Views
8 months ago

apostila-drones-e-vants-160301200926

Drones e VANT’s

Drones e VANT’s empresa AGX faz uso deste modelo e continua desenvolvendo novos VANTs para o setor elétrico, de meio ambiente, segurança pública e defesa. Em 2009 deu-se início ao projeto VANT-SAR entre as empresas AGX, Aeroalcool e Orbisat, financiado pela FINEP)7 . Em 2010 iniciou-se o projeto da aeronave Tiriba, a cargo da AGX, que, no final de 2011, resultou na primeira aeronave de propulsão elétrica com tecnologia 100% nacional, para aplicações em imageamento aéreo e aerofotogrametria. Em 2012, a Flight Technologies venceu a licitação da aeronáutica para desenvolver um VANT de decolagem e pouso automático (DPA-VANT), com investimento previsto de 4,5 milhões de reais em dois anos. O valor será coberto integralmente pela Finep. O projeto está sendo gerenciado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial e conta com o apoio do Ministério da Defesa e a participação do Centro Tecnológico do Exército e do Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM). A Flight é uma empresa brasileira, localizada no Parque Tecnológico de São José dos Campos, e atua no mercado de defesa e segurança aeronáutica. Em Santa Maria (Rio Grande do Sul), a FAB passou a montar VANTs produzidos pela AEL, subsidiária da Elbit Systems, a maior empresa privada fabricante de produtos de defesa de Israel.10 Esses VANT são parte de um acordo de 48 milhões de reais firmado com o Brasil em 2010 e serão usados em operações ao longo da fronteira e durante grandes eventos como a Copa das Confederações, em 2013, a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas de 2016. Segundo o Stockholm International Peace Research Institute, durante o mandato do exministro da Defesa, Nelson Jobim, o Brasil se tornou um dos maiores importadores de armas e de tecnologia militar israelenses. Em meados de 2012, a polícia federal brasileira possui 15 drones vigiando a fronteira do país. 12

Evolução Drones e VANT’s Tratando de multirotores, o primeiro quadrirotor conhecido, desenvolvido pelos irmãos Breguet, foi batizando de Gyroplanenº1, ilustrado na figura 5.Utilizando apenas um motor de combustão interna com potência de 40 cavalos, e um sistema de transmissão de correia polia, o modelo de Breguet era capaz decolar, embora conseguisse apenas obter uma altitude 1,5 metros por um breve período, sendo o voo instável devido ao fato de não haver controle além de uma válvula que controlava a alimentação de combustível do motor (LEISHMAN, 2009). Fonte: http://www.heliport.sk/00538-breguet-richet-gyroplane-no-1 Posteriormente vários modelos de quadcopters foram desenvolvidos no período durante o período de 1920 a 1956, sendo os de principal destaque desenvolvido por Etienne Oemichen 1920 e 1923, George de Bothezat em 1921 e Marc Adam Kaplan em 1956. Comissionado pela Aeronáutica dos Estados Unidos, George de Bothezat foi incumbido de desenvolver o projeto de um quadcopter, sendo o resultado desse, ilustrado na figura 3. Os resultado do modelo final foi uma aeronave capaz de suportar uma carga de 3 pessoas além do piloto, porém o veículo conseguiu obter a altitude de 5 metros, muito aquém dos 100 metros calculados. O controle dos primeiros quadcopters necessitava de rotores adicionais, localizados na frente ou na traseira do veículo para manter a estabilidade. Em 13

VANTs no apoio a projetos de segurança - MundoGEO#Connect ...
Download Revista em PDF edição nº- 20 - APCF
Apostila do OrCad - Faculdade de Engenharia - pucrs
Aula 6 - Atribuições Profissionais pela Resolução 1010 - UTFPR
Auditoria Médica - Isaias Levy - I Fórum de Defesa Profissional da ...
Laudo Técnico Vicuña - Ibama
Súmula da Reunião Ordinária n° 1022, da Câmara ... - Crea-RS
MANUAL DO ENGENHEIRO.pmd - Senge-MG
Como garantir a segurança alimentar? - Crea-RS
2011 EM NÚMEROS CONCURSO NACIONAL DE ACESSO - DGES
P028 Introductory lecture - Departamento de Engenharia Elétrica e ...
P028 Introductory lecture - Departamento de Engenharia Elétrica e ...