Views
9 months ago

PROJETO_DIGITAL_09-01-2018a

A professora Florenice

A professora Florenice Barbosa Lobato, da Escola Dr. Freitas, orientadora de uma das alunas vencedoras, explica sobre a participação da escola Aprendi muita coisa e como o concurso mobilizou o ensino. “É uma satisfação muito grande ver um aluno premiado. Sa- lendo sobre mineração, tisfação também porque somos de escola pública assunto que não tinha e provamos ao país, de um modo geral, que somos conhecimento nenhum capazes de escrever e orientar também. A temática foi apresentada aos alunos e nós apresenta- e hoje eu posso discutir sobre o assunto. mos subtemas e oferecemos vertentes para que esse texto fosse construído e discorrido ao longo Então, fico feliz em da redação e assim fomos moldando, corrigindo, ter participado acompanhando tudo de perto. Toda a turma fez a do concurso. redação e nós selecionamos. Nossos critérios são sempre a concordância, coerência, clareza, coesão. Essa preparação toda acaba sendo um grande Ana Paula Tavares de Lima Primeiro Lugar / Ensino Fundamental simulado e um grande incentivo para a dinâmica da leitura na escola”, detalha Florenice. 48 7º Anuário Mineral do Pará | 2018

A iniciativa do Simineral é, também, um grande incentivo à leitura e à pesquisa, como explica a terceira colocada no concurso, Micaeme Lobato, 13, da Escola Dr. Freitas. “A leitura é a principal forma de conhecimento, podemos até viver sem ler, mas quando lemos a vida fica melhor. Antes de fazer um concurso como este ou qualquer coisa, precisamos pesquisar, logo, precisamos ler. O processo da minha preparação para o concurso envolveu várias redações, antes mesmo de saber o tema. Por conta própria, eu ia lendo e escrevendo, depois lia e descartava, melhorava, e quando conheci o tema fui direcionando cada vez mais. O processo de leitura ajuda muito na construção da redação e ano que vem vou continuar tentando, quem sabe o segundo lugar ou até o primeiro”, planeja a participante. O estudante do 3º ano da escola Abraão Simão Jatene, em Cametá, Matheus de Jesus Gaia, 16, foi um dos vencedores do concurso e concorda com Micaeme sobre o incentivo que o concurso faz à leitura. “A leitura é o princípio de uma boa escrita, então sem leitura não tem como fazer uma boa redação. Eu busquei me aprofundar em livros com referências sobre o tema e o concurso de redação me ajudou muito, me deu ânimo pra estudar. Foi uma grande experiência e estou feliz por representar minha escola e a região das ilhas, do interior de Cametá. Pra mim, é uma grande emoção fazer parte desse momento tão especial que o Simineral e a Seduc estão nos proporcionando”, explica Matheus. Foi uma grande experiência e estou feliz por representar minha escola e a região das ilhas, do interior de Cametá. Pra mim, é uma grande emoção fazer parte desse momento tão especial que o Simineral e a Seduc estão nos proporcionando. Matheus de Jesus Estudante 7º Anuário Mineral do Pará | 2018 49