REVISTA AUGE - EDIÇÃO 24 - SAÚDE E BEM-ESTAR

redacao

Hoje, em dia, se cuidar não é mais considerado um sinal de vaidade, pois saúde e beleza estão aliadas e caminham juntas, dando um significado todo especial à vida, já que o essencial ao ser humano é ter um relacionamento com Deus, saúde perfeita e uma aparência agradável.
Dessa vez, optou-se por lançar a vigésima quarta edição com uma publicação especial de Saúde! E, talvez você esteja se perguntando o motivo de estar enfatizando a saúde tão relacionada à beleza... Simplesmente porque uma pessoa saudável e de bem com a vida transmite beleza.
A Revista Auge Saúde continua apresentando conteúdo relevante para os seus leitores e, também, tem como objetivo incentivá-los a buscar e utilizar todo o arsenal de modernidade que as melhores clínicas e profissionais oferecem em prol da saúde física e mental, na região do Recôncavo Baiano e Baixo Sul.
Há uma certeza que, com essa revista impressa ou online, todos os estimados leitores conhecerão diversos tratamentos que vão deixar sua saúde em dia, além de elevar sua autoestima. É importante, também, escolher um profissional de confiança, e para isso, a Auge ajudará você com algumas indicações. Nada melhor que estar sob cuidados de um especialista. Você merece!
Enfim, um checkup de rotina, uma alimentação saudável, praticar alguma atividade física, exercitar a mente com algo produtivo, conviver com a família e amigos são atitudes que realmente fazem bem à saúde! Pensando em tudo isso, a Auge Saúde chegou com dicas incríveis, matérias interessantes e, claro, com indicações dos melhores profissionais e empresas da área! Aproveite, cuide-se e uma ótima leitura! By Gleyson Silva

A N O 0 5 . 2 0 1 7 . N Ú M E R O 2 4 | R $ 9 , 9 0

SAÚDE E BEM-ESTAR

Saúde e

BOA FORMA

ALIMENTAÇÃO

EQUILIBRADA E EXERCÍCIOS

AJUDAM A FAZER AS PAZES

COM A BALANÇA E A TER UMA

VIDA SAUDÁVEL

ESPORTE

PREPARANDO-SE

PARA A CORRIDA

BEM-ESTAR

25 DICAS PARA

TER MAIS ENERGIA

CULINÁRIA

SALADAS: LEVEZA E

FRESCOR NO PRATO

UNIVERSOFEMININO

ALERGIAAOLEITE

TECNOLOGIANASAÚDE

ESPECIALIDADENAGERIATRIA


DIRETOR TÉCNICO: FERNANDO TINOCO ANDRADE - CRF-BA: 4-1678


OCULAR

CLÍNICA DE OLHOS

aterna


Editorial

Hoje, em dia, se cuidar não é mais considerado um

sinal de vaidade, pois saúde e beleza estão aliadas

e caminham juntas, dando um significado todo especial

à vida, já que o essencial ao ser humano é ter

um relacionamento com Deus, saúde perfeita e uma

aparência agradável.

Dessa vez, optou-se por lançar a vigésima quarta

edição com uma publicação especial de Saúde! E,

talvez você esteja se perguntando o motivo de estar

enfatizando a saúde tão relacionada à beleza... Simplesmente

porque uma pessoa saudável e de bem

com a vida transmite beleza.

A Revista Auge Saúde continua apresentando conteúdo

relevante para os seus leitores e, também, tem

como objetivo incentivá-los a buscar e utilizar todo

o arsenal de modernidade que as melhores clínicas

e profissionais oferecem em prol da saúde física e

mental, na região do Recôncavo Baiano e Baixo Sul.

Há uma certeza que, com essa revista impressa

ou online, todos os estimados leitores conhecerão

diversos tratamentos que vão deixar sua saúde em

dia, além de elevar sua autoestima. É importante,

também, escolher um profissional de confiança, e

para isso, a Auge ajudará você com algumas indicações.

Nada melhor que estar sob cuidados de um

especialista. Você merece!

Enfim, um checkup de rotina, uma alimentação

saudável, praticar alguma atividade

física, exercitar a mente com algo produtivo,

conviver com a família e amigos são

atitudes que realmente fazem bem à saúde!

DIRETOR GERAL

GLEYSON SILVA

FINANCEIRO

TUANY OLIVEIRA SILVA

PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO

GRUPO AUGE

JORNALISTA

JADSON RIBEIRO-DRT 402 2

COLABORADORES

CARINE FROES

FERNANDA BRAGA

CÉSAR VELAME

TIRAGEM

3.000 EXEMPLARES

CIRCULAÇÃO

RECÔNCAVO BAIANO E BAIXO SUL

UMA REVISTA DO GRUPO AUGE.

Pensando em tudo isso, a Auge Saúde chegou com

dicas incríveis, matérias interessantes e, claro, com

indicações dos melhores profissionais e empresas da

área! Aproveite, cuide-se e uma ótima leitura!

Gleyson Silva

REVISTA AUGE

COMERCIAL - 75 99190-0276 | 98848-9889

ANUNCIE@REVISTAAUGE.COM.BR

TEXTOS E SUGESTÕES DE PAUTA

REDACAO@REVISTAAUGE.COM.BR

As Matérias assinadas não representam a opinião

desta revista. Na forma da legislação em vigor, a

direção da Revista Auge não se responsabiliza por

conceitos emitidos em artigos assinados. A reprodução

total ou parcial do conteúdo desta obra é

expressamente proibida sem prévia autorização.

6 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 7 . AUGE . EDIÇÃO 07 | 2014


SUMÁRIO

SUMÁRIO

bem-estar

ESPECIAL

FAZENDO AS PAZES

COM A BALANÇA

EDUARDO SHINYASHIKI

ecnologia

UMA REFLEXÃO SOBRE

O SUCESSO

SAÚDE

CRIANÇAS PROTEGIDAS

MALES DA MODERNIDADE

BEM-ESTAR

QUALIDADE DE VIDA

NO CLIMATÉRIO

25 DICAS PARA TER

MAIS ENERGIA

cultura

ESPECIALIDADE

GERIATRIA

saúde

NUTRIÇÃO

QUANDO O LEITE

É O PROBLEMA

CULINÁRIA

SALADAS: LEVEZA

E FRESCOR NO PRATO

TECNOLOGIA

APPS + SAÚDE

ESPORTE

PREPARANDO-SE

PARA A CORRIDA

e muito mais!

nutrição

bem-estar

esportes

8 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 9 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

POR LEONARDO CESAR | CRM13574

• Fase anágena ( proliferação) 2 a 7 anos

• Fase catágena (involução) 1 a 2 semanas

• Fase telógena (repouso) 6 a 14 semanas

Quando o cabelo cai ao pentear.

Existem várias situações que podem causar a

queda de cabelo , ou seja , abalar o ciclo capilar .

Esta queda capilar , pode ser localizada ou difusa.

As causas da patologia podem ser genéticas ou

adquiridas e os tipos mais comuns são:

• Alopecia androgenética (masculina e feminina)

• Alopecia areata

• Eflúvio telógeno

• Alopecia frontal fibrosante

mitindo a entrega de medicamentos

(drug delivery) em camadas bem

mais profundas. Além disso, a onda

de radiofrequência consegue atingir a

papila dérmica para estímulo do ciclo

capilar.

Além do tratamento em consultório

com as tecnologias , utilizamos todo

o tratamento clínico acessório para

a queda de cabelo. Seja com reposições

de vitaminas , uso de medicamentos,

por via oral ou por via tópico,

com ativos e concentrações que

estão de acordo com o que existe de

mais moderno no Brasil e no exterior.

CENTRO DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS DOS CABELOS E UNHAS

QUEDA DE CABELO E SUA

Autoestima

O atendimento ao paciente

com queda dos cabelos

deve ser diferenciado e

resolutivo, principalmente

porque está relacionado

diretamente com a autoestima

e embelezamento dos

nossos clientes.

Realizamos uma abordagem

geral com investigação

clínica e laboratorial e, também,

fazemos uma abordagem

específica com biópsia,

tricoscopia e tratamentos

especializados.

Nossos protocolos são

individuais, executados na

nossa Clínica e a maioria

das sessões são mensais.

Estes protocolos são

montados para cada caso

específico de queda de

cabelo após investigarmos

as possíveis causas.

Podemos tratar com tecnologias

habituais como

LED , laser de baixa energia

e crioterapia. Bem como ,

técnicas mais complexas

como mesoterapia , MMP,

IPCA , drug delivery e, principalmente,

a radiofrequência

microagulhada (eletroderme)

da plataforma de laser

Solon.

A radiofrequência microagulhada

(eletroderme) é

uma das tecnologias mais

desejadas no momento pelos

dermatologistas, graças

aos excelentes resultados

no tratamento de flacidez ,

rugas , cicatrizes , melasma,

estrias e queda de cabelo.

A ponteira eletroderme da

plataforma de laser Solon

é exclusiva da Clínica

Leonardo César, em Feira

de Santana. Trata-se de

uma ponteira com várias

agulhas . Essas agulhas

são banhadas a ouro e

fazem pequenos pertuitos

na pele do paciente per-

CAUSAS ÚNICAS OU ASSOCIADAS DE ALOPECIAS

• Histórico familiar , embora quando o

histórico é negativo não exclui alopecia

androgenética

• Deficiência de ferro , vitamina B12 ,

vitamina D ou zinco

• Dieta restritiva e deficiente e/ou

perda de peso

• Tireóide

• Estresse

• Uso de hormônios pro- androgênicos

• Interrupção de pílula anticoncepcional

• Infecção ou febre alta

• Tabagismo

• Quimioterapia

• Exposição UV excessiva

• Medicamentos – corticóides, fluoxetina,

isotretinoina, terapia de reposição

hormonal, implantes de progesterona,

anti-parkinsoniano, tamoxifeno.

• Pós –parto

• Micoses ou dermatite seborreica

intensa

• Menopausa

• Ingestão excessiva de creatina,

tribulus e outros complementos de

academia.

A queda de cabelo mexe com a

autoestima de homens e principalmente

das mulheres. Por isso,

cada vez mais os dermatologistas

se atualizam nesse assunto.

Uma grande quantidade de

clientes procuram a Clínica Leonardo

César com essa queixa.

O ciclo normal do cabelo é contínuo

e envolve o nascimento,

crescimento e queda dos fios. A

queda existe permanentemente,

porém, de maneira não sincronizada

pelo conjunto dos folículos

pilosos.

O número total de cabelos

é estimado em 150.000 fios.

A perda de cabelos é de aproximadamente

50 a 100 fios por

dia. Entretanto, esse fio perdido

é fabricado novamente por meio

da papila dérmica de acordo

com as fases do ciclo do cabelo:

CLÍNICA LEONARO CESAR

ED. MULTIPLACE2º ANDAR - SALA 209 - BOULE-

VARD SHOPPING | FEIRA DE SANTANA - BAHIA

CONTATOS: (75) 3022.0080 / 98864.9996 (whatsapp)

EMAIL: contato@clinicaleonardocesar.com.br

SITE: www.clinicaleonardocesar.com.br

INSTAGRAM: Clínica Leonardo Cesar

FACEBOOK: Clínica Leonardo Cesar

10 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017

11 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


GIRO AUGE

12 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 13 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


GIRO AUGE

14 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


ESPECIAL AUGE

ESPECIAL AUGE

16 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 17 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


ESPECIAL AUGE

ESPECIAL AUGE

18 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017

19 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


ARTIGO AUGE

20 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014 21 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

POR CEILA BRGA | FOTO ROSA SOARES

A Periodontista Dra. Ceila Braga reforça

que o profissional deve analisar detalhadamente

o sorriso, a gengiva, dentes e face do

paciente para verificar se é possível realizar

a técnica que tem como objetivo aumentar

o comprimento das coroas dentárias pela

eliminação da gengiva em excesso e nivelar

as bordas gengivais para as próteses dentárias.

A Gengivoplatia é uma cirurgia simples

e rápida, e mesmo pequenas correções

cirúrgicas produzem resultados marcantes e

grande satisfação do paciente.

Gengivoplastia

CIRURGIA PLÁSTICA PERIODONTAL

Atualmente, a Gengivoplastia

é uma das técnicas de cirurgia

plástica periodontal mais

solicitadas pelos pacientes,

juntamente com a de recobrimento

de raízes expostas nos

consultórios dos especialistas

em Periodontia.

A cirurgia plástica periodontal

abrange técnicas que tem

como objetivo corrigir defeitos

nos tecidos moles (gengiva

e mucosa) e no tecido duro

(osso). Esses defeitos podem

ocorrer naturalmente (aqueles

que nascem conosco) ou

podem ser sequelas de periodontite

(doença inflamatória

que causa perda de osso e

gengiva), lesões de cáries profundas,

traumas (acidentes) e

extrações dentárias.

A Gengivoplastia é uma

cirurgia plástica periodontal

indicada para harmonizar o

sorriso quando existem desníveis

na margem da gengiva,

que deixam o sorriso assimétrico

(desnivelado). Outra indicação

com grande frequência

para essa técnica de cirurgia

plástica gengival é o sorriso

gengival, em que grande

faixa de gengiva é exposta ao

sorrir.

Além disso, a Gengivolpastia

contribui muito para os tratamentos

estéticos com facetas

e lentes de contato dental,

causando um resultado de reabilitação

protética ainda melhor,

e correção das hiperplasias

gengivais (crescimento da

gengiva) causadas por gengivite,

má higiene com o uso de

aparelhos ortodônticos (acúmulo

de placa bacteriana) e

uso de certos medicamentos.

CORI CENTRO ODOTOLÓGICO

DE REABILITAÇÃO INTEGRADA

AV. ROBERTO SANTOS, CENTRO, EDF.

CRUZEIRO DO SUL, SALA 03, TÉRREO

SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

TELEFONE: (75) 3631-0179

DRA. CEILA BRAGA

CIRURGIÃ - DENTISTA

CROBA - 6300 ESPECIA-

LISTA EM PERIODONTIA

ESPECIALIZANDA EM

PRECEPTORIA NO SUS

(INSTITUTO SÍRIO-

-LIBANÊS DE ENSINO E

PESQUISA-IEP)

COORDENADORA DE

SAÚDE BUCAL /CEO

(SMS SAJ)

24 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 25 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


GIRO AUGE

26 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


GIRO AUGE

28 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 29 . AUGE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

POR CLEYSON SAMPAIO | FOTO Luciano Almeida

Otorrinos Clinic

PARA VOCÊ OUVIR BEM, FALAR

BEM E SE SENTIR AINDA MELHOR

Há seis anos, na cidade de

Santo Antônio de Jesus, a

Otorrinos Clinic é um centro de

saúde voltado principalmente

para o segmento da otorrinolaringologia

e fonoaudiologia.

Dispomos de médicos otorrinolaringologistas

nas diversas

áreas de atuação: pediátrica,

cirúrgica, traumatologia de

face, entre outros, atendendo

do recém-nascido ao idoso.

Na Otorrinos Clinic também

são realizados exames audiológicos

(audiometria tonal,

vocal), timpanometria, teste da

orelhinha, emissões otoacústicas

por diagnóstico (transiente

e produto distorção), peate/

bera e vectoeletronistagmografia

computadorizad. Realizamos

terapias de linguagem (atraso

no desenvovimento linguístico

e trocas articulatórias), voz, motricidade

orofacil e reabilitação

labiríntica.

Entendendo que a saúde dos

seus pacientes reque um cuidado

todo especial, a Otorrino

Clinic oferece ainda as especialidades

de geriatria e nutrição.

Situada no Shopping Itaguari,

local de fácil acesso, a estrutura

física da Otorrinos Clinic foi

pensada para que seus pacientes

sintam-se confortáveis

durante sua estada na clínica.

Conforto, segurança, bem

estar, comodidade... detalhes

simples mas que fazem toda

a diferença quando o assunto

é cuidar da sua saúde.

OTORRINOLARINGOLOGIA

Pode-se observar que o conceito de

Otorrinolaringologia é tão extenso

quanto a palavra em si, pois considerá-lo

apenas como sendo o tratamento

de ouvido, nariz e garganta seria

hoje, pouquíssimo.

A otorrinolaringologia, ou otorrino,

como é mais comumente chamada, é

uma das especialidades médicas mais

completas, uma grande área que

trata, pesquisa e acompanha, problemas

como: infecções e inflamações

das vias aéreas, distúrbios digestivos,

da fala, audição, cefaléias (ou as

famosas dores de cabeça), tonturas,

zumbidos, tosse, trauma facial, e

ainda com possibilidade de exercer a

terapia especializada em radiologia,

endoscopia, cirurgias no segment

o c é r v i d o - f a c i a l e e l e t r o fi s i o l o g i a .

OTORRINOS CLINIC

AVENIDA GOVERNADOR ROBERTO SANTOS,

96 – CENTRO - ITAGUARI SHOPPING, SALA 308,

3º PISO - SANTO ANTÔNIO DE JESUS, BAHIA

CONTATOS: (75) 3631-3631

SITE: OTORRINOSCLINIC.COM.BR

FACEBOOK: OTORRINOSCLINIC

INSTAGRAM: OTORRINOS CLINIC

UM POUCO DE HISTÓRIA

Nos primeiros serviços organizados

no final do século XIX, no Brasil,

considerava-se o médico otorrino,

basicamente o especialista que estudava,

prevenia, tratava e fazia manutenção,

ou procedimentos cirúrgicos

do conjunto: ouvido, nariz e garganta

e de suas respectivas estruturas, ele

compreendia ainda de reabilitação

auditiva, audiologia clínica, cirurgia

cérvico facial e plástica. Porém, ao longo

dos anos este especialista, brigou

para reconquistar espaços importantes

da sua atividade profissional, pois

formaram-se novas especialidades

e carreiras relacionadas à otorrinolaringologia,

as quais buscaram

também o seu lugar no mercado.

Por outro lado, surpreende-nos ao

observarmos que o otorrino poderá

ter infinitas atividades trabalhando em

diversas áreas, como: atuar apenas

como clínico até realizar cirurgias de

grande porte relacionadas com cabeça

e pescoço, ou ser um eletrofisiologista,

um oncologista, um plástico, ou

um pediatra em sua atividade predominante,

enfim, dominar toda a região

delimitada entre a base do crânio e as

espáduas.

MÉDICOS RESPONSAVEIS

DRª HAGADA CRISTIANE C. F. SANTIAGO

OTORRINOLARINGOLOGISTA - CRM 21.433-BA

DR. KLEBER A. TUNES TEIXEIRA

OTORRINOLARINGOLOGISTA - CRM 21.020 -BA

DRª LAIRA S. RIBEIRO MARTINS MAIA

FONOAUDIÓLOGA - CRFª 9745-BA

30 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 31 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24| 2017


INFORMEAUGE

FEIRA DE SANTANA

TEM TRATAMENDO

INOVADOR PARA:

POR DRA DENISE OZORES | CRM 19124

GORDURA

LOCALIZADA

E FLACIDEZ

A busca por excelência e pelos

melhores resultados em

tratamentos sempre foram os

desafios da Clínica Delineare,

que a todo instante inova

com protocolos exclusivos e o

que há de mais moderno no

mercado da medicina estética.

Nesse contexto, Feira de Santana

passará a contar com o

tratamento considerado “nº 1”,

nos Estados Unidos, para reduzir

gordura localizada e corrigir

flacidez da pele: a radiofrequência

Exilis Elite. O procedimento

trata-se de um laser aprovado

pela FDA (agência americana

que regula fármacos e medicamentos),

com resultados comprovados

cientificamente e descritos

em diversos estudos e artigos.

“O procedimento funciona por

ondas térmicas para aquecer a

pele, profundamente, e atingir

células de gordura. O fornecimento

duplo de energia do Exilis

Elite acelera a atividade metabólica

dos adipócitos - células de

gordura -, fazendo com que estas

se contraiam e tenham morte

celular programada. Ao mesmo

tempo, o Exilis Elite estimula e

reforça a rede de colágeno dérmico,

o que melhora a flacidez

e a textura cutânea”, explica

doutora Denise Ozores, diretora

da Clínica Delineare.

Dentre os diferenciais do Exilis

Elite, está a capacidade de atingir

camadas mais profundas da

pele. Com maior comprimento de

onda, o protocolo é uma solução

estética altamente eficaz, e diminui

em torno de 50% da gordura

localizada.

A tecnologia combate tanto

a flacidez corporal quanto a

facial, e gordura localizada de

pequenas e grandes áreas. No

tratamento facial é possível

melhorar o contorno do rosto,

diminuir a papada - que resulta

no popular “pescoço de peru” - e

levantar o olhar triste, gerado

p e l a fl a c i d e z n a s p á l p e b r a s .

A outra novidade é que o

aparelho Exilis Elite, possui

uma ponteira exclusiva para

o rejuvenescimento íntimo, a

Exilis Protegé Intima, primeiro

tratamento desse tipo, que

oferece às pacientes uma opção

não-cirúrgica e não-invasiva de

remodelação de grandes lábios,

e melhoria do tônus interno

da vagina, interferindo diretamente

na satisfação sexual.

O Exilis Elite é recomendado para

qualquer paciente, com idade

entre os 25 e 70 anos, que busca

redução de medidas e melhoria

da flacidez. O tratamento é ideal

para o contorno corporal do

abdômen, coxas e nádegas.

DRA. DENISE OZORES

MEMBRO EFETIVO DA SOCIEDADE

BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA

ESTÉTICA - CRM 19204

CONTATOS: (75) 3225-8594

32 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 33 . AUGE . EDIÇÃO 07 | 2014


INFORMEAUGE

POR CLEYSON SAMPAIO | FOTO Luciano Almeida

POR DR. LEONARDO SOUZA RÔLLA | CRM-BA 18969

EXISTEM DUAS CATEGORIAS

DE SINUSITES:

A sinusite aguda pode ocorrer cefaleia (dor

de cabeça) com pontadas, pressão na face

ou peso na cabeça. Há obstrução nasal por

conta do processo inflamatório da mucosa

com inchaço dentro do nariz, produção

aumentada de muco (secreção) e a característica

mais marcante que é a secreção

purulenta, o pus, que pode ser amarelado ou

esverdeado. Alguns outros sintomas gerais

podem estar presentes como: febre, cansaço,

mal-estar e dores musculares.

A sinusite crônica, os sintomas são bem parecidos.

O que muda é a intensidade deles.

A dor geralmente não existe assim como a

febre. A tosse seca irritativa é muito comum

pela manhã e à noite ao deitar, pois a secreção

escorre por trás do nariz e goteja na

garganta provocando o reflexo da tosse.

Observe que os sintomas da rinossinusite

são semelhantes ao do resfriado comum.

O que diferencia é o tempo de doença. Se

estiver com esses sintomas por mais de sete

dias, é importante buscar orientação médica.

O diagnóstico da rinossinusite é clínico, ou seja,

não precisa de exames complementares. Em

algumas situações pode ser necessário realizar

uma radiografia dos seios da face, uma

endoscopia nasal ou uma tomografia computadorizada

dos seios da face com o objetivo de

descobrir algumas alterações anatômicas que

podem levar a rinossinusite, principalmente

naquelas pessoas com episódios recorrentes.

O tratamento tem como objetivo melhorar a

ventilação nasal. Utiliza-se lavagens nasais

com solução salina para ajudar na remoção de

secreções; descongestionantes nasais tópicos

ou sistêmicos (oral). O corticoide pode ajudar

em algumas situações mais graves por ele ter

uma ação potente como anti-inflamatório e na

redução do inchaço. O antibiótico é utilizado

nos casos de infecções por bactérias e só deve

ser utilizado após a prescrição médica. Nunca

utilize antibióticos por conta própria. Uma dose

errada pode causar resistência bacteriana ou

intoxicações. A cirurgia dos seios da face para

tratamento da rinossinusite é rara e é realizada

se houver falha no tratamento clínico ou complicações

da rinossinusite.

O profissional mais indicado para avaliar as

alterações nasais é o seu médico otorrinolaringologista.

Ele poderá realizar exames detalhados

e fazer um diagnóstico preciso e seguro e

indicar o tratamento mais adequado.

O que é Rinossinusite?

VEJA NESSA MATÉRIA O QUE É RINOSSINUSITE E

QUAL O TRATAMENTO PARA PREVINIR AS DORES

Rinossinusite é uma inflamação

das vias respiratórias superiores

conhecidas como seios ou

cavidades paranasais geralmente

associada a um processo

infeccioso causado por

vírus, bactéria ou fungo e que

também pode estar associado

a uma alergia ou a inalação de

poluentes ambientais. É uma

doença comum e costuma aparecer

nos períodos mais frios do

ano e com baixa umidade.

Os seios paranasais são cavidades

presentes dentro do crânio

e tem como função a aeração

do crânio, deixando-o mais leve.

Servem também como caixas

de ressonância da voz. Essas

cavidades são revestidas por

um tecido chamado de mucosa

que possui glândulas produtoras

de muco e cílios microscópicos

que levam esse muco

produzido e todas as partículas

estranhas para a parte mais

posterior do nariz. Esse fluxo de

muco é constante e dificilmente

percebido sendo deglutido pela

pessoa.

DR. LEONARDO

SOUZA RÔLLA

CRM-BA 18969

MÉDICO ESPECIALIS-

TA EM OTORRINO-

LARINGOLOGIA PELA

ASSOCIAÇÃO BRA-

SILEIRA DE OTORRI-

NOLARINGOLOGIA E

CIRURGIA CÉRVICO-

CLINORL - CLÍNICA DE OTORRINO

RUA SETE DE SETEMBRO, 123, CENTRO

(PRÓXIMO A FARMÁCIA SANTANA DE CRIS-

TINA). - SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BA

CONTATOS: (75) 3631-2870 / 3353-1170

E-MAIL: clinorl@yahoo.com.br

FACEBOOK/CLINORLCLINICAOTORRINO

INSTAGRAM: @CLINORLCLINICAOTORRINO

DR. ALMIR FRANCIS-

CO DE ASSIS RÔLLA

CRM-BA 4123

MÉDICO ESPECIALISTA

EM OTORRINOLARIN-

GOLOGIA PELA ASSO-

CIAÇÃO BRASILEIRA

DE OTORRINOLARIN-

GOLOGIA E CIRURGIA

CÉRVICO-FACIAL

34 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 35 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

POR DRA. MARIANA ANDRADE | CRM-28284

PROCEDIMENTO

Usamos espuma de polidocanol, que pode ser

usado para pacientes portadores de úlceras

varicosas, ou seja, ferimentos em pernas causadas

por varizes. Esse tratamento pode ser

realizado em pacientes que estão com úlceras

abertas, auxiliando e acelerando o fechamento

do ferimento.

A indicação e realização desse procedimento

deve sempre ser realizada por um médico especialista

na área (cirurgião vascular /angiologista),

nunca por não médicos.

Outra possibilidade é o tratamento de veias

safenas com uso de laser endovascular, possibilitando

o tratamento com uso de sedação

e anestesia local, possibilitando o tratamento

em pacientes mais idosos. Com esse procedimento

podemos tratar varizes mais complexas

com um método mais moderno e com menor

agressividade, oferecendo um resultado igual

ou superior ao tratamento tradicional.

Para os pacientes com quadros mais brandos,

temos a possibilidade do uso de laser

transdérmico, podendo ser tratadas varizes de

até 3mm de diâmetro e vasinhos (teleangiectasias),

evitando-se, assim, cirurgias nessas

varizes.

Varizes

TRATAMENTO NA TERCEIRA IDADE

O tratamento de varizes vem

recebendo cada vez mais atenção

nos últimos anos. Com o

aumento da expectativa de

vida temos que estar preparados

para o tratamento das

varizes na terceira idade.

Com o advento da tecnologia,

temos a possibilidade de tratar

pacientes idosos, com uso de

laser intravenoso, transdérmico

e espuma de polidocanol.

Há alguns anos, a idade limite

para tratamento de idosos

era 60 anos. Hoje, em dia,

tratamos pacientes idosos,

sem limite de idade, sempre

avaliando a necessidade e as

condições clínicas de cada

paciente.

A possibilidade de tratamento

de varizes com métodos

menos invasivos vem trazer

qualidade de vida aos pacientes

da terceira idade que já

tinham desistido de tratar suas

varizes.

Dos tratamentos mais usados

para a terceira idade é a

espuma de polidocanol. Esse

método permite o tratamento

de varizes sintomáticas

(que causam dor, cansaço e

inchaço) em ambiente ambulatorial,

ou seja, sem necessidade

de cirurgia ou anestesia.

É feito com injeção de um

produto que causa uma

reação química que causa

um processo inflamatório

dentro das varizes e causa

o fechamento da mesma.

O TRATAMENTO

É realizado em sessões ambulatoriais,

com auxílio de um aparelho de ultrassom

doppler, normalmente semanal. Após a

realização do procedimento usa-se meia

elástica por, aproximadamente, 3 dias

para auxiliar o fechamento das varizes.

HOSPITAL SANTO ANTÔNIO

AVENIDA BARROS DE ALMEIDA, 177,

CENTRO SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BA

TELEFONE: (75) 3631-3725

Sendo assim, amplia-se muito as possibilidades

de tratamento de varizes em pacientes

idosos ou em casos mais graves, melhorando

muito a qualidade de vida da população da

terceira idade graças a evolução da tecnologia

na área vascular.

DRA. MARIANA DINIZ

CIRURGIA VASCULAR E

ECOGRAFIA VASCULAR

CRM-28284

CLINICA ESPAÇO-CUIDAR

RUA ANTÔNIO MENDES, 57, SÃO BENE-

DITO SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

TELEFONE: (75) 3631-2986

36 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 37 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


ESPECIAL AUGE

SAÚDE AUGE

SAÚDE AUGE

38 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 39 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

z

Ana Carla

Dra. Ana Carla Menezes, 30 anos,

é formada em Odontologia pela

Escola Bahiana de Medicina

e Especialista em Endodontia

pela Associação Brasileira de

Odontologia. Além de possuir larga

experiência nesse segmento, realiza

procedimentos clínicos e estéticos.


A CREDIBILIDADE

DOS NOSSOS

SERVIÇOS FORAM

ALCANÇADOS PELO

COMPROMETIMENTO

COM O QUE FAZEMOS

E É DESSA FORMA QUE

CONTINUAREMOS

ATENDENDO

NOSSOS CLIENTES

A clínica

Um passo a frente

Igor Brito

Dr. Igor Brito, 36 anos, é formado em Odontologia, Especialista em Implantes

Dentários, com pós - graduação nas áreas de Cirurgia Bucal, Prótese Dentária

e Planejamento Digital do Sorriso. Em constante atualização, Dr. Igor participa

de eventos dentro e fora do país. Autor de artigos científicos, teve seu trabalho

publicado na revista americana de Odontologia: The journal of contemporary

dental practice.

Shopping Itaguari, Salas 313-315B

Tel: 3631-1089 – 988464241.

WWW.IGORBRITO.COM.BR

A clínica foi fundada em 2005

na cidade de Santo Antônio

de Jesus, pelo Dr. Igor Brito,

motivado pelo sonho

de retornar a sua cidade

natal e desenvolver um

serviço de excelência e inovador.

Prestam serviços no

segmento de reabilitação

oral com implantes

dentários, tratamentos

cirúrgicos, estéticos e

endodôntico “canal”.

A clínica possui além dos

consultórios odontológicos, uma sala

de cirurgia e uma sala de prótese.

Próximo de completar seus 11 anos,

a clínica se destaca pela qualidade

dos serviços prestados, além da

preocupação com a humanização.

Os pacientes tornam-se amigos e

recebem todo subsídio e informações

necessárias para que se sintam

seguros e satisfeitos.

40 . AUGE SAÚDE. EDIÇÃO 24 | 2017 41 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


NOVIDADE

POR CARINE FROES | GRADUANDA EM ADMINISTRAÇÃO – FACEMP

ÓTICAS

WANDERLEY

Informatização

TRAZ MELHORIAS DE ATENDIMENDO PARA O SETOR DE SAÚDE

Os recursos tecnológicos contribuem

com melhorias para

os estabelecimentos em geral.

Por isso, é essencial expor os

conceitos e a importância das

Tecnologias da Informação (TI) e

dos Sistemas de Informação (SI)

na área de saúde.

Diante disso, percebe-se a

necessidade da implantação

desses sistemas para promover

rapidez nos processos, segurança

das informações coletadas

dos pacientes, qualidade e

eficiência dos serviços prestados

e a reestruturação do fluxo de

trabalho. As Unidades de Saúde

da Família teve sua origem com

a criação do Sistema Único de

Saúde (SUS) estabelecido pelas

leis 8.080/90 e 8.142/90 e instituído

pela Constituição Federal

de 1988. Sistema que se consolidou

com a criação do Programa

de Agentes Comunitário

da Saúde (PACS) nos anos 80.

Em 1994 o Ministério da Saúde

fundou o Programa Saúde da

Família (PSF), tendo como finalidade

aproximar a comunidade

dos serviços de saúde, antes

prestados apenas em hospitais.

Tempos depois esse programa

42 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014 43 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


NOVIDADE

passou a ser chamado Unidade

de Saúde da Família (USF).

As Unidades de Saúde, assim

como as empresas passam

por modificações ao longo do

tempo, essas transformações em

sua maioria precisam seguir as

tendências existentes para que

as organizações não acabem se

tornando obsoletas. A era da informatização

modificou a forma

como os cidadãos organizam o

seu dia a dia, não apenas as tarefas

que precisam ser realizadas

em seu cotidiano. As Unidades

de Saúde da Família, bem como,

as organizações de diferentes

áreas, como engenharia, educação

e turismo, precisam modernizar

os seus processos de fluxo

de trabalho e atendimento a seu

público-alvo, utilizando de novas

tecnologias que propiciem um

melhor funcionamento das atividades

realizadas no ambiente interno

e externo das instituições.

A utilização da tecnologia da

informação e dos sistemas de

informação, contribuem com

a rapidez no acesso a dados

e relatórios além de agilizar o

processo de comunicação entre

diferentes setores, auxiliando

nas tomadas de decisão, consequentemente

proporcionando

mais segurança aos usuário. A

implantação da TI proporciona a

redução dos custos, do tempo de

execução de tarefas e viabiliza o

melhor aproveitamento do espaço

físico da organização.

Para que as funções básicas

sejam desempenhadas com qualidade,

deve haver a capacitação

dos colaboradores, visto que os

mesmos utilizam de métodos de

trabalho manuais.

Os Sistemas de Informação em

Saúde é uma ferramenta de

coleta, processamento, análise

e transmissão de informações

necessárias para organizar e

executar os serviços de saúde,

transformando os dados em

informações para a tomada de

decisão. Sendo assim, conclui-se

que os sistemas de informação

em saúde devem permitir que os

trabalhadores e a população tenham

acesso às atualizações, e a

profundidade das informações.

Portanto, o uso dessas tecnologias

auxiliam na concepção

de colaboradores capacitados,

motivados e criativos, na melhora

do atendimento e serviços

prestados, potencializam as

competências pessoais e coletivas

dos prestadores de serviço

no ambiente de trabalho.

POR CARINE FROES

GRADUANDA EM

ADMINISTRAÇÃO – FACEMP

EMAIL: CARINEFROESBARBOZA@GMAIL.COM

44 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24| 2017 45 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014

Leandro Barbosa:

75. 99859.5500

Rodrigo Silva:

75. 99191.1313


INFORMEAUGE

Publicação da Clínica AMO - Assistência Multidisciplinar em Oncologia

Amo News

46 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 47 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


SAÚDE AUGE

SAÚDE AUGE

48 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 49 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMAÇÃO

POR FERNANDA BRAGA E CÉSAR VELAME (ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA UFRB)

INFORMAÇÃO

O mais recente, o curso de Medicina

da UFRB está entre os novos

cursos criados no âmbito do

Programa Nacional de Expansão

de Vagas dos Cursos de Medicina.

A primeira turma da formação

específica em Medicina teve

início em 2013 e, anualmente,

são ofertadas 60 vagas. “Essa

é uma grande conquista para o

Recôncavo. A UFRB foi a primeira

universidade federal a ofertar

o curso de Medicina no interior

da Bahia”, destaca o reitor, Silvio

Soglia.

Com a consolidação do curso de

Medicina em SAJ, a tendência

é de que sejam ampliados e diversificados

os serviços públicos

de saúde e o fortalecimento do

município como cidade atrativa

para investimentos no setor. A

previsão já se confirma, com a

realização de eventos na região,

como o Congresso de Medicina

do Recôncavo da Bahia e o

Seminário Multiprofissional de

Patologia, e parcerias institucionais.

Parcerias – Desde a sua implantação,

diretoria e professores do

CCS da UFRB e o município de

SAJ, por meio do Conselho de

Saúde e da Secretaria de Saúde,

além do Hospital Regional (HR-

SAJ), por meio do Instituto Fernando

Filgueiras, e do Hospital

INCAR, estabeleceram parcerias

para garantir campos de estágio

aos estudantes.

Assim como os demais cursos do

CCS que atuam nestes hospitais,

as unidades também passaram

a funcionar como cenário de

práticas para os estudantes de

Medicina. Além disso, eles atuam

na atenção básica do município

e na Santa Casa de Misericórdia

- Hospital Luiz Argolo, por meio

de Equipes de Aprendizagem

Ativa.

Estrutura do curso - O curso de

Medicina da UFRB tem uma estrutura

curricular organizada em

regime de ciclos de formação.

Os estudantes cursam o primeiro

ciclo de formação que corresponde

ao BIS, com três anos de

duração.

O segundo ciclo que corresponde

ao curso de formação específica

em Medicina tem a duração

de quatro anos e o objetivo é

formar profissionais médicos

com foco na Atenção Primária

em Saúde.

Saúde no Recôncavo

CURSOS DE SAÚDE DA UFRB ATRAEM

INVESTIMENTOS NO SETOR EM SANTO

ANTÔNIO DE JESUS

Importante polo regional, Santo

Antônio de Jesus sedia o Centro

de Ciências da Saúde (CCS) da

Universidade Federal do Recôncavo

da Bahia (UFRB). Sua

criação harmoniza-se com o

perfil da cidade, que se constitui

referência em atendimento à

saúde para toda a região do

Recôncavo. A cidade dispõe de

uma ampla rede, entre clínicas

e laboratórios, incluindo o

Hospital Regional, que funciona

como cenário de práticas para

os estudantes.

No campus de SAJ, a UFRB oferece

os cursos do Bacharelado

Interdisciplinar em Saúde (BIS),

Enfermagem, Nutrição, Psicologia

e Medicina, que estão

entre os mais disputados e já

se destacam nas avaliações do

Ministério da Educação (MEC).

No Exame Nacional de Desempenho

dos Estudantes (Enade)

deste ano, o curso de Psicologia

obteve a nota máxima na

avaliação.

“RESIDÊNCIA EM MEDICINA

EM ABRIL DESTE ANO, TEVE

INÍCIO NA UFRB A PRIMEIRA

TURMA DO PROGRAMA DE

RESIDÊNCIA EM MEDICINA

DE FAMÍLIA E COMUNIDA-

DE, QUE TEM POR OBJETIVO

FORMAR MÉDICOS GENE-

RALISTAS COM FOCO NAS

NECESSIDADES DE SAÚDE DA

POPULAÇÃO.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

AAVENIDA CARLOS AMARAL, 1015 - CA-

JUEIRO, SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAhia

CONTATOS: (75) 3632-1869

SITE: WWW.UFRB.EDU.BR

50 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017

51 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


BEM-ESTAR

BEM-ESTAR

52 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 53 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


54 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014 55 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


BEM-ESTAR

BEM-ESTAR

56 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 57 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


NUTRIÇÃO

58 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014 59 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


NUTRIÇÃO

60 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 61 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


CULINÁRIA

62 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014 63 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


CULINÁRIA

64 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 65 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


TECNOLOGIA

66 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 67 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


INFORMEAUGE

Odonto

Fobia

UMA BARREIRA À

SAÚDE BUCAL.

Fobia - Nome genérico das

várias espécies de medo mórbido.

Aversão a alguma coisa. O medo

intenso nem sempre tem origem

em uma fonte real de perigo ou

ameaça. Medo e ansiedade não

são particularidades do tratamento

odontológico, ocorrendo também

em outros contextos de tratamento

médico e de saúde em geral, especialmente

quando procedimentos

invasivos fazem parte das rotinas

terapêuticas. O medo de dentista,

no entanto, tem sido caricaturado

como um dos mais frequentes e

mais intensamente vivenciados na

área da saúde. No entanto, existem

vários tipos de fobias. O medo

e a ansiedade foram relatados por

grande parte da população; 25%

dos brasileiros declaram ter medo

ou ansiedade frente ao tratamento

odontológico. (Carvalho R.W.F et

al, 2012)

Desde os primórdios da odontologia,

no imaginário da população, a

imagem do cirurgião-dentista tem

sido associada a dor, ao medo e a

um ser impiedoso.

A odontologia tecnicista em que

habilidades manuais e procedimentos

tecnológicos são preponderantes

contrasta, muitas vezes, com a

necessidade de uma atuação mais

humanizada, exigida pela própria

situação de proximidade física e

pelo estado emocional vulnerável

de muitos pacientes. Observa-se

que um profissional preocupado

apenas com o procedimento a ser

realizado pode não perceber manifestações

de ansiedade e, por isso,

não oferecer o amparo necessário

e imediato ao paciente. (Pico &

Kopp, 2004).

Infelizmente, a observação e a

identificação de comportamentos

e mudanças comportamentais geradas

pelo medo não são tarefas

fáceis.

Por conta de experiências negativas

próprias ou de outros, muitas

pessoas desenvolvem aversão,

medo ou ansiedade diante da necessidade

de uma consulta odontológica,

muitas vezes chegando a

marcar consultas e desmarcar ou

não comparecer por não conseguir

enfrentar esta condição, postergando

tratamentos que podem

gerar sequelas futuras.

SINAIS DA FOBIA

- Comportamentos de esquiva e/ou

fuga à marcação de consulta.

- Sudorese diante da presença de equipamentos

ou instrumentais odontológicos

- Taquicardia (coração acelerado)

diante da possibilidade de iniciar o

procedimento.

- Pressão arterial aumentada.

- Sensação de angústia (aperto no

peito)

- Dificuldade para respirar

- Tensão muscular

- Tremores

- Tontura

- Frio na barriga

- Arrepios ao som da turbina

OS MOTIVOS

- Associação a tratamentos anteriores

que geraram dor.

- Fatores aversivos inerentes ao tratamento,

incluindo equipamentos

e instrumentos assustadores ou

perfuro/cortantes.

- A sensação de ter parte de seu

corpo físico invadida leva o paciente

a perceber a situação como ameaçadora

- Aspectos técnicos relacionados ao

tratamento, tais como “aplicação de

injeção” e “uso da broca”.

- Som da caneta odontológica associados

à lembrança de episódios de

dor.

- Desconforto diante da falta de

interação entre o profissional e o

paciente.

- Experiências negativas vivenciadas

e relatadas por outras pessoas.

As crianças, particularmente, apresentam

medo do desconhecido e

resistem ao tratamento por conta

da imaturidade emocional ou

também por episódios negativos

anteriores.

Independente da idade, a fobia

é real e é uma barreira ao tratamento

odontológico, seja ele

curativo ou preventivo.

“INDEPENDENTE DA

IDADE, A

FOBIA É REAL E É

UMA BARREIRA AO

TRATAMENTO

ODONTOLÓGICO,

SEJA ELE CURATIVO

OU PREVENTIVO”

AS SEQUELAS

- Possibilidade de agravamento das

condições não tratadas.

- Doença periodontal.

- Perda de elementos dentários.

- Baixa autoestima por estética desfavorável.

- Cárie.

- Odontotalgias (dor de dentes)

- Perturbações do sono

- Dificuldade de relacionamentos

sociais.

- Dores de cabeça ou de ouvido.

- Interferências no rendimento profissional

ou escolar.

- Risco de infecções secundárias

advindas de focos infecciosos em elementos

dentários, como amigdalites,

faringites, otites ou até endorcadite

infecciosa (Infecção nas válvulas ou

paredes do coração).

68 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24| 2017 69 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


INFORMEAUGE

ESTRATÉGIAS E

TRATAMENTOS

PARA

MINIMIZAR O

MEDO

- Comunicação profissional/paciente no sentido de quebrar o “ciclo do medo”, criando um elo de confiança

(falar/mostrar/fazer);

- Ambiente acolhedor e distante da imagem hostil de consultório odontológico;

- Técnicas de distração: recursos audiovisuais, diálogo abordando assuntos não relativos ao tratamento;

- Técnicas de relaxamento: musicoterapia, aromaterapia;

- Dessensibilização sistemática (técnica utilizada por psicólogo para reduzir gradualmente o medo);

- Tratamento minimamente invasivo (atraumático e indolor);

- Técnica de anestesia por meio eletrônico;

- Sedação consciente ou analgesia inalatória, realizada com óxido nitroso (N2O) e oxigênio (O2). O

método tem a função de acalmar e tranqüilizar o paciente antes de iniciar o tratamento;

- Profissionais capacitados para interpretar os sinais de medo.

O risco do desenvolvimento de

respostas duradouras de medo

é particularmente preocupante

podendo se agravar a cada

dia. Observou-se que pacientes

ansiosos anteriormente

sido submetidos a experiências

dolorosas em situações

odontológicas tinham maior

probabilidade de referir dor

durante o tratamento. Segundo

o autor Litt (1996), seu estudo

mostrou que pacientes ansiosos

tendem a superestimar a dor

que sentiram e a recordar-se

das experiências desagradáveis

com mais intensidade do que

provavelmente ocorreram. O

medo aumenta a ação sugestiva

da dor.

Alguns trabalhos relatam que a

obtenção do controle do medo

é essencial nas primeiras sessões

de atendimento odontológico

(Townend, Dimigen e Fung,

2000), sendo assim, se você tem

algum dos sintomas descritos

acima não deixe de procurar

um profissional capacitado com

as estratégias corretas para

alcançar a superação do medo

e manter sua saúde bucal.

EQUIPE DO CUIDAR - CENTRO DE REFERÊNCIA ODONTOLÓGICA, ESPECIALIZADA EM

ATENDIMENTOS A ODONTOFÓBICOS, PACIENTES ESPECIAIS, PEDIÁTRICOS E IDOSOS.

DR. ABÍLIO SOUZA - CIRURGIÃO DENTISTA.

ESPECIALISTA EM ENDODONTIA E MESTRANDO EM PERIODONTIA.

DRA. SÂMIA SOUZA - CIRURGIÃ-DENTISTA

MESTRANDA EM ODONTOPEDIATRIA COM FOCO EM PACIENTES COM NECESSIDADES ESPE-

CIAIS E CAPACITADA EM SEDAÇÃO CONSCIENTE.

DRA. ANNA PAULA TANAN - PSICÓLOGA

ESPECIALISTA EM ATENDIMENTO FAMILIAR.

70 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24| 2017 71 . AUGE . EDIÇÃO 07 | 2014


ESPORTE AUGE

ESPORTE AUGE

72 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 73 . AUGE . EDIÇÃO 24| 2017


ESPECIALIDADE

ESPECIALIDADE

74 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017 75 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


BEM-ESTAR

76 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


CULTURA

78 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014

79 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


80 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


NOVIDADES

83 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


NOVIDADES

84 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


86 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014

More magazines by this user
Similar magazines