Views
6 months ago

edição de 5 de fevereiro de 2018

acidentes causados pelo cansaço ao volante; e workshops sobre realidade virtual. As novidades somam ao histórico da marca no festival, bem como aumentam a sinergia com seu público. Para o executivo, isso tudo torna o evento altamente estratégico e valioso. “Tivemos uma evolução do aprendizado de como maximizar nossa presença e tirar o máximo dessa experiência, para a Ford e para os campuseiros. Sempre levamos a estação do SYNC, nosso sistema principal de conectividade, entretenimento, GPS, serviços, com especialistas nele para desafios e chamar os campuseiros para ajudar a desenvolver usabilidade. Já o Mustang é uma plataforma de tecnologia fantástica. Não é só um rostinho bonito. Tem mensagem e aderência com o público”, diz. Media partner, a Globo levou um poudigital Rovena Rosa/Agência Brasil/Divulgação Campus Party Brasil 2018 foi realizada semana passada em São Paulo com a expectativa de receber 100 mil pessoas, sendo 12 mil campuseiros Marcas encontram na Campus Party ambiente fértil e canal com o jovem Pelo 11º ano no Brasil, evento que nasceu na Espanha atrai companhias como Ford, Visa e Globo, que querem renovar e oxigenar empresas Alê Oliveira Tonico Novaes: Brasil tem cerca de 200 mil campuseiros JÉSSICA OLIVEIRA que Ford, Visa, Petrobras, Globo, Otima O e outras empresas de diferentes segmentos viram na Campus Party? Em uma palavra: futuro. Em várias, a oportunidade do olho no olho com novos consumidores, oxigenar as companhias e trocar ideias com quem está com a mão na massa literalmente 24 horas por dia. Como um canal direto com jovens empreendedores e startups, o evento atrai ano a ano marcas interessadas em dormir e acordar com os campuseiros. O festival, realizado semana passada, em São Paulo, chegou ao seu 11º ano no Brasil como um ambiente mais fértil para elas. Entre os atuais patrocinadores estiveram Ford, Visa, Petrobras, IBM, Grupo O Boticário, Fini, TNT Energy Drink e Cup Noodles. Chilli Beans e Maurício de Souza Produções são alguns dos apoiadores, e Globo, Otima, Elemidia e Cartoon Netwoork integram os media partners. Parceira do evento há seis anos e com edições em São Paulo, Salvador, Brasília e Recife, a Ford vê a Campus Party como o paralelo mais próximo da CES (Consumer Eletronics Show), que ocorre em Las Vegas. Segundo Fernão Silveira, diretor de comunicação da Ford Brasil e América do Sul, a cadeia de pensamento e discutir inovação para diversos públicos tornam o evento uma grande plataforma para falar de mobilidade urbana e se falar com jovens. Entre as atividades nesta edição, destaque para a primeira apresentação pública do Ford Mustang, que chega este ano ao país; o simulador do Boné Alerta, que busca evitar “Nossa área olha para teNdêNcias, uNiverso criativo e iNovação. É fuNdameNtal estar Na rua” 34 5 de fevereiro de 2018 - jornal propmark

Divulgação Leandro Martins/Divulgação Patrocinadora pelo sexto ano, Ford destacou Mustang e Boné Alerta em seu estande Do it yourself: Visa reforçou soluções como pagamentos contactless e tokenização co da TV para seu quinto ano na Campus, reconstruindo cenograficamente dois quadros do Tá no Ar: A TV na TV para um jogo de enigmas. Em um dia, mais de 500 pessoas já haviam brincado. Outra ativação foi o Agarra Prêmio, que dava os vencedores assinaturas de seis meses do Globo Play. Na parte de conteúdo, ela fez uma série palestras nas áreas paga e grátis da feira. Um dos painéis falou dos efeitos visuais de Deus Salve o Rei e houve mesas sobre e-sports, empreendedorismo e jornalismo de dados. Viridiana Bertolini, gerente de desenvolvimento institucional da Globo, destaca que a ideia foi transportar um pouco do conteúdo da Globo para algo presencial, de vivência e experiência. “Mesclamos entretenimento com conteúdo. A área de responsabilidade social tem um braço de relacionamento com o público jovem. Mapeamos eventos estratégicos para nós, como esse, a Comic Con Experience e Brasil Game Show, para trocar, sentir e ouvir o que está ocorrendo nas novas gerações. Nossa área olha muito para tendências, universo criativo e inovação. É fundamental estar na rua”. A Visa vê a Campus como um grande laboratório e levou para seu terceiro ano como patrocinador a aposta no punk rock e no conceito do it yourself. Seu estande, com elementos de garagem e referências ao gênero musical, destacou soluções como pagamentos contactless, tokenização e Visa Checkout. Além disso, a empresa fez workshops, palestras e um hackathon sobre a experiência contacless, com mentoria de executivos e especialistas. Percival Jatobá, VP de produtos da Visa do Brasil, explica que o conceito é fruto de uma percepção de mercado e visão de mundo. “A evolução tecnológica é diferente do que no passado. Havia começo, meio e fim muito bem definidos. Hoje as coisas são paralelas e ninguém domina o ciclo. Por isso fazemos analogia com o punk rock, que rompeu a tradição de que a banda precisava de gravadora e contrato para ter sucesso. Os caras iam para a garagem, compunham, saiam para tocar e ganhavam o mundo. É o que os jovens estão fazendo. Ninguém espera que a inovação ocorra, está todo mundo desenvolvendo. “NiNguÉm espera que a iNovação ocorra, está todo muNdo deseNvolveNdo. queremos Nos coNectar com esse uNiverso” Queremos nos conectar com esse universo. Não que grandes empresas não façam parte dele, mas fazem conjuntamente nesse ecossistema. Não existe mais a pretensão de fazer algo sozinho”. A Campus Party já passou por mais de 15 países. Além de São Paulo, no Brasil em 2018 ela passará por Natal, Bahia, Brasília e Belo Horizonte. Segundo Tonico Novaes, diretor-geral da CPBR, com quase 537 mil campuseiros cadastrados no mundo, cerca de 200 mil são no país. “E isso diz muito.” jornal propmark - 5 de fevereiro de 2018 35