestar um serviço

eficiente na análise de soluções, assistência, informação, qualidade

e preço. Facto que é facilmente constatável não só pelas

ofertas, soluções e produtos que tem, mas, também, através das

oportunidades de negócio que disponibiliza.

Para o biénio de 2018/2019, a grande aposta passa pela mudança

de instalações, que permitirá à Visoparts continuar a melhorar

a qualidade dos seus serviços. Para fazer jus ao lema “Liderança

faz-se com Qualidade”. Na data de conclusão deste artigo,

os eventos mais importantes realizados pela empresa de José Carlos Oliveira e Olga Oliveira em 2017 tinham

sido a formação com a Diesel Technic, realizada no mês de maio, e a participação, em junho, no Salão Nacional

do Transporte, que decorreu em Pombal. ◆

178 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20 PESADOS Posição ranking: 14.º Volume faturação 2016: €1.934.000

Vicauto

Administradores

Carlos Alberto e João Manuel

Morada

Zona Empresarial do Campo,

Lote 47-49 A e B

3515 – 342 Viseu

Telefones

232 451 197 / 232 458 135

Email

geral@vicauto.pt

Site

www.vicauto.pt

Presente no mercado há 25 anos, a Vicauto conta, neste momento, com uma equipa de nove colaboradores,

tendo mudado, recentemente, de instalações, para um pavilhão com 1.000 m 2 de área coberta,

de modo a poder prestar um melhor serviço aos clientes. Tem como fornecedores os principais fabricantes

de primeiro equipamento e a sua missão passa por disponibilizar aos clientes produtos de qualidade

que lhes deem garantias de fiabilidade e durabilidade, pois um camião não pode estar parado muito tempo. Ter um

stock ajustado às necessidades dos clientes e garantir a melhor solução de qualidade/preço faz, também, parte do

modus operandi da empresa viseense, que tem como valores o profissionalismo da sua experiente equipa, o rigor, a

excelência e a transparência nos produtos que comercializa.

A cultura da Vicauto distingue-se por trabalhar, maioritariamente, com fabricantes de primeiro equipamento, sendo

todas as marcas reconhecidas pelos clientes. Quem procura a organização liderada pela dupla Carlos Alberto

e João Manuel, sabe que encontra marcas que estão presentes, de origem, nas viaturas, sendo esta uma mais-valia,

pois garante aos clientes um menor tempo de paragem dos seus veículos. A Vicauto comercializa todo o tipo de

material para camiões, reboques e autocarros, desde material de motor, embraiagem, caixa velocidades, iluminação,

suspensão, direção, escape, cabine, carroçaria, travagem, refrigeração e produtos de manutenção, entre outros.

Em 2017, a formação que promoveu em parceria com a Behr-Hella na área da climatização foi considerada a

principal ação levada a cabo pela empresa. A Vicauto juntou cerca de 20 clientes especialistas da área e, através da

presença de um técnico profissional, mostrou as novidades e os “truques” para prolongar a vida útil dos produtos

Behr-Hella. O aumento do portefólio de artigos é uma possibilidade que está sempre presente, pois todos os dias

saem novidades e há que acompanhar a evolução do parque automóvel. No que diz respeito à estratégia de marketing

e comercial, a Vicauto já fez saber que continuará a contar com o Jornal das Oficinas para promover as suas

ações, bem como com o Facebook, onde publicará novos produtos comercializados e anunciará o lançamento de

novas parcerias. ◆

180 Top 100 Aftermarket 2017


25 anos de

experiência

Profissionalismo

Apoio 24h

Qualidade

Excelência

Confiança


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 1.º Volume faturação 2016: €12.390.000

Lusilectra

Administrador

Raul Vergueiro

Morada

Rua Eng.° Ferreira Dias,

953/993, 4100 - 247 Porto

Telefone

226 158 661

Email

equip.oficina@lusilectra.pt

Site

www.lusilectra.pt

Ao longo dos anos, a Lusilectra tem enfrentado o mercado com marcas de prestígio, num contexto

globalizado e competitivo, de forma a oferecer soluções inovadoras a um setor cada vez mais

exigente. E tem vindo a alicerçar a sua presença no mercado, apostando no binómio qualidade de

produto/serviço e, claro, no seu capital humano. Nunca esquecendo o objetivo de estar presente no

mercado com a dignidade e qualidade que este exige e necessita, lado a lado com os valores “Ser Caetano”. A

Lusilectra enraíza a sua cultura investindo na qualidade dos produtos que representa, no serviço ao cliente e no

capital humano. Os pontos de diferenciação da empresa neste mercado globalizado são a confiança e o know-

-how, que fazem gerar mais e melhores negócios para todos os intervenientes.

Fruto do seu posicionamento assumido de qualidade, preço e performance, a Lusilectra disponibiliza para todos

os clientes a solução mais adequada a médio e longo prazos. Desta forma, oferece uma vasta e completa gama

de equipamentos confiáveis, que são complementados por um pack de serviços de valor acrescentado. Serviços

esses prestados desde o primeiro contacto com o cliente (pré-venda) até ao serviço pós-venda por uma equipa

repleta de pessoas qualificadas, competentes e profissionais, que irão trabalhar e cooperar todos os dias para

um serviço melhor. A Lusilectra, em função da sua política comunicacional, aposta e continuará a apostar em

eventos e ações que lhe ofereçam uma mais-valia. Relativamente ao ano em curso, é de ressalvar a sua participação

na expoMECÂNICA, as diversas ofertas de formações para clientes centradas em produtos específicos e

a ação de solidariedade com a Operação Nariz Vermelho, na qual foi a empresa pioneira no apoio para este ano.

A construção de um novo site (brevemente disponível), a aposta em newsletters tanto internas como externas, a

renovação da imagem de marca e a criação de novos folhetos, catálogos e cartazes, são alguns dos objetivos da

nova política comunicacional da empresa. ◆

182 Top 100 Aftermarket 2017


Importação, Comercialização e Assistência Técnica:

- Acessórios Especiais Automóvel

- Equipamentos para Oficinas e Centros de Inspeção

- Ferramenta Manual e Pneumática para Profissionais

- Máquinas de Movimentação de Cargas

Localização

Rua Eng.º Ferreira Dias, 953/993

4100-247 Porto

Website: www.lusilectra.pt

Tlf: 226 198 750

E-mail: lusilectra@lusilectra.pt


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 4.º Volume faturação 2016: €5.011.000

Rubete

Administrador

Rubens Garcia

Morada

Rua da Igreja do Paraíso,

Vilar do Paraíso, Apartado 53,

Valadares,

4406 - 901 Vila Nova Gaia

Telefone

227 150 400

Email

rubete@mail.telepac.pt

Site

www.rubete.com

A

A Rubete - Equipamentos Industriais, S.A., foi fundada em Janeiro de 1980 com a finalidade de

fabricar compressores de pistão. A ideia original de uma empresa familiar foi modificada devido ao

aumento progressivo das representações, inicialmente destinadas ao tratamento, condução, e utilização

de ar comprimido e mais tarde, de equipamentos industriais, bem como o fabrico de compressores

de parafuso.

A empresa de Vila Nova de Gaia sempre deu especial atenção ao

serviço pósvenda, existindo quatro sectores no seu centro técnico,

compressores industriais e secadores, reparações mecânicas,

assistência eléctrica, e serviços de electrónica, bem como três veículos

de assistência externa.

A experiência da Rubete alicerçada numa contínua formação e no

contacto permanente com parceiros internacionais / fornecedores

na busca constante de ofertas alternativas para os clientes / distribuidores

permite-lhe manter um relacionamento de confiança e

parceria com os mesmos.

O seu portefólio de produtos encontra-se dividido por diversos catálogos: compressores; tratamento e condução

de ar comprimido; máquinas pneumáticas; pintura, limpeza e protecção; divisão auto; equipamentos industriais;

abrasivos e corte; soldadura; medição e aperto; mobiliário de oficina e ferramentas manuais profissionais.

Sendo a demonstração, a assistência e manutenção aos equipamentos que comercializa, um dos importantes

propulsores da sua actividade. ◆

184 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 5.º Volume faturação 2016: €4.789.000

Cometil

Administrador

Pedro de Jesus

Morada

Rua Cidade de Amesterdão,

4, Parque Industrial do Arneiro

2660 - 456 S. Julião do Tojal

(Loures)

Telefone

219 379 550

Email

geral@cometil.pt

Site

www.cometil.pt

A

Cometil dedica-se à distribuição de equipamentos e consumíveis para o serviço pós-venda do setor

automóvel, desde 1985. Posiciona-se no mercado como uma empresa jovem, dinâmica e totalmente

orientada para as necessidades mais exigentes dos clientes. A empresa representa algumas conceituadas

marcas internacionais: Hunter, Omer, CEMB, Butler, AHS, Ahcon, Haweka, Schrader, Romess,

Rotary, Blitz, Hazet, Vigor, Hella Gutmann, SPC e Ingersoll Rand.

Como principal orientação, a Cometil tem a qualidade de serviço, apostando, essencialmente, na formação,

assistência técnica, consultoria e desenvolvimento de projetos, colaborando com concessionários auto, redes

oficinais, casas de pneus e oficinas multimarca. São dois os vetores que têm conduzido a empresa: formação e

assistência técnica. A interação com o mercado tem por base estes princípios, permitindo desenvolver soluções

de negócio à medida das necessidades de cada cliente. Uma forma de ação que possibilita aos colaboradores que

integram a equipa estarem devidamente integrados num processo de aprendizagem constante, algo que exige

rigor, competência técnica e disponibilidade para adquirir novos conhecimentos.

Os responsáveis da Cometil estão cientes de que, hoje, vender não basta. É necessário compreender quais os equipamentos

que se enquadram no modelo de negócio do cliente, que tipo de competências os seus colaboradores

vão necessitar para os operar, qual a linguagem (técnico/comercial) a utilizar para comunicar com o cliente e,

no final deste processo, definir como rentabilizar o investimento que foi despendido.

Em termos de projetos, a Cometil ampliou, recentemente, as instalações em Santo Tirso, o que permite aumentar

a área dedicada ao Centro Técnico, que é utilizado nas ações de formação que desenvolve e no apoio técnico que

presta aos clientes para a resolução de casos difíceis para os quais seja necessária a sua intervenção. Em Lisboa,

a empresa dispõe de uma área de dimensões apreciáveis. Na zona norte passa a dispor das mesmas condições.

Atualmente com 30 colaboradores, a Cometil assegura uma cobertura nacional através da sua sede localizada

em Loures e de uma filial em Santo Tirso. ◆

186 Top 100 Aftermarket 2017


Solução Global

Visite-nos!

Esperamos por si!

Mais do que um fornecedor, um parceiro!

Visite o nosso website em www.cometil.pt

E-mail: geral@cometil.pt

Tel.: 219 379 550

Estamos presentes nas redes sociais:


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 10.º Volume faturação 2016: €2.162.000

Crofil

Administrador

José Bárbara

Morada

Rua Monte de São Bento,

n.° 12, 4705 – 702 Braga

Telefone

253 200 250

Email

geral@kroftools.com

Site

www.kroftools.com

A

Crofil – Comércio de Ferramentas Industriais, com sede em Braga, nasceu em março de 1989. Dispõe

de uma marca própria, a Kroftools Professional Tools, uma ferramenta especial para o ramo automóvel.

Através de uma rede de distribuidores profissionais, a Crofil apresenta uma vasta gama de artigos

de elevada qualidade, associada a uma política de preços bastante competitivos, dando resposta às necessidades

de um segmento cada vez mais exigente. A sua missão é fazer chegar ao cliente o produto mais adequado

às suas necessidades, num curto espaço de tempo.

Sendo uma organização com consciência que todos os acionistas devem ter um papel especial, a Crofil dá particular

importância à comunicação. “Só assim nos é possível melhorar a nossa forma de trabalhar e de dar resposta às

necessidades dos clientes”, afirma José Bárbara, o administrador. E se existe

área que empresa bracarense também não descura, é a do desempenho dos

seus artigos. Por isso, efetua alterações, quando necessário, para garantir

que os seus produtos consigam ir ao encontro das pretensões dos utilizadores.

Já no que diz respeito ao atendimento ao cliente, a Crofil tem total

disponibilidade para ajudar em assuntos relacionados com imagem gráfica,

pedidos, esclarecimento de dúvidas e desenvolvimento de campanhas.

O ano de 2017 está a deixar boas recordações para a empresa de José Bárbara,

que esteve presente na feira Motortec Automechanika Madrid, onde

teve oportunidade de expor os seus valores e os produtos da sua marca.

Tendo-lhe permitido, também, conhecer melhor o mercado internacional.

Todos os anos, a Crofil realiza campanhas que se dividem pelas quatro estações do ano. Faz uma seleção de artigos

e cria revistas e suportes para ajudar os clientes na venda dos seus produtos. No próximo ano, a empresa estará

presente na Motortec Automechanika Frankfurt. O seu foco está direcionado para a expansão do mercado, onde

pretende gerar uma maior internacionalização da sua marca. Em Portugal e Espanha, a Crofil é bastante conhecida,

mas o objetivo passa por potenciar a Kroftools noutros países. A começar pela Europa. ◆

188 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 11.º Volume faturação 2016: €1.700.000

Domingos

Morgado

&

Administrador

José Morgado

Morada

Via Central de Milheirós, 360,

4475 – 330 Milheirós (Maia)

Telefone

229 618 903

Email

domingos@domingosmorgado.pt

Site

www.domingos-morgado.pt

Nasceu sem produto para vender mas com peças para fazer assistência. Devido às “preces” de fornecedores

e ao forcing de clientes. Foi o mercado que a “criou” e não o inverso. Na filosofia base da

Domingos & Morgado, que celebrou 20 anos de existência no passado mês de agosto, está a sua identidade,

que assenta em três pilares. Visão: ser uma empresa reconhecida pela excelência no setor automóvel,

em quem se pode confiar e com quem se gosta de trabalhar. Missão: a satisfação total do cliente, através

do fornecimento de soluções premium e de um serviço pós-venda e de formação de excelência para o setor dos

pneus; ser reconhecida no mercado como uma referência humana, técnica e profissional. Valores: no seu ADN

destaca-se a humildade, o profissionalismo, a motivação, a ambição e a liderança.

A elevada competência técnica é outro dos fatores que distingue a Domingos & Morgado. Além do (muito) bom

relacionamento com parceiros, clientes e fornecedores. O elevado fator humano nas relações com colaboradores

também faz a diferença. Especializada na comercialização de equipamentos de qualidade premium e de elevada

tecnologia a preço competitivo, a Domingos & Morgado representa a marca norte-americana John Bean (Grupo

SnapOn) em Portugal, bem como as ferramentas Bahco (também do Grupo SnapOn), além de uma variedade

de produtos para o negócio diário das oficinas, como as jantes de camião (ferro e alumínio) das marcas Gianetti,

SRW, Better e Speedline Truck, os consumíveis para reparação de pneus da marca Vipal, pesos e outros produtos

para o serviço de montagem de pneus e equilíbrio das rodas da sua representada Hofmann.

Nos serviços, os clientes contam com um serviço de excelência, onde uma assistência nunca poderá ultrapassar o

prazo máximo de 24 horas. Já no que toca a formação, área considerada prioritária para a Domingos & Morgado,

existem níveis muito elevados, quer no próprio Centro de Formação da empresa, situado na sua sede, na Maia,

quer em Lisboa, mais concretamente nas instalações do CEPRA. ◆

190 Top 100 Aftermarket 2017


D&M_pagina_2017.pdf 1 22/08/17 11:26

CONSTRUIR COMPROMISSOS

COM OS PARCEIROS

ANIVERSÁRIO

1997 2017

RUMO À EXCELÊNCIA

“...gente com quem

se gosta de trabalhar!”

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Telef.: 229 618 900 - Fax: 229 618 909

www.domingos-morgado.pt - comercial@domingos-morgado.pt

D&M no Facebook


EMPRESA TOP25

EQUIPAMENTOS Posição ranking: 12.º Volume faturação 2016: €1.541.000

Gonçalteam

Administrador

António Gonçalves

Morada

Rua Quinta das Rosas, n.° 19,

Zona Ind. do Casal do Marco

2840 – 131 Paio Pires

Telefone

212 251 578

Email

geral@goncalteam.pt

Site

www.gteam.com.pt

Dedicada ao comércio de equipamentos, formação e acessórios para as oficinas de automóveis, pesados,

agrícolas e industriais, a Gonçalteam esteve desde sempre motivada para fazer mais e melhor

em prol do seu cliente, quer do ponto de vista do fornecimento de qualidade, quer no acompanhamento

da venda (e pós-venda) nas diferentes vertentes. O cliente é o seu foco. Por isso, luta para ser

melhor todos os dias. O que a distingue da concorrência? Em primeiro lugar, o seu lema: “Rumo ao futuro, fazendo

o presente acontecer”. Significa isto que quer para toda a estrutura da empresa quer para os que a acompanham

(fornecedores e clientes), a Gonçalteam pretende sempre melhorar a sua prestação, bem como os produtos que

comercializa e os serviços que presta. É este o seu ADN. Por outras palavras, faz parte do seu código genético.

Liderada por António Gonçalves, a empresa da Margem Sul do Tejo comercializa todos os equipamentos para

manutenção de viaturas, diagnóstico eletrónico, elevadores de todo o tipo, máquinas de pneus, compressores, consumíveis

de reparação e lubrificantes, só para citarmos alguns exemplos. Além disso, presta serviços de assistência

técnica/manutenção aos equipamentos (independentemente da marca) e dá formação técnica certificada em áreas

correlacionadas. A Gonçalteam é muito criteriosa no que diz respeito a recursos humanos. Até porque tem tido,

desde sempre, colaboradores que passaram a fazer parte da “Família GTeam”. Pessoas que não confundem o profissionalismo

obrigatório que a administração exige com o ambiente descontraído e afável que a caracteriza. No fundo,

dispõe de uma verdadeira equipa profissional apta a esclarecer e acompanhar qualquer situação, que se entreajuda

e se responsabiliza por fazer mais e melhor.

Em 2017, a Gonçalteam tem participado em feiras nacionais do setor, para se apresentar e dar a conhecer os equipamentos

que comercializa. E tem levado a cabo, também, um número elevado de formações técnicas, quer em Lisboa

quer no Porto. Até final deste ano, estão agendadas várias ações e workshops, com bastantes novidades quer na parte

teórica quer prática. Além disso, a empresa deu início ao desenvolvimento/fabrico da marca GTeam em acessórios

de reparação e equipamentos hidráulicos, tendo estabelecido ainda uma parceria com a Launch Ibérica. ◆

192 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 19.º Volume faturação 2016: €1.273.000

Hispanor

Administrador

Luís Oliveira

Morada

Rua das Indústrias, Lote 12,

Parque Industrial de Frossos

4700 – 110 Braga

Telefone

253 300 340

Email

info@hispanor.pt

Site

www.hispanor.pt

Corria o ano de 1980 quando a Hispanor iniciava a sua atividade, ainda sob o nome Liñares, Lema,

F. R., Lda., como importador de anticorrosivos da marca DINOL para veículos e aviões. Por razões

contratuais, seria criada, em 1990, outra empresa, esta já com a denominação de Hispanor, que comercializava

outros produtos para os mesmos clientes, maioritariamente no setor da indústria e no mercado

da reparação e manutenção automóvel. A Hispanor acabaria, mais tarde, por absorver a Liñares, Lema, F. R., Lda.

A missão da empresa da cidade dos arcebispos assenta em quatro vetores. Primeiro: satisfação dos clientes, através

da introdução permanente de produtos novos e originais, da oferta de uma gama integrada de materiais e sistemas

de qualidade e da melhoria contínua do desempenho técnico, logístico e formativo. Segundo: satisfação dos colaboradores,

pelo aumento contínuo do seu nível motivacional, independentemente do departamento a que pertençam.

Terceiro: satisfação dos sócios, pela melhoria da imagem da empresa e da retribuição do capital investido. Quarto:

satisfação da sociedade, através da geração de emprego e riqueza.

Tanto quanto possível, a Hispanor procura ser pioneira na introdução em Portugal de produtos e sistemas que

vão surgindo no mercado da manutenção automóvel. E afirma ter sido percursora na reparação de para-brisas

laminados, de plásticos com poliuretanos bicomponentes, de foles de cardan universais, dos serviços rápidos de

manutenção não mecânica e das colas estruturais com partículas de reforço. Mais recentemente,

desenvolveu o primeiro equipamento a nível mundial com bateria recarregável

para reparação de plásticos por agrafos.

Na Hispanor, o cliente encontra praticamente tudo para chapa e pintura.

A única exceção é mesmo a tinta. Eis alguns destaques: poliuretanos

e MS para colagem de vidro automóvel e de vedação; fitas

de colagem de todos os tipos; anticorrosivos; sprays técnicos; colas

estruturais; produtos e equipamentos para reparação de plásticos;

compostos de polimento de pintura; produtos de lavagem automóvel

e de limpeza de oficinas. ◆

194 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP25 EQUIPAMENTOS Posição ranking: 23.º Volume faturação 2016: €970.000

Pinto da Costa

& Costa

Administrador

Pinto da Costa

Morada

Parque Industrial de Jesufrei,

Rua da Indústria, 214

4770 – 160 V. N. Famalicão

Telefone

252 993 125

Email

geral@pcc-lda.pt

Site

www.pcc-lda.pt

A

Pinto da Costa & Costa (ou, simplesmente, PCC), dedica-se, exclusivamente, à importação e comercialização

de produtos destinados ao setor da reparação automóvel. Foi fundada em 1999, encontra-

-se sediada em Vila Nova de Famalicão e atua em todo o território nacional (continente e ilhas), bem

como nos PALOP. A sua missão tem como objetivo principal a busca de parceiros internacionais que

ofereçam no mercado produtos de vanguarda dotados de qualidade e excelência, que representem para os seus

utilizadores uma mais-valia, de forma a mantê-los sempre no mais elevado nível de eficiência técnica.

A PCC insere-se no setor do comércio de equipamentos auto, com implementação do sistema de qualidade em

conformidade com a norma NP EN ISO 9001:2015.

O âmbito de atuação da empresa famalicense permite-lhe oferecer o projeto de implementação, acompanhamento

da obra e respetiva montagem de todo o tipo de soluções. Representante das principais marcas de equipamentos

auto, conhecidas internacionalmente pela sua qualidade, a Pinto da Costa & Costa oferece um forte apoio de pós-

-venda a todos os clientes. Atua em quatro áreas distintas (Mecânica; Colisão; Pintura; Ambiente), disponibilizando

o desenho de implantação dos equipamentos, responsáveis comerciais com um vasto conhecimento e várias formações

contínuas, bem como equipas de montagem e assistência técnica e um serviço de pós-venda assente numa

relação de proximidade e confiança.

A forte presença no Salão expoMECÂNICA 2017 foi considerada como uma das ações mais importantes este ano,

pois permitiu reforçar a equipa de marketing e comunicação da empresa, bem como lançar novidades nas áreas da

mecânica e ambiente, campanhas e publicidade

em revistas e jornais. E quanto ao futuro? No decorrer

deste ano, a PCC aumentará as instalações

em mais de 40% na área de armazenamento, terá

maior capacidade produtiva com a entrada de

dois colaboradores, fará crescer o seu portefólio

de produtos, intensificará a sua gama de artigos

junto de revendedores, com condições muito

atrativas, e aumentará a exportação. ◆

196 Top 100 Aftermarket 2017


EQUIPAMENTO OFICINAL

MECÂNICA

COLISÃO

PINTURA

AMBIENTE

www.pcc-lda.pt


EMPRESA TOP20 REPINTURA Posição ranking: 1.º Vendas consolidadas 2016: €11.000.000

Carsistema

Administrador

Francisco Andrade

Morada

Ribeira de Eiras, Adémia

3020 – 324 Coimbra

Telefone

239 433 720

Email

carsistema@carsistema.pt

Site

www.carsistema.pt

Criada em 1997, a Carsistema, que comemora, este ano, duas décadas de existência, é uma empresa comercial

grossista que representa, em regime de exclusividade para o mercado português, as melhores

marcas dos melhores fabricantes mundiais. Especializada em repintura automóvel, embora atue em

outras áreas, tem como missão e força o fornecimento de soluções empresariais, conjugando os melhores

produtos ao melhor preço, acrescentando valor por um serviço de pré e pós-venda de excelência, bem como

formação contínua aos consumidores, que potenciem a utilização dos produtos e a rentabilidade dos clientes.

Certificada em qualidade de gestão e organização, por referência à norma ISO 9001:2015, no ano 2000 criou a

sua própria marca (Car Repair System) e, ao longo destes

anos de vida, tem vindo a acrescentar produtos e variedade

à mesma. Nesta altura, 65% das suas vendas são já

realizadas sob a própria marca. Ancorada neste sucesso, a

Carsistema desenvolveu um projeto sólido de internacionalização,

consubstanciado na criação de empresas locais

em Espanha, França, Itália e Marrocos, que, no seu conjunto,

representam já cerca de nove milhões de euros de

vendas e cerca de 20 funcionários. São ainda realizadas

exportações variadas para Islândia, Uruguai, Austrália,

Áustria, Irlanda, Sérvia, Hungria, Emirados Árabes Unidos

e Caraíbas Francesas, entre outros destinos.

Exigência, competência e seriedade, associados a produtos

de máxima qualidade e a um serviço de pós-venda de

excelência, são algumas das suas mais-valias. Tal como o Centro de Treino próprio, em Coimbra, que realiza,

sempre que necessário, ações de formação específicas em função das solicitações dos clientes. A Carsistema

dispõe das melhores marcas do mercado em abrasivos, massas de polir, equipamentos de lixagem e polimento,

pistolas de pintura, máquinas de lavar pistolas, infravermelhos, sprays técnicos, gama completa de produtos

químicos e de mascaramento, entre outros. São cerca de 3.000 referências, que propõem uma ótima relação

qualidade/preço. ◆

198 Top 100 Aftermarket 2017


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


EMPRESA TOP20 REPINTURA Posição ranking: 2.º Volume faturação 2016: €4.868.000

Portepim

Administrador

Francisco Andrade

Morada

Ribeira de Eiras, Adémia

3020 – 324 Coimbra

Telefone

239 433 720

Email

portepim@portepim.pt

Site

www.portepim.pt

Representante exclusiva no mercado português da Cromax, “marca mãe” do Grupo Axalta (anterior

Dupont), a Portepim é uma empresa comercial grossista que foi fundada em 1987, comemorando,

este ano, o seu 30.° Aniversário. Especializada no acabamento de superfícies, o seu core business e

principal especialidade é a área da repintura automóvel, embora o know-how adquirido tenha permitido,

com sucesso, a expansão do negócio para outras atividades económicas e industriais, em que o acabamento

de superfícies é relevante. A missão e força da Portepim passa pelo fornecimento aos clientes de soluções

empresariais, conjugando os melhores produtos ao melhor preço, acrescentando valor por um serviço de pré

e pós-venda de excelência, bem como a formação contínua aos consumidores, que potenciem a utilização dos

produtos e a rentabilidade dos clientes. É certificada em qualidade de gestão e organização por referência à norma

ISO 9001:2015.

Um dos ex-líbris da Portepim é o seu portfólio de produtos de qualidade ímpar, associado a um serviço de excelência.

A empresa dispõe de uma equipa técnica e comercial composta por cinco responsáveis de elevado gabarito

e enorme experiência, que visitam, diariamente, as oficinas, transmitindo conhecimento e potenciando a

utilização dos produtos. A Portepim conta ainda com um Centro de Treino próprio, em Coimbra, onde, sempre

que necessário, realiza ações de formação específicas em função das solicitações dos clientes.

Tintas, resinas, vernizes, aparelhos, betumes, catalisadores, aditivos, diluentes... Na Portepim, o cliente encontra

toda a gama completa da marca Cromax. Já no que diz respeito aos serviços prestados, importa destacar a

formação contínua disponibilizada quer na oficina quer no Centro de Treino. Além do serviço de colorimetria.

A empresa liderada por Albertino Santos está ainda habilitada a ajudar na organização do layout oficinal e na

organização de linhas de ar comprimido e aspiração. ◆

200 Top 100 Aftermarket 2017


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


EMPRESA TOP20

REPINTURA Posição ranking: 3.º Volume faturação 2016: €4.728.000

Autoflex

Administrador

Manuel Alves da Silva

António Alves da Silva

Morada

Av.ª Zona Industrial, 80, Zona

Industrial do Monte Grande

4505 -222 Fiães VFR

Fundada em 1984, ou seja, há 33 anos, a Autoflex opera no mercado da distribuição de produtos para repintura

automóvel através de ações concretas, tendo vindo a construir ao longo de todo o seu percurso

uma crescente confiança dos clientes, consolidando e reforçando a sua quota de mercado. Ao longo de

toda a sua existência, com particular incidência a partir do ano 2000, a empresa definiu três vetores fundamentais

para a sua intervenção. Primeiro: constante aposta em produtos exclusivos de alta qualidade e uma absoluta

diferenciação no acompanhamento pós-venda dos clientes. Segundo: recursos humanos altamente qualificados,

contribuindo, para isso, um permanente plano de formação. Terceiro: forte ligação ao cliente, criando condições

para uma adequada utilização dos produtos, obtendo a máxima rentabilidade das tecnologias mais evoluídas.

A Autoflex disponibiliza todos os produtos destinados a repintura automóvel (equipamentos, consumíveis, tintas

e produtos complementares). Em termos de acompanhamento técnico e formação profissional, os clientes têm

sempre disponível o apoio no próprio local de trabalho por parte das equipas especializadas da empresa (técnica

e comercial), complementadas com as frequentes ações de formação que são ministradas no Centro de Formação

Autoflex, situado junto à sua sede, em Fiães, que está em funcionamento desde 2002. Os recursos humanos são o

principal capital da empresa. As suas competências são permanentemente objeto de desenvolvimento através de

ações de formação, direcionadas para as funções que desempenham na organização (técnica, comercial, relacionamento

interpessoal, motivação, liderança). Com as suas competências e motivação, aliados às excelentes parcerias

disponíveis com os fornecedores, estão reunidos os ingredientes necessários e fundamentais para que a confiança

depositada pelos clientes na Autoflex seja consolidada e permanentemente reforçada. ◆

Telefone

256 910 330

Email

autoflex@autoflex.pt

Site

www.autoflex.pt

202 Top 100 Aftermarket 2017


SISTEMAS DE REPARAÇAO AUTOMOVEL

SISTEMAS DE REPARACION DE CARROCERIAS

AUTO-BODY REPAIR SYSTEMS & SOLUTIONS

SYSTÈME REPARATION DE CARROSSERIE

QUALIDADE POR SISTEMA


EMPRESA TOP20

REPINTURA Posição ranking: 7.º Volume faturação 2016: €3.387.000

Quimirégua

Administradores

Armando Musqueira

José Manuel Magalhães

Morada

Rua Teixeira Lopes, 460

4460 – 833 Custóias MTS

Telefone

229 619 470

Email

quimiregua@mail.telepac.pt

Site

www.quimidouro.pt

Empresa de referência no Douro, Trás-os-Montes e Grande Porto, a Quimirégua tem registado um

forte crescimento ao longo dos anos, sempre focada na repintura automóvel. Exemplo de sucesso

nortenho, gerado por um excelente trabalho comercial aliado a uma boa gestão administrativa e financeira,

a empresa foi distinguida com o estatuto de PME Líder 2013 e 2014 e com o estatuto de PME

Excelência 2014 e 2015.

A Quimidouro foi fundada em 1982 por Armando Musqueira no ramo da venda de produtos de hotelaria, com

sede em Caldas do Moledo, numas instalações de apenas 50 m2. Dois anos depois, identificou uma “falha grave”

no negócio da repintura automóvel. A Quimidouro, com a colaboração do sócio e amigo de infância José Manuel

Magalhães, alterou o seu ramo de negócio por forma a responder às necessidades de mercado de Trás-os-Montes,

com a colaboração do principal parceiro, Valentine Portugal, que, em 1989, foi inserida no Grupo Spies Hecker.

Um dos momentos mais marcantes do Grupo Quimidouro aconteceu em 1995, com a abertura da sua primeira

delegação em Bragança. Mais tarde, em 2004, com a restruturação da Spies Hecker na área comercial e para dar

continuidade ao trabalho realizado, foi criada a Quimirégua no grande Porto, que passou a funcionar nas instalações

da Spies Hecker. A Quimidouro/Quimirégua distingue-se pelo rigor no trabalho e pela boa qualidade

comercial, sempre acompanhada de um bom suporte financeiro. Ambos os fatores permitem desenvolver um

trabalho direcionado para as necessidades dos clientes, estando o grupo sempre atento às novidades do mercado.

A Quimirégua conta com parcerias há de mais de 30 anos, como as que estabeleceu com as marcas Spies Hecker,

3M, Indasa, Norton e Sata.

Ao longo dos anos, inclusive em 2017, a Quimirégua tem organizado, em parceria com o Grupo Axalta (Spies

Hecker), ações de formação ministradas no Centro de Formação em Mem Martins. Os colaboradores são instruídos

para fazer um bom trabalho comercial e ficam com conhecimentos técnicos dos produtos que representam.

Atualmente, a Quimirégua não tem a ousadia de abrir outra delegação, querendo, com isso, centrar a sua

atenção em dar continuidade ao bom trabalho que se tem vindo a desenvolver nas três lojas. Eventualmente,

afinar detalhes para melhorar a produtividade e o volume de negócios, pois o objetivo principal é manter a estratégia

de organização da empresa e acompanhar o mercado. ◆

204 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20 REPINTURA Posição ranking: 8.º Volume faturação 2016: €2.692.000

Coteq

Administrador

Manuel Oliveira

Morada

Rua do Mazagão, n.° 78,

Aveleda, 4705 - 074 Aveleda

(Braga)

Telefone

253 670 663

Email

geral@coteq.pt

Site

www.coteq.pt

A

Coteq é uma empresa de comércio de tintas e equipamentos de pintura para os setores automóvel,

industrial e decorativo. A sua função é apresentar soluções profissionais, através de uma oferta personalizada

e de um serviço de excelência. Distingue-se pelo conjunto de valores inalienáveis inscritos na

sua cultura empresarial. Desde a sua fundação até aos dias atuais. A ética e a transparência nos negócios

são pilares centrais na relação com o “outro”, regendo o comportamento da empresa. A responsabilidade e o rigor

são as traves mestras da sua atuação no mercado, enquanto a sustentabilidade, alicerçada na dignidade humana e

no respeito pelo meio ambiente, é um princípio de que nunca abdica.

No seu portefólio, a Coteq dispõe de produtos de qualidade de marcas reconhecidas internacionalmente. Mas,

acima de tudo, conta com um serviço individualizado e próximo do

cliente. A empresa considera essencial oferecer um bom serviço e disponibilizar

todo o seu conhecimento e experiência para que o cliente

opte pelo melhor produto e obtenha a máxima rentabilidade. Entre os

principais parceiros da Coteq, figuram nomes de peso como a Lechler, a

Indasa, a Norton, a Festool, a Menzerna, a Drester, a Sata, a Anest Iwata

e a Sika. Com todas estas marcas, a empresa desenvolve uma relação séria,

transparente e profissional. Mas, também, de confiança e, em alguns

casos, criando laços de amizade.

Os colaboradores, de resto, são o cartão de visita da Coteq, sendo, por

isso, formados continuamente, para que elevem as suas competências e

as mantenham sempre atualizadas. A empresa tem feito vários investimentos

nos últimos anos, sobretudo nas instalações, com particular destaque para o centro de treino, com 340 m 2 ,

recentemente remodelado, bem como na loja/armazém com 1.200 m 2 , construído em 2007. Já o site foi renovado

no ano passado. O objetivo da Coteq é ter uma estratégia direcionada para o futuro e continuar sempre a apresentar

soluções, dado o mercado da repintura estar em permanente evolução. ◆

206 Top 100 Aftermarket 2017


EMPRESA TOP20 REPINTURA Posição ranking: 9.º Volume faturação 2016: €2.218.000

Centrocor

Administrador

Álvaro Magalhães

Morada

Av.ª S. Mamede, 237

4560 - 800 S. Mamede

Recezinhos (Penafiel)

Telefone

255 730 000

Email

geral@centrocor.pt

Site

www.centrocor.pt

A

Centrocor dedica-se ao comércio de tintas, máquinas e ferramentas, estando especialmente direcionada,

desde 1982, para o ramo automóvel. Fornece ainda tintas e acessórios de pintura para indústria,

construção civil e gases industriais. Procura a melhoria contínua dos seus processos e está associada a

parceiros que lhe garantem o acompanhamento na implementação dos melhores padrões de trabalho.

Liderada por Álvaro Magalhães, a empresa desenvolve a sua atividade de acordo com três grandes máximas.

“Fornecimentos transversais”: a sua gama de produtos abrange a satisfação de todas as necessidades da repintura

(tintas, primários, betumes, vernizes, desengordurantes, abrasivos, mastiques, polimentos, produtos de limpeza,

mascaramento, pistolas de pintura e lixadoras). “Garantia de qualidade”: trabalha com as marcas que lhe permitem

garantir que os seus sistemas de repintura oferecem a mesma qualidade do que as pinturas de origem caso

sejam respeitadas na íntegra, desde a fase de preparação do substrato até ao respeito pelos tempos de secagem,

passando pelos produtos e pela sua correta aplicação. “Adoramos a inovação”: é pioneira na introdução de novos

produtos, tecnologias e sistemas que permitem às oficinas obter o melhor resultado no menor espaço de tempo.

O ano de 2017 fica marcado na história da empresa. Pela primeira presença enquanto expositor no Salão expoMECÂNICA,

onde dispôs de um espaço com cerca de 50 m 2 de área coberta apoiado pelos seus maiores

parceiros. Até final deste ano, serão ainda realizadas diversas ações. A saber: workshop para clientes sobre novos

produtos para repintura automóvel; convívio de clientes

Centrocor & Spies Hecker; cerimónia de lançamento da

primeira pedra para a construção da nova sede. O investimento

nesta nova estrutura permitirá à Centrocor responder

com maior eficácia aos desafios que o mercado

apresentará no futuro. O aumento do portefólio e do stock

de produtos permitirá uma satisfação cada vez mais completa

e rápida das necessidades dos clientes. Além disso,

o seu Centro de Treino e Formação dará resposta ao aumento

significativo da necessidade constante que o setor

oficinal tem manifestado nesta área. ◆

208 Top 100 Aftermarket 2017


www.centrocor.pt

geral@centrocor.pt facebook.com/centrocor.pt


EMPRESA TOP20 REPINTURA Posição ranking: 12.º Volume faturação 2016: €1.890.000

Sotinar

Administrador

Francisco Andrade

Morada

Ribeira de Eiras, Adémia

3020 – 324 Coimbra

Telefone

239 433 250

Email

sotinar.coimbra@sotinar.pt

Site

www.sotinar.pt

A

Sotinar é um grupo empresarial formado por seis unidades distintas. A empresa-mãe, fundadora do

grupo, foi criada em 1984, tendo, portanto, 33 anos de existência, estando localizada em Coimbra.

Depois, existem as “dependências” de Aveiro, Lisboa, Leiria, Porto e Santa Maria da Feira. São empresas

comerciais, retalhistas e especializadas no acabamento de superfícies. O core business e a principal

especialidade das diversas unidades Sotinar são, claramente, a repintura automóvel. Mas o know-how adquirido

tem permitido, com sucesso, a expansão do negócio para outras atividades económicas em que o acabamento de

superfícies é relevante, tais como o mobiliário.

A missão e força da Sotinar, enquanto grupo, passa pelo fornecimento de soluções empresariais aos clientes, conjugando

os melhores produtos ao melhor preço, acrescentando valor por um serviço de pré e pós-venda de excelência

e formação contínua aos consumidores, que potenciem a utilização dos produtos e a rentabilidade dos clientes.

Todas as unidades são certificadas em qualidade de gestão e organização por referência à norma ISO 9001:2015,

“cristalizando-se”, assim, o compromisso do grupo com uma gestão orientada para a otimização de recursos em

benefício da satisfação das necessidades de clientes, fornecedores e colaboradores.

A Sotinar acredita, aliás, que é o maior grupo retalhista de repintura automóvel em Portugal. Contudo, a sua pretensão

e o seu objetivo não é esse, pois pretende ser reconhecida, não como o maior, mas como o melhor parceiro

de negócio. E tem imenso orgulho de ter clientes com 33 anos de ligação à empresa, ou seja, que existem desde a

sua fundação. Seriedade; gama completa de produtos de qualidade ímpar; serviço de excelência. São estas as principais

características que distinguem a Sotinar As diversas unidades têm total independência bancária, vivendo da

sua própria rentabilidade e não do financiamento de terceiros. As instalações das várias Sotinar são muito recentes

e foram renovadas. A única exceção é mesmo Coimbra, onde o projeto de mudança e/ou renovação está já muito

avançado e ficará concretizado em 2018. ◆

210 Top 100 Aftermarket 2017


RETROSPETIVA TOP100

Memórias de

uma noite especial

212 Top 100 Aftermarket 2017


GALA 2016

A Quinta do Monte Redondo, em Montemor-o-Velho,

será novamente o palco da 2.ª Gala Top 100, iniciativa

que premeia os melhores distribuidores do aftermarket.

O regresso a uma casa cheia de boas memórias da edição

de 2016. Aqui fica uma pequena retrospetiva do evento

do ano passado

P

Prémios & intervenções

Ainda antes do jantar, com apresentação

da jornalista Carla Caixinha, João

Vieira, diretor da AP Comunicação, deu

as boas-vindas aos present