Views
5 months ago

Revista Curinga Edição 12

Revista Laboratorial do Curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto.

Sensação Ode

Sensação Ode ouropretana Texto: Aldo Damasceno e Israel Marinho Foto: Naty Tôrres | Festival de Inverno Arte: Túlio dos Anjos

As ruas históricas e íngremes de Ouro Preto compõem um cenário propício para o mundo imaginário aflorar de uma forma bem evidente. Em cada bairro existe um conto em que o mundo lúdico se apresenta. Palco de inúmeros espetáculos artísticos, a cidade recebe, por ano, em média 500 mil turistas. Uma dessas atracões são os diferentes espetáculos teatrais que se espalham pelos seus bairros aproveitando o cenário que serve de inspiração para roteiristas nacionais e até internacionais. A cidade já foi palco de várias produções audiovisuais como filmes, comerciais e telenovelas. Não é difícil encontrar, durante todo o ano, algum cinegrafista ou ator praticando sua arte pelas ladeiras históricas. Seja de cara limpa ou incorporando um personagem, eles interagem com o público de uma forma envolvente, transformando o cotidiano dos moradores. Nas casas de espetáculo, as várias companhias de teatro, formadas principalmente pelos estudantes de Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), estão sempre ensaiando ou preparando uma nova peça teatral. Inspiradas nas histórias da cidade, as peças contam o cotidiano real e fantástico usando artifícios que atraem a atenção do público com apresentações fortes e estridentes. A iluminação noturna de Ouro Preto é utilizada em apresentações onde a maior característica é o drama. Já o cenário histórico, ajuda a recriar o século XVII e XIX, onde os personagens, usando trajes da época, levam os visitantes a reviverem o passado. Os adros da igrejas são alvos preferenciais de palcos onde diversas apresentações são realizadas como musicais ao ar livre de bandas locais como o Festival ocorrido na cidade no mês de setembro que reuniu todas as corporações do município. A Praça Tiradentes é outro local bem visado por possuir características para atender a demanda de público necessária para determinadas atracões como o musical “Milton Nascimento – nada será como antes” que trouxe a homenagem ao compositor mineiro que emocionou as pessoas que presenciaram o evento. Não são apenas os profissionais da arte que se inspiram com as ruas da cidade. Os moradores vivem esse cenário todos os dias e acabam criando maneiras de demonstrar o que sentem pela cidade em forma de arte. Nos últimos anos, vários artistas locais apareceram recriando histórias que vivenciaram principalmente durante a infância. Alem disso, autoras levaram ao conhecimento do público lendas desconhecidas pelo moradores como a escritora Angela Leite Xavier, autora do livro “ Tesouros, fantasmas e lendas de Ouro Preto”, que usa da fantasia para mostrar a Ouro Preto desconhecida. A cidade fantástica. CURINGA | EDIÇÃO 12 13

Revista Curinga Edição 15
Revista Curinga Edição 11
Revista Curinga Edição 08
Revista Curinga Edição 21
Revista Curinga Edição 17
Revista Curinga Edição 23
Revista Curinga Edição 19
Revista Curinga Edição 13
Revista Curinga Edição 18
Revista Curinga Edição 16
Revista Curinga Edição 20
Revista Curinga Edição 07
Revista Curinga Edição 05
Revista Curinga Edição 00
Revista Curinga Edição 01
Revista Curinga Edição 24
Revista Curinga Edição 06
Revista LiteraLivre 9ª edição
Revista literalivre - 7ª edição
Revista UnicaPhoto - Edição 06 - Maio/2016
Revista LiteraLivre 2ª Edição
revista BANG! [ ] - Saída de Emergência