Views
1 week ago

edição de 12 de fevereiro de 2018

supercenas Paulo Macedo

supercenas Paulo Macedo paulo@propmark.com.br A Avon ampliou seu elenco de personalidades com a contratação da atriz Paolla Oliveira para ser a estrela da linha de batons Epic, que tem campanha da J. Walter Thompson produzida pela Zoha IMAGEM A atriz Paolla Oliveira se junta a Karol Conká, Pabllo Vittar, Iza, Mel Gonçalves, Mari Mello, Mc Carol e Bruna Linzmeyer no time de celebridades que a Avon utiliza na sua comunicação comercial. Ela foi escolhida para ser o rosto da linha de batons Epic. O primeiro comercial com sua imagem já está no ar e tem a assinatura da J. Walter Thompson. A produção é da Zohar, com direção de Marcos Mello Cavallaria. “Paolla é uma mulher forte e determinada, que detesta que lhe imponham limites. É sobre isso que ela fala na primeira campanha”, explica a executiva Marise Barroso, vice-presidente de marketing de Avon. Paolla também será capa dos catálogos de venda da marca e de ativações em mídias online e offline. BACH Coprodução alemã e brasileira por meio da Conspiração Filmes, NFP, ForSeeSense e Miravista, o longa Filhos de Bach vai ser exibido nas TVs brasileiras e será disponibilizado pelo sistema VOD neste ano. O filme ficou em cartaz durante cinco meses na Alemanha em 2016 e foi a maior bilheteria do país. No Brasil entrou em circuito em julho de 2017, com distribuição da Buena Vista. Com locações em Ouro Preto, no Brasil, e nas cidades de Hamburgo e Buckeburgo, na Alemanha, a produção traz no elenco a alemã Franziska Walser (O Quinto Poder), Edgar Selge e nomes brasileiros como Stepan Nercessian, Thais Garayp e Marília Gabriela. O roteiro é a história de um professor que teve uma partitura de Bach como herança, mas, para recebê-la, terá de buscá-la em Ouro Preto, onde passa a dar aulas de música. Sucesso de bilheteria na Alemanha, Filhos de Bach chega às TVs abertas no Brasil este ano; elenco te 40 12 de fevereiro de 2018 - jornal propmark

Fotos: Divulgação O premiado Fabio Seidl estará no júri do New York Festivals, que se reúne em março EFETIVIDADE O brasileiro Fabio Seidl, ECD da VML de Nova York, vai integrar o júri da competição Creative Effectiveness do New York Festivals. O julgamento será em março e a festa de premiação no dia 17 de maio, no espaço Lincoln Center. “Eu chamo essa categoria de melhor dos dois mundos. São os trabalhos que, além de extremamente criativos e inovadores, precisam ter um resultado surpreendente para as marcas”, afirma Seidl. “Esse deve ser a mais internacional de todas as edições do festival, o que é ótimo para a cidade que, por natureza, já é a mais cosmopolita do mundo”, acrescentou. DESEMPENHO As redes de farmácias Ultra Popular, Super Popular e Maxi Popular, da holding Farmarcas, tiveram crescimento de 67,91%, com faturamento de R$ 1,1 bilhão. ONLINE Segundo dados da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o e-commerce faturou R$ 59,9 bi em 2017, uma elevação de 12% sobre 2016. r e dirigida por Marcos Mello Cavallaria CRÉDITO O financiamento para a compra de automóveis teve alta de 22,9% em 2017. Foram R$ 101,1 bilhões liberados pelo sistema financeiro. m Marília Gabriella e Stepan Nercessian Fabiana Bruno e Ellen Jabour, estrela do desfile do bloco carnavalesco Casa Comigo COMPASSO A cidade de São Paulo aderiu definitivamente ao Carnaval de rua. E seus blocos estão fazendo bonito. Um dos mais animados é o Casa Comigo, que teve seu desfile orientado pelo tema Hater, eu te amo, na Av. Brigadeiro Faria Lima. A agência Suba, de Marcelo Torma e Fabiana Bruno, faz a gestão de negócios do bloco, que tem como musa a modelo e apresentadora Ellen Jabour. A cerveja Amstel fez ativações e a grife Enfim lançou a campanha Menos mimimi e mais Alalaô. Em um dos carros, com o mote #subajunto, a consultoria estratégica reuniu os convidados VIPs da agremiação. “A ação #subajunto e Casa Comigo foi um piloto de negócio para o bloco; nosso plano é desenvolver estratégias de conteúdo para marcas nos próximos anos”, explicaram Torma e Fabiana. LEITURA Pedro Herz, fundador da Livraria Cultura e controlador da Fnac no Brasil, disse no Lidecom 2018 que lamenta a redução do número de leitores no país. BITCOIM Além da desvalorização financeira, a moeda virtual enfrenta problemas regulatórios em países como a China e de advogados do trade bancário. A criptorevolução está em xeque? VÍDEO Clubes não querem pagar juiz dedeo. A rica CBF não tem a grana para bancar o projeto? jornal propmark - 12 de fevereiro de 2018 41