Views
6 months ago

Revista Curinga Edição 12

Revista Laboratorial do Curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto.

Habitar texto: bianca

Habitar texto: bianca cobra foto: roberta nunes arte: daniella andrade Era uma vez...

Marina Moreira existe nesse mundo há quatro anos, mas um mundo pra ela é pouco. Ela faz questão de inventar pelo menos mais dois, três. É pouca idade e muita imaginação. São tantos pensamentos e tantas ideias, que às vezes as palavras não conseguem acompanhar seu ritmo e acabam se perdendo ou se afogando na maré alta dos oceanos dos seus outros mundos. Ela estuda na Escola Municipal de Passagem, distrito da cidade de Mariana, na turma de Educação Infantil I. Suas covinhas mandam mensagens secretas para quem a olha e revelam a criança sapeca que é quando ela começa a falar a professora já avisa: “Essa daí é a dona das ideias”. A professora Jaqueline Tavares mantém seus alunos em contato frequente com a leitura. Todos os dias ela conta uma historinha diferente para eles. E quando são daquelas maiores, ela espera chegar em uma parte bem interessante e para. Entre os gritos de empolgação de alguns e das tentativas de abrir o livro e descobrir o final da história de outros mais espertinhos, a professora pede que eles façam um desenho em casa com o que eles imaginam que acontece e só na aula seguinte descobrem qual é o desfecho do livro. A historinha de hoje se chama “As cinco ovelhinhas”. É sobre um filhote de lobo que está tentando dormir, mas não consegue. Quando pede a ajuda de sua mamãe para conseguir dormir ela fala que é para ele contar ovelhinhas. Contando ovelhinhas o lobinho ficaria com sono e conseguiria dormir. Mas o problema é que ele só sabia contar até cinco. Então começa: 1, 2, 3, 4, 5. E nada. 1, 2, 3, 4, 5. E as ovelhinhas pulando para lá e para cá. 1, 2, 3, 4, 5 e foi assim por mais umas três vezes. Até que elas param de pular e dizem que estão cansadas. A historinha é interrompida ai. Logo que Jaqueline fecha o livro, vários finais começam a aparecer nos gritos das crianças. E pra você? Como você acha que o lobinho vai conseguir dormir? As crianças já acharam várias saídas! Mamãe voltou no quarto e cantou pra ele dormir. Arthur Dutra, 5 anos O lobinho saiu procurando um outro lugar para dormir, não achou, se perdeu e ficou perdido pra sempre. Marina Moreira, 4 anos A ovelhinha fez ele dormir. Maria Fernanda Nepomuceno, 4 anos CURINGA | EDIÇÃO 12 7

Revista Curinga Edição 15
Revista Curinga Edição 11
Revista Curinga Edição 08
Revista Curinga Edição 21
Revista Curinga Edição 17
Revista Curinga Edição 23
Revista Curinga Edição 19
Revista Curinga Edição 13
Revista Curinga Edição 18
Revista Curinga Edição 16
Revista Curinga Edição 00
Revista Curinga Edição 20
Revista Curinga Edição 07
Revista Curinga Edição 05
Revista Curinga Edição 01
Revista Curinga Edição 24
Revista Curinga Edição 06
Revista LiteraLivre 4ª edição (versão 1)
OBSERVATORIO DO ANALISTA EM REVISTA - 1 EDICAO
Revista Economia & Tecnologia - Universidade Federal do Paraná
Download Da Revista Em PDF - Carla Ribeiro