Views
1 week ago

GAZETA DIARIO 504

Foto: arquivo/Agência

Foto: arquivo/Agência Brasil 14 NACIONAL Foz do Iguaçu, 10 a 13 de fevereiro de 2018 POLÍTICA Meirelles se reúne com Temer para conversar sobre preço do gás de cozinha Presidente diz que governo está examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres Da Agência Brasil Reportagem O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ontem (10) que vai iniciar conversas no governo sobre o preço do gás de cozinha. Meirelles falou com jornalistas ao deixar o Ministério da Fazenda para ir ao Palácio do Planalto, onde teria uma reunião com o presidente Michel Temer para tratar da reforma da Previdência. Perguntado se a redução do preço do gás envolveria algum tipo de subsídio, Meirelles afirmou que ainda não tem nenhuma decisão a esse respeito. "O que existe é uma preocupação com a variação grande do preço do gás de cozinha", disse. Ele acrescentou que esse foi um dos temas da reunião ontem Foto: ABR Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 70 milhões no sorteio deste sábado Ninguém acertou as seis dezenas no último sorteio Temer e Meirelles estão preocupados com a repercussão dos aumentos da gasolina e do gás de cozinha (9) e que posteriormente conversará com o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Entretanto, segundo o ministro, o assunto mais relevante a ser tratado com Temer é a reforma da Previdência. Mais cedo, Temer afirmou, em entrevista à Rádio Guaíba, que governo estuda medidas para reduzir o impacto do preço do gás de cozinha para a população de baixa renda, a serem anunciadas em breve. "Houve aumento no botijão do gás de cozinha e estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres porque é para eles que o gás de cozinha tem um efeito muito grade", disse. Nenhum apostador acertou os seis números do concurso 2.012. O sorteio foi feito pelo Caminhão da Sorte, na cidade de Santana, no Amapá, nessa quinta-feira (8). Os números sorteados foram: 8, 11, 27, 35, 36 e 51. Mesmo sem ganhador no prêmio principal, 107 apostas fizeram a quina e vão receber, cada uma, R$ 32.506,98. A quadra registrou 6.828 apostas vencedoras que levaram R$ 727,72 cada. A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) de amanhã (10), dia do sorteio, em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país. (Aécio Amado - Repórter da Agência Brasil) Agências bancárias reabrem na proxima quarta- -feira para atendimento ao público As agências bancárias estarão fechadas para atendimento ao público na segunda-feira (12) e na terça-feira (13). Na Quarta-Feira de Cinzas (14), os bancos abrirão ao meio-dia. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que a população pode utilizar os canais eletrônicos e correspondentes para o pagamento das contas. Além disso, os tributos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, no internet banking e pelo atendimento telefônico do banco. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos via Débito Direto Autorizado (DDA). A federação lembra que os bancos possuem ferramentas que possibilitam ao cliente agendar pagamentos e acompanhar os lançamentos na conta-corrente pelo aplicativo no celular. As contas de consumo (água, energia, telefone etc) e carnês que tiverem os dias 12 ou 13 como data de vencimento poderão ser pagas sem acréscimo na quarta-feira (14/2). Normalmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão é antecipar o pagamento, informou a Febraban. (Kelly Oliveira — repórter da Agência Brasil)

Foz do Iguaçu, 10 a 13 de fevereiro de 2018 ECONOMIA Nacional 15 Com reforma, governo quer evitar déficit crescente da Previdência, diz Caetano O secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda afirma que a reforma vem "para garantir um serviço público de melhor qualidade" Pedro Peduzzi Repórter da O secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, disse ontem (9) que, caso a reforma da Previdência não seja aprovada, "teremos de aumentar tributos ou teremos de comprimir gastos", em referência às medidas que poderiam ser tomadas pelo governo. Caetano deu a declaração ao deixar a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), onde participou do programa Por Dentro do Governo, da TV NBR e disse que, se não for possível reduzir o déficit, o governo precisa no mínimo fazer com que ele pare de crescer. "Queremos evitar o aumento de tributos porque os brasileiros já pagam quatro meses por ano em tributos. Mas se não fizermos a reforma, o tributo, que já é alto, poderá ser elevado", disse Caetano durante a participação no programa. "Prevenir é melhor do que remediar. Temos de prevenir. É como quando acontece uma infiltração na casa. O melhor a fazer é reconhecer e enfrentar o problema para resolvê-lo. Caso contrário, com a infiltração, a casa acaba caindo", acrescentou. De acordo com Caetano, a reforma vem "para garantir um serviço público de melhor qualidade". Ele lembra que, no ano passado, o déficit previdenciário estava em R$ 268 bilhões. "É mais do que vale uma empresa como a Petrobras, e é um número que cresce. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil O secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, disse que, caso a reforma não seja aprovada, o governo teria de estudar o aumento de tributos ou o corte de gastos Desde 1995, quando o déficit era de R$ 1 bilhão [em valores que consideram a inflação], a Previdência Social apresenta déficits milionários que só crescem. No ano passado bateu R$ 180 bilhões. Se não der para eliminar esse déficit, queremos pelo menos impedir que seja crescente". Ainda argumentando a favor da aprovação da reforma pelo Congresso Nacional, Caetano disse que o governo tem três objetivos a serem atingidos por meio das mudanças na legislação previdenciária. "Um dos objetivos é a igualdade. Não fará diferença se for para deputado, juiz ou desembargador: as regras são as mesmas. Outro [objetivo], relacionado ao equilíbrio das contas, visa à garantia de que o dinheiro que entra seja próximo ao que sai, uma vez que o país precisa ter as contas equilibradas, inclusive para ter taxas de juros mais baixas. O terceiro a ser considerado é o que leva em conta se a alteração [no texto da reforma] vai facilitar sua aprovação [pelo Legislativo]". “Previdência mais justa” Segundo o assessor da Casa Civil, Bruno Bianco, que também participou do programa na TV NBR, as mudanças previstas pela reforma resultarão em uma Previdência "mais justa, correta, equalizada e equânime". "Ela mantém a possibilidade de aposentadorias especiais para deficientes e pessoas que trabalham com agentes nocivos ou algo que faça mal a sua saúde. Obviamente sofre alterações, mas ainda existirá a possibilidade de aposentadoria com menos tempo e menor idade [para esse público]". Bianco acrescentou que "os segurados especiais, que são tipicamente os trabalhadores rurais, não serão tocados: tudo continuará como está". Ao deixar o programa, Caetano disse que o déficit também poderia ser amenizado por meio da Medida Provisória 805/ 2017, que atualmente foi suspensa por determinação judicial. A MP prevê o adiamento do aumento da remuneração de servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais, além de aumentar de 11% para 14% a alíquota de contribuição de servidores que recebam acima do teto previdenciário. "Essa MP envolve algumas questões judiciais, mas o que ela faz é tributar em 14% quem recebe acima do teto do RGPS [Regime Geral de Previdência Social, que atualmente está em R$ 5.645,80]. Quem recebe aquém deste teto ficará nos 11%", disse o secretário.