Revista Dezembro

pedromc05

WWW.JORNALFLORESTA.COM.BR – PORTO ALEGRE, DEZEMBRO DE 2017 – ANO XIII – EDIÇÃO 155

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA NOS BAIRROS: AUXILIADORA, FLORESTA, HIGIENÓPOLIS, INDEPENDÊNCIA, MOINHOS DE VENTO E SÃO JOÃO

BENEFICÊNCIA

PORTUGUESA

NA UTI

FOTO: DIVULGAÇÃO

GOVERNO FEDERAL, INSTITUIÇÕES E

PARLAMENTARES SE UNEM NA BUSCA DE

ALTERNATIVAS PARA EVITAR FECHAMENTO.

PÁGINA 4

OPINIÃO:

A CULTURA DO

PRIVILÉGIO

PÁGINA 2

SIMERS LANÇA

CAMPANHA PARA DOAÇÕES

AO BENEFICÊNCIA

PÁGINA 5

O QUE MUDOU COM

A REFORMA

TRABALHISTA

PÁGINA 6

LAVANDERIA

SANTO ANTÔNIO

LAVAGEM P/KG E À SECO

LAVAR E PASSAR: R$ 12,00

SÓ PASSAR: R$ 9,50

LAVAR E SECAR: R$9,50

TERNO À SECO: R$28,00

EDREDON: R$28,00

COBERTOR: R$22,00

10% DESCONTO ESTUDANTES

TELE-SERVIÇO

3028.6028

RUA SANTO ANTONIO, 286

Av. Cristóvão Colombo, 1240. De seg. a sexta das 10h às 19h.

Sábados, Almoço Especial com Costelinha de Porco ao Molho Barbecue

Asse o seu pão de queijo em casa. Temos a massa em

bolinhas congelada. Embalagens de 1kg.


2 OPINIÃO

O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br

EDITORIAL

POR PAULO RICARDO TOMASINI

EDITOR

Já comprou meu presente?

O momento é o das uvas passas, do peru, do

panetone das frutas cristalizadas e o do Noel. As

aves estão em alta, os suínos também e o velhinho

de vermelho e seus súditos, crianças ou não,

engordam mais alguns quilos com tanto doce que

se apresenta neste momento sublime. Mas nem

só de comida vive-se no Natal. Também tem a

corrida enfurecida, nas tardes calientes pelo presente

dos mais variados amigos, desde o filho mais

querido até o mais oculto de todos que supostamente

teima-se em conhecer. Mas a época é de

relembrar o que foi feito, amolecer o coração, ser

mais paciente, e pensar que afinal um pudim, um

brigadeiro, também podem fazer parte da ceia de

Natal onde reúne-se a família, os amigos e o espírito

remonta o que de melhor todos temos. Sem

dúvida o Natal traz a confraternização e a reunião

de pessoas, mas nem só de comilança e troca

de presentes vive-se nestas ocasiões. O aspecto

QUE O ESPÍRITO DE NATAL

PERMANEÇA EM 2018 E ILUMINE

A TODOS AMIGOS E AMIGAS DA

ASSOCIAÇÃO. MUITAS ALEGRIAS,

REALIZAÇÕES E PAZ NO CORAÇÃO.

FELIZ ANO NOVO!

religioso é evidenciado com a lembrança do filho

de Deus que veio para salvar a todos.

A proximidade com o ano novo faz as pessoas

relaxarem mais e a projeção sempre é de

mudanças para o que se avizinha. Os pulinhos na

onda, o sorriso no rosto carregado de emoção ao

espocar dos fogos são simbolicamente a esperança

de que, agora vai, chega de coisas ruins e vamos

atrás da felicidade. Para muitos ela está nos pequenos

gestos, na solidariedade e no quanto de

emoção ainda se tem. Amar e ser feliz, produzir

e ser capaz, conquistar os sonhos e acreditar no

futuro. Papai Noel existe sim, e por sinal, já comprou

meu presente?

Feliz Natal a todos amigos e amigas do Jornal

Floresta e que 2018 cada um de vocês conquiste

a maioria dos sonhos que um dia teve.

Mesmo os mais complicados, esses são possíveis.

Que assim seja.

O Jornal Floresta é uma publicação da PRCom Comunicação e Marketing

REDAÇÃO: Rua Ernesto Alves, 333 – sala 201 – Bairro Floresta – Porto Alegre/RS

– CEP 90220-190 EDITOR: Paulo Ricardo R.Tomasini (Mtb 6.930/RS)

COLABORADORES: Vicente Bogo, Dionio Kotz e Silvio Luiz Belbute TIRAGEM: 12 mil exemplares

EDITOR: 51 98940.9598 REDAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO: 51 3024.7929. Artigos assinados são de responsabilidade

de seus autores. www.jornalfloresta.com.br e www.facebook.com/florestanews

DEBATE

VICENTE BOGO

EX-VICE-GOVERNADOR RS E PROFESSOR

CULTURA DO PRIVILÉGIO

O Brasil é um proeminente país dos privilégios. Combatê-

-los é mais difícil do que parece, pois estão arraigados em

nossa cultura.

São justifi cados com muita facilidade.

Os argumentos mais comus são os do direito adquirido e

da coisa julgada.

Contraditoriamente, os excluídos, os injustiçados não lutam

contra as distorções sociais. De um lado, porque alimentam

a expectativa de um dia eles próprios adquirirem aquela

condição e, de outro, porque se sentem na obrigação de defender

o privilégio alcançado por algum familiar ou pessoa de

suas relações.

Há inúmeros estudos que descrevem a formação cultural

do povo brasileiro. Em geral, partem, e faz sentido, da análise

dos privilégios concedidos pela Coroa Portuguesa, a distribuição

das Capitanias, a formação das Províncias e seus governos,

o processo escravizatório (índios e negros), a concessão

das Sesmarias, etc. e, por último, a colonização com imigrantes

europeus no século XIX e XX com a venda das colônias.

Nossa cultura miscigenada produziu um ‘caldo de cultura’

que favorece a transgressão e requer a superregulação social

e um estado policialesco.

Esta situação não tem conduzido a criação de uma disciplina

relacional positiva nem promoveu a cultura da responsabilidade

e do bom senso.

E, por conta disto e outros elementos falaciosos, por

exemplo, as ‘categorias de estado’, isto é, os quase intocáveis

do serviço público seguem pressionando em favor da elevação

continuadas de seus salários, independentemente se a

massa trabalhadora vive dos tostões. Parece não haver pudor!

Aliás, quase dois terços dos gastos públicos são com o

pagamento pe servidores ativos e inativos. Sendo que, em

média representam em torno de 3% da população.

Há uma reclamação generalizada contra a alta carga tributária.

Mas muito poucos compreendem como é distribuída

a despesa. E como alimenta privilégios e injustiças sociais.

Então, seja no caso da pretendida reforma da Previdência

Social, seja na defi nição das políticas públicas, é imperativo

trazer para o debate e a solução o tema das distorções que se

perpetuam ao longo de nossa história, alimentadas continuamente

pela demagogia e conveniência eleitoral dos agentes

político-partidários.

Em resumo, há que se combater o ‘jeitinho brasileiro’, a

gambiarra, a cultura do levar vantagem sobre os outros e, em

especial a tolerância com o castelo de privilégios e injustiças

que vivemos e aceitamos como normais.

O primeiro passo, sem dúvida é desenvolver uma consciência

da responsabilidade, em todos os níveis. E, em especial,

no processo educativo familiar e escolar. E, quem sabe,

penalizar os maus exemplos.


O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br

ESPECIAL

3


4 BAIRROS

O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br

BAIRRO

DIONIO KOTZ

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES

E AMIGOS DO BAIRRO INDEPENDENCIA

GANHA FORÇA A LUTA

PARA SALVAR O HOSPITAL

BENEFICÊNCIA PORTUGUESA

GOVERNO FEDERAL PROPÕE CONSULTORIA PARA AVALIAR SITUAÇÃO

FINAL DE 2017

A cada final de ano sempre nos vem à mente a ideia de fazer

o balanço do ano que finda. É natural que para algumas pessoas

ele tenha sido positivo e para outras nem tanto ou então tenham

uma avaliação ruim. Percebo, no entanto, que 2017 para a grande

maioria ficará marcado como um ano em que as coisas não

aconteceram e as delações assim como as frustrações e decepções

foram os temas que dominaram durante o ano todo.

Já que os fatos relevantes e positivos foram poucos, cabe a

nós, às vésperas do Natal e início de um novo ano também renovarmos

as nossas esperanças e procurarmos desenhar um ano

de 2018 com mais alegria, amor e boas realizações.

Mesmo que o ano que finda não tenha sido muito positivo

pelo menos manteve as boas relações e parcerias que já haviam

se solidificado. Nem sempre teremos avanços expressivos,

e por isso que se torna ainda mais importante valorizar todas as

conquistas e avanços que já foram alcançados. Esperamos que

todos tenham pelo menos alguns motivos para celebrar e confraternizar

após o seu balanço anual.

Nada melhor que o evento do Natal para despertar em todos

nós a importância do espírito de fraternidade, de amizade, de

louvor e do amor. Esses, na verdade, deveriam ser os verdadeiros

valores das nossas vidas.

Toda possibilidade de um ano novo é acompanhada de

ideias novas, novos rumos, novas perspectivas e objetivos.

Queremos desejar a todos os moradores, amigos e trabalhadores

do bairro Independência em especial, mas também a

todos os porto-alegrenses um Feliz Natal e um Ano Novo cheio

de alegrias e realizações.

A luta para evitar o fechamento do hospital Beneficência

Portuguesa, localizado no bairro Independência,

ganhou nova perspectiva no ultimo dia 18.

Durante uma visita a Porto Alegre, o secretário nacional

de Atenção à Saúde, Francisco Assis Figueiredo,

subordinado ao Ministério da Saúde, prometeu

a realização de consultoria para ter um diagnóstico

completo do hospital. Além disso, o presidente do

Simers, Paulo de Argollo Mendes, revelou que existem

tratativas em curso para que outro hospital de

Porto Alegre assuma pelo menos uma parte da estrutura

do Beneficência. O objetivo, disse ele, é evitar

a interrupção completa ou a deterioração da instituição.

Embora ainda não tenha divulgado o nome da

instituição parceira, Argollo garantiu que as tratativas

já estão avançadas. “Não falei pessoalmente com

o secretário de Saúde de Porto Alegre, mas tenho

certeza que teremos toda a ajuda”, adiantou.

Segundo Figueiredo o Ministério da Saúde estará

oferecendo a consultoria de um hospital de excelência

para fazer um diagnóstico completo da situação. “Assim,

junto do secretário municipal de Saúde, poderemos

definir o que há de melhor para essa instituição”,

pontuou. De acordo com ele, a consultoria deve ter

início em janeiro e pode ser realizada por hospitais

como: Albert Einstein, Sírio-Libanês ou o Moinhos de

Vento, dependendo da disponibilidade de equipes.

PREFEITURA RESCINDIU CONTRATO

A crise financeira do Hospital Beneficência Portuguesa,

referência em atendimentos neurológicos,

agravou-se nos últimos dias com a decisão, pela prefeitura

de Porto Alegre, de rescindir seu contrato com a

instituição. Dispostos a buscar uma solução, 15 médicos

da Universidade Federal da Saúde de Porto Alegre

(UFCSPA) foram à Brasília para apresentar ao Ministério

da Saúde a proposta de transformar a Beneficência

em hospital-escola. A prefeitura de Porto Alegre

entende que o Beneficência não vinha cumprindo o

número de atendimentos previsto no contrato – por

isso, optou por rescindi-lo. Sem os repasses do municí-

pio, porém, a instituição não tem honrado o pagamento

de salários aos funcionários, que estão há pelo menos

quatro meses sem receber. Ao mesmo tempo, o número

de pacientes diminui cada vez mais. No passado, o hospital

chegou a ter 180 leitos ativos.

FRENTE PARLAMENTAR

Na busca por evitar o fechamento de uma das

mais antigas instituições de saúde de Porto Alegre,

a Frente Parlamentar de Defesa do Hospital Beneficência

Portuguesa foi instalada na quinta-feira (14).

Proposta pelo deputado estadual Pedro Ruas (Psol), a

iniciativa busca soluções para a grave crise financeira

enfrentada pelo hospital. Para Ruas, que inclusive

nasceu no Beneficência, é fundamental que a sociedade

gaúcha se mobilize nessa luta. “Não é que tenhamos

uma solução pronta, mas certamente vamos

buscar alternativas. Estamos falando de leitos preciosos”,

ressaltou em sua fala de abertura na solenidade.

Já o diretor do Simers Germano Bonow destacou que

o empenho em manter o hospital aberto é coletivo.

Ele também fez um resgate histórico. “Essas pessoas

que estamos vendo nos quadros pendurados nas paredes

são do século XIX. Elas pouco sabiam sobre as

possibilidades da medicina, mas construíram o Beneficência.

Será que nós, com tanta tecnologia e conhecimento,

vamos deixar ele fechar?”, questionou.

REATIVAR E AMPLIAR

Antes de diminuir gradualmente os atendimentos

em função das dificuldades financeiras, o

Beneficência Portuguesa contava com 187 leitos.

No entanto, o professor de medicina da Universidade

Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

(UFCSPA) Paulo Roberto Fontes relatou ter visitado

todas as instalações e afirma que existe capacidade

para 400 leitos. “Ou seja, a luta pode ser ainda maior.

Não apenas para reativar, mas também para ampliar”,

concluiu. Fontes fez parte do grupo de médicos que

foram até Brasília com a proposta de transformar a

instituição em um hospital-escola.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SIMERS

TAMBÉM ESTIVERAM PRESENTES NA REUNIÃO O DIRETOR DO SIMERS GERMANO BONOW, O DEPUTADO FEDERAL

JERÔNIMO GOERGEN (PP-RS), O PROFESSOR DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DE PORTO ALEGRE (UFCSPA) PAULO ROBERTO FONTES E REPRESENTANTES DA INSTITUIÇÃO


O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br

BAIRROS

5

SIMERS CONVOCA COMUNIDADE A FAZER

DOAÇÕES PARA O HOSPITAL BENEFICÊNCIA

INICIATIVA VISA ARRECADAR FUNDOS PARA PAGAR FUNCIONÁRIOS E DESPESAS EMERGENCIAIS

O Simers começou no último

dia 22 a fazer uma grande convocação

para que as pessoas ajudem

a salvar o Hospital Beneficência

Portuguesa, que fica em Porto

Alegre e tem uma história de 160

anos de assistência.

O hospital enfrenta a sua pior

crise. Uma das formas que todos

poderão ajudar é por doações em

uma conta bancária já aberta para

receber ajuda.

Qualquer valor poderá ser

depositado e o uso do dinheiro

arrecadado será inteiramente

controlado pelo Beneficência e

será destinado a pagar os custos

com funcionários e demais gastos

necessários para manter a instituição

viva e evitar o seu fechamento.

“Os apoios não param

de crescer, uma força-tarefa com

hospital, médicos, universidade,

prefeitura, vereadores, deputados

e senadores se formou para que

o Beneficência volte a funcionar

com sua plena capacidade.

ENTIDADES ESTÃO EMPENHADAS EM SALVAR HOSPITAL

FOTO: ARQUIVO JF

Agora conseguimos um meio

para que empresários e toda a sociedade

também possam entrar

nesta luta conosco através de doações”,

entusiasma-se o presidente

do Simers, Paulo de Argollo

Mendes. Frentes Parlamentares

foram criadas na Câmara de Vereadores

da Capital e na Assembleia

Legislativa.

O Simers está fortemente envolvido

nas negociações, que exigem

uma articulação com os segmentos

públicos como Secretaria

Municipal da Saúde e Ministério

da Saúde. As soluções passam por

um levantamento profundo da

situação financeira da instituição,

o que é condição para buscar

eventual empréstimo em bancos

para sanar dívidas e mesmo voltar

a atender pelo SUS. A prefeitura

rescindiu o contrato que existia.

O Beneficência tem cerca de

160 leitos, segundo o Cadastro

Nacional de Estabelecimentos de

Saúde (CNES), do Ministério da

Saúde. Cerca de 70 estavam credenciados

para atender pelo SUS.

O hospital enfrenta atrasos

de pagamento de funcionários

e prestadores, como médicos.

Argollo lembra que a mobilização

atual precisa seguir o que os

porto-alegrenses viram na década

de 1980 para salvar a Santa Casa.

Na época, o arcebispo Dom Vicente

Scherer liderou o esforço

para reverter as dificuldades e

fazer da instituição filantrópica o

complexo que é hoje.

“O Beneficência não pode

fechar. As alternativas que garantam

a continuidade de uma história

de 160 anos são viáveis. Juntos,

vamos evitar mais sofrimento

aos enfermos”, ressalta Argollo.

DOAÇÃO BANCÁRIA

BANRISUL

CONTA: 06.205518.7-4

AGÊNCIA: 0100

CNPJ: 92.740.539/0001-03

Que o Natal

renove

a Alegria,

o Espírito

Solidário e

o Amor sejam

a tônica

em 2018!

SÃO OS VOTOS DA EQUIPE DO JORNAL FLORESTA


6 ESPECIAL

O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br

DIREITO

AMÁBILE MANSAN

ADVOGADA E CONSULTORA JURÍDICA

CONSELHO NACIONAL

DE JUSTIÇA DETERMINA

MODIFICAÇÕES NOS MODELOS

DE CERTIDÕES DE NASCIMENTO

A partir de janeiro de 2018, os Cartórios de Registros

Civis serão obrigados a alterar o formato das certidões de

nascimento, casamento e óbito, em todo o país. A fi nalidade

dessas alterações é proteger a realidade de filhos

não biológicos, advindos de reprodução assistida e afi ns,

cada vez mais comuns em nossa sociedade.

O que antes demandava um processo judicial, a partir

de 1º de janeiro poderá ser resolvido diretamente nos

Cartórios de Registros Civis. Assim, uma certidão de nascimento,

por exemplo, poderá ter dois pais, duas mães ou

pais socioafetivos (madrastas, padrastos). Para isto, bastará

ao representante legal da criança requerer o Registro,

exceto para crianças com mais de 12 anos de idade, em

que estas terão que expressar seu consentimento com a

alteração do registro. Pelo regramento determinado pela

CNJ, no campo filiação, haverá indicação dos nomes dos

pais, que podem ser heterossexuais ou homossexuais, e

os avós maternos e paternos serão substituídos pela nomenclatura

ascendentes. A certidão poderá conter os nomes

de até dois pais e duas mães em razão da dissolução

de casamentos ou relacionamentos estáveis dos pais e a

formação de um novo núcleo familiar.

Essas modifi cações representam uma dos vínculos

afetivos sobre os vínculos biológicos e possuem extrema

importância no que tange a sucessão, pois filhos de criação

e biológicos, por exemplo, poderão ter identidade de

tratamento, através da alteração do registro. A naturalidade

da criança também tem novas regras. A partir de agora,

a família pode registrar o filho tanto pela cidade onde

nasceu, como ocorre hoje, como pelo local onde reside

a família. Com isso, as pessoas poderão registrar seus

filhos como nascidos em sua terra natal e não onde há

maternidade, como vem sendo feito ao longo dos anos.

Por fi m, agora haverá a obrigatoriedade do número

do CPF em todos os documentos. Além do CPF, a certidão

terá espaço para incluir os números da carteira de

habilitação, do passaporte e do documento de identidade,

que serão introduzidos durante a vida da pessoa. Como

sempre dizemos, o Direito muda junto com a sociedade e

o fi m do Direito é a sociedade.

Amábile Mansan – advogada da Delfos

Consultoria e Assessoria Jurídica

mabimansan@via-rs.net fone 51 3212.1815

O QUE MUDOU COM A

REFORMA TRABALHISTA

ESPECIALISTA APONTA OS PRINCIPAIS PONTOS DA REFORMA

A Lei 13.467/17, popularmente chamada de reforma trabalhista entrou em vigor em 11 de novembro

revogando vários dispositivos e trazendo alterações significativas para as relações de trabalho e direitos

trabalhistas. Considerada uma modernização da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) ela visa melhorar

a relação do cidadão brasileiro com o trabalho. Embora a CLT exista para garantir os direitos do

trabalhador, vários pontos na sua estrutura burocratizam a relação entre empregador/empregado. Essa é a

principal bandeira: permitir que ambas as partes possam alinhar o melhor processo de direitos e deveres.

A Reforma Trabalhista não retira os direitos do trabalhador. Todos os direitos básicos, conquistados

para o empregador como 13º salário, férias e FGTS, continuam assegurados pela CLT. A diferença é que

agora novas modalidades de emprego terão mais respaldo da lei para serem exercidos, como terceirizados,

por exemplo, garantindo novas alternativas de emprego.

A Dra. Michelle Sponchiado, da Delfos Consultoria e Assessoria Jurídica, aponta abaixo algumas

mudanças com a nova lei:

FÉRIAS

Antes: As férias somente poderiam ser fracionadas em casos excepcionais, em dois períodos: Um dos

períodos não poderia ser inferior a (dez) dias corridos. No caso de menores de 18 anos e aos maiores de 50

anos, este fracionamento não era aplicado.

Depois: Desde que

haja a concordância do

empregado, as férias poderão

ser fracionadas em

até 03 períodos. Um dos

períodos não poderá ser

inferior a 14 dias corridos,

e os outros deverão

ser acima de 5 dias corridos.

Aos menores de 18

anos e aos maiores de 50

anos, a nova regra poderá

ser aplicada.

SALÁRIO

Antes: As parcelas

ditas como gorjetas, comissões,

percentagens,

gratificações ajustadas,

diárias para viagens e abonos integram a remuneração para todos os fins.

Depois: Deixam de ter natureza salarial e integrar o salário, as diárias de viagens, ajuda de custo,

premiação, abonos, podendo ser negociados livremente pelas partes. Diante desta alteração, tais parcelas

não mais incorporam o contrato de trabalho e não incidem nos encargos trabalhistas e previdenciários.

DA GESTANTE - INSALUBRIDADE

Antes: Conforme o artigo 394 A da CLT, a empregada gestante era proibida de trabalhar em condições

insalubres.

Depois: A gestante somente será afastada de suas atividades no caso de ser considerada a atividade

insalubre em grau máximo. Poderá a gestante trabalhar em atividades insalubres em grau médio e mínimo,

somente sendo afastada se, apresentar atestado médico recomendando tal afastamento.

RESCISÃO DE CONTRATO

Antes: Era assegurado a todo o empregado, quando não tenha ele dado motivo à rescisão, uma

indenização paga na base da maior remuneração que tenha recebido. Aos contratos com mais de 1 ano

de serviço, obrigatoriamente deveriam ter suas rescisões homologadas perante o Sindicato da categoria

do empregado ou no Ministério do Trabalho e Previdência Social. Para as despedidas sem justa causa, o

empregado tinha direito ao aviso prévio indenizado, o pagamento da multa de 40% sob FGTS, liberação do

FGTS na sua integralidade, seguro desemprego.

Depois: Não há mais a obrigatoriedade de homologar as rescisões junto ao sindicato. Criou-se a

figura da rescisão contratual por mútuo acordo (empregado e empregador acordam), onde será pago a

metade do aviso prévio, a multa de FGTS será de 20%, a liberação do FGTS será na importância de 80%

e não receberá seguro desemprego. Criou-se a quitação anual de Direitos Trabalhistas, ou seja, empregado

e empregador anualmente poderão firmar um termo de quitação das obrigações trabalhistas, perante

o sindicato dos empregados, descriminando as obrigações cumpridas, da qual o empregado dará a devida

quitação.

NOVA MODALIDADE DE JUSTA CAUSA

Antes: Inexistia tal possibilidade.

Depois: Passou a existir a possibilidade de rescisão de contrato por justa causa pelo empregador, quando

o empregado perder a habilitação ou dos requisitos estabelecidos em lei para o exercício da profissão.


O SEU JORNAL DE BAIRRO

www.jornalfloresta.com.br EMPRESAS E NEGÓCIOS

7

FOTOS: DIVULGAÇÃO

OS ALUNOS DO CIPEX PARTICIPARAM DE TUDO. FIZERAM COOKIES PARA A SOBREMESA DA CEIA DE NATAL

E COZINHARAM AS SUAS PANQUECAS E WAFFLES. A ATIVIDADE FOI SUPER DIVERTIDA

NATAL NORTE AMERICANO

EM TERRAS BRASILEIRAS

ALUNOS E COMUNIDADE DO CIPEX HIGIENÓPOLIS COMEMORARAM

O NATAL DE ACORDO COM AS TRADIÇÕES NORTE AMERICANAS

Era dia de festa, mas foi uma verdadeira aula. A celebração de Natal do

CIPEX HIGIENÓPOLIS, além de divertida, trouxe muito conhecimento.

Foi a oportunidade de todos conhecerem e vivenciarem os hábitos dos norte

americanos, quando se trata de comemorar a chamada Christmas Eve. E eles

estavam todos lá: os cânticos natalinos (Christmas Caroling) – incluindo os

famosos Jingle Bells e We wish you a Merry Christmas – entoados dentro e fora

da escola. Isso mesmo, fora da escola também, porque os norte americanos

costumam sair de suas casas e cantar para os vizinhos de rua. A comunidade

CIPEX fez o mesmo, cantando musicas ensaiadas para os moradores do asilo

na nossa rua, entre outros.

Em seguida, foi a vez do jantar ao estilo Dia de Ação de Graças

(Thanksgiving), com peru, purê de batatas, vagens, o famoso gravy, cranberry

sauce e outros pratos típicos. Nas sobremesas, cookies feitos pelos

próprios alunos, brownies sorvete e cheesecake. Tudo tão delicioso quanto

a tradicional troca de presentes divertida, em que cada criança levou

um brinquedo que já não usa mais.

Encerrada a primeira parte da festa, era chegada a hora do aguardado

“dormidão” (sleep-over). Noite de dormir no CIPEX com os colegas,

jogar games, ver filmes e comemorar o fim do ano letivo. A festa só ficou

completa mesmo com o American Breakfast e seus waffles e panquecas

cobertos por maple syrup, tradicional molho que muitos provaram pela

primeira vez. Os alunos mesmos cozinharam o breakfast deles, com orgulho.

Tudo fez sucesso.

Para a Diretora Monica O’Day, além da oportunidade de reunir e

agradecer a todos, a festa serviu para trazer a cultura americana para

mais perto dos alunos. “Isto também é aprender um idioma”, lembra ela.

Para quem quer tentar fazer os cookies, panquecas e waffles em casa,

aqui estão nossas receitas. Desejamos que eles sejam tão deliciosos quanto

as Festas de Final de Ano!

SERVIÇO

CIPEX IDIOMAS PORTO ALEGRE I RUA CORONEL CAMISÃO, 100

51 4061.1150 I 51 9 9296.9556 I Poahigienopolis@cipex.com.br

RECEITAS TÍPICAS

NORTE

AMERICANAS

PANCAKES

1 1/2 C. flour

3 t. baking powder

1 t. salt

1 T. sugar

1 1/4 C. milk

1 egg

3 T. melted butter

WAFFLES

2 C. flour

1 t. salt

4 t. baking powder

2 T. sugar

2 eggs

1 1/2 C. milk

1/3 C. melted butter

SUGAR COOKIES

1 C. butter

1 C. sugar

1 egg

2 t. baking powder

2 3/4 C. flour


NO CORAÇÃO DE PORTO ALEGRE. AGENDE SEU HORÁRIO! CONSULTA GRATUITA: LIGUE 51 3084.0784

DIREITO CIVIL

• Divórcio

• Separação

• Partilha de Bens

• Pensão Alimentícia

• Usucapião

• Inventário

DIREITO DO CONSUMIDOR

• Inscrição Indevida

no SPC/SERASA

• Juros Abusivos

• Cobrança Indevida

de Conta de Telefone

• Revisão de Contratos

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

• Auxílio-Doença

• Auxílio-Acidente

• Aposentadoria

• Salário-Maternidade

• Auxílio-Reclusão

• Benefício Assistencial – LOAS

DIREITO TRABALHISTA

• Reclamatória Trabalhista

• Dispensa Injusta

• Reversão de Justa Causa

• Ação Indenizatória

• Acidente de Trabalho

DIREITO ADMINISTRATIVO

• Defesa de PAD

do servidor público

• Cobrança de Diferenças

Salariais

• Defesa em Concurso

Público

Rua dos Andradas, 1560 I Sala 2305 I Centro I Porto Alegre I RS 51 3084.0784

51 98237.2571 (mande sua dúvida pelo watts) michelsoares.advogados@gmail.com

More magazines by this user
Similar magazines