Views
8 months ago

O Lavrador - 517 (3949) 01 2018

10 O trabalho de uma

10 O trabalho de uma jovem artista ucraniana foi apresentado na Casa da Ucrânia em Davos Foto: pinchukartcentre.org ХЛІБОРОБ – CІЧЕНЬ 2018 N.o 517 (3949) JANEIRO 2018 de desenhos em pequena escala que retratam a vida cotidiana das mulheres na Ucrânia. A série converte alguns destes desenhos em obras de paredes monumentais inacabadas feitas com reforço e arame metálico. Convertendo uma linha desenhada com um lápis para uma construção de material de construção industrial, o artista se concentra na transformação industrial da Ucrânia, o que resulta na possível perda de tradições, mas a capacidade de mudança nasce. Os trabalhos de Anna Zvyagintseva na Casa da Ucrânia em Davos foram apresentados na 48ª Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial (WEF). "A arte contemporânea ucraniana está sendo demonstrada pela primeira vez por ocasião do WEF, para mostrar a vitalidade e a energia da Ucrânia como país europeu e sua sociedade para abrir a Ucrânia a líderes globais de negócios, políticas e sociedade civil. Anna Zvyagintseva é uma jovem artista ucraniana que ganhou um especial Prêmio Nacional de “Pinchuk Art Centre” em 2015. Suas obras apresentadas na Casa Ucraniana em Davos estão diretamente relacionadas aos principais temas e desafios que a Ucrânia enfrenta". O trabalho "Tracks" de Anna Zvyagintseva é uma série de desenhos e um pequeno vídeo que rastreia a linha interrompida do seguimento em diferentes caminhos. A imagem oferece um mecanismo de busca e movimento para a frente. O propósito do movimento continua sendo um mistério. No entanto, assim como é para a Ucrânia hoje, o movimento e busca sistemática de um caminho a seguir (ou lar) é de suma importância. O trabalho indica que não é uma única linha possível ou linhas claras, oferece muitas maneiras, cada uma das quais oferece diferentes opções e oportunidades. Em uma série de obras, "The Order of Things", Zvyagintseva explorou tradições e valores ucranianos com um profundo senso dos temas próximos das mulheres. Seu interesse pelas linhas de lápis, sua simplicidade e, ao mesmo tempo, as possibilidades ilimitadas de dar idéias, resultaram em um número quase infinito A Casa da Ucrânia em Davos esteve aberta de 22 de janeiro a 26 de janeiro de 2018. Os seus organizadores são a Associação Ucraniana de Capital de Risco e Capital Privado (UVCA), em parceria com a Fundação Victor Pinchuk e o Western NIS Enterprise Fund (WNISEF). (fonte: https://www.ukrinform.ua/rubric-culture/2388519- v-davosi-v-ukrainskomu-domi-predstavili-roboti-molodoiukrainskoi-hudoznici.html) Vinnitsa homenageia pilotos militares - defensores do aeroporto de Donetsk Em Vinnitsa, na quinta-feira(25), pilotos militares receberam honrarias por defender o aeroporto de Donetsk. (afirmação divulgada na página do Facebook pelo Comando das Forças Armadas da Ucrânia). "Por mais de um ano, a Óblast de Donetsk vem realizando tarefas de combate para a defesa de sua posição com o pessoal de um destacamento de voluntários militares (cerca de 700 militares) da Força Aérea da Ucrânia. Os soldados do destacamento, durante confrontos de combate causaram perdas consideráveis ​para o pessoal inimigo e destruiram equipamentos de combate de unidades armadas ilegais. Na quinta-

N.o 517 (3949) JANEIRO 2018 feira (25), na 60ª casa dos oficiais (Vinnytsia), eventos solenes foram realizados para honrar os defensores do aeroporto de Donetsk e o pessoal do destacamento consolidado das Forças Armadas da Ucrânia ", - afirmou o comunicado. Note-se que a participação nas celebrações será comandada pelo lendário "cyborgs" - Membros de defesa do aeroporto de Donetsk, diferentes posições da unidade consolidada da Força Aérea e autoridades, voluntários, representantes de ONGs e membros da guarnição militar Vinnitsa. O evento é realizado por iniciativa da União ucraniana de combatentes na AT "Irmãos da Ucrânia" . Foram os soldados do destacamento do Zenit que defenderam as abordagens de Avdeevka , arrastando-se sobre as forças do inimigo que invadiram o aeroporto de Donetsk. Ao cumprir a tarefa em condições extremamente difíceis, os soldados do destacamento das Forças Armadas defenderam bravamente um objeto estrategicamente importante. Durante o período de missões de combate no destacamento da Força Aérea da Ucrânia, 11 militares deram suas vidas na luta contra o inimigo. (fonte: https://www.ukrinform.ua/rubric-regions/2389373-uvinnici-vsanuut-vijskovih-aviatoriv-zahisnikiv-doneckogoaeroportu.html) Papa apela à paz na Ucrânia Francisco visitou Basílica de Santa Sofia, em Roma O Papa Francisco apelou hoje à paz na Ucrânia, durante uma homenagem à comunidade greco-católica deste país, na Basílica de Santa Sofia, ХЛІБОРОБ – CІЧЕНЬ 2018 11 em Roma. “Compreendo que, enquanto estais aqui, o coração palpita pelo vosso país e palpita não só de afeto mas também de angústia, sobretudo pelo flagelo da guerra e pelas dificuldades econômicas”, afirmou o pontífice, no interior do templo, já após ter saudado as centenas de fiéis que se reuniram junto à entrada. “Estou aqui para dizer-vos que estou próximo: próximo com o coração, próximo com a oração, próximo quando celebro a Eucaristia; aí suplico ao Príncipe da Paz que as armas se calem”, acrescentou. O Papa contou aos presentes que costuma rezar sempre junto de um ícone de Nossa Senhora da Ternura, à noite e de manhã, uma imagem que lhe foi oferecida pelo atual arcebispo-maior de Kiev, D. Svjatoslav Shevchuk, quando ambos viviam na Argentina. Francisco recordou as “terríveis perseguições ateístas” que os católicos da Ucrânia enfrentaram durante o século XX, na ocupação soviética, e manifestou a sua gratidão aos “numerosos heróis da fé” do país. O atual pontífice teve oportunidade de contatar de perto com a comunidade grecoucraniana em Buenos Aires, a sua terral natal, recordando figuras como a do bispo D. Stepan Chmil, sepultado na basílica romana. “Rezo para que nos corações de cada um nunca se apague a esperança, mas se renova a coragem de seguir em frente, de recomeçar sempre”, disse. “Coragem” foi uma palavra repetida pelo Papa, que elogiou ainda o papel das mulheres ucranianas como “apóstolas de caridade e de fé”. “As mulheres ucranianas são heroínas”, declarou. O Papa visitou depois a basílica, na companhia do arcebispo-maior de Kiev, saudando os fiéis à despedida. Francisco agradeceu a todos pelo “caloroso acolhimento” que sempre lhe fizeram e deixou novas palavras de reconhecimento à “perseverança na fé” dos católicos ucranianos. “A fé é o presente mais belo que um povo pode dar aos seus filhos”, observou. A visita concluiu-se simbolicamente com a largada de duas pombas brancas, símbolo de paz. (fonte:www.eclesia.com)

Jornal_Março 2018
Rádio Canadá Internacional lançou site web ... - A Voz de Portugal
N O T Í C I A S - Sociedade Brasileira de Pediatria
Polícia prende quatro por tráfico na z. Norte - Jornal da Manhã
porquê um acordo ortográfico e porquê este? - LusoSofia
AmADORA - Sempre em movImeNTo - Câmara Municipal da Amadora
ON2 FINANCIA MINHO IN - O Primeiro de Janeiro
Quanto mais funcionários públicos, maior a riqueza - Metro
Edição do Dia 12 de Janeiro de 2012 - TJDFT na mídia
notícias - Câmara Municipal de Mafra
Edição do Dia 22 de Janeiro de 2012 - TJDFT na mídia
Cultura Republicana e Brasilidade - Arquivo Nacional
BM&A Review 28 | Janeiro - Março 2009 - Barbosa, Müssnich ...