Views
2 months ago

Jornal Vento Leste 134 - Jan 2018 - WEB

Campeonato Cearense

Campeonato Cearense Série A | 2018 - 1ª Fase Rod. Data Hora Jogo Estádio 10 FUTEBOL A bola rola é cedo no Ceará! Campeonato Cearense 2018 tem 10 clubes e foi aberto no dia 10 de janeiro Final de ano, as emoções do futebol ficaram paralisadas, por conta do período de férias dos jogadores. A saudade dos campos, no entanto, terminou cedo e já tem bola rolando nos gramados cearenses. Três jogos (confira tabela), no dia 10 de janeiro, abriram a Série A do Campeonato Cearense 2018, que terá a participação de 10 equipes, um novo regulamento e distribuirá vagas para competições importantes de 2019. O campeão e o vice-campeão serão os mais premiados, pois garantirão vagas nas copas do Brasil e do Nordeste. E mais: os dois Festa do Ceará, pelo título de 2017: atual campeão, o Vovô vai jogar pelo bi no Campeonato Cearense 2018 melhores classificados, excetuando Ceará e Fortaleza, que já estão garantidos no Campeonato Brasileiro, independente de qual divisão, estarão na Série D nacional. Entre os times, as novidades na elite estadual são Iguatu (campeão) e Floresta (vice-campeão), oriundos da 2ª Divisão. Eles se juntarão aos remanescentes de 2017: Ceará (atual campeão), Ferroviário, Fortaleza, Guarani de Juazeiro, Horizonte, Maranguape, Tiradentes e Uniclinic. O Estadual 2018 terá seis equipes da Capital e quatro do Interior do Estado. No Conselho Técnico dos CEARÁ FERROVIÁRIO FLORESTA FORTALEZA GUARANI/J HORIZONTE IGUATU MARANGUAPE TIRADENTES UNICLINIC clubes na sede da Federação Cearense de Futebol (FCF), um novo regulamento foi aprovado. As 10 equipes jogarão entre si, em jogos só de ida (confira tabela). Os seis melhores avançam para a 2ª Fase, um hexagonal que começa com nova pontuação e também terá confrontos só de ida. Os quatro primeiros do hexagonal da 2ª Fase farão as semifinais, em dois jogos. Os vencedores decidirão o título, também em partidas de ida e volta. Os dois piores da 1ª Fase serão rebaixados para a Série B do Estadual 2019. 1ª 10/1 20:15 Floresta ___x___ Maranguape PV 10/1 20:15 Horizonte ___x___ Guarani Domingão 10/1 21:30 Iguatu ___x___ Ferroviário Morenão 31/1 20:00 Fortaleza ___x___ Tiradentes Castelão 1º/2 20:00 Ceará ___x___ Uniclinic Castelão 2ª 13/1 16:00 Ferroviário ___x___ Horizonte PV 14/1 16:00 Maranguape ___x___ Iguatu Domingão 14/1 16:00 Tiradentes ___x___ Floresta PV 19/1 20:00 Ceará ___x___ Guarani Castelão 17/1 21:30 Uniclinic ___x___ Fortaleza PV 3ª 20/1 16:00 Horizonte ___x___ Floresta Domingão 21/1 16:00 Iguatu ___x___ Ceará Morenão 21/1 16:00 Ferroviário ___x___ Tiradentes PV 7/2 16:00 Guarani ___x___ Uniclinic Romeirão 21/1 18:00 Fortaleza ___x___ Maranguape Castelão 4ª 24/1 20:15 Ferroviário ___x___ Uniclinic Castelão 24/1 20:15 Guarani ___x___ Maranguape Romeirão 24/1 20:15 Horizonte ___x___ Tiradentes Domingão 24/1 21:30 Floresta ___x___ Ceará PV 25/1 20:00 Fortaleza ___x___ Iguatu Castelão 5ª 27/1 16:00 Floresta ___x___ Guarani PV 27/1 19:30 Ceará ___x___ Ferroviário Castelão 28/1 16:00 Horizonte ___x___ Fortaleza Domingão 28/1 18:30 Uniclinic ___x___ Iguatu PV 28/1 16:00 Tiradentes ___x___ Maranguape PV 6ª 4/2 16:00 Maranguape ___x___ Uniclinic Domingão 3/2 16:00 Iguatu ___x___ Horizonte Morenão 4/2 16:00 Floresta ___x___ Ferroviário PV 4/2 16:00 Guarani ___x___ Tiradentes Romeirão 4/2 18:00 Fortaleza ___x___ Ceará Castelão 7ª 10/2 18:00 Ceará ___x___ Horizonte Castelão 10/2 16:00 Guarani ___x___ Fortaleza Romeirão 10/2 16:00 Uniclinic ___x___ Tiradentes PV 10/2 16:00 Maranguape ___x___ Ferroviário Domingão 10/2 16:00 Iguatu ___x___ Floresta Morenão 8ª 14/2 18:30 Tiradentes ___x___ Iguatu PV 14/2 21:00 Ferroviário ___x___ Guarani PV 14/2 21:30 Maranguape ___x___ Ceará Domingão 15/2 20:00 Fortaleza ___x___ Floresta Castelão 15/2 20:15 Uniclinic ___x___ Horizonte PV 9ª 18/2 16:00 Tiradentes ___x___ Ceará A definir 18/2 16:00 Ferroviário ___x___ Fortaleza A definir 18/2 16:00 Horizonte ___x___ Maranguape Domingão 18/2 16:00 Iguatu ___x___ Guarani Morenão 18/2 16:00 Floresta ___x___ Uniclinic A definir TÁ NA ÁREA Por Pepo Melo O QUÊ ESPERAR DE 2018? O cearense, o nordestino, enfim, o brasileiro é otimista por natureza e, claro, sempre vai esperar o ano que se inicia melhor do que o que terminou. Em termos de futebol, a temporada 2017 foi bem generosa com os cearenses e pensar que 2018 vai superá-lo será o estabelecimento do “Reino das Maravilhas”. Conseguimos dois acessos no âmbito nacional. O Ceará está na elite do Campeonato Brasileiro, enquanto que o Fortaleza jogará a Série B, no ano do seu centenário, também procurando um lugar entre os melhores do País. Já pensou, Ceará e Fortaleza na 1ª Divisão nacional? O terceiro gigante do futebol alencarino, o Ferroviário, também tem o que festejar em 2017. O clube ressurgiu das cinzas com o vice- -campeonato estadual. Só isso foi o suficiente para garantir aos corais um calendário completo para 2018. O Peixe estará no Cearense, nas copas do Brasil e do Nordeste e na Série D do Brasileiro. A ressaltar ainda o surgimento do Floresta, vice-campeão da 2ª Divisão estadual, agora integrante da 1ª, e campeão da Copa Fares Lopes, o quê lhe garantiu um lugar na Copa do Brasil. É o time cearense mais emergente no momento. O plantado em 2017 será colhido em 2018. Espera-se, pois, uma boa colheita! Uma das formações do Ceará, vice-campeão da Copa do Brasil de 1994: Em pé (da esquerda para a direita) - Oton Borges (preparador físico), Ivanoé, Mastrillo, Vítor Hugo, Airton, Jerônimo, Ronaldo Salviano e Luzimar Bigode (preparador físico); agachados (na mesma ordem) - Giordanno (preparador de goleiros), Catatau, Zé Ricardo, Elói, Sérgio Alves e Ivanildo. VISIBILIDADE Iniciante na profissão de treinador, o ex-goleiro Rogério Ceni pode até não dar certo no Fortaleza, mas o clube já lucra com a sua contratação. O ato foi um marketing raro de se ver pelos lados de cá e já reflete na confiança da torcida, na adesão ao sócio-torcedor e na imagem nacional do Leão. Brasil afora, quando se fala em Rogério Ceni, tá lá depois da vírgula, “técnico do Fortaleza”. BOLSO CHEIO Confirmado o acesso à Série A do Brasileirão, o Ceará também ascendeu no patamar financeiro. Em 2017, por disputar a Série B, o Vovô recebeu R$ 5,2 milhões só de cota da TV. Para 2018, na elite, o valor subirá para R$ 32 milhões, já acertados com a Rede Globo, que pagará pela TV, aberta e fechada, e por todo o conteúdo nas diversas plataformas. E ainda tem as cotas das copas do Brasil (R$ 700 mil só na 1ª fase) e do Nordeste (R$ 1 milhão, também somente pela etapa inicial do torneio)... BOLSO CHEIO (2) Por anos reclamando de parcas receitas, o Ferroviário terá um 2018, digamos assim, mais folgado. Pelo vice-campeonato no Cearense 2017, o Peixe vai estar nas copas do Brasil e do Nordeste e, por elas, receberá R$ 500 mil e R$ 775 mil, respectivamente, só na 1ª Fase. Pode parecer pouco, principalmente se compararmos com a nova realidade do Ceará, mas é dinheiro que nunca se viu na Barra... BOLSO CHEIO (3) Em 2017, o Floresta trabalhou com uma folha mensal em torno de R$ 50 mil para o seu elenco de futebol. Os dirigentes já adiantaram que vão manter o teto salarial para 2018. Campeão da Copa Fares Lopes, o emergente time da Vila Manoel Sátiro, bairro de Fortaleza, ganhou o direito de disputar a Copa do Brasil. Vai receber R$ 500 mil de cota, só na 1ª Fase. Quer dizer, o Floresta, no papel, já tem 10 meses garantidos... KD VC? Volante que marcou época no Ceará, a partir do início dos anos 1990, Ivanildo hoje está com 47 anos de idade. Cria da base alvinegra, era um dos “Meninos do Lula” (alusão ao técnico Lula Pereira, que revelou O ex-volante Ivanildo só joga agora no futebol amador vários valores para o Vovô) e estava no time da histórica campanha que rendeu o vice-campeonato ao Vovô na Copa do Brasil de 1994. Depois rodou o futebol paulista, jogando por Matonense, XV de Piracicaba, Rio Branco, Botafogo, Guarani e São Caetano. Pendurou as chuteiras em 2006, no Sousa, da Paraíba, e só joga agora de forma amadora. Também ensina futebol no Projeto PK, no bairro Presidente Kennedy, em Fortaleza, excelente iniciativa beneficente do empresário Layso Rabelo.

11 CASCAVEL CDL mais forte e antenada Nova diretoria é empossada e quer a internet como aliada de crescimento Uma CDL mais próxima do associado, com a internet e as suas plataformas como aliados para o fortalecimento e crescimento da entidade. Com essas ideias, a nova diretoria da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Cascavel foi empossada, no último dia 4 de janeiro, para o triênio 2018-2020. Francisco José Dantas Sampaio Júnior, empresário do ramo da panificação, é o novo presidente da casa. Ele assumiu no posto que era do também empresário Francisco Erialdo de Miranda. “É com muita alegria que entrego nas mãos do jovem empresário Júnior Dantas a presidência desta entidade tão importante para a nossa cidade, que é a CDL. Tenho certeza que sua gestão será de grandes conquistas”, disse Erialdo, que passa a exercer o cargo de diretor de DASPC. A posse aconteceu no Adim Buffet, juntamente com a confraternização anual dos comerciantes associados. Dirigente da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL-CE), Oswaldo Rebelo Vieira, prestigiou a nova diretoria. Júnior Dantas era diretor de DASPC da CDL de Cascavel e aceitou o convite de Erialdo de Miranda para ser presidente da entidade. Era um nome de consenso entre os associados e acabou aclamado no dia 30 de outubro de 2017. “A CDL tem que ser forte, atrair mais associados. Só tem peso para reivindicar algo se tiver representatividade”, disse o novo presidente, que tem planos de fortalecer parcerias, com empresas de cartão de crédito e escolas, para cursos, por exemplo. A CDL Cascavel, já em um primeiro momento, pretende incrementar seus serviços, como a liberação do certificado digital na cidade mesmo. Um site oficial e uma maior atuação nas redes sociais também estão projetados. “Queremos ter um acesso mais direto com o associado”, ressalta Júnior Dantas, acrescentando que um cronograma de cursos e palestras voltados para o comércio está sendo elaborado. “Hoje, contamos com 69 sócios e pretendemos aumentar esse número”, explica o presidente. “Pretendo trazer o pessoal dos distritos, a CDL não é só a sede de Cascavel”, completa. A ideia é ouvir o associado e Júnior Dantas, novo presidente da CDL Cascavel a campanha para o Dia das Mães, em maio, será a primeira ação da nova diretoria, que pretende também resgatar o tradicional Natal de Luz. Foto: Kyko Barros Fotos: Kyko Barros Os novos dirigentes da CDL de Cascavel foram empossados em solenidade no dia 4 de janeiro, no Adim Buffet A NOVA DIRETORIA – 2018/2020 Presidente:........................................Francisco José Dantas Sampaio Júnior 1º Vice-presidente:...........................Carlos José Ciríaco Mendes 2º Vice-presidente:...........................Francisco José Dantas Sampaio 1º Secretário:....................................Mário Henrique Neves Silva 2º Secretário:....................................Agostinho Fonseca Barreiro Diretor Adm. Financeiro:................Meton Sampaio Filho Diretor de Serviços e Produtos:.......Raimundo Nonato Prado Diretor de DASPC:..........................Francisco Erialdo de Miranda Diretor de Eventos:..........................Marta Helena Oliveira Monteiro Conselho Fiscal: Antonio Freire de Aquino, Agostinho Fonseca Barreiro Júnior, Jeysiane Araújo Nogueira e José William Ferreira Filho Assessoria Jurídica:..........................Benoni Vieira da Silva Palavra do Pediatra Dr. Luiz Augusto - CREMEC 6084 luizaugustovs@oi.com.br Abandonado desde dezembro de 2015, o prédio histórico agoniza isolado por tapumes em Cascavel Abandonado, à espera Abandonado, isolado e, por fim, fadado ao desabamento, um prédio histórico agoniza no município de Cascavel. É o imóvel que abrigou a Prefeitura, a Câmara Municipal, a cadeia pública e a biblioteca municipal, entre outros órgãos, que convive com o descaso dos governantes e está à espera apenas de seu fim, apesar de ter sido tombado por lei municipal em 2009. Embora faltem registros oficiais, a construção é do século XIX. O imóvel foi erguido entre 1868 e 1870, ainda na Vila de Nossa Senhora da Conceição de Cascavel. O local está abandonado desde 2004, quando funcionou lá a última repartição pública, o Conselho Tutelar. Dali em diante, do desabamento o descaso imperou. Portas e janelas foram retiradas, as paredes apresentaram rachaduras. Por fim, no dia 1º de abril do ano passado, devido às chuvas, uma parte do prédio desabou. Já não existe mais telhado, ficaram só as paredes, sem sustentação. Abandonado, o local foi isolado. A Prefeitura até iniciou um processo de restauro, em convênio com a União, em junho de 2015, mas as obras estão paralisadas desde dezembro do mesmo ano, por falta de repasses financeiros. No dia 5 de abril, Manoel Braga Rocha Neto, secretário da Fazenda da Prefeitura, informava que seria aberto um novo procedimento licitatório para a retomada da obra. Reformado, o prédio iria abrigar o Museu Municipal Edson Queiroz. “O grande problema é falta de recursos do Governo Federal, sendo que há várias obras paradas no Brasil. Por enquanto, vamos tomar medidas paliativas, como restauro das partes danificadas”, explicou Rocha Neto, em entrevista ao O POVO Online, à época. “Não vamos ficar esperando, já isolamos o prédio, foram feitas vistorias com engenheiros e veremos como resgatar esse patrimônio sem depender do Governo federal”, completou Rocha Neto, ao mesmo portal. Após dois anos a sol e chuva, deteriorado pelo tempo, é difícil imaginar algo a ser reformado lá. Falo nesta edição sobre a Febre de Chikungunya. O nome Chikungunya deriva de uma palavra de uma língua falada por um grupo que vive no sudeste da Tanzânia e norte de Moçambique. Significa “aqueles que se dobram”, descrevendo a aparência encurvada de pessoas que sofrem com a artralgia característica. A Febre de Chikungunya é causada pelo vírus Chikungunya. A transmissão ocorre pela picada de fêmeas dos mosquitos Aedes egypti e Aedes albopictus infectadas pelo vírus. A presença do vírus no sangue persiste por até dez dias após o surgimento das manifestações clínicas. Casos de transmissão da mãe pro bebê podem ocorrer, durante o período de intraparto em gestantes com o vírus circulante no sangue e, muitas vezes, provoca infecção neonatal grave. Pode ocorrer também transmissão por via transfusional, mas é rara. A apresentação clínica da Febre de Chikungunya nas crianças pode Chikungunya diferir dos adultos. Os sinais e os sintomas são: febre de início agudo, fortes dores articulares, dor muscular, cefaleia, náusea, fadiga e manchas vermelhas na pele. Após a fase aguda, inicial, que dura em torno de 10 dias, a doença pode evoluir em duas etapas subsequentes: fase subaguda que dura em torno de três meses e tem como manifestação principal as dores articulares. Quando a duração da doença vai além do terceiro mês inicia-se a fase crônica. Nestas três fases, outras manifestações clínicas podem ocorrer como, vômitos, sangramento e úlceras orais. Dor articular, inchaço de mãos e pés e maior duração da febre são mais prevalentes quanto maior for a idade do paciente. Tem caráter de epidemia com elevada taxa de morbidade associada à dor articular persistente, tendo como consequência a redução da produtividade e da qualidade de vida.

?ROMOTOR MANDA DESENTERRAR CADÃYER Rumo à terra ...
MARINHA GRANDE Uma cidade com 25 anos - Jornal de Leiria
Prefeitura gasta R$ 8,4 milhões por ano com ... - Jornal da Manhã
Jornal do Rebouças - Edição Março 2018
Renato e seus Blue Caps na terra dos ventos - JORNAL MOMENTO
Reflexão e fé - Jornal Hoje
Jornal Hoje - 06 - Local - pb.pmd
Jornal Hoje - 14 - Esportes - pb.pmd
Servidores da Unioeste decidem parar para ... - Jornal Hoje
Jornal Hoje - 02 - Opinião - pb.pmd
Mesmo depois de desmentidos, Passaredo confirma ... - Jornal Hoje
Justiça determina afastamento do vereador Mário ... - Jornal Hoje