Revista Apólice #226

revistaapolice

❙❙Claudia Simplicio, da Ragaz Assessoria

começar a dar seus primeiros passos,

mesmo que sem caixa para utilizar com

marketing”, diz.

No entanto, é importante que eles

tenham um marketing digital definido:

o público a ser atacado, o produto foco

a ser trabalhado, como trazer e como se

relacionar com esse público, assim como

será a venda, o pós-venda e o cross-

-selling. Todas essas questões devem ser

estratégica e previamente pensadas.

Ao alcance de todos

Mais da metade dos consumidores

brasileiros com acesso à internet (59%) já

utilizou algum aplicativo em dispositivos

móveis para comprar algum produto.

27% deles fazem isso cotidianamente.

É o que revela a pesquisa Consumo por

meio de Aplicativos, feita pelo Serviço de

Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela

Confederação Nacional de Dirigentes

Lojistas (CNDL).

Sendo assim, por que não utilizar

todo o potencial dos aplicativos também

nos negócios? O corretor Fausto Alonso

Pacheco, da Moraes Pacheco Corretora

de Seguros, agarrou essa oportunidade.

“Utilizamos o WhatsApp há alguns anos

e é clara a mudança que esse aplicativo

nos trouxe”, afirma ele, garantindo que o

contato com o cliente, com as seguradoras

e com os serviços terceirizados ganharam

mais agilidade. “Já é praticamente

impossível não considerar esse aplicativo

na rotina diária de trabalho. O contato via

WhatsApp é de 60% de nossos clientes.”

Sobre os profissionais que ainda não

investem nos aplicativos e nas mídias

sociais, Pacheco é categórico: além de

deixarem escapar uma grande oportunidade

de estreitar o relacionamento com os

clientes, correm o risco de perdê-los para

a concorrência. Isso porque hoje tempo

é considerado “luxo” e as pessoas não

estão disponíveis para irem pessoalmente

tratar dos seus seguros pessoais. Em vez

disso, preferem resolver tudo com algo

mais rápido.

A GJX Seguros, por sua vez, apostou

no visual para a venda do seguro e passou

a comercializar seus produtos também

pelo Instagram, plataforma que conta

com 800 milhões de usuários ativos por

mês – 500 milhões deles acessando o

aplicativo todos os dias. Além das fotos,

as postagens diárias feitas pela empresa

trazem textos curtos, explicativos e com

linguagem cotidiana.

“Damos uma pequena explicação

sobre os ramos de seguro e atraímos

olhares. O que é muito bom, pois com

uma carteira grande em automóveis

muitas vezes nem o cliente fidelizado

sabe que trabalhamos com outros ramos”,

explica Jair Ernesto de Oliveira, gerente

comercial da corretora.

Atualmente, a GJX conta com um

profissional dedicado exclusivamente ao

marketing da empresa e outro voltado

às demandas do Instagram. Seria este

o caminho? Oliveira acredita que sim.

“Nossos seguidores aumentaram, recebemos

oferta para parcerias, mais pedidos

de cotação e mais ligações na empresa.

Com posts interessantes nos horários

adequados, atingimos o público alvo”,

declara o executivo.

❙❙Jair Ernesto de Oliveira, da GJX

❙❙Fausto A. Pacheco, da Moraes Pacheco

Identidade própria

Se a presença dos corretores de seguros

na internet já conta pontos a favor,

ter uma identidade própria no ambiente

virtual potencializa os resultados. O mercado

conta com diferentes ferramentas

personalizadas para as corretoras, com

algumas feitas para serem utilizadas

no mobile. Uma delas traz todas as

informações dos seguros que o cliente

contratou com a corretora (localização da

seguradora, os principais telefones, como

agir em caso de sinistro e as principais

coberturas contratadas).

“É como se o corretor entrasse na

casa do segurado e dissesse ‘deixa eu pegar

as apólices que você tem comigo e te

fornecer as principais informações guardadas

em um lugar que seja fácil de você

consultar, na hora e onde você quiser”,

explica Marcus Vinicius, sócio-diretor

da iconeSeg, empresa especializada em

aplicativos para o mercado segurador.

Gratuita para o segurado, a ferramenta

também é uma forma de comunicação

do corretor com o cliente, pois dispara

automaticamente lembretes de pagamento

de parcela e de final de vigência

da apólice e permite que o profissional

envie promoções e se comunique com o

segurado direto por lá. Hoje, mais de 200

corretores em cinco Estados utilizam o

aplicativo, mas a expectativa de Marcus

Vinicius é que este número cresça em

pouco tempo.

“Temos o objetivo de provocar todos

os relacionamentos do corretor com o

cliente não apenas na hora do sinistro ou

da renovação, pois o usuário final tende

41

More magazines by this user
Similar magazines