Views
9 months ago

Revista MB Rural Ed 34

Roberta Castelo Branco

Roberta Castelo Branco Médica Veterinária roberta.castelo@rehagro.com.br Emerson Alvarenga Médico Veterinário emerson.alvarenga@rehagro.com.br GESTÃO DE PESSOAS ALTA PRODUTIVIDADE EM GADO DE CORTE Por onde começar? Na pecuária de corte as questões técnicas, gerenciais e operacionais colocam à prova a eficiência das empresas rurais. Nesse cenário o desafio é lidar com pessoas. Entender sobre pessoas é o gargalo para o sucesso no negócio, pois onde há processos, há pessoas. E para que o resultado esperado seja alcançado é preciso que as pessoas envolvidas na atividade estejam comprometidas. Você deve estar se perguntando: “Como faço para lidar melhor com as pessoas?”, ou ainda: “Como manter os colaboradores comprometidos com o trabalho?”. Para responder essas perguntas é importante destacar que as propriedades precisam de “gente boa” na equipe: pessoas bem treinadas, comprometidas e alinhadas aos objetivos da fazenda. Tudo começa na seleção e contratação, que é papel do líder. Ele precisa treinar e capacitar sua equipe, comunicando bem, dando retorno sobre as atividades e alinhando expectativas por meio de reuniões. Os líderes nas fazendas de gado de corte, proprietário, gerente ou capataz, são peça-chave para a gestão de pessoas. Cabe a eles definir qual perfil profissional e comportamental precisam contratar. Assim se constrói uma equipe, e o foco passa a ser o crescimento e desenvolvimento das pessoas. Muitas vezes, os gestores estão preocupados com questões técnicas e operacionais, o que dificulta a identificação das necessidades dos colaboradores. Para desenvolver percepção o líder precisa estar próximo às pessoas e comunicar melhor com elas. Para isso é preciso ser claro, objetivo e checar o que foi dito. Quando o gerente disser algo ao capataz, o gerente deve verificar o que o capataz entendeu, ao passo que o capataz deve conferir se o que ele entendeu é o que o gerente quer que ele entenda. Checar sempre, independente de ser falante ou ouvinte torna a comunicação mais assertiva, evitando falhas. A clareza em mostrar os objetivos e caminhos a ser seguidos mantém a equipe focada no alcance de resultados. Outro ponto importante é dar retorno ao colaborador sobre comportamentos que ele teve: feedback positivo e negativo. O líder precisa dar feedback. Assim é possível reforçar os comportamentos que devem ser mantidos, e alertar sobre o que precisa ser melhorado. Quando o capataz está no mangueiro e observa o trabalho do cerqueiro, percebe que as cercas da divisa norte foram consertadas e ficaram excelentes. Um pouco mais a frente, o capataz observa pedaços de arame no chão. Nessa situação o capataz pode dar o feedback ao cerqueiro reforçando o trabalho bem feito na cerca, e alertá-lo sobre ter deixado um material cortante no pasto. No feedback o capataz é claro e objetivo, dizendo o comportamento que o cerqueiro teve, quando e onde observou esse comportamento, e o impacto disso: “Ontem observei que a cerca da divisa norte estava pronta. Você foi eficiente em consertar a cerca, isso é importante para a fazenda, pois garante que os animais não irão para o pasto vizinho”. Depois, o retorno 6 EDIÇÃO 34 | ANO 07 | NOV/DEZ 2017

sobre o comportamento indesejado: “Seguindo pela divisa norte, observei pedaços de arames no chão. Os animais podem comer esses arames e morrer. Isso não deve mais acontecer, quero que você recolha os pedaços de arame que ficaram no chão do pasto, pense nisso e lembre-se de recolher todos das próximas vezes”. Todos queremos feedback. Independente da função que desempenhamos, ou do cargo que ocupamos, queremos retorno sobre nosso trabalho. A equipe que recebe feedback de forma clara e contínua consegue enxergar como está seu desempenho e em quais aspectos precisa melhorar. O feedback é um retorno pontual, para questões amplas , que envolvem mais pessoas, o líder pode realizar reuniões. O objetivo principal delas é encontrar soluções que não seriam encontradas individualmente. Participar das decisões proporciona aos colaboradores o sentimento de importância, que pode aumentar o comprometimento e empenho nas atividades. Quando são rotina e realizadas de forma objetiva e eficaz, as reuniões contribuem para o aumento de produtividade na fazenda. O que as fazendas de gado de corte de alta produtividade visam é lideranças em constante desenvolvimento, que realizam seleção e contratação de pessoas alinhadas com os interesses da propriedade. Viabilizando treinamentos e capacitações, buscando se comunicar de forma assertiva e dar retorno sobre as atividades realizadas. Lideranças que alinham expectativas e objetivos por meio de reuniões favorecem o crescimento e comprometimento dos colaboradores, o que pode refletir em resultados de alta produtividade. EDIÇÃO 34 | ANO 07 | NOV/DEZ 2017 7

MB Rural Ed. 30
Mb Rural Ed. 19
Revista MB Rural 32 2017
Revista MB Ed. 31 2017
Revista MB Rural 33
Revista MB Rural 36 2018
Revista MB Rural Ed 37
A alimentação - Coopavel
2,43 MB - Infoteca-e
Revista Visão nº 4
Manejo da Pastagem - Universidade Federal de Pelotas
Estudo de Caso - Condomínio Irmãos Pizzolatto - Iapar
Pastoreio Racional VOISIN.p65 - CPRA
Coleção 500 Perguntas 500 Respostas O produtor pergunta a Embrapa responde
PASTOREIO RACIONAL VOISIN - CPRA
Revista 2 edição - Sem sangria
O produtor pergunta, a Embrapa responde. - Infoteca-e - Embrapa
Revista Visão nº 9
REVISTA - Sementes JC Maschietto
11,61 MB - Infoteca-e - Embrapa
13-04-2013_16-51Vet 1423_2932 LD.pdf - Revista Pesquisa ...
Revista Brasileira de Zootecnia Do bocado ao pastoreio ... - SciELO
Arborização de Pastagens - Embrapa Florestas
Caracterização da Pecuária Leiteira em Cinco Comunidades do ...
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - Tcc.cca.ufsc.br ...
Produção de Ovinos e Caprinos de Corte em - Capritec
Download - Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura
Comunicado Técnico - Infoteca-e - Embrapa
Manejo de pastagens - Unesp