Revista Carta Premium - 5a Edicao

revistacartapremium

Quinta edição da revista Carta Premium traz reportagens exclusivas sobre gins premium nacionais, lista de espumantes premiados, mais de 100 opções de receitas de drinques e coquetéis com cachaça, lançamentos de destilados e de cervejas

In Praesentia

Iluminados: da esquerda para a à direita, os produtores dos gins Virga (Felipe

Januzzi), WH 48 (Evandro Weber), Minna Marie (Martin Braunholz) e Jungle

(Augusto Simões Lopes).

celência: “Começamos o desenvolvimento pela

formulação, inicialmente com 12 botânicos, que

permitiria obter uma bebida bem equilibrada.

Após a destilação de duas versões, registramos

inúmeras opiniões de especialistas e que nos levaram

a uma correção de uma das versões e a

adição na composição de mais 3 botânicos, o que

permitiu definir a receita final de nosso gim. A

formulação final foi obtida com a assessoria do

especialista e mixologista Waldemar Stocco e com

o aval de inúmeros bardenders, especialistas e

consumidores exigentes”.

Ele também pontua alguns diferenciais da bebida,

como o fato do gim, não apenas os brasileiros,

ter seus perfis de sabor pouco conhecidos,

mencionados e identificados por especialistas no

Brasil. “Além da classificação dos tipos, como o

London Dry, o Plymouth, Genever, Old Tom, etc.,

os diversos perfis de sabores podem ser identificados

como junípero, cítrico, temperado ou picante,

herbáceo, floral e frutado”, explica. (Veja

no final dessa reportagem dicas sobre perfis de

sabor do gim)

Martin lembra que a combinação dos mais diversos

botânicos é muito grande, o que permite

aos fabricantes enormes possibilidades de obter

suas próprias características. “O fundamental é

alcançar um equilíbrio entre os botânicos utilizados, ser

agradável no olfato e no paladar e agradar aos diversos

gostos dos consumidores. Cada um vai ter sua própria

opinião e preferência. Nosso gim pretende alcançar um

padrão elevado, pois utiliza ingredientes selecionados e de

alta qualidade de fornecedores de primeira linha, o mais

puro álcool potável de origem agrícola, além da cuidadosa

destilação em alambique de cobre. A utilização da pura

e cristalina água da Serra da Mantiqueira também é um

diferencial enorme não só no gim, mas em toda a nossa

linha de produtos. Comparando com outros gins nacionais,

nosso gim Minna Marie pretende se posicionar como

um tradicional London Dry Gin mais competitivo e uma

alternativa aos renomados importados. Também temos

a versão Oak Aged, a primeira entre os gins nacionais.

Trata-se da mesma formulação que a versão cristal, mas

descansada por algumas semanas em barris de carvalho

francês o que confere à bebida uma leve coloração, mas

exalta as notas de especiarias”, detalha.

Atento às tendências, o fundador da Hof lembra ainda

que a novidade acompanha o crescimento da demanda

no País por drinques elaborados e produtos que tem um

“q” de brasilidade. “A crise que abate o Brasil já há alguns

A escola de coquetelaria ProDrinks (Zeca Meirelles, professor e diretor, na foto) fez um

evento para apresentar os novos gins nacionais aos alunos

46

More magazines by this user
Similar magazines